Dissertações/Teses

Clique aqui para acessar os arquivos diretamente da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFPA

2020
Descrição
  • MARCIA DE FATIMA PANTOJA FERREIRA
  • ESTUDO DOS CONSTITUINTES DOS PRODUTOS DE PIRÓLISE VISANDO A PRODUÇÃO DE BIOCOMBUSTIVEIS E QUÍMICOS

  • Orientador : LUIZ FERREIRA DE FRANCA
  • Data: 21/09/2020
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho tem o objetivo de utilizar a pirólise lenta em resíduos de biomassa (EFB) como potencial energético na produção de biocombustiveis. A matéria prima foi obtida de agroindústria e submetida à lavagem, secagem e trituração. Os experimentos foram realizados em reator de leito fixo e o planejamento composto central rotacional foi utilizado para otimizar as variáveis temperatura (459, 500, 600, 700, 741° C) e fluxo de nitrogênio (0,259; 0,3; 0,4; 0,5 e 0,541 L/min), a fim de identificar as condições ideais de obtenção de bio-óleo (BO). A partir do resultado otimizado, caracterizaram-se os produtos utilizando diversas técnicas (FTIR, CG/MS, CCDAE, RMN, MEV, Karl Fischer, CHNO). A temperatura foi o parâmetro mais influente em relação aos rendimentos liquido e sólido, e, a combinação das variáveis influenciou o rendimento em gás. Houve um maior rendimento em BO (45,29%) cuja composição apresentou grande quantidade de ácidos graxos, alcanos, alcenos e compostos fenólicos, este último com alta capacidade antioxidante. O biocarvão apresentou baixo rendimento (27,52%), mas boa capacidade energética, o rendimento em gases foi de 27,89%. O poder calorífico do BO foi de 24,48 MJ/kg e do biocarvão de 19,27 MJ/kg. Os resultados das técnicas usadas comprovam o uso de EFB como fonte renovável na obtenção de biocombustiveis.

  • ALESSANDRO JOSÉ GOMES DOS SANTOS
  • CARACTERIZAÇÃO DE MATERIAL COMPÓSITO INCORPORADO COM FIBRAS DE BAMBU (Bambusa Vulgaris) E RESÍDUOS SÓLIDOS INDUSTRIAIS PARA UTILIZAÇÃO COMO COMPONENTE ESTRUTURAL PARA A CONSTRUÇÃO CIVIL

  • Orientador : JOSE ANTONIO DA SILVA SOUZA
  • Data: 12/03/2020
  • Mostrar Resumo
  • Vem sendo crescente a produção de materiais que tragam menos impactos ambientais e que possuam alta sustentabilidade, principalmente no que se diz respeito a fibras vegetais e resíduos industriais. Neste trabalho foram confeccionadas compósitos de matriz de poliéster insaturada isoftálica plena, compósitos com fibra vegetal de bambu, compósitos com resíduos industriais (lama vermelha, caulim e cobre) e compósitos híbridos com variação na proporção de resíduos e fibras. Os resíduos foram utilizados com granulometria de 100 MESH e as fibras nos comprimentos de 15 mm e 30 mm, dispostas randomicamente dentro da matriz. Estas fibras foram utilizadas in natura e tratadas com NaOH a 5% durante o período de 2 (duas) horas. As fibras foram caracterizadas quanto às suas propriedades físicas, mecânicas e morfológicas. Os compósitos foram confeccionados pelo processo manual (hand lay-up) na forma de placas retangulares em molde metálico e prensados. Variaram-se as proporções das frações mássicas dos resíduos em 10 % até a saturação dentro da matriz que foi de 40 %, já a fração mássica de fibras foi variada de 1 % até 3 %. Para a produção dos compósitos híbridos a variação ocorreu até o nível máximo de saturação da matriz. As fibras de bambu foram caracterizadas quimicamente por meio de análise dos teores de extrativos, lignina e holocelulose. Já os resíduos foram caracterizados mineralogicamente por meio de Difração de Raios-X (DRX). Já os compósitos foram caracterizados fisicamente (porosidade aparente, absorção de água e massa específica aparente), mecanicamente (tração, flexão e impacto), retardância à chama e morfologicamente por meio de análise de Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV). Para 9 as análises de caracterização física foram produzidos 10 corpos de prova (CP’s) para cada série. Já nos ensaios mecânicos foram fabricados para os ensaios de tração 10 CP’s, enquanto que para os ensaios de flexão e impacto foram 8 CP’s para cada série. Esta mesma quantidade foi utilizada para os testes de retardância de chamas. Após os ensaios físicos foi observado um aumento na Massa Específica Aparente com a adição dos resíduos e das fibras na matriz. Na análise por meio de caracterização mecânica de tração obtiveram-se os melhores resultados de limites de resistência nos valores de 33,05 MPa para compósitos com 3% de fibras de bambu tratadas com 15 mm de comprimento e 33,11 com fibras de bambu com 30mm de comprimento sem tratamento. Já com a incorporação de resíduos chegou ao valor de 40,25 MPa. Nas frações híbridas o valor chegou a 41,07 com adição de 20% de resíduo de caulim/3% de fibras de bambu nos comprimentos de 15mm com tratamento. Já nos ensaios de flexão os resultados foram de 150,94 MPa para a adição de fibras com 30mm tratadas, de 140,34 MPa para adição de 20% de resíduo de caulim e nos híbridos de 137,27 MPa para a adição de 30% de resíduo de caulim/3% de fibras de bambu com 30mm tratadas. Nos ensaios de impacto os melhores resultados foram de 23,02 kJ/m² para adição de 10% do resíduo de cobre e de 38,56 kJ/m² para a adição de 20% de resíduo de cobre/3% de fibras de bambu com 30 mm de comprimento tratadas.

  • ROSELY MARIA DOS SANTOS CAVALEIRO
  • NANOFILTRAÇÃO DE HORMÔNIOS E METAIS PESADOS EM NANOTUBOS DE
    CARBONO E DE BORO POR DINÂMICA MOLECULAR

  • Data: 27/02/2020
  • Mostrar Resumo
  •  As Estações de Tratamento de Esgotos recebem diversos efluentes e realizam a filtração seletiva
    de moléculas que podem, se persistirem nas águas, contaminar o meio ambiente. Os processos
    de separação iniciam por partículas maiores até às nanopartículas. Entre as moléculas
    denominadas contaminantes emergentes estão os hormônios e os metais pesados impactam em
    graves consequências nos organismos pela ação desreguladora endócrina. Quando as águas
    superficiais recebem efluentes com traços de contaminação e hormônios ou metais pesados,
    causam doenças nos seres vivos, principalmente em mulheres grávidas e crianças, além de
    interferir nas cadeias de DNA, afetando também as próximas gerações. Este estudo de Dinâmica
    Molecular realizou a nanofiltração de água com hormônios e de água com metais pesados em
    nanotubos de carbono e de nitreto de boro, sob ação de 8 (oito) campos elétricos com duração
    de 100 (cem) picossegundos Os hormônios do estudo foram: estrona, estradiol, estriol,
    progesterona, etinilestradiol, levonorgestrel, dietilbestrol e os íons de metal pesado: chumbo,
    cádmio, ferro, zinco e mercúrio. Cada uma das moléculas de hormônio e íon de metal pesado
    foram filtradas nos dois nanotubos, sob as mesmas condições de contorno. Os resultados
    indicam que é possível criar sistemas de nanofiltração eficazes na remoção destes
    micropoluentes utilizando nanotubos de carbono e nanotubos de nitreto de boro sob ação de
    campos elétricos uniformes de 10-5 até 10-8 unidades atômicas.

  • LEILIANE DO SOCORRO SODRE DE SOUZA
  • OBTENÇÃO DE AÇÚCARES FERMENTESCÍVEIS A PARTIR DA CASCA DE ANDIROBA (Carapaguianensis Aubl.): ESTUDO DO PRÉ-TRATAMENTO ALCALINO E AVALIAÇÃO CINÉTICA

  • Data: 24/01/2020
  • Mostrar Resumo
  • Neste trabalho, as cascas das sementes de andiroba foram submetidas à pré- tratamento alcalino, visando maximizar a recuperação dos açúcares redutores, avaliando o melhor desempenho de operação através das variáveis, tempo de reação (20, 60 e 100 min), concentração de NaOH (2, 3 e 4% (m/v)) e temperatura (60, 90 e 120ºC), em concentração de sólidos fixa, de 5% (m/v). Foi utilizado o planejamento experimental de Box-Behnken (15 corridas). A biomassa pré-tratada nos 15 experimentos, foi hidrolisada enzimaticamente, em condições idênticas, carga de sólidos (5%), carga enzimática (15 FPU/g de biomassa) e tempo de reação (48 horas). O material lignocelulósico foi caracterizado através das análises de celulose (36,96 %), hemicelulose (16,74 %), lignina (36,02 %), extrativos (7,49 %), umidade (9,21 %), e cinzas (1,53 %). A otimização foi realizada por meio da abordagem metodologia de superfície de resposta. O modelo forneceu um coeficiente de determinação (R2 ) de 0,96, para sacarificação e 0,97, para sólidos recuperados. As condições ótimas previstas para realizar o processo foram, tempo de reação = 100 min, concentração de NaOH = 4% (m/v), temperatura = 120ºC, que permitiram obter uma conversão em termos de açúcares redutores de 47,89 %. O material lignocelulósico pré-tratado nas melhores condições, foi avaliado morfologicamente, através das análises de Espectroscopia no Infravermelho com Transformada de Fourier (FTIR) e Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV), onde foi possível observar a maior disponibilidade da fração celulósica. Através do pré-tratamento alcalino foi possível reduzir em 34,7 % a fração de lignina, e em 23,52 % a fração de hemicelulose. A biomassa tratada nas melhores condições determinadas através da análise estatística foi hidrolisada e a cinética de sacarificação foi acompanhada. O processo foi acompanhado por um perído de 96 horas, e foi possível observar que o rendimento de 54,44 % foi alcançado para um tempo de 72 horas, após esse período não houve mais aumento significativo. Os resíduos gerados na etapa de tratamento alcalino (licor negro) e hidrólise enzimática (biomassa residual), foram caracterizados através de FTIR e análise termogravimétrica, respectivamente, o que permitiu observar a presença predominante de lignina no licor negro, e de celulose na biomassa residual. Estes resultados podem ser considerados satisfatórios no contexto da biomassa florestal e pode ser elevado em uma escala futura do laboratório para a escala piloto, com estudos sobre a etapa de hidrólise enzimática. 

2019
Descrição
  • HELDER KIYOSHI MIYAGAWA
  • ANÁLISE DA TRANSFERÊNCIA DE CALOR CONVECTIVA POR TRANSFORMADA INTEGRAL EM CANAIS COM PAREDES ONDULADAS

  • Data: 13/12/2019
  • Mostrar Resumo
  • A abordagem numérica-analítica híbrida conhecida como Técnica de Transformação Integral Generalizada (GITT) é empregada na resolução das equações bidimensionais de Navier-Stokes e de energia em um canal de placas onduladas. O escoamento é considerado laminar e incompressível para um fluido newtoniano com propriedades físicas independentes da temperatura, enquanto as temperaturas das paredes são mantidas constantes ao longo do comprimento do canal. É adotada a formulação de função corrente, que elimina o campo de pressão e satisfaz automaticamente a equação de continuidade. Uma análise de convergência completa é realizada para a função corrente, temperatura, fator de atrito e número de Nusselt para demonstrar a robustez do método. A verificação dos resultados da GITT também é realizada comparando a velocidade da linha central, o coeficiente de atrito, a temperatura média e o número de Nusselt local com resultados equivalentes do software comercial de simulação COMSOL Multiphysics, com boa concordância geral. Também é analisada a influência dos parâmetros de controle, como o número de Reynolds e a amplitude da parede ondulada nos campos de velocidade e temperatura e geração de entropia, demonstrando sua importância para a previsão de transferência de calor por convecção e otimização energética

  • DOUGLAS ALBERTO ROCHA DE CASTRO
  • PROCESSO DE PRODUÇÃO DE BIO-ÓLEO E BIO-ADSORVENTES VIA PIRÓLISE DAS SEMENTES DE AÇAÍ (Euterpe oleracea Mart.)

  • Data: 13/12/2019
  • Mostrar Resumo
  • Neste trabalho investigou-se a produção de biocombustíveis via pirólise, em escala de laboratório, semi-piloto e piloto, de sementes de açaí (Euterpe oleracea) in natura (SAIN) e impregnadas com solução aquosa de hidróxido de sódio (NaOH) 2 mol.L-1 (SANAOH). Os experimentos foram realizados até 350, 400 e 450 °C, a 1,0 atm, utilizando-se unidades de produção com capacidades de 100 g, 1 kg e 143 kg. Os aparatos experimentais de laboratório e semi-piloto constituídos de um reator de borosilicato e de aço inoxidável, respectivamente, ambos com fonte de aquecimento via resistência elétrica. A unidade piloto de Craqueamento Térmico constituída de um reator de aço inoxidável encamisado, sendo a fonte de aquecimento térmico via queima de gás GLP. As reações produziram gases não condensáveis, produto líquido orgânico (bio-óleo + fase aquosa) e uma fase sólida (biocarvão). O bio-óleo foi caracterizado através das análises físico-químicas de índice de acidez, refração, densidade, viscosidade cinemática, FT-IR e CG-MS. A fase sólida foi caracterizada morfologicamente através das análises de DRX, MEV, EDS, FT-IR, FRX e BET. Esse processo teve como finalidade avaliar a influência da ampliação de escala, das variáveis operacionais e da impregnação química no rendimento na qualidade dos produtos obtidos, assim como variações das propriedades físico-químicas e composicionais dos produtos líquidos (bio-oleos e frações destiladas) durante o processo reacional. Os produtos apresentaram rendimentos médios 5,91% (m/m), 33,45% (m/m), 23,55% (m/m) e 37,08% (m/m) para as fases bio-óleo, aquosa, gasosa e sólida, respectivamente, para as sementes SAIN, e 11,03% (m/m), 17,49% (m/m), 31,62% (m/m) e 39,84% (m/m) para as fases bio-óleo, aquosa, gasosa e sólida, respectivamente, para as sementes SANAOH. Observou-se que o rendimento de bio-óleo aumentou e o rendimento da fase aquosa diminuiu com a aplicação de processo de impregnação nas temperaturas investigadas, verificou-se ainda que os rendimentos de biocombustíveis foram superiores para menores temperatura em relação aos experimentos com SAIN, em todas as escalas de produção. Com os resultados encontrados para o índice de acidez e para a viscosidade cinemática do bio-óleo obtido a partir das SANAOH constatou-se uma redução máxima de aproximadamente 78% e 66%, respectivamente, em relação ao bioóleo obtido das SAIN. As análises de FT-IR indicaram ligações químicas referentes à hidrocarbonetos, oxigenados e contaminantes da biomassa. A análise de CG-MS mostrou uma porcentagem em área para os picos referentes aos hidrocarbonetos de até 2,25 vezes maior para o bio-óleo obtido das SANAOH, comparando-se à área de hidrocarbonetos do bio-óleo das SAIN. A análise morfológica do biocarvão através do DRX demonstrou a existência de estruturas amorfas (SAIN) e cristalinas (SANAOH) (fase mineralógica), enquanto o MEV e o EDS identificaram no interior dos poros da estrutura carbonácea cristais de sódio. O FRX corroborou as análises anteriores, demonstrando percentuais de sódio de até 32% (m/m) na composição estrutural dos biocarvões. O FT-IR indicaram a presença grupos funcionais comumente encontrados em biomassas de material lignocelulósico. O BET apresentou uma área superficial menor que 10 m².g-1. A Destilação Fracionada, em escala de laboratório, produziu frações líquidas na faixa da gasolina, querosene e diesel leve, demonstrando maiores rendimentos (acima de 20% m/m) para fase bioqueresene e o percentual máximo em área de hidrocarbonetos para fração biogasolina estimado em 97,782%. Portanto, a aplicação do processo de impregnação alcalina para o processo de Pirólise de biomassa lignocelulósica favorece a conversão de produtos biocombustíveis.
     
     
     
     
     

  • GILBERTO CALDEIRA BARRETO
  • METODOLOGIA PARA DETERMINAÇÃO DE VOLUME ÚTIL DE RESERVATÓRIO ELEVADO OPERADO COM BOMBAS EM PARALELO EM UNIDADES DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA

  • Data: 12/12/2019
  • Mostrar Resumo
  • A determinação do volume útil de um reservatório elevado é uma etapa importante em projetos de sistema de distribuição de água por gravidade. Na maioria das vezes, os engenheiros, por questões de praticidade, aplicam métodos tradicionais para o dimensionamento de tais reservatórios, mas que pela sua simplicidade deixam de considerar informações importantes, como por exemplo, as características físicas e operacionais da elevatória de água afluente. Neste trabalho é apresentado um procedimento alternativo para determinação da capacidade útil do reservatório elevado no qual são consideradas tanto as características do sistema quanto a capacidade e a operação de bombas em paralelo, fazendo uma comparação econômica com métodos tradicionais. Foram dimensionadas e simuladas cinco concepções diferentes de Sistema de Distribuição de Água por Gravidade (SDAGs), um estudo de caso com capacidade para atendimento de 10.000 habitantes. Os sistemas dimensionados pelo método proposto apresentam atratividade econômica superior aos dimensionados pelos métodos tradicionais.

  • ROMERO MOREIRA DE OLIVEIRA
  • PRODUÇÃO DE BIOCOMBUSTÍVEIS VIA CRAQUEAMENTO TERMO-CATALÍTICO DE GORDURA RESIDUAL COM LAMA VERMELHA ATIVADA QUIMICAMENTE COMO CATALISADOR

  • Data: 04/12/2019
  • Mostrar Resumo
  •  

    Neste trabalho se realizou estudo da obtenção de biocombustíveis pelo processo de craqueamento termocatalítico em escala piloto, da gordura residual proveniente das caixas de gordura do restaurante universitário da Universidade Federal do Pará (RU-UFPA), empregando como catalisador a lama vermelha ativada. A gordura residual utilizada nos experimentos foi tratada por operações de peneiramento, decantação, desidratação e armazenamento, para posteriormente ser introduzida no reator de craqueamento. A lama vermelha foi submetida a um pré-tratamento de desidratação em uma estufa a 100°C durante 24 horas, depois sujeita a um tratamento químico com solução de ácido clorídrico (HCl) nas concentrações 0,5M, 1M e 2M. Posteriormente foi realizada a calcinação deste material a 1000°C durante 2 horas, para assim ser aplicada como catalisador nas proporções 5%, 10% e 15% m/m. O processo de craqueamento foi realizado a temperatura fixa de 550°C, e o PLO gerado foi coletado por tempo de reação aos 20, 40, 60 e 80 minutos, estes então foram caracterizados e submetidos à destilação fracionada. A destilação foi realizada em uma coluna Vigreux com 12 estágios, e as frações condensadas foram coletadas de acordo com as faixas de destilação da gasolina (45ºC-175ºC), querosene (175ºC-235ºC), diesel leve (235°C-305ºC) e diesel pesado (>305°C), para finalmente serem caracterizadas. O maior rendimento (PLO + gás) com 90%, foi obtido no experimento 5, o qual foi executado com 15% m/m catalisador tratado a 1M de HCl, apresentando também os biocombustíveis com melhores características físico-químicas como o índice de acidez da gasolina no ponto 4 (9,4 mg KOH/g), e composicionais com máxima de 92,91% de hidrocarbonetos totais para o querosene.

  • ADRIANO SANTOS DA ROCHA
  • Predição das Propriedades Termodinâmicas do Biodiesel e Diesel Comum, suas Blendas e efeitos de aditivos via Teoria do Funcional Da Densidade e Ensemble Canônico.

  • Data: 08/11/2019
  • Mostrar Resumo
  • Neste estudo, analisamos as propriedades termodinâmicas do biodiesel de soja, a fonte de biodiesel mais utilizada entre os maiores consumidores do mundo, e o biodiesel de colza, uma fonte com emprego expressivo na União Européia e aditivos de biodiesel. Também foi realizado o estudo do diesel comum a fim de simular as situações em que esse combustível se encontra em misturas a diferentes concentrações de blendas de biodiesel. O trabalho tem como objetivo o levantamento das propriedades termodinâmicas dos combustíveis citados. Baseando-se, quando possível, em resultados experimentais para validar a expansão dos resultados teóricos e apontar a metodologia mais apropriada para esse tipo de abordagem. Com essa finalidade, foram realizadas simulações computacionais com suporte teórico na Teoria do Funcional da Densidade combinada com o modelo do ensemble canônico. O funcional empregado nas simulações foi do tipo B3LYP com bases 6-31+(d) e 6-311+g(d), além do método composto CBS-QB3. Todos os métodos empregados resultaram em baixos erros relativos na comparação entre resultados téoricos com os experimentais, além de não exibirem frequências negativas durante o cálculo dessa grandeza.  O menor erro relativo foi encontrado com o método B3LYP/6-311+g(d), com valor de 0.15% para a combustão do ordinary diesel. Em relação aos biocombustíveis, o mesmo método forneceu 0.48% de erro relativo na combustão do rapeseed biodiesel como melhor resultado. Em relação aos efeitos da temperatura sobre esses combustíveis, os resultados mostraram que os dois tipos de biodiesel são menos suscetíveis ao aquecimento do que o ordinary diesel em todos os pontos calculados, sempre demandando mais energia para elevar sua temperatura. Os resultados nos aditivos mostraram que o antioxidante pirogalol que mais interfere nas propriedades do biodiesel

     
     
     
     
  • FRANCISCO XAVIER LIMA DA SILVA
  • PRODUÇÃO DE BIOSSORVENTES A PARTIR DE PLANTAS DANINHAS ENCONTRADAS NA AMAZÔNIA: APLICAÇÃO NA REMOÇÃO DO CORANTE AZUL DE METILENO DE SOLUÇÃO AQUOSA

  • Data: 25/10/2019
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho avaliou a capacidade de biossorção do corante azul de metileno por biossorventes produzidos a partir das plantas daninhas, Cyanthilium cinereum (L.) H. Rob (CCLHR), Paspalum maritimum Trin, (PMT), Trachypogon sp. (TS) e Cyperus brevifolius (Rottb.) Endl. ex Hassk (CBHER) coletadas na região Amazônica na cidade de Belém estado do Pará, ao longo do Campus da Universidade Federal do Pará. Foram avaliadas as influências de parâmetros como: dose de biossorvente, tempo de contato , concentração inicial de corante e potencial Hidrogeniônico . As caracterizações dos biossorventes foram realizadas utilizando a Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV) para verificar a morfologia do material e espectroscopia na região do Infravermelho por Transformada de Fourier (FTIR) para identificar os grupos funcionais existentes na superfície do material. O tempo necessário para que o sistema atingisse o equilíbrio para todos os biossorventes também foi avaliado. Os resultados experimentais de isotermas de adsorção foram ajustados ao modelo de Langmuir e Freundlich, já os dados de cinética de adsorção foram ajustados ao modelo pseudo-primeira ordem e pseudo-segunda ordem. Com os resultados da caracterização e procedimentos de biossorção, concluiu-se que as espécies analisadas se constituem em potênciais biossorvente para a remoção do corante azul de metileno de solução aquosa.

     

  • WENDERSON GOMES DOS SANTOS
  • ESTUDO DO PROCESSO DE PRODUÇÃO DE BIO-COMBUSTÍVEIS VIA PIRÓLISE DE RESÍDUOS DE PNEUS

  • Data: 24/10/2019
  • Mostrar Resumo
  • Neste estudo, o processo pirólise de pneus inservíveis foi analisado nas escalas de bancada e piloto. Na escala menor, foi avaliado a variação de temperatura, o tipo de catalisador obtido comercialmente (CaCO3, Na2CO3 e Ca(OH)2), o tipo de catalisador sintetizado/tratado a partir de rejeitos industriais (LV 1M HCl, LV 2M HCl e zeólita de caulim de enchimento) e a concentração da solução de NaOH impregnado no pneu (0.5, 1 e 2M) nos rendimentos e composições do óleo de pirolise de pneus (OPP). Na maior escala foi avaliado a evolução das propriedades físico-químicas e composicionais dos OPP’s durante o processo de craqueamento térmico (T=400°C, T=450°C e T=500°C), visando obter um produto líquido com características de combustíveis fosseis e/ou compostos de elevado valor comercial. Os resultados mostraram que os rendimentos dos OPP’s são influenciados pelo aumento da temperatura do processo, pelo tipo de catalisador e pelo tratamento químico na matéria prima. Sendo o processo à 500°C e com zeólita de caulim de enchimento como catalisador o que mais otimizou o processo quanto ao rendimento e produção de compostos alifáticos no OPP. O uso de catalisadores propiciou a redução dos compostos aromáticos e de compostos com enxofre na fração líquida. Ainda na menor escala, o comportamento dos compostos alifáticos nos processos térmicos, termocatalítico e com impregnação química da matéria prima, foi fortemente influenciado pela composição do d-limoneno nos óleos de pirólise de pneus. Os resultados da escala piloto permitiram concluir que houve variações das propriedades físico-químicas e reológicas durante o processo de craqueamento, mas tendem a se estabilizar em 65 minutos de processo, apresentando baixa acidez e a baixa viscosidade. As principais substâncias identificadas durante todo o processo foram o d-limoneno, o BTX (benzeno, tolueno e xilenos) e os cimenos. No fracionamento dos OPP’s, a fração da gasolina (C8 a C10) e do querosene (C8 a C17) são constituídas essencialmente por hidrocarbonetos, enquanto o diesel leve (C15 a C21) e diesel pesado (C17 a C23) por heteroaromáticos. Conclui-se, ainda, que os compostos com enxofre e com halogênios tendem a ser separados a partir da faixa do diesel leve

  • LIA MARTINS PEREIRA
  • ESTUDO DO PROCESSO DE CRAQUEAMENTO DE LODO DE ESGOTO, EM DIFERENTES ESCALAS DE PRODUÇÃO, VISANDO ALTERNATIVAS DE APROVEITAMENTO

  • Data: 24/10/2019
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho teve o objetivo precípuo de estudar o processo de craqueamento térmico e
    termocatalítico do lodo e lodo mais gorduras residuais provenientes de unidades de tratamento
    de esgoto, com ênfase no aproveitamento do lodo de esgoto. O lodo foi coletato e tratado
    através de secagem térmica e desagregamento em moinho de bolas. Posteriormente, o lodo foi
    caracterizado físico-química e morfologicamente. As gorduras residuais foram coletadas e
    tratadas por desidratação e peneiramento. Os experimentos foram realizados em unidade de
    bancada e unidade piloto de craqueamento. Foram utilizados como catalisadores o hidróxido
    de cálcio, hidróxido de sódio e o carbonato de sódio. Após o craqueamento, os Produtos
    Líquidos Orgânicos (PLOs) obtidos foram caracterizados através de análises físico-quimicas e
    composicionais. Os coques obtidos foram submetidos a caracterização química e morfológica.
    E, adicionalmente, investigou-se características de fertilidade e metais pesados nos coques
    obtidos na Unidade piloto. O maior rendimento em PLO na unidade de bancada, fase oleosa,
    em torno de 38,69% no experimento Térmico do lodo 60 %+gordura residual 40 %, a
    temperatura de 450 0C, grupo D. Nos experimentos na unidade Piloto, o maior rendimento de
    PLO Fase Oleosa 12,43 % se deu para experimento 03 (craqueamento termocatalítico do lodo
    + gordura residual do Matadouro SOCIPE, na presença de catalisador Ca(OH)2, 290 oC), com
    rendimentos proporcionais a 4,27%, 4,28% e 3,88%, respectivamente, nas alíquotas coletadas

    as temperaturas de 188 oC, 260 oC e 290 oC. O resultado da análise cromatográfica do
    experimento Térmico do lodo 60 % + gordura residual 40 %, a temperatura de 450 0C, grupo
    D, apresentou na composição do PLO 67,21% de hidrocarbonetos, 12,82% de compostos
    oxigenados, 19,07 % de compostos nitrogenados e 0,90 % de outros. O maior rendimento de
    coque (81,82 %) foi obtido no Experimento 03, na unidade piloto. As concentrações de metais
    investigadas nos coques dos experimentos 1 e 2 possibilitam a aplicação no solo sem infringir
    a legislação ambiental brasileira vigente.

  • BRUNO MARQUES VIEGAS
  • PROPOSTA DE MODELO MATEMÁTICO E ESTIMATIVA DE PARÂMETROS CINÉTICOS DA LIXIVIAÇÃO DA LAMA VERMELHA ATRAVÉS DE TÉCNICAS BAYESIANAS

  • Data: 13/09/2019
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho propõe o modelo matemático e a estimativa dos parâmetros cinéticos da lixiviação da A lama vermelha, resíduo da indústria do beneficiamento da alumina, é gerada durante o processamento da bauxita através do processo Bayer. Devido ser gerada em grande quantidade e possuir muitos óxidos de interesse industrial, a cinética de lixiviação da lama vermelha tornou-se objeto de estudo de muitos autores. Dentro desse contexto, este trabalho propõe o modelo matemático e a estimativa dos parâmetros cinéticos da lixiviação da lama vermelha Amazônica, utilizando o método de Monte Carlo via Cadeia de Markov com o algoritmo de Metropolis-Hastings. Para a estimativa dos parâmetros, utilizaram-se dados reais, obtidos a partir de diferentes experimentos envolvendo a lixiviação da lama vermelha com ácido sulfúrico. Baseado no modelo do núcleo não reagido, foi proposto um modelo matemático, em termos de um sistema de equações diferenciais acopladas, visando a representação da cinética de lixiviação da lama vermelha. O modelo matemático proposto foi validado ao reproduzir os dados experimentais e a utilização da estatística Bayesiana se mostrou adequada.

  • RAIMUNDO NONATO CARNEIRO DE SOUZA
  • AVALANCHE COMO REDE DE PERCOLAÇÃO NÃO HOMOGÊNEA

  • Data: 13/09/2019
  • Mostrar Resumo
  • As avalanches podem ser consideradas como um processo de percolação. Esta hipótese será afixada para avaliar se essa abordagem é possível e quais são suas vantagens. Algumas literaturas especulam que existe a possibilidade de considerar avalanches como um evento de percolação. No entanto, não existe uma distinção clara do modelo de percolação que estes eventos descrevem, seja um processo homogêneo ou não homogêneo. Este trabalho trata de simulações de avalanches como casos físicos de percolação. Para caracterizar as avalanches foram simulados dois modelos de percolação: homogênea e heterogênea. Criou-se simulações para comparar avalanches nos dois modelos. Para realizar essas simulações, usou-se a probabilidade de um sítio estar aberto igual a 0.5. Foram medidos os tamanhos e os transientes para cada avalanche nos diferentes modelos. Para o fechamento do trabalho, foram realizados experimentos criando avalanches, a fim de melhor calibrar as simulações usando dados de avalanches reais. Comparando os resultados simulados com dados existente na literatura, percebeu-se um comportamento típico de uma função de probabilidade. Considerando-se esse comportamento pode-se fazer previsões sobre o tamanho das avalanches. Analisando os resultados obtidos, tem-se que o comportamento das avalanches criadas com probabilidade não homogênea apresentaram características bem definidas, possuindo maiores valores de tamanho e transiente. Concluiu-se que o modelo não homogêneo possui acentuada estabilidade sendo melhor no aspecto de evolução da avalanche, portanto com alguns ajustes o modelo heterogêneo pode se aproximar de uma avalanche real com maior precisão. 

  • JOHNNY GILBERTO MORAES COELHO
  • PREPARAÇÃO, CARACTERIZAÇÃO E APLICAÇÃO DE ASFALTO MODIFICADO POR MADEIRA/BORRACHA: EXECUÇÃO EM PISTA EXPERIMENTAL EM MACAPÁ-AP

  • Data: 06/09/2019
  • Mostrar Resumo
  • Para amenizar os prejuízos ocasionados ao meio ambiente, empresas estão adotando asfaltos com materiais reciclados, denominados por asfalto ecológico. O objetivo principal deste trabalho é a avaliação tecnológica da inserção de madeira dura associada à borracha em revestimentos asfálticos. Foi usado resíduo de serragem de madeira de uso na construção civil e borracha de pneu moído, para preparar o composto madeira/borracha. O ligante asfáltico utilizado foi o CAP 50/70 produzido pela PETROBRAS, é oriundo do campo Fazenda Alegre, no estado do Espírito Santo e processado pela LUBNOR em Fortaleza, Ceará. Os agregados pétreos foram fornecidos pela empresa ETECOM LTDA. A graduação utilizada para as misturas foi a Faixa C do DNIT. O projeto das misturas asfálticas convencionais e com incorporação de madeira/borracha de pneu foram definidos e analisados seguindo a metodologia Marshall. As características e comportamento das misturas foram avaliados por estabilidade e fluência Marshall, densidade da mistura asfáltica, volume de vazios, relação betume-vazios, módulo de resiliência, resistência à tração. O parâmetro volumétrico da mistura asfaltica com incorporação do composto madeira/borracha, resultou em volume de vazios igual a 3,7%, neste caso, segundo estudos feitos em campo, um acréscimo do volume de vazios, e um decréscimo na relação betume vazio pode comprometer durabilidade do revestimento. A substituição de uma parte dos agregados minerais pelo composto madeira/borracha faz com que a flexibilidade da mistura asfaltica aumente, com aumento na resistência a tração e redução no módulo de resiliência de misturas CBUQ com a madeira/borracha. Para as misturas asfalticas projetadas, a menor relação módulo de resiliência e resistência à tração (Mr/Rt) foi obtida em Concreto betuminoso usinado a quente (CBUQ) com a madeira/borracha no valor de 5159,26, comparado com CBUQ convencional no valor de 6607,67. O trecho experimental com concreto asfáltico e incorporação de madeira/borracha pelo processo da via seca foi aplicado, a temperatura em torno de 170°C, não apresentou dificuldades adicionais de quando se executa revestimentos convencionais e com uso de modificadores, o asfalto modificado está a 50 meses em uso. Assuntos envolvendo pesquisas de borracha reciclada e a diminuição de estoque de serragens em locais inapropriados vem ganhando espaço e pode ser, mais que comprovado neste trabalho, um novo aditivo incorporado em pavimentos asfálticos que diminui a degradação do ambiente em que vivemos.

  • TARCIO DOS SANTOS CABRAL
  • ANÁLISE DA RELAÇÃO DE DEPOSIÇÃO DE REVESTIMENTOS SOLDADOS PELO PROCESSO CW-GMAW APLICADOS NA RESISTÊNCIA À CAVITAÇÃO

  • Data: 09/08/2019
  • Mostrar Resumo
  • O controle do desgaste das erosões por cavitação constitui um entrave no que diz respeito à manutenção de equipamentos hidráulicos. Os consumíveis mais utilizados para o preenchimento das áreas erodidas são aços austeníticos à base de cobalto, em particular, os conhecidos comercialmente como “Stellites”. O presente estudo efetuou análises dos revestimentos depositados pelo novo processo de soldagem CW-GMAW (Gás Metal Arc Welding – Cold Wire). Na deposição dos revestimentos foi empregada a variação da velocidade de alimentação do arame adicional em três níveis 2,4; 4,8 e 7,2 m/min, sem que houvesse alteração da velocidade do arame principal, 8 m/min. O revestimento consistiu-se do depósito de três camadas, as duas primeiras com o arame AWS ER 309L, através do processo GMAW, e a terceira camada empregou a interação do arame AWS ER 309L e o arame Stellite 21E, por meio do processo CW-GMAW. Os revestimentos obtiveram valores crescentes de cobalto com variação de silício e molibdênio, assim como a diminuição do valor de ferro para cada variação de alimentação utilizada. Os revestimentos foram submetidos ao ensaio acelerado de cavitação, conforme Norma ASTM G32. O melhor resultado obtido foi correspondente ao revestimento com a velocidade adicional de 7,2 m/min.

  • EMERSON CARDOSO RODRIGUES
  • PRODUÇÃO DE MATERIAL ZEOLÍTICO A PARTIR DE CAULIM DA AMAZÔNIA EM ESCALA SEMI PILOTO: APLICAÇÃO NA ADSORÇÃO DE COBRE


  • Data: 27/06/2019
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho objetiva sintetizar um produto zeolítico composto por zeólita tipo “A” mais sodalita utilizando como material de partida caulim de enchimento. A síntese das Zeolitas foi realizada em curto tempo e em um sistema com agitação, em um reator de aço inox com volume aproximado de 0,001 m3 , ou seja, em escala semi piloto. O sistema foi aquecido por vapor oriundo de uma caldeira. Os materiais de partida e o produto obtido foram identificados e caracterizados por Difração de Raios X (DRX), Espectrometria de Fluorescência de Raios X, Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV), Análise Granulométrica e Análise Térmica Diferencial e Gravimétrica (DTA e TG). No processo de síntese foi utilizado como fonte de sílica e alumina o metacaulim, que foi obtido na temperatura de 600 °C, por 2 horas de patamar de calcinação em um forno tipo mufla. Como fonte de sódio se utilizou uma solução de hidróxido de sódio 5 M. Foram realizadas diversas sínteses com duração máxima de 180 minutos. A cada 30 minutos foram retiradas alíquotas do produto para o estudo da cinética de reação. Os resultados das sínteses das zeólitas se mostraram satisfatório e o produto obtido foi aplicado na adsorção de íons Cu 2+ , em que se avaliou a influência das variáveis: tempo, temperatura, pH e quantidade de adsorvente. A determinação do melhor modelo de adsorção foi realizada pelo Método de Monte Carlo via Cadeia de Markov em simulação realizada no software MATLAB e por meio do Critério de Informação de Akaike foram estabelecidas as isotermas que mais se aproximavam dos resultados apresentados. Os resultados obtidos foram comparados com outras pesquisas disponíveis na literatura e apresentaram valores significativos, o que caracteriza o processo de produção das zeólitas e a adsorção como promissores e eficazes.

  • ANDRE LUIS MILEO FERRAIOLI SILVA
  • DESENVOLVIMENTO DE LIGANTE GEOPOLIMÉRICO UTILIZANDO RESÍDUOS INDUSTRIAIS

  • Data: 14/05/2019
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Por suas grandes reservas de caulim para cobertura de papel a região Rio Capim (Nordeste do estado do Pará - Brazil) destaca-se nacionalmente. A desse minério ocorre a 20 metros de profundidade, recoberto por sedimentos argilo- arenosos da formação barreiras, e de um nível de caulim duro, também conhecido como caulim flint ou semi-flint, considerado estável em função do teor elevado de ferro o que inviabiliza sua aplicação para cobertura. Nesse contexto a pesquisa tem como objetivo abordar o desenvolvimento dos geopolimeros sintetizados a partir de resíduos contendo alumino silicato. Os geopolimeros são polímeros inorgânicos formados pela ativação de aluminossilicatos amorfos (Al2O3.SiO2) que reagem em meio alcalino. Dessa forma, a lama vermelha, resíduo da etapa de clarificação do processo Bayer e a cinza volante gerada nas caldeiras do processo Bayer em condições de 900 °C e 120KPa foram avaliadas o seu efeito nas propriedades dos geopolimeros sintetisados. Sendo assim, para aumentar a reatividade da reação foi avaliado o uso de caulim soft e caulim flint calcinados a 800 °C por duas horas. Hidróxido de sódio (NaOH, 5-30 M) e silicato de sódio (Na2SiO3, SiO2/Na2O = 3,2) como meio alcalino da reação. Os resíduos foram caracterizados por FRX e DRX e as amostras de geopolimeros foram caracterizadas por testes de resistência a compressão, DRX, MEV e EDS. Para o geopolimero a base de (caulim soft e cinza volante), os melhores resultados foram obtidos na razão SiO2/Al2O3 de 2,5 a 3,23. Já o geopolimero a base de (caulim soft e lama vermelha) o melhor resultado foi para a razão SiO2/Al2O3 de 1,8 e 2,06. A calcinação da lama vermelha gerou um ganho de resistência de 5,4%. Sendo que em relação ao geopolimero a base de (caulim flint e lama vermelha) os melhores resultados foram obtidos para as razões de SiO2/Al2O3 de 1,01 e 0,97. Haja visto, a influencia da Temperatura na síntese, a reação de geopolimerização a base de (caulim flint e lama vermelha) quando conduzida a temperatura de 50°C apresentou uma aumento de resistência a compressão de 67,33% em relação a síntese conduzida a temperatura ambiente 29 °C. Sendo assim, a síntese de cimento geopolimerico apartir de resíduos, se mostrou como uma alternativa ao uso do cimento Portland, pois o cimento geopolimerico apresentou maior resistência a compressão e menor produção de poluente.

  • DEBORAH ALINE TAVARES DIAS DO RIO VAZ
  • Uma Abordagem Matemática Aplicada ao Projeto de Turbinas Hidrocinéticas e Eólicas com Difusor Utilizando a Teoria do Elemento de Pá

  • Data: 30/04/2019
  • Mostrar Resumo
  • Estudos têm demonstrado que é possível aumentar significativamente a potência gerada por uma turbina quando se utiliza um difusor. Este efeito desperta interesse, pois mostra teoricamente a possibilidade de atingir um coeficiente de potência cerca de 2 vezes maior que uma turbina comum. No entanto, o efeito da eficiência do difusor não havia sido implementado até então na Teoria do Elemento de Pá (BEM). Assim, este trabalho apresenta uma nova abordagem matemática destinada ao projeto de turbinas hidrocinéticas considerando o efeito difusor. Com base no BEM, novas expressões para o fator de indução axial e empuxo foram obtidas, nas quais tanto a eficiência quanto o carregamento gerado sobre um difusor foram considerados. Além do mais, uma extensão da formulação existente na literatura para o cálculo do coeficiente de potência a casos em que a perda no difusor é considerada através da inclusão dos termos de eficiência (𝜂𝑑) e razão de área (β) no balanço de energia para turbinas ideais em dutos. Para avaliar o modelo proposto, um estudo comparativo de dois difusores diferentes (difusor cônicoflangeado e difusor lente-flangeado) foram realizados. Avaliações para turbina e difusor vii foram realizadas usando dados experimentais disponíveis na literatura. Resultados numéricos e teóricos foram comparados para uma turbina equipada com um difusor de eficiência 83%. A diferença relativa observada para o coeficiente de potência máximo entre o modelo proposto e um modelo de disco atuador com difusor foi de cerca de 5,3%. Para a turbina hidrocinética com difusor cônico-flangeado, a taxa do fluxo de massa é cerca de 20% maior do que para uma turbina de fluxo livre, enquanto que para a turbina com difusor lente-flangeado, o aumento foi de apenas 2,4%. Além disso, para o difusor cônico-flangeado, a potência foi aumentada em 53%. Observou-se que o modelo do elemento de pá proposto com difusor obteve boa concordância com o modelo numérico, proporcionando melhores resultados em comparação com outras abordagens disponíveis na literatura.

  • EVELYN GABBAY ALVES CARVALHO
  • METODOLOGIA PARA ESTIMATIVA DO VALOR DA EXTERNALIDADE PERDA NA ATIVIDADE PESQUEIRA EM USINAS HIDRELÉTRICAS

  • Data: 29/03/2019
  • Mostrar Resumo
  • Sabendo-se que a concepção, projeto, construção e operação de grandes hidrelétricas, empreendimentos tão recorrentes na Amazônia brasileira, demandam grandes recursos humanos, tecnológicos e financeiros e também impactam e alteram significativamente os locais em que são implantados, neste trabalho se demonstra que é absolutamente necessário que sejam realizadas avaliações fundamentadas, na ciência e na boa técnica, das externalidades provenientes da geração de energia hidrelétrica, para que seja definido o custo real da energia gerada de maneira consistente e correta. Para isso foi desenvolvida metodologia capaz de contabilizar o custo das externalidades de usinas hidrelétricas. O estudo se restringiu a valoração da externalidade proveniente da perda na atividade pesqueira, escolhida dentre inúmeras identificadas na literatura por ser a atividade econômica praticada por significativa parcela da população afetada pelas usinas hidrelétricas, portanto com relevância econômica e, principalmente, social. Foi utilizado o Método do Custo de Oportunidade e Análise de Séries Temporais para fazer previsões. Somente a valoração desta externalidade, que não foi realizada quando dos Estudos de Impacto Ambiental e de Viabilidade Econômica, o custo da energia aumentou entre 1,7 % e 2%, apontando a necessidade de calcular esta e todas as outras externalidades geradas pela implantação de uma UHE e incorporar seus reais valores ao custo, para que o empreendimento seja sustentável, equilibrado e viável, e, que possibilite a comparação realista com outras fontes de geração de energia.

     

  • DILSON NAZARENO PEREIRA CARDOSO
  • INFLUÊNCIA DO USO DE RESÍDUOS INDUSTRIAIS NAS PROPRIEDADES MECÂNICAS E REOLÓGICAS DE ARGAMASSAS UTILIZADAS NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL

  • Data: 21/03/2019
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O objetivo geral da pesquisa foi desenvolver materiais alternativos e aproveitáveis dentro da indústria da construção civil, abordando uma lógica de valorização e reaproveitamento de resíduos sólidos, gerados a partir de canteiros de obras de construção e demolição, bem como, o reaproveitamento de resíduos gerados da indústria minero metalúrgica e de beneficiamento mineral. Foram utilizados no trabalho os resíduo da construção civil (RCC), resíduo de minério de cobre sulfetado (RMCS) e o resíduo de caldeiras de leito fluidizado circulante a partir da combustão  do carvão mineral a cinza volante (CV). As amostras desses materiais  apresentaram características apropriadas, como agregado miúdo reciclado dentro da norma NBR 7211. Os materiais foram submetidos à caracterização física e química através de analise granulométrica a laser, fluorescência de raio-x (FRX), Difração e raio-x (DRX). As argamassas produzidas foram estudadas no estado livre, isto é, sem aditivos e também dentro da inserção de aditivo orgânico polimérico poli-acetato de vinila (PVA) e o Estireno Butadieno (SBR Os produtos obtidos foram caracterizados fisicamente através das análises de porosidade aparente, absorção de água, massa específica aparente e resistência a compressão axial. Também foram realizadas analises térmicas de  (TG e DTG) e microscopia eletrônica de varredura - MEV. No estado fluido foram realizados ensaios reológicos a fim de avaliar o seu comportamento conforme o tempo (Tixotropia), trabalhabilidade e o modelo reológico mais representativo para seu escoamento. Os materiais desenvolvidos nesta pesquisa apresentaram propriedades técnicas aprovadas dentro das normas ABNT, fazendo com que os quais se adequem a certos tipos de aplicações, em termos de assentamento e revestimento de paredes pisos e placas cerâmicas, respeitando as características técnicas destes materiais.

  • DIEGO HILDEBRANDO DOS SANTOS
  • ESTUDO DA INFLUÊNCIA DA SÍLICA NAS PROPRIEDADES FÍSICAS DOS AGREGADOS SINTÉTICOS PRODUZIDOS COM RESÍDUO DO PROCESSO BAYER

  • Data: 21/03/2019
  • Mostrar Resumo
  • A utilização de resíduos da indústria de mineração e metalurgia tornou-se indispensável, para que este segmento industrial se insira no conceito de desenvolvimento sustentável. O trabalho mostra uma aplicação para o resíduo gerado pelo processo de produção da alumina metalúrgica (lama vermelha) que, em mistura com outros materiais como sílica e argila, produzem um material com resistência mecânica e massa específica, que pode ser comparada aos agregados naturais utilizados pela indústria de construção civil. Nesta pesquisa as matérias-primas foram submetidas à análise difração de raios X (DRX) e fluorescência de raios X (FRX) e o produto final sinterizado foi caracterizado utilizando as técnicas de microscopia eletrônica de varredura e as fases constituintes determinadas por DRX. Os agregados sintéticos produzidos apresentaram resultados satisfatórios nos corpos de prova sinterizados a 1300 °C, obtendo agregados pesados com 10 % de sílica e agregados com valores abaixo de 2,0 g/cm3 com as amostras de 20 % e 30 % de sílica, caracterizando assim o agregado como leve, indicando desta forma que o teor de sílica, a quantidade de argila e os óxidos presentes na lama vermelha reagem de forma satisfatória para a formação de uma fase vítrea que dará aos agregados características importantes como a porosidade e a resistência mecânica.

    V

  • JOSIEL LOBATO FERREIRA
  • ESTIMATIVA DE PARÂMETROS APLICADA A SISTEMAS REATIVOS USANDO TÉCNICAS EXPERIMENTAIS E BAYESIANAS

  • Data: 28/02/2019
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Em virtude dos grandes avanços na tecnologia de perfuração de poços de petróleo, baixas emissões de poluentes em comparação com os demais combustíveis fósseis e a elevada disponibilidade de reservas, o gás natural adquiriu uma grande atenção como fonte de energia. Neste contexto, este trabalho mostra os estudos realizados para a produção de hidrogênio, a partir de gás natural, utilizando um catalisador comercial de níquel suportado em alfa-alumina, em um reator de reforma. O processo envolve a adição de metano, oxigênio e vapor d’água na alimentação, também conhecido como reforma autotérmica. A partir dos resultados obtidos, foi resolvido um modelo cinético de taxas de reação por componentes, no qual foi possível estimar todos os parâmetros cinéticos (constantes de reação, de equilíbrio e de adsorção). As estimativas foram realizadas nas temperaturas de 700 e 750ºC e em todas as razões molares de alimentação que foram utilizadas. E o método de estimativa adotado foi o Método de Monte Carlo via Cadeia de Markov (MCMC). Os resultados obtidos são apresentados em termos de taxas de reação estimadas, que foram comparadas com as taxas experimentais e os parâmetros estimados foram comparados com resultados disponíveis na literatura.

  • DANIELA LIRA DE SANTANA
  • SECAGEM POR ATOMIZAÇÃO DO SUCO DE PITAYA VERMELHA (Hylocereus Costaricencis) CULTIVADA NA REGIÃO AMAZÔNICA PARA OBTENÇÃO DE CORANTE NATURAL

  • Data: 08/02/2019
  • Mostrar Resumo
  • A pitaya é um fruto da espécie de cactos epífitos do gênero Hylocereus (Berger) Britton & Rose, é um alimento nutritivo, fonte de compostos bioativos, apresentando propriedades antioxidantes. Como corante, é uma fonte natural e alternativa para substituição de corantes sintéticos, possui a cor vermelho-púrpura oriunda do pigmento betacianina. Contudo, os corantes naturais diferentes dos sintéticos são oxidados facilmente, por fatores como luz e temperatura, o que potencializa a degradação pigmentar. Nesse contexto, a presente tese visa à obtenção de corante natural em pó, obtido a partir do suco da pitaya vermelha (Hylocereus costaricensis), seco em spray dryer, avaliando a influência das variáveis operacionais e a qualidade do produto final. A secagem ocorreu de maneira planejada estatisticamente, aplicando o planejamento Box Benhken. As variáveis operacionais de entrada foram: temperatura do ar (110-130ºC), vazão de alimentação (4,17-12,5 mL.min-1) e concentração de agente carreador (maltodextrina 20-DE) (10-30%), as repostas: rendimento de processo, umidade, teor de betacianina e atividade de água. A Metodologia de Superfície de Resposta (MSR) foi aplicada para analisar as variáveis respostas. A vazão de alimentação influenciou todas as respostas, a temperatura do ar influenciou o rendimento do processo e a atividade de água, a concentração do agente carreador influenciou o teor de betacianina e o teor de umidade. Foi estimada a condição ótima de secagem através da Função Desejabilidade Global (116ºC; 4,17 mL. min-1; 10%). O corante na condição ótima foi avaliado através das isotermas de sorção e termodinamicamente através do calor isostérico. Avaliou-se também estabilidade em dois tipos de ambientes (na presença e ao abrigo de luz). O corante em pó foi aplicado em alimento (iogurte), para que seu potencial como corante alimentício fosse verificado.

2018
Descrição
  • EDIMILSON DOS SANTOS MORAES
  • PROPRIEDADES TERMODINÂMICAS: QUEROSENE, BIOQUEROSENE, ADITIVOS E MECANISMOS DE DETECÇÃO DE EXPLOSIVOS

  • Data: 23/11/2018
  • Mostrar Resumo
  • Neste trabalho realizamos a caracterização termodinâmica, obtendo predições baseadas na Teoria do Funcional de Densidade (DFT) e na termodinâmica estatística, através do modelo do ensemble canônico. O estudo comparou dois métodos teóricos, o B3lyp/6-311 ++ G (d, p) e o método semi-empírico PM3, com valores experimentais da propriedade termodinâmica do Cp com o objetivo de validar o método com melhor precisão. Todas as simulações foram realizadas conformação dos mínimos globais e otimizações das moléculas em equilíbrio térmico e para uma faixa de temperatura de 0,5 - 1500 K. Analisaremos as propriedades térmicas, tais como, energia, entalpia, energia livre de Gibbs, entropia, capacidade de calor a pressão constante em relação à temperatura. Na entalpia de combustão foram usados os seguintes métodos: B3lyp/6-311 ++ g(d, p), B3lyp/6-31 + g(d), CBS-QB3, G3, G4 e a média G3/G4, obtendo resultados que mostram uma boa concordância com os valores experimentais e verificando qual dos métodos melhor prediz as propriedades termodinâmicas para reações de combustão do querosene e bioquerosene. Também, uma análise teórica foi realizada em DFT para calcular as propriedades termodinâmicas de três moléculas de aditivos. Simulamos uma composição do JP-8 com misturas dos três aditivos juntos e separados, a fim de observar sua eficiência em relação a outros métodos existentes. Em seguida foi realizada as previsões propriedades termodinâmicas da gasolina com aditivos nas mesmas condições ja descritas. Estas quantidades calculadas incluíram gasolina padrão misturada com os seguintes aditivos oxigenados: éter metil tert-butílico, éter etil tert-butílico, éter di-isopropílico, etanol e metanol. Pode-se estimar algumas propriedades relevantes do combustível na etapa de injeção e combustão, mostrando uma concordância substancial com os dados experimentais, apresentando erros relativos inferiores a 2%, estabelecendo assim um excelente método para calcular e predizer as propriedades termodinâmicas das reações de combustão para a gasolina com aditivos. Na ultima etapa deste trabalho, apresentamos uma teoria de um dispositivo de sensor simulado para identificar moléculas de explosivos que é de extremo interesse para a área de segurança publica na luta contra o terrorismo. Para isso, um nanotubo de carbono (CNT) tipo "armchair" foi modelado sob a ação de um campo elétrico externo, longitudinal e uniforme, fazendo com que as moléculas dos explosivos: 2, 4, 6 trinitrotoluenos, triperóxido de triacetina, hexógeno, diamina de triperóxido hexametileno, octógeno e tetranitrato de pentaeritritol. Girem entorno do CNT, comportando-se como um sensor em função da temperatura e do raio de giro das moléculas. Desta forma, estudamos as propriedades físico-químicas das interações das moléculas com CNT.

  • WANESSA ALMEIDA DA COSTA
  • EXTRAÇÃO E TRANSESTERIFICAÇÃO DO ÓLEO DE RESÍDUO INDUSTRIAL DE PALMISTE USANDO METANOL SUPERCRÍTICO

  • Data: 23/11/2018
  • Mostrar Resumo
  •  

    O palmiste é uma semente oleaginosa encontrada em frutos de Elaeis guineensis Jacq. e que representa um dos principais óleos consumidos no mundo, com uma produção média de 18,59 milhões de toneladas. Seu principal processo de obtenção é a extração por prensagem mecânica que gera, no mundo, aproximadamente 9,6 x 109 toneladas de resíduo também chamado de torta residual. Uma vez que esse resíduo pode ainda apresentar cerca de 12% de óleo remanescente, a extração por fluido supercrítico (EFS) é apresentada como uma alternativa à recuperação deste óleo. A extração por Soxhlet também foi feita para que fosse comparada com a EFS. Pressões de 150, 250 e 350 bar e temperaturas de 40, 60 e 80 °C foram utilizadas nos experimentos. A matéria-prima foi caracterizada antes e depois da EFS por umidade, cinzas, fibras, proteínas e lipídeos e  os extratos foram caracterizados por cromatografia gasosa/espectrometria de massas (CG/EM). Os dados cinéticos foram comparados ao modelo de Sovová (2012) e a condição de maior rendimento foi usada nos experimentos de transesterificação. Foram usadas razões molares de 1:24 e 1:42 (óleo:metanol), temperaturas de 250, 300 e 350°C, pressão constante de 200 bar e tempos reacionais de 5, 10, 15, 20 e 25 minutos. Os produtos também foram analisados por CG/EM para verificação da transformação dos triacilglicerois em ésteres metílicos. Os principais resultados deste estudo foram: a EFS não altera a composição centesimal da matéria-prima; a condição de maior rendimento foi 350 bar e 80 °C; o modelo de Sovová (2012) se ajustou bem aos dados cinéticos; a condição 1:42, 350 ºC foi a que obteve maior teor de ésteres (99,81%) em apenas 5 minutos de reação. A transesterificação de óleo de palmiste em meio supercrítico é uma alternativa válida e que apresenta vantagens em relação ao método convencional, entretanto uma análise mais aprofundada considerando as limitações técnicas e econômicas deste método é necessária.

  • MARCELO GONCALVES MARTINS
  • PROPRIEDADES TÉRMICAS DO (BIO)BUTANOL E A FOTOCATÁLISE DO GRAFENO COM TRIFENILAMINA DOPADO COM METAIS PARA GERAÇÃO DE H2 ABORDAGEM VIA TEORIA FUNCIONAL DE DENSIDADE

  • Data: 23/11/2018
  • Mostrar Resumo
  • As estruturas eletrônicas e as propriedades ópticas da Trifenilamina funcionalizada com grafeno dopada com metais de transição, utilizando a água como solvente, foram investigadas teoricamente para se verificar a eficiência da produção de hidrogênio fotocatalítico com o uso de diferentes dopagens. Neste estudo utilizou-se da teoria do funcional da densidade (DFT), aplicada no software Gaussian 09W, utilizando o funcional B3LYP para todas as estruturas, e a base 6-31g(d) para os átomos H, C e N, e a base LANL2DZ, aplicando o método de Potenciais Efetivos do Núcleo, para os metais de transição. Através do DOS de cada estrutura observa-se que houve um aumento de estados acessíveis na camada de valência, além da diminuição do gap para todas as dopagens e para a estrutura com dois e três radicais da Trifenilamina. Através do espectro de absorção UV-vis, observa-se que houve uma melhora de absorção na faixa de 490 nm até 615 nm, para as dopagens simples com Ni, Pd ou Os, e para as dopagens mistas de Ni e Pd ou Ni e Pt. Os resultados nos levam a propor as estruturas de G-TPA dopada com Ni, Pd, Os, Ni e Pd ou Ni e Pt, como novos catalisadores aplicados na conversão de energia solar e produção de hidrogênio fotocatalítico, pois elas melhoram a absorção de energia solar na faixa de interesse e reduz o sobrepotencial necessário para a produção de gás hidrogênio através da água o qual pode ser usado como fonte de energia. Outra análise, no sentido de geração de energia, levantada neste trabalho será avaliar o potencial termodinâmico das propriedades do Butanol, junto à seus isômeros, como combustível complementar ou até mesmo substituinte do etanol a da gasolina. Para isso, mais uma vez, fez-se uso do software Gaussian09W aliada ao DFT, porém combinado aos funcionais, híbrido B3LYP com o conjunto de bases 6-311++G(d,p) e 6-31+G(d), G3 e G4, bem como os compostos CBS/QB3. Por meio do software realizou-se os cálculos de otimização afim de encontrar as frequências fundamentais das moléculas, com os parâmetros encontrados aliado ao conjunto de bases e funcionais citados encontrou-se as propriedades termodinâmicas como: o calor específico molar a pressão constante, a entalpia de formação e a entropia. Todas as simulações foram na temperaturas na faixa de 100K-1500K e pressão constante de 1atm, além disso foram obtida as entalpias de combustão dos isômeros do butanol, ainda foram propostas várias misturas ternárias onde foi possível comparar as variações de entalpia entre os combustíveis: gasolina, etanol e n-butanol.

  • RACHEL MARGALHO BARREIRA VALENTIM
  • SÍntese e Caracterização de Hidroxiapatita a partir de Nanocelulose do Tegumento do Açaí

  • Data: 31/10/2018
  • Mostrar Resumo
  • Os remanescentes do agronegócio do açaí (Euterpe oleracea Mart.) são fontes de materiais lignocelulósicos. A extração de nanocelulose a partir do tegumento do açaí constitui matéria-prima viável para a síntese de cerâmicas bifásicas (HA / β-TCP) por hidrólise ácida. Após a polpa da fruta é obtida uma biomassa que é dividida em três frações: lodo (parênquima), fibra (monostelo) e endocarpo. O tegumento é analisado por MEV / EDS, através do endocarpo de açaí de terra firme e de várzea apresentando nutrientes essenciais, para obter cerâmicas de fosfatos de cálcio. O biocompósito (NC / HA / β-TCP) foi caracterizado por MEV, apresentando espécies cristalinas na superfície da nanocelulose; Difração de raios-X apresentando nucleação de HA atribuída a celulose tipo I e fosfato tricálcico (β-TCP) na superfície de celulose tipo II; mostrando o crescimento de cristais de HA na superfície da nanocelulose. A análise por FTIR mostrou picos característicos de PO4-3, deformação glicosídica C1-H em 897 cm-1 atribuída à celulose, forte ligação conjugada C-C em 1609 cm-1 atribuída à lignina que mostra uma diminuição no conteúdo durante o processo. Os resultados de tamanho de partícula estão na dimensão nanométrica apresentando 643,50 nm como valor mais comum relacionados aos resultados do potencial zeta apresentando partículas instáveis produzindo agregação das partículas e partículas estáveis com valor em módulo maior que 20 mV. Devido às características apresentadas pela cerâmica bifásica sintetizada neste trabalho sugere-se sua aplicação como biomaterial.

  • ABEL FERREIRA GOMES NETO
  • TEORIA DO FUNCIONAL DE DENSIDADE E MODELO DO ENSEMBLE CANÔNICO PARA ANÁLISE TERMODINÂMICA DO GÁS NATURAL, DO GÁS DE SÍNTESE E DE SUAS MISTURAS

  • Data: 05/10/2018
  • Mostrar Resumo
  • TEORIA DO FUNCIONAL DE DENSIDADE E MODELO DO ENSEMBLE CANÔNICO PARA ANÁLISE TERMODINÂMICA DO GÁS NATURAL, DO GÁS DE SÍNTESE E DE SUAS MISTURAS


    Neste trabalho foi realizada a caracterização termodinâmica do gás natural, do gás de síntese e das misturas desses dois combustíveis, obtendo predições baseadas na Teoria do Funcional de Densidade e na termodinâmica estatística, através do ensemble canônico. O estudo se ateve inicialmente em verificar qual método da Teoria do Funcional de Densidade é mais adequado para a análise termodinâmica do gás natural, onde propriedades, tais como os seguintes potenciais termodinâmicos, foram obtidos: energia interna, entalpia, energia livre de Gibbs e entropia. Após concluir que o funcional B3LYP, juntamente com os conjuntos de bases 6-311++g(d,p) corresponde ao método mais recomendável para a predição termodinâmica desse combustível, foram analisadas as propriedades do gás de síntese, bem como os seus efeitos quando misturado ao gás natural. Os resultados sugerem o gás de síntese como um recomendável aditivo antidetonação para o gás natural, tal que uma mistura contendo até 30% de gás de síntese é  capaz de elevar a resistência do gás natural ao aquecimento, reduzindo apenas cerca de 15% do seu poder de combustão.

     

     


2017
Descrição
  • PATRICIA DA SILVA HOLANDA
  • AVALIAÇÃO DE POTENCIAL HIDROCINÉTICO A JUSANTE DE CENTRAIS HIDRELETRICAS

  • Data: 21/12/2017
  • Mostrar Resumo
  • É possível maximizar o rendimento de empreendimentos hidrelétricos, aproveitando a energia remanescente a jusante de barragens a partir da instalação de turbinas hidrocinéticas. Nesse contexto, são apresentados dois estudos de casos de usinas hidrelétricas, um de grande porte Tucuruí, construída no rio Tocantins, na Amazônia, e outro de médio porte Bariri no rio Tietê, no Sudeste do Brasil. Nos projetos de centrais hidrocinéticas, é fundamental o dimensionamento do diâmetro do rotor e da velocidade da água, os quais dependem, respectivamente, das profundidades e velocidades dos rios. Assim, o modelo de Saint-Venant foi aplicado as regiões de estudos. A calibração do modelo foi realizada através de uma regressão linear entre as vazões medidas e simuladas para ambos, resultando em uma correlação de 0,99. A validação foi realizada para um ponto do rio Tocantins com velocidades medidas via ADCP. As velocidades medidas são comparáveis às velocidades simuladas pelo modelo. Assim, foi gerada uma curva de potência entre as vazões medidas e as velocidades simuladas para o ponto que teve suas velocidades validadas, obtendo-se uma correlação de 0,96. Essa mesma curva foi utilizada para estimativas de velocidade, calculando-se a densidade energética e definindo-se a velocidade de projeto para UHE’s Tucuruí igual a 2,35 m/s e Bariri 2,25 m/s. Com a velocidade de projeto definida, foram selecionados 10 pontos UHE Tucuruí 1 ponto UHE Bariri para a implantação das turbinas hidrocinéticas. As velocidades desses pontos foram determinadas com o mesmo método usado para a validação das velocidades. Os pontos foram selecionados com base no canal do reservatório de jusante Tucuruí e no final da bacia de dissipação Bariri , o qual possui as maiores profundidades e velocidades sendo convenientes para uma maior geração de energia. Considerando a profundidade do rios e a tecnologia disponível para a sua fabricação, definiu-se para o estudo de grande porte o diâmetro do rotor em 10 m e para o de médio porte 2 m. Com a velocidade de projeto definida, o projeto do rotor foi realizado pela metodologia BEM, permitindo a definição de uma curva de potência instalada da turbina em função da velocidade do rio.Com isso para os pontos analisados foi estimada uma capacidade instalada 472 MW, significando 5,64% da capacidade instalada da UHE Tucuruí, que é igual a 8.370 MW. Em termos de energia gerada as 10 turbinas podem gerar 2,04 GW/ano. Esses números demonstram o real potencial do aproveitamento da energia remanescente de usinas hidrelétricas.

  • ANDERSON MATHIAS PEREIRA
  • ESTUDO DO PROCESSO DE CRAQUEAMENTO TÉRMICO CATALÍTICO DO SEBO BOVINO PARA PRODUÇÃO DE BIOCOMBUSTÍVEL

  • Data: 01/12/2017
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho visa o estudo da utilização do sebo bovino como matéria-prima para a
    produção de biocombustível através do processo de reação de craqueamento térmico
    catalítico. Para o desenvolvimento deste estudo foram realizados três experimentos de
    craqueamento térmico catalítico em um reator de 143 litros, operando em modo
    descontínuo a 450 °C a pressão atmosférica, utilizando como catalisador o carbonato de
    sódio (Na2CO3). Dois experimentos foram realizados com o sebo bovino bruto (5 e 10 %
    de Na2CO3 – massa/massa) e um com o sabão de sebo bovino (5 % de Na2CO3 –
    massa/massa). Os produtos líquidos orgânicos obtidos das reações foram analisados
    através de análises físico-químicas e de composição química. Nestes produtos também
    foram realizadas a destilação fracionada com o intuito de obter frações de gasolina,
    querosene e diesel leve semelhantes ao do petróleo. Com o intuito de acompanhar as
    reações ao longo do tempo foram retiradas alíquotas de 10 em 10 minutos até um total de
    10 amostras com o primeiro ponto coletado em 30 minutos de reação. Foram realizadas
    análises físico-químicas e de identificação dos compostos químicos nas amostras
    coletadas. Os resultados obtidos mostram uma tendência em obter rendimentos maiores
    em produto líquido orgânico (PLO) com o uso de catalisador em maiores quantidades
    com a amostra bruta. A identificação química mostrou a quantidade de hidrocarbonetos
    presentes (parafinas e olefinas) variando de 89,28 a 92,23 % e os oxigenados (cetonas)
    de 7,77 a 10,72 %. Após as destilações verificou-se uma predominância na fração
    referente ao diesel (235 – 305 °C) enquanto que as frações de gasolina e querosene foram
    mais baixas, esse comportamento repetiu-se em todos os experimentos. Em relação as
    amostras coletadas ao longo do tempo das reações é possível verificar um aumento no
    índice de acidez e formação de oxigenados até em 60/70 minutos indicando a ocorrência
    do craqueamento primário e em seguida, até o final da reação, um decréscimo nestes
    valores evidenciando o craqueamento secundário.

  • JOAO GUILHERME MOTA DE SOUSA
  • POTENCIAL PARA A UTILIZAÇÃO DO RESÍDUO DE BENEFICIAMENTO DE MINÉRIO DE COBRE SULFETADO EM PAVIMENTAÇÃO

  • Data: 07/11/2017
  • Mostrar Resumo
  • A atividade de exploração mineral no Estado do Pará gera milhões de toneladas de resíduo depositado a céu aberto retido através de barragem. O resíduo de minério de cobre sulfetado aumenta a cada ano e o rompimento da barragem apresenta risco de contaminação ao meio ambiente. A lavra da rocha para extração e processamento de cobre localizada em Sossego, Canaã dos Carajás, Estado do Pará, Brasil, de 2012 a 2016, deixou mais de 112 milhões de toneladas de resíduo de minério de cobre sulfetado. O custo para a deposição do resíduo agregado a despesa para construção de barragens e a manutenção, além do risco permanente ao ambiente são apresentados no trabalho. O objetivo principal neste trabalho é comprovar que o resíduo do cobre sulfetado combinado com solo fino leterítico é apto para construção de camadas de pavimento. O projeto de mistura do resíduo com solo variou entre 30% e 50%. O estudo geotécnico e físico-químicos serviram para caracterizar o resíduo de cobre, solos e misturas. Os resultados obtidos por meio do Módulo Resiliente para o resíduo puro e mistura com solo fino leterítico foram de 191 MPa e 829 MPa estes valores mostram ser positivo utilizar o resíduo com qualidade técnica e econômica para a construção de camadas do pavimento. O potencial de utilização do resíduo tem conclusão benéfica quanto ao aspecto tecnológico, ambiental e econômico. A pavimentação das vias urbanas nas sedes dos municípios nesta região com o total de 3.699 km, o consumo do resíduo chegaria a 4.497.614 toneladas e para construção de camadas de base e sub-base de vias rurais e urbanas seria de 6.983.261 toneladas. Isto seria um consumo total de 11 milhões de toneladas do resíduo.

  • FERNANDO ARACATI BOTELHO
  • ESTUDO DA INFLUÊNCIA DA ADIÇÃO DE ÓXIDO DE CÁLCIO E ÓXIDO DE MAGNÉSIO NA NEUTRALIZAÇÃO E ESTABILIZAÇÃO DA ALCALINIDADE DO RESÍDUO DE BAUXITA ATRAVÉS DA REAÇÃO COM DIÓXIDO DE CARBONO

  • Data: 20/10/2017
  • Mostrar Resumo
  • Os principais problemas com relação à geração de resíduos estão voltados para os efeitos que este material pode ter sobre a saúde humana e sobre o meio ambiente. E, no caso particular do resíduo de bauxita (RB) gerado através do processo Bayer, tem-se uma produção gigantesca deste resíduo além da alta alcalinidade presente, ao qual se configura como barreira ao reaproveitamento deste material em outros processos. Neste contexto, esta tese tem como proposta analisar a influência da adição de óxido de cálcio e óxido de magnésio na redução e estabilização da alcalinidade do RB, ao longo de um período de monitoramento. E para este fim, propôs-se a adição de Ca e Mg antes da carbonatação do resíduo de bauxita para aumentar a precipitação de componentes estáveis no longo prazo e desta forma obter uma estabilização do pH em valores mais baixos, ou seja, carbonatou-se a suspensão de RB adicionado de CaO ou MgO em um reator de borbulhamento por CO2 e posteriormente armazenou-se o resíduo em frascos fechados, proporcionando analises deste resíduo através de um monitoramento do pH ao longo do tempo. Tal armazenamento tem como intuito impulsionar a precipitação de compostos estáveis neste RB carbonatado ao longo do tempo, favorecendo assim a estabilização do pH. O uso dos aditivos de Ca e Mg ao resíduo, justificase por uma baixa concentração de desses elementos químicos no próprio RB, na sua forma natural (in natura). Sendo assim, a alcalinidade do RB permaneceu com um valor médio de estabilização de pH≈9,5 tanto para o RB adicionado de Ca quanto para o adicionado de Mg, após um período mínimo de 12 meses de monitoramento, comprovando a eficácia do processo.

  • PAULO ROBERTO RIBEIRO MARQUES
  • AVALIAÇÃO DO POTENCIAL DA EXTRAÇÃO SELETIVA DE COBRE UTILIZANDO CONTACTORES POR MEMBRANAS A
    PARTIR DA BIOLIXIVIAÇÃO DE MINÉRIO SULFETADO

  • Data: 06/10/2017
  • Mostrar Resumo
  • O cobre é um dos metais de maior interesse econômico. Cerca de 70% deste metal é
    encontrado na natureza na forma de calcopirita (CuFeS2), entretanto com um teor
    relativamente baixo. Dessa forma, existe um grande interesse no desenvolvimento de
    alternativas para otimizar processos que visem sua extração e purificação. Este trabalho,
    desenvolveu um estudo experimental para extração de cobre, através da biolixiviação e
    comparando-a com a lixiviação ácida de um minério sulfetado, predominantemente
    calcopirítico para posterior extração por solvente através do processo de contactor com
    membrana do tipo fibra oca, com objetivo extrair cobre a partir do licor de lixiviação,
    apresentando dessa forma um estudo inédito, juntando a nível de laboratório , a extração de
    cobre de minério calcopiritico e a posterior separação do metal, utilizando um sistema de
    contactores de membranas .. Devido á natureza refrataria da calcopirita, os resultados de
    solubilização do cobre foram compatíveis com os resultados encontrados na literatura. Foi
    utilizado LIX-84I 20% (v/v) como extrator orgânico e querosene como solvente. Observou-se
    ainda, que quando se trabalha com soluções reais, outros fatores influenciam na eficiência da
    extração, sobretudo a competitividade de outros íons presentes no meio em complexar com o
    extrator, evidenciando a importância do controle do pH durante o processo de extração.

  • SEBASTIAO MARTINS BRUM
  • INFLUÊNCIA DA GRANULOMETRIA, CONCENTRAÇÃO DE SÓLIDOS E COMPOSIÇÃO MINERALÓGICA NAS PROPRIEDADES REOLÓGICAS  DO TRANSPORTE DE POLPA DE BAUXITA POR MINERODUTO

  • Data: 04/08/2017
  • Mostrar Resumo
  • O fluxo de mistura sólido-líquido por tubulações depende de variáveis e parâmetros,
    os quais estão relacionados ao sólido a transportar (granulometria; densidade; forma
    e dureza); o fluido transportador (densidade e viscosidade); a instalação (diâmetro
    interno da tubulação; comprimento; desnível; rugosidade; ângulos de inclinação;
    singularidades e etc); a mistura (densidade e concentração de sólidos) e ao sistema
    (toneladas de sólido a transportar; velocidade de fluxo e perda de carga).
    Neste contexto, visando o entendimento da influência das características da bauxita
    de Paragominas sobre o transporte de polpa, foram realizados experimentos
    envolvendo loop de bombeamento, permeametria e reologia além de ensaios de
    granulometria por peneiramento convencional, granulometria por difração a laser
    (Malvern) e caracterização em MEV e FRX.
    Polpas denominadas grossos, finos e composta, nas concentrações de sólidos em
    peso (60%; 50%; 40% e 30%) foram trabalhadas nos ensaios.
    O objetivo deste estudo consistiu em caracterizações reológica e de fluxo destas
    frações granulométricas de polpas de bauxita em transporte turbulento por
    tubulações, verificando o efeito da granulometria, forma e constituição das particulas
    e concentração de sólidos na queda de pressão de trabalho, na determinação dos
    fatores de atrito e velocidades de deposição dos sólidos, de maneira a mensurar as
    inter-relações e similaridades entre estas frações.
    Finalizando, os resultados dos fatores de atrito experimentais em fluidos de lei da
    potência (nos regimes laminar e turbulento) e fluidos Bingham (nos regimes laminar
    e turbulento) são comparados a fatores de atrito calculados segundo: equação de
    Fanning (1877); correlação de Dodge e Metzner (1959); equação de Buckingham
    Reiner (1921) e correlação empírica desenvolvida por Darby & Melson (1981).
    Por meio dos resultados apresentados e discutidos neste trabalho, foi possivel
    avaliar as variáveis envolvidas no movimento destas frações de polpas através de
    tubulações, comprovando que estas variáveis podem ser relacionadas em
    conformidade aos Estudos de Graf, Robinson e Yucel (1970) e na Forma Funcional
    da Queda de Pressão em Tubulações.
    Palavras-

  • RAIMUNDO NONATO DA COSTA COELHO
  • UTILIZAÇÃO DA TÉCNICA DA ANÁLISE DA ÁRVORE DE FALHAS PARA
    A DETERMINAÇÃO DO ALGORITMO HEURÍSTICO GENERALIZADO DE
    DIAGNÓSTICO DE FALHAS EM MOTORES DIESEL

  • Data: 29/06/2017
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho utiliza a técnica da Análise da Árvore de Falhas (AAF) para a
    determinação do algoritmo heurístico generalizado de diagnóstico de falhas em motores
    diesel. O sistema físico (motor e seus subsistemas) é transformado em um diagrama
    lógico estruturado (a árvore de falhas) onde são dispostas as várias combinações de
    falhas nos elementos ou itens do sistema componentes do motor que possam resultar em
    evento indesejável. Um conjunto de regras de diagnóstico de falhas é construído
    baseado, puramente, na termodinâmica do processo de combustão no motor. É buscado
    o entendimento das interações dinâmicas entre causas e efeitos de falhas que
    proporcione a indicação da trajetória de cada uma até a sua causa raiz. Com a ajuda de
    uma Rede Neural Artificial (RNA) adequadamente estabelecida, são feitas inferências
    sobre o conjunto de regras de diagnóstico para fornecer a condição operacional do
    motor submetido a diferentes condições de ensaio e os resultados são apresentados na
    forma de tabelas e gráficos, seguindo a discussão e conclusão.

  • MARIA DA CONCEICAO DA COSTA VALENTE
  • PROCESSAMENTO DO EXTRATO FORMULADO ANTOCIÂNICO DE AÇAÍ (Euterpe Oleracea Mart.) EM SPRAY DRYER PARA OBTENÇÃO DE CORANTE EM PÓ

  • Data: 31/05/2017
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho visa à obtenção do corante de açaí em pó produzido pela técnica de secagem em spray dryer. No processo da secagem, a maltodextrina 20DE e o amido de fécula de mandioca modificado foram utilizados como agentes carreadores. Analisou-se a secagem do extrato formulado antociânico de açaí com base no planejamento estatístico considerando como variáveis de entrada: temperatura do ar de entrada e vazão mássica de alimentação sobre as variáveis de resposta: Umidade, Rendimento, Retenção de antocianinas e Atividade antioxidante do produto obtido. Constatou-se que a variável temperatura do ar de entrada e vazão mássica de alimentação, são fontes de variação estatisticamente significativas sobre as respostas através da análise. Foi estimado a condição ótima de secagem com base na análise estatística e com auxílio da técnica de otimização simultânea denominada Função Desejabilidade global. A partir das condições estabelecidas neste trabalho, alcançou-se um valor ótimo da Função de Desejabilidade considerado aceitável e excelente. Com a obtenção do corante de açaí a partir do seu ponto ótimo, foram construídas as isotermas de sorção. Os parâmetros termodinâmicos de sorção foram avaliados a partir do modelo de GAB e por meio das relações de Clausius-Clapeyron e Gibbs-Helmholtz. A teoria de compensação entalpia-entropia foi adequadamente aplicada às isotermas, indicando que o fenômeno de sorção de umidade do corante de açaí em pó é controlado pela entalpia. Avaliou-se também a estabilidade e conclui-se que a fotodegradação do corante em pó de açaí ocorreu de forma mais lenta e uniforme na ausência da luz. O corante obtido pode propiciar a utilização em diversas formas industriais (cosméticas, farmacêutica e alimentícias).

  • EDNELSON DA SILVA COSTA
  • Avaliação de Tensões Residuais em Soldas GMAW e GMAW-CW por Birrefringência Acústica e Difração de Raios X

  • Data: 26/05/2017
  • Mostrar Resumo
  • Neste trabalho foram realizados processos de fabricação por soldagem, utilizando-se o GMAW (Gas Metal Arc Welding) e GMAW - CW (Gas Metal Arc Welding – Colde Wire) em aço naval ASTM A-131 Grau A, com o objetivo de determinar o nível de tensão residual oriundo de cada processo através de duas técnicas não destrutivas, birrefringência acústica (BA) e difração de raios X (DRX). Inicialmente, no material como recebido foi realizada uma análise microestrutural e acustoelástica para determinar sua direção de laminação para poder usinar os corpos de prova finais. Em seguida, nove corpos de prova de dimensões 400 x 200 x 9,5 mm foram usinados para se realizar as soldagens. Nesses corpos de prova foi realizado uma avaliação acustoelástica em pontos pré-estabelecidos para determinar birrefringência acústica do material como recebido (B0). Além disso, três amostras foram retiradas para determinar sua constante acustoelástica (CAE), bem como, fazer suas caracterizações química e mecânica. Após a avaliação inicial do material, os corpos de prova foram colocados em estruturas construídas com o propósito de evitar a deformação máxima dos mesmos durante e após a soldagem e, assim, medir a tensão real resultante de cada processo. Para se realizar a soldagem, os nove corpos de prova foram divididos em três grupos, cada um contendo três amostras, ou seja, cada soldagem apresentou três réplicas. Os cordões de solda foram realizados perpendicularmente à direção de laminação do
    material. Os arames de solda, tanto o energizado como o não-energi de soldagem. Além disso, determinou-se os níveis de tensões por difração de raios X nos mesmos pontos medidos por BA, além de pontos na zona termicamente afetada pelo calor (ZTA). As análises foram realizadas paralela e transversalmente ao cordão de
    solda. Os resultados mostraram que, através do uso das técnicas de DRX e BA, tensões trativas e compressivas foram encontradas, e que de um modo geral, os níveis de tensões reduziram com a entrada do arame frio no arco do processo GMAW.

  • ELIZEU MELO DA SILVA
  • Solução por Transformadas Integrais em Problemas de Rebaixamento de Aquíferos

  • Data: 05/05/2017
  • Mostrar Resumo
  • Soluções analíticas ou híbridas baseadas na técnica de transformação integral são propostas para tratar o problema do rebaixamento tridimensional de aquíferos confinados, gotejantes ou não confinados usando poços verticais totalmente penetrantes (FPVW) ou poços de coletores radiais (RCW) entre rios paralelos de leitos semipermeáveis, com vazão de bombeamento variando no tempo e condição inicial variando no espaço. Favorecendo a técnica empregada, foi adotado o esquema de ordenamento dos autovalores e realizada uma análise extensiva da convergência das soluções. Um filtro pseudo-estacionário foi utilizado na solução a fim de absorver informações do termo fonte, definido pelo poço, o que acelerou consideravelmente a convergência da solução em série, eliminando a convergência oscilante provocada pelo fenômeno de Gibbs. A fim de validar os resultados obtidos, foram realizadas comparações com resultados existentes na literatura, onde se demonstrou a eficiência da solução proposta. Foi verificada a influência da vazão de bombeamento sobre as taxas de depleção, gotejamento, liberação e drenagem gravimétrica dos aquíferos e observando como em atividades de drenagem de longo prazo as taxas de esgotamento dos rios é igual a variação da vazão de bombeamento, ou seja, as taxas de esgotamento do rio em atividades de longo prazo podem ser gerenciadas pela própria vazão de bombeamento do poço.

  • WASSIM RAJA EL BANNA
  • "INFLUÊNCIA DO RESÍDUO DE FLOTAÇÃO DE MINÉRIO DE COBRE NAS PROPRIEDADES FÍSICAS E MECÂNICAS DE COMPÓSITOS DE MATRIZ TERMOFIXA E FIBRAS DE BANANEIRA (Musa Sapientum, Musacae)"

  • Data: 24/03/2017
  • Mostrar Resumo
  • A crescente preocupação ambiental tem impulsionado o desenvolvimento de materiais alternativos provenientes de recursos renováveis. As fibras vegetais vêm sendo utilizadas em diversos setores econômicos em substituição às fibras sintéticas. As fibras vegetais oferecem vantagens como baixo custo, não são tóxicas e baixa densidade. Partículas rígidas, adicionadas aos polímeros aumentam o módulo de elasticidade, aumentam a condutividade térmica do compósito assim como podem aumentar a tenacidade. Este trabalho possui como objetivos a análise mecânica (tração, flexão e impacto), física (massa específica aparente, porosidade aparente e absorção de água), análise de retardância de chama (ensaio de flamabilidade) e morfológica (microscopia eletrônica de varredura) da matriz plena, do compósito polimérico reforçado com resíduo de flotação do minério de cobre, do compósito polimérico reforçado com fibras de bananeira e do compósito polimérico híbrido com reforço de fibras de bananeira e resíduo de cobre. A fabricação dos compósitos foi realizada pelo processo manual (hand layup), à temperatura ambiente, com pressão e utilizando um molde metálico padronizado. Foram fabricados 10 corpos-de-prova para cada fração e para a matriz polimérica plena. Os compósitos poliméricos foram fabricados seguindo as suas frações mássicas: as fibras variando em 1%, 2% e 3%, o resíduo de cobre variando em 10%, 20%, 30% e 40%, e o compósito híbrido com 1% e 2% de fibra com adição de 10% e 20% de resíduo de cobre. A adição da partícula do resíduo aumentou significativamente o valor da massa específica aparente do compósito, em contrapartida ocasionou a diminuição dos valores de porosidade aparente e absorção de água. Para os ensaios de tração o compósito que melhor apresentou resultado significativo foi o reforçado com 1% de fibra de bananeira com 38,50 MPa. Os compósitos poliméricos reforçados com 2% de fibra de bananeira, reforçados com 40% de resíduo de cobre, e o compósito híbrido com 2% de fibra e 20% de resíduo de cobre apresentaram os melhores resultados de tensão máxima à flexão com 156,03 MPa, 153,21 MPa e 198,16 MPa, respectivamente. Já para os ensaios de impacto, o compósito que obteve os melhores resultados entre as amostras ensaiadas foi o compósito híbrido com fração 2% de fibra e 20% de resíduo com 21,26 kJ/m². Os compósitos não foram classificados como materiais retardantes de chama, apesar de todos obterem classificação HB, eles não se adequaram dentro da classificação de acordo com a norma UL 94. As propriedades mecânicas foram avaliadas a partir dos ensaios realizados e as superfícies fraturadas foram avaliadas por microscopia eletrônica de varredura, na qual os
    mecanismos de falhas predominantes nos compósitos que apresentaram melhores resultados foi o rompimento das fibras e para as frações de 30% e 40% houve uma melhor dispersão das partículas dentro da matriz possibilitando a melhoria de suas propriedades.

2016
Descrição
  • ELISANGELA LIMA ANDRADE
  • OBTENÇÃO DE CORANTE AZUL EM PÓ DE JENIPAPO: ANÁLISE EXPERIMENTAL DOS PROCESSOS DE OXIDAÇÃO INDUZIDA E LEITO DE JORRO

  • Data: 16/12/2016
  • Mostrar Resumo
  • Com o avanço de novas tecnologias no mercado de corantes, já é possível encontrar
    alternativas naturais em substituição as muitas variedades artificiais. Os corantes
    naturais a base de vegetais, como frutas, conferem ao produto uma aparência mais
    natural, ao contrário do que acontece com as tonalidades sintéticas. Em vista desse
    contexto, objetiva-se estudar o processo de secagem da mistura aquosa de corante
    extraído do fruto verde de jenipapo (Genipa americana L.) e agente carreador (amido de
    mandioca) em leito de jorro como uma alternativa viável para obtenção do corante em
    pó, com base em experimentos estatisticamente planejados, avaliando a eficiência de
    produção de pó, sua estabilidade, teores de umidade finais, bem como suas
    características físico-químicas. No intuito de favorecer o contato fluido-partícula e um
    movimento padrão cíclico, proporcionando um controle mais efetivo do processo,
    utilizou-se partículas inertes (polietileno de baixa densidade), pois esta técnica
    possibilita operar com partículas grandes. Inicialmente realiza-se a caracterização física
    de frutos verdes de jenipapo e se extrai um corante azul de seu endocarpo por meio dos
    processos de oxidação induzida e por solvente, utilizando-se água, oxigênio do ar e
    temperatura controlada, como catalisador. Neste sentido, a secagem em leito de jorro da
    solução composta pela mistura corante azul de jenipapo e amido de mandioca, propicia
    redução significativa da atividade de água e consequentemente, na sua conservação e
    estabilização das suas propriedades corantes que o torna uma alternativa bastante viável
    como sucedâneo aos corantes azuis artificiais. Avalia-se a estabilidade do extrato
    corante frente a fatores degradativos como luz e temperatura, e estuda-se o
    comportamento reológico de suspensões aquosas do corante, em função da
    concentração e temperatura, visando estabelecer as condições para seu transporte em
    tubulações, caso seja industrializado.

  • ELZA BRANDAO SANTANA
  • RECOBRIMENTO DE SEMENTES DE LINHAÇA (Linum usitatissimum L.) COM SUSPENSÃO BIOPOLIMÉRICA EM LEITO DE JORRO

  • Data: 14/12/2016
  • Mostrar Resumo
  • Estudou-se a aplicação de amido in natura oriundo de fécula de mandioca (Manihot esculenta Crantz) na obtenção de suspensão biopolimérica para recobrimento de sementes de linhaça (Linum usitatissimum L.), utilizando como equipamento de recobrimento um leito de jorro convencional. Foram analisadas as características físicas e químicas da fécula de mandioca e das sementes, assim como as características fisiológicas das sementes in natura e das recobertas. Realizados testes para obtenção da suspensão biopolimérica incluindo-se testes preliminares de recobrimento por imersão, para avaliar a aceitação da estrutura da semente pela matriz polimérica, embasando-se,
    paralelamente em dados físicos (ângulo de repouso). Para a execução do processo de recobrimento foram realizados testes para a definição da operação de recobrimento, que incluíram ajustes no sistema operacional, desde o estudo da fluidodinâmica, até o bombeamento da suspensão, para tornar possível definir as condições de operação do leito de jorro. Foram construídas curvas fluidodinâmicas com cargas e pressões de atomização distintas, obtendo os parâmetros fluidodinâmicos ΔPM, ΔPje, ΔPmj e Umj. Dos resultados fluidodinâmicos se determinaram as condições operacionais, para uma carga de 1000 g de sementes, pressão de atomização de 5 psi, distância do bico atomizador de 14 cm acima do leito fixo de sementes e velocidade do ar no intervalo de 1,9 a 1,29Umj. Para analise do processo de recobrimento utilizou-se um planejamento experimental tipo PCCR considerando as variáveis de entrada, temperatura do ar (Tar) e vazão da suspensão (Qs), e as respostas eficiência (η), crescimento da partícula (δ), perda por aderência (Pad), taxa de evaporação do processo (Ėp), germinação (G) e índice de velocidade de germinação (IVG). Para estimar o ponto ótimo desta operação foi aplicada a definição de função desejabilidade, no qual o ponto ótimo gerado para a desejabilidade global foi de 0,9630 com o leito de sementes operando a de 51°C e 12 mL/min, respectivamente. Os resultados obtidos mostram que o processo de
    recobrimento foi eficiente diante dos valores obtidos para as respostas e, também por manter as qualidades fisiológicas das sementes. Além, de abrir precedentes para aplicação em alimentos já que as sementes recobertas apresentaram atividade de água de 0,34, frente de uma atividade inicial de 0,62 para as sementes in natura.

  • RICARDO BENTES KATO
  • ESTUDO DA INFLUENCIA DO RESÍDUO DE BENEFICIAMENTO DE COBRE SULFETADO NAS PROPRIEDADES DO CONCRETO ASFÁLTICO

  • Data: 25/11/2016
  • Mostrar Resumo
  • Com o desenvolvimento da sociedade industrial, a demanda de matéria prima vem sofrendo constantes aumentos ao longo das últimas décadas. Atrelado a este desenvolvimento ocorre a geração de resíduos, que no caso do cobre aproximadamente 1% do solo é explorado e transformado em cobre comercial, os outros 99% se tornam resíduos do processo, sendo depositado em bacias de contenção, onde estima-se em 90
    milhões de toneladas a quantidade contida na planta de Canaã dos Carajás, de onde o resíduo deste trabalho foi obtido. Isto ocasiona custos elevados de construção e manutenção, além de gerar um passivo ambiental perigoso. Neste trabalho objetivou-se avaliar a adição de resíduo da mineração do cobre em substituição do agregado miúdo em CA. No projeto de dosagem verificou-se que o teor de 10% de resíduo em substituição ao
    agregado miúdo, mais precisamente 7,73% (obtido por regressão), como a proporção que melhor se adequou as propriedades Marshall, inclusive com menor teor de CAP em relação as demais, fato este proporcionado pelo tipo de finos do resíduo. De uma maneira geral as propriedades mecânicas medidas não foram alteradas pela presença do resíduo, exceção feita aos os dados de fadiga, onde as misturas de 20% e 25% apresentaram
    desempenho superior, principalmente pelo motivo dos valores de módulo de resiliência serem estatisticamente iguais. Os dados reológicos, frente a classificação Superpav, também se mostraram inalterados, assim como a espessura de revestimento dada na simulação no SisPav, ficando na ordem dos 5 cm. Ao analisar o potencial de utilização do resíduo, chegou-se a conclusão positiva quanto ao aspecto tecnológico, ambiental e econômico, com possibilidade de consumo de mais de 1.500.000 de toneladas nas vias próximas ao projeto, além da economia com consumo de CAP e cimento Portland para correção do traço.

  • ELZELIS MULLER DA SILVA
  • ESTUDO DA RECICLAGEM DE LODO DE ETA NA FABRICAÇÃO DE AGREGADO SINTÉTICO EM MISTURA COM
    CINZA VOLANTE DE CARVÃO MINERAL

  • Data: 22/11/2016
  • Mostrar Resumo
  • Os resíduos (lodo) gerados nas Estações de Tratamento de Água (ETA) e as cinzas volantes provenientes da queima de carvão mineral em usinas termelétricas causam problemas pela quantidade e concentração de substâncias nocivas presentes nos mesmos.
    Dessa forma, este trabalho visou produzir agregados sintéticos utilizando lodo da ETA Bolonha (Belém/PA) e cinza volante avaliando sua viabilidade técnica e ambiental. A composição dos agregados sintéticos consistiu de uma elevada concentração desses resíduos em mistura com argila para a moldagem e sinterização às temperaturas de 1200 °C e 1250 °C. Foram realizadas análises físicas, mineralógicas e microestrutural dos agregados sintéticos. Dois concretos foram produzidos, um com agregado sintético, e outro referência. Nos concretos foram avaliadas as suas propriedades físicas e mecânicas no estado fresco e endurecido, e suas microestruturas. Para a caracterização dos resíduos dos concretos foram realizados ensaios de lixiviação e solubilização. Os agregados sintéticos foram classificados como agregados leves por apresentarem baixa massa especifica (< 2,0 g/cm3) de acordo com a NBR 7211 (ABNT, 2009). O concreto produzido com agregado sinterizado (AGS-02) à 1250 °C foi classificado como concreto leve não estrutural segundo as normas NBR 6118 (ABNT, 2014) e NBR 8953 (ABNT, 2015). Os resíduos dos concretos foram classificados como resíduos classe IIB, não perigoso e inerte pela NBR 10004 (ABNT, 2004) e dentro dos limites das Resoluções n°20/1986 e 430/2011 do CONAMA, para os rios classe 2. Destaca-se que o agregado sintético atende as demandas da indústria da construção civil, reduz o consumo de matérias-primas e oferece uma alternativa à disposição final dos resíduos. 

  • CAMILA DE CASSIA RODRIGUES BATISTA
  • OBTENÇÃO DE EXTRATOS DA POLPA DE AÇAÍ (Euterpe oleracea) POR EXTRAÇÃO SUPERCRÍTICA: Isotermas de
    Rendimento Global, Atividade Alelopática dos Extratos, Enriquecimento de Antocianinas e Compostos Fenólicos

  • Data: 04/10/2016
  • Mostrar Resumo
  • O açaí (Euterpe oleracea) é um dos alimentos funcionais mais populares da Amazônia, amplamente consumido pelo Brasil e tornou-se conhecido em outros países, em especial, devido aos muitos benefícios que possui para uma vasta utilização no crescente mercado de nutracêuticos. Extratos derivados do açaí apresentam uma série de componentes com propriedades antioxidantes, vasodilatadoras, anti-inflamatórias e energéticas. Dentre as tecnologias apropriadas nos processos de extração, a tecnologia supercrítica tem se tornado vantajosa em obter extratos com maior qualidade, agregando valores aos produtos e subprodutos do processo. Diante disto, este trabalho apresenta como objetivo um estudo do processo de extração supercrítica da polpa de açaí para
    obtenção de extratos ricos em compostos bioativos. Uma avaliação das variáveis do processo de extração supercrítica com CO2 (temperatura, pressão e densidade de solvente) da polpa do açaí mostrou as condições que maximizam a quantidade de extratos (fração lipídica) obtidos, assim como possibilitam a concentração de antocianinas na polpa de açaí desengordurada para posterior extração supercrítica destes compostos. Os extratos obtidos da extração com CO2 foram avaliados quanto a composição em ácidos graxos e atividade alelopática. As isotermas de rendimento global mostraram que a quantidade máxima de extrato obtida no processo foi na condição de 70°C/490 bar seguido da condição de 50°C/350 bar.

  • ELINEIA CASTRO COSTA
  • MODELAGEM E SIMULAÇÃO DO FRACIONAMENTO DE ÓLEOS VEGETAIS E DO PRODUTO LÍQUIDO ORGÂNICO DO PROCESSO DE CRAQUEAMENTO TERMOCATALÍTICO DO ÓLEO DE PALMA EM COLUNAS MULTIESTÁGIOS EM CONTRACORRENTE.

  • Data: 03/10/2016
  • Mostrar Resumo
  • Neste trabalho foi desenvolvida uma metodologia empregando o simulador de processos comercial Aspen Hysys utilizando colunas de multiestágios em contracorrente para o fracionamento/desacidificação de óleos vegetais aplicando os processos de extração líquido-líquido, com o etanol como solvente, e de fracionamento supercrítico, com o CO2 como solvente. O óleo de palma e o óleo de oliva foram aplicados nos estudos de caso. Dados experimentais de equilíbrio dos sistemas multicomponentes publicados na literatura foram correlacionados tanto pelo modelo NRTL quanto pelo modelo RK-Aspen e os parâmetros de interação obtidos foram utilizados nas simulações. Foi aplicada a mesma metodologia para o processo de fracionamento/desacidificação do produto líquido orgânico (PLO) do craqueamento térmico catalítico do óleo de palma empregando o CO2 supercrítico como solvente. A correlação de dados de equilíbrio líquido-líquido dos diferentes sistemas mostrou que o modelo NRTL foi capaz de descrever os dados experimentais para todos os sistemas estudados com RMSD entre 0,15 a 1,72%. Para todas as razões S/F estudadas, os resultados das simulações, em coluna de 10 estágios, demonstraram que somente usando uma mistura etanol+água (12,41%) como solvente, o limite máximo aceitável para a perda de óleo neutro para o refino físico industrial (5 wt%) foi alcançado. A correlação de dados experimentais de equilíbrio a altas pressões mostrou que o modelo RK-Aspen foi capaz de descrever os dados de equilíbrio para todos os sistemas estudados com RMSD de 3.0E-05% a 0,58% para a fase líquida e de 2.0E-06% a 0,02% para a fase vapor, para cada porcentagem de ácido graxo livre na alimentação. Os desvios absolutos médios entre o processo de fracionamento supercrítico simulado com 10 estágios empregando a mistura modelo óleo de oliva e os resultados experimentais de fracionamento supercrítico de óleo de oliva em coluna piloto a 313K, S/F=20, diferentes pressões e diferentes porcentagens de ácido graxo livre na alimentação, foram de 2,25% para o rendimento da corrente de rafinado e 0,15% para a concentração de ácido graxo na corrente de rafinado.

    As simulações para o fracionamento supercrítico do PLO, empregando colunas com 10 estágios, demonstraram que o CO2 é capaz de desacidificar as frações produzidas. Para ambos os fluxogramas propostos com uma primeira coluna utilizando S/F=17 ou 19, as simulações para uma segunda coluna, para todos os S/F estudados, apresentaram correntes de topo (extrato), com composições características da composição de querosene de petróleo, com menores teores de olefinas e oxigenados em relação a fração destilada obtida experimentalmente para a faixa de temperatura de querosene de petróleo publicadas na literatura.

  • ROSSANA MARTINS MIRANDA
  • DESENVOLVIMENTO DE UMA ESTRUTURA SANDUÍCHE DE BASE POLIMÉRICA, PRODUZIDA COM RESÍDUOS DAS INDÚSTRIAS DE MINERAÇÃO E METALURGIA, PARA APLICAÇÃO COMO PAINEL DIVISÓRIO DE AMBIENTES INTERNOS NA CONSTRUÇÃO CIVIL

  • Data: 05/07/2016
  • Mostrar Resumo
  • A pesquisa propôs o aproveitamento de resíduos sólidos da indústria regional de mineração e metalurgia do caulim e da bauxita em um compósito em estrutura sanduíche para aplicação como painel divisório de ambientes internos. A lâmina da estrutura sanduíche foi constituída de uma matriz de poliéster insaturada, tela dupla de juta, e 20% em massa do poliéster de resíduo de caulim e, o núcleo da estrutura, de poliuretano expansivo e lama vermelha (resíduo do processamento da bauxita para obtenção da alumina), em porcentagens 0% a 50% em massa da resina de PU (variando de 10 em 10%), totalizando 6 tratamentos diferentes. Os ensaios realizados foram os seguintes: de massa específica da lâmina da estrutura sanduíche (ASTM C271/271M – 11), de massa específica aparente (MEA) da estrutura sanduíche, de porosidade aparente (PA) da estrutura sanduíche, de tração na lâmina da estrutura (ASTM D5083-10), de tração transversal na estrutura sanduíche (ASTM C297/C297M - 04), de compressão longitudinal na estrutura sanduíche (ASTM C364/C364M–07), de compressão transversal na estrutura sanduíche (ASTM C365/C365M – 11a), de flexão por três pontos na estrutura sanduíche (ASTM D7250/D7250M – 06 e ASTM C393/C393M – 11), de impacto Charpy na estrutura sanduíche (ASTM D6110 – 10), de flamabilidade na lâmina e na estrutura sanduíche (UL 94 - 96) e de perda de transmissão sonora na estrutura sanduíche (ISO 140-3:1995 - E). Os resultados indicaram que a escolha de matrizes poliméricas foi apropriada para uma das características principais de uma estrutura sanduíche, que é a redução de peso, principalmente quanto à utilização da resina de poliuretano expansiva no núcleo. O incremento da lama vermelha não contribuiu para um aumento significativo da massa específica aparente da estrutura. O resíduo do caulim aumentou a resistência à tração na lâmina. O incremento da lama vermelha diminuiu as resistências à tração transversal, à flexão e ao impacto na estrutura. Quanto às compressões longitudinal e transversal na estrutura, o incremento na concentração de lama vermelha não influenciou nesses resultados, somente o acréscimo da lama vermelha diminuiu a resistência da estrutura sanduíche no primeiro
    viii
    ensaio e aumentou a resistência da mesma no segundo ensaio. A alta flamabilidade do PU foi retardada por ter sido enclausurado pelas lâminas de poliéster e resíduo de caulim, comprovando que esse resíduo apresenta propriedade de retardante de chama e quanto ao ensaio de perda de transmissão acústica, o incremento de lama vermelha aumentou a perda até a concentração de 20%, depois, ficou estabilizada em 25 dB (STC) até os 50% de lama. O material, como um todo, apresentou característica de uma estrutura sanduíche, com um núcleo de baixa massa específica, contribuindo para a redução de peso da estrutura e de lâminas de maiores resistências, que proporcionaram ao compósito a funcionalidade estrutural desejada de um painel divisório de ambientes internos.

  • ALVINO OLIVEIRA MELO
  •  

    SINTERIZAÇÃO DE PELLOTAS DE ARGILA, CARVÃO VEGETAL E CINZA VOLANTE DE CALDEIRA EM UMA CÉLULA DE COMBUSTÃO DE LEITO FIXO: ANÁLISE DA PROPAGAÇÃO DA FRENTE DE REAÇÃO DE COMBUSTÃO NO LEITO

  • Data: 20/05/2016
  • Mostrar Resumo
  • Uma das grandes preocupações da humanidade atualmente gira em torno da preservação do meio ambiente, buscando-se, constantemente, por meio de estudos e pesquisas, alternativas que encontre um equilíbrio de convivência entre o homem e a natureza. Normalmente, as indústrias em geral, produzem resíduos, na sua maioria tóxicos, que prejudicam o meio ambiente, o homem e demais diversidades de vidas nele inseridas. Levando-se em consideração o contexto exposto acima, este trabalho faz um estudo de evolução da temperatura de combustão de uma mistura, em proporções previamente definidas, da cinza volante de caldeira proveniente de indústrias localizadas no Estado do Pará, argila proveniente das margens do Rio Guamá e carvão vegetal adquirido na região metropolitana de Belém-Pa. Os experimentos foram realizados em um reator de combustão, adquirido pelo Programa de Pós - Graduação em Engenharia de Recursos Naturais da Amazônia com a finalidade de avaliar-se o perfil de temperaturas de cada experimento durante o processo de combustão e se os valores dessas temperaturas seriam suficiente para desencadear o processo de sinterização das pelotas. Para realização dos experimentos, parâmetros como a velocidade de entrada do fluido (ar), diâmetros das pelotas (mistura de cinza volante, carvão vegetal, e argila moídos) e a granulometria do carvão vegetal cominuído, utilizado como combustível sólido, foram variados para cada experimento. O histórico de temperaturas foram registrados por um instrumento de aquisição de dados identificado como Paperless Recorder - PHL, e posteriormente plotados para análises. Foram obtidas temperaturas variando em uma faixa de 800 ºC a 1200 ºC que são valores suficientes para desencadear o processo de sinterização das pelotas. Os dados gerados pelo reator de combustão foram registados pelo "Paperless Recorder - PHL" e comparados com os resultados obtidos numéricamente.

  • DANIELLY DA SILVA QUARESMA
  •  

    ESTUDO DA SINTERIZAÇÃO EM REATOR VERTICAL DE LEITO FIXO: DESENVOLVIMENTO DE PROCESSO PARA PRODUÇÃO DE AGREGADO SINTÉTICO A PARTIR DE CINZA VOLANTE E BIOMASSA

  • Data: 19/05/2016
  • Mostrar Resumo
  • Os agregados sintéticos vêm sendo empregados na construção civil como uma medida para redução do extrativismo mineral. Dentro desse contexto, a reciclagem de resíduos industriais configurasse hoje como a base da maioria dos processos de redução da exploração dos recursos minerais. Este trabalho apresenta a formulação de um processo de caráter ambiental e autossustentável do ponto de vista energético, parâmetros para desenvolver um processo para produção de agregado sintético a partir de cinza volante e biomassa, em reator de leito fixo. Dessa forma, para a produção do agregado foram confeccionadas pelotas com uma mistura de argila, cinza volante e carvão vegetal em proporções fixas. Preencheu-se o reator com 20% de pelotas (6,35 mm > pelota ≥ 4 mm) e 80% de carvão vegetal (3,36 mm > carvão ≥ 1,70 mm) classificados para promover a eficiência das reações de combustão e consequente processo de sinterização em diferentes velocidades de ar (Darcy a 20 ºC) de 0,0059 m.s-1 (1º Experimento), 0,0098 m.s-1 (2º Experimento) e 0,017 m.s-1 (3º Experimento). Por meio de difração de raios-X e microscopia eletrônica de varredura foi identificada a presença de mulita no agregado sintético. Este material é caracterizado como agregado leve, de acordo com as normas vigentes. Com os agregados sintéticos fabricou-se concretos leves, segundo a norma estabelecida, sem função estrutural na construção civil, mas com aplicações de resistência moderada, podendo ser utilizados em contrapiso. O processo se mostrou interessante para a sinterização de agregados com boa aderência à matriz de cimento, podendo ser facilmente controlado pela composição, granulometria, gradiente de temperatura e fluxo gasoso, reduzindo os impactos ambientais, à medida que o material produzido implica na não extração de agregados naturais.

  • NELSON DE SOUZA AMORIM
  • ANÁLISE TEÓRICO-EXPERIMENTAL DA BIOTRANSFERÊNCIA DE CALOR EM TECIDOS SINTÉTICOS AQUECIDOS POR ULTRASSOM

  • Data: 14/04/2016
  • Mostrar Resumo
  • O problema inverso de estimativa de parâmetro para o problema de biotransferência de calor em tecidos sintéticos foi analisado. Inicialmente uma abordagem experimental foi desenvolvida, através do aquecimento de um phantom sintético a partir da aplicação de ultrassom terapêutico. Perfis de temperatura, para diferentes casos envolvendo a variação das intensidades, isto é, 1W/cm2 , 1,5W/cm2 e 2W/cm2 foram avaliados para 3 termopares posicionados ao longo do phantom sintético. Posteriormente um modelo matemático foi desenvolvido para representar o problema experimental. A solução do modelo foi obtida através da Técnica da Transformada Integral Clássica (CITT). Usando-se o método de Levenberg-Marquardt foi estimado a atenuação do phantom sintético desenvolvido, onde uma comparação foi realizada entre a solução experimental e o modelo teórico proposto.

  • SIL FRANCILEY DOS SANTOS QUARESMA
  • ANÁLISE DA CONVECÇÃO NATURAL NO ESCOAMENTO LAMINAR EM CAVIDADES PARCIALMENTE PREENCHIDAS

    COM MEIOS POROSOS UTILIZANDO TRANSFORMADAS INTEGRAIS

     

  • Data: 07/04/2016
  • Mostrar Resumo
  • Fazendo uso da equação de Darcy e suas correções de Brinkman e Forchheimer

    foi avaliada a convecção natural em cavidades parcialmente preenchidas com meio

    poroso, utilizando para isso a técnica da Transformada Integral Generalizada GITT.

    No primeiro momento foi analisado o problema do escoamento unidimensional em

    canal parcialmente preenchido com meio poroso, sem o efeito da convecção natural de

    forma a entender a metodologia de solução da técnica para problemas com interfaces

    fluido/poro. Foi usada a equação conhecida como Darcy-Brinkman-Forchheimer para

    descrever o perfil de velocidade no canal, utilizando-se da Técnica da Transformada

    Integral Generalizada GITT para resolver o problema proposto. Na segunda etapa do

    trabalho utilizou-se da GITT para estudar o problema da convecção natural térmica em

    cavidade retangular parcialmente preenchida com meio poroso, com paredes laterais

    diferencialmente aquecidas, utilizando a formulação matemática de Darcy-Brinkman-

    Forchheimer modificada para descrever o escoamento no meio poroso e no meio fluido,

    através do uso de um parâmetro binário que ao encontrar-se no meio fluido transforma a

    equação de Darcy-Brinkman-Forchheimer na equação de Navier-Stokes. A equação da

    conservação da energia foi utilizada para descrever o perfil de temperatura na cavidade,

    sendo possível avaliar a influência dos diversos parâmetros que caracterizam esse tipo

    vii

    de problema, como por exemplo, a influência da permeabilidade da camada porosa

    sobre o escoamento global e a transferência de calor global. Por fim foi realizado o

    estudo da convecção natural termosolutal em uma cavidade retangular parcialmente

    preenchida com meio poroso, que de forma resumida é a convecção natural derivada

    dos efeitos térmicos e de massa concorrentes entre si na formação do fluxo, foi utilizada

    a formulação de Darcy-Brinkman modificada para descrever o escoamento em toda a

    cavidade, que como já mencionado anteriormente assume a forma da equação de

    Navier-Stokes quando avaliada em meio totalmente fluido. A equação da conservação

    da energia foi utilizada para descrever o perfil de temperatura na cavidade e a equação

    da conservação das espécies foi utilizada para descrever o perfil de concentração. O

    estudo avalia também a eficiência da GITT em resolver sistemas de equações acopladas,

    com alto grau de não-linearidade envolvendo interface fluido/poro, foi usada a

    formulação Darcy-Brinkman-Forchheimer para descrever o perfil de velocidade no

    canal.

  • RUI NELSON OTONI MAGNO
  •  

    APLICAÇÃO DA TRANSFORMADA INTEGRAL GENERALIZADA EM MANCAIS RADIAIS OPERANDO COM FLUIDOS NÃO-NEWTONIANOS TIPO LEI DA POTÊNCIA

  • Data: 29/02/2016
  • Mostrar Resumo
  • Neste trabalho é estudada a lubrificação hidrodinâmica de mancais radiais completos lubrificados com fluidos não newtonianos que obedecem a lei da potência. A formulação do problema é obtida a partir das equações gerais do movimento, após serem assumidas algumas hipóteses simplificadoras inerentes ao tipo de problema. O método da perturbação regular é aplicado nas equações governantes para determinação dos perfis de velocidade e em seguida à equação de Reynolds generalizada para fluidos não-newtonianos. Soluções para os casos limites foram obtidas analiticamente. Em seguida, a equação de Reynolds generalizada, na forma completa, é resolvida via Técnica da Transformada Integral Generalizada. Para o cálculo das formulações foram desenvolvidos códigos computacionais em linguagem FORTRAN 90/95 onde se utilizou a sub-rotina DBVPFD da biblioteca IMSL (2014). Os resultados para os parâmetros de desempenho operacional tais como o campo de pressão, a carga suportada, número de Sommerfeld, ângulo de ação, o coeficiente de atrito e escoamento lateral foram estabelecidos, e apresentaram excelente concordância quando comparados com resultados disponíveis na literatura, para diferentes excentricidades específicas, razões de aspectos e índices "n" para fluidos que obedecem a lei da potência. Resultados considerando três tipos de rugosidade, quais sejam, senoidal, meia onda e onda completa, também foram obtidos e apresentaram uma boa concordância com a literatura, sendo que a rugosidade tipo onda completa apresentou melhor desempenho, aumentando a pressão, a capacidade de carga, o escoamento lateral e uma diminuição no coeficiente de atrito.

  • DEIBSON SILVA DA COSTA


  • ESTUDO DA INFLUÊNCIA DE RESÍDUOS GERADOS PELA INDÚSTRIA DE MINERAÇÃO NAS PROPRIEDADES DE COMPÓSITOS DE MATRIZ POLIÉSTER REFORÇADOS COM FIBRAS NATURAIS

  • Data: 26/02/2016
  • Mostrar Resumo
  • Neste trabalho foram confeccionadas placas de matriz de poliéster insaturada isoftálica puras, compósitos com fibras vegetais (sisal, malva e juta), compósitos com resíduos industriais (lama vermelha, caulim e cinzas) e compósitos híbridos com resíduos e fibras. Os resíduos foram utilizados com granulometria inferior a 100 mesh e as fibras nos comprimentos de 15 mm, dispostas randomicamente dentro da matriz. As fibras foram caracterizadas quanto às suas propriedades físicas, mecânicas e morfológicas. Os compósitos foram confeccionados pelo processo manual (hand lay-up) na forma de placas retangulares em molde metálico e prensados. Variaram-se as proporções das frações mássicas dos resíduos em 10 % até a saturação dentro da matriz, a fração mássica de fibras foi fixada em 5 %. Os compósitos foram caracterizados fisicamente (porosidade aparente, absorção de água e massa específica aparente), mecanicamente (tração, flexão e impacto), termicamente (termogravimetria - TGA), mineralogicamente (difração de raios-X - DRX), retardância à chama e morfologicamente (microscopia eletrônica de varredura - MEV). Constatou-se que com a inserção de resíduos e fibras nos compósitos houve incremento das suas propriedades físicas, mecânicas, térmicas e resistência a chama. As propriedades físicas de porosidade aparente, absorção de água e massa específica aparente aumentaram significativamente (6,7 % a 33 %) com a adição dos constituintes (resíduos e fibras). Nos compósitos somente com fibras e nos compósitos de (10 %) resíduos com fibras houve aumento (15 % a 95 %) de suas resistências mecânicas (tração, flexão e impacto). Evidenciou-se uma melhora na estabilidade térmica (10 % a 50 %) dos compósitos com adição dos resíduos. Somente os compósitos com lama vermelha apresentaram uma capacidade de retardo de chama, obtendo classificação V-2 de acordo com a norma UL-94. As análises morfológicas das superfícies de fraturas foram eficientes na identificação dos mecanismos de falhas e características presentes nos materiais. Os compósitos confeccionados apresentaram boas propriedades, o que os torna bons candidatos a certos tipos de aplicações, tais como painéis, forros, paredes divisórias e portas internas, revestimento interno de automóveis, calhas residenciais e outros tipos de aplicações desta natureza, respeitando as características de aplicações destes materiais.

     

  • AUGUSTO DA GAMA REGO
  • DESENVOLVIMENTO E APLICAÇÃO DE METODOLOGIA PARA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO HIDROENERGÉTICO DE SISTEMAS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA

  • Data: 19/02/2016
  • Mostrar Resumo
  • A Tese de Doutorado teve por objetivo o desenvolvimento de metodologia e sua

    implementação em software para avaliação de desempenho hidroenergético de sistemas

    de abastecimento de água (SAA), bem como aplicação em sistema de escala real. A

    pesquisa foi executada em duas etapas: 1) foi modelado todo o processo de avaliação de

    desempenho hidroenergético, foram estabelecidas formulações para cálculo de perdas

    hidroenergéticas e implementada metodologia em software; 2) foi realizada a aplicação

    da metodologia em SAA de escala real, que necessitou de monitoramento de grandezas

    hidroenergéticas e de simulação computacional do mesmo SAA no Epanet 2.0. Os

    resultados da primeira etapa consistiram na definição de perdas hidroenergéticas, na

    conceituação de desempenho hidroenergético, na metodologia proposta

    (sequenciamento de ações e inerentes formulações matemáticas) para o cálculo de

    perdas hidroenergéticas e para avaliação de desempenho hidroenergético de SAA, na

    implementação da metodologia em software (batizado de SADHE2A) e no teste da

    metodologia com sucesso em SAA com dados sintéticos. Os resultados da segunda

    etapa foram consequência da aplicação da metodologia, com uso do SADHE2A – versão

    Beta, no SAA Guanabara (localizado na cidade de Ananindeua, Pará, Brasil), na qual

    foram verificadas perdas globais de água de 55,42%/m e perdas globais de energia

    elétrica consumida de 58,31% (ambos os desempenhos classificados como “ruim”) que

    ocasionaram impacto financeiro de -17.981,77 R$/mês (57,61% de toda a despesa com

    consumo de energia elétrica no SAA, desde a captação de água bruta até a entrega de

    água tratada ao consumidor). Por fim, a metodologia desenvolvida atendeu as

    expectativas da pesquisa para calcular as perdas de água e de energia elétrica consumida

    e avaliar o desempenho hidroenergético de SAA, com elevada potencialidade de uso no

    Brasil e no exterior.

  • NELIO MOURA DE FIGUEIREDO
  • MODELO DE GERENCIAMENTO DE USOS MÚLTIPLOS DA ÁGUA - UM ESTUDO DE CASO PARA A BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO TAPAJÓS

  • Data: 04/02/2016
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho trata de um modelo para gerenciamento de usos múltiplos da água, visando minimizar conflitos de uso, relacionados com a operação de sistemas de reservatórios em aproveitamentos hidrelétricos de bacias hidrográficas. O modelo SOUMA – “Sistema de Otimização de Usos Múltiplos da Água”, que consiste em um modelo estocástico de otimização baseado em programação não linear, foi desenvolvido e estruturado em GAMS (General Algebraic Modeling System) com o emprego do solver MINOS. Foram desenvolvidos dois modelos auxiliares. O primeiro é um modelo estocástico do tipo ARIMA para a previsão de níveis de água ou de vazões com dados pretéritos. O segundo é um modelo RNA do tipo chuva-vazão para a previsão de vazões afluentes a reservatórios. O modelo ARIMA na calibração e na validação apresentou R² médio acima de 0,90 e RMSE abaixo de 0,16, capturando de forma satisfatória o comportamento das séries de vazão e de níveis d’água. O modelo chuva-vazão que foi empregado na composição da vazão afluente ao reservatório, com a utilização de arquitetura RNA oferecendo 5 e 10 neurônios na camada escondida, apresentou melhor desempenho que o modelo ARIMA, com R² médio de 0,954 e RMSE médio de 0,098. O modelo SOUMA foi aplicado à bacia do rio Tapajós para o futuro Aproveitamento Hidro Energético – AHE São Luiz do Tapajós, Itaituba, PA. Foram criados sete cenários que serviram de parâmetros na otimização e minoração dos conflitos. Vazões afluentes ao reservatório foram obtidas e simuladas, para os cenários hidrológicos seco, médio e úmido e para os cenários climáticos El Niño, Neutro e La Niña. O dimensionamento hidroenergético do AHE foi aferido com base em MME (2004). Para geração de energia e profundidade de navegação, considerando as afluências dos cenários hidrológicos seco, médio e úmido, o SOUMA evidenciou, em relação aos níveis de referência dos cenários de navegação baixo, médio e alto, a ocorrência de profundidades abaixo da mínima, para gerações médias abaixo de 2.411 MW, 2.939 MW e 3.586 MW, respectivamente. Para geração de energia e capacidade de carga transportada, considerando as afluências dos cenários hidrológicos seco, médio e úmido, o SOUMA demonstrou, em relação aos níveis de referência dos cenários de navegação baixo, médio e alto, que gerações médias acima de 2.869 MW, 3.508 MW e 4.740 MW, respectivamente, não geram ganhos de capacidade de carga transportada e que gerações médias abaixo de 1.344 MW, 1.622 MW 2.056 MW, respectivamente, inviabilizam o transporte de carga. Para geração de energia e cota de inundação, considerando as afluências dos cenários hidrológicos seco, médio e úmido, o SOUMA mostrou, em relação aos níveis de referência dos cenários de controle de inundação baixo, médio e alto, a ocorrência de inundações a jusante, para gerações médias acima de 4.978 MW, 6.057 MW e 7.390 MW, respectivamente. Retiradas consuntivas são significativas apenas no período de junho a outubro. Considerando a média das demandas consuntivas mensais (145 m³/s), para afluências do cenário hidrológico seco, médio e úmido, o SOUMA evidenciou uma perda mensal na geração de energia elétrica de 50 MW, 47 MW e 44 MW, respectivamente. Os resultados aferidos evidenciam que os modelos desenvolvidos são ferramentas de fundamental importância à otimização operacional de sistemas de reservatórios com usos múltiplos, permitindo a otimização de gerações e de defluências em AHE, em períodos de cheia e de estiagem e de grandes demandas energéticas, com a manutenção de condições de navegabilidade em trechos a jusante de barramentos, através de simulações operacionais sustentáveis que minoram conflitos de uso. 

  • MARCIO CORREA DE CARVALHO
  • ANÁLISE MICROESTRUTURAL E DE PROPRIEDADES MECÂNICAS DE REVESTIMENTOS SOLDADOS POR SAW E
    GMAW-CW

  • Data: 29/01/2016
  • Mostrar Resumo
  • Revestimentos depositados por soldagem tem sido largamente empregados em diversas areas da industria da mineração. Os processos de soldagem a arco, gás e metal ou metal inert/active gas (MIG/MAG) ou gas metal arc welding (GMAW), a arco, g´as e metal com adi¸c˜ao do arame frio ou gas metal arc welding and cold wire (GMAW-CW) e soldagem a arco submerso submerged arc welding (SAW), tˆem sido estudados com foco na aplica¸c˜ao de revestimentos resistentes ao desgaste. O uso de processos com alta produtividade e com flexibilidade para altera¸c˜ao da composi¸c˜ao qu´ımica mostra-se no caso do processo SAW como vi´avel, e promissor no caso do processo GMAW-CW, na aplica¸c˜ao de revestimentos resistentes ao desgaste. Neste trabalho foram investigados a microestrutura e as propriedades mecˆanicas de revestimentos resistentes ao desgaste obtidos pelo processo SAW e GMAW-CW em revestimentos de carbetos de cromo prim´ario (RCC) e revestimentos ferr´ıticos de segunda fase (RFe-SF). As t´ecnicas de caracteriza¸c˜ao estrutural convencionais como microscopia ´optica (MO) e espectroscopia de emiss˜ao ´optica (EEO), e avan¸cadas como difra¸c˜ao de raios X (DRX) e difração de elétrons retroespalhados (DERE) ou electron backscattered diffraction (EBSD), identificaram as fases (M7C3,M23C6, austenita e ferrita), defeitos (trincas, p´os não-dissolvidos e porosidades) e mecanismos de formação de defeitos (trincas de solidifica¸c˜ao e falhas de fabrica¸c˜ao) nestes revestimentos. As t´ecnicas de caracteriza¸c˜ao de propriedade mecˆanicas convencionais como microdureza e n˜ao convencionais como o teste de impacto abras˜ao compacto (TIAC) apresentaram-se como importantes ferramentas no estudo do desgaste de revestimentos depositados por soldagem. Os RFe-SF’s e RCC apresentaram um crescimento da perda de massa ao longo do tempo de ensaio. O RCC apresentou a menor taxa de perda massa, 48,1 % menor que o RFe-SF de maior raz˜ao de arame frio (rAF) e 61,4% menor que o RFe-SF de menor rAF. A taxa de perda de massa aumentou com a rAF. A taxa de perda de massa do RFe-SF de menor rAF ´e 34,6 % maior que a do do RFe-SF de maior rAF. A taxa de perda de massa em relação arAF, comportou-se de forma inversa em relação a microdureza, ou seja, quanto maior a microdureza menor a perda de massa.

2015
Descrição
  • CARLOS CELIO SOUSA DA CRUZ
  • SOLUÇÕES HÍBRIDAS PARA ESCOAMENTOS E TRANSFERÊNCIA DE CALOR EM CAVIDADES CILÍNDRICAS COM EXTREMIDADES ROTATIVAS

  • Data: 04/12/2015
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho utiliza-se o método híbrido numérico-analítico para avaliar a transferência de calor do escoamento giratório em cavidades cilíndricas com extremidades rotativas. A Técnica da Transformada Integral Generalizada (GITT) foi utilizada para a solução das equações de Navier-Stokes em termos de função corrente e de energia bidimensionais no sistema de coordenadas cilíndricas, onde a aproximação de Boussinesq foi utilizada para a força de empuxo. Resultados para os campos de velocidade e de temperatura foram calculados para faixas de parâmetros: números de Reynolds (Re), 100 ≤ Re ≤ 2000; número de Richardson (Ri), 0 ≤ R i≤ 1; e o número de Prandt(Pr), Pr = 1,0. O parâmetro de contra rotação da velocidade angular do topo (st) é na faixa de -1 ≤ st ≤1 e várias razões de aspecto da cavidade. A parte numérica da solução foi resolvida utilizando-se a subrotina DBVPFD da biblioteca IMSL e os resultados gerados são comparados com os dados disponíveis na literatura apresentando uma excelente concordância.

  • BENEDITO LOBATO
  • ESTUDO DA MAGNETOHIDRODINÂMICA EM DUTOS USANDO TRANSFORMADAS INTEGRAIS

     

     

  • Orientador : EMANUEL NEGRAO MACEDO
  • Data: 27/11/2015
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho apresenta o estudo da magnetohidrodinâmica para o

    escoamento de fluidos em regiões com diferentes formas geométricas. O uso de técnicas

    de transformadas integrais, no caso GITT, foi utilizada para obter soluções das equações

    da Quantidade de Movimento e da Transferência de Energia. Em cada caso foi obtida

    uma solução híbrida (analítica-numérica) que foram tratadas com códigos

    computacionais que permitiram a análise dos campos de velocidade, de temperaturas e

    geração de entropia. Os resultados foram comparados com os resultados obtidos em

    situações clássicas da literatura e também com resultados atuais, mostrando a eficiência

    e capacidade da técnica utilizada.

  • LUIZ GABRIEL DA SILVA NASCIMENTO
  • "INFLUÊNCIA DA ADIÇÃO DE NANOTUBOS DE CARBONO NAS PROPRIEDADES MECÂNICAS DA LIGA AL-2%NI SOLIDIFICADA DIRECIONALMENTE"

  • Data: 27/11/2015
  • Mostrar Resumo
  • Neste trabalho foi fabricada uma matriz hipoeutética de Al-2%Ni e adicionado nela concentrações variadas de Nanotubos de Carbono, com o objetivo de verificar a evolução da resistência mecânica do novo material processado. O processo de fabricação do material estudado se deu por fundição e resfriamento brusco unidirecional ascendente, com extração transiente de fluxo de calor e determinação de variáveis térmicas de solidificação. Imagens de Microscopia Eletrônica de Varredura mostram oarranjo dos nanotubos na matriz e com a Espectroscopia Raman foi possível determinar as bandas “D” e “G” e analisar a ação do processo sobre os mesmos. Por meio de ensaios metalográficos e mecânicos foi possível caracterizar o comportamento macro, microestrutural e as propriedades mecânicas. O acréscimo de pequenas concentrações de nanotubos aumentou significativamente a resistência mecânica da matriz.

  • ALINE CHRISTIAN PIMENTEL ALMEIDA SANTOS
  • DESENVOLVIMENTO DE MODELO DE SISTEMA DE INFORMAÇÕES GEOGRÁFICAS PARA AVALIAÇÃO DA EFICIÊNCIA HIDROENERGÉTICA EM SISTEMAS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA

     

  • Data: 29/10/2015
  • Mostrar Resumo
  • Desenvolvimento de metodologia para a avaliação do desempenho hidroenergético de Sistemas de Abastecimento de Água (SAA) utilizando modelo de Sistema de Informações Geográficas (SIG) para auxiliar na tomada de decisão na operação de SAAs. O modelo desenvolvido em plataforma SIG possibilita o registro, a sistematização e a espacialização dos dados hidroenergéticos, a fim de evitar gastos excessivos com a energia elétrica agregada ao volume de água disponibilizado para consumo. Na 1ª Etapa foram identificados os parâmetros hidroenergéticos utilizados nos atuais métodos de gerenciamento de SAA e, em seguida, definidos os dados e indicadores para a representação espacial no modelo do desempenho hidroenergético por setor e por unidade de abastecimento de água. Na 2ª Etapa foi desenvolvido o modelo de gestão em SIG por meio da IDE Delphi XE5 e da plataforma TatukGis, em três fases: Construção do banco de dados geográfico (Fase 1); Construção do  módulo SIG (Fase 2) e Construção do módulo hidroenergético (Fase 3). A última Etapa (3ª Etapa) foi destinada a avaliação da funcionalidade do modelo desenvolvido, sendo simulado o funcionamento do SAA Bolonha, da Região Metropolitana de Belém, Pará, Brasil, o que permitiu a espacialização dos dados e indicadores para identificação dos setores com melhor e com pior desempenho hidroenergético. A ferramenta de construção de mapas de graduação de cores mostrou-se eficiente, permitindo a rápida identificação do melhor resultado do índice de consumo de energia elétrica no setor 9 da Zona Central (0,62 KWh/m³), bem como do pior índice de perda total no setor 7 da Zona Central (54,29%). Além da ferramenta para sinalização de alerta para os indicadores acima da meta estabelecida pelo usuário, que possibilitou a identificação do setor 7 com o pior índice de consumo de energia elétrica (0,85 KWh/m³). Com o trabalho foi constatado que o modelo SIGHE2A é uma ferramenta que permite e agiliza a avaliação do desempenho hidroenergético de SAA, especialmente por facilitar a identificação do problema e a tomada de decisão.

  • EDINALDO JOSÉ DE SOUSA CUNHA
  • "INFLUÊNCIA DO USO DE RESÍDUO DO PROCESSO BAYER NAS PROPRIEDADES TEROMECANICAS DE COMPÓSITOS DE BASE POLIMÉRICA REFORÇADOS COM FIBRA  DE CARAUÁ (Ananas erectifolius, L. Smith)"

  • Data: 15/05/2015
  • Mostrar Resumo
  • Neste trabalho foram produzidos compósitos de poliéster isoftálico, utilizando-se
    a lama vermelha (LV) e fibras de curauá cardada (FCC) alinhadas e orientadas
    randomicamente, com e sem LV. Os compósitos foram fabricados pelo processo hand
    lay up e a moldagem por compressão. Foram produzidas placas de poliéster isoftálico,
    compósitos com a matriz de poliéster e LV e os compósitos com LV e FCC. Foram
    avaliadas as propriedades físicas, térmicas e mecânicas, dos compósitos. Constatou-se
    que o aumento de LV em 30% (v/v) melhora as propriedades mecânicas, térmicas e
    físicas dos compósitos. A adição de 25% (v/v) de FCC e LV a 5% (v/v) recupera em
    84% o módulo de elasticidade comparado ao compósito com 10% (v/v) de FCC e 5% de
    LV. Em compósitos com 5% de FCC orientado randomicamente e 30 % (v/v) de LV
    apresenta recuperação de 29% do módulo de elasticidade. Em compósitos com 25%
    (v/v) de LV evidencia-se efetivo retardo de chama. Constata-se a influência da LV na
    condutividade térmica dos compósitos de poliéster isoftálico, com aumento de (92% a
    0°C), (71% a 25°C) e (69% a 50°C) em compósitos com 30% de LV comparados com a
    matriz. A lama vermelha e a fibra de curauá podem ser insumos importantes na
    produção de compósitos de poliéster isoftálico, para a produção de painéis, paredes,
    divisórias internas e portas para construção civil.

  • MARCELO COSTA SANTOS
  • ESTUDO DO PROCESSO DE CRAQUEAMENTO TERMOCATALÍTICO DA BORRA DE NEUTRALIZAÇÃO DO ÓLEO DE PALMA PARA PRODUÇÃO DE BIOCOMBUSTÍVEL

  • Data: 17/04/2015
  • Mostrar Resumo
  • As borras oriundas de refino de óleos vegetais são resíduos agroindustriais obtidos após a etapa de neutralização dos óleos vegetais, os quais constituem material de baixo valor agregado, além de ser um passivo ambiental para as agroindústrias, deste modo, vem se tornando cada vez mais atrativo o uso desses resíduos como matéria prima na geração de biocombustíveis. Este trabalho estuda o uso da borra de neutralização do óleo de palma como uma matéria prima alternativa, sob o ponto de vista, econômico e ambiental para o processo de craqueamento térmico-catalítico. Inicialmente foram realizados experimentos de craqueamento térmico e catalítico da borra de neutralização e do óleo de palma (em um único reator) e testes catalítico (no segundo reator de descarboxilação acoplado no primeiro), ambos em escala de bancada; posteriormente foram realizados experimentos de craqueamento térmico-catalitico e catalítico (somente na escala semipiloto) da borra de neutralização em escala semipiloto e piloto, utilizando diversos tipos de catalisadores (Na2CO3, CaCO3, alumina ativada, Zeólita HY, HZSM-5 e FCC). O produto líquido orgânico (PLO) obtido e as frações obtidas da destilação em escala de bancada e piloto foram caracterizados e comparados com a norma vigente. Os resultados obtidos em escala de bancada mostraram que o catalisador alumina ativada providenciou o maior rendimento em base úmida (83,70%), tendo o óleo de palma como matéria prima, no entanto, o biocombustível obtido com Na2CO3 apresentou melhor qualidade quanto às características físico-químicas. Na escala semipiloto, o maior rendimento foi o experimento térmico da borra (78,36%), seguido pelo experimento com 5% de alumina ativada (71,47%), porém o uso do Na2CO3 apresentou melhor qualidade quanto às características físico-químicas. Os experimentos na escala piloto mostraram o maior rendimento (71%) obtido com 15% de Na2CO3 na temperatura de 440 ºC. Os resultados obtidos das análises cromatográficas dos PLOs obtidos nesta escala confirmaram que o aumento no percentual de catalisador possibilitou a formação de um PLO rico em hidrocarbonetos (91,22%) contendo alifáticos, olefínicos, naftênicos e aromáticos e baixos teores de compostos oxigenados (8,78%). Enquanto a destilação do PLO do Experimento 5 possibilitou a obtenção de frações ricas em hidrocarbonetos e ausentes de compostos oxigenados.

  • ANDREIA DE ANDRADE MANCIO
  • PRODUÇÃO, FRACIONAMENTO E DESACIDIFICAÇÃO DE BIOCOMBUSTÍVEIS OBTIDOS VIA CRAQUEAMENTO TERMOCATALÍTICO DE ÓLEOS VEGETAIS

  • Data: 17/04/2015
  • Mostrar Resumo
  • Neste trabalho, investigou-se as seguintes etapas: (1) etapa de produção dos biocombustíveis via craqueamento térmico catalítico; (2) etapa de fracionamento dos biocombustíveis e (3) etapa de tratamento dos biocombustíveis através da aplicação da extração líquido-líquido e da adsorção como alternativas a desacidificação dos biocombustíveis. Os resultados da etapa de produção de biocombustíveis mostram que a conversão variou de 86 a 97%. O rendimento em PLO aumentou de 41 a 76% e as propriedades físico-químicas como o NAT, diminuíram com o aumento da porcentagem de catalisador. Os resultados de GC-MS mostram que o aumento da porcentagem de catalisador promove um aumento no teor de hidrocarbonetos e diminuição de compostos oxigenados no PLO. As olefinas foram as principais classes de hidrocarbonetos presentes no PLO. O fracionamento do PLO mostrou que a principal fração destilada é a fração de diesel pesado seguida do diesel leve, atingindo rendimento máximo de 36,37 e 30,51%, respectivamente. Em relação à etapa de desacidificação por extração líquido-líquido, os resultados mostram que o aumento da concentração de água no solvente provoca uma diminuição na razão de partição do ácido. O álcool metílico foi o único solvente que apresentou aumento na sua capacidade de remoção de AGL com o aumento da temperatura. Em relação à desacidificação das frações destiladas por adsorção, os resultados indicam que as lamas vermelhas ativadas quimicamente com 0,25, 1 e 2 M HCl apresentam alto potencial para aplicações nos processos adsortivos de AGL, uma vez que o qt destes adsorventes foi superior a 2000 mg/g.

  • HELIO DA SILVA ALMEIDA
  • "PRODUÇÃO DE BIOCOMBUSTÍVEIS VIA CRAQUEAMENTO TÉRMICO-CATALÍTICO DE RESÍDUOS SÓLIDOS DE CAIXAS DE GORDURA COM CARBONATO DE SÓDIO E LAMA VERMELHA ATIVADA TERMICAMENTE"

  • Data: 16/04/2015
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho teve o objetivo precípuo de estudar a obtenção de biocombustíveis a partir do processo de Craqueamento Térmico-Catalítico em escala piloto, a partir da gordura residual removida das caixas de gordura do restaurante universitário da Universidade Federal do Pará (RU-UFPA). A gordura residual foi coletada e tratada por peneiramento, desidratação e decantação, e introduzida na unidade piloto de craqueamento. Foram utilizados como catalisadores o carbonato de sódio e a lama vermelha ativada termicamente a 1000 C°, material rejeito da produção de alumina da empresa HydroAlunorte, que também se trata de um passivo ambiental. Após o craqueamento, o Produto Líquido Orgânico obtido foi caracterizado e destilado em escalas de laboratório e piloto, obtendo-se bicombustíveis na faixa do bioquerosene, biogasolina, diesel leve e pesado. Adicionalmente, investigou-se o consumo de água potável do referido restaurante e a geração de esgoto, determinando-se o per capita de consumo de água, o coeficiente de retorno de esgoto, a carga poluidora e o equivalente populacional. O maior rendimento em PLO, em torno de 82 %, foi obtido com 15% de catalisador carbonato de sódio. O índice de acidez do PLO (14,97 mg KOH/g) apresentou um valor considerado baixo e bastante satisfatório quando comparado a valores obtidos na literatura. Os resultados cromatográficos do experimento com 10% de carbonato de sódio apresentaram elevado teor de hidrocarbonetos PLO (78,98%), querosene verde (92,64% de hidrocarbonetos) e diesel leve (90,21% de hidrocarbonetos). Os resultados obtidos denotam viabilidade na produção dos biocombustíveis, a partir da gordura residual tratada das caixas de gordura.

  • LORENA GOMES CORUMBA
  • "Avaliação da qualidade de sementes de Vigna Unguiculata(L.) Walp. após processo de secagem em leito de Jorro"

  • Data: 31/03/2015
  • Mostrar Resumo
  • A variedade de feijão-caupi (Vigna unguiculata L. Walp.),conhecida como
    feijão manteiguinha, é nativa da região Amazônica, seu cultivo é realizado
    principalmente por pequenos produtores, onde predomina a agricultura familiar. A
    qualidade fisiológica das sementes de feijão manteiguinha, no que diz respeito ao poder
    germinativo e índice de velocidade de emergência, estão diretamente ligados ao teor de
    umidade nas sementes, por tanto, são necessários estudos que avaliem o comportamento
    das sementes deste tipo de feijão quanto ao seu potencial higroscópico e às condições de
    secagem. Com o intuito de contribuir para melhorias na produtividade agrícola de
    feijões-caupi, o objetivo principal deste trabalho foi avaliar a qualidade de sementes de
    feijões manteiguinha, após processo de secagem em leito de jorro convencional. Neste
    sentido, primeiramente foram definidas as características físicas, químicas e fisiológicas
    das sementes in natura seguindo para obtenção de suas isotermas de sorção de umidade
    nas temperaturas de 40, 55 e 70 °C. Os parâmetros termodinâmicos de sorção, como
    calor isostérico, entropia e variação da energia livre de Gibbs, foram avaliados a partir
    do modelo de GAB e por meio das relações de Clausius-Clapeyron e Gibbs-Helmholtz.
    A teoria de compensação entalpia-entropia foi adequadamente aplicada às isotermas
    indicando que o fenômeno de sorção de umidade nas sementes de feijão manteiguinha é
    controlado pela entalpia. Para dar seguimento ao processo de secagem foram definidas
    as condições de operação do leito de jorro por meio da análise dos parâmetros
    fluidodinâmicos (queda de pressão máxima, queda de pressão no jorro estável, queda de
    pressão no mínimo jorro e a velocidade de mínimo jorro). Na execução dos ensaios de
    secagem foi aplicada a técnica de planejamento de experimentos Box-Behnken e por
    meio de análise estatísticas dos dados experimentais foi possível avaliar influência das
    variáveis de entrada: Temperatura do ar (Tar), velocidade do ar (Uar) e tempo de
    secagem (t), sobre as respostas, razão de umidade (XR), percentual de germinação (G) e
    índice de velocidade de emergência (IVE). O ponto ótimo do processo de secagem,
    estimado pela função desejabilidade global, foi obtido quando o leito de partículas
    operava na temperatura e velocidade do ar de secagem de 57°C e 0,934 m/s,
    respectivamente, por um período de 240 minutos. Nestas condições são obtidas
    sementes com umidade final 0,12 kg de água/kg de sólido seco, germinação de 82,53%
    e índice de velocidade de emergência de 14,73.

  • FRANCISCO CARLOS LIRA PESSOA
  • DESENVOLVIMENTO DE UMA METODOLOGIA PARA REGIONALIZAÇÃO DE CURVAS DE PERMANÊNCIA DE VAZÔES NA AMAZÔNIA LEGAL

  • Data: 30/03/2015
  • Mostrar Resumo
  • A ausência ou a insuficiência de dados fluviométricos de séries longas e confiáveis, devido a fatores físicos e/ou econômicos, é um dos principais desafios enfrentados em estudos hidrológicos.Com o intuito de contornar esse problema, na presente Tese, foi proposto a aplicação do método de regionalização de curvas de permanência de vazões. Nesse contexto, a hipótese principal foi dividir a região da Amazônia Legal em regiões homogêneas, definidas pelos métodos de análise de agrupamento hierárquico de Ward e difuso Fuzzy C-Means, e para cada uma, formular modelos regionais de curvas de permanência de vazões. Para os dois métodos de análise de agrupamento, a distância euclidiana foi usada como medida de similaridade, e as variáveis explicativas da vazão (área de drenagem, precipitação anual média, comprimento e desnível do rio), foram usadas como dados de entrada. Foram obtidas 4 regiões homogêneas por intermédio do método de Ward e 14 regiões por Fuzzy CMeans. Curvas de permanência foram construídas para cada uma das 214 estações fluviométricas distribuídas em suas respectivas regiões, e calibradas em função de 6 modelos matemáticos (linear, potência, exponencial, logarítmico, quadrático e cúbico). Para cada região homogênea formada pelos métodos de análise de agrupamento, foi formulado um modelo regional de curvas de permanência de vazões, utilizando-se análise de regressão múltipla, relacionando os parâmetros do melhor modelo matemático calibrado com as características físicas (área de drenagem, comprimento e do rio) e climática (precipitação anual média) das bacias. Os modelos regionais obtidos foram validados por meio do método “Jack-Knife cross validation”. Os índices de desempenho encontrados - valores de NASH ≥ 0,75 em mais 62% dos casos, situando-se na faixa de desempenho de aceitável a bom - permitiram concluir que o método Fuzzy C-Means foi o mais indicado para a formação de regiões hidrologicamente homogêneas de vazão. Os modelos regionais desenvolvidos para cada
    uma das regiões formadas, apresentam-se como uma boa alternativa na modelagem de curvas de permanência de vazão para médias e pequenas bacias sem dados de vazão na região da Amazônia Legal.

     

  • ERIKA MILENE PINTO DE SOUSA
  • "EXTRAÇÃO, ESTABILIDADE, REOLOGIA E HIGROSCOPICIDADE DO CORANTE DE PITAYA (HYLOCEREUS COSTARICENCIS)"

  • Data: 04/03/2015
  • Mostrar Resumo
  • Com o avanço de novas tecnologias o mercado de corantes naturais vem se expandindo
    com o objetivo de substituir os corantes artificiais utilizados, considerados prejudiciais à
    saúde. Os corantes naturais a base de frutas, conferem ao produto uma aparência mais
    natural, ao contrário do que acontece com as tonalidades sintéticas. Nesse contexto,
    realiza-se a extração do corante de pitaya, contido na polpa do fruto, por imersão em
    água destilada, em seguida faz-se a caracterização física e físico-química da polpa, o
    estudo da estabilidade a luz e a temperatura da concentração de betacianina e da cor do
    corante, quantificando os teores de betacianina por meio de espectrofotometria UV e da
    cor por colorimetria triestímulo, utilizando o sistema CIE L*a*b*. Avalia-se também o
    comportamento reológico da polpa da pitaya diluída em água destilada na proporção de
    1:1 por meio de modelos matemáticos com auxílio dos programas ReoWin e Statistica®
    7.0. Por fim, é feito o estudo da higroscopicidade do corante em pó obtido por
    liofilização em diferentes concentrações de maltodextrina, analisando também o corante
    puro, verificando através de curvas de sorção as melhores condições de armazenamento
    para corante de pitaya.

2014
Descrição
  • OSSALIN DE ALMEIDA
  • CONCENTRAÇÃO DE PRINCÍPIOS ATIVOS DE PRODUTOS NATURAIS VIA EXTRAÇÃO COM DIÓXIDO DE CARBONO SUPERCRÍTICO, EXTRAÇÃO COM SOLVENTES E ADSORÇÃO DE SOLUÇÕES DILUÍDAS EM LEITO FIXO: BIOENSAIOS ALELOPÁTICOS E ANTIFÚNGICOS

  • Orientador : NELIO TEIXEIRA MACHADO
  • Data: 18/12/2014
  • Mostrar Resumo
  • Descreveu-se por meio de extrações por fluido supercrítico e por isotermas de adsorção do extrato bruto da raiz de Derris urucu. Nas extrações por SFE, foram avaliados os teores de rotenona e de deguelina em três condições experimentais (C1: T = 35 oC,  P = 120, 220 e 300 bar; C2: T = 40 oC, P = 120, 220 e 300 bar e C3: T = 60 oC, P = 120, 220 e 300 bar). Os teores médios de rotenona e deguelina da composição química dos extratos obtidos por SFE foram de 23,30 e 18,49% (T = 60 °C, P = 300 bar e t = 90 min), correspondentes a 93,16 e 73,97% do teor total contido na amostra in natura. No processo de adsorção em leito fixo, usando alumina ativada a 550 °C como adsorvente, os dados experimentais de adsorção se ajustaram bem ao modelo de Langmuir com R2 = 1,0000, e EMR = 0,45%, em 136,14min. O fator de separação RL = 0,0952 foi favorável, encontra-se na faixa entre 0 e 1. 

  • JEAN DA SILVA RODRIGUES
  • ESTUDO TEÓRICO E EXPERIMENTAL DO PROCESSO DE INFUSÃO DE RESINA APLICADO A FABRICAÇÃO DE COMPÓSITOS DE MATRIZ POLIÉSTER REFORÇADOS POR FIBRAS NATURAIS DA AMAZÔNIA

  • Data: 26/09/2014
  • Mostrar Resumo
  • Neste trabalho foram produzidos compósitos de matriz de poliéster insaturado reforçados por fibras de curauá, juta e palha da costa, dispostas na forma de tecido em estilo plano e fibras alinhadas. Os compósitos foram fabricados pelo processo de infusão de resina, estudando-se os principais parâmetros que governam o método de fabricação, como a permeabilidade e porosidade do reforço e arquitetura de infusão. As fibras naturais foram caracterizadas quanto às suas propriedades físicas, morfológicas e mecânicas. Os compósitos reforçados com fibras de curauá foram fabricados utilizando-se as fibras in natura e tratadas em solução alcalina de NaOH em diferentes concentrações. Os compósitos foram caracterizados em ensaios de resistência à tração e impacto Charpy, além da determinação de suas propriedades físicas, como massa específica, porosidade e frações volumétricas dos constituintes. Os resultados demonstraram que os compósitos que obtiveram melhor desempenho em tração e impacto foram aqueles reforçados com fibras alinhadas de curauá, fabricados sob vácuo de 101,3 kPa. A avaliação da seção transversal dos corpos de prova mostrou que os compósitos podem apresentar saturação parcial dos fios ou fibras de reforço em função do nível de vácuo utilizado, principalmente nos reforços em forma de tecido com diâmetro de fios relativamente maiores. O processo de infusão se mostrou um bom método de fabricação de compósitos reforçados com fibras naturais, pois, além de ser ambientalmente mais favorável por ser um processo de molde fechado, possibilitou a fabricação de produtos com elevado teor de fibra e boas propriedades mecânicas.

  • CRISTIANE GOMES MORAES
  • DESENVOLVIMENTO DE PROCESSO DE SÍNTESE DA ZEÓLITA A UTILIZANDO O CAULIM DA AMAZÔNIA E APLICAÇÃO NA ADSORÇÃO DE CU +2

  • Data: 22/08/2014
  • Mostrar Resumo
  • Em todo mundo milhões de toneladas de resíduos inorgânicos são produzidos a cada dia
    em atividades de mineração e beneficiamento mineral. Estes resíduos são armazenados
    em bacias de sedimentação ou descartados em aterros e, muito comumente são jogados
    diretamente no meio ambiente, sem qualquer processo de tratamento. Todavia,
    alternativas de reciclagem e/ou reutilização devem ser investigadas e, sempre que
    possível. Este trabalho mostra estudos realizados, visando a reutilização do resíduo de
    caulim da Amazônia, proveniente de uma empresa de beneficiamento de caulim para
    cobertura de papel. Para a síntese da zeólita A nos processos hidrotérmicos estático e
    dinâmico, utilizou-se como o fonte de silício e alumínio o resíduo de caulim, que passou
    pelo processo de calcinação em mufla a 600°C para obtenção do metacaulim; e como
    fonte de sódio optou-se por uma solução de hidróxido de sódio 5M. No processo
    estático utilizou-se autoclaves de aço inoxidável, em estufa a temperatura de 110°C,
    utilizando 1,75g de metacaulim, variando os tempos de síntese e a massa de hidróxido
    de sódio e no processo dinâmico utilizou-se 100g de metacaulim, massa de 34,5g de
    hidróxido de sódio; a temperatura de 95°C em sistema de agitação, variando os tempos
    de síntese, a fim de determinar as condições ideais na síntese da zeólita A no processo.
    Os materiais de partidas e os produtos zeolíticos obtidos nas sínteses foram
    caracterizados através: difração de raios-X (DRX), microscopia eletrônica de varredura
    (MEV), análise térmica diferencial e termogravimétrica (ATG/TG), fluorescência de
    raios-X (FRX) e análise granulométrica. Há possibilidade do aumento de escala, pois
    obteve zeólita A, no processo dinâmico no tempo de 30 min. Os dados dos ensaios de
    adsorção determinados, pela técnica iodométrica de Cobre em ligas metálicas e minerais
    e ajustados pelos modelos de Langmuir e Freundlich sugerem que os materiais
    zeolíticos estático e dinâmico apresentam boa capacidade adsortiva atingido eficiência
    de 95% para concentrações na faixa de 50 a 100 mg/L, demonstrando assim, que os
    referidos materiais são uma alternativa eficiente e de baixo custo quando utilizados para
    a remoção de metais pesados, no caso do cobre, no tratamento de efluentes industriais.

  • MATHEUS BRAGA FURTADO
  • PRODUÇÃO DE BIODIESEL A PARTIR DO PROCESSAMENTO DAS OLEAGINOSAS AMAZÔNICAS PLUKENETHIA POLYADENIA (COMPADRE-DO-AZEITE) E ONPHALEA DIANDRA (COMADRE-DO-AZEITE)

  • Data: 09/06/2014
  • Mostrar Resumo
  • Analisa-se experimentalmente a produção de biodiesel a partir do processamento das oleaginosas amazônicas compadre-do-azeite (Plukenethia polyadenia) e comadre-do-azeite (Onphalea diandra), como uma alternativa potencialmente viável para compor  a matriz energética. Desde a Revolução Industrial no século XIX, a matriz energética mundial sempre foi baseada em combustíveis fósseis. Com a escassez desses combustíveis, a elevação de preços muito ocasionada com os constantes conflitos nas principais regiões produtoras, tem tornado as pesquisas em fontes renováveis cada vez mais atrativas. O estudo de novas fontes de óleos vegetais como alternativa energética é importante para o País, particularmente para os amazônicos; possibilitando estruturar cadeias produtivas de oleaginosas na região, gerando emprego no campo, efeitos distributivos na economia regional e, um vetor de desenvolvimento sustentável na Amazônia, sem agressão ao meio ambiente. A proposta deste trabalho é estudar duas espécies da família euphorbiaceae, as lianas Plukenethia polyadenia e Onphalea diandra, mais conhecidas como compadre-do-azeite e comadre-do-azeite respectivamente, produtoras de óleo; extrair e caracterizar os mesmos, sugerindo possíveis aplicações e utilizando-os para a produção de biodiesel através de uma transesterificação metílica, utilizando hidróxido de potássio como catalisador, tratando-se o processo com base em ensaios estatisticamente planejados. Verifica-se a influência das variáveis de entrada: concentração óleo/álcool, temperatura e concentração de catalisador na resposta rendimento em biodiesel, através da metodologia de superfície de resposta (RSM) empregando o planejamento de Box-Behenken. Visa-se dessa forma agregar valor a um rejeito da indústria de beneficiamento de caulim, utilizando zeólitas produzidas desse material como catalisador em substituição ao KOH, comparando as eficiências dos dois tratamentos. O planejamento de Box-Benhken se mostrou eficiente para otimizar a catálise homogênea dos biodieseis, concluindo-se que a concentração do catalisador foi a variável controladora do processo de produção dos biodieseis, e o aumento de sua concentração causa influência negativa e indesejável ao rendimento do produto. 

  • RAIMUNDA FIGUEIREDO DA SILVA MAIA
  • OBTENÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DE LIGAS DE OURO APLICADAS AO SETOR JOALHEIRO NO ESTADO DO PARÁ

  • Data: 05/06/2014
  • Mostrar Resumo
  • O ouro e suas diversas ligas tem maior aplicação como adorno em peças de joalheria, mas o ouro puro não apresenta dureza necessária para essa utilização. Por essa razão é geralmente endurecido com outros metais. Foram obtidas quatro (4) ligas de ouro, sendo (1) um intermetálico Au20%Al de cor violeta e três (3) de coloração usual na fabricação de joias (Au-25%Ag – verde claro, Au-12,5%Cu – vermelha Au-12,5%Ag-12,5%Cu – amarela). Propõe-se introduzir o uso do intermetálico e a melhoria na produção de ligas para setor joalheiro por meio da elaboração e caracterização das propriedades óticas, estruturais e mecânicas. Foram obtidas no Laboratório de Materiais da Faculdade de Engenharia Química da Universidade Federal do Pará (UFPA) e a liga Au-20%Al foi produzida nas oficinas de microprodutores do estado do Pará. As propriedades estruturais foram analisadas por meio de microscopia ótica (MO) e eletrônica de varredura (MEV). A partir das análises foi revelada estrutura celular dendrítica para as ligas Au-25%Ag e Au-12,5%Cu, estrutura dendrítica para a liga Au-12,5%Ag-12,5%Cu e estrutura celular para a liga Au-20%Al. As propriedades mecânicas foram obtidas através de ensaios de microdureza Vickers, verificando-se a maior dureza na liga Au-20%Al, intermetálico do tipo AX2. As propriedades óticas observadas por meio de ensaios de colorimetria, utilizando-se colorímetro, onde se evidenciaram espectros de luz visível dentro da faixa de cor violeta (Au-20%Al), amarelo esverdeada (Au-25%Ag), vermelho (Au-12,5%Cu), e amarelo (Au-12,5%Ag-12,5%Cu).

     

  • RONALDO NONATO FERREIRA MARQUES DE CARVALHO
  • RECICLAGEM DE RESIDUOS PARA PRODUÇÃO DE PLACAS CERAMICAS FABRICADAS COM ARGAMASSAS DE MATRIZ SÍLICO-ALUMINOSA DESTINADAS AO RESTAURO DE EDIFICAÇÕES HISTÓRICAS EM SUBSTITUIÇÃO A TAIPA E PRODUÇÃO DE PAINEIS DIVISORIOS
  • Data: 22/05/2014
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho trata da concepção de argamassas que, conjugadas com trama de dutos em PVC, propiciam nova pespectiva para o restauro de edificações em taipa-de-mão no Estado do Pará, criando técnica pós-moderna e ecológica, na medida que propõe-se a produção de placas taipadas, utilizando-se predominantemente de materiais rejeitados da construção civil, além de Cinzas Volantes oriundos da queima de carvão mineral e da Cal hidratada. Com a produção de placas articuláveis é possível recuperar-se paredes historicamente construídas em taipa-de-mão, bem como executar-se painéis divisórios tanto em prédios históricos como contemporâneos. As placas em estrutura taipal, conjugadas com perfis de alumínio, não só adequam-se as ações de restauração como também propiciam a confecção de painéis, configurando-se como nova alternativa para construção de paredes em forma de divisórias. É bom frisar que o alvo ecológico deste estudo refere-se ao reaproveitamento de materiais que na atual conjuntura são desprezíveis e pouco utilizados. Visando desenvolver material argamássico, tendo como características a plasticidade, a elasticidade e a resistência mecânica a partir de resíduos industriais, foram necessários vários experimentos que proporcionaram diversas argamassas com traços de diferente composições. O desenvolvimento destes experimentos, nos quais misturas de rejeitos de construção civil, cinza volante e cal devidamente processados foram dosadas e após a confecção de corpos de prova, foram submetidas a ensaios de Absorção, Porosidade, Massa específica aparente e Resistência à compressão, resultou na seleção do composto mais adequado, em relação ao valores de referência segundo as Normas brasileiras.
  • EDUARDO DE SOUZA MAFRA
  • “ANÁLISE EXPERIMENTAL DA EXTRAÇÃO DO ÓLEO ESSENCIAL DE PUXURI [Licaria puchury-major (Mart.) Kosterm., Lauraceae.] POR ARRASTE COM VAPOR”

  • Data: 30/04/2014
  • Mostrar Resumo
  • Analisa-se experimentalmente o processo de extração do óleo essencial de sementes e de partes
    aéreas de puxuri por arraste com vapor. O puxuri [Licaria puchury-major (Mart.) Kosterm.,
    Lauraceae], é uma espécie florestal da Amazônia com grande potencial para a indústria de bioprodutos
    (fármacos, cosméticos, alimentos e praguicida natural) devido à presença de safrol no
    seu óleo essencial. Realiza-se neste trabalho um estudo anatômico e de caracterização física e
    química das partes da planta utilizadas para a extração do óleo. Estuda-se a cinética da secagem
    de sementes, ramos finos e folhas de puxuri e quantifica-se a influência da secagem convectiva
    em leito fixo nos teores de safrol e no conteúdo de umidade final. Por meio de experimentos
    estatisticamente planejados, identificam-se os níveis das variáveis de processo: teor de umidade,
    tempo de extração e granulometria das amostras de sementes de puxuri, que otimizam simultaneamente
    as respostas: rendimento em óleo essencial e teor de safrol, seu componente majoritário,
    dentro do domínio experimental adotado e confiança de 90% ( = 0,10), no processo de
    extração do óleo essencial por arraste com vapor. Analisa-se quimicamente o óleo essencial de
    puxuri por CG-MS e identifica-se a composição química em termos de seus constituintes majoritários.
    Utilizando-se o método de aproximação gravimétrica estático com soluções concentradas,
    são obtidas isotermas de dessorção para sementes de puxuri em pó, a 15, 25 e 35ºC. Aos
    dados experimentais de equilíbrio higroscópico, ajusta-se muito bem o modelo de GAB, sendo
    estimados os calores de sorção líquidos e integrais, além dos teores de umidade de equilíbrio na
    monocamada e demais constantes da equação. Constata-se baixa toxicidade do óleo essencial de
    puxuri e que o resíduo sólido da extração pode ser utilizado como material saponificável para a
    produção de sabões transparentes a frio.

  • MARIANE FURTADO GONCALVES
  • REGIONALIZAÇÃO E ESTIMATIVA DE CHUVAS DO ESTADO DO PARÁ

  • Data: 25/04/2014
  • Mostrar Resumo
  • Na região Amazônica, um dos fatores que impede o conhecimento mais
    abrangente dos recursos hídricos é a falta de dados hidrológicos (vazão e precipitação)
    das pequenas e médias bacias hidrográficas. Isto se dá principalmente em virtude
    dimensão da região, o que aumenta os custos de implantação e operacionalização da
    rede. Nesse contexto, o presente trabalho tem como objetivo o desenvolvimento de um
    modelo de regionalização e estimativa de chuvas para estado do Pará. Assim, foi
    aplicada uma metodologia para delimitação de regiões homogêneas de precipitação,
    através da análise de agrupamento, em seguida foi determinada a probabilidade de
    ocorrência de lâminas de chuva para região pluviometricamente homogênea obtida com
    a análise de agrupamento, através da aplicação de funções de probabilidade; e por
    último foram determinadas estimativas de lâminas de chuvas, utilizando-se modelos de
    regressão múltipla. Para todas as etapas, utilizaram-se valores precipitações médias
    anuais e mensais, de uma série histórica com 31 anos (período de 1960 - 1990), obtidos
    no site do Centro de Pesquisa Climática, Departamento de geografia, Universidade de
    Delaware, Newark, DE, E.U.A. Dentre os anos analisados, foram selecionados anos
    com ocorrência do fenômeno El Niño e La Niña. Utilizando-se o método hierárquico
    aglomerativo de Ward, tendo como medida de similaridade a distância euclidiana, para
    precipitações médias anuais e mensais, foram encontradas seis regiões homogêneas de
    precipitação, exceto para precipitações médias mensais para séries com ocorrência de El
    Niño e La Niña, que apresentaram quatro e cinco regiões homogêneas, respectivamente. 

    Após a definição das regiões homogêneas, modelos de probabilidades (Normal, Gumbel
    e Exponencial) foram ajustados para a determinação de lâminas de chuvas nas três
    sequências de séries históricas, sendo aplicado o teste Qui-quadrado para esta
    verificação. Após a etapa de calibração, para precipitações médias anuais, constatou-se
    que o modelo de distribuição Normal ajustou-se melhor a probabilidade de excedência
    observada; já para precipitações médias mensais o modelo de distribuição Gumbel
    obteve melhor aderência às frequências de excedência. Os modelos supracitados foram
    validados, utilizando as séries pluviométricas de 12 estações da Agência Nacional de
    Águas (ANA), consideradas como estações alvo. Nesta etapa, foi observado que para
    precipitação média anual, ocorreu aderência dos dados a todas as estações
    pluviométricas alvo, pois apresentaram resultados da aplicação do teste qui-quadrado
    inferior a 3,84 (para funções de distribuição normal). E também se constatou que para
    precipitação média mensal, houve aderência dos dados a todas as estações
    pluviométricas alvo. Para simulação de lâminas de precipitação, foram testados na
    calibração, modelos de Potência, segundo modelo de Potência e Linear através do
    método de regressão múltipla. Como critério de desempenho dos modelos, foi utilizado
    o erro relativo percentual. Para série histórica contendo todos os anos e séries com
    ocorrência de La Niña, o modelo que apresentou menor erro relativo percentual foi o
    Linear. Já para séries com ocorrência de El Niño, o modelo de Potência apresentou
    menores erros. Assim como, para os modelos probabilísticos, os resultados da
    calibração dos modelos de regressão múltipla, foram validados com a utilização de
    estações pluviométricas da ANA. Na etapa de validação para séries contendo todos os
    anos os erros percentuais variaram de 0,2-39,2%, já quando utilizado em anos de El
    Niño houve um aumento do erro, variando 1,9-54,8%, e em anos de La Niña de 8,555,9%.
    Apesar de algumas estimativas terem erros consideráveis, acima de 50%, os
    resultados obtidos, de forma geral, demonstraram que a metodologia pode ser uma boa
    opção como ferramenta numérica para regionalização e estimativa de chuvas. Os
    resultados da aplicação dessa metodologia são importantes para um melhor
    entendimento do regime pluviométrico do Estado do Pará e da Amazônia, podendo
    servir como ferramenta para um melhor planejamento e gestão de recursos hídricos da
    região.

  • SERGIO ARUANA ELARRAT CANTO
  • UMA NOVA PROPOSTA DE MÉTODO DE AVALIAÇÃO DE FOGÃO À BIOMASSA

  • Data: 14/03/2014
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa apresenta o Método de Avaliação Global de Fogões à Biomassa -
    (MAGOF) que inova por considerar um fogão a biomassa um equipamento de uso
    doméstico, portanto um produto, diferentemente dos protocolos de avaliação conhecidos,
    que priorizam os aspectos energéticos. O MAGOF determina o índice de Desempenho
    Global empregando 72 Requisitos de Qualidade referentes ao ciclo de vida do produto,
    distribuídos por afinidade entre 5 Atributos que irão indicar os Desempenhos Específicos
    de Projeto, Ambiental, de Funcionalidade, Energético, onde está inserido o conhecido
    Water Boiling Test (WBT), e o desempenho Econômico. Estas particularidades
    inovadoras oferecem informações relevantes para projetistas, pesquisadores, fabricantes,
    usuários, consumidores, investidores, instituições governamentais reguladoras ou
    fiscalizadoras e demais atores. Estas informações geradas favorecem o processo
    decisório, a inovação tecnológica, o melhoramento dos fogões, a saúde e segurança dos
    usuários, a preservação ambiental e reflete na economia. O MAGOF tem relevância de
    interesse mundial por ser uma ferramenta alinhada aos esforços mundiais na busca de
    soluções para os abrangentes problemas decorrentes das inadequações dos fogões a
    biomassa, já que cerca de 2,5 bilhões de pessoas usam lenha ou carvão para cozinhar em
    todos os continentes, e a Organização Mundial da Saúde (OMS) constatou que cerca de
    1,5 milhão de pessoas morrem anualmente vítimas de doenças respiratórias causadas
    principalmente por fumaça emitidas por fogões à biomassa. A pesquisa também traz uma
    aplicação do MAGOF num fogão produzido pela empresa Ecofogão e um fogão artesanal
    amazônico e compara os respectivos desempenhos

2013
Descrição
  • KLEBER BITTENCOURT OLIVEIRA
  • ESTUDO DA EXTRAÇÃO DE COBRE UTILIZANDO CONTACTORES COM MEMBRANAS COMO ALTERNATIVA AO
    PROCESSO CONVENCIONAL DE EXTRAÇÃO POR SOLVENTE

  • Data: 27/12/2013
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho estudou a extração de cobre utilizando contactores com membranas como
    alternativa ao processo SX convencional. Foram investigados os parâmetros relevantes
    do processo como, tipo e concentração de extratante, solvente, solução de strip, tempo e
    pH de operação. Além disso, foi desenvolvido um modelo matemático a partir de um
    sistema de equações diferenciais parciais resultantes do balanço de massa no sistema de
    contactor com membranas, utilizando como metodologia de solução a Técnica das
    Integrais Acopladas (CIEA). Os estudos experimentais realizados neste trabalho
    mostraram que uso de contactores com membranas na extração líquido-líquido de cobre
    é uma tecnologia promissora e viável, tendo potencial para substituir o método de
    extração por solvente por contato direto adotado atualmente obtendo-se 100% de
    extração de cobre utilizando LIX 84I 20% (v/v) como extratante, querosene como
    solvente, H2SO4 como solução de strip, em um tempo de operação de 80 minutos. Os
    resultados obtidos através da modelagem matemática e simulação do problema físico
    analisado neste trabalho foram comparados com os resultados experimentais e mostramse
    satisfatórios, demonstrando a capacidade da CIEA em tratar problemas de
    transferência de massa em sistema de contactor com membranas.

  • DYENNY ELLEN LIMA LHAMAS
  • ESTUDO DO PROCESSO DE CRAQUEAMENTO TERMOCATALÍTICO DO ÓLEO DE PALMA (Elaeis guineensis) E DO ÓLEO DE BURITI (Mauritia flexuosa L.) PARA PRODUÇÃO DE BIOCOMBUSTÍVEL
  • Data: 19/12/2013
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho visa estudar o processo de craqueamento termocatalítico dos óleos de palma e de buriti para produção de biocombustíveis. No desenvolvimento deste estudo foram realizados testes com óleo de buriti nas escalas de bancada e semi-piloto e experimentos com óleo de palma nas escalas de bancada, semi-piloto e piloto. Inicialmente, foram realizados testes com catalisadores ácidos (sílica dopada com ácido fosfórico e HZSM-5) e carbonato de cálcio (CaCO3) na escala de bancada utilizando óleo de buriti. Os resultados mostraram que o catalisador HZSM-5 apresentou maior rendimento em produto líquido, porém, com o carbonato de cálcio obteve-se um produto líquido demelhor qualidade mostrada pelo baixo índice de acidez. Desta forma,optou-se pelo uso do catalisador carbonato de cálcio na maioria dos experimentos,testando apenas o óxido de cálcio na escala semi-piloto. Nesta escala houve redução dos parâmetros de processo e do índice de acidez do produto líquido quando comparado com os produtos gerados no craqueamento térmico, mostrando eficiência dos catalisadores básicos usados no processo. Na escala piloto, observou-se que os rendimentos em produtos líquidos aumentaram com o aumento da temperatura de operação e da porcentagem do catalisador básico. Parte dos produtos obtidos nesta escala foi submetida à destilação em bancada, visando obter frações correspondentes às faixas da gasolina, querosene, diesel leve e diesel pesado. Os resultados das análises cromatográficas dos produtos líquidos e destas frações destiladas confirmaram a presença de hidrocarbonetos correspondentes aos principais frações de petróleo.
  • ANTONIO DE LIMA MESQUITA
  • ESTUDOS DE PROCESSOS DE EXTRAÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DE FIBRAS DO FRUTO DO AÇAÍ (Euterpe oleracea MART.) DA AMAZÔNIA PARA PRODUÇÃO DE ECOPAINEL DE PARTÍCULAS HOMOGÊNEAS DE MÉDIA DENSIDADE.

  • Data: 06/12/2013
  • Mostrar Resumo
  • O tecido fibroso do fruto do açaí (Euterpe oleracea Mart.) é descartado cerca de 1.200 t/dia, na Região Metropolitana de Belém (PA) após a produção de suco. Esse resíduo agroindustrial com pouca frequência é utilizado em caldeiras como fonte de cogeração de energia. Visando o aproveitamento da fibra do fruto, o objetivo deste trabalho foi estudar processos de extração das fibras e tratamento por meio da maceração biológica: espontânea e induzida e mercerização química: com NaOH, com e sem autoclave. Para tanto, foi realizada caracterização anatômica, química, física e mecânica das fibras de açaí com o intuito de utilizálas para o desenvolvimento de novos materiais compósitos alternativos para indústria da construção civil. Para obtenção das fibras foram utilizados processos manuais e mecânicos. Para maceração biológica espontânea foi utilizada a água
    do Rio Guamá (AG) e a água da Cosanpa (AC) e na condição experimental biológica induzida foi utilizada a raspa da mandioca (MD). As concentrações de água e de raspa de mandioca foram 2%, 4% e 6% em massa. O tratamento químico alcalino foi realizado de duas formas: (1) utilizou-se uma solução alcalina de NAOH com as seguintes concentrações em massa: 0,5%, 1% e 2%; (2) parte das fibras tratadas foram colocadas no autoclave. Para o estudo anatômico o tecido fibroso foi macerado e analisado em microscopia ótica e eletrônica de
    varredura, para caracterizar os constituintes celulares. Para caracterização mecânica foi realizado o ensaio de tração axial das fibras de açaí, para a obtenção da resistência à tração máxima. Na caracterização química das fibras foram realizadas análises químicas do conteúdo total de lignina, celulose e hemicelulose.
    Após os tratamentos de maceração biológica e alcalina foram analisados estatisticamente os resultados dos ensaios mecânicos para escolher o melhor tratamento para as fibras que foram usadas na produção ecopainéis de partículas homogêneas aglomeradas com resina poliuretana bicomponente a base de óleo
    de mamona. Após a fabricação dos ecopainéis com a resina poliuretana foi  realizada a caracterização físico-mecânica e microestrutural que compreendeu a determinação das propriedades físicas: densidade aparente-(Dap), inchamento em espessura (IE) e absorção de água (Abs); e propriedades mecânicas: módulo de elasticidade (MOE), módulo de ruptura (MOR), resistência à adesão interna (RAI) e arrancamento de parafuso na superfície (RAsup) e no topo (RAtop). Os resultados das caraterização das fibras indicaram a grande quantidade de esclereídes e fibrotraqueídes constituídos de numerosos apêndices presentes nas superfícies das fibras celulósicas (feixes vasculares) os quais são responsáveis pela resistência mecânica das fibras. As fibras apresentaram 30% de lignina, 44 %- 46% de celulose e 18% -20% de hemicelulose. As fibras do processo de mercerização alcalina NaOH com 0,5% em massa e autoclave foi selecionada para a fabricação dos ecopainéis. Os resultados das propriedades físicas, apresentaram ecopainéis de partículas homogêneas classificados como de média densidade na faixa de 713 a 745 kg/m3.. Os valores médios dos ecopainéis com fibras tratadas de inchamento em espessura foram em média 36% e 40% inferiores, após 2 e 24 h, respectivamente, dos ecopainéis com as fibra não tratadas. As mesmas reduções de 35% e 17% nos valores de absorção de água, após 2 h e 24 h, respectivamente, foram observadas. As propriedades mecânicas dos ecopainéis com fibras tratadas apresentaram valores superiores em 31% no MOR, 89% no RAI e 54% no RAtop, comparado com os ecopainéis referência (fibras sem tratamento). Tais resultados sugerem a potencialidade da fibra do açaí, com tratamento alcalino e submetido a autoclave, como matéria prima na produção de ecopainéis homogêneos particulados de media densidade (MDP) para uso comercial na indústria da construção civil e moveleira.

  • SILVIO ALEX PEREIRA DA MOTA
  • CRAQUEAMENTO TERMO-CATALÍTICO DE ÓLEOS VEGETAIS EM DIFERENTES ESCALAS DE PRODUÇÃO
  • Data: 06/09/2013
  • Mostrar Resumo
  • Neste trabalho, realizou-se o estudo da obtenção de biocombustíveis a partir do processo de craqueamento em diferentes escalas de produção. Para o desenvolvimento deste estudo utilizou-se três unidades de craqueamento, com capacidades de 125 ml/batelada, de 2.000 ml/batelada e outra unidade de 138.000 ml/batelada. Parte dos produtos obtidos foi destilada em escala de bancada com uma coluna do tipo vigreux e em escala piloto com uma coluna do tipo empacotamento. Nas reações de craqueamento térmico e termocatalítico verificou-se a eficiência da utilização de catalisadores, avaliou-se diferentes tipos de catalisadores (Na2CO3, CaCO3, HZSM-5, SiO2/H3PO4, Lama Vermelha), além de diferentes tipos de matérias primas (óleo de palma, buriti, andiroba, girassol, soja residual e sebo bovino). Os resultados obtidos em escala de bancada mostram que, o catalisador HZSM-5 obteve melhor rendimento 79 % porém, o biocombustível obtido com Na2CO3 apresentou melhor qualidade físico-química. Na escala semi-piloto, a reação com carbonato de sódio e óleo de amdiroba, obtiveram melhores resultados. Quanto ao craqueamento em escala piloto seguido da etapa de destilação, onde se utilizou óleo de palma e Na2CO3 como catalisador, os produtos obtidos foram submetidos a analise de GCMs, tendo como resultado à confirmação da obtenção hidrocarbonetos na faixa da gasolina, do querosene e do diesel, apresentando compostos parafínicos, ólefínicos, naftêncos e traços de aromáricos em suas composições, variando a concentração destes para cada tipo de biocombustível produzido.
  • LUIS CARLOS ALVES VENANCIO
  • DESENVOLVIMENTO DE UNIDADE PILOTO DE TRANSFERÊNCIA DE MASSA GÁS/LÍQUIDO: REDUÇÃO DA REATIVIDADE DO RESÍDUO DA INDÚSTRIA DE ALUMINA ATRAVÉS DA REAÇÃO COM GASES DE COMBUSTÃO
  • Data: 06/02/2013
  • Mostrar Resumo
  • O refino de bauxita utilizando o processo Bayer produz de 0,7 a 2,0 t do resíduo conhecido como lama vermelha e cerca de 1,0 t de CO2 para cada tonelada de alumina produzida. O resíduo de bauxita apesar de não ser particularmente tóxico, apresenta riscos ao meio ambiente devido ao grande volume e a sua reatividade. De acordo com a tecnologia mais recente tem parte da umidade removida e é empilhado em depósitos impermeáveis especialmente construídos. Mais de 95% do resíduo de bauxita que já foi produzido no mundo (2,6 Bt até 2007) foi descartada, principalmente em depósitos em terra. Esta tese mostra o projeto, a construção e a operação de uma unidade de transferência de massa gás líquido em escala piloto com o objetivo de testar a redução da reatividade do resíduo de bauxita através da reação com gás de combustão. Como ganho adicional há a redução da emissão de dióxido de carbono e dióxido de enxofre. Esta unidade, composta por três reatores, foi projetada de modo a consumir o mínimo de energia, utilizar os efluentes da maneira mais eficiente possível e minimizar o custo de investimento. Foram realizados 25 experimentos com duração de 80 a 520 minutos cada um. Os gases foram analisados com o uso de sensores eletroquímicos e infravermelho não dispersivo na entrada e saída. O pH foi mensurado durante e após a reação de modo a avaliar os resultados curto e longo prazo bem como a estabilidade das reações. Foi demonstrada a viabilidade de reagir o resíduo de bauxita com os gases provenientes da combustão de fontes fósseis da própria refinaria sem processamento prévio com o pH de estabilização atingindo 10,5.
2012
Descrição
  • ANDRE LUIS DE LIMA SARAIVA
  • Análise dos Impactos da Dinâmica de Sólidos e de Nutrientes na Qualidade da Água de Ambiente Lêntico Utilizado no Abastecimento de Comunidades Amazônicas"
  • Data: 14/08/2012
  • Mostrar Resumo
  • Os mananciais do Utinga, formados pelos lagos Bolonha e Água Preta, estão contidos em uma Área de Proteção Ambiental - APA e são utilizados pela Companhia de Saneamento do Pará – COSANPA, para o abastecimento da população da Região Metropolitana de Belém - RMB. Esses mananciais são constituídos pelo rio Guamá, onde a água é captada e enviada por recalque ao lago Água Preta, que por um canal artificial com escoamento por gravidade, alimenta o lago Bolonha, e é bombeado para a Estação de Tratamento de Água - ETA. Os principais problemas de poluição/contaminação desses mananciais surgiram com o avanço urbanístico desordenado, que ocasionam o lançamento indevido de esgoto e resíduos sólidos dos bairros, favelas e conjuntos residenciais próximos às principais nascentes. O presente estudo assume fundamental importância no monitoramento e conhecimento da qualidade da água dos Lagos Bolonha e Água Preta visando prevenir e/ou corrigir processos de degradação, desenvolvendo ferramentas de avaliação da qualidade da água de ambiente lacustre, com base na sedimentação de sólidos e na ciclagem de nutrientes, tendo como finalidade a proteção do recurso hídrico e sua utilização no abastecimento público de água potável.
  • MARIA DE FATIMA MENDES LEAL
  • PROPOSTA DE METODOLOGIA PARA AVALIAÇÃO DO GRAU DE SUSTENTABILIDADE UTILIZANDO LÓGICA FUZZY: APLICAÇÃO NA INDÚSTRIA MADEIREIRA
  • Data: 22/05/2012
  • Mostrar Resumo
  • As necessidades econômicas das empresas aliadas à necessidade de preservação do meio ambiente requerem um desenvolvimento de suas atividades de uma maneira que seja ambientalmente responsável e, consequentemente, com o uso adequado dos recursos naturais. A economia do Estado do Pará tem por base a agricultura, a pecuária e o extrativismo mineral e vegetal, sendo este último representado, principalmente, pela madeira. Certamente contribuirá para o uso sustentável desse recurso florestal, uma avaliação que quantifique os subsistemas ambiental, econômico e social, que são a base da sustentabilidade. Estudando o segmento de beneficiamento e exportação da madeira foi aplicada a lógica fuzzy em uma proposta metodológica de determinação do grau de sustentabilidade que neste estudo pode variar em uma escala de 0 a 10, quantificando não só a condição da sustentabilidade em si, mas também indicando quais subsistemas ou componentes que precisam ser melhorados. A determinação de políticas públicas para o setor madeireiro poderá ser realizada utilizando a mesma metodologia, desde que sejam feitos os ajustes legais necessários.
  • EDILSON MARQUES MAGALHAES
  • ESTUDO DA EXTRAÇÃO DE COMPOSTOS DE FERRO DA LAMA VERMELHA VISANDO A CONCENTRAÇÃO E/OU EXTRAÇÃO DE COMPOSTOS DE TITÂNIO

  • Data: 12/04/2012
  • Mostrar Resumo
  • As principais preocupações com relação à geração de resíduos estão voltadas para os efeitos que estes materiais podem ter sobre a saúde humana e sobre o meio ambiente, uma vez que os resíduos perigosos produzidos pelas indústrias precisam particularmente de atenção e cuidado, pois quando incorretamente gerenciados, tornam-se uma grave ameaça ao meio ambiente. Neste contexto, este trabalho mostra os estudos realizados para a reciclagem da lama vermelha, como matéria-prima para a obtenção de compostos de titânio. O estudo abrange três rotas hidrometalúrgicas: lama vermelha calcinada a 900°C (LV900), lama vermelha sem tratamento térmico (LV-STT) e lama vermelha sinterizada em atmosfera redutora (LV1300). Os experimentos de lixiviação foram realizados com valores de temperaturas de 60, 80 e 90°C e concentração de ácido sulfúrico de 20 e 30%. Junto com o estudo de lixiviação foi realizada a modelagem matemática do processo de lixiviação. Os estudos realizados neste trabalho mostram que a lama vermelha pode ser aplicada como fonte de matéria-prima alternativa para a concentração e posterior recuperação de compostos de titânio. A modelagem cinética dos dados das curvas de extração em função do tempo, o modelo matemático desenvolvido no pressente trabalho, mostra que, matematicamente, a reação química é a etapa que descreve esses ensaios de lixiviação. O modelo desenvolvido também possibilitou a obtenção de parâmetros cinéticos, tais como, energia de ativação e velocidades das reações químicas do processo de lixiviação. 

  • REIMAR DE OLIVEIRA LOURENCO
  • ANÁLISE EXPERIMENTAL E NUMÉRICA DA FLUIDIZAÇÃO PARA APLICAÇÕES INDUSTRIAIS
  • Data: 26/03/2012
  • Mostrar Resumo
  • Os leitos fluidizados gás-sólido possuem grande importância na indústria de processamento, em função de apresentar um bom efeito de mistura entre as fases, além de altas taxas de transferência de calor e massa, necessitando para isso baixo consumo de energia. Alguns exemplos típicos de aplicações industriais desse equipamento podem ser encontrados em processos que envolvem reações catalíticas, regeneração catalítica, ou ainda a combustão e gaseificação de carvão. O entendimento do comportamento fluidodinâmico deste equipamento é de fundamental importância para que o leito fluidizado possa ser adaptado a novas condições de uso. A literatura reporta diversos estudos com leito fluidizado, relatando variadas contribuições já incorporadas ao conhecimento da operação do mesmo. A ferramenta de CFD (Computational Fluid Dynamics) tem se mostrado uma boa alternativa para entendimento da operação deste equipamento. A utilização do modelo Euleriano granular multifásico juntamente com equações de conservação da massa, energia e movimento, para cada uma das fases presentes, tem gerado êxito quando aplicada a leitos fluidizados. De forma geral, este trabalho teve por objetivo estudar o comportamento do escoamento fluidodinâmico de esferas de vidro e alumina em um leito fluidizado convencional do tipo gás-sólido, variando os modelos de arraste de Gidaspow, Syamlal-O’Brien e Wen-Yu, bem como os modelos de turbulência K- e RSM. De forma mais específica, o trabalho buscou avaliar o comportamento fluidodinâmico das partículas no equipamento, através do monitoramento dos parâmetros fluidodinâmicos mais importantes, dentre os quais podemos destacar a velocidade de mínima fluidização do mesmo, a queda de pressão do equipamento na mínima fluidização, sua porosidade e a expansão do leito de partículas, também na mínima fluidização. Os testes experimentais foram comparados com simulações numéricas utilizando a ferramenta de CFD, onde se observou boa concordância dos resultados simulados frente aos resultados experimentais.
  • ROMULO CORREA LIMA
  • DESENVOLVIMENTO DE UM MODELO VIA MEF PARA ANÁLISE DA DISPERSÃO DE POLUENTES EM RIOS, LAGOS E ESTUÁRIOS
  • Data: 21/03/2012
  • Mostrar Resumo
  • Água doce de boa qualidade é um pré-requisito para o desenvolvimento social e econômico de uma dada região. Paradoxalmente, este mesmo desenvolvimento é, normalmente, responsável pela poluição de suas fontes hídricas, através de despejo de resíduos domésticos ou industriais sem tratamento, ou através de atividades agrícolas. Desta forma, o monitoramento e o gerenciamento destas fontes são de extrema importância para o bem estar da população. Entre as possíveis ferramentas para auxiliar este gerenciamento, encontra-se a simulação computacional de transporte de poluentes nos meios hídricos. Neste contexto, o presente trabalho apresenta um procedimento para a solução computacional da equação de advecção-difusão-reação em 2D, a qual é a base para todos os modelos de transporte de massa. O processo consiste na união entre os métodos de elementos finitos e de diferenças finitas na discretização das componentes espaciais e temporal, respectivamente. Esta metodologia foi avaliada em testes com dados sintéticos e também reais. No primeiro considerou-se o caso de transporte de massa por advecção pura para certificar a estabilidade nos casos em que as formulações clássicas falham. No segundo simulou-se o transporte de um poluente hipotético em um trecho de rio e obtiveram-se os efeitos próprios do arraste devido à advecção e o espalhamento devido à difusão. O último teste examinou o transporte de fósforo total no lago Água Preta a partir das águas bombeadas do rio Guamá e de fontes pontuais localizadas nas margens deste reservatório. O resultado da simulação mostrou a potencialidade do algoritmo em tratar casos mais próximos da realidade.
  • INALDO CLAUDIO MARTINS DA SILVA
  • EXTRAÇÃO DO ÓLEO DE Cyperus articulatus L var. articulatus (priprioca) USANDO O DIÓXIDO DE CARBONO SUPERCRÍTICO.
  • Data: 06/03/2012
  • Mostrar Resumo
  • O Objetivo principal do presente trabalho é evidenciar os mecanismos de transferência de massa da extração com dióxido de carbono em condições supercríticas na região monofásica e multifásica de um sistema pseudo-binário: (1) dióxido de carbono e (2) extrato de priprioca. Sabe-se a priori, que o conhecimento do comportamento de fases de sistemas contendo dióxido de carbono e óleo essencial é um parâmetro importante para definir as condições operacionais de temperatura e pressão na extração supercrítica. No entanto, raros são os trabalhos que se utilizam dessas informações, pois é mais comum extrair o óleo essencial usando o dióxido de carbono, a partir de experiências prévias, nas quais caracterizam-o quimicamente, e finalmente mede-se as condições de transição de fases do sistema binário (1) dióxido de carbono e (2) óleo essencial. Utilizando o conhecimento do comportamento de transição de fases do sistema pseudo-binário (1) dióxido de carbono e (2) priprioca medido por Moura et al. (2009) foram realizadas várias extrações com dióxido de carbono supercrítico nas regiões monofásica e multifásica. Além disso, foi realizado a caracterização química dos compostos químicos presente no óleo para todas as condições de extração supercrítica, bem como a quantificação da atividade anti-oxidante, atividade anti-fúngica, atividade antibacteriana. Foi também desenvolvida uma modelagem matemática das cinéticas de extração. As equações diferenciais parciais do problema em questão foram resolvidas utilizando-se a Técnica da Transformada Integral Generalizada (GITT).
  • MARCOS AUGUSTO EGER DA CUNHA
  • ADSORÇÃO E DESSORÇÃO SUPERCRÍTICA DE CAROTENOS E ANTIOXIDANTES DO ÓLEO DE BURITI (Mauritia flexuosa, Mart)EM LEITO DE γ-ALUMINA
  • Data: 05/03/2012
  • Mostrar Resumo
  • Neste trabalho foi investigado o enriquecimento de antioxidantes do óleo de buriti (Mauritia flexuosa, Mart.) pelo processo de adsorção supercrítica. A adsorção foi realizada experimentalmente pelo método da análise frontal em colunas empacotada com -alumina a 15, 20 e 25 MPa, 333 K, e vazão de solvente de QCO2 = 10,6 L/min, utilizando uma montagem de colunas duplas de 81 cm3, testado e aprovado para ser usado como uma célula de adsorção. O óleo de buriti foi físico-quimicamente caracterizado de acordo com métodos oficiais da AOCS e mostrou-se compatível com os dados relatados na literatura. A composição em termos de ésteres metílicos foi determinada por cromatografia gasosa (GC) e a atividade anti-oxidante segundo o método de captura de radicais livres (DPPH). O adsorvente foi caracterizado por fluorescência e difração de raios X, determinando a distribuição de tamanho de partículas, porosidade e área específica por BET. A cada experimento, um balanço material era realizada na coluna de adsorção para calcular a massa das espécies adsorvidas em -alumina no processo de adsorção supercrítico. A influência da pressão sobre a adsorção supercrítica foi investigada através da análise do comportamento das isotermas. A isoterma de Langmuir foi usada para modelar os dados experimentais de adsorção. Os resultados experimentais mostram um aumento da capacidade adsorvente com pressões mais elevadas, mostrando um máximo de 90,9 ± 8,6 mg de óleo/g -alumina, a 25 MPa. A adsorção supercrítica de óleo de buriti em -alumina utilizando dióxido de carbono como solvente parece é método alternativo para extração de antioxidantes incluindo os carotenos.
  • YVELYNE BIANCA IUNES SANTOS
  •  

    DESENVOLVIMENTO DE SISTEMA COMPUTACIONAL PARA
    AVALIAÇÃO DE LODO DE ESGOTO SANITÁRIO COMO
    BIOMASSA NA GERAÇÃO DE ENERGIA

    DESENVOLVIMENTO DE SISTEMA COMPUTACIONAL PARA AVALIAÇÃO DE LODO DE ESGOTO SANITÁRIO COMO BIOMASSA NA GERAÇÃO DE ENERGIA

  • Data: 06/02/2012
  • Mostrar Resumo
  •  

    Desenvolvimento de sistema computacional para avaliação de lodo de esgoto sanitário como biomassa na geração de energia em processos de combustão, considerando normas técnicas e ambientais brasileiras. No sistema foram criadas e implementadas classes para avaliação do potencial energético do lodo e considerados limites estabelecidos nas normas NBR 10004/04, NBR 10004/87 e Resolução nº 316/2002 do CONAMA para impactos ambientais adversos, danos ou riscos à saúde pública, identificando a viabilidade de aplicação desse resíduo como biomassa na geração de energia em processos de combustão. O sistema foi desenvolvido com padrão de arquitetura de software Model-View-Controller (MVC), com método representado por regras de lógica, tendo como dados de entrada os resultados de determinações laboratoriais de amostras de lodo de esgoto, processamento em testes e encadeamentos lógicos das regras e relatórios para possibilitar a tomada de decisão do usuário. Para a validação do sistema foram utilizados resultados de trabalhos técnicos de aplicação de lodo de esgoto como biomassa na geração de energia em escala experimental, sendo constatado como adequados os parâmetros adotados no sistema para avaliar o potencial energético do lodo amostrado, a toxicidade e a poluição atmosférica; que as mensagens de alerta e explicativas foram claramente emitidas; que o encadeamento lógico das regras foi executado progressivamente; e que os valores obtidos no sistema foram compatíveis com os dos trabalhos utilizados para validação. Finalizando, foi concluído que o sistema desenvolvido pode ser aplicado para agilizar a tomada de decisão, especialmente em estações de tratamento de esgoto com grande volume de lodo.
    Pal

    Desenvolvimento de sistema computacional para avaliação de lodo de esgoto sanitário como biomassa na geração de energia em processos de combustão, considerando normas técnicas e ambientais brasileiras. No sistema foram criadas e implementadas classes para avaliação do potencial energético do lodo e considerados limites estabelecidos nas normas NBR 10004/04, NBR 10004/87 e Resolução nº 316/2002 do CONAMA para impactos ambientais adversos, danos ou riscos à saúde pública, identificando a viabilidade de aplicação desse resíduo como biomassa na geração de energia em processos de combustão. O sistema foi desenvolvido com padrão de arquitetura de software Model-View-Controller (MVC), com método representado por regras de lógica, tendo como dados de entrada os resultados de determinações laboratoriais de amostras de lodo de esgoto, processamento em testes e encadeamentos lógicos das regras e relatórios para possibilitar a tomada de decisão do usuário. Para a validação do sistema foram utilizados resultados de trabalhos técnicos de aplicação de lodo de esgoto como biomassa na geração de energia em escala experimental, sendo constatado como adequados os parâmetros adotados no sistema para avaliar o potencial energético do lodo amostrado, a toxicidade e a poluição atmosférica; que as mensagens de alerta e explicativas foram claramente emitidas; que o encadeamento lógico das regras foi executado progressivamente; e que os valores obtidos no sistema foram compatíveis com os dos trabalhos utilizados para validação. Finalizando, foi concluído que o sistema desenvolvido pode ser aplicado para agilizar a tomada de decisão, especialmente em estações de tratamento de esgoto com grande volume de lodo.

2011
Descrição
  • PAULO DOUGLAS SANTOS DE VASCONCELOS
  • TRANSPORTE PNEUMÁTICO FLUIDIZADO ESTUDOS DE CASOS APLICADOS À INDÚSTRIA DO ALUMÍNIO PRIMÁRIO
  • Data: 05/08/2011
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho é uma contribuição à ciência e à aplicação da tecnologia desenvolvida sobre leito e transporte fluidizado de materiais particulados usados nos processos industriais. No caso de leitos fluidizados desenvolveu-se uma equação semi-empírica para predição da velocidade mínima de fluidização da alumina fluoretada, pó de crosta e outros materiais particulados usados nos processos industriais com resultados bastantes satisfatórios comparados com os resultados experimentais em relação às equações disponíveis na literatura. Estudou-se também o comportamento dos ângulos de repouso e de fricção interno interpartículas propondo-se equações constitutivas para esses ângulos para alumina fluoretada como função da velocidade superficial de fluidização. Em uma segunda etapa propõem-se uma equação para predição da capacidade de transporte de calhas e tubos fluidizados com resultados de boa qualidade em relação aos experimentos realizados nos tubos fluidizados. Este tubo fluidizado por sua concepção pode operar em ângulos ascendentes em relação ao plano horizontal sendo uma contribuição tecnológica desta tese para diminuição da taxa kWh/ton de material particulado manuseados nos processos industriais.
  • LUIZ MOREIRA GOMES
  • "CONTRIBUIÇÃO À ANÁLISE DO TRANSPORTE PNEUMÁTICO EM FASE DILUÍDA"
  • Data: 04/08/2011
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho é uma contribuição à análise do transporte pneumático em fase diluída. Trata do estudo dos parâmetros chave relacionado ao transporte de partículas sólidas por uma corrente gasosa em tubulações horizontais e verticais. Esses parâmetros são as velocidades críticas de transporte e a queda de pressão na tubulação. Assim, é feita a análise das principais correlações existentes na literatura voltadas para a previsão de tais velocidades críticas e, então, propostas para uso as mais confiáveis. Neste sentido, também foi desenvolvida uma equação para a previsão da velocidade de captura de partículas no fundo de uma tubulação horizontal. Em seguida foi analisado o comportamento da queda de pressão em função das propriedades das partículas sólidas e do sistema com o uso de dois softwares, sendo que um deles não considera em sua formulação a influência da zona de aceleração na queda de pressão. Assim, foi possível entender qual a contribuição do comprimento de aceleração na queda de pressão total e qual a faixa de aplicabilidade de cada um desses softwares. Foi feita ainda a análise da sensibilidade da porosidade inicial na queda de pressão na tubulação em função de parâmetros tais como a vazão mássica dos sólidos, o comprimento da tubulação, a massa específica das partículas sólidas e o diâmetro da tubulação.
2010
Descrição
  • SIMONE DE AVIZ CARDOSO
  • "A técnica da transformada integral na modelagem e simulação de processos de separação de metais por membranas difusivas poliméricas"
  • Orientador : JOAO NAZARENO NONATO QUARESMA
  • Data: 26/11/2010

  • JOSE ANTONIO DA SILVA SOUZA
  • "ESTUDO E AVALIAÇÃO DO USO DE RESÍDUOS DO PROCESSO BAYER COMO MATÉRIA-PRIMA NA PRODUÇÃO DE AGREGADOS SINTÉTICOS PARA A CONSTRUÇÃO CIVIL"
  • Orientador : JOAO NAZARENO NONATO QUARESMA
  • Data: 26/03/2010

SIGAA | Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação (CTIC) - (91) 3201-7288/7808/7802/7391/7800/2061 | Copyright © 2006-2020 - UFPA - jatoba.ufpa.br.jatoba1