News

Banca de DEFESA: JOAO BATISTA RODRIGUES DE SOUSA JUNIOR

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JOAO BATISTA RODRIGUES DE SOUSA JUNIOR
DATA: 29/09/2017
HORA: 15:00
LOCAL: sala 001
TÍTULO:

DA GÊNESE ÀS NOVAS GERAÇÕES SINDICAIS: juventude e atuação política no Sindicato dos Trabalhadores(ras) rurais de Cametá.


PALAVRAS-CHAVES:

Práxis Juvenil sindical. Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Cametá (STTR-Cametá). Juventude. Movimentos Sociais. Educação do Campo. Políticas Públicas para Juventude.


PÁGINAS: 90
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Educação
RESUMO:

Esta pesquisa teve como objeto de estudo a práxis Juvenil Sindical da Juventude do STTRCametá. Objetiva-se analisar a atuação política dos jovens no Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais do município de Cametá, Estado do Pará (STTR-CAMETÁ), seus contextos históricos, sociopolíticos e aspectos de suas formações. Em sentido específico objetivou: 1. discutir o contexto histórico do STTR-Cametá e o papel do jovem como agente sociopolítico nesse processo; 2. analisar o processo formativo pautado pelo STTR-Cametá para a juventude militante; 3. investigar os desafios atuais da juventude rural, suas expectativas sociais e políticas no município de Cametá-PA, bem como debater sobre políticas públicas para juventudes. Para o desenvolvimento deste estudo pautou-se na abordagem qualitativa e optou-se pelo estudo de caso, tendo como referência o materialismo histórico. Constituem os referenciais teóricos: Carrano (2002, 2008), Freire (2009), Gonh (2000, 2008, 2010, 2014), Gramsci (1988), Marx e Engels (1998), Sposito (2001, 2003, 2009), entre outros. Analisou-se os resultados das entrevistas que possibilitou chegar às seguintes conclusões: a) Os jovens tem importante papel na construção histórica, política e social do STTR-Cametá; b) O processo histórico do STTR-Cametá se subdivide em dois momentos: o primeiro na década de 1970 e o segundo na década de 1980 com a tomada do sindicato pelos trabalhadores. Este movimento histórico tem reflexos no papel desenvolvido pelos jovens. No segundo momento observou que os jovens tiveram maior envolvimento e participação no processo de organização, luta e formação sindical; c) O reconhecimento da juventude no STTR-Cametá como sujeitos de direitos e espaços legítimos consiste em um processo recente e de muita persistência, com a criação da Secretaria de Juventude no ano de 2006, após 22 anos de sua fundação; d) Os desafios dos jovens sindicalistas permanecem vivos no bojo de suas lutas, uma vez que as Políticas Públicas, até aqui implementadas, não correspondem as reais necessidades sociais e políticas destes sujeitos e no campo interno muito precisa-se avançar na legitimidade e reconhecimento destes enquanto líderes dignos e aptos a assumirem a própria direção sindical, dentre outros espaços no interior deste sindicato. Contudo, o estudo não encerra o debate sobre a práxis juvenil sindical no STTR-Cametá, são elementos que obviamente necessitam de outros estudos, outras análises, de modo a contribuir para o Movimento Sindical Juvenil e a continuidade desta reflexão pode favorecer o empoderamento das organizações, formação e debate contemporâneo acerca da problemática abordada neste estudo.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1669289 - FRANCIVALDO ALVES NUNES
Interno - 2299112 - JOSE VALDINEI ALBUQUERQUE MIRANDA
Externo à Instituição - MARIA MARIZE DUARTE
Notícia cadastrada em: 01/09/2017 11:00
SIGAA | Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação (CTIC) - (91)3201-7793 | Copyright © 2006-2024 - UFPA - morango.ufpa.br.morango2