News

Banca de QUALIFICAÇÃO: BRUNO DA SILVA VIANA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: BRUNO DA SILVA VIANA
DATA: 20/11/2019
HORA: 14:00
LOCAL: PPGEDUC/Ufpa - Sala do Mestrado - Cametá
TÍTULO:

Performance poética: ressonâncias de uma poesia marginal na educação


PALAVRAS-CHAVES:

Educação. Corpo. Performance poética. Experimentação. Poesia marginal.


PÁGINAS: 70
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Educação
SUBÁREA: Fundamentos da Educação
ESPECIALIDADE: Filosofia da Educação
RESUMO:

Escrever sobre a potência do corpo e da palavra poética marginal na educação é um desafio que impulsiona as vibrações e vivacidades de um corpo em movimento performático para além do seu fechamento em um discurso homogêneo. A poesia marginal brasileira da década de setenta ecoa ainda hoje nos registros de uma escrita inventiva e contraventiva que altera a lógica de relação com a palavra poética no mundo e que urge ecoar com mais vigor na educação, e Leminski junto com um bando de tantos outros poetas marginais impulsionam este modo de existir, pensar e escrever na educação. Em meio a essas motivações poética marginais pensar o corpo e a palavra poética como movimento performático de aprendizagem nos impulsiona a realizar alguns questionamentos de pesquisa: Que instantes de sensações e aprendizagens as performances poéticas marginais provocam na educação? Que ressonâncias artísticas e existenciais a poesia marginal produz em seus leitores? Que potencias educativas são mobilizadas numa performance poética marginal com os alunos? Que processos de aprendizagem são mobilizados numa performance poética marginal na educação? Neste universo de interrogações vislumbramos construir conexões entre o campo da performance poética e a educação a partir das ressonâncias da poesia marginal. Visa perspectivar a performance poética como arte-intervenção provocativa e questionadora que movimenta novos processos do ensino na relação pedagógica. Pensar-experimentar a poesia marginal como elemento de expressão de uma pedagogia libertária na educação. Como procedimento teórico-metodológico o trabalho segue as pistas de um itinerário cartográfico com imersão nas obras do poeta Paulo Leminski (1985, 1987, 2013), em diálogo com o conceito de performance oral Zumthor (2007), Deleuze e os movimentos aberrantes de Lapoujade (2015), articulados a perspectiva de multiplicidade e experimentação presentes na filosofia de Deleuze (2017) e Deleuze e Guattari (1995). Busca construir conexões entre educação e performance, atrelada à singularidade do olhar poético na educação como um caminho instigante com inúmeras possibilidades de se produzir novas e múltiplas experimentações com a performance poética na educação. Ressalta que uma experimentação poética do corpo e palavra na escola nos mostra não o que foi planejado e acumulado com a experiência do encontro, mas, sobretudo, potencializa a intensidade das sensações e pensamentos produzidos no acontecer do encontro inusitado com a arte performance da poesia.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2299112 - JOSE VALDINEI ALBUQUERQUE MIRANDA
Interno - 2353907 - CEZAR LUIS SEIBT
Interno - 2298298 - GILCILENE DIAS DA COSTA
Externo à Instituição - RAIMUNDO NONATO ASSUNÇÃO VIANA
Notícia cadastrada em: 21/10/2019 10:42
SIGAA | Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação (CTIC) - (91)3201-7793 | Copyright © 2006-2024 - UFPA - morango.ufpa.br.morango1