News

Banca de DEFESA: LÍLIA CHRISTIANE VANZELER VIANA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LÍLIA CHRISTIANE VANZELER VIANA
DATA: 19/04/2016
HORA: 10:00
LOCAL: SALA 001 - PPGEDUC - CAMETÁ-PA
TÍTULO:

O IDEÁRIO TEÓRICO METODOLÓGICO DO PNAIC: POSSIBILIDADES DE RUPTURAS NO CHÃO DA SALA DE AULA


PALAVRAS-CHAVES:

PNAIC. Sujeitos. Práxis Pedagógica. 


PÁGINAS: 245
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Educação
RESUMO:

A presente pesquisa é resultado final de um estudo realizado pelo Programa de Pós-Graduação em Educação e Cultura, da Universidade Federal do Pará, na Linha Cultura e Linguagem, sob o título “O Ideário Teórico Metodológico do PNAIC: Possibilidades de Rupturas no Chão da Sala de Aula”. Este busca investigar possíveis e efetivas rupturas provocadas pelo PNAIC nos modos de ver, fazer e experimentar a práxis pedagógica no cotidiano escolar, implementada por professores, crianças e coordenadores. Ou seja, investiga-se e analisa - se suas prescrições teóricas e metodológicas e seus desdobramentos na práxis pedagógica mediadas pelos professores em sala de aula. No percurso metodológico, foram realizada análise dos Manuais e cadernos de Formação do Programa, observações e intervenções em turma do 3º ano do Ensino fundamental, bem como nos cursos de formações, e realização de rodas de conversas, com cinco professores que fazem parte do ciclo de alfabetização (1º ao 3º ano) e uma professora do 4º ano. Trata-se de uma pesquisa de cunho qualitativo e tem a abordagem sócia histórica como orientadora da investigação. A análise dos dados realizou-se considerando o objeto de estudo e as questões levantadas. Tomamos como referencial teórico, para análise dos dados, a abordagem histórico cultural sobre a compreensão do desenvolvimento humano, desenvolvida por Vygotsky e colaboradores. Os direcionamentos e redirecionamentos assumidos na pesquisa permitiram manter a interação com a realidade investigada e compreendê-la como algo vivo e dinâmico, pois Vygotsky (2000) sugere que o fenômeno deve ser estudado em seu processo de acontecimento, em suas condições reais de produção. De acordo com os dados levantados e analisados identificamos a uniformidade e homogeneidade que compreende a dinâmica interativa do chão da sala de aula, em que ainda hoje, professores não conseguem se desvincular das metodologias historicamente construídas em suas formações anteriores. Os resultados indiciamque é necessário compreender o sujeito da aprendizagem a partir de sua história individual e no contexto de sua experiência social subjetivada, contrariando concepções pautadas nas ideias de universalidade, proporcionando aos alunos, no chão da sala de aula, sua participação ativa, intencional, consciente e interativa, reflexiva, transformando o seu contexto social e transformando-se, pois comumente esse não é o caminho visto na maioria das escolas, o que faz com que os indivíduos não sejam reconhecidos como sujeitos que produzem sentidos nas relações que estabelecem com os conhecimentos, conseguem e com os outros e nas atividades que desenvolvidas no dia a dia. 


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1255928 - DAMIAO BEZERRA OLIVEIRA
Presidente - 2181917 - RAIMUNDO NONATO DE OLIVEIRA FALABELO
Interno - 2278773 - WALDIR FERREIRA DE ABREU
Notícia cadastrada em: 23/03/2016 16:47
SIGAA | Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação (CTIC) - (91)3201-7793 | Copyright © 2006-2024 - UFPA - bacaba.ufpa.br.bacaba1