News

Banca de DEFESA: LETICIA DOS SANTOS FURTADO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LETICIA DOS SANTOS FURTADO
DATA: 07/12/2022
HORA: 15:00
LOCAL: Sala de Defesa do PPGEDUC/Campus Universitário do Tocantins
TÍTULO:

TERRITÓRIO EDUCATIVO DAS ÁGUAS: Os saberes inviabilizados no currículo das escolas multisseriadas ribeirinhas no Arquipélago do Marajó, Pará



PALAVRAS-CHAVES:

Currículo, Educação ribeirinha, Saberes Culturais


PÁGINAS: 199
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Educação
SUBÁREA: Tópicos Específicos de Educação
ESPECIALIDADE: Educação Rural
RESUMO:

Este trabalho analisa o Território Educativo das águas tecendo um estudo acerca dos saberes culturais e do currículo das escolas multisseriadas ribeirinhas no Arquipélago do Marajó/Pará. Busca-se problematizar o currículo e os saberes culturais enquanto elementos de constituição dos sujeitos do município de Ponta de Pedras, Marajó-PA. Para tanto, procurou-se compreender essas relações a partir dos eixos de análise a educação ribeirinha, saberes culturais e currículo. Os estudos sobre currículo e a relação deste com a realidade cultural dos estudantes que vivem no município, com a finalidade de dar visibilidade aos saberes locais que constituem as identidades culturais dos ponta-pedrenses ribeirinhos. Do ponto de vista metodológico, as análises da pesquisa em questão, epistemologicamente, estão sustentadas no referencial do materialismo histórico dialético (MARX, 2008) Neste contexto, as categorias totalidade, contradição e mediação configuram-se aqui como fundamentais para a compreensão de como as relações histórico-social estruturam a materialidade dos saberes culturais que caracterizam os sujeitos ribeirinhos de Ponta de Pedras, além de vislumbrar de que modo o currículo escolar influencia na constituição do sujeito marajoara. Para discutir a concepção de currículo apoiamo-nos nas ideias de Moreira e Candau (2004, 2008), Moreira (2002, 2009, 2012); Sacristán (1995, 2012, 2013), Apple (2006), Santomé (1995, 2013), Arroyo (2011, 2012) e Silva (1995); mediante a categoria escolas ribeirinhas, utilizamos das concepções de  Dias (2009), Lima (2011), Oliveira (2001, 2003, 2008, 2011, 2015), Carmo (2016), Pires (2016), Hage (2005, 2010, 2012, 2015), Caetano (2013), Costa (2021); por fim, para nortear a categoria saberes culturais, detemo-nos aos estudos de Rodrigues (2012), Basílio (2006) e Marín (2007), entre outros que desenvolvem estudos interligados à área de estudo desta pesquisa. Logo, esta dissertação se deu no território ponta-pedrense e teve um olhar voltado aos conteúdos curriculares estabelecidos como processo de seleção e organização, com intuito de questionar e analisar as propostas curriculares vigentes e verificar se/como os sujeitos das escolas ribeirinhas (professores e estudantes) estão abordando tais saberes no currículo, de modo a contribuir para o reconhecimento e fortalecimento das identidades marajoaras. Assim, averiguou-se que ainda persiste uma visão tradicional de currículo, dentro de uma perspectiva cultural conservadora. Ela fixa o conhecimento como fato, como informação. Isso é notável nas construções curriculares disponibilizadas pela Secretaria Municipal de Educação para a escola ribeirinha, com pouca ou nenhuma alteração, discussão e transformação. Por fim, adentramos na fala dos docentes ribeirinhos que vivenciam suas práticas de saberes nesse território educativo, de modo a nos provocarem a dar visibilidade a suas singularidades e lutas. Para tanto, foram trabalhadas as análises dos documentos curriculares trabalhados nas escolas ribeirinhas, a fala dos sujeitos da comunidade pesquisada e dos professores que trabalham com esse currículo, de forma a compreendermos acerca de como esse território educativo das águas tem dado inserção e visibilidade dos saberes locais produzidos nos contextos culturais dos estudantes.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1769176 - ERALDO SOUZA DO CARMO
Interno - 2272166 - HELLEN DO SOCORRO DE ARAÚJO SILVA
Interno - 1769360 - MARIA SUELI CORREA DOS PRAZERES
Externo ao Programa - 1347712 - SALOMAO ANTONIO MUFARREJ HAGE
Externo à Instituição - MARIA ANTONIA DE SOUZA
Notícia cadastrada em: 28/11/2022 09:39
SIGAA | Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação (CTIC) - (91)3201-7793 | Copyright © 2006-2024 - UFPA - morango.ufpa.br.morango2