Notícias

Banca de DEFESA: DENIVALDO PANTOJA DA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DENIVALDO PANTOJA DA SILVA
DATA: 23/04/2012
HORA: 09:00
LOCAL: IEMCI - Instituto de Educação Matemática e Científica
TÍTULO:

Regra de três, modelagem matemática, prática social,
proporcionalidade, educação matemática critica.

REGRA DE TRÊS: prática escolar de modelagem matemática


PALAVRAS-CHAVES:

Regra de três, modelagem matemática, prática social,proporcionalidade, educação matemática critica.


PÁGINAS: 88
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Educação
SUBÁREA: Ensino-Aprendizagem
RESUMO:

O objetivo desta pesquisa é apontar caminhos que possam levar, mesmo que
parcialmente, à compreensão do ensino da regra de três como iniciação de uma
consciência critica que revele os modelos matemáticos como algo mais que
matemática, como construtos dos sujeitos culturais, formados nos seios de grupos
com quem compartilham atividades, e, portanto, que tais modelos matemáticos
não estão livres de interesses e intenções outras não matemáticas. E ainda,
Discutiu-se sobre ambigüidade com relação à aplicação da proporcionalidade no
enfrentamento de problemas de regra de três. A pesquisa foi desenvolvida com
um grupo de professores que participaram de um curso de formação continuada
para professores das séries finais do ensino fundamental. Aqui, à luz da
Educação Matemática Critica e aliada aos tipos de problemas tratados ao largo de
sua história pode permitir um fazer docente da regra de três algebrizada
relacionada a outros temas escolares, matemáticos e não matemáticos. Verificou-
se que o caráter prático da regra de três ao longo do tempo, torna possível
construir uma compreensão que revele esse fazer como um fazer algebrizado que
pode promover o ensino da modelagem matemática na escola.
O objetivo desta pesquisa é apontar caminhos que possam levar, mesmo queparcialmente, à compreensão do ensino da regra de três como iniciação de umaconsciência critica que revele os modelos matemáticos como algo mais quematemática, como construtos dos sujeitos culturais, formados nos seios de gruposcom quem compartilham atividades, e, portanto, que tais modelos matemáticosnão estão livres de interesses e intenções outras não matemáticas. E ainda,Discutiu-se sobre ambigüidade com relação à aplicação da proporcionalidade noenfrentamento de problemas de regra de três. A pesquisa foi desenvolvida comum grupo de professores que participaram de um curso de formação continuadapara professores das séries finais do ensino fundamental. Aqui, à luz daEducação Matemática Critica e aliada aos tipos de problemas tratados ao largo desua história pode permitir um fazer docente da regra de três algebrizadarelacionada a outros temas escolares, matemáticos e não matemáticos. Verificou-se que o caráter prático da regra de três ao longo do tempo, torna possívelconstruir uma compreensão que revele esse fazer como um fazer algebrizado quepode promover o ensino da modelagem matemática na escola.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - IRAN ABREU MENDES - UFRN
Interno - 1218287 - ISABEL CRISTINA RODRIGUES DE LUCENA
Presidente - 325962 - RENATO BORGES GUERRA
Notícia cadastrada em: 21/04/2012 12:52
SIGAA | Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação (CTIC) - | Copyright © 2006-2022 - UFPA - jatoba.ufpa.br.jatoba2