News

Banca de QUALIFICAÇÃO: DAELEM MARIA RODRIGUES PINHEIRO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DAELEM MARIA RODRIGUES PINHEIRO
DATA: 24/11/2022
HORA: 15:00
LOCAL: Via google meet
TÍTULO:

“É FÁCIL SER CRISTÃO QUANDO SE VIVE BEM COMO ELES: NÃO PASSAM FOME, NÃO ANDAM A PÉ, NÃO SÃO HUMILHADOS”: educação metodista e ativismo feminino anti-colonial em Angola (XIX–XX)


PALAVRAS-CHAVES:

Educação formal. Metodismo em Angola. Mulheres. Independência


PÁGINAS: 75
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: História
SUBÁREA: História Moderna e Contemporânea
RESUMO:

O presente trabalho visa compreender a influência educacional metodistas em Angola e sua repercussão na formação de mulheres. Especialmente aquelas que fizeram parte das resistências anticoloniais. A análise tem como principal objetivo compreender as missões protestante metodistas em Angola e sua atuação no desenvolvimento da educação formal para meninas, especialmente, analisando a atuação de Deolinda Rodrigues durante o período de lutas anticoloniais. A documentação utilizada para a elaboração da pesquisa foi o diário de um exílio sem regresso. Luanda: Nzila, 2003 de Deolinda Rodrigues a Declaração do Reverendo Malcolm MoVeigh de Stanhope, Nova Jersey, missionário da Igreja Metodista para Angola, África, 1558-1961, tendo retornado para os Estados Unidos em 1 de julho e o livro “Angola Colonial fotografada por missionários metodistas”, publicado por Paul. A. Blake. fundação Agostinho Neto, 2019. O acesso aos documentos foi viabilizado graças ao uso, como metodologia de pesquisa, os acervos digitais, essencialmente por meio da Associação Tchiweka de Documentação (ATD); a Fundação Mario Soares e Memórias da África e do ocidente. A pesquisa foi desenvolvida através dos acervos digitais, o qual possibilitou a análise documental, a partir das condições e do lugar da pesquisadora, a Amazônia tocantina, a qual pesquisa Angola. Países geograficamente distantes e pertencentes a continentes diferentes. Desta forma, a internet permite, segundo, Almeida (2011) “redução no espaço” e a ampliação do historiador na pesquisa, viabilizando a pesquisa quando não se pode está nos acervos de forma presencial. Entretanto, a perspectiva que se projeta sobre o trabalho é que, para dá continuidade na investigação a pesquisa possa ocorrer nos acervos de forma presencial, a ida a campo não é dispensada. A Metodologia aplicada fundamenta-se em pesquisa que versem sobre tal tema. Para isto, trabalhamos com a seguinte bibliografia, OYEWÚMÍ (2021) será a base para analisar a questão de gênero para além do Ocidente, sem homogeneizar e entender as questões de gênero no continente africano, enquanto, construto social colonial. Paredes (2010), analisando a igreja metodista e o movimento MPLA através dos escritos de Deolinda Rodrigues, o qual a autora faz uma análise da educação de Deolinda através da igreja, sua entrada no MPLA e as críticas relatada por Deolinda Rodrigues em seu Diário pessoal. Neto (2005) para refletir as diferentes etapas perpassadas ao longo dos séculos XVI até meados do século XIX com a efetivação da educação angolana sob a responsabilidade do Estado Português, em tese retirando este encargo das missões religiosas, sejam elas católica ou metodista. Cujos resultados, consistiram na percepção de compreender que a educação formal realizada pelas missões metodistas foi sinônimos de maiores possibilidades educacionais para muitos angolanos que estiveram lutando contra o colonialismo português.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2425811 - LUIZ AUGUSTO PINHEIRO LEAL
Interno - 2524613 - BENEDITA CELESTE DE MORAES PINTO
Interno - 2298298 - GILCILENE DIAS DA COSTA
Externo à Instituição - WASHINGTON SANTOS NASCIMENTO
Notícia cadastrada em: 26/10/2022 11:45
SIGAA | Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação (CTIC) - (91)3201-7793 | Copyright © 2006-2024 - UFPA - bacaba.ufpa.br.bacaba1