News

Banca de DEFESA: JOSE ALCIR WANZELER PRESTES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JOSE ALCIR WANZELER PRESTES
DATA: 24/08/2020
HORA: 15:00
LOCAL: Campus de Cametá - Webconferência
TÍTULO:

ENSINO E LINGUAGEM: PRÁTICAS DE LEITURA NA ILHA DE PACUÍ - CAMETÁ-PA.


PALAVRAS-CHAVES:

Ensino; Língua Portuguesa; Leitura; Análise do Discurso.


PÁGINAS: 85
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Educação
SUBÁREA: Tópicos Específicos de Educação
ESPECIALIDADE: Educação Rural
RESUMO:

Nesta dissertação de mestrado intitulada “ Ensino e Linguagem: Práticas de Leitura na Ilha
de Pacuí – Cametá / PA”, realizamos um estudo que trata da prática de ensino da leitura na disciplina
língua portuguesa na EMEF Professor João Teixeira Távora, escola ribeirinha da Ilha Pacuí no
município de Cametá/PA, levando em conta uma educação que deveria ter como prática formar
sujeitos críticos e reflexivos na sociedade. O objetivo geral deste estudo foi compreender, analisar o
funcionamento da linguagem na/da prática de leitura em sala de aula e seu sentido no aprendizado do
sujeito aluno. De maneira especifica buscamos compreender a historicidade da disciplina Língua
Portuguesa no movimento da educação brasileira a partir dos discursos legislativos; interpretar os
discursos reproduzidos no material didático adotado na disciplina de Língua Portuguesa e a relação
do saber formal e não formal. Metodologicamente realizamos uma pesquisa qualitativa e analítica do
discurso, utilizando dos dispositivos teóricos da Análise do Discurso proposta pelo filósofo francês
Michel Pêcheux e pela linguista brasileira Eni Puccinelli Orlandi, para compreensão; interpretação
do funcionamento do discurso de e pela linguagem no ensino em seus diferentes espaços, sejam eles
legislativos, institucionalizados ou não formalizados. Ao trabalhar com o funcionamento da
linguagem buscamos interpretar os discursos em movimento no ensino de e sobre a disciplina de
Língua Portuguesa e quais os efeitos de sentidos produzidos para o qual utilizamos de vários teóricos
entres estes destacamos Orlandi (2010, 2013), Pêcheux (1997), Saviani (1997), Freire (1995, 1989) e
Domingues (2017). O corpus de análise foi composto de entrevistas, diálogos informais, registros
fotográficos, diretrizes curriculares, textos / leis que regulamentam o ensino de Língua Portuguesa e
dos textos e imagens do livro didático do 9o ano; fontes que forneceram evidências discursivas
importantes para que pudéssemos trazer na construção da narrativa desta dissertação a
necessidade emergencial de pensarmos em novas formas de ler, ensinar e praticar a leitura no espaço escolar além de um projeto institucionalizado, capitalista, urbanizado que se distancia totalmente da realidade do sujeito aluno da Amazônia Tocantina.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 159.587.918-85 - ANDREA SILVA DOMINGUES - UFPA
Externo à Instituição - DEBORA RAQUEL HETTWER MASSMANN
Interno - 2321894 - DORIEDSON DO SOCORRO RODRIGUES
Interno - 1769360 - MARIA SUELI CORREA DOS PRAZERES
Notícia cadastrada em: 20/08/2020 18:35
SIGAA | Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação (CTIC) - (91)3201-7793 | Copyright © 2006-2024 - UFPA - jatoba.ufpa.br.jatoba1