News

Banca de DEFESA: ADEMAR PINHEIRO FARIAS JUNIOR

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ADEMAR PINHEIRO FARIAS JUNIOR
DATA: 26/08/2021
HORA: 17:00
LOCAL: Sala virtual no Google Meet: https://meet.google.com/zof-qzqv-dut
TÍTULO:

SABERES DO TRABALHO DA/NA CONSTRUÇÃO NAVAL ARTESANAL


PALAVRAS-CHAVES:

Trabalho. Educação. Saberes do Trabalho. Dimensões Formativas. Construção Naval Artesanal


PÁGINAS: 174
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Educação
SUBÁREA: Fundamentos da Educação
ESPECIALIDADE: Sociologia da Educação
RESUMO:

A presente pesquisa investiga as experiências e os saberes no/do trabalho da/na construção naval artesanal na cidade de Limoeiro do Ajuru, Estado do Pará, a partir de um estudo das dimensões formativas derivadas e manifestadas nas/das práxis desses saberes, constituído enquanto ação afirmativa de resistência à lógica destrutiva do capital, materializada na implantação da Usina Hidrelétrica (UHE) em Tucuruí-PA, bem como na expansão na pesca artesanal e na cultura do açaí. Baseando-se da hipótese que as experiências sociais e o desenvolvimento de saberes/conhecimentos no/do trabalho configuram-se enquanto processo constante de produção, [re]elaboração, adaptação e soma de saberes sociais instituídos nas experiências vivenciadas na produção da existência humana e nas experiências das atividades de trabalho. Ressalta-se que este estudo, faz uso da perspectiva teórica do materialismo histórico-dialético, a qual abrange a alienação, interpretação do contraditório e a dialética da negação da negação como categorias de análise nas [múltiplas] relações histórica e sociais que fundamentam a existência dos sujeitos que integram os ofícios de carpinteiro, calafate e pintor, ofícios esses que configuram a construção naval artesanal (CORRÊA, 2017). Neste estudo, se afirma a existência de saberes/conhecimentos e práticas politécnicas, que possibilitam a produção diversificada de tipos de embarcação, uma vez que fundamenta as necessidades históricas, sociais e econômicas da microrregião do Baixo Tocantins. Nessa perspectiva os saberes/conhecimentos e experiências diversas se afirmam como condição seni qua non, para se confrontar um processo de diminuição do trabalho, bem como para fundamentar uma consciência de classe em si (POULANTZAS, 1969). Portanto, conclui-se que os saberes/conhecimentos decorrentes das experiências e/no/do processo de produção e formação, destacam o trabalho como principio educativo e/ou os princípios educativos do fazer/saber trabalho, assim os saberes/conhecimentos construídos nas experiências e/no/do desenvolvimento e necessidades do/de trabalho, que na perspectiva das categorias trabalho e educação se evidência à formação integral dos sujeitos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 3425816 - JOAO BATISTA DO CARMO SILVA
Interno - 2190546 - GILMAR PEREIRA DA SILVA
Externo à Instituição - MARIA DAS GRAÇAS DA SILVA
Notícia cadastrada em: 02/08/2021 17:04
SIGAA | Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação (CTIC) - (91)3201-7793 | Copyright © 2006-2024 - UFPA - jatoba.ufpa.br.jatoba2