Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: BRUNO ROBERTO GONÇALVES LIMA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: BRUNO ROBERTO GONÇALVES LIMA
DATA: 22/01/2016
HORA: 10:00
LOCAL: Belém - PA
TÍTULO:

EXPANSÃO URBANA DA BELÉM: ESTUDO CARTOGRÁFICO DA OCUPAÇÃO IMOBILIÁRIA NO ENTORNO DO PROLONGAMENTO DA Av. JOÃO PAULO II E SEUS IMPACTOS NA ÁREA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL DE BELÉM.


PALAVRAS-CHAVES:

Expansão Imobiliária, APA Belém, SIG, Cartografia, Sensoriamento Remoto.


PÁGINAS: 56
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

O presente trabalho tem com objetivo, identificar, mensurar, analisar e mapear os diversos processos de expansão imobiliária relacionados à Mobilidade Urbana (UM) da Região Metropolitana de Belém (RMB), utilizando-se das ferramentas das geotecnologias, entre o período de 1990 a 2014, através de imagens georreferenciadas dos satélites LANDSAT 5 e LANDSAT 8, a espacialidade de ocupação desta área, visto que nessas duas últimas décadas o processo de expansão da área urbana da RMB tem se projetado em diferentes direções, mas recentemente no perímetro em torno da Área de Proteção de Belém (APA de Belém), onde localiza-se também o Parque estadual do Utinga (PEUt), e os Mananciais Bolonha e Água Preta. Belém foi fundada em 12 de janeiro de 1616 por um grupo de colonos portugueses liderados pelo Capitão-mor Francisco Caldeira Castelo Branco, a cidade de Belém do Grão-Pará, assim conhecida na época da Historial Colonial Brasileira é hoje uma das principais cidades da região norte do Brasil e estratégico entreposto comercial e logístico no desenvolvimento territorial nacional (CRUZ, 1973). A cidade de Belém segundo Ferreira (1995) localiza-se, numa península cercada ao sul pelo rio Guamá; a oeste pela baía do Guajará; ao norte pelo Furo do Maguari e a leste limita-se com o município de Ananindeua. Está a margem direita da baia de Guajará entre as coordenadas 1º20’ de latitude sul e 48º30’ de longitude oeste de Greenwich tendo suas características geomorfológicas de baixa à levemente ondulada, situando-se entre terrenos secos e alagados os quais compõem diferentes tipos vegetacionais e espécies animais (H.W Bates, 1944 apud Pinheiro 1987). Segundo Corrêa (1995) entre os agentes modeladores do espaço urbano que mais contribuem para sua produção e reprodução pode-se identificar: “a) Os proprietários dos meios de produção, sobretudo os grandes industriais; b) Os proprietários fundiários; c) Os promotores imobiliários; d) O Estado; e) Os grupos sociais excluídos”. O estudo cartográfico da pressão imobiliária na RMB tendo como principal área de estudo o entorna da AV. JP II e APA de Belém, objetiva, contribuir para uma melhor gestão sobre os recursos naturais deste APA, auxiliar o planejamento urbanístico para RMB e embasar o poder público de um conjunto de informações relacionado à qualidade de vida populacional e o equilíbrio dos recursos naturais da RMB. A pretensão final deste estudo é utilizar as técnicas cartográficas de mapeamento, para identificar possíveis Impactos Ambientais gerados pela urbanização desenfreada e incentivadas pelas obras de mobilidade urbanas, auxiliando a gestão e o planejamento para conservação do recurso hídrico, das áreas verdes e da qualidade de vida da população residente na região metropolitana de Belém.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2278489 - CLAUDIO NAHUM ALVES
Externo ao Programa - 3414224 - CLAY ANDERSON NUNES CHAGAS
Externo à Instituição - GILMAR WANZELLER SIQUEIRA
Notícia cadastrada em: 13/01/2016 10:05
SIGAA | Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação (CTIC) - | Copyright © 2006-2022 - UFPA - castanha.ufpa.br.castanha1