Dissertations/Thesis

Clique aqui para acessar os arquivos diretamente da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFPA

2023
Description
  • VYNICIUS BARBOSA DE OLIVEIRA
  •  

  • Data: Feb 9, 2023
  • Show resume
  • O objetivo deste estudo foi analisar a resposta do banco de sementes do solo ao fogo recorrente em florestas de terra firme da Amazônia, além de determinar a relação desse mecanismo de regeneração com a comunidade vegetal acima do solo. Na Resex Tapajós-Arapiuns, Santarém, Pará, Brasil, foram demarcadas parcelas de 10 m x 250 m em três habitats de florestas não queimadas (conservadas), cinco de queimadas uma vez e seis de queimadas duas vezes, onde as espécies > 10 cm de DAP, foram medidas e identificadas e cinco amostras de solo (N = 2,8 m²) de 20 x 20 cm e 5 cm de profundidade foram coletadas e, cada habitat (70 amostras ao total). Foram analisadas a densidade (m²), riqueza de espécies e os atributos funcionais (formas de vida, sucessão ecológica e síndrome de dispersão). Os resultados mostram que não houve diferença significativa da densidade de sementes entre os habitats, porém, a densidade de ervas e a dispersão por animais em áreas com recorrência de fogo (queimada 2 vezes) foi maior. A similaridade entre o banco de semente e a vegetação em pé foi considerada baixa. Entretanto, a presença dominante de ervas nas áreas com recorrência do fogo é notável, ou seja, o fogo proporcionou a proliferação dessas espécies. Isso corrobora que o fogo causa impactos negativos diretos na composição de espécies que impedem a regeneração dessas áreas e o crescimento de espécies com potencial florestal. Portanto, é necessário inserir o combate ao fogo na Amazônia como prioridade nas políticas públicas.

2022
Description
  • ARTHUR MARQUES LEÃO
  • DINÂMICA DA PAISAGEM: UMA ANÁLISE ESPACIAL DAS ALTERAÇÕES DA COBERTURA DA TERRA EM PARAGOMINAS - PA

  • Data: Aug 31, 2022
  • Show resume
  • O município de Paragominas possui uma forte dinâmica de ocupação da terra, devido ao histórico da expansão territorial e econômica, consequentemente gerando alterações na estrutura da paisagem. Tais alterações estão relacionadas principalmente com as atividades de extração de madeira e com a conversão de florestas em pastagens e agricultura. Entretanto, a forma de ocupação de suas terras pode gerar prejuízos ao meio ambiente, causando distúrbios ecológicos como a fragmentação da paisagem, perdas de habitats e degradação. Nesse contexto, este estudo analisou o processo de alterações da paisagem a partir da classificação da cobertura da terra, nos anos de 2010, 2014, 2018 e 2020, utilizando imagens do satélite Landsat, limites municipais e outros dados disponíveis para a área. A classificação utilizou o algoritmo Random Forest. A análise da paisagem se deu a partir dos cálculos das métricas de paisagem e a comparação dos valores das métricas da paisagem poderá ser realizada entre classes (mesmo ano) e também para a mesma classe entre os anos analisados (variação temporal). A análise da dinâmica do uso e cobertura envolveu um método quantitativo para analisar mapas de terrenos de vários anos para um único local, a análise de intensidade. Com os resultados obtidos foi atestado o avanço das áreas de vegetação secundária ao longo do período estudado e a redução de áreas de floresta nativa. Houve a expansão de áreas agrícolas e pastagem desde o primeiro ano analisado até o último. As áreas de vegetação secundária (VS), pasto e as áreas agrícolas tiveram o maior ganho em termos do tamanho da transição anual. Houve grande fragmentação das áreas de vegetação nativa e as áreas de VS tiveram uma redução em seu processo de fragmentação.

  • KALEB LIMA RIBEIRO
  • Caracterização microclimática de um sistema agroflorestal de palma de óleo no leste da Amazônia.

  • Data: Aug 31, 2022
  • Show resume
  • *

  • ALBERTO CRUZ DA SILVA JUNIOR
  • USO RACIONAL DA ÁGUA EM PLANTIOS DE LIMA ÁCIDA THAITI Citrus latifolia (Yu. Tanaka) NA AMAZÔNIA ORIENTAL

  • Data: Jul 18, 2022
  • Show resume
  • A necessidade de utilização mais racional dos recursos hídricos exige mudanças de comportamento da sociedade em prol do uso mais sustentável dos recursos naturais. Esta pesquisa interdisciplinar investigou como interações solo-planta-atmosfera modificam o balanço de energia e a demanda evapotranspiratória em plantios de limão tahiti e como estas variações interferem na sustentabilidade hídrica da cultura na Amazônia oriental. Os objetivos específicos são de avaliar a sazonalidade do balanço de energia e da demanda hídrica do limão tahiti e definir parâmetros que contribuam para o uso eficiente da água na irrigação na Amazônia Oriental. Além disso, calcular as pegadas hídricas verde, azul e cinza da produção de limão na região e comparar com as principais regiões produtoras do Brasil. Com os resultados dessa tese espera-se contribuir para gerar uma base sólida de informações que permitam otimizar a reposição de água na irrigação e quantificar o tamanho da apropriação humana sobre este recurso natural nas áreas de cultivo. Foram monitorados dados meteorológicos: temperatura dor ar em dois níveis acima do dossel, umidade relativa do ar, radiação extraterreste, velocidade e direção do vento, pluviosidade e fluxo de calor para o solo; dados relativos ao solo: granulometria, fertilidade química, densidade aparente e conteúdo volumétrico de água no solo; e dados inerentes a planta: profundidade efetiva do sistema radicular, floração, frutificação e índice de área foliar. Também utilizamos bases de dados do IBGE, INMET, ANA e MAPBIOMAS como fonte para os cálculos das pegadas hídricas da produção de limão tahiti em 48 municípios de 4 estados, correlacionando suas respectivas PH’s com índices de segurança hídrica governamentais e assim avaliar a sustentabilidade da produção. Como resultados principais do capítulo 2 verificou-se que 63% da energia disponível foi utilizada para produzir calor latente no período mais chuvoso, enquanto 60% foram utilizados durante o período menos chuvoso. O calor sensível utilizou 32% e 34% durante o período mais e menos chuvoso, respectivamente. Já o calor no solo apresentou pouca variação com média de 5% para todo período. O consumo hídrico do limão tahiti durante o experimento foi de 1599 mm, com média diária de 3,70 mm dia-1, enquanto o valor médio do Kc foi de 1,4. Estes resultados permitem projetar de forma adequada os protocolos de suprimento hídrico para cultura no principal polo citrícola da região amazônica. No capítulo 3 os principais achados são que existe ampla variabilidade da PH entre os municípios produtores, com destaque para os estados de São Paulo e Minas Gerais onde foram obtidos os melhores resultados. Nos estados da Bahia e Pará encontramos elevadas PH’s associadas principalmente a baixas produtividades. Concluímos de forma geral que a sazonalidade das demandas evapotranspiratórias da cultura do limão seguem dinâmicas específicas na região amazônica e que a pegada hídrica foi um bom aferidor da apropriação da água durante a produção do limão tahiti.

  • FLAVIO AUGUSTO FARIAS DOLIVEIRA
  • INFLUÊNCIA DA QUEIMA DE BIOMASSA NOS TRANSPORTES DE GASES E CHUVA NA AMAZÔNIA CENTRAL

  • Data: Jul 14, 2022
  • Show resume
  • The objective of this thesis is to investigate how the mesoscale convective systems and fluvial breeze circulation act in the central Amazon region in a scenario of pollution caused by biomass burning in the dry period of 2014. This investigation was carried out through numerical modeling with the Weather Research and Forecast coupled with Atmosphere Chemistry (WRF-Chem). It was investigated, through a case study of a mesoscale convective system (MCS) that occurred in the central Amazon region on August 16th, 2014, how pollution from biomass burning can alter this MCS. For this, simulations with two scenarios was taken, one considering biomass burning (bb_on) and another without biomass burning (bb_off). The results showed that the bb_on scenario had important consequences on the formation of convective clouds and their downdrafts, being observed with less developed clouds and lower precipitation rates than for the bb_off simulation. It was also observed that the weakening of the convective system showed a lower ability to "clean" the environment, that is, to dilute vertically and horizontally the local concentrations of gases such as carbon monoxide. When analyzing the occurrence of the river breeze during the period from August 1st to 5th, 2014, it was found that the breeze occurred for two days in two different places: in an environment with a contrast between the river and the forest, and in an environment with contrast of the river with the urban region of the city of Manaus. The results showed that during the river breeze events, it was observed that the breeze was responsible for trapping gases such as ozone carbon monoxide on the bank where they occurred (east bank of the Negro River) in both regions. The more intense river breeze had its duration longer, in addition to keeping the gases in an area within the continent, when compared to a less intense breeze, it trapped these gases within the river area. Additionally, the region in which the river breeze was responsible for concentrating the largest amount of gases is a predominantly residential region (western portion of the city of Manaus), while the eastern portion (industrial region) was favored by the cleaning of the environment through the trade winds.

  • CAIRO EDUARDO CARVALHO BARRETO
  • AS DIMENSÕES DO RISCO HIDROMETEOROLÓGICO NA CIDADE DE VIGIA DE NAZARÉ-PA, ZONA COSTEIRA PARAENSE.

  • Advisor : MARCIA APARECIDA DA SILVA PIMENTEL
  • Data: Jun 30, 2022
  • Show resume
  • A cidade de Vigia de Nazaré, localizada no Nordeste paraense, Setor Continental Estuarino da Zona Costeira Paraense, possui uma problemática histórica de inundações, causadas principalmente por efeitos da maré, alto índice de precipitação e incorporação das planícies flúvio-marinhas, inundáveis, à área urbana. Portanto, este trabalho pretende investigar os fatores espaço-temporais, assim como os da dinâmica costeira, que em consonância convergem para a realidade vivida pela população local. O objetivo geral é compreender a relação entre a dinâmica das inundações e o processo de ocupação na cidade de Vigia de Nazaré-PA, produzindo um diagnóstico sobre o risco aos eventos hidroclimáticos extremos.
    Para chegar a este objetivo geral, será necessário desvendar o processo de ocupação na cidade de Vigia, principalmente sobre área de planície de inundação e a dinâmica dos fenômenos hidrometeorológicos e apresentar as dimensões do risco em Vigia, a partir de dados socioambientais. Para isso, foi necessário um levantamento bibliográfico sobre o histórico de ocupação da cidade, assim como os elementos da sua dinâmica natural. Para produzir algumas análises foram usados dados do Centro de Hidrografia Marinha (CHM), para previsão de maré, da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA), para entender o comportamento da precipitação, e ainda, foi realizado um aerolevantamento através de uma cooperação com o Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (CENSIPAM-CRBE), visando a produção de um Modelo Digital de Terreno (MDT) de altíssima resolução para determinação da área de abrangência da planície de inundação e um
    ortomosaico para visualização das feições urbanas, entre outros. Os dados socioeconômicos e de saúde, para a reconhecer a vulnerabilidade ao risco do município em relação aos demais da região costeira, foram adaptados de Santos (2021), incorporando outros dados de saúde, de fonte do DATASUS. Ferramentas de estatística e geoprocessamento foram aplicadas nestes dados para compor as análises. Os principais resultados encontrados foram: trata-se de uma problemática histórica, decorrente de um risco socialmente construído, admitido pela
    população e negligenciado pelo poder público; ⅓ da ocupação da área urbana está sobre a planície flúvio-marinha, sob influência de maré, sendo grande parte desta área, incorporada recentemente ao espaço urbano, mais fortemente a partir da década de 1980, no contexto da recente reestruturação do espaço regional amazônico. Sua dinâmica natural abrange marés semi-diurnas, podendo alcançar 4,56 m; possui intenso período chuvoso, com acumulados de precipitação acima dos 300 mm em média, de janeiro a maio, sendo o trimestre chuvoso fev./mar./abr., passando os 400 mm e 15 dias de FDPRP em média. Ainda, há registros de eventos de inundações atingindo mais de 4000 residências, na área urbana, sendo esses eventos frequentes durante a série histórica pesquisada (1991-2020). O município ainda possui uma alta vulnerabilidade ao risco, dentre os municípios da região costeira. Estes e os demais resultados podem formar um diagnóstico sobre risco hidrometeorológico da cidade de Vigia, dando subsídios para ações em diversas escalas, seja de monitoramento ambiental, disciplinando e orientando uso e ocupação do solo, e ainda em investimentos nas áreas sociais
    e no sistema de saúde, a fim de mitigar os efeitos dos eventos de inundação.

  • THAYNÁ KARINA DA SILVA CONCEIÇÃO
  • SERVIÇOS ECOSSISTÊMICOS POR SISTEMAS AGROFLORESTAIS NA AMAZÔNIA UMA ANÁLISE BIBLIOMÉTRICA

  • Data: Jun 30, 2022
  • Show resume
  • Ao longo das últimas décadas conceitos ecológicos e da teoria biológica evolutiva, vem influenciando propostas no movimento ambientalista. Neste contexto os sistemas agroflorestais (SAFs) ganham notoriedade pelos seus benefícios eco socioeconômico e na geração dos serviços ecossistêmicos. Seguindo este raciocínio objetivo deste estudo foi mensurar em valores qualitativos a contribuição dos SAFs para a natureza desses serviços com foco em sustentabilidade, e em outros benefícios, alinhados ao contexto socioeconômico dos Objetivos de desenvolvimento Sustentável (ODS). Os estudos tiveram como propósito em analisar de forma qualitativa aspectos no qual os SAFs foram inseridos. A partir do levantamento bibliográfico com a utilização de termos de pesquisas na base de dados Web of Science, em seguida foi realizado a curadoria desses dados apresentando métricas bibliométricas, como mapas, gráficos e tabelas. Com um total de 409 publicações, e levando em consideração critérios de região e tema, chegamos ao número reduzido de artigos de 134. Esses resultados mostram que o interesse da pesquisa no campo agroflorestal melhorou, porém de forma gradual e heterogênea. Os serviços ecossistêmicos com maior frequência foram o de Suporte e Provisão.Com este estudo pode aumentar as oportunidades para pesquisas futuras, e sugerir a análise qualitativa dos benefícios dos (Safs) podem contribuir para gerar serviços ecossistêmicos na Amazônia Brasileira.

  • MARCIO SOUSA DA SILVA
  • VULNERABILIDADE AMBIENTAL E O IMPACTO NA PRODUÇÃO DE SEDIMENTOS DA BACIA HIDROGRÁFICA
    DO RIO ITACAIÚNAS (BHRI) – PROVÍNCIA MINERAL DE CARAJÁS, SUDESTE DA AMAZÔNIA

  • Advisor : EDSON JOSE PAULINO DA ROCHA
  • Data: Jun 30, 2022
  • Show resume
  • VULNERABILIDADE AMBIENTAL E O IMPACTO NA PRODUÇÃO DE SEDIMENTOS DA BACIA HIDROGRÁFICA
    DO RIO ITACAIÚNAS (BHRI) – PROVÍNCIA MINERAL DE CARAJÁS, SUDESTE DA AMAZÔNIA

  • LEIDIANE RIBEIRO MEDEIROS
  • USO DO ALGORITMO SEBAL NA ESTIMATIVA DA EVAPOTRANSPIRAÇÃO EM UM POMAR DE MANGAS NO NORDESTE PARAENSE: UMA ABORDAGEM SOCIOAMBIENTAL

     

  • Data: Jun 29, 2022
  • Show resume
  • A evapotranspiração é uma componente importante no diagnóstico das condições climáticas e no manejo do uso da água em áreas irrigadas, e sua obtenção é comumente limitada a lugares que tem estação meteorológica, sendo a utilização de técnicas de sensoriamento remoto uma alternativa promissora para estimar essa variável. Com isso, este estudo teve como objetivo estimar a evapotranspiração real diária (ETr24h) através da aplicação do algoritmo Surface Energy Balance Algorithm for Land (SEBAL), a partir de produtos de sensoriamento remoto e dados da torre meteorológicos, em área de pomar de manga e no seu entorno na vila de Cuiarana, município de Salinópolis-PA. Para isso, foram utilizadas imagens do satélite Landsat-8 OLI/TIRS, e dados complementares de superfície da estação meteorológica situada no sitio experimental de Cuiarana. Utilizou-se o software ERDAS para os processos de empilhamento das bandas, recorte das imagens empilhadas, e o processamento das imagens, em que se realizaram as operações matemáticas de determinação das evapotranspirações. A ETr24h foi estimada a partir da densidade de fluxo de calor latente, obtida como resíduo da equação do balanço de energia e processada com o SEBAL. A temperatura de superfície, fluxo do calor sensível e o albedo foram maiores nas áreas com maior exposição do solo e baixa cobertura vegetal. Por sua vez, fluxo do calor latente, saldo de radiação e evapotranspiração foram maiores nas áreas com maior vegetação e umidade, como a área de pomar de manga. Os resultados para a estimativa da ET24h foram satisfatórios ao observar os valores do erro quadrático médio (EQM), raiz do erro quadrático (RMSE), coeficiente de determinação (R2), índice de concordância (d) e a correlação simples de Person (r) pelo índice de confiança (c), apresentando assim boa concordância com os resultados encontrados pelo método da razão de Bowen, demostrando a eficiência do modelo para tomadas de decisões para o manejo hídrico. Com isso, os valores obtidos demonstraram que o algoritmo SEBAL teve bom desempenho em escala regional na estimativa dos fluxos de energia com potenciais para ser aplicado em áreas onde a disponibilidade de dados meteorológicos é limitante. Também foi realizada a distribuição espacial dos componentes do balanço de energia e da Evapotranspiração para observar o comportamento dessas variáveis ao entorno do pomar. Dessa forma, o uso do sensoriamento remoto no pomar, mostrou-se bastante coerente quando comparado com dados da literatura, reforçando ainda mais a importância do uso e aplicabilidade para um bom gerenciamento e racionalização dos recursos hídricos.

  • IAN PAULO MONTEIRO SANTOS
  • DIVERSIDADE DO USO E MANEJO DE FOGO POR AGRICULTORES NA

    AMAZÔNIA ORIENTAL

  • Data: Jun 8, 2022
  • Show resume
  • O uso indiscriminado do fogo vem se tornando um problema global devido ao aumento da incidência e severidade dos incêndios relacionados, principalmente, às mudanças climáticas. A Amazônia brasileira era um bioma livre de fogo, porém tem experimentado incêndios cada vez mais frequentes e intensos. O uso e manejo do fogo é histórico e bastante variável, especialmente na prática da agricultura. Diante disso propõe-se nessa dissertação avaliar o uso e manejo do fogo por diferentes tipos de agricultores (familiares e patronais) em duas regiões distintas na Amazônia Oriental. A coleta de dados foi feita em 2010 pela Rede Amazônia Sustentável (RAS) e em 500 propriedades rurais, distribuídas em 18 microbacias hidrográficas em cada região. Para comparar a diversidade de práticas de uso e manejo do fogo entre os produtores e as regiões, utilizou-se a análise PERMANOVA. Em ambas as regiões, predomina o uso do fogo e os agricultores familiares foram aqueles que tiveram proporção de uso maior em comparação aos patronais. Entretanto, o uso do fogo foi também realizado pelos agricultores maiores de ambas as regiões. As duas finalidades principais para usar o fogo foram preparar a terra antes de implantar agricultura e realizar o manejo de pastagens degradadas. As capoeiras ou florestas secundárias (<20 anos) foram o tipo de vegetação mais usado, embora florestas primárias e capoeiras mais velhas também tenham sido usadas. A maioria dos agricultores construiu aceiros e queimou contra o vento, porém também usou o fogo no período mais quente do dia (entre 12h-15h) e antes das primeiras chuvas na região No momento da queima, os agricultores de ambas as regiões recebem auxílio humano, que ocorre predominantemente por pessoas da própria propriedade. Esse uso dominante do fogo na Amazônia reflete o padrão observado nas diferentes regiões tropicais, principalmente relacionado à agricultura itinerante. Observou-se, também, uma incompatibilidade entre o manejo realizado pelos agricultores e aquele recomendado por especialistas ou pela lei. A necessidade da adaptação da lei brasileira quanto às práticas de queimadas locais é emergente, já que ela pode tornar essa prática inviável. Espera-se com esse estudo contribuir para a elaboração de normas de uso e manejo do fogo que sejam mais adaptadas às realidades específicas de cada região e de cada produtor.

  • JOSINARA SILVA COSTA
  • EXTRAÇÃO DE RECURSOS FLORESTAIS NA AMAZÔNIA ORIENTAL

  • Data: May 27, 2022
  • Show resume
  • EXTRAÇÃO DE RECURSOS FLORESTAIS NA AMAZÔNIA ORIENTAL

  • CARLOS BENEDITO BARREIROS GUTIERREZ
  • DYNAMICS OF URBANIZATION IN THE METROPOLITAN REGION OF BELÉM AND CHANGES IN SEASONAL REGIMES DURING THE CURRENT AND FUTURE CLIMATE IN AN AMAZON SCENARIO

  • Data: Apr 29, 2022
  • Show resume
  • Urban climate; Land Use and Cover; Amazon; RegCM4; Climate change; Seasonality.

  • MARIO FLORES ARONI
  • DINÂMICA DO FLUXO DE DIÓXIDO DE CARBONO E METANO EM ÁREA DE VÁRZEA DO ESTUÁRIO AMAZÔNICO

  • Advisor : JOSE HENRIQUE CATTANIO
  • Data: Apr 29, 2022
  • Show resume
  • DINÂMICA DO FLUXO DE DIÓXIDO DE CARBONO E METANO EM ÁREA DE VÁRZEA DO ESTUÁRIO AMAZÔNICO

  • LAÍS VICTÓRIA FERREIRA DE SOUSA
  • -

  • Data: Apr 25, 2022
  • Show resume
  • -

  • TATIANE CAMILA MARTINS SILVA
  • ANTROPIZAÇÃO E O POTENCIAL DE RESTAURAÇÃO DA VEGETAÇÃO NATIVA DA PAISAGEM NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO GUAMÁ, PARÁ.

  • Data: Apr 22, 2022
  • Show resume
  • Na Amazônia brasileira, atividades humanas têm modificado irreversivelmente vários ecossistemas, em especial a floresta. A bacia hidrográfica do rio Guamá, no leste do Pará, apresenta, desde a sua nascente até a foz, uma grande pressão antrópica sobre as florestas, semelhante ao intenso processo de mudanças no uso da terra do nordeste paraense. Os imóveis rurais no Estado do Pará possuem um passivo ambiental em Áreas de Preservação Permanente (APP) de cerca de 915 mil hectares e de aproximadamente 2,3 milhões de hectares em áreas de Reserva Legal (RL), dos quais 234 mil hectares são de RL desmatadas após 2008. Análises e critérios vêm sendo definidos para indicar as áreas potenciais para a restauração ecológica, tendo como método a Análise Multicritérios. Ao longo de 18 anos, a ocupação da bacia hidrográfica do rio Guamá acarretou grandes mudanças na paisagem, provocadas pelo avanço das atividades econômicas, como a agropecuária, e o resultado é uma paisagem composta por remanescentes florestais (35,46%) e vegetação secundária (24,48%) permeadas por áreas produtivas (37,47%) e outros tipos de uso e cobertura (2,59%). Neste contexto, o objetivo deste estudo foi de avaliar a intensidade e a dinâmica da antropização na bacia do rio Guamá nos anos 2000, 2008 e 2018 por meio do Índice de Transformação Antrópica (ITA), analisando como as novas dinâmicas de uso da terra impactam as áreas de floresta nativa e de vegetação secundária. Nesta análise, os mapas de uso e cobertura da terra foram obtidos através de duas bases de dados: Projeto Mapbiomas e PRODES. Este trabalho gerou três mapas indicando áreas que sofreram transformação Antrópica na paisagem da bacia do rio Guamá, sendo classificadas como: Regular, para o ano de 2000, e Degradado, para 2008 e 2018. A criação da Lei Federal n.o 12.651/2012, reconhecida como “Novo Código Florestal”, estabeleceu alguns princípios que nortearam as intervenções sobre o meio ambiente, definindo a APP e a RL. Foram analisados 23.139 imóveis registrados no Cadastro Ambiental Rural na bacia do rio Guamá e foram analisados a área de vegetação nativa na bacia, a área de RL e APP ocupadas de forma irregular e o potencial de uso da regeneração natural na restauração da bacia do rio Guamá, com o objetivo de estimar o déficit de vegetação florestal nativa em áreas protegidas de RL e APP em um estudo de caso da bacia do rio Guamá na Amazônia oriental e apresentar o potencial de restauração, segundo a Lei n.o 12.651/2012. O déficit total de RL estimado foi de 18.472,59 km2, 66% deste em grandes propriedades, seguido de médias (16%) e pequenas (18%). O excedente estimado para compensação florestal é de 924,3 km2 e a área ocupada por vegetação secundária (10.951,16 km2) pode ser usada para compensar a parte excedente de RL em imóveis rurais, através da regeneração natural. Análises e critérios vêm sendo definidos para indicar as áreas potenciais para a restauração ecológica, tendo como método a Análise Multicritérios para definir áreas prioritárias para a restauração florestal, seguindo as etapas: definição dos critérios, identificação da importância dos critérios e agregação dos critérios. Neste estudo, os critérios serão elaborados em ambiente SIG, consideraram princípios relacionados à legislação, dinâmica, sensibilidade, diversidade e fragmentação da paisagem.

  • THAYLANA PIRES DO NASCIMENTO
  • ANÁLISE MULTITEMPORAL DA SUSTENTABILIDADE DE UMA
    COMUNIDADE EXTRATIVISTA NO ESTUÁRIO AMAZÔNICO
    BELÉM-PA
    2022

  • Data: Apr 8, 2022
  • Show resume
  • Dentre os ecossistemas existentes no bioma Amazônia existe as planícies de inundação
    (floresta ombrófila densa aluvial conhecida como floresta de várzea do estuário), onde
    habitam comunidades tradicionais, como os indígenas, quilombolas, seringueiros,
    castanheiros, quebradeiras de coco-de-babaçu e os ribeirinhos. As principais atividades
    econômicas realizadas nestas florestas de várzea são o extrativismo vegetal,
    principalmente coleta de frutos de açaí, extração de palmito e madeira, pesca artesanal e
    captura de camarão. O objetivo dessa pesquisa foi avaliar as mudanças em relação ao uso
    sustentável da Área de Proteção Ambiental da Ilha do Combú (APA Ilha do Combú),
    relacionando à atual economia proveniente dos produtos florestais não madeireiros com
    as estratégias econômicas utilizadas pelos ribeirinhos em um recorte temporal de 30 anos.
    A metodologia empregada foi pesquisa de campo a partir de entrevistas com aplicação de
    questionários semiestruturados em 10 famílias chaves. Levantou-se os benefícios e as
    desvantagens da criação da APA Combú, onde o amento do número de bares e
    restaurantes parece estar indo contra os anseios da população local. Concluiu-se com a
    confirmação da hipótese de que a intensificação do manejo do açaí nas propriedades
    resultou em aumentando da rentabilidade dos moradores da Ilha em relação ao que era
    alcançado em 1990. Entretanto, isto resulta em uma maior dependência deste produto em
    detrimento dos outros PFNM elencados em 1990.

  • AMANDA GAMA ROSA
  • DINÂMICA DA OCUPAÇÃO DA TERRA E SUA INFLUÊNCIA NA
    SUSCETIBILIDADE À EROSÃO EM SALINÓPOLIS – PA, BRASIL

  • Data: Mar 31, 2022
  • Show resume
  • A configuração socioespacial de uma região é definida pelos interesses dos indivíduos na busca
    por espaço e exploração dos recursos, sendo determinantes na dinâmica e padrões de ocupação
    estabelecidos. A ocupação, quando associada à deficiência de planejamento, ocorre de forma
    desordenada, gerando impactos tanto ao ambiente quanto à população e economia. Em zonas
    costeiras, como no município de Salinópolis-PA, esses impactos ganham grande proporção, a
    exemplo dos processos erosivos, visto a fragilidade desses ambientes. Diante desse contexto,
    esse estudo objetiva avaliar a dinâmica de ocupação do solo no município de Salinópolis, a
    partir do estudo da cobertura da terra e dos fatores influentes, e aplicá-los para avaliar a
    suscetibilidade à erosão na costa da ilha do Atalaia. Para isso, buscou-se: a) analisar o padrão
    espaço-temporal da ocupação da terra para os anos de 2010, 2014 e 2018, nas áreas da orla
    marítima e urbana de Salinópolis; b) identificar os fatores que influenciam a dinâmica de
    ocupação no município, usando o modelo Pressão-Estado-Impacto-Resposta (PEIR); e, por fim,
    c) analisar a suscetibilidade de processos erosivos da orla marítima da Ilha do Atalaia com base
    em análise espacial da ocupação da terra, topografia e de geoindicadores, a fim de gerar o
    mapeamento da suscetibilidade. A análise espacial apresentou qualidade de classificação
    excelente, com índices de Exatidão Global de 0,86 e Kappa de 0,83, e evidenciou reduções de
    áreas de vegetação densa, não densa e de dunas, e um amento da área urbanizada principalmente
    na Ilha do Atalaia e em direção ao continente. As áreas de corpo d’água e faixa de praia
    apresentaram dinâmica marcada por fatores costeiros. Os principais fatores que influenciaram
    os padrões de ocupação observados foram: distância ao mar; distância às rodovias PA-444 e
    PA-124; densidade de malha viária; distância às áreas de maior especulação imobiliária; grau
    de implantação de empreendimentos; distância às manchas urbanas consolidadas; distância às
    áreas de menor especulação imobiliária; e distância ao centro comercial. A área de estudo foi
    classificada em Baixa, Média e Alta Suscetibilidade à erosão costeira. Os resultados indicaram
    uma alta suscetibilidade à erosão na região central da ilha, envolvendo parte das praias do
    Atalaia e Farol Velho, onde há intensa urbanização sobre a linha de costa combinada a
    declividades superiores à 15%, com evidências de erosões ativas. A classe de baixa
    suscetibilidade foi predominante no leste da ilha, em áreas declividade baixa, abaixo de 5% em
    sua maioria, e com campos de dunas desenvolvidos e estáveis. A áreas de média suscetibilidade
    se distribuíram na transição entre as classes baixa e alta, apresentando características
    intermediárias de declividade e ocupação, com presença de dunas parcialmente alteradas e
    descontínuas. Além disso, foi possível indicar áreas com potencial risco de aumento de suscetibilidade à erosão, em setores de alta declividade onde a urbanização está próxima. Os

    resultados deste estudo permitem que o setor privado e a população em geral, tenham mais uma
    ferramenta para a gestão territorial e ambiental, permitindo a tomada de decisão, o que poderá
    atenuar ou evitar os impactos que ocorrem hoje na costa do município de Salinópolis.

  • ELISANE GABRIEL DO NASCIMENTO SILVA
  • ANÁLISE DE INDICADORES SUSTENTÁVEIS URBANO EM UMA MESORREGIÃO AMAZÔNICA, BRASIL.

  • Data: Mar 29, 2022
  • Show resume
  • As preocupações globais com a degradação ambiental surgiram desde a década de 1970, refletidas em conferências, reuniões, relatórios, entre outros, realizados pela Organização das Nações Unidas (ONU), em que surgem acordos internacionais em prol da preservação da biodiversidade mundial. As percepções sobre Desenvolvimento Urbano Sustentável abrangem as conceituações de evolução, consciência social e conservação ambiental. Para mensurar o Desenvolvimento Sustentável global, entra em vigor a Agenda 30 publicada pela ONU, com 169 metas, divididas em 254 indicadores, porém não avaliam a sustentabilidade municipal. O objetivo deste estudo é propor um sistema de indicadores que permita a análise da sustentabilidade urbana diante das dimensões social, político-institucional e ambiental dos municípios da Mesorregião Metropolitana de Belém. A Matriz de Indicadores de Sustentabilidade Urbana (MASU) foi elaborada para que a coleta de dados seja realizada por meio de sites da internet, sem custos ao pesquisador. Na validação desta proposta foram aplicadas duas metodologias: o método Escalar de Likert (adaptado) e o método de Análise de Componentes Principais (ACP), análises divididas em dois capítulos. Os resultados obtidos pelo método Escalar Likert (adaptado) apontam para sustentabilidade nos indicadores da Dimensão Social e insustentabilidade nos indicadores das Dimensões Ambiental e Político-Institucional, consecutivamente, destacando os municípios de Belém e Santa Bárbara do Pará como sustentáveis, e os municípios de Marituba, Inhangapi e Castanhal como insustentáveis. A sustentabilidade alcançada pelos municípios infere cidades com Desenvolvimento Sustentável, embora essa sustentabilidade esteja associada à análise relativa da amostra de dados. Enquanto a aplicação do método ACP mostrou sustentabilidade nos indicadores da Dimensão Social e insustentabilidade nos indicadores da Dimensão Político-Institucional, destacando os municípios com Desenvolvimento Sustentável sendo Barcarena, Santa Bárbara do Pará, Inhangapi e Santa Isabel do Pará como sustentáveis, devido aos critérios medidos por meio dos Componentes Principais (CPs). Assim, a MASU destacou resultados realistas, mostrando indicadores (des)favoráveis à sustentabilidade local, fornecendo subsídios à gestão pública para solucionar problemas específicos e desenvolver políticas públicas efetivas para atender às necessidades da população e alcançar o Desenvolvimento Urbano Sustentável.

  • SALMA SARATY DE CARVALHO
  • PROJETOS MINERÁRIOS NA AMAZÔNIA: AVALIAÇÃO PROSPECTIVA DOS IMPACTOS SOCIOAMBIENTAIS PROVENIENTES DE GRANDES EMPREENDIMENTOS 

  • Data: Mar 25, 2022
  • Show resume
  • A Amazônia consiste em uma região reconhecida mundialmente pela expressiva biodiversidade, manancial de água doce, diversidade cultural, extensão territorial e riquezas minerais. Ao longo dos anos, vários municípios vêm passando pelo processo de reconfiguração espacial em função das mudanças socioambientais provocadas pela expansão das fronteiras dos grandes empreendimentos e seus respectivos impactos ambientais significativos. O Estudo de Impacto Ambiental - EIA corresponde a um documento apresentado como parte da avaliação da viabilidade ambiental no processo de licenciamento ambiental de uma atividade/empreendimento potencialmente e/ou efetivamente poluidor, dentre os quais, a mineração está inclusa. O objetivo da presente tese consistiu em analisar as metodologias de previsão de impactos ambientais significativos identificados nos EIA’s de projetos de mineração e verificar as modificações socioambientais vinculadas aos empreendimentos em um município minerador. Realizou-se revisões bibliográficas, análises documentais de EIA’s disponíveis nos órgãos ambientais, análise de séries histórias de indicadores socioeconômicos, aplicação de matriz comparativa e uso do método Lee&Colley para análise da qualidade das previsões. Os resultados apresentam reflexões sobre o processo de ocupação do território Amazônico por grandes empreendimentos, o perfil dos métodos de predição de impactos ambientais na Amazônia nos últimos 25 anos, impactos previstos em EIA’s de extração mineral, qualidade das metodologias de previsão de impactos e os impactos socioambientais prospectivos desencadeados em Parauapebas. Por fim, a pesquisa apresentou a relevância dos EIA’s para o licenciamento ambiental enquanto documento preventivo, contudo também mostrou-se relevante no pós-licenciamento ambiental para gestão dos recursos naturais e garantia da qualidade de vida da sociedade, atestando a viabilidade ambiental do empreendimento em todas as suas fases.

  • BRUNA MYKAELLE PEREIRA SANTOS
  • MUDANÇA DE USO E COBERTURA DA TERRA E VULNERABILIDADE AMBIENTAL DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO ARAUAÍ, MOJU/PA

  • Data: Feb 28, 2022
  • Show resume
  • Os investimentos que o Pará passou a receber a partir do lançamento do Zoneamento Agroecológico do Dendê e do Programa de Produção Sustentável de Óleo de Palma (PPSOP), em 2010, fizeram possível a expansão expressiva da cultura do dendê pelo nordeste paraense, onde encontrou condições climáticas ideais para tal. Desde então, empresas nacionais e internacionais se instalaram ao longo das rodovias paraenses visando a exploração agrícola. Neste contexto está inserida a Bacia Hidrográfica do Rio Arauaí (BHRA), no município de Moju/Pará, Amazônia Oriental. Tendo em vista o panorama, a presente pesquisa busca quantificar e mapear a distribuição espacial dos níveis de vulnerabilidade ambiental da BHRA causada por atividades humanas e aspectos naturais, tendo como principal auxílio a metodologia estatística Analytical Hierarchy Process (AHP) desenvolvido por Saaty (1980) e geoprocessamento, além disso, busca-se a mudança de uso e cobertura da terra tendo como marco temporal o Programa de Produção Sustentável de Palma de Óleo (PPSOP) com o auxílio de Sistema de Informações Geográficas (SIG) e Sensoriamento Remoto. A partir dos resultados, foi possível definir áreas de 5 diferentes graus de vulnerabilidade ambiental – Muito Baixo, Baixo, Moderado, Alto e Muito Alto além de ter sido possível verificar que a quantidade de área convertida em dendê foi basicamente a mesma no período pré-PPSOP e pós-PPSOP, tendo a modificação ficado por conta da quantidade de área convertida de floresta primária para dendê, tendo esta diminuído no período pós-PPSOP.

  • CHRISTIAN DAVILA PINEDO
  • INFLUÊNCIA DA APLICAÇÃO DO EFLUENTE (POME) NAFISIOLOGIAFOTOSSINTÉTICA EM DENDEZEIROS HÍBRIDOS INTERESPECÍFICOS

  • Data: Feb 28, 2022
  • Show resume
  • Objetivou-se em obter as respostas nas trocas gasosas foliares em plantações de dendezeiros híbridos interespecíficos (Elaeis guineenses x E. Oleífera)submetidos a aplicações de efluente líquido de óleo de palma (POME) na empresa Marborges S.A.,Moju – PA. Foram avaliados em dois tratamentos; (a)testemunha, TT, sem a aplicação do efluente e, (b) tratamento, TA, aplicação de POME. Para tal, seis plantas foram selecionadas emcada tratamento, os parâmetros coletados foram fotossíntese líquida (A), condutância estomática (gs), concentração interna de CO2 (Ci), Transpiração (E) utilizando-se de um Analisador de Gás à Infravermelho -IRGA, Li-cor XT6400. Os dados de potencial hídrico (Ψ)foi realizado foi realizado por meio de o uso da bomba do tipo Scholander. Em amostras foliares foi realizado a determinação do   teor de nitrogênio total (N), utilizando-se do método de Kjeldahl. Para o processamento dos dados, foram aplicados testes estatísticos de normalidade, teste de Levene, teste t de Student. Como um todo, não se observou nos resultados variabilidade, indicando para as condições deste trabalho que o POME não promoveu melhora ou diminuição da atividade fotossintética nas plantas estudadas.

  • BARBARA ALVES SEPULVREDA
  • O GEOPATRIMÔNIO DA AMAZÔNIA ORIENTAL:
    FÓSSEIS DE SALINÓPOLIS, PARÁ, BRASIL

  • Data: Feb 24, 2022
  • Show resume
  • O geopatrimônio é uma extensão da geodiversidade que compreende os elementos de natureza geológica possuidores de valores patrimoniais, sejam eles educativos, científicos ou culturais. Para que esses bens sejam preservados, a geoconservação surge com discussões que almejam a proteção, gestão e divulgação do patrimônio geológico, em suas diversas apresentações. Nesta pesquisa, foi explorada a situação da geoconservação do patrimônio paleontológico do município de Salinópolis, estado do Pará, Brasil. O objetivo foi identificar e propor subsídios para a conservação do geopatrimônio paleontológico da cidade de Salinópolis, Pará, Brasil, considerando as conexões entre geociências e sociedade. Para isso, foi feito um levantamento de dados científicos sobre os fósseis e os sítios paleontológicos da cidade. Por conseguinte, foram feitas entrevistas com representantes da prefeitura de Salinópolis, para verificar as demandas da gestão pública. Por fim, realizou-se uma avaliação quantitativa do sitio paleontológico da Praia do Atalaia, com o objetivo de posteriormente reconhece-lo nos inventários nacionais. Foi possível observar que existe um extenso registro científico do geopatrimônio salinopolitano, sendo este estudado desde o século XIX. Porém, esse conhecimento encontra-se restrito à comunidade acadêmica, uma vez que os gestores municipais desconhecem a temática, além de não haver colaborações entre instituições de pesquisa e prefeitura. Além disso, os sítios da cidade não são mencionados nas políticas de conservação ambiental, justamente por não terem reconhecimento formal, ainda que em nossa avaliação, o sítio possua alto valor educativo e turístico. Compreendendo a importância do papel da sociedade na construção das percepções patrimoniais, faz-se necessária uma mudança de perspectiva da ciência sobre o geopatrimônio, de modo a abranger a sociedade de forma democrática, construindo relações sustentáveis entre ciência, população e meio ambiente.
    Palavras-chave: Geoconservação; Salinópolis; Patrimônio paleontológico; Sociedade.

2021
Description
  • FERNANDA MARIA LIMA PALACIO
  • FLUXOS DE CO 2 E CH 4 NA INTERFACE ÁGUA-ATMOSFERA EM AMBIENTE DE VÁRZEA DA ILHA DO COMBÚ, BELÉM-PA

  • Data: Dec 20, 2021
  • Show resume
  • The greenhouse effect is a natural phenomenon, which intensified after the industrial revolution,
    and currently the increase in global temperature is associated with human activities, which
    change the composition of the atmosphere through the emission of large amounts of greenhouse
    gases (GEE). Freshwater ecosystems (rivers, lakes and reservoirs) play an essential role in
    carbon cycling, these environments are important sources of GHGs into the atmosphere, mainly
    carbon dioxide (CO2) and methane (CH4). The dynamics and control of natural GHG emissions
    in aquatic environments is still poorly studied, especially in floodplain ecosystems. The main
    objective of this study was to estimate the fluxes of CO2 and CH4 at the water-atmosphere
    interface, in the floodplain of Combú Island, which is located 2 km south of Belém. The gases
    were measured at two locations: The Furo do Combú (FC), a place on the island that has a large
    number of bars, restaurants, housing, greater flow of tourist boats, which is why it was
    considered the most anthropized study site. The Furo da Paciência (FP) was chosen because it
    is the opposite of the Furo do Combú, because it has only one restaurant, few houses and
    preserved vegetation on the bank. For the measurements of the flows, the method of the floating
    chamber connected to the gas analyzer was used, which measures the concentrations of CO2
    and CH4 at the water-atmosphere interface. The study was carried out in the two boreholes,
    during the rainy season (January, February, March and June) and less rainy season (June to
    December) at high and low tides, with two measurement points at Furo do Combú and two
    measurement points at the Patience Hole, with 3 repetitions at each point, each lasting 4 to 5
    minutes, totaling 120 repetitions. It is concluded that wetlands are significant sources of carbon
    to the atmosphere, emitted as CO2 and CH4. The physicochemical parameters (Temperature,
    turbidity, Total Dissolved Solids, conductivity, pH, Dissolved Oxygen and ORP Oxy Reduction
    Potential) are influenced by seasonality, being higher in the less rainy period, in the ebb tide,
    with the exception of OD and STD that showed no statistical difference, however they were
    also higher in the ebb tide. The fluxes of CO2 and CH4 are influenced by seasonality, physicalchemical
    parameters and by the tide, being higher in the rainy season, in the ebb. Comparing
    the physical-chemical parameters and the fluxes of CO2 and CH4 between the two sites, the
    highest values were obtained in the Furo do Combú, which reinforces the hypothesis that the
    Furo do Combú is the most anthropized place and therefore there is greater production Finally,
    both sites studied were supersaturated in CO2 and CH4

  • JULIANA DE SA GUERREIRO
  • INFLUÊNCIA DAS OSCILAÇÕES CLIMÁTICAS TROPICAIS NA EVOLUÇÃO DA LINHA COSTEIRA DA AMAZÔNIA

  • Advisor : EVERALDO BARREIROS DE SOUZA
  • Data: Nov 5, 2021
  • Show resume
  • Compreender como as posições da linha da costa (LC) mudam em resposta à variabilidade climática e aos processos meteoceanográficos são essenciais para prever e mitigar o impacto de extremos futuros na zona costeira. Esta tese tem como objetivo fornecer a primeira avaliação quantitativa sobre a influência relativa dos mecanismos climáticos globais associado ao El Niño-Oscilação Sul (ENOS) e ao Modo Meridional do Atlântico (AMM) nos processos meteoceanográficos (clima de ondas e ventos), bem como na morfodinâmica costeira ao longo da Costa Atlântica Paraense, aqui denominada de Zona Costeira Amazônica (ZCA). Neste estudo, a altura significativa da onda (𝐻𝑠), o período médio de onda (Tz), velocidade (Wspd) e direção (Wdir) do vento são analisados do banco de dados do Era-Interim (1979-2017), em conjunto com a análise de ondas ‘zero downcrossing' coletadas em uma praia macromarés, os quais foram utilizados para definir o clima das ondas e sua variabilidade. A análise espectral também foi utilizada para quantificar a energia perdida durante a propagação das ondas em direção a linha de costa. Os resultados indicam que na ZCA existem 3 modos s de variabilidade das ondas: 1) Ondas swell de norte-nordeste (N-NE) (banda de frequência – 0.04 – 0.14 Hz) com Hs = 1.5-1.8m, ocorrendo durante a estação chuvosa (DJF/MA) e no outono (ON) devido às tempestades tropicais no Atlântico Tropical Norte; (2) Ondas formadas pela ação dos ventos (windsea) de nordeste (NE) (banda de frequência 0.14 – 0.33 Hz) e (2) Ondas windsea de sudeste (S-NE) (banda de frequência 0.14 – 0.33 Hz) cada uma com assinaturas de potência de onda distintas. Durante o deslocamento da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) e posição da zona dos ventos alísios, ocorre um aumento das assinaturas espectrais na estação chuvosa e uma diminuição durante a estação seca. Em ambas as estações, há uma rotação da energia das ondas de nordeste para sudeste. Portanto, para conhecer o comportamento dos processos meteoceanográficos durante a ocorrência dos principais índices climáticos tropicais, estes processos foram compostos às diferentes fases do El ENOS e do AMM. Os compósitos mostraram ondas mais energéticas, períodos mais longos, maior precipitação e ventos menos intensos durante as fases de La Niña do ENOS e fase positiva do AMM. Porém, ondas menos energéticas, períodos mais curtos, menor precipitação e ventos mais intensos foram observados durante o El Niño e fase negativa do AMM. Assim, com o intuito de entender como as posições da linha da costa na ZCA respondem à variabilidade do clima e aos processos meteoceanográficos, foram realizadas correlações entre seus respectivos valores de índice climáticos e distâncias de mudança da linha costeira. Um conjunto de dados de linha costeira com resolução temporal multi-decadal (1985-2017) foram extraídas de imagens de satélite Landsat 5, 7 e 8. Um total de 484 posições costeiras foram delineadas através de uma abordagem espectral, onde calcula-se o Índice Modificado de Água por Diferença Normalizada (MNDWI), utilizando a ferramenta Coastsat e corrigidas pelos deslocamentos horizontais dos estágios de maré durante o momento da imagem de satélite. Os valores das correlações entre ENOS, AMM e LC indicam que há forçamento climático significativo. Pois mostraram correlação na LC da Praia do Atalaia durante as fases ENOS e AMM com r = 0.26 e -0.11 respectivamente, Na Praia de Ajuruteua r= -0.65 e -0.14 Na Praia da Marieta r= 0.61 e 0.52 e na Praia da Princesa r=-0.58 e -0.19. No entanto, estes resultados não levam em consideração o fato de que os efeitos do ENSO foram encontrados no Oceano Atlântico após 3-12 meses, e que  causando interpretações errôneas de causalidade e a identificação espúria das repostas do comportamento da LC aos processos oceânicas e atmosféricas aos índices climáticos. Portanto, as mudanças nas linhas de costa, aqui estudadas, estão associadas a variações periódicas na forçante atmosférica como os índices climáticos ENOS e AMM que modulam a posição da ZCIT alterando os padrões sazonais nos regimes de chuva e vento e seus efeitos nos processos de transporte de sedimentos.

  • ANDREA DOS SANTOS COELHO
  • POLÍTICAS PÚBLICAS E A CONFIGURAÇÃO DO BIOMA AMAZÔNIA NO ANTROPOCENO: UMA ANÁLISE DO DESMATAMENTO EM MÚLTIPLAS ESCALAS DE ESPAÇO E TEMPO

  • Data: Oct 13, 2021
  • Show resume
  • A magnitude e velocidade das mudanças sobre o ambiente terrestre têm ocasionado alterações ecossistêmicas, agora não mais em escala local e regional, mas em uma dimensão planetária, e se caracterizam por não ocorrerem de forma homogênea no tempo e no espaço. Essas alterações, pela extensão e a intensidade se tornaram tão relevantes que rivalizam com algumas das grandes forças da natureza em seu impacto no funcionamento do sistema terrestre, e deram origem a definição de uma nova época na escala formal da tabela estratigráfica denominada Antropoceno. No bioma amazônico, o enfoque em tratar as atividades de reconfiguração territorial em diferentes escalas ao longo de toda a extensão da bacia hidrográfica do rio Amazonas no território brasileiro, na perspectiva do Antropoceno, permite identificar os reflexos das atividades humanas na formação do “Antroma Amazônia”. Nesse sentido, tratar as questões de modificações dos padrões de uso da terra e conversão dos sistemas naturais em áreas de produção na Amazônia mostra-se um arcabouço espaço-temporal apropriado com enfoque geográfico e histórico. Para tanto, este trabalho foi estruturado para (1) Avaliar a evolução do ordenamento do território na Amazônia e seus reflexos no desmatamento, no contexto da evolução dos debates sobre a problemática ambiental regional; (2) Analisar a influência das políticas públicas e da dinâmica de três atividades econômicas do Estado (mineração, pecuária e soja) na conformação de paisagens antropogênicas que formam o “antroma” Amazônia; (3) Compreender os efeitos das políticas públicas e ações da sociedade nas mudanças de uso e cobertura da terra, bem como seu papel na configuração do espaço regional de Santarém, comparando os períodos 1999-2007 e 2007- 2015. O Antropoceno na Amazônia se diferencia pela rapidez com que altera sua condição de bioma para antroma, ainda que não de forma homogênea no tempo e no espaço, é certo que essa velocidade tem sido cada vez maior, o que compromete uma das maiores reservas de biodiversidade do mundo. Assim, pelos resultados alcançados nesta pesquisa, ressalta-se a importância de intensificar a investigação dos reflexos que as forças políticas e os interesses econômicos imprimem no território afetando a ação do poder público nas esferas municipal, estadual e federal comprometendo o futuro da região nas variadas escalas.

  • MELGRIS JOSÉ BECERRA RUIZ
  • Percepção das comunidades caranguejeiras sobre os efeitos da
    mudança climática nos meios de vida locais em São João da Ponta, Pará – Brasil

  • Data: Aug 24, 2021
  • Show resume
  • Percepção das comunidades caranguejeiras sobre os efeitos da
    mudança climática nos meios de vida locais em São João da Ponta, Pará – Brasil

  • BRENDA CAROLINE SAMPAIO DA SILVA
  • ANÁLISE DA DISTRIBUIÇÃO ESPAÇO-TEMPORAL DOS CASOS DE DENGUE E SUA RELAÇÃO COM DETERMINANTES SOCIAIS, AMBIENTAIS E EPIDEMIOLÓGICOS EM BELÉM DO PARÁ

  • Data: Aug 16, 2021
  • Show resume
  • A dengue é uma doença infecciosa transmitida pelos mosquitos Aedes aegypti ou A. albopictus considerada como um dos principais problemas de saúde pública global. Desde 1986 que a doença é endêmica no Brasil, denotando ao país a responsabilidade por 80% dos casos registrados nas Américas. O município de Belém está situado no estado do Pará, região norte do país. É o maior centro urbano do estado e um dos maiores aglomerados urbanos da região amazônica com 66% de habitantes residindo em condições subnormais. Em 2019 foi o quarto município com maior número de casos de dengue do estado. Diante da alta vulnerabilidade climática e epidemiológica de Belém, o objetivo do estudo foi analisar a distribuição espaço-temporal dos casos de dengue e a sua relação com variáveis socioambientais e epidemiológicas em Belém / Pará no período de 2010 a 2019. Para isso, foram utilizadas as informações das fichas do Sistema de Informação de Agravos e Notificação para determinar o perfil sociodemográfico e epidemiológico, onde foi aplicado teste de qui-quadrado nas variáveis sexo, faixa etária e raça. Foi realizada a distribuição espaço-temporal dos casos de dengue através de técnicas de análise espacial, como Estimativa Bayesiana Local, Índice de Moran Global e Local e Estatística de Varredura. A relação entre os casos de dengue e as variáveis socioambientais foram analisadas pela aplicação de um modelo de Regressão Múltipla. Os adultos, mais especificamente as mulheres foi o grupo mais acometido por dengue em Belém. As áreas de maior risco foram identificadas no centro urbano do município e na região de Mosqueiro. Belém apresenta uma tendencia de queda em relação as suas taxas de incidência podendo ser em virtude de intervenções públicas ou subnotificação. De acordo com o modelo proposto, os casos de dengue foram associados ao número de moradores, indicando relação com a urbanização. Nosso estudo identificou os fatores de risco que promovem a disseminação da dengue, ajudando a compreender o padrão da doença e fornecer informações sobre as medidas de controle apropriadas a serem implementadas não só para a dengue, mas também de muitas outras doenças transmitidas por vetores.

  • MARYELLE KLEYCE MACHADO SOUSA
  • EFEITOS DA APLICAÇÃO DO EFLUENTE DA INDÚSTRIA DE ÓLEO DE PALMA SOBRE O EFLUXO DE CO2 E CH4 EM PLANTIO DE PALMA DE ÓLEO
    BELÉM – PA 2021

  • Data: Aug 10, 2021
  • Show resume
  • EFEITOS DA APLICAÇÃO DO EFLUENTE DA INDÚSTRIA DE ÓLEO DE PALMA SOBRE O EFLUXO DE CO2 E CH4 EM PLANTIO DE PALMA DE ÓLEO
    BELÉM – PA 2021

  • JULIANA BELMIRO GONÇALVES
  • The discussions around the Amazon biome have become latent when the subject is its occupation and expansion of activities in it, witch are its dynamics, causes and consequences. In view of this, this study has as its main object the oil palm and its insertion in the Eastern Amazon, focusing on the dynamics of its expansion in the territory where it is currently inserted, analyzing the pattern of how this occurs and also discussing the Sustainable Palm Oil Production Program for the study area. The methodology involved bibliographic and introductory research on the theme, use of geoprocessing tools, adoption of actions of the Sustainable Palm Oil Production Program (SPOPP) and discussion of these within the study area, providing the opportunity to use data from the National Program of Improvement of Familiar Agriculture (PRONAF), the Rural Environmental Registry (CAR) and the Agro-ecological Zoning, Production and Management for the Palm Oil Culture in the Amazon (ZAE - PALMA). The results show that between 2002 and 2020 there was a 321% increase in oil palm occupation in the region, in which the highest rates of conversion to this class were due to agricultural activities and exposed soil, followed by an increase in soil occupation by these classes as well. The look at the SPOPP had three main results: a) the properties holding Oil Palm are already registered in the Rural Environmental Cadastre System (SICAR/PA), although some are with the situation pending; b) the area is mapped to compose the ZAE, with most of it available with regular or preferential aptitude class for both management levels presented; c) PRONAF data, distributed from 2010 to 2019, expose the number of contracts per municipalities, demonstrating the difference in quantity and value within the study area, enabling the relationship of this with information available from the Agricultural Census of 2017 regarding the production of Oil Palm - Coconut. The different results presented led the study to conclude that there is a need for integration of data and research on the social, environmental, and economic angles within the expansion of monocultures in the Amazon territory and the SPOPP is an example of an integrating policy within these angles.

  • Data: Jun 23, 2021
  • Show resume
  • Key words: SPOPP; land use change; PRONAF; Northeast of Pará.

  • MAURICIO DO NASCIMENTO MOURA
  • AEROSSÓIS DE QUEIMADAS E INTERNAÇÕES HOSPITALERES POR DOENÇAS RESPIRATÓRIAS EM CRIANÇAS NO ESTADO DO PARÁ

  • Data: May 31, 2021
  • Show resume
  • Segundo a OMS, a cada quatro mortes de crianças abaixo de 5 anos, uma está relacionada à poluição do meio ambiente, o que equivale a 93% de crianças vivendo em ambientes com atmosfera poluída em todo o mundo. Esta pesquisa investigou o grau de relacionamento entre a poluição do ar por queimadas florestais, representada por aerossóis de moda fina e saúde de crianças menores de 9 anos de idade, em uma das regiões mais marcadas por profundas mudanças no uso da terra em todo o planeta, com 15 anos consecutivos no ranking de desmatamento, seguido da queima da biomassa florestal: o estado do Pará. Foram analisados 18 anos de séries temporais de variáveis climáticas, PM2.5, AOD e saúde pública para dois municípios paraenses localizados em regiões com características ambientais e sociais muito diferentes, mediante um estudo ecológico de caráter epidemiológico. Em geral, os dois locais analisados mostram um aumento na taxa de internação no segundo semestre, apesar de Santarém mostrar altos números desses registros durante todo o ano, situação ocasionada por outros fatores. O clima também desempenha um papel importante no aumento da incidência de síndromes respiratórias, deixando o ambiente propício à ação do fogo, no entanto, os resultados mostraram que anos sem anomalias climáticas significativas também podem ter altos registros de focos de queimadas e material particulado. Quando se analisou essas relações em um curto período de tempo e com recorde de queimadas, constatou-se uma combinação mais nítida entre as variáveis investigadas, com boa correlação estatística, bem como um surpreendente e preocupante aumento das queimadas no município de Santarém, chegando a superar Marabá, município que sempre esteve à frente com os maiores valores de desmatamento, queimadas e poluição ao longo da série. Marabá percebe antecipadamente os efeitos das queimadas florestais, em geral, dois meses antes de Santarém, sendo esta situação explicada pela localização geográfica, grau de preservação da floresta, resposta às oscilações climáticas estabelecidas nos oceanos adjacentes, atividade industrial e ação de políticas públicas de forma muito distinta entre os dois municípios. Uma amostra retirada da série temporal mostrou que Marabá chega a atingir no auge da estação seca, níveis de atenção e de emergência para PM2.5, apresentando assim uma baixa qualidade do ar. Santarém não registrou níveis alarmantes, porém o monitoramento diário detectou muitos dias com níveis acima do permitido, segundo a legislação brasileiro.

  • MARCUS VINICIUS SILVA DA SILVA
  • Flooded by Piry de Jussara; urban expansion; water dynamics; geotechnologies.

  • Data: May 20, 2021
  • Show resume
  • The city of Belém has suffered since its colonization with irregular occupation over flooded areas or water courses, this problem is still evident and recurring in our city today. This problem is largely attributed to the scarcity of topographically favorable areas and the lack of adequate housing planning. In 1616 (year of the colonization of Belém), historical reports point out that in the region where Avenida Almirante Tamandaré is located today there was a flooded area, called Alagado do Piry de Jussara, however, due to the need for urban expansion, the same was seen as a natural obstacle to the irradiation of the city, and with that, it underwent canalization and grounding processes. Thus, this research aimed to carry out a historical analysis of the region that was once occupied by Alagado do Piry, aiming to understand how this occupation process took place on this natural element, coupled with this, to carry out geomorphological studies that would allow to identify the accident geographic area in which the Alagado was located, in addition to seeking to understand the complex dynamics of the waters (precipitation and tide level) that operated and still operate in the region. At the end of the study, the results obtained corroborated and confirmed the hypothesis that the form of occupation and expansion of the city that has been used since colonization is mistaken, since, in addition to not having adequate housing policies, it does not take into account account of the characteristics of the region, such as low topography, high rainfall, and periodic rising tide; which ends up causing socio-environmental problems such as floods, floods and floods in numerous points in the city of Belém. Furthermore, the study also points to the worsening of these occurrences, since the city of Belém and the Metropolitan Region are among the areas of greater susceptibility to events conditioned by climate change, such as the increase in the average sea level.

  • ILALE FERREIRA LIMA
  • A INFLUÊNCIA DA VARIABILIDADE DA PRECIPITAÇÃO NO RENDIMENTO DA MANDIOCA (MANIHOT ESCULENTA CRANTZ) EM UMA MESORREGIÃO DA AMAZÔNIA.

  • Data: May 6, 2021
  • Show resume
  • A INFLUÊNCIA DA VARIABILIDADE DA PRECIPITAÇÃO NO RENDIMENTO DA MANDIOCA (MANIHOT ESCULENTA CRANTZ) EM UMA MESORREGIÃO DA AMAZÔNIA.

  • FRANCISCO DE ASSIS CRUZ MELO
  • ANÁLISE DA QUALIDADE SOCIOAMBIENTAL DO DISTRITO INDUSTRIAL DE BARCARENA – PARÁ

  • Data: Apr 29, 2021
  • Show resume
  • A expansão urbana na Amazônia, no último meio século, é resultado da implantação programada de Grandes Empreendimentos Industriais, em associação com o Estado. Esses agentes promoveram um modelo de desenvolvimento em novos espaços produtivos integrados à modernidade global. Contudo, seus efeitos sociais e ambientais também se deram de maneira adversa, isto é, houve o agravamento e o surgimento de inúmeros impactos socioambientais nos territórios amazônicos, sendo a cidade de Barcarena um espelho deste cenário contraditório entre desenvolvimento e impactos socioambientais. Nesta pesquisa foi proposta a análise da qualidade socioambiental dos territórios intraurbanos de Barcarena, com o uso e/ou adoção de indicadores ambientais urbanos que foram classificados e organizados metodologicamente para poder traduzir de modo claro e eficiente as condições socioambientais que se encontram a população desta urbe industrial, que residem em assentamentos naturais e construídos no entorno dos Grandes Empreendimentos Industriais. Buscou-se também descrever, quantificar e discutir as variáveis socioambientais que foram extraídas para interpretar a realidade desta cidade amazônica. Os resultados indicaram que os ambientes natural e construído de Barcarena apresentam condições socioambientais críticas expressas em variáveis que apontaram problemas graves no abastecimento de água, no sistema de esgotamento sanitário, na pavimentação de vias, na coleta e destinação de resíduos sólidos, na disposição e conservação da cobertura vegetal. Essas variáveis indicaram assimetria nas condições socioambientais das faixas territoriais no entorno dos Grandes Empreendimentos mínero-metalúrgicos demonstrando que os grupos populacionais locais estão sob severo risco dos efeitos dos impactos e desastres ambientais. Nesta pesquisa também se desenvolveu a avalição de serviços ambientais urbanos como transporte coletivo, qualidade da água, acesso à saúde enquanto direitos dos cidadãos à uma cidade sustentável. A conclusão desta pesquisa mostra que os impactos dos desastres ambientais provocados pelos grandes empreendimentos industriais comprometem o equilíbrio dos ecossistemas naturais e os ambientes construídos e suas repercussões negativas são devastadoras sobre as populações assentadas nos aglomerados subnormais, nos territórios quilombolas-indígenas e nas faixas agroflorestais. Esperamos que este trabalho venha contribuir para a leitura e interpretação da qualidade socioambiental dos espaços intraurbanos amazônicos, a partir da realidade socioambiental dos Distritos do Murucupi e Vila do Conde, em Barcarena, e suas inúmeras instabilidades e conflitos socioambientais que afligem parcela considerável dos habitantes desta cidade Amazônica, parte deles descritos e analisados nesta pesquisa. E aponte uma perspectiva possível em se traçar políticas públicas de reparação dos ambientes natural e construído, bem como políticas de assistência às populações, em especial as que se encontram em situação de vulnerabilidade socioambiental. Estabelecendo-se de forma sólida um horizonte promissor que permita o vislumbre de se estabelecer não apenas uma cidade sustentável, mas sim, cidades sustentáveis socioambientalmente em solo amazônico.

  • ROMMEL BENICIO COSTA DA SILVA
  • RELAÇÃO ENTRE O CLIMA, O AUMENTO NA DENSIDADE DE MOSQUITOS EM FLORESTA E DISTRIBUIÇÃO DE ENDEMIAS NA AMAZÔNIA ORIENTAL

  • Data: Apr 15, 2021
  • Show resume
  • Atualmente o clima na Amazônia vem se alterando, principalmente pelas atividades antrópicas fazendo com que aproliferação de insetos, responsáveis pela disseminação de doenças, esteja relacionada ao comportamento das variáveis atmosféricas. A FLONA de Caxiuanã, que é uma unidade de conservação (UC) que apresenta entre 80% a 85% de floresta de terra firme, possuindo elevada diversidade e riqueza de espécies. Neste contexto, este estudo visa compreender a influência das mudanças climáticas na densidade de mosquitos e na disseminação de endemias em região de floresta e no seu entorno na Amazônia oriental. Para isso foram utilizados dados climáticos obtidos junto ao BDMET/INMET (1978 a 2017) e na Torre do LBA instalada na ECFPn, índices climáticos de IOS e do MMA no site da NOAA e dados de morbidades no site SAGE/MS. Os resultados mostram estatísticas elaboradas entre a dengue (DNG) e a Leishmaniose tegumentar americana (LTA) que afetam a região foram realizadas para o período de 2001 a 2017.  A variabilidade climática demonstra elevação (por década) em seus níveis, com redução nos índices de umidade do ar, mostrando que as mudanças no uso e cobertura do solo denotam alterações no clima, com maior influência do indicador do pacífico por sobre as chuvas da região. As correlações estatísticas entre a variabilidade do clima apresentaram uma correlação não linear tanto com a densidade dos mosquitos quanto com as endemias, expondo que a temperatura do ar, o IOS e MMA apresentaram significância positiva com a DNG e MAL e negativa com a LTA. Os autovetores indicam que as variáveis que mais influenciaram nas endemias foram a variabilidade do IOS e do MMA, que se mostraram positivas com a DNG e MAL e negativo com a LTA, além de que a umidade do ar foi negativa com a DNG e com a MAL e positiva com a LTA. Diante desse cenário, a região apresentou significativa variação nos índices climáticos, concorrendo para um aumento expressivo na densidade de insetos vetores ocasionando maior amplitude na distribuição das endemias. A taxa de detecção da LTA teve seus maiores índices ao sul da região, os casos de malária conjuntamente com o dengue foram maiores nos setores a sudoeste, além de que a dengue também evidenciou-se a nordeste da área de estudo.  Elevações nos índices de temperatura do ar, em florestas primárias, provocam aumento significativo na densidade de mosquitos vetores, tendendo a elevar o número de morbidades na região.

  • CALIL TORRES AMARAL
  • Exposição das Florestas da Amazônia à Velocidade das Mudanças Climáticas

  • Data: Mar 19, 2021
  • Show resume
  • Mudanças climáticas estão ocorrendo de forma acelerada e, em face disso, espécies devem produzir respostas adaptativas para sobreviver. A redistribuição da biodiversidade é um dos efeitos mais aguardados para espécies tropicais, uma vez que possuem nichos termais estreitos que as tornam menos capazes de se aclimatar ou adaptar. Evidências já foram observadas em muitos grupos taxonômicos amazônicos, no entanto, permanece incerto se as espécies serão capazes de acompanhar as mudanças climáticas futuras. A Amazônia está entre as regiões globais mais expostas a longas distâncias aos climas análogos e ao surgimento de novas condições do clima. Junto a isso, o avanço do desmatamento pode restringir a quantidade de habitats adequados no futuro, além de prejudicar a conectividade até estas áreas. Como resultado, até mesmo as áreas atualmente gerenciadas para proteção da biodiversidade podem ser suficientes para contemplar a redistribuição espacial das espécies. Assim, a identificação da exposição da rede de Áreas Protegidas (APs) é uma etapa importante para direcionar estratégias de manejo adaptativas e a identificação de habitats oportunos para a persistência das espécies – como os Refúgios Climáticos – podem se tornar uma das estratégias de seleção de áreas prioritárias mais cruciais no século XXI. Velocidades climáticas representam um método para quantificar a taxa na qual os organismos devem alterar sua distribuição para manter seu envelope climático atual. Neste trabalho investiga-se a velocidade das mudanças climáticas baseada em análogos nas direções forward e backward no bioma Amazônia, com ênfase na rede APs. As velocidades médias destas áreas foram comparadas com áreas não protegidas (UAs) com o intuito de verificar a eficácia em manter condições climáticas. Além disso identificou-se a distribuição dos refúgios climáticos do bioma Amazônia e quantificou-se sua alteração pelo desmatamento. Foram utilizados dados de média anual de temperatura do ar e precipitação com resolução de 10 km que descrevem mesoclimas atuais (1970-2000) e futuros (2041-2060). Os resultados mostram que os efeitos da velocidade backward serão maiores em magnitude e extensão espacial. Apesar disso, a rede de APs será menos exposta aos impactos da velocidade backward que UAs – enfatizando a importância destas áreas como ferramenta na conservação. Em contraste, para os impactos relativos à velocidade forward, a rede de APs será ligeiramente mais exposta que UAs – indicando que a disposição espacial atual da rede de APs ainda não é a mais indicada para minimizar os impactos da redistribuição climática. Encontrou-se também que os refúgios climáticos ocupam metade da Amazônia e estão distribuídos nas bordas do limite biogeográfico. Porém, em apenas 12 anos, o desmatamento causou uma perda de 9% destas áreas. Diante deste cenário, é preciso limitar ainda mais a perda de florestas e focar a agenda de conservação da Amazônia na proteção de refúgios climáticos e no manejo adaptativo, como prioridades para melhorar a conservação da biota das florestas amazônica sob mudanças climáticas

  • MARCOS RONIELLY DA SILVA SANTOS
  • O CLIMA E VULNERABILIDADE SOCIOAMBIENTAL: INTERAÇÕES NA ZONA COSTEIRA DA AMAZÔNIA ORIENTAL

  • Data: Mar 5, 2021
  • Show resume
  • O CLIMA E VULNERABILIDADE SOCIOAMBIENTAL: INTERAÇÕES NA ZONA COSTEIRA DA AMAZÔNIA ORIENTAL

  • TASSIO KOITI IGAWA
  • OS EFEITOS DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS E DO USO DA TERRA NO CULTIVO DE CACAU NO BIOMA AMAZÔNICO BRASILEIRO 

  • Data: Feb 26, 2021
  • Show resume
  • “Mudança climática” se tornou um tema cada vez mais recorrente em reuniões intergovernamentais, pois sugerem o estabelecimento de um novo normal, com potencial para desafiar as espécies de plantas e as suas habilidades de sobreviver sob condições não análogas as atuais. A agricultura é um dos setores da atividade humana mais vulnerável às mudanças climáticas, sendo que alguns estudos indicam que as alterações do clima poderiam causar a redução da produção agrícola mundial. Dessa forma, é necessário a elaboração de trabalhos interdisciplinares com a finalidade de mensurar os possíveis efeitos causados pelas mudanças climáticas a esse setor produtivo. Diante disso, este trabalho tem por objetivo analisar os impactos das mudanças climáticas e do uso da terra no cultivo de cacau no bioma Amazônico brasileiro em 2050. De modo geral, os resultados indicaram que ocorrerá uma nítida perda de adequação a ocorrência de cacau nos cenários futuros e com isso, poderá haver o aumento das áreas não recomendadas ao cultivo de cacau. As áreas de alto e médio potencial à produção de cacau ficarão localizadas, principalmente, no estado de Rondônia e no nordeste do estado do Pará em ambos os cenários analisados (RCP4.5 e 8.5). Além disso, foi possível identificar prováveis perdas significativas na produção de 92,92 e 95,28% nos cenários RCP 4.5 e 8.5, respectivamente. Isso poderá afetar cerca de 20.550 estabelecimentos, ou seja, milhares de produtores rurais. Portanto, pôde-se concluir que as mudanças climáticas trarão impactos negativos a produção de cacau no bioma Amazônico brasileiro.

  • MARCELO CORDEIRO THALES
  • ANÁLISE DA CONTRIBUIÇÃO DA PECUÁRIA BOVINA NAS MUDANÇAS DE USO DA TERRA: uma abordagem multiescala no Estado do Pará

  • Data: Feb 19, 2021
  • Show resume
  • A Amazônia brasileira passou por vários ciclos econômicos e mais recentemente a expansão do agronegócio e a sua conexão aos mercados mundiais. Nesse processo de construção territorial, as mudanças de uso da terra ocorrem de forma heterogênea, no espaço e no tempo, com mecanismos atuando em diferentes escalas associadas. O objetivo dessa pesquisa é analisar as mudanças de uso da terra e a contribuição da pecuária bovina no processo de construção territorial envolvendo as escalas, do regional ao local, propondo métodos e indicadores de monitoramento que contribuem na gestão do territorial. No Estado do Pará foi elaborada uma cartografia diacrônica das frentes pioneiras que permitiu representar e delimitar os contrastes regionais do Estado, em regiões pioneiras. Posteriormente, as frentes pioneiras foram relacionadas com a dinâmica dos desmatamentos, por períodos, entre 2002 a 2017, possibilitando qualificar os territórios em consolidados, voltados à intensificação agropecuária, ou em expansão, usados como estratégia de ocupação, também aqueles livres de desmatamento. No município de Paragominas, localizado em uma região pós-pioneira (território consolidado), a dinâmica da paisagem foi analisada ao cruzarmos os mapas de uso da terra com os de aptidão do solo e distanciamento das rodovias principais, e ao final propor um modelo de restauração da paisagem. A dinâmica da paisagem pode ser representada em dois sistemas de uso da terra, o primeiro baseado na expansão das pastagens nos vales arenosos e o segundo na agricultura mecanizada que atualmente se expande nos planaltos argilosos. Desses dois sistemas foram extraídas três lições para ajudar no processo de restauração da paisagem. A primeira é que a intensificação do uso da terra aumenta a pressão sobre as florestas, principalmente nas áreas mais adequadas, a segunda é que a intensificação do uso da terra libera áreas não adequadas à mecanização que podem ser utilizadas para restauração florestal, enquanto que a terceira é uma governança local que poderia definir políticas espacialmente explícitas capazes de conduzir a uma transição da paisagem. Em áreas amostrais no sudeste paraense foram coletados os pontos de observação com a descrição visual das características das pastagens que possibilitou a construção de uma tipologia associada a processo de degradação das pastagens. Essa tipologia foi relacionada aos índices da vegetação (NDVI, EVI-2, NDII-5, NDII-7), extraídos das imagens Landsat 7 (ETM+), observando que nas pastagens bem formadas ao reduzir os percentuais de cobertura verde e de altura também houve uma redução nos índices de vegetação. Nas pastagens degradadas e em degradação houve uma certa confusão com as pastagens bem formadas, apesar de melhor identificar as pastagens degradadas ou em degradação biológica, houve confusão com as pastagens bem foram formadas com baixa cobertura verde. Por outro lado, as pastagens degradadas ou em degradação agrícola se confundiram com as pastagens bem formadas com alto a médio percentual de cobertura verde. Para melhorar a identificação das pastagens essa abordagem utilizada necessita ser aprimorada. Essas analises observadas, em diferentes escalas, reflete a importância na compreensão das mudanças de uso da terra no processo de construção territorial cujo propósito principal é de transformar esse conhecimento em um instrumento de fácil entendimento e de apoio na tomada de decisão Palavras-chave: Amazônia brasileira, desmatamento, dinâmica da paisagem, mudanças de uso da terra, pecuária, degradação das pastagens.

  • STEPHANIE JAEL NEGRAO DE FREITAS
  • VULNERABILIDADE SOCIOAMBIENTAL RELACIONADA À EROSÃO DO SOLO EM BARCARENA-PA

  • Data: Feb 3, 2021
  • Show resume
  • A transição da urbanização em países em desenvolvimento na conjuntura global de degradação ambiental associada as mudanças no uso da terra, vem gerando consequências adversas para indivíduos e ecossistemas envolvidos. O processo de ocupação das cidades brasileiras desencadeou um movimento de fixação populacional em locais impróprios para ocupação, como as zonas costeiras, locais com solo frágil, onde diversas situações de risco e vulnerabilidade social e ambiental. Neste contexto, o objetivo deste estudo consiste em analisar as características de vulnerabilidades social e ambiental do município de Barcarena-Pa, a partir de dados estatísticos e cartográficos. Em relação aos dados sociais e econômicos pesquisados, a principal fonte utilizada foi o censo demográfico do IBGE referente ao ano de 2010, foi feita normalização de variáveis, análise fatorial e por conseguinte os dados gerados foram sobrepostos em um mapa. Para análise ambiental fez-se mapeamento geológico, geomorfológico, pedológico, pluviométrico e de uso do solo. Utilizou-se a técnica de álgebra de mapas para gerar o mapa de vulnerabilidade. Em uma visão geral, nota-se que o município de Barcarena possui uma deficiência explicita em incorporar os ganhos econômicos a favor de benefícios sociais e ambientais, uma vez que quase a totalidade do município se encontra em elevada taxa de vulnerabilidade social, e mesmo as poucas localidades onde a parte social e mais favorecida, a vulnerabilidade ambiental leva a um cenário de risco elevado, principalmente nos meses mais chuvosos, o qual ocorre entre Dezembro a Maio. Este estudo torna-se uma importante ferramenta de planejamento ambiental e intervenção social, pois o desafio do desenvolvimento sustentável é uma realidade nas sociedades modernas que necessita ser alcançado através de estratégias e politicas efetivas e humanizadas que aliem desenvolvimento socioeconômico e defesa ambiental, isto é uma problemática urgente.

2020
Description
  • RODRIGO RAFAEL SOUZA DE OLIVEIRA
  • DINÂMICA DA PAISAGEM E CENÁRIOS FUTUROS NA ÁREA DE TENSÃO ECOLÓGICA AMAZÔNIA – CERRADO, BAIXO CURSO DO RIO ARAGUAIA (AMAZÔNIA ORIENTAL)

  • Data: Dec 22, 2020
  • Show resume
  • The intensification of land use and land cover dynamics in recent decades has imposed drastic and rapid changes in natural landscapes, with a lack of characterization of natural elements and fragmentation of plant formations, mainly due to lack of planning and management of natural resources, as well as future prognoses that may subsidize concrete actions in biodiversity conservation. In this sense, the Amazon and Savanna biomes have been the target of this predatory process that is linked to the expansion of the Brazilian agricultural frontier and the lack of commitment to the maintenance of natural processes. These processes are intense and have been consolidated in the Area of Ecological Tension between these two important Brazilian biomes, causing an intense suppression of plant remnants, and a domain of agricultural activities in the landscape. To analyze the spatial behavior of these dynamics over time and space, a Multitemporal Analysis of land use and land cover was carried out through medium spatial resolution images from 1984, 2000 and 2018. These analyses demonstrated that the landscape of the lower Araguaia is dominated by managed pastures, with ascension in the last year of large-scale agriculture. Furthermore, the analyses demonstrated that there is a process of resilience of vegetal formations, with an increase in secondary vegetation. These results pointed to the need to verify the phenological behavior of the vegetation in relation to the climatic seasonality of the region. For this, they were correlated: The Improved / Improved Vegetation Index (EVI), the monthly precipitation (accumulated), and the maximum temperature (monthly average). These analyses demonstrated that savanna and peasant formations present a direct response to variations in precipitation and temperature, and the forest formation has a greater lag in the response of the EVI. Finally, two future scenarios were generated for the lower Araguaia landscape: a trend scenario and a pessimistic scenario, for which modeling of environmental systems associated with Geographic Information Systems and Spatial Regressions was used. The results showed that the lower Araguaia landscape tends to collapse until 2040, with the suppression of forest remnants, and the expansion of savannic formations in some regions of the basin. Thus, research indicated that it is necessary to establish mechanisms or effective public policies aimed at the preservation of plant remnants present in the Area of Ecological Tension between the two biomes, with a view to maintaining biological wealth, the functioning of natural processes and ecosystem services. In addition, the preservation of the plant remnants guarantees a greater balance related to the climatic elements, thus avoiding a reduction in the pluviometric indexes and an increase in the average air temperature, a fact that would be harmful for some plant and animal species. Finally, there is a need to investigate how economic development (advances in agriculture and cattle raising) has interfered with the social indicators of the municipalities registered in the lower Araguaia.

  • ALVARO JOSE DE ALMEIDA PINTO
  • ÁREAS ÚMIDAS E INDICADORES AMBIENTAIS DE PLANÍCIE FLÚVIO ESTUARINA NA AMAZÔNIA ORIENTAL

  • Data: Dec 18, 2020
  • Show resume
  • The world's most extensive floodplains occur in the Amazon River basin. In these locations, along the largest rivers, pulses of periodic flooding essential seasonal and dynamic connectivity between the smaller channels and as adjacent wetlands. Wetlands play a vital role in water quality, in addition to providing coastal stabilization and erosion control, aquifer recharge, they serve as important biological habitats, as nurseries for wildlife. The present study aimed to elaborate, based on environmental indicators, the characterization and classification of an estuarine fluvial plain in a humid area, and to evaluate its degree of environmental impact using bioindicators as an analysis tool, considering a gradient of water bodies. The areas defined for the present study, depletion in the municipalities of Barcarena and Abaetetuba, these having an important and significant role, economic-financial, socio-cultural and migratory and ecological-environmental for the region and for the Amazon as a whole. The methodological process adopted in the present study was divided into two stages, considering the hypothesis and the specific objectives. Being the first stage of characterization and classification of the region as wet areas, and the second stage of the use of biological indicators as a way of measuring the environmental quality of the areas. The indicators used for stage I were altimetry, excluding rainfall, hydrography and land use and coverage, and such information was processed in a GIS environment. In addition, the Topographic Index of Wet Areas (ITU) was used, and the method of map reclassification (topography, land use and inclusion) was proposed, generating product through map algebra, then defining areas with Potential for the Formation of Wet Areas (PFAU ) The second stage was carried out after the classification of PFAU's, using macrozoobenthos as an indicator of environmental quality. As the samplings were carried out in the main drainages distributed in three sectors with different potential impacts, according to secondary data on water quality, land use and history of environmental impacts occurred in the area. The sectors were: i) high impact sector ii) medium impact sector iii) low impact sector. In general, the region of the present study predominates low altimetric values, the rainfall for the annual accumulated, varied from 3594 mm to 4844 mm, not being a marked difference, more than 50% of the soil is characterized as agricultural area and fields, being directly linked to the modified environments either by the occupation of the industrial pole, or by the use of land with buildings. It was possible to delimit the areas with the potential to form wetlands, being directly linked to the topographic processes and the main drainages. The results indicated that the structure of the benthic macroinvertebrate community around the industrial port complex, responds to the loss of environmental quality, with extreme effects of a fall in abundance and diversity. More tolerant taxa (Namalycastis caetensis, Cirolana sp., Pseudosphaeroma sp., Tubificidae and Chironominae) and sensitive (Hydropsychidae and Eteone sp.) Impact conditions were identified and evaluated as potential bioindicators.

  • IVAN CARLOS DA COSTA BARBOSA
  • GEO-ENVIRONMENTAL AND CLIMATE ASPECTS OF THE GUAMÁ RIVER SUB-BASIN IN THE NORTHEAST OF STATE OF PARÄ

  • Data: Dec 15, 2020
  • Show resume
  • The sub-basin of the Guamá River (SBGR) is located in the Mesoregion of the Northeast more specifically in the microregion of Guamá, covers 12 municipalities and has presented a relevant economic and social growth. The Guamá River has economic, social and cultural importance for the municipalities of the region, because for it converge all drainage network composed of small tributaries and large tributaries inserted. Thus, the objective of the research is to evaluate the integration of climate, environmental and water variables with the current transformations of land use and occupation in the area of the sub-basin of the Guamá River, in northeastern Pará. Initially, the estimates of precipitation derived from satellites (remote sensing) for the SBGR area were evaluated and the observations provided by the National Water Agency were compared. Then were mapped and evaluated the different uses and land occupations in the SBGR in order to establish environmental vulnerability from the relationship of physical and biotic elements and their ecodynamics. Finally, the dynamics of physical and chemical parameters of the surface water of the Guamá River were evaluated as a function of seasonal and spatial variability. It was concluded that the data provided by remote databases overestimated the data observed by pluviometers. However, despite the overestimation of rainfall, it was possible to obtain reliable and satisfactory data from the databases by remote sensing. As for land use and occupation, there was a higher amount of area (57%) characterized as exposed soil and ground vegetation, and a lower amount of area (42%) characterized as dense or secondary vegetation cover. Thus, it was noted the occurrence of areas with high environmental vulnerability (northern portion represented by the urban centers of cities like Ourém and São Miguel do Guamá) and very high (southern portion) as a result of land use and occupation associated with anthropic activities. The areas classified as low or very low vulnerability (central and southern portion), less vulnerable to environmental degradation, were associated with the presence of vegetation cover composed of primary and secondary forest, and less human presence. As for the hydrochemical variables of the surface water of the Guamá River, high spatial heterogeneity was observed along the 12 sampling points, the existence of upward and downward trends in the upstream to downstream direction and the influence of the seasonality of the region. Finally, it is a priority that the results of this research promote benefits to the population of the various localities visited and serve as a guiding instrument for public policies aimed at the conservation of natural resources.

  • BRUNO SILVA DE HOLANDA
  • ANÁLISE DE PAISAGEM E IDENTIFICAÇÃO DE ÁREAS PRIORITÁRIAS PARA RESTAURAÇÃO FLORESTAL EM MANCHAS SAVÂNICAS, ZONA COSTEIRA, ESTADO DO PARÁ

  • Advisor : EVERALDO BARREIROS DE SOUZA
  • Data: Nov 30, 2020
  • Show resume
  • As atividades antrópicas na Amazônia geram altas taxas de perda e fragmentação de florestas e caracterizam uma ameaça à manutenção da biodiversidade e de serviços ecossistêmicos. Dentre as diversas áreas em transformação na Amazônia, as regiões de manchas de Savana merecem destaque nos estudos ambientais devido a complexidade dos fatores que afetam a sua estrutura e fragmentação ao longo tempo. Neste estudo, utilizaram-se parâmetros de análise espacial de mudanças de uso do solo e focos de queimadas nos municípios de Vigia, Maracanã e Salvaterra no estado do Pará, com a finalidade de realizar um mapeamento integrado e ambiental para fins de indicação de áreas prioritárias para restauração florestal. Os resultados apresentaram informações alarmantes sobre a fragmentação da área florestal. Em Vigia, de 1999 para 2018 o município perdeu -15,61 km² de floresta, com 74 focos de queimada em 2018, em Maracanã a perda florestal foi de -53 km² com 166 focos de queimadas, em Salvaterra a área florestal foi diminuída para -1,84 km² no ano de 2018, com 277 focos de queimada. Nos três municípios foi visível a perda do quantitativo florestal e ao mesmo tempo verificou-se ganho de áreas urbanas e agropecuárias, as quais foram as classes de mudança e uso do solo que mais afetaram a região de floresta nas áreas estudadas. Por um longo período a floresta vai tornando-se mais frágil e suscetível a combustão, com muitas áreas fragmentadas, e logo surgem diversos focos de queimada ou manchas de fogo em imagens de satélite. Este trabalho também demonstrou que a análise multicritério através da plataforma do Google Earth Engine (GEE) é viável como ferramenta para monitoramento e fiscalização de ambientes naturais e alterados na Amazônia.

  • MARIA ELISA FERREIRA DE QUEIROZ
  • O papel de espécies arbóreas e fatores edáficos na variação espacial do sistema serapilheira em uma floresta de terra firme na Amazônia: conhecimento e perspectivas para a conservação

  • Data: Nov 13, 2020
  • Show resume
  • The dense ombrophilous forest, also known as tropical rain forest, is a formation that presents great complexity in the composition, distribution and density of species and occupies a good part of the Brazilian Amazon. In the region, the differences between plant communities and animals form a mosaic divided into eight areas or centers of endemism, separated by the main rivers, with their own biota and evolutionary relationships, three of which (Belém, Xingu and Tapajós) are entirely Brazilian. The Belém endemism center is the most threatened by deforestation and small-scale local investigations are essential to understand the effects of this disturbance on the functioning of the forest. The decomposition of litter is one of the key factors of this functioning and occurs in a hierarchical sequence of interaction processes mediated by climatic factors (temperature and humidity), physical properties of the soil, chemical limitations related to the sources of resources and biological regulation (micro and macroorganisms). In this research, it was discovered that sensitive changes in the structure of a primary forest threatened by urban growth, caused by the intensity of the natural succession dynamics, altered the humus system, since the organisms' competition for nutrients depleted the soil during the regeneration of areas affected by falling trees. Thus, the physical-chemical conditions of the forest soil became a selective filter of tree species and the major factors in the decomposition hierarchy, since temperature and humidity had little variation in the system. Then, leaves of specific tree species of the humus system, which formed a finer structure, determined the diversity of saprotrophic fungi positively related to the better quality of these leaves and the soil. Conversely, where the litter morphology was thicker and more structured, there was an increase in the diversity of litter transforming macrofauna, to the detriment of earthworm populations, which preferred higher quality leaves and soil. Soilplant-decomposer interactions are indicators of decomposition speed in humus systems, with consequent formation of mosaics of litter spots with different decomposition dynamics. Thus, places where humus function was classified as Mesomull or Oligomull were characterized by soils with a high available carbon content and good cation exchange capacity. Mull type humus systems are sensitive to variations in soil quality and earthworm activity. This explained the change to the Dysmull humus system in areas with large leaves, characterized by low nutrient availability, as confirmed in the soils of these places, although a slow functioning may indicate a conservative state of organic matter. The methodology proved to be favorable to predict changes at different scales that may affect the forest restoration.

  • GERCIENE DE JESUS LOBATO RIBEIRO
  • RESILIENCE AND SUSTAINABILITY OF AN AGRO-EXTRACTIVE SETTLEMENT PROJECT IN THE TOCANTINS, PARÁ

  • Data: Aug 14, 2020
  • Show resume
  • In the Amazon, the historiography produced punctuates decisive moments of ruptures and engendering new relations between man and the environment in the region. From naturalists to Agroextractive Settlement Projects, the population has been experiencing development cycles, which, in certain situations, have changed the environment. The study aimed to assess environmental changes and levels of socio-environmental resilience and sustainability in the region of Baixo Tocantins, Pará. Methodological procedures included document analysis in laws and historical records, scientific articles; and field expeditions with the application of ethnographic techniques (participant observation, semi-structured interviews and photographic records). The subjects involved in the research were community leaders and residents living in the area demarcated by the PAE São João Batista, in Abaetetuba, who were selected by probabilistic sampling of the simple random type, totaling 141 residents interviewed. In the resilience approach, the adaptive cycle materialized as one of the reference points 

     

    and for the investigation of sustainability, the condition of sustainability was calculated from the perception of the riverside dwellers about the social, economic and environmental conditions experienced in the settlement. The naturalists' descriptions of Baixo Tocantins are dotted with the multiple beauties of this region, the grandeur of the river, the sublimity of its forests and numerous products, such as sugar cane and açaí. The transition of the Cana-Açaí economic system in the PAE São JoãoBatista, has enabled the riverside residents to experience changes and create conditions to reorganize themselves as a settlement, so that the growth of the açaí fruit market marks the community's resilience point. On the other hand, the residents' perceptions about changes in the environment, from the implementation of the PAE and the subsequent intensification of açaí cultivation, indicate limitations related to changes in fauna (5.7%) and climate (39.9%), silting (1.3%), deforestation (5.1%), erosion (4.4%), river pollution (8.2%), fires (0.6%) and solid waste (34.8%). According to community members, the settlement has a very low level of community sustainability. The difficulties reported by them reflect the contradictions and challenges already pointed out for the Amazon region, showing that the sustainability of socio-ecological systems is more dependent on variables external to the local productive systems than it would appear to be in a first approach. The settlers live in a dynamic of construction and reconstruction, as they are not isolated to the point that they are not affected by capitalist logic and are in conflict with their traditional way of life

     

  • ERMANO PREVOIR
  • ANÁLISE DA VARIABILIDADE ESPAÇO-TEMPORAL DA PRECIPITAÇÃO E FOCOS DE CALOR EM VEGETAÇÃO NA ILHA HISPANIOLA

  • Data: Aug 7, 2020
  • Show resume
  • Os países insulares localizados na América central e Caribe são vulneráveis a variabilidade e mudança do clima. Neste trabalho apresenta-se uma contribuição aos estudos climatológicos particularmente da Antilha Hispaniola do mar do Caribe, formada pelos países da República do Haiti e pela República Dominicana, cobrindo uma área de 78 mil km2. Baseado nas análises da precipitação da base CHIRPS com alta resolução espacial constatou-se um padrão climático bimodal em Haiti e República Dominicana com o primeiro pico pluviométrico ocorrendo em maio e o segundo em setembro/outubro. O regime seco acontece nos meses de janeiro a março. Os padrões espaciais dos mapas climatológicos e as análises de correlações indicaram que os regimes sazonais da Antilha são influenciados diretamente pela configuração da TSM e dos ventos alísios no mar do Caribe sobre o Oceano Atlântico, sendo que o máximo principal do segundo semestre é explicado pela presença de TSM mais quentes (acima de 29C) e da banda de nebulosidade associada a ZCIT durante sua posição mais boreal. A avaliação quantitativa das correlações (simultâneas e defasadas) entre os dados de precipitação e índices de vegetação e de focos de calor, bem como a análise integrada do mapeamento dessas variáveis sobre o território da ilha Hispaniola, permitiram estabelecer relações consistentes nas dinâmicas de clima, vegetação e focos de calor. Republica Dominicana apresenta números muito maiores de focos de calor quando comparados aos de Haiti, sendo que as maiores frequências dos eventos se processam janeiro até abril, quando predomina o regime seco sobre a Antilha. Inversamente, durante o pico pluviométrico do segundo semestre, os focos de calor são mínimos e se concentram nos meses de agosto a dezembro. Quanto aos índices de vegetação há certa relação direta com o regime climático, com valores de NDVI maiores nas regiões espaciais contendo máximos de precipitação e vice-versa.

  • EIKY TATSUYA ISHIKAWA DE MORAES
  • SIMULAÇÕES DE ONDAS DE GRAVIDADE NA CAMADA LIMITE NOTURNA AMAZÔNICA E SUA INFLUÊNCIA NAS TROCAS DE OZÔNIO E MONOXIDO DE CARBONO

  • Data: Jun 30, 2020
  • Show resume
  • O trabalho tem como objetivo principal averiguar a influência da topografia na geração de ondas de gravidade (OGs) e suas consequentes implicações no transporte de gases entre diferentes partes da atmosfera, no período noturno, sobre o sítio experimental ATTO (Amazon Tall Tower Observatory), localizado no município de São Sebastião do Uatumã-AM, na região central da Amazônia. Utilizou-se dados experimentais coletados na torre Instant de 81 m de altura. Para a obtenção dos resultados foram usados a tranformada wavelet de Morlet, imagens do satélite GOES-13 na banda do infra-vermelho, reanálises do ECMWF Era-Interim (European Centre for Medium-Range Weather Forecasts) e simulações numéricas do modelo de mesoescala BRAMS (Brazilian Regional Atmospheric Modeling System) versão 5.3. Através das análises da tranformada wavelet identificou-se a ocorrência de uma OG na noite do dia 12 para 13 de novembro de 2015. As imagens de satélite mostraram que não houve precipitação na noite em questão, anulando a possibilidade da OG ser de origem convectiva. Recorreu-se então às reanálises do ECMWF Era-Interim onde foi identificado também sinais ondulatório na temperatura do ar, componente vertical do vento e gases como CO e O3. Foram então simulados dois experimentos no modelo JULES-CCATT-BRAMS, um com a topografia real da região (SC) e outro removendo-se a topografia (ST). Os resultados das simulações mostraram que a topografia da região intensificava o sinal da OG nas oscilações da: temperatura do ar, da componente vertical do vento, na flutuabilidade do ar. Além disso, notou-se também para a simulação SC a onda transportava O3 e CO de regiões onde haviam fontes de quimadas para o sítio ATTO, fato este não observado de maneira significativa na simulação ST. Por fim, as simulações comprovaram que a topografia teve papel relevante na geração e intensificação da OG e sua ação no transporte de escalares próximo à superfície.

  • WILSON FERNANDES RAMOS
  • VIOLENCE IN THE RURAL FIELD, DEFORESTATION, SOCIOECONOMY AND CRIME IN THE CITY OF PARAGOMINAS-PA FROM 2010 TO 2017

  • Data: Jun 30, 2020
  • Show resume
  • Socio-environmental conflicts and violence are one of the major problems in the Amazon context that have been intensified by precarious government policies that have brought social problems and environmental liabilities. This study aimed to analyze the rates of violence in the countryside, deforestation and environmental crimes against flora, as well as socioeconomic factors and crime and the relationship between them in the municipality of Paragominas-PA for the years 2010 to 2017 To this end, data were collected on violence in the field of the Pastoral Land Commission for the state of Pará and compared with the municipality of Paragominas. Data on environmental crimes and crimes against property were collected from SIAC / PC / PA, deforestation data, INPE and socioeconomic data from the Firjan Municipal Development Index, and FAPESPA. The analysis was done using descriptive statistics and Pearson's correlation. The results of the number of conflicts in the field indicate the year with 2010, with 96 in total, as the one with the greatest number of conflicts in the period analyzed in Pará, in the same period none was computed in the municipality of Paragominas, it is noteworthy that there were a decrease in the number of conflicts from 2010 to 2014, with an increase in the following years in the state of Pará. With respect to deforestation, Paragominas showed little significant growth in the period analyzed, in the same period the number of occurrences was low, with a total 36, with no relationship between the variables. In addition, the socioeconomic indicators in the municipality were above the national average, suggesting an increase despite the crisis experienced in Brazil in the same period, but there was an increase in the number of crimes against property. It is concluded that Paragominas, when compared to the state context, had a low number of violence in the analyzed years. In addition, there was a decrease in deforestation and the number of occurrences was low, and there was no relationship between these variables. Ademias, there was an improvement in socioeconomic indicators, but that was not reflected in the decrease in crimes against property.

  • CRISLAYNE AZEVEDO ALMEIDA
  • EXPANSÃO DO EUCALIPTO (Eucalyptus spp.) NA MICRORREGIÃO DE PARAGOMINAS (PARÁ) SOB A PERSPECTIVA DA GESTÃO AMBIENTAL

  • Data: Jun 10, 2020
  • Show resume
  • EXPANSÃO DO EUCALIPTO (Eucalyptus spp.) NA MICRORREGIÃO DE PARAGOMINAS (PARÁ) SOB A PERSPECTIVA DA GESTÃO AMBIENTAL

  • EMERSON RENATO MACIEL DA SILVA
  • DIAGNÓSTICO GEOAMBIENTAL DA SUB-BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO APEÚ, NORDESTE PARAENSE

  • Data: Apr 27, 2020
  • Show resume
  • O presente trabalho teve como objetivo avaliar o estado ambiental e a qualidade da água do rio Apeú frente aos tipos de uso e ocupação do solo, variação sazonal da precipitação e o grau de vulnerabilidade ambiental na sub-bacia hidrográfica do rio Apeú. Assim, para alcançar o objetivo foram realizadas a análise do desempenho da estimativa de precipitação do produto CHIRPS para sub-bacia do rio Apeú, a determinação do diagnóstico ambiental da sub-bacia hidrográfica através de fatores geoambientais e climáticos, assim como, a caracterização espacial e temporal da qualidade da água do Rio Apeú e a comparação dos resultados das análises físico-químicas segundo os padrões de qualidade estabelecidos em legislações específicas. Diante disso, foi avaliado o desempenho dos dados de precipitação estimados pelo produto CHIRPS, para sub-bacia em relação aos dados observacionais das estações meteorológicas do INMET e ANA. Para a validação dos dados estimados pelo CHIRPS, foram calculados o Coeficiente de Correlação (r), Erro Percentual Médio (PBIAS), Erro Quadrático Médio da Raiz (RMSE) e o Índice de Concordância (d). Após a validação foram construídos mapas que mostrassem a espacialização da precipitação estimada pelo CHIRPS mediante a interpolação dos pontos de grades pertencentes a sub-bacia. Em geral, os dados do produto tenderam a superestimar a precipitação pluvial medida na região de interesse, principalmente no período chuvoso, embora haja um ajuste melhor ao observado no período menos chuvoso. Além disso, foi analisado o uso e ocupação do solo, a morfometria, a precipitação e a vulnerabilidade ambiental, por meio de geotecnologias. Por meio da morfometria observou-se que a SBHRA apresentar forma retangular e alongada, conferindo à sub-bacia baixa suscetibilidade a ocorrências de enchentes. Enquanto que o resultado de uso e ocupação mostraram que 55,25% da SBHRA é composta por vegetação densa e secundária, seguida por 27,04% representada por pastagem e culturas e 16,93% de solo exposto. A análise integrada das variáveis geoambientais analisadas, permitiram a elaboração do mapa de vulnerabilidade ambiental da SBHRA. Permitindo observar que, a SBHRA encontra-se com maiores graus de vulnerabilidades baixos e muito baixos (65,27%). Porém, é nítido por meio da representação cartográfica da vulnerabilidade, uma distribuição acentuada dos fragmentos de vulnerabilidade médio (22,47%), principalmente correlacionados as classes de vegetação rasteira, distribuídas quase sempre próximos às áreas de vegetação, seguida pela distribuição da vulnerabilidade alta (11,26%), correlacionada com às áreas antrópicas. Quanto a qualidade da água superficial do rio Apeú, foram quantificados os parâmetros físico-químicos pH, oxigênio dissolvido (OD), condutividade elétrica (CE), temperatura da água (Temp), turbidez (Turb), alcalinidade (ALC), cloreto (Cl-) e dureza total (DT), em um período sazonal de quatro campanhas (período chuvoso e menos chuvoso) e avaliado a qualidade especial e temporal das águas do rio, com auxílio da estatística descritiva e multivariada em 8 pontos amostrais. De acordo com os resultados obtidos por meio das análises físico-químicas, assim como a aplicação da estatística descritiva e multivariada, foi possível observar que em relação aos padrões estabelecidos pela Resolução do CONAMA 357/2005 os parâmetros apresentam-se dentro dos valores de referência. Através dos resultados, oriundos dos produtos cientifícos produzidos, constatou-se que a sub-bacia do rio Apeú apresenta mudanças de uso e ocupação do solo, refletidas principalmente na qualidade das águas superficiais, com alterações provocadas por pastagens nas áreas de nascentes, avanço da urbanização na área da bacia, demonstrando o não cumprimento de políticas ambientais como a proposta pela Lei Federal No 12.651/2012 (Código Florestal Brasileiro), assim como, a presença de áreas com vulnerabilidade médias e altas avançando em direção aos remanescentes florestais, principalmente na região norte da sub-bacia onde encontram-se os pontos de nascente, que se encontram as margens do rio Apeú, configurando uma situação de degradação ambiental dos recursos naturais nos limites da sub-bacia hidrográfica do rio Apeú.

  • ANA MARIA MOREIRA FERNANDES
  • ESPÉCIES ARBÓREAS E SUAS RELAÇÕES COM VARIÁVEIS CLIMÁTICAS SOB INFLUÊNCIA DE DEFICIÊNCIA HÍDRICA NO SOLO DA

    FLORESTA DE TERRA FIRME EM CAXIUANÃ, PARÁ, BRASIL

  • Data: Apr 17, 2020
  • Show resume
  • A intensidade e frequência das secas severas na região amazônica estão aumentando frente às mudanças climáticas globais e podem interferir no comportamento das plantas. Assim, esta tese analisou a composição florística, riqueza, diversidade e distribuição de abundância de espécies e incremento diamétrico de grupos de espécies vegetais ao longo do tempo em áreas de floresta sem exclusão hídrica e com exclusão hídrica no solo, relacionando também a dinâmica de crescimento de grupos de espécies com variáveis climáticas. Os dados foram coletados em 98 subparcelas na área A (sem exclusão hídrica) e em 98 subparcelas na área B (com exclusão hídrica), cada uma medindo 10 m x 10 m, nas quais todas as espécies vegetais com o diâmetro à altura do peito (DAP≥10 cm) foram inventariadas. Na área sem exclusão hídrica e na área de exclusão hídrica foram monitorados 378 e 356 indivíduos vegetais, respectivamente, por meio de cintas dendométricas que permitiram aferir mensalmente o incremento diamétrico das espécies. As famílias Fabaceae, Sapotaceae, Chrysobalanaceae, Burseraceae foram as mais representativas nas áreas de estudo, com destaque para Fabaceae que apresentou maior riqueza. Na área A houve pequena variação da riqueza observada, e a uniformidade da comunidade e o índice de diversidade mantiveram-se constantes, enquanto na área B a variação de riqueza foi maior, que pode ter contribuído para uma pequena mudança no índice de diversidade ao longo do tempo. Os melhores modelos ecológicos ajustados foram o Zipf e Zipf-Mandelbrot para a comunidade vegetal das áreas A e B, respectivamente. O comportamento do incremento médio diamétrico das árvores foi diferente entre as classes de diâmetro e entre as classes de densidade da madeira nas duas áreas analisadas. Nas áreas A e B foi observado que os indivíduos agrupados na classe alta de diâmetro tenderam a apresentar uma média de incremento diâmetrico anual maior em relação as outras classes diamétricas média e baixa, e os indivíduos agrupados dentro da classes baixa e alta de densidade de madeira apresentaram o maior e menor valor de média de incremento anual, respectivamente. As variáveis meteorológicas velocidade do vento e temperatura média apresentaram correlações negativas e significativas com o incremento diamétrico mensal por classes de diâmetro e de densidade, já a radiação fotossintética ativa não apresentou correlação significativa. Considerando que as árvores pertencentes a classe alta de diâmetro e as agrupadas dentro da classe baixa de densidade uma vez que mesmo sendo submetidas ao déficit hídrico continuaram a ter um média maior com uma variação menor de incremento diamétrico em relação as outras classes, é possível inferir que elas sejam mais resistentes a deficiência hídrica que as árvores pertencentes as outras classes diamétricas e de densidade da madeira. Portanto, pode-se inferir que a floresta aparenta está bem estabelecida, com a riqueza de espécies e diversidade elevadas, e que a restrição hídrica no solo ao longo do tempo de dez anos de estudo não foi suficiente para interferir no estado de conservação do ambiente de maneira tão expressiva.

  • JESSICA CRISTINA CONTE DA SILVA
  •  

  • Data: Mar 16, 2020
  • Show resume
  • A colonização do nordeste paraense é considerada uma das mais antigas na região amazônica, essa ocupação desordenada ao longo do tempo, ocasionou diversos impactos ao meio ambiente e recursos hídricos, principalmente relacionados a área da bacia hidrográfica do rio Marapanim. Nesse contexto a pesquisa buscou integrar conceitos de demanda e disponibilidade hídrica, agregando os fatores hidrológicos e socioambientais, em conjunto com a discussão da bacia hidrográfica como unidade de gestão e adoção de políticas públicas nas sedes municipais de Castanhal, Igarapé-Açu, Marapanim, São Francisco do Pará e Terra Alta que pertencem a bacia hidrográfica do rio Marapanim. O objetivo do trabalho foi avaliar o processo de gestão das sedes municipais, através do índice de sustentabilidade com indicadores de Pressão – Estado – Resposta (PER) agregado a caracterização dos usos múltiplos da água. A principal demanda das sedes é o abastecimento de água urbano, com volume estimado em 2.228,18 m3/dia, entretanto no limite do município a agriculta apresenta a maior demanda com 28.022,46 m3/ha seguida pela pecuária, com volume 899,82 m3/dia. A disponibilidade hídrica da região foi estimada pelo monitoramento pluviométrico, onde que setembro-outubro-novembro são meses com poucos dias de chuvas, ficando o maior percentual de volume de chuvas do mês concentrado em poucos dias. O índice de sustentabilidade das sedes municipais de Castanhal, Igarapé-Açu, Marapanim e Terra Alta, obtiveram o índice de sustentabilidade 0,40; 0,50; 0,44; 0,54 e 0,5 respectivamente, o que representa um valor regular. Já a cidade de São Francisco alcançou um resultado de 0,54, classificada como um bom índice. A caracterização dos usos múltiplos da água, são essenciais para entender as relações de disponibilidade e demanda de água que acontecem na bacia hidrográfica do rio Marapanim, e a aplicação do índice de sustentabilidade a partir do modelo de Pressão – Estado – Resposta, permite tanto uma avaliação integrada dos indicadores hidrológico, ambiental, político e social, como também separa, o que possibilita uma visão mais direcionadas as necessidades de cada território, ajudando assim a orientar a tomada de decisão dos gestores.

  • AMANDA MELO MOREIRA
  • VALORAÇÃO DE DANOS DE INUNDAÇÕES EM TRÊS CAPITAIS DA AMAZÔNIA BRASILEIRA


  • Data: Feb 17, 2020
  • Show resume
  • A Amazônia apresenta alto índice pluviométrico, com eventos de precipitação bastante intensos e que podem se mostrar um problema em cidades que não consigam lidar com eles. Entre as três capitais com maior precipitação média anual (Manaus - AM, Macapá - AP e Belém PA), os Eventos Extremos de Precipitação - EEP são recorrentes e, por vezes, trazem danos à população exposta a inundações, que podem ser de tipos diversos e que afetam sua qualidade de vida. Analisar o prejuízo causado por essa problemática pode auxiliar na tomada de decisões sobre investimentos que trarão melhorias para os habitantes dessas cidades. Para estimar os danos ocorridos nas capitais foi verificada a ocorrência de EEP selecionados a partir da combinação entre os dados do Instituto Nacional de Meteorologia - INMET e as notícias registradas na mídia local. De posse dos EEP foi estimado um valor para os prejuízos causados por inundações em residências de aglomerados subnormais das cidades analisadas, através do Índice de Pegada da Água - IPA e da Avaliação Monetária Material Meio Ambiente - AMA. No período entre 1999 a 2018 encontrou-se um total de 31 eventos em Manaus, 15 em Macapá e 26 em Belém, que tiveram as ocorrências fortemente influenciadas pelo posicionamento da Zona de Convergência Intertropical - ZCIT e pelo fenômeno El Niño Oscilação Sul - ENOS. Para o cálculo do IPA, foi medido, em cada cidade, o acúmulo de água pós-chuva, resultando em um valor de 0,001681, a partir do qual foi possível calcular a AMA para cada local. Desse modo o valor de danos foi estimado em R$ 19 bilhões para Manaus, 2 bilhões para Macapá e 42 bilhões para Belém. É importante ressaltar que esses valores são referentes somente a 1% das precipitações mais intensas e reflete a realidade de domicílios de aglomerados subnormais, onde na maior parte das residências a renda máxima é de até um (1) salário mínimo. Assim, a valoração de danos através da metodologia do IPA e da AMA mostra-se muito relevante, pois serve como um indicativo do prejuízo ao qual a população é exposta, focando na parcela que possui menor poder aquisitivo e que se encontra em áreas cuja infraestrutura costuma ser deficiente. Desse modo, estudos do tipo são necessários para chamar atenção aos problemas que a sociedade enfrenta ao ser exposta à problemática das inundações.

  • JULIANE DA COSTA CAVALCANTE
  • FRAGILIDADE AMBIENTAL NA BACIA DO RIO MOCAJUBA - PA

  • Data: Feb 17, 2020
  • Show resume
  • A bacia hidrográfica do Rio Mocajuba vem sendo densamente ocupada pela expansão de atividades antrópicas. Dessa forma, a antropização põem em risco a permanência dos ecossistemas naturas e dos manguezais desta região. Nesse contexto, este trabalho apresenta a dinâmica da paisagem na bacia do Rio Mocajuba entre 1999 e 2018 e suas implicações na fragilidade natural da bacia e continuidade dos manguezais desta região. Para tal fim, a pesquisa divide-se nos seguintes itens: (1) Análise do uso e cobertura da terra na bacia hidrográfica do Rio Mocajuba – PA, utilizando como métodos a Classificação Orientada a Objeto (GEOBIA) e a plataforma do Google Earth Engine (GEE), em conjunto com o classificador Random Forest. (2) Aplicação da metodologia de Fragilidade Ambiental Potencial e Emergente, utilizando dados naturais da bacia (pedologia, unidades geológicas, altimetria e intensidade pluviométrica) em conjunto com dados antrópicos (uso e cobertura da terra). (3) Análise temporal dos manguezais da bacia entre 1984 e 2018, observando a expansão e regressão desse ecossistema, assim como os tensores antrópicos e ambientais a que estão suscetíveis. As metodologias de classificação de uso e cobertura da terra apresentaram diferentes quantificações e acurácias. Para o ano de 1999 a classificação GEOBIA e Random Forest apresentaram um Coeficiente Kappa de 0,79 e 0,92, respectivamente. Para o ano de 2018 o coeficiente foi de 0,73 e 0,8, respectivamente. Para ambas as metodologias a classe de Formação Florestal sofreu diminuição e Não Florestal aumento. Já para a classe de Manguezal a classificação GEOBIA quantificou aumento e a Random Forest diminuição. Na metodologia de fragilidade ambiental, os níveis de fragilidade potencial e emergente obtidos foram baixo, médio e alto. Onde 19,92%, 76,67% e 3,41% da bacia apresentaram fragilidade potencial baixa, média e alta, respectivamente. Para fragilidade emergente as áreas de manguezal e não floresta incrementaram a fragilidade natural da bacia e a classe de formação florestal proporcionou uma atenuação desta. Nesse caso as áreas de fragilidade emergente baixa, média e alta foram quantificadas em 18,39%, 67,57% e 14,04%, respectivamente. As áreas de manguezal obtiveram uma diminuição entre os anos de 1984- 1999 e 1999-2018. Os dados apresentados ratificam a expansão da antropização da bacia e a interferência das atividades humanas na dinâmica e resposta dos manguezais frente aos tensores naturais. Assim como confirma o incremento da fragilidade natural da bacia proporcionada pela expansão dessas atividades. Desta forma a pesquisa se torna relevante por proporcionar uma análise sistêmica entre diversas áreas, buscando compreender o funcionamento do ecossistema da bacia, auxiliando em pesquisas e iniciativas futuras.

  • JUAREZ VENTURA DE OLIVEIRA
  • The objective of this study is to investigate the influence of urbanization on Belém’s climate and how part of its population perceives climate change. Belém’s climate and the urban atmospheric interaction were studied with meteorological station data and with simulations of three different soil cover scenarios (urbanization in 2017, 1986 and a scenario where all urbanization was replaced by forest) for the Belém’s Metropolitan Region (considered as the main urban areas of Belém, Ananindeua and Marituba) using the Weather Research and Forecasting (WRF) model. The perception analysis was made via a questionnaire applied in four places with different socio and environmental characteristics. These places were select from the Socio Environmental Typology Map that was developed using 2010 Census data and satellite image. From the four sites, two of them represent well vegetated and verticalized region, with medium/high income population and low demographic density (typology Type III). The other two places represent areas with sparse vegetation, with low houses, low income population and high demographic density (Type I). The results showed that, regardless of the typology, the questionnaire participants noticed changes in the climate of Belém. According to them, due to the development of local urbanization, Belém is warmer and with higher precipitation variability. The Belém weather station corroborated this perception, but stations in nearby municipalities have also warmed in recent years, making it difficult to link this change with urbanization. However, there is a greater accumulation of precipitation in Belém, which was not observed on the other stations data, and from the WRF results it was observed that the current characteristics of the RMB (Belém Metropolitan Region) can intensify the development of local convective systems, causing stronger storms and consequently higher accumulation of precipitation due to increased vertical wind shear and available energy for convection. Although the participants have perceived these changes and have been impacted by them (different for each typology, but mainly health and financial issues), most of them do not know how to adapt their life to this new climate scenario or adapts inefficiently to it due to a lack of knowledge, time and/or financial resources. However, when it comes to Belém itself, the interviewees were able to suggest adaptation strategies that can have a significant impact on the local climate and even minimize the effects of urbanization on the atmosphere.

  • Data: Jan 29, 2020
  • Show resume
  • Urban climate. Climate change. Climate perception. Atmospheric modelling. Belém.

  • RODRIGO DA SILVA MAIA
  • COLONIZAÇÃO MICORRÍZICA E DISPONIBILIDADE DE FÓSFORO NO SOLO EM SISTEMAS AGROFLORESTAIS COM PALMA DE ÓLEO NA AMAZÔNIA

  • Data: Jan 20, 2020
  • Show resume
  • Phosphorus (P) is considered the most expensive and limiting nutrient for agricultural production in the tropics, due to the limitations of phosphate reserves and adsorption phenomenon. In the Amazon agricultural production may be limited by 90% due to P deficiency. In recent decades the introduction of monocutives, such as oil palm (Elaeis guineensis) in the state of Pará, has caused changes in land use, affecting nutrient availability and environmental dynamics. In this context, the insertion of oil palm into an alternative soil management model and conservationists such as the Agroforestry System (AS), can help reduce dependence on imported P, ensure greater use of P in the soil through organic sources and increase plant uptake through arbuscular mycorrhizae symbiosis. However, there is little information on the contribution of AS to P availability and mycorrhizal colonization in perennial crops like an oil palm in tropical agrosystems, especially in the Amazon. The aim of this study was to evaluate the labile and moderately P (organic and inorganic) fractions in soil and arbuscular mycorrhizal colonization in oil palm planted in biodiverse and monoculture agroforestry systems in the Brazilian Amazon. The P fractions were determined by sequential extraction method described by Hedley and mycorrhizal colonization was evaluated by intersection magnification method. Mycorrhizal colonization was generally 3.5 times higher in oil palm cultivated in Agroforestry in relation to monoculture and Agroforestry did not differ from monoculture in the supply of labile P and have a larger pool of moderately labile P in the soil. The results of the study showed that the adoption of Agroforestry Systems in oil palm cultivation in the Amazon is a promising practice to increase mycorrhizal colonization in this species and represents a type of advantageous management for the supply of available P and for the maintenance of P reserves compared to monoculture.

2019
Description
  • SAÚL EDGARDO MARTÍNEZ CASTELLÓN
  • ESTIMATIVA DO FLUXO DE METANO E DIÓXIDO DE CARBONO EM ÁREAS DE MANGUEZAIS DO MUNICÍPIO DE SÃO CAETANO DE ODIVELAS - PA

  • Data: Dec 3, 2019
  • Show resume
  • Os manguezais são considerados ecossistemas tanto ambientais e como socioeconomicamente produtivos, dado pela contribuição na mitigação das mudanças climáticas, como a captura e armazenamento do CO2 na biomassa aérea e subterrânea. As áreas de mangue são importantes contribuidores dos gases de efeito de estufa (GEE). Este estudo investiga os fluxos de Metano (FCH4) e de Dióxido de Carbono (FCO2) em floresta de mangue nas interfaces solo-atmosfera (Ilha da Macaca), e água-atmosfera (Estuário Mojuim). As medições incluíram uma escala temporal (período seco: julho a dezembro 2017 e chuvoso: janeiro a junho 2018) e espacial (topografia alta: 2,5 m e baixa: 2,0 m), e em diferentes ambientes aquáticos. Os fluxos foram medidos através do método de câmaras dinâmicas associadas a um analisador de gás infravermelho. Adicionalmente, foram registrados parâmetros: A) ambientais, como temperatura do ar, umidade relativa do ar, velocidade do vento, B) físicos e químicos da água, como a temperatura, oxigênio dissolvido e pH; C) físicos e químicos do solo, como a temperatura, umidade, matéria orgânica, pH, carbono e nitrogênio total, relação C/N, carbono orgânico, carbono microbiano, nitrogênio microbiano. O FCH4 médio no solo variou de 0,1874 g m-2 d-1 a 0,0711 g m-2 d-1 entre época seca e chuvosa respectivamente. O FCO2 médios no solo variou de 6,3607, a 7,0542g m-2 d-1 entre época chuvosa e seca respectivamente. Os FCH4 variaram de 0,2360 g m-2 d-1 a 0,0271 g m-2 d-1 para a topografia baixa e alta, respectivamente. Os FCO2 variaram de 5,4383 a 7,079 g m-2 d-1 para topografia baixa e alta, respectivamente. Com isto os fluxos foram maiores para CO2 na época seca e FCH4 foram menores na estação chuvosa. Os fluxos de FCH4 no ecossistema aquático variaram entre época seca e chuvosa de 0,039 a 0,050 g m-2 d-1 respectivamente. O FCO2 entre época seca e chuvosa variou de 10,474g m-2 d-1 a 28,985, g m-2 d-1, respectivamente. Os FCO2 mostraram diferenças significativas (p < 0,05) entre a época seca e chuvosa, podendo estar influenciado pela entrada de água salubre na maré enchente e a entrada de água doce do rio Mojuim na vazante. Neste estudo foi observado que os maiores fluxos de FCH4 e FCO2 ocorrem na época chuvosa, e variação mínima do FCO2 no solo.

  • SAURI MOREIRA MACHADO
  • EVOLUÇÃO DA PAISAGEM DO SAMBAQUI PORTO DA MINA (QUATIPURU, PARÁ/AMAZÔNIA ORIENTAL): INTEGRAÇÃO DE DADOS AMBIENTAIS NOS ÚLTIMOS SEIS MIL ANOS

  • Data: Nov 14, 2019
  • Show resume
  • O Sambaqui Porto da Mina é um sítio arqueológico localizado em Quatipuru, no estado do Pará, que mostra registros de ocupação contínua e abundante material zoológico que remontam a aproximadamente 5.280 anos AP. Este trabalho teve como objetivo reconstituir o paleambiente existente durante o estabelecimento desse sambaqui. Para isso, foram elaborados perfis bio-antracológicos, com coleta de amostras de sedimentos e material zoológico. A pesquisa teve caráter multidisciplinar, incluindo análises geológicas, químicas (difração e fluorescência de raios-X), biológicas e isotópicas (δ13C, δ15N e δ18O). Foram realizados, ainda, modelagem de simulação ecológica, climática e de uso da terra. Os resultados mostraram que o sítio arqueológico consiste em granulometrias de silte e argila contendo predomínio de quartzo, hematita, caulinita e calcita. Esses constituintes corroboraram a presença de sambaqui na área de estudo, o que também ficou evidenciado pela presença de fósseis de invertebrados de composição carbonática, tais como ostras, berbigões, mexilhões e caranguejos. Além disso, registrou-se variações de temperatura em cerca de 10ºC, que apesar de elevada, não foi uma mudança climática brusca para o Holoceno. A análise da evolução das modificações do uso e cobertura da terra sugere que independente do crescente e contínuo o uso da terra, a taxa de desmatamento é considerada relativamente baixa para a área do sambaqui Porto da Mina. Portanto, afirma-se que o desflorestamento antrópico da região de entorno do sítio não desempenhou papel significativo nas alterações climáticas ocorridas durante a atividade do sítio.

  • THIAGO BANDEIRA CASTELO
  • AVALIAÇÃO DO PROGRAMA MUNICÍPIOS VERDES NA PERSPECTIVA DA GESTÃO AMBIENTAL E DO IMPACTO SOBRE O CONTROLE DO DESMATAMENTO NO ESTADO DO PARÁ

  • Data: Oct 24, 2019
  • Show resume
  • The State of Pará is the second largest state in the Legal Amazon, with vast biodiversity and large areas of natural forest. These conditions have attracted, over the years, actors interested in exploiting their natural wealth through the opening of areas over the forests with disorderly
    logging for livestock and agricultural crops, as well as the execution of energy ventures. Thus, as exponentially increasing deforestation rates in the 2000s, government actions prevailed through programs and political projects to combat deforestation. Within the context of the policies, the Programa Municípios Verdes (PMV), which since 2011 has sought to support the environmental management of the municipalities of Pará through punitive and educational measures to farmers, in addition to setting goals for controlling deforestation in the territories covered by the program. Two extremes exist for the municipalities participating in the program. On the one hand, there are the “Embargados” municipalities with high deforestation rates and, consequently, restrictions on trade and agricultural production. On the other hand, there are controlled or monitored “verdes” municipalities that meet PMV goals. Considering deforestation as a phenomenon of strong impact on the environment, the research sought to understand and estimate the impact of the program on deforestation control in green municipalities, thus defining the effectiveness of the policy in achieving its objectives. Understanding if, in fact, the municipalities listed as “verdes” control deforestation in their areas is fundamental for the improvement of the actions of the State of Pará government. Control of deforestation involves adequate environmental management and recovery of forest areas. Thus, we tested empirically through robust assessment techniques and methods, the contribution of environmental management and the impact of PMV on the recovery of forest areas, estimated by the forest preservation index. The research was supported by the Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) in the promotion of the research grant by the programa de Demanda Social - DS and the Centro Regional da Amazônia (CRA) linked to the Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) in assignment of physical structure and technical support in the processing of forest monitoring data.

  • PRISCILA CASTRO DE BARROS
  • PRODUTIVIDADE PRIMÁRIA LÍQUIDA DE SISTEMAS AGROFLORESTAIS COM PALMA DE ÓLEO NO NORDESTE PARAENSE UTILIZANDO DADOS BIOMÉTRICOS E FERRAMENTAS DE SENSORIAMENTO REMOTO.

  • Data: Sep 30, 2019
  • Show resume
  • Oil palm is one of the leading global commodities today. In Brazil, the state of Pará is the largest producer of this raw material, planted essentially in the form of monocultures and with the use of many agricultural inputs. Since 2008, a new production model of organic agroforestry systems (SAFs) associated with Elaeis guineensis Jacq oil palm has been monitored. in experimental sites located in northeastern Pará. To assess the potential of these SAFs it is necessary to understand some parameters and fundamental elements of their operation such as site characteristics, net primary productivity (PPL), canopy properties and interactions with electromagnetic radiation. The overall objective of this research was to evaluate the temporal dynamics of above-ground PPL in three SAFs with less biodiverse (SAF-A) and more biodiverse (SAF-B) systems, with oil palm in Tomé-Açu. The specific objectives were: i) to evaluate the floristic and structural dynamics; ii) measure the contribution of above ground PPL and iii) evaluate the behavior of the Leaf Area Index (IAF) and Normalized Difference Vegetation Index (NDVI), Normalized Difference Water Index (NDWI) and Enhanced Vegetation Index 2 (EVI2). Floristic inventories were conducted in 2016, 2017 and 2018 to assess diameter at breast height (DBH in cm), total height (Ht in m), phytosociological parameters, vertical and horizontal structures, value of importance index (IVI), Shannon index (H ') and mortality. Litterfall (fine and coarse litterfall fractions) was collected monthly from September 2016 to August 2018. Woody biomass stocks were calculated using specific and general allometric equations. The dry weight values of woody biomass and litterfall were converted to carbon by the correction factor 0.5. Above-ground PPL was calculated as the carbon increment plus the carbon of the annual fine litterfall in the 2016-2017 and 2017-2018 periods. The IAF, canopy aperture (AD%) and total radiation (RAD%) were estimated by the hemispheric photography method in January, April, July and October 2018. Vegetation indices were generated using the multi-spectral sensor. Sentinel-2 instrument (MSI) on the Google Earth Engine platform from January 2016 to December 2018. The largest botanical families found were Fabaceae, Arecaceae, Meliaceae, Anacardiaceae and Malvaceae. The highest IVIs were found for E. guineensis, Gliricidia sepium Jacq. and Theobroma cacao Linn. In 2018, the highest DBHs were observed for E. guineensis (from 74.29 ± 1.60 cm to 93.70 ± 0.73 cm) and the highest Ht for Sclerolobium paniculatum at the SAF-2B site (17.83 ± 1 .00 m). Mortality was higher in less biodiverse sites, reaching 9.18% in the 2017-2018 period. The largest diameter increases occurred between 2016-2017 for woody tree species and some legumes. In the following period (2017-2018), there was a marked reduction in the increment for most species at all sites, especially for E. guineensis, Euterpe oleraceae Mart. and T. cacao, the latter with a reduction of up to 98.85% over the previous period. In the 2016-2017 period the PPL ranged from 3.69 ± 0.50 to 13.42 ± 1.34 Mg C ha-1 year-1 in the fertilizer systems and from 7.75 ± 0.82 to 11.09 ± 0. .30 Mg C ha-1 year-1 in biodiversity systems. In the 2017-2018 period, the PPL ranged from 4.59 ± 0.33 to 10.35 ± 1.89 Mg C ha-1 year-1 in fertilizers and from 7.87 ± 1.68 to 10.15 ± 1.48 Mg C ha-1 year-1 in the biodiversity sites. Although reductions in annual carbon stocks and increments were observed, no significant differences were found in PPL between periods at the same sites. The canopy of all sites is formed mainly by species of the middle and upper strata. In 2018, during the dry season, the largest IAF were recorded. The LAI ranged from 1.61 ± 0.19 m2.m-2 to 3.42 ± 0.21 m2.m-2 in the most biodiverse SAFs. Higher AD (%) and RAD (%) were observed in fertilizer systems. Higher annual IVs were found in biodiversity systems (NDVI = 0.51 to 0.59; NDWI = 0.25 to 0.32; EVI2 = 0.332 to 0.43). Hemispheric photographs are efficient for estimating IAF, AD, and RAD in oil palm SAFs. The combined use of hemispheric photo technologies to generate IAF and MSI sensor to generate IVs was uncorrelated, reinforcing the need to increase site sampling to capture more canopy and reflectance information through sensors. remote. This research showed that some sites were influenced by the effects of the El Niño Southern Oscilation (ENSO) weather event, which took place between 2015 and 2016. However, productivity rates in the two evaluated periods, especially of the most biodiverse systems, are according to other results found in some primary and secondary forests over 20 years of age in the Amazon. This indicates that the organic palm oil SAF model in northeastern Pará has the ability to withstand disturbances, recover and collaborate satisfactorily in mitigating the harmful effects of climate change.

  • MAGDA VALÉRIA CORRÊA MIRANDA
  • RESTAURAÇÃO DE PAISAGENS CULTURAIS: COSMOVISÃO DAS POPULAÇÕES INDÍGENAS E ÁREAS PRIORITÁRIAS PARA RESTAURAÇÃO FLORESTAL NO MOSAICO GURUPI

  • Data: Sep 24, 2019
  • Show resume
  • Enquanto a destruição da floresta acarreta prejuízos da maior ordem possível, por outro
    lado a restauração deste espaço proporciona o restabelecimento das conexões entre os
    seres e realiza profundo resgate cultural. Portanto o presente estudo tem por objetivo
    central analisar as conexões estabelecidas entre a modelagem executada para a
    priorização de áreas para a restauração e suas ressignificações locais em termos de
    territorialidade indígena e vulnerabilidade cultural, evidenciando assim o lado social da
    restauração. A área de estudo (13.000.032,79 ha) foi delimitada no entorno de região do
    “Mosaico Gurupi” (1.799.639,32 ha), o principal remanescente contínuo de floresta da
    Área de Endemismo Belém (AEB), entre os estados do Pará e Maranhão. Esta pesquisa
    considerou elementos etnográficos das populações indígenas que habitam nesta região
    (Awa Guajá, Ka’apor, Tembé e Guajajara) além de critérios ecológicos e sociais, que
    foram analisados por meio de modelagem multicritérios utilizando a técnica de Processo
    Analítico Hierárquico (AHP) como subsídio à definição de áreas prioritárias para a
    restauração. Foram levantadas ainda percepções indígenas com traduções nas línguas
    indígenas das etnias participantes sobre alguns termos recorrentes nesta temática. A
    maioria das áreas protegidas apresentaram áreas de altíssima prioridade em múltiplos
    cenários, aumentando a probabilidade de regeneração natural. Não há área de altíssima
    prioridade coincidente aos três cenários, o que representaria a maior chance possível de
    sucesso de restauração para a área de estudo, pois atenderia conjuntamente diferentes
    objetivos de restauração. Na área de estudo, 17.354,07 ha foram classificados como de
    altíssima demanda ecológica por restauração somado a altíssima probabilidade de
    regeneração natural (Cenários 1 e 2), e nesta mesma região 4,77 ha foram classificados
    como de altíssima probabilidade de regeneração natural e altíssimo benefício cultural
    (Cenários 2 e 3). Até 2019 a área de estudo como um todo apresentava 9.536.772,37 ha
    (73,33 %) de sua área desmatada (passível de restauração) e o Mosaico Gurupi
    apresentava 357.462,8 ha (19,86 %) desmatados, o que demonstra a grande necessidade
    de restauração na região. Recomenda-se portanto iniciar a restauração pelas áreas de
    altíssima prioridade em termos de benefícios culturais no Mosaico Gurupi onde a
    probabilidade de regeneração natural é maior e onde a principal parte interessada que é a
    população indígena está comprometida com a restauração, podendo esta atividade
    posteriormente alcançar maiores escalas e envolver outros agentes.

  • JAQUELINE PORTAL DA SILVA
  • DINÂMICAS SOCIOAMBIENTAIS ASSOCIADAS ÀS OCORRÊNCIAS DE FEBRE CHIKUNGUNYA NO MUNICÍPIO DE BELÉM DO PARÁ

  • Data: Sep 9, 2019
  • Show resume
  • Chikungunya fever (CHIKF) is an arbovirus caused by the Chikungunya virus (CHIKV). Its transmission occurs through the bite of female Aedes aegypti or Aedes albopictus mosquitoes infected with CHIKV. The signs and symptoms of CHIKF are similar to those of dengue, however the main clinical manifestation that differs from it is the involvement of joints such as the joints of the wrists, ankles and elbows causing severe pain inflammation accompanied by swelling, redness and local heat. The objective of this research was to evaluate the influence of income, population density, sanitation and climate variables on CHIKF occurrences. The study was conducted from 2016 to 2018, with application area in the municipality of Belém (PA). The variables were analyzed based on descriptive statistics, from which the mean, standard deviation, coefficient of variation, median, minimum and maximum were determined. The normalities of the variables were tested to define by using parametric or nonparametric correlation tests. Linear regression analysis was performed for variables with statistical significance. Spatial analysis identified the expansion of the disease in the municipality over the period analyzed. As well as outbreaks of high concentration and maintenance of the disease were identified in certain neighborhoods. For socioeconomic variables, Pearson's correlation identified an association between CHIKF and the demographic density variable in 2017, which resulted in a weak but significant linear regression. Significant correlations were identified for indicators of quantity and regularity of water supply, solid waste collection and level of access to sanitation services. While the temperature and precipitation variables in 2016, presented respectively positive and weak association and negative and weak association in relation to CHIKF. The results of this research showed that the urban area of the municipality of Belém (PA), Brazilian Amazon, has significant natural and anthropic elements for the insertion of active transmission foci of Chikungunya fever.

  • GIORDANI RAFAEL CONCEICAO SODRE
  • FOGO E QUEIMADAS: HISTÓRICO, RISCO E CALENDÁRIO METEOROLÓGICO NA AMAZÔNIA ORIENTAL

  • Data: Aug 29, 2019
  • Show resume
  • The use of fire as a way of cleaning the soil is widely inserted in the productive process of the Amazon, being one of the elements that drive the agricultural expansion in the region. This research aimed to analyze the general scenario of burning in the Amazon region in order to address the complexity that surrounds this theme, as it can be treated as a social problem, but with reflections on the climate issue. We analyzed the legal parameters of the use of fire in agricultural practices and a meteorological calendar was developed indicating when the environmental conditions are most favorable for the safer use of this practice. The results indicated that the current scenario of burning in the Amazon may be related to a combination of choices, how the issue of burning could have been addressed and how it actually was. Indicating that the main tools are aimed at combating the effects of burning and not its origin. He observed that tools such as the Fire Risk Index used by INPE have its reduced accuracy, because it considers only environmental variables, not including the action of man as a parameter, which limits the efficiency in anticipating the occurrence of a burn. Analysis of the latest research has pointed to the use of controlled fire as the most viable option for changing the current scenario, so the main approach of this research was to create a safe weather management calendar for field fire use. . The conclusion of this research shows that environmental education is the most effective way to combat the excessive use of burning, but this is an investment for the future. For the current scenario the creation of a burning calendar based on local monthly rainfall variability, allowing the burning to be performed at times more favorable to its unwanted propagation. Thus, the number of uncontrolled fires can be effectively reduced and biodiversity and economic losses can be reduced. This being the way to go while environmental education does not fulfill its role in changing this culture within the Amazon region.

  • EMANUELLY MELO DE OLIVEIRA MENDES
  • DINÂMICA DO EFLUXO DE CO2 NO SOLO EM DUAS ÁREAS DISTINTAS
    NA AMAZÔNIA

  • Data: Aug 16, 2019
  • Show resume
  • Os ecossistemas terrestres são importantes para compreender as trocas de CO2 entre superfície e
    atmosfera. Pesquisas têm buscado compreender o potencial de sequestro e emissão de carbono em
    diferentes agroecossistemas. Entre eles, as pastagens naturais que apresentam significativa
    participação no ciclo do carbono subsídio alimentar para a produção de carne. Assim como a
    produção de óleo de palma responsável pela produção de 30% do óleo comestível no mundo e parte
    na produção de biodiesel. Neste estudo, foram avaliados dois usos de cobertura do solo (iLPF e
    monocultivo de palma de óleo) e o efluxo de CO2. Foi utilizado o método de câmaras dinâmicas
    associadas a um analisador de gás por infravermelho. Este trabalho apresenta observações mensais
    em monocultivo de óleo de palma e caracterização diária em dois iLPFs o primeiro com mognoafricano
    (Khaya ivorensis A. Chev.) e o segundo com teca (Tectona grandis L. f.). No primeiro caso
    no monocultivo de óleo de palma o empilhamento de folhas foi responsável pelos maiores valores de
    efluxo de CO2 dentro dos anéis de medida durante os dois períodos observados (chuvoso e menos
    chuvoso) em comparação aos dois outros dois pontos observados (base da palma e carreador). A
    dinâmica do efluxo de CO2 (EFCO2) diferiu entre os três sistemas estudados. O aumento do EFCO2
    durante o meio dia em relação ao meio da manhã (oito horas) em todos os pontos estudados. Na área
    de controle (capoeira) não houve uma grande variação observada, sendo mais estável. Os maiores
    valores de EFCO2 nos dois sistemas de iLPF (teca e mogno) foram encontrados na base das ávores
    para o sistema mogno e no pasto pisoteado para o sistema teca seguido da base das árvores.A baixa
    variação no efluxo de CO solo entre a manhã e o meio dia na capoeira pode indicar se assemelham a
    florestas naturais, com árvores criando um microclima de solo que é adequado para o crescimento de
    microrganismos do solo. A umidade do solo correlacionada positivamente de forma fraca na base da
    teca e na área de transição. No caso da temperatura do solo não foi observada correlação positiva
    para a área em questão, apenas de forma moderada na área controle. Nas análises não foram
    encontradas correlações positivas do EFCO2 com a umidade do solo em nenhum dos pontos
    estudados na área do mogno. Por sua vez foi encontrada uma relação fraca da Ts com área entre as
    árvores.As menos variações de temperatura do solo foram encontradas na capoeira seguida do iLPF
    mogno na área sombreda (Base mogno e entre plantas mogno). As maiores variações de Ts no
    período estudado (chuvoso) ocorre na área de iLPF com teca.As árvores influenciam na dinâmica de
    CO2 quando não estão distribuidas em área florestal. Nesse Sistema foi observado que os maiores
    valores de perda de CO2 ocorreu na área sombreada em ambos os sistemas com exceção da pastagem
    de iLPF teca até o momento antes do pastoreio animal

  • BRUNO GILMAR SILVA DA SILVA
  • PERCEPÇÃO AMBIENTAL E ASPECTOS SOCIOECONÔMICOS DO MUNICÍPIO DE MARAPANIM – PARÁ/BRASIL

  • Data: Aug 6, 2019
  • Show resume
  • The present work addresses the theme of environmental perception and socioeconomic aspects in the Camará, Cipoteua and São João communities, belonging to the municipality of Marapanim, Pará, Brazil. The general objective of this study was to highlight the perception of men in relation to the surrounding environment, besides describing the socioeconomic profile of the communities and the influence of the seasonal period on the activities developed. As data collection instrument, it was used the application of questionnaires with objective and subjective questions to 118 residents, being Camará (n = 60), Cipoteua (n = 32) and São João (n = 26), through visits to the communities. . Descriptive statistics and the kruskal-wallis statistical method were used for data analysis. Based on the results obtained and the observations made, it was found that the interviewed residents have a low level of education, use natural resources for income, such as artisanal fishing (Camará), subsistence agriculture (Cipoteua) and mechanized agriculture (São João), in addition to the benefits granted by the Federal Government. Respondents from the São João community have higher monthly gross income than the Camará and Cipoteua communities. It was possible to verify precarious access to basic services such as garbage collection, water supply and sanitary sewage. There were significant variations in perception regarding the environmental aspects analyzed in each community, such as water quality and vegetation condition. 91% of respondents in this survey stated that higher productivity occurs in the main agro-extractive activities developed during the rainy season. In this context, studies based on the thematic environmental and socioeconomic perception is an important tool to understand how environmental aspects can influence communities that depend on natural resources, as well as for the establishment of programs to promote activities already developed in the studied area. . At the end of the study, it was possible to see its importance for the establishment of actions and public policies.

  • JOSIANE SARMENTO DOS SANTOS
  • AMEAÇAS NATURAIS E VULNERABILIDADE DAS MEDIDAS DE CONTROLE DE CHEIA NA AMAZÔNIA ORIENTAL

  • Advisor : EDSON JOSE PAULINO DA ROCHA
  • Data: Jul 31, 2019
  • Show resume
  • Ameaças naturais, como secas prolongadas e inundações causam problemas para o meio ambiente e seres vivos. Elas não são evitadas, porém os riscos associados às ameaças podem ser reduzidos. Então, a pesquisa analisou a precipitação na cidade de Belém-PA, leste da Amazônia, para caracterizar as ameaças presentes no espaço urbano local que possui uma população superior a um milhão de habitantes e assim verificar qual bacia hidrográfica está mais vulnerável de acordo com a medida de controle de cheia presente nela. Para tal, foram utilizados dados: de precipitação (PRP) diária (1967-2016), mensal e anual dos anos de 1896-2016 da estação meteorológica de superfície do Instituto Nacional de Meteorologia em Belém-PA; do índice oceânico Niño (ION) e de Temperatura da Superfície do Mar (TSM) no oceano Pacífico do portal da National Oceanic and Atmospheric Administration (1967-2016); Dados do Dipolo do Atlântico da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (1967-2016); de Tábuas Maré do diretoria de hidrografia e navegação da Marinha do Brasil (2007-2016); Prognóstico Climáticos do INMET/CPTEC (1997-2016); pontos de alagamentos da defesa civil do estado (2012) e do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (2017); Informações do Plano Diretor Municipal; Existência de Alerta da Defesa civil Estadual e cotas altimétricas da Companhia de Desenvolvimento e Administração da Área Metropolitana de Belém. Através de testes de estatística e de probabilidade, os resultados mostraram que há um aumento da precipitação média no período chuvoso, principalmente nas últimas décadas, tanto que utilizando o Índice de Anomalia de Chuvas foi percebido que o IAC apresentou mais anos úmidos em 30 anos (1987-2016). Em relação ao prognóstico climático, sua acurácia foi de 69% de informações, ou seja, para a cidade é mais um mecanismo de informações sobre ameaças. As chuvas diárias são mais presentes na cidade, porém seu volume está abaixo da média diária de 50 anos (1967-2016) de 13, 5 mm/dia, contudo os eventos extremos de precipitação estão apresentando tendência de aumento, porém não houve relação com a TSM do oceano atlântico, ficando mais significativo para a série de precipitação que frequência da La Niña é mais expressiva para as chuvas da cidade, tanto que no período chuvoso a TSM do Pacífico é mais fria em comparação ao período menos chuvoso. Apesar de a cidade dispor de informações sobre o clima local, monitoramento de pontos de alagamentos, cotas altimétricas e dados de marés com previsão anual, Belém não está preparada para as ameaças naturais, haja vista que apresenta vulnerabilidade nas medidas de controle de cheia.

  • FLAVIO AUGUSTO ALTIERI DOS SANTOS
  • Efeitos da variabilidade climática global e do uso e cobertura da terra sobre o comportamento hidrológico do rio Xingu

  • Data: Jul 30, 2019
  • Show resume
  • A expansão das fronteiras agrícolas na Amazônia vem produzindo alterações significativas na cobertura florestal, na superfície e no uso do solo. Os impactos mais recentemente, são ocasionados principalmente, pela expansão do agronegócio, uma consequência de contexto mundial, por conta que o mercado externo pressiona e incentiva a produção de determinados produtos, como a carne bovina e a soja. A carne bovina, por exemplo, o volume de exportação no período de 1997 e 2003 disparou significativamente, colocando o Brasil no topo do ranque mundial.
    Esse modelo de ocupação que a Amazônia vem experimentando ao longo das décadas, tem promovido intenso processo de transformação da sua paisagem que têm repercussão nas mudanças climáticas regionais e globais (NOBRE; SAMPAIO; SALAZAR, 2007). Becker (1990) afirmava que as políticas de desenvolvimento para a Amazônia promoveram a degradação da floresta e dos solos desta região. Entre as alterações ocorridas, se destacam as mudanças na cobertura florestal pristina que aconteceram pela ação antrópica presente, principalmente, na área de influência da rodovia Transamazônica (BR-230) e suas vicinais, cuja ocupação humana vem sendo induzida por projetos de colonização agrária nos últimos 45 anos.
    Costa (1997) cita que as políticas de ocupação da Amazônia sempre combinavam exploração econômica e estratégias políticas e militares, visando preservar as fronteiras internacionais e incorporar a economia regional à nacional. Fearnside (2001) registra que as grandes plantações de sojas estavam ocupando o norte do Mato Grosso a partir das áreas de cerrado, enquanto que a parte Sul e Leste do Pará, o predomínio em sua maior parte é de grandes propriedades de pecuária (FEARNSIDE, 2005).
    Devido ao crescente avanço do desmatamento registrado nas últimas décadas, principalmente sobre as áreas de floresta, várias pesquisas vêm sendo desenvolvidas com intuito de entender melhor os impactos e consequências que este processo de ocupação, pode está influenciando no regime hidrológico da Amazônia. Alguns pesquisadores têm se dedicado a estudar e compreender os comportamentos dos eventos de secas e inundações extremas na região.

  • IORI LEONEL ARNOLDO HUSSAK VAN VELTHEM LINKE
  • KULONKOM PËTUKU KUTÏTËI / KURE KYNONORY KO RIKO, “CUIDANDO DA NOSSA TERRA”: A POLÍTICA NACIONAL DE GESTÃO AMBIENTAL E TERRITORIAL DE TERRAS INDÍGENAS, OS WAYANA E OS APARAI.

  • Data: Jul 25, 2019
  • Show resume
  • O objetivo deste trabalho foi compreender o processo de implementação da PNGATI – a Política Nacional de Gestão Ambiental e Territorial de Terras Indígenas no Brasil - no território dos Wayana e Aparai (Terras Indígenas Parque do Tumucumaque e Rio Paru D‟Este) e suas relações com as concepções e práticas próprias da territorialidade destes povos. Em sua essência, a PNGATI, através da elaboração de planos de gestão coletiva (ou planos de gestão territorial e ambiental), deve ser aplicada contextualmente, a fim de garantir os direitos indígenas previstos na Constituição Federal de 1988. Questionei-me se a aplicação junto aos Wayana e Aparai, povos norte amazônicos, qu já ocorre há mais de uma década, estava sendo feita de forma a respeitar esse preceito. Desta forma, foi necessário, proceder com a identificação e análise de todos os atores, fatores e processos envolvidos na questão. Utilizei-me de expedientes e arcabouços metodológicos interdisciplinares, conjugando antropologia, história e biologia, em diferentes proporções, culminando em um arranjo investigativo cíclico que permitiu estudar os diferentes campos e conexões em questão. Neste bojo, as análises descritivo-análiticas empreendidas neste trabalho permitiriam responder positivamente a uma série de questões interrelacionadas: i) que a PNGATI representa um avanço no campo das garantias constitucionais dos direitos indígenas, vindo na esteira das mudanças de paradigma inicadas com a Constituição Federal de 1988; ii) que os Wayana e Aparai já vivem há muito tempo na região do estudo, sendo sujeitos de suas próprias histórias; iii) que estes povos possuem territorialidade própria, cujo padrão cíclico é marcado por uma série de fatores oriundos de sua organização social e política; iv) que tal territorialidade é desenvolvida com base em um amplo e complexo sistema de conhecimentos ecológicos tradicionais inextricavelmente ligados à sazonalidade e rica cosmovisão; v) que seu Plano de Gestão Territorial e Ambiental foi devidamente construído, no campo político e jurídico, e igualmente no campo simbólico, uma vez que está sendo ressignificado e apropriado conforme as formas próprias de viver dos Wayana e Aparai.

  • AMANDA ESTEFANIA DE MELO FERREIRA
  • SUSTENTABILIDADE URBANA E QUALIDADE DE VIDA: DESAFIOS A SEREM CONSOLIDADOS NA REGIÃO METROPOLITANA DE SANTARÉM – PA

  • Data: Jul 24, 2019
  • Show resume
  • The notion of urban sustainability appears as a counterpoint to the traditional view of development, and is linked to the implementation of public policies, climatic events, economic forces, as well as the formation of new political and territorial scenarios. One of these scenarios is the creation of metropolitan regions in the Amazon, which takes place under different pretexts, with emphasis on political interest. The metropolitan region of Santarém, created from an articulation on the division of the territory of Pará state is a differentiated region, where socio-spatial diversity is associated both with the metropolitan hegemonic profile and with the riverside Amazonian origin. In this research, we evaluated the level and conditions of urban sustainability of the municipalities of the Metropolitan region of Santarém, Pará and their relationship with environmental problems and with the migration caused by the expansion of soy in the region. The Urban Sustainability Index System (SISU) was used to this analysis, composed by three indices, 10 indicators and 19 variables. Also based on SISU, the environmental problems found in online reports from August 2016 to July 2018 of two local newspapers with wide repercussions in Santarém (G1 - TV Tapajós and O Impacto) were categorized; and to understand the rural-urban relationship, semi-structured interviews were conducted in 21 rural communities, with 27 immigrants in 2011 and 8 in 2019 and a paired analysis between 8 respondents in 2011 and 2019. Advances in the performance of the municipalities in this region were identified, in relation to the PoliticalInstitutional Capacity Index (ICP) and the Municipal Human Development Index (MHDI), with no improvement to the Environmental Quality Index (IQA). In the analysis of 265 reports, 39 environmental problems and 31 possible consequences for the quality of life of the population were identified, which point to a higher proportion of urban environmental problems in Santarém, when compared to the other municipalities in this metropolitan region. In the urban rural context, our preliminary analysis points to a strong migratory flow (ruralurban) for the period from 2000 to 2010 (soybean establishment period), although the pressure for agribusiness was not mentioned as a reason for immigration, but rather, the yearning for the search for a better quality of life and education, in addition to the absence of government institutions in rural areas. In fact, it was noted that the interviewees had better living conditions and an evolution in educational levels, living in the city. We highlight the need for more investments in the quality of services, production chains, territorial planning and environmental management in the studied region, so that integrated policies provide better living conditions for the populations and new levels of sustainability.

  • RUANA ARETHA FARIAS SANTIAGO BECKMAN
  • RIQUEZA E DINÂMICA ESPAÇO-TEMPORAL DE MINHOCAS (Annelida, Oligochaeta) EM UM FRAGMENTO FLORESTAL

  • Data: Jul 2, 2019
  • Show resume
  • The richness, distribution and abundance of Oligochaeta species were analyzed in relation to
    environmental parameters (internal forest precipitation, litter quantity, texture, pH and soil
    moisture) during 15 months in an area located in the peri-urban region of the municipality of
    Belém, state of Pará, Brazil, that belongs to Embrapa Eastern Amazon state company with a
    reserve area that corresponds to 2,706 hectares. In this study were found eight species:
    Pontoscolex corethrurus, Muller 1857, four species not been described yet and another 3 not
    determined due to the lack of characters required for identification. Species richness
    approached that found in other Amazon forest sites, however, most species occured in low
    abundance and with sparse distribution. It was also noted low functional diversity with all
    species belonging to the endogenous ecological category. In the study, the predominant
    species was Pontoscolex corethrurus, which represented 96.94% of the total density while
    the others summed up 3.06%. P. coretrhurus was dominant in all points in the site and in all
    periods. Because of this, it was the only species studied in relation to soil and climate
    attributes. In this study their abundance responded significantly to the internal precipitation
    while litter quantity, soil texture, pH and soil moisture did not show considerable effects.
    Demographics showed that this is an Oligochaeta species that can remain on the soil allyear
    long. It also mantains continued population development with their cocoons producing in
    three months of year. Although the number ofspecies detected did not show drastic reduction,
    the high dominance of P. corethrurus, the low functional diversity, the rarity and dispersion
    of native species spatio-temporal distributions offer clear indications for biodiversity loss in
    soil fauna in this forest remnant. Possibly this is accompanied by loss of soil ecosystem
    functions, because of isolation and surrounding urbanization.

    Key words: Soil fauna. Demography. Pontoscolex corethrurus. Amazônia.

  • DIEGO ALONSO BAUTISTA LÉVANO
  • RELAÇÕES ECONÔMICA E CLIMÁTICA NA PRODUÇÃO AGRÍCOLA NO LESTE DO PARÁ

  • Data: Jun 28, 2019
  • Show resume
  • The present research related the average yields or productivity of the eight main crops located in municipalities in the east of Para. In the economic relation, it was worked with the dependent variable Gross agricultural value added (VAB.AGR) and the climatic relation was performed with the variables precipitation and temperature during 2002-2016. The selection of the eight crops was according to their percentage representation in the quantities produced during the study period. For this reason, the crops were divided into permanent (CP: banana, coconut palm, palm, and orange) and temporary (CT: sugar cane, cassava, corn, and soybean). The secondary data of the VAB.AGR, quantities produced (QP), average yields (Rm) or productivity and values of municipalities production were compiled in the portal of the Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) and Produção Agrícola Mensal (PAM). Regarding the complexity of the climatic variables, the information of the Climate Prediction Center MORPHing technique (CMORPH) for the precipitations and the European Center for Medium-Range Weather Forecast (ECMWF) for the temperature data were researched and collected. The methodologies used were the Ordinary Least Squares (OLS) to know the level of association between the variables having as a dependent variable the GVA.AGR, as well as the Pearson Coefficient to know the degree of relationship between climatic variables and the QP and Rm. Finally, from the results obtained we can believe that the eight selected crops, at least one type of crop, is significant with the economic, and climatic development.

  • LARISSE FERNANDA PEREIRA DE SOUZA
  • DINÂMICA DE USO E COBERTURA DA TERRA EM ÁREAS DE NÃO FLORESTA COM PRESENÇA DE SAVANAS NO SUDESTE PARAENSE

  • Data: Jun 28, 2019
  • Show resume
  • A importância da conservação das savanas tropicais no mundo está cada vez mais reconhecida, devido à sua abundante flora e fauna, e elevados níveis de espécies endêmicas. Estes sistemas dinâmicos de pastagens e florestas abertas cobrem aproximadamente de 15 a 24 milhões de Km² da América do Sul, Ásia a África. Contando também com a Austrália, esse ecossistema está presente em 20% de toda a superfície terrestre (CARVALHO; MUSTIN, 2017). Na América do Sul, os maiores complexos de Cerrado (savanas) ocorrem no Brasil, Bolívia, Paraguai, Venezuela e Colômbia. Por indicar um alto potencial agrícola, nos últimos 35 anos, o Cerrado brasileiro tem vivenciado uma das maiores expansões de terras agropastoris (RAMANKUTTY et al., 2016). Portanto, Campos e Cerrados representam uma enorme área, e apresentam uma grande capacidade de produção alimentar atual e futura (HILL; HANAN, 2001).
    Mais de 20 milhões de hectares de vegetação natural no Cerrado são considerados adequados para a expansão de soja, e até 11 milhões de hectares de terrenos poderiam ser legalmente convertidos sob as leis do código florestal. No Cerrado, existem grandes áreas de terras desmatadas adequadas para soja, porém essas terras não estão localizadas em regiões com a mais rápida expansão recente da soja em vegetação nativa (GIBBS et al., 2015).
    Diferentemente do bioma amazônico, poucos esforços têm-se colocado na redução do desmatamento do Cerrado em comparação a atenção nacional e internacional para as taxas de desmatamento da Amazônia brasileira (GIBBS et al., 2015). Vale ressaltar que não existe uma rotina de monitoramento no Cerrado pelo governo brasileiro, e a própria legislação demostra essa desvantagem de proteção contra o desmatamento.

  • LANA PATRICIA MARTINS NUNES
  • QUALIDADE AMBIENTAL DA ÁREA URBANA DO MUNICÍPIO DE BELÉM/PA: o desafio de mensurar

  • Data: Jun 21, 2019
  • Show resume
  • The accelerated and disorderly growth of cities has not been accompanied by the growth and
    improvement of urban infrastructure, which contribute decisively to the quality of life of its
    inhabitants. Studies on the urban environment reveal that the urbanization process generates
    impacts, both environmental and social, however these impacts can be avoided or at least
    minimized through an effective planning process. For this reason, the great challenge of urban
    planning bodies is to understand the functioning of the urban environment and provide the right
    conditions for communities to develop sustainably, seeking a balance between quality of life
    and preservation of the environment. In this sense, studies that deal with the reality of
    environmental quality in urban ecosystems are of fundamental importance to support planning
    policies and more efficient land management. This research aims to evaluate the environmental
    quality in the urban area of the municipality of Belém / PA, one of the municipalities of the
    northern region of the country that presents, in population terms, large extensions of subnormal
    clusters and highlights in the real estate scenario, with characteristics similar to many Brazilian
    cities. To evaluate the environmental quality, the methodological procedures developed by
    Borja (1998) and Kawakubo et. al., (2005) were used, using environmental and infrastructure
    indicators (water supply, sanitary sewage, urban cleaning, flooding, noise pollution and cover
    (SIPAM, CIOP, SESAN, IBGE, etc.) for the construction of a synthetic index of environmental
    quality.In order to observe stratifications between the districts, environmental quality charts
    and basic indexes were developed using Arcgis software. The perception of the residents was
    also investigated through structured questionnaires whose items correspond to the same
    indicators selected in the objective data. In order to observe possible contrast between the
    objective and subjective data an index of environmental perception was constructed using the
    same methodological precepts for the construction of the objective data and their respective
    spatialization. The data show that although the results point to a sufficient level of
    environmental quality, residents are dissatisfied with the infrastructure and quality of the
    environment.

  • JOYSE TATIANE SOUZA DOS SANTOS
  • IMPACTOS DO USO E COBERTURA DO SOLO NO REGIME HIDROLÓGICO DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO APEÚ/PA.

  • Data: Jun 17, 2019
  • Show resume
  • The preservation of a river basin is a key process to guarantee the functioning of the system that involves the hydrological cycle, whose fundamental element is water. The general objective of this work was to analyze the distribution of water, based on the flow dynamics and to verify the behavior of the different hydrological processes in the different conditions of use and soil cover. The study was developed in the watershed of the Apeú river, located in northeastern Para, is a complex basin, which is inserted in both rural and urban environments, and which suffers constant anthropic interventions. The Soil and Assessment Tool (SWAT) model was applied, using climatic data from a meteorological station, belonging to the National Institute of Meteorology (INMET), and geocartographic data from institutions such as the Brazilian Institute of Geography and Statistics (IBGE) National Institute of Space Research (INPE) and the Brazilian Agricultural Research Company (EMBRAPA). It was also discussed the applicability of the SWAT model as a complementary tool in the management of water resources, motivated by the search for alternative knowledge of the processes occurring in the Apeú river basin. It was also sought to spatially evaluate the distribution of water in the basin, through the simulation of water production (WYLD) generated by the SWAT model, during the period from August 2007 to August 2018, a simulation of scenarios with different use and occupation of the soil, of the basin under study, and these were compared with the current scenario (TerraClass 2014). With the results it can be affirmed that the SWAT model is a help in the generation of information in basins that do not have monitoring, being possible through it, to identify the amount of WYLD, as a function of the difference of water entering the system (precipitation) in relation to their losses (evapotranspiration, among others). In order to obtain better planning of the water resources in the basin under analysis. By verifying that the WYLD is closely linked with the dynamics of the land uses and occupations and the morphometry of the Apeú river basin and not only the seasonality of precipitation in the region, then as a strategy to minimize environmental impacts an information booklet was proposed focused on environmental issues with the aim of informing the community about the importance of conserving the Apeú river and with this to obtain benefits and quality of life.

  • AUREA SILVA ALMEIDA
  • OS SISTEMAS AGROFLORESTAIS COMO ESTRATÉGIA DE RESTAURAÇÃO FLORESTAL: RELAÇÃO ENTRE A PROVISÃO DE SERVIÇOS AMBIENTAIS E A PERCEPÇÃO DO SEU VALOR PELOS AGRICULTORES

  • Data: Apr 30, 2019
  • Show resume
  • Iniciativas de restauração florestal global e regional vêm emergindo fortemente visando recuperar funções e benefícios dos ecossistemas. Dentre os principais compromissos globais apresentam-se as metas 14 e 15 de Aichi para a biodiversidade (COP CDB 2010) que objetivam a recuperação de ecossistemas degradados e contribuição da biodiversidade para os estoques de carbono e proteção de serviços ambientais (MMA, 2016; PLANAVEG, 2017) e o desafio de Bonn (2011) para restauração de 150 milhões de hectares até 2020 e 350 milhões de hectares até 2030.
    No Brasil, a NDC (Contribuição Nacionalmente Determinadas, sigla em inglês) foi elaborada em 2015 e ratificada em 2016 a fim de contemplar estratégias para mitigar as emissões de gases do efeito estufa pelo país e para adaptação às mudanças climáticas (REIS et al., 2017) . A partir dessa iniciativa e da validação do acordo de Paris durante a COP21, em 2016, o Brasil se comprometeu em reduzir os riscos de mudanças climática, aderiu a acordos internacionais como ao Desafio de Bonn e a iniciativa 20x20 e estabeleceu uma grande meta em restaurar, reflorestar e promover a recuperação natural de 12 milhões de hectares de florestas até 2030 (MAPA, 2016).

  • RONALDO DA CRUZ BRAGA
  • VULNERABILIDADE SOCIOAMBIENTAL DIANTE DA AÇÃO DO MAR NA ZONA COSTEIRA DE SALINÓPOLIS-PARÁ-AMAZÔNIA

  • Data: Apr 12, 2019
  • Show resume
  • Presentation: Amazonia has an extensive Coastal Zone, with approximately 3,044 km, occupying 35% of the Brazilian coast, with great part of the Orla in different levels of physical vulnerability. Objective: This thesis aims to analyze the physical vulnerability to the action of the sea, the socioenvironmental impacts and related adaptation strategies in the Coastal Zone of the Municipality of Salinópolis, located in the Northern Coast, Pará-Maranhão region of the Amazon Coastal Zone. Methodology: The Orla was subdivided into seven subsectors, according to the Orla Project criteria and physiographic and topographic characteristics. Two general vulnerability indices were determined: Sea Energy Action Vulnerability Index and Sea Level Rise Vulnerability Index (IVC). For the determination of the two indices, the following variables were used: geological, geomorphological, coast slope, topographic dimension, wave height, tidal amplitude, coastline variation, current sea level variation, using time series and future, based on the RCP8.5 scenario of the Intergovernmental Panel on Climate Change. Questionnaires were applied to the population and to the main Municipal Secretariats. The maps were made using orbital images of 1984, 1994, 2000, 2001, 2004, 2015 and 2016, SRTM images and aerial surveying, processed in ArcGis 10.3. Statistical analysis was performed in the Statistical Analysis Software SAS 9.4 program. The socioeconomic data were extracted from the census tracts of the Brazilian Institute of Geography and Statistics, year 2010. Results: five sectors presented Muto Alto indexes and two Moderate to the energy action of the sea. The current vulnerability index to sea level rise showed three sectors of the Lower Bay, two in Moderate and two in High. In the future IVC, five sectors showed Very High, High and Low. In a one-meter elevation sea environment, major environmental systems will be affected, beaches, mangroves, dunes, cliffs, as well as the most vulnerable population will suffer the greatest impacts. The application of the questionnaires showed that the local population can identify the main impacts and has its own adaptation strategies. The municipality does not have in the Master Plan, nor do the secretariats present containment mechanisms, intervention and adaptation of impacts arising from a possible rise in sea level. Conclusion: the high levels of vulnerability of the sea energy action have caused erosion along the coast. The scenario of impacts of sea elevation on the edge of Salinópolis requires the application of efficient public policies to adapt the most socially vulnerable population.

  • ANA PAULA MONTEIRO ALENCAR
  • PESCADORES ARTESANAIS DA RESERVA EXTRATIVISTA MARINHA CAETÉ TAPERAÇU E A PERCEPÇÃO AMBIENTAL SOBRE OS RECURSOS NATURAIS

  • Data: Mar 11, 2019
  • Show resume
  • Sustainable Use Conservation Units are areas that seek to prioritize the harmonious relationship
    between human populations, their livelihoods, and the environment. Currently, in Brazil, the
    areas of environmental conservation are flagged as areas of great importance and are seen as
    strategies for the protection and management of territories. At this juncture, population groups
    that inhabit these areas are dedicated to extractive, highlighting here fishing practiced in an
    artisan way. Thus, this work presents the following analyzes: I - A social, economic and
    environmental characteristic as well as contributions to analyze and trace the profile of artisanal
    fishermen residing in three fishing communities of the municipality of Bragança, northeast of
    the state of Pará, included in the Extractive Reserve Marinha Caeté-Taperaçu. II- To analyze
    the environmental perception of artisanal fishermen on the aspects of the action of the fishing
    activity, the natural resources and the extractive reserve and its management. To that end,
    interviews were conducted through questionnaires to 251 families of artisanal fishermen
    between men and women, of which 85 (33.86%) were from Vila dos Pescadores, 96 (38.25%)
    from Vila do Castelo and 70 (27.89%) of Vila do Taperuçu. From this, it was observed that the
    interviewees' ages ranged from 18 to 55 years old, and they have low schooling, where 50%
    did not finish even elementary school, showing that income is around 5,506.56 ± 3,905.85 R$
    per year, and 86.85% of this income is linked to the link they have with the middleman. As a
    result, most artisanal fishermen own 92% of their own homes, use wells dug 59.36% or 40.24%
    water distribution network, have septic tank 49% and urban cleaning services are available.
    which meets 56.57% of respondents. In analysis II, questionnaires were used following the
    Likert-type scale model, and the data were submitted to the Kruskal-Wallis test with a
    significance level of 5% (𝛼 = 0.05). This resulted in the environmental perception about the
    activity of the fishing activity, that it was possible to verify significant differences among the
    communities (𝑝 = 0.015). However, only the Taperaçu community differed from Vila dos
    Pescadores (𝑝 = 0.013), and there were no significant differences between the communities.
    As for the environmental perception about the use of natural resources, the communities
    differed from each other. The community of Castelo differed from the community of Taperaçu
    (𝑝 < 0.001) and Fisher Village (𝑝 < 0.001). However, it was not possible to identify
    differences between the community of Taperaçu and Vila dos Pescadores (𝑝 = 0.269); and the
    environmental perception about the extractive reserve and the management plan, it was possible
    to identify significant differences between the communities (𝑝 = 0.001). However, only the
    6
    community of Castelo differed from Vila dos Pescadores (𝑝 < 0.001) and there were no
    significant differences between the other communities. Considering that one community
    diverged from the other because of factors such as political representativeness, which generates
    visibility for the community, causing good accessibility and inclusion of fishermen in
    sustainable programs for sustainability, thus occurring greater engagement of one community
    to the detriment of the other.

  • SABRINA BENMUYAL VIEIRA
  • SUSTENTABILIDADE DA PRODUÇÃO FLORESTAL DAS PRINCIPAIS ESPÉCIES MADEIREIRAS COMERCIALIZADAS NA AMAZÔNIA BRASILEIRA

  • Data: Mar 8, 2019
  • Show resume
  • A sustentabilidade da produção florestal é um assunto de grande debate no manejo de florestas tropicais. A preocupação em ter disponível continuamente os recursos naturais, principalmente, madeiras de espécies emblemáticas no mercado, tornou-se um desafio para a sociedade. O presente estudo consistirá em avaliar a sustentabilidade da produção florestal das principais espécies madeireiras comercializadas na Amazônia brasileira através da análise da estrutura e dinâmica de crescimento populacional da espécie, comparadas às normas de exploração contidas nas legislações vigentes. Neste estudo, será investigado se a sustentabilidade da produção florestal das principais espécies madeireiras para Amazônia brasileira estaria comprometida. Serão testadas as seguintes hipóteses: i) As espécies madeireiras mais comercializadas são as espécies com menor densidade de árvores em diferentes sítios florestais da Amazônia brasileira, e ii) A dinâmica de crescimento populacional (Incremento Periódico Anual e Taxa de Recuperação) das espécies madeireiras mais comercializadas na Amazônia recupera o estoque colhido em tempo superior ao estabelecido pela legislação brasileira vigente (25 a 35 anos) em diferentes sítios florestais da Amazônia brasileira. A pesquisa será desenvolvida a partir da analise de dados da Rede de Monitoramento da Dinâmica de Florestas na Amazônia – Redeflor que abrangem áreas de monitoramento de inventário florestal contínuo, em parcelas permanentes, em quatro estados da Amazônia brasileira: Pará (n = 7), Amapá (n = 1), Acre (n = 3) e Amazonas (n = 2). As 13 áreas experimentais são constituídas de 291 parcelas permanentes, com dimensões variadas (50 x 50 m; 50 x 100 m; 100 x 100 m; 40 x 250 m), que acumulam um total de 169 ha de área experimental. Para o estudo, inicialmente, serão determinadas cinco espécies entre as mais comercializadas no Estado do Pará, levando-se em consideração a consistência da identificação botânica. Posteriormente, serão estimados os parâmetros de densidade populacional, Incremento Periódico Anual (m³.ha.ano-¹) e Taxa de Recuperação (%), para o volume e número de árvores, das cinco espécies madeireiras selecionadas. A partir dos resultados da estrutura e dinâmica populacional espera-se conhecer o comportamento e a capacidade de recuperação das espécies na floresta para discutir as possíveis implicações das normas atuais de manejo.

  • ADENIO MIGUEL SILVA DA COSTA
  • VULNERABILIDADE DOS RECURSOS HÍDRICOS NA MESORREGIÃO METROPOLITANA DE BELÉM, PARÁ

  • Data: Feb 27, 2019
  • Show resume
  • The vulnerability of water resources (VRH) was analyzed under three different cartographic scales, applying remote sensing techniques on different sensor products, TM/Landsat-5 and 8 for cities, RapidEye for mesobacias and orthophotos for micro catchments. Through a hybrid approach, first, by the use of these images and, also, by the application of supervised classifi-cation techniques MaxVer and GeoBIA. One of the VRH study parameters derived from the results of these analyzes, which was the LUCC. The other parameter, the Anthropogenic Pres-sure. VRH was the result of map algebra of these two parameters. The multitemporal diagnosis of MRMB in the years of 1984, 1994, 2008 and 2017, showed the tendency of increasing the classes of land use, Non Forest (NF) and Anthropic Areas (AA), in general, with the decrease of the classes of land cover, Forest (FL) and Secondary Formations (SF), with emphasis on the period from 1994 to 2017, where FS decreased by 1,234.04 km2 and NF increased by 554.79 km2. Also, classes for the pressure parameter were defined, in order to associate them numeri-cally with those of LUCC, where the algorithm of natural breaks was applied. It was identified the reduction of FL in the four micro catchments for the period from 2011 to 2015, reaching a quantitative of 35.21 km2 in the Caraparu river basin, 18.47 km2 for Guajará-Açu, 24.12 km2 for Tauá and 0.75 km2 for that of Apeú. In the watersheds, FL and AA were predominant, in which the Ariri and Maguari-Açu basins were most impacted, with 60.88% and 54.55%, re-spectively, of their territories occupied by AA. To justify such changes in the landscape, drivers of change were pointed out and discussed. The VRH study revealed that in the Mesobacias there was a decrease in areas of vulnerability with low degree and increase of moderate degree, with emphasis on the Apeú basin, where the first one decreased by 10.94% and the last in-creased by 12.21%. For the micro catchments, considering the sum of the classes of the High and Very High grades, Ariri presented 36.45% and Maguari-Açu 45.59%. Similarly, the groups of basins presented regions of higher degree of VRH closer to the smaller watercourses, up to 30 m, as well as their sources. The Complementary Analyzes contributed towards the visuali-zation of the problem in another perspective, such as the increasing fragmentation of the forests, as well as the vulnerability of the surrounding areas of the rivers, the APP.

  • JOSE DANILO DA COSTA SOUZA FILHO
  • ANÁLISE DOS FLUXOS TURBULENTOS DE CO2 E ENERGIA ENTRE O ECOSSISTEMA AQUÁTICO E ATMOSFERA NA FLONA DE CAXIUANÃ-PA

  • Data: Feb 26, 2019
  • Show resume
  • Esta pesquisa interdisciplinar em ciências ambientais, na linha da física do clima, investigou os fluxos turbulentos de CO2 e energia, na interface da baia de Caxiuanã - atmosfera na Floresta Nacional de Caxiuanã (FLONA) localizada na Amazônia Oriental sob influência de variáveis atmosféricas, da cota da baia e do gradiente de temperatura na interface baia-atmosfera, durante os anos de 2013 e 2014. Os dados utilizados neste estudo foram obtidos a 7 metros, em média, acima da lamina de água, a partir de uma torre micrometeorológica, instalada na baia de Caxiuanã, a qual fez parte do projeto Rede de Mudanças Climáticas e Ambientais do Pará: Uma Perspectiva de Estudos Integrados. Medidas de fluxos CO2, calor sensível e calor latente e foram coletados através de um sistema de vórtices turbulentos. Dados meteorológicos foram coletados por uma estação meteorológica automática. Verificou-se que a precipitação registrada nos anos estudados foi superior a normal climatológica. A temperatura média horária da água da baia esteve sempre superior a temperatura do ar ao longo dos meses. O gradiente de temperatura vertical médio mensal na interface baia - atmosfera se mostrou sempre positivo, alcançando os maiores e menores valores no período chuvoso e seco, respectivamente. Os resultados mostram um forte padrão sazonal na partição do saldo de energia para aquecer a atmosfera (H) e para o processo de evaporação (Le). Na análise do fluxo de CO2 podemos verificar um claro padrão sazonal com o período chuvoso e seco da região, ou seja, as magnitudes dos FCO2, tanto de emissão quanto de sequestro pela baia, são maiores nos meses chuvosos quando comparados com os meses secos.
    Palavras

  • EDUARDO RIBEIRO MARINHO
  • ANÁLISE DA QUALIDADE DA ÁGUA DO RIO GUAMÁ E SUAS INTERFACES CLIMÁTICAS E SOCIOAMBIENTAIS EM SÃO MIGUEL DO GUAMÁ, NORDESTE PARAENSE

  • Data: Feb 25, 2019
  • Show resume
  • This work aims to understand the relation of water quality in a section of theGuamáriver, with the climatic, anthropic and social aspects in the municipality of. Thus, six collections were made at three distinct points located on the border between the municipalities of São Miguel do Guamá and Irituia; Point A (River bottom), Point B (River center) and Point C (River bottom), for two months in 2015 (Feb / Jul), in 2016 (Jan / Jun) and 2017 (Feb / Jul). These points represent the existence of human activities on the banks of the river; the red ceramic industry; domestic sewage and logging. For this, the physical chemical indicators of water quality were analyzed; pH, dissolved oxygen (mg / L), electrical conductivity (μS / cm -1), total dissolved solids (mg / L), water temperature (ºC) and turbidity (NTU). In addition to the monthly and daily atmospheric data of the Southern Oscillation Index and the CMORPH precipitation, respectively.For the calculation of the flow of the Guamá river (m³ / s) the method of regionalization of minimum flows in basins through interpolation in geographic information system. The socio-environmental indicators of HDI-M, coverage by water supply system (%), coverage by sewage system (%), diarrhea morbidity and gastroenteritis (number of hospitalizations) and surface water availability were used for the social analysis. m³ / s) in the period from 1991 to 2010. For analysis of the data, we applied the multivariate statistical analysis - Principal Component Analysis (PCA) and the linear regression method, by obtaining Pearson 's linear correlation coefficient (r). The main results are: strong positive and negative correlations between precipitation, flow and water quality indicators during the extreme climatic El Niño 2015-2016. In the study of the social aspect, there were strong correlations between the data of HDI-M with the water supply system (%), sewage network (%), surface water availability (m³ / s). In general, the research sought to make an analysis of the water quality of the Guamáriver based on the interdisciplinary aspect, showing the pioneering study for the region.

  • NELSON ANTONIO CASTELLON RODRIGUEZ
  • VARIAÇÃO SAZONAL DO CARBONO EM UM ECOSSISTEMA DE MANGUEZAL NA AMAZÔNIA ORIENTAL: FLORÍSTICA, CLIMA E ECONOMIA

  • Data: Feb 25, 2019
  • Show resume
  • This interdisciplinary research aims at investigating the seasonal and economic dimensions of the mangrove forest, in relation to the capture, storage and carbon emissions, from spatial variation of floristic, physical-chemical, biological and climatic variables for the period of 2016 and 2017 in the Eastern Amazon. The study area is located at the Experimental Site of UFRA / UFPA in the village of Cuiarana, Salinópolis-PA. The floristic inventory method consisted of transects and plots, with DBH measures ≥ 2.5cm, monthly precipitation data generated by the CMORPH technique and the tide of the Salinopólis Fundeadouro. The stock of organic carbon, CO2 emissions and physico-chemical and biological variables were measured through seasonal sampling in nine 20x20m plots in three mangrove strata. Socioeconomic data are based on the combination of carbon dioxide fluxes measured by a micrometereological tower installed in the study area and interviews with residents of Cuiarana Village. Spatially, the main results show that for the three mangrove strata the dominance of Rhizophora mangle (L) was observed, with the highest values of phytosociological indices. The species Avicennia germinans (L.) Stearn presented a higher positive correlation (0.72) with organic carbon during the rainy season. The largest stocks and emissions of organic carbon in the soil occurred in the adult mangrove in the rainy season when compared to the young / dwarf and intermediate strata. In the socioeconomic context, the villagers identified nine mangrove properties of which the main ones are the consumption and the sale of the crab in the less rainy season. However, services for carbon capture and storage in the soil presented higher income in the rainy season. The incomes estimated by mangrove goods and services were R $ 92,660.50 per hectare per year.

  • FILIPE GOMES DIAS
  • ANÁLISE INTEGRADA DA PAISAGEM NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO ACARÁ, AMAZÔNIA ORIENTAL: SUBSÍDIOS AO PLANEJAMENTO AMBIENTAL

  • Data: Feb 22, 2019
  • Show resume
  • The dynamics of land use/cover in the Amazon region have driven negative changes in the
    different environmental systems, which in many cases present very serious scenarios. This
    situation makes the actions of environmental planning and management of natural resources of
    utmost importance. Thus, this research aims perform an integrated analysis of the landscape in
    the Acará river basin, Northeast of Para, in the Eastern Amazon, through geoprocessing
    techniques, in order to subsidize environmental planning actions. For this, the theoreticalmethodological
    foundations of the geo-environmental approach were adopted to analyze in an
    integrated and holistic way the aspects, conditions, problems, fragilities, and potentialities of
    the basin landscape. This research was based on the collection of bibliographies on the subject,
    as well as on socioeconomic and geocartographic data, for the making of maps and thematic
    charts. The results indicate that the basin presents five geoenvironmental units marked by low
    socioeconomic conditions and low and unsatisfactory environmental sanitation, where the
    implementation of specific public policies directly influenced changes in land use, both in the
    sense of lower deforestation rates, and in the expansion of oil palm fields, mostly in degraded
    areas, but advancing to forest areas. It was also observed that land uses, especially agriculture
    and cattle-raising activities, have substantially degraded riparian zones, besides influencing the
    maintenance of water in the water system, impacting areas that play vital functions for the
    hydro-environmental sustainability of the basin. Thus, general recommendations are presented
    to support actions of environmental planning and management in the Acará river basin to
    achieve a framework of hydro-environmental sustainability.

  • HYAGO ELIAS NASCIMENTO SOUZA
  • INFLUÊNCIA DA DINÂMICA ATMOSFÉRICA NA PRODUÇÃO DE SERAPILHEIRA EM UM MANGUEZAL DA COSTA AMAZÔNICA

  • Data: Feb 19, 2019
  • Show resume
  • This work aimed to investigate the influence of atmospheric dynamics on litterfall production in the Cuiarana mangrove, Salinópolis, Amazon Coast. The seasonal rainfall variation was analyzed along with the precipitating systems on the Amazon coast and its influence on the variability of litterfall production. It was also characterized the temporal variation of the direction and speed of the wind and its influence on the spatiotemporal production of litterfall. In a mangrove forest, 3 sample plots were delineated with 3 mangrove species Rizophora mangle, Avicennia germinans and Laguncularia racemosa. In each plot, 4 traps 1 m2 were randomly installed. Meteorological data were obtained from the Micrometeorological Tower of the UFRA located in the study area. The main statistical methodologies used were two-way and one-way ANOVA, linear regression analysis (p <0.05) and Principal Components Analysis (PCA). The results show that the temporal variation of precipitation is modulated by different meteorological systems, where the months of March, April and May appear as the region's rainiest quarter. The annual distribution of wind direction showed predominance in the eastern (E), frequency of winds with higher velocity were recorded in the second semester. In the litterfall production there was a significant difference between the values of monthly production and between the fractions. The annual total litter production was 9.4 ± 0.06 Mg ha-1 year-1, where 67% was composed by the leaf fraction. Leaves had negative trends with precipitation, but woody and reproductive material had positive trends. The ACP shows in 4 components negative correlation with reproductive material and positive correlation with wood associated with the temporal variation of winds and rainfall.

  • JOSE GUILLERMO MACHUCA ESPIRITU
  • O ATERRO SANITÁRIO DE MARITUBA: ESTIMATIVA E DISPERSÃO DAS EMISSÕES DE BIOGÁS E A PERCEPÇÃO DA MUDANÇA DA QUALIDADE DO AR PELA POPULAÇÃO DO ENTORNO

  • Data: Feb 18, 2019
  • Show resume
  • Urban Solid Waste in landfills and dumps is an important anthropogenic source of Greenhouse
    Gases, mainly Methane (CH4), which has a high capacity of retaining heat in the atmosphere.
    At the Marituba Solid Waste Processing and Processing Center (SWPPC) located in the
    Metropolitan Region of Belém, Pará, current and future methane generation from the year 2015
    were estimated through the Intergovernmental Panel on Climate Change (IPCC) model
    considering a minimum operation period of 15 years. The landfill will generate during its
    history approximately 610 thousand metric tons of CH4, of which approximately 95% will be
    produced in the coming years. Considering the global warming potential of methane that is 28
    times higher than carbon dioxide (CO2) over the years, this will generate an amount equivalent
    to 17 million tons of carbon dioxide. The dispersion of methane gas as a tracer of other gases
    and odors generated at CPTR Marituba using a Gaussian dispersion model shows that at night
    time (18:00-06:00) gas accumulation is higher at the area surrounding the landfill and causes
    discomfort in the population, validating this information with the results of the interviews with
    the residents of the surrounding area of the municipalities of Ananindeua and Marituba, who
    suffer the greatest annoyances due to the bad odors in this same nocturnal period. The results
    of this research should be considered in the definition of public policies for the location of new
    landfills and in the implementation of actions to mitigate the negative impact of existing
    landfills. Despite the relevance of the topic addressed in this study, studies on the generation
    and dispersion of gases as well as the impact on the surrounding population in landfills in the
    Amazon Region are scarce in the literature, so this work will add to the understanding about
    landfills and its impacts on the Amazon as well as the use of biogas.

  • ANA CRISTINA OLIVES ERAZO
  • INDICADORES DE SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL DE CIDADES LOCALIZADAS EM ÁREAS ESTUARINAS

  • Data: Jan 31, 2019
  • Show resume
  • A proposta de desenvolvimento sustentável e sua compreensãodemandam por métodos que possibilitem sua quantificação e qualificação a partir de indicadores estabelecidos para medir a sustentabilidade de um sistema, baseados em diferentes variáveis que apontam para a sustentabilidade ou não de um determinado lugar. Neste trabalho foram escolhidos dois municípios, Bragança (Brasil) e Esmeraldas (Equador), de alta fragilidade ambiental pela sua localização em áreas estuarinas e ocorrência de áreas protegidas com a presença de manguezais,com o objetivo de analisar o nível de sustentabilidade em áreas estuarinas amazônicas e andinas, por meio da ferramenta do Barômetro da Sustentabilidade (BS). Foram selecionados 40 indicadores extraídos de fontes oficiais dos dois países, assim distribuídos: 23 sociais, 3 econômicos e 14 ambientais, tendo como resultado que o município de Bragança-Brasil obteve a posição “potencialmente insustentável a intermediário” e o município de Esmeraldas-Equador teve um desempenho “intermediário”. De forma geral, o resultado obtido pelo BS e a avaliação individual dos indicadores, principalmente o ambiental, colocam os ambientes avaliados em uma situação de risco, principalmente com o avanço da alteração do percentual de cobertura vegetal nas áreas limites e próximo aos cursos d´água da região.

  • MARIA CAROLINA CHAVES DE SOUSA
  • ÍNDICE DE VULNERABILIDADE SOCIOAMBIENTAL NA AMAZÔNIA: ESTUDO DA GLEBA “C” DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ, NO MUNICÍPIO DE BELÉM.

  • Data: Jan 23, 2019
  • Show resume
  • The primary objective of this study was to analyze the influence, in the degree of
    social and environmental vulnerability, of the work of recognition of the real right of
    use with the Concession of Special Use for Housing Purposes – CUEM, in
    Portuguese, to the residents of Part C of the Federal University of Pará - UFPA, in
    Belém. This case study is related to the history of the occupation of the area of the
    city of Belém. At the beginning of the 20th century, urbanization and occupation of
    privileged spaces to the detriment of "lowland" spaces and near the floodplain. The
    "lowlands" were occupied by a population, mostly with socioeconomic deficiencies,
    forming sets of dwellings in private and public real estate, specifically, in this study,
    the area where the UFPA is situated today, and that is susceptible to floods and
    floods. To bring the rights of these occupants to justice a regularization work was
    carried out by UFPA, together with public entities of the state and the Union, to
    deliver CUEMs to beneficiaries who fulfilled the requirements of MP 2220 / 2001.
    Using indicators and indexes related to social, economic, legal and environmental
    issues (Urban Infrastructure, Human Capital, Income and Labor, Legal and Health
    and Environment), based on secondary data, the Socioenvironmental Vulnerability
    Index of the resident population in Gleba C was calculated in the years 2000 and
    2010. The results show that the degree of socioenvironmental vulnerability is high
    both in the year 2000 (0.595) and in 2010 (0.514). In conclusion, the regularization
    effort carried out did not influence the reduction of the degree of vulnerability
    socioenvironmental of the residents and stand out solely as a patrimonial adjustment,
    transferring formal responsibilities of land use to the beneficiary residents and
    recognition of the right of this title by force of law.

2018
Description
  • VITOR HUGO FREITAS GOMES
  • IMPACTOS DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS E DO DESFLORESTAMENTO SOBRE A FLORA ARBÓREA DA AMAZÔNIA

  • Data: Nov 30, 2018
  • Show resume
  • Amazonia has an incredible biodiversity, shaped over millions of years. In recent
    millennia the climate in the region has become more humid, increasing the availability of
    suitable habitat for forest species and influencing its distributions and the expansion of
    the forest in this period. However, human influences on climate and land use have led to
    a reduction in the habitat of many species in the region, and projections show an
    intensification in the future with impacts potentially negative on the richness and
    distribution of Amazonian biodiversity. In addition, there are several knowledge gaps on
    how climate and land use has shaped and will shape the Amazonian rainforest, and the
    wide variety of methods available for such analysis also raises questions on the best
    methodological practices for studying an area as large and diverse as Amazonia.
    Understanding the origin, maintenance and loss of biodiversity has a profound importance
    for future human life. This thesis addresses some of the knowledge gaps on these topics,
    comparing methods of estimating richness and distribution of species of the Amazonian
    rainforest at different time scales. This study is an interdisciplinary research that relates
    aspects of different scientific areas to understanding the consequences of the two main
    threats to Amazonian biodiversity attributed to climate change and deforestation. The
    study was supported by a cooperation between the Naturalis Biodiversity Center – The
    Netherlands and Museu Paraense Emílio Goeldi – MPEG on a Sandwich Doctorate
    Scholarship – SWE (CNPq Prossess 203102/2015-0). Furthermore, the study is part of
    the INCT project Biodiversidade e Uso da Terra na Amazônia (Biodiversity and Land
    Use in Amazonia) (CNPq Prossess 574008/2008-0), coordinated by MPEG, which is
    dedicated to the study of biodiversity and Amazonian landscape, aiming to understand
    environmental and social consequences of different land uses, providing scientific bases
    for sustainable economic practices and support for public policies for Amazonia.

  • DOUGLAS BATISTA DA SILVA FERREIRA
  • VULNERABILIDADE SOCIOAMBIENTAL E ANÁLISE DE RISCO AOS EXTREMOS DE PRECIPITAÇÃO NO ESTADO DO PARÁ

  • Data: Nov 20, 2018
  • Show resume
  • In the context of scientific themes related to the global/regional climate change, the extreme climate events deserve special attention because they represent natural threats to society and ecosystems. In Brazil, such events are primarily associated with scarcity or excessive rainfall with direct impact on the various sectors of society, whose consequences tend to be more severe in cities with greater vulnerability. In the present work, we used an interdisciplinary approach about socio-environmental vulnerability (covering the dimensions of susceptibility, coping capacity and adaptive capacity), combined with the exposure factor of climatic extremes (represented by extreme events associated with deficits and excess precipitation), aiming at the end to establish an integrated diagnosis of socio-environmental/climatic risk in the state of Pará. The analysis scale is municipal and the objective methodology based on indicators of different natures was applied in the 143 municipalities along the state. The socio-environmental/climatic risk (RISC) was calculated according to the index of climatic extremes (EXTCLI) and the socioenvironmental vulnerability index (VSA), all classified into three categories (low, medium and high). The results in terms of the municipal base were spatialized throughout the state and showed that the highest frequencies of EXTCLI are located in the northeast portion (mesoregions of Baixo Amazonas and Marajó). The political indicators related to the coping and adaptive capacity showed an unsatisfactory performance (low category), showing inefficiency in legislation, actions and measures to protect the most vulnerable population from a short- and long-term point of view. In the risk analysis along the state, nine municipalities with RISC high category were highlighted (the majority located over the island of Marajó), in which a high category in terms of exposure and vulnerability was evidenced. Considering the findings of the present study, the RISC analysis approach allowed an integrated diagnosis on a municipal scale that is appropriate to subsidize the medium/long-term planning of the adaptation and mitigation actions in the face of climate change, particularly in the state of Pará.

  • PEDRO PEREIRA FERREIRA JUNIOR
  • SIMULAÇÃO DA RESPOSTA HIDROLÓGICA À MUDANÇAS DE USO E COBERTURA DA TERRA EM UMA BACIA HIDROGRAFICA NO LESTE DA AMAZÔNIA

  • Data: Oct 5, 2018
  • Show resume
  • The loss of vegetation in the Amazon has been occurring for some decades and the growth of annual deforestation rates is noticeable. The agricultural expansion is indicated as a new agent in this dynamic by the overthrow of the vegetation for the cattle raising and later implantation of mechanized agriculture. This work explored the potential relationships between hydrological variability and landscape organization in the Uraim River Basin at Northeast of Pará. The possible effects of land use and land cover changes effect on streamflow were investigated from Soil hydrological modeling and Water Assessment Tool (SWAT) combined with the projections of future scenarios generated by the Conversion of Land Use and its Effects at Small Region Extent (CLUE-S), the SWAT efficiency was also evaluated in simulating the monthly streamflow when fed by evapotranspiration (ET) of the Surface Energy Balance Algorithm for Land (SEBAL). The results showed the skill of SEBAL to estimate ET under different land use and land cover identified in the watershed. The algorithm presented overestimations, but good precision with the values measured in the field, having greater accuracy in the dry season and using average eight days MODIS images. The SWAT model streamflow simulations were better when ET estimated by SEBAL were applied, which were confirmed by reduction in absolute and relative errors and by the efficient calibration of the most sensitive parameters. The modeling was considered from good to very good according to the NSE, RSR and PBIAS coefficients found. Almost all the variables used in CLUE-S modeling forced land use and land cover changes, mainly biophysical parameters. The projected scenarios indicate agricultural expansion for the northwestern sector of the watershed and greater concentration in the southwest portion. Agricultural areas will increase its by 93.2 km2, corresponding to 13.4% of watershed until 2034, which indicate to a reduction of 34.4% in the streamflow to dry season and an increase of 38.6% in the rainy season. The results suggest that climate change may have played a more pronounced role in the hydrological pattern than the very land use and land cover change projected by CLUE-S. It is intended, therefore, to provide subsidies for environmental monitoring, informing about necessary interventions, targeting the decision-making regarding the sustainable use of water resources.
    Keywords:

  • GUILHERME FRANCISCO CAMARINHA NETO
  • EVENTO DE FRIAGEM NA AMAZÔNIA CENTRAL E SUA INFLUÊNCIA NAS VARIÁVEIS MICROMETEOROLÓGICAS E NA QUÍMICA DA ATMOSFERA

  • Data: Sep 4, 2018
  • Show resume
  • O foco central deste estudo foi compreender melhor as interferências ambientais causadas pelo fenômeno de Friagem numa região de floresta no centro da Amazônia, tendo em vista os aspectos micrometeorológicos e da química da atmosfera. Para tanto foram utilizados dados do sítio de pesquisa do Amazon Tall Tower Observatory (ATTO), que faz parte do Programa da Larga Escala Biosfera-atmosfera na Amazônia (LBA), dados das estações de superfície dos aeroportos internacionais de Porto Velho-RO e Manaus-AM, além das reanálises do ECMWF Era-Interim (European Centre for Medium-Range Weather Forecasts) e simulações numéricas de alta resolução concebidas pelo modelo de mesoescala JULES-CCATT-BRAMS. Primeiramente investigou-se os impactos do avanço da Friagem no ambiente da escala da Bacia Amazônica através das reanálises ERA-interim, com essas informações observou-se uma onda de ar frio e seco penetrando a região amazônica no sentido Sul/Norte, entre os dias 6 e 11 de julho de 2014. As reanálises do dia 11 mostraram que o escoamento de Sudoeste relacionado a Friagem convergiu com os ventos de Leste na região central da Amazônia, e as imagens do canal infravermelho do satélite GOES-13 mostraram que a interação entre essas duas massas de ar distintas gerou forte atividade convectiva nesta região, quando também foi registrada uma precipitação de 21mm no sítio ATTO. Analisou-se então, a temperatura do ar e direção do vento próximo a superfície em Porto Velho e Manaus e acima do dossel no sítio ATTO, notando-se que a chegada da Friagem causou queda brusca de temperatura e predominância de ventos no quadrante Sul nestas três localidades, sendo que esses efeitos foram vistos em Porto Velho entre os dias 7 e 8 de julho e em Manaus e sítio ATTO entre os dias 9 e 11 de julho. A partir daí as análises foram concentradas nos dados coletados no sítio ATTO, onde observou-se que a redução da radiação incidente devido a atividade convectiva no dia 11 de julho, implicou em redução nas concentrações de O3 a partir das 15:00 UTC deste dia, indicando uma interferência indireta da Friagem na química da atmosfera. Por fim, as simulações numéricas revelaram que o escoamento relacionado a Friagem é pouco profundo e restrito aos níveis verticais inferiores a 500 m, além disso, as simulações mostraram também que as circulações de brisa do lago da Balbina não influenciaram na química
    atmosférica na região do sítio ATTO na ocasião da Friagem, ainda que o centro do lago tenha apresentado maiores concentrações de NO2, CO e O3 em comparação a superfície da floresta no seu entorno.

  • LUCIANA GONÇALVES CREÃO DE MENEZES
  • QUALIDADE DAS ÁGUAS SUPERFICIAIS E SUBTERRÂNEAS DAS MICROBACIAS DO CUMARU E SÃO JOÃO, NORDESTE PARAENSE

  • Advisor : ALINE MARIA MEIGUINS DE LIMA
  • Data: Aug 31, 2018
  • Show resume
  • O presente estudo teve por objetivo caracterizar a qualidade das águas superficiais e subterrâneas das microbacias dos igarapés Cumaru e São João, através de parâmetros físico-químicos e biológicos mais importantes, relacionando os resultados com o uso e ocupação do solo na região. Para o monitoramento das águas, foram selecionados 6 sistemas de uso do solo semelhantes para as duas microbacias, sendo Capoeira, Sistema Agroflorestal (SAF), área de plantio preparada com derruba e queima, área de plantio preparada com corte e trituração, Pastagem e Vegetação Ripária. Nestes, foram estabelecidas três estações de coleta de água superficial na microbacia do igarapé Cumaru e quatro estações na microbacia do igarapé São João, assim como, foram perfurados trinta (30) poços de observação (piezômetros). As variáveias analisadas foram: Precipitação, temperatura, vazão, pH, CE, turbidez, OD, Na+, NH4+, K+, Mg+2, Ca+2, Cl-, NO3-, PO4-3, SO4-2, COD, CID, NT, Coliformes termotolerantes e DBO. As coletas foram realizadas mensalmente. Posteriormente, foram aplicados 97 questionários socioambientais nas comunidades residentes nas duas microbacias. Os principais resultados obtidos revelaram que as águas das duas microbacias estudadas são caracterizadas ácidas e apresentam baixa dissolução de íons inorgânicos, destacando-se os íons Cl- e Na+, que apresentaram as maiores concentrações observadas ao longo do estudo, caracterizando-as predominantemente como Sódicas Cloretadas e Mistas Cloretadas. A utilização da técnica da AF/ACP proporcionou uma redução significativa nas variáveis analisadas neste estudo. Para as águas superficiais da microbacia do ICU, a técnica proporcionou a redução de 19 parâmetros em 11, os quais explicaram 84,22% da variância total dos dados, divididos em três componentes, sendo Nutricional (COD, CID, Na+, NH4+, Ca2+, Cl- e PO43-), biológica (coliformes termotolerantes) e físico-química (pH, CE e OD). Para as águas superficiais da microbacia do ISJ, a técnica proporcionou a redução de 19 parâmetros em 6, os quais explicaram 85,08% da variância total dos dados, divididos em duas componentes sendo Nutricional (Na+, NH4+, Ca2+, Cl- e PO43-) e biológica (coliformes termotolerantes). A partir da análise dos questionários foi possível observar que a percepção das comunidades entrevistadas em torno da qualidade ambiental da área se revela de extrema superficialidade, representando potenciais impactos à saúde dos moradores, e ao meio em que vivem.

  • VERONICA CHAVES DA SILVA
  • RECUPERAÇÃO DE ÁREAS ALTERADAS EM PROPRIEDADES DE AGRICULTURA FAMILIAR NO NORDESTE DO ESTADO DO PARÁ: POTENCIAIS DA REGENERAÇÃO NATURAL E DO BANCO DE SEMENTES NA ADEQUAÇÃO AMBIENTAL

  • Data: Aug 24, 2018
  • Show resume
  • A questão das áreas alteradas está diretamente relacionada com o processo de ocupação humana. O desmatamento é uma das maiores causas da fragmentação das florestas, assim como a extinção de espécies animais e vegetais. A conversão de floresta primária em pastagem, a exploração madeireira, a agricultura itinerante (corte e queima) e mais recentemente a agricultura mecanizada de grãos são apontadas como as principais causas do desmatamento (ALMEIDA et al., 2006). Segundo Writht (2205) enquanto as áreas de florestas primárias estão sendo reduzidas, florestas secundárias e plantações florestais apresentam uma continua expansão.
    Neste sentido, a região do nordeste paraense ficou conhecida como Arco de Desmatamento, compreendendo uma área que tem início no nordeste do Estado do Pará, se estendendo ao sudeste do estado do Maranhão, ao norte do Tocantins, Mato Grosso e Rondônia, sul do Amazonas e no sudeste do Acre. Pode-se dizer que os agentes de alteração da paisagem nessa região são as atividades de pecuária, exploração predatória de madeira e produtos não-madeireiros, agricultura de corte e queima e, mais recentemente, a agricultura mecanizada de grãos (ALMEIDA et al., 2006).
    Devido a estas alterações é importante que haja a restauração florestal como forma de restabelecer as estruturas naturais e os processos internos de uma floresta degradada ou alterada (DELUCA et al., 2010), como a recomposição florística, a ciclagem de nutrientes, as relações entre espécies vegetais e destas com a fauna. Visa também evitar processos erosivos, conservar a biodiversidade, e pode ainda contribuir na melhoria do clima por meio da remoção dos gases do efeito estufa da atmosfera (COUTO, 2008).
    A recuperação do ecossistema, no conceito de desenvolvimento florestal sustentável, depende da: produtividade da área; capacidade de renovação do ecossistema florestal após a exploração ou outra forma de perturbação e da diversidade genética (MAINI, 1992). Como forma de recuperação das áreas alteradas é utilizado o plantio de espécies florestais que buscam minimizar os danos ambientais, diminuindo assim a pressão sobre as florestas nativas. Este processo promove a regeneração natural e o banco de sementes.

  • PAOLA HAISSE NEGRÃO DIAS
  • RECUPERAÇÃO DE ÁREAS ALTERADAS EM PROPRIEDADES DE AGRICULTURA FAMILIAR NO NORDESTE DO ESTADO DO PARÁ: AVALIAÇÃO DO CRESCIMENTO DE ESPÉCIES FLORESTAIS

  • Data: Aug 16, 2018
  • Show resume
  • O debate ambiental da atualidade tem como elemento central a evidência de que a dinâmica imposta pelo homem no planeta não se sustenta a longo prazo e, em decorrência, há de se buscar modelos de sociedade compatíveis com os limites ambientais (CARMO JÚNIOR; ANDRADE, 2016). Com toda essa preocupação, é claro, que medidas vêm sendo pensadas para diminuírem a pressão sobre o meio ambiente. Para isso, leis têm sido elaboradas para assegurar a proteção, conservação e uso racional dos recursos naturais.
    Dentre as leis brasileiras que visam à conservação dos recursos naturais se destaca o Código Florestal Brasileiro de 2012, o qual conceitua e regulamenta as Áreas de Preservação Permanente (APP) e a Reserva Legal (RL). São áreas necessárias ao uso sustentável dos recursos naturais, à conservação da biodiversidade, à conservação e reabilitação dos processos ecológicos, e da paisagem e ao abrigo e proteção de fauna e flora nativas.
    Entretanto, o uso inadequado do meio ambiente e de seus recursos tem acelerado os processos de degradação. O relatório do projeto TerraClass, mostra que em 2012, o uso da terra e cobertura vegetal nas áreas desflorestadas configurava-se da seguinte forma: Áreas urbanas (0,71%); mineração (0,14%); outras ocupações (2,09%) e cultivo do solo pela agricultura, pecuária e silvicultura (97,06%), desses: 22,92% de vegetação secundária; 5,64% com agricultura anual; 61,95% com áreas de pastagens (INPE; EMBRAPA, 2014).
    Segundo o Ibge (2016) com o levantamento periódico das mudanças de uso e cobertura da terra tem sido possível montar um panorama da evolução das formas de ocupação do território brasileiro ao longo dos últimos anos. Cabe ressaltar que toda essa dinâmica espacial, representada principalmente pela expansão das áreas agrícolas, das pastagens e da silvicultura, traz impactos econômicos e ambientais ao território e à população de nosso país.

  • LAYSE TEIXEIRA PINHEIRO
  • FLUXOS DE DIÓXIDO DE CARBONO E METANO DE UM LIXÃO NA AMAZÔNIA

  • Data: Aug 3, 2018
  • Show resume
  • This work had as aim the quantification of greenhouse gases, carbon dioxide and methane from the uncontrolled Aurá landfill, known as the "Aurá Lode", in addition to collecting information from the place after its partial closure in 2015 .The research had a qualitative analysis of environmental aspects of the site and an experimental part, with the development of flow chambers, to capture the gases through the covering of cells other than the landfill. The measurements were performed in two ways, the first with 24 chambers distributed in three distinct points of two cells with relatively different ages and 90 chambers, distributed in grid, in a closed cell. These measurements occurred in a less rainy period and had their points located through geographic coordinates. A portable gas analyzer was used to simultaneously obtain the gas concentration in ppm. The flow calculations involved the selection of the intervals of each chamber, determination of the regression line of the gas concentrations by time, barometric equation and insertion of the data obtained in the main flow equation. The values of methane emissions in the cells titled A, B and C were 191,226 g m² d-¹, 397.7 g m² d-¹ and 36.30 g m² d-¹, respectively. The carbon dioxide fluxes reached 10,554.1 g m² d-¹, 11,786.65 g m² d-¹ and 7,529.77 g m² d-¹.

  • LUIS AUGUSTO LIMA OLIVEIRA JUNIOR
  • ESTIMATIVAS DE BIOMASSA E CARBONO EM ÁREAS DE VEGETAÇÃO
    SECUNDÁRIA NO TERRITÓRIO PARAENSE

  • Data: Jun 29, 2018
  • Show resume
  • A dinâmica do uso da terra é um processo bastante intenso na paisagem amazônica pois
    as áreas florestais constantemente são alvos de desmatamento, na maioria das vezes
    ilegal, o que compromete o equilíbrio ambiental desse ecossistema. Nesse contexto surge
    um elemento muito comum na paisagem da região: a vegetação secundária (VS). A VS
    surge após um distúrbio podendo evoluir e chegar às características próximas as de uma
    floresta primária. Este trabalho teve como objetivo gerar estimativas de biomassa e
    carbono acima do solo para as áreas de VS no Estado do Pará no ano de 2014. O método
    utiliza a variável GSDY (Growing-Season Degree-Years – Temporada de Crescimento
    Graus-Anos), calculada utilizando de dados da idade da vegetação secundária
    (TerraClass), temperatura e precipitação. A variável GSDY é inserida em um modelo
    proposto por Johnson et al. (2000) e Zarin et al. (2001) que gera estimativas de biomassa
    e carbono. A VS foi classificada em cinco classes de acordo com o a idade da vegetação.
    Foram mapeados mais de 6,9 milhões de hectares (ha) de VS no território paraense o que
    representou mais de 2 bilhões de toneladas (t) de biomassa (1 bilhão de t de carbono)
    contidas na VS. Desse total mais de 2,8 milhões de ha de VS encontravam-se vulneráveis
    em 2014 em razão da Instrução Normativa nº 8 de 28 de Outubro de 2015 da SEMAS –
    PA que possibilitava a limpeza das áreas com até 5 anos (exceto área de preservação
    permanente e reserva legal) sem a necessidade de autorização prévia do órgão ambiental
    competente. A perda dessa VS poderia representar uma grande quantidade de carbono
    emitida para a atmosfera e consequências danosas ao equilíbrio ambiental da região.

  • SAMIA LUZIA SENA DA SILVA
  • RIQUEZA E DISTRIBUIÇÃO DAS ESPÉCIES DA GUILDA DE DROSOFILÍDEOS FRUGÍVOROS (DIPTERA) EM RESPOSTA ÀS VARIAÇÕES AMBIENTAIS PELA ESTRATIFICAÇÃO DA FLORESTA E TOPOGRAFIA

  • Data: Jun 7, 2018
  • Show resume
  • Among the factors that may influence the distribution of the species are the climate, the
    topography and the strata of the vegetation. Diptera that make up the Drosophilidae family are
    insects closely adapted to the physical conditions of their environment, and responses to
    environmental conditions are reflected in community structure, population size and local
    species composition. The variation effect of the climatic elements and topography in microscale
    on the richness, composition and distribution of abundance of frugivorous Drosophilidae was
    tested, in an area of dense ombrophilous of “terra firme” forest. The collections were conducted
    in April / 2016, September / 2016 and September-October / 2017 in the Amazonian Biodiversity
    Research Program (PPBio) in the Amapá National Forest (0 ° 40 "N, 51 ° 10" W; 50 °, 52 ° 30
    ° W). The insects were collected using traps with fermented banana bait in 100g portions. There
    were 2.028 insects belonging to the family Drosophilidae, with 674 males distributed in 19
    species. The species were distributed selectively between the vertical strata of vegetation and
    topographic profiles, with greater richness found in the understorey and lower topographic
    levels of the forest. The environmental heterogeneity was demonstrated by the variations of
    canopy opening, temperature and relative humidity of the air. Independently of the expedition,
    the species, except D. sturtevanti, demonstrated constancy in the occupation of the strata. The
    different microclimatic conditions between the forest strata and topographic profiles were
    determinant for the community structure of drosophilids. However, observed differences
    between expeditions indicate that other factors may also interfere with the behavior of these
    organisms causing variations in community.

  • ALDERUTH DA SILVA CARVALHO
  • ANÁLISE DA RESILIÊNCIA SOCIOECOLÓGICA EM UM PROJETO DE ASSENTAMENTO CONVENCIONAL DO SUDESTE PARAENSE

  • Data: Apr 30, 2018
  • Show resume
  • O sudeste paraense é conhecido como fronteira agropecuária e cenário de inúmeros conflitos fundiários. Nessa mesma região, sob a politica da reforma agrária, o governo federal implantou cerca de 500 Projetos de Assentamentos (PA). Dentre eles, destaca-se o Projeto de Assentamento convencional 26 de Março, no município de Marabá-Pará. Este PA, resultado do processo de ocupação de quase 10 anos de acampamento na Fazenda Cabaceiras, foi formalmente criado em 2009. Sua organicidade é gerida pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e é o pioneiro assentamento com licença ambiental. Tendo como referência as relações sociais e ambientais que se influenciam mutuamente, caracterizamos os assentamentos rurais como sistemas socioecológicos, que inseridos nos debates sobre sustentabilidade na Amazônia, nos permite aplicação da teoria da resiliência. O objetivo deste trabalho foi analisar a resiliência socioecológica do assentamento convencional PA 26 de Março. Para nos auxiliar nessa análise, optamos por usar a metodologia de indicadores de resiliência, compostos por duas dimensões, quatro componentes e 14 indicadores que receberam pontuação de 1 a 5 (um a cinco). Esses indicadores compuseram o questionário que nortearam as entrevistas aplicadas no período de setembro a outubro de 2017 à uma amostra de 20% dos proprietários de lotes ocupados no PA 26 de Março, Marabá. As respostas eram interpretadas a fim de identificar qual pontuação indicavam. As pontuações nos deram subsídios para encontrar quais componentes representavam fragilidade ou potencialidade para resiliência socioecológica dos núcleos de moradia do assentamento, além de nos possibilitar fazer um ensaio de categorização do nível da resiliência socioecológica do assentamento como um todo. Os resultados apontaram que, em nível de Núcleo de Moradia o componente “conhecimento, aprendizagem e inovação” representa tendência negativa à resiliência para todos os núcleos de Moradia, assim como para o assentamento como um todo. Por outro lado, percebemos como potencial de fortalecimento da resiliência o componente “Organicidade e infraestrutura”. Quanto à categorização, o PA se encontra em nível de resiliência socioecológica “Razoável”. Esse resultado indica um limiar entre a fragilidade e a potencialidade de fortalecimento da resiliência socioecológica. Dessa forma, consideramos imediatas ações de formação/qualificação aos assentados, além do fomento e/ou fortalecimento de tecnologias sociais que sejam voltadas ao respeito à biodiversidade e à agricultura familiar camponesa. Concluímos que o pensamento da resiliência socioecológica é pertinente e nos possibilita ricos debates no caminho da compreensão dos sistemas socioecológicos, como os assentamentos rurais na Amazônia.

  • ANTONIO SERGIO CUNHA FREIRE
  • ANÁLISE DOS FLUXOS TURBULENTOS DE CO2 E ENERGIA, ASSOCIADA A PERCEPÇÃO DOS SERVIÇOS ECOSSISTÊMICOS EM UM MANGUEZAL AMAZÔNICO

  • Data: Apr 30, 2018
  • Show resume
  • Esta proposta de trabalho interdisciplinar para o doutoramento em ciências ambientais, na linha de pesquisa física do clima, investigou prioritariamente os fluxos turbulentos de CO2 e energia, na floresta de mangue no sítio experimental de Cuiarana, no município de Salinópolis, Pará, sob influência da variabilidade atmosférica local, durante o ano de 2015. Outrossim, estudou-se também, dentro desta perspectiva interdisciplinar a relação da comunidade local com a floresta do entorno da área de estudo. Para a coleta dos dados turbulentos, instalou-se uma torre micrometeorológica no mangue, com sensores de alta frequência que coletaram os dados das variáveis atmosféricas acima do dossel da floresta. Os dados meteorológicos foram coletados a partir da torre da UFRA, localizada a 400 m da torre do mangue. Para as investigações sociais, realizou-se um estudo de caso a partir da percepção dos tomadores de decisão, que ocupam cargos de liderança em diversas estruturas organizacionais no município de Salinópolis e na vila de Cuiarana, sobre a percepção dos serviços ecossistêmicos gerados pelo ecossistema de manguezal. Verificou-se que no manguezal de Cuiarana, no ano de 2015, sob efeito do ENOS, houve considerada redução de precipitação na região onde choveu apenas 63,7% do esperado climatológico. Quanto ao fluxo de calor sensível (H) e latente (LE) no manguezal, notou-se que os valores máximos para ambas variáveis foram registrados às 14 h, com pico de LE no período chuvoso e de H no período menos chuvoso. Na análise do fluxo sazonal do CO2, verificou-se que as maiores magnitudes de absorção ocorreram no período chuvoso, com pico de absorção ás 13h com -13,56 μmol.m2, enquanto que no período menos chuvoso, registrou-se pico de absorção de CO2 às 13h com -8,95 μmol.m2. Quanto a percepção da liderança local sobre os serviços ecossistêmicos gerados pelo manguezal, notou-se considerada valorização de tais bens e serviços pelos entrevistados, onde os serviços de uso direto como habitação, pesca e geração de trabalho e renda, são mencionados como fundamentais para o bem-estar da população ribeirinha. Percebeu-se a partir dos relatos de pescadores e marisqueiros que ocorre a transmissão de conhecimento intergerações no sentido de manter as práticas laborais tradicionais e conservação do manguezal.

  • LIUZELI ABREU CARIPUNA
  • DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DA REGIÃO BRAGANTINA – PARÁ - BRASIL

  • Data: Apr 30, 2018
  • Show resume
  • As atividades desenvolvidas no meio ambiente sempre despertaram sentimento duplo, atrelado especialmente ao fato de desenvolver alguma atividade ou de conservar o meio. As preocupações crescentes acerca das questões ambientais juntamente com a insatisfação gerada pelo atual sistema, propiciaram mobilizações nos diversos setores da sociedade para debater um dos maiores desafios da atualidade o, desenvolvimento sustentável. Para tanto, diversos encontros a nível mundial foram realizados, deles surgiram conceituações, planos de ações e demandas na busca de ferramentas que pudessem tornar a sustentabilidade operacional. Neste sentindo, as aplicações de indicadores agregados em índice proporcionam direcionamento, monitoramento, avaliação e ações efetivas rumo ao desenvolvimento sustentável. O presente trabalho possui como objetivo apresentar e avaliar o Índice do Desenvolvimento Sustentável (IDS) da Região Bragantina, através da ferramenta Painel de Sustentabilidade – PS, os indicadores escolhidos foram baseados nos indicadores de sustentabilidade publicado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, IBGE, no ano de 2015. A análise do tema da sustentabilidade na Região Bragantina ocorreu em três escalas: a primeira considerando todos os municípios da Região, a segunda abordando o município de Bragança nos anos de 1991, 2000 e 2010, ambos verificados a partir da dimensão ambiental, social, econômica e institucional de acordo com o PS. A terceira abordagem tratou da percepção ambiental dos usuários da praia de Ajuruteua através da aplicação de questionários. O IDS obtido pelo método PS para a Região Bragantina, composta por treze municípios, apresentou um panorama preocupante, onde apenas quatro municípios obtiveram desempenhos positivos, com destaque para a vulnerabilidade da dimensão institucional dentro do sistema. Já para o município de Bragança o IDS obtido teve uma evolução gradativa de um panorama satisfatório. Através da percepção ambiental em Ajuruteua foi possível ter uma melhor compreensão do perfil socioeconômico dos visitantes, da classificação tipológica dos resíduos gerados na área, além do o porquê desse aumento e quais as sugestões para minimizar esse crescimento. Portanto, percebeu-se que a funcionalidade do sistema é complexa e as definições e ferramentas utilizadas para conceituar e quantificar a sustentabilidade devem considerar o não conhecimento geral do sistema, mas sim, os impactos gerados por diferentes atividades nos mais variados âmbitos, compreendendo as inter-relações do sistema através das dimensões, verificando suas potencialidades e vulnerabilidade em diferentes níveis e ao longo dos anos dentro do sistema.

  • VIVIAN EVELYNE SILVA ARAUJO
  • ANÁLISE DE ALGUNS PARÂMETROS DE QUALIDADE DA ÁGUA NA BAÍA DO GUAJARÁ EM BELÉM-PA E OS EFEITOS DO REGIME PLUVIOMÉTRICO E DE MARÉS

  • Data: Apr 27, 2018
  • Show resume
  • A Grande Belém localiza-se na região estuarina, conformada pelo Estuário Guajarino, que integra o Golfão Marajoara, cujo ambiente fluvial é formado na confluência dos rios Pará, Tocantins, Acará e Guamá (IPEA, 2016). O nível de água do Estuário Guajarino apresenta oscilações associadas ao efeito sazonal (variações sazonais da chuva nas bacias hidrológicas) e a maré (variações do nível de maré). A elaboração deste estudo dá-se ao fato que as variações sazonais parecem estar associadas às mudanças ambientais que ocorrem no ecossistema, como efeito da sazonalidade hidrológica – marés e chuvas. O presente estudo analisou os componentes físico-químicos da água da Baía do Guajará relacionando-os as marés e a dinâmica hidrológica dos rios Guamá e Pará, também nesta pesquisa foi feita a análise do papel da precipitação na alteração dos componentes físico-químicos da água da Baía. Foi realizada a priori uma estatistica descritiva, verificando os valores das médias, dos máximos e mínimos, facilitando observar quais se encontram em concordância com a resolução vigente do CONAMA 357/2005. Também, foi aplicada a estatistica de correlação de Pearson, para avaliar o grau de relação entre variaveis, a correlação foi primeira estudada entre os próprios parâmetros físico-químicos, assim, observou-se que os parâmetros que tem forte correlação positiva foram a condutividade elétrica, TDS e salinidades. Os demais parâmetros não sofreram signifitivas correlação, demonstrando serem independentes entre si. Quando aplicada a correlação entre os parâmetros físico-químicos e a precipitação não se encontrou nenhum tipo de correlação, tanto positiva como negativa entre essas variaveis, significando que o papel da precipitação da cidade de Belém na variação dos componentes físico-químicos da Baía não é importante. Deste mesmo modo ocorreu para a relação dos parâmetros com as alturas das marés. Os gráficos do comportamento dos parâmetros físico-químicos em relação a chuvas, apresentou que dentre os nove parâmetros analisados, seis parâmetros foram alterados, como: pH, temperatura, condutividade elétrica, TDS, salinidade, OD e Turbidez. Esses parâmetros sofreram alterações por conta da precipitação. Os resultados dos gráficos da relação dos parâmetros e as marés foram observados que dentre os nove parâmetros estudados cinco deles foram alterados, diminuindo a temperatura, e aumentando os valores de condutividade elétrica, TDS, salinidade e turbidez.

  • MAYARA SOARES CAMPOS
  • ESTUDO DO ALBEDO DA PALMA DE ÓLEO EM COMPARAÇÃO A DIFERENTES USOS E COBERTURA DO SOLO NO LESTE DA AMAZÔNIA

  • Data: Apr 26, 2018
  • Show resume
  • Nos últimos anos tem-se verificado um contínuo avanço da fronteira agrícola na região Amazônica, em especial no leste da Amazônia com a expansão do cultivo da palma de óleo, o que tem provocado alterações na cobertura do solo nessa região. Diante da necessidade de se compreender a influência deste cultivo no albedo de superfície, o presente estudo visa avaliar as flutuações do albedo em área de cultura de palma de óleo com dados observados pela torre micrometeorológica e estimados a partir de dados orbitais, com base nos produtos do satélite Landsat 8/OLI e Terra/MODIS. Também foi comparado o albedo da palma de óleo com o de pastagem, floresta e vegetação secundária. A pesquisa mostrou que os valores observados in situ (não-imageadores) são estatisticamente iguais aos estimados pelos dois sensores orbitais (imageadores) para cultura da palma de óleo e variaram entre 0,14 a 0,15 no período menos chuvoso. Assim como também foi possível observar uma boa concordância entre o albedo estimado pelos sensores orbitais. Ao avaliar o albedo entre os diferentes usos e coberturas, verificou-se que eles são significativamente distintos entre si, demonstrando o seguinte padrão: Pastagem > Palma de Óleo > Vegetação Secundária > Floresta, o que sugere que possíveis conversões de uma cobertura para outra podem influenciar no balanço de radiação na superfície, e com isso, pode ocasionar alterações no clima. Diante disso, a pesquisa contribui para compreender a influência do cultivo da palma de óleo no albedo de superfície, podendo ainda contribuir com informações para possíveis parametrizações de modelos de simulações climáticas e de impactos ambientais.

  • ANDRES DANILO VELASTEGUI MONTOYA
  • The HYDRO DEPLOYMENT AND TERRITORIAL DYNAMICS IN THE AMAZON REGION: AN ANALYSIS AND SOCIO-ECONOMIC Geopolitics.
  • Data: Apr 16, 2018
  • Show resume
  • The central focus of this work plan is the analysis of the environmental impacts generated by the construction of mega-projects in the Amazon, such as the hydroelectric plants in the state of Para state, which is consolidated as a strategic region for the expansion of manufacturing capacity in hydropower of Brazil. We intend to study the model of land use and occupation in coastal areas and around the reservoirs, motivated by modification of hydrological regimes of rivers and migration, demographic, economic, urban, social and environmental, in a consolidated situation, HPP Tucuruí, and another in the implementation phase, UHE Belo Monte, using analysis of satellite images from Landsat multitemporal, representative dates at different stages of construction, opening and expansion of hydroelectric plants. The aim is also to determine whether the compensation received by the affected municipalities directly by the reservoir, have a significant role in the improvement of socio-economic and environmental conditions of the region, acting as a regional development tool. There is, in fact, that these regions absorb the social, economic and environmental costs associated with the construction and operation of plants, while the energy benefits are distributed to other regions of the country. For this evaluation will be used the Barometer of Sustainability, studying its evolution from previous and subsequent periods to receive this economic revenue. It is expected, therefore, contribute to a critical assessment of new hydropower planning, such as the Belo Monte Hydroelectric Plant, anticipating potential environmental and social impacts of the project, given the history of events already observed in the UHE Tucuruí. Thus, it is expected to contribute to the debate on elements that lead to "regional sustainability", supporting thus the public administration, the private sector and the academic community, with regard to the formulation and implementation of actions to improve the quality life of these locations.

     

  • GUSTAVO FRANCESCO DE MORAIS DIAS
  • AS MUDANÇAS NO USO E COBERTURA DA TERRA E O COMPORTAMENTO
    HIDROLÓGICO DA BACIA DO RIO CAPIM

  • Data: Apr 9, 2018
  • Show resume
  • As implicações ocasionadas pelas mudanças no uso e cobertura da terra têm afetado o comportamento hidrológico de bacias hidrográficas; neste contexto, insere-se a bacia do rio Capim localizada no nordeste do Estado do Pará. O estudo teve como objetivo relacionar o comportamento da vazão com as mudanças no uso e cobertura da terra da bacia, para os anos de 2004, 2008, 2010 e 2014. Para isso, utilizou-se os dados de uso e cobertura da terra do projeto TerraClass, a fim de se identificar a proporção das classes na bacia e nas APP’s; para avaliação do comportamento hidrológico analisou-se a vazão média mensal e os trimestres de maior e menor vazão, além da espacialização e o comportamento da precipitação no período de 1983 a 2014. Os resultados apontaram para uma redução na classe floresta para a bacia do rio Capim, e aumento das classes pastagem e agricultura, porém nas APP’s identificou-se um aumento da classe floresta no período 2004 a 2014. A análise da paisagem da bacia indicou um aumento da fragmentação florestal, sendo que as métricas com maior correlação com o comportamento da vazão foram as métricas de borda total (TE) da floresta, TE e índice de agregação (AI) da pastagem e índice de intercalação e justaposição (IJI) e AI da agricultura; indicando que a fragmentação da cobertura florestal da bacia e ampliação das áreas destinadas a pastagens tem obtido reflexo no comportamento da vazão.

  • LETICIA FURTADO DOS SANTOS
  • AVALIAÇÃO DA QUALIDADE AMBIENTAL DA BAÍA DO GUAJARÁ EM BELÉM-PA

  • Data: Mar 29, 2018
  • Show resume
  • A água é um recurso natural fundamental para a manutenção da vida, logo é de suma importância preservar sua qualidade. Entretanto, com o aumento das atividades antrópicas, a mesma vem sofrendo fortes pressões, algo que pode afetar sua qualidade. Dessa forma, é necessário o monitoramento dos corpos hídricos, avaliando os fatores físicos, químicos e biológicos, a fim de saber se tais atividades estão acarretando riscos para qualidade desse recurso natural. Este trabalho teve como objetivo avaliar a qualidade ambiental da baía do Guajará, através da análise da qualidade da água, sedimento e macroinvertebrados bentônicos. As coletas ocorrem no ano de 2015, em períodos sazonais distintos, chuvoso e menos chuvoso, característicos da região amazônica. O estudo foi realizado em 4 pontos (PT01, PT02, PT03 e PT04). Na análise da água, foi avaliado os parâmetros físico-químicos e microbiológicos; no estudo do sedimento (total e lixiviado) foi quantificado os metais Cr, Cd, Cu e Fe, calculando o FC (Fator de Contaminação), Igeo (Índice de Geoacumulação) e FE (Fator de Enriquecimento); e na análise dos macroinvertebrados bentônicos foi avaliado os descritores ecológicos e o FAB (Fator de Bioacumulação). Na análise da precipitação, o volume precipitado foi acima da média das normais climatológicas no período chuvoso, e no período menos chuvoso foi abaixo da média. Nas análises químicas e microbiológicas da água, o parâmetro de OD (oxigênio dissolvido) apresentou-se abaixo do permitido pela Resolução CONAMA nº357/05, e a DBO (demanda bioquímica de oxigênio) e coliformes termotolerantes acima do limite de referência, além de elevadas concentrações de DQO (demanda química de oxigênio) e alta CE (condutividade elétrica). Na avaliação do sedimento, o Cd do sedimento total apresentou valores acima do permitido por PEL e CONAMA nº 454/12, já na fase lixiviada, todos os metais ficaram dentro do permitido pela legislação. No geral, os pontos apresentaram de baixa à moderada contaminação, caracterizados como ambiente não poluído à moderadamente poluído e com deficiência de enriquecimento. Na análise dos macroinvertebrados bentônicos, o filo mais representativo encontrado foi o Annelida, com a maior parte das espécies referentes à classe Polychaeta e a subclasse Oligochaeta (classe Clitellata). Os Oligochaetas pertencente à família Tubificidae foi o que mais se destacaram. Tal família é caracterizada como tolerantes e oportunistas a situações de hipóxia, conseguindo habitar em ambientes com água eutrofizada. Os resultados dos descritores ecológicos mostraram que a maior riqueza, abundância, diversidade e melhor equitabilidade, foram encontradas no período menos chuvoso

  • RODRIGO OLIVEIRA DO NASCIMENTO
  • FIXAÇÃO BIOLÓGICA DE NITROGÊNIO EM FLORESTAS SECUNDÁRIAS E FLORESTAS PRIMÁRIAS QUEIMADAS NA AMAZÔNIA CENTRO-ORIENTAL
    Belém-Pará
    2018

  • Data: Feb 28, 2018
  • Show resume
  • Entender os mecanismos que influenciam na capacidade de regeneração das florestas tropicais é altamente relevante no contexto atual de grande perda e degradação dos ecossistemas. Espécies da família Fabaceae apresentam resiliência após distúrbios, através do mecanismo simbiótico de Fixação Biológica de Nitrogênio (FBN), importante para a manutenção de ciclos biogeoquímicos dos ecossistemas. O objetivo deste trabalho foi investigar o papel da fixação biológica de nitrogênio na regeneração natural de florestas secundárias e florestas primárias queimadas em uma região centro-oriental da Amazônia. Para isso, foram estudados 15 transectos (0,25ha cada) que englobavam três classes florestais: florestas secundárias (>17,5 anos), florestas primárias queimadas recentemente (17 meses) e florestas primárias intactas. Foram selecionados e avaliados todos os indivíduos da família Fabaceae (DAP>10cm) com potencial de nodulação indicado na literatura ocorrentes nos transectos. Amostras de solo foram coletadas para a checagem da presença de nódulos ativos e a nodulação foi estimada em nível individual, de espécie, classe florestal e ecossistêmico. Foram avaliados o carbono total e nitrogênio total no solo. Um modelo GLM foi utilizado para testar quais as principais variáveis preditoras que explicam o incremento de massa nodular, entre conteúdo de carbono e nitrogênio nos solos e variáveis dendométricas (diâmetro do caule, área de dossel das plantas e massa de raízes). Dos 133 indivíduos estudados, foram detectados 43 (32%) com nódulos ativos. Isto representou 18 espécies e 9 gêneros da família Fabaceae. O gênero Inga foi o que apresentou maior frequência de nodulação, com a espécie Inga pilosula como a maior massa de nódulos e (6,14 g.m-2). Uma variação intraespecífica de massa nodular também foi notada. As florestas secundárias apresentaram probabilidade de nodulação de três a cinco vezes superior às outras classes florestais. Além disso, a massa total de nódulos foi maior em florestas secundárias (9.37 g.m2) em comparação à florestas queimadas (6.54 g.m2) e florestas intactas (3.05 g.m2). Não foi possível encontrar evidências fortes de que houve uma contribuição importante da fixação biológica de nitrogênio nas florestas queimadas. A principal variável explicativa para a massa de nódulos foi o carbono total no solo. Junto com o carbono, outras variáveis também foram selecionadas como preditoras da massa de nódulos: o nitrogênio total no solo, diâmetro à altura do peito (DAP) e área de dossel. Os resultados sugerem a contribuição da fixação biológica de nitrogênio na regeneração de florestas na região de Santarém, fundamentalmente nas florestas secundárias e na existência potencial de entradas de nitrogênio no ecossistema através da fixação biológica. Os resultados do presente estudo são importantes para aumentar
    o entendimento dos mecanismos que dirigem a recuperação das florestas na Amazônia aos distúrbios.

  • ADAYANA MARIA QUEIROZ DE MELO
  • SIMULAÇÕES DE LINHAS DE INSTABILIDADE CONTINENTAIS E A
    FORMAÇÃO DE CORRENTES DE DENSIDADE SUPERFICIAIS RICAS EM
    OZÔNIO

  • Data: Feb 26, 2018
  • Show resume
  • O objetivo principal deste trabalho é compreender melhor a influência dos downdrafts, provenientes de sistemas convectivos de mesoescala, na formação de correntes de densidade e o consequente aumento na concentração de gases, em especial o ozônio, próximo à superfície terrestre, utilizando dados medidos na Amazônia Central, no sítio experimental de Manacapuru, do projeto GoAmazon (Observations and Modeling of the Green Ocean Amazon), reanálises do ECMWF Era-Interim (European Centre for Medium-Range Weather Forecasts) e simulações numéricas da atmosfera com o modelo de mesoescala BRAMS (Brazilian Regional Atmospheric Modeling System) versão 5.3. Para investigar os aumentos superficiais de ozônio utilizaram-se, primeiramente, os dados de reanálises do ECMWF Era-Interim. Através destes dados observou-se no período chuvoso no sítio de Manacapuru, uma “pluma” de gás O3 localizada na média troposfera, entre os dias 10 e 14 de Abril de 2014. Foram analisadas as imagens de satélite no canal infravermelho referentes a este período, e as imagens do dia 14 de abril mostraram a passagem de duas linhas de instabilidade (LIs) por Manacapuru, a primeira passou de madrugada e a segunda pela tarde. Observou-se que estas LIs não se formaram na costa Norte/Nordeste da América do Sul por ação da brisa marítima, como comumente ocorre. Recorreu-se então à análise de cartas sinóticas da superfície para entender a formação desses sistemas convectivos, e estas sugeriram que tais linhas se desenvolveram dentro do continente, por influência de um Sistema Frontal que atingiu a região sul da Amazônia neste período. Dessa forma, estas LIs receberam o nome de Linhas de Instabilidade Continentais (LICONs). Examinaram-se então os dados experimentais medidos próximo à superfície no sítio de Manacapuru, e constatou-se que durante a passagem das LICONs ocorreram fortes downdrafts, uma vez que foram observados aumentos substancias na velocidade do vento horizontal, variância de pressão atmosférica, na densidade do ar e nos níveis superficiais de ozônio. Adicionalmente, observaram-se também quedas bruscas nos valores da temperatura potencial equivalente, razão de mistura, e altas taxas de precipitação. Recorreu-se às simulações numéricas utilizando o modelo JULES-CCATT-BRAMS para entender a estrutura tridimensional da química e termodinâmica da atmosfera durante a passagem destas LICONs. As simulações conseguiram capturar as principais características químicas e termodinâmicas da atmosfera durante a presença da primeira LICON observada na madrugada do dia 14. Os resultados da simulação mostraram que os downdrafts oriundos desse sistema convectivo trazem um ar mais frio, seco e mais denso para próximo da superfície. Esta coluna de ar forma uma corrente de densidade e jatos de baixos níveis são induzidos próximo à superfície. Durante as suas descidas, os downdrafts passaram por uma pluma de ozônio localizada na média troposfera, dessa forma, uma coluna de ar rica em ozônio atingiu a superfície e se propagou através dos jatos de baixos níveis para distâncias consideráveis além do “core” do downdraft. Por fim, essa coluna de ar mais limpa diminuiu os níveis de monóxido de carbono (CO) superficiais, e os maiores níveis de O3 foram responsáveis pelo aumento do dióxido de nitrogênio (NO2) na superfície.

  • MILENA DE NAZARE SANTOS QUARESMA
  • DINÂMICA DA PAISAGEM E O PROCESSO DE
    FRAGMENTAÇÃO FLORESTAL NA BACIA DO CAETÉ

  • Data: Feb 23, 2018
  • Show resume
  • A Bacia Hidrográfica do Rio Caeté localiza-se em uma região estratégica da região
    nordeste paraense, com elevados índices de antropização. Neste cenário, a paisagem
    vem sendo transformada junto aos processos de consolidação e expansão dos diferentes
    tipos de uso e cobertura da terra. Assim este trabalho apresenta a dinâmica da paisagem
    e o processo de fragmentação florestal para Bacia do Caeté nos anos 2004, 2010 e 2014
    e suas implicações na modulação do cenário espacial contemporâneo. Para isso, a
    pesquisa se fundamenta nas seguintes discussões: I- Comparação das dinâmicas de
    transição de uso e ocupação da terra na bacia, utilizando a análise multitemporal, tendo
    como referência as bases cartográficas do projeto TerraClass e as imagens do satélite
    Landsat/TM 5, órbitas 222 e 223, ponto 061, das bandas 3, 4 e 5, referentes ao ano de
    2004. II- Caracterização e quantificação dos fragmentos e configuração da estrutura da
    paisagem local, com base em métricas de paisagens e a utilização do software Fragstats
    versão 4.2. III- Identificação das pressões antrópicas e dos reflexos da fragmentação
    sobre a Unidade de Conservação (UC) Caeté-Taperaçu. No ano de 2004 as classes de
    pastagem, floresta e mosaico de ocupação elucidaram um percentual de 80,39% da área
    total da bacia. Em 2014 as áreas contidas com estas mesmas classes somaram a
    totalidade de 87,26%. O indicativo apresentado demarca a intensa dinâmica espacial
    consolidada sobre a bacia. Os índices calculados ratificaram o predomínio de pastagem
    na bacia do Caeté, por meio das métricas de Área da classe (CA) e Porcentagem de
    fragmentos (PLAND). Em contrapartida os índices Total de bordas (TE) e Densidade de
    bordas (ED) demostraram que o processo de fragmentação florestal na bacia vem se
    atenuando, em vista do indicativo de bordas predominante sobre a classe floresta. A
    UC Caeté-Taperaçu apresentou significativa contribuição, frente aos processos de uso e
    ocupação na região atuando como instrumento de contenção aos impactos ambientais. A
    relevância da pesquisa é representada mediante a integralização dos aspectos
    socioambientais associados a dinamicidade da paisagem, ponderando como as ações
    humanas podem afetar o equilíbrio do recurso natural. Espera-se que dados
    apresentados contribuam como subsidio voltado à gestão integrada e participativa dos
    recursos hídricos.

  • LUIS VLADIMIR MORA ANDRADE
  • CONSTRUINDO A UTOPIA: ANÁLISE HISTÓRICA DA POLÍTICA DE CONSERVAÇÃO BIOLÓGICA SOB A ÓTICA DO SISTEMA SOCIOECOLÓGICO DO ARQUIPÉLAGO DE GALÁPAGOS, EQUADOR

  • Data: Feb 21, 2018
  • Show resume
  • The Galapagos archipelago is well known for its endemic biodiversity and for inspiring Charles Darwin in his theory of evolution. After 1535, with its accidental discovery, a series of historical events led to the reduction of turtle populations and the introduction of exotic species. With the creation of the Charles Darwin Station, a significant international effort on biodiversity conservation has attracted a large influx of tourism. Concomitant with the establishment of the station, the National Park Management Plan promoted shared responsibility for the management of protected areas, which integrates terrestrial and marine protected areas, and the archipelago was considered as a socio-ecological system, with its nature unique and special threat from recent global changes. Thus, this study aims to understand the relationships between anthropic pressures and the resilience of natural systems in the archipelago. The methodology is based on the analysis of Environmental Management on the Island of São Cristóvão with secondary information taken from the sessions of the United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization (UNESCO), to build the adaptive cycle of Holling and in interviews with residents for the analysis of community perceptions. The recommendations suggested by UNESCO mainly involve problems such as tourism, agriculture, migration, introduced species, coordination between institutions. The perception study was conducted between June and August 2017 using questionnaires, interviews with 260 residents, and direct observation. The results showed UNESCO as an international body responsible for environmental management that has been emphasizing the problems presented in the Archipelago. On the other hand, the Ecuadorian government tries to balance and overcome adversity. UNESCO points out the need for residents to know better what it is to live in a Natural Heritage and what they must do to conserve that heritage. The primary identified impacts were: increased tourism (visits), population increase (migration); species introduced; lack of an effective system of solid waste management and wastewater management; lack of coordinated institutional co-operation; implementation of transdisciplinary research. In this last aspect, it implies that the management approach of ecosystems and natural resources should not focus on the components of the system, but on their relationships, interactions and feedbacks. In this study, we argue that the
    long-term sustainability of the archipelago depends on the rules for the exploration and conservation of natural resources. São Cristovão Island presents men (53.46%) and women (46.54%) residing mainly in Porto Baquerizo (71.92%); the majority (60%) from Galapagos. The perception analysis showed a tendency towards positive responses about environmental management, but they indicated some impacts on the way of life of the population, primarily related to the increase of tourism, introduced species and the reduction of the mine due to the extraction of sand, gravel, and stone to make the buildings. Given this scenario, local actors outline a system with interrelated but conflicting social, environmental and economic nuances, requiring more efficient management. Thus, it is perceived that the socio-ecological system of Galapagos undergoes a dynamic process that recognizes the interactions between natural system and social system, in which UNESCO directs biodiversity conservation strategies to the government including criteria of ecosystem management and seeks to reduce the pressure the solution to these vital problems is the implementation of a long-term environmental conservation management policy that can reduce social impacts.

  • FERNANDA DA SILVA DE ANDRADE MOREIRA
  • ANÁLISE SOCIOAMBIENTAL DO MUNICÍPIO DE BELÉM, PARÁ: ELEMENTOS PARA UMA SUSTENTABILIDADE URBANA.

  • Data: Jan 17, 2018
  • Show resume
  • Nos últimos séculos, o mundo presenciou um “progresso econômico” às custas da exploração dos recursos naturais e um expressivo crescimento urbano, quase sempre desordenado, formando cidades despreparadas, que não conseguem fazer uma gestão adequada e assim acolher o imenso contingente humano e absorver as demandas sociais, tornando suas populações vulneráveis. Na cidade de Belém, que é uma das grandes cidades da Amazônia, com mais de um milhão de habitantes, a população está sujeita a uma série de mazelas. O território é permeado por uma série de problemas, seja de ordem social, econômica e/ou ambiental, o que impede que a cidade concilie a relação homemnatureza e alcance a tão almejada sustentabilidade. Dessa forma, o presente trabalho objetivou mapear as condições sociais e ambientais do município de Belém, em uma escala macro, e uma análise comparativa de dois bairros da mancha urbana, Guamá e Nazaré, e a partir desse diagnóstico indicar metodologia de Planejamento Urbano, que compatibilize aquela relação. Os resultados apontaram condições ambientais e sociais precárias na cidade de Belém, principalmente na mancha urbana, que apresenta um espaço urbano marcado pela degradação. Essas condições inadequadas podem e devem ser tratadas a partir de Políticas Públicas que incorporem nas suas agendas a temática ambiental, incluindo a participação da sociedade para tomadas de decisões. Indo além, é preciso garantir aparatos para uma fiscalização efetiva de órgãos públicos, bem como, de todos os cidadãos.

2017
Description
  • RONALDO ROSALES MENDOZA
  • AVALIAÇÃO MONETÁRIA DOS PREJUÍZOS CAUSADOS POR CHUVAS INTENSAS
    NAS CIDADES DE BELÉM DO PARÁ, BRASIL E CARRILLO DE GUANACASTE,
    COSTA RICA.

  • Data: Dec 22, 2017
  • Show resume
  • Avaliaram-se as perdas materiais diretas dos moradores das cidades de Belém do Pará, Brasil e Carrillo de Guanacaste, Costa Rica no período de 2000-2016 devido a precipitações extremas. Mediante o método de abdução e utilizando os dados do Instituto Nacional de Meteorologia, Brasil (INMET), Instituto Meteorológico Nacional de Costa Rica (INM), Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), e Instituto Nacional de Estatística e Censo de Costa Rica (INEC), se identificou a condição natural, social e econômica dos moradores das áreas atingidas, que serviram de base para o calculo. Se construir o índice da pegada da água (Ipa) e a equação Avaliação Monetário Material Médio Ambiental (AMA) para estimara perda depois de conhecer o dado da precipitação do dia do evento. Realizou-se a avaliação monetária do evento extremo acontecido na cidade de Belém o dia 4 de janeiro de 2017, a precipitação informada pelo INMET foi de 94,6 mm, a pegada d’água estimada alcançou 0,90 metros de altura, a perda estimada para a cidade foi de 122.106.834 Unidades Monetária de Referência (UMR). Na cidade de Carrillo foi avaliado o evento do dia 5 de outubro de 2017, a precipitação informada pelo INM foi de 148,6 mm, a pegada d’água foi de 2,1 metros de altura, a perda estimada para os moradores de bairro Bambú é de 3.094.579 UMR. Então, o índice como a equação aplicada mostram efetivas para o cálculo dos prejuízos monetários materiais diretos na área atingida após um evento de precipitação extrema. Limitando o cálculo a perda sofrida pela população em condição vulnerável e sem avaliar outros fatores relacionados como a permanência, força e velocidade d’água; o valor dos intangíveis (interrupção de serviços, doenças) tanto na área atingida como nas áreas de impacto. A pesar de não avaliar fatores indiretos e intangíveis, o resultado serve para a tomada de decisões de ações de prevenção, correção, e operacionalidade em uma cidade.

  • RENATA KELEN CARDOSO CAMARA
  • VARIABILIDADE INTERANUAL DOS EVENTOS DE PRECIPITAÇÕES EXTREMAS E A PERCEPÇÃO DOS SEUS IMPACTOS PELA COMUNIDADE DE SANTA MARIA DE SIRITUBA-PA

  • Data: Dec 13, 2017
  • Show resume
  • A percepção dos eventos extremos pelo homem interfere no processo de adaptação à influência da variabilidade climática extrema. A abordagem da percepção constitui-se em uma importante ferramenta para a compreensão das formas de relacionamento entre os indivíduos ou sociedades com o meio onde habitam. Considerando a interferência das precipitações extremas nas atividades socioeconômicas e ambientais e a relação no processo de adaptações, este estudo teve o objetivo de analisar a percepção das comunidades ribeirinha quanto aos impactos dos eventos extremos sobre suas atividades sociais, econômicas e ambientais. A pesquisa contempla a abordagem de eventos precipitantes extremos na comunidade Santa Maria Rio Sirituba -PA, situado na região leste da Amazônia. O estudo utilizou séries temporais da precipitação mensal, anomalia da temperatura da superfície da região Niño 3.4 e Bacia do atlântico Norte e Sul da da National Oceanic Atmospheric Administration (NOAA) do período de 01/01/1979 a 31/12/2015; e os aspectos subjetivos local por meio de vinte questionários semiestruturados formulado segundo a classificação de Marconi e Lakatos (2003) e a proposta por Whyte (1977). A classificação dos eventos extremos foi categorizada pela técnica dos Quantis e relacionados com os fenômenos El Niño Oscilação Sul (ENSO) tanto em sua fase positiva (El Niño) como na negativa (La Niña) e o Dipolo do Atlântico (DPA); o grau de percepção foi obtido através do método do processo de análise hierárquica. Os resultados do estudo indicaram que as precipitações extremas podem estar associadas aos anos de ocorrência dos eventos ENSO e os padrões do DPA, sendo os eventos do ENSO são caracterizados com à redução e o aumento das chuvas na área de estudo; observou-se que o padrão do DPA pode favorecer ou desfavorecer o acumulado das chuvas, mas suas influências estão relacionadas com a intensidade dos fenômenos ENSO. No uso da técnica Analytic Hierarchy Process (AHP) foram definidos três níveis de hierarquia o nível 1 a Percepção, ou seja, o objetivo da hierarquia, o nível 2 são os critérios decisórios: lazer (C1), trabalho (C2) e saúde (C3) e o nível 3 os fatores determinantes: temperatura do ar (A1), vento (A2), maré (A3) e a chuva (A4). Através da matriz normalizada dos critérios e a prioridades médias locais foi observado que o critério C2 possui o maior grau de importância com peso relativo (PR) de 48,99%, em seguida o critério C3 com PR de 45,07% e por último o critério C1 com menor grau de importância com PR de 5,94%. O vetor Prioridade Global (PG) obtido indicou a alternativa A4 com maior grau perceptível do tempo e clima para os ribeirinhos com PG de 37,94%, em seguida as alternativas A3, A2 e A1, com PG de 31,41%, 22,86% e 7,79%, respectivamente. Por fim, os resultados mostraram que os ribeirinhos possuem uma percepção elevada dos impactos dos eventos precipitantes extremos nas atividades socioeconômicas e ambientais, confirmados na técnica do AHP a ordem de importância obtida na PG. Assim o estudo é relevante no processo de elaboração de estratégias de adaptação aos eventos precipitantes extremos.

  • LUCIANO JORGE SEREJO DOS ANJOS
  • MUDANÇAS CLIMÁTICAS E A FLORESTA AMAZÔNICA AO LONGO
    DO TEMPO E ESPAÇO

  • Data: Dec 1, 2017
  • Show resume
  • A biodiversidade abrange um arranjo complexo, multifacetado e estruturado dos seres vivos
    em diferentes escalas no tempo (Scholl e Wiens, 2016) e espaço (Mittelbach et al., 2007). De acordo
    com Gaston e Spicer (2004), biodiversidade significa ‘a variedade de vida’, e coletivamente se
    refere a variação em todos os níveis de organização biológica. Mais especificamente, nós podemos
    mencionar a diversidade genética (populações, indivíduos, cromossomos, genes, nucleotídeos)
    (Miraldo et al., 2016); a diversidade taxonômica (reinos, filos, classes, famílias, gêneros, espécies,
    sub-espécies) (Heywood e Baste, 1995); e a diversidade ecológica (domínios biogeográficos,
    biomas, províncias, ecorregiões, habitats e ecossistemas) (Olson et al., 2001). Porém, apesar de
    todos os esforços, sua compreensão ainda hoje é deficitária (Hortal et al., 2014).
    É amplamente reconhecido que o ambiente físico compõe o ‘background’ ecológico e
    evolutivo para toda a gama de biodiversidade existente ou já extinta. Cada fator ambiental pode ter
    influência sobre incontáveis processos ecológicos (metabolismo, reprodução, comportamento) e
    evolutivos (adaptação, especiação e extinção). Tal fato pode ser inclusive estendido a nós seres
    humanos. A evolução do gênero Homo, sua expansão e domínio por vários continentes está
    associada, em partes, à mudanças no mundo físico que ocorreram ao longo dos últimos 2 milhões de
    anos (DeMenocal, 2011; Timmermann e Friedrich, 2016).

  • FRANCINELLI DE ANGELI FRANCISCO DO VALE
  • ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL
    APLICADO PARA A AMAZÔNIA LEGAL: SUBSÍDIOS A POLÍTICAS PÚBLICAS DE
    COMBATE AO DESMATAMENTO

  • Data: Nov 30, 2017
  • Show resume
  • O histórico de uso e ocupação das terras na Amazônia Legal, o desmatamento intensivo na
    região do Arco do Desmatamento e a grande preocupação atual com o desenvolvimento
    sustentável têm levado à adoção de medidas que avaliem os níveis de sustentabilidade atuais em
    escalas local e regional e verifiquem historicamente a relação desses níveis com as políticas
    públicas adotadas que preconizam mudanças sociais, econômicas, institucionais e/ou ambientais.
    A forma mais usual de fazer essa análise é por meio do emprego de indicadores de
    sustentabilidade, que têm sido vistos como instrumentos que contribuem para tornar o conceito de
    sustentabilidade mais objetivo, ao mesmo tempo em que tem se mostrado útil para as etapas de
    planejamento, monitoramento e avaliação de políticas públicas em diversas áreas. Neste trabalho
    será adotado o Índice de Desenvolvimento Sustentável (IDS) com o objetivo de analisar o nível
    de sustentabilidade dos estados da Amazônia Legal, e dos municípios prioritários e monitorados
    do estado do Pará, que estão integrados nas ações do Plano de Ação para a Prevenção e Controle
    do Desmatamento na Amazônia Legal (PPCDAm). Espera-se por meio dos indicadores analisar a
    situação de estados e municípios da Amazônia com relação à sustentabilidade e a eficácia das
    políticas públicas adotadas para combater o desmatamento e promover o desenvolvimento
    regional.

  • ADRIELSON FURTADO ALMEIDA
  • OS EFEITOS DAS POLÍTICAS PÚBLICAS DE DESENVOLVIMENTO SOCIOECONÔMICO NA ZONA COSTEIRA DO NORDESTE PARAENSE: EXPANSÃO RODOVIÁRIA, URBANIZAÇÃO E ATIVIDADE TURÍSTICA

  • Data: Oct 27, 2017
  • Show resume
  • O modelo desenvolvimentista do governo brasileiro a partir da década de 1960 promoveram na zona costeira do nordeste do estado do Pará a expansão rodoviária, urbanização, circulação de capital e o desenvolvimento de novos mercados, como turismo. Este trabalho objetivou analisar as mudanças na relação entre os aspectos ambientais, econômicos e sociais resultantes das politicas públicas de desenvolvimento socioeconômico nas praias do Crispim (Marapanim), Atalaia (Salinópolis) e Ajuruteua (Bragança), a partir de 1960. Especificamente buscou-se: a) Identificar as principais mudanças ocorridas nos relação entre os aspectos ambientais, econômicos e sociais resultantes das políticas públicas de desenvolvimento socioeconômico a partir de 1960; b) avaliar os indicadores socioeconômico, ambientais, urbano e turístico nas praias do Crispim (Marapanim), Atalaia (Salinópolis) e Ajuruteua (Bragança) e, c) avaliar a atuação da comunidade local no processo de consolidação das políticas para o desenvolvimento socioeconômico e, garantia dos padrões ambientais. Utilizou-se metodologia padronizada e adequada a cada tema tratado. As principais mudanças foram à perda da vegetação de restinga e dunas para a instalação de comércios e segundas residências (ambiental), substituição dos espaços de pesca para a urbanização (social) e, a substituição das atividades pesca tradicional para atividade turística (econômico). Quanto aos indicadores, às três áreas em estudo apresentam IDHM médio. As principais ameaças e impactos, que afetam o estado do meio ambiente e exigem respostas por parte das políticas públicas, identificados pela Matriz PIER foram: uso excessivo e contaminação do lençol freático, ausência de serviços públicos e poluição do solo, ocupação das APP e erosão costeira. Analisando os indicadores turísticos (ICT), a praia do Atalaia apresentou maior competitividade turística em relação as outras praias estudadas. A atuação da comunidade local apresenta certa mobilização, apesar de haver conflito e divergências de interesse que dificulta a atuação dos próprios comunitários, na qual a sua ausência causa o mau direcionamento das políticas públicas. O uso e ocupação errônea do espaço são os principais causadores das situações problemáticas atuais, identificados pela pesquisa survey e análise dos indicadores de desenvolvimento socioeconômico, urbano e turístico. Torna-se fundamental a atuação da comunidade local nas políticas públicas, junto com gestores públicos e privados, para que juntos planejem e gerenciem um cenário futuro diferente para qual se caminha a realidade.

  • LOURDES HENCHEN RITTER
  • EFEITOS DE INTERVENÇÕES TÉCNICO-PRODUTIVAS PARA A SUSTENTABILIDADE DO USO DA TERRA EM AGROECOSSISTEMAS FAMILIARES NO TERRITÓRIO DO BAIXO TOCANTINS, PA.
    Belém - PA
    2017

  • Data: Sep 28, 2017
  • Show resume
  • O estudo aborda o tema da sustentabilidade do uso da terra em agroecossistemas familiares localizados nos municípios de Cametá (comunidades Ajó e Inacha) e Moju (PA Calmaria II, comunidades de São José e Água Preta), pertencentes ao território do Baixo Tocantins, estado do PA, se propondo a comparar os principais efeitos decorrentes de dois modos de intervenções nos sistemas técnico-produtivos. As duas intervenções se estabeleceram propondo inovações e melhorias para o desenvolvimento sustentável, sendo a primeira em Cametá, promovida pelas ―redes de agricultores multiplicadores‖ com propostas de uso e manejo agroecológicas e a segunda em Moju se refere aos programas de incentivo à dendecultura. O enfoque principal do estudo se fundamenta nas questões seguintes: quais são os principais efeitos, referentes à sustentabilidade, que as inovações de gestão e desenvolvimento sustentável da terra, introduzidas pelo Programa Nacional de Produção e Uso do Biodiesel (PNPB) por um lado e pelas redes de agricultores multiplicadores, com propostas de manejo agroecológico por outro, ocasionam aos agroecossistemas familiares? Essas intervenções proporcionaram melhorias com sustentabilidade? A hipótese de pesquisa sugere que as inovações técnico-produtivas promovidas nos agroecossistemas familiares, pelos agricultores multiplicadores são mais sustentáveis. O objetivo geral foi de analisar os principais efeitos de ações de intervenção sobre a sustentabilidade socioambiental de agroecossistemas familiares. Os objetivos específicos são de verificar se as intervenções proporcionaram melhorias com qualidade socioambiental; avaliar comparativamente a qualidade do solo em sistemas de uso de agroecossistemas familiares, que tiveram intervenções técnico-produtivas diferenciadas; elucidar as principais relações dos modos de usos com o meio biofísico e com as diferentes formas de se fazer a gestão da fertilidade do meio. Para desenvolver esse último objetivo específico foram envolvidos na pesquisa agricultores de duas outras localidades em Cametá: Caripi, com ecossistema de terra firme e Cupijó, com ecossistemas de terra firme e várzeas. Os procedimentos metodológicos utilizados foram enquetes com formulários semiestruturados e descrição e coleta de solo para análises em laboratório. Os resultados obtidos a partir de indicadores em 4 dimensões da sustentabilidade mostraram que as intervenções, de certa forma, alcançaram os propósitos, mas muitos problemas foram observados, como os que refletem uma relação entre agricultores e técnicos, que ainda não conseguiu superar a concepção de ―transmissão de
    conhecimento e tecnologia‖, para o caso da intervenção em Calmaria II. Nas comunidades de Ajó e Inacha, os motivos mais determinantes para algumas diferenças entre elas seriam a assiduidade e intensidade da assistência técnica atribuída mais à Ajó; o fato dos agroecossistemas familiares de Ajó terem disponibilidade de meio biofísico diversificado (terra firme e várzea), possibilitando maior variação dos sistemas de produção e a consequente redução do uso do fogo. Nas comunidades São José e Água Preta a causa mais significativa das diferenças entre elas seria a de que São José tem maior renda, devido ao período da safra do dendê, que coincide com o de entressafra de Água Preta (comunidade vizinha às grandes plantações de dendezal da Cia Refinadora da Amazônia (AGROPALMA). Esse fato garante melhor preço da produção à São José. Essa diferença nos meses de safra e entressafra estaria relacionada à oferta de água, disponível a cultura em São José, no período de estiagem da chuva, ocasionada pelas características e particularidades do meio biofísico. Consequentemente, há diferentes níveis de satisfação com a atividade do dendê. Enquanto em São José predominam os agricultores satisfeitos, em Água Preta há maior insatisfação. As variações que ocorrem entre agroecossistemas familiares que possuem um mesmo tipo de ambiente são determinadas pela gestão da fertilidade do meio de cada um, constituindo o fator definitivo das diferenças encontradas entre os sistemas de produção em cada ambiente específico. Os dados indicaram que, de acordo com os ambientes, os agricultores aproveitam as diferentes potencialidades de uso, adequando os modos de gerir a fertilidade do meio natural. Os atributos do solo que foram considerados significativos para avaliar a sustentabilidade indicaram que os usos da terra estudados apresentaram diferenças pouco expressivas. O meio biofísico foi determinante para que alguns tipos se destacassem positivamente. Pelas análises pedológicas da localidade de Ajó (SAF) é perceptível que seus solos são mais enriquecidos naturalmente em bases trocáveis (K+, Ca2+, Mg2+). Em São José, alguns fatores físicos são melhores, pois os solos retêm água por mais tempo, disponibilizando esta ao dendê por um período maior na época de estiagem.

  • MARTINHO JULIÃO MAXLHAIEIE
  • ANÁLISE DE INDICADORES DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL EM MOÇAMBIQUE: UMA APLICAÇÃO DO BARÔMETRO DA SUSTENTABILIDADE

     

  • Data: Sep 25, 2017
  • Show resume
  • In recent years it has develop methods for assessing the progress towards the sustainable development (SD) at the national, regional, or local scale through Sustainable Development Indicators (SDI). The importance of the use of this tool for the implementation of public policies, based on the SD, was held at the United Nations Conference on Environment and Development in Rio de Janeiro in 1992. Although they are very important in the evaluation process, these tools are currently little known and its use has not been well done. In Mozambique, the application of tools for sustainability analysis in its several dimensions was not performed properly due to lack of data on indicators, methodologies and especially the absence of a solid institutional structure to monitor effectively the implementation of the Environmental Strategy for the Sustainable Development of Mozambique. In this context, this research aims to analyze the level of sustainable development of Mozambique, in the period of 2001 and 2014, by applying the Barometer of Sustainability (BS). The BS is a two-dimensional analysis method that encloud two subsystems: the human and the environment. From them are calculated synthetic indexes called "environmental well-being index and "human welfare index”. The research is bibliographical and documental and 40 indicators were selected and defined performance ranges for each indicator. The result shows that Mozambique is on a performance or Potentially Unsustainable condition in 2014 compared to the Unsustainable condition in 2001.

  • RENATO DE SOUSA SILVA
  • EMISSÕES DE GASES DE EFEITO ESTUFA DE UM LIXÃO NA
    AMAZÔNIA: SIMULAÇÃO E MEDIÇÃO DAS EMISSÕES DE METANO
    NO LIXÃO DO AURÁ – BELÉM, PA.

  • Data: Aug 31, 2017
  • Show resume
  • As preocupações com os impactos ambientais dos Resíduos Sólidos Urbanos (RSU),
    principalmente no que diz respeito à destinação final ambientalmente adequada, têm ganhado
    grande notoriedade atualmente devido principalmente sua relação com impactos globais da
    emissão de Gases de Efeito Estufa, com destaque para o Metano (CH4), por este apresentar
    alta capacidade de reter calor na Atmosfera, cerca de 21 vezes maior que o dióxido de carbono
    (CO2) (Talyan et al. 2007; Wangyao et al. 2010; Houghton e IPCC 2001).
    A Lei nº 12.305 de 2010 (Política Nacional de Resíduos Sólidos) considera que a
    disposição final ambientalmente adequada deve prever a distribuição ordenada dos resíduos
    em aterros, observando normas operacionais específicas de modo a evitar danos ou riscos à
    saúde pública, à segurança e a minimizar os impactos ambientais adversos (BRASIL 2010).
    Os aterros contrloados e lixões, que são a principal destinação de RSU nas cidades
    brasileiras, representam importantes fontes de Metano que em nível mundial contribuem para
    o aquecimento global (BANCO MUNDIAL 2004; Di Bella, Di Trapani, e Viviani 2011).
    Estima-se que esta fonte representa entre 5% e 20% da emissões antropogênicas de CH4 em
    todo o mundo (IPCC 1996). Quando não são gerenciados de forma adequada, estes locais
    geram vários problemas em nível local, principalmente por compostos tóxicos presentes nos
    resíduos RSU, que contaminam lençóis freáticos e mananciais superficiais, causam odores
    desagradávei, além dos impactos sociais e à saúde pública como as péssimas condições de
    trabalhos dos catadores e proliferação de vetores de doenças (Elk 2007).

  • RENATO OLIVEIRA DA SILVA JUNIOR
  • Resposta hidrológica devido às mudanças no uso do solo e cobertura vegetal na bacia hidrográfica do rio Itacaiúnas (BHRI) – Amazônia Oriental

  • Data: Aug 11, 2017
  • Show resume
  • This study aimed to analyze how, when and how changes in soil use and vegetation cover influenced the hydrological behavior of the Itacaiúnas river watershed (IRW), Eastern Amazonia, during the last 40 years (1973-2013). The main land use and cover changes in the basin in this period were the significant reductions in native forest, marked increase in pasture area and growth in urban areas. Considering the need to quantify the main inputs (precipitation) and outflows (flow) of the basin's water balance, an estimation of precipitation and average flows for the basin was made, which is Manuscript 1 accepted for publication by the Brazilian Journal of Physical Geography (RBGF). In this paper the relationship between observed precipitation data from seven meteorological stations and those resulting from interpolation performed by the Climate Prediction Center (CPC) in the period 1986-2005 was analyzed. Using the methods of correction by the drainage area and standardization of medium flows, the estimated flows were compared with measured flows (1985-1995). The precipitation results were compatible with the seasonal behavior of the region, whose correlation between observed and interpolated data showed that these represent well the space-time variability of precipitation in the IRW. It was observed a tendency of increase in the precipitation from east to west, whose behavior may be associated with dense forest cover that composes the mosaic of Conservation Units (UC's), combined with high altitudes (600-800 m) of Serra de Carajás. The analysis of the calculated flows showed results consistent with the seasonal behavior of the flow curves within the hydrological year. Although the methods used presented different results in absolute terms, the calculated flow curves follow the behavior of the measured flow curve. In Manuscript 2, Three decades of reference evapotranspiration estimate for a watershed in the Eastern Amazon, accepted for publication in the Annals of the Brazilian Academy of Sciences (ABC), the reference evapotranspiration rate (ETo) for the basin was estimated and the accuracy of eight empirical equations using monthly data (1980-2013). The Turc and Penman-Monteith methods showed the best results. Solar radiation and average temperature are shown to be the main drivers, while relative humidity and wind speed have a much smaller impact. The temporal and spatial variability presents strong stationarity, increase in the dry period and decrease in the wet period. Statistical analysis indicated that there is no correlation between station waste and that physical parameters explain ETo variations. Finally, the 3rd Manuscript, in the final phase of preparation, presented the water balance response to changes in soil use and cover in the eastern Amazon during the last three decades. In this paper, soil texture maps combined with soil use classes in each decade were estimated, estimating the values of CN (Curve Number), soil water storage (S) and storage variation (ΔS). The behavior of the water balance components {Precipitation (P), Potential Evapotranspiration (Eo), Real Evapotranspiration (E) and ΔS} due to changes in soil use and vegetation cover were analyzed according to the Budyko model, at annual and as a function of seasonal aridity and evaporative indices. Seasonal values were aggregated to quantify the interannual variability of changes in evaporation and storage. The seasonality of rainfall and the seasonal dynamics of storage were directly incorporated into the developed model, which allowed us to understand which are the dominant control factors on the water balance. In the last decade (2013) the remaining forest cover is only 48.91%, in turn, the cover formed by pasture is 50.47%. The capacity of
    water storage in the soil decreases continually reaching 8.1%. The results show an approximately linear tendency whose points exceed the "water limit" (Eo / P> 1) and execute the "energy limit", representing dry years with higher values of PE / (P - ΔS), in which annual soil storage provides a complementary supply for annual E. Although the IRW does not fit into a situation of low water availability, its pedological and storage capacity characteristics indicate an increasing trend in flow rates (CN> 72) and low capacity to store water.

  • QUEZIA LEANDRO DE MOURA GUERREIRO
  • CASTANHAL NATIVO DA FLORESTA NACIONAL DO TAPAJÓS: ATRIBUTOS EDÁFICOS, PRODUÇÃO DE SERAPILHEIRA E PERFIL SOCIOECONÔMICO DOS EXTRATIVISTAS

  • Data: Aug 7, 2017
  • Show resume
  • The seed Brazil nuts has high food value and is considered one of the main extractive products of the export zone of the northern region of Brazil. The study of the ecological and biological aspects of Brazil nuts (Bertholletia excelsa) has been the objective of many studies, but the amount of research that approach the social and environmental variables related to the species is incipient. In this context, the present thesis sought to evaluate the edaphic attributes that most influence in plant development and litter production in the native castanhal area of the Tapajós National Forest (Tapajós FLONA), in addition to studying the socioeconomic factors and management practices, collection and the production of extractivists of Brazil nuts that reside in this area. The presentation of the obtained results was exposed in three chapters: the first chapter includes a geostatistical analysis of the physical-chemical factors of the soil; the second presents an estimate of the litter production in relation to the monthly average of the maximum temperature and the monthly totals of precipitation and insolation; and the third shows an analysis of the economic, social and management aspects of the Brazil nuts collectors that work in the Tapajós FLONA. The field samples were performed in a permanent 300 m x 300 m portion of the MapCast project, installed at km 84 of the Tapajós FLONA. The soil sample collections for the physico-chemical analyzes followed the recommendations described in the "Manual of laboratory: soil, water, plant nutrition, animal nutrition and food" of Embrapa, as well as the procedures for analytical determinations. For the litter collection, 12 containers were used in circular format and the deposited material was collected every 30 days and separated into classes (leaves, flowers and fruits, woody, miscellaneous). Socioeconomic, production and the form of extraction data of Brazil nuts were obtained through a structured interview conducted with 24 extractivists from the region. By Simple Kriging it was possible to estimate the concentration of nutrients studied for the entire area of the sample grid. The densification of Brazil nut trees was identified in areas with higher silt and clay values and lower values for macroporosity, pH, phosphorus, zinc and copper. Leaf production ranged from 169.9 to 965.6 kg ha-1 month-1, wood between 26.7 and 501.3 kg ha-1 month-1 and flowers and fruits between 0.6 and 19.6 kg ha-1 month-1. The wood and flowers and fruit classes presented no significant variation (p> 0.05) and no significant correlation with any meteorological variable. The three environmental variables analyzed explain 40.7% of the temporal variability of litter production. In all, 39 Brazil nuts extractivists were recorded. Most of these have a low level of education and are covered by the “Bolsa Família Program”. The production varied significantly between the 2013/2014,
    30
    2014/2015 and 2015/2016 harvests, and extraction practices are traditional. The Geostatistical Analysis allowed the knowledge of the current spatial distribution of the physical and chemical attributes of the soil in the studied area, which will serve as a basis of comparison for future evaluations in the same place and also to help understand environmental aspects in areas with agglomerations of Brazil nuts. The environmental variables temperature and insolation influence leaf production and total litter production in native castanhal area. The management practices of the castanhal and the collection and processing of the seeds applied by the extractivists of the studied communities do not present any innovation in relation to the traditional and rudimentary practices already informed in the literature. The variation between the harvests was influenced by the reduction of rains (caused by an event of El Niño installed in 2015) and by the frequent burned, according to the perception of the interviewees.

  • ROGERIO DE SOUZA AGUIAR
  • ANÁLISE DO REGIME HIDROLÓGICO E DA DISPONIBILIDADE HÍDRICA DA BACIA DO RIO AMAZONAS

  • Data: May 25, 2017
  • Show resume
  • Amazon lives year after year the dynamics of dry and lowing rivers. However, in the first decade of the 21st century, extreme weather events became more frequent. In the Pacific Ocean, the phenomena of El Niño and La Niña are the main mechanisms of interannual and decadal oscillations, causing hydrometeorological extremes in the Amazon, both on a temporal and spatial scale.
    In this sense, the research Seeks to introduce the relationship of climate variability to the river flow regime in the Amazon basin during periods of extreme events and seasonal variations that may affect its water availability and compromise the sustainability of the aquatic ecosystem. The annual and monthly discharge totals observed in the hydrological station of the Agência Nacional de Águas – ANA, located in Óbidos, State of Pará, from January 1970 to December 2013, supported this research. Climatic variability was analyzed with emphasis on the determination of flow anomalies in the annual and monthly scales. The percentile method (specifically the quantum order Q95%) was used to determine the water availability of the Amazon River for both the historical series of flows of the years (interannual analysis) and the historical series of monthly flows of these years (annual analysis). The variability of the Amazon river regime shows that the period of minimum flows occurs during the months of September to December, and in November the regime reached an average flow of 105.000 m3/s, but in 1997, the flow reached A much lower extreme magnitude of up to 72.000 m3/s. It occurs that the year of 1997 coincided with the occurrence of the El Niño phenomenon and by the value of Q95%, the available flow was very restrictive, reaching unsustainable levels of approximately -6,944 m3/s in the month of November. The interannual analysis shows years with persistence of the occurrence of extreme lowing period, in relation to the years with extreme flood period. The great droughts that affected the Amazon during 1991 and 1998, detected by the studies of Marengo (2006), affected the flows of Óbidos station, being below the average.
    The analyzes of the available flows obtained by the quantiles 95% over the years show that the EN events did not reflect the decrease in the Amazon river flow in all the years of the series, since there were years of event that did not present critical indices of water availability, As occurred in the years 1979, 1987, 1991, 2002, 2006-2007 and 2009, which presented minimum flows of 91.500 m3/s, 93.480 m3/s, 82.600 m3/s, 93.660 m3/s, 88.440 m3/s, 95.460 m3/s and 85.820 m3/s respectively. However, in indexes above the value of Q95% of each month of the year.
    From the results shown, it is concluded that although the Amazon region presents large-scale water availability, the water flow in the Amazon basin over time is unfavorable in years of negative extremes, where there was not sufficient water availability for the maintenance of the Ecosystems of the Amazon basin with very negative water availability values.

  • LAÍS VICTÓRIA FERREIRA DE SOUSA
  • LEGISLAÇÃO, IMPOSIÇÃO E INFRAÇÃO AMBIENTAL: UMA ANÁLISE DE DISCURSOS E PRÁTICAS EM ASSENTAMENTO AMBIENTALMENTE DIFERENCIADO EM ANAPU Belém - PA


  • Data: Apr 28, 2017
  • Show resume
  • The Virola-Jatobá Sustainable Development Project (PDS) is considered an environmentally
    differentiated settlement, because it has in its guidelines the insertion of rural workers who carry
    out activities of low environmental impact. The settlement received in 2015 a Notice of
    Infringement from the State of Pará Environmental Secretary (SEMAS). It blamed the settlers
    for unauthorized deforestation, generating among insecurity regarding the accomplishment of
    their subsistence activities. Deforested areas were, to a great extent, located in the so-called
    areas of alternative use, land plots made available to settlers to carry out their agricultural
    practices. This work seeks to assess how settlers perceive the effect of State action in their
    activities, through the enforcement of environmental legislation. Firstly, we sought to
    systematize the environmental legislation related to the activities carried out by PDS Virola-
    Jatobá residents, discussing legislation and specificities of the area. As the settlers also received
    a notice for deforestation in permanent preservation areas, some of the settlement plots were
    mapped, assessing deforested areas. Subsequently interviews were applied to obtain settlers’
    perception on these areas and on the factors that lead them to deforestation or not. To achieve
    the objectives, three semi-structured questionnaries were developed: one for residents
    addressing APPs, one for residents addressing livelihoods and environmental legislation, and
    another for public institutions’ officials working in the PDS. The main foundations considered
    in the interviews were citizens’ fundamental rights, the rights to access food, and the context in
    which the peasantry survives, and their relationship with the land. The findings were that the
    environmental legislation often does not take into account the specificities of the areas, also
    presenting the lack of dialogue between the institutions that work in the PDS. APPs are a wellknown
    topic among the interviewees, and the fundamental factor for deforesting or not the land
    is related to the main activities carried out by the residents. Those who crop the land have a
    greater share of forest in their land than those who are ranchers. In relation to settlers’ perception
    of the state, their narratives convey to it the notion of a "boss". It was also verified that state
    officials’ perspective expresses greater priority to the enforcement of the environmental
    legislation, than to settlers’ access to fundamental rights.

  • VICTOR SAULO PAMPOLHA FERREIRA
  • GOVERNANÇA DAS FLORESTA SECUNDÁRIA NO ESTADO DO PARÁ: AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 08 de 2015 NO MUNICÍPIO DE DOM ELISEU - PA

  • Data: Apr 20, 2017
  • Show resume
  • Secondary-grwth forests are important maintainers of rich regional biodiversity and ecosystem services, such as soil conservation, carbon stocks and biogeochemical cycles. The recognition of these factors required the elaboration of conservation and agricultural use standards for this type of vegetation. A specific legal norm was built for this purpose, Normative Instruction No. 8, of November 3, 2015, by SEMA Pará. The objective of this work was to evaluate the processes and mechanisms of implementation of this Normative Instruction in order to measure the impacts of this norm In the process of environmental management of secondary forests in the municipality of Dom Eliseu, Pará. The research method used was the survey of primary quantitative data of cleaning and suppression processes of Dom Eliseu Municipal Department of Environment and interviews directed to Social actors, servers, technical engineers and servers involved in this process. The results indicate that from the total to 10,162.64ha corresponds to the total area licensed for the cleaning and suppression of secondary forest in Dom Eliseu, that normative instruction was well accepted by the social actors involved, even with the lack of its dissemination by the State, there is the fear Of IBAMA's rural owners do not respect the conditions of the norm, that the PRODES system is not effective in the analysis of secondary forest at the level of rural property, reduction of deforestation of native forest and that, currently, Normative instruction. It is concluded that IN 08/2015 provided greater efficiency in the administrative procedure of licensing and suppression of cleaning and suppression in Dom Eliseu.

  • KELLY REGINA DA SILVA PANTOJA
  • INDICADORES DE CARBONO DO SOLO EM SISTEMAS AGROFLORESTAIS COM POTENCIAL DE USO EM PROCESSO DE TRANSIÇÃO PRODUTIVA AGROECOLÓGICA

  • Data: Apr 18, 2017
  • Show resume
  • Conventional production systems have proved to be unsustainable in the socioeconomic and environmental spheres. A less aggressive agriculture is an alternative for the conservation of ecosystems. The process of changing from a conventional management for an alternative one is called a productive transition. The objective of this study was to evaluate soil carbon indicators in traditional and alternative production systems in areas of agroecological productive transition. The study was conducted in family farms located in Igarapé-Açu and Tomé-Açu, municipalities of the northeast of Pará. Traditional (slash-and-burn) and alternative (cut-and-grind and AFS) systems were selected, as well as secondary and primary forests (used as a reference area). The litter stocks, carbon stocks in the soil, densimetric fraction of soil organic matter and litter were analyzed. Also, an evaluation of the potential of the carbon stock as a subsidy to estimate environmental services was made. The cut-and-grind system presented the highest litter stock and carbon stock in the litter, while the AFS did not differ from reference areas. For the carbon stock in the soil and the densimetric fraction of soil organic matter no significant differences were found between the systems and the reference areas. Alternative systems had a large capacity to store carbon. The quantification of carbon stocks (soil and litter) and the stock of litter shows potential as an indicator to subsidize the provision of environmental services, as well as certify the quality of agroecosystems.

  • LEILA DA GRACA DE JESUS
  • VARIAÇÕES CLIMÁTICAS NA PRODUÇÃO DA PESCADA AMARELA (Cynoscion Acoupa) NA COSTA PARAENSE

  • Advisor : MARIA ISABEL VITORINO
  • Data: Apr 12, 2017
  • Show resume
  • The climate variability has been arousing scientific interest since 1980, because the occurrence of variations in the surface temperature of the Pacific and South Atlantic, the annual precipitation cycle and the flows in the basins, due to natural or anthropogenic causes, cause changes of intense droughts or floods, impacting aquatic biodiversity and the population in general. In this work, we studied the impacts in the precipitation by large-scale ocean-atmosphere phenomena, which operate in the adjacent oceans of the Amazon region represented by climatic indicators (PDO, SOI, NAO, and MMA) for 45 years (1970 - 2014); Based on a series of 36 years (1979 - 2014) of precipitation anomalies in the following hydrographic basins: Amazonica, Tocantins-Araguaia, and Northeastern Atlantic, provided by the GPCP in grid points. Furthermore, we used a 11 year data series (1995 - 2006) of CPUE anomalies collected by the Laboratório de Estatística Pesqueira belonging to the Universidade Federal Rural da Amazônia (LAPEP-UFRA) in partnership with the ESTATPESCA project (IBAMA / PA) and the Secretaria de Planejamento e Ordenamento da Pesca do Ministério da Pesca e Aquicultura (SEPOP- MPA). The Principal Components Analysis, of the non-rotated type, was applied to the annual scale resulting in spatial and temporal precipitation patterns and their relation with the production of pescada amarela on the coast of Pará.

  • TASSIA CRISTINA DA CONCEICAO BARROS TAURINO
  • RECUPERAÇÃO NATURAL DA DIVERSIDADE DE ESPÉCIES DE PLANTAS LENHOSAS EM FLORESTAS SECUNDÁRIAS NA AMAZÔNIA ORIENTAL

  • Data: Mar 30, 2017
  • Show resume
  • Secondary forests are increasing in the tropics, only in the Amazon they occupy 23% of
    deforested areas. These forests are repositories of biodiversity, play important ecosystem
    services, and contribute to the livelihoods of local populations. The present study aimed to
    understand the natural recovery of the diversity of woody plant species in secondary forests of
    different ages in southeastern Pará, Eastern Amazonia. For this, we used a database of structural
    and floristic characteristics, collected in 2014 and 2015, for 20 fragments of secondary forests
    in the municipalities of Marabá, Parauapebas and Eldorado dos Carajás, located in the Southeast
    of Pará. The sampling of the woody vegetation followed the methodology applied by the
    Sustainable Amazon Network. In each forest fragment, a transect of 10 x 250 m (0.25 ha) was
    delimited, subdivided into 25 plots of 10 x 10 m. Sampling of the upper stratum (DBH ≥ 10
    cm) was done in plots of 10 x 250 m and the lower stratum (DAP <10 cm) in 5 x 20 m subplots.
    We calculated the density, basal area, species richness, Simpson dominance and Shannon
    diversity in the Fitopac 2.1 Program. We evaluated the pattern of dominance among the
    different transects by ranking the species in the order of their relative densities. We performed
    an evaluation of the similarity between the transects using a non-metric multidimensional
    scaling order in the PCORd Program 5.15. We investigated whether the forests studied could
    be separated into age classes. To do so, we compared the phytosociological parameters between
    two age classes through Anova in the Past 3.02 Program. We performed an Indicator Species
    Analysis (IndVal) for each class using Program R. Natural recovery of species diversity occurs
    quite rapidly in the first 10 years of ecological succession, providing evidence for high
    resilience of secondary forests in the study region. On the other hand, the recovery trajectory
    was not linear but was marked by a stabilization of the parameters in the intermediate stage (10-
    16 years). The progression of natural regeneration is not accompanied by convergence of
    floristic composition. On the other hand, similarity in species composition was higher among
    the nearest sites, suggesting spatial autocorrelation resulting from biotic processes or
    environmental characteristics. Biodiversity of species was correlated with biomass, although
    the relationship was also not linear. Secondary forests were separated into two distinct classes
    (5-10 years and 11-21 years), with some species, mainly from the Fabaceae family, indicating
    the most advanced regeneration sites.

  • MAYARA SUELLEN COSTA BESSA
  • MOTIVAÇÕES DE AGRICULTORES FAMILIARES PARA RECUPERAÇÃO FLORESTAL EM DUAS COMUNIDADES RIBEIRINHAS EM PARAGOMINAS- PA

  • Data: Mar 29, 2017
  • Show resume
  • With increasing environmental degradation, forest restoration initiatives have seen increased adoption globally, with particularly high numbers of new policies and programs in Brazil. The Brazilian Forest Code was revised in 2012 and the National Policy for the Recovery of Native Vegetation was published in 2017. Additionally, Pará state has launched its Environmental Regularization Program (PRA). Environmental restoration actions depend on the active participation of local communities. It is therefore essential to understand what factors motivate farmers to engage in ecosystem restoration. Here, we analyze motives for, and barriers against family farmers engaging in forest restoration on their properties. We conducted a field survey, consisting of a semi-open questionnaire, in Paragominas, a municipality that resides in the southeastern Amazonian state of Pará. We assessed the understanding and acceptance of the rules contained within the Brazilian National Policy for Protection of Native Vegetation (known as Forest Code), along with the participants' perceptions of natural resources and motivations for forest restoration. Two riverine communities, Nazaré and São Sebastião, located in the Capim River region, in the north of Paragominas were surveyed. Governmental forest restoration initiatives, including forest nurseries, have previously been implemented in these communities through the restoration program called “Pará Florestal” (PF) coordinated by the state institute IDEFLOR-Bio. To contextualize the restoration initiatives being developed in the studied region, we conducted interviews with employees of IDEFLOR-BIO and EMATER, the two institutions involved in the Pará Florestal Program. We used a Multiple Correspondence Analysis to identify factors which motivate smallholders to engage in forest restoration. Willingness to participate in forest restoration was not limited to those who were formally participating in the PF. However, PF participants appeared to be more connected with local biodiversity, as they cited more species to be potentially useful in restoration initiatives they also saw fewer obstacles to forest restoration. Contrary to expectations, the lowest interest in forest restoration was associated with younger people (<45 years) that had elementary education and smaller families (<4 people), indicating the need for greater incentives for this group. This study highlights a lack of confidence in restoration programs mainly due to failure of past initiatives in the region. The importance of continuity in the technical assistance provided to farmers was emphasized, along with the importance of promoting capacity building for forestry and increasing the potential for economic revenues from agroforestry systems. The results of this research indicate the need to consider the profile of smallholder families to guide programs and ensure success in forest restoration. Additionally, more incentives are necessary for ecological restoration to have a better balance between agricultural production and ecosystem services provision.

  • AMANDA CARDOSO NUNES CORDEIRO
  • VARIAÇÃO INTRAESPECÍFICA DE CARACTERÍSTICAS FUNCIONAIS DE ESPÉCIES ÁRBÓREAS AO LONGO DE UM GRADIENTE DE DEGRADAÇÃO FLORESTAL NO LESTE DA AMAZÔNIA

  • Data: Mar 28, 2017
  • Show resume
  • A degradação de florestas tropicais tem sido intensificada por atividades antrópicas como queimadas e extração predatória de madeira, as quais são associadas a diversas mudanças de uso da terra. Em consequência, na região tropical, cerca de 156 milhões de hectares de degradação florestal foram detectados no período 2000-2012. Somente na Amazônia existem cerca de 10,3 milhões de hectares de florestas degradadas. Diante da magnitude e expansão da degradação florestal na região, é muito importante compreender a capacidade de resiliência da vegetação às mudanças ambientais. Os estudos da diversidade funcional permitem investigar os mecanismos utilizados para sobrevivência e performance das plantas e que determinam a resiliência dos ecossistemas. Desta forma, o objetivo deste trabalho é compreender qual o efeito da degradação sobre propriedades das plantas que podem alterar a funcionalidade da floresta, através de suas características funcionais. As medições das características funcionais espessura foliar e do pecíolo, área foliar específica, área foliar, matéria seca foliar e espessura da casca foram baseadas em protocolos estabelecidos na literatura e realizadas ao longo de um gradiente de degradação em Santarém, Oeste do Pará. Os estudos englobam 21 espécies arbóreas que ocorrem em diferentes classes de floresta ao longo de um gradiente, variando entre florestas primárias conservadas, florestas primárias com extração madeireira, florestas primárias queimadas e exploradas para madeira e florestas secundárias. Neste trabalho, foi encontrada pouca evidência de que as plantas estão respondendo à degradação através da variabilidade de suas características funcionais, principalmente espécies de maior densidade da madeira. A fraca plasticidade encontrada aqui sugere que as espécies da Amazônia podem não sobreviver caso a degradação florestal se intensifique, levando à perda de espécies de alto valor de conservação, as quais são mais importantes para o funcionamento dos ecossistemas.

  • LUIZ CARLOS NEVES DA FONSECA
  • FLUXO DE CO2 EM CULTIVO DA PALMA DE ÓLEO COM HÍBRIDOS INTERESPECÍFICOS (Elaeis guineensis Jacq x Elaeis oleifera (Kunth) Cortés) NO LESTE DA AMAZÔNIA

  • Data: Mar 27, 2017
  • Show resume
  • Os ecossistemas terrestres são importantes para compreender as trocas de CO2 entre superfície e atmosfera. O objetivo deste trabalho foi caracterizar a variação diária e sazonal do fluxo de CO2 em cultivo de palma de óleo com híbrido interespecífico (Elaeis guineensis Jacq. x Elaeis oleifera (Kunth) Cortés) no leste da Amazônia. O estudo foi realizado na empresa Marborges Agroindústria S.A., Moju – Pará, onde foi instalada uma torre micrometeorológica para obtenção de dados meteorológicos e de CO2 no período de janeiro-dezembro/2015. O período chuvoso (1.974 mm) abrangeu os meses de janeiro-junho e dezembro (P > 150 mm mês-1) e o período menos chuvoso (345 mm) incluiu os meses de julho-novembro (P < 150 mm mês-1). Os valores médios diurnos da concentração de CO2 [CO2] foram menores e os valores médios noturnos foram maiores, principalmente nos níveis abaixo do dossel (5,8; 2,1; 0,5 m). Os valores médios diurnos de absorção de CO2 atingiram o máximo por volta do meio dia, com 22,3 (± 0,98) μmol m-2 s-1 no período chuvoso e 21,0 (± 0,47) μmol m-2 s-1 no período menos chuvoso. Houve pouca variação noturna nos valores médios de emissão de CO2, 5 (± 0,20) μmol m-2 s-1, em ambos os períodos, pelo cultivo de palma de óleo com híbrido interespecífico. Em geral, o ciclo diário de troca de CO2 apresentou leve diferença entre o período chuvoso e menos chuvoso, mesmo em ano de seca no leste da Amazônia.

  • DUBER ORLANDO CHINGUEL LABAN
  • POTENCIAL DO SEQUESTRO DE CARBONO EM PLANTIOS DE DENDEZEIROS PARA COMPENSAR AS EMISSÕES DE GASES DE EFEITO ESTUFA NO PROCESSO PRODUTIVO DE ÓLEO DE PALMA

  • Data: Mar 24, 2017
  • Show resume
  • Atualmente as plantações de palma de óleo estão se expandindo na Amazônia brasileira, onde encontram-se as condições ótimas para seu desenvolvimento. A limitação da cultura, é um fator importante para a manutenção de áreas primarias na Amazônia. Portanto para conhecer características da cultura dentro de um contexto produtivo é necessário aplicar metodologias que ajudem aos executores das empresas à levarem em consideração as emissões de carbono do produto. Alguns estudos vêm adotando metodologias para determinar as emissões de gases de efeito estufa, emitidos no processo de produção de óleo de palma, a través de aplicações da avaliação do ciclo de vida. Nesse cenário este trabalho, tendo conhecimento da importância de se conhecer detalhadamente as emissões, estimou em primeiro lugar, os estoques de carbono no dendê híbrido interespecífico (Elaeis oleifera cortés x Elaeis guineensis jacq) a longo dos 25 anos (tempo produtivo da palma) e posteriormente inventariar as emissões de gases de efeito estufa do processo produtivo de óleo de palma na empresa Marborges S.A. Os valores mostram para o dendê híbrido, um sequestro de carbono de 0,49 Mt de CO2 nos 25 anos e as emissões do processo produtivo contabilizam-se em 0,43 MtCO2eq. Além disso, estimou-se que nas áreas de vegetação nativa próprias da empresa o sequestro registrou 4,5 Mt CO2, mais que as plantações de palma. Finalmente pode-se concluir que dentro do contexto ambiental a compensação dos gases emitidos no processo de produção de óleo de palma somente deve acontecer em áreas de pastagens ou áreas sem vegetação aliado á manutenção da vegetação nativa.

  • NÍVIA CRISTINA VIEIRA ROCHA
  • EVALUATION OF WATER SUSTAINABILITY ACCORDING TO MODELS OF USE AND OCCUPATION OF THE TERRITORY IN THE GUAMÁ - PARÁ RIVER BASIN, EASTERN AMAZON

  • Data: Feb 28, 2017
  • Show resume
  • The Guamá river basin covers nineteen municipalities in Northeast of Pará, region whit the highest demographic density in the state. The objective of this research is to apply the water sustainability index for Guamá river basin, from hydrological aspects (using the Curve Number methodology), environmental (analysis of the percentage of area composed of vegetation), social (indexes that contribute to analyze the quality of life) and management (the analysis of the institutional potential). For a better analysis, the Guamá river basin was divided into eight sub-basins. The results for the hydrological indicator showed a medium feature in relation to sub-basins; the environmental indicator showed the difference of the sub-basins in relation to the vegetation cover; the social indicator presented worse performance in relation to the other indicators; and the management indicator presented characteristics that point to the need to a Institutional strengthening. The Guamá river basin presents the intermediate sustainability index. Considering the context in which this river basin is located, measures are needed for strategic planning related to the management, and the managers and other sectors of society should work more efficiently to minimize pressures on the remaining vegetation, to strengthen institutional capacity and improve the quality of resources and life of the population, with the intention of potentiate the sustainability of the entire basin.

  • AMANDA GAMA ROSA

  • EVALUATION OF PRECIPITATION ACTION IN EROSIONS IN THE URBAN AREA OF RONDON DO PARÁ-PA MUNICIPALITY, BRAZIL

  • Data: Feb 24, 2017
  • Show resume
  • The events of natural disasters have received much attention in recent years due to their
    magnitude and intensity, as well as the effect they have had on the population. The
    urban population is one of the most affected, especially the one that occupies
    inappropriate areas within the cities, like slopes, floodplain areas, areas without
    adequate drainage, among others. One of the most recurrent events in urban areas and
    that are in evidence in the State of Pará are the erosive processes. And it is in the Pará
    context, more specifically in the urban territory of the city of Rondon do Pará
    (mesoregion southeast Paraense), that this work was developed, in order to generate
    information about these events for the public power and for the resident population, that
    has been suffering with the consequence of these disasters. For this, initially, the
    behavior of the rain and its effects on the erosions in the region was evaluated, through
    the analysis of the Provisional Normal generated for the place, based on data from the
    CMORPH satellites, the Hydrological Balance and the analysis of a study of case of
    events registered in the city. Subsequently, through the calculation and analysis of rain
    erosivity (R) from 1999 to 2015 and with projections for 2035, its return period and
    probability of occurrence, it was searched to identify which period of the year and in
    which years the loss due to erosion is most likely. Based on the analysis of the
    distribution and behavior of rainfall in the region, it was observed, through provisional
    normal, that the hydrological year starts in October with the rainy season and ends in
    September with the aim of drought, being the month of March the wettest and August
    the less rainy. The hydrological balance showed surplus water in the months from
    January to April and water deficiency from June to November, with replacement from
    December with the return of the rains. The cases of erosion presented annual
    distribution similar to the distribution of precipitation, indicating its great influence on
    them. Individual analysis of cases showed that erosion may be due as much
    precipitation occurred on the day of the event as accumulated in the five days prior to
    the event, the latter being the most common case. Regarding the analysis of erosivity, it
    was observed that, based on the analyzes from 1999 to 2015, the value of the R factor
    was 16,390 MJ mm ha-1h-1year-1, with a probability of 47% being equaled or exceeded
    at least one once every 2.1 years. In the period from 2016 to 2035, the R value was
    13,038 MJ mm ha-1h-1year-1. Between February to April and January to April, the
    largest soil losses are likely for 1999-2015 and 2016-2035, respectively. From the
    analyzes carried out in this work, it was possible to indicate which periods of the year in
    which more quantity and intensity of erosive events are expected.

  • MARCOS RONIELLY DA SILVA SANTOS

  • THE CLIMATE PRECIPITATION IN THE METROPOLITAN MESORREGIÃO DE BELÉM AND ITS SOCIO-ENVIRONMENTAL IMPLICATIONS

  • Data: Feb 23, 2017
  • Show resume
  • Belém metropolitan mesoregion has the largest urban population-concentration of Pará and presents annually high levels of precipitation. In this scenario the occurrence of extreme events can foster social and environmental vulnerability, causing risks to human populations. Thus the present work aims to make a research of climate precipitation in the Belém metropolitan mesoregion considering its implications in the modulation of environmental vulnerability during the period 2000 to 2010. For this research will present the following approaches: I - Identification and analysis of main patterns spatiotemporal rainfall, with reference to the estimated monthly precipitation at points of 8/8 km grids for the period of Jan / 2000 to Dec / 2010 given by the technique of CPC morphing technique (CMORPH) and method factorial Principal Component Analysis (PCA). II - Analysis of environmental vulnerability to the Belém metropolitan mesoregion using General Vulnerability Index (GSI), based on data socioeconomic, epidemiological and climatic indicators during the decade from 2000 to 2010. The ACP has determined the existence of a pattern of precipitation in three main rainfall modes, which explain 89% of the total variance of the data. The first mode explains 78% of the data, showing the seasonal rainy and less rainy season, being directly influenced by the performance of the Intertropical Convergence Zone (ITCZ). The second mode explains 6% of the data and is associated with mesoscale events and the influence of the South Atlantic Convergence Zone (SACZ). The third mode accounts for 5% of the data and elucidates the influence of local systems as lines of instability and breeze circulation. The IVG showed that the city of Belém has the highest value of IVG (0.61), assigning a high vulnerability, given from the high climate vulnerability index (1.00) and epidemiological (0.76). In return the municipality of Bujaru has a low vulnerability, with the value of the IVG (0.14) and is explained by the minimum value of CVI (0.00) and low levels of IVE (0.03) and IVSE (0.38). It is hoped that this study can support the current management of public policies for municipalities, and encourage the study of environmental vulnerability in the Amazon region, view from the interdisciplinary.

  • ALESSA NAYHARA MENDANHA COSTA
  • EFLUXO DE CO2 DO SOLO EM SISTEMAS DE PRODUÇÃO DE PALMA DE ÓLEO NA AMAZÔNIA ORIENTAL

  • Data: Feb 21, 2017
  • Show resume
  • Tropical forest areas play an important role in the global carbon cycle. However, anthropogenic disturbances have altered the structure of the ecosystem and consequently imply in the carbon budget. To evaluate how changes in land use influence the efflux of CO2 from the soil (the main pathway of CO2 displacement in soil to atmosphere), it is possible to understand how the different types of vegetation affect the CO2 efflux of the soil, evaluating the variables that contribute to this process. A greater understanding of this influence motivates the study in different ecosystems, which seek to identify and develop practices that increase carbon stock and nutrient cycling, such as agroforestry systems (SAFs). Due to the expressive expansion of the oil palm in the Amazon region, the objective of this research was to evaluate the effects of CO2 efflux from the soil, as well as its control variables, in two oil palm production systems (conventional palm oil production systems and agroforestry systems with oil palm). The research was developed in the municipality of Tomé-Açu in areas of family farming and production. Soil CO2 efflux, soil temperature and soil gravimetric moisture were evaluated between March 2016 and November 2016. The stocks of fine roots and litter in the systems were evaluated in the period of higher precipitation (May) and lower precipitation (October). Soil CO2 efflux was higher in successional forest areas, intermediate in oil palm agroforestry systems, and lower in conventional palm oil systems. The CO2 efflux of the soil is sensitive to the "conversion" of forest areas into oil palm crops. The "soil metabolism" in the more diversified oil palm (SAF) system is more similar to that of the more ecologically integrated system (secondary forest).

  • JHANIER SALAS CUESTA
  • EVALUATION OF MULTIPLE USES OF WATERS AND FEASIBILITY OF THE USE OF RAIN WATER IN THE EXTRATIVIST RESERVE OF SÃO JOÃO DA PONTA, HYDROGRAPHIC BOWL OF MOCAJUBA-PA RIVER

  • Data: Feb 17, 2017
  • Show resume
  • The supply of water with quality, quantity, continuity and reasonable cost are necessary to ensure the benefits for human health, especially in riverside and rural communities. Unsustainable anthropogenic activities, such as livestock farming and agriculture, release of polluted effluents into water bodies that may cause changes in the physical, chemical, biological and microbiological characteristics of water, consequently limiting its use. The objective of this work is to evaluate the multiple uses of water and the feasibility of using rainwater in the São João da Ponta Extractive Reserve area, belonging to the Mocajuba-Pa river basin, considering the demand and the local conditions of water supply. A theoretical and practical methodology was implemented using secondary data from the Brazilian Institute of Geography and Statistics (IBGE), National Information System on Sanitation (SNIS), Secretariat of State for Environment and Sustainability (SEMAS) and Municipal Secretary of Health, Surveillance and Control of São João da Ponta. For the construction of the primary database, interviews were carried out at the Municipality of São João da Ponta, at the Municipal Health, Surveillance and Control Secretariat and the Municipal Environment Secretariat, and forms were applied in the municipal headquarters of São João da Ponta and in the community of Jacarequara. The data was organized in a quantitative database to characterize the water consumption. From this information, it was evidenced that 76% of the population in the municipality of São João da Ponta is in a situation of poverty vulnerability. The average water consumption per capita resulted in 146 liters per day. The water consumption in agriculture is approximately 12698.9 m3/ha, and livestock demands on average 28 m³ / day per animal. Along the amount of water used for these economic activities, a greater problem is that farmers use water from nearby rivers and streams, which are the same bodies of water used for leisure by the local population. Another persistent problem is the fishermen’s use of poison from a toxic plant, known as "timbó”, which is a source of water contamination and cause of death for aquatic fauna. In addition, the physico-chemical and microbiological parameters of the water consumed in São João da Ponta were analyzed through data provided by the Municipal Health, Surveillance and Control Department, where it can be seen that approximately 83% of the samples have presence of Total Coliforms and 36.8% of E. Coli bacteria. According to information from the technical reports from the municipal headquarters, of 35 water samples collected, 94.29% were identified as unsatisfactory in the final result. An evaluation of rainwater utilization was also carried out; where the
    amount of rainfall in the study region was evaluated using information from rain gauges at Castanhal, Vigia and Curuçá monitored by the National Water Agency, In a complementary way, the regional estimates obtained from 43 ANA pluviometric stations (period 1985-2014) generated by the Laboratory of Hydroenvironmental Studies and Modeling. The roof measurements were taken considering the procedures adopted by the Water Utilization Research Group Of the Rainfall in the Amazon of the Federal University of Pará, through the Environmental Nucleus (NUMA) in partnership with the Institute of Technology. For the water tank sizing, five (5) methods recommended in the NBR 15527 were considered: (a) Rippl method, (b) Brazilian Practical Method or Azevedo Neto Method, (c) German Practical Method, (d) Practical Method English and the (e) Australian Practical Method. With all this information, it can be observed the region presents a rainfall index that guarantees good water supply for human consumption and some economic activities. For the processing of the data, the multi-criteria method Multipol was implemented. This tool helped in the comparison of the different actions for problems related to the water uses, considering multiple criteria and policies. It was evidenced that policies/actions of environmental education, agricultural management and environmental and water resources management policies are necessary to maintain a Blue scenario, in where water supply with adequate quality, loss control, and with ample access is guaranteed.

  • SUSANE CRISTINI GOMES FERREIRA
  • SUSTAINABILITY AND VALUATION OF THE WATER RESOURCES OF THE MOJU RIVER BASIN
  • Data: Feb 15, 2017
  • Show resume
  • Water has multiple uses essential for human development, functioning of ecosystems and maintenance of society. Watersheds, as a management tool, need to be evaluated in terms of their sustainability for their maintenance and / or revitalization, so that they can provide water at quali-quantitative levels acceptable to human and animal consumption. The objective of this research was to discuss the water sustainability of the Moju river basin (PA), evaluating the criteria necessary to assess its water resources considering the hydrological parameters associated with water availability, environmental cover, social and management parameters related to capacity of the basin. The proposed method was structured according to: identification of the main pressures exerted in the Moju river basin (PA) by the forms of land use; Adoption of the WSI - Water Sustainability Index as an indicator that represents the sustainability of the river basins, as well as the interrelation between the pressures in the system and the management responses; And definition of criteria that allow the correct valorization of the water resources, necessary for the basin to develop an internal process of management and revitalization. As a result, by zoning the areas of greatest pressure on natural resources (water and soil), it can be seen that the Upper Moju is the most sub-basin under pressure. Regarding the application of the WSI and the PSA model, the sustainability of the basin is compromised because there is an imbalance in the various variables adopted, as well as the stability of the system. The necessary answers are all linked to the issue of water resources management, because in hydrological terms it is observed that the region has potential that allows in the Q70 in the least rainy period, flow conditions in the main course of the Mojuriver.

  • FABIANA DA SILVA PEREIRA
  • SUSTENTABILIDADE DA REGIÃO METROPOLITANA DE BELÉM-PARÁ SOB A ÓTICA DE DIFERENTES ÍNDICES

  • Data: Feb 14, 2017
  • Show resume
  • In the Amazon more than 70% of the population lives in urban areas. Its urbanization is recent and has occurred in an accelerated way, which has caused a series of socioeconomic and environmental problems, deepening even more the regional disparities. The metropolitan region of Belém (RMB) is a second largest metropolitan area of the Amazon and it concentrates almost a third of the state population. The RMB presents a series of infrastructure and environmental problems that influence sustainability. Currently, there are several methodologies for measuring sustainability, however, a lot still needs to be learned about the ideal system to be applied in certain contexts and scales. In this way, the present work aimed to analyze the sustainability of the metropolitan area of Belém by application of different indexes, an aim to know the degree of sustainability of the municipalities that compose this region, and also to test different indexes in the same unit of analysis. Three systems of sustainability indexes were applied: Urban Sustainability Indexes System - SISU, Barometer of Sustainability – BS and Dashboard of Sustainability - PS. The results show that there is inequality in the sustainability indexes of municipalities of RMB, whose results were better applied to Belém. The application of the SISU showed little variation in the Index of Environmental Quality - IQA and Municipal Human Development Index - IDHM, and in relation to the Institutional Political Capacity - ICP that this metropolis presents a greater intermunicipal inequality that demonstrates a need of institutional and political strengthening of the region. The application of BS and PS shows that the municipality of Belém, followed by Ananindeua, has a better level of sustainability than the other municipalities in the surrounding area. The three systems present some distortions in relation to the ranking of municipalities. These distortions can be mainly related to the way in which results are interpolated and how the indices are indicated, whether synthetically or not. Although the results for the municipality of Belém presented a better performance, the intra-municipal evaluation showed that there is a great inequality within the municipality. The most central areas have the best results. On the other hand, the peripheral areas presented unsatisfactory results, mainly in relation to urban environmental conditions, infrastructure and sanitation. These results show that in addition to evaluation at the municipal level, evaluation at the intramunicipal level is necessary, since the municipal averages hide the existing inequalities.

  • PATRICK DINIZ ALVES QUINTELA
  • ANÁLISE DA SUSTENTABILIDADE E DO POTENCIAL DE IMPLANTAÇÃO DE UMA RESERVA DA BIOSFERA NO MARAJÓ, PARÁ.

  • Data: Feb 13, 2017
  • Show resume
  • The sustainable development agenda has emerged as a new paradigm associated to the relationship between economic growth and the use of natural resources. Inasmuch, its assumptions should guarantee for future generations the balance between the processes of nature and society. The Man and Biosphere Program, launched in 1971, has been considered as one of the most important biological conservation programs of the United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization (UNESCO). The strategy of creating Biosphere Reserves (RB) has moved the scope from global policy to local implementation projects. These units have since 2008 taken on the task of consolidating pristine areas in the construction of sustainability, combining natural landscapes with sustainable use through the participation of local populations. In this context, this interdisciplinary research analyzed the environmental and economic conditions of the municipalities of Marajó, Pará, applying the tool Barometer of Sustainability (BS). In addition, such results were used in the analysis of the challenges for the implementation of a Biosphere Reserve in the Marajó. Of the municipalities that make up the Marajó territory, 13 were pointed as potentially unsustainable, and the remaining three fell within the intermediary range of sustainability. According to the Barometer of Sustainability scale, all municipalities demonstrated critical socio-environmental conditions, creating an additional challenge for the implementation of the Biosphere Reserve due to such development background.

  • PAULO FERNANDO DE SOUZA SOUZA

  • IMPACTS OF CLIMATE YEARS EXTREMED ON TEMPORARY MOVEMENT OF MANDIOCA IN THE RURAL REGION OF METRÓPOLE DE BELÉM - PARÁ

  • Data: Jan 31, 2017
  • Show resume

  • Extremes climatic patterns negatively impact agriculture in Brazil and, as a result, cause problems for rural communities that are highly dependent on natural resources, in particular the state of Pará. Therefore, it is of fundamental importance to study the cassava farming (ManihotesculentaCrantz) in face of future climatic risks, because Pará is the largest national producer. The objective of this study was to analyze the modulation of the climatic mechanisms of the Pacific and Atlantic Oceans on the pluviometric regime considering the municipal scale of the Rural Region of the Metropolis of Belém (RRB), in northeastern Pará, as well as to detect the relations between precipitation and productivity or yield of temporary cassava farming from 1990 to 2014 (25 years), including the analysis of impacts of extreme climatic years. The work was divided into three parts: the first analyzed the influence of climatic extremes such as El Niño, La Niña, North and South Gradient on RRB precipitation, using the percentiles technique; In the second part, Spearman correlations were calculated between the precipitation and the cassava yield and the results showed an inhomogeneous behavior throughout the region, i.e., there are municipalities that respond directly or indirectly to the pluviometric regime. In this analysis, the annual precipitation showed a better relationship with cassava yield, whose planting system occurs at two moments during the year (summer and winter plantings). In the third part, the spatial data exploratory spatial analysis technique was applied, which revealed the need to consider the spatial component in the evaluation of the relations between regional climate x agriculture.

  • THAIS GLEICE MARTINS BRAGA
  • URBANIZATION AND THE BEHAVIOR OF SURFACE TEMPERATURE: A TEMPORARY ANALYSIS OF THE METROPOLITAN REGION OF BELÉM

  • Data: Jan 4, 2017
  • Show resume
  • This study was developed from 1984 to 2015 in the metropolitan region of Belém do Pará,
    with the objective of evaluating the surface temperature behavior of the metropolitan area of
    Belém do Pará, with the purpose of adding new subsidies to the development of strategies for
    the Urban planning of the metropolitan area of Belém, through the use of geographic
    information systems - GIS and remote sensing as instruments to study the formation of heat
    islands in the urban environment, mapping the historical evolution of vegetation cover and
    land use, relating To the trajectory of urban growth with the consequent changes in the
    landscape and the process of land use. This objective was accomplished through the use of
    geotechnologies, specifically in the methodological procedure of supervised classification of
    Landsat 5 and 8 satellite images to elaborate the mapping of land use and cover, besides this
    the normalized vegetation index (NDVI) was also applied. To obtain through the mapping the
    evolution of the vegetation cover during the study period in order to understand the process of
    deforestation and its implications in the formation of heat islands and in the increase of
    surface temperature, to understand this variable, the extraction procedure of the Temperature
    gradient in ° C. All these procedures were developed in specific programs, applied to the
    analysis from remote sensors. The results were obtained successfully, verifying the behavior
    of the vegetation over more than thirty years, identifying the critical areas of deforestation and
    relating the areas of exposed soil and the increase of urbanization and urban growth with the
    formation of heat islands, In addition, it was found that the vegetation regressed significantly,
    and the exposed soil area more than tripled from 8% in 1984 to 32% in 2015 and that in such
    areas the temperature ranges from 31 to 51.1 ° W.

2016
Description
  • RICARDO THEOPHILO FOLHES
  • THE GREAT LAKE OF THE CURUAI: GROUND HISTORY, USES OF THE EARTH AND POWER RELATIONS IN A AREA OF TRANSITION VÁRZEA-TERRA FIRME IN THE AMAZON

  • Data: Dec 7, 2016
  • Show resume
  • The aim of this study is to understand the role of the social and environmental order influenced the peopling, land appropriation and the seasonal use of natural resources between floodplains (várzea) and firm land (terra firme) ecosystems in the Brazilian Amazon. I follow an historical and ethnographical approach to examine how social practices and the local power relations influenced the interrelated dynamic between social life and water movements (floods and droughts). The study area is Lago Grande, located in the city of Santarem, Pará State bordering the towns of Óbidos and Juruti. The main question is to investigate if power relations among social groups established and inherited during the colonial living in Lago Grande region are still operating in current times, and how this situation affects the control of transhumance between várzea and terra firme ecosystems. I conclude that the Amazon floodplains are still controlled by local elites, represented by land and livestock owners. The local elite established their socio-political power during colonial times, dominating an increasing process of entering from várzea to terra firme areas (i.e. deforestation). Since 1950, the main economical activity responsible for the expansion of land use from várzea to terra firme was cattle raising through transhumance between both ecosystems. Transumance has received a specific attention in this study, for it is among the main factors encouraging the circulation of local population between várzea and terra firme environments. From 1970‘s, large farmers started the transhumance which was later followed by smaller farmers, and intensified through the 1990‘s. Cattle ranching builds on three local practices which promote transhumance: ―societies‖, ―permissions‖ and land rentals (arrendamentos). A joint analysis allowed me to demonstrate that ―societies‖ between large and small farmers sustain the cattle ranching growth. In 2005, an Agro-extractivist Settlement was created (PAE Lago Grande) to favor land distribution and better economical opportunities among local populations. Though, the territorial unit included terra firme but not the areas of the várzea ecosystem, vital for the local economy part of the year. Additionally, the PAE also did not alter the land tenure, keeping the same historically constructed power structures it aimed to deconstruct.

  • HELENA LÚCIA DAMASCENO FERREIRA
  • CONDIÇÕES AMBIENTAIS URBANAS ASSOCIADAS À OCORRÊNCIA DE CRIMINALIDADE NOS BAIRROS DE BELÉM – PARÁ

  • Data: Dec 6, 2016
  • Show resume
  • This thesis aims at analyzing the implications of environmental conditions (vegetation cover, urban infrastructure and climatic elements of temperature and rainfall) for the practice of crime against the person and the patrimony and the context of urbanity in Belém, Pará, from two áreas: the 1st Patrimonial League and the Expansion Area of Augusto Montenegro. It has as its time frame the period between 2012 and 2014. Studies on urban crime have been gaining in other approaches, in addition to the socioeconomic variables of income, education and social inequality, almost always mentioned as their main causes. Among these perspectives, there are those that relate it to urban and environmental issues, the motivating aspects for this study, considering that the urban expansion of Belém has been processed without attention to these characteristics, either by disorderly occupation or by the State's deficiency, compromising the urban planning process and facilitating the occurrence of crime. Belém, with a population of more than 1.400.000 inhabitants, has been facing the growth of violence, both in already consolidated neighborhoods and in expansion areas. The methodology was divided into subsections, starting with the approach on the challenge of scalar multiplicity in studies dealing with interdisciplinary themes, such as the environmental sciences. Afterwards, the area and the variables were characterized, being processed according to their characteristics. For the environmental data, interview, observation "in loco" and official documents were used; The crime data were arranged according to the neighborhood of occurrence, time and nature of the event; The climatic data of temperature and precipitation were divided according to the time of occurrence. The results were arranged in tables, graphs and maps, making possible the analysis based on the information triangulation, which, when evidencing the need to improve the urban management of Belém, allowed to make recommendations regarding the alternatives for the possibility of reduction of opportunities for committing crimes, including: improving natural surveillance conditions, such as public lighting; The "eyes to the street"; taking care of already degraded areas, preventing others from entering this process, and; the verification of a (re) design of urban space, which has among its objectives, if not eliminate, at least hinder the possibility of escape of marginal people after the commission of a crime.

  • ENILSON DA SILVA SOUSA

  • EVALUATION OF MERCURY CONTAMINATION IN THE FOZ OF THE TAPAJÓS RIVER AND ENVIRONMENTAL EXPOSURE TO THE POPULATION OF SANTARÉM-PA, BRAZIL.

  • Data: Oct 6, 2016
  • Show resume
  • In the last decades of the twentieth century, academic work focused on discussion of the mercury problem in the Brazilian Amazon pointed to a mercury contamination of anthropogenic origin, especially from artisanal gold mining prospecting activities. In the mid-1990s and early years of this century, with the advancement of research in the field of geochemistry focused on this discussion, point to a possible geogenic origin of this contamination, and environmental exposure of the local population would be related to protein intake of animal origin, from the fish and work activities. The aim of this study is to analyze the speciation of Hg and methyl-mercury in soil and particulate matter in the mouth of the Tapajós River, and perception, mobilization capacity and political action on contamination by this metal of the population of Santarém; Elaborate mercury maps from spatially distributed data using up geostatistics to infer results for the location and risk of contamination of the metal along the mouth of the Tapajós River, Santarém-Pa.; and maps of contamination probability that this metal, which enabled the classification and quantification of contaminated areas for different confidence levels in and around the mouth of the Tapajós River; and quantify and evaluate the total mercury concentrations in water and particulate matter and hypotheses about the origin of this contamination in the Tapajos bay. The methodological procedures included the making location maps, georeferencing of points of collection and identification of the search area; Application Integrated Questionnaires for Measuring Social Capital Index - SC-IQ, proposed by the World Bank; Maps of the quantify the mercury concentrations in the study area and prepare maps of the spatial distribution of concentrations; and maps of the spatial distribution of concentrations and use of geostatistics (factorial kriging), which enabled the development of maps at different scales of variability associated with anthropogenic or geogenic origin activities. Two campaigns one in July and December 2014, with 37 and 45 sampling points in each were conducted. The results point to a possible contamination of the area at some points, with indexes to the top of the type recommended by the resolution n. 357/2005, of CONAMA. The results of the factorial kriging point to the possibility that mercury concentrations are associated with the natural environment itself, although it may have contributions due to human activity such as mining and industrial activities in the basin.

  • ANDREA FARIAS DO NASCIMENTO AGUIAR
  • LIVESTOCK AND SUSTAINABILITY: AN ANALYSIS OF THE PRODUCTION OF CUTTING CATTLE ON RURAL 
    PROPERTIES IN THE MUNICIPALITY OF PARAGOMINAS, STATE OF PARÁ
  • Data: Sep 29, 2016
  • Show resume
  • Regulatory guidelines have in their policies the tool of ordering and transmutation of productive realities in the relation between man and the environment, making the market of the agricultural sector increasingly competitive and demanding regarding the reduction of impacts on the climate, environment and society. The multiplicity of aspects involved delineate the transition to more sustainable production systems and dictate the pace of these changes. They also expose entrenched cultural traditions and technical and administrative deficiencies where the individualities become synonymous of potentialization of the economic matrix in detriment of the social and environmental. Even in the face of these contrasts the meaning of the word sustainability has been trivialized and used in the favorable adjectivation of agricultural production, whose practical realities in their broad context would not justify the positivism of marketing strategies. The present study had the objective of evaluating the sustainability of beef cattle breeding developed in rural settlements located in Paragominas, one of the Green Municipalities of the state of Pará. In this purpose, visits were made to 17 properties considered as reference in the region, Productive, economic, social and environmental data with the help of specific questionnaires to characterize the farmer and environmental profiles of the properties. From the data set, the respective indicators were calculated, as well as established compliance with the new sustainable guidelines based on the criteria of the Sustainable Livestock Working Group (GTPS), chosen for its specificity and breadth of policy. Emissions in greenhouse gases (GHGs) and impacts on water resources were also estimated and the perceptions of the main agents of the local cattle breeding value chain. The Barometer of Sustainability was the evaluation method used at both the production system and the managerial level. GHG emissions and impacts on water resources were calculated based on the methodology of the IPCC and Pereira (2012), respectively. The results indicated that for the specific context of the production systems there was a concentration of properties varying between intermediate and potentially unsustainable levels. Having expanded the rigor of analysis to the GTPS criteria, there was a downward migration to potentially unsustainable and unsustainable levels, evidencing the transience of possible favorable status. Indicators of low productivity, profitability, cost efficiency, pasture support capacity, valorization and professional satisfaction were presented as recurrent vulnerabilities in all analyzed systems. The environmental impacts are shown to be proportional to the
    Of production, coupled with the paradox that certain properties are fulfilling their social functions. Weak cohesion among agents in the local livestock value chain is aggravated by deficiencies at the administrative level that hinder the dissemination and consolidation of successful examples, as well as open space for practices focused on small group interests. Strategies supported by public-private partnerships, quality technical assistance and investments in Science, Technology and Innovation (CT & I) are recommended to overcome specific shortcomings.

  • ELENA ALMEIDA DE CARVALHO

  • STRUCTURAL CHARACTERISTICS AND ENVIRONMENTAL PARAENSE THE COAST OF FORESTS MANGUE AS SUBSIDIES ON CONSERVATION AND QUALITY OF LIFE

  • Data: Sep 2, 2016
  • Show resume
  • The mangrove ecosystem is among the most productive in the world and in Brazil, occurs along almost the entire coast, from Amapá to Santa Catarina. In this research, the overall objective was to assess the environmental conditions in three mangrove forests of Pará coast, to identify environmental standards to demonstrate their conservation status and relationship with the quality of life of communities. The specific objectives were: to characterize the floristic composition and structure of mangroves; investigate soil-vegetation interrelations; investigate ways to use and environmental perceptions of human populations with mangroves; and conduct an interdisciplinary and systemic analysis of the floristic characteristics, soil and social in mangroves. The areas chosen were the municipalities of Soure (Marajo Island), Salinópolis and Maracanã (Algodoal Island). We used standardized methods to each topic discussed. As for the floristic composition, species were compatible to what the literature for this region and the prevailing environmental conditions. The woods had a high degree of structural development, and in Soure the highest values were recorded. Soil parameters translated a portion of the local and regional environmental scenario that these mangroves are submitted, and showed great influence on the composition, distribution and abundance of plant species present. Human communities showed diversity of uses of mangroves, having been in Salinópolis the largest variety of records. Environmental awareness about the conservation of this ecosystem, proved to be different between communities, and in Algodoal Island, there were records that showed lesser degree of traditional relationship with it. The interdisciplinary analysis involving physical, biological and anthropogenic components, indicated well preserved mangroves in their natural attributes, however, revealed a degree of threat that comes from only economistic visions for regional development. Warns to the need for actions linked to specific scientific research to detect the degree of threat to this ecosystem, and other coastal zone are subject, as well as public policy, environmental education, organization, supervision and practice of establishing legislation for protected areas and mangroves, for the maintenance of these ecosystems, and improving local communities quality of life.

  • HELDER DO NASCIMENTO ASSUNÇÃO
  • INTERACTIONS BETWEEN AGRICULTURE AND FOREST MANAGEMENT: AN ANALYSIS OF LAND USE, LIVELIHOODS AND SUSTAINABILITY IN THE VIROLA-JATOBÁ SUSTAINABLE DEVELOPMENT PROJECT IN ANAPU (PA)

  • Data: Jul 28, 2016
  • Show resume
  • The agrarian reform settlement mode called Sustainable Development Project (PDS) aims to
    reconcile agricultural policies and environmental preservation. Because they are considered
    environmentally differentiated, productive activities should be implemented to contribute to
    the conservation of natural resources on these settlements. In the case of the PDS Virola-
    Jatobá, resident families live since the beginning of the settlement, in 2002, with several
    difficulties related to the maintenance of their agricultural activities, consumption needs and
    settlement infrastructure. Added to the above, the insufficiency and inefficiency of State
    action, but also a recent process of associative rupture which was intensified during an
    agreement with a private enterprise for forest management, yet finalized and marked by
    several kinds of problems. Thus, this work aimed to understand factors and conditions that
    affect the decision from the families settled at the PDS Virola-Jatobá, Anapu, in investing in
    the sustainability of their agricultural activity, and how forest management affects these
    decisions. For so, observations and ethnographic interviews have been implemented, as well
    as participatory mappings and socio-economic surveys, subsequently examining data from
    descriptive statistics, variance analyses and speech analyses. For data analysis, it has been
    implemented a typology that integrates features of settlers concerning to the location of the
    lot, settling time and associative organization. The results indicate that this last aspect has
    been more incisive in demonstrating distinctions amongst the interviewees, either in relation
    to the use of the lots, or as differentiated perceptions about the inclusion of forest
    management in local productive strategies. In other words, the process of associative division
    of the community has provided speeches and actions with contrasting trends towards the
    future of the PDS in question, which ultimately increases the above-mentioned difficulties
    and slows the reach of social and environmental goals laid down in this model of agrarian
    reform.

  • ELIANE DE CASTRO COUTINHO
  • CONTRIBUTIONS OF AMAZON RIVER SUB-BASES AND SOCIO-ENVIRONMENTAL RISKS ASSOCIATED
     WITH EXTREME HYDROLOGICAL EVENTS
  • Data: Jul 1, 2016
  • Show resume
  • The Amazon Basin is constantly affected by episodes of droughts and floods during phenomena such as El Niño and La Niña, in addition to Atlantic Multidecadal Oscillation, Pacific Decadal Oscillation, Intertropical Convergence Zone and South Atlantic Convergence Zone. Precipitation causes severe changes in runoff and precipitation of rivers from various sub-basins on a temporal and special scale. In the Pacific Ocean, the El Niño and La Niña phenomena are the main mechanisms of interannual and decadal oscillations, causing hydrometeorological extremes in Amazonia, both on a temporal and spatial scale. The spatial variations of the hydrological regimes of the Amazon tributaries show that during the occurrence of maximum seasonal flows in the tributaries of the left bank are compensated by the flow drop of the tributaries of the right margin. Thus, the period of rains of the left bank is lagged in two months of the rainy period of the right margin. In addition to this variation the hydrometeorological extremes cause environmental, social and economic impacts to the population, especially to those with high vulnerability. Thus, the objective of this work is to study the hydrometeorological regime and the water balance of the Amazon Basin, determining its role for the return flow of the Amazon River to the Atlantic Ocean, So, how the socioeconomic and environmental risks caused by the hydrometeorological events. For this purpose, monthly and annual flow and precipitation data were used during the period 1982 to 2012 (31 years) along the main channel of the Amazon River and in 8 sub-basins, as well as an analysis of social and economic risks in the Municipalities of the Amazon basin. Rainfall trends over the study period were negative in the southwestern (Purus) and central (Madeira) parts of the Amazon Basin, and positive in the eastern part (Tapajós and Xingu). The sub-basins of the southwest of Amazonia presented extreme and very extreme negative events (El Niño) throughout the studied period. It is concluded that the flow in the channel of the main river of the Amazon basin depends on the variations in the tributaries of the right and left margin. Seasonality is influenced in the dry season by the tributaries of the right bank, since they coincide in the negative trend during the studied period, and in the rainy season it is influenced by the tributaries of the left bank. All these fluviometric variabilities cause risks to the population. Thus, environmental socioeconomic risk is more dangerous during flood events, especially in States with a smaller spatial scale (Rondônia and Roraima), and the greatest vulnerability occurs in states with a larger spatial scale (Pará and Amazonas), This can be explained by the lack of public policies.

  • PRISCILA SANJUAN DE MEDEIROS
  • ENVIRONMENTAL INDICATORS FOR ECOLOGICAL FUNCTIONALITY IN SECONDARY FORESTS OF DIFFERENT AGES IN EASTERN AMAZON
  • Data: Jun 17, 2016
  • Show resume
  • Currently secondary forests occupy about 25% of the Amazon region, and have received attention for ecosystemic services they provide. Beyond the role in carbon sequestration, soil protection and water sources, secondary forests can shelter an enormous diversity. However, public policies directed to the maintenance of the succession process these forests are required, so that they can contribute with maintenance of biodiversity and environmental services. The objective of this work was to evaluate the ecological functionality of secondary forests of different ages, using as indicators that successional dynamics vegetation, seed bank, soil macrofauna and arbuscular mycorrhizal fungi. The study was developed in areas of primary forest and secondary upland forest of different ages in Caxiuanã National Forest, in the state of Pará. We applied the Chronosequence method which is to the methodology most used for succession studies. 40 areas were selected, with an average size of 0.75 hectares, three areas of primary forest and 37 of secondary forest (capoeira). The time of abandonment these areas varies between 1 and 40 years and all have similar usage history. In each area it was implanted a permanent plot where vegetables individuals were sampled (understory and forest stratum) and where soil samples were taken to evaluate the seed bank and the density of arbuscular mycorrhizal fungi. In these plots was applied the methodology of Program "Tropical Soil Biology and Fertility" (TSBF) for the sampling of the soil macrofauna and earthworms. Six campaigns were conducted, three in the dry season and three in the rainy season. Were also collected soil moisture data, canopy opening, litter stock, amount of fine roots and soil physicochemical variables (K, P, Na, Ca, Mg, Al, N, pH, sand coarse sand fine , Silt and clay full). For a better compression of the relationships between biotic and abiotic variables data were analyzed and discussed in an approach continues and other categorical, classifying areas into four groups according to age of the secondary forest (stage 1-0 to 10 years; stage 2 – 11 to 25; stage 3 26 to 40; stage 4 primary forest). Vegetation variables and the life forms present in the seed bank showed strong relationship with the age of the
    secondary forest. The use of macrofauna as bioindicator demonstrated to be an excellent strategy for monitoring of secondary forests, enabling the conservation of these habitats and the correct management of their resources. Already the density and biomass of earthworms have low relationship with the successional process. The arbuscular mycorrhizal fungi showed up to be good indicators in the separation of primary and secondary forest. With this, we have environmental variables of vegetation, seed bank and soil macrofauna that have potential to be used in a quality index of ecosystemic functions in secondary upland forest.

  • DANIEL VILHENA FARIAS FILHO
  • Traditional Peoples. Extractive reserve. Sustainability.
  • Data: May 31, 2016
  • Show resume
  • In the Amazon Peoples using the mangrove ecosystem to withdraw products for their livelihood are known as extractive, and if the same comply may be called Traditional Peoples. These people have a low impact lifestyle in relation to the environment and to preserve this way of life contribute to the maintenance and balance of this ecosystem. The mangrove soil is carbon storage location and the misuse of this soil makes whether this carbon is released into the atmosphere thus contributing to the greenhouse effect. Thus the Traditional Populations contribute an environmental service in global warming mitigation process. This study attempts to make the physicochemical characterization mangrove soil of São João da Ponta, in Deolândia Communities Brasilândia, Coconut and Headquarters, relating these characteristics with the way of life and the use of mangroves by the Traditional Peoples living in if environment and Sustainable Development Index of São João da Ponta (IDSM). The methodology used for the physicochemical characterization of the area was the use of pH meter for determining pH and Eh, the refractometer to determine the salinity and Walker Black method for the determination of carbon. The survey also used questionnaire in Deolândia and Brasilândia communities, in order to determine matters concerning the social part, there was also the calculation of the Municipality of Sustainable Development Index MARTINS using the formula; CANDID 2009. It was found that the areas within the RESEX in communities Deolândia, Brasilândia and coconut tree where the forest is preserved, the physical and chemical characteristics in the soil are preserved, unlike the area where there was deforestation. The calculation of the municipality of Sustainable Development Index (IDSM) was 0.548 which according to the methodology adopted prove acceptable. The application questionnaire within each community showed concern about the presence of untreated sewage, siltation of rivers arms and a practice of burning household waste at the end of the day. The conclusion shows that despite some environmentally inappropriate practices such as burning waste and removal of nearby riparian vegetation to rivers, Traditional Peoples have a low impact way of life in relation to the use of mangroves and that the existence of Resex the municipalitycontributes for soil conservation and mangrove forest

  • DESIRÉE ANTEIA JASTES FERNANDES
  • SOLAR RADIATION IN THE NATURAL REGENERATION OF MANGUEZAIS OF THE NORTHEAST PARAENSE

  • Data: May 23, 2016
  • Show resume
  • This work was done to characterize the weather, the weather configuration of global
    radiation and radiation balance and evaluate the effects of these variables on the spatial
    and temporal dynamics of natural regeneration in a mangrove forest in the city of
    Salinópolis, northeast coast of Para. the work was divided into three chapters that cover:
    I. Theoretical Foundation; II. Climatology, the radiation balance setting and the
    influence on the spatiotemporal distribution of the original vegetation of the mangrove
    forest and; III. The effects of the quantity of solar radiation in the spatiotemporal
    dynamics of mangrove species in natural and controlled environments. The climate
    characterization was performed using a series of 32 years of longwave radiation data
    from NCEP/NOAA. The weather variability of global radiation was obtained with a
    series of 5-year data, from the microclimatic towers of UFRA and UFPA. The monthly
    net radiation was determined by empirical methods applied to Wave Swing components
    Short and Long. In Experimental Site mangrove forest of Cuiarana, Cuiarana Village –
    Salinópolis, five plots were installed where four were kept under natural conditions and
    was covered with polyethylene shading (50%), which were determined the floristic
    composition and horizontal structure through identification, quantification and
    calculation of phytosociological density and frequency parameters relative and natural
    regeneration on. The spatio-temporal variability of abundance of species in relation to
    global radiation was determined by Factorial Principal Component Analysis and Tukey
    test and Student's t test at 95% confidence. The study was conducted between the
    months of November/2014 to October/2015 with monthly monitoring of weather and
    floristic variables. The weather has rainy and less rainy periods which concentrate
    45.5% and 54.5% of the annual net radiation, respectively. The weather configuration of
    global radiation study period revealed to be under the influence of El Niño. The
    spatiotemporal variability shows that the high intensity of global radiation received,
    recruited Avicennia germinans individuals positively expressive in natural
    environments, indicating that environmental faces, provide different degrees of global
    radiation interception, favoring the photosynthetic processes and promoting warmer
    temperatures in the soil in the densest areas in vegetation, while Laguncularia racemosa
    requires less solar radiation than Avicennia germinans, evidenced by the increase in
    number of individuals in controlled lighting environments, with tolerance to 50% of
    sunlight retention.

  • LEON PASTOR LIZON ROMANO
  • O PAPEL RELATIVO DA CONFIGURAÇÃO DA PAISAGEM, FATORES NATURAIS E MANEJO DA TERRA NA ESTRUTURA E DIVERSIDADE DE FLORESTAS SECUNDÁRIAS NO LESTE DA AMAZÔNIA

  • Data: Apr 29, 2016
  • Show resume
  • As florestas secundárias ocupam cerca de 23% das áreas desflorestadas da Amazônia brasileira. Embora tenham claras diferenças com florestas primárias, as florestas em sucessão têm inegável importância ecológica, social e econômica. A região oriental da Amazônia, especificamente a área conhecida como arco do desmatamento, apresenta uma paisagem fragmentada, caracterizada por diversos usos de solo e grande extensão de florestas secundárias. O presente trabalho teve como objetivo avaliar o papel relativo de variáveis da paisagem, variáveis naturais e de uso e manejo do solo sobre a estrutura e diversidade florística de florestas secundárias no Sudeste do Pará. Foram estudados 20 fragmentos de florestas secundárias em um gradiente de 5 a 20 anos. Em cada fragmento, foram estabelecidos: i) transectos de 10 x 250m (0,25 ha) para estudo das plantas com Diâmetro a Altura do Peito ≥ 10cm, (DAP≥10cm) em plots de 10 x 10m (total 25) ii) 5 subplots de 5 x 20m aninhados dentro dos transectos de 0,25 ha para estudo de plantas com DAP < 10cm e ≥2cm. (DAP<10cm). Foram mensuradas variáveis estruturais (densidade de plantas, altura, área basal, número de fustes) e variáveis de diversidade de espécies (riqueza, diversidade de Shannon e diversidade de Simpson) considerando árvores, palmeiras e lianas. Foi avaliado um conjunto de variáveis da configuração da paisagem para cada fragmento (eg. tamanho, perímetro, distância e proporção de floresta primária e de floresta total em um raio de 500 m, 1 km e 3 km), além de variáveis naturais (altitude e declividade) e o uso histórico de cada transecto (índice de intensidade de uso do solo e número de ciclos agrícolas). O histórico de uso da terra foi avaliado por uma combinação de séries temporais de imagens de satélite e entrevistas com os proprietários rurais. As análises foram feitas com o pacote RandomForest, no ambiente do software R. Os parâmetros estruturais e de diversidade tiveram grande variação entre as 20 florestas secundárias estudadas. Variáveis como altura e área basal não cresceram consistentemente ao longo do gradiente de idade. A porcentagem de variação das variáveis resposta explicadas pelos modelos variou de 0 a 38,75%. Em geral, todas as categorias de variáveis (idade, paisagem, fatores naturais, manejo da terra) contribuíram para explicar a variação nos dados, mas as variáveis de paisagem foram as que contribuíram em maior proporção (20,44 a 66,92%). A idade não foi o fator preponderante para explicar os diversos parâmetros estruturais, exceto a densidade de cipós (54,17%) que reduziu em florestas a partir de 15 anos. Em contrapartida, a idade foi um dos principais fatores explicando a diversidade de espécies das plantas DAP≥10cm (índice de Simpson). Juntamente com a paisagem, a idade explicou o total de variação na diversidade de espécies (57,60% e 42,49, respectivamente). As variáveis de manejo agrícola foram importantes para explicar a área basal
    das plantas de indivíduos DAP≥10cm e DAP<10cm (25,22% e 36,19%, respectivamente). Todas as variáveis da paisagem investigadas contribuíram para explicar nos parâmetros estruturais e de diversidade, a maioria explicando acima de 50% da variação. A área, perímetro e a relação perímetro-área dos fragmentos explicaram melhor os parâmetros estruturais e a riqueza de espécies. Por outro lado, a diversidade de Simpson foi explicada principalmente pela cobertura e distância da floresta primária a 1 km, bem como pela distância das florestas (primária e secundária conjuntamente). As variáveis naturais (declividade e altitude), assim como o município, que apresenta grande diferença na precipitação total, foram mais importantes para explicar a variação na densidade e área basal das plantas DAP<10cm. Em suma, enquanto uma combinação do uso da terra prévio, paisagem e as variações ambientais naturais foram importantes para a regeneração da estrutura das florestas, a cobertura de florestas primárias e a distância de remanescentes florestais (primárias e secundárias) foram determinantes para a recuperação inicial na diversidade de espécies. Os padrões encontrados nesse estudo contribuem para o entendimento dos fatores determinantes do potencial de regeneração e para informar estratégias de restauração das florestas secundárias nesta região mais desmatada da Amazônia brasileira.

  • RÉGIA SIMONY BRAZ DA SILVA
  • STUDY OF SEASONAL RAINFALL IN WATER QUALITY IN THE AREA OF INFLUENCE OF SALINOPOLIS dumpsite, PA

  • Data: Apr 25, 2016
  • Show resume
  • The rainfall directly influences in the physicochemical and microbiological water bodies
    composition through complex processes of surface-atmosphere interaction. However, the
    quality of a water body does not depend only on natural factors, anthropic influence is an
    important variable to be considered for the analysis of water quality. The water quality is
    critical to the maintenance of the environmental balance and the health of the population who
    uses it. Although, many studies emphasize the quality of water in dumps and landfills,
    assessments that relate hydrologic variables with physicochemical parameters are still scarce,
    especially in the Amazon region. The objective of this study was to investigate the role of
    seasonal precipitation in the quality of surface water and groundwater near the landfill in
    Salinópolis, located in the village of Cuiarana through the characterization of rainfall in the
    region and its influence on the physicochemical and microbiological composition of the local
    waters. For this, we obtained the precipitation climatology of Cuiarana and data of the
    monthly accumulated precipitation for the period of 2014-2015 through the CMORPH
    technique, infiltration rate measurement on the ground in March and October 2015, and flow
    measurement of the rivers Cachoeira and Teixeira in March 2015. For the physicochemical
    and bacteriological analysis, we selected the following parameters: pH, dissolved oxygen,
    water temperature, total dissolved solids, turbidity, conductivity, salinity, ammonia, nitrate,
    nitrite, total coliforms, and Escherichia coli; and the metals: aluminum, cadmium, lead,
    copper, chromium, iron, manganese, mercury, nickel and zinc. Both surface and groundwater
    presented unsuitable for use and human consumption. Parameters such as dissolved oxygen,
    iron, aluminum, lead, mercury, total coliforms and E. coli are in violation of the current
    legislation, for both surface and groundwater. The rainy season affected negatively the quality
    of the surface water, while dry period was more important to the groundwater quality
    deterioration. The region near the dumpsite showed greater vulnerability to a progressive
    deterioration of the quality of surface and groundwater, since the junction of factors such as
    high speed of water infiltration into the soil, topography and rainfall allow the dispersion of
    pollutants arising from the dump towards water bodies.

  • JOÃO FELIPE SOBRINHO KNEIPP CERQUEIRA PINTO
  • DINÂMICA DO USO E DA COBERTURA DA TERRA DAS ÁREAS QUEIMADAS NO MUNICÍPIO DE MARABÁ (PA)

  • Data: Apr 20, 2016
  • Show resume
  • A ocupação desordenada da Amazônia, somado ao aumento populacional a partir do Plano de integração Nacional, juntamente com uma carência da difusão de novas técnicas e tecnologias de manejo economicamente acessíveis e de menor agressividade ao meio ambiente, resultaram em uma supressão florestal natural de aproximadamente 25% da área total da Amazônia. Um dos fatores associado a essa supressão, devido sua viabilidade econômica e carga a cultural local, o fogo, é utilizado, até os dias atuais, para a conversão de florestas em áreas agropecuárias e manutenção de culturas previamente estabelecidas. Porém, pesquisas creditam a pratica do uso do fogo a efeitos negativos em questões ambientais, sociais e econômicas. Ciente deste cenário alarmante, o presente trabalho buscou, a partir do cruzamento dos pontos de focos de calor (Projeto de Monitoramento de Queimadas e Incêndios, INPE); dados de uso e cobertura do solo (Projeto TerraClass, INPE e EMBRAPA); entrevistas e dados hospitalares do Sistema Único de Saúde, identificar a dinâmica do uso do fogo no município de Marabá-PA, assim como seus prejuízos em 3 diferentes modalidades: “Assentamentos”; “Unidades de Conservação”e “Demais Modalidades”, esta, caracterizado por medias e grandes propriedades rurais e manchas urbanas. Os resultados apontam que o os focos de calor para as 3 modalidades, estão associados, principalmente, a pastagens já estabelecidas. A modalidade “Demais Modalidades” apresentou a maior ocorrência de focos de calor no município e a modalidade “Unidades de Conservação” não apresentou focos de calor recorrente. Na modalidade “Assentamentos” houve, sobretudo em áreas de foco de calor recorrente, grande relação com remoção florestal para abertura de novas áreas de pastagem. A análise dos dados hospitalares, sugeriu uma relação entre a ocorrência de focos de calor e a ocorrência de atendimentos hospitalares.

  • ANDRESSA TAVARES PARENTE
  • DINÂMICA DE TRANSMISSÃO DA MALÁRIA NA AMAZÔNIA LEGAL: DETERMINANTES AMBIENTAIS, EPIDEMIOLÓGICOS E SUA DISTRIBUIÇÃO ESPAÇO-TEMPORAL

  • Data: Apr 20, 2016
  • Show resume
  • A malária é uma parasitose de ocorrência mundial, concentrando-se principalmente em localidades de clima tropical e subtropical. No Brasil, na região da Amazônia Legal, apresenta-se como uma endemia, sendo responsável por mais de 99% dos casos que acontece no país. Sua manutenção na região é de caráter multifatorial, entre eles socioeconômicos, demográficos e ambientais, sendo que variáveis como temperatura do ar, precipitação e desmatamento interferem na dinâmica da doença. O objetivo geral do estudo foi compreender a dinâmica de transmissão da malária na Amazônia Legal e os nove Estados que a compõem (Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins), estabelecendo relações dos indicadores da endemia com a variabilidade climática regional e taxas de desmatamento. O trabalho compõe-se de cinco capítulos. O primeiro capítulo é a introdução, com a conceituação da temática e das variáveis envolvidas no estudo, objetivo e apresentação da estruturação dos capítulos seguintes. O segundo capítulo aborda a análise do Plano de Intensificação das Ações de Controle da Malária na Amazônia Legal, com base em dados secundários de malária na Amazônia Legal, de 1981 a 2015 e 1990 a 2012 (por Estados). Foi elaborado um modelo de análise de intervenção na série temporal com a utilização de variáveis dummy, que definiu as médias de ocorrências do Índice Parasitário Anual (IPA) antes e depois da intervenção. O IPA médio (após intervenção) apresentou uma redução de 48% entre as médias dos dois períodos. Entre os Estados o efeito foi diferenciado, tendo maior impacto na redução da malária em Mato Grosso, Tocantins, Roraima e Maranhão. O terceiro capítulo analisou a dinâmica espacial da incidência de malária na Amazônia Legal, de 2003 a 2012, e sua associação com o desmatamento e precipitação a partir da aplicação de estatística espacial com uso do índice de Moran global e local através do programa GeoDa. O índice global de Moran entre as variáveis confirmou a dependência espacial para IPA, precipitação e desmatamento entre os Estados. Foi identificado os Estados que apresentaram alta prioridade (Acre, Amazonas e Roraima) e baixa prioridade (Maranhão, Tocantins e Pará) para as políticas de intervenção da malária. O quarto capítulo abordou a modulação da precipitação e temperatura sobre a incidência de malária, no contexto atual e em cenários de clima futuro, no enfoque da sazonalidade, com resultados diferenciados para os Estados que compõe a Amazônia Legal. O quinto capítulo baseou-se na proposta de um modelo para malária e as variáveis envolvidas trimestralmente no estudo (precipitação, desmatamento, TSM dos oceanos), e para o modelo final foi
    necessário a exclusão da variável desmatamento, sendo significativo para o modelo as outras variáveis envolvidas. As políticas de prevenção manifestaram impactos na série, que apresenta uma tendência de decréscimo no número de casos. Os Estados exercem influência entre eles no padrão da ocorrência da endemia, sendo a relação com as variáveis ambientais diferenciadas para cada Estado. Os resultados apontam que o efeito das fronteiras nos casos de malária na porção oeste da Amazônia Legal tem contribuído com os valores da endemia. É necessário outras estratégias de abordagem para definições da gestão do controle da malária na região e alocação de recursos para seu combate.

  • ANNICIA BARATA SILVA MACIEL FERREIRA
  • DROSOPHILIDAE (INSECTA, DIPTERA) COMO INDICADOR DE DEGRADAÇÃO FLORESTAL NA ÁREA DE ENDEMISMO BELÉM, AMAZÔNIA ORIENTAL.

  • Data: Mar 31, 2016
  • Show resume
  • A degradação florestal é uma ameaça iminente a Floresta Amazônica e sua biodiversidade. Alterações ambientais as quais as floresta degradas estão sujeitas tem como consequência a facilitação de um processo continuo de invasão por espécies exóticas. Este estudo testou as espécies exóticas da guilda frugívora de drosofilídeos como indicadoras de degradação para oito remanescentes de floresta da área de endemismo Belém. Foram feitas análises da paisagem considerando a variável porcentagem de floresta primária no entorno do sítio de estudo (buffer de 10 km) e da unidade amostral (buffer de 100 m) e oito variáveis de estrutura da vegetação (densidade de árvores; área basal da comunidade arbórea; densidade de sub-bosque; cobertura de dossel; densidade e intensidade de cipós e lianas; diâmetro médio das árvores maiores que 10 cm; e densidade de Cecropia spp.) para definir um possível gradiente de degradação entre as florestas estudadas e avaliar assim a resposta da guilda de drosofilídeos frugívoros a este gradiente. Foram coletados com armadilhas com iscas de banana fermentada um total de 5278 indivíduos, distribuídos em 33 espécies, sendo 2803 indivíduos pertencentes a seis espécies exóticas, sobretudo de D. malerkotliana. A estrutura do habitat (analisado a partir das características estruturais da vegetação) foi mais importante do que a estrutura da paisagem sobre a guilda de drosofilídeos frugívoros. Áreas com maior intensidade de distúrbio no habitat demonstrado por variáveis de estrutura da vegetação suportaram mais espécies exóticas, as áreas com baixo distúrbio apresentaram dominância em espécies neotropicais. Nove espécies indicadoras de áreas categorizadas como degradadas, intermediárias e conservadas foram selecionadas a partir do Valor Indicador Individual (IndVal), foram: Drosophila melanogaster, Zaprionus indianus e Scaptodrosophila latifasciaeformes para sítios degradados; D. subsaltans e D. camargoi para sítios conservados; e o morfospecie AC10001 e D. fumipennis para sítios intermediários. Tanto a lista faunística geral quanto a riqueza de espécies encontradas podem indicar a condição da floresta quanto à degradação. A guilda de drosofilídeos frugívoros mostrou-se importante ferramenta de conservação e entendimento sobre respostas da biodiversidade à intervenção por atividades humanas em ambientes florestais. O uso do contraste entre espécie exóticas e nativas como um indicador de degradação demonstra algumas vantagens adicionais com a identificação taxonômica, na medida que as espécies exóticas são facilmente identificáveis e bem distintas das nativas. Além disso, estes organismos são capazes de expressar pequenas alterações na sua comunidade frente à condições do habitat, e podem permitir a detecção de modificações ainda em seus estágios iniciais, permitindo uma avaliação precoce dos impactos sobre a biodiversidade.

  • JÉSSICA LISBOA DE ALBUQUERQUE
  •  
    EVALUATION OF THE INFLUENCE OF PLUVIOMETRIC PRECIPITATION IN THE MAPPING OF
     CHARACTERISTICS OF THE ARCHAEOLOGICAL SITE AP-MA-05 / AMAPÁ AND ITS SOCIAL AND
     HISTORICAL IMPORTANCE
  • Data: Mar 22, 2016
  • Show resume
  • This work evaluated the influence of rainfall on the mapping of the landscape characteristics of the archaeological site AP-MA-05 and the contribution on its social and historical importance. In order to obtain the data, the geophysical method of electroresistance was used in an area of UNIFAP (Federal University of Amapá Foundation) of 10 x 20 meters. Precipitation data were collected at the INMET station in Macapá. Data analysis was performed using statistical and geostatistical methods. In rainy season the soil resistivity presented a minimum value of 198.7 ohm.m and maximum value up to 3946 ohm.m, with a mean of 1188.87 ohm.m. In the less rainy season the observed values were 394 ohm.m (minimum value) and 5863 ohm.m (maximum value), with a mean of 2078.31 ohm.m. This shows the influence of pluviometric precipitation on the apparent electrical resistivity, since the more intense the rainfall occurred at the time of data collection, the lower the electrical resistivity values. A survey was carried out on the social perception of UNIFAP students and interviews with responsible teachers about the site in question, in which it was verified that the students' level of awareness varies due to the degree of affinity of the course with archeology.

  • DHNE MARIA PEREIRA DA SILVA
  • DIAGNÓSTICO DOS USOS MÚLTIPLOS DAS ÁGUAS DA BACIA DO RIO TRACUATEA (PA) E SUA ASSOCIAÇÃO COM AS FORMAS DE USO E COBERTURA DO SOLO.

  • Data: Mar 17, 2016
  • Show resume
  • As formas de uso e cobertura da terra afetam a área de drenagem das bacias hidrográficas, impulsionadas pela ausência de planos de manejo que visem a proteção da zona ripária e manutenção dos aspectos quali-quantitativos dos recursos hídricos. O objetivo deste trabalho é estudar as formas de manejo e ocupação do solo e os seus impactos no comportamento dos componentes do balanço hídrico da sub-bacia do igarapé Açaiteua, em Tracuateua/Pa. No seu desenvolvimento serão empregados os dados de uso e cobertura do solo do projeto TerraClass, levantamentos de campo que subsidiarão a elaboração do Diagnóstico Físico Conservacionista (DFC) e simulação do comportamento do balanço hídrico e das variações do escoamento (vazões) empregados dos dados de precipitação pluviométrica, umidade relativa e temperatura do INMET. No suporte à análise da paisagem da bacia serão aplicadas as métricas e a caracterização de parâmetros descritivos da bacia. Os resultados deverão caracterizar as formas de uso e cobertura do solo da sub-bacia do Igarapé Açaiteua; a avaliação do grau de fragmentação da paisagem; a estimativa do comportamento do balanço hídrico e da vazão da bacia em estudo; e a indicação de práticas conservacionistas que sirvam como incremento nas atividades econômicas desenvolvidas bem como subsídios para o planejamento e gestão ambiental. Tais fatores indicarão o grau de conservação da sub-bacia do igarapé Açaiteua, como aporte aos mecanismos necessários para o planejamento de revitalização e/ou conservação considerando as expectativas socioeconômicas dos municípios envolvidos.

  • LARISSA MELO DE SOUSA
  • ESTOQUES DE CARBONO RESULTANTES DE MUDANÇAS DE USO E COBERTURA DO SOLO E SUA RELAÇÃO COM OS INDICADORES SOCIOECONÔMICOS NOS MUNICÍPIOS DE PARAGOMINAS E ULIANÓPOLIS, PARÁ.

  • Data: Feb 29, 2016
  • Show resume
  • As mudanças de uso e cobertura do solo são apontadas por vários estudos como causadoras de prejuízos ambientais, como a emissão de dióxido de carbono (CO2) para atmosfera. O presente trabalho teve por objetivo relacionar os indicadores socioeconômicos e as emissões de carbono com as diferentes mudanças de uso e cobertura do solo nos municípios de Paragominas e Ulianópolis, para os anos de 2004, 2008, 2010 e 2012. Para isso foram determinados as áreas de cada classe de uso e cobertura do solo e calculada a média do estoque de biomassa acima do solo (BAS) para cada uma das classes de uso e cobertura do solo fornecidos pelo Projeto TerraClass para o ano de 2004. Posteriormente foram quantificadas as emissões de CO2 associados às mudanças de uso e cobertura do solo. Adicionalmente, foram relacionados os dados socioeconômicos com as estimativas de carbono. Os resultados apontaram que grande parte da área de floresta foi convertida para as classes de agricultura e pastagem. O total de carbono acima do solo estocado, entre o período de 2004 à 2012, variou de 163 x106 Mg C para 161 x106 Mg C em Paragominas e de 31 x106 Mg C para 29 x106 Mg C em Ulianópolis. As emissões liquidas CO2 entre o período de 2004 à 2012 foram de 5.8x106 Mg CO2 para Paragominas e 7.4 x106 Mg CO2 para Ulianópolis. Em Ulianópolis observou-se uma relação linear moderada entre indicadores socioeconômicos e os estoques de carbono, enquanto que, em Paragominas, não observou-se correlação linear. Conclui-se que as dinâmicas das classes de uso e cobertura do solo estão baseadas na agricultura e pecuária como variáveis na matriz econômica dos municípios. O estoque de carbono nos municípios tem diminuído, devido a redução das áreas de floresta e o avanço de áreas de agricultura anual e pasto limpo, portanto a área de estudo está contribuindo negativamente para a remoção de CO2 da atmosfera. As mudanças de uso e cobertura do solo tem efeitos positivos sobre os indicadores socioeconômicos, porém aumentam as emissões de carbono. 

  • WILSON FERNANDES RAMOS
  • GESTÃO, GERAÇÃO E APROVEITAMENTO DOS RESÍDUOS DAS INDÚSTRIAS DE BASE FLORESTAL NA REGIÃO METROPOLITANA DE BELÉM, PARÁ

  • Data: Feb 26, 2016
  • Show resume
  • As indústrias de base florestal são altamente relevantes no sentido socioeconômico para Amazônia e principalmente no Estado do Pará. Porém, são indústrias que geram grande quantidade de resíduos em seu processo produtivo, o que pode causar sérios problemas socioambientais. Existem inúmeras formas de destinação ambientalmente adequada para esse resíduo e que podem gerar receita aos empreendimentos, mitigar possíveis problemas a comunidade e diminuir a pressão sobre as florestas. O presente trabalho buscou conhecer as formas de gestão, geração e aproveitamento dos resíduos de base florestal na Região Metropolitana de Belém (RMB) e sua influência na área de Entorno desses empreendimentos. Para isso, foi levantado o número de empresas potencialmente geradoras de resíduos madeireiros junto aos órgãos ambientais competentes, com isso, fez-se uma amostragem não-probabilística voluntária, assim, chegou-se a uma amostra de 31 empresas localizadas nos seis municípios da RMB. Dentre essas, visitou-se a comunidade próxima a 5 empresas numa distância estimada de 0 a 500 m e 2 Km a 2,5 Km, sendo que a população alvo da pesquisa foi de 20 sujeitos por empresa, 10 em cada distância. Utilizou-se como instrumento de pesquisa a entrevista semi-estruturada e visitas in loco. Os dados coletados foram analisados através da estatística descritiva, e Teste t de Student de amostras independentes, o Qui-Quadrado tabelas de contingência l x c e o método indutivo. Os resultados apontam que o Rendimento operacional médio foi de 60%, gerando em média 398 m³/ mês de resíduo de madeira na forma de serragem, pó e lenha. As empresas realizam a destinação do resíduo dentro da empresa (logística reversa interna) com a fabricação de briquete, pequenos objetos de madeira (POM) e co-geração e energia, e fora, através da venda para outras empresas para geração de energia térmica e para granjas,outra parte é doada para panificadoras, granjas e para a população. Verificou-se que, de acordo com a opinião dos gestores das empresas, não há problemas socioambientais devido ao resíduo. Mas, os moradores  adjacentes à empresa apresentam entendimento diverso, no que diz respeito aos problemas socioambientais. Conclui-se que a gestão é feita de maneira distinta, nos segmentos pesquisados, sendo que o processo secundário aproveita de maneira sustentável os resíduos gerados. Essas empresas apresentam um rendimento operacional considerado bom e destinam o resíduo de diferentes formas, mas é notório que nem todo o resíduo é destinado de maneira correta. Ademais, os gestores dessas empresas apresentam uma visão positiva sobre a atuação socioambiental da empresa, o que não é compartilhado pelos moradores circunvizinhos. 

  • MILENNA VASCONCELOS PANTOJA
  • A PRECIPITAÇÃO PLUVIOMÉTRICA A AS VARIAÇÕES FLORÍSTICAS DA REGENERAÇÃO NATURAL EM UMA FLORESTA DE VÁRZEA NA ÁREA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL, ILHA DO COMBU, BELÉM, PARÁ.

  • Advisor : MARIA AURORA SANTOS DA MOTA
  • Data: Feb 18, 2016
  • Show resume
  • A Amazônia apresenta dois períodos climáticos, chuvoso e menos chuvoso, influenciados pela Zona de Convergência Intertropical (ZCIT). A precipitação é o elemento principal do balanço hídrico, e sofre influência da vegetação da região, através da evapotranspiração e evaporação, determinando quanto de água voltará para atmosfera. Também interfere no quanto chegará ao piso florestal para reposição da umidade do solo. O objetivo do trabalho foi avaliar a quantidade de chuva interceptada pela vegetação de várzea, na área de Proteção Ambiental Ilha do Combu, Belém, Pará, Brasil. A precipitação coletada durante seis meses (fevereiro a julho de 2015), foi de 1.861,69 mm, com 81,7% (1.521,79 mm) chegando ao piso florestal, e 339,90 mm (18,3%) interceptado pelas copas das árvores, voltando para atmosfera em forma de vapor, aumentando a umidade e contribuindo para a formação de massas de ar. A precipitação interna foi elevada, devido as espécies do ecossistema, floresta de várzea, possuir formatos de folhas, troncos e galhos que constituem um dossel florestal mais aberto, facilitando a passagem da chuva, então apresentou forte correlação com a precipitação real, pois é dependente da chuva e do tipo de vegetação. A interceptação também é influenciada pelas características da vegetação local, e teve correlação moderada, porque também depende de outros fatores como: ventos e umidade remanescente de chuvas anteriores. A floresta de várzea apresentou comportamento semelhante a uma floresta de terra firme.

  • ZONEIBE AUGUSTO SILVA LUZ
  • PADRÕES ECOLÓGICOS DE TUBARÕES (SUPERORDEM:SELACHIMORPHA) FÓSSEIS E RECENTES OBTIDOS A PARTIR DE ISÓTOPOS ESTÁVEIS E SUAS CONSIDERAÇÕES PARA MANEJO E CONSERVAÇÃO

  • Data: Feb 12, 2016
  • Show resume
  • Tubarões sofrem declínios de volume em numerosas partes do globo, necessitando cada vez mais de metodologias complementares para a compreensão de seus traços biológicos. Ampliando o espectro de análise desses parâmetros para o passado, esta pesquisa teve como objetivo interpretar as características ecológicas de tubarões atuais e fósseis através da análise de isótopos estáveis de carbono e oxigênio, visando gerar subsídios para ações de conservação biológica. No total, 46 dentes de diversas localidades foram utilizados, em sua maioria oriundos da zona costeira da região Amazônica, mas também provenientes de depósitos fossilíferos proto-Caribenhos. Empregaram-se análises isotópicas na estrutura do carbonato e fosfato destas bioapatitas e preferencialmente o enamelóide foi amostrado para reduzir possibilidades de contaminação nas amostras. Uma fileira de dentes analisada de um grupo recente exibiu fortes correlações entre as variáveis envolvidas (carbono e oxigênio), potencialmente sinalizando a existência de um fracionamento isotópico na estrutura do carbonato em consonância com o crescimento dentário. Os resultados do oxigênio no fosfato variaram entre 18,9‰ até 21,4‰, indicando paleotemperaturas onde estes animais habitaram de 21,6°C a 30,6°C. Através de testes estatísticos, três grupos distinguiram-se a partir dos valores observados: grupo Pirabas (tubarões fósseis da Formação Pirabas), grupo Recente (tubarões extantes da região costeira Amazônica) e grupo não-Pirabas (tubarões fósseis proto-Caribenhos). Considerações ambientais globais, regionais e biológicas destes indivíduos foram levantadas para compreender estas distintas assinaturas químicas. Influências oceanográficas e mudanças nos padrões planetários parecem justificar a peculiaridade das medidas encontradas no grupo não-Pirabas. Por outro lado, estabilidade ecológica verificada comparando as paleotemperaturas do grupo Pirabas com o grupo Recente sugere a resiliência do grupo em manter nichos de atuação similares durante o tempo geológico na região Amazônica. Entretanto, também insinua sua preferência em nadar dentro de condições específicas para obter um melhor desempenho fisiológico. O padrão ecológico de atuação proposto para os tubarões da Região Norte (23°C-30°C), além das paleointerpretações aqui realizadas a respeito do grupo devem ser incorporadas na elaboração de planos de manejo e conservação, pois reforçam o conhecimento científico existente sobre este táxon.

  • JULIO CÉSAR VADO ESPINOZA
  • PRODUÇÃO DA CANA-DE-AÇÚCAR NOS MUNICIPIOS DE ABAETETUBA E ULIANÓPOLIS: ASPECTOS CLIMATICOS, SOCIOECONOMICOS E AMBIENTAIS.

  • Data: Feb 5, 2016
  • Show resume
  • As variáveis climatológicas estudadas no período de 30 anos (1984-2013), evidenciaram que as sazonalidade climática é um fator determinante para o custo de produção da cana-de-açúcar nos municípios de Abaetetuba e Ulianópolis, ambos com aptidão para o cultivo em referencia. Vale ressaltar que para o cultivo de cana-de-açúcar no município de Ulianópolis é imprescindível a utilização de técnicas de irrigação. Entretanto, o emprego desta tecnologia, além da exploração do manto aquífero, pode implicar na elevação dos custos de produção em aproximadamente 3 vezes mais se comparado ao cultivo no município de Abaetetuba.

    Embora o presente estudo proponha uma serie de indicadores ambientais e socioeconômicos de relevância, outras pesquisas devem ser realizadas, dada a importância da cana-de-açúcar para o desenvolvimento de energias alternativas na região. Cabe mencionar também que sob a ótica do ambiente institucional vigente (de crédito, regulação, ambiental, etc.) norteado pelo ZAE, novos empreendimentos canavieiros poderiam ser incentivados em áreas degradadas no Bioma Amazônia. Esta iniciativa, além de envolver debates e esforços de multiatores, poderiam contribuir positivamente para o fortalecimento da matriz bioenergética do país a partir da geração elétrica oriundas de resíduos agroindústrias, assim como possibilitar a geração de emprego e renda, a dinamização/fortalecimento da economia local e otimização do retorno financeiro aos investidores. Portanto, observado o mapeamento das grandes áreas já degradadas existentes no estado do Pará, o cultivo da cana-de-açúcar pode ser uma estratégia factível e merecedora de incentivos (financeiro, em ciência, tecnologia e inovação) promovendo a inclusão social diante da crescente demanda por produtos derivados desta cultura.

  • WANJA JANAYNA DE MIRANDA LAMEIRA
  • ANÁLISE E MODELAGEM DO DENDEZEIRO (Elaeis guineenses Jacq.) NO NORDESTE DO PARÁ E IMPLICAÇÕES PARA O PLANEJAMENTO DE TERRITÓRIOS SUSTENTÁVEIS

  • Data: Jan 29, 2016
  • Show resume
  • A política nacional dos biocombustíveis se propõe a mitigar os processos de mudanças
    climáticas mediante a redução das emissões de CO2, usufruir do mercado de Carbono,
    reduzir o desmatamento e promover a inclusão social, principalmente na área rural. Na
    Amazônia esta mobilização é pela palma de óleo (dendezeiro) por apresentar as
    melhores condições edafoclimáticas para esta cultura e dispor de uma grande
    quantidade de áreas consideradas “degradadas”, prioritárias para a implantação desta
    atividade. Assim, o objetivo deste estudo foi analisar as condições de desenvolvimento
    do polo do dendezeiro no Pará, mediante o uso de indicadores de sustentabilidade, o
    apoio do Geoprocessamento e a formulação de modelos de mudanças de uso da terra,
    com vistas a auxiliar no planejamento de territórios sustentáveis. Trata-se de uma
    pesquisa interdisciplinar que utilizou metodologias complementares para abordar as
    dimensões ambientais e sociais da sustentabilidade do território. Os resultados mostram
    que: (i) há diferenças nos índices de desenvolvimento nos municípios de Acará,
    Cametá, Concórdia do Pará, Igarapé-Açu, Moju, Tailândia e Tomé-Açu, no polo do
    dendê do Estado do Pará, os quais, sem possuir dinamismo suficiente, permanecem na
    condição de cidades locais; (ii) houve, de 2008 a 2013, um aumento de
    aproximadamente 82% (de 80.272 ha para 146.611 ha) das áreas de dendezeiros, sendo
    a localização preferencial destes monocultivos às imediações da região metropolitana de
    Belém e nos municípios de Moju, Tailândia, Acará e Tomé-Açu; (iii) os trinta e sete
    municípios do polo do dendê apresentam condições de desenvolvimento entre o regular
    e o estágio crítico e que, nesta etapa do programa do biodiesel, mais de 60% das
    empresas ligadas a dendeicultura foram implantadas em áreas com boas condições
    socioeconômicas, parecendo uma contradição já que uma das metas do programa é
    reduzir as desigualdades no meio rural (capitalizar a agricultura familiar); (iv) haverá
    um aumento de cerca de 2.110 km² de dendezeiros em 2025, não chegando a preocupar
    posto que não representa 5% do polo do dendê, mas a questão a ser levantada é onde
    ocorrerão as mudanças e em que condições. Esse conjunto de resultados é útil para o
    planejamento territorial a partir de um amplo debate sobre o desenvolvimento
    sustentável em todos os aspectos (social, econômico e ambiental). Territórios
    Sustentáveis para a dendeicultura pressupõem um conjunto de ações gerenciadas de
    forma integrada, capazes de favorecer a expansão de tais cultivos na região, sem
    comprometer a conservação da biodiversidade, os processos ecológicos e a melhoria nas
    condições socioeconômicas. Para que a expansão da palma de óleo seja conduzida para
    um cenário de sustentabilidade, deve ser criado um ambiente institucional favorável à
    melhor governança, possibilitando identificar as fragilidades e potencialidades de cada
    região como estratégia para solucionar os descompassos do desenvolvimento existentes
    no polo do dendê. Pelo observado até o momento, parece que ainda é necessário
    percorrer um longo caminho para que a expansão sustentável do dendezeiro ocorra no
    Estado do Pará.

  • JULIE ANDREWS DE FRANÇA E SILVA
  • A INUNDAÇÃO SAZONAL E A TOPOGRAFIA COMO INDICADORAS AMBIENTAIS DA REGENERAÇÃO NATURAL EM UMA FLORESTA OMBRÓFILA DENSA ALUVIAL NA AMAZÔNIA ORIENTAL’’

  • Data: Jan 13, 2016
  • Show resume
  • As florestas de várzea na Amazônia apresentam uma grande diversidade de espécies arbóreas e de peixes, com importância ecológica e socioeconômica para a prática de atividades como a agricultura, a pesca e o extrativismo pelas comunidades ribeirinhas.Os estudos de inundação auxiliam na compreensão da distribuição das espécies e das suas adaptações morfológicas e anatômicas. Poucos inventários florestais foram realizados na Amazônia brasileira com o intuito de fazer uma lista de espécies das florestas de várzea, principalmente em grandes áreas e raramente incluem as espécies do sub-bosque com diâmetros pequenos e baixa altura. Nesse contexto, o trabalho será realizado em uma floresta de várzea na Área de Proteção Ambiental Ilha do Combu localizada no município de Belém, para responder as seguintes questões: Os fluxos de maré influenciam na composição florística do estrato inferior? Em áreas mais suscetíveis a inundação há uma menor riqueza de espécies?

2015
Description
  • DENYS JOSE XAVIER FERREIRA
  • INFERÊNCIAS PALEOAMBIENTAIS PARA O NORDESTE DA AMAZÔNIA ORIENTAL A PARTIR DO ESTUDO DE REGISTROS FÓSSEIS E COMPOSIÇÃO ISOTÓPICA DE CARBONO (δ13C) E OXIGÊNIO (δ18O) EM ROCHA TOTAL DE CARBONATOS DA FORMAÇÃO PIRABAS (PA), MIOCENO INFERIOR.

  • Data: Nov 3, 2015
  • Show resume
  • O Mioceno Inferior (~23–16 Ma.) do nordeste da Amazônia Oriental tem despertado interesse da comunidade científica durante décadas, pois pertence a uma Época geológica caracterizada por um período de transição para o mundo moderno, marcado por diversas mudanças climáticas e geológicas que permitiram o estabelecimento de uma rica fauna e flora. Nesse contexto, encontra-se a Formação Pirabas que é uma unidade do Mioceno Inferior caracterizada por grandes deposições de sedimentos carbonáticos e siliciclásticos, e considerada uma das mais significativas unidades paleontológicas do Cenozóico brasileiro. Muitos trabalhos foram realizados na Formação Pirabas nos últimos anos o que permitiu uma maior acurácia nas interpretações e reconstrução do que seria a paisagem miocênica dessa unidade. Embora tenham ocorrido esforços com relação à recuperação de informações paleoambientais para o nordeste da Amazônia Oriental, através da integração entre registros fósseis e dados sedimentológicos, estratigráficos e faciológicos, ainda há uma carência ao que se refere à recuperação de informações paleoambientais mais integradas e refinadas entre a paleocomunidade e o estudo geoquímico. Tal falta de informação, torna a Formação Pirabas uma importante elucidativa para os cenários pretéritos e a evolução dos ambientes da região, sendo de grande relevância para a compreensão dos impactos de eventos miocênicos globais no território brasileiro, em especial na costa norte do Atlântico. O objetivo principal desse trabalho, de caráter multidisciplinar, consiste em refinar as inferências paleoambientais da Formação Pirabas no que se refere à disposição espacial dos paleoambientes e à dinâmica do nível do mar no nordeste do estado do Pará. Para o estudo, três locais foram escolhidos em função da representatividade e logística: Ponta do Castelo (Ilha de Fortaleza), praia do Atalaia (Salinópolis) e Mina B-17 (Capanema).

  • PRISCILLA FLORES LEÃO FERREIRA TAMASAUSKAS
  • MUDANÇAS DE USO E COBERTURA DA TERRA E SUA RELAÇÃO COM A FRAGMENTAÇÃO FLORESTAL E O COMPORTAMENTO HIDROLÓGICO DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO CARIPI-PARÁ

  • Data: Oct 29, 2015
  • Show resume
  • O processo de uso e ocupação da região nordeste do estado do Pará ocasionou grandes mudanças sobre a cobertura vegetal desta região, as quais indicam a existência de impactos tanto sobre a floresta remanescente como sobre o comportamento hidrológico das bacias hidrográficas da região. Este trabalho tem como objetivo mapear as mudanças de uso e cobertura da terra ocorridas na bacia hidrográfica do rio Caripi e, em seguida, analisar a fragmentação da cobertura florestal, principalmente das zonas ripárias, e avaliar os impactos das mudanças sobre o comportamento do escoamento superficial na bacia em questão. Como procedimentos metodológicos foram realizados a análise multitemporal das classes de uso e cobertura da terra a partir de imagens dos satélites Landsat 5 para os anos de 1984, 1994, 2004 e Landsat 8, para 2013; caracterização in loco das principais unidades componentes com reconhecimento dos principais sistemas ambientais associados; identificação e delimitação das zonas ripárias; aplicação de métricas de paisagem e simulação do comportamento do escoamento superficial a partir do método Curva-Número. Os resultados obtidos indicam que a bacia apresenta um estado de fragmentação avançado no médio e alto curso do rio principal e que, pela simulação e observações de campo, há impactos sobre o regime hídrico da bacia com uma considerável alteração do escoamento segundo as classes de uso e cobertura da terra existentes.

  • ARLETE SILVA DE ALMEIDA
  • MUDANÇAS DE USOS DA TERRA EM PAISAGENS AGRÍCOLAS COM PALMA
    DE ÓLEO (Elaeis Guineensis Jacq.) E IMPLICAÇÕES PARA A BIODIVERSIDADE
    ARBÓREA NA AMAZÔNIA ORIENTAL

  • Data: Sep 30, 2015
  • Show resume
  • Este trabalho tem como objetivo geral analisar as mudanças, os conflitos e as trajetórias de usos da terra, assim como o valor de conservação da biodiversidade das plantações de dendezeiro e de outros usos da terra predominantes na região de Moju, no leste do Pará.
    O trabalho está organizado em cinco capítulos, sendo que o primeiro é a contextualização da pesquisa e os próximos capítulos (quatro) estão pautados nos seguintes objetivos específicos: a) analisar os conflitos de uso da terra em Áreas de Preservação Permanente - APPs, de acordo com o Código Florestal Brasileiro de 2012; b) mapear e quantificar os tipos de cobertura e uso da terra para 2013 em três recortes espaciais da região (Ubá, Arauaí e Mamorana), onde a implantação do cultivo da palma de óleo está presente; c) capturar a variabilidade espaço-temporal nas mudanças de trajetórias na paisagem dessa região, de 1991-2013, e identificar o efeito das mudanças no uso da terra na estrutura da paisagem e d) investigar a variação na riqueza de espécies de árvores e estoque de carbono entre diferentes coberturas vegetais e usos da terra predominantes nessa região.
    Para o estudo dos conflitos em APPs no município de Moju, foram utilizadas 29 imagens multiespectrais de alta resolução do satélite RapidEye de 2010. Os resultados mostram que a área destinada legalmente à preservação permanente (APP) em Moju é de 47.357,06 ha, que representa 5,21% da área municipal. As APPs com vegetação natural representam 68,60% do município e cerca de 28% dessas APPs tem uso conflituoso. Há predominância de pastagem em 15,6% das APPs e apenas 0,63% das APPs é ocupada com palma de óleo. De acordo com o Código Florestal Brasileiro de 2012, 60,69% das APPs não sofrerão recomposição.

  • ADELIA RIBEIRO FERREIRA
  • DESENVOLVIMENTO INICIAL DE TECA (Tectona grandis) EM RESPOSTA À FERTILIZAÇÃO COM NPK EM DIFERENTES CONDIÇÕES EDAFOCLIMÁTICAS NO ESTADO DO PARÁ

  • Data: Aug 31, 2015
  • Show resume
  • As áreas destinadas para reflorestamento, em geral, possuem baixa fertilidade, exigindo,
    portanto, o emprego de uma adubação balanceada, de forma a propiciar níveis de
    nutrientes compatíveis com as espécies. Para tanto, é necessário o estabelecimento de
    valores de referência mais precisos para a recomendação de fertilização de espécies
    florestais. Como estudos publicados sobre a adubação de de teca em condições de
    campo são bastante escassos, este trabalho visa avaliar a influência de fertilizações com
    N, P e K e de fatores climáticos no crescimento de teca, em diferentes condições
    edafoclimáticas do estado do Pará. O teste de adubação constituiu-se de um
    experimento fatorial com doses de N e K aplicadas em teca no município de Vigia e de
    Santa Maria das Barreiras, em delineamento experimental em blocos casualizados, com
    três repetições, em arranjo fatorial 4 x 2, sendo quatro doses de nitrogênio e duas doses
    de potássio, totalizando oito tratamentos e 24 parcelas experimentais. E outro
    experimento fatorial com doses de P e N aplicadas em teca nos municípios de Vigia e
    Santa Maria das Barreiras, com delineamento em blocos casualizados e três repetições
    em arranjo fatorial 4 x 2, sendo quatro doses de fósforo e duas doses de nitrogênio,
    totalizando oito tratamentos e 24 parcelas experimentais. O crescimento em H e DAP de
    teca submetida às doses de N e K no município de Vigia e Santa Maria das Barreiras,
    aos 30 meses de idade, não foi influenciado significativamente pelo fatorial N x K, não
    ocorrendo o aumento nestas duas variáveis com a elevação das doses de N e K aplicadas
    ao solo. Nas condições edafoclimáticas estudadas do município de Vigia, o crescimento
    máximo em H foi alcançado com as doses de 80 g de N e 138,5 g de P planta-1, e o
    crescimento máximo em DAP foi alcançado com as doses de 80 g de N e 206 g de P
    planta-1, enquanto que nas condições edafoclimáticas estudadas do município de Santa
    Maria das Barreiras, o crescimento máximo em H foi alcançado com as doses de 40 g
    de N e 140,62 g de P planta-1, e o crescimento máximo em DAP foi alcançado com as
    doses de 40 g de N e 161,25 g de P planta-1. O IPDAP apresentou relação com a
    sazonalidade da precipitação, com os maiores valores de IPDAP ocorrendo no período
    chuvoso e os menores valores ocorrendo no período menos chuvoso.

  • LARISSA PAULINA SOUZA PINHEIRO
  • EFLUXO DE DIÓXIDO DE CARBONO DO SOLO NA TRANSIÇÃO FLORESTA-SISTEMA AGROFLORESTAL NO MUNICÍPIO DE TOMÉ AÇU, PARÁ

  • Data: Aug 31, 2015
  • Show resume
  • O efluxo de dióxido de carbono (CO2) do solo corresponde ao principal fluxo de carbono da biosfera para a atmosfera. Os solos tropicais, que geralmente apresentam umidade e temperatura elevadas, oferecem condições bastante propícias para a produção de CO2, pois favorecem a decomposição da matéria orgânica, a respiração das raízes e a respiração microbiana, aumentando a emissão de CO2 do solo para a atmosfera. As práticas de manejo do solo influenciam as variáveis controladoras do estoque de carbono e da emissão de CO2 de solos agrícolas. Um maior entendimento dessa influência tem motivado estudos em todos os ecossistemas, os quais, entre outros objetivos, procuram identificar e/ou desenvolver práticas que aumentem o estoque de carbono e reduzam a emissão de CO2 do solo, como é o caso dos sistemas agroflorestais (SAFs). Devido ao grande interesse científico mundial no entendimento dos processos físicos e biológicos envolvendo fluxos de CO2 entre a superfície e a atmosfera, objetivou-se com esta pesquisa avaliar os efeitos da transição entre uma floresta secundária e sistemas agroflorestais com cultivo de palma de óleo (Elaeis guineensis Jaq.) sobre o efluxo de CO2 e fatores bióticos e abióticos do solo. O experimento foi conduzido no município de Tomé Açu, Nordeste Paraense, em um projeto que avalia modelos de sistemas de produção de palma de óleo em arranjos agrosilviculturais que contemplem o produtor rural familiar. O efluxo de CO2 do solo foi medido com sistema portátil de medição de fotossíntese (LI-6400) acoplado a uma câmara de respiração do solo. Também foram medidas a temperatura e a umidade gravimétrica do solo, a respiração basal (RB), o teor de carbono da biomassa microbiana do solo (CBMS), o teor de carbono orgânico total, o estoque de raízes finas e o estoque de serapilheira em dois SAFs e em uma floresta secundária remanescente. As medições de efluxo de CO2 e coleta de materiais ocorreram entre janeiro e abril de 2015. O efluxo de CO2 do solo foi influenciado principalmente pela temperatura e umidade do solo nos dois sistemas avaliados. O efeito da transição floresta-SAFs foi significativo em relação a efluxo de CO2, raízes finas, CBMS e RB. A transição de floresta secundária para SAFs com palma de óleo e a variabilidade espacial ou arranjo das espécies dos sistemas afetam a qualidade ambiental do solo. Essas alterações devem estar ligadas a impactos decorrentes de mudanças na estrutura e na composição de espécies dos sistemas, assim como do manejo da matéria orgânica do solo.

  • SUZANE SERRANO CERVEIRA
  • EQUAÇÕES ALOMÉTRICAS PARA ESTIMAR A BIOMASSA ACIMA DO SOLO EM FLORESTA PLANTADA COM TACHI-BRANCO (Tachigali vulgaris), DOM ELISEU/ PARÁ

  • Data: Jul 24, 2015
  • Show resume
  • The biomass study in tropical FORESTS has played a major role in relation to the contribution of ecosystems to the global carbon cycle. Many articles suggest planting Tachigali vulgaris (Taxi-White) for carbon capture projects in the Amazon and the generation of carbon credits. However little is known how to estimate the biomass increment and how different spacing interferes with the local microclimate. The present study was conducted at Genesis farm in Dom Eliseu city, Pará State, aimed to determine allometric curves for accumulation of aboveground biomass using destructive methods, and the carbon in the biomass and consequent micrometeorological variations in Taxi-White in spacing 4mx2m, 4mx3m and 4mx4m, with population density ranging from 208 to 403 plants per plot. For the equations used a database of 54 trees of a single species, in which were measured variables total height, diameter at breast height (DBH), each sample tree was felled and split the trunk components, branches, and leaves. The fresh weight of each component was obtained in place, and green samples were collected, weighed and brought to the laboratory in Bethlehem to oven drying to constant weight. 17 models of regression equations were used commonly used in the literature, being chosen equations with a higher coefficient of determination (R²). The stock biomass and shoot carbon were observed in the denser spacing, ie, 4mx4m, focusing mainly on the tree trunk. The distribution of the moisture content of classes was: leaves > branches > trunk. The trunk segment is divided according to their height into steps (BASE, DAP, 25%, 50%, 75% and 100% of the total stem height, DAP had a higher moisture content than the other compartments. The temperature was greater spacing with lower density (4mx4m) and the relative humidity had its highest values for spacing with higher densities (4mx2m). The months of September and October showed higher temperature and lower relative humidity, however, the months of November and December, showed lower temperature and higher relative moisture.

  • LUCIA CARDOSO DA PAIXAO
  • UTILIZAÇÃO DO CATT-BRAMS PARA ANÁLISE DO TRANSPORTE E DISPERSÃO DE MATERIAL PARTICULADO E MONÓXIDO DE CARBONO PROVENIENTE DA QUEIMA DA BIOMASSA E DAS ATIVIDADES INDUSTRIAIS NO ESTADO DO PARÁ

  • Data: Jun 19, 2015
  • Show resume
  • O ano de 2010 caracterizou-se como um ano mais seco, com um evento de el niño fraco, porém com uma característica interessante: foi precedido de dois anos chuvosos. Além disso, havia, no Laboratório de Modelagem da Amazônia (LAMAZ) da Universidade Federal do Pará (UFPA), dados disponíveis para a modelagem do comportamento das plumas de duas substâncias consideradas poluentes e originadas por atividades antropogênicas no estado do Pará, deste ano de 2010. Com base nesses aspectos, aliados ao interesse de avaliar a qualidade do ar atmosférico do Pará durante períodos de estiagem, desenvolveu-se esta dissertação, cujo objetivo principal foi analisar as fontes de origem, transporte e dispersão de emissões atmosféricas, compostas por material particulado (MP2,5) e monóxido de carbono (CO), provenientes da queima da biomassa vegetal e das atividades industriais existentes e em operação nesta região de estudo, durante o período seco de 2010. Para isto, utilizou-se a sub-rotina Couppled Atmospheric Tracer Transport Model (CATT) no modelo de previsão de tempo e clima de mesoescala Brazilian Developments on the Regional Atmospheric Systems (BRAMS), com duas grades aninhadas, e realizou-se um levantamento dos focos de fogoocorridos no período de estudo, tendo como base os dados disponibilizados pelo INPE/CPTEC, e das atividades industriais implantadas e em operação no Estado, através do Sistema Integrado de Monitoramento e Licenciamento Ambiental da Secretaria Estadual de Meio Ambiente (SIMLAM-SEMA/PA). Os dados de precipitação, através da base de dados da Rede Estadual de Previsão Climática e Hidrometeorológica do Pará (RPCH) e as características orográficas do Pará, simulada pelo modelo BRAMS, também foram utilizadas. O desenvolvimento e a análise dos estudos realizados evidenciaram a influência das chuvas sobre a quantidade de focos de fogo gerados: na medida em que o período se tornava mais seco, maior a quantidade de focos de fogo, e os resultados gerados não deram base para analisar a influência da topografia do Estado no transporte e dispersão dos poluentes estudados, porém evidenciaram os efeitos dos ventos e das condições de convecção locais no transporte e dispersão das emissões de CO e de MP2,5 geradas à superfície.

  • CLEYRIANE MIRANDA DA SILVA
  • VARIABILIDADE ESPAÇO TEMPORAL DO EFLUXO DE CO2 DO SOLO ASSOCIADO A FATORES ABIÓTICOS EM CULTIVO DE HÍBRIDOS

  • Data: Apr 27, 2015
  • Show resume
  • A amazônia Legal concentra uma grande extensão de área natural que fornecem serviços ecossistemicos essenciais a manutenção e ao equilibrio do ecossitema, porém há necessidade de agregar novos estudos para contribuir com mais dados que entendam as mudanças climáticas. 

    O principal eixo que gira em torno do uso da terra é a relação entre a tranformação da paisagem e das peocupações futuras das emissões ou sumidouros de CO2 em diferentes paisagens.

    As pesquisas de campo foram realizadas na Empresa Marborges Agroindústria S. A, localizada em Vila Bacuriteua no município de Mojú Pará. A determinação do estoque de raízes já está sendo feita através de coletas de amostra de solo retiradas na profundidade de 0-10 cm com um trado e para o efluxo de CO2 será estimado utilizando-se um analisador de gás por infravermelho LI-COR 6400 acoplado a uma câmara dinâmica, que onde serão medidas algumas variáveis como temperatura e umidade nos períodos chuvoso e seco.

    Trabalhos com esse enfoque são importantes devido a vários fatores, o conhecimento dos benefícios do cultivo da palma de óleo a anos já estão sendo estudados, porém poucos são os estudos com híbridos interespecíficos (Elaeis guineenses x Elaeis oleífera) principalmente no Leste da Amazônia, mostrando assim que se faz necessário abranger os enfoques e as áreas de estudos. 

  • ANDRIELLE LEAL DA SILVA
  • O PROGRAMA TERRITÓRIOS DA CIDADANIA: uma estratégia de fortalecimento das coletividades locais, ação governamental e desenvolvimento rural sustentável. O Território da Cidadania do Sudeste Paraense em foco.

  • Data: Apr 24, 2015
  • Show resume
  • O Território da Cidadania do Sudeste do Estado do Pará passou por grandes
    transformações e ciclos produtivos, e vem recebendo políticas e programas do
    governo federal. Contudo, para serem implementadas, essas políticas passam por
    grandes desafios que estão intrínsecos à sua elaboração no que diz respeito à
    participação das coletividades locais, repasse de informações, até a falta de gestão
    e monitoramento pós-implementação dessas políticas. Esta pesquisa visa identificar
    por meio do estudo desse território o processo de implementação e andamento do
    Programa Territórios da Cidadania, cujo objetivo é promover o desenvolvimento
    territorial sustentável considerando as peculiaridades locais e regionais, bem como a
    eficácia do mesmo no território, discutindo numa abordagem territorial a contribuição
    desse programa para a gestão social no território, a partir da atuação do Colegiado
    de Desenvolvimento Territorial (CODETER), bem como a sua contribuição para o
    Desenvolvimento Territorial Rural Sustentável. Esta analise foi realizada por meio da
    Pesquisa Participante, por meio do contato direto com os fatos e participação e
    observação de reuniões e plenárias. Para tanto foi elaborado uma base teóricoconceitual
    sobre os assuntos abordados; apresentado um levantamento das
    características do sudeste paraense a partir da sua história evolutiva de uso e
    ocupação, até o contexto atual e criação do território da cidadania; realizado uma
    analise do processo de planejamento e participação das coletividades locais por
    meio de uma analise da construção e execução do Plano Territorial de
    Desenvolvimento Rural Sustentável do Sudeste Paraense elaborado em no ano de
    2010; também foi discutida a atuação do CODETER, como espaço público de
    debate e gestão social do território, neste eixo buscar-se-á analisar a real
    contribuição do CODETER no processo de desenvolvimento rural sustentável e
    integração territorial. Podemos concluir no que se refere à gestão territorial, que
    apesar da construção histórica do Território por meio de inúmeros debates para
    pensar e/ou coordenar políticas públicas, atualmente acontece um processo
    esvaziamento desses espaços de debates, especialmente pela ausência dos
    movimentos sociais e conselhos municipais, o que dificulta a gestão e aplicação
    efetiva do plano de desenvolvimento, este fato dificulta a gestão territorial e
    consequentemente o processo de desenvolvimento rural sustentável e integração
    territorial. Observou-se que esta política pública ainda apresenta-se pouco
    significativa para superar o modelo desenvolvimentista e desigual do território,
    portanto, não está sendo dada a devida importância, tanto pelos movimentos sociais
    quanto por diversos órgãos públicos, dificultando a obtenção de resultados
    realmente eficazes e a promoção do desenvolvimento rural sustentável do território

  • SUANNE HONORINA MARTINS DOS SANTOS
  • ACIDENTES COM TRANSPORTES HIDROVIÁRIOS E OS EXTREMOS METEOROLÓGICOS NO NORDESTE DA AMAZÔNIA

  • Data: Mar 30, 2015
  • Show resume
  • Este estudo analisou os acidentes com transportes hidroviários de passageiros e cargas no período de 2008 a 2013, em consequência dos extremos meteorológicos ocorridos no nordeste da Amazônia, geralmente com consequências graves a estrutura das embarcações e principalmente a perda de vida humana. Baseado em dados da Capitânia dos Portos da Amazônia Oriental, referente aos inquéritos sobre acidentes e fatos da navegação, pode-se caracterizar em que período esses acidentes mais ocorrem assim como a distribuição desses acidentes no tempo e no espaço, através de subáreas denominadas 1, 2 e 3, onde são classificados os acidentes mais comuns na subárea 1 do tipo naufrágio onde a bacia do Marajó se localiza com características de rios mais larga, na subárea 2 e 3 do tipo abalroamento onde as características morfológicas dos rios são mais estreitas, assim, além desses resultados obteve-se em relação a precipitação no período chuvoso (dezembro a maio) como sendo a maior responsável pelos acidentes ocorridos neste período que sofre forte influência de sistemas precipitantes como a Zona de Convergência Intertropical, Sistemas Convectivos de Mesoescala, Linhas de Instabilidade e Vórtices Ciclônicos de Altos Níveis e, no período menos chuvoso (junho a dezembro) o vento é tido como principal variável que ocasiona acidentes no modal hidroviário, principalmente por ocasião da intensificação dos ventos alísios de nordeste, que encontram uma atmosfera livre de instabilidade, os acidentes tendem a ocorrer com maior frequência no horário das 12 às 24 horas. Deste modo, com a climatologia da precipitação com dados do Instituto Nacional de Meteorologia, pode- se mostrar através da climatologia da precipitação da área de estudos, diminuição do quantitativo das subáreas mais adentro do continente. O vento no período menos chuvoso age com maior intensidade na subárea 1, o maior número de vítimas se concentra em crianças e adultos, sendo em sua maioria com homens. Foi apresentado ainda uma abordagem dos aspectos socioeconômicos baseados nos riscos inerentes as embarcações, com cascos de aço naval e madeira. Este último representa a realidade da Amazôniapor possuir estrutura de mais fácil colapso e que acaba por vitimar o maior número de pessoas. Assim sendo, potencial ameaça a segurança da navegação de cargas e passageiros que leva em consideração particularidades socioeconômicas. Embora as embarcações com maior número de acidentes tenham sido os empurradores de balsas, construídos em aço naval. Neste sentido, o auxílio primordial da previsão do tempo na navegação pode reduzir o número de acidentes com embarcações hidroviárias, pois o desconhecimento das condições atmosféricas por parte daqueles que pilotam as embarcações é notoriamente precárias, em razão desse desconhecimento as chances de acidentes são elevadas, influenciando os aspectos socioeconômicos dos passageiros e proprietários das embarcações que navegam os rios pertencentes a baía do Marajó, rio Tocantins, rio Pará e rio Amazonas, que foram as hidrovias estudas neste trabalho de dissertação.

  • LUCIANA DANIELLE ANTUNES MONTEIRO
  • A INFLUÊNCIA DO CRESCIMENTO URBANO NA VARIAÇÃO DE TEMPERATURA NO BAIRRO DE VAL-DE-CANS EM BELÉM-PA

  • Data: Mar 23, 2015
  • Show resume
  • As mudanças climáticas globais, regionais e locais representam, na atualidade, uma das maiores preocupações da humanidade. Estudos apontam que essas mudanças podem ocorrer tanto a partir de causas naturais quanto antrópicas. A temperatura do ar é uma das variáveis meteorológicas, que é alterada por essas mudanças. O objetivo deste trabalho foi analisar a variação horária da temperatura do ar e ponto de orvalho na região onde está localizada o Aeroporto Internacional de Belém, ao longo de 31 anos. Para o trabalho, foram utilizados dados horários de temperatura do ar e ponto de orvalho, analisados por períodos: I (1975-1984), II (1985-1994) e III (2003-2013), o período (1995-2002) não foi disponibilizado para o estudo. As análises dos dados foram realizadas calculando as médias horárias, mensais e anuais para cada período. Nas temperaturas máximas e mínimas diárias foi utilizada a técnica de Ondeleta de Morlet para verificar o sinal em que as temperaturas apresentam maior variabilidade. Também, para identificar a porcentagem de áreas verdes e temperatura de superfície terrestre (TST) na região de Val-de-Cans foram utilizadas imagens de satélite, para os anos de 1985 e 2013. Para a análise do conforto térmico para a região de Val-de-Cans foi utilizado o Índice de Temperatura Efetiva (TE). Na análise da temperatura do ar foi identificado um aumento de 0,4°C nas temperaturas máximas e 0,9° nas mínimas ao longo dos períodos. A temperatura máxima e mínima diária apresentou intensidade do sinal no ciclo anual e esse sinal pode estar relacionado a fenômenos naturais de escala anual, que influenciam na variação das mesmas. Verificou-se também que ao longo de 29 anos houve redução de aproximadamente 665,73 hectares, em áreas verdes na região de Val-de-Cans. Os resultados mostraram que a região de Val-de-Cans, em 1985, apresentava temperatura da superfície mais amena. Em 2013, com o crescimento da urbanização, as áreas verdes diminuíram, aumentando, assim, as áreas aquecidas. Para a análise do conforto térmico para a região de Val-de-Cans foi utilizado o Índice de Temperatura Efetiva (TE), com o qual se verificou que no período III os valores máximos de TE indicaram estresse térmico, podendo causar impactos na qualidade de vida da população. Onde o comportamento térmico pareceu efetivamente ser influenciado pelo processo de urbanização.

  • BRUNO DELANO CHAVES DO NASCIMENTO
  • ATRIBUTOS QUÍMICOS DO SOLO E COMPOSIÇÃO QUÍMICA DE FOLHAS DE MANGUE VERMELHO (Rhizophora mangle L.) EM UM MANGUEZAL E ÁREA TRANSICIONAL EM SÃO JOÃO DE PIRABAS, PARÁ

  • Data: Feb 27, 2015
  • Show resume
  • Os manguezais são ecossistemas costeiros característicos de regiões tropicais e subtropicais de grande importância social e ecológica. Na Amazônia esses ecossistemas representam mais da metade das áreas de mangue do Brasil (cerca de 70%) e são reconhecidos pela sua grande exuberância e magnitude relacionadas à distribuição regular das chuvas, as altas temperaturas, a grande amplitude de marés (>4m) e ao suprimento de sedimentos dos rios dessa região. Mudanças nas características hídricas e nas propriedades físico químicas do solo podem provocar alterações na dinâmica dos nutrientes nesses ecossistemas. Em ambientes transicionais essas características são alteradas e podem ter efeitos sobre a concentração de nutrientes nos compartimentos do ecossistema. Visando diferenciar esses ambientes de transição e os ambientes de manguezais propriamente ditos quanto à concentração de nutrientes é que este trabalho busca avaliar os teores de nutrientes no solo, em folhas de Rhizophora mangle L. e em folhas de serapilheira nesses dois tipos de ambientes em dois períodos sazonais em um manguezal do litoral amazônico. Foram coletadas amostras no mês de menos chuva (setembro de 2011) e o de mais chuvas (abril de 2012) nas duas áreas e submetidas a análises químicas para obter a concentração de macro (Ca, Mg, Na, K, Al, S, P, N, C) e micro nutrientes (Cu, Zn, Mn, Fe). Também foram analisadas as propriedades físico-químicas do solo (Eh, pH e Salinidade) e a granulometria do solo. Os resultados apontam maiores concentrações de nutrientes no solo do manguezal de franja quando comparado a zona de transição (manguezal x floresta secundária), indicando que o Eh que é mais baixo no primeiro influenciado pela proximidade com o mar e a maior frequência de inundação pelas marés, é o principal fator de diferenciação na concentração de nutrientes do solo. Os nutrientes nas folhas de Rhizophora mangle L. não apresentam grandes diferenças de um ambiente para o outro e não seguem o mesmo padrão de concentração do solo quanto às duas áreas estudadas, porém, nas folhas são mais influenciados pela diferença de um período climático para o outro. Assim, as árvores de mangue vermelho do bosque da zona de transição conseguem manter uma concentração de nutrientes semelhante ao bosque de franja, sendo a diferença estrutural do bosque mais relacionada a granulometria do solo do que a relação nutricional, já que essas árvores possuem mecanismos fisiológicos para conservação e seleção de nutrientes, como é o caso do N que poderia ser um nutriente limitante nesses ambientes.

  • LUIS WALDYR RODRIGUES SADECK
  • O ZONEAMENTO AMBIENTAL POR REDES NEURAIS ARTIFICIAIS (SOM) COMO INSTRUMENTO DE ORDENAMENTO TERRITORIAL NA REGIÃO NORDESTE DO ESTADO DO PARÁ 

  • Data: Feb 10, 2015
  • Show resume
  • Os estudos voltados ao ordenamento territorial em geral representam o emprego de uma grande quantidade de informações o que torna o processo de interpretação bastante complexo, em consequência disso o processo de tomada de decisão torna-se mais lento. Além disso há a necessidade de ajuste espacial (escala) e temporal (mesmo período de aquisição) dos dados utilizados. O emprego de metodologias lineares ou com bases de informação insuficientes tornam frágeis estes instrumentos que deveriam atuar como sistemas de suporte a decisão. Logo, este trabalho pretende contribuir com uma proposta metodológica para desenvolvimento dos processos de ordenamento territorial nos moldes do Zoneamento Ecológico-Econômico (ZEE) através de Redes Neurais Artificiais (RNA) – Self Organizing Map (SOM). O principal objetivo é de subsidiar o processo de regionalização com suporte ao ordenamento territorial, permitindo que o processo ocorra de maneira mais dinâmica e rápida mediante os procedimentos de coleta de dados (socioeconômicos e ambientais), ajuste dos dados, execução da rede e interpretação das áreas para a criação do mapa síntese de ordenamento territorial. Essas etapas permitiram a parametrização e escolha da rede que dará melhor resultado conforme treinamento e análise do interprete sobre os dados gerados, considerando algumas formas de análise como U-matriz, planos de componentes, gráficos por classe, análise por Cluster e criação dos mapas. Os resultados obtidos separaram a área de estudo em 12 zonas, que foram reagrupadas a partir de critérios de similaridade de comportamento em 4 categorias, que representam os principais eixos de sustentabilidade propostos para o estado do Pará, a partir do ZEE existente. A metodologia proposta conseguiu individualizar zonas na região que o ZEE não definiu, principalmente em função da maior possibilidade oferecida pela SOM de conjugar e integrar um grande número de variáveis físicas, sociais e econômicas.

  • CARLA CRISTINA DE AZEVEDO SADECK
  • VULNERABILIDADE SOCIOAMBIENTAL DE ÁREAS URBANIZADAS NO ENTORNO DE BACIAS HIDROGRÁFICAS EM BELÉM-PARÁ

  • Data: Feb 3, 2015
  • Show resume
  • A presente pesquisa teve como objetivo avaliar a vulnerabilidade socioambiental de áreas urbanizadas no entorno de bacias hidrográficas e as medidas de gestão preventivas e de precaução associadas. Para tanto foram abordadas duas áreas, os bairros do Curió-Utinga e da Cremação, que sofrem atualmente com alagamentos constantes. Para coleta de dados, foram realizadas entrevistas com moradores dessas áreas e posteriormente os dados foram tabulados e analisados traçando o perfil socioeconômico desses moradores. Além da identificação das ações de gestão que estão sendo aplicadas pela Defesa Civil e Órgãos Gestores responsáveis. Como resultado identificou-se que o Curió-Utinga não possui projeto de Gestão definido que leve em consideração o perfil socioeconômico das pessoas que residem no local, contando, apenas com ações isoladas realizadas pela Defesa Civil para a prevenção e alerta dos episódios de alagamentos. A área da Cremação é parte do Projeto PROMABEN, com a finalização do projeto um dos objetivos seria a diminuição dos alagamentos na área e a implantação do saneamento básico. Apesar de não ter um projeto de urbanização para o entorno do canal, que considere o perfil socioeconômico dos residentes, a obra realizada, é o começo da ação da gestão pública para a redução dos impactos na área no momento de extremos hídricos.

2014
Description
  • JOSIANE SARMENTO DOS SANTOS
  • FREQUÊNCIA DE PRECIPITAÇÃO E IMPACTOS DECORRENTES ASSOCIADOS À CHUVA NA CIDADE DE BELÉM-PA
  • Data: Dec 18, 2014
  • Show resume
  • O objetivo desta pesquisa foi analisar a frequência de precipitação (PRP) extrema para verificar os impactos causados pela PRP severa à cidade de Belém-Pa, Brasil, no período de 30 anos (1984 a 2013). Para tanto, foi identificada a possibilidade de ocorrência de convecção úmida através da análise da Energia Potencial Disponível para a Convecção (CAPE), utilizando dados de radiossondagens do Destacamento e Controle do Espaço Aéreo de Belém (DTCEA-BE); análise da frequência da precipitação (PRP) e ocorrência de eventos extremos de precipitação (EEPRP) da estação do Instituto Nacional de Meteorologia em Belém-Pa (INMET-BE); senso demográfico do IBGE no período de 1980 a 2010; notícias dos jornais locais (NJL) da cidade (1984-2013); e pronto de alagamentos detectados pela Defesa Civil do Pará (PADCP). A CAPE é analisada através de valores de referência, os quais têm condições associadas, sendo que neste estudo os intervalos: a) CAPE menor que 1000 J/kg, b) CAPE maior ou igual a 1000 e menor 2500 J/kg, c) CAPE maior ou igual a 2500 e menor que 4000 J/kg e d) CAPE maior ou igual a 4000 J/kg, foram classificados respectivamente de CAPE 1, 2, 3 e 4. Os resultados mostraram tendência (T) de aumento da PRP e dos EEPRP, que estiveram associados a maior frequência da La Niña. A atmosfera local apresentou condições favoráveis ao desenvolvimento de convecção úmida profunda, pois a CAPE com valores maiores que 1000 J/kg (que é o limite para formação de nuvens convectivas) foi a mais frequente, representando 65% de todas radiossondagens. As CAPE 2 e 3 apresentaram T significativas de aumento com o tempo, enquanto a CAPE 1 e 4 diminuição. Essa situação provavelmente é resultado do aumento da temperatura do ar ocorrido na cidade, que impacta no valor da CAPE. Os resultados também mostraram a existência de T e correlação positivas entre crescimento populacional e aumento da PRP, ou seja, maior número de pessoas estão sendo afetadas, principalmente devido à ocorrência de EEPRP. O principal problema enfrentado na cidade e pela sociedade quantificado através das NJL, são os alagamentos. Os bairros mais suscetíveis ao aumento da PRP e EEPRP foram os frequentemente NJL e detectados por PADCP, são: Agulha, Cremação, Guamá, Jurunas, Cidade Velha, Campina, Reduto, Marco, Pedreira, Canudos, Terra Firme, Curió Utinga e Fátima. Foi possível notar que os alagamentos não estão restritos as classes sociais de menor poder aquisitivo, isto porque a cidade tem deficiência e ineficiência da infraestrutura urbana, além de rede de esgoto e drenagem precários.
  • EMILIE STOLL
  • RIVALITÉS RIVERAINES: Territoires, stratégies familiales, et sorcellerie en Amazonie brésilienne

  • Data: Dec 2, 2014
  • Show resume
  • Cette étude propose une réflexion sur les logiques sociales sous-jacentes à des conflits
    présentés comme « identitaires », chez des populations riveraines d’Amazonie. Cette
    problématique a surgi des politiques publiques mises en oeuvre par l’État brésilien pour
    l’encadrement territorial en Amazonie. Dans les villages étudiés, des familles qui s’identifient
    comme « indigènes » s’opposent, depuis les années 2000, à d’autres, considérées comme
    « traditionnelles » par l’Etat. L’approche adoptée, résolument microsociologique, permet de
    mettre en avant les dynamiques locales d’inclusion et d’exclusion des acteurs au sein de
    groupes résidentiels (les « fratries-résidentielles »), ainsi que les relations interfamiliales dans
    le jeu du factionnalisme local. Dans ce cadre, l’adoption d’une catégorie identitaire juridicolégale
    apparaît alors comme un langage parmi d’autres – comme la sorcellerie – pour
    exprimer les relations d’antagonisme et de violence symbolique qui constituent, localement,
    un mode interactionnel à part entière. Plus qu’ils ne « font communauté », les riverains du
    bas-Amazone pratiquent ainsi une culture de réseaux et articulent plusieurs sphères sociales et
    groupes d’interconnaissance où sont recrutés les membres des factions villageoises, dans des
    stratégies d’appropriation locale des ressources.

  • AMANDA NASCIMENTO PINHEIRO
  • BALANÇO DE ENERGIA E FLUXOS TURBULENTOS ASSOCIADOS À FATORES FÍSICO- QUÍMICOS DA ÁGUA, NA BAÍA DE CAXIUANÃ.

  • Data: Jul 7, 2014
  • Show resume
  • Investigar o comportamento do balanço de energia sobre superfícies aquáticas ainda é um desafio cientifico, pois são raros estudos disponíveis neste tipo de superfície. A flona de Caxiuanã há vários anos se tornou um grande objeto de estudo para diversos ramos da ciência, que servem de suporte para região amazônica. Dentre esses encontra-se a micrometeorologia, que aborda entre seus principais tópicos de interesse os fenômenos de troca de energia e massa na interface superfície-atmosfera. Visando suprir essa carência de informações, no presente estudo foram analisadas as variações horárias e sazonais das componentes do balanço de energia, como fluxo de calor latente e de calor sensível. Com o auxilio de variáveis meteorológicas tais como precipitação, temperatura do ar, velocidade e direção do vento além de parâmetros físico-químicos da água (albedo, nível de maré, turbidez, temperatura da água, carbono orgânico e inorgânico total) verificou-se o papel de cada uma dessas variáveis no fechamento do balanço de energia sobre uma superfície aquática na baia de Caxiuanã. Uma peculiaridade apresentada pela baia de Caxiuanã foi a temperatura da água estar sempre com valores superiores à temperatura do ar, demonstrando que a baia consegue reter grande quantidade de calor durante o dia, e não perde a maior parte deste calor para a atmosfera durante a noite. O carbono orgânico total presente nas águas da baia apresentou redução da concentração ao longo do período de estudo. O fluxo de calor latente (LE) mostrou ser a componente dominante do balanço de energia, apresentando valor médio de 200 W.m-2 durante a maior parte do período de estudo, e o fluxo de calor sensível (H) apresentou valor máximo em Maio, cerca de 50 W.m-2. Os valores negativos de H durante período noturno demonstram que a baia está perdendo calor para o ambiente, isto é, a mesma esta atuando como fonte calor para atmosfera adjacente, inclusive para a floresta.

  • ANA CAROLINA BATISTA MAFRA
  • TROCAS TURBULENTAS NOTURNAS DE CO2 ENTRE A FLORESTA DE UATUMÃ, AMAZONAS, E A ATMOSFERA

  • Data: Jul 4, 2014
  • Show resume
  • Estuda-se a Camada Limite Noturna – CLN sobre área de floresta tropical primária a nordeste do Estado do Amazonas, a Reserva de Desenvolvimento Sustentável Uatumã distante 15 km ao rio Uatumã, a cerca de 380 km a nordeste da cidade de Manaus, no Amazonas. Pretende-se determinar algumas das características da CLN, particularmente regimes noturnos de turbulência através da identificação das diferenças existentes relacionadas a trocas verticais de CO2, de acordo com a metodologia proposta por Sun et al. (2012). Serão utilizados dados de resposta rápida das grandezas escalares e vetoriais da atmosfera, como por exemplo, a concentração do CO2 e a velocidade do vento, respectivamente. A metodologia aplicada permite a caracterização da CLN em três regimes de estabilidade dinâmica: 1º) de turbulência fraca, com velocidade média do vento baixa; 2º) de turbulência forte, com velocidade do vento alta e, 3º) de turbulência intermitente, com ocorrência de eventos “top-down”. A partir dessa caracterização, foram investigadas algumas das principais características estatísticas de cada regime turbulento. Como seria de se esperar, os fluxos turbulentos de CO2 aumentam com a elevação do valor da escala característica de velocidade turbulenta, VTKE, associada à energia cinética turbulenta medida acima da superfície. Assim, eles aumentam consideravelmente com o regime 2, associado a maiores valores da velocidade média do vento, |V|, e caracterizado pela ocorrência de mistura na camada limite atmosférica, CLA, gerada por forçantes não predominantemente superficiais.

  • ANA PAULA ASSUNÇÃO TEIXEIRA
  • A INFLUÊNCIA DA VARIABILIDADE ESPACIAL E SAZONAL SOBRE O EFLUXO DE DIÓXIDO DE CARBONO DO SOLO EM AMBIENTES MODIFICADOS NA FLONA DE CAXIUANÃ – PA

  • Data: Jul 4, 2014
  • Show resume
  • Este estudo teve como objetivo investigar a influência da variabilidade espacial e sazonal sobre o efluxo de CO2 do solo para a atmosfera comparando com fluxos de calor sensível e calor latente, assim como com as variáveis ambientais (temperatura do ar e do solo, umidade relativa do ar e umidade volumétrica do solo) e carbono orgânico total do solo. Este estudo foi realizado em ambientes modificados naturalmente (AMN) e antropicamente (AMA) na FLONA de Caxiuanã (PA), durante o período de transição de estação chuvoso-seco e período seco no ano de 2013. Pudemos constatar que a abertura de clareiras de forma natural e antrópica promovem variações dos fatores ambientais que chegam ao interior dos ambientes modificados, provocando maior intensidade no fluxo de calor, favorecendo assim a variabilidade espacial do efluxo de CO2. O AMN apresentou um aumento do efluxo de CO2 do período de transição da estação chuvoso–seco para o período seco, onde as maiores taxas de efluxo ocorreram no período da tarde com o afastamento da clareira para o interior da floresta sob dossel fechado em sentido leste e oeste da clareira. Contrastando com o AMA onde foi verificado redução das taxas de efluxo do período de transição de estação chuvoso–seco para o período seco. As correlações entre temperatura do solo e umidade do solo com o efluxo de CO2 apresentaram correlação significativa principalmente no centro das clareiras, influenciadas pelo transporte de calor mais intenso neste local. Dessa forma, o efluxo de CO2 recebe influência das variáveis ambientais micrometeorológicas, características físicas e químicas do solo e aporte de carbono orgânico total, apresentando variações de comportamento com a abertura de clareira natural e antropizada na floresta Amazônica.

  • JAQUELINE CRISTINA DO CARMO SANTOS
  • Estudo de eventos extremos hidrológicos na calha do médio e baixo Amazonas

  • Data: Jul 2, 2014
  • Show resume
  • A Bacia Amazônica é a maior bacia hidrográfica do mundo, possuindo sete milhões de quilômetros quadrados de extensão (quatro milhões em território brasileiro). O rio principal desta bacia é o Amazonas que nasce no Peru e depois percorre o território brasileiro. A bacia apresenta uma grande variabilidade espacial e temporal da precipitação, variável que regula o seu comportamento hidrológico, com máximos superiores a 3500 mm anuais e mínimos anuais por volta dos 2000 mm. Os eventos hidrometeorológicos (vazão e precipitação) extremos apresentam uma variabilidade interanual associadas ao El Niño Oscilação Sul (ENOS) e ao Dipolo do Atlântico. Portanto, dada a grande dimensão da bacia do Amazonas e a sua complexidade hidrológica, este plano de qualificação busca analisar os padrões de cotas fluviométricas da Calha do Médio e Baixo Amazonas com dados da Agencia Nacional de Águas (ANA) no período de 1982-2012. O método adotado para a definição de extremos hidrológicos será a técnica dos Quantis. Serão investigados os anos mais críticos de ocorrências de El Niño, La Niña e Dipolo do Atlântico que serão comparados com os anos de ocorrências de eventos extremos hidrológicos. Os dados são das seguintes estações fluviométricas; Óbidos, Manaus, Santarém, Oriximiná, Parintins, Porto de Moz e Borba. Como resultado espera-se verificar os diferentes comportamentos hidrológicos e toda calha do Médio e Baixo Amazonas definindo os principais eventos de secas e cheias, pois estas causam impactos sociais e econômicos às comunidades que residem em sua grande maioria às margens dos grandes rios, assim serão feita uma quantificação do número de famílias desabrigadas nas áreas de ocorrências de tais extremos, como medida de determinação superficial do impacto causado por estes eventos hidrometeorológicos.

  • TAINAH SILVA NARDUCCI
  • RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DE RESERVA LEGAL: Influência da densidade nos indicadores ambientais do plantio de Sclerolobium paniculatum Vogel

  • Data: Jun 30, 2014
  • Show resume
  • A Reserva Legal é uma área localizada no interior das propriedades rurais, prevista no Código Florestal brasileiro, que deve ser protegida e apresentar coberta por vegetação natural, necessária à conservação, à proteção da fauna e flora e reabilitação dos processos ecológicos, além de servir como corredores ecológicos para o fluxo gênico das espécies. Muitas propriedades possuem estas áreas desmatadas, alteradas e em estágios avançados de degradação, tornando-se importante estudar o comportamento de plantios de espécies arbóreas de rápido crescimento com a finalidade de acelerar o processo de recomposição da vegetação natural e propor técnicas mais eficazes para recuperação destas áreas. Este trabalho teve como objetivo avaliar a influência da densidade do plantio homogêneo da Sclerolobium paniculatum Vogel, aos sete anos e meio de idade, como efeito catalizador do processo de regeneração. O experimento localiza-se na Fazenda Gênesis, Dom Eliseu, Pará. Avaliou-se o crescimento e verificou se a precipitação interfere no incremento diamétrico das árvores. Foram instaladas em blocos parcelas aleatórias com quatro repetições em cada tratamento. Para caracterização da composição florística, riqueza, diversidade e a similaridade da regeneração natural sob o plantio foram instaladas em cada tratamento (espaçamento), parcelas com oito repetições para três classes de avaliação da regeneração. E para caracterização da composição florística, riqueza, diversidade e similaridade do banco de sementes do solo foram instaladas aleatoriamente oito pontos de coleta do solo, com quatro repetições em cada tratamento, foram coletados quatro amostras compostas de oito e levadas para a casa de vegetação da Embrapa – CPATU onde foram dispostas em bandejas plásticas e regadas diariamente. Este experimento teve um período de quatro meses e a cada trinta dias as plântulas germinadas eram contadas e identificadas por um parabotânico. As árvores apresentaram maior altura no espaçamento 4m x 2m, maior diâmetro no espaçamento 4m x 3m, maior sobrevivência no espaçamento 4m x 4m. A regeneração natural apresentou maior similaridade na composição florística entre os espaçamentos 4m x 2m e 4m x 3m. Os valores da diversidade do índice de Shannon foram altos, não diferindo estatisticamente entre os espaçamentos. O banco de sementes mostrou maior riqueza de plântulas no espaçamento 4m x 3m, maior similaridade na composição entre os espaçamentos 4m x 2m e 4m x 4m. A diversidade das espécies em nível de 5% de significância não apresentou diferença entre os espaçamentos. Os resultados permitiram constatar que as áreas vêm sendo recuperadas e que algumas técnicas poderão ser aplicadas buscando reduzir custos e através de um manejo adequado poderá acelerar os processos ecológicos da regeneração natural.

  • LUIZA DE SOUSA VIEIRA
  • RECOMPOSIÇÃO DE RESERVA LEGAL NA REGIÃO DO TAPAJÓS: IDENTIFICAÇÃO DE ESPÉCIES E SISTEMAS SILVICULTURAIS

  • Data: Jun 30, 2014
  • Show resume
  • Esta pesquisa teve por objetivo identificar as espécies potenciais e arranjos e/ou sistemas silviculturais, que associados à vegetação espontânea, garantam características viáveis à recomposição de Reserva Legal na região do Tapajós. Foram implantados três sistemas silviculturais: 1) Plantio de árvores em canteiro de 36 plantas por espécie, em blocos ao acaso, 32 espécies que são os tratamentos, cinco repetições, espaçamento 1,5 x 1,5. 2) Plantio em One Tree Plot - OTP, em blocos ao acaso, 29 espécies como tratamentos, 12 repetições, espaçamento 3 x 3. 3) Plantio em sistema silviagrícola, onde utilizou-se o Sistema Taungya, espaçamento 7 x 7. Foi realizada a caracterização da composição florística, diversidade e similaridade da vegetação espontânea; avaliados a sobrevivência e o crescimento das espécies florestais; e produtividade da vegetação espontânea e das espécies florestais plantadas. Em toda a área estudada, foram identificados 1597 indivíduos pertencentes a 137 espécies, 98 gêneros e 40 famílias. O Índice de Shannon - Weaver encontrado foi de 3,75 para Canteiro, 3,72 para Silviagrícola e 3,56 para OTP. A similaridade pelo Índice de Sorensen encontrado foi: 64,05% entre OTP e Silviagrícola, 63,33% entre OTP e Canteiro e 49,40% entre Canteiro e Silviagrícola. Levando em consideração a taxa de sobrevivência e as médias de crescimento em DAP e altura total, a ordem decrescente de importância dos sistemas silviculturais estudados foi a seguinte: OTP 76 > OTP 75 > Canteiro 76 > Canteiro 75. Para efeitos de exploração na Área de Reserva Legal, considerando a produtividade dos indivíduos com DAP > 0,45m, a ordem de importância decrescente dos sistemas silviculturais é a seguinte: OTP > Canteiro > Silviagrícola. Como não houve diferenças estatisticamente significativas entre os Índices de Shannon – Weaver encontrados para a vegetação espontânea dos três sistemas silviculturais analisados, e levando em consideração a produtividade dos indivíduos com DAP > 0,45m, o sistema OTP seria o mais indicado para a recomposição de Reserva Legal especificamente sob o ponto de vista florestal e o sistema Silviagrícola, embora com menor produtividade florestal, poderia ser  indicado à pequenos produtores por ser associado a cultivos agrícolas. Os resultados do estudo evidenciam que cerca de 40 anos após o plantio de espécies florestais nos referidos sistemas silviculturais é possível obter alta diversidade na composição florística sob estes plantios, recuperando a função ecológica e produtiva da área.

  • RODRIGO RAFAEL SOUZA DE OLIVEIRA
  • TIPOLOGIAS DE PAISAGEM EM RELAÇÃO AOS PADRÕES DE OCUPAÇÃO, USO E COBERTURA DA TERRA DAS REGIÕES DE INTEGRAÇÃO DO ARAGUAIA E TAPAJÓS/PA, PARA OS ANOS DE 2008 E 2010.

  • Data: Jun 30, 2014
  • Show resume
  • A contínua incorporação de áreas florestais ao processo produtivo tem acarretado mudanças significativas na paisagem. Na Amazônia, com o avanço da fronteira agrícola, bem como a consolidação de atividades produtivas em determinadas áreas, essas transformações podem ser percebidas com maior evidência. Tal problemática também é observada nas Regiões de Integração - RI do Araguaia e Tapajós Sudeste e Sudoeste do estado do Pará. Sendo assim, este trabalho tem como objetivo utilizar técnicas de mineração de dados e métricas de paisagem para identificar e analisar de forma automatizada os padrões de paisagens associados aos diferentes tipos de padrões de ocupação humana na Amazônia legal utilizando como recorte de análise as Regiões de Integração do Araguaia e Tapajós no Estado do Pará, com dados de Uso e Cobertura da Terra do Projeto TerraClass para os anos de 2008 e 2010. Abordando, também, metodologias que visam identificar possíveis trajetórias de “evolução” da paisagem, no intuito de delinear recomendações visando uma melhor utilização da terra e dos recursos naturais disponíveis e, na tomada de decisão para a gestão territorial e implementação de políticas públicas.

  • RENATA KELLY DA COSTA BARBOSA
  • AVALIAÇÃO DO TRATAMENTO DE EFLUENTES DA INDÚSTRIA DE ALUMINA NO CONTEXTO DOS IMPACTOS DA MINERAÇÃO NA AMAZÔNIA ORIENTAL

  • Data: Jun 26, 2014
  • Show resume
  • O Pará possui uma das maiores reservas minerais do mundo e como destaque temos a bauxita, rocha da qual se extrai o alumínio, entretanto, o processamento de obtenção do alumínio produz resíduos impactantes ao meio ambiente (lama vermelha), resíduo altamente cáustico. O objetivo geral desse estudo foi caracterizar o efluente gerado pelo refino da alumina (fases sólida e líquida) e avaliar a eficiência da técnica da FAD objetivando melhorar a qualidade deste para que então possa se estabelecer uma possível reutilização dessa água. Os resultados verificados foram os seguintes: as concentrações de cromo na água do rio Pará estão acima do permitido na legislação. O sedimento do leito do rio tem baixa biodisponibilidade devido a suas características de silte e areia fina, e é composto principalmente por quartzo. Os fitoplânctons e as ostras coletadas na proximidade da refinaria apresentaram altos níveis de alumínio comparados com o ponto controle, assim como a concentração de outros elementos químicos (Ca, Co, Cu Mg e S). A lama vermelha é constituída de partículas finas com composição química de 50% de Fe2O3 e Al2O3. Os testes da FAD apresentaram resultados satisfatórios com eficiência na remoção de sólidos chegando a atingir 99% no T-8 e 99,4% no E-4f. A turbidez atingiu valor baixo de 8,21 NTU. A razão de reciclo e a concentração de floculante mostraram-se variáveis importantes nos experimentos, apresentando melhores resultados na eficiência na remoção de sólidos. Os testes ecotoxicológicos agudos e crônicos mostraram resultados satisfatórios da eficiência no tratamento de efluente utilizando a FAD. Espera-se que esse estudo contribua para o conhecimento científico, podendo servir como uma alternativa para o tratamento de efluentes da indústria de alumina, pois apresentou resultados importantes que podem melhorar a qualidade da água descartada ou reutilizá-la no processo industrial, diminuindo os riscos ambientais e o consumo.

  • HILCIANA DO SOCORRO PEREIRA OLIVEIRA
  • METAIS PESADOS, SEDIMENTO DE FUNDO E PEIXES NO RIO TAPAJÓS

  • Data: Jun 25, 2014
  • Show resume
  • O presente estudo objetivou avaliar o nível de metais pesados, principalmente o mercúrio, na água, no sedimento de fundo e em peixes do rio Tapajós e verificar os possíveis impactos causados pelas atividades de garimpo de ouro no ambiente desse rio. Os resultados obtidos foram relacionados com alguns dados do projeto CTHidro AquaRios, realizado na Ecorregião Aquática Xingu-Tapajós, com a finalidade de validação destes dados. As amostras de água foram submetidas à análises de concentrações de mercúrio total (HgT), por espectrofotometria de absorção atômica em vapor frio. Para caracterizar o ambiente foram analisados os parâmetros físico-químicos das amostras de água, como temperatura, pH, condutividade elétrica e oxigênio dissolvido. Nas análises de mercúrio total nos peixes, utilizou-se também a técnica de espectrofotometria de absorção atômica em vapor frio, e para a quantificação de metilmercúrio (MeHg), seguiu-se o protocolo analítico do Instituto Nacional de Minamata, Japão. Nos sedimentos foram quantificados tanto mercúrio total como metilmercúrio. Foram analisados também na água e nos sedimento os seguintes metais: Fe, Mg, Ca, Cd, Pb, Cu, Cr, Zn e Al, por meio do método analítico ICP-OES (Espectrofotometria de emissão ótica com plasma induzido). Os resultados de mercúrio total nas amostras de água apresentaram-se menores do que 0,5 ng/L. Nas análises de outros metais em água, apenas o Cd, Al e Zn apresentaram concentrações acima dos valores estabelecidos pelo CONAMA 357/2005. Nos sedimentos os valores de HgT variaram de 23,5 a 36,5 ng/g, enquanto para MeHg foram encontrados valores de 15,5 e 24,6 ng/g. Para os outros metais as concentrações ficaram abaixo dos limites preconizados pela legislação, com exceção do Fe, para o qual o CONAMA 357/2005 não estabelece limites. As concentrações de mercúrio nos peixes foram mais significativas em peixes carnívoros que em peixes de hábitos onívoros. As concentrações mais elevadas foram encontradas nos tucunarés, com teores de HgT entre 600 e 950 ng/g e MeHg na faixa de 510 a 600 ng/g. Nas outras espécies de peixes, as concentrações foram menores: para a pescada branca, os valores encontrados foram de 180 a 534 ng/g de HgT e 230 a 345 ng/g de MeHg; para o piau de 50 a 104 ng/g de HgT e de 25 a 60 ng/g de MeHg, enquanto nos jaraquis os teores de HgT foram de 17 a 62 ng/g e 7 a 33 ng/g de MeHg. Não foi evidenciada ocorrência de contaminação nas amostras bióticas e abióticas. Entretanto, os peixes onívoros, por apresentarem menores concentrações de mercúrio, são mais aconselhados para a dieta da população ribeirinha, o que poderá reduzir os riscos de contaminação por mercúrio via alimentação humana.

  • THAIANE SOEIRO DA SILVA DIAS
  • SAZONALIDADE CLIMÁTICA REGIONAL E A PRODUÇÃO DOS FRUTOS DE AÇAÍ (Euterpe oleracea Mart.) NO ESTADO DO PARÁ.

  • Data: May 26, 2014
  • Show resume
  • No presente trabalho analisaram-se as relações entre a sazonalidade climática regional e a produção de frutos de açaí representativa de 30 municípios do Estado do Pará durante um período de nove anos (2003 a 2011). As análises das correlações confirmaram que o padrão de precipitação, temperatura e umidade do ar interferem na produtividade de frutos de açaí na região, de tal forma que o regime do período chuvoso (meses de dezembro a maio) associa-se a baixa produtividade de frutos de açaí, enquanto que o período seco (Junho a Novembro) relaciona-se com alta produtividade de frutos de açaí. Além disso, foram investigados os impactos das mudanças climáticas na produção de frutos de açaí levando em conta os cenários futuros de clima regional. Através dos resultados de um modelo de regressão usando como variáveis preditoras a precipitação, temperatura e umidade atmosférica fornecidos pelo modelo global HadEGM2 do IPCC, demonstra-se que a quantidade de frutos de açaí (kg/ha) não vai sofrer mudanças significativas nos próximos 20 anos (2013 a 2032).

  • MAURICIO DO NASCIMENTO MOURA
  • PADRÕES CLIMÁTICOS DE PRECIPITAÇÃO E A PRODUÇÃO DE SOJA NA AMAZÔNIA 

  • Data: Apr 29, 2014
  • Show resume
  • Nesta pesquisa estudou-se a modulação da precipitação através de fenômenos oceano-atmosfera de grande escala atuantes nos oceanos adjacentes à região amazônica e que tiveram suas intensidades representadas por indicadores numéricos conhecidos como índices climáticos (IOS, ODP, OAN). A partir de uma série de 32 anos (1979-2010) de dados de precipitação do GPCP em pontos de grade, aplicaram-se Funções Ortogonais Empíricas não rotacionadas para a escala mensal e anual, onde foram obtidos padrões espaciais e temporais da precipitação. A EOF1 mensal (58%) apresentou um padrão meridional de precipitação associado, em maior parte, à atuação de fenômenos de escala sinótica. A EOF2 mensal (21%) também apresenta o mesmo padrão de precipitação, porém ortogonal ao primeiro, refletindo os efeitos da fase fria da Oscilação do Atlântico Norte. No entanto, na EOF3 mensal (5%) o padrão espacial é representado por um padrão zonal de precipitação, refletindo o efeito do ENOS e ODP. Para a escala anual, tanto a EOF1 (36%), EOF2 (16%) e a EOF3 (10%) apresentam padrões espaciais zonais e meridionais, os quais também refletem os efeitos dos Oceanos Atlântico e Pacífico. Os três índices climáticos estudados mostraram-se presentes na modulação da precipitação da região amazônica. Entre os municípios pertencentes ao corredor da soja, Sinop-MT e Sorriso-MT foram as localidades que se mostraram mais sensíveis à variabilidade climática da precipitação, tanto para as médias anuais, como para a média dos períodos chuvosos de cada ano analisado, principalmente por causa das condições de superfície. Itaituba-PA, Santarém-PA e Paragominas-PA mostraram tendência positiva de crescimento das chuvas, sendo que esta última, localizada no leste do Pará, mostrou alta correlação entre a precipitação local e a série do IOS, com defasagem de 1 mês e 2 meses, mediante estudos de caso selecionados.

  • SHEILA CRISTINA TAVARES DE BARROS
  • PERCEPÇÃO DO IMPACTO AMBIENTAL DA RECUPERAÇÃO DE ÁREAS ALTERADAS EM PROPRIEDADES DE AGRICULTURA FAMILIAR: AVALIAÇÃO COM BASE NA METODOLOGIA AMBITEC-AGRO

  • Data: Apr 28, 2014
  • Show resume
  • O plantio de espécies florestais nativas em áreas alteradas pela agricultura familiar pode se apresentar como uma alternativa sustentável para a recuperação ambiental, inclusive, promovendo a reinserção dessas áreas em processos produtivos a servir de modelo na gestão ambiental de propriedades familiares rurais. Prever, avaliar e remediar os impactos ambientais é condição imperiosa para a garantia da sustentabilidade ambiental de uma atividade agropecuária. Assim, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) construiu um sistema de avaliação de impacto ambiental da inovação tecnológica agropecuária, denominada Ambitec-Agro. Entre uma variedade de atividades impactantes no setor, este trabalho, foca o plantio de espécies florestais nativas como inovação tecnológica para a recuperação de áreas alteradas pela agricultura familiar, além de contribuir na gestão ambiental da propriedade familiar rural. Com o objetivo de analisar o potencial da aplicação da tecnologia no cumprimento dos requisitos de sustentabilidade, haja vista o desempenho ambiental das propriedades familiares rurais, procedeu-se a avaliação de impacto ambiental do plantio de espécies florestais nativas no interior de 12 (doze) propriedades de agricultores familiares, distribuídas em 4 (quatro) cenários (agricultura, cultivo perene, capoeira e pasto) característicos desse tipo de produção familiar na região nordeste do Estado do Pará, Amazônia, Brasil. Para tanto, empregou-se o Sistema Ambitec-Agro, que consiste de um conjunto de 24 indicadores, integrados em duas dimensões de sustentabilidade: i) Impactos ecológicos e ii) Impactos socioambientais. A metodologia prevê a coleta de dados através de entrevista com os adotantes da tecnologia, que neste caso seriam 12 agricultores participantes do projeto INOVAGRI, sendo 3 (três) agricultores para cada cenário analisado. Assim, os resultados apontaram importantes contribuições da atividade para o desenvolvimento rural sustentável, dadas às medidas de manejo, organização e gestão ambiental observada. No geral, a maior parte dos indicadores das duas dimensões avaliadas apresentou conformidade ambiental, isto é, impacto positivo da atividade analisada, indicando um bom desempenho ambiental e social da atividade no tocante à sustentabilidade.

  • VANIA DOS SANTOS FRANCO
  •  

    PREVISÃO HIDROLÓGICA DE CHEIA SAZONAL DO RIO XINGU EM ALTAMIRA-PA

  • Data: Apr 17, 2014
  • Show resume
  • Os modelos hidrológicos podem ser considerados como uma ferramenta desenvolvida para representar o comportamento da bacia hidrográfica, prever condições futuras e/ou simular situações hipotéticas no intuito de avaliar impactos de alterações. Os impactos socioeconômicos dessas alterações (cheias, por exemplo) os acidentes e desastres normalmente afetam as parcelas menos favorecidas da população com elevada vulnerabilidade social. O foco do presente estudo está no desenvolvimento de um modelo estatístico hidrológico a fim de avaliar a qualidade de estimativas de precipitação pelo satélite (TRMM) no contexto de previsão hidrológica chuva vazão das sub-bacias da Amazônia oriental e classificar a vulnerabilidade social associada às enchentes das sub-bacias em cada município (Altamira, Santarém e Marabá). A metodologia adotada será a regressão linear simples e múltipla (a regressão linear simples usa somente uma variável explicativa, preditora, para prever outra variável dependente, enquanto que a regressão múltipla usa duas ou mais variáveis explicativas para prever a variável dependente); Análise de correlação (relação entre níveis fluviométricos e TSM, simples e múltipla) e o Índice de Vulnerabilidade Social (combinação de dados de diferentes variáveis, selecionando-as para a produção de um único valor numérico).

  • ANA LUISA BRASIL DE CARVALHO
  • VARIAÇÃO SAZONAL NA ESTRUTURA DE COMUNIDADES DE DROSOFILÍDEOS (INSECTA; DIPTERA) EM FUNÇÃO DOS ELEMENTOS CLIMÁTICOS EM REMANESCENTE DE FLORESTA

  • Data: Mar 31, 2014
  • Show resume
  • Um dos questionamentos da atualidade está em entender como mudanças climáticas e associadas no uso da terra podem afetar a dinâmica dos ecossistemas. Com relação à biodiversidade o grande desafio está primeiramente em determinar seu grau de impacto, para assim, estimar sua provável resposta frente às mudanças ambientais. Entre os componentes ambientais que vem sendo investigadas estão às condições climáticas, que podem agir de forma determinante sobre a estrutura das comunidades. A influência da variabilidade climática tropical sobre a comunidade dos drosofilídeos frugívoros foi testada, avaliando a dinâmica temporal das espécies e a estrutura da comunidade. As coletas foram realizadas periodicamente, de fevereiro de 2009 a fevereiro de 2013, em um remanescente de floresta primária, na região metropolitana de Belém, PA. Os dados de drosofilídeos foram obtidos através de captura de adultos pelo método de armadilha com isca e coletas de recursos (frutos em decomposição) para emergências. Como elementos climáticos foram considerados a precipitação acumulada (mm), temperatura virtual (°C) e tensão de vapor de saturação (mb). Foram identificados 34.046 indivíduos da família Drosophilidae distribuídos em 30 espécies. A precipitação foi a variável climática de maior importância na dinâmica da assembleia de drosofilídeos. Os drosofilídeos responderam indiretamente a precipitação, refletindo os efeitos desta variável sobre a disponibilidade e qualidade de frutos utilizados como sítio de criação, e diretamente através da abundância e riqueza de espécies capturadas. As observações indicam a importância da pluviosidade em proporcionar condições mais adequadas para a reprodução, desenvolvimento e sobrevivência dos drosofilídeos, favorecendo gerações posteriores. A assembleia de drosofilídeos apresentou comportamento sazonal em reflexo à sazonalidade climática local, condicionada principalmente pela pluviosidade. Mudanças climáticas futuras apontadas pelo IPCC, associadas à redução da precipitação ou modificação da sua sazonalidade poderão comprometer a estrutura da comunidade.

  • IRANILDA SILVA MORAES
  • QUANTIFICAÇÃO E AVALIAÇÃO DE ABERTURA NO DOSSEL EM ÁREAS DE CONCESSÕES FLORESTAIS: MAMURU-ARAPIUNS-PA

  • Data: Mar 31, 2014
  • Show resume
  • As florestas tropicais da Amazônia historicamente foram alvo de práticas pouco sustentáveis de uso da terra, restando-lhes as cicatrizes de degradação advinda da exploração madeireira predatória, do uso indiscriminado do fogo, das altas taxas de desmatamento e de outras atividades que interferem nas ações de conservação da biodiversidade desta floresta. A atuação do Estado neste cenário é necessária através de políticas que incentivem formas de uso mais sustentáveis, como é o caso das concessões florestais que buscam através do manejo florestal, contribuir para a conservação dos recursos naturais e da manutenção da biodiversidade. A geração de produtos como o Índice de Vegetação por Diferença Normalizada, Modelo Linear de Mistura Espectral e Fração de Abertura de Dossel foram realizados no intuito de criar elementos de interpretação e análise da variável abertura de dossel. Esta pesquisa teve como área de estudo a Unidade de Manejo Florestal I no Conjunto de Glebas Mamuru-Arapiuns, região oeste do estado do Pará; onde foram quantificados e avaliados a abertura de dossel nessa área de concessão florestal, através de imagens multiespectrais e fotos hemisféricas, com vistas a analisar a degradação e a qualidade do manejo executado nesta área. Os resultados obtidos mostraram que é possível estabelecer um processo de monitoramento com o uso dos sensores e técnicas aplicados, uma vez que os dados de MLME, em especial a imagem-fração solo apresentaram forte relação de covariância com os dados obtidos em campo através de fotos hemisféricas, permitindo considera-lo como uma boa ferramenta de alerta para as ações de monitoramentos das florestas amazônicas. Desta forma é possível tornar a gestão florestal mais acessível tanto ao poder público, quanto a entidades não governamentais ou privadas visando fiscalizar as ações de exploração florestal e agregar as populações que vivem nestas áreas tanto oportunidades de renda quanto a conservação florestal.

  • VERISSIMO CESAR SOUSA DA SILVA
  • SUSTENTABILIDADE EM ASSENTAMENTOS RURAIS DO ESTADO DO PARÁ: UMA APLICAÇÃO DO BARÔMETRO DA SUSTENTABILIDADE

  • Data: Feb 27, 2014
  • Show resume
  • Os assentamentos na Amazônia são fundamentais para a distribuição de terras, porém sua implementação ainda traz muitos problemas ambientais e sociais, o que tem levado a críticas sobre as condições de sustentabilidade dos mesmos. Nos últimos anos, têm-se buscado desenvolver métodos de monitoramento dos assentamentos rurais através de indicadores de sustentabilidades, porém os desafios ainda são enormes. Independente do método adotado, os estudos apontam que os principais passos na análise da sustentabilidade dos assentamentos são a identificação dos temas, o estabelecimento dos indicadores, a definição dos limites dos indicadores e a avaliação dos mesmos na construção do índice de sustentabilidade. Desta forma, o presente trabalho tem por objetivo analisar o nível de sustentabilidade dos assentamentos do Pará, por meio da ferramenta do Barômetro da Sustentabilidade (BS), comparando duas categorias de assentamentos: Projetos de Assentamentos Convencionais (PAC) e Projetos de Assentamentos Diferenciados (PAD). Foram selecionados 28 indicadores extraídos de um diagnóstico socioambiental efetuado pelo Instituo Nacional de Colonização e Reforma Agrária -INCRA e testou-se a ferramenta BS para 12 assentamentos. Os resultados mostram que há ligeira diferença entre os assentamentos, principalmente com relação à dimensão ambiental, mas as duas modalidades de assentamentos ocupam a mesma posição na escala do Barômetro da Sustentabilidade é Potencialmente Insustentável.

  • ANDREZA SOARES CARDOSO
  • SUSTENTABILIDADE E GESTÃO AMBIENTAL NO MUNICÍPIO DE MOJU/PA: DESAFIOS PARA A PRODUÇÃO DO BIODIESEL

  • Data: Feb 26, 2014
  • Show resume
  • O conceito de desenvolvimento sustentável e sua operacionalização emergem como uma necessidade de pensar em novas formas de mensurar o crescimento, daí o surgimento dos “Indicadores de Sustentabilidade”, criados para medir a sustentabilidade de um sistema, baseado em índices de diversas variáveis que apontam para a sustentabilidade ou não de uma região. Na Amazônia e no Estado do Pará, pouco se tem aplicado ferramentas de análise de sustentabilidade em suas mais diversas dimensões. Recentemente nesta região, foram criados os “Pólos de Produção do Biodiesel” através da Política Nacional de Produção do Biodiesel – PNPB e neste sentido, destaca-se o Município de Moju, no Pará, como um dos maiores produtores de dendê. Apesar da enorme expansão de cultivo de dendezeiro neste município, há dúvidas sobre a capacidade de Moju de receber uma política pública como essa, que se configura em novas territorialidades e novas dinâmicas sociais, econômicas e ambientais e trazem imensos desafios, que requerem uma capacidade de gestão ambiental forte. Dessa forma, o estudo dedica-se a analisar o nível de sustentabilidade do município de Moju e a capacidade de gestão ambiental deste município. Foram realizadas entrevistas e busca de dados secundários e para a análise de sustentabilidade usou-se como ferramenta de avaliação o Barômetro da Sustentabilidade. Observou-se que este município tende a baixa sustentabilidade com poucos avanços socioeconômicos e ambientais, o que denota a fragilidade do município nas questões socioambientais. Em geral, o município possui habilitação para exercer a gestão ambiental plena, ou seja, apresenta uma estrutura administrativa considerada desejável, porém sua estrutura operacional ainda é deficitária ou ineficaz, o que trará certamente problemas para a condução do PNPB.

  • CASSIA CAMILA SILVA DA SILVA
  • PREVISÃO DE RAIOS ATRAVÉS DE ÍNDICES TERMODINÂMICOS DA ATMOSFERA, EM TORNO DE BELÉM DO PARÁ

  • Data: Jan 20, 2014
  • Show resume
  • A Região Amazônica frequentemente tem a maior parte da sua superfície coberta por nuvens do tipo cúmulos, as quais, para se desenvolverem, precisam de uma forçante termodinâmica (fonte de calor e umidade) e uma forçante dinâmica (vento). O município de Belém se localiza numa das regiões mais chuvosas da Amazônia, devido à forte atividade convectiva da região. Um dos fenômenos naturais, além da precipitação, que provocam destruição e transtornos a população da região Amazônica são os raios, geralmente associados a nuvens de tempestades. O objetivo geral desse trabalho é criar um modelo estatístico baseado no método árvore de decisão, que compõe uma das técnicas de inteligência computacional, com o intuito de encontrar uma relação entre os índices termodinâmicos da atmosfera e a ocorrência de raios. Para tanto foram utilizados dados de sondagens da atmosfera feitas diariamente no Aeroporto de Belém e divulgados pela Universidade de Wyoming. Por outro lado foi feita uma coleta, análise e armazenamento de dados da ocorrência de raios em uma área circular de 100 km de raio, no entorno de Belém, extraídos do banco de dados disponibilizados pela Rede de Detecção de Raios STARNET, que cobre continuamente toda a Amazônia. Os resultados mostraram que as regras da árvore de decisão são significativas, pois mostraram que os valores críticos dos índices termodinâmicos do modelo são semelhantes aos descritos na literatura. O modelo de árvore de decisão estabelece regras que podem contribuir na previsão de tempo e raios para a região de Belém. O estudo de índices termodinâmicos com ocorrência de raios mostrou uma relação onde a avaliação do modelo obteve um resultado de 94 % de acerto, valores considerados bons para construção de um modelo de representação estatística, para ocorrência e severidade das descargas elétricas da atmosfera.

2013
Description
  • RAIMUNDO NONATO NASCIMENTO AARAO JUNIOR
  • Influência do tipo de superfície na densidade de ocorrência de raios sobre áreas da Amazônia oriental
  • Data: Oct 2, 2013
  • Show resume
  • O objetivo deste trabalho foi analisar a relação existente entre as ocorrências de raios sobre os diferentes tipos de superfícies em áreas selecionadas e situadas na Amazônia Oriental, durante o período de Julho de 2008 à Novembro de 2010. Os estudos foram feitos dentro de 8 áreas, localizadas no Estado do Pará. Cada uma das áreas estudadas caracterizam determinado tipo de superfície com aspecto homogêneo. Os dados de raios foram obtidos através do banco de dados da rede de detecção de raios STARNET, os dados de precipitação foram coletados através de 80 estações meteorológicas da Agência Nacional de Águas – ANA e do Instituto Nacional de Meteorologia – INMET, enquanto que os dados de classificação dos tipos de superfícies foram obtidos através de mapas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. Os resultados mostraram que os diferentes tipos de superfícies contribuem de maneira significativa na frequência de ocorrência de raios; os raios variam em função da sazonalidade e ao longo dos meses no decorrer do ano, apresentando maiores médias de ocorrências correlacionadas com o período de máxima precipitação; a ocorrência de raios varia em função horária, em que tanto no período chuvoso, quanto no período seco as ocorrências desses eventos tendem a acontecer no período compreendido entre as 14:00h UTC (15:00h UTC para período seco) e 22:00h UTC, com maiores picos observados no período chuvoso. Observou-se ainda a não existência de uniformidade na ocorrência de raios e da precipitação dentro e entre as próprias áreas selecionadas. Portanto, o presente trabalho traz evidencias qualitativas da importância dos tipos de superfícies e sua influência em relação a ocorrência de raios observados.
  • CAROLINA MELO DA SILVA
  • Variação temporal do efluxo de dióxido de carbono (CO2) do solo  em sistemas agroflorestais com palma de óleo (Elaeis guineensis) na Amazônia Oriental.

  • Data: Sep 20, 2013
  • Show resume
  • A região amazônica tem sido submetida a contínuo desflorestamento e expansão do uso da
    terra, para a implantação de atividades como pecuária, exploração madeireira, agricultura,
    mineração e urbanização. A queima e a decomposição da biomassa da floresta liberam
    gases que contribuem para o efeito estufa, como o dióxido de carbono (CO2). Nesse
    contexto, surge o interesse em avaliar a dinâmica do efluxo de CO2 do solo na Amazônia,
    em especial em sistemas agroflorestais de palma de óleo (Elaeis guineensis), visto o
    destaque da produção dessa cultura no estado do Pará, que teve uma razoável expansão,
    transformando o estado do Pará em um dos maiores plantadores e produtores do país. Este
    trabalho teve como objetivo investigar a dinâmica do efluxo de CO2 do solo em sistemas
    agroflorestais onde a palma de óleo é a cultura principal, na escala temporal e os fatores
    bióticos e abióticos que influenciam diretamente neste processo. Foram quantificados os
    fatores bióticos: carbono da biomassa microbiana do solo, carbono total do solo, respiração
    microbiana do solo, raízes finas do solo e zona de influência das espécies; e os fatores
    abióticos: umidade e temperatura do solo, em dois sistemas agroflorestais de cultivo de
    palma de óleo, o sistema adubadeiras e o sistema biodiverso. As medições foram feitas nos
    períodos seco e no chuvoso. Os resultados mostraram que o maior efluxo de CO2 do solo
    ocorreu no período chuvoso, provavelmente devido à maior atividade microbiana nesse
    período influenciada por fatores climáticos aliados a fatores bióticos. O sistema biodiverso
    apresentou maior efluxo de CO2 do solo do que o sistema adubadeiras, provavelmente
    devido à maior atividade biológica no solo nesse sistema. O efluxo de CO2 do solo não
    mostrou correlação forte com as variáveis testadas. Pôde-se concluir que o efluxo de CO2
    do solo sofreu influencia apenas da sazonalidade climática. O fato da área de plantio ser
    muito jovem pode ser um fator determinante para que não tenha sido encontrada relação
    mais forte da respiração do solo com as variáveis analisadas.

  • IONARA SANTOS SIQUEIRA
  • ANÁLISE DA INCIDÊNCIA DE CASOS DE DENGUE NA ÁREA URBANA DE BELÉM – PA: UMA APLICAÇÃO DE
    MODELOS ESPACIAIS E TEMPORAIS.

  • Data: Aug 30, 2013
  • Show resume
  • Neste trabalho, foi realizado um estudo de mapeamento de áreas de incidência e previsões para os casos de dengue na área urbana de Belém. Para as previsões foi utilizada à incidência de dengue com a precipitação pluviométrica a partir de modelos estatísticos, baseados na metodologia de Box e Jenkins de series temporais. O periodo do estudo foi de 05 anos (2007-2011). Na pesquisa temos métodos multivariados de series temporais, com uso de função de transferencia e modelos espaciais, em que se analisou a existência de autocorrelações espaciais na variável em estudo. Os resultados das análises dos dados de incidência de casos de dengue e precipitação mostraram que, o aumento no número de casos de dengue acompanha o aumento na precipitação, demonstrando a relação direta entre o número de casos de dengue e a precipitação nos anos em estudo. O modelo de previsão construido para a incidência de casos de dengue apresentou um bom ajuste com resultados satisfatorios podendo, neste caso, ser utilizado na previsão da dengue. Em relação à análise espacial, foi possivel uma visualização da incidência de casos na área urbana de Belém, com as respectivas áreas de incidência, mostrando os níveis de significância em porcentagem. Para o periodo estudado observou-se o comportamento e as variações dos casos de dengue, com destaque para quatro bairros: Marco, Guamá, Pedreira e Tapanã, com possíveis influências destes bairros nas áreas (bairros) vizinhas. Portanto, o presente estudo evidencia a contribuição para o planejamento das ações de controle da dengue, ao servir de instrumento no apoio às decisões na área de saúde pública.

  • GISELLE NERINO BRITO DE SOUZA
  • Fluxo de óxido nitroso (N2O) do solo em um sistema agroflorestal em Tomé Açu, nordeste do Pará
  • Data: Aug 14, 2013
  • Show resume
  • O estudo sobre a emissão de óxido nitroso (N2O) do solo em sistemas agrícolas contribui para o entendimento da mudança climática global, podendo auxiliar na minimização de impactos negativos sobre o ambiente. A importância desse gás deve-se à sua relação direta com o efeito estufa global e com a destruição do ozônio estratosférico. Algumas práticas agrícolas realizadas em sistemas agroflorestais, quando manejados corretamente podem ajudar a conter esses impactos negativos. O uso de leguminosas nesses sistemas tem se tornado cada vez mais usual, porém sua relação com as emissões de N2O ainda não é bem esclarecida. Diante da importância de processos e fatores que contribuem para o aumento nas emissões de N2O, este trabalho teve como objetivo verificar a contribuição de espécies leguminosa (Inga edulis Mart.) e não leguminosa (Theobroma cacao) nas emissões de óxido nitroso do solo para a atmosfera através do uso de câmaras estáticas e características climáticas diferentes em um sistema agroflorestal situado no município de Tomé Açu, nordeste do estado do Pará. O experimento foi realizado em uma área de sistema agroflorestal (SAF) localizado em Tomé Açu (PA) (02°33'38,5" S; 48°21'36,1" W) no período de agosto/2012 a fevereiro/2013, totalizando 11 campanhas de campo, numa frequência quinzenal. Câmaras estáticas de tipo circular (diâmetro = 300 mm) e retangular (37,5 cm x 57 cm) foram usadas para determinar a emissão de N2O do solo, com auxilio de seringas de polipropileno com volume de 20 mL e transferidas para frascos de borossilicato. A concentração de N2O foi determinada pela técnica de cromatografia gasosa, usando o cromatógrafo a gás de modelo CP 3800 VARIAN, com um detector de captura de elétrons. A variação das emissões de N2O foi de 2,74 a 42,54 μg N m-2 h-1 para leguminosas e 1,65 a 30,46 μg N m-2 h-1 para não leguminosas. Maiores emissões foram constatadas no período mais úmido em relação ao período seco. A umidade gravimétrica do solo, temperatura do solo e estoque de resíduos vegetais sobre o solo foram os fatores que mais interferiram nas emissões de N2O do solo.
  • CEZAR AUGUSTO REIS DA FONSECA BORGES
  • O Efeito da fragmentação insular na paisagem e comunidade arbórea em ilhas na Amazônia
  • Data: May 17, 2013
  • Show resume
  • A construção de usinas hidrelétricas tem sido um novo vetor de fragmentação florestal no globo, sobretudo na Amazônia, que possui várias barragens em fase de construção atualmente, além das planejadas. A formação de reservatórios em usinas hidrelétricas proporciona paisagens fragmentadas, com a criação de ilhas artificiais (fragmentos), que possuem a peculiaridade de estarem cercada por uma matriz mais resistente para a maioria das espécies, diferente dos fragmentos terrestres, tendo um efeito direto na redução da biodiversidade. Esta pesquisa buscou avaliar a paisagem insular do Lago de Tucuruí, por meio da quantificação da estrutura da paisagem, como subsidio para implicações de conservação. Concomitantemente, avaliou-se os efeitos da fragmentação insular sobre a comunidade arbórea, através da estrutura da paisagem e efeito de borda, ambos têm sido um dos processos ecológicos mais impactantes na diversidade biológica em paisagens fragmentadas. Os resultados indicaram o arranjo espacial pode ser uma abordagem utilizada para os mecanismos de conservação em barragens, mas devendo considerar aspectos específicos das ilhas. Por sua vez, a vegetação ainda não estar respondendo a estrutura da paisagem atual, estando em uma fase de débito de extinção, sendo o efeito de borda o principal fator para formação das comunidades vegetais.
  • SIRLENE DE LIMA CASTRO
  • Efluxo de CO2 do Solo e Biomassa de Raízes Finas ao Longo de um Gradiente Topográfico na Floresta de Caxiuanã-PA
  • Data: May 7, 2013
  • Show resume
  • O objetivo desta pesquisa foi entender o papel de pequenas elevações topográficas no efluxo de dióxido de carbono (CO2) do solo, comparando diferentes períodos sazonais, na Floresta Nacional de Caxiuanã, Amazônia Oriental. Foram selecionados dois transectos com cerca de 17m de gradiente topográfico, um iniciado próximo à margem de um Igarapé permanente e outro nas proximidades de um Igarapé intermitente, denominados neste trabalho como Transecto1 e Transecto2, respectivamente. Em cada transecto foram selecionados quatro locais para a coleta e medição dos dados denominados de baixio, médio baixio, médio alto e platô. Nesses locais foram feitas leituras do efluxo de CO2 e da temperatura do solo, também foram feitas coletas de solo para análise de carbono orgânico e para análise de biomassa de raízes finas (<2 mm) em diferentes intervalos de profundidade. Observou-se diferença significativa na concentração do carbono orgânico do solo entre os transectos, quando comparando na camada superficial do solo (0-10 cm) na topografia de baixio, onde o transecto que se inicia à margem do igarapé intermitente teve o teor de carbono orgânico significativamente maior. Foi observado também, uma redução no teor de carbono orgânico do solo com a profundidade, porém não foram encontradas diferenças do teor de carbono orgânico com a variação topográfica. Nos resultados relacionados à biomassa de raízes finas superficiais, encontramos valores médios de 382,47 ± 25,46 g m-2 para o mês seco e 298,24 ± 23,50g m-2 para o mês chuvoso, reunindo ambos transectos. De uma maneira geral houve uma redução na biomassa de raízes finas com o aumento da profundidade do solo sendo que na camada superficial (0-30 cm) está concentrada a maior biomassa de raízes, com mais de 80% do total da biomassa de raízes do solo para ambos transectos, sendo que não foram encontradas diferenças significativas na biomassa de raízes entre e dentro dos transectos. Para os mesmos horários foi encontrado maior efluxo na topografia de baixio em comparação ao platô. A sazonalidade também possui efeito no efluxo de CO2 do solo, tendo o mês de agosto (mês de transição) a maior média de efluxos de CO2 e o mês de março (mês chuvoso) a menor média de efluxo, independente da posição topográfica.
  • GIORDANI RAFAEL CONCEICAO SODRE
  • Estudo da convecção de mesoescala em diferentes superfícies na Amazônia oriental
  • Data: Apr 30, 2013
  • Show resume
  • Este estudo se propõe realizar uma análise observacional dos sistemas convectivos de mesoescala circular (SCMC) em tempo-espaço na Amazônia Oriental, visando identificar como as diferentes superfícies interferem na gênese dos sistemas e o impacto da ocorrência do mesmo sobre o ambiente urbano. Para alcançar este objetivo, a Amazônia oriental foi divida em quatro regiões distintas: região A (nordeste), região B (sudeste), região C (sudoeste), região D (noroeste), onde, com o uso de imagens de satélite, do aplicativo FORTRACC e os dados da técnica CMORPH, foram selecionados os eventos e calculado a excentricidade, tamanho, tempo de vida, horário preferencial de surgimento dos SCMC’s e o volume pluviométrico precipitado. Os resultados mostraram que as regiões A e D concentraram 66% da ocorrência de SCMC’s, os quais possuem maior frequência no período chuvoso. O horário preferencial, de formação dos sistemas, sofre variação de acordo com as características da superfície local. Na região litorânea (região A), os sistemas tendem a se formar no meio da tarde, com pico máximo no início da noite. Nas regiões mais distantes do litoral e de topografia elevada, como a região D, os SCMC’s tendem a se formar no final tarde com pico máximo no início da madrugada. Contudo, o fator comum encontrado em todas as regiões foi à preferência pelas zonas de transição entre vegetação e áreas desmatadas para a ocorrência dos sistemas, principalmente ao longo da região do Arco do Desmatamento. O volume pluviométrico intenso e os fortes ventos provocados pelo SCMC em interação com os problemas físicos da superfície urbanizada geram um série de prejuízos socioambientais, dentre os quais, os mais frequentes são: destelhamentos de casas, alagamentos de ruas e residências e problemas no trânsito.
  • MARINA LOPES DE SOUZA
  • ATTRIBUTES CHEMICAL SOIL AND INTERACTION WITH LEAVES BURLAP MANGROVES IN THE ISLAND AND Itarana COMMUNITY carana , São João de Pirabas , PARÁ , BRAZIL .
  • Data: Apr 26, 2013
  • Show resume
  • Mangroves are coastal ecosystems situated in the land-sea interface, under constant
    influence of the dynamics of the tides. It is known that this ecosystem is considered one
    of the most productive in the world, due to the large amount of organic matter that is
    produced and fed into other environments. This productivity, in turn, has its origin both
    in litterfall produced within the system itself, the inputs of nutrients arising tidal and
    storm water. The nutrient dynamics in mangroves is linked to factors such as the
    frequency of flooding by tides, the seasonal period, the topography and biogeochemical
    processes. In this context, this study aims to evaluate the soil chemical properties and
    verify the interaction between soil and leaf litterfall in mangroves in northeast Pará, in
    the rainy and less rainy season. For this, samples of soil and leaf litterfall were collected
    in different seasonal periods, for analyses of pH, Eh, interstitial salinity, C, N, S, P, Fe,
    Na +, K +, Ca + 2, Mg + 2 and Al + 3. The results of soil chemical properties show that
    seasonality exerted greater influence on the results of Na +, K + and interstitial salinity.
    The intertidal mangrove presented nutrient content of higher soil when compared to the
    supramaré mangrove. In general, there was a relation to the concentration of the soil
    nutrients with the concentration of nutrients in leaf litterfall, more evident in the high
    carbon concentration, as well as the lifting conditions content of some nutrients in leaf
    litterfall of supramaré mangrove during the rainy season.

  • ALBERTO CRUZ DA SILVA JUNIOR
  • INFLUÊNCIA DA VARIAÇÃO SAZONAL DE ATRIBUTOS DE FERTILIDADE DO SOLO SOBRE A BIOMASSA MICROBIANA EM UMA CRONOSSEQUENCIA DE PLANTIO DE PALMA DE ÓLEO (Elaeis oleifera (Kunth) Cortés) NO NORDESTE PARAENSE

  • Data: Feb 19, 2013
  • Show resume
  • O Brasil possui cerca de 32 milhões de hectares de áreas com aptidão para a expansão da cultura da palma de óleo e mais de 90% destas estão na Amazônia. Há necessidade de compreender a interação de novos plantios e de seu desenvolvimento com o meio ambiente. Este estudo foi conduzido em plantios comerciais da empresa Dendê do Pará SA (DENPASA) em Castanhal – Pará e avaliou o efeito da variação sazonal da precipitação sobre a fertilidade do solo e desta sobre a biomassa microbiana do solo em uma cronosseqüencia de plantios de palma de óleo com 5, 8 e 12 anos e floresta secundária. Foram mensurados/estimados e correlacionados os atributos do solo carbono da biomassa microbiana (CBMS), carbono total (CTOTAL), nitrogênio (NTOTAL), respiração basal (RBS), quociente metabólico (qCO2), relação carbono da biomassa microbiana/ carbono total (CBMS:CTOTAL), relação carbono/nitrogênio (C/N), umidade gravimétrica (Ug), fósforo (P), potássio (K), cálcio (Ca), magnésio (Mg), alumínio (Al), capacidade de troca efetiva de cátions (CTC) e saturação por alumínio (m). O CBMS foi o atributo mais sensível para diferenciar as áreas do estudo e os períodos seco e chuvoso. Os atributos químicos de fertilidade do solo e a biomassa microbiana do solo apresentaram correlações significativas mais fortes e em maior número no período chuvoso. Os índices microbianos qCO2 e CBMS:CTOTAL comprovaram que áreas de plantio convencional podem ser relativamente eficientes em relação à dinâmica do C em comparação a área de floresta secundária.

  • CAROLINE BASTOS DO AMARANTE
  • REDD+ no Estado do Pará: apolítica ambiental climática paraense no contexto nacional e internacional
  • Data: Jan 8, 2013
  • Show resume
  • A inserção do mecanismo de Redução de Emissões por Desmatamento e Degradação Florestal (REDD) no contexto do ordenamento jurídico-normativo e institucional do Estado do Pará, é a temática abordada pelo presente trabalho. A metodologia aplicada na presente pesquisa se baseou em duas técnicas de coleta de dados, quais sejam o levantamento documental e a aplicação de questionário estruturado junto aos órgãos estaduais responsáveis pela articulação e implementação desse mecanismo no território paraense. De recente surgimento no cenário das discussões internacionais sobre meio ambiente e mudanças climáticas globais, levadas a efeito no âmbito da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima, o REDD se apresenta como proposta de desmatamento evitado para os países em desenvolvimento, cuja preservação do patrimônio florestal, em vista dos potenciais benefícios para a mitigação do aquecimento global, deveria ser compensado por meio da remuneração de indivíduos, comunidades, projetos e países, conforme a proposta originalmente lançada no ano de 2005, durante a COP 11, realizada em Montreal, no Canadá. Nesse contexto, o Estado do Pará, que encerrou o ano de 2012 como líder nos números de desmatamento entre os Estados da Amazônia Legal, ainda em 2009 previu a inserção do mecanismo de REDD no quadro jurídico regulatório e institucional paraense como parte das ações do Plano de Prevenção, Controle e Alternativas ao Desmatamento do Estado do Pará (Decreto Estadual nº 1.697/2009). Decorrida a primeira fase de execução do Plano, qual seja o interstício de agosto de 2009 a agosto de 2012, verificou-se que os processos decisórios para implementação do mecanismo não avançaram, em que pese a existência de projetos dessa natureza em curso no território paraense, e o avanço dos demais Estados amazônicos quanto à temática, cujos arcabouços normativos já dispõem de políticas públicas atinentes ao REDD e REDD+ e importantes medidas adicionais correlatas, a exemplo da regulação sobre pagamento de serviços ambientais e políticas estaduais sobre mudanças climáticas.
  • DIMITRI MAURICIO QUEIROZ DE OLIVEIRA
  • AVALIAÇÃO ECONÔMICA DE SISTEMAS AGROFLORESTAIS NO NORDESTE PARAENSE: os sistemas agroflorestais como instrumento de politica pública de desenvolvimento socioeconômico e ambiental regional.

  • Data: Jan 8, 2013
  • Show resume
  • Este trabalho tem como objetivo avaliar a viabilidade econômica de dois sistemas
    agroflorestais (SAF) no município de Tomé. Primeiro, procedeu-se o levantamento
    bibliográfico das imposições legais de uso de áreas especialmente protegidas; em seguida,
    buscou-se enquadrar os sistemas agroflorestais sobre uma ótica socioeconômico e ambiental,
    como um instrumento de uso e recuperação destas áreas através da avaliação dos retornos
    econômicos provenientes de dois modelos de SAF observados em Tomé-Açu. Para o
    andamento e conclusão deste estudo, utilizou-se uma pesquisa documental, bibliográfica e de
    pesquisa de campo através de entrevistas com atores locais da cadeia produtiva no município
    de Tomé-Açú. A metodologia utilizada para levantamento de dados do estudo foi a entrevista
    semiestruturada com os atores locais. A tabulação deste dados, bem como a análise dos
    resultados foi realizada com os conceitos econômico-matemáticos da engenharia econômica
    de avaliação de projetos de investimento através do fluxo de caixa, VPL, TIR e Rb/c dos
    arranjos. A conclusão aborda o conceito da viabilidade dos arranjos estudados para o cenário
    econômico atual das culturas que compuseram os modelos estudados como fonte alternativa
    de investimento.

2012
Description
  • ELIVELTON FERREIRA MONTEIRO
  • ANÁLISE DO DESFLORESTAMENTO NOS MUNICÍPIOS DO ESTADO DO PARÁ ENTRE OS ANOS DE 2000 A 2009 E A IMPORTÂNCIA DAS ÁREAS PROTEGIDAS NA CONTENÇÃO DO DESFLORESTAMENTO
  • Data: Oct 26, 2012
  • Show resume
  • Esta dissertação tem por objetivo mostrar o processo de desflorestamento nos municípios do estado do Pará entre os anos de 2000 a 2009 e a importância das Unidades de Conservação e Terras Indígenas na contenção do mesmo. A área de estudo se constitui do estado do Pará que apresenta uma área de 1.247.690 Km², e seus 143 municípios. Os dados foram coletados no INPE no Projeto de Monitoramento da Floresta Amazônica Brasileira por Satélite – PRODES. O tratamento e análise dos dados vetoriais foram realizados por meio do software ArcView 3.3. O desflorestamento acumulado, até o ano de 2009, no estado do Pará é de cerca de 19,6%. Já a cobertura florestal remanescente é de cerca de 65%. O desflorestamento se apresenta de forma diferenciada no estado do Pará, concentrando-se principalmente nas regiões nordeste e sudeste do Estado, e também ao longo das principais rodovias. A proporção do desflorestamento também é variada entre os municípios do estado do Pará. Do total de 143 municípios, 31 encontram-se entre 0 e 15,5% de seus territórios desflorestados (21,7% do total); 16 municípios (11,2%) estão entre15,5% e 35,5%; 32 municípios (22,4%) estão entre 35,5% e 55,5%; 24 municípios (11,9%) estão entre 55,5 e 75,5%; e 40 municípios estão entre 75,5% e 95,5% do seus territórios desflorestados, o que representa 28%. Dos 143 municípios, 24 encontram-se entre 0 e 15,5% de seus territórios desflorestado, o representa 16,8% do total; 22 municípios (15,4%) estão entre15,5% e 35,5%; 27 municípios (18,9%) estão entre 35,5% e 55,5%; 27 municípios (18,9%) estão entre 55,5 e 75,5%; e 43 municípios estão entre 75,5% e 95,5% do seus territórios desflorestados, o que representa 30,1%. No estado do Pará existem atualmente 117 áreas protegidas, sendo 1 Área Militar, ocupando 1,7%; 71 Unidades de Conservação (14 de Proteção Integral e 57 de Uso Sustentável) e 45 Terras Indígenas, ocupando, 29,03% e 22,9%, respectivamente, totalizando 53,6% do total do estado. A proporção de áreas protegidas varia bastante entre os municípios do estado do Pará. Dos 143 municípios, 16 apresentam entre 55,5% a 93,6% de seus territórios dentro de áreas protegidas (11,2% do total); 12 municípios (8,4%) apresentam entre 35,5% a 55,5%; 23 municípios (16,1%) apresentam entre 15,5% - 35,5%; 15 municípios (10,5%) estão entre 5,5% - 16,5%; e a grande maioria, 77 municípios, estão entre 0 a 5,5% dos seus territórios dentro de áreas protegidas, o que representa 53,8%. Houve uma correlação significativa e negativa entre a proporção de desflorestamento e a proporção de áreas protegidas no estado do Pará (r = -0.66). Os municípios que possuem as maiores proporções de áreas protegidas são consequentemente os que apresentam menores proporções de seus territórios desflorestados. As analise do desflorestamento interno e externo dos municípios do estado do Pará evidenciaram grande proporção de vegetação dentro dessas áreas em comparação com seu exterior.
  • FELIPE FREIRE MONTEIRO
  • Contribuição do cadastro ambiental rural na conservação de recursos naturais nos limites de duas bacias hidrográficas amazônicas
  • Data: Sep 6, 2012
  • Show resume
  • A conversão de floresta primária para outros usos alternativos do solo vem ocorrendo aceleradamente na região amazônica. Esse processo tem ocorrido em grande parte por conta do desenvolvimento da atividade pecuarista, agricultura em larga escala e de subsistência, exploração madeireira comercial e mineração. Nesse contexto, a fim de promover a conservação dos recursos naturais, o Governo brasileiro adotou o sistema de unidades de conservação, terras indígenas e quilombolas. Além disso, foram criados instrumentos como o Cadastro Ambiental Rural – CAR objetivando mapear e monitorar as propriedades rurais quanto ao atendimento do disposto no Código Florestal brasileiro, considerando principalmente as áreas com restrição legal ao uso do solo. Assim, esta pesquisa procurou avaliar a capacidade das áreas de reserva legal em garantir a conservação dos recursos naturais em propriedades rurais, utilizando-se para tanto dados do CAR e produtos temáticos de uso e cobertura da terra oriundos de projetos institucionais federais. Para isto, foram avaliadas duas bacias amazônicas, considerando os princípios de ecologia de paisagem e com o uso de métricas de paisagem. Os resultados apontam duas áreas com características diferenciadas, sendo uma de maior capacidade de conservação de recursos e outra mais fragmentada, sendo também observadas propriedades rurais de diferentes características e importâncias na conservação de recursos dentro de cada bacia estudada.
  • CARLA DANIELE FURTADO DA COSTA
  • Vulnerabilidade ao fogo de florestas intactas e degradadas na região de Santarém - Pará
  • Data: Aug 31, 2012
  • Show resume
  • A Amazônia se constitui atualmente como a maior floresta tropical úmida remanescente e contínua do mundo e abriga a maior diversidade de plantas e animais dentre todos os biomas da Terra, constituindo de suma importância para a manutenção da biodiversidade. A região tem passado por mudanças significativas nas últimas décadas, mudanças que são resultantes principalmente das alterações da paisagem/cobertura vegetal, impulsionadas pelo aumento populacional e práticas de manejo inadequado da terra, resultado de desmatamentos, queimadas, mudanças nas atividades agrícolas, pecuária, exploração madeireira, programas de colonização, abertura de estradas e problemas latifundiários. Dentre esses fatores, as queimadas e incêndios florestais se tornam os problemas mais críticos para a região, pois o manejo do fogo pelos produtores rurais na maioria das vezes é feito de forma inadequada, escapando de controle e provocando prejuízos econômicos, sociais e ecológicos. Florestas que já queimaram uma vez ficam mais susceptíveis a novos incêndios, pois tornam-se mais inflamáveis devido a modificação em sua estrutura do dossel, na dinâmica de umidade relativa do ar, temperatura do ar e no combustível fino no chão da floresta. Sendo assim, objetivou-se neste trabalho investigar os padrões diurnos de inflamabilidade de florestas intactas e degradadas na região de Santarém – PA, área de grandes alterações no padrão de uso do solo, com intensas atividades agrícolas e agropecuárias, região que apresenta também número significativo de focos de incêndios. Observou-se que as florestas intactas da região são significativamente menos inflamáveis do que as florestas degradadas, e as bordas das florestas degradadas são mais inflamáveis que seu interior, comprovados por dados da dinâmica de umidade relativa e temperatura do ar, umidade da Serapilheira e taxa de abertura do dossel. Esses dados foram associados com dados socioeconômicos através de entrevistas semi estruturadas, com o objetivo de saber como os produtores rurais manejam o fogo, onde os resultados mostraram que o treinamento de manejo de fogo influencia significativamente na adoção de boas práticas de uso de fogo, como por exemplo, não colocar fogo em horário crítico (entre 11 e 15 horas para região estudada), fazer aceiro, queimar contra o vento, esperar a primeira chuva, entre outros. O tamanho da propriedade não influencia significativamente no uso adequado de fogo, porém os pequenos produtores são os que mais o utilizam em suas atividades produtivas, uma vez que este se constitui a forma mais barata para limpar e preparar a terra. Neste sentido, este trabalho visa mostrar a necessidade de investimento em pesquisas sobre a inflamabilidade das florestas, o aperfeiçoamento das análises de satélites associadas às pesquisas em campo, como uma forma de amenizar e talvez solucionar os problemas das queimadas na Amazônia, além de colaborar para adoção de uma política de incentivo a redução das queimadas pelos produtores rurais, aliadas ao treinamento de uso do fogo, acesso a informação e tecnologias alternativas ao manejo de fogo.
  • DANIELE BONENTE MELO DE ANDRADE
  • Identificação de áreas preferenciais para uso de espécies florestais potenciais em sistemas agroflorestais no arco verde paraense
  • Data: Aug 31, 2012
  • Show resume
  • O desmatamento é um processo evidente na Amazônia oriundo da ação antrópica predatória dos recursos naturais. A extração madeireira e a agropecuária são as principais atividades que tem promovido a destruição da floresta no Arco do desmatamento. Entretanto, o reflorestamento tem sido o foco de políticas públicas que o Governo tem desenvolvido por meio do Programa Arco Verde. No Pará este projeto está sendo aplicado em 16 municípios que integram as áreas críticas de desmatamento devido às pressões antrópicas exercidas. Nesse contexto, os sistemas agroflorestais tem sido uma das alternativas para reflorestamento dessas áreas. Neste trabalho objetivou-se a identificação de áreas preferenciais para plantio de 15 espécies florestais potenciais para uso em sistema agroflorestais. A partir do mapeamento da ocorrência das espécies florestais selecionadas, e do cruzamento de dados geográficos de tipologia climática e deficiência hídrica, identificou-se 24 zonas bioclimáticas no Arco Verde paraense. Os resultados para o plantio das espécies florestais em áreas preferenciais foram: J. copaia, T. serratifolia e B. excelsa são potenciais para serem plantadas em 100% do Arco Verde Paraense; C. pentandra, H. courbaril, S. morototoni e T. vulgaris são indicadas para serem plantadas em 98% da área alvo; C. odorata, C. goeldiana, D. odorata, S. macrophylla são indicadas para serem inseridas em 75% do Arco Verde paraense; C. guianensis, S. parahyba var. amazonicum, B. guianensis e V. maxima em 60% da área estudada. Em suma, é necessário se intensificar estudos em espécies florestais que são indicadas para as áreas preferenciais mais abrangentes.
  • JOSINETE SAMPAIO MONTELES
  • Comunidade de insetos bentônicos em igarapés do nordeste paraense-Amazônia oriental
  • Data: Aug 31, 2012
  • Show resume
  • O objetivo deste trabalho foi o de conhecer a comunidade de insetos bentônicos em 17 igarapés do Nordeste Paraense, Amazônia Oriental, sob diferentes usos do solo e investigar as variações na abundância, riqueza e diversidade da comunidade de insetos aquáticos com a cobertura vegetal do seu entorno imediato (zona ripária) e de paisagem (vertentes das microbacias onde se insere o igarapé amostrado). Os macroinvertebrados bentônicos foram coletados entre julho e outubro de 2010, época de menor precipitação. Em cada ponto foram feitas 10 amostragens com Surber para análise quantitativa e três com rede de mão de caráter apenas qualitativo. Para avaliar diferenças entre a riqueza, índice EPT, abundância e a diversidade, foram utilizadas análises de variância e de agrupamento para sumarizar os dados bióticos. Para avaliar as diferenças quanto às escalas de estudo foi empregada a análise ANOSIM seguida da rotina SIMPER. As características ambientais foram avaliadas buscando-se correlacioná-las à composição taxonômica e à distribuição dos táxons através da Análise de Correspondência Canônica (ACC). Um total de 46.371 indivíduos foi coletado, sendo 11.384 com o Surber, distribuídos em 61 táxons com predomínio de insetos aquáticos. As maiores abundâncias observadas foram de Chironomidae, Ephemeroptera, Trichoptera e Coleoptera. Abundância, riqueza e EPT foram maiores nos trechos de igarapés com vegetação ripária de floresta antropizada de igapó e microbacias com predomínio de Floresta. As variáveis ambientais de maior influência sobre a comunidade foram porcentagem de ambiente florestal na zona ripária, temperatura média da água, turbidez, porcentagem de liteira grossa e fina, pH, vazão do canal e coeficiente de variação da largura do canal. Os resultados mostraram diferenças quanto à composição da comunidade em relação aos diferentes usos do solo. Através dos descritores ecológicos, foi detectado que as microbacias com maior percentagem de área de floresta antropizada e sucessional e maior percentagem de vegetação ripária de entorno (30m) apresentaram melhores condições ambientais que aqueles onde predominam as pastagens.
  • MARCELA MACHADO POMPEU
  • Relações entre raios e chuvas na Amazônia oriental
  • Data: Aug 24, 2012
  • Show resume
  • O objetivo desse estudo foi analisar a relação entre descargas elétricas, associadas à precipitação dentro de áreas selecionadas no leste da Amazônia no período de setembro de 2008 a dezembro de 2010. Os estudos foram realizados dentro de um raio de 100 km centralizados em pluviômetros instalados das localidades de Belém, Caxiuanã e Santarém. Essas áreas foram escolhidas por encontrarem-se aproximadamente na mesma latitude, e vão se distanciando do Oceano Atlântico, buscando observar a sazonalidade dos sistemas precipitantes causadores de raios e sua penetração no continente, observando as características climatológica distintas de cada área. Os dados de chuvas foram obtidos através do banco de dados da ANA, RPCH, INMET e através do Projeto LBA. Os sistemas meteorológicos de grande escala acompanhados de sistemas de escala menores, parecem atuar primeiramente em Belém e vão adentrando o continente atingindo as outras áreas de estudo. Em Belém, também foram observadas as maiores ocorrências de raios comparados com Caxiuanã e Santarém, sendo que nessas localidades, os raios antecedem as chuvas em quase todas as observações. Foram observadas as defasagens dos máximos de ocorrências de raios e chuvas de aproximadamente dois meses acompanhando principalmente o sentido norte sul de deslocamento da ZCIT e seu acoplamento com outros sistemas de escala local ou de meso escala. Foi feito um estudo de caso em Belém e Santarém onde observou-se que a ZCIT não segue o mesmo padrão de deslocamento para as duas localidades , ou seja, ela atinge primeiramente Belém e aproximadamente três dias depois o sistema atingiu a cidade de Santarém. Mesmo com essa defasagem de tempo foi visto que nas duas localidades as ocorrências de raios antecederam as chuvas. Também foi realizado um estudo pioneiro dentro das bacias do Tocantins e Xingu sobre a relação entre raios e chuva, na tentativa de se desenvolver uma alternativa de método auxiliar para prognostico dos períodos de cheias e secas dentro dessas bacias através das ocorrências de raios sobre essas áreas. Os estudos mais detalhados foram realizados nas áreas a montante das barragens de Tocantins onde se encontra a usina hidroelétrica de Tucuruí, e dentro da área da bacia do Xingu onde está sendo construída a barragem de Belo Monte. Foram utilizados dados de precipitação pluviométrica das bacias do Tocantins e Xingu obtidos através da HIDROWEB-ANA operados pela CPRM dentro de cada área de estudo. Usando filtros de médias móveis foram observados que as melhores correlações entre raios e chuvas, se encontravam dentro da bacia do Tocantins, provavelmente pela influencia da presença da barragem na bacia do Tocantins onde possibilitou respostas positivas entre a relação da cota do rio com os raios. Considerando o fato de que o período de dois anos de dados não possuem peso estatístico suficiente para estabelecer relações definitivas entre raios e precipitação, os resultados apresentados devem ser considerados como preliminares. No entanto essa metodologia pode ser aplicada para subsidiar modelos de estimativas de precipitação em localidades selecionadas e aplicações no modelamento hidrológico de bacias hidrográficas, onde dados pluviométricos ainda são escassos no leste da Amazônia.
  • PEDRO PEREIRA FERREIRA JUNIOR
  • Evapotranspiração regional utilizando imagens orbitais para a Amazônia oriental
  • Data: Jul 26, 2012
  • Show resume
  • A evapotranspiração (ET) foi espacializada através do algoritmo SEBAL para uma região de floresta primária na Amazônia Oriental (Caxiuanã, Pará). Para tal, utilizaram-se dados observacionais da torre micrometeorológica (localizada no interior desta floresta) em combinação com dados de origem orbital (imagens Modis/Acqua). Os primeiros resultados indicaram que, apesar da superestimativa, o SEBAL reproduz qualitativamente bem o padrão da variabilidade mensal da evapotranspiração para a região, principalmente para os meses da estação seca; em relação ao quantitativo, os resultados revelaram haver necessidade de acurácia no algoritmo. Para isso, calibrou-se o SEBAL a partir do saldo de radiação (Rn), com ajustes no albedo, na emissividade atmosférica e emissividade da superfície. As estimativas de ET geradas a partir deste SEBAL modificado apresentaram melhorias significativas na reprodução da variabilidade diária da evapotranspiração para a região, principalmente nos meses da estação chuvosa. Isto é, os ajustes realizados no algoritmo mostraram que as taxas de ET estimadas tornaram-se muito mais semelhantes às relatadas na literatura para a Amazônia, concordando melhor com a evapotranspiração observada. Através do SEBAL modificado foi possível também mapear o albedo, o saldo de radiação, o NDVI e a própria ET para duas vegetações distintas, encontradas dentro dos limites de Caxiuanã. A estimativa espacial destes parâmetros biofísicos foi coerentemente reproduzida para as duas vegetações, demonstrando que se o SEBAL modificado for aplicado a dados temporal e espacial de alta resolução, esta técnica pode ser rotineiramente utilizada, tornando-se uma ferramenta fundamental no monitoramento de necessidades hídricas e atmosféricas.
  • JONDISON CARDOSO RODRIGUES
  • EDUCAÇÃO AMBIENTAL E ESTRATÉGIAS EMPRESARIAIS NA ÁREA PORTUÁRIA: UM ESTUDO DA COMPANHIA DOCAS DO PARÁ (CDP)
  • Data: Jul 2, 2012
  • Show resume
  • Desde a ECO-92 houve um crescimento substancial de ações de Educação Ambiental (EA) no Brasil e no mundo, ligadas aos mais diversos segmentos da sociedade, como movimentos sociais, associações de bairros, ONG‟s, escolas, universidades, instituições de pesquisa e empresas. As ações de EA ganharam visibilidade no setor empresarial, particularmente, na área portuária, objeto de interesse desse trabalho. Essa dissertação objetiva analisar, numa perspectiva crítica, a lógica da inserção da EA no setor empresarial portuário e seus impactos, a partir da análise da Companhia Docas do Pará (CDP). Os estudos da EA no setor portuário não elucidam as intenções de “ordem econômica” ao adotarem programas ambientais. Partimos do pressuposto de que a EA é um campo de conhecimento de caráter sistêmico. Seguindo a noção de campo de Bourdieu, procuramos mostrar que a lógica da inserção da EA é acumular “capital simbólico” (crédito/reconhecimento) para conseguir a legitimação do modus operandi empresarial, mostrando suas ações como sustentáveis. Isso permite promover uma boa imagem da empresa e a conquista de selos e certificados. Observou-se que houve a construção do que chamamos de “habitus eco-lógico” reproduzido nas relações de trabalho pela qualificação profissional e gerenciamento ambiental dos negócios da empresa; na apropriação crescente da dimensão intelectual e cognitiva, procurando envolver os trabalhadores mais intensamente pelo disciplinamento, e, consequentemente, obtendo ganho de performance empresarial. Finalmente, conclui-se que a lógica de inserção da EA é a acumulação de “capital simbólico”, para se conseguir a legitimação do modus operandi empresarial, mostrando suas ações como sustentáveis, assim promovendo uma boa imagem da empresa (aumento do preço das ações, como também de seus parceiros) e a diminuição de investimentos em tecnologias e planejamentos para mitigar o compensar os impactos ambientais. Em síntese, a análise percorre elementos relevantes do processo de reestruturação logística das Companhias Docas no Brasil, em particular no Pará.
  • JUAREZ VENTURA DE OLIVEIRA
  • A oscilação MADDEN JULIAN na Amazônia oriental: variáveis superficiais

  • Data: Jun 29, 2012
  • Show resume
  • Tendo como foco as múltiplas escalas de tempo que atuam na Amazônia, este trabalho foi desenvolvido com o objetivo de investigar a possível influencia da Oscilação Madden – Julian (OMJ) em elementos turbulentos da CLP. A OMJ foi identificada a partir de 30 anos de dados de reanálise de radiação de onda longa (ROL) e componente zonal do vento (u). As grandezas turbulentas foram estudadas a partir da variância, covariância e coeficiente de correlação de um conjunto de dados de resposta rápida coletado na torre micrometeorológica de Caxiuanã (PA), e tratados com a Transformada em Ondeletas (TO) para se obter a contribuição de cada escala para estes momentos estatísticos. A análise dos 30 anos de dados de ROL e u mostrou que a ocorrência da OMJ está ligada com o fenômeno do El Niño/Oscilação Sul (ENOS), bem como influência do ENOS no tempo da região amazônica pode estar associado a presença ou não da OMJ. Foi observado que anos de El Niño tendem a desfavorecer a ocorrência da OMJ e anos de La Niña tendem a favorecer o desenvolvimento da oscilação. Caso uma OMJ se desenvolva durante um episodio de El Niño, a oscilação pode influenciar a temperatura, a velocidade do vento e a precipitação de forma diferente ao do El Niño. A análise por fase da OMJ mostrou que, em Belém, há diferença significativa na temperatura máxima e na precipitação entre cada fase, porém, a temperatura mínima e o módulo do vento apresentaram pouca diferença. Os fluxos cinemáticos turbulentos analisados, por escala, em três horários distintos, foram mais diferentes durante o período diurno, principalmente w’T’ e w’q’. A diferença entre fase ativa e fase inativa foi reduzindo com passar do dia, durante o período de transição dia – noite, poucas escalas tiveram diferença significativa, e durante a noite, nenhuma escala teve nível de confiança acima ou igual a 95%. Estes resultados indicam que a convecção diurna é o mecanismo responsável por esta diferença e como a OMJ atua como uma grande célula convectiva, a convecção local é amplificada, explicando a grande diferença observada entre as fases durante o período diurno

  • FELIPE DO SOUTO DE SÁ GILLE
  • INFLUÊNCIAS DAS CONDIÇÕES TERMODINÂMICAS NOS EVENTOS EXTREMOS DE PRECIPITAÇÃO NA CIDADE DE BELÉM E REGIÃO METROPOLITANA
  • Data: Jun 28, 2012
  • Show resume
  • O objetivo desta dissertação foi verificar a importância dos fatores termodinâmicos na ocorrência de eventos extremos de precipitação na Cidade de Belém (PA) e região metropolitana, no período de agosto de 2008 a dezembro de 2009. Para tal, foram utilizados dados de precipitação e radiossondagens. Para análise das condições termodinâmicas e dinâmicas foram utilizadas imagens de satélite, cartas de superfície e análise do diagrama SKEW T LOG P. O estudo da termodinâmica da atmosfera foi realizado a luz das teorias da Energia Potencial Disponível para a Convecção (CAPE) e, também, da Energia de Inibição da Convecção (CINE). Foi utilizado o método dos decis para classificar os eventos extremos de precipitação a fim de associá-los aos valores da CAPE e da CINE com o objetivo de verificar o valor destes índices quando da ocorrência dos eventos extremos. Verificou-se que a região estudada possui forte atividade convectiva durante todo o ano, haja vista que seus valores médios mensais variam entre 900 J/kg e 1900 J/kg. Foi visto, também, que nem sempre CAPE alta e CINE baixa determinam precipitação. Esta situação determina o potencial para a convecção profunda, mas para converter este potencial em precipitação existe a necessidade da forçante dinâmica. Os resultados mostraram que quando o processo de precipitação dependeu, exclusivamente, da CAPE, foi necessário haver um valor alto para poder gerar convecção profunda e por consequência precipitação, enquanto, que no processo de precipitação com contribuição dinâmica não foi necessário um valor tão significativo da CAPE, neste caso, não ultrapassou a 1000 J/kg. A CINE esteve, sempre, menor no período chuvoso apresentando valores médios mensais menores que 300 J/kg. Isto não quer dizer que quanto menor a CINE maior será a precipitação. Quando a inibição está presente a instabilidade vai crescendo ao longo do dia determinando, com isso, nuvens com um desenvolvimento vertical mais acentuado, assim os pontos onde os inibidores enfraquecem primeiro, serão os pontos preferenciais para o disparo da tempestade. Logo, quando a instabilidade estiver alta e existir o mecanismo inibidor (CINE), em uma grande área, os locais mais propícios aos disparos das tempestades são os pontos onde a CINE e o NCE começam a diminuir e a inversão térmica, que por vezes acontece, começa a ser quebrada. Durante a execução desta pesquisa ficou claro que para a ocorrência de eventos extremos de precipitação, no período chuvoso, existe necessidade da influência da ITCZ e no período seco, conforme se observa no estudo de caso realizado para o mês de outubro o fator dinâmico que mais influencia é a Linha de Instabilidade (LI).
  • RENATA KELEN CARDOSO CAMARA
  • Previsão estocástica de nível fluviométrico para cidade de Marabá-PA: Método de Box & Jenkins
  • Data: Apr 30, 2012
  • Show resume
  • O Município de Marabá- PA, situado na região Amazônica, sudeste do Estado do Pará, sofre anualmente com eventos de enchentes, ocasionados pelo aumento periódico do rio Tocantins e pela situação de vulnerabilidade da população que reside em áreas de risco. A defesa civil estadual e municipal anualmente planeja e prepara equipes para ações de defesa no município. Nesta fase o monitoramento e previsão de eventos de enchentes são importantes. Portanto, com o objetivo de diminuir erros nas previsões hidrológicas para o Município de Marabá, desenvolveu-se um modelo estocástico para previsão de nível do rio Tocantins, baseado na metodologia de Box e Jenkins. Utilizou os dados de níveis diários observados nas estações hidrológicas de Marabá e Carolina e Conceição do Araguaia da Agência Nacional de Águas (ANA), do período de 01/12/ 2008 a 31/03/2011. Efetuou-se o ajustamento de três modelos ( , e ), através de diferentes aplicativos estatísticos: o SAS e o Gretl, usando diferentes interpretações do comportamento das séries para gerar as equações dos modelos. A principal diferença entre os aplicativos é que no SAS usa o modelo de função de transferência na modelagem. Realizou-se uma classificação da variabilidade do nível do rio, através da técnica dos Quantis para o período de 1972 a 2011, examinando-se apenas as categorizações de níveis ACIMA e MUITO ACIMA do normal. Para análise de impactos socioeconômicos foram usados os dados das ações da Defesa Civil Estado do Pará nas cheias de 2009 e 2011. Os resultados mostraram que o número de eventos de cheias com níveis MUITO ACIMA do normal, geralmente, podem estar associados a eventos de La Niña. Outro resultado importante: os modelos gerados simularam muito bem o nível do rio para o período de sete dias (01/04/2011 a 07/04/2011). O modelo multivariado (com pequenos erros) representou o comportamento da série original, subestimando os valores reais nos dias 3, 4 e 5 de abril de 2011, com erro máximo de 0,28 no dia 4. O modelo univariado ( ) teve bons resultados nas simulações com erros absolutos em torno de 0,12 m. O modelo com menor erro absoluto (0,08m) para o mesmo período foi o modelo , desenvolvido pelo aplicativo SAS, que interpreta a série original como sendo não linear e não estacionária. A análise quantitativa dos impactos fluviométricos, ocorridos nas enchentes de 2009 e 2011 na cidade de Marabá, revelou em média que mais de 4 mil famílias sofrem com estes eventos, implicado em gastos financeiros elevados. Logo, conclui-se que os modelos de previsão de níveis são importantes ferramentas que a Defesa Civil, utiliza no planejamento e preparo de ações preventivas para o município de Marabá.
  • IVAN ROBERTO SANTOS ARAUJO
  • Simulação da dispersão de poluentes atmosféricos e avaliação da qualidade do ar na área de abrangência do distrito industrial de Barcarena-PA

  • Data: Apr 30, 2012
  • Show resume
  •  

    A poluição atmosférica é considerada atualmente um dos maiores problemas da
    sociedade contemporânea, por ameaçar sua qualidade de vida, pois gera impactos
    negativos no meio ambiente natural e antrópico. Dentre as formas de controle da
    poluição atmosférica de fontes fixas podem-se destacar a diluição das emissões na
    atmosfera devido aos efeitos de dispersão, a adoção de equipamentos de controle
    antes do lançamento dos gases ou a realocação de fonte, visto ser uma
    possibilidade a ser sugerida durante o procedimento de licenciamento ambiental de
    empreendimentos com potencial poluidor do ar. Atualmente modelos computacionais
    de dispersão de poluentes na atmosfera vêm sendo amplamente utilizados na
    simulação da concentração de poluentes, visando auxiliar órgãos ambientais no
    prognóstico da qualidade do ar ou suprir deficiências de monitoramento de emissões
    atmosféricas.

    A poluição atmosférica é considerada atualmente um dos maiores problemas da

    sociedade contemporânea, por ameaçar sua qualidade de vida, pois gera impactos

    negativos no meio ambiente natural e antrópico. Dentre as formas de controle da

    poluição atmosférica de fontes fixas podem-se destacar a diluição das emissões na

    atmosfera devido aos efeitos de dispersão, a adoção de equipamentos de controle

    antes do lançamento dos gases ou a realocação de fonte, visto ser uma

    possibilidade a ser sugerida durante o procedimento de licenciamento ambiental de

    empreendimentos com potencial poluidor do ar. Atualmente modelos computacionais

    de dispersão de poluentes na atmosfera vêm sendo amplamente utilizados na

    simulação da concentração de poluentes, visando auxiliar órgãos ambientais no

    prognóstico da qualidade do ar ou suprir deficiências de monitoramento de emissões

    atmosféricas. O presente trabalho estudou a qualidade do ar e avaliou a dispersão

    de poluentes atmosféricos sobre Vila do Conde e áreas de influência do Distrito

    Industrial de Barcarena, no município de Barcarena, estado do Pará, com auxílio do

    modelo AERMOD View, visto a possibilidade de se estabelecer uma relação entre os

    níveis de emissões dos poluentes na fonte, com as concentrações dos mesmos no

    ar, bem como identificar pontos críticos de poluição. O Índice de Qualidade do Ar –

    IQA e as fragilidades das populações humanas das áreas afetadas pelos poluentes

    atmosféricos, também foram mensurados na pesquisa. A metodologia empregada

    permitiu mensurar a concentração média de poluentes atmosféricos durante um

    determinado tempo de modelagem, informações quanto ao alcance da pluma de

    poluentes foram alcançados também. São fornecidos ainda informações quanto à

    relação entre o valor de pico e o valor médio da concentração nas áreas receptoras,

    provocadas por empreendimentos com características operacionais similares ao

    modelado. Os resultados demostram que a influência de parâmetros meteorológicos,

    na dispersão de poluentes são indispensáveis e determinantes na previsão do

    impacto na qualidade do ar e no planejamento do uso e ocupação do solo de áreas

    que abrigam atividades poluidoras da atmosfera.

     

  • LILIANE FERREIRA DO ROSARIO
  • Políticas públicas para uma indústria madeireira (mais) sustentável no estado do Pará

  • Data: Apr 24, 2012
  • Show resume
  •  

    Na Amazônia o estado do Pará, e um dos estados com maior desenvolvimento do
    setor madeireiro e também um dos grandes responsáveis pelo desmatamento.
    Foram criados seguidos instrumentos legais no intuito de disciplinar a utilização dos
    recursos florestais. Embora se tenha avançado na criação de políticas com esta
    finalidade os resultados da aplicação prática destes instrumentos ainda estão
    aquém do esperado. Com a descentralização os estados passaram a ter maior
    responsabilidade sobre a gestão florestal, mas e questionável a capacidade dos
    órgãos estaduais de gerir seus recursos. Dentre as normas de comando e controle
    do uso dos recursos florestais o instituto do Manejo Florestal Sustentável desponta
    quase como uma unanimidade no meio técnico cientifico como um instrumento
    capaz de levar a indústria madeireira ao caminho da sustentabilidade. Vários
    estudos corroboram com esta afirmação, no entanto o nível de adesão a este
    instrumento é preocupante. O que se propõe no presente estudo e identificar o que
    de fato ocasiona o descrédito nas regulamentações do setor e de que maneira os
    diplomas legais podem ser executados com sucesso e consequentemente ser
    validados pelos atores envolvidos no setor madeireiro. Para o alcance desses
    objetivos no primeiro momento foram feitas entrevistas semi estruturadas com
    auxilio de questionários com empresários do setor em dois pólos madeireiros, um
    situado em uma fronteira antiga (Paragominas) e o outro em uma fronteira nova
    (Distrito de Castelo de Sonhos).

    Na Amazônia o estado do Pará, e um dos estados com maior desenvolvimento do
    setor madeireiro e também um dos grandes responsáveis pelo desmatamento.
    Foram criados seguidos instrumentos legais no intuito de disciplinar a utilização dos
    recursos florestais. Embora se tenha avançado na criação de políticas com esta
    finalidade os resultados da aplicação prática destes instrumentos ainda estão
    aquém do esperado. Com a descentralização os estados passaram a ter maior
    responsabilidade sobre a gestão florestal, mas e questionável a capacidade dos
    órgãos estaduais de gerir seus recursos. Dentre as normas de comando e controle
    do uso dos recursos florestais o instituto do Manejo Florestal Sustentável desponta
    quase como uma unanimidade no meio técnico cientifico como um instrumento
    capaz de levar a indústria madeireira ao caminho da sustentabilidade. Vários
    estudos corroboram com esta afirmação, no entanto o nível de adesão a este
    instrumento é preocupante. O que se propõe no presente estudo e identificar o que
    de fato ocasiona o descrédito nas regulamentações do setor e de que maneira os
    diplomas legais podem ser executados com sucesso e consequentemente ser
    validados pelos atores envolvidos no setor madeireiro. Para o alcance desses
    objetivos no primeiro momento foram feitas entrevistas semi estruturadas com
    auxilio de questionários com empresários do setor em dois pólos madeireiros, um
    situado em uma fronteira antiga (Paragominas) e o outro em uma fronteira nova
    (Distrito de Castelo de Sonhos). No segundo momento realizaram-se entrevistas
    semi estruturadas com auxilio de questionário com instituições publicas e não
    governamentais a que atuam no setor e que foram mapeadas por esta pesquisa
    como atores chaves na criação e implantação de políticas sustentáveis para o
    setor. A pesquisa de campo avaliou a situação atual do setor madeireiro em relação
    às seguintes políticas públicas: Manejo florestal; Certificação Florestal; Concessão
    florestal e Municípios verdes. Os resultados observados indicam que a maioria dos
    empresários do setor desconhece no todo o em parte o que vem a ser manejo
    florestal, identificou-se também que o grau de adesão a lei está ligado tanto ao
    entendimento da mesma quanto as questões financeiras (políticas de incentivo).
    Neste sentido, rejeitou-se a hipótese de trabalho. Os empresários também
    relataram a burocracia para obter a liberação de um plano de manejo. Quanto à
    certificação florestal a maioria dos empresários se interessa por este mecanismo,
    no entanto os mesmos apontam que a burocracia é muito alta e relataram também
    questões econômicas. Sobre a concessão florestal identificou-se que falta
    informação e regras mais claras. Sobre o programa Municípios Verdes avaliou-se
    a partir dos resultados alcançados em Paragominas que o mesmo é eficiente e
    eficaz, pois para sua implementação é necessário que haja uma maior participação
    da sociedade com o poder público. Entende-se que as frequentes alterações na lei
    não asseguram a conservação dos recursos florestais, e que a rigidez da lei não
    leva a gestão sustentada dos recursos naturais, sendo, portanto necessário que se
    crie políticas de fomento econômico e participação da sociedade na formulação de
    normas e leis, principalmente de atores diretamente afetados.

     

  • RONEI JUSCELINO BIANCHI PIZATE
  • A percepção de tecnologias em agricultura orgânica por produtores familiares no nordeste paraense
  • Data: Mar 15, 2012
  • Show resume
  • A agricultura tradicional na Amazônia é fundamentada na agricultura de corte e queima, para a limpeza da área e liberação de nutrientes. A agricultura orgânica, nesse contexto, favorece o fortalecimento da agricultura familiar além de ter os serviços ambientais como proposta concreta de modelo produtivo que não exclua a preservação do meio ambiente, com melhoria da qualidade de vida dos agricultores familiares e melhoria da qualidade dos alimentos produzidos para o mercado consumidor. Com isto este trabalho objetivou avaliar o apoderamento da informação sobre agricultura orgânica, por agricultores familiares organizados em associações distintas sob orientação técnica suportada por uma empresa privada brasileira (NATURA) e uma entidade internacional (ICCO), localizadas na região nordeste paraense (municípios de Abaetetuba, Acará, Barcarena, Igarapé-miri e Mojú). A metodologia utilizada foi o estudo de caso com questionários semi-estruturados compostos por questões abertas e fechadas com o qual pode-se buscar evidências que possibilitaram a compreensão dos processos de transição em que estes produtores estão inseridos. Os resultados mostram que não foram evidenciadas diferenças relacionadas à aplicação das práticas comuns entre as associações analisadas. Os produtores com suporte técnico financiado pela instituição internacional demonstraram um maior nível de adoção das tecnologias em relação ao outro grupo de agricultores. Observa-se a ausência total de acompanhamento técnico ou sua ineficácia por parte do órgão de assistência técnica pública. A geração de mecanismos de financiamento e uma sistematização das tecnologias agroecológicas desenvolvidas na região, adaptadas a realidade dos agricultores, além da intensificação das ações de capacitação e sensibilização dos técnicos da EMATER, torna-se necessária para que haja uma capacitação eficiente e uma maior apropriação de tecnologias agroecológicas por agricultores familiares nesta região.
  • AMANDA ESTEFANIA DE MELO FERREIRA
  • A influência do fomento florestal nos aspectos ambientais e socioeconômicos em estabelecimentos rurais na Amazônia

  • Data: Mar 9, 2012
  • Show resume
  • A Amazônia, caracterizada por possuir maior biodiversidade do planeta, possui uma população de 25.469.352 milhões de habitantes, vem sendo ameaçada pela expansão da fronteira agrícola e degradada pela exploração madeireira, aumentando sua sensibilidade à ocorrência de incêndios florestais. Investimentos em sistemas permanentes de produção agrícola e florestal e em produtos sensíveis ao fogo poderia frear o avanço das fronteiras e diminuir o risco de fogo. Implantação de projetos florestais baseados na silvicultura, apesar de recente, vem expandindo sua fronteira e avançando sob a região Amazônica, oferecendo impactos (negativos ou positivos) para os estabelecimentos que os adotam, podendo influenciar na qualidade de vida das famílias, aumentando a renda, incluindo pequenos e médios produtores na cadeia produtiva da madeira, além de promover a permanência do produtor no meio rural e incorporar assistência técnica e transferência de tecnologia. Desta forma o trabalho objetivou avaliar a influência do fomento florestal, por meio do incentivo empresarial no cultivo de eucalipto (

    Eucalyptus urograndis), nos parâmetros ambientais e socioeconômicos em estabelecimentos rurais na Amazônia. A implantação de cultivos perenes e sensíveis ao fogo não surtiu efeito algum sob a adoção de práticas alternativas ao uso do fogo, além de aumentaram o índice de incêndios dentro dos estabelecimentos e uso de fogo para preparo de área. Outro aspecto importante foi o avanço de silvicultura nas áreas de vegetação secundária, cultivos e pastagens, impulsionando a expansão agrícola para as áreas de florestas. Em termos socioeconômicos, no geral, metade dos entrevistados apresentaram renda per capita abaixo de 1/2 salário mínimo. Os projetos de fomento florestal oferecem baixa remuneração de mão-de-obra familiar e são inviáveis financeiramente quanto maior for a necessidade de mão-de-obra contratada, além de no futuro colocar em risco a segurança alimentar e renda agrícola. Por outro lado, melhora as práticas agrícolas e interações sociais no meio rural e proporciona uma capitalização nove vezes maior em comparação aos não fomentados. Neste sentido, este estudo apresenta relevância em contribuir com o debate de políticas de desenvolvimento voltadas para o meio rural na Amazônia e possibilita uma melhor discussão no âmbito de políticas empresarias.

  • QUEZIA LEANDRO DE MOURA GUERREIRO
  • INFLUENCIA DA VARIAÇÃO SAZONAL SOBRE OS ATRIBUTOS QUÍMICOS E BIOLÓGICOS DO SOLO NOS SÍTIOS DO LBA E PPBIO EM CAXIUANÃ/PA, AMAZÔNIA ORIENTAL

  • Data: Feb 24, 2012
  • Show resume
  • Os maiores teores de macro e micro nutrientes foram encontrados na área de floresta primária natural (PPBio). Os maiores valores de Unidades Formadoras de Colônias (196 x104 UFC/g de solo e 124 x 102 UFC/g de solo) para a população de Bactérias e Fungos, respectivamente, foram identificados também na área do PPBio e nos períodos chuvoso e intermediário, respectivamente. Foi identificado diferença significativa entre os dados obtidos para ambas as áreas e também houve diferença significativa dos dados de cada área em relação aos períodos sazonais e as profundidades estudados. A área que sofreu alteração antrópica (ESECAFLOR) apresentou os menores teores para os macro e micronutrientes, evidenciando a influência do processo de exclusão das águas pluviais na disponibilidade desses elementos no solo.

     

     

  • LAURA SUÉLLEN LISBOA FERREIRA
  • O EFEITO DA TOPOGRAFIA E MICROCLIMA NA FLORÍSTICA E ESTRUTURA DE ÁRVORES E NA PRODUÇÃO DE LITEIRA EM UMA FLORESTA OMBRÓFITA DENSA NA AMAZÔNIA ORIENTAL

  • Data: Feb 6, 2012
  • Show resume
  • O objetivo deste trabalho foi estudar o efeito da topografia e microclima (temperatura e precipitação) na florística e estrutura de árvores e produção de liteira em uma floresta ombrófila densa na Floresta Nacional de Caxiuanã. Na grade de 25 km

    2 do Programa de Pesquisa em Biodiversidade (PPBIO), foram escolhidas três áreas (A, B e C) onde foram demarcadas parcelas de 10 x 100 m, seguindo um mesmo perfil topográfico (baixio, intermediário e platô). Nestas parcelas, foram identificados todos os indivíduos arbóreos com DAP ≥10 cm para realização da fitossociologia, levando em consideração os parâmetros absolutos e relativos da densidade, freqüência e dominância, calculando assim, o índice de valor de importância (IVI). Os dados micrometeorológicos de temperatura foram obtidos a partir de datalogger Hobo Pro v2 e os dados de precipitação foram coletados pela estação automática do IBAMA.

2011
Description
  • IRANEIDE SOUZA SILVA
  • Trabalho e Sociobiodiversidade: Interações Rural-Urbano na Orla de Belém do Pará

  • Data: Sep 30, 2011
  • View Dissertation/Thesis   Show resume
  • Objetiva-se investigar as formas de organização do trabalho e de geração de renda a uma parcela de trabalhadores que atuam como agentes nos fluxos comerciais de espécies de valor alimentar, medicinal, ornamental, artesanal e outros usos, de origem animal e vegetal, que se definem como recursos da sociobiodiversidade, resultantes do extrativismo, agricultura, pesca e coleta, nos quais se incluem os produtos florestais não madeireiros, inseridos no mercado local para fins de comercialização.

  • HELEN THEYLA COSTA DA CUNHA
  • AVALIAÇÃO DA VIABILIDADE DA LEGISLAÇÃO AMBIENTAL PARA O PEQUENO PRODUTOR RURAL NO ESTADO DO PARÁ

     

  • Data: Aug 30, 2011
  • Show resume
  • A expansão das fronteiras na região amazônica vem acelerando em assentamentos e garimpos, com a crescente migração intrarregional, ou seja, aquela realizada dentro da mesma região. Os grandes e médios fazendeiros são ditos responsáveis pela maior parte do desflorestamento. Os pequenos agricultores também podem ter uma parcela de responsabilidade, ainda que menor, em termos de área total. Apesar do atual desmatamento na Amazônia, há uma oportunidade de conservação através da gestão florestal e da implementação da legislação ambiental. O município de Paragominas está situado na mesorregião sudeste do Estado do Pará e possui as principais atividades relativas ao uso da terra ocorrente na Amazônia. A implementação da Reserva Legal e das Áreas de Preservação Permanente são as principais regulamentações por meio da legislação ambiental atualmente. Entretanto, essa legislação ainda se mostra pouco efetiva pelas instituições governamentais ambientais da região. A falta de informação, o processo burocrático e a questão financeira dos pequenos produtores rurais são alguns dos fatores que prejudicam o andamento deste processo, em relação ao cumprimento da legislação ambiental. Atualmente existem 44 localidades distribuídas no município de Paragominas, dentro e fora de áreas de assentamentos, entre elas foram escolhidas a comunidade do Uraim e Del Rei, com 56 e 43 pequenos produtores rurais, respectivamente. A metodologia baseou-se na aplicação de questionários com entrevistas estruturadas e semiestruturadas para realizar levantamento sobre a legislação exigida para efetuar o Licenciamento Ambiental de pequenos produtores rurais, seu perfil secioeconômico, e sua percepção em relação ao conjunto de leis necessárias para a emissão do licenciamento ambiental.

  • BENEDITO EVANDRO BARROS DA SILVA
  • ANÁLISE DOS IMPACTOS DAS DIFERENTES FORMAS DE OCUPAÇÃO DA SUPERFÍCIE SOBRE AS CONDIÇÕES METEOROLÓGICAS NA REGIÃO DE SANTARÉM, PARÁ

  • Data: Aug 26, 2011
  • Show resume
  • O objetivo desta dissertação foi obter informações referentes ao uso e ocupação do solo na região de Santarém, em diferentes anos das últimas décadas, para melhor representar os efeitos causados pelas modificações das propriedades da superfície sobre as condições atmosféricas simuladas por modelos numéricos de tempo e clima. As superfícies continentais caracterizam-se por causar efeitos substanciais sobre a atmosfera e, consequentemente, influir na qualidade das previsões de tempo e de clima. Por outro lado, o desmatamento contribui com as mudanças climáticas, por eliminar grandes quantidades de gases de efeito estufa para a atmosfera. Estas atividades também causam efeitos na saúde publica, na agricultura, nos recursos florestais, nos recursos faunísticos e nos recursos hídricos. Além disso, a substituição da superfície natural por pastagem ou agricultura altera as propriedades térmicas e radiativas da superfície, gerando modificações nas condições atmosféricas locais, regionais e globais. Neste trabalho foram analisados períodos representativos de possíveis mudanças climáticas na região, identificados a partir do tratamento e analise estatística de dados climatológicos de estações meteorológicas de superfície, bem como a evolução temporal e quantitativa do desmatamento na região de estudo com os dados do Projeto PRODES (Monitoramento da Floresta Amazônica Brasileira por Satélite). Para avaliar os efeitos atmosféricos das mudanças no uso e ocupação do solo utilizou-se como base o mapa de vegetação do IBGE, e a inclusão da classe “desmatamento” ao mesmo em diferentes períodos analisados (anos de 1997e 2009) trabalhadas no software Arc. Gis. 9.2. Foram criados arquivos de dados de tipos de superfície compatíveis com a leitura do modelo BRAMS, que foi então utilizado para simular os diferentes efeitos desses mapas temáticos de uso e ocupação do solo na atmosfera local Os resultados indicam uma tendência de aumento da precipitação média anual e da frequência média de dias com precipitação, diminuição da temperatura média das máximas e aumento da temperatura média das mínimas ao longo dos anos na região de Santarém. A área de estudo, até o ano de 1997, registrou um desmatamento de 19,44% e até o ano de 2009 passou para 25,54%. As simulações com os arquivos gerados de uso e ocupação do solo para 1997 e 2009 apresentaram poucas variações para os diferentes mapas temáticos em suas variáveis (temperatura, umidade e fluxos de calor sensível e latente), quando considerado os valores médios da área total simulada. Porém, quando se considera pequenas áreas localizadas somente sobre as regiões que sofreram maiores modificações, observam-se maiores influências com o aumento do desmatamento.

  • ELANE CRISTINA MELO LEMOS
  • Emissão de dióxido de carbono e estoque de carbono em sistemas convencionais e alternativo de produção agropecuária no nordeste paraense
  • Data: Aug 25, 2011
  • View Dissertation/Thesis   Show resume
  • A aplicação de técnicas menos agressivas ao meio ambiente, como o uso de sistemas alternativos (corte e trituração), no lugar dos sistemas convencionais (corte-e-queima), além de favorecer o equilíbrio dos ciclos biogeoquímicos em áreas florestais, contribui para a mitigação das mudanças climáticas. O objetivo deste estudo foi estimar a emissão e o estoque de carbono do solo em sistemas de produção agropecuária em unidades rurais familiares do Nordeste paraense. Os estudos foram conduzidos em área de agricultor familiar no Município de Mãe do Rio, com temperatura média anual de 25 a 28°C, precipitação pluviométrica acima de 2500 mm e com solo predominante do tipo Latossolo Amarelo distrófico de textura média a argilosa. Foram selecionados 3 sistemas de uso da terra (cultivo com Schizolobium amazonicum, roça e silvipastoril) e mais uma área de referencia (floresta secundária), com 4 parcelas, medindo 20 m x 20 m cada. Foram avaliados a emissão de CO2 do solo, estoque de carbono no solo, estoque da liteira no solo e estoque de carbono na liteira. Os dados foram submetidos à Análise de Variância (ANOVA) e à comparação das médias pelo teste de Tukey, ao nível de 5%. Em todos os sistemas avaliados, as maiores emissões de CO2 do solo, observadas no período chuvoso, foram no sistema silvo-pastorícia (5,02 Wmol CO2 m-2 s-1), em comparação à área da floresta secundária (3,56 Wmol CO2 m-2 s-1). De todas as áreas estudadas a maior emissão anual foi encontrada no sistema silvo-pastorícia. O estoque de carbono no solo foi maior na área da floresta secundária, com total de 157± 31,10 Mg ha-1 (0-100 cm). O maior estoque de liteira no solo encontrado foi para a fração da liteira não-lenhosa, em todos os sistemas agropecuários e floresta secundária. O maior estoque de carbono na liteira não-lenhosa total foi observada no mês de janeiro/2010, com média geral de 4,31± 3,0 Mg ha-1, em todos os sistemas avaliados. Os sistemas de uso da terra que não utilizam o fogo no preparo da área, como os sistemas alternativos de corte-e-trituração, além de contribuírem para a mitigação das mudanças climáticas, ajudam na manutenção do funcionamento adequado dos ciclos biogeoquímicos nos ecossistemas terrestres.
  • CAMILA DA SILVA PIRES
  • Efeitos do processamento artesanal de raízes de mandioca (Manihot esculenta Crantz) e plantas de malva (Urena lobata L.) sobre a hidrobiogeoquímica de microbacias do Nordeste do Pará.

  • Data: Aug 17, 2011
  • Show resume
  • No nordeste do Estado do Pará predomina a agricultura familiar, a qual tem como principais produtos a mandioca e a malva. No processamento desses produtos, os agricultores costumam submergir fardos de mandioca e de malva em águas de igarapés, com a finalidade de amolecer a casca e remover as substâncias tóxicas, no caso da mandioca, ou proporcionar o desfibramento, no caso da malva. Os efeitos dessa prática sobre a qualidade da água fluvial são pouco conhecidos. Nesse contexto, a presente pesquisa objetivou avaliar os possíveis impactos dessas práticas sobre a hidrobiogeoquímica fluvial em igarapés dessa região. Adotou-se como estratégia coletar amostras de águas fluviais a montante do ponto de lavagem dos produtos, no local de lavagem e a jusante deste local. A fim de conhecer, com maior clareza, as possíveis alterações na química das águas, provocadas pelas lavagens de mandioca e de malva, somou-se à estratégia de campo a realização de experimentos em tanque com vazões de entrada e saída controladas. Em ambas abordagens foram monitoradas as seguintes variáveis hidrobiogeoquímicas no material dissolvido: pH, condutividade elétrica, oxigênio dissolvido, cálcio, magnésio, potássio, sódio, cloreto, sulfato, fosfato, nitrato, amônio, além de nitrogênio total e carbono orgânico e inorgânico dissolvidos. Os resultados obtidos evidenciaram que o processo de lavagem de raízes de mandioca e de plantas de malva contribuiu para alterar a hidrobiogeoquímica fluvial de pequenos igarapés apenas pontualmente. Porém, algumas das alterações observadas localmente permaneceram por até dez metros a jusante do local de lavagem dos produtos. Nos experimentos em tanque, as alterações foram mais evidentes e uma análise de cluster confirmou a hipótese de que o processamento dos produtos agrícolas enfocados colaborou para alterar a hidrobiogeoquímica fluvial nos igarapés monitorados. O estudo recomenda algumas precauções no tocante às práticas de processamento dos produtos em foco e também a adoção de alguns parâmetros para o monitoramento desses impactos.

  • PATRICIA MALCHER CHAVES
  • ESTUDO OBSERVACIONAL SOBRE OS EVENTOS DE SECA METEOROLÓGICA E HIDROLÓGICA NA REGIÃO DE MARABÁ-PA NO SUDESTE DA AMAZÔNIA ORIENTAL
  • Data: Aug 17, 2011
  • Show resume
  • O objetivo do presente trabalho foi investigar os aspectos observacionais dos eventos de seca meteorológica e hidrológica na região de Marabá localizada no sudeste do Pará na Amazônia oriental. Utilizou-se uma base de dados mensais de precipitação e cota no período de 1971 a 2010. Os eventos de seca meteorológica foram selecionados através de índices de precipitação negativa (segundo a metodologia do índice de anomalia de chuva- IAC) e os eventos de seca hidrológica do rio Tocantins foram baseados em índices extremos de cota fluviométrica abaixo do normal (através da metodologia da anomalia padronizada). Para as condições de seca meteorológica, os eventos concentram-se em sua grande maioria nas categorias de seca Fraca (FRA) e Moderada (MOD), com maior frequência de seca FRA nos meses de Fevereiro (38%), Junho (37%) e Dezembro (34%), enquanto que a seca MOD é mais frequente em Agosto (39%), Setembro (42%) e Outubro (32%). Quanto aos eventos de seca hidrológica (cota fluviométrica abaixo do normal) do rio Tocantins, os resultados mostram que a ocorrência mensal dos eventos é aleatória e pode ser observado ao longo de todo ano, independente do mês ser de enchente ou vazante. A duração dos eventos não apresenta regularidade ao longo do período estudado. Quanto à estrutura dinâmica dos padrões oceânicos e atmosféricos de grande escala associados aos eventos de seca meteorológica e hidrológica observaram-se que os eventos estão relacionados com um padrão de aquecimento (El Niño) no Pacífico equatorial e condições de aquecimento no Atlântico tropical norte, cujas condições oceano-atmosféricas de grande escala propiciam a intensificação tanto do ramo descendente zonal da célula de Walker como do ramo descendente meridional da célula de Hadley, que induzem a inibição significativa da atividade convectiva, explicando consequentemente a ocorrência dos eventos de seca na região. Analisou-se também a relação entre os eventos de seca e o registro de focos de calor (queimadas) na região de Marabá, durante os anos de 2000 a 2009, sendo que a correlação em torno de 43% confirma a sinergia entre seca e queimada, ou seja, a floresta torna-se mais inflamável sob condições de déficit hídrico.
  • DANIEL FERNANDES RODRIGUES BARROSO
  • Fluxos hidrogeoquímicos em águas fluviais de microbacias do nordeste paraense e a sua relação com o uso da terra
  • Data: Aug 16, 2011
  • View Dissertation/Thesis   Show resume
  • O Nordeste Paraense é caracterizado por conter as mais antigas áreas de colonização da Amazônia, onde predomina a agricultura familiar itinerante de derruba e queima e também a pecuária bovina extensiva. A paisagem é fortemente marcada pela vegetação secundária em diversos estágios de sucessão e poucos remanescentes de floresta primária, a qual é geralmente localizada às margens de pequenos rios e igarapés. Nesse contexto, o presente estudo, conduzido em 14 microbacias no Nordeste Paraense sob diferentes usos e cobertura da terra e em quatro microbacias em áreas florestais sob baixo impacto antrópico, objetivou avaliar a hidrogeoquímica das águas fluviais para o embasamento da gestão de duas mesobacias hidrográficas nessa região. Foi detectado que a composição química das águas fluviais dos pequenos igarapés está sendo influenciada pelas práticas agrícolas adotadas em suas bacias de drenagem. Sinais hidrogeoquímicos diferenciados foram observados no caso das microbacias com presença de: sistema agrícola de derruba e queima; lavouras com irrigação e uso de agroquímicos; e pecuária bovina. Além disso, constatou-se a importância das microbacias florestadas para o aporte de nitrato, cloreto e sódio para os ecossistemas fluviais estudados. Adicionalmente verificou-se certa variação sazonal na hidrogeoquímica das águas fluviais e uma forte influência dos sistemas agropecuários, especialmente as pastagens, sobre os parâmetros físico-químicos mensurados, com redução da concentração de oxigênio dissolvido, e aumento da temperatura, do pH e da condutividade elétrica. Pelo presente estudo, pode-se inferir que a presença de mata ciliar é imprescindível para minimizar os impactos dos sistemas agrícolas nos recursos hídricos e deve ser apontada como uma ferramenta na gestão de bacias, assim como é recomendável a substituição de técnicas tradicionais que utilizam o fogo, por técnicas mais sustentáveis de produção agropecuária, como o plantio direto na capoeira. Por fim, sugere-se que dentre os parâmetros analisados, alguns podem ser recomendados, dependendo do uso da terra a ser focado, como indicadores de sustentabilidade ambiental dos sistemas agropecuários de produção para a gestão local de bacias hidrográficas.
  • LEDA VILHENA CORREA
  • Análise dos Efeitos Térmicos de Superfície na Cidade de Belém-Pará-Brasil Utilizando Imagens de Satélite

  • Data: Aug 12, 2011
  • Show resume
  • Utilizando dados observacionais de precipitação e temperatura do ar para o período de 1967 a 2008, do qual se elaborou a climatologia destas variáveis, e analisando as condições atmosféricas influenciadas pelo fenômeno ENOS, pretende identificar, caracterizar e analisar os efeitos térmicos espaciais na cidade de Belém-PA, a partir de dados meteorológicos de superfície e de imagens do sensor MODIS, o qual está disposto sobre a plataforma do satélite Aqua. Observou-se que, a média da precipitação anual foi de 2978,6 mm/ano, e que apresenta tendência de aumento ao longo dos anos, comportamento semelhante observou-se para a temperatura do ar. Em geral, os resultados mostram dois núcleos de maiores intensidade de temperaturas da superfície, um na cidade de Belém e outro na cidade vizinha, Ananindeua. Estes variam espacialmente e temporalmente de intensidade. Durante eventos de La Niña, o núcleo da ilha de calor fica localizado em bairros mais próximos a baía do Guajará, enquanto que durante eventos de El Niño estes bairros apresentam temperaturas mais amenas do que os bairros mais afastados dos corpos hídricos.Observou-se que, a média da precipitação anual foi de 2978,6 mm/ano, e que apresenta tendência de aumento ao longo dos anos, comportamento semelhante observou-se para a temperatura do ar. Em geral, os resultados mostram dois núcleos de maiores intensidade de temperaturas da superfície, um na cidade de Belém e outro na cidade vizinha, Ananindeua. Estes variam espacialmente e temporalmente de intensidade. Durante eventos de La Niña, o núcleo da ilha de calor fica localizado em bairros mais próximos a baía do Guajará, enquanto que durante eventos de El Niño estes bairros apresentam temperaturas mais amenas do que os bairros mais afastados dos corpos hídricos. Observou-se que, a média da precipitação anual foi de 2978,6 mm/ano, e que apresenta tendência de aumento ao longo dos anos, comportamento semelhante observou-se para a temperatura do ar. Em geral, os resultados mostram dois núcleos de maiores intensidade de temperaturas da superfície, um na cidade de Belém e outro na cidade vizinha, Ananindeua. Estes variam espacialmente e temporalmente de intensidade. Durante eventos de La Niña, o núcleo da ilha de calor fica localizado em bairros mais próximos a baía do Guajará, enquanto que durante eventos de El Niño estes bairros apresentam temperaturas mais amenas do que os bairros mais afastados dos corpos hídricos. Observou-se ainda que, a amplitude térmica da temperatura superficial entre áreas urbana e rural variam bastante, com a maior variação de 30,8°C e a menor de 16,8°C. Neste sentido, as maiores temperaturas da superfície foram observadas nos bairros com baixo NDVI, consequência de uma urbanização mais densa. As superfícies urbanas e as superfícies vegetadas apresentam relações de causa e efeito muito próximas, principalmente, durante o período menos chuvoso, isto pode ser percebido pela correlação que apresenta valor acima de 50%. Este estudo apresenta resultados que auxiliam no melhor entendimento do comportamento e dos efeitos térmicos espaciais e temporais na cidade de Belém, pois o uso de imagens do satélite é de fundamental importância para a identificação e caracterização das condições ambientais climáticas e ilhas de calor urbanas

  • GABRIEL LOURENÇO BREJAO
  • ESTRADAS, ALAGADOS ANTRÓPICOS, PEIXES E A FRAGMENTAÇÃO DE REDES FLUVIAIS EM UMA PAISAGEM AGRÍCOLA DO NORDESTE DO PARÁ
  • Data: Apr 18, 2011

  • GLEICE MELRY DE LIMA GOMES
  • VARIABILIDADE DAS CONDIÇÕES MICROMETEOROLÓGICAS E CARACTERIZAÇÃO DA NEBULOSIDADE DIURNA SOBRE UMA PLANTAÇÃO DE SOJA (GLICINIE MAX) MUNICIPIO DE PARAGOMINAS,PARÁ

  • Data: Mar 31, 2011
  • Show resume
  • As alterações na cobertura florestal da Amazônia tem sido alvo de inúmeras pesquisas com objetivo de mensurar os impactos dessa mudança no clima local, regional e global. Este trabalho caracteriza a nebulosidade convectiva numa área de plantação de soja (Glycine Max (L.) Merryl) no município de Paragominas e relaciona com a precipitação ocorrida no período seco e no período chuvoso do ano de 2007. Para isso são analisados parâmetros que estão diretamente relacionados com a precipitação e a convecção local como a temperatura do ar, umidade relativa do ar, direção e velocidade do vento e temperatura potencial. Também, através de imagens do satélite GOES, foram verificadas a possiblidade de incidência de sistemas de grande escala no período estudado. Além disso, para caracterização da nebulosidade foram feitas observações no local, nos meses entre fevereiro e outubro do referido ano. No ano de 2007, a precipitação na Amazônia sofreu influências do “El Niño”, por isso foram registrados valores de precipitação abaixo da média anual. A precipitação e a nebulosidade no período seco e período chuvoso foram bem distintas, pois no período chuvoso a região é fortemente influenciada por forçantes dinâmicas, principalmente a ZCIT. Já no período seco, a precipitação depende apenas dos fatores termodinâmicos locais, e como nessa época o solo encontra-se totalmente exposto, as nuvens convectivas não dispõem de umidade suficiente para precipitar. 

  • PRISCILA SANJUAN DE MEDEIROS
  • Fungos Poróides (Agaricomycetes) na Floresta Nacional de Caxiuanã: Fenologia e Relação com o Substrato, Topografia e Fatores Micrometeorológicos

  • Advisor : JOSE HENRIQUE CATTANIO
  • Data: Mar 30, 2011
  • View Dissertation/Thesis   Show resume
  • O estudo foi desenvolvido em um dos sítios do Programa de Biodiversidade da Amazônia (PPBio) localizado na Floresta Nacional de Caxiuanã (PA) e teve como objetivos: apresentar os fungos poróides com ênfase nos novos registros; analisar a relação destes fungos com o substrato lenhoso e examinar a associação entre variáveis micrometeorológicas (temperatura do ar, umidade relativa e pluviosidade) durante um ano, em relação às variáveis ambientais produzidas pela topografia, com a riqueza, densidade, e a fenologia destes fungos. Foram identificadas 76 espécies de fungos poróides, distribuídas em 27 gêneros e cinco famílias. Cerrena sclerodepsis, Phellinus dependens e Trametes pavonia representam primeiro registros para o estado do Pará. A espécie Microporellus iguazuensis é citada pela primeira vez para o Brasil e é apresentada a proposição de uma de nova espécie para a ciência denominada Microporellus hirsuta. A maioria das espécies foi considerada rara e apresentou preferência por substratos nos primeiros estágios de decomposição. O número de ocorrências de basidioma e de espécies de fungos foi maior em troncos de plantas das famílias Caesalpinaceae, Sapotaceae, Annonaceae, Mimosaceae e Lecythidaceae, respectivamente, e em substrato com diâmetro menor. Era esperado que as diferenças no microclima gerado por diferentes altitudes, em um pequeno gradiente topográfico, fossem o suficiente para gerar diferenças na comunidade de fungos poróides. No entanto, embora tenha sido encontrado um maior número de espécies na região denominada de intermediária, esta diferença não foi significativa. O maior número de indivíduos foi encontrado quando das primeiras chuvas na estação chuvosa e a riqueza esteve diretamente correlacionada com a pluviosidade. O índice de atividade de produção de basidioma das espécies mais abundantes foi maior no período das primeiras chuvas após o período seco. Este estudo representa avanços no entendimento das relações dos fungos com o meio em que eles se desenvolvem principalmente nas regiões tropicais. No entanto muitos estudos ainda precisam ser desenvolvidos para o esclarecimento destas relações.

  • PRISCILA SANJUAN DE MEDEIROS
  • FUNGOS PORÓIDES (Agaricomycetes) NA FLORESTA NACIONAL DE CAXIUANÃ, ASPECTOS ECOLÓGICOS, FENOLOGIA E RELAÇÃO COM TOPOGRAFIA E FATORES MICROMETEOROLÓGICOS
  • Advisor : JOSE HENRIQUE CATTANIO
  • Data: Mar 30, 2011

  • ANTONIO SERGIO CUNHA FREIRE
  • ANÁLISE METEOROLÓGICA NO ESTABELECIMENTO DE PLÂNTULAS DE AÇAIZEIRO (Euterpe Oleracea Mart.), NA ILHA DO COMBU, BELÉM, PARÁ, BRASIL
  • Advisor : MARIA ISABEL VITORINO
  • Data: Mar 29, 2011

  • ANTONIO PEREIRA JUNIOR
  • FERTILIDADE E FAUNA EDÁFICA EM SOLO SOB REFLORESTAMENTO COM PARICÁ (Schizolobium amazonicum Huber ex Ducke) NO MUNICÍPIO DE AURORA DO PARÁ
  • Data: Feb 28, 2011

2010
Description
  • WANDA MARIA DO NASCIMENTO RIBEIRO
  • DISTRIBUIÇÃO DE RAIOS, PRECIPITAÇÃO E CASOS DE TEMPESTADES SEVERAS NA AMAZÔNIA ORIENTAL

  • Advisor : JOSE RICARDO SANTOS DE SOUZA
  • Data: Nov 18, 2010
  • Show resume
  • O objetivo deste é analisar a relação entre raios e precipitação, sobre diferentes tipos de superfície terrestre e através de estudos de caso de tempestades severas, durante o período de dezembro de 2006 à dezembro de 2008. Os estudos foram feitos dentro de uma área definida pelas coordenadas geográficas 0° a 6° S e 50° a 47° W, abrangendo partes dos estados do Pará, Maranhão e extremo norte de Tocantins.Essa região de estudo foi escolhida por estar localizada em uma área central em relação à localização dos sensores da rede de detecção de raios do Sistema de Proteção Amazônia (RDR-SIPAM) e que contém a maior parte das linhas de transmissão de energia elétrica da região. Os dados de chuva foram coletados por 46 pluviômetros digitais das estações meteorológicas do INMET e HIDROWEB- ANA. Nas análises dos dias de tempestades severas, também foram utilizados dados de pluviômetro de alta resolução temporal operado pela CPRM em Belém. Para classificação dos tipos de superfície e em particular da cobertura vegetal, foram utilizadas as informações de banco de dados sobre Recursos Naturais do IBGE. Para um melhor detalhamento sobre a relação entre raios, precipitação e tipos de superfície, a área de estudo foi dividida em três sub-áreas que possuem características fisiográficas distintas. A Área 1 inclui a Ilha do Marajó e a grande massa d'água da foz do Rio Amazonas e oceano Atlântico próximo. A Área 2 possui 60% de cobertura por floresta. A Área 3 tem 62% de cobertura por áreas agrícolas e/ou pastagens. Os sistemas meteorológicos de larga escala produtores de chuva e raios foram analisados tanto para as 3 áreas consideradas, como nos casos de tempestades severas em torno de Belém. Nessas tempestades foi observado, em quase todos os casos, que os raios antecedem as chuvas. Em geral ficou evidenciada a influencia sazonal na densidade de ocorrência de raios sobre os diferentes tipos de superfície. Todavia, esse trabalho também mostrou que as condições meteorológicas determinam mais amplamente as magnitudes dessa variável. Isso pode ser observado com bastante clareza nos estudos de casos de tempestades severas, onde a ZCIT e as LI`s são fatores determinantes da precipitação e conseqüentemente dos raios ocorridos em Belém.

  • TOBIAS BRANCHER
  • CICLAGEM DE CARBONO EM SISTEMAS AGROFLORESTAIS EM TOMÉ-AÇU, AMAZÔNIA ORIENTAL

  • Data: Sep 27, 2010
  • Show resume
  • Sistemas agroflorestais (SAFs) consistem em importante prática agrícola de uso da terra voltada a produção e a prestação de serviços ambientais. O objetivo deste trabalho consistiu em realizar um estudo do estoque e ciclagem de carbono de 4 sistemas agroflorestais (SAFs) com idades e composições diferentes, além de uma vegetação secundária (capoeira), no município de Tomé-Açu, na região nordeste do Estado do Pará, Amazônia Oriental. Foram medidos os estoques de carbono no solo, na serrapilheira e na biomassa da parte aérea. O fluxo de carbono foi medido na deposição de material formador de serrapilheira e incremento da biomassa aérea no período de um ano, entre outubro de 2008 e setembro de 2009. Os SAFs foram divididos em quatro categorias, denominados SAF 1, SAF 2, SAF 3 e SAF 4, sendo (SAF 1: cacau, açaí, bananeira e seringueira, 14 anos de idade, SAF 2: cacau, açaí, bananeira, seringueira, taperebá, paricá e macacaúba, 14 anos de idade, SAF 3: cupuaçu, açaí, teca e mogno, 9 anos de idade, SAF 4:cupuaçu, açaí e paricá, 9 anos de idade). Em cada sistema, foram instaladas 4 parcelas amostrais, onde foram coletados os dados de diâmetro a altura do peito (DAP) e altura (h), usados posteriormente para estimar a biomassa da parte aérea. Dentro das parcelas foram instalados coletores para medir a deposição de material formador de serrapilheira e realizadas coletas de solo e serrapilheira utilizadas na estimativa dos estoques de carbono. Não houve diferença significativa entre os SAFs analisados para a variável estoque de carbono no solo, assim como não houve diferença no estoque de carbono na biomassa da parte aérea. O SAF 4 teve a maior deposição de serrapilheira anual entre todos os tratamentos. Os SAFs não diferiram da capoeira quanto ao estoque de carbono no solo e serrapilheira. A produtividade primária líquida atingiu 2,54, 6,11, 9,54 e 16,27 Mg C ha-1 ano-1 nos SAFs 1, 2, 3 e 4, respectivamente. A idade dos SAFs não teve efeito significativo na quantidade de carbono acumulada no período de um ano.

  • TOBIAS BRANCHER
  • ESTOQUE E CICLAGEM DE CARBONO DE SISTEMAS AGROFLORESTAIS EM TOMÉ-AÇU, AMAZÔNIA ORIENTAL
  • Data: Sep 27, 2010

  • JORGE FERNANDO BARROS DE FREITAS
  • ESTOQUES E FLUXOS DE CARBONO EM PLANTAÇÕES FLORESTAIS JOVENS DE Acacia mangium E Schizolobium parahyba var. amazonicum NA AMAZÔNIA ORIENTAL

  • Data: Sep 24, 2010
  • Show resume
  • Plantações florestais são consideradas como alternativas de uso da terra para mitigação dos
    efeitos das mudanças climáticas, devido ao potencial de sequestro de carbono em espécies
    arbóreas. No entanto, há poucas informações sobre estoques e fluxos de carbono em
    espécies comumente usadas em plantações florestais, sobretudo na Amazônia. O objetivo
    deste estudo foi determinar o estoque de carbono na fitomassa e o efluxo de dióxido de
    carbono do solo em plantios de Acacia mangium Willd e Schizolobium parahyba var.
    amazonicum em diferentes espaçamentos. O estudo foi conduzido em Dom Eliseu, Pará,
    cujo clima apresenta temperatura média anual em torno de 25 ºC e precipitação anual de
    2250 a 2500 mm; o solo predominante é Latossolo amarelo distrófico típico A moderado
    textura muito argilosa. Neste estudo foram selecionadas duas espécies (A. mangium e S.
    parahyba) em dois espaçamentos (4,0 m x 2,0 m e 4,0 m x 3,0 m), com duas repetições,
    totalizando 4 tratamentos e 8 parcelas, estudadas por um período de um ano, dos 2,5 aos
    3,5 anos de idade. As parcelas mediram 48 m x 60 m. Mediram-se altura total, diâmetro à
    altura do peito, fluxo de CO2 do solo, e estimou-se o estoque de carbono na fitomassa
    acima do nível do solo. O efluxo de CO2 do solo nos plantios de A. mangium tiveram uma
    média global de 5,61 ± 1,30 Mg C ha-1 ano-1, e, em S. parahyba, a média global foi 7,07 ±
    1,50 Mg C ha-1 ano-1. O acúmulo anual de carbono na fitomassa acima do solo nos plantios
    de A. mangium foi 16,41 ± 1,16 e 14,03 ± 0,82 Mg C ha-1 ano-1, no 4,0 x 2,0 m e 4,0 x 3,0
    m, respectivamente. Em S. parahyba o acúmulo anual global foi 8,93 ± 1,87 Mg C ha-1
    ano-1. O plantio de A. mangium acumulou mais carbono na fitomassa acima do solo em
    relação a S. parahyba, com efluxos anuais de CO2 menores em relação ao plantio de S.
    parahyba em ambos espaçamentos. Dessa forma, plantios de A. mangium, no espaçamento
    4,0 x 2,0 m, são recomendados para projetos de sequestro de carbono. Entre os
    espaçamentos de plantio testados para S. parahyba, 4,0 x 3,0 m seria recomendado devido
    a mesma eficiência no sequestro de carbono em relação a 4,0 x 2,0 m, porém com menor
    requerimento de mudas. A continuidade no monitoramento nessas plantações florestais é
    fundamental para que conclusões mais definitivas sejam feitas a respeito da dinâmica do
    carbono.

  • JORGE FERNANDO BARROS DE FREITAS
  • ESTOQUES E FLUXOS DE CARBONO EM PLANTAÇÕES FLORESTAIS JOVENS DE Acacia mangium E Schizolobium parahyba var. amazonicum NA AMAZÔNIA ORIENTAL
  • Data: Sep 24, 2010

  • TASSIA DO SOCORRO SERRA NUNES
  • A efetividade das unidades de conservação e das terras indígenas na contenção do desflorestamento na Amazônia legal.
  • Data: Sep 21, 2010
  • Show resume
  • Foi investigada a efetividade das Unidades de Conservação e das Terras Indígenas na contenção do desflorestamento na Amazônia Legal. A análise dos dados foi processada em ambiente SIG (Sistema de Informações Geográficas) no programa ArcGis 9.3. O modelo estatístico desenvolvido para testar a efetividade das Áreas Protegidas se baseou na diferença entre o desflorestamento interno observado nas Áreas Protegidas e o desflorestamento interno nas Áreas Protegidas, estimado a partir do entorno de cinco quilômetros e de dez quilômetros das Áreas Protegidas. Verificou-se que, em área de floresta, até o ano de 2007, as Áreas Protegidas ocupavam aproximadamente 40% da Amazônia Legal. As Unidades de Conservação de Proteção Integral ocupavam 7,5% da Amazônia Legal, as Unidades de Conservação de Uso Sustentável ocupavam 11,2% da Amazônia Legal e as Terras Indígenas ocupavam 21% da Amazônia Legal. Foi observada uma diferença significativa na proporção de área ocupada pelos tipos de Áreas Protegidas entre os estados da Amazônia Legal. Notou-se, ainda, que a proporção do desflorestamento interno nas Unidades de Conservação de Proteção Integral e nas Terras Indígenas foi menor do que nas Unidades de Conservação de Uso Sustentável. A proporção do desflorestamento interno das Áreas Protegidas foi muito menor do que a proporção de desflorestamento externo à essas áreas, nos estados do Mato Grosso, Pará e Rondônia. Segundo o modelo estatístico de efetividade, 62,3% das Áreas Protegidas analisadas eram efetivas na contenção do desflorestamento. Esse modelo constitui importante instrumento para direcionar o planejamento de políticas públicas de conservação da Amazônia Legal, pois indica as Áreas Protegidas mais ameaçadas pelo desflorestamento. É imprescindível estabelecer com urgência a criação de mais Áreas Protegidas na Amazônia Legal e a consolidação das Áreas Protegidas existentes, já que não se sabe até quando essas áreas conseguirão se manter sem o mínimo necessário à sua sustentação
  • TASSIA DO SOCORRO SERRA NUNES
  • A EFETIVIDADE DAS UNIDADES DE CONSERVAÇÃO E TERRAS INDÍGENAS NA CONTENÇÃO DO DESFLORESTAMENTO NA AMAZÔNIA LEGAL
  • Data: Sep 21, 2010

  • VANESSA GOMES DE SOUSA
  • COMPORTAMENTO SILVICULTURAL E DINÂMICA DE SERAPILHEIRA EM PLANTIOS DE DUAS ESPÉCIES FLORESTAIS NA AMAZÔNIA ORIENTAL BRASILEIRA

  • Data: Sep 10, 2010
  • Show resume
  • O desmatamento na Amazônia brasileira já alterou cerca de 750 milhões de
    hectares e desse total, 20% encontra-se com algum nível de degradação. A
    reincorporação ao processo produtivo das áreas alteradas com o reflorestamento de
    espécies tropicais, de valor comercial, é uma alternativa para minimizar os impactos
    ambientais, com benefícios ecológicos, aumento da oferta de madeira e diminuição
    da pressão sobre as florestas naturais remanescentes. No entanto, um dos grandes
    empecilhos para o reflorestamento é a falta de conhecimentos científicos sobre o
    crescimento de espécies nativas e exóticas. Diante disto, este trabalho teve como
    objetivo avaliar a eficiência de diferentes sistemas de plantios com espécies
    florestais nativa e exótica para recuperação de áreas alteradas. O trabalho foi
    realizado no município de Dom Eliseu, estado do Pará, em três sistemas de uso da
    terra: plantio puro (Schizolobium parahyba var. amazonicum e Khaya ivorensis),
    consórcio de espécies florestais (S. parahyba var. amazonicum e Khaya ivorensis),
    sistema agroflorestal (S. parahyba var. amazonicum e Musa sp). Aos 40 meses de
    idade, em plantio homogêneo, Schizolobium parahyba var. amazonicum mostrou
    maior crescimento silvicultural (altura e diâmetro) no espaçamento 4 m x 3 m e
    Khaya ivorensis no espaçamento 4 m x 4 m. No entanto, o paricá apresentou melhor
    desempenho em sistema de consórcio e sistema agroflorestal. O melhor
    desempenho de K. ivorensis foi no consórcio de espécies. Entre os sistemas de
    plantio estudados (SAF e misto de espécies), a deposição de biomassa foi maior no
    sistema de consórcio de espécies com 3.737,5 kg ha-1, sendo que, a maior
    contribuição de material vegetal foi do paricá. Foi evidenciada correlação negativa
    entre a deposição de serapilheira e a precipitação pluviométrica para o paricá, e
    positiva para K. ivorensis. Os resultados obtidos mostraram que o modelo florestal
    de consórcio de espécies mostrou-se promissor e pode ser uma alternativa para
    recuperação de áreas alteradas, de modo a oferecer diferentes opções de madeira e
    ao mesmo tempo, agregar fatores positivos em relação a produção de biomassa e
    aspectos físico-químicos do solo.

  • VANESSA GOMES DE SOUSA
  • COMPORTAMENTO SILVICULTURAL E DINÂMICA DE SERAPILHEIRA EM PLANTIOS DE DUAS ESPÉCIES FLORESTAIS NA AMAZÔNIA ORIENTAL BRASILEIRA
  • Data: Sep 10, 2010

  • WANDA MARIA DO NASCIMENTO RIBEIRO
  • Distribuição de raios, precipitação e casos de tempestades severas na Amazônia Oriental.
  • Advisor : JOSE RICARDO SANTOS DE SOUZA
  • Data: Aug 25, 2010

  • FABIO MONTEIRO CRUZ
  • AVALIAÇÃO DO COMPORTAMENTO HIDROLÓGICO DA BACIA DO ITACAIUNAS-PA

  • Data: Aug 24, 2010
  • Show resume
  • O comportamento hidrológico das bacias hidrográficas é determinado conjuntamente por suas características geoambientais, hidrológicas e da paisagem, logo, uma forma de elucidá-lo refere-se ao estudo desses atributos. A bacia do rio Itacaiunas, localizada no sudeste paraense, foi objeto de uma avaliação de seu comportamento hidrológico por meio do estudo de seus atributos geoambientais. Além disso, definiram-se variáveis hidrológicas regionais e investigou-se a dinâmica da paisagem da bacia. Foram utilizados aplicativos de hidrologia e sistemas de informações geográficas, além de dados de monitoramento da bacia. Os resultados da avaliação indicaram que as principais sub-bacias da bacia do rio Itacaiunas constituem unidades fisiográficas de quarta ordem, sendo as mesmas consideradas homogêneas tanto física quanto climaticamente. Os modelos de distribuição de probabilidades que apresentaram melhor ajuste aos dados de vazão máxima, mínima e média de sete dias consecutivos e dez anos de recorrência referentes ao período seco na bacia do rio Itacaiunas foram respectivamente Pearson 3, Log-Pearson 3 e Log-Normal 2. Enquanto, para o período chuvoso foram Pearson 3, Normal e Pearson 3. O balanço hídrico da bacia reportou uma disponibilidade hídrica remanescente para outorga elevada, porém possivelmente superestimada. A avaliação da dinâmica da paisagem da bacia, por sua vez, demonstrou haver uma forte tendência de alterações no uso da terra da bacia, no período de estudo. Bem como, evidenciou-se que o referido uso concentra-se nas áreas de ocorrência das sub-bacias mais importantes no contexto hidrológico da bacia do rio Itacaiunas, podendo alterar sua disponibilidade hídrica como efeito dos impactos destas mudanças.

  • FABIO MONTEIRO CRUZ
  • AVALIAÇÃO GEOAMBIENTAL E HIDROLÓGICA DA BACIA DO RIO ITACAIUNAS, PA
  • Data: Aug 24, 2010

  • RICARDO THEOPHILO FOLHES
  • CENÁRIOS DE MUDANÇAS DE USO DA TERRA NA AMAZÔNIA: EXPLORANDO UMA ABORDAGEM PARTICIPATIVA E MULTI-ESCALA NO PAE LAGO GRANDE, EM SANTARÉM-PARÁ

  • Data: Aug 23, 2010
  • Show resume
  • A criação de Projetos de Assentamento Agroextrativistas (PAE) vem possibilitando a regularização fundiária de apossamentos praticados por comunidades tradicionais na Amazônia. Em 2005, foi criado pelo INCRA no município de Santarém-PA, o PAE Lago Grande, que com seus 290.000 hectares e seus 30.000 habitantes corresponde a um dos maiores assentamentos de reforma agrária já criado no Brasil. Nesse contexto, este trabalho teve por objetivo adaptar métodos participativos de elaboração de cenários para a realidade da Amazônia. Cenários são narrativas sobre o futuro, que podem ser construídos com uma variedade de técnicas e objetivos e têm sido utilizados em diferentes contextos, desde planejamento de negócios por empresas a análises ambientais. Buscou-se analisar se este processo pode ser efetivo como ferramenta de apoio a consolidação de diferentes unidades territoriais da região. Para tanto, o PAE Lago Grande foi utilizado como estudo de caso. Os resultados da pesquisa demonstram que existe grande potencial para a replicação da metodologia adotada em outras modalidades de assentamentos de reforma agrária e em unidades de conservação de uso sustentável.

  • ALEX DE ASSIS SANTOS DOS SANTOS
  • INFLUÊNCIA DE SISTEMAS METEOROLÓGICOS DE GRANDE ESCALA SOBRE A DISTRIBUIÇÃO DE RAIOS NA AMAZÔNIA ORIENTAL, COM APLICAÇÃO NO SETOR ELÉTRICO.

  • Advisor : JOSE RICARDO SANTOS DE SOUZA
  • Data: Aug 20, 2010
  • Show resume
  • Foi feito um estudo da associação entre a densidade de ocorrência de raios com condições meteorológicas no leste da região Amazônica entre os anos de 2006 a 2008. A região estudada foi limitada por uma grade geográfica entre as latitudes 0º a -10º e longitudes -53º a -43º. Foram desenvolvidos métodos computacionais de processamento estatístico e geração de mapas de ocorrências de raios para diferentes intervalos de tempo. Esses métodos foram aplicados para determinar os pontos de altas ocorrências de raios ao longo de linhas de transmissão de energia elétrica, a fim de oferecer subsídios para a proteção e operação dos sistemas elétricos da região. Foram utilizados dados da rede de detecção de raios do SIPAM para redimensionar a detecção do sistema de alcance intercontinental STARNET, e subsequentemente, foram obtidos mapas de densidade de raios mais uniformes e realistas. Esses mapas foram interpretados em períodos semanais e sazonais, considerando as observações simultâneas de chuva, vento, radiação de onda longa e a presença de sistemas meteorológicos de grande escala. Zona de Convergência Intertropical e Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCIT, ZCAS) definidos pela convergência de ventos e anomalias negativas de Radiação de Ondas Longas ( ROL). Os resultados mostraram boa correspondência entre as áreas de convecção e a intensa ocorrência de raios. Nas regiões de mais alta atividade elétrica atmosférica, foi observada ocorrência de convergência dos ventos e anomalias negativas de ROL, para situações de presença de ZCAS e ZCIT sobre a região. A atividade de raios também coincidiu, com algumas exceções, com áreas de maior precipitação em períodos semanais. Foi observado também que, durante um trimestre seco, os segmentos de linhas de transmissão de Mojú-Tailândia e Jacundá-Marabá apresentaram maior incidência de raios. O pico da densidade de raios chegou a 18 raios/km2/trimestre em alguns locais. Durante o trimestre chuvoso, a densidade geral de raios foi 86% maior e apresentou distribuição espacial mais uniforme quando comparada com um trimestre seco. Este estudo mostrou não somente como as características meteorológicas influenciaram na distribuição e quantidade raios, mas também que a elevada atividade de descargas elétricas na região deve ser uma preocupação importante para os sistemas de distribuição de energia elétrica e outras atividades humanas na Amazônia Oriental.

  • ALEX DE ASSIS SANTOS DOS SANTOS
  • INFLUÊNCIA DE SISTEMAS METEOROLÓGICOS DE GRANDE ESCALA SOBRE A DISTRIBUIÇÃO DE RAIOS NA AMAZÔNIA ORIENTAL, COM APLICAÇÃO NO SETOR ELÉTRICO.
  • Advisor : JOSE RICARDO SANTOS DE SOUZA
  • Data: Aug 20, 2010

  • ANA NOELE BRITO SILVA
  • ÍNDICES DE EXTREMOS CLIMÁTICOS E TENDÊNCIAS DE PRECIPITAÇÃO ANUAL E SAZONAL NA AMAZÔNIA ORIENTAL

  • Advisor : EVERALDO BARREIROS DE SOUZA
  • Data: Aug 12, 2010
  • Show resume
  • Baseado no conjunto de dados diários de precipitação e temperatura do ar de oito estações meteorológicas sobre o Pará, pertencentes ao INMET, disponíveis no período 1961-2007, foram calculados índices de extremos climáticos através da metodologia estatística do software RClimdex. Utilizando-se ainda um conjunto de dados mensais de precipitação de 134 estações pluviométricas da Amazônia oriental, provenientes da ANA e INMET, foram analisadas as tendências anual e sazonal num período de 25 a 37 anos (1970-2009), através da aplicação da estatística não-paramétrica (teste de Mann-Kendall e método de Sen). E por fim, utilizaram-se dados de desmatamento do PRODES/INPE no período 2000-2007, para analisar a possível influência do desmatamento nas tendências de precipitação anual e sazonal do Pará. Considerando os índices de extremos climáticos referentes aos dados diários de precipitação, constatou-se que a variabilidade interanual dos índices possui relações com os episódios ENOS e as fases do Dipolo do Atlântico. Para os extremos climáticos de temperatura evidenciaram-se reduções sistemáticas dos dias frios (TX10p) e aumentos sistemáticos da mínima da máxima temperatura (TXN), da percentagem de noites quentes (TX90p) e da temperatura máxima da máxima (TXX). Os resultados das tendências da precipitação anual usando os testes não-paramétricos evidenciaram que do total de 134 estações, em torno de 51% apresentam tendências positivas e 41% tendências negativas sobre a Amazônia oriental. Contudo, essas tendências anuais “mascararam” de certa forma as tendências sazonais, cujos resultados mostraram-se mais diversificados, explicando melhor os aspectos da variabilidade climática regional. Para o trimestre MAM, observaram-se 99 estações (74%) com tendências positivas, indicando que a quantidade de precipitação durante o período chuvoso principal vem aumentando sistematicamente durante a última década. Em DJF, notaram-se 45 estações (34%) com tendências positivas e 78 estações (58%) com tendências negativas. Por outro lado, nos trimestres que englobam o período seco ou menos chuvoso verificaram-se tendências sazonais predominantemente negativas, com 84 estações (62%) em JJA e 89 estações (66%) em SON. Portanto, a evidência observacional de que a precipitação do período seco encontra-se em diminuição gradativa nas últimas décadas corrobora com a hipótese de que o desmatamento associa-se com a redução da precipitação em escala regional, porém sugere-se que isso ocorra em escala de tempo sazonal.

  • ANA NOELE BRITO SILVA
  • ÍNDICES DE EXTREMOS CLIMÁTICOS E TENDÊNCIAS DE PRECIPITAÇÃO ANUAL E SAZONAL NA AMAZÔNIA ORIENTAL
  • Advisor : EVERALDO BARREIROS DE SOUZA
  • Data: Aug 12, 2010

  • RODRIGO DA SILVA MAIA
  • COLONIZAÇÃO MICORRÍZICA ARBUSCULAR EM FLORESTA SECUNDÁRIA NA AMAZÔNIA SOB REMOÇÃO DE SERAPILHEIRA E IRRIGAÇÃO DO SOLO
  • Data: Aug 10, 2010
  • Show resume
  • Avaliou-se o efeito da alteração de disponibilidade de substrato (serapilheira) e água sobre a colonização micorrízica arbuscular e atributos químicos do solo em floresta secundária na Amazônia oriental. Foi analisada a porcentagem de colonização micorrízica (PCM) de raízes apogeotrópicas e raízes presentes na superfície de 0-10 cm do solo, densidade de esporos, produção de glomalina e atributos físico-químicos nos solos de quatro parcelas de tratamento de remoção de serapilheira, quatro parcelas de tratamento de irrigação e quatro parcelas controle. As parcelas medem 20 m x 20 m. Em cada parcela foi coletado quatro amostras simples de solo e raízes distribuídas em quatro áreas. Os resultados mostraram que o tratamento de remoção de serapilheira reduziu significativamente a PCM nas raízes apogeotrópicas e nas de 0-10 cm de profundidade do solo, mas não influenciou na densidade de esporos. A remoção de serapilheira também diminuiu a disponibilidade de nitrogênio e carbono orgânico no solo, mas apesar disso não houve influencia da redução da disponibilidade de nutrientes no solo para a colonização micorrízica. A glomalina que é produzida pelas hifas das micorrizas arbusculares, e fica agregada a matéria orgânica do solo também foi reduzida pelo tratamento de remoção de serapilheira. O tratamento de irrigação não afetou a PCM, assim como densidade de esporos no solo e também não alterou a disponibilidade de nutrientes. O estudo permitiu mostrar que mudanças na cobertura do solo podem causar sérios danos a simbiose fungo-planta.
  • RODRIGO DA SILVA MAIA
  • Colonização micorrízica arbuscular em floresta secundária na Amazônia sob remoção de serapilheira e irrigação do solo.
  • Data: Aug 10, 2010

  • RENATA LEITAO DA CONCEICAO
  • MODELAGEM DOS PROCESSOS METEOROLÓGICOS DE MESO E MICRO-ESCALA NA REGIÃO DA FLORESTA
    DE CAXIUANÃ-PA

  • Data: May 28, 2010
  • Show resume
  • Dados meteorológicos e simulações numéricas de alta resolução foram usados
    para estimar campos espaciais na região leste da Amazônia onde situam-se a
    Floresta e a Baía de Caxiuanã e, principalmente, próximo dos campi
    experimentais do COBRA-PARÁ e PPBio. Análises de imagens do sensor
    MODIS mostram a ocorrência de vários fenômenos locais como avenidas de
    nuvens, sistemas convectivos precipitantes, e importante influência das
    interfaces entre a floresta e as superfícies aquáticas. As simulações numéricas
    mostram que o modelo representou bem algumas variáveis meteorológicas
    para o dia 7 de novembro de 2006, mas não conseguiu representar
    corretamente a evolução da atmosfera para o dia posterior. O modelo simula
    bem a temperatura do dossel da floresta, sendo esta uma importante variável
    de interesse para outros pesquisadores do projeto PPBio. Os resultados
    mostram que a Baía de Caxiuanã provoca importante impacto nos campos
    meteorológicos adjacentes, principalmente, através da advecção pelos ventos
    de nordeste que induzem a temperaturas do dossel mais frias a oeste da baía.
    Simulações de altíssima resolução com capacidade de representar os grandes
    turbilhões (LES) mostram padrões espaciais de temperatura e umidade
    alinhados com os ventos durante o período diurno e mudanças noturnas
    causadas principalmente pela presença da baía. A simulação permitiu
    representar um sistema convectivo precipitante com altíssima resolução
    mostrando importantes influências das frentes de rajadas nos fluxos à
    superfície. Os experimentos de sensibilidade mostraram que jatos de baixos
    níveis mais fortes causam maior fluxo vertical de calor latente à superfície nas
    primeiras horas do dia. Correlações entre os jatos e os fluxos verticais de calor
    latente mostraram que existe uma mudança de correlações negativas para as
    primeiras horas do dia passando para correlações positivas para o período da
    tarde e início da noite. Isto mostra que os movimentos descendentes
    associados às frentes de rajadas possuem importante influência na distribuição
    espacial dos fluxos de superfície. Por outro lado a substituição das superfícies
    aquáticas por floresta mostrou que houve um aumento de precipitação,
    sugerindo que a floresta tem papel fundamental na reciclagem local da água.

  • RENATA LEITAO DA CONCEICAO
  • MODELAGEM DOS PROCESSOS METEORÓLOGICOS DE MESO E MICRO-ESCALA NA REGIÃO DA FLORESTA DE CAXIUANÃ-PA E NO SÍTIO DO PPBIO
  • Data: May 28, 2010

  • VENIZE ASSUNCAO TEIXEIRA
  • Características e distribuição das descargas atmosféricas e dos sistemas precipitantes produtores de raios na Amazônia oriental
  • Advisor : GALDINO VIANA MOTA
  • Data: Apr 26, 2010
  • Show resume
  • Este trabalho analisou 10 anos de distribuição espacial e temporal dos raios, dos sistemas precipitantes e suas características, como refletividade, temperatura de brilho e altura dos sistemas precipitantes amostrados pelo satélite Tropical Rainfall Measuring Mission (TRMM) através dos sensores Lightning Imaging Sensor (LIS), Precipitation Radar (PR) e TRMM Microwave Imager (TMI). Estes dados foram organizados e armazenados pelo grupo de pesquisa da convecção tropical da University of Utah no período de dezembro de 1997 a fevereiro de 2009. Também foram analisados dados de focos de queimadas detectadas pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), no período de 1998 a 2008. Foi selecionada uma área delimitada entre 60ºW a 45ºW de longitude e 10ºS a 5ºN de latitude, a qual, posteriormente, foi dividida em nove sub-áreas para um melhor detalhamento das informações. Para verificar a possível influência das queimadas no número de raios, selecionaram-se oito áreas, sendo 4 com o maior número de focos de queimadas e 4 com o menor número de focos de queimadas. Os sistemas precipitantes foram classificados seguindo a metodologia de Nesbitt et. al. 2000 e obedecendo a nova definição dos dados realizado por Liu (2007). Os sistemas precipitantes amostrados pelo satélite TRMM utilizados neste trabalho são denominados ALLPFS e são definidos como aqueles que apresentam pixel de chuva estimado pelo algoritmo 2A25. Estes são classificados em PFS e OTHPFS, que respectivamente, são aqueles que apresentam e não apresentam informação de temperatura de brilho. Os PFS são sub-classificados em sistemas sem assinatura de gelo (NOICE), com assinatura de gelo (WICE) e sistemas convectivos de mesoescala (MCS), sendo que os sistemas mais intensos, dentre estes últimos, são sistemas que recebem a denominação de IMCS. Os resultados mostram que as regiões do sul do Estado do Pará, município de Belém e Ilha do Marajó foram as que apresentaram as maiores ocorrências de raios na Amazônia Oriental, com valores superiores a 20 a 35 raios/km²/ano. Os NOICEs foram os sistemas mais frequentes em todas as regiões e os sistemas precipitantes da categoria WICE e MCS são aqueles que mais contribuem com a produção de raios sobre essas regiões. Os sistemas eletrificados apresentam grande contribuição no volume de chuva estimada sobre as áreas CENTRO e SUL, com percentuais superiores a 50% nas áreas SUL. A variação mensal dos raios na área de estudo mostrou que as maiores ocorrências de raios sobre o município de Belém são nos meses de janeiro a junho, com um pico no mês de janeiro. As maiores ocorrências no setor SUL da Amazônia Oriental concentram-se nos meses de setembro a dezembro. Nas análises sobre a interação entre os raios e as queimadas não se observou coerência, dentro das áreas de maior número de queimadas, na correlação mensal entre os raios e as queimadas, evidenciando que, apesar do grande número de queimadas observado sobre essas áreas, outros fatores interferem na produção de raios.
  • VENIZE ASSUNCAO TEIXEIRA
  • CARACTERISTICAS E DISTRIBUIÇÃO DAS DESCARGAS ATMOSFÉRICAS E DOS SISTEMAS PRECIPTANTES PRODUTORES DE RAIOS NA AMAZÔNIA ORIENTAL
  • Advisor : GALDINO VIANA MOTA
  • Data: Apr 26, 2010

  • MARIA DO CARMO DA SILVA AMERICO
  • O Papel Das Trajetórias Sociais Na Construção Do Território Nas Frentes Pioneiras Da Amazônia.

  • Data: Mar 29, 2010
  • Show resume
  • Investiga-se diferentes trajetórias de agentes que desenvolvem conjuntos de atividades convergentes para a pecuária bovina de corte na região sudeste do Pará, especificamente no município de São Félix do Xingu, uma nova frente pioneira na Amazônia e uma das zonas de maior índice de desmatamento. Articula-se conceitos de espaço geográfico e território às noções de paradigmas e trajetórias tecnológicas para abordagem multidisciplinar da realidade amazônica, com a mobilização de diversas ferramentas científicas, com destaque para a geografia, economia e antropologia. Para alcançar este objetivo, desenvolveu-se uma metodologia de levantamento e análise de dados chamada de Análise de Coerências Sucessivas com vistas à realização de etnografias de agentes camponeses e patronais para compreender a relação entre as trajetórias que desenvolvem esses agentes e a dinâmica do território. Verifica-se que a relação entre essas duas categorias de agentes é sistêmica, não só na divisão do trabalho quanto na geopolítica de uso do território.

  • MARIA DO CARMO DA SILVA AMERICO
  • O PAPEL DAS TRAJETÓRIAS SOCIAIS NA CONSTRUÇÃO DO TERRITÓRIO NAS FRENTES PIONEIRAS DA AMAZÔNIA
  • Data: Mar 29, 2010

  • FLAVIO AUGUSTO ALTIERI DOS SANTOS
  • Alagamento e inundação urbana: modelo experimental de avaliação de risco
  • Data: Mar 18, 2010
  • Show resume
  • Teve como objetivo desenvolver um modelo experimental de avaliação de risco de alagamento e inundação para Belém, a partir do modelo digital de elevação do terreno, do hidrograma de escoamento superficial e da vazão máxima do canal de drenagem principal da bacia hidrográfica da Travessa Quintino Bocaiúva. Na execução do trabalho foram utilizadas ferramentas de geoprocessamento para sistematizar os dados vetoriais relativo às unidades edificadas, eixo de vias e das cotas altimétricas para gerar o modelo digital do terreno. O desenvolvimento do sistema foi customizado através da linguagem de programação, objetivando facilitar e simplificar a operacionalização das rotinas de processamento das equações definidas para a execução do modelo hidrológico. Para a aplicação do modelo hidrológico a bacia hidrográfica foi subdividida em células de 25 m², sendo que para cada uma foi determinado sua cota de elevação e calculado o seu escoamento superficial com base na percentagem de impermebialização de cada uma. A vazão de pico do canal foi obtida através de campanhas de campo considerando duas situações: em condições de ocorrência de chuva de intensidade alta e outra sem influência de chuva. Para essas duas condições, também foi avaliado a influência das condições da maré do Rio Guamá sobre o canal principal da bacia. A coerênciado modelo foi constatada a partir do teste de sensibilidade realizado para cada variável utilizada e sua validação feita com base nos dados de alguns eventos pluviométricos já ocorridos e checados através de matérias jornalísticas e registros fotográficos obtidos em campo no dia do evento. Os resultados obtidos indicam que o modelo hidrológico aplicado teve uma resposta positiva, e o sistema desenvolvido se mostrou eficiente e eficaz para ser aplicado como ferramenta de avaliação de risco de alagamento e inundação.
  • FLAVIO AUGUSTO ALTIERI DOS SANTOS
  • Alagamento e inundação urbana: modelo experimental de avaliação de risco
  • Data: Mar 18, 2010
  • Show resume
  • Teve como objetivo desenvolver um modelo experimental de avaliação de risco de alagamento e inundação para Belém, a partir do modelo digital de elevação do terreno, do hidrograma de escoamento superficial e da vazão máxima do canal de drenagem principal da bacia hidrográfica da Travessa Quintino Bocaiúva. Na execução do trabalho foram utilizadas ferramentas de geoprocessamento para sistematizar os dados vetoriais relativo às unidades edificadas, eixo de vias e das cotas altimétricas para gerar o modelo digital do terreno. O desenvolvimento do sistema foi customizado através da linguagem de programação, objetivando facilitar e simplificar a operacionalização das rotinas de processamento das equações definidas para a execução do modelo hidrológico. Para a aplicação do modelo hidrológico a bacia hidrográfica foi subdividida em células de 25 m², sendo que para cada uma foi determinado sua cota de elevação e calculado o seu escoamento superficial com base na percentagem de impermebialização de cada uma. A vazão de pico do canal foi obtida através de campanhas de campo considerando duas situações: em condições de ocorrência de chuva de intensidade alta e outra sem influência de chuva. Para essas duas condições, também foi avaliado a influência das condições da maré do Rio Guamá sobre o canal principal da bacia. A coerênciado modelo foi constatada a partir do teste de sensibilidade realizado para cada variável utilizada e sua validação feita com base nos dados de alguns eventos pluviométricos já ocorridos e checados através de matérias jornalísticas e registros fotográficos obtidos em campo no dia do evento. Os resultados obtidos indicam que o modelo hidrológico aplicado teve uma resposta positiva, e o sistema desenvolvido se mostrou eficiente e eficaz para ser aplicado como ferramenta de avaliação de risco de alagamento e inundação.
  • ADRIELSON FURTADO ALMEIDA
  • ANÁLISE ETNOECOLÓGICA DA FLORESTA DE VÁRZEA DA ILHA DE SOROROCA, ANANINDEUA, PARÁ

  • Data: Mar 16, 2010
  • Show resume
  • ANÁLISE ETNOECOLÓGICA DA FLORESTA DE VÁRZEA DA ILHA DE SOROROCA, ANANINDEUA, PARÁ

2009
Description
  • SALMA SARATY DE CARVALHO
  • A IMPORTÂNCIA DA DEFINIÇÃO DAS ÁREAS DE INFLUÊNCIA (AI´s) NO LICENCIAMENTO AMBIENTAL PARA A SOCIEDADE - ESTUDO DE CASO: AS MINAS DE CAULIM NO MUNICÍPIO DE IPIXUNA DO PARÁ - PA

  • Advisor : EDNA MARIA RAMOS DE CASTRO
  • Data: Oct 19, 2009
  • Show resume
  • A pesquisa sobre a relevância da definição de áreas de influências (AI) para a soci-edade, abordou sobre Estudos de Impactos Ambientais (EIA‟s) de empreendimentos de extração mineral. Foram analisados 11 (onze) Estudos de Impactos Ambientais protocolados na Secretaria de Estado de Meio Ambiente – SEMA, envolvendo a dé-cada de 1990 a 2000, além de legislações e literaturas especializadas. Para tanto, foi abordado à mineração no Estado do Pará e o processo de licenciamento ambien-tal, definição das áreas de influência em projetos de mineração e criação de seis critérios, específicos para esta dissertação, visando a avaliação da AI‟s apresenta-das nos 11 EIA‟s, para o meio antrópico. Os resultados da análise levaram a detec-tar as razões que confirmam a relevância das AI‟s, assim como suas implicações associadas à qualidade do EIA/RIMA e sua funcionalidade para a sociedade. Bus-cando subsídios que fortalecessem o argumento defendido sobre a relevância das AI‟s, foram realizadas trabalhos de campo nas minas de caulim. As referidas minas já se encontram em funcionamento há mais de 10 anos, e foi possível perceber al-gumas mudanças ocorridas em suas AI‟s. O resultado do campo, confirmou a análi-se realizada nos 11 EIA‟s, pois foi evidente detectar que a decisão para selecionar e definir as AI‟s, apresentados nos EIA‟s objetivando o licenciamento das minas de caulim, desencadeia conseqüências para a sociedade local que pode influenciar ao longo da vida útil do projeto licenciado. Assim, desperta-se a necessidade de elabo-ração de estudos científicos que sejam capazes de contribuir com metodologias es-pecíficas de definição de AI‟s para a região amazônica e com isso, tratar o processo de licenciamento ambiental a partir de legislações direcionadas ao Estado do Pará.

  • SALMA SARATY DE CARVALHO
  • A IMPORTÂNCIA DA DEFINIÇÃO DAS ÁREAS DE INFLUÊNCIA (AI´s) NO LICENCIAMENTO AMBIENTAL PARA A SOCIEDADE -ESTUDO DE CASO: AS MINAS DE CAULIM NO MUNICÍPIO DE IPIXUNA DO PARÁ - PA
  • Advisor : EDNA MARIA RAMOS DE CASTRO
  • Data: Oct 19, 2009

  • MARIA DENISE RIBEIRO BACELAR
  • EPIDEMIA DE MALÁRIA NO ESTADO DO PARÁ E SUA RELAÇÃO COM OS PADRÕES DE USO DA TERRA NOS ÚLTIMOS QUARENTA ANOS - UMA ANÁLISE COM SISTEMA DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA

  • Data: Sep 29, 2009
  • Show resume
  • O presente estudo teve por objetivo investigar a relação entre a ocorrência de epidemias de malária no Pará e as formas de ocupação do espaço adotadas e configuradas nos principais usos da terra no período entre 1970 e 2008, procurando verificar a hipótese de as epidemias de malária no Pará terem sido conseqüência das formas de apropriação do espaço (nesse caso, os usos da terra). Para isso procurou-se analisar estatisticamente a relação entre os índices de malária e população residente, bem como entre essa população e as atividades produtivas predominantes no Pará e suas mesorregiões, e também a evolução dessas variáveis no tempo. Foram também eleitos quatro municípios paraenses, localizados nas mesorregiões geográficas da faixa de frentes pioneiras de ocupação no Estado, sendo um deles elencado como Município-controle do estudo e realizados seus mapeamentos temporais para analisar a dinâmica de suas paisagens nos anos de 1975, 1991 e 2008. Nos municípios eleitos − Itaituba, Anajás, Tucuruí e Juruti − foram identificados os principais modelos de paisagem implantados, e analisada sua evolução temporal, procurando verificar a existência ou não de uma relação de causa-efeito entre esses modelos de paisagem e a malária registrada nesses locais, no período investigado. Foi possível comprovar neste estudo, com os dados investigados, suas evoluções históricas e correlações estatísticas, a hipótese de que as epidemias de malária no Pará, no período estudado, foram consequêntes das formas equivocadas de apropriação do espaço, resultantes das políticas governamentais introduzidas na região após 1970. Da mesma forma, ficou evidenciada a relação de causa-efeito entre as atividades produtivas introduzidas na Região e as epidemias de malária aqui relatadas. Fato relevante é que a distribuição espacial da malária no Estado continuou epidêmica nas áreas aqui investigadas, onde ocorrem atividades produtivas primárias, realizadas de forma ambientalmente incorreta.

  • MARIA DENISE RIBEIRO BACELAR
  • EPIDEMIA DE MALÁRIA NO PARÁ E SUA RELAÇÃO COM OS PADRÕES DE USO DA TERRA NOS ÚLTIMOS QUARENTA ANOS - UMA ANÁLISE COM SISTEMA DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA
  • Data: Sep 29, 2009

  • IRENE CIBELLE GONCALVES SAMPAIO
  • BIOGEOQUÍMICA DO CARBONO EM SOLOS DE PARCELAS SOB TRITURAÇÃO, SOB QUEIMA E SOB CAPOEIRA

  • Data: Sep 23, 2009
  • Show resume
  • As mudanças climáticas e no uso da terra têm potencial para alterar o
    estoque e a dinâmica do carbono no solo. O objetivo deste trabalho foi
    investigar os processos biogeoquímicos do carbono no solo - em um projeto
    piloto na Amazônia. Este projeto possui uma parcela sob sistema de queima,
    uma parcela sob sistema de trituração e uma floresta secundária (capoeira). O
    projeto se localiza no município do Igarapé-Açu, na região bragantina, no
    nordeste do estado do Pará. O solo da área é o latossolo amarelo. Os
    resultados deste trabalho mostraram que os maiores fluxos de CO2 foram
    medidos no período chuvoso. No período seco deste estudo, o fluxo de CO2 do
    solo sob capoeira foi maior do que o das outras parcelas. Durante o período
    chuvoso, não houve diferença significativa. A quantidade de carbono orgânico
    e de carbono total foi maior na parcela triturada (até 10 cm de profundidade) do
    que na parcela sob queima e sob capoeira (resultados preliminares). Em
    nenhuma das parcelas estudas foi encontrada relação entre o metabolismo
    microbiano (qCO2) e a quantidade carbono total no solo, entre o qCO2 e a
    quantidade carbono da biomassa microbiana do solo (CBMS) e entre quantidade
    de CBMS e quantidade de carbono total. Somente a parcela sob capoeira
    apresentou relação entre a quantidade de CBMS e a porcentagem de PPA. Em
    todas as parcelas desse estudo, houve relação significativa entre qCO2 e a
    porcentagem de PPA do solo. Os resultados destas relações demonstram que,
    nas parcelas deste estudo, a metabolismo microbiano sofre maior influencia
    das alterações de umidade no solo do que em relação a disponibilidade de
    carbono. Também é possível dizer que, as variações na quantidade de
    microorganismo (CBMS) não ocorreram devido mudanças na umidade do solo
    (nas parcelas sob trituração e sob queima) e nem devido a mudanças na
    quantidade de carbono (em todas as parcelas deste estudo). Durante este
    estudo, na parcela sob tritura, o material da capoeira triturada não ofereceu
    proteção para o solo. O material triturado já havia sido incorporado ao solo.

  • ANTONIO KLEDSON LEAL SILVA
  • DINÂMICA DE SERAPILHEIRA E PRODUÇÃO DE RAÍZES FINAS EM PLANTIOS DE PARICÁ (Schizolobium parahyba var. amazonicum) E FLORESTA SUCESSIONAL EM AURORA DO PARÁ, AMAZÔNIA ORIENTAL

  • Data: Jul 29, 2009
  • Show resume
  • A implantação de sistemas silviculturais e agroflorestais com o paricá (Schizolobium parahyba var. amazonicum) expandiu no estado do Pará, Brasil, geralmente como alternativa para revegetação de áreas degradadas (pastos abandonados). Entretanto faltam estudos básicos sobre a ciclagem de matéria orgânica para compreender o potencial do paricá em recuperar áreas degradadas. Instalou-se um experimento na fazenda da empresa Tramontina, Aurora do Pará, para avaliar processos ligados à ciclagem da matéria orgânica, como a dinâmica da serapilheira, etoque de serapilheria e produção de raízes finas, durante 12 meses (outubro de 2007 a setembro de 2008), em tratamentos com plantios de paricá com cinco anos de idade, nos seguintes arranjos: paricá solteiro (PS), consórcio paricá + freijó (Cordia goeldiana) (PF), sistema agroflorestal com paricá, freijó e curauá (Ananas comosus var. erectifolius) (PFC). Esses tratamentos com paricá foram comparados com uma área de referência (ecossistema de floresta sucessional de 25 anos) (SUC). Os tratamentos de paricá apresentaram produção anual de serapilheira inferior a SUC (8,79 ± 0,08 Mg ha-1 ano-1 ), não havendo diferença significativa entre os tratamentos PS (6,05 ± 0,15 Mg ha-1 ), PF (6,08 ± 0,13 Mg ha-1 ano-1 ) e PFC (6,63 ± 0,13 Mg ha-1 ano-1 ). A produção mensal de serapilheira foi significativamente maior no período seco do que no chuvoso. O maior estoque de serapilheira foi identificado nos tratamentos PS (7,7 ± 1,0 Mg ha-1 ) e PF (7,4 ± 0,1 Mg ha-1 ), enquanto que SUC apresentou estoque de 5,9 ± 1,3 Mg ha-1 . Esses resultados estão relacionados ao menor coeficiente de decomposição encontrado nos tratamentos com paricá. A produção de raízes finas total (vivas + mortas) foi significativamente maior nos tratamentos PS (380,3 ± 20,6 g m - ²), PF (343,0 ± 18,4 g m - ²) e PFC (265,5 ± 9,9 g m - ²) do que em SUC (107,2 ± 2,7 g m - ²). A variação da produção de raízes finas no período de estudo está associada com a variação mensal da precipitação pluviométrica; a produção de raízes finas diminuiu durante o período de maior precipitação e aumentou com a chegada do período seco. Os tratamentos com paricá mostraram boa capacidade em disponibilizar material orgânico acima e abaixo do solo. Mais especificamente, o paricá apresentou boa produção e estoque de serapilheira sobre o solo, os quais são atributos desejáveis em sistemas de recuperação de áreas degradadas

  • ANTONIO KLEDSON LEAL SILVA
  • DINÂMICA DE SERAPILHEIRA E PRODUÇÃO DE RAÍZES FINAS EM PLANTIOS DE PARICÁ (Schizolobium parahyba var. amazonicum) E FLORESTA SUCESSIONAL EM AURORA DO PARÁ, AMAZÔNIA ORIENTAL
  • Data: Jun 29, 2009

  • MARCIO NIRLANDO GOMES LOPES
  • Aspectos regionais da variabilidade de precipitação no estado do Pará; estudo observacional e modelagem climática em alta resolução.
  • Data: May 14, 2009
  • Show resume
  • O objetivo do presente trabalho foi agregar diferentes redes de estações meteorológicas de superfície para a criação de um novo banco de dados integrado, a partir do qual foi gerada uma climatologia recente (1978-2007) para a precipitação do estado do Pará em alta resolução espacial – 30 km, permitindo melhor identificar a variabilidade climática regional, sobretudo influenciada pelos aspectos da fisiografia e em função de mecanismos climáticos de grande escala dos oceanos Pacífico e Atlântico. Buscou-se, ainda, estabelecer uma configuração otimizada do modelo climático RegCM3 utilizando duas diferentes parametrizações de cumulus: RegCM3/Grell e RegCM3/MIT. Foram realizadas 26 simulações (1982/83 a 2007/08) durante a estação chuvosa na Amazônia oriental (dezembro a maio) para cada esquema de parametrização convectiva, utilizando 30 km de resolução espacial. O modelo mostrou-se capaz de capturar os sinais de anomalia na presença de forçantes climáticas extremas, como o El Niño-Oscilação Sul e o dipolo do Atlântico. O RegCM3/MIT obteve ótimo desempenho na região de Altamira/PA e performance razoável nos setores Nordeste (região de Belém), Leste ( região de Marabá), Sudeste (região de Conceição do Araguaia), e Noroeste (região de Tiriós). O RegCM3/Grell destacou-se nas regiões Nordeste, Leste, Sudeste e Noroeste, com desempenho razoável. O setor Norte (região de Macapá) foi o mais problemático, com pouca ou nenhuma sensibilidade apresentada pelo modelo. Embora o RegCM3 tenha obtido resultados razoáveis na maior parte do domínio, foram detectados erros sistemáticos nas simulações, com viés seco para o RegCM3/Grell e viés úmido para o RegCM3/MIT na porção Sul e viés seco na porção Norte. Estas características denotam a necessidade de ajustes às condições regionais dos esquemas de convecção.
  • MARCIO NIRLANDO GOMES LOPES
  • ASPECTOS REGIONAIS DA VARIABILIDADE DE PRECIPITAÇÃO NO ESTADO DO PARÁ; ESTUDO OBSERVACIONAL E MODELAGEM CLIMÁTICA EM ALTA RESOLUÇÃO
  • Data: May 14, 2009

  • JOAO PAULO NARDIN TAVARES
  • Tempestades Severas na Região Metropolitana de Belém: Avaliação das Condições Termodinâmicas e Impactos Sócio-Econômicos

  • Advisor : MARIA AURORA SANTOS DA MOTA
  • Data: Apr 17, 2009
  • View Dissertation/Thesis   Show resume
  • A região de Belém, capital do estado do Pará, localiza-se numa região sujeita à incidência de  tempestades, durante o ano todo. As chuvas fortes trazem inúmeros problemas à população, como o  alagamento de ruas e casas, interrupção no fornecimento de energia elétrica e telecomunicações,  problemas de saúde, de transporte, e em alguns casos, até mortes. Esta pesquisa procurou responder  às seguintes questões: Quais os mecanismos que provocam eventos extremos de precipitação, na  estação chuvosa, e na estação seca? Os índices de instabilidade  termodinâmicos estão adequados para a previsão de tempestades e chuva forte na região? O efeito de “Ilha de Calor” da cidade está  influenciando na convecção, provocando aumento no número e intensidade das tempestades? Qual o comportamento dos eventos extremos em anos de El Niño e La Niña? Quais os principais impactos  sócio-econômicos decorrentes das tempestades? Analisando-se basicamente a série temporal de  precipitação diária, dados de sondagens e notícias publicadas nos jornais locais, a respeito dos prejuízos  causados pelas tempestades, é que se procurou responder a tais questões. Analisando-se basicamente a série temporal de precipitação diária, dados de  sondagens e notícias publicadas nos jornais locais, a respeito dos prejuízos causados pelas  tempestades, é que se procurou responder a tais questões. Os resultados obtidos mostram que na estação chuvosa, a precipitação extrema é provocada pela interação entre escalas, a forçante  dinâmica (Zona de Convergência Intertropical) e a forçante termodinâmica. Sendo que, em alguns  casos entra nesta interação a forçante de mesoescala. Os resultados são enormes prejuízos à  população. A análise dos dados de sondagens, mostra que os índices de instabilidade estão  adequados para a estação chuvosa e devem sofrer ajustes para a estação seca, mas podem servir  de subsídio à elaboração de modelos regionais. Quando analisados juntamente com a CAPE,  imagens de satélite e observações do campo de vento, tornam possível a previsão de tempestades  severas, auxiliando aos órgãos tomadores de decisões.

  • JOAO PAULO NARDIN TAVARES
  • TEMPESTADES SEVERAS NA REGIÃO METROPOLITANA DE BELÉM: AVALIAÇÃO DAS CONDIÇÕES TERMODINÂMICAS E IMPACTOS SÓCIO-ECONÔMICOS
  • Advisor : MARIA AURORA SANTOS DA MOTA
  • Data: Apr 17, 2009

  • ANDREA DOS SANTOS COELHO
  • MODELAGEM DE DINÂMICA DO USO DA TERRA E COBERTURA VEGETAL NA REGIÃO DE SANTARÉM, OESTE DO PARÁ

  • Data: Jan 26, 2009
  • Show resume
  • agricultura de grãos, em especial, arroz, milho e soja. Na base da estrutura fundiária da região, essa dinâmica tem concorrido para a concentração fundiária devido à substituição da pequena propriedade pela grande propriedade capitalizada. Políticas de ordenamento territorial criaram um mosaico de unidades com regras específicas de uso da terra, são unidades de conservação e diferentes modalidades de projetos de assentamentos. Este trabalho tem dois objetivos: estudar o processo de transformação da paisagem após a introdução da agricultura capitalizada de grãos e construir cenários de futuro que analisem alternativas para conter o desflorestamento e a concentração fundiária em curso. O estudo foi realizado utilizando técnicas de sensoriamento remoto e geoprocessamento, a partir de imagens Landsat 5 TM dos anos de 1999, 2004 e 2007. Técnicas de modelagem dinâmica foram empregadas para explorar cenários de futuro (2015) considerando regras de uso do território. Os resultados obtidos mostram que, até 2004, a maior parte da agricultura mecanizada foi implantada em áreas onde anteriormente eram ocupadas pela agropecuária familiar, pastagem e capoeira. Após 2004, a sua expansão se deu, principalmente, sobre áreas de floresta, em especial, dentro de projetos de assentamento. A análise das transições de uso, em diferentes modalidades de assentamento, demonstra que as regras de uso do território estabelecidas por medidas de ordenamento territorial não têm sido seguidas em muitos casos. Este trabalho apresentou como principal contribuição metodológica a incorporação de questões institucionais relacionadas à estrutura fundiária na análise de transformação da paisagem e construção de cenários. Os resultados mostram que tal abordagem é essencial para entender os processos de transformação correntes à região em questão.

  • ANDREA DOS SANTOS COELHO
  • MODELAGEM DE DINÂMICA DO USO DA TERRA E COBERTURA VEGETAL NA REGIÃO DE SANTARÉM, OESTE DO PARÁ

  • Data: Jan 26, 2009
  • Show resume
  • A região de Santarém, na última década, apresentou um aumento da área de agricultura de grãos, em especial, arroz, milho e soja. Na base da estrutura fundiária da região, essa dinâmica tem concorrido para a concentração fundiária devido à substituição da pequena propriedade pela grande propriedade capitalizada. Políticas de ordenamento territorial criaram um mosaico de unidades com regras específicas de uso da terra, são unidades de conservação e diferentes modalidades de projetos de assentamentos. Este trabalho tem dois objetivos: estudar o processo de transformação da paisagem após a introdução da agricultura capitalizada de grãos e construir cenários de futuro que analisem alternativas para conter o desflorestamento e a concentração fundiária em curso. O estudo foi realizado utilizando técnicas de sensoriamento remoto e geoprocessamento, a partir de imagens Landsat 5 TM dos anos de 1999, 2004 e 2007. Técnicas de modelagem dinâmica foram empregadas para explorar cenários de futuro (2015) considerando regras de uso do território. Os resultados obtidos mostram que, até 2004, a maior parte da agricultura mecanizada foi implantada em áreas onde anteriormente eram ocupadas pela agropecuária familiar, pastagem e capoeira. Após 2004, a sua expansão se deu, principalmente, sobre áreas de floresta, em especial, dentro de projetos de assentamento. A análise das transições de uso, em diferentes modalidades de assentamento, demonstra que as regras de uso do território estabelecidas por medidas de ordenamento territorial não têm sido seguidas em muitos casos. Este trabalho apresentou como principal contribuição metodológica a incorporação de questões institucionais relacionadas à estrutura fundiária na análise de transformação da paisagem e construção de cenários. Os resultados mostram que tal abordagem é essencial para entender os processos de transformação correntes à região em questão.

  • IRENE CIBELLE GONCALVES SAMPAIO
  • BIOGEOQUÍMICA DO CARBONO EM SOLOS DE PARCELAS SOB TRITURAÇÃO, SOB QUEIMA E SOB CAPOEIRA
  • Data: Jan 23, 2009

2008
Description
  • ELIANA HARUMI HIRAI
  • Avaliação da Exploração Florestal de Impacto Reduzido em Atributos Físicos e Químicos do Solo e na Regeneração Natural em Paragominas, PA
  • Data: Dec 22, 2008
  • View Dissertation/Thesis   Show resume
  • Este trabalho foi realizado na Fazenda Rio Capim, propriedade da Empresa Cikel Brasil Verde Madeiras Ltda., Paragominas, PA. O objetivo principal foi estudar as propriedades físicas e químicas do solo e a regeneração natural em três Unidades de Trabalho exploradas em 2000, 2003 e 2006, considerando os tratamentos: centro de clareira, ramais de arraste primário e secundário, pátio de estocagem e parcela-controle. Nas parcelas de plantas foi medido o diâmetro de cada indivíduo a aproximadamente 1,30 m do solo; todas as espécies foram identificadas e calculadas a riqueza, abundância, Índice de diversidade, equitabilidade e similaridade florística. As amostras de serapilheira foram retiradas nas parcelas de coleta de solo. Para análise física (granulometria, densidade, resistência à penetração, porosidade e umidade volumétrica) do solo foram coletadas amostras a 0-5, 5-10, 10-20, 20-30 cm de profundidade, e para a análise química (pH, teor e estoque de carbono e nitrogênio, relação C/N) foram coletadas amostras a 0-10 cm. Nas trilhas de arraste primárias foram considerados o seu início, meio e fim, e tanto para as trilhas de arraste primárias e secundárias, considerou-se as marcas das rodas do maquinário (RM), o espaço entre as rodas (ER), e borda da trilha (BT). As clareiras resultantes da derruba de árvores foram medidas aleatoriamente e classificadas com área < 600m2 e > 600m2. O solo das áreas de estudo é Latossolo Amarelo com textura muito argilosa. A densidade e a porosidade do solo variaram significativamente entre anos e entre tratamentos (p<0,001); não houve diferença significativa na profundidade de 20-30 cm. Ramais principais, secundários e pátio foram os tratamentos mais afetados. A classe de clareira não influenciou na densidade. Verificou-se que ER e BT não diferiram estatisticamente. A comparação entre início, meio e fim da trilha não foi diferente para nenhuma das comparações. Os resultados para resistência à penetração foram muito semelhantes aos da densidade e porosidade. A umidade volumétrica variou em função da combinação ano e tratamento (p<0,001). Os valores médios de pH variaram entre 4,72 a 5,92. Houve uma redução de serapilheira com decorrer dos anos pós-exploração. Os valores médios do teor de C variaram entre 25,94 a 42,59 g.kg-1 e o teor de N entre 2,23 a 3,35 g.kg-1, valores esses considerados altos para ambos. Para o estoque de carbono (Mg.ha-1) não foi encontrada diferença significativa para nenhuma das combinações possíveis entre ano, estação e tratamento. A relação C/N para as UTs exploradas apresentou valores entre 10,37 e 15,42, ocorrendo a mineralização do nitrogênio inorgânico do solo. As três UTs estudadas apresentaram alta diversidade de espécies e alta equitabilidade. As UTs exploradas em 2000 e 2003 possuem maior similaridade florística (35,93%), seguida da UT explorada em 2003 e 2006 (33,46%), e UTs exploradas em 2000 e 2006 (26,93%). Concluiu-se que é necessário um longo período de observação para a avaliação dos efeitos da compactação no crescimento da regeneração. Os indicadores de boas práticas de manejo florestal deveriam abranger atributos físicos, químicos e biológicos do solo para um melhor entendimento do sistema e escolha de demais indicadores que possam dar respostas sobre o equilíbrio do ecossistema florestal. Os parâmetros estudados podem ser utilizados como indicadores de qualidade ambiental.
  • ELIANA HARUMI HIRAI
  • AVALIAÇÃO DA EXPLORAÇÃO FLORESTAL DE IMPACTO REDUZIDO EM ATRIBUTOS FÍSICOS E QUÍMICOS DO SOLO E NA REGENERAÇÃO NATURAL EM PARAGOMINAS-PA
  • Data: Dec 22, 2008

  • JOELMA DEZINCOURT DIAS
  • DINÂMICA DO AMÔNIO E NITRATO EM SOLOS CONSORCIADOS COM PLANTIOS DE PARICÁ (Schizolobium
    Amazonicum) EM AURORA DO PARÁ, PARÁ

  • Data: Dec 9, 2008
  • Show resume
  • Com o objetivo de obter conhecimento da dinâmica do nitrogênio em solo sob as
    formas de N-mineral: amônio e nitrato de 3 diferentes áreas cultivadas com o paricá,
    paricá x freijó (PF), paricá x mogno (PM), paricá x curauá x freijó (PCF) e floresta
    secundária, foi avaliado as taxas líquidas de mineralização e nitrificação, estoques
    de carbono e nitrogênio, pH, urease, respiração basal e parâmetros físicos
    (densidade e porosidade total). O estudo foi realizado no nordeste paraense no
    município de Aurora do Pará, na fazenda da empresa Tramontina, S.A, nos meses
    de outubro e novembro de 2007, representando o período seco, e janeiro e março
    de 2008 representando o período chuvoso. Nas duas áreas cultivadas da fazenda e
    na floresta secundária as amostras para as análises química e física foram retiradas
    nas profundidades de 0-10, 10-20 e 20-30 cm. Para as taxas líquidas de
    mineralização os maiores valores ocorreram na estação seca, este resultado foi
    observado para todas as áreas de cultivo. Para as taxas líquidas de nitrificação os
    maiores valores ocorreram no mês de outubro de 2007 nas áreas de capoeira e
    paricá x curauá x freijó e no mês de março nas áreas de Paricá x mogno (PM) e
    paricá x freijó (PF). Os valores para as taxas líquidas de nitrificação mostram que
    ocorreu interação significativa entre tratamento e estação. Os valores do estoque de
    carbono para todas as áreas na estação seca variaram de 11-17 Mg/ha e na estação
    chuvosa de 15-25 Mg/ha. Os valores para o estoque de nitrogênio variaram de 0,78-
    1,80 Mg/ha na estação seca e de 0,76-1,47 Mg/ha na estação chuvosa. A relação
    C/N para todos os sistemas ficou por volta de 15/1 indicando um rápido processo de
    decomposição da matéria orgânica nesses solos.

  • BRUNO JOSE FERREIRA DA SILVA
  • EFEITOS DO TAMANHO DA ÁREA FLORESTADA, GRAU DE ISOLAMENTO E DISTÂNCIA DE ESTRADAS NA ESTRUTURAÇÃO DE COMUNIDADES DE ARANHAS EM ALTER DO CHÃO, SANTARÉM, PARÁ.

  • Data: Oct 24, 2008
  • Show resume
  • Dados recentes mostram que os processos de destruição da floresta e formação de fragmentos estão avançando muito rapidamente na Amazônia brasileira. Definir como esses processos afetam a fauna nas diferentes fito fisionomias amazônicas é fundamental para que se possam planejar políticas visando avaliar a vulnerabilidade relativa de diferentes grupos biológicos a esse processo assim estimar o valor de áreas fragmentadas para a conservação. Os invertebrados podem ser usados como bons indicadores para esse objetivo, pois são grupos com grande capacidade adaptativa e de dispersão, dependendo diretamente do ambiente para sua sobrevivência. A utilização de aranhas para avaliar o efeito da fragmentação florestal é recente e ainda pouco explorada, apesar das aranhas serem um grupo mega-diverso e com sua biologia diretamente relacionada com a composição e estrutura do ambiente em que vivem. Destarte este trabalho objetivou avaliar os efeitos do tamanho da área florestada, do grau de isolamento e da distância das estradas sobre as comunidades de aranhas em 15 ilhas de floresta, isoladas por matriz de savana e seis áreas de mata contínua no distrito de Alter do Chão, no município de Santarém, no oeste do estado do Pará. As amostragens envolveram um esforço de 252 horas, utilizando-se guarda-chuva entomológico e coleta manual noturna, ambas com controle de tempo e área, sendo a unidade amostral representada pela soma dos resultados obtidos por três coletores em cada área, em transectos de 250m. O protocolo resultou na captura de 7751 aranhas sendo 5477 imaturos e 2274 adultos. Após a identificação do material araneológico obteve-se uma lista com 306 espécies distribuídas em 32 famílias. Os padrões da comunidade de aranhas, analisados através de um MDS (Multidimensional Scaling ou escalonamento multidimensional) utilizando a distância de Bray-Curtis mostraram separação entre as áreas de mata contínua e ilhas de floresta. A análise da resposta à primeira dimensão da ordenação foi feita para as espécies com mais de 10 indivíduos na amostra e uma ordenação direta foi feita com as características das áreas (distância das ilhas de floresta para a floresta contínua, o tamanho e o índice de forma das ilhas de floresta). Uma análise GLM, utilizada para avaliar os efeitos da degradação ambiental, indicou diferenças significativas para o número de árvores por área florestada e para a distância das estradas: a fragmentação florestal sobre a comunidade de aranhas foi significativa apenas para o tamanho das ilhas em
    relação ao eixo 1 do MDS. A análise de variância (anova), que foi utilizada para se achar as médias das riquezas que foram maiores nas matas contínuas, diferindo do resultado das curvas de rarefação, que apontaram uma riqueza levemente maior nas ilhas de florest. O padrão de hierarquia da comunidade de aranhas foi achado no programa Nestedness Temperature Calculator Program - Nestcalc (Atmar; Patterson, 1995).

  • BRUNO JOSE FERREIRA DA SILVA
  • Efeito do Tamanho da Área Florestada, Grau de Isolamento e Distância de Estradas na Estruturação de Comunidades de Aranhas em Alter do Chão, Santarém, Pará.

  • Data: Oct 24, 2008
  • Show resume
  • Dados recentes mostram que os processos de destruição da floresta e formação de fragmentos estão avançando muito rapidamente na Amazônia brasileira. Definir como esses processos afetam a fauna nas diferentes fito fisionomias amazônicas é fundamental para que se possam planejar políticas visando avaliar a vulnerabilidade relativa de diferentes grupos biológicos a esse processo assim estimar o valor de áreas fragmentadas para a conservação. Os invertebrados podem ser usados como bons indicadores para esse objetivo, pois são grupos com grande capacidade adaptativa e de dispersão, dependendo diretamente do ambiente para sua sobrevivência. A utilização de aranhas para avaliar o efeito da fragmentação florestal é recente e ainda pouco explorada, apesar das aranhas serem um grupo mega-diverso e com sua biologia diretamente relacionada com a composição e estrutura do ambiente em que vivem. Destarte este trabalho objetivou avaliar os efeitos do tamanho da área florestada, do grau de isolamento e da distância das estradas sobre as comunidades de aranhas em 15 ilhas de floresta, isoladas por matriz de savana e seis áreas de mata contínua no distrito de Alter do Chão, no município de Santarém, no oeste do estado do Pará. As amostragens envolveram um esforço de 252 horas, utilizando-se guarda-chuva entomológico e coleta manual noturna, ambas com controle de tempo e área, sendo a unidade amostral representada pela soma dos resultados obtidos por três coletores em cada área, em transectos de 250m. O protocolo resultou na captura de 7751 aranhas sendo 5477 imaturos e 2274 adultos. Após a identificação do material araneológico obteve-se uma lista com 306 espécies distribuídas em 32 famílias. Os padrões da comunidade de aranhas, analisados através de um MDS (Multidimensional Scaling ou escalonamento multidimensional) utilizando a distância de Bray-Curtis mostraram separação entre as áreas de mata contínua e ilhas de floresta. A análise da resposta à primeira dimensão da ordenação foi feita para as espécies com mais de 10 indivíduos na amostra e uma ordenação direta foi feita com as características das áreas (distância das ilhas de floresta para a floresta contínua, o tamanho e o índice de forma das ilhas de floresta). Uma análise GLM, utilizada para avaliar os efeitos da degradação ambiental, indicou diferenças significativas para o número de árvores por área florestada e para a distância das estradas: a fragmentação florestal sobre a comunidade de aranhas foi significativa apenas para o tamanho das ilhas em
    relação ao eixo 1 do MDS. A análise de variância (anova), que foi utilizada para se achar as médias das riquezas que foram maiores nas matas contínuas, diferindo do resultado das curvas de rarefação, que apontaram uma riqueza levemente maior nas ilhas de florest. O padrão de hierarquia da comunidade de aranhas foi achado no programa Nestedness Temperature Calculator Program - Nestcalc (Atmar; Patterson, 1995).

  • WILLIAMS MARTINS CASTRO
  • Análise Espacial das Mudanças na Cobertura e Uso da Terra em Santarém e Belterra, Pará, Brasil.

  • Data: Sep 10, 2008
  • Show resume
  • Através de um estudo de caso, este trabalho testa como a delimitação da área de
    estudo pode influenciar o resultado de análises multiescalares em processos
    espaciais de mudanças na cobertura e uso da terra na Amazônia. Partindo dos
    limites dos municípios de Santarém e Belterra no oeste do Estado do Pará, foram
    definidos três níveis de análise. O primeiro nível abrange uma região retangular
    arbitrariamente definida e denominada sub-região de Santarém. O segundo nível,
    uma parte do primeiro, corresponde a uma área de ocupação consolidada, definida
    pelo limite do entorno de lotes estabelecidos pelo INCRA na década de 1970. O
    terceiro nível corresponde às zonas de influência de quatro eixos viários inseridos na
    área de ocupação consolidada e subdivididos em sub-áreas norte e sul, num total de
    oito sub-áreas do segundo nível de delimitação. Para cada nível de análise, foram
    calculadas métricas de paisagem sobre mapeamentos temáticos de cobertura e uso
    das terras para os anos de 1986, 1997 e 2005, analisados conjuntamente com
    entrevistas feitas em campo. Os resultados mostram que as peculiaridades da
    dinâmica de ocupação em cada nível permitem melhor identificar padrões e
    processos revelados pela estrutura da paisagem. Em particular, nota-se a
    continuidade da fragmentação da floresta e o avanço da agricultura intensiva em
    diferentes taxas nas distintas porções da área de estudo. Os resultados obtidos para
    os três níveis de análise são complementares, possibilitando uma compreensão
    mais abrangente das mudanças de cobertura e uso da terra e de seus fatores
    condicionantes.

  • LIVIA DA SILVA OLIVEIRA
  • REFINAMENTO DA REPRESENTAÇÃO DE RAÍZES NO MODELO DE BIOSFERA SiB2 EM ÁREA DE FLORESTA NA AMAZÔNIA.

  • Data: Sep 4, 2008
  • Show resume
  • O objetivo desta pesquisa foi estudar a sensibilidade dos fluxos de superfície e
    hidrologia do solo em relação à representação e distribuição de raízes no modelo de
    biosfera para uma floresta de terra firme na Amazônia. A finalidade foi avaliar o
    impacto na representatividade dos fluxos de energia considerando a sazonalidade
    da região amazônica, usando como suporte medidas intensivas realizadas em uma
    reserva biológica (Reserva Biológica do Cuieiras, em Manaus). Foram realizadas
    oito simulações com o modelo de biosfera SiB2 (“Simple Biosphere Model” – versão
    2) , onde cada simulação representou um cenário diferente de distribuição de raízes
    em uma profundidade de 4 m de solo, dividido em três camadas: 0,5 m, 1,5 m e 2,0
    m. As raízes foram distribuídas privilegiando a concentração de raízes na camada
    superficial, em seguida, na camada intermediária e, por fim, uma concentração de
    raízes abaixo de 2,0 m de profundidade. As simulações foram realizadas para o
    período de 2003 a 2006, enfatizando o ano de 2005 para avaliar o efeito da
    representação de raízes nos fluxos de energia (calor latente – LE e calor sensível –
    H) e de dióxido de carbono (CO2). A partir da análise integrada dos fluxos simulados
    com dados observacionais medidos no sítio exper