News

Banca de DEFESA: SILVIA DE LIMA BATISTA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: SILVIA DE LIMA BATISTA
DATA: 20/12/2022
HORA: 09:00
LOCAL: Google Meet
TÍTULO:

Para além de um ensino formal: Uma escola no/do quilombo na comunidade de Igarapé Preto/Oeiras do Pará


PALAVRAS-CHAVES:

Educação diferenciada; Memória; Discurso; Amazônia Tocantina.


PÁGINAS: 87
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Educação
SUBÁREA: Currículo
ESPECIALIDADE: Currículos Específicos para Níveis e Tipos de Educação
RESUMO:

A presente dissertação de mestrado intitulada “Para além de um ensino formal: Uma escola no/do quilombo na comunidade Igarapé Preto/Oeiras do Pará” teve como objetivo dialogar sobre a criação da escola E.M.E.F Zumbi dos Palmares, no quilombo de Igarapé Preto, na cidade de Oeiras do Pará - PA, considerando as lutas, os impactos de uma educação formal nessa comunidade, assinalando, dessa forma, os caminhos percorridos na busca por um currículo que valorize a cultura e a memória do povo africano e afro-brasileiro. Como pesquisadores(as) sociais e militantes da educação, buscamos, nesta análise, interpretar os discursos de e sobre o sentido da escola formal no quilombo de Igarapé Preto/Oeiras do Pará, para, assim, problematizar como as práticas educativas e saberes diferenciados se entrelaçam com as políticas públicas do Brasil. Tivemos como objetivos específicos compreender o sentido da escola e de ser professora/professor negro(a) no/para o quilombo de Igarapé Preto/Oeiras do Pará. Com isso, analisamos a manutenção da tradição afro-brasileira nas relações dos saberes tradicionais no/para o quilombo dentro do espaço escolar e não escolar. Filiadas teoricamente a História Social e a Pedagogia Crítica, realizamos um levantamento bibliográfico em plataformas digitais acadêmicas e periódicos científicos. Para composição do corpus de análise, efetivamos a prática da História Oral e da Etnografia, que, em tempos de pandemia, nos conduziram a realizar as entrevistas com auxílio de novas tecnologias digitais e ou de gravações com toda a segurança, conforme orientações dos órgãos de saúde. Metodologicamente, utilizamos entrevistas através de diálogos momentos em que cada narrador respondeu sobre suas práticas educativas utilizando a oralidade a partir de memórias individuais e coletivas. No referencial teórico utilizado estão autores como: Domingues (2004), Hall (2003), Pinto (2004), Comaroff, J & Comaroff (2010), Orlandi (2007), Freire (1983). O espaço escolar institucionalizado, nosso locús de estudo, a E.M.E.F Zumbi dos Palmares, traz toda uma historicidade pautada de lutas e resistências marcadas pelas memórias e práticas culturais dos povos africanos e afro-brasileiros. Nessa direção, interpretou os sentidos(s) da escola formal no quilombo de Igarapé Preto/Oeiras do Pará. A proposta desta pesquisa foi realizar um olhar histórico e político, isso significa que aceitamos o desafio de compreendermos o trabalho com as memórias rememoradas. Como resultados, encontramos uma cultura cotidiana enraizada nos saberes e tradições perpetuadas no território quilombola, adentrando os espaços educacionais regidos pelo Estado havendo outros espaços educacionais tradicionais que se aproximam para além do currículo formal institucionalizado em consonância com as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Africana com a realidade sociocultural dos sujeitos locais visando fortalecer sentidos de pertencimentos identitários, ressignificando universo cultural quilombola para dentro e fora dos portões da escola no qual os espaços sociais se configuram num território (sócio) educativo produtor de múltiplas pedagogias assim, articulação entre cultura local e o processo educacional são desenvolvidos por educadores compromissados com a ancestralidade utilizando-se de práticas pedagógicas como estratégias de resistência legitimação de seus costumes e modos de vida em tempo presente.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 3159363 - LUCAS RODRIGUES LOPES
Interno - 2524613 - BENEDITA CELESTE DE MORAES PINTO
Externo ao Programa - 3285940 - ANDREA SILVA DOMINGUES
Externo ao Programa - 229.417.031-87 - CANDIDA SOARES DA COSTA - UFF
Notícia cadastrada em: 13/12/2022 16:39
SIGAA | Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação (CTIC) - (91)3201-7793 | Copyright © 2006-2024 - UFPA - morango.ufpa.br.morango1