News

Banca de QUALIFICAÇÃO: LIDIANE DE JESUS GONÇALVES SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LIDIANE DE JESUS GONÇALVES SILVA
DATA: 30/01/2020
HORA: 08:00
LOCAL: Campus Universitário do Tocantins - Cametá
TÍTULO:

TECNOLOGIAS DIGITAIS NA EDUCAÇÃO BÁSICA: experiências pedagógicas e sociais do uso do celular por adolescentes no Município de Cametá/PA


 





PALAVRAS-CHAVES:

Educação. Tecnologias Digitais Móveis. Adolescentes. Mediação


PÁGINAS: 105
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Educação
SUBÁREA: Ensino-Aprendizagem
ESPECIALIDADE: Tecnologia Educacional
RESUMO:

A pesquisa analisa as experiências pedagógicas e sociais decorrentes do uso das tecnologias digitais móveis por adolescentes nas escolas públicas ensino médio no Município de Cametá/PA, bem como, em sentido específico, busca identificar os riscos /limites do uso das tecnologias digitais móveis por adolescentes nas escolas públicas do município de Cametá-PA e as possíveis mediações feitas pelos docentes e pais para o uso das tecnologias digitais móveis na escola. As análises dos dados são referenciadas pelo materialismo histórico-dialético pois permite analisar o objeto a partir de uma perspectiva crítica da realidade, possibilitando a explicação de questões cruciais que perpassam a inserção das tecnologias digitais móveis na educação básica. As particularidades da inserção das tecnologias digitais móveis no contexto das escolas públicas de ensino médio no Município de Cametá/PA são apresentadas e analisadas por meio de instrumentos de coleta de dados utilizando-se de entrevista semiestruturada com professores e pais de alunos e a aplicação de questionários com adolescentes entre 15 a 17 anos. Para analisar as tecnologias no contexto da sociedade capitalista, evidenciando as contradições do acesso aos bens tecnológicos pela humanidade, busca-se apoio nas reflexões de Marx (2008, 2013, 2017); Veira Pinto (2005) e outros autores que discutem na mesma perspectiva. Autores como Selwyn (2011) Kenski (2010); Polato (2009) e Prazeres (2016) dialogam sobre a inserção das tecnologias no campo educacional. As tensões, riscos e limites do uso de dispositivos móveis por adolescentes são ancoradas em diferentes estudos como de Prioste (2013); Nagumo (2014); Cordeiro (2014); Kobs (2017) e Batista (2019), os quais contribuem com importantes reflexões acerca das mediações e contradições que caracterizam a chegada das tecnologias no campo educacional. As percepções e encaminhamentos da pesquisa até o momento nos apontaram elementos instigadores, os quais nos obrigam a mergulhar na busca de mais informações. Assim, a pesquisa revelou que as preocupações de pais e educadores tendem a aumentar quando identificam que os jovens estão passando cada vez mais tempo conectados no espaço virtual e isso vem ocasionando mudanças nas relações sociais e educacionais, tendo implicações no desempenho escolar. Desta forma, como os adolescentes estão interagindo cada vez mais pelo celular, torna-se evidente a preocupação sobre as possíveis mediações a serem feitas para um uso segura da internet, seja na escola ou no espaço familiar. Aponta-se a posse de dispositivos digitais móveis por adolescentes e seu uso excessivo, bem como, as dificuldades de acompanhamento dos adolescentes na rede como fatores importantes a serem investigados.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1769360 - MARIA SUELI CORREA DOS PRAZERES
Interno - 1769176 - ERALDO SOUZA DO CARMO
Interno - 3153596 - ODETE DA CRUZ MENDES
Externo ao Programa - 2571078 - RONALDO DE OLIVEIRA RODRIGUES
Notícia cadastrada em: 13/01/2020 09:23
SIGAA | Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação (CTIC) - (91)3201-7793 | Copyright © 2006-2024 - UFPA - castanha.ufpa.br.castanha2