News

Banca de QUALIFICAÇÃO: WALLACE LUIZ ASSUNCAO FRANCA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: WALLACE LUIZ ASSUNCAO FRANCA
DATA: 20/11/2023
HORA: 15:00
LOCAL: Sala de Defesa do PPGEDUC, Campus do Tocantins/Cametá
TÍTULO:

A EDUCAÇÃO ESCOLAR COMO FORTALECIMENTO DA CULTURA-RIBEIRINHA-EXTRATIVISTA EM OEIRAS DO PARÁ: FORTALECER PARA RESISTIR

 


PALAVRAS-CHAVES:

Educação. Reserva extrativista. Cultura. Identidade.


PÁGINAS: 74
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Educação
RESUMO:

Esta pesquisa, em andamento, aborda sobre a educação escolar como fortalecimento da cultura-ribeirinha-extrativista no município de Oeiras Do Pará. Ela surgiu a partir da prática docente deste pesquisador enquanto professor de língua portuguesa do ensino fundamental, anos finais, na EMEF Américo Brasil, localizada no território de reserva extrativista Arióca-Pruanã, na qual pudemos observar parcas políticas e estratégias educacionais adotadas nessa escola que buscassem fortalecer a cultura-ribeirinha-extrativista. Tem como objetivo principal fortalecer a cultura ribeirinha extrativista por meio da educação escolar, instrumento de resistência para preservação do modo de vida, costumes e saberes locais da reserva extrativista Arióca-Pruanã. Para este estágio da pesquisa, efetuamos estudo teórico de cunho bibliográfico, para debater cultura e identidade por meio das ideias de Santos (2019) que evidencia a importância do conhecimento local e dos saberes tradicionais para o fortalecimento da cultura local; Spivak (2017), que aborda a necessidade de visibilizar e garantir a participação de grupos subalternos na tomada de decisão que afetam suas vidas e territórios; Hall (1997) e Bhabha (1998) porque  debatem cultura e identidades no processo de pertencimento cultural; e Arendt (2016) que compreende melhor as culturas de massa e a implicação delas nas regiões de culturas tradicionais. A pesquisa quanto a sua análise é de abordagem qualitativa (BARDIN, 2016), (em construção), configurando um estudo de natureza descritiva e exploratória (GIL, 2002). Sobre o caminho (a ser) percorrido na coleta dos dados, partimos, a princípio, da observação quando ainda professor da escola Américo Brasil (escola polo localizada na reserva), da falta de trabalhos pedagógicos e práticas diárias que fortalecessem a cultura local; por isso, optamos ainda pela pesquisa de documentos que regem o processo de ensino e aprendizagem no município de Oeiras do Pará, como o Plano Municipal de Educação, o Plano de Ação e Projeto Político Pedagógico. Após a análise desses documentos, e estudos bibliográficos sobre cultura, identidade e educação na Amazônia, realizamos pesquisa de campo para aplicação de entrevistas com 4 (quatro) docentes da EMEF Américo Brasil, cujas respostas são analisadas e confrontadas às recomendações educacionais, presentes no Documento Curricular do Estado do Pará, assim como de outros documentos, à luz da análise de conteúdo de Bardin (2016). Por fim, pretendemos, para versão final deste texto de dissertação, em andamento, realizar oficinas culturais, de artesanato, danças, lendas etc. dentro do ambiente escolar ou sobre a supervisão da escola, nas quais os próprios moradores da região como oficineiros (esta etapa ainda está em processo de formulação). 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1766027 - RAQUEL MARIA DA SILVA COSTA
Interno - 2333806 - LEONARDO ZENHA CORDEIRO
Externo à Instituição - HELLEN CRISTINA PICANÇO SIMAS
Notícia cadastrada em: 03/11/2023 11:39
SIGAA | Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação (CTIC) - (91)3201-7793 | Copyright © 2006-2024 - UFPA - castanha.ufpa.br.castanha2