News

Banca de DEFESA: ELISANGELA MOREIRA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ELISANGELA MOREIRA SILVA
DATA: 20/06/2018
HORA: 09:30
LOCAL: Sala 001 - prédio Orlando Cassique - Campus Cametá-UFPA
TÍTULO:

INCLUSÃO ESCOLAR NUMA ESCOLA PARTICULAR EM CAMETÁ/PA: UM ESTUDO DE CASO À LUZ TEÓRICA DE VYGOTSKY


PALAVRAS-CHAVES:

inclusão escolar, prática pedagógica, interação social.


PÁGINAS: 152
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Educação
RESUMO:

Esta dissertação de Mestrado visa investigar a prática pedagógica de uma professora de escola particular em Cametá-PA, no que diz respeito a inclusão escolar, além da relação dessas práticas com as teorias vigotskianas. A problemática da pesquisa pauta-se em torno dos seguintes questionamentos: o que aquela professora tinha de diferente que a destacava de tantas outras? Suas práticas pedagógicas eram de fato inclusivas? Como se dava o aprendizado dos alunos com deficiência? Será que as teorias de Vygotsky embasavam a prática pedagógica daquela professora? Em se tratando das análises teóricas que embasaram a presente pesquisa, podemos destacar: Silva Filho (2013), Pimenta (1997), Bueno (1999), Ainscow (1997), Omote (2008), Sassaki (1997), Plaisance (2004), Poker (2008), entre outros. No que diz respeito às análises documentais sobre inclusão, destacamos: Declaração Universal dos direitos humanos (1948), Constituição Federal (1988), Declaração de Jomtien (1990), ECA/estatuto da criança e do adolescente (1990), Declaração de Salamanca (1994), Lei de Diretrizes e Bases da Educação (1996), Convenção de Guatemala (1999), CNE/CEB (2001), Plano Nacional de Educação – PNE (2001), Política Nacional de Educação Especial na perspectiva da Educação Inclusiva (2007), o novo Plano Nacional de Educação – PNE (2014) e o Estatuto da Pessoa com deficiência – Lei Brasileira da Inclusão (Lei nº 13.14/2015). A investigação realizada foi um estudo de caso de natureza qualitativa. O lócus da pesquisa foi uma escola particular em Cametá-PA. A amostra deste estudo foi a prática pedagógica de uma professora em sala regular de ensino com inclusão escolar. A coleta dos dados foi constituída a partir da observação empírica e roteiro de entrevista com questionário semiestruturado. Como procedimento de análise dos dados, utilizamos a análise documental, das observações e do conteúdo da fala da professora pesquisada. As respostas obtidas mostraram que as práticas pedagógicas utilizadas pela professora se configuram como inclusivas e tem contribuído significativamente para o desenvolvimento de seus alunos com deficiência. Os indicadores presentes na pesquisa foram em sua maioria, a luz teórica de Vygotsky, sobretudo os presentes na obra Fundamentos da Defectologia, tais como: interação social, afetividade, inclusão, zona de desenvolvimento proximal, mediação, aprendizagem, desenvolvimento e compensação. Percebemos que a prática pedagógica da professora corresponde a um fator preponderante para a aprendizagem e o desenvolvimento de seus alunos com deficiência, sendo Vygotsky a luz teórica dessas práticas.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1808826 - ARIEL FELDMAN
Externo à Instituição - IVANILDE APOLUCENO DE OLIVEIRA
Interno - 2181917 - RAIMUNDO NONATO DE OLIVEIRA FALABELO
Notícia cadastrada em: 25/05/2018 18:30
SIGAA | Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação (CTIC) - (91)3201-7793 | Copyright © 2006-2024 - UFPA - bacaba.ufpa.br.bacaba2