News

Banca de QUALIFICAÇÃO: LEIDIANI PENA PINHEIRO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LEIDIANI PENA PINHEIRO
DATA: 31/08/2018
HORA: 09:00
LOCAL: Campus Universitário do Tocantins/Cametá
TÍTULO:

Escolarização, emancipação e empoderamento feminino das mulheres ka’apor da Terra Indígena Alto Turiaçu


PALAVRAS-CHAVES:

Escolarização indígena. Mulher Ka’apor. Saberes indígenas.


PÁGINAS: 43
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Educação
RESUMO:

Trata-se de uma investigação sobre o papel da escolarização das mulheres indígenas Ka’apor da Terra Indígena Alto Turiaçu, como meio de favorecer o seu empoderamento dentro da comunidade. Essa inquietação surge de observações realizadas junto a mulheres Ka’apor, que não podiam, por exemplo, sentar-se junto aos homens para uma simples conversa, além disso pode-se observar o fato de uma mulher da comunidade ter assumido a liderança do grupo, quando a prática comum era a de que apenas homens exercessem a função. Tudo isso levou a questionar o que teria provocado tais mudanças nesse contexto social, ou seja, que fatores teriam contribuído para a modificação desses saberes e práticas culturais. Nesse sentido, uma hipótese que pode ser levantada para explicar essas modificações seria a da interferência de novos saberes introduzidos pela escola da comunidade, os quais, ao serem apreendidos pelas mulheres, contribuiriam, talvez, para o seu empoderamento. Busca-se, enfim, analisar a relação entre a educação escolar e as formas de empoderamento da mulher ka’apor nos âmbitos familiares, sociais, econômicos, políticos e culturais, por meio de seus discursos presentes em narrativas orais. Para atingir esse objetivo, analisa-se, primeiro, a função social da mulher Ka’apor nos dias atuais, procurando identificar similaridades nos discursos dessas mulheres no que se refere à sua formação escolar e como ela teria contribuído para o seu empoderamento. Essas narrativas orais, colhidas por meio de entrevistas, foram gravadas e transcritas, para, em seguida, serem analisadas, inicialmente, com base em quatro vertentes: a análise do discurso crítica, de Magalhães (2017); os conceitos sobre Cultura e Educação, de Brandão (2009); uma teoria sobre história oral, de Thompson (1992) e Ferreira e Amado (2006); e os conceitos de etnografia, de Geertz (1978).


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2341990 - JORGE DOMINGUES LOPES
Interno - 2524613 - BENEDITA CELESTE DE MORAES PINTO
Interno - 2298298 - GILCILENE DIAS DA COSTA
Externo à Instituição - ANA SUELLY ARRUDA CAMARA CABRAL
Notícia cadastrada em: 16/08/2018 09:47
SIGAA | Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação (CTIC) - (91)3201-7793 | Copyright © 2006-2024 - UFPA - morango.ufpa.br.morango1