News

Banca de DEFESA: LEDIANE DA SILVA BORGES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LEDIANE DA SILVA BORGES
DATA: 17/03/2021
HORA: 09:00
LOCAL: Sala de Defesa do PPGEDUC - Plataforma Virtual
TÍTULO:

HISTÓRIAS, MEMÓRIAS, EDUCAÇÃO E (R)EXISTÊNCIAS: ENTRE SABERES E FAZERES DO/NO QUILOMBO DE BAILIQUE CENTRO, MUNICÍPIO OEIRAS DO PARÁ.


PALAVRAS-CHAVES:

Memória. Saberes. Cultura.  (R)Existências. Educação Quilombola.


PÁGINAS: 160
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Educação
SUBÁREA: Tópicos Específicos de Educação
ESPECIALIDADE: Educação Rural
RESUMO:

O estudo  intitulado, Histórias, Memórias, Educação e (R)existências: entre saberes e fazeres do/no quilombo de Bailique Centro, Município de Oeiras do Pará, tem como objetivo analisar os saberes tradicionais como forma de (r) existência de mulheres e homens quilombolas, os conhecimentos referentes a prática do plantar, colher, criar e preservar, relacionados a natureza e as formas de relação dos moradores dessa comunidade quilombola com tais saberes, que constituem os processos socioculturais e históricos desta comunidade. Metodologicamente buscou-se auxílio teórico em obras de autores que abordam temática relacionadas a oralidade, memória, (r) existências e saberes tradicionais e culturais, entre os quais destacam-se:  LEFF (2006), MUÑOZ (2007), SANTOS (2005), PINTO (2004, 2010), DOMINGUES (2017), PORTELLI (2016), HALL (2003), PORTO-GONÇALVES (2015), entre outros, que foram de suma importância para os encaminhamentos deste estudo. Acrescidas a pesquisa de campo, mediante observação em lócus, conversas informais, sempre em busca de vestígios, vivências e experiências, de mulheres e homens e a relação que estabelecem com a natureza. Dessa forma, optou-se por realizar uma pesquisa qualitativa com utilização de métodos da história oral, que por visar estabelecer procedimentos do trabalho investigativo, possibilitando interpretar e dialogar com a história, auxiliaram no entendimento dos saberes culturais e ambientais. Assim como, as lutas do grupo social em estudo pelo domínio do território, por existência, melhores condições de vida, reconhecimento e valorização de sua identidade cultural. Dados da pesquisa apontam que a natureza é suas raízes, seu fortalecimento, seu sentido de viver, assim o ambiente natural está associado ao pertencimento pessoal e comunitário, sobretudo, pautada em uma noção de consciência ecológica associada à necessidade de existência humana para muitas famílias do povoado. Observamos ainda, que no cotidiano do povoado o ambiente local é diversificado em conhecimentos de saberes tradicionais, notados pelos modos de ser e de viver dos moradores, das relações que têm com o meio ambiente, nas práticas diárias, principalmente, no que se refere ao uso e preservação dos recursos naturais, que são conhecimentos ecológicos, próprios da cultura da localidade.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 159.587.918-85 - ANDREA SILVA DOMINGUES - UFPA
Presidente - 2524613 - BENEDITA CELESTE DE MORAES PINTO
Externo ao Programa - 1347712 - SALOMAO ANTONIO MUFARREJ HAGE
Notícia cadastrada em: 10/03/2021 10:44
SIGAA | Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação (CTIC) - (91)3201-7793 | Copyright © 2006-2024 - UFPA - castanha.ufpa.br.castanha1