News

Banca de DEFESA: JOSE CARLOS VANZELER POMPEU

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JOSE CARLOS VANZELER POMPEU
DATA: 04/09/2017
HORA: 14:00
LOCAL: sala 001 - Campus Cameta - Predio Orlando Cassique
TÍTULO:

SABERES DO TRABALHO E FORMAÇÃO DE IDENTIDADE DE PESCADORES ARTESANAIS NO MUNICÍPIO DE CAMETÁ-PARÁ


PALAVRAS-CHAVES:

Identidade. Pescadores. Saberes. Trabalho. Usina Hidrelétrica.


PÁGINAS: 167
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Educação
RESUMO:

A pesquisa em questão analisa processos de formação de identidade de pescadores artesanais da ilha de Tentém, no município de Cametá-PA, a partir das condições materiais de produção de saberes do trabalho da pesca, no contexto da construção da Usina Hidrelétrica de Tucuruí (UHE). As análises direcionam-se à formação identitária do pescador artesanal no palco de disputas entre trabalho e capital, uma vez que consideramos que a identidade que se forma a partir das mudanças na produção dos saberes do trabalho da pesca corroborara para processos de emancipação dos sujeitos pescadores e de conformismo e manutenção do capital. Em termos gerais, a pesquisa tem como objetivo analisar a formação de identidade de pescadores artesanais do município de Cametá-PA a partir das condições materiais de produção de saberes do trabalho da pesca no contexto da construção da Usina Hidrelétrica de Tucuruí (UHE) e sua relação com processos de resistência e conformismo frente ao modo capitalista de produção. Em termos específicos, a pesquisa objetiva 1) Discutir a formação de trabalhadores no interior das disputas entre trabalho e capital e contextualizar com o trabalho da pesca artesanal; 2) Caracterizar os processos de produção de saberes do trabalho da pesca no município de Cametá, oriundos da disputa entre trabalho e capital; 3) Analisar a identidade dos pescadores artesanais de Cametá-PA, formada a partir das condições materiais de produção de saberes do trabalho da pesca no contexto da construção da UHE de Tucuruí-PA. Metodologicamente a pesquisa embasou-se no materialismo histórico-dialético, observando as contradições e mediações, a partir do princípio da totalidade, que são travadas pelos sujeitos em seus processos produtivos e na construção de saberes do trabalho em relação com a formação de identidades, no interior de lutas entre trabalho e capital. A abordagem feita na pesquisa é de base qualitativa, utilizando-se com instrumentos de coleta de dados a entrevista semiestruturada e a observação participante. Ao final do percurso metodológico fazemos uso da Análise do Conteúdo (AC). Os resultados da pesquisa demonstram que a construção da UHE de Tucuruí causou impactos negativos na materialidade produtiva dos pescadores artesanais da ilha do Tentém, fazendo com que os mesmos, a partir da produção de saberes, criassem mecanismos de enfrentamento dessas condições. No entanto percebemos que os pescadores, em determinadas situações, alinharam-se à lógica do capital, estabelecendo processos de mercantilização da produção e de relações patronais no interior da ilha. Podemos afirmar que a identidade do pescador artesanal da ilha do Tentém possui uma formação caracterizada pelo distanciamento do trabalho da pesca como atividade criadora de valores de uso e que garanta suas condições materiais de existência. O pescador artesanal da ilha do Tentém depende de programas sociais do governo federal, como o seguro defeso, para custear suas necessidades vitais.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2321894 - DORIEDSON DO SOCORRO RODRIGUES
Interno - 146.656.202-10 - GILMAR PEREIRA DA SILVA - UFRN
Externo ao Programa - 1152796 - RONALDO MARCOS DE LIMA ARAUJO
Notícia cadastrada em: 21/08/2017 18:48
SIGAA | Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação (CTIC) - (91)3201-7793 | Copyright © 2006-2024 - UFPA - morango.ufpa.br.morango1