News

Banca de DEFESA: NEUSIANE DE NAZARE COELHO DE MELO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: NEUSIANE DE NAZARE COELHO DE MELO
DATA: 27/04/2017
HORA: 15:00
LOCAL: Campus Cametá - Sala004 - Predio orlando Cassique
TÍTULO:

O CORPO AFRORRELIGIOSO E SUAS TEIAS DE SIGNIFICAÇÕES: ENTRELAÇANDO SABERES E PRÁTICAS DE RESISTÊNCIA DA CULTURA AFRORRELIGIOSA EM CAMETÁ-PA

 


PALAVRAS-CHAVES:

Corpo afrorreligioso. Saberes culturais. Práticas de resistência. Educação etnicorracial.


PÁGINAS: 78120
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Educação
RESUMO:

Este trabalho visa analisar o corpo afrorreligioso e os saberes culturais entrelaçados por uma história de resistência e luta pela valorização da cultura afrorreligiosa em Cametá-Pa. Compreende o corpo como um polo difusor dos saberes culturais afrorreligiosos, que por meio de sua prática religiosa mantem vivo o universo simbólico da cultura religiosa afro-brasileira e reativa a luta e a resistência contra o preconceito e a atitude de intolerância religiosa na sociedade. Considera que os saberes transmitidos nas práticas culturais e religiosas de tradição afro são instrumentos de combate ao preconceito que possibilitam pensar uma perspectiva de educação etnicorracial. Em seu aspecto teórico-conceitual a pesquisa estabelece um diálogo com autores do campo dos estudos da cultura e religiosidade afro-brasileira, mais precisamente os estudos sobre a umbanda, sendo eles Bastide (1971), Silva (1994), Birman (1985), Concone (2008), Prandi (2004, 2008) entre outros. Para melhor compreender a realidade religiosa amazônica, a pesquisa dialoga com Silva (2015), Campelo e Luca (2007), Luca (2003), Furuya (1994), Leal (2011). Além do diálogo com Gomes (2013), Caputo (2012, 2013) sobre a perspectiva da educação voltada para relações etnicorraciais. Em seu aspecto metodológico a pesquisa foi conduzida por uma abordagem antropológica, de caráter etnográfico que envolveu a descrição do trabalho de campo no terreiro e o acompanhamento do ritual de oferendas à Iemanjá, bem como a organização, análise e interpretação dos resultados. A perspectiva da etnografia com base na interpretação da cultura de Geertz (2013), permitiu descrever e analisar um ritual religioso observando as múltiplas relações tecidas pelo corpo afrorreligioso, que se materializam no terreiro umbandista de Dona Isabel Oliveira na cidade de Cametá. Em seus resultados podemos observar e concluir que os saberes culturais da religiosidade afro-brasileira são intermediados e difundido na prática religiosa. Nesse contexto o corpo afrorreligioso compõe um conjunto de saberes culturais, ancestrais, coletivos e simbólicos produzidos na prática religiosa e que permitem pensar uma nova inserção da cultura e religião afro-brasileira na educação com base na perspectiva das relações etnicorraciais como uma arma de combate ao preconceito e a valorização da cultura religiosa afro-brasileira.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2298298 - GILCILENE DIAS DA COSTA
Presidente - 2299112 - JOSE VALDINEI ALBUQUERQUE MIRANDA
Interno - 2425811 - LUIZ AUGUSTO PINHEIRO LEAL
Externo à Instituição - TAISSA TAVERNARD DE LUCA
Notícia cadastrada em: 07/04/2017 11:58
SIGAA | Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação (CTIC) - (91)3201-7793 | Copyright © 2006-2024 - UFPA - morango.ufpa.br.morango1