News

Banca de DEFESA: RAIMUNDO KLEITON PINHEIRO PANTOJA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RAIMUNDO KLEITON PINHEIRO PANTOJA
DATA: 27/12/2023
HORA: 09:00
LOCAL: Campus Universitário de Cametá
TÍTULO:

ESCOLA RIBEIRINHA: Injunções Normativas, Ideário da Educação do Campo e Possibilidades Escapatórias? (Buscas de vestígios).

 

 


PALAVRAS-CHAVES:

 

Palavras-chave: Educação ribeirinha; documentos normativos; linguagem; criança.


PÁGINAS: 147
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Educação
SUBÁREA: Ensino-Aprendizagem
ESPECIALIDADE: Métodos e Técnicas de Ensino
RESUMO:

A pesquisa intitulada “Educação Ribeirinha: Injunções Normativas, Ideário da Educação do Campo e Possibilidades Escapatórias? (Buscas de vestígios), trata acerca do processo de ensino e aprendizagem em uma escola ribeirinha e suas interações teórico-metodológicas em sala de aula, levando em consideração a relação entre a perspectiva de educação do campo e as dos documentos normativos e oficiais, no município de Cametá. Nesse sentido, temos a seguinte problemática: Como acontece no processo de ensino e aprendizagem e nas atividades didático-pedagógicas em sala de aula, a relação entre a perspectiva de educação ribeirinha e as dos documentos oficiais, considerando a força normativa de tais documentos, em uma escola ribeirinha do município de Cametá? A pesquisa tem como objetivo geral, analisar as implicações presentes na relação entre a perspectiva de educação do campo e os documentos normativos oficiais do ensino fundamental anos iniciais, bem como verificar como os professores e professoras realizam uma possível interação teórico-metodológica entre as normas oficiais e o ideário da educação do campo, assim como refletir sobre como estes conhecimentos estão articulados a uma proposta política e metodológica prevista para a educação ribeirinha, assim como, averiguar se as formações oferecidas pela escola, contribui para a implementação dessa proposta de educação. Para discutir sobre as legislações e bases normativas, contamos com a contribuição da BNCC (2018), DCNs (2013), DCM (2019); para tratar sobre educação do campo e ribeirinha, utilizamos Caldart (2011), Arroyo, Caldart e Molina (2011), Molina e Sá (2011), bem como as diretrizes, leis e decretos que abordam sobre a educação do campo; sobre a linguagem, contamos com as contribuições de Vygotsky (1997, 2001, 2003, 2007), Fontana e Cruz (1997), entre outros que contribuem com estudos relacionados a esse trabalho. A metodologia da pesquisa acontece dentro da perspectiva qualitativa que se concentra nas turmas do 3º e 4º ano e adota como técnica de coleta de dados, a observação e a entrevista, que se desenvolve com os professores e alunos das respectivas turmas. Os resultados apontam que a educação oferecida para o território ribeirinho que se desenvolveu a pesquisa ainda se distancia de uma proposta que venha corresponder à necessidade dessa realidade, no entanto já existem indícios, embora iniciais, de uma proposição que venha relacionar o conhecimento escolar, atrelados aos documentos normativos e a perspectiva de educação ribeirinha.

 

 

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2181917 - RAIMUNDO NONATO DE OLIVEIRA FALABELO
Interno - 2321894 - DORIEDSON DO SOCORRO RODRIGUES
Interno - 1769176 - ERALDO SOUZA DO CARMO
Externo ao Programa - 2278773 - WALDIR FERREIRA DE ABREU
Notícia cadastrada em: 18/12/2023 13:24
SIGAA | Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação (CTIC) - (91)3201-7793 | Copyright © 2006-2024 - UFPA - morango.ufpa.br.morango2