News

Banca de DEFESA: ALVARO JOSE DE ALMEIDA PINTO

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ALVARO JOSE DE ALMEIDA PINTO
DATA: 18/12/2020
HORA: 14:00
LOCAL: Defesa remota conforme Resolução PPGCA no período da Pandemia Covid-19 durante ERE 2020
TÍTULO:

INDICADORES AMBIENTAIS APLICADOS NA AVALIAÇÃO DE IMPACTOS DE UMA PLANÍCIE FLÚVIO ESTUARINA NA AMAZÔNIA ORIENTAL


PALAVRAS-CHAVES:

Zonas úmidas; Alteração ambiental; Monitoramento ambiental; Amazônia oriental


PÁGINAS: 100
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
SUBÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

As planícies de inundação mais extensas do mundo ocorrem em bacia do rio Amazonas. Nestes locais, ao longo dos maiores rios, pulsos de inundações periódicas produzem conectividade sazonal e dinâmicas entre os canais menores e as zonas úmidas adjacentes. As áreas úmidas possuem um papel vital na qualidade das águas, além de proverem a estabilização costeira e controle de erosão, recarga de aquíferos, servem como importantes habitats biológicos, como berçários para a vida selvagem. O presente estudo, objetivou elaborar com base em indicadores ambientais, a caracterização e a classificação de uma planície flúvio estuarina em área úmida, e avaliar o seu grau de impacto ambiental usando bioindicadores como ferramenta de análise, considerando um gradiente de corpos hídricos. As áreas definidas para o presente estudo, ficam localizadas nos municípios de Barcarena e Abaetetuba, tendo estes um importante e significativo papel, econômico-financeiro, sóciocultural e migratório e ecológico-ambiental para a região e para a Amazônia como um todo. O processo metodológico adotado no presente estudo foi divido em duas etapas, considerando a hipótese e os objetivos específicos. Sendo a primeira etapa de caracterização e classificação da região como áreas úmidas, e a segunda etapa foi o uso de indicadores biológicos como forma de mensurar a qualidade ambiental das áreas. Os indicadores usados para etapa I, foram altimetria, precipitação pluviométrica, hidrografia e uso e cobertura da terra, sendo tais informações processadas em ambiente SIG. Adicionalmente foi usado o Índice Topográfico de Áreas Úmidas (ITU), e proposto o método de reclassificação de mapas (topografia, uso do solo e precipitação) gerando produto através da álgebra de mapas, definindo então áreas com Potencial de Formação de Áreas Úmidas (PFAU). A segunda etapa, foi realizada após a classificação das PFAU’s, usando os macrozoobentos como indicador de qualidade ambiental. Sendo as amostragens realizadas, nas principais drenagens distribuídas em três setores com diferente potencialidade de impactos, conforme dados secundários de qualidade da água, uso do solo e histórico de impactos ambientais ocorridos na área. Os setores foram: i) setor de alto impacto ii) setor de médio impacto iii) setor de baixo impacto. De forma geral a região do presente estudo predomina valores altimétricos baixos, a precipitação pluviométrica para o acumulado anual, variou de 3594 mm a 4844 mm, não sendo uma diferença marcante, mais de 50% do solo é caracterizada como área de agricultura e campos, estando diretamente ligada aos ambientes modificados seja pela ocupação do polo industrial, ou pelo uso da terra com edificações. Foi possível delimitar as áreas com Potencial de Formação de Áreas Úmidas, estando diretamente ligado, aos processos topográficos as principais drenagens. Os resultados indicaram que a estrutura da comunidade de macroinvertebrados bentônicos no entorno do complexo portuário industrial, responde a perda da qualidade ambiental, com efeitos extremos de queda na abundância e diversidade. Táxons mais tolerantes (Namalycastis caetensisCirolana sp., Pseudosphaeroma sp., Tubificidae e Chironominae) e sensíveis (Hydropsychidae e Eteone sp.) as condições de impactos foram identificadas e avaliadas como potenciais bioindicadores.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1967500 - ALINE MARIA MEIGUINS DE LIMA
Externo ao Programa - 1717330 - JOSE EDUARDO MARTINELLI FILHO
Interno - 066.128.062-49 - MARIA DE LOURDES PINHEIRO RUIVO - MPEG
Interno - 1541390 - MARIA ISABEL VITORINO
Externo à Instituição - ROSECÉLIA MOREIRA DA SILVA CASTRO
Notícia cadastrada em: 17/12/2020 12:27
SIGAA | Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação (CTIC) - (91)3201-7793 | Copyright © 2006-2024 - UFPA - jatoba.ufpa.br.jatoba1