Dissertações/Teses

Clique aqui para acessar os arquivos diretamente da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFPA

2022
Descrição
  • EVERTON RONNIERY TAVARES SOUZA
  • Quando o olhar abraça: Um flâneur experenciando as ambiências do comércio informal de Belém do Pará

  • Orientador : LUIZ DE JESUS DIAS DA SILVA
  • Data: 01/06/2022
  • Mostrar Resumo
  • A dinâmica existente no espaço urbano resulta de transformações históricas, sociais e econômicas diversificadas, que se entrelaçam com a informalidade. Neste sentido, não foram apenas as relações afetivas e de proximidades sociais que tiveram bruscas mudanças ao longo do tempo, mas todo um coletivo comercial e social que induzia tal dinâmica. Esta pesquisa tem por objetivo, então, fazer refletir acerca do trabalho informal mais conhecido tradicionalmente, a partir dos conceitos de percepção e subjetividade, em um dos principais corredores de comércio popular da cidade de Belém: as Ruas Conselheiro João Alfredo e Santo Antônio. Fundamentada nesta essência, a pesquisa apresenta uma linha histórico evolutiva, salientando a origens do comércio informal, bem como apresentando incursões etnográficas e perceptivas quanto ao ambiente construído, o protagonista do trabalho informal e sua realidade, culminando com reflexões acerca do significado que a informalidade tem para a cidade, acompanhado do mapa sensível das ambiências vividas.

  • CHRISTIANNE FERREIRA DE JESUS
  • Concreto Colorido Produzido a partir de Cimentos de Baixo Carbono: Propriedades macânicas, estabilidade cromática e sustentabilidade

  • Data: 11/05/2022
  • Mostrar Resumo
  • A indústria global da construção é responsável por mais de 50% dos recursos naturais
    extraídos. Uma das soluções seria a desmaterialização do setor por meio do emprego de habitações de interesse social em paredes de concreto colorido aparente com múltiplas funções, isentos de revestimentos de argamassa e pintura. Na Amazônia, há ampla disponibilidade de resíduos cauliníticos de grande alvura que viabilizariam economicamente a produção de concretos coloridos de baixo impacto ambiental. O trabalho avaliou o desempenho mecânico, ambiental, térmico e a estabilidade cromática frente ao intemperismo do clima equatorial chuvoso da Amazônia de concretos coloridos que empregaram cimento Portland de baixo carbono, constituído de resíduo caulinítico calcinado e calcário. O cimento de baixo carbono apresentou excelente potencial para a produção de concretos coloridos como material de envoltória em termos de capacidade de pigmentação e reduções de energia incorporada e de emissões de CO2. Por outro lado, o seu uso comprometeu a qualidade estética da envoltória devido à baixa estabilidade cromática. A baixa alcalinidade destes cimentos favoreceu o crescimento de microrganismos, tornando as superfícies do concreto enegrecidas precocemente, diminuindo o albedo das mesmas e, consequentemente, a temperatura superficial do substrato. Aspecto que irá ocasionar maior desconforto térmico ou demandar maior carga térmica do sistema de refrigeração mecanizado para manter o ambiente dentro das condições aceitáveis de conforto para a região. Ainda assim, os resultados são promissores e justificam a continuidade das pesquisas com novas composições de cimentos de resíduo caulinítico e calcário associadas ao emprego de sistemas de proteção superficiais mais eficientes.

  • SIDNEY PERY DA SILVA COSTA FILHO
  • A "nova" Cidade Velha: Arquitetura e percepções no entorno do Centro Histórico de Belém

  • Data: 04/04/2022
  • Mostrar Resumo
  • O bairro da Cidade Velha, o qual deu origem à cidade de Belém, é comumente relacionado ao “antigo” devido a sua história e ao fato de o mesmo abrigar edificações e sítios de interesse à preservação. No entanto, existe uma parte do bairro que compõe o entorno do Centro Histórico de Belém e que pode ser considerada como a “nova” Cidade Velha por possuir características que diferem da Cidade Velha “patrimonial”, como uma ocupação que remonta a um período posterior à fundação do núcleo inicial e o fato de nela predominarem, sobretudo, as arquiteturas de renovação, as quais em seu lugar é permitida uma nova construção pela lei. Assim, motivada pelo fato de o autor e pesquisador ser morador do bairro, a dissertação tem como objetivo principal analisar a “nova” Cidade Velha e compreender de que forma a materialidade referente à arquitetura existente e as diferentes percepções que os sujeitos possuem a respeito dessa área contribuem para que a mesma possua uma identidade própria dentro de um bairro em que o predicado “antigo” costuma defini-lo como um todo. A presente pesquisa também aborda os temas da busca por uma regionalidade e resgate das raízes amazônidas, bem como a relação dos indivíduos com o patrimônio, abrangendo também a existência de memórias particulares e valores atribuídos a lugares e construções do bairro. Por meio do método etnográfico, em especial a variante da etnografia de rua, foi possível estabelecer diálogo com moradores e frequentadores da área. Ademais, o diálogo com agentes do patrimônio também contribuiu para o resultado final da pesquisa, a qual pretende conceder destaque a uma área do bairro ainda pouco estudada e que continua sendo transformada, o que contribui para que a Cidade Velha seja um bairro único e dotado de complexidade.

  • LETICIA RIBEIRO VICENTE
  • O Espaço Periurbano de Belém (PA): Entre transformações, resistências e re-existências

  • Data: 28/03/2022
  • Mostrar Resumo
  • Entende-se que os espaços periurbanos das cidades na Amazônia são hoje espaços de fronteira, onde é possível perceber disputas e coexistências entre diferentes atividades produtivas e diferentes modos de vida, que passam por rápidas transformações nas últimas décadas. Áreas de expansão urbana, empreendimentos e instalações de porte industrial coexistem com áreas entendidas como tradicionais, ocupadas por comunidades ribeirinhas, camponesas, indígenas, quilombolas. Percebe-se, então, por um lado o movimento de transformações (chegada do novo/moderno, desarticulações), e, por outro, de resistências (manutenção do antigo/tradicional, busca pela manutenção de modos de vida ligados à natureza). À primeira vista estes movimentos funcionam como opostos, ou como dupla negação, tese e antítese. Mas, há também sínteses, que são manifestações da culminância de diversas re-existências, nas quais coexistem aparentes dicotomias e residem as possibilidades de caminhos possíveis para a Amazônia. Para o entendimento das transformações e resistências locais utilizaram-se os estágios de urbanização (espaço-temporais) apresentados por Lefebvre (1999), divididos nas eras rural, do urbano-industrial e da urbano-utopia. A partir de uma perspectiva dialética a era rural funciona como tese. Essa era está presente hoje através de manifestações entendidas nesta dissertação como resistências. Como antítese tem-se o segundo estágio de urbanização, a era do urbano-industrial, marcada pelo que aqui é entendido como transformações. Como síntese apresenta-se a era da urbano-utopia como possibilidade de vislumbre do que se chamou de re-existências. Na tentativa de contemplar um pouco da diversidade regional, o objeto de estudo desta dissertação se constrói em torno do espaço periurbano de Belém (PA), cidade (e município) que funciona como um exemplo significativo por desempenhar historicamente a função de metrópole amazônica. Para tal, analisou-se o espaço periurbano de Belém (PA) considerando as transformações e resistências que permeiam sua produção socioespacial ao longo da história, bem como foram visibilizadas as re-existências contemporâneas que demonstram o potencial de emancipação e fortalecimento de comunidades que dependem do manejo da natureza. Apresentou-se a discussão sobre os espaços periurbanos em contextos diversos, aproximando-a a das cidades amazônicas. Analisou-se a formação do espaço periurbano de Belém (PA), concluindo-se que historicamente o espaço periurbano de Belém se constituiu como espaço periurbano estendido regional, pois Belém possuiu grande centralidade política e econômica, o que a possibilitou articular e interagir de forma direta com diversos locais dentro da Amazônia. Ao mesmo tempo em que o espaço periurbano estendido regional de Belém foi utilizado para exploração natural e de mão de obra, o mesmo possibilitou o acesso a terras livres, permitindo a sobrevivência de diversos grupos que viviam e vivem a partir de práticas agroextrativistas. Considera-se, entretanto, que a partir da segunda metade do século XX diversos processos nacionais e internacionais, diminuíram a centralidade de Belém e sua capacidade de exercer influência regionalmente. Notou-se na escala local que a disponibilidade de terras no espaço periurbano de Belém faz com que se misturem o periférico, a área de expansão e as comunidades que dependem do manejo da natureza. Através de alguns estudos de caso selecionados investigaram-se e analisaram-se também as re-existências que permeiam a produção socioespacial do espaço periurbano de Belém. As re-existências possibilitaram visualizar que a constituição do espaço periurbano de Belém está por um lado diretamente ligada a imposições econômicas, políticas e culturais de lugares distantes, e ao mesmo tempo, apresenta um enorme potencial de emancipação das comunidades locais, que emerge da aliança entre cultura, natureza, e justiça social. Aponta-se também o reconhecimento da alteridade como caminho para a era da urbano-utopia.

2021
Descrição
  • IZABELLE KAROLINE MACHADO LIMA
  • A mulher na cultura arquitetônica da modernização de Belém: discursos e práticas entre 1950-1970.

  • Data: 11/11/2021
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação parte de uma pesquisa do tipo exploratória que tem como objeto de análise a presença da mulher na cultura arquitetônica durante o processo de modernização de Belém, cobrindo o recorte temporal de 1950 a 1970. Partindo do enlace que a cultura arquitetônica prevê, o trabalho recorre inicialmente à pesquisa em jornais para explorar as representações da mulher no período. Dando ênfase à relação existencial da mulher com a casa, surge o debate acerca da diferenciação entre espaço doméstico e espaço priva Assim, é feita uma análise projetual de residências da arquitetura moderna de Belém se respaldam por meio do acervo de projetos do Laboratório de Historiografia da Arquitetura e Cultura Arquitetônica, com a qual o trabalho busca identificar a mulher como sujeito nesta cultura arquitetônica em espaços residenciais, como dona de casa, como empregada e também como proprietária. Aporta-se a importância da passagem da mulher para além do espaço da casa, dando luz à participação das delas dentro do campo da arquitetura. Tem-se nos debates que culminaram na criação do Curso de Arquitetura da Universidade Federal do Pará (1964) um momento no qual o trabalho identifica algumas das primeiras mulheres a adentrarem o campo da arquitetura, e apresenta relatos de três arquitetas sobre o momento de sua formação, nos anos iniciais do Curso. Esta dissertação indica que cada um dos aportes resgatados pode e deve ser estendido a investigações mais aprofundadas, que façam jus à importância que tiveram as mulheres no contexto de modernização de Belém e que promovam um ambiente mais igualitário no futuro da arquitetura como um campo.

  • MARTA GONÇALVES TAVARES DA SILVA
  • Desenho Ambiental: Condomínios fechados horizontais ecológicos da RMB

  • Data: 10/11/2021
  • Mostrar Resumo
  • Encontramos na Região Metropolitana de Belém (RMB), várias formas de ocupação do território. Uma estrutura específica que nos chama a atenção encontra-se nos condomínios horizontais fechados e autointitulados “ecológicos” – topônimos utilizados para denominação dos condomínios com a intenção de promover a significação e percepção de lugar remetendo a aspectos de qualidade de vida, contato com a natureza e status que identificam comercialmente esses empreendimentos, embasados no ideário naturalista. Esse tipo de estrutura apresenta, além dos já identificados e usuais entraves espaciais associados à tipologia condomínios fechados (como a funcionalidade viária, a acessibilidade e o desenho urbano segmentado), interferências ambientais ocasionadas pela expansão dispersa da urbanização, refletindo o avanço de áreas impermeabilizadas que influenciam negativamente no regime hidrológico das bacias hidrográficas. A pesquisa propõe a análise urbanístico-ambiental de abordagem “compreensiva” na escala das bacias hidrográficas urbanas em que estão inseridas essas estrtuturas. O estudo é uma tentativa de articular aspectos da abordagem teórico-metodológica que Ian L. McHarg reabilitou na década de 1960 denominada de “compreensiva” posteriormente, que propõe um Urbanismo e um Planejamento Regional próximos da Ecologia, utilizando uma modalidade de planejamento urbano ambiental empenhando em conhecer os processos naturais, tentando emular os mesmos favoravelmente à ocupação, de modo que os elementos naturais não interfiram negativamente na ocupação humana e vice-versa.

  • LÚCIO MOZART OLIVEIRA GOMES
  • Rediências  Art Déco no Bairro do Reduto: Entre a modernização e o tradicionalismo (1930-1950)

  • Data: 09/11/2021
  • Mostrar Resumo
  • A disseminação da linguagem art déco, a partir da década de 1920, como uma arquitetura que representa o desenvolvimento da sociedade industrial é aceita em grande parte do mundo ocidental por diversos grupos e classes sociais como um possível caminho à modernização, entretanto ainda é uma arquitetura que possui fortes vínculos com o passado historicista do século XIX. Sua interlocução com as atividades industriais e fabris é evidente à medida que tais organizações produtivas ganham força. Em Belém, o avanço de um sistema produtivo voltado para a economia fabril a partir do segundo quartel do século XX fez com que o estilo, mais condizente
    com esse tipo de produção, tornasse-se cada vez mais presente no bairro do Reduto, local onde, na primeira metade do século XX, concentrava-se um grande número de fábricas e empreendimentos comerciais, contribuindo para a intensificação da arquitetura déco no bairro. Concebendo a relação entre a arquitetura art déco e o desenvolvimento industrial, a presente pesquisa busca estudar as características, sejam elas modernas ou tradicionais, da cultura do art déco expressa nas residências
    do bairro do Reduto, em Belém, entre as décadas de 1930 a 1950 por meio das séries tipológicas desenvolvidas pela arquiteta Marina Waisman (1972).

  • REBECA BARBOSA DIAS RODRIGUES
  • A Arquitetura sem Linhas do Edifício Banna (Belém-PA): A escrita das atmosferas do habitar

  • Data: 03/11/2021
  • Mostrar Resumo
  • Tratar da vivência e significação da arquitetura é resgatar sua essência como produção humana marcada por aspectos intangíveis (atmosferas) advindos da interação sujeito-espaço. Em contrapartida, o racionalismo imperante na produção arquitetônica moderna da primeira metade do século XX assumiu a arquitetura como um mensurável jogo de formas neutras e inertes. Para pensar como (re)valorizar atmosferas e subjetividades do espaço, elegeu-se como objeto o Ed. Banna (1978), exemplar da arquitetura moderna em Belém-PA, de autoria do Eng. Arq. Alcyr Meira. Para alcançar o objetivo de representar, por meio da escrita (Arquiteturas-Textos), a poética do habitar nos apartamentos do Banna, adotou-se um enfoque experiencial da arquitetura. Foi preciso, ainda, situar o Banna na historiografia e cultura arquitetônica de Belém, e articular debates em humanização na arquitetura moderna, fenomenologia da arquitetura e habitar. Tais debates culminaram na Arquitetura sem linhas” (ASL), constructo epistemológico fundamentado na vivência, essência e escrita da arquitetura. Com a ASL, compreenderam-se os aspectos imateriais (atmosferas) que dão sentido ao habitar do/no Banna. Para captar essas atmosferas, moradores foram entrevistados e seus relatos, sintetizados poeticamente pela autora (Arquiteturas-Textos). Conclui-se que a leitura sensível da arquitetura, a partir de sua experiência, atesta-a enquanto metáfora doadora de sentido para a existência humana.

  • CAMILLA LEANDRA ARAUJO SANTOS
  • A BACIA DA ESTRADA NOVA: aspectos de uma transformação em curso.

  • Data: 28/10/2021
  • Mostrar Resumo
  • A população pobre do município de Belém-PA, principal ocupante das áreas de várzea urbanas (as chamadas baixadas), sofre, historicamente, com os frequentes alagamentos que ocorrem na cidade. Estão envolvidos nesses eventos elementos como a precária infraestrutura urbana das baixadas, o clima e o relevo amazônicos e o alto grau de urbanização (e impermeabilização) da cidade de Belém. Associados, estes componentes colaboram para o aumento da frequência e a intensificação da gravidade dos alagamentos nas várzeas ocupadas da cidade. Objetivou-se, com este trabalho, o estudo do projeto urbanístico e da obra (ainda em curso) da bacia mais populosa do município: a Bacia da Estrada Nova. A partir da relevância da questão da drenagem de águas urbanas e do avanço da metodologia de Urbanização de Assentamentos Precários no Brasil, buscou-se uma avaliação das propostas e das soluções técnicas executadas para a área de estudo, região de grande fragilidade social e ambiental. Considerando os resultados obtidos, concluiuse que a população dos bairros afetados tem sido cada vez mais prejudicada pelos efeitos negativos das obras, uma vez que a área vem transformando-se em alvo do forte especulativo mercado imobiliário da cidade, o que aumenta o custo de vida local e tende a expulsar os moradores originais. Além da desatenção do projeto para com o emprego das diretrizes da Urbanização de Assentamentos Precários, verificase também o abandono aos preceitos da promoção de uma drenagem urbana ambientalmente mais compreensiva e, em substituição, a contínua aplicação de tecnologias e conceitos conservadores na questão do manejo das águas urbanas. A realização de melhorias infraestruturais nos bairros de baixa renda da bacia aponta para uma modificação de padrão morfológico e social da região da Estrada Nova, para onde o mercado imobiliário avança com sua frente de expansão, na tentativa de incorporar as terras, agora beneficiadas pelo Estado, à cidade formal. Sob o discurso de “tirar da lama” (expressão de forte apelo midiático comumente usada na propaganda dos projetos) a população pobre das baixadas, o espaço das chamadas “periferias próximas” de Belém tem sido reorganizado fora dos preceitos de uma urbanização mais inclusiva e de uma drenagem mais sustentável, em detrimento do trabalhador urbano de baixa renda e em benefício de camadas mais altas da sociedade. 

  • MARINA FAYAD VIRGÍLIO
  • ARQUITETURA E LUGAR: ENTRE O CONHECIMENTO FORMAL E OS SABERES LOCAIS NO HABITAT RIBEIRINHO DA AMAZÔNIA EM BARCARENA (PA)

  • Orientador : ANA KLAUDIA DE ALMEIDA VIANA PERDIGAO
  • Data: 01/10/2021
  • Mostrar Resumo
  • Investiga-se a cultura ribeirinha da Amazônia por meio do estudo sistemático de uma residência no meio da floresta com o objetivo de explicitar a diferença entre discursos da sustentabilidade no conhecimento formal da arquitetura e os saberes envolvidos na produção da moradia por um ribeirinho no Município de Barcarena (PA). Objetiva-se explicitar os limites para integração entre conhecimento formal e conhecimento tradicional no habitar amazônico através do estudo de caso, utilizando-se multimétodos, com análise sistemática da habitação e das entrevistas com os moradores. Os resultados apontam para a importância do conhecimento formal de arquitetura ser complementado por saberes locais a fim de que a atuação do arquiteto seja pautada no respeito as tradições e ao modo de vida estabelecido na Amazônia.

  • ADRIANA HIROMI NISHIDA MORELATO
  • O DESCOMPASSO DO "MODELO" NA URBE AMAZÔNIDA: O CASO DE PORTO VELHO, RONDÔNIA 

  • Data: 30/09/2021
  • Mostrar Resumo
  • A company town Madeira Mamoré Railway Company constituiu a gênese da cidade de Porto Velho. Desde então, a sua expansão urbana foi marcada pela hegemonia da lógica funcionalista de produção, voltada para a exploração dos recursos naturais e a acumulação de capital, em contraste ao modo de vida pré-existente, estabelecido por comunidades diversas que tratavam o meio natural com a deferência necessária à convivência harmônica com ele. Assim, esta pesquisa tem por objetivo analisar os desdobramentos do modelo de cidade adotado na gênese de Porto Velho, baseado na matriz pragmática e funcional da company town MMR, para a qualidade de vida da população e para sua convivência com o meio natural. Para tanto, buscou-se compreender os modelos de cidade da sociedade industrial no século XX, por meio da antologia do Urbanismo elaborada por Choay (1965), e demonstrar que a expansão do capital sobre o Sul Global se deu como uma reapresentação do colonialismo, porquanto esteve assentado na necessidade de dominação e domesticação de uma realidade local distinta. Recorreu-se a autores como Fanon (1952), Acosta (2009) e Cusicanqui (2015) para evidenciar a necessidade de uma visão holística e cosmopolita sobre a realidade das cidades do Sul Global, em especial, da Amazônia, em vistas a um verdadeiro desenvolvimento, na linha da concepção decolonial. O higienismo urbano (ordem-desordem), a industrialização (progresso-atraso) e a integração da Amazônia (ruptura-continuidade ou moderno-tradicional) foram assumidos como dicotomias estabelecidas no decorrer da implantação e difusão do paradigma urbano industrial no Brasil. Por isso, elas foram utilizadas para analisar a cidade de Porto Velho em sua gênese e na contemporaneidade, a partir das categorias de análise "agentes de produção do espaço", "provisão de infraestrutura", "malha viária", "organização socioespacial", "habitação" e "elementos naturais". Como resultado, restou comprovada a ineficiência das soluções exógenas que conduziram o processo de criação e expansão da cidade, impondo-se refletir, à luz das ideias decoloniais, acerca da premente necessidade de superação das concepções dominantes de progresso e civilização, para que sobrevenham proposições que acolham e conciliem a diversidade amazônica com as necessidades humanas, a partir de uma aliança entre os saberes ancestrais e as novas tecnologias, constituindo-se, enfim, alternativas inovadoras. 

  • MINDIYARA UAKTI PIMENTEL FREITAS
  • Vibroacústica e Acústica Ambiental: Subsídios de prservação para o patrimônio cultural.

  • Data: 27/09/2021
  • Mostrar Resumo
  • O centro histórico da cidade de Belém-PA (CHB), fundada em 1616, conta com uma das mais importantes áreas comerciais da cidade, o que pode ser notado principalmente no Complexo do Ver-o-Peso. Com o aumento na demanda por transporte público e de cargas, dada a vocação da área, estreitou-se o convívio entre veículos, pessoas e edificações. Isso pode levar a um aumento na poluição ambiental e a consequente precarização da qualidade do ambiente do centro histórico, pois edifícios históricos sujeitos às vibrações geradas pelo tráfego de veículos automotores podem passar a apresentar patologias ou podem ter patologias existentes agravadas. Do mesmo modo, pessoas expostas a altos níveis de pressão sonora gerados por esses veículos podem desenvolver doenças físicas e psicológicas. Dessa forma, o objetivo principal dessa dissertação consiste na caracterização dos elementos históricos imateriais presentes na paisagem sonora do Complexo do Ver-o-Peso e a análise dos níveis de pressão sonora e vibrações produzidas pelo tráfego de veículos em frente ao prédio dos Mercedários-UFPA e pelo tráfego de pessoas durante os traslados do Círio de Nazaré em frente ao mesmo prédio. Nesse sentido, a dissertação foi estruturada em dois artigos com temática complementar, mas independentes, que abordam a relação de interferência do tráfego de veículos no patrimônio material e imaterial locais, e as formas de permanência desse patrimônio. Foram medidos os níveis de pressão sonora e de vibrações geradas pelo tráfego de veículos para dias úteis e para os dias de traslado do Círio, em frente ao Mercedários UFPA e foi caracterizada a paisagem sonora do complexo do Ver-o-Peso através de soundwalks e aplicação de questionário, bem como foram medidos os níveis de pressão sonora em parte da Feira do Ver-o-Peso. Os resultados apresentam os níveis medidos de vibração e pressão sonora, bem como as carcterísticas da paisagem sonora local e seus sons identitários integrantes do patrimônio imaterial local, o que possibilitou a avaliação da relação entre o patrimônio histórico de Belém, material e imaterial, com o tráfego de veículos, assim como a análise da Feira do Ver-o-Peso com base em seus sons e ritmos, suas permanências e alterações ao longo dos anos.

  • YASMIM SILVA DE ALMEIDA
  • Os Guarda-Corpos de Ferro Fundido em Belém (PA): História, documentação e estudo tecnológico

  • Data: 27/09/2021
  • Mostrar Resumo
  • As fachadas das edificações de relevância patrimonial, datadas dos séculos XIX/XX em Belém, podem conter vestígios de processos históricos que tiveram consequências no modo de pensar e produzir a arquitetura na cidade, inclusive as que possuem estruturas ornamentadas em ferro, que trazem desde informações a respeito da evolução da técnica empregada na produção desse material até o padrão estético adotado por determinados segmentos da sociedade, responsáveis pela importação desses elementos durante o Ciclo Econômico da Borracha na Amazônia (1870-1912). Os guarda-corpos ornamentados em ferro fundido, já foram considerados “maravilhas da técnica”, e “símbolos de status, higienização e progresso” pelas elites que os importavam em grande escala da Europa para o Brasil. Hoje são componentes acometidos por danos causados por intemperismo, como corrosão; uso inadequado; retirada das fachadas e boa parte encontra-se ainda encoberto por placas de lojas no bairro comercial. Sabendo de seu valor tecnológico, artístico e sua relevância quanto representantes do patrimônio da industrialização, o trabalho tem por objetivo a documentação e análise tecnológica dos diferentes tipos de guarda-corpos, fabricados em ferro-fundido, remanescentes em edificações históricas nos bairros da Campina e Cidade Velha em Belém (PA). Para isso, foi realizada pesquisa histórica e levantamento físico-cadastral com identificação, fichamento das peças e posterior análise metalográfica de fragmentos de guarda-corpos de duas edificações do bairro da Campina: a Casa Carvalhaes e o Mercedários UFPA. A pesquisa tem como resultado um artigo teórico que discute a significância cultural dada aos guarda-corpos com base na documentação e análise de padrões identificados, e um segundo artigo sobre o estudo tecnológico realizado com a análise metalográfica dos fragmentos das edificações escolhidas.

  • FILIPE MENEZES DE VASCONCELOS
  • Placas absorvedoras acústicas baseadas em Miriti

  • Data: 24/09/2021
  • Mostrar Resumo
  • O miriti apresenta-se como uma parte importante da cultura amazônica, e está diretamente ligada à subsistência de um estrato da população do estado do Pará. Apesar da significância da palmeira, a comercialização de seus artefatos encontra-se em declínio. Investiga-se a possibilidade de utilizar a matéria-prima, devidamente trabalhada, como material absorvedor sonoro. Fibras vegetais têm sido utilizadas para fins de pesquisa, incluindo o produto acústico mencionado, com resultados competitivos no mercado. A indução de uma cadeia produtiva baseada em miriti, para o fim da produção de placas acústicas tende a ser vantajosa, uma vez que as comunidades relacionadas são envolvidas no processo produtivo. Mediante a aquisição, as fibras são transformadas em um compósito através de processos de desfibramento, moldagem, agulhamento e prensagem. Em seguida, o compósito de fibras de miriti é sujeito a ensaios acústicos, regidos pela ISO 354, em uma câmara reverberante em escala reduzida, verificando seu coeficiente de absorção sonora em função da frequência e comparando esses resultados a outras placas absorvedoras de fibra vegetais e absorvedores industriais convencionais.

  • LARISSA SILVA LEAL
  • Hospital Universitário João de Barros Barreto: a significação cultural da arquitetura hospitalar moderna em Belém.


  • Data: 10/09/2021
  • Mostrar Resumo
  • A significação cultural aponta para uma valorização dada por parte do homem, que
    abrange diversos aspectos, tais como histórico, social, estético, arquitetônico e até espiritual, tornando assim, o ser humano como centro criador de toda significação. A exemplo da edificação histórica que abriga o atual Hospital João de Barros Barreto, busca-se reunir as múltiplas dimensões funcionais e dos significados ligados à arquitetura a fim de caracterizá-la como forma de patrimônio assistencial. O prédio monobloco de seis pavimentos fora construído entre 1938 e 1959, apresentando a influência dos preceitos da arquitetura moderna no modo de construir edificações públicas no Brasil, traduzidos principalmente no detalhe arquitetônico, como o uso de brise-soleils e cobogós nas fachadas com traços retilíneos. Neste contexto, a maneira como os agentes sociais do hospital criam, registram e propagam os significados é apreendida e interpretada através do método etnográfico, cuja atribuição também aborda as memórias que permeiam o antigo Sanatório Barros Barreto, bem como demonstra a articulação entre espaço arquitetônico e as relações desenvolvidas no mesmo. Deste modo, a evidência da importância das percepções dos contextos social, histórico e cultural apontam para o processo de patrimonialidade, a partir do ponto de vista dos agentes sociais, corroborando para demonstrar a importância do reconhecimento de um patrimônio fundamentado nas experiências vividas, narrativas, relações afetivas, além da história, que caracterizam sua existência e, no caso do HUJBB, a resistência face às transformações dadas em nome de uma modernização do espaço hospitalar.

  • ANA CAROLINA DE MIRANDA TAVARES
  • Remoções na Bacia do Tucunduba em Belém (PA): ciclos em curso

  • Data: 08/09/2021
  • Mostrar Resumo
  • O ciclo de remoções pode ser compreendido como um processo complexo que tem como um de seus resultados um número crescente de pessoas sem acesso a habitação, devido, em parte, a ausência ou insuficiência de soluções para moradia após as remoções. Assim, esta pesquisa tem por objetivo investigar quais são os fatores que colaboram para a criação de um ciclo de remoções na bacia hidrográfica do rio Tucunduba, em Belém (PA), utilizando como estudo de caso as remoções decorrentes das obras do Projeto de Saneamento Integrado para a Bacia do Tucunduba e das reintegrações de posse do Residencial Liberdade. Entende-se que a prática de remoções se justifica em um contexto mais amplo de perpetuação de relações de poder indispensáveis para o sistema capitalista, visando salvaguardar privilégios de classe e de propriedade. Para tanto, parte-se de uma bibliografia mais filosófica, com autores que tratam de uma conjuntura global, em que pese destacar Henri Lefebvre, Michel Foucault, Aníbal Quijano, Karl Marx e Friederich Engels. Em seguida são analisados os reflexos dessa conjuntura na maneira como as intervenções urbanísticas são realizadas nas cidades brasileiras, visto que estas frequentemente levam a um grande número de remoções. Observa-se que no âmbito local, as prefeituras e governos estaduais apresentam grande dificuldade em concluir obras para o remanejamento das famílias inicialmente removidas, gerando paralisações, abandonos dos canteiros de obras e, eventualmente, a ocupação irregular das unidades habitacionais semifinalizadas, o que resulta no ajuizamento de ações de reintegração de posse. A pesquisa investigou o processo em curso na bacia do Tucunduba, onde a não finalização dos conjuntos habitacionais vem levando à sua reocupação periodicamente e onde as remoções vêm sendo operadas sem medidas compensatórias, levando as famílias a uma nova situação de fragilidade quanto à posse da terra. A partir da investigação da inserção de agentes institucionais e da postura do setor público diante deste fenômeno, compreende-se que a manutenção do ciclo de remoções se deve a quatro grupos de fatores, são eles: fatores operacionais/de planejamento, fatores políticos/administrativos, fatores ideológicos e fatores extralegais. O resultado dessa conjuntura é o contínuo repasse de verbas públicas às empresas de engenharia locais, o fortalecimento de privilégios de classe e a contínua estigmatização daqueles que estão à parte do acesso à propriedade privada e individualista.
  • VITHORIA CARVALHO DA SILVA
  • O Palácio dos Governadores sob Anacronias e Traduções: Percepções etnovisuais e vivências no antigo Palácio de Landi restaurado por La Rocque

  • Data: 27/08/2021
  • Mostrar Resumo
  • A dissertação compreende estudos sobre o Palácio dos Governadores, em Belém do Pará, a partir da análise do monumento em 250 anos de trajetória, bem como sua atual relevância à sociedade paraense. Sendo assim, segmenta-se a análise em três principais períodos a serem abordados: o legado de seu arquiteto idealizador Antônio José Landi na construção do Palácio, em 1771, como Residência e Sede Governamental; a intervenção de restauro operada por Roberto de La Rocque Soares em 1972 com o intuito de resgate de parte da essência original da obra; e os efeitos de tais atuações na contemporaneidade, haja vista que o espaço atualmente sedia o Museu do Estado do Pará (MEP), com exposições fixas e temporárias e exibe não só arte e arquitetura, mas a história paraense manifesta em sua ambiência, recebendo diariamente visitantes que vivenciam a monumento. Acerca disso, a argumentação é construída a partir de dois principais questionamentos, que discorrem sobre como foi feita a tradução de Landi por La Rocque durante o restauro, e como esta tradução é percebida pelo público que visita atualmente o Palácio. Para isso, o método etnográfico juntamente com a revisão anacrônica da historiografia do Palácio serviram como guia
    para o desenvolvimento da pesquisa, apontando percepções etnovisuais desde a visão da autora até o do público visitante do museu, bem como produziu novos debates sobre a relevância de La Rocque enquanto tradutor da obra original de Landi durante o restauro.

  • ALBERTO PATRICK CASSIANO LIMA
  • PERIODIZAÇÃO MORFOLÓGICA DE ICOARACI, BELÉM-PARÁ (1869-2019) 

  • Data: 04/08/2021
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho tem como objetivo geral assimilar a relação entre a periodização da forma urbana e a valorização da terra urbana enquanto capaz de ter uma capitalização associada à forma, utilizando como estudo de caso os bairros pioneiros do Distrito de Icoaraci, Cruzeiro e Ponta Grossa localizados em Belém-PA. Utiliza-se a abordagem histórico-geográfica da Escola Inglesa de Morfologia Urbana como referência para a periodização morfológica de Icoaraci entre os anos de 1869 e 2019. Três períodos morfológicos foram estabelecidos de acordo com a capacidade dos elementos morfológicos serem resilientes ou robustos o suficiente para abrigar ou acomodar as transformações e modificações na forma urbana. O primeiro objetivo específico busca identificar estas transformações nos elementos morfológicos ao longo dos períodos morfológicos identificados: sítio, lote (área não edificada), edificação (área edificada do lote) e quadra; os considerando como produto físico da sociedade urbana local – neste caso a sociedade urbana amazônica numa condição crescentemente metropolitana. O segundo objetivo específico pretende associar a morfologia urbana da área de estudo a exigências de planejamento urbano contemporâneo stricto sensu a partir da década de 1970. Reconhece-se que a consolidação do tecido urbano da área de estudo, enquanto organização urbana, acessibilidade e valorização econômica orientou as diretrizes estabelecidas pelo planejamento urbano em escala metropolitana. Identificou-se no presente estudo a existência de processos socioeconômicos da forma de ocupação, a partir do estudo das acumulações, adaptações e substituições na forma dos lotes e quadras. Esta metodologia de análise ao longo recorte temporal adotado é fundamental para quantificar e qualificar a valorização em diferentes períodos morfológicos no tempo. Ressalta-se que somente a análise dos elementos morfológicos – quadra e lote – foram insuficientes para compreender os processos socioeconômicos da forma ocorridos na área de estudo no período de 1869 à 2019. Utiliza-se a pesquisa documental com fontes primárias: documentos oficiais governamentais, acervos cartográficos, e jornais, para que os processos morfológicos identificados em determinados períodos fossem assimilados dentro do contexto da análise morfológica de todo o recorte temporal. 

  • CAMYLA LORENA TORRES SILVA
  • Santa Casa de Misericórdia de Manaus (AM): História, Patrimônio e Significância Cultural

  • Data: 05/05/2021
  • Mostrar Resumo
  • A Santa Casa de Misericórdia de Manaus/AM é um dos mais antigos socorros públicos do Amazonas e suas atividades de assistência e saúde vinculam-se à longa tradição das Misericórdias. Seu edifício é integrante de uma área reconhecida como patrimônio cultural brasileiro e é um exemplar representativo do período histórico da borracha e da arquitetura eclética. Após 140 anos de prestação de serviços de saúde e caridade, a Santa Casa de Manaus fecha as portas em meio à uma grave crise financeira e seu prédio passou a sofrer, de forma gradativa, danos causados pelo abandono, falta de manutenção e, posteriormente, depredações. Mediante o seu caráter patrimonial e a sua importante contribuição na história da cidade, este trabalho visa contribuir para a identificação dos valores atribuídos ao seu edifício para a compreensão da sua significância cultural. A partir da pesquisa documental e bibliográfica, do método etnográfico de pequisa e da aplicação do formulário de percepção, evidenciou-se a existência de valores, complementares e contrastantes, que quando articulados, conferem um alto
    grau de significância à Santa Casa de Misericórdia, sendo o seu complexo arquitetônico o elemento chave par a composição do seu significado. Dessa forma, um modelo preliminar de declaração de significância foi elaborado, visando contribuir para as ações de conservação que mantenham o seu significado e que possam nortear políticas públicas para a gestão desse patrimônio cultural.

2020
Descrição
  • MARCELA CRISTIANE SOUSA RAIOL
  • OS DUTOS VERTICAIS DE PRODUÇÃO REGIONAL DOS SÉCULOS XIX E XX EM BELÉM: HISTÓRIA, DOCUMENTAÇÃO E TRANSFORMAÇÕES DOS REMANESCENTES. 

  • Data: 22/12/2020
  • Mostrar Resumo
  • Os dutos verticais metálicos fazem parte das fachadas que compõem o cenário atual dos bairros do centro histórico e bairros adjacentes de Belém (Pará – Brasil). Estes dutos foram introduzidos por conta do plano de urbanização propostos por Antônio Lemos, no final do século XIX, onde inicialmente, eram importadas de fábricas europeias, e com o tempo, começaram a ser produzidas regionalmente pelo Instituto Lauro Sodré. Estes elementos são testemunhos do período do Ciclo da Borracha, da produção local de produtos industrializados e estarem em fachadas históricas de estilo eclético do século XIX e XX, assim como em construções modificadas contemporaneamente. Apesar de sua grande importância funcional e estética, atualmente, encontram-se em eminente risco de desaparecimento, seja por substituição ao apresentarem defeitos, comumente causados por ações intempéricas ou antrópicas. Sendo assim, carecem de medidas de salvaguarda, como a documentação dos dutos remanescentes e a discussão dos valores que a sociedade atribui a eles, a fim de criar subsídios para futuras medidas de conservação e restauro. Como resultados desta pesquisa, foram documentados 814 dutos verticais de produção regional nos bairros do Centro Histórico e adjacentes (Campina, Reduto, Cidade Velha, Nazaré, Umarizal, São Brás, Batista Campos) e, com as pesquisas de percepção da sociedade em relação a tais dutos, verificou-se que a elas são atribuídas principalmente o valor histórico, e que poucas pessoas compreendem a importância dos dutos, assim como existe desvalorização dos elementos nas fachadas, ocasionando dificuldade na visualização destes, que leva a descontinuidade de uso. As etapas realizadas durante a pesquisa serão utilizadas como subsídios de estudos sobre a preservação de elementos arquitetônicos históricos em metal. 

  • TAYNA MARIANE MONTEIRO DE CASTRO
  • AS ESCULTURAS METÁLICAS DOS SÉCULOS XIX E XX EM BELEM (PA): TRANSFORMAÇÕES, PERMANÊNCIAS E  CARACTERIZAÇÃO DOS MATERIAIS E SUAS ALTERAÇÕES

  • Data: 10/12/2020
  • Mostrar Resumo
  • Entre os séculos XIX e XX, a cidade de Belém- PA vivia o auge de um período de transformações socioeconômicas e culturais, que influenciaram na importação de um modelo europeu de sociedade, denominado “Belle Époque”. Delimitado pelo apogeu do ciclo da borracha na Amazônia, que propiciou construções de prédios públicos, monumentos, praças e esculturas públicas urbanas. As Esculturas públicas urbanas são monumentos instalados em espaços públicos e patrocinados pelo estado que narram um fato e adornam o ambiente. Esses monumentos fazem parte da memória coletiva, celebra temas e personagens ligados às estruturas de poder e à própria história do Estado e do País. Localizadas, em geral, em praças públicas, as estátuas compõem a função do lugar como locais de convívio social, contemplação e lazer. Essas esculturas integram a categoria de monumentos intencionais e possuem elementos essenciais que cumprem uma função de rememoração. A cidade de Belém possui inúmeros monumentos, que estão em constantes transformações e por isso é necessária atualização frequente do inventário desses bens. Além disso, as estátuas sofrem alterações relacionadas ao intemperismo e ação antrópica, que contribuem para sua degradação e influenciam na conservação dos monumentos. Por isso, o objetivo geral deste trabalho é compreender as esculturas metálicas, no que tange a liga metálica, alterações e nas relações com a sociedade, como forma de gerar subsídios para sua conservação e restauração. Portanto foram definidos os seguintes objetivos específicos: (1) Conhecer os dados históricos quanto período, autoria e procedência; (2) Inventariar as estátuas; (3) Diagnosticar o estado de conservação; (4) Compreender a relação das pessoas com os monumentos; (5) Caracterizar tecnologicamente as esculturas metálicas a fim de reconhecer a liga metálicas e os produtos de corrosão. Para atingir os objetivos deste trabalho, os procedimentos metodológicos correspondem à documentação das estátuas, pesquisa histórica, entrevista com a população, seleção do elenco, mapeamento de danos e ensaios laboratoriais para caracterização física, química e mineralógica. A partir dos resultados obtidos foi possível identificar o quantitativo de esculturas existentes na cidade de Belém, bem como o estado de conservação em que se encontram. Além disso, com o uso das fontes primárias e dos jornais foi possível perceber as mudanças que ocorreram no patrimônio ao longo dos anos e com as entrevistas, entender a realção das pessoas com os monumentos. Na caracterização da liga metálica, observou-se a presença de Cuprita (Cu2O) em praticamente todas as amostras analisadas e uma predominância de cloretos de cobre: Paratacamita (Cu2(OH)3CI) e Melanothalitte (Cu2OCl2).

  • IZABELLA DE MELO SANTOS DA SILVA
  • Outras Faces da Modernização: História urbana e cartografias no bairro do Guamá entre 1936 e 1975

  • Data: 28/09/2020
  • Mostrar Resumo
  • História da formação do bairro do Guamá vincula-se, em um primeiro momento, à presença de instituições e serviços criados para estarem afastados das áreas centrais da cidade de Belém, como cemitérios e instituições para o tratamento e/ou isolamento de pessoas com doenças infectocontagiosas. A presença destes espaços, somada às condições físicas do bairro, dificultaram sua ocupação; no entanto, ao longo do século XX o aumento populacional e a expansão urbana acabaram por integrá-lo à cidade, situação que propiciou a implantação de outros tipos de equipamentos urbanos e serviços de infraestrutura no bairro, que o modificaram e transformaram sua relação com Belém. Evidências indicam que estas transformações estavam relacionadas aos processos de modernização experimentados pela capital paraense a partir de 1930, quando políticas governamentais passaram a implementar ações modernizadoras em diversas cidades brasileiras. Desta forma, a presente dissertação tem por objetivo estudar, interpretar e mapear em cartografia as mudanças ocorridas no bairro do Guamá entre 1936 e 1975, com o intuito de entender se os processos de modernização ocorridos em áreas centrais de Belém podem também ser verificados em bairros periféricos como o Guamá, e se afirmativo, qual a natureza dessa modernização. Para tanto, a pesquisa, de caráter exploratório, adotou o método de estratégias combinadas, que sintetiza abordagens histórico-interpretativas e qualitativas, em razão, sobretudo, das táticas e fontes de dados utilizados no trabalho, como pesquisa bibliográfica, documental e entrevistas semiestruturadas com moradores do Guamá. Os resultados alcançados permitem depreender que a participação do bairro nos processos de modernização aconteceu de forma paradoxal: embora tenham existido planos e ações para transformar suas estruturas e implementar melhorias, as obras realizadas apenas minoraram alguns de seus problemas, sem resolvê-los e sem oferecer melhores condições de vida à sua população. Portanto, é possível considerar que a modernização no Guamá aconteceu de forma “incompleta”, sem consolidar um desenvolvimento social.
  • ESTEFANI MIKAELA BATISTA TRINDADE
  • PRÉDIOS HISTÓRICOS E MUSEUS DE ARTE CONTEMPORÂNEA: UMA ANALISE E DISCUSSÃO SOBRE USOS, VALORES E TRANSFORMAÇÕES

  • Data: 24/09/2020
  • Mostrar Resumo
  • A arquitetura secular sempre teve destaque no meio urbano em que fazem parte. Mas sua integração com a urbes se mantém de fato quando estas construções agregam diferentes usos que lhes são atribuídos ao longo de sua existência. Destes o que se destaca é sem dúvida o uso enquanto museu, uma vez que se soma a valorização do patrimônio que estas instituições carregam consigo com a história destas edificações. Mas até mesmo o uso museológico sofreu modificações ao longo dos anos, principalmente quando houve o surgimento da arte contemporânea. Tal manifestação artística não se contenta mais em usar o espaço ao seu redor apenas como suporte para os objetos que são as obras em si, mas ela transforma este espaço de maneira que possa usá-lo e fazer dele também uma construção artística. Apesar de existirem projetos arquitetônicos feitos especialmente para a arte contemporânea, o uso de prédios históricos para abrigar e expô-la também se tornou uma alternativa, existindo assim inúmeros museus voltados para esta arte que estão localizados em construções antigas. Esta relação traz, em parte, benefícios quando se trata da reutilização da edificação posto que dar uma função para a construção pode auxiliar na sua preservação. Contudo há consequências que devem ser levantadas e colocadas em foco como as interferências que ocorrem tanto no que diz respeito tanto as transformações de seus valores e de sua leitura quanto as mudanças em seu estado físico, já que a arte contemporânea requer muitas vezes um espaço diferenciado para sua exposição. É partindo deste ponto que este trabalho buscará compreender, através do estudo e análise de exemplos de arquiteturas seculares que se encontram em Belém, Pará, a associação entre prédios históricos e museus de arte contemporânea no âmbito das artes e exposições assistidas e realizadas por estas instituições e até que ponto exposições e arte tão inovadoras (em projetos, materiais, formatos e suportes) poderá auxiliar e interferir na preservação destes espaços históricos.

  • THALES BARROSO MIRANDA
  • A ILUSÃO DA IGUALDADE, Natureza, justiça ambiental e racismo em Belém 

  • Data: 31/07/2020
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação advém de uma inquietação sobre o reconhecimento de que os estudos urbanos e ambientais não consideram as desigualdades sociais e raciais como elementos estruturantes na produção do espaço urbano no Brasil. Tal produção é baseada na exploração do meio ambiente para acumular cada vez mais riqueza e favorecer determinadas classes sociais que detêm o controle da propriedade da terra, o poder social e político, que ocasiona consequências ambientais desproporcionalmente mais severas para determinados grupos sociais. Este processo é comum às cidades brasileiras, entretanto, para Belém agrega-se à discussão a especificidade do relevo plano e da água como elementos historicamente dinamizadores da ocupação urbana. Deste modo, esta dissertação tem o intuito de analisar como a produção do espaço urbano em Belém pode gerar injustiça ambiental e desigualdades social e racial. Os procedimentos metodológicos foram diversos, partiu-se por uma revisão de literatura sobre natureza, questão racial brasileira e formação socioespacial de Belém. Em seguida, foram feitas análises de padrões de crescimento urbano da Região Metropolitana de Belém através de técnicas de classificação digital de imagens orbitais, com dois recortes temporais (1984 a 1999 e 1999 a 2018). Os mesmos recortes temporais foram utilizados às análises de ocupação urbana e impacto hidrológicos das bacias hidrográficas da Região Metropolitana de Belém. Por fim, foram feitas análises de dados socioeconômicos, raciais, ambientais e de infraestrutura urbana para Belém. Os resultados obtidos apresentam correlação entre mancha urbana, cobertura vegetal e redução dos índices adequados ao funcionamento de bacias hidrográficas da Região Metropolitana de Belém. Além disso, verificou-se que duas em cada três pessoas ocupam a planície de inundação de Belém, que é composta majoritariamente por pessoas negras e de baixa renda. Verificou-se, finalmente, que o alagamento da cidade coincide com áreas suscetíveis à inundação, devido à ausência de drenagem urbana e à incapacidade de gestão pública do território, camuflada por um discurso que culpa a natureza. Conclui-se que as questões ambientais no espaço urbano de Belém afetam de modo desigual as populações da cidade e são baseadas em estruturas de poder político, econômico e social fundamentadas no racismo e nas desigualdades. 

  • ACILON HIMERCIRIO BAPTISTA CAVALCANTE
  • Caracterização das Redes de Mídias Cívicas do Bairro da Terra Firme: A articulação da juventude através das mídias digitais em busca de cidadania

  • Data: 30/06/2020
  • Mostrar Resumo
  • A pesquisa desta dissertação tem o objetivo de caracterizar as redes de mídias cívicas que emergem a partir das ações de cidadania com o uso de mídias digitais no Bairro da Terra Firme. Este bairro surge a partir de assentamentos informais entre os anos 1970 e 1990 na periferia de Belém, segunda maior cidade da Amazônia Brasileira.O trabalho de caracterização começa pelo estabelecimento de parâmetros a partir do conceito multidimensional do Cityspace, ou espaço urbano, encontrado em Soja (2000; 2010). Em tal enquadramento o espaço vivido é uma fusão entre o espaço percebido (as ruas, construções, prédios, etc.) e o concebido (a imagem mental criada de um espaço), e a Geo-história, que coloca o espaço urbano como resultado das atividades humanas ao longo do tempo. A partir de tal enquadramento é possível traçar a relação entre mídia e periferia, para então compreender a Terra Firme através de seu processo de urbanização, a ação da mídia sobre o espaço concebido da periferia, e o surgimento das redes de mídias cívicas, atuantes na busca por cidadania para os moradores do bairro. Assim, cada capítulo vem para responder um objetivo específico no sentido de dar corpo à caracterização das redes. O primeiro capítulo visa a construção do referencial teórico para a caracterização do bairro e das redes de mídias que surgem, abordando a urbanização, a mídia de massa, as tecnologias comunicacionais, os elementos de rede, e instrumentos de controle social e participação cidadã. O segundo capítulo trata da caracterização do bairro ao longo do tempo frente à urbanização da Amazônia e sua relação com a mídia de massa, chegando à cultura digital. O terceiro capítulo trata da pesquisa de campo onde foram empregadas técnicas de design participativo e foi estabelecida uma relação de troca com os grupos pesquisados, nós da rede que atua no bairro. No decorrer da pesquisa foi identificado um salto no alcance das redes sobre as comunidades que atuam, e a concentração de conexões no grupo Tela Firme, que apontam para uma progressão no alcance das redes, em mudanças na relação entre mídia e periferia, e com a possibilidade de mudanças nas relações com o governo e inserção do espírito de cidadania nas pessoas moradoras da periferia, explorados na conclusão.  


  • BIANCA SILVA PEREIRA
  • Ruído ambiental e morfologia urbana: Um estudo no bairro da Marambaia, Belém/PA

  • Data: 09/06/2020
  • Mostrar Resumo
  • A poluição sonora é umas das principais questões que afetam o bem estar da população no mundo. A combinação de diversas fontes sonoras tornam os ambientes urbanos mais poluídos acusticamente, sendo o tráfego veicular apontado como o principal causador desse mau. A morfologia urbana também contribui para essa propagação sonora, através de elementos que podem atenuar ou intensificar os níveis sonoros, como o uso e ocupação do solo, gabarito das edificações, topografia, perfil viário, entre outros. O objetivo dessa pesquisa é caracterizar o ambiente sonoro e a qualidade acústica em decorrência da configuração urbana no bairro da Marambaia-Belém (PA), considerando o objeto de estudo um bairro periférico que faz parte da área de expansão da cidade de Belém e vem atraindo cada vez mais investimentos no setor imobiliário voltado para a classe média e alta. Foram analisadas três vias com morfologias distintas, em dias de semana e em finais de semana, nos turnos da manhã e da tarde, com o propósito de conhecer esses diferentes cenários e compará-los. Os resultados buscam servir como subsídio para o planejamento urbano a fim de evitar a formação de futuras áreas poluídas acusticamente. 

  • KAMILA DINIZ OLIVEIRA
  • Entre a Várzea e Terra Firme - Estudo de assentamentos tradicionais urbanos rurais na Região do Baixo Tocantins

  • Data: 29/05/2020
  • Mostrar Resumo
  • A região do Baixo Tocantins contava com uma ocupação típica do território, que começava no estuário de rios e igarapés menores e avançava para a terra firme, foi umas das primeiras a receber a colonização europeia no Estado do Pará, e sofreu transformações a partir dos projetos de integração da Amazônia ao resto do Brasil por via terrestre, quando o acesso rodoviário passou a ter uma importância crescente no estabelecimento de assentamentos, de novas vilas e na reconfiguração de cidades. Atualmente, abriga o maior distrito industrial e o maior porto exportador do Estado, possui intensa atividade econômica ligada à madeira e ao carvão, e no que se refere ao extrativismo de produtos não-madeireiros destaca-se a pressão por uma revitalização econômica das áreas de várzea devido à expansão de manejo de açaí. Este trabalho tem como intuito analisar a forma de arranjos espaciais de assentamentos de populações tradicionais na várzea e terra firme na região do Baixo Tocantins, mais precisamente nos municípios de Cametá, Baião e Mocajuba, com o auxílio de formulações de Lefebvre (2006) e Soja (1993), sobre a natureza trialética da espacialidade (espaços, concebido, percebido e vivido). O espaço é entendido a partir de dimensões que buscam a compreensão do contexto histórico, da formação socioeconômica, da forma de apropriação dos seus espaços e própria morfologia. A região está passando por transformações econômicas e espaciais, que não reconhecem os arranjos espaciais das comunidades compatíveis com o modo de vida amazônico. A pesquisa evidencia uma nova reorganização espacial causada pela assimilação do modo de vida citadino, instalação de infraestrutura, adensamento populacional, processo de subdivisão a área de trabalho e atuação de todas as esferas de políticas públicas nas comunidades estudadas. O intuito é oferecer subsídios para o entendimento do processo contemporâneo de transformação das aglomerações amazônicas (cidades e vilas), por meio da investigação dos padrões de assentamento de populações tradicionais na região.

  • ANA CAROLINA PONTES MOUTINHO
  • A casa é própria para quem? A ideia da casa própria nas políticas habitacionais da Região Metropolitana de Belém e na percepção de seus beneficiários

  • Data: 29/05/2020
  • Mostrar Resumo
  • A casa própria pode representar subjetivamente segurança, sentimento de pertencimento, patrimônio, conquista, ascensão social, dentre outros significados. O anseio pela casa própria presente na sociedade brasileira é um produto de uma longa trajetória de construção e reforço ideológico, em muito propagado pelas políticas habitacionais voltadas para esta solução. O Estado, através de políticas habitacionais, utiliza o provimento da casa própria para atender interesses políticos, econômicos e sociais. Desta maneira, a dissertação avalia criticamente como a casa própria e o ideário em torno da mesma foram utilizados como ferramenta nas políticas habitacionais brasileiras e seus efeitos na percepção dos beneficiários das políticas habitacionais. A pesquisa buscou compreender a construção ideológica e a evolução da ideia da casa própria nas políticas habitacionais públicas ao longo de diferentes períodos históricos no Brasil. Os resultados apontam diferenças nas percepções da casa própria para os beneficiários das políticas habitacionais do BNH e do PMCMV. Para os moradores do BNH, as relações de vizinhanças, adaptabilidade e pertencimento são fortemente associadas à casa própria, enquanto que, para os moradores do PMCMV, a aquisição da casa própria como um bem é o aspecto mais representativo. Neste caso, em que pese o fato de serem classes sociais diferentes, sujeitas a regras de financiamento diferentes e em momentos diferentes, no caso dos moradores do PMCMV há uma tendência de minimização de aspectos negativos tais como distância excessiva para o emprego e a baixa qualidade construtiva da unidade habitacional.

  • PAULO CHAGAS RODRIGUES
  • Potencialidades Acústicas de Jardins Verticais Modulares

  • Data: 09/03/2020
  • Mostrar Resumo
  • A poluição sonora e o desconforto acústico são algumas das problemáticas mais evidentes causadas pelo crescimento desordenado das cidades. O uso excessivo de pavimentos e revestimentos rígidos e pouco permeáveis, como asfalto, concreto e vidro, com o objetivo de atender as demandas de infraestrutura da população, intensifica a reverberação urbana. Neste sentido, o aumento da relação entre áreas vegetadas e áreas construídas é uma maneira de diminuir a rigidez e impermeabilidade das cidades e, consequentemente, reduzir a reverberação urbana. Os jardins verticais são sistemas que permitem inserir espécies vegetais nas superfícies das edificações, sejam estas paredes ou fachadas. Sendo assim, estes sistemas se tornam alternativas na incorporação da vegetação em cidades com elevada verticalização ao mesmo tempo reduzindo as reflexões sonoras provocadas pelas fachadas cegas. O presente trabalho busca investigar experimentalmente o potencial de otimização da performance acústica de um design de jardim vertical modular segundo seu Coeficiente de Absorção Sonora (α) e Índice de Redução Sonora Ponderado (Rw). O sistema modular proposto é baseado em absorvedores de membrana e possui geometria cúbica com dimensões de 50 cm de largura, 50 cm de altura e 25 cm de profundidade. A fabricação das peças será feita em chapas de MDF de 0,6 cm de espessura cortadas por Controle Numérico Computadorizado (CNC), sendo a montagem realizada por encaixes do tipo Snap-fit. O sistema completo é formado pelo módulo em MDF, uma câmara de ar, uma camada de substrato envolta em manta geotêxtil, uma membrana de alumínio de 0,1 cm de espessura e a espécie vegetal. Foram definidas três variáveis de controle para os experimentos: Densidade superficial das folhas (ρA) de três espécies vegetais (Nephrolepis exaltata, Liriope spicata e Epipremnum pinnatum), espessura da câmara de ar do módulo (6,2 cm, 7,8 cm e 9,4 cm) e espessura da camada de substrato do módulo (18,2 cm, 16,6 cm e 15,0 cm). Uma vez que a variação das espessuras da câmara de ar e da camada de substrato estão associadas, serão ensaiadas seis combinações diferentes. Além disso, será feita a caracterização acústica individual e combinada das partes que compõem o sistema a fim de avaliar a contribuição de cada elemento na performance do sistema. Por fim, será realizada a análise de variância multifatorial para a determinação da correlação entre as variáveis estudadas e as propriedades acústicas do jardim vertical. Com isso espera-se definir diretrizes de projeto para sistemas de jardins verticais como dispositivos acústicos em diversas aplicações de controle de ruído, valorizando a flora regional e agregando uma nova funcionalidade ao sistema.

  • LUCIMARA LEAL DOS SANTOS
  • Desempenho Acústico de Contrapiso Leve com Poliestireno Expandido em Pérolas (EPS)

  • Data: 18/02/2020
  • Mostrar Resumo
  • O processo de verticalização se intensificou nas médias e grandes cidades brasileiras nos últimos cinquenta anos. Dentro deste cenário Belém aparece como a décima nona capital mais verticalizada do país e a terceira maior da Amazônia Legal, sendo uma das cidades de maior investimento imobiliário do norte do país. Apesar da modernização do processo de construir edificações residenciais verticalizadas, tal avanço tecnológico trouxe à tona um novo problema: a transmissão de ruído entre unidades habitacionais autônomas. Com a publicação da norma de desempenho NBR 15575, em 2013, as empresas de engenharia passaram a empregar o piso flutuante com manta resiliente como solução para o atendimento dos requisitos mínimos para edificações quanto, à acústica entre unidades habitacionais, com vistas a minimizar os problemas de ruído, sejam de ordem externa e interna. O sistema de contrapisos flutuantes despende mais tempo e demanda muitos recursos humanos e materiais. O trabalho investigou o emprego de um sistema construtivo alternativo ao piso flutuante, mais produtivo e de menor custo. Tratou-se do contrapiso de concreto leve de EPS como base resiliente. O programa experimental consistiu em avaliar a influência da massa específica aparente do concreto leve e da espessura no comportamento mecânico e acústico do contrapiso. Na primeira etapa, em laboratório, realizou-se a avaliação do efeito das diferentes massas específicas do concreto leve (700 kg/m³, 1.100 kg/m³, 1.500 kg/m³) e de duas espessuras (3 e 6 cm) de contrapiso sobre a resistência à compressão, resistência de aderência e sobre a capacidade de atenuação do ruído de impacto. A segunda etapa consistiu na avaliação em campo do contrapiso de concreto leve cuja massa específica apresentou as melhores respostas na primeira etapa. Compreendeu medidas acústicas de ruídos aéreo e de impacto, além da resistência de aderência no contrapiso aplicado em uma edificação real. A terceira e última etapa consistiu na avaliação financeira do custo de implantação do sistema testado na segunda etapa. O contrapiso leve de EPS, independentemente da massa específica aparente e da espessura, atendeu aos parâmetros intermediário e mínimo de isolação do ruído de impacto tanto em laboratório quanto em campo, respectivamente. Quanto ao ruído aéreo, realizado somente em campo, o concreto leve de EPS alcançou o parâmetro intermediário de diferença sonora entre ambientes contíguos. Em termos mecânicos, os concretos leves de EPS com massas específicas a partir de 1.100 kg/m³ mostraram-se satisfatórios ao passo que o de 700 kg/m³ o melhor desempenho acústico. O equilíbrio entre as propriedades acústicas e mecânicas foi alcançado pelo contrapiso de concreto leve de 1.100 kg/m³. O sistema de contrapiso leve de EPS se mostrou uma alternativa mais econômica que as soluções usualmente empregadas no mercado da construção civil, os pisos flutuantes. Em comparação com o sistema de manta antirruído, a redução de custo foi de 51% ao passo que em relação à emulsão asfáltica, ficou em 46%. Em suma, o contrapiso resiliente de concreto leve com EPS se um mostrou uma alternativa viável, especialmente em edificações de interesse social, que atende satisfatoriamente aos parâmetros normativos e aos custos de programas habitacionais de interesse social.

  • EULER SANTOS ARRUDA JUNIOR
  • CIMENTOS DE BAIXO IMPACTO AMBIENTAL (LC3) A PARTIR DOS RESÍDUOS CAULINÍTICOS DA AMAZÔNIA

  • Data: 06/02/2020
  • Mostrar Resumo
  • O emprego de adições minerais como substituição parcial do clínquer no cimento Portland tem sido uma das principais estratégias para redução da emissão de CO2por parte da indústria mundial do cimento. Contudo, a disponibilidade de escorias de alto forno e cinza volante não supre a demanda. Na Amazônia, as indústrias de beneficiamento de caulim como cobertura para papel já depositaram cerca de 15 milhões de toneladas de resíduos constituídos essencialmente por caulinta extremamente fina. Uma alternativa para a região seria o emprego do cimento Portland com adições minerais de calcário e argila calcinada para a produção de um cimento de baixa emissão de CO(LC3). O objetivo deste trabalho foi avaliar as propriedades desses cimentos LC3com elevadas incorporações de calcário e da metacaulina proveniente do resíduo do beneficiamento do caulim. Os níveis de substituição das adições minerais sobre a massa de cimento Portland comum foram de 45% e 60%. As variáveis investigadas foram massa específica, área superficial especifica Blaine, água de consistência e tempo de pega inicial e final dos cimentos, além das resistências à compressão de argamassas. As incorporações das misturas metacaulina-calcário aumentaram a demanda de água e reduziram os tempos de pega em razão da elevada finura da caulinita. Entretanto, houve acrescimentos significativos de resistência à compressão em comparação aos cimentos Portland comum para todos os teores de substituição investigados. O mesmo ocorreu em comparação a quatro teores de substituição dos cimentos LC³ em relação ao CPII F 40 de uso comercial, demonstrando a alta eficiência deste ligante. A partir deste potencial, realizou uma Avaliação do Ciclo de Vida (ACV) voltada para o cálculo da pegada de carbono produzida pelos cimentos LC3. Os resultados obtidos demonstram uma redução em 25,9% a 43,6% da pegada de carbono das misturas de LC3em relação ao CPII F 40 e de 40,6 a 54,7% para o CPI 40, identificando que as reduções nas etapas de calcinação e da energia de queima dos materiais foram as que mais colaboram para estes valores. Ainda, evidenciou-se a ampla aplicabilidade da ferramenta ACV ao setor da construção. Os resultados são promissores, mas requerem estudos mais aprofundados, principalmente no que tange aos aspectos de durabilidade frente à alta demanda de água destes cimentos, elevada tendência à retração e à baixa alcalinidade. 

2019
Descrição
  • NALLYTON TIAGO DE SALES BRAGA
  • Concretos permeáveis na Amazônia: Desafios e potencialidades regionais

  • Data: 11/12/2019
  • Mostrar Resumo
  • O crescimento das cidades agrega diversos problemas associados à impermeabilização do solo, modificação dos cursos naturais de água e aceleração do escoamento de águas superficiais através de condutos e canais, o que, por sua vez, potencializa riscos de enchentes e inundações. Cresce, então, a demanda por propostas de drenagem de águas superficiais sustentáveis e resilientes, que tem como objetivo minimizar os impactos negativos do avanço urbano desordenado sobre o ciclo da água. Pavimentos de concreto permeável destacam-se, nesse contexto, como uma medida eficiente e sustentável para minimizar a vazão superficial e reduzir riscos de enchentes. O programa experimental desse trabalho teve como objetivo principal avaliar a viabilidade técnica de concretos permeáveis de seixo de cava para uso em regiões com intenso regime pluviométrico. Foram estabelecidas como variáveis de controle 2 combinações de agregado graúdo; 3 teores de pasta de cimento; e 3 variações de relação água/cimento, totalizando 18 combinações. As amostras foram testadas quanto à coesão entre pasta de cimento e agregados, massa específica, teor de ar incorporado, permeabilidade, porosidade e resistência à tração na flexão. Além disso, foram realizados testes para caracterização de poros superficiais quanto ao tamanho e distribuição, através de método de Processamento Digital de Imagens (PDI). Foi idealizado e realizado, ainda, procedimento experimental para avaliação do desempenho das amostras submetidas a intensos e repetitivos fenômenos pluviométricos. Por último, foi feita estimativa para avaliação do potencial uso de pavimentos permeáveis de concreto em substituição às coberturas convencionais de calçadas e vias para tráfego de veículos. Dentre os resultados, destaca-se a massa específica como o parâmetro que apresentou maior correlação linear com o comportamento mecânico (r de Pearson = 0.71) e hidráulico das amostras (r de Pearson = -0.87). Além disso, verificou-se, através de análise de variância ANOVA, que a granulometria e a relação a/c foram os dois fatores mais relevantes sobre as propriedades dos materiais. Observou-se, ainda, que o escoamento superficial apresentou correlação linear negativa moderada (r de Pearson = -0.65) com o tamanho médio dos poros superficiais. Verificou-se, finalmente, que a substituição de 50% de calçadas impermeáveis por coberturas de concreto permeável apresentam redução de vazão superficial de até 8%. A substituição de coberturas impermeáveis de asfalto, por sua vez, possibilita a redução de vazão de 7.7% (para 10% de substituição) a 38.6% (para 50% de substituição), o que evidencia a capacidade de tal tecnologia para apaziguar problemas relacionados a enchentes, mesmo em regiões com elevado índice pluviométrico.

  • CAROLINE EDWARDS VIEIRA
  • Análise ambiental urbana de Benevides, PA

  • Data: 30/08/2019
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho apresenta uma análise urbanístico-ambiental do Município de Benevides/PA, sob a ótica de uma determinada abordagem do campo do Urbanismo, da Engenharia Ambiental e do Paisagismo. Neste contexto, o memorial propõe realizar uma análise da estruturação territorial do município, partindo em seguida para uma análise urbanístico-ambiental segundo a ótica das chamadas estratégias compreensivas de planejamento e drenagem urbana. Utilizamse, como recorte espacial, as Bacias Hidrográficas que compõem o Município, de acordo com a delimitação praticada pela Companhia de Saneamento do Pará (COSANPA), para efeito de planejamento de sistemas de saneamento básico. O trabalho será dividido em três capítulos: o primeiro capítulo desenvolvido neste memorial, abrange a formação histórica, evolução espacial, e os seguintes aspectos: climáticos, vegetação, permeabilidade, geológicos, hidrológicos, socioeconômicos e urbanos de Benevides. O segundo e o terceiro capítulo serão apresentados no texto final da dissertação, com propósito prospectivo, futuro. Nas considerações finais, a partir da análise do desempenho urbanístico – ambiental atual, será realizado um prognóstico considerando os vetores de expansão e a morfologia em planta, ressaltando a necessidade do planejamento urbanístico e ambiental da expansão urbana e da estruturação intraurbana. Como metodologia, a pesquisa caracteriza-se por ser uma análise a partir de dados secundários, de caráter dedutivo, porém baseada em conferências entre dimensões concretas e abstratas dos fenômenos estudados a partir da pesquisa de campo, e que busca conhecer e interpretar as características de uma realidade, tendo como métodos de pesquisa a coleta, o tratamento e análise de dados, mapas, imagens, documentos, legislação vigente, além da utilização de métodos específicos como o Sistema de Informações Geográficas (SIG) e a relação entre morfologia urbana, desempenho ambiental do parcelamento e drenagem. A leitura feita a partir das bacias hidrográficas, segundo esta abordagem teórico-metodológica, pode revelar aspectos críticos de seu desempenho e características.

  • CRISTINA CÁTIA ARAÚJO RÊGO
  • ENTRE OLHARES E VIVÊNCIAS: ANÁLISE ESPACIAL DA PAISAGEM NAS DOZE PRAÇAS DO CONJUNTO NOVA MARAMBAIA I EM BELÉM

  • Data: 30/08/2019
  • Mostrar Resumo
  • O Conjunto Habitacional Nova Marambaia I, situado em Belém-PA, foi implantado em 1968; foi construído
    pela COHAB-PA com recursos do BNH, cuja atuação no segmento habitacional brasileiro foi marcada pela
    implantação de empreendimentos padronizados, criando um repertório limitado de soluções projetuais. Tais
    soluções, de inspiração modernista, desconsideravam particularidades regionais e priorizavam a prevalência
    do uso residencial sobre os demais. Fazendo parte desse contexto, o referido conjunto, apresenta, na sua
    configuração, um somatório de doze praças, que devido à tal quantidade, se constituem numa
    particularidade, quando consideradas, tanto no contexto local do conjunto, como no contexto urbano.
    Quando consideradas individualmente, verifica-se que cada praça apresenta características próprias no que
    condiz à sua configuração, aos usos e às apropriações ocorrentes; destarte, quando analisadas localmente,
    verifica-se que cada um desses logradouros, figura como elemento central em cada uma das doze quadras
    existentes no conjunto, nas quais são circundados por quatro quarteirões, evidenciando-se a importância de
    cada um, como princípio orientador do empreendimento. O presente trabalho analisa a paisagem das doze
    praças sob a luz da discussão do direito à cidade e do direito à paisagem empregando métodos de Lynch
    (2011) e Cullen (1983), além do roteiro para estudo da paisagem intra-urbana proposto por Sandeville Júnior
    (2004). Os resultados demonstraram que, das doze praças analisadas, apenas quatro dispõe de algumas
    condições para usos como caminhar e brincar, mesmo que duas destas já apresentam problemas de piso
    rachado e quebrado. Uma destas praças, apesar de ter sido reformada recentemente e de se encontrar nas
    melhores condições, não dispõe de bancos, situação resultante, segundo informações levantadas, da
    solicitação de alguns moradores que residem em frente à referida praça, devido a utilização desta por
    usuários de drogas e de casais heteroxesuais e homoafetivos que utilizavam os bancos anteriormente
    existentes, antes da reforma, para o uso de drogas, para a prática de relações sexuais nos horários da
    madrugada e também para namoro, respectivamente, situações que incomodava os ditos residentes;
    todavia, a inexistência de bancos submete as pessoas que moram defronte à esta, de utilizarem assentos
    particulares que carregam de suas casas, e que também interfere na sua utilização por pessoas que moram
    afastadas da mesma, devido a dificuldade condizente a permanência no local por não terem onde sentar;
    além disso, foi verificado que a quadra esportiva localizada neste logradouro é utilizada mediante o
    pagamento de R$ 40,00/hora a um pequeno grupo de moradores, os quais justificam que a cobrança é
    realizada para a arrecadação de recursos que são utilizados para a manutenção e para a conservação da
    referida quadra, assim como do restante da praça; verifica-se portanto, que esses dois fatos revelam ações
    condizentes à privatização do espaço público. Os demais logradouros, mesmo sendo utilizados para
    algumas atividades, encontram-se em condições precárias no que condiz aos elementos existentes e
    destarte, às condições de uso. Mediante as entrevistas e as observações, verificou-se que tal realidade é
    consequência da ausência da gestão pública municipal, fato que demonstra o descompromisso desta para
    com o cidadão e para com o meio ambiente urbano local no que condiz ao direito á cidade e ao direito à
    paisagem.

  • MARYLU FERNANDES GUEDES RIOS
  • Condomínios Fechados Horizontais em Belém: experiências na década de 1990 e anos 2000

  • Data: 30/08/2019
  • Mostrar Resumo
  • Condomínios fechados vêm se constituindo em uma tipologia marcante na paisagem urbana das cidades brasileiras desde a década de 1990. Enquanto tipologia construtiva ligada a mudanças na forma de exploração da terra nas franjas urbanas em meio a intensificação da transformação de terra rural em terra urbana. O presente trabalho se propõe a uma investigação sobre a “mercadificação” deste modo de morar em condomínios na cidade de Belém-PA, tanto em sua origem ligada a mudanças na produção de demanda pelo setor imobiliário, como acerca de uma caracterização de um modo de morar próprio destas tipologias, para a qual competem valores simbólicos e regulatórios. Subsidiários, esta pesquisa tem como objetivos específicos a análise das condições socioeconômicas que teriam contribuído ou estimulado a atuação do mercado imobiliário na implantação dos primeiros condomínios horizontais em Belém, e reportando-se a criação de demanda pelo mercado de um novo modo de morar, investiga-se a relação entre o processo projetual, tanto no que se refere a configuração interna e projetos de edificações, a interferências de regulações urbanísticas públicas como as regulações advindas das convenções condominiais. Adota-se como metodologia o estudo de caso referente a três condomínios fechados horizontais construídos na Av. Augusto Montenegro, área de expansão de Belém, no período entre 1990 e 2000.

  • ZAMARA ELAINE ANUNCIATA LIMA
  • A Patrimonialização de Vilas Operárias: O Caso de Fordlândia e Belterra

  • Data: 30/08/2019
  • Mostrar Resumo
  • Fordlândia foi uma cidade construída pelos norte-americanos na Amazônia, por meio de uma concessão de terras para a Ford Motor Company. O objetivo era alcançar autossuficiência em borracha e subsidiar a demanda da indústria automobilística entre final da década de 20 e meados da década de 40 do século XX. Construída aos moldes fordistas e com uma infraestrutura semelhante às pequenas cidades nos Estados Unidos, tornou-se modelo de modernidade. Os fatores que implicaram nesta visão foram a configuração urbanística de company town, uma das primeiras na Amazônia, com setorização das áreas de atividades industriais, comerciais e residenciais a fim de uma organização física, produtiva e social; os equipamentos urbanos e de lazer construídos para o “bem estar” dos moradores/funcionários, e a arquitetura de bangalôs. Pretende-se nesse artigo inserir a estruturação de Fordlândia no contexto de modernidade da América Latina, ressaltando as peculiaridades de cidades-empresas que trouxeram consigo além de ideais modernos, muitos preceitos do capitalismo que estava em expansão, de que foram expressões a arquitetura e a urbanização, além de representar graficamente em plantas-baixas os indícios do moderno na nova forma de morar através dessa arquitetura que reúne moderno e tradicional como testemunha material da passagem dos norte-americanos pela Amazônia brasileira.

  • KARINA VIDAL MORIYA
  • As potencialidades das edificações culturais governamentais

  • Data: 30/08/2019
  • Mostrar Resumo
  • Belém tem saudade de épocas em que a riqueza e os anseios de  rogresso proporcionavam mudanças que melhoravam a sua infraestrutura e que proporcionavam o seu embelezamento. Na cidade ainda são encontrados exemplares arquitetônicos desses períodos e o Governo Estadual possui  um papel importante na salvaguarda destes bens por ele ser gestor e proprietário de edificações que são tombadas ou que estão inseridas em áreas legalmente protegidas. Embora a maior parte delas seja utilizada para fins da própria administração pública, principalmente aquelas que já possuem o reconhecimento de seus valores essenciais através de seu tombamento, há situações de falta de utilização do imóvel, inclusive sem uma perspectiva de uso, o que pode prejudicar consideravelmente o seu estado de conservação. Estes prédios sem projeto de ocupação não são identificados individualmente como de interesse à preservação pelo Governo, havendo assim a necessidade de reconhecimento dos seus valores essenciais, que é o objetivo desse trabalho. A presente dissertação utilizou uma abordagem metodológica com pesquisa histórico-documental, com consulta aos órgãos responsáveis pela sua gestão, com visita aos imóveis em questão e com aplicação de questionário, tendo como base as teorias contemporâneas de preservação, onde a proteção de bens culturais se justifica por motivos cultural, científico e ético, em que o entendimento do sentido simbólico do bem é importante assim como a sua manutenção para a continuidade da memória coletiva entre gerações.

  • ANA VALÉRIA DA COSTA BARROS
  • Memória e identidade: o complexo arquitetônico pavilhonar da Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará, como patrimônio cultural da saúde no Pará

  • Data: 30/08/2019
  • Mostrar Resumo
  • O acervo que recebemos de nossos antepassados, nos levam ao conhecimento e entendimento de nossa história, bem como o desaparecimento desse patrimônio pode nos levar a perda de nossa identidade cultural. Os monumentos carregam consigo elementos e símbolos identitários, que ajudam a construir ou reforçar as memórias coletivas carregadas de subjetividades e histórias. A percepção de que a memória dos agentes atuantes no patrimônio, pode ser usada como um recurso de autenticação do valor patrimonial, põe em questionamento a legitimidade das ações sociais atuantes, especialmente quando dizem respeito a demolições ou apagamentos. A demolição de prédios pertencentes à memória da saúde no Estado como o antigo Hospital da Caridade ou o Hospital Juliano Moreira, sem qualquer documentação ou registro, nos levam a refletir e discutir sobre o risco de desaparecimento dos prédios do Complexo Arquitetônico da Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará, importante patrimônio cultural da saúde no Estado. A pesquisa nos leva a compreensão da simbologia que o envolve, assumindo o desafio de colaborar com a identificação da sua arquitetura monumental, como documento digno de preservação, manutenção e valorização, devido sua importância documental e cultural. Como objetivo, este estudo deverá contribuir para compreensão deste bem, como documento da memória da saúde no Estado do Pará através da análise seus valores de antiguidade, estético, de novidade e histórico. e das memórias individuais e coletivas de seus nativos, para o reconhecimento do complexo como patrimônio cultural da saúde.

  • FRANCISCO WILLAME DE MORAIS FILHO
  • Desempenho Térmico de Fachadas Ventiladas Frente ao Clima Equatorial Húmido da Amazônia

  • Data: 30/08/2019
  • Mostrar Resumo
  • O setor da Construção Civil no Brasil é responsável por 43% do consumo de energia elétrica, sendo essa voltada principalmente para fins de iluminação e condicionamento artificial de ar. Entretanto, o Brasil vem enfrentando uma grave crise energética em decorrência da falta de chuvas e o baixo o nível dos reservatórios das hidroelétricas nos anos de 2014 e 2015. Diante desse contexto, a procura por soluções arquitetônicas que concebam um espaço construído energeticamente eficiente e climaticamente adequado é prioritário para o enfrentamento da crise energética no Brasil. O envelope dos edifícios (fachadas, telhados, paredes, janelas) desempenha um papel importante na eficiência energética. Os elementos exteriores do edifício, dentre os quais as fachadas, atuam como barreiras entre o exterior e o ambiente interno e contribuem para redução da energia requisitada para ventilação e arrefecimento. Entretanto, a Construção Civil brasileira vem enfrentando problemas de durabilidade e vida útil das fachadas em razão da grande incidência de destacamento das placas cerâmicas aderidas. O sistema de fachadas ventiladas é uma tecnologia muito utilizada em climas quentes como do sul da Europa com o intuito de amenizar a carga térmica com refrigeração. Todavia, muito pouco empregada no Brasil, que justamente possui uma ampla extensão de território com climas tropical, quente e úmido. Além disto, é um sistema construtivo industrializado, de alta produtividade e praticamente isento de problemas de destacamento de placas cerâmicas, bastante adequado a norma vigente brasileira de desempenho de habitações. Por esta razão as fachadas ventiladas possuem grande potencial para sua utilização seja em obras novas ou em obras de retrofit. O objetivo deste trabalho foi avaliar o desempenho desta tecnologia frente à realidade climática local com vistas a identificar as vantagens em relação ao sistema de cerâmica aderida que é amplamente utilizado em Belém. O trabalho avaliou comparativamente o desempenho térmico dos sistemas de fachada aderida (tradicional) e ventilada (junta aberta e fechada), tanto para a ventilação natural (Graus Hora - GHr) quanto para o condicionamento artificial (consumo de refrigeração - CR), investigando conjuntamente outros parâmetros de projeto como a cor dos revestimentos e o sombreamento das esquadrias. Os resultados mostraram que independentemente do tipo de sistema de fachada (aderido ou ventilada), as estratégias de sombreamento das esquadrias e a escolha de revestimentos de baixa absortância (cor clara) representam uma parcela expressiva na redução do desconforto e da carga térmica. Estas duas variáveis reduziram em 75% o desconforto térmico e em 13% o consumo de energia para refrigeração. E são justamente estas estratégias a menos adotadas na arquitetura da região. A contribuição da substituição da fachada aderida por ventilada de juntas abertas representou 5% na redução tanto de GHr quanto de CR. Estes indicadores vêm reforçar a necessidade da busca de estratégias de sombreamento das esquadrias para a região amazônica, bem como a escolha de revestimentos externos de menor absortância térmica, pois má escolha dessas variáveis podem implicar em um maior consumo energético para resfriamento. O emprego das fachadas ventiladas também é uma estratégia projetual importante para Belém e regiões de mesmo clima, embora sua contribuição na redução dos ganhos de calor e no consumo energético sejam percentualmente bem menores que as de sombreamento e cor clara da envoltória, sua maior relevância está associada aos aspectos construtivos e da vida útil da edificação.

  • MARIA DA GLORIA DE MORAES COSTA
  • A Arquiteturologia na análise da concepção arquitetônica: uma aplicação à produção do arquiteto Alcyr Meira

  • Data: 30/08/2019
  • Mostrar Resumo
  • A Arquiteturologia, formulada por Phillipe Boudon e equipe, apresenta-se como um campo do conhecimento específico da Arquitetura, dedicado à investigação da concepção arquitetônica, tendo como objetivo a sistematização do processo de concepção por meio da modelagem arquiteturologica do espaço de concepção dos arquitetos. Utilizando-se esta base teórica como ferramenta analítica esta pesquisa faz uma análise arquiteturologica de três obras do arquiteto paraense Alcyr Meira, importante arquiteto na cidade de Belém e um dos responsáveis pela criação do repertório arquitetônico da cidade. A estratégica metodológica adotada baseou-se no exercício proposto por Philippe Boudon no último capítulo do seu livro intitulado “Enseigner la Conception Architecturale” (2000), e na análise comparativa de discursos sobre arquitetura. A caracterização do espaço arquitetural do arquiteto se deu por meio da modelagem arquiteturológica :  identificação das escalas, das suas funções, relações entre si, modalidades de ocorrência e articulação e as operações constitutivas envolvidas no processo de concepção e articulação do modelo (objeto arquitetural), tendo-se como resultado um perfil do processo de concepção do arquiteto em cada uma de suas obras. Conclui-se a possibilidade de entendimento cada vez maior do processo de concepção ao nos debruçarmos na análise das operações envolvidas na concepção arquitetônica, valorizando o estudo da prática profissional da Arquitetura como um meio de construção de teorias, o que leva a sistematizar caminhos e instrumentar a academia na formação de novos arquitetos, dotando-os das habilidades necessárias para a prática projetual e, acredita-se, uma consequente produção de arquitetura de mais qualidade, pois fruto de um processo consciente e fundamentado.

  • VIRGINIA ALICE VIEIRA BORGES QUEIROZ
  • O espaço periférico metropolitano: o caso de Marituba, PA

  • Data: 30/08/2019
  • Mostrar Resumo
  • As Regiões Metropolitanas (RMs) brasileiras, se constituíram em grandes concentrações urbanas, contudo, no espaço regional amazônico o processo de metropolização foi diferente por não concentrar atividades industriais na metrópole, que em Belém é secularmente terciária. Essa característica regional pode ser explicada como manifestação de um capitalismo periférico, nos espaços marcados por desigualdades socioambientais, produzidas por agentes que controlam o espaço e dominam a política e a economia. Nesse contexto, as zonas de sacrifício são marcadas pela pobreza, risco ambiental e pela baixa capacidade de pressão política, de mobilização, de resistência e de judicialização frente a superposição de problemas ambientais gerados porusos que são vistos como indesejáveis nas áreas centrais. Este estudo de caso busca compreender os processos desencadeados pelas injustiças socioambientais que originam zonas sacrifícios em Belém e no espaço Metropolitano, especialmente no município de Marituba. O objetivo central deste estudo é compreender as dinâmicas urbanas emergentes nas periferias da capital, chamadas de baixadas, e na Região Metropolitana, assumidas como condição e meio das relações socioespaciais impostas pela lógica capitalista. A pesquisa assume como marcadores teóricos a discussão do centro-periferia e da ecologia política urbana, que possui correspondência direta aos casos de injustiça socioambientale a precariedade das zonas de sacrifícios. Sob essa perspectiva, “as relações sociais operam no / e através do metabolismo do ambiente “natural” que transformam a sociedade e a natureza”. Os resultados esperados estão relacionados aos passivos e riscos ambientais, que estão tangenciados aos que vivem em condições de vulnerabilidade socioambiental, que para este trabalho sãoosmoradores dos espaços de zonas de sacrifício em Belém e especialmente em Marituba, manifestadas a partir da condição de periferia capitalista.

  • ARLEISSON FERNAN PEDREIRA FURO
  • RESIDENCIAL QUINTA DOS PARICÁS: A TRANSFORMAÇÃO DE UMA GLEBA DE TERRA PRIVADA EM EMPREENDIMENTO DE INTERESSE SOCIAL

  • Data: 30/08/2019
  • Mostrar Resumo
  • O direito à moradia constitui-se como uma das maiores necessidades humanas, garantido a todos a partir da Declaração Universal dos Direitos Humanos (DUDH) e sendo posteriormente incorporado como condicionante para a garantia do desenvolvimento sustentável na Agenda 2030 pela Organização das Nações Unidas. O Brasil adere a esse entendimento com a inclusão do direito à moradia no rol de garantias previstas pela Constituição Federal de 1988. A implementação deste direito, entretanto, causou uma gama de problemas e conflitos com outros direitos constitucionalmente previstos, reforçando o caráter de inequidade da política habitacional e criando assimetrias na construção do tecido urbano das cidades brasileiras. Desta forma, fundamentado nos relatos realizados por Maricato (2015), Mercês (2013), Lima at. al. (2013), Fix (2011), Shimbo (2010), Royer (2009) e outros sobre os problemas da implementação destes modelos de política habitacional, este trabalho se propõe a analisar a forma de implementação dos empreendimentos do Programa Minha Casa, Minha Vida (PMCMV) no Estado do Pará e, mais especificamente no Município de Belém, tendo realizado a opção em delimitar como seu objeto de estudo o Residencial Quinta dos Paricás – até então, o maior empreendimento produzido com recursos do PMCMV no estado – localizado no bairro do Maracacuera, no Município de Belém/PA. Utilizando-se do conceito de direito à cidade (LEVEBFRE, 1991), e sustentado pelas previsões constitucionais e infraconstitucionais que buscam compatibilizar o desenvolvimento habitacional/imobiliário à proteção do meio ambiente e à garantia do acesso aos bens urbanos, este estudo analisa as alterações na legislação urbanística municipal – notadamente, do plano diretor – da área em que o empreendimento foi implementado e de que forma estas alterações viabilizaram severas alterações no tecido urbano do bairro do Maracacuera, abrindo um espaço – até então indisponível – para a produção imobiliária de agentes privados com a justificativa da produção de habitação de interesse social e contribuindo para a continuidade da exclusão dos desfavorecidos do processo de produção da cidade, reforçando o caráter desigual da ocupação das áreas urbanas nas grandes cidades e contribuindo a inefetividade da política urbana, afastando as populações mais pobres da cidade que lhes é de direito.

  • LUANA CAMPOS PINHEIRO
  • Comunidade flutuante Lago Catalão, Iranduba (AM): um assentamento ribeirinho sobre as águas

  • Data: 30/08/2019
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho objetiva compreender a produção socioambiental de um tecido urbano sobre as águas, da comunidade Lago Catalão, Iranduba AM, evidenciando sua natureza híbrida (urbana e natural), na simbiose estabelecida entre habitantes ribeirinhos e o meio, na capacidade de autogestão e de adaptação dos habitantes para garantir sua subsistência e sociabilidade, aspectos valiosos para o contexto atual do planeta. A comunidade se localiza na ilha de Xiborena, na confluência dos Rios Negros e Solimões, em área de várzea convertida em periferia da Região Metropolitana de Manaus. Esse assentamento é autoconstruído e autogerido sobre as águas, com morfologia espacial adaptativa para atender as necessidades cotidianas dos seus habitantes, e permitir a adaptação às lentas mutações da paisagem, e aos regimes dos rios, que apresentam cheias e estiagens cada vez mais intensas no atual contexto de mudanças climáticas. Processos globais e interesses econômicos impactam no espaço urbano, com a negação e a desestruturação de territórios, que possuem potencial reconciliação entre urbano e natureza. Os arranjos espaciais, que se adaptam ao regime de cheias e vazantes dos rios, e dependem dos serviços estendidos da terra firme, são sazonais e não reconhecidos por cadastros oficiais, apesar desse tipo de comunidade flutuante ser histórica na região, com registros de erradicação desde os anos 1960. Prevalece na comunidade uma consciência espontânea e uma consciência socioespacial de pertencimento por meio das quais são (re)produzidos arranjos espaciais flutuantes, responsáveis pela configuração do lugar e da identidade territorial ribeirinha desta comunidade, e que divergem das matrizes urbano-industriais, por estarem livres do contexto da propriedade privada ou posse da terra, dissolvendo-se os conceitos de lote, quadra e rua. O assentamento é compreendido a partir da perspectiva do urbano extensivo para apreensão das contradições nas espacialidades e temporalidades inerentes à dinâmica interna do espaço urbano amazônico, mais especificamente Região Metropolitana de Manaus (RMM) e a partir da relação do assentamento com o sítio, dinâmicas ambientais e econômicas existentes. O recurso às técnicas de análise morfológica associada aos levantamentos a partir de imagens de satélites, permitiu a codificação de como essa comunidade se relaciona com o ecossistema, e se estruturou ao longo dos anos. Evidenciou-se a simbiose estabelecida entre a população ribeirinha e seu meio construído, e a relevância dessa capacidade de adaptação para sua subsistência e sociabilidade. A apropriação das águas no Lago Catalão está relacionada à construção de um tipo de habitat ribeirinho negligenciado sob a perspectiva da Zona Franca, mas de grande relevância para a compreensão da condição de vida de comunidades mantidas fora da concepção de cidade formal brasileira, e tão comum no contexto amazônico. A produção socioambiental do espaço desta comunidade ilustra a utopia de equilíbrio entre urbano e natureza, denominada por Monte-Mór (1994, 2006, 2015) como urbano-natural.

  • MARINA DIAS MOREIRA
  • Sinos de Igrejas do Século XVIII, XIX e Início do XX: História, Deterioração e Conservação

  • Data: 30/08/2019
  • Mostrar Resumo
  • Os sinos são instrumentos musicais utilizados pelo homem há mais de quatro mil anos, portanto carregam consigo uma grande contribuição histórica e tecnológica acerca do material utilizado para sua confecção. Na cidade de Belém, Pará, os sinos existentes se localizam nas torres das igrejas mais antigas, compreendidas entre os séculos XVIII, XIX e início do XX, e atualmente sofrem com a ação do intemperismo e com a falta de conservação desses instrumentos bem como, em alguns casos, das igrejas em que estão inseridos; apresentando deteriorações como produtos de corrosão que alteram a coloração e textura na superfície do metal e danos estruturais, como fraturas e lacunas, além dos restauros mal sucedidos. A escassez de informação acerca dos sinos de Belém e sobre os métodos de conservação e restauração adequados para a preservação desses importantes elementos constituintes das igrejas é fator de grande relevância para a presente pesquisa. Sendo assim, o objetivo principal é documentar os sinos das igrejas históricas de Belém e caracterizar a liga metálica bem como os produtos de corrosão com a finalidade de embasar futuros estudos acerca da sua conservação e restauro. Para atender tal objetivo, o inventário dos sinos de Belém foi elaborado e, a partir dele, foram selecionados dois sinos como elenco para retirada das amostras que serviram para as análises laboratoriais para caracterização física, química e mineralógica. Os resultados da pesquisa documental e tecnológica geraram dois artigos, o primeiro, com viés teórico, aborda o levantamento dos sinos existentes em Belém, faz uma análise acerca das permanências e transformações desses instrumentos e, por fim, analisa os valores atribuídos e a importância dos sinos para a sociedade. O segundo artigo, com abordagem tecnológica, resultou em um estudo de caracterização do material dos sinos e de suas alterações, com o objetivo de embasar futuras pesquisas que subsidiem trabalhos de conservação e restauro. 

  • LARISSE DE FATIMA FARIAS DA ROSA
  • A significância cultural da estrada de ferro de Bragança: Histórias, transformações e permanências do patrimônio ndustrial na Amazônia

  • Data: 27/08/2019
  • Mostrar Resumo
  • O processo de implantação das ferrovias no Brasil ocorreu em meados do século XIX, em muitas regiões as vias férreas eram construídas com intuito de auxiliar o escoamento da produção agrícola e incentivar a ocupação do entorno das ferrovias. Neste contexto, a Estrada de Ferro de Bragança foi a primeira linha férrea construída na Amazônia, a empresa responsável pelas obras foi contrata em 1879, visando compor uma linha que ligaria Belém à Bragança, com intuito de facilitar o acesso entre a capital da Província e as colônias agrícolas existentes na região Bragantina. As obras iniciaram em 1883, ainda no Governo Imperial, sendo concluídas em 1908 durante o Governo da Primeira República. Neste período, foram incorporados a ferrovia de Bragança e seu entorno, bens estruturais e ornamentais provenientes da arquitetura do ferro, tais como, hangares, pavilhões, pontes, caixas d’água, peças ornamentais, coretos, entre outros. A desativação da Estrada de Ferro de Bragança durante a década de 1960, ocasionou significativas perdas e transformações nos elementos referentes a ferrovia e seu entorno. Desta forma, a pesquisa reuniu informações por meio de investigação histórico-documental sobre a composição, implantação e desmonte de um dos acervos ferroviários mais expressivos da Amazônia. Apresentando, elencando e discutindo atribuição de valores baseados em obras da Teoria do Restauro, com intuito de contribuir para o processo de reconhecimento patrimonial e preservação dos vestígios ferroviários. 

  • LORENA PORTO MAIA
  • Conservação e Restauro de Cerâmicas Arqueológicas da Amazônia

  • Data: 23/08/2019
  • Mostrar Resumo
  • A arte ceramista remonta a milhares de anos e aconteceu em diversos lugares do mundo, como a China, a Grécia e países sul-americanos. Em razão da sua relativa estabilidade, grande parte desses objetos sobreviveram em condições diversas e hoje são um dos principais focos de pesquisas arqueológicas que buscam entender os povos e os locais onde estes se desenvolveram por meio do estudo dos artefatos cerâmicos. No Brasil, estes povos desenvolveram-se principalmente na região amazônica, formando culturas complexas e que imprimiam na cerâmica muitas de suas características sociais e estéticas. Dentre as principais culturas que habitaram esta localidade estão as culturas marajoara, Santarém e Maracá. Estes três povos eram ceramistas e desenvolveram peças de alta complexidade técnica e que possuem notáveis diferenças entre si, variando quanto ao tamanho, tipo de acabamento e presença de pinturas. No entanto, apesar da importância dessas culturas para o Brasil e mesmo para o mundo, são escassas as pesquisas científicas que estudam suas caraterísticas físicas, químicas e mineralógicas e, principalmente, que busquem técnicas adequadas de conservação e restauro. Um dos principais acervos de cerâmica amazônica do mundo está localizado em Belém do Pará no Museu Paraense Emílio Goeldi, o qual é referência em pesquisas de cunho arqueológico e possui mais de um milhão de objetos cerâmicos. Dessa forma, a presente pesquisa tem como principal objetivo desenvolver material de conservação e restauro mais adequado para a preservação de cerâmicas arqueológicas das culturas marajoara, Santarém e Maracá de modo a ser compatível esteticamente e quimicamente com o bem cultural. Para isso foram realizadas análises de teorias da conservação e restauração, com ênfase na aplicabilidade da teoria contemporânea da restauração em intervenções em cerâmicas arqueológicas, de modo a avaliar os principais valores e as principais reflexões pré-intervenções nesses objetos. Em seguida, foram aplicadas técnicas instrumentais de modo a caracterizar amostras coletadas de fragmentos de cerâmicas marajoara, Santarém e Maracá. Os resultados desse estudo permitiram o conhecimento da microestrutura dessas cerâmicas e, portanto, a produção de subsídios de conservação e restauro. Por fim, foi produzido um material de restauro produzido a partir de pó cerâmico e produtos colantes (resina acrílica e cola pva). Este material foi analisado e considera-se que é adequado para a reconstituição de áreas de lacuna de cerâmicas arqueológicas amazônicas.

  • ANNE CAROLINA DOS SANTOS SILVA
  • Identidade Cultural Nortista nas Obras de Jorge Derenji: Da contribuição da história da arquitetura ao status de patrimônio pela sua significância.

  • Data: 06/08/2019
  • Mostrar Resumo
  • O Norte do país passou a receber uma grande contribuição arquitetônica, acadêmica e intelectual quando Jorge Derenji chegou a Belém, em 1963 para trabalhar como professor e fundar o curso de arquitetura da Universidade Federal do Pará. Derenji criou e foi o primeiro diretor da regional do IPHAN no Norte, o primeiro arquiteto restaurador da Amazônia e atuou em inúmeras obras restaurativas, de inserção e de edifícios próprios das linguagens do moderno ao contemporâneo com uma produção de mais de 50 anos. Contudo, por serem relativamente recentes, suas obras não são reconhecida como patrimônio cultural pela sociedade em geral e a falta desta proteção implica em transformações cada vez mais descaracterizantes o que pode levar a perda de valor que estas obras podem ter. O objetivo desta pesquisa é identificar a significância da obra de Jorge Derenji no contexto amazônico, a partir dos seus valores intrínsecos, de modo a evidenciar aspectos que possam inserir algumas das suas edificações no seleto grupo de obras que contribuem para a identidade cultural de um povo, constituindo-se como patrimônio cultural. A abordagem metodológica incorporou pesquisa histórica e documental acerca do arquiteto, sua formação profissional e de campo em acervos de projetos de sua autoria, além de visitas em edificações. A arquitetura de Derenji está relacionada a diferentes tendências e entre elas o moderno mais influenciado pela academia de meados do século XX; à maior influência da cultura amazônica nas obras; e formas, materiais e cores mais vinculados à arquitetura contemporânea. Quanto ao trabalho desenvolvido no patrimônio edificado, Derenji realizou inserções arquitetônicas baseadas na teoria brandiana que visaram a negação do falso histórico e artístico por meio de eleições de aspectos de inserção entre o novo e o antigo, tais como volume, ritmo, implantação, e tratamento de fachadas. Ainda que parte de seu legado arquitetônico esteja descarterizado ou até mesmo demolido, é possível identificar valores relacionados à materialidade e à imaterialidade de suas obras, por profissionais do campo da arquitetura e áreas afins e por usuários.

  • ISABELLA LAGO ASSÔFRA
  • Análise dos Elementos Morfológicos com Ênfase no Ruído Urbano: O Caso do Bairro do Marco

  • Data: 18/07/2019
  • Mostrar Resumo
  • A poluição sonora ambiental, oriunda das mais diversas fontes sonoras, vem cada vez mais aumentando devido ao crescente processo de urbanização nas cidades. A ampliação do nível de ruído urbano está contribuindo para um cenário de ambientes sonoros cada vez mais desagradáveis. Depois da poluição do ar, a poluição sonora é a que mais afeta a população, pois prejudica a saúde do indivíduo e compromete a qualidade de vida do mesmo. Esta pesquisa tem por finalidade verificar de que maneira a interação entre fontes sonoras e a forma urbana exerce influência em determinado ambiente sonoro, utilizando o bairro do Marco, em Belém (PA) como campo experimental por meio de realização de ensaios de medição em variados pontos do bairro com o intuito de coletar os dados e analisar de que maneira a morfologia urbana está relacionada com o nível de ruído urbano. Por fim, as informações apresentadas nesse trabalho poderão servir como subsídios ao planejamento e desenho das cidades no que se refere ao campo do conforto acústico.

  • LILIAN GUEDES KOBAYASHI
  • Correlação entre ruído e CO2 diante de parâmetros urbanos em uma porção da Avenida Almirante Barroso - Belém-PA

  • Data: 09/07/2019
  • Mostrar Resumo
  • As cidades atuais são frutos de inúmeros processos sociais, econômicos, políticos, e ambientais, que, além de marcados em sua história, continuam em constante propagação e transformação dentro de sua abrangência territorial. A urbanização decorrente dessas complexas interações cotidianas entre o espaço físico e as ações da sociedade ou falta delas por parte do poder público produzem reflexos para o próprio homem e para a natureza que o envolve. Esses reflexos, se ultrapassarem os limites da salubridade comprometem fenômenos urbanos como a paisagem sonora e a qualidade do ar, e os torna prejudiciais à vida, causando problemas à população desde a falta de concentração para realização das atividades até doenças graves. A poluição sonora e do ar podem ser desencadeadas e até potencializadas por características urbanas como materiais construtivos refletores e a orientação das vias, bem como com a alta concentração de tráfego veicular, elemento indicado pela literatura como principal fonte para ambas. Este trabalho tem como objetivo verificar e analisar a correlação entre os fenômenos do ruído e de concentração de dióxido de carbono em área urbana, e, para tal, foram selecionados quatro perímetros de uma importante via de tráfego pesado na cidade de Belém, capital do estado do Pará, a Avenida Almirante Barroso, de acordo com as configurações e usos diferenciados existentes em seu traçado. A metodologia compreende monitoramento ambiental in loco da área, através da coleta de dados de níveis de pressão sonora, concentração de CO2 e climáticos de temperatura e umidade para então constatar correlação entre os perfis gráficos gerados e, acrescido a isso, posterior desenvolvimento de mapa representativo em formato SIG dos resultados obtidos. Após leitura dos dados e diante dos resultados foi verificado que a correlação entre nível de pressão sonora e concentração de dióxido de carbono é variável, se modifica em percentual, de acordo com as características urbanas e sociais de utilização do espaço.

  • RODRIGO AUGUSTO DE LIMA RODRIGUES
  • As variações do morar moderno e a assimilação da arquitetura moderna em residências de Belém entre 1940 e 1970

  • Data: 05/07/2019
  • Mostrar Resumo
  • As políticas governamentais da década de 1930 incentivaram e patrocinaram a introdução da arquitetura moderna no Brasil. Desse modo, essas obras tornariam as cidades laboratórios para a implantação de um modelo de modernização. Na cidade de Belém, capital do Estado do Pará, essas obras de modernização foram construídas na área central, mais precisamente na Avenida 15 de Agosto (atual Presidente Vargas) que se tornou símbolo da modernização nos anos 1940, com a construção de edifícios institucionais, comerciais e residenciais.  A modernidade estava culturalmente incorporada às novas necessidades da sociedade, que buscava um novo modo de vida moderno. Desta maneira, as soluções, formas e elementos característicos da arquitetura moderna tornaram-se instrumento para concretização do sonho do novo estilo de vida, como forma de legitimação de grupos sociais, primeiramente, com a nova burguesia e, posteriormente, atingindo a classe média e os demais extratos sociais que buscavam modernizar seus espaços de morar. O objetivo desta dissertação é estudar as tipologias residenciais as quais nem sempre tiveram como autor um arquiteto ou engenheiro, inserindo-se na categoria denominada de arquitetura popular, mas que se apropriaram de certas referências formais e espaciais da arquitetura moderna local. O procedimento metodológico adotado foi a estratégia combinada que utiliza as abordagens da pesquisa histórico-interpretativa e da pesquisa qualitativa. As técnicas de pesquisa foram o levantamento arquitetônico, o redesenho, e a aplicação de questionários.  A abordagem teórico-conceitual da dissertação relaciona a produção de arquitetura moderna erudita e popular sob os aspectos de apropriação e assimilação da linguagem moderna da arquitetura brasileira nas formas das residências, como anseio de materialização de uma cidade moderna.

  • REBECA FERREIRA RIBEIRO
  • Arquitetura moderna, modernização e os modos de morar em Belém: um estudo do edifício Manuel Pinto da Silva

  • Data: 05/07/2019
  • Mostrar Resumo
  • As políticas governamentais a partir da década de 1930 incentivaram e patrocinaram a introdução da arquitetura moderna. Desse modo, as novas obras possibilitaram que as algumas cidades se tornassem modelos da modernização, como Rio de Janeiro e São Paulo. Na cidade de Belém, essas obras de modernização ocorreram na área central, mais precisamente na então Avenida 15 de Agosto (atual Presidente Vargas) que se tornou símbolo da modernização nos anos 1940, com a construção de edifícios verticalizados de uso institucional, comercial e misto. A modernidade estava incorporada às novas necessidades da sociedade, que buscava um novo modo de vida moderna. O objetivo deste trabalho é estudar a modernização na cidade de Belém observada entre as décadas de 1940 e 1960 a partir do estudo de caso do Edifício Manuel Pinto da Silva, localizado na confluência de quatro Avenidas importantes para a cidade, sendo uma delas a antiga Avenida 15 de agosto. Como metodologia utilizada, adotou-se a estratégia combinada com abordagens histórico-interpretativa e da pesquisa qualitativa. Por meio de documentos de fontes primárias pôde-se compreender as tramas históricas que culminaram em sua construção e elaborar redesenhos que permitiram além da produção de documentação gráfica, a interpretação arquitetônica da obra. Ambas formas de pesquisa auxiliaram na compreensão dos processos de concepção das novas moradias verticalizadas que se iniciaria na década de 1940 em Belém. Por meio dos estudos e análises procurou-se evidenciar o contexto em que o Edifício foi construído, suas inovações e particularidades, como significativo patrimônio arquitetônico da cidade, a ser conhecido e protegido.

  • SALMA NOGUEIRA RIBEIRO
  • Cine Ópera - Belém Pará - Arquitetura como microcosmo de memórias subterrâneas.

  • Data: 27/06/2019
  • Mostrar Resumo
  • Os registros dos primeiros espetáculos de projeção de imagens e efeitos óticos na Amazônia, dizem respeito a segunda metade do século XIX, a partir de então, o avanço da tecnologia para a exibição de imagens em movimento demandou também a criação ou adaptação de alguns espaços, quando começaram a surgir os Cine-Theatros e em seguida os Cinemas de Rua. As primeiras exibições de filmes eróticos em Belém-Pará aconteceram em 1911 no Cine Odeon localizado na Praça Justo Chermont, quando a plateia que deveria ser unicamente composta por homens maiores de 20 anos, deveria abster-se de manifestações que pudessem molestar aos seus vizinhos. A partir da década de 1970 vários cinemas inseriam filmes erótico-pornográficos em suas programações regulares, sessões que sempre atraiam bastante público, compostos sobretudo por jovens dó sexo masculino. A partir de 1985, o Cine Ópera, que sempre apresentou um caráter mais popular frente aos cinemas de rua do bairro de Nazaré, considerado um dos principais núcleos de concentração de cinemas de rua em Belém, assume o gênero como único a ser exibido e isso altera a relação das pessoas com o ambiente construído. Esse trabalho tem como objeto o Cine Ópera de Belém do Pará. E por objetivo analisar as transformações sofridas pelo Cine Ópera enquanto de cinema, privilegiando os aspectos históricos e sociais da edificação, visando sondar o caráter patrimonial da edificação e suas potencialidades futuras, a partir da perspectiva dos usuários atuais e do público em geral. Nesse sentido, o trabalho se questiona sobre o seguinte problema: Considerando a trajetória histórica do Cine Ópera, desde sua fundação no contexto da Cinelândia de Nazaré até sua adaptação a cinema erótico-pornográfico, há atribuição de valores que o caracterize como de interesse a preservação? Teóricos e críticos de cinema se referem a espaços como o Cine Ópera como antigos cinemas, alegando que as relações interpessoais que se desenvolvem no interior da sala, são prioridade para os frequentadores. O método etnográfico norteou a pesquisa, que contou também com fontes bibliográficas e entrevistas com não frequentadores do espaço e/ou antigos usuários do cinema (período pré-pornô), tendo como meta discutir a atribuição de valores que possam garantir a sua preservação.

  • ROSINEIDE TRINDADE DA PAIXAO
  • Estudo longitudinal das famílias remanejadas e reassentadas no Projeto Taboquinha (Icoaraci, Belém, Pará) como subsídio ao projeto de arquitetura em habitação social.

  • Data: 13/06/2019
  • Mostrar Resumo
  • Apresenta-se um estudo sobre adaptação habitacional, realizado com seis famílias remanejadas do assentamento precário Comunidade Cubatão para o reassentamento Projeto Taboquinha, executado pela Companhia de Habitação do Estado do Pará no âmbito do Programa de Aceleração do Crescimento, ambos localizados no Distrito de Icoaraci, em Belém, Pará. O estudo foi realizado entre a casa de origem, palafita na Comunidade Cubatão, e a casa destino no Projeto Taboquinha, investigando-se as categorias distância e espaços de transição suave, na busca pela evidência da dimensão humana em projeto de habitação social, com o propósito de contribuir com a melhoria da qualidade da produção arquitetônica neste setor. A metodologia adotada é de natureza exploratória, na qual foi utilizado o método qualitativo onde foram realizadas as técnicas de consulta para registro gráfico e fotográfico das modificações na casa destino e consulta por meio de mapa mental. O estudo longitudinal foi iniciado em 2015, antes do remanejamento, através da técnica de aplicação de formulário não verbal sobre a temporalidade do habitar, além de formulário sobre adaptação de natureza verbal, como complemento de estudo longitudinal, retomando com a consulta às famílias de 2017 a 2019. Os resultados da pesquisa apontam que o uso das categorias de análise distância e espaços de transição suave, como pontos de partida na concepção projetual, contribuem na evidência da dimensão humana no projeto de habitação social para a Amazônia. Destaca-se que os resultados da pesquisa foram sistematizados em linguagem projetual a fim de apoiar a prática do arquiteto em futuros projetos de habitação social para a Amazônia.

  • WAGNER JOSE FERREIRA DA COSTA
  • Basílica Santuário de Nazaré: espaço sacro, valor simbólico e patrimonialidade

  • Data: 25/04/2019
  • Mostrar Resumo
  • A Basílica Santuário de Nazaré é tida como uma joia da arquitetura belemense, representando a materialização da devoção à Nossa Senhora de Nazaré, constituindo a cultura espiritual e, portanto, identidade da fé local. Este trabalho tem como fundamento promover uma leitura estético simbólica deste templo, concebendo-o como a concretização da liturgia em formas arquitetônicas, por seu conteúdo iconográfico e iconológico, tomando o espaço sacro e seus bens integrados simbólicos como repositórios da memória coletiva, pela descoberta da relação estabelecida entre fiéis e a Basílica, tomando-a como um patrimônio a ser valorizado e preservado. 

  • SIMONE CRAVO DA SILVA
  • Os Pavilhões em ferro do Mercado Bolonha e Adolpho Lisboa: patrimônio de uma arquitetura pré-fabricada

  • Data: 27/03/2019
  • Mostrar Resumo
  • Olhar para o passado a partir do presente é uma atividade que as sociedades foram aprimorando com o passar dos tempos, apoiadas por diferentes objetivos, metodologias e protagonistas. Os Pavilhões pré-fabricados em ferro do Mercado Bolonha em Belém e  Adolpho Lisboa em Manaus, objetos deste estudo, foram importados e adquiridos através dos catálogos ilustrativos da empresa Saracen Foundry, de Walter MacFarlane & Co. Hoje, eles são exemplares de uma arquitetura singular da época da Belle Époque, obtidos em parte pela expressividade que teve o ciclo da borracha. Propôs-se nesta pesquisa, a partir da etnografia abordada no âmbito interno dos mercados, apreender os diálogos e estabelecer um paralelo entre as percepções apresentadas. Tomando como base o papel que o ornamento, apartado da edificação, exerce na construção dos elementos construtivos da memória, atribuindo concepções entre a relação da vivência do usuário conectado com a valoração da Arquitetura.

  • LIVIA GABY COSTA
  • Sanatório Domingos Freire: memória da exclusão e a criação de novos espaços urbanos na 1ª légua de Belém.

  • Data: 19/03/2019
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa analisa a relação entre a história da assistência à saúde e a arquitetura, aprofundando o olhar sobre o início da construção dos Sanatórios. A forma que esses espaços passam a ser necessários diante de mudanças políticas, econômicas e culturais, e como consolidam-se no Brasil, chegando, consequentemente, a cidade de Belém do Pará que inaugura em 1901 o Sanatório Domingos Freire. Tem-se por objetivo estudar a memória do Sanatório Domingos Freire, pelos vestígios presentes, vislumbrando compreender como esse espaço é rememorado atualmente e como faz parte da trajetória de mudanças urbanas da cidade de Belém, da cultura médica e paraense, foi adotado como método de pesquisa a etnografia. Esse passado foi trabalhado, experienciando o locus de existência do Sanatório Domingos Freire, terreno hoje do Hospital Universitário João de Barros Barreto, chegando a conclusão, por meio das narrativas dos atores locais, que o apagamento material do primeiro sanatório da capital paraense silenciou sua memória. No entanto, ainda hoje, os estigmas relacionados à instituição vivem no imaginário da população em relação ao HUJBB, demonstrando o importante valor documental do Hospital de Isolamento Domingos Freire para compreensão da memória da cidade de Belém.

  • EMANUELLA DA SILVA PIANI GODINHO
  • A Invenção do Centro Histórico de Belém/PA

  • Data: 28/02/2019
  • Mostrar Resumo
  • O termo Centro Histórico designa um conceito, a ideia de que uma porção relativamente mais antiga de uma cidade, a partir do acúmulo de trabalho e estruturas, tenha maior relevância histórico-cultural e econômica. As áreas urbanas centrais a ele associadas seriam então consideradas relevantes pelo Poder Local e pelos governos Regionais e Nacionais, no Ocidente, desde ao menos o século XIX. Partindo da ideia de que a mancha urbana que delimita a área de maior valor histórico da cidade é consequência de diversos processos de preservação e proteção patrimonial dos bens ali existentes, e de construção social de itens a proteger e outros a se deixar destruir; o presente trabalho toma como objeto de estudo o Centro Histórico da cidade de Belém do Pará (CHB), tombado por lei, buscando analisar urbanisticamente sua construção, através das leis e planos urbanos que estabelecem os critérios de institucionalização do mesmo, e que oficializam aspectos simbólicos, físicos, e refletem características de determinado contexto. Em termos legais, tomba-se aquilo que certa correlação política de forças, incluindo aquelas do campo patrimonial, entende em sua concepção de mundo como valoroso segundo certo código ou narrativa histórica, elegendo itens e manifestações culturais. O tombamento, isto é, a proteção legal na previsão jurídica brasileira, é uma operação de arrolamento de itens da cultura material, edificada e vivida a serem protegidos, instruídos, tutelados, salvaguardados; outros, esquecidos. A periodização e categorização das políticas urbanas em análise ilustra uma possibilidade de vincular certa política de preservação do patrimônio histórico – assim como os interesses e parâmetros que subsidiaram a tomada de decisões de seus agentes institucionais –, a algum tipo de atributo que se fez ao tombamento do CHB e as ações desempenhadas no mesmo. Assim, cabe analisar o ambiente intelectual, as intenções declaradas, as matrizes conceituais e o desenho dos instrumentos de preservação que criaram formalmente o CHB como área tombada, mapeando como este espaço físico se relaciona com o ambiente institucional, cultural, econômico e político que elaborou esses planos e leis, e condicionou suas práticas e interpretações acerca desse conjunto urbano. Busca-se, portanto, traçar as intenções e objetivos, sob os pontos de vista intelectual e institucional, de se definir o CHB como objeto tombado e o processo para tal. Partindo de uma investigação que vai desde a legislação específica, zoneamento e diretrizes direcionadas ao objeto de estudo Centro Histórico de Belém, assim como planos e projetos culturais mais recentes na área, até a visão propriamente dos planejadores e agentes envolvidos nesses projetos, este trabalho explora os elementos da institucionalização legitimados pelos agentes públicos que condicionam esse cenário, pontuando as relações das políticas urbanas em sua compatibilidade com as normas de preservação do patrimônio na construção de um espaço simbólico em que as significações, interpretações e interesses se dispõem de forma complexa na experiência qualitativa do desenho urbano e da realidade social.
2018
Descrição
  • ANA CINTHIA DOS SANTOS BAETAS OLIVEIRA
  • O Estudo do Espaço da Sala de Aula em Instituições Educacionais (Belém - Pará): Contribuição à prática projetual

  • Orientador : ANA KLAUDIA DE ALMEIDA VIANA PERDIGAO
  • Data: 24/09/2018
  • Mostrar Resumo
  • Investigam-se a concepção projetual com abordagem espacial, considerando a complexa interação entre ser humano e ambiente construído no espaço da sala de aula das instituições educacionais de caráter inclusivo a fim de observar o impacto do ambiente no processo de ensino aprendizagem. Os dados foram coletados e sistematizados a partir de grupos no ambiente escolar, dentre eles, os usuários diretos (alunos com e sem TEA, professores e facilitadores), os usuários indiretos (gestores, pedagogos, coordenadores e psicólogos) e fora do ambiente escolar, os projetistas. Com uso do método qualitativo com caráter exploratório na aplicação de entrevistas, poema dos desejos (mapa mental) e mapeamento visual. Destacam-se as técnicas de pesquisa apresentadas, adequadas como estratégia para obter dados sobre a configuração e a percepção do ambiente físico que compõe o tipo de arquitetura escolar inclusiva e sua relação com seus usuários. Como locais de estudo estão salas de aula de uma instituição escolar pública (Escola de aplicação da UFPA – EAUFPA) e de uma particular (Colégio Marista Nossa Senhora De Nazaré), situadas na cidade de Belém-PA. Buscando, com o cruzamento dos resultados, uma discussão de natureza cognitiva como apoio à prática projetual.

  • BRUNO DO NASCIMENTO SILVA
  • Planejamento de Sistemas Fotovoltáicos Isolados para Unidades Familiares Ribeirinhas: Um experiência na Comunidade de Ilha das Cinzas - Gurupá, PA.

  • Data: 14/09/2018
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação propõe-se a aplicar um método de planejamento energético capaz de identificar como a energia solar fotovoltaica pode substituir a energia gerada através do motor à óleo diesel de forma mais eficiente e sustentável, e que seja adaptada a realidade cultural das populações ribeirinhas na Amazônia; assume como estudo de caso a Comunidade de Ilha Das Cinzas, localizada no município de Gurupá/PA. No que diz respeito as tecnologias de produção energética, a aplicação de um sistema com placas fotovoltaicas isoladas pode ser de fundamental importância para a comunidade de Ilha das Cinzas, pois, como em tantos outros casos, esta encontra-se desconectada das distribuidoras de redes elétricas convencionais e usam de sistemas alternativos limitados para suprir a sua demanda energética. Além do mais, os estudos acadêmicos respeito da energia fotovoltaica em comunidades ribeirinhas na Amazônia devem considerar os impactos socioambientais que o processo de troca de fontes de energia possui. Isto torna o trabalho em questão ainda mais importante, visto que a experiência pode servir como referência para a replicação do planejamento adequado em outros locais. O trabalho busca, primeiramente, fundamentar-se na importância da energia solar como uma solução alternativa mais eficiente energeticamente e que gera menos impactos dentro do contexto energético brasileiro, bem como de que forma o
    planejamento energético pode auxiliar na implantação desta tecnologia em situações de isolamento. Há, também, uma contextualização sobre a Comunidade de Ilha das Cinzas (estudo de caso) visando entender a importância socioambiental que este tipo de fonte alternativa tem nas comunidades tradicionais ribeirinhas, pois esta solução tecnológica contribui para que as comunidades se fixem em seu local de origem e especializem a produção de seus recursos através do "trabalho novo" sem
    alterar significativamente o modo de se ocupar as várzeas. Os resultados gerados com a aplicação do questionário desenvolvido nesta pesquisa demonstram que o dimensionamento de sistemas fotovoltaicos voltados para o estudo de caso deve considerar o fato de a energia fotovoltaica permitir o uso de equipamentos por mais horas no dia e a possibilidade de entrada de novos equipamentos nas unidades familiares. A partir disso, foi criado um diagrama capaz de sintetizar quais as principais funções da energia nas residências da comunidade e estabelecer uma relação entre as atividades que já são totalmente atendidas no local, as atividades parcialmente atendidas e as atividades não atendidas de maneira a ter-se uma maior precisão ao se dimensionar este tipo de sistema. Avaliou-se, por fim, que o
    procedimento adotado no estudo de caso pode ser replicado em outros locais com o intuito de identificar principalmente quais as demandas energéticas que certa comunidade carece e qual o seu potencial no que diz respeito à geração de energia para obtenção de uma nova fonte de renda.

  • EDUARDO BERENGER DE CARVALHO LOBO
  • Desempenho Térmico de Painéis em Light Steel Framing em Uma Habitação de Interesse Social Frente ao Clima Equatorial da Amazônia

  • Data: 14/09/2018
  • Mostrar Resumo
  • Grande parte dos projetos das Habitação de Interesse Social (HIS) no Brasil não segue uma lógica projetual voltada para as condições climáticas locais. Fato que tem contribuído para o desconforto ambiental e a elevação no consumo de energético, principalmente no tocante ao condicionamento artificial de ar na região Norte do país. Por outro lado, a necessidade de diminuir o déficit habitacional brasileiro fez com que o governo brasileiro concebesse o Programa Minha Casa Minha Vida (PMCVA), que demanda por construção em larga escala e no menor período de tempo, com sistemas construtivos industrializados e racionalizados. O sistema construtivo Light Steel Framing (LSF) apresenta vantagens pela sua racionalização construtiva e viabilidade econômica, sendo inclusive aceito como inovação tecnológica para construção de HIS em virtude de estudos técnicos realizados por Instituições Técnicas Avaliadoras (ITA) que demonstraram o atendimento aos critérios de desempenho térmico da norma ABNT NBR 15575. O trabalho avaliou o desempenho térmico de quatro envoltórias em LSF por meio das combinações de transmitâncias térmicas variando de 0,36 a 2,95 W/m².K versus esquadrias com e sem sombreamento total, comparando-os com os sistemas mais tradicionais como paredes de alvenaria cerâmica rebocada e as de concreto normal. A avaliação foi realizada por simulações computacionais através do software EnergyPlus, tendo como variável de resposta os graus horas pelo método estático. As variáveis de controle foram tipo de pavimento (cobertura e pavimento intermediário) e duas rotinas de abertura de janelas, sendo fechada ou aberta durante o período da tarde, com e sem sombreamento. Os parâmetros constantes foram o padrão de ocupação, iluminação, regime de ventilação natural. A análise foi restrita apenas ao quarto voltado para a fachada oeste. Os resultados demonstraram que a envoltória de LSF de inércia térmica mais leve, ou seja, com menores amortecimento e atraso térmico, combinado com um sistema de cobertura com espaços de ar confinado, proporcionou menores quantidades de graus-hora de resfriamento em relação aos sistemas tradicionais e as demais envoltórias de LSF de maior inércia térmica, apesar de ter apresentado as maiores temperaturas no horário mais crítico, no período da tarde. Este tipo de sistema construtivo associado ao sombreamento das janelas não só reduziu o ganho de calor na edificação como também permitiu uma troca mais rápida com o meio externo, principalmente, no período noturno, no qual a temperatura externa é menor. Em suma, o sistema de LSF se mostrou viável do ponto de vista do desempenho térmico, desde que empregado na sua configuração mais simples, sem o uso de materiais isolantes, com a câmara de ar. Por fim, este trabalho reforça a importância de pesquisas futuras que considerem o LSF com dispositivos de sombreamento externo nas janelas combinado com coberturas com maior inércia térmica.

  • CAMILA CRISTINA DA COSTA SANTOS CRUZ
  • Uso e Ocupação do Solo nas Bacias Hidrográficas da Região Metropolitana de Belém: Uma Análise Urbanístico-Ambiental.

  • Data: 14/09/2018
  • Mostrar Resumo
  • As dinâmicas naturais das bacias hidrográficas são inevitavelmente alteradas em decorrência da urbanização. Tais impactos em geral estão associados ao regime hidrológico e têm origem na supressão vegetal e impermeabilização de superfícies. No caso da Região Metropolitana de Belém (RMB), que tem na farta hidrografia local um importante fator condicionante de sua morfologia urbana, desenvolvimento econômico e formas de uso e ocupação do solo, as águas se destacam como um elemento ainda mais marcante na paisagem e as decisões acerca de sua gestão representam significativo impacto na vida da população, em especial das camadas sociais de baixa renda, que, sem alternativas mais adequadas de moradia, acabam por ocupar áreas suscetíveis a alagamentos.
    Diante deste contexto, o presente trabalho se propõe a realizar uma análise urbanístico-ambiental do padrão de ocupação empreendido nas bacias hidrográficas da Região Metropolitana de Belém, a partir de um conjunto específico de variáveis aplicáveis a bacias situadas em meio urbano. Tais variáveis, que expressam importantes condicionantes do desempenho da ocupação em termos ambientais, foram selecionadas a partir das proposições teóricas de autores clássicos dos campos da Arquitetura da Paisagem e do Urbanismo, como Spirn (1984) e McHarg (1969), além de autores contemporâneos que se dedicam ao estudo de abordagens “compreensivas” de tratamento do ambiente, tais como Carneiro e Miguez (2011) e Araújo et. al. (2011).
    O recorte territorial da análise se dá em duas escalas: sendo a primeira referente a um conjunto de 41 bacias hidrográficas situadas até o município de Santa Bárbara do Pará e a segunda direcionada à análise individual de cada bacia, dentre as quais se destacam as do Tucunduba e a do Paracuri, em Belém-PA, em virtude de suas condições de precariedade urbano-ambiental e de sua inserção em diferentes dinâmicas urbanas, sendo a primeira pertencente a uma área de ocupação mais antiga. A segunda, a uma das áreas de expansão da cidade. Ambas precárias, contudo.

  • CAMILLA SOUZA BARBOSA
  • Planos e usos na orla de Belém

  • Data: 14/09/2018
  • Mostrar Resumo
  • A dissertação busca compreender a transformação urbana da orla de Belém a partir da relação entre os usos do solo e as mudanças que foram feitas institucionalmente, através de planos urbanos e regionais, e materialmente, através das intervenções urbanas, a partir do discurso de “abertura da orla” de Belém e sua relação com o soerguimento econômico da cidade. É abordado o processo histórico da ocupação da orla, com o surgimento da cidade de Belém em 1616 até a formação da Estrada Nova, tendo enfoque no desenvolvimento das atividades portuárias na cidade e nos elementos que são relevantes a construção da significação da orla. O planejamento urbano de Belém é discutido de acordo com a sua importância para as mudanças que ocorrem no espaço urbano da orla, principalmente as voltadas ao desenvolvimento do turismo na região que está relacionado ao vértice que a economia global aponta, a economia da cultura. Com o mapeamento das dinâmicas sócio espaciais que existem no recorte da orla estudado, que levou em consideração a extensão das margens do Rio Guamá e Baía do Guajará na Região Metropolitana de Belém, podemos visualizar a característica híbrida da orla, construída através de diversos momentos históricos que permitiram a construção de uma paisagem urbana com expressiva significação cultural e econômica à cidade. Com o levantamento dos usos e estudo dos planos buscamos indicar a dualidade existente na orla com a construção de uma imagem a ser vendida no mercado turístico em face aos lugares que persistiram durante o processo de formação deste espaço urbano.

  • BERNADETH BELTRAO ROSAS BENTES
  • O uso do vidro como signo de distinção arquitetônica: Estudo de fachadas em edifícios em Belém - PA

  • Data: 14/09/2018
  • Mostrar Resumo
  • O vidro, material utilizado nas construções antes mesmo da era Cristã, tornou-se um produto largamente utilizado na arquitetura contemporânea, seu mercado disseminado e diversificado pelo mundo, especializou-se em diferentes produtos destinados a vários segmentos. Na construção civil, mais precisamente nas fachadas das edificações, sua aplicação dá-se na forma de esquadrias, janelas, balancins, portas, vidraças e fachadas inteiras em vidro, as fachadas de vidro, produto de grande apelo comercial e representativo. Considerando esse contexto, esta dissertação tem como objetivo geral estudar as fachadas de vidro em Belém do Pará, solução tecnológica que se manifesta de forma intensa na cidade, tendo como objeto de estudo os edifícios com fachada de vidro, inseridos nos bairros da Campina, Nazaré e Umarizal, com ênfase em três edifícios, Banco do Brasil, Tribunal de Contas do Estado do Pará e o edifício Mirai Offices, abrangendo o recorte cronológico que parte da década de 1960 até a atualidade, visando compreender os processos e fatores que possibilitaram e propiciam a instalação dessas fachadas. Como metodologia utilizada, adotou-se a estratégia combinada histórico-interpretativa de caráter investigativo histórico e historiográfico e a abordagem qualitativa. A discussão final é apresentada na forma de dois artigos, o primeiro aborda a transformação do uso do vidro nas fachadas, com foco nas edificações verticais, construídas entre as décadas de 1950 e 1980, apresentando o contexto de surgimento da fachada de vidro e analisando a propriedade representativa do vidro naquele momento e o segundo artigo, trata da técnica e estrutura organizacional das fachadas de vidro na Belém contemporânea. Os resultados revelam que essas fachadas, manifestaram-se paulatinamente em maior quantidade nos edifícios verticais até a década de 1980, onde o uso e a representação do vidro e das fachadas de vidro atribuíam aos edifícios, maior valor financeiro e para os indivíduos que possuíssem e usufruíssem de tal bem, status econômico e distinção social e no momento presente, os resultados apontam que essas fachadas se manifestam expressivamente em edificações horizontais, tendo na sua essência representativa além das características anteriores, o forte caráter de consumo, o que confere a qualidade de signo para essas fachadas.

  • FLAVIA TYELE E SOUZA SOUZA
  • Parques Urbanos em Belém: Embelezamento e Proteção Ambiental

  • Data: 14/09/2018
  • Mostrar Resumo
  • A função de proteção ambiental de parques urbanos substituiu a noção de parque como elemento estético de embelezamento urbano difundido até o século XX. A consciência ambiental, propagada a partir das conferências mundiais, contribuiu para uma revisão de padrões de desenvolvimento urbano. Neste processo, os parques urbanos passaram a ter função de destaque. Sendo assim, a pesquisa adota a cidade de Belém como estudo de caso: como parte da modernidade do plano de expansão do final do século XIX, os parques urbanos são herdados, mais pela paisagem criada que pela sua função ambiental, seria o caso do Bosque Rodrigues Alves e o Parque Zoobotânico do Museu Emílio Goeldi. Os dois apresentam características paisagísticas “artificializadas”, próprias do período eclético, tornaram-se referências que antecedem a transição da interrelação entre a paisagem embelezada e sua importância no tratamento ambiental sugerida acima. O estudo busca associar os dois espaços a crescente consciência sobre preservação ambiental como medida necessária nas cidades modernas e acrescenta a discussão a ocorrência dos Parque do Utinga e o Parque Gunnar Vingren na atualidade. Demonstra que a ideologia adotada no início do planejamento urbano, ainda está presente nas práticas sociais e ambientais no trato dos parques urbanos, a gestão parece alheia a evolução do pensamento ambiental.

  • LUNA BARROS BIBAS
  • O Espaço Tradicional em Contexto Periférico, Inadequações e Tensões entre Visões de Mundo: O caso de Afuá

  • Data: 14/09/2018
  • Mostrar Resumo
  • O tema central deste trabalho é o espaço urbano da várzea ribeirinha, investigado a partir da ótica da complexidade. A pesquisa apoiou-se em um percurso teórico que procurou investigar o avanço da modernidade sob a ótica do desenvolvimentismo e da colonialidade do saber, assumindo a perspectiva do sul global e a forma subordinada como a várzea amazônica está inserida no cenário global e nacional. A partir do caso de Afuá, verificou-se que o percurso da modernidade cooptou espaços, apoiando-se no discurso desenvolvimentista. Avançou por fronteiras até alcançar o espaço urbano-tradicional da várzea, provocando rupturas com o modo de vida local e gerando novas complexidades. A pesquisa revelou um descompasso entre o modo de vida pré-existente na região e as novas manifestações espaciais de inspiração exógena, os discursos políticos e políticas públicas inadequadas. A pesquisa evidenciou as mudanças emergentes no espaço urbano-tradicional ribeirinho da cidade de Afuá, que é instrumental ao modo de vida da várzea, e se reproduzia há séculos no território amazônico. Foram identificadas distâncias entre as demandas da população e as ações do poder público, que intervém no espaço gerando circunstâncias complexas e híbridas e nem sempre adequadas para o modo de vida local.  A investigação espera contribuir para o aprofundamento da discussão sobre o espaço ribeirinho da Amazônia, ampliando a análise do discurso político para os discursos técnicos ideológicos de modo a permitir a reflexão sobre o papel do arquiteto e urbanista, na condição de agente determinante de novas emergências nesse espaço. A trajetória da cidade de Afuá contém ensinamentos que não são valorizados dentro da academia, mas que podem ser tomados como referências de urbanidade, sociabilidade e funcionalidade para o contexto em que vivemos, uma vez que demonstram capacidade de resistir com todos os seus atributos espaciais a um ritmo de modernização quase inexorável. A reflexão sobre as práticas do planejamento urbano e as inadequações de políticas públicas para a região, entrelaça visões de mundo com base no pensamento decolonial e na perspectiva do Bem Viver, na medida em que procura incorporar a natureza e o modo de vida secular tradicional nas políticas públicas, na economia e no cotidiano como alternativa para um desenvolvimento endógeno e a redefinição das relações entre os processos urbanos, natureza e a região amazônica.

  • ADRIENY MACIEL DE MORAES
  • A prática restaurativa no patrimônio cultural edificado da cidade de Belém/PA

  • Data: 14/09/2018
  • Mostrar Resumo
  • A preservação de edificações históricas, desde que passou a assumir conotação cultural, a partir da segunda metade do século XVIII, é resultado de uma sistematização, lenta e gradual, de pelo menos dois séculos de produções teóricas associadas a experiências práticas. Esse processo de maturação consolida-se quando, a partir do fim do século XIX, percebesse que o momento de intervenção em uma obra era distinto daquele de sua criação e que, portanto, a forma de atuar deveria evidenciar essa diferença, respeitando as várias fases por que passou o monumento. Assim, as ações antes ditadas por razões pragmáticas, passaram a ser, paulatinamente, alicerçadas em conhecimentos teóricos, científicos e tecnológicos, bem como no conhecimento histórico e em análises formais da obra. No caso da cidade de Belém/PA, situada na região norte brasileira, após intensa transformação do seu Centro Histórico durante as décadas de 1970 e 1980, tem sua primeira experiência de restauro, tecnicamente atualizado, no início dos anos 1990, com a restauração do Palácio Antônio Lemos (1992-1994), no qual critérios científicos são aplicados por profissionais qualificados em intervenções restaurativas. O objetivo desta pesquisa é apresentar a trajetória da conservação e do restauro na prática preservacionista do patrimônio cultural edificado na capital paraense. Por meio da pesquisa teórica, histórico-documental e entrevistas, são examinadas as práticas de intervenção executadas sobre os bens culturais da cidade, confrontando-as com os princípios teóricos, científicos e tecnológicos estabelecidos para a restauração em cada momento histórico, e associando-as à formação do profissional arquiteto restaurador na Amazônia. Destaca-se que em Belém/PA, assim como no restante do país, a prática preservacionista partiu de ações que buscavam a valorização de um período histórico considerado como mais relevante para obra, desconsiderando seu transcorrer na história e ainda as especificidades do restauro como disciplinar – tratando a intervenção em bens de interesse cultural como um trabalho comum do campo da arquitetura e/ou engenharia. A partir do início da formação voltada para a práxis restaurativa no exterior e, posteriormente, no Brasil, tem-se o segundo momento na intervenção do patrimônio construído da cidade, à medida que arquitetos com especialização passaram atuar no campo da preservação, havendo certa convergência para os princípios da teoria da restauração de Cesare Brandi, consolidada a partir do século XX, utilizada até hoje como fundamentação teórica nas intervenções em bens culturais da cidade. Atualmente, com a ampliação do conceito de patrimônio cultural (que estendeu a preservação a diversos bens) e o início da formação do arquiteto restaurador na Amazônia, nível stricto sensu, a prática restaurativa vem assumindo caráter científico, de investigação científica e tecnológica, cujos desafios frente a responsabilidade em intervir em bens de interesse cultural, únicos e não reproduzíveis, leva-nos a fazer desta ação uma atividade multidisciplinar que envolve conhecimento das humanidades às ciências exatas, e que se desenvolve além da dialética dos aspectos históricos e estéticos, considerando outros valores relativos a aquilo que se preserva, conserva e restaura.

  • NAYRA GOMES SOUZA AMPUERO
  • A subjetividade do Habitar através do Sentido de Lar na Produção de Habitação Social: O caso Taboquinha, Belém, PA

  • Data: 14/09/2018
  • Mostrar Resumo
  • Apresenta-se uma investigação que relaciona o sentido de lar com a produção de habitação social em áreas selecionadas do projeto Taboquinha, localizado no Distrito de Icoaraci, no Município de Belém – PA, originado pela necessidade de infraestrutura em decorrência da ocupação das margens do Igarapé Tabocal pela comunidade Cubatão, ainda alvo de um amplo processo de urbanização envolvendo diversos empreendimentos construídos ao longo dos anos para reassentamento de famílias. Dentre eles, estão habitações de tipologias Sobrados e Unidades térreas, construídas na própria área da Comunidade Cubatão, ambos com reassentamento de famílias em curso. O sentido de lar em situações de remanejamento/reassentamento habitacional na Amazônia, será investigado sob o olhar de interpretação em relação ao espaço construído, pelos moradores, contribuindo com uma breve análise do olhar dos técnicos de autoria do projeto e do corpo jurídico. Adota-se a pesquisa exploratória, do tipo qualitativa, com abordagem multimétodos, utilizando-se a pesquisa de campo com coleta de dados, através de aplicação de questionários, mapeamento visual e entrevistas, os quais os resultados serão discutidos como subsídio ao projeto de arquitetura, apoiado em base mais ampla de problematização e de sua respectiva estratégia para solução arquitetônica em habitação social na Amazônia.

  • DORIENE MONTEIRO TRINDADE
  • Os Revestimentos em Bens Históricos Integrados de Ferro Fundido do Séculos XIX / XX

  • Data: 11/09/2018
  • Mostrar Resumo
  •             A cidade de Belém é uma das cidades brasileiras com um número considerável de ornamentos de ferro fundido integrados a diversos prédios históricos do século XIX e início do XX, considerados símbolos de sofisticação e status na época. Devido à instabilidade do ferro, este patrimônio só resiste até hoje graças aos revestimentos que recebeu ao longo dos anos, os quais geralmente não recebem cuidados adequados e são descartados depois que deterioram. No entanto, eles são testemunhos de mudanças no edifício histórico ao qual pertencem, da evolução da tecnologia de revestimentos e da cultura cromática da cidade. Por isso, todas as informações que essas tintas contem devem ser registradas antes de quaisquer intervenções nestas, para que sejam usadas como referências em futuros procedimentos restaurativos. Amostras de revestimentos de alguns bens integrados do Palacete Augusto Montenegro em Belém, especificamente das grades do porão da residência e dos condutores de água pluvial, pois estão instalados no entorno de todo o prédio e, por comporem sua imagem, receberam muitos revestimentos ao longo dos anos, os quais encontram-se em estado de deterioração.  As amostras foram analisadas por microscopia ótica, para análise de cores, número de camadas e características físicas das tintas, e microscopia eletrônica de varredura para análise química. Dados de temperatura foram coletados para relacioná-los ao dano e ao número de camadas. Foi observado que o atual sistema de proteção desses ornamentos consiste em um acúmulo de camadas ao longo dos anos, nas cores verde, bege, prateado, marrom, salmão e branco, que escondem detalhes decorativos em alguns objetos, mas ao mesmo tempo estabilizam a variação de temperatura. As camadas que estão mais próximas do substrato não contêm altos níveis de Zn, e a maioria dos produtos aplicados nos ornamentos eram tintas comuns, destinadas principalmente à decoração. Algumas camadas apresentam sinais de deterioração como o craqueamento, presença de Cl, o qual pode se infiltrar por entre as camadas e atingir o substrato, acelerando o processo de corrosão Um sistema de proteção adequado para estes ornamentos deve ser multi-camadas, cujo número dependerá dos detalhes decorativos do objeto; casos haja manutenção de camadas atuais, os novos produtos devem ser compatíveis com elas; caso sejam completamente removidas, o novo sistema deve seguir o padrão proposto pela literatura: camadas de primer a base de Zn, tintas intermediárias a base de óxido de ferro e tintas de acabamento resistentes a intempéries como incidência solar, e cujas cores sejam baseadas em pesquisas que levem em consideração o histórico do local e a adequação ao prédio e seu entorno. A natureza temporária destes revestimentos exige que a preservação destes vá além da permanência física nos objetos, pois dependendo do seu estado físico, podem ser danosos não apenas para o ornamento que protegem, como também para novos produtos. No entanto, devido ao seu valor de memória e história, devem ser respeitados como patrimônio. As análises realizadas neste trabalho podem ser feitas em outros locais da cidade, e uma coleta de informações maior contribuirá com um entendimento da cultura cromática da cidade no que tange à ornamentos, nos tipos de tintas utilizadas nesse patrimônio ao longo das décadas e o registro de patologias e alterações no contexto amazônico permitirá uma escolha mais adequada de revestimentos para esse patrimônio tão significativo para a cidade.

  • BERNARDINO DA COSTA E SILVA JUNIOR
  • A Caracterização das Ligas Metálicas dos Troféus de Origem Francesa da Tuna Luso Brasileira

  • Data: 06/09/2018
  • Mostrar Resumo
  • A Tuna Luso Brasileira, fundada por imigrantes portugueses no início do século XX, é a agremiação esportiva mais antiga do norte do país em atividade. No decorrer da sua história o clube paraense acumulou um grande acervo de troféus nas mais variadas modalidades esportivas, sendo resultados de anos de vitórias e conquistas de títulos de campeonatos de níveis estaduais, regionais, nacionais e até mesmo internacionais. Porém, devido a esse grande número de acervo adquiridos em seus 115 anos de vida, o clube se deparou com uma realidade muito comum nas agremiações esportivas da nossa região, que seria, onde salvaguardar e proteger esses bens de natureza materiais tão representativos da sua história. Desta forma, seus troféus passaram por uma seleção no qual eram divididos entre aqueles de conquistas mais importantes e/ou esteticamente mais atrativos, e aqueles que não se tinham tantos interesse visual ou histórico por desconhecimento da sua origem, sendo que, isso ocorria dependia da gestão que gerenciava o clube. Dito isso, muitos de seu troféus ficaram relegados ao esquecimento, “escondidos” em diversos locais da sua sede e em condições precárias para sua preservação. Desta forma, com o tempo, essas peças foram sofrendo diversas alterações em sua composição (químicos, físicos e biológicos), principalmente os troféus metálicos que são os mais antigos do seu acervo, e nos quais necessitam ser conservados. Assim, o conhecimento sobre os materiais que caracterizam os metais, suas técnicas de fabricação e sua procedência são importantes para futuras medidas restaurativas. Sendo assim, o objetivo principal desta pesquisa consiste em caracterizar as ligas metálicas dos troféus de origem francesa da Tuna Luso Brasileira e identificar a alterações em sua composição para gerar subsídios de conservação e restauração. Desta forma, foram estabelecidos os seguintes objetivos específicos: (i) caracterização do material (física, química e mineralógica); (ii) caracterização dos produtos de alteração. Em um universo de 190 troféus previamente documentados, foram selecionados seis peças de origem francesa, em técnica de produção fundida e de diferentes escultores franceses, todos em função de sua representatividade histórica-artística e procedência perante a grandiosidade do acervo de troféus da Tuna Luso Brasileira. Os métodos utilizados foram através de ensaios laboratoriais não destrutivos por meio da câmera de infravermelho e do Fluorescência de Raios-X portátil - FRX (caracterização química), e destrutivos através da Difratometria de Raios-X - DRX (caracterização mineralógica) e a Microscopia Eletrônica de Varredura - MEV (caracterização física), enquanto a análise química pontual foi realizada em porções selecionadas pelo Sistema de Energia Dispersiva - SED. A partir dos resultados obtidos foi possível identificar as ligas, em sua maioria em zinco, com exceção a uma única peça e um ornamento soldado em latão, e as alterações em sua composição, desta forma, podendo auxiliar no futuro técnicas de conservação e restauro para que as peças sejam expostas no futuro museu que o clube idealiza.

  • AMANDA DIAS DA SILVA MENDES
  • Jardins Verticais Acústicos: Investigação de qualidade acústica de módulos experimentais de parede verde para atenuação do ruídourbano e contribuição para qualidade ambiental em fachadas.

  • Data: 31/08/2018
  • Mostrar Resumo
  • A presente pesquisa propõe uma investigação em laboratório do comportamento e qualidade acústica de módulos de Jardins Verticais, desenvolvidos pela autora, como uma técnica de sistema acústico passivo inaudito da região Norte do país. A metodologia do presente trabalho baseou-se em pesquisa bibliográfica, desenvolvimento e análise em laboratório, classificando o trabalho como uma pesquisa experimental, com abordagem qualitativa de caráter exploratório. A pesquisa primeiramente dispôs de estudos sobre os aspectos do Jardim Vertical: qualitativos, históricos, produções científicas, natureza, conceituais e impactos ambientais. Assim, foram desenvolvidos oito protótipos de módulos verdes experimentais, de 50x60 cm2 , para ensaios em laboratório avaliando suas propriedades e comportamentos acústicos. Os Protótipos foram formados com diferentes combinações de vegetações endêmicas e de fácil acesso na região, utilizando mudas de “Dinheiro em Penca” (Callisia Repens), “Jiboia Amarela” (Scindapsus aureus) e “Morceguinho” (Hemigraphis alternata); painéis de fibra natural de coco, manta geotêxtil grampeada, e substrato de argila expandida, dependendo da espécie. Concluiu-se que, conforme a técnica adotada de Parede verde indireta com uso de módulos de fibra natural e manta geotêxtil, jardins verticais podem ser utilizados para o controle de ruído, sendo classificados como absorvedores acústicos.

  • LUCAS SOUTO CANDIDO
  • A Cidade entre Utopias: Neoliberalismo e o comum na produção contemporânea do espaço amazônico.

  • Data: 31/08/2018
  • Mostrar Resumo
  • A inqueitação que deu origem a este trabalho partiu do reconhecimento de um descompasso entre aquilo que se coloca como norma pelo capitalismo, que seja uma visão de mundo orientada pelo individualismo e pelo dinheiro, e a existência de perspectivas de vida e de espaço discordantes dessa lógica. Identificando a Amazônia como um espaço privilegiado de manifestação dessa assimetria, construiu-se como objetivo geral desta dissertação contestar o discurso dominante de que o modo de produção capitalista do espaço seria a única via possível de desenvolvimento para as cidades da região amazônica. As reflexões teóricas buscaram articular uma forma de pensamento capaz de desvalidar os padrões e discursos hegemônicos que emanam do Norte Global e de prospectar formas alternativas de interpretação das incompletudes do urbano amazônico contemporâneo. Para atender a este propósito, a pesquisa desenvolveu-se através de uma leitura multidisciplinar e de uma agenda de pesquisa politicamente crítica, contrapondo dialeticamente dois eixos conceituais principais, o Neoliberalismo e o Comum, buscando, de um lado, expor as inconsistências (re)produzidas internamente no sistema capitalista na sua fase atual, enquanto que, de outro lado, dar visibilidade à formas alternativas de se pensar e fazer cidade. É tomado como recorte para o estudo o município de Canaã dos Carajás, implantado pelo Estado brasileiro como um projeto de assentamento agrícola no Sudeste do Pará nos anos 1980, período marcado pela mundialização do neoliberalismo, evidenciando a partir do mesmo as inconformidades entre o que se apresenta como desenvolvimento pelo sistema capitalista e o que efetivamente se consolida como realidade vivida pelos habitantes desta cidade. Tem-se, como resultados deste documento, uma crítica à permanente repetição de modelos de desenvolvimento, iniciada ainda no período colonial e que persiste até os dias de hoje, que incorre na submissão dos modos de vida e das morfologias espaciais da Amazônia à padrões exógenos, pouco articulados às particularidades biofísicas da região. Mostrou-se, ainda, que a partir de perspectivas mais comprometidas com o fomento de processos endógenos de desenvolvimento é possível dar visibilidade à um conjunto de práticas já em andamento nas múltiplas escalas do território amazônico capazes de oferecer resistência às forças do capital e lançar luz sobre formas alternativas de desenvolvimento.

  • ANA LAURA PEREIRA DE MELO DIAS
  • Um estudo sobre o patrimônio histórico e arquitetônico: As Ruínas da Igreja da Pedra e Cal e a Igreja de Nossa Senhora do Rosário na Vila de Joanes - Ilha do Marajó - Pará

  • Data: 05/07/2018
  • Mostrar Resumo
  • Com enfoque no aspecto patrimonial da Arquitetura, esta dissertação se propõe a tratar do conjunto de edificações históricas que é composto das ruínas da Igreja de Pedra e Cal e da Igreja de Nossa Senhora do Rosário na vila de Joanes, no município de Salvaterra, Ilha do Marajó, Pará. As ruínas (vestígios materiais de uma igreja de pedra e cal) e, ao lado destas, incluída no contorno de fundação ainda presente da antiga edificação, a Igreja de Nossa Senhora do Rosário, são objetos que desafiam pela escassez de documentos que possam auxiliar na compreensão de datas, construtores e idealizadores. Com o auxílio do método etnográfico, desenvolvi a coleta de documentação a partir de testemunhos orais, que são compostos por relatos, narrativas e diálogos com atores sociais que tem relação direta com o lugar: nativos, forasteiros e turistas, sendo estes confrontados com referências bibliográficas e documentais, bem como pela leitura de desenhos e mapas que auxiliam a contar a história da região. Deste modo, unindo as informações coletadas criou-se uma estratégia que permitiu a compreensão do passado a partir do presente, com o objetivo de se construir uma narrativa com referência na arquitetura, auxiliando a comunidade local na compreensão e valorização da cultura material em associação às práticas e tradições culturais marajoaras.

  • JAYANA MARINHO MOTA
  • Mudanças do Processo de Produção do Espaço Belenense após a Financeirização

  • Data: 05/07/2018
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho tem por objetivo identificar o quadro de mudanças no processo de
    produção do espaço urbano e arquitetônico na Área de Expansão de Belém, (PA), especificamente na região da Av. Augusto Montenegro, após a sanção da lei de Patrimônio de Afetação, marco no processo de (des)regulamentação brasileira. Considerando a financeirização na viabilização de empreendimentos imobiliários, busca-se esclarecer na escala urbana, a dinâmica da “criação de localização”, por meio do exame das intervenções ações públicas e privadas efetivadas na Área de Expansão de Belém. A seguir, a análise volta-se à escala arquitetônica, para esclarecer o nível de interferência da financeirização no processo de produção do espaço construído, por meio da comparação entre dois projetos arquitetônicos na cidade de Belém, realizados por empresas de construção civil de origem de capital distintos. Utiliza-se como método, estudos de caso e tem-se como resultado, que a aceleração do fluxo de capital, bem como a nova articulação entre empresas privadas viabilizada pela proteção de patrimônio privado, tornou a produção do espaço mais eficiente para o capitalismo na medida em que a absorção de inovação alterou a ocupação da Área da Av. Augusto Montenegro, o que foi observado na velocidade e volume de capital investidos em Belém. Por outro lado, a produção arquitetônica na região também foi alterada, uma vez que o mercado local absorveu inovação vindas como parte da metodologia de elaboração dos estudos de Viabilidade Econômica e Financeira de Empreendimentos Imobiliários estudados, fortemente influenciados pela predominância de capital portador de juros nos investimentos das empresas de capital aberto.

  • SAMIA SAADY MORHY
  • A Economia da Degradação Arquitetônica: O caso do bairro da Campina, Belém - PA

  • Data: 20/06/2018
  • Mostrar Resumo
  • A preocupação com a salvaguarda do conjunto arquitetônico dos bairros da Cidade (atual Cidade Velha) e da Campina resultou em seu tombamento e regulamentação como Centro Histórico de Belém (CHB). Apesar das leis preservacionistas, o CHB apresenta avançado processo de degradação arquitetônica. Só o bairro da Campina, conforme o IPHAN está com 29,34% de suas edificações com sinais de degradação. A dissertação parte da hipótese de que existe no bairro da Campina, oferta e demanda por imóveis degradados para atividades econômicas voltadas ao comércio informal e estacionamentos para veículos constituindo um nicho de mercado imobiliário rentista que se beneficia tanto da degradação do imóvel quanto das características de centralidade e acessibilidade urbana do bairro. Diante do reconhecimento da existência de uma atividade rentista no CHB, a pesquisa objetiva investigar o mercado imobiliário, pela via de aluguel, de imóveis degradados que se beneficia de vantagens locacionais e de acessibilidade do bairro da Campina para geração de rendas comerciais e fundiárias. Tem ainda como objetivos específicos: 1) Investigar o mercado imobiliário, pela via do aluguel, dos imóveis em processo de degradação arquitetônica no bairro da Campina; e também 2) Investigar a relação entre a localização dos imóveis degradados, os usos a eles destinados e a acessibilidade do bairro da Campina, para o entendimento do que possa vir a constituir-se um ciclo de degradação em andamento na área. Os resultados são apresentados na forma de dois artigos. O primeiro aponta dinamismo no mercado imobiliário de aluguel de imóveis degradados para estacionamentos e depósitos para mercadorias de ambulantes, gerando uma cadeia de renda comercial e fundiária através da sublocação dos imóveis. Resulta que os usos degradantes identificados e as rendas por eles geradas constituem força contrária à preservação arquitetônica do bairro. O segundo demonstra um ciclo de degradação com duas dinâmicas articuladas, uma resultante da demanda por estacionamentos para veículos e depósitos para mercadorias de ambulantes espacialmente distribuídas em função dos níveis de acessibilidade veicular e, outra pela distribuição de ambulantes nas ruas do bairro. Os resultados mostram que as rendas geradas pelos usos degradantes realizados nos imóveis com degradação arquitetônica, acrescido com as vantagens de acessibilidade do bairro do Campina, exercem, em conjunto, uma força contrária à preservação arquitetônica do bairro, pois impulsionam um ciclo de degradação que se inicia com aberturas de vãos na fachada da edificação para entrada de veículos, transformando-a, pelo mau uso, em arruinamento, depois em ruína, até tornar-se um lote vazio. Busca-se com o estudo contribuir para propostas preservacionistas menos pontuais e mais abrangentes, abordando diretamente as dinâmicas socioeconômicas que contribuem e aceleram a degradação arquitetônica do CHB.

  • DENILSON RICCELLI DEL TETO RAMOS
  • Acústica Arquitetônica: Análise de desempenho acústico através estudo de modelo geométrico para biblioteca como ambiente "open-plan"

  • Data: 11/05/2018
  • Mostrar Resumo
  • As condições acústicas são essências para edifícios enquanto esses forem projetados para o desenvolvimento de atividades humanas, garantindo o desempenho requerido para cada função e preservando condições físicas e psicológicas. Nesse contexto, a biblioteca moderna, apresenta-se como amplo espaço aberto, demandando alta acurácia das condições acústicas, frente aos novos usos agregados a sua função tradicional, pesquisa e estudo. Dada as novas demandas e ao avanço das pesquisas em acústica arquitetônica, investiga-se a relação direta dos elementos arquitetônicos, a nível micro e macro e a resposta acústica de salas. O presente trabalho tem por objetivo avaliar as principais formações acústicas da sala e como essas são diretamente influenciadas por elementos arquitetônicos, através de novas proposições de organização espacial, empregando o software de simulação acústica de salas ODEON Acoustics para investigar os parâmetros acústicos como tempo de reverberação, tempo de decaimento inicial, definição e índice de Transmissibilidade da fala. O modelo geométrico computacional foi calibrado através dos parâmetros T30, EDT, D50, obtidos em ensaio experimental para caracterização acústica do Salão Central da Biblioteca Central, Prof. Dr. Clodoaldo Fernando Ribeiro Beckmann, através da normativa nacional NBR 10.152 e ISO 3382:2. Calibrado o modelo computacional base, verificado sua aproximação a sala real foram propostos quatro modelos de reorganização espacial. Os resultados das novas proposições influenciaram diretamente sobre a resposta acústica da sala, garantindo melhorias acústica da mesma ao longo de toda sala. Por fim um modelo ideal de organização espacial é proposto.

  • AMANDA ROBERTA DE CASTRO BOTELHO
  • Santa Izabel e Soledade: O eterno e o mutável nas alterações dos espaços cemiteriais na Belém do Século XIX

  • Data: 23/04/2018
  • Mostrar Resumo
  • Os cemitérios são espaços arquitetônicos que acompanham o desenvolvimento das cidades. Desde os primórdios das comunidades, no período Neolítico até o século XIX, período em que os núcleos dos cemitérios de Belém estudados foram inaugurados, os espaços fúnebres, como espaços autônomos das igrejas, têm seu espaço interno e na sua relação com o entorno urbano, delimitado por questões culturais. Os processos de modificação cultural vividos pelas sociedades, principalmente a transição do século XVIII para o século XIX, traz ideologias inovadoras que alteram drasticamente os territórios visíveis das cidades. As novas ideologias de racionalização, avanço da medicina, secularização dos cemitérios e laicização do estado, trazem a sociedade oitocentista mudanças no modo de vida, que resultam em uma negação da morte e expulsão dos cemitérios, até então ao lado das igrejas, para os limites da cidade, transformando-os em territórios existentes, mas invisíveis ao centro urbano. Utilizando a História Urbana e a Cartografia para ilustrar tais mudanças, estas ferramentas permitem uma amplitude mais interdisciplinar da pesquisa. O objetivo deste trabalho visa investigar as transformações espaciais dos espaços fúnebres na cidade de Belém no século XIX (Cemitério de Nossa Senhora da Soledade e Cemitério de Santa Izabel), no aspecto da sua relação com o entorno urbano e a expansão territorial da cidade durante o recorte temporal em estudo, fundamentado nos conceitos racionais oitocentistas e ilustrado graficamente através de um mapa temático urbano. O método de pesquisa utilizado será da Estratégia Combinada, que é composta pela pesquisa Histórico-Interpretativa e pesquisa Qualitativa, que serão responsáveis por abranger os processos de representação espacial dos cemitérios. Tanto a vida quanto a morte refletem a interação da arquitetura com a vida humana e sentimentos, contextos históricos, crenças, ciências, normas sanitárias e afins, interferem e constroem a concepção e execução dos cemitérios até os dias atuais.

  • LUIZ HENRIQUE RABELO DA SILVA
  • Patrimônio Arquitetônio e locus de práticas culturais comerciais

  • Data: 28/03/2018
  • Mostrar Resumo
  • Nos últimos anos, algumas cidades que possuem um sistema de mercados cobertos têm tentado utilizá-los como ferramentas de reequilíbrio urbano. Funcionando como um importante pólo aglutinador social para a cidade de Belém, no complexo do Ver-o-Peso, o Mercado de Carne Francisco Bolonha (1860) sintetiza tais dinâmicas vivenciadas pelos mercados cobertos e hoje se revela como um lugar que transcende o puro intercâmbio de mercadorias. Prevalecendo a retórica de adaptar-se à modernidade, após passar por uma intervenção, reinaugurado em 2011, embora tenha se mantido o seu uso tradicional, um processo de esvaziamento dos boxes por parte de seus permissionários se alastra, bem como a sua gama de práticas de consumo se diversifica. Adotando a etnografia como método de compreensão, pretendeu-se analisar o mercado a partir da lógica interna de seus usuários, o que permitiu concluir quais as tendências globais que afetam as zonas históricas e se reproduzem no Bolonha, e em que medida a cultura local produz estratégias diferenciadas para a sobrevivência deste espaço de consumo no meio termo entre o local e o global. Portanto, ressalta-se que as ações de salvaguarda do Centro Histórico de Belém devem ter em conta a compreensão da dinâmica dos atores sociais, sob o risco de tornar-se insustentáveis e deletérias ao patrimônio cultural local.

2017
Descrição
  • AMANDA DE NAZARE DA COSTA SOUZA
  • O douramento sobre madeira nas edificações religiosas do Século XVIII em Belém: subsídios de conservação e restauro.

  • Data: 28/12/2017
  • Mostrar Resumo
  • A técnica do douramento consiste no revestimento de superfícies com finas folhas de ouro, que se fazem aderir ao suporte esculpido ou aplainado, através de diversos processos. Os missionários jesuítas no século XVII introduziram as primeiras manifestações do Barroco em Belém-PA, com destaque para as fachadas, frontões e o uso de talhas douradas nas Igrejas. As Igrejas de Santo Alexandre, Igreja de Nossa Senhora do Carmo, Capela da Ordem Terceira são os únicos exemplares deste tipo de arquitetura religiosa do Século XVIII com presença de douramento sobre madeiras em retábulos, altares, molduras e forros. Em Belém são raros os remanescentes de douramento sobre madeira os quais geralmente apresentam perda de material, desgastes, camadas de tintas, entre outras patologias. O artigo tem por identificar o tipo de douramento sobre madeira, bem como seus materiais e técnicas adotadas na época das construções das edificações analisadas. Para caracterização física e morfológica e química das amostras, realizou-se análises de microscopia óptica (MO) e ensaios de microscopia eletrônica de varredura com sistema de energia dispersiva (MEV/SED). A análise de composição mineralógica foi determinada por meio da Difratometria de Raios-X (DRX). Na AM-1 (BRAN) camada branca de preparação identificou-se elementos químicos (S, Ca, C,O) uma mistura de cargas  de carbonatos de cálcio e sulfato de cálcio. A camada vermelha da AM-1 (VER) no que corresponde a camada de preparação do bolo armênio, identificou elementos químicos (Fe, Ca, Mg, Zn, Si). Já a camada  dourada da AM- 3 (DOU) identificou elementos químicos representativos de ligas metálicas como (Cu, Zn, S). Os principais minerais que compõe as amostras são Calcita, Gipso, Dolomita participantes da camada branca composta de gesso e cola protéica, e Halita como provável resultado de contaminação de materiais.

  • ANA PAULA CLAUDINO GONCALVES
  • Escaiolas e fingidos aplicados em edificações históricas de Belém- subsídios de conservação e restauro.

  • Data: 21/12/2017
  • Mostrar Resumo
  • As pinturas decorativas de fingidos e argamassas de escaiola foram aplicadas em Belém desde o século XVIII, sendo mais difundida do final do século XIX até meados do XX. Os fingidos são pinturas que imitam materiais como o mármore, a madeira e o azulejo. Escaiola é uma técnica de estuque com acabamento semelhante a rochas ornamentais. O objetivo da pesquisa é identificar os diferentes padrões de escaiola e fingidos das edificações de Belém e as diferenças tecnológicas desses revestimentos. Para tanto, buscou-se informações sobre a introdução das técnicas na capital, os artistas que as executaram, em quais edifícios foram aplicadas. Por meio da catalogação fotográfica observou-se qual material que mais imitam, comparando com as estampas de materiais apresentadas nos álbuns de pintura. Na pesquisa de campo foram realizadas análises de cor e brilho e coletadas amostras para investigação laboratorial, que consistiu em observar as camadas de pintura por microscopia ótica e eletrônica, de modo a identificar o processo de execução das mesmas e as intervenções que sofreram ao longo do tempo. A caracterização química auxiliou na identificação dos elementos cromóforos e difratometria de raios-x na identificação dos minerais constituintes desses revestimentos. Os resultados obtidos foram apresentados em dois artigos, o primeiro, intitulado “Estampas de fingidos e escaiolas aplicadas em edificações nos séculos XIX e XX” discorre acerca dos tipos de fingidos presentes em Belém, no qual foi possível identificar que um significativo número de edifícios que apresentam essas pinturas e poucos com a escaiola. Muitas de execução primorosa, tanto de madeira (ocorrência mais incomum), quanto de mármore com correspondência às estampas apresentadas nos catálogos históricos e, que ainda permanecem em bom estado de conservação. No entanto, em alguns locais, correm risco de desaparecimento, visto as alterações que sofreram ao longo do tempo por repinturas ou recobrimento por outras camadas de tinta. O segundo artigo, “Caracterização das pinturas de fingidos e escaiola em Belém” faz comparação entre as técnicas de pintura, revelando as diferenças e semelhanças que os materiais aplicados no Palacete Augusto Montenegro, Palacete Bolonha e Basílica de Nazaré apresentam. Verificou-se semelhanças pelo uso de argamassas à base de cal de natureza calcítica e dolomítica em todos, sendo o gesso componente apenas no Palacete Augusto Montenegro. Nesse sentido, o estudo proposto é uma contribuição sobre a história e caracterização dessas pinturas na capital podendo subsidiar futuras medidas de conservação e restauro das mesmas.

  • WILSON NEGRAO NOGUEIRA
  • O tijolo angular nas edificações históricas do século XIX e início do século XX

  • Data: 20/12/2017
  • Mostrar Resumo
  • Durante a segunda metade do século XIX, as alvenarias com tijolos cerâmicos já predominavam o cenário construtivo na cidade de Belém. Neste período destaca-se os tijolos cerâmicos furados, que apresentam formato semelhante letra “L”, chamados à época de “tijollos angolares”. Estas peças tornam-se especiais pois possivelmente foram empregadas somente nesta região do Norte do Brasil. O objetivo dessa pesquisa é entender o tijolo angular em diferentes sistemas construtivos do século XIX e início do XX quanto ao seu processo de fabricação, componentes da edificação, sua matéria-prima e seus processos de alteração, de modo a traçar subsídios de conservação e restauração. Os materiais consistem em tijolos cerâmicos e fragmentos coletados de edificações que estavam em obras e dos escombros da Casa Carvalhaes incendiada no Centro Histórico de Belém, em 2014. A metodologia dividiu-se em: 1) pesquisa histórico documental (dados relativos à inserção deste material na cidade de Belém); 2) pesquisa de campo (coleta de amostras e observação das alvenarias executadas com esta tipologia de tijolo); 3) caracterização de amostras por microscopia ótica; microscopia eletrônica de varredura com sistema de energia dispersiva, absorção total em água, densidade com Picnômetro de Hubbard e difração de Raios-X. Os resultados são apresentados na forma de dois artigos: o primeiro intitulado “A cultura construtiva do tijolo angular cerâmico aplicado nas edificações da segunda metade do século XIX e início do XX”, aborda as origens deste tijolo, a comercialização, aplicação e as suas fábricas.  O segundo artigo denominado “Microestrutura e mineralogia dos tijolos cerâmicos angulares usados em alvenarias históricas” trata das características físicas, micro morfológicas e mineralógicas das amostras de tijolos angulares, averiguando possíveis especificidade destas peças, além de sua forma. Com base nos resultados observa-se que estes tijolos foram apropriados pelos construtores de Belém, tendo surgido na Inglaterra, invenção do arquiteto norte-americano Henry Roberts. As características intrínsecas ao material apontam que estes tijolos apresentam altos índices de absorção de água e foram fabricados com matéria-prima sem tratamento prévio. Tais informações são importantes para a história da construção paraense e brasileira dos séculos XIX e XX e para a preservação e conservação do material de modo a fundamentar futuras intervenções.

  • LORENA FLEXA FIGUEIREDO
  • Estuques de relevo das fachadas dos Palacetes de Belém – Subsídios de Conservação e Restauro

  • Data: 20/12/2017
  • Mostrar Resumo
  • A técnica do estuque consiste na elaboração de aparatos em argamassas históricas constituídas primeiramente de componentes básicos como argila, cal e gesso, mistura que se transformava em pasta com areia e água. No entanto, ao longo da história, outros componentes foram registrados enquanto ligantes e agregados responsáveis por incluir diferentes propriedades, assim como se desenvolveram técnicas de reprodução e fabricação de ornamentos. Em Belém, o estuque foi utilizado no interior e exterior das construções principalmente durante o período da Borracha, que caracteriza o momento econômico próspero da cidade, e promoveu diversas transformações no âmbito arquitetônico, nos quais se destacam a prática decorativa de fachadas de palacetes residenciais. Os estuques decorativos perduram entre os séculos nestas edificações configurando importantes exemplares nas paisagens culturais da cidade até o presente. Desta forma, se apresenta como objetivo principal da pesquisa identificar os diferentes tipos de estuque em ornatos externos dos objetos de estudo a partir da caracterização física, química e mineralógica, como também os processos de alteração. Os objetos de estudo consistem nos palacetes Facíola (1895), Augusto Montenegro (1903) e Bolonha (1915), nos quais apresentam distintos repertórios artísticos. A pesquisa documental histórica permitiu constatar a escassez de registros de autoria e origem, mas também o emprego intenso da técnica aliada a avanços tecnológicos provenientes da Revolução Industrial e a facilidade de importação de materiais e objetos decorativos. Além do mais, a análise visual das alterações dos ornatos demonstra a acentuada susceptibilidade às ações intempéricas, visto que os estuques necessitam de constante manutenção para evitar danos mais graves que provoquem perdas totais, uma vez que os pormenores acabam por facilitar o depósito de sujidades e o acúmulo de umidade. As caracterizações morfológicas, químicas e mineralógicas indicaram distintas composições em uma mesma edificação, mas a predominância de argamassas de natureza calcária no Palacete Augusto Montenegro, e agregados de origem quartzosa. O emprego do cimento Portland enquanto testemunho de inovação tecnológica em aparatos que se repetem nas fachadas do Palacete Bolonha se constata pela presença prevalecente das fases cristalinas da larnita(belita), portlandita e a etringita associdada a processos de deterioração de argamassas hidráulicas. Em suma, a pesquisa pretende fornecer subsídios acerca dos estuques em relevos de fachadas em palacetes na Amazônia, ainda pouco abordados na literatura científica local, enquanto relevantes manifestações artísticas e culturais, e, portanto, passíveis de intervenções que visem a sua adequada conservação e restauração.

  • ANA ELISA DO NASCIMENTO RIBEIRO
  • Aplicação Dos Estudos De Arqueologia Da Arquitetura Em Edificações Históricas: O Caso Do Palácio Paço Municipal De Marapanim


  • Data: 28/09/2017
  • Mostrar Resumo
  • A arqueologia da arquitetura, vertente da arqueologia histórica, trabalha os vestígios construtivos como artefato diretamente extraído da arquitetura das edificações consideradas antigas que em sua grande maioria encontra-se em processo de deterioração. O Paço Municipal localizado no município de Marapanim é considerado patrimônio com mais de 120 anos, além de carregar consigo o sentimento de carinho e estima transmitido facilmente por meio dos moradores locais. Hoje, em estado de abandono, a construção gradualmente sofre com as ações intempéricas. Desta maneira torna-se imprescindível, através da documentação, buscar a valorização e salvaguarda deste patrimônio para agrupar dados que servirão como base para uma possível revitalização. Para tanto foi realizado levantamento físico-cadastral e fotográfico para registrar as dimensões e o estado de conservação do objeto de estudo, seguindo para sua descrição estilística e caracterização física da argamassa de cal e areia utilizada na região da Zona do Salgado Paraense, além da identificação dos estratos existentes para retratar a história do prédio, pelo método da Matriz de Harris. Em relação ao levantamento físico cadastral, observou-se que a edificação possui características do estilo colonial, apesar de apresentar um alto nível de descaracterização tanto externa quanto interna. Pode-se observar a presença de, pelo menos, três intervenções representadas pelas camadas de tinta observadas macroscopicamente, como detalhado na Matriz de Harris. De acordo com a planta baixa elaborada observou-se uma diferença nas paredes, onde as mais novas apresentavam metade da espessura das originais. Em relação a composição das argamassas das porções externa e interna, foi observada uma alta concentração de cloreto nas amostras, condizente com a alta concentração desse íon em materiais da região da Zona do Salgado. Também foi possível observar uma diferença entre os traços das argamassas das diferentes áreas amostradas da edificação, sendo a da porção externa mais rica em areia. Os resultados do presente estudo servem como base para a documentação não só do Bem mas também do seu processo cronológico, valorizando o patrimônio interiorano do estado do Pará.

  • CHRISTIANE HELEN GODINHO COSTA
  • Urbano-natural na fronteira Amazônica: Requalificando Canaã dos Carajás sob perspectivas ecológicas.

  • Data: 31/08/2017
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho busca, a partir da evolução do pensamento urbano-ambiental no mundo e das contribuições de teorias urbanas desenvolvidas na segunda metade do século XX, mostrar as possibilidades de adequação destas contribuições à realidade urbana amazônica, mais especificamente, à realidade do município de Canaã dos Carajás, localizado no sudeste paraense. E sede deste município teve sua gênese em um período em que intensa discussão ambiental se desenrolava no mundo a partir da compreensão de finitude de recursos, após uma sucessão de desastres ambientais globais terem contribuído para a consolidação de novas teorias urbanas e para a busca de interface entre estudos urbanos e ambientais, mas cresceu para atender as necessidades de um novo Projeto de Mineração no município, reproduzindo um modelo urbano-industrial já considerado obsoleto, especialmente para o contexto amazônico. Contudo, a pesquisa revela que por se tratar de uma cidade jovem e pouco consolidada, ainda é possível introduzir uma visão ecológica na sua gestão e redirecionar sua reestruturação urbana. Através da análise realizada foram mensuradas capacidades e limitações relativas a forma como o sítio da cidade foi ocupado, como uma indicação de mediação possíveis entre os processos de urbanização e naturalização. Através desse estudo de caso, espera-se subsidiar a concepção de um urbano-natural na Amazônia.

  • REJANE MARREIROS TAVARES GRAIM
  • Adaptação habitacional do idoso em situação de reassentamento na Vila da Barca, Belém, Pa.

  • Data: 31/08/2017
  • Mostrar Resumo
  • Investiga-se o impacto do remanejamento/reassentamento habitacional em idosos no Projeto Vila da Barca em Belém (PA) por meio de pesquisa qualitativa com a aplicação de multimétodos. O estudo compreende a avaliação, das características físico-espaciais do projeto habitacional de natureza geométrica (dimensionamento voltado para acessibilidade), de exames clínicos para identificação de sintomas de estresse e depressão nos idosos reassentados, das modificações realizadas pelos moradores como indicadores da adaptação habitacional e de entrevistas semiestruturadas para identificar a percepção do morador em relação as suas casas de origem e destino. Os resultados demonstram a insatisfação dos idosos com as soluções físico-espaciais relacionadas às soluções de banheiros, dimensão dos ambientes e ausência de pátios e varandas na unidade habitacional de destino, ou seja, na habitação no local do reassentamento. Os exames atestam que 38,9% dos idosos apresentam valores de GDS (Escala de Depressão Geriátrica) compatíveis com depressão e 44% apresentam síndrome metabólica (SM), estresse, sendo que a ocorrência conjunta de SM e depressão foi de 22,4% nos idosos avaliados. Destaca-se que os exames clínicos em si não comprovam que a depressão e o estresse foram causados pelo remanejamento habitacional, mas em conjunto com os demais resultados da pesquisa, levantam evidências de impacto negativo na qualidade de vida do idoso, revelado pelas recorrentes tentativas de adoção de mecanismos compensatórios de adaptação habitacional, que ocorre geralmente sem orientação técnica. Portanto, o reassentamento de idosos merece grande atenção do poder público e de profissionais da arquitetura e da saúde.

  • TAYNARA DO VALE GOMES PINHO
  • Santarém: uma articulação possível entre urbanização e natureza.

  • Data: 31/08/2017
  • Mostrar Resumo
  • A Região Metropolitana de Santarém (RMS) ilustra conflitos resultantes do processo de urbanização contemporâneo. Por um lado observa-se a expansão urbana desordenada, o avanço da especulação imobiliária, a implantação de grandes equipamentos de infraestrutura logística, o avanço das áreas utilizadas para o agronegócio e as coalizões cada vez mais fortes entre os agentes econômicos, elite local e forças governamentais, em prol de um modelo de desenvolvimento voltado para a produção. Por outro lado, a RMS revela-se extremamente bem adaptada e articulada a toda uma forma de viver tradicional milenar, manifesta na resistência de inúmeras comunidades que formam o amálgama urbano e periurbano, e que tem sido capazes de resistir ao padrão hegemônico. Nesse contexto, modos de vida enraizados com uma forte identidade local, harmônicos com o meio natural, portadores de diversidade social e ambiental construíram uma rede de centenas de comunidades que ocupam desde a franja urbana da cidade de Santarém até as localidades mais distantes em braços de rio e pequenos ramais dentro da floresta. A coexistência desses dois paradigmas é viabilizada por arranjos institucionais que viabilizam legalmente as práticas tradicionais, mas está ameaçada pela disputa por terra por agentes econômicos articulados globalmente. A pesquisa explora estas questões a partir de três escalas de abordagem: (1) a escala metropolitana, a qual demostra que a RMS ilustra um padrão de metrópole incomum de coexistência de paradigmas muito distintos; (2) a escala urbana, que revela o quanto o espaço urbano é capaz de refletir matrizes sócioespaciais diversas, explicada pelo histórico de formação espacial da cidade (da apropriação portuguesa de espaços indígenas, contribuições quilombolas e caboclas); (3) e a escala local, que assume uma comunidade agroextrativista como estudo de caso, localizada na área periurbana da cidade, para caracterizar o modo de vida tradicional praticado, suas formas de apropriação do espaço, dinâmicas econômicas e relações sociais que são invisibilidades pelo padrão hegemônico. Por fim, o trabalho situa Santarém como um espaço diverso, que mesmo após todas as modernizações sofridas, mantém uma grande diversidade de modos de vida que potenciais dignos da vanguarda do pensamento sobre cidades e a questão urbana.

     


  • LOURENÇO AUGUSTO DA COSTA BECHARA
  • Concreto poroso como revestimento de pavimento permeável: Alternativa de drenagem urbana não estrutural à Região Metropolitana de Belém.

  • Data: 31/08/2017
  • Mostrar Resumo
  • O processo de urbanização das cidades Brasileiras se deu de forma rápida e sem planejamento principalmente após a segunda metade do século XX. O intenso crescimento populacional gerou sobrecarga nos sistemas de drenagem urbana das regiões metropolitanas, o aumento de demanda associado as inundações decorrentes de chuvas intensas, impermeabilização do solo, coincidência de picos de mares com altas precipitações e ocupação irregular de áreas de escoamento natural, esgotou as soluções estruturais de drenagem urbana. O emprego de pavimentos permeáveis como equipamentos urbanos podem contribuem para mitigar a vazão do escoamento superficial através da infiltração e armazenamento das águas pluviais. O trabalho teve como objetivo avaliar a possibilidade de produção de concretos porosos de modo a atender os critérios de desempenho mecânico e hidráulico para pavimento permeável moldado no local. Foram formuladas cinco misturas de concreto produzidas através do controle da distribuição granulométrica de dois tipos de brita (0 e 1). O programa experimental foi dividido em duas etapas. Na etapa preliminar foi realizada a caracterização das diversas pedras britadas. Na primeira etapa foi realizado um estudo de determinação das massas unitárias de onze misturas de pedras britadas, uniformes e descontínuas, de modo a determinar quais as cinco mais adequadas para a produção do concreto poroso. Na segunda etapa, foram determinadas as propriedades de cinco misturas de concreto poroso constituído de pedra britada, tais como, massa específica aparente, massa especifica seca, índice de vazios, coeficiente de permeabilidade e resistência à tração na flexão. Os resultados dos esqueletos granulométricos apresentaram valores de massa unitária variando entre os valores de 1286 a 1402 Kg/m³. Os resultados da análise das misturas de concreto poroso apresentaram os resultados de massa especifica aparente na ordem de valores variando entre 1741 Kg/m³ e 1845 Kg/m³. No estado endurecido, os resultados de massa especificam seca variaram entre 2,08 g/cm³ e 2,26 g/cm³, volume de vazios totais entre 19,08% e 26,66%. A resistência a tração na flexão apresentou os valores de 2,48 MPa a 3,8 MPa. Os coeficientes de permeabilidade foram todos bastante superiores a 10-3 m/s, na ordem de 2,07x10-3 a 3,87x10-3. Os resultados indicam que todas as misturas apresentam excelente condutividade hidráulica e resistência necessárias para a sua aplicação como pavimento tanto em áreas de calçada quanto estacionamentos e vias de baixo trafego.

  • RODRIGO LAURIA FONSECA
  • Mudanças paradigmáticas na trajetória profissional de Peter Eisenman: análise de processos projetuais e obras

  • Data: 31/08/2017
  • Mostrar Resumo
  • O projeto como objeto de investigação científica instaura um campo fértil para aprofundamento da atuação profissional do arquiteto por meio da análise do processo e o resultado do processo, que é a obra de arquitetura. A análise do processo cultiva a pormenorização de mecanismos utilizados pelo projetista na concepção e no desenvolvimento do projeto de arquitetura. Peter Eisenman foi selecionado para estudo por sua expressiva produção arquitetônica bem como por sua importante contribuição teórico-operativa, além da observação de transformações no uso de sistemas de representação geométrica, euclidianos e não euclidianos, em suas obras. Objetiva-se apoiar o processo como método de pesquisa em projeto a partir da elaboração de um discurso analítico envolvendo processos e resultados de processos de projeto. A hipótese é a de que existe uma transformação de processos envolvendo substituição do uso de sistema de representação geométrica euclidiano pelo sistema não euclidiano. Foram sistematizadas três fases de produção e para cada uma foram selecionados dois exemplares para análise. Buscou-se verificar a utilização das categorias de análise frontalidade, obliquidade, rotação, translação, recuo, alongamento e compressão, nas três fases da produção do arquiteto. As análises apresentadas e graficamente registradas foram confrontadas com teóricos relacionados ao processo de projeto e às geometrias. Os resultados demonstram que além de transformações referentes as geometrias euclidianas por geometrias não euclidianas nos projetos com enquadramento na terceira fase, uma mudança importante é a incorporação do conceito de lugar em seus projetos. 

  • ANA CAROLINA DIAS BARRETO DE SOUZA
  • Eficiência Energética de Edificações: Visando a certificação pelo RTQ-C e análise energético financeira e ambiental

  • Data: 31/08/2017
  • Mostrar Resumo
  • A preocupação em controlar o crescimento do consumo energético de edificações no Brasil, responsáveis por 51% do consumo de energia elétrica no país (Balanço Energético Nacional – BEN, 2016), impulsionou o Governo Federal através da Eletrobrás a criar em 2009 a certificação Procel Edifica. Ela avalia a eficiência energética de empreendimentos e reúne as informações no padrão estabelecido na Etiqueta Nacional de Conservação de Energia (ENCE). A certificação do Procel contém o Regulamento Técnico da Qualidade para o Nível de Eficiência Energética de Edificações Comerciais, de Serviços e Públicas - RTQ-C, com um conjunto de diretrizes que auxiliam na elaboração de projetos de construções mais eficientes. O presente trabalho apresenta uma metodologia que propõe avaliar o desempenho energético de um prédio de salas de aula da Universidade Federal do Pará, com base das diretrizes estipuladas pelo método prescritivo do regulamento. Depois de realizar o diagnóstico energético é feita uma análise crítica, identificando os déficits dos sistemas avaliados a fim de serem elaboradas propostas de ações de melhorias, quando houver a possibilidade de potencializar os ganhos energéticos. Por fim é aplicada a simulação computacional com a utilização do software RETScreen, mensurando a viabilidade energético-financeira e ambiental do retrofit predial. Os resultados do estudo mostraram que a edificação obteve classificação geral de maior nível de desempenho (classificação A), porém apresentando déficits que possibilitaram algumas recomendações de intervenções. Estas apresentaram bons resultados com o retrofit, alcançando uma redução anual de 31,4% no consumo energético, economia financeira de R$64.335,00 para os cofres públicos e a diminuição das emissões em 22,5 toneladas de CO2 anuais. O estudo apresenta os fundamentos necessários para que o investidor possa aferir, o tempo do retorno financeiro (payback) do valor investido, a lucratividade anual gerada, além de ratificar os ganhos energéticos e ambientais. Com isso, o diagnostico pode ser usado para justificar os investimentos, auxiliar na aquisição de recursos em Fundos de Eficiência Energética, agregando maior valor mercadológico aos mais diversificados tipos de empreendimentos, através das questões de sustentabilidade e eficiência energética.

  • GUSTAVO DA SILVA SALLES
  • Argamassas de substituição em edifícios históricos: estudo da compatibilidade através das propriedades mecânicas e da porosidade

  • Data: 31/08/2017
  • Mostrar Resumo
  • Belém, capital do estado do Pará, segundo o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN, abriga relevante acervo do patrimônio histórico nacional. A deterioração dos bens herdados das gerações passadas acarreta o rompimento da corrente do conhecimento, levando à repetição incessantemente de experiências já vividas, por isso a importância da preservação do patrimônio histórico. Os revestimentos de paredes influenciam a funcionalidade do edifício, tendo considerável impacto na imagem da edificação, com maior relevância no patrimônio histórico. Os revestimentos externos de argamassa de cal constituem o sistema de proteção dos edifícios históricos, no qual atuam como camada de sacrifício, que arremete à conclusão de que preservar os revestimentos acarreta a preservação do edifício. Em uma intervenção sobre revestimentos históricos devem ser respeitados os princípios da autenticidade histórica, considerando como primeira opção a conservação das argamassas antigas, a sua manutenção e reparação e, só em último caso, a renovação. Nos casos de necessidade de remoção do revestimento antigo, a argamassa de substituição pode reproduzir a argamassa antiga, na tentativa de garantir a sua compatibilidade e seu bom funcionamento, ou produzir uma argamassa compatível, com comportamento adequado ao edifício em questão e com aspecto que preserve sua imagem. Este trabalho visou avaliar a compatibilidade das argamassas de substituição com seus substratos através de parâmetros de compatibilidade, como resistência à compressão axial, resistência à tração na flexão, módulo de elasticidade dinâmico, resistência de aderência e absorção capilar. Duas argamassas aéreas de substituição foram avaliadas, AR-1 e AR-2, de composição 1:3 e 1:5 (cal:areia), em volume. Foram moldados corpos de prova prismáticos e revestimentos sobre blocos cerâmicos. As argamassas estudadas não se mostraram plenamente compatíveis em decorrência da alta qualidade da cal e da granulometria continua do agregado miúdo. A resistência à compressão e o coeficiente de capilaridade ficaram dentro do intervalo de compatibilidade, mas as resistências à tração na flexão, o módulo de elasticidade e a resistência de aderência foram ligeiramente superiores ao limite máximo adequado à compatibilidade. Não houve diferença entre os resultados obtidos paras as argamassas AR-1 e AR-2, o que indica que composições com menor relação aglomerante/agregado podem ser empregadas sem prejuízo às propriedades mecânicas e porosidade. Em suma, os resultados demonstraram que argamassas de cal podem ser compatíveis com os materiais pré-existentes, demandando outras pesquisas sobre compatibilidade investigando o emprego da cal em pasta, menores relações aglomerante/agregado ou a incorporação de pozolanas em percentuais reduzidos. 

  • LUCIANA BISCARO HAMOY
  • Contrapiso autonivelante: uma proposta de sistema construtivo racionalizado para edificações comerciais, industriais e residenciais.

  • Data: 31/08/2017
  • Mostrar Resumo
  • As mudanças ocorridas na economia do Brasil durante a década 1990 provocaram significativas transformações na indústria da construção civil. O contrapiso autonivelante está entre estas novas tecnologias. Entretanto, apesar de tornar a confecção do piso mais rápida empregando mão de obra reduzida, seu emprego vem se caracterizando pela ausência de controle dos parâmetros reológicos das misturas e dosagem inadequada, provocando aparecimento de fissuras de retração, baixa resistência à aderência e abrasão, pega e endurecimento retardado, segregação durante o bombeamento e destacamento da argamassa. O trabalho teve por objetivo formular misturas de argamassas autonivelantes que apresentassem características reológicas adequadas como alta coesão e fluidez, bombeabilidade, alta resistência mecânica e estabilidade dimensional e que atendesse aos critérios de desempenho acústico da norma de desempenho ABNT NBR 15575. O trabalho foi dividido em quatro etapas, sendo que as duas primeiras consistiram na definição das composições da mistura mais apropriadas e definição da dosagem de aditivo espessante (hidroxietilcelulose - HEC) e aditivo compensadores de retração (ACR). Na terceira etapa foi escolhida uma mistura de argamassa para avaliação das propriedades no estado fresco quanto endurecido. No estado fresco, densidade de massa no estado fresco, teor de ar incorporado, exsudação, consistência inicial e tempo de retenção de fluxo. No estado endurecido, resistência à compressão e resistência de aderência à tração. A quarta etapa consistiu em aplicar a argamassa em contrapiso de um edifício multifamiliar para avaliação do isolamento aos impactos de ruídos sobre piso. A composição da argamassa autonivelante definida nas etapas preliminares apresentou resultados que atenderam às propriedades no estado fresco e endurecido. No contrapiso, em conjunto com uma laje de concreto armado de 10 cm, atendeu as prescrições mínimas da norma de desempenho quando ao ruído de impacto.

  • JOAQUIM AUGUSTO GOMES DE SOUZA MEIRA
  • O ruído em unidades de internação hospitalar: Estudo de caso para identificar fatores relacionados a sua produção e mitigação

  • Data: 29/08/2017
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho de pesquisa propõe-se a desenvolver um estudo de caso em uma unidade de internação, de pacientes de clínica médica e clínica cirúrgica, localizada em hospital terciário de alta complexidade no município de Belém, com a finalidade de identificar: (1) os fatores relacionados à produção do ruído ambiental interno nos quartos (fontes, ambiente construído, atividades assistenciais, atividades diversas); (2) a percepção subjetiva do ruído por parte dos pacientes internados, acompanhantes, equipe assistencial; e (3) a sugestão de medidas no sentindo de informar os órgãos competentes quanto à definição de diretrizes para sua mitigação no ambiente hospitalar.  A abordagem foi quali-quantitativa experimental a partir da observação e medição do nível de ruído equivalente nos ambientes de internação, cujos valores (variáveis dependentes) foram posteriormente correlacionados com aspectos do ambiente físico, atividades assistenciais, e fluxo de circulação de pessoas e materiais (variáveis independentes), a fim de estabelecer-se a relação de causalidade ou casualidade entre os mesmos; aliada a aplicação de uma entrevista estruturada por meio de um questionário de avaliação da percepção subjetiva do respondente sobre o ruído ao qual está, ou esteve, exposto. Concluiu-se que os níveis observados são significativamente superiores aos limites normativos, e que o comportamento do ruído no interior dos quartos do estudo de caso possui correlação, positiva ou negativa, incipiente com as variáveis independentes sustentadas pela revisão bibliográfica, tornando inviável o estabelecimento de relação de causalidade entre as mesmas, em função do elevado nível de ruído de fundo proveniente dos sistemas de climatização, ventilação e exaustão. Foi observado também, no contexto específico do estudo de caso, que a produção do ruído é de natureza intrínseca ao quarto, não estando sujeita ao ruído produzido externamente.  No que tange a como este ruído ambiental é percebido pelos usuários do hospital, concluiu-se que apesar dos elevados níveis observados, os indivíduos criaram dispositivos subjetivos para atribuir valores positivos e negativos às experiências relacionadas à exposição ao ruído, negligenciado os incômodos reais. Ambas conclusões alertam para o fato de que é necessidade imperativa que haja o correto gerenciamento do ruído ambiental no interior da unidade de internação, para que os ocupantes do espaço não estejam sujeitos aos seus efeitos deletérios à saúde. 

  • YÚRI DE ALCÂNTARA PINTO REBELLO
  • “A IMPLANTAÇÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS “ESPACIAIS” EM ASSENTAMENTOS PERIURBANOS: uma análise do processo de constituição do Assentamento Mártires de Abril, Mosqueiro-PA”

  • Data: 20/04/2017
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação trata do processo de constituição do Assentamento Mártires de Abril (AMA), através da atuação de políticas públicas “espaciais” em espaços periurbanos. O assentamento é resultado da ocupação do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) à área da extinta fazenda de Transportes Aéreos da Bacia Amazônica (TABA), localizada no Distrito Administrativo de Mosqueiro, Pará. Em 2001, o acampamento Mártires de Abril foi beneficiado com a implantação do Projeto Casulo, modalidade do INCRA exclusiva para assentamentos periurbanos. No que se refere à configuração espacial, o AMA está dividido em agrovila e lotes rurais, sendo o primeiro destinado à construção de moradias e o segundo para produção agrícola. Logo após a implantação do projeto, a setorização apresentou significativas limitações ao provocar o movimento de saída dos assentados da agrovila para os lotes agrícolas, marcando a primeira reconfiguração espacial do assentamento. Para melhor entendimento do AMA, se utilizou da Geografia Fenomenológica como instrumento metodológico para perceber os conflitos mais significativos do assentamento. Através de entrevistas e incursões a campo, se dividiu o AMA em duas escalas de análise. A primeira corresponde à macroescala que aborda a inserção do assentamento no contexto urbano de Mosqueiro e como a localização do AMA imprime expressões urbanas que dificultam a implantação de políticas locais. A segunda corresponde à microescala de análise, a qual destaca as condições de vida do assentado e a configuração espacial do lote frente à implementação de unidades habitacionais viabilizadas pelo PMCMV Rural. A produção do programa marca a segunda reconfiguração espacial do assentamento, consolidando um novo ordenamento espacial. Diante disso, argumenta-se que a caracterização comumente adotada para o que é rural e o que é urbano, se torna pouco pertinente, na medida em que no caso do AMA, se completam, não podendo ser compreendido separadamente. A partir das análises, se verifica a urgência de incorporação das especificidades do espaço periurbano na elaboração das políticas públicas “espaciais”

  • LILIAN MARIA BORGES LEAL DE BRITTO
  • PERCURSOS COTIDIANOS E SOCIALIZAÇÃO NA ÁREA DE EXPANSÃO DE BELÉM

  • Data: 18/04/2017
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa investiga oportunidades para interação social no tecido urbano da área de expansão da cidade de Belém, estado do Pará. O problema de pesquisa foi  construído a partir da constatação que a expansão das cidades brasileiras vem ocorrendo com a perda de urbanidade, em contraposição a possibilidades de copresença oriundas de morfologias de bairros centrais, devido à interferência do padrão morfológico de dispersão urbana em percursos cotidianos e consequente interação social. Para a investigação, o objeto de estudo é uma porção da área de expansão da cidade de Belém no entorno da Avenida Augusto Montenegro, resultante da ocorrência de morfologias criadas a partir da instalação de assentamentos periféricos por meio de condomínios fechados, conjuntos habitacionais e grandes equipamentos comerciais em meio a bairros com ocupação informal. O objetivo da pesquisa é investigar a promoção de padrões de socialização de moradores e de viabilidade de atividades cotidianas para o pedestre nos espaços públicos de uso coletivo na morfologia urbana da área de expansão de Belém. Para tanto, foram utilizados métodos de pesquisa para caracterizar os grupos sociais residentes em tipologias existentes, relacioná-los a ocorrência de deslocamentos e contatos interpessoais. Além disso, a pesquisa aplica a sintaxe espacial para a investigação de atributos morfológicos baseada em análise da convexidade de espaços públicos de subáreas – assentamentos com configurações tradicionais, conjuntos habitacionais e avenidas principais. Os resultados demonstram que, apesar da autossegregação dos moradores dos condomínios fechados, há interações em espaços públicos do conjunto habitacional e na área de assentamento informal de maneira mais concentrada, e em menor intensidade e de modo mais pontual nas avenidas em locais de arranjos espaciais oriundos da instalação de usos como shopping centers e supermercados. Contudo, observou-se ainda que as interações sociais, relatadas pelos respondentes da pesquisa, ocorrem entre moradores de padrões socioeconômicos e costumes semelhantes, em detrimento das potencialidades que a morfologia do local possa interferir.

  • CAMILA MADEIRA DA SILVA SANTOS
  • Urbanização e ambiente. O processo de ocupação urbana da Avenida Augusto Montenegro.

  • Data: 10/04/2017
  • Mostrar Resumo
  • A cidade de Belém – PA tem passado por significativas transformações ao longo dos anos que tem modificado sua forma urbana, principalmente a partir da década de 1960, com a expansão da cidade no sentido do eixo da Avenida Augusto Montenegro. Esta área tem sido alvo de interesses do mercado imobiliário que vem promovendo a valorização do solo na avenida, paralelamente, tem sido observado a ocupação inadequada de áreas de risco por assentamentos informais devido a indisponibilidade de terra acessíveis em um mercado especulativo e excludente. Tal fato tem trazido graves consequências à população e ao meio-ambiente. As precárias condições de habitações, infraestrutura e déficit de serviços básicos nessa região, tem intensificado a ocorrência alagamentos, ameaçando os recursos hídricos e o ecossistema da área. O que caracteriza a deterioração da infraestrutura urbana existente, descontinuidade de malha urbana, por falta de qualificação no sistema viário, dentre outros. Isto posto, esse trabalho propõe a análise e caracterização da Avenida Augusto Montenegro a partir do recorte de oito bacias localizadas na área de expansão:  bacia do Mata fome, bacia do Val de Cans, bacia do Outeiro, bacia do Una, bacia do Paracuri, bacia do Ananain e bacia do Ariri. Além de fundamentar um dialogo sobre os impactos sócio/físico-ambientais fomentados pelo processo sem regulamentação, de ocupação destas bacias.

  • FRANCIANNY KEYLA CABRAL MORAES
  • O mercado público como equipamento de modernização urbana: o Ver-o-Peso e o Francisco Bolonha em Belém

  • Data: 07/04/2017
  • Mostrar Resumo
  • A dissertação tem como objetos de estudo os Mercados do Ver o Peso e Francisco Bolonha como elementos das políticas de modernização para a cidade de Belém no período auge da borracha. Abordam-se a relação com os ideais de higiene, salubridade e controle vigente naquele momento e que influenciaram as decisões do Intendente Antônio Lemos para construção desses mercados, assim como a implantação de uma nova postura urbana. Os objetivos da pesquisa contemplam o período a partir de 1897 – 1912 e estende-se até o final do século XX e depois enfatiza as intervenções na área da Doca do Ver o Peso. Utilizou-se a metodologia histórico-interpretativa, assim como pesquisas em levantamentos bibliográficos, cartográficos e iconográficos e fontes documentais, estabelecendo uma reflexão crítica sobre a temática de mercados públicos. 

  • NATHALIA SUDANI DE CASTRO
  • O espaço sacro na arquitetura assistencial em Belém: estética, ecletismo e sociedade.

  • Data: 07/04/2017
  • Mostrar Resumo
  • A presente dissertação refere-se ao estudo dos ambientes sacros integrados às instituições assistenciais em Belém, Pará, Brasil, tema ainda pouco explorado na produção científica sobre a Arquitetura Religiosa na cidade de Belém do Pará, a qual se restringe aos edifícios religiosos dos séculos XVII e XVIII. Quanto à Arquitetura produzida no século XIX, sob a influência do Ecletismo, as investigações concentram-se na arquitetura civil, fruto da valorização de uma cultura laica em detrimento da religiosa, tendência vigente na Europa desde finais do século XVIII. O Ecletismo é entendido nesta pesquisa como um movimento que almejava romper com a tradição, a despeito do emprego de uma gramática ornamental que conjugava elementos de épocas passadas, adotando novos métodos de concepção projetual e técnicas construtivas que criam o ambiente propício ao desenvolvimento ulterior do Modernismo. As capelas aqui analisadas, parte importante do patrimônio da saúde em Belém, Pará, são tidas como documentos da cultura material local, sendo utilizada a Etnografia como modo de captar a percepção de valor atribuído a elas pela sociedade. 

  • ARI TOMAZ DA SILVA FILHO
  • Estudo do Sistema Penitenciário Brasileiro Público e de Cogestão (Público e Organização Sem Fins Lucrativos)

     

  • Data: 31/03/2017
  • Mostrar Resumo
  • Investigam-se estabelecimentos penais brasileiros sob dois sistemas de gestão, gestão pública e cogestão pelo método APAC – Associação de Proteção e Assistência aos Condenados. A análise do espaço construído é realizada em duas escalas distintas, a tipologia arquitetônica e a cela, concorrendo para a sistematização e abstração de tipos arquitetônicos reconhecidos no uso prisional. Para tanto, os antecedentes, estrutura e modelos de gestão prisional foram levantados e complementados por meio de incursões etnográficas combinadas com outras técnicas de coletas de dados como entrevistas e aplicação de formulário não verbal. Os resultados da pesquisa circunscrevem uma abordagem humanizada do espaço prisional brasileiro, elencando requisitos projetuais que paradoxalmente confrontam a eficácia do modelo de gestão e o papel da arquitetura pela indicação tanto de problemas espaciais no sistema de gestão quanto problemas de gestão que impactam espacialmente na vida do recuperando ou reeducando.

     

  • MARIA ESTHER CORRALES CARDENAL
  • Desempenho Térmico das Diretrizes Construtivas de Ventilação Natural na Região da Amazônia.

  • Data: 16/02/2017
  • Mostrar Resumo
  • A presente dissertação desenvolve um estudo de caso para comparar o desempenho térmico da estratégia bioclimática passiva de ventilação natural, segundo as diretrizes construtivas do Zoneamento Bioclimático Brasileiro em um edifício multifamiliar na região da Amazônia, na cidade de Belém do Pará. Foram simuladas oito zonas térmicas durante períodos anuais, mensais e diários; em dois andares e quatro orientações. Cada zona térmica foi avaliada, segundo o índice de conforto térmico, Índice de Calor, que ocupa como base as temperaturas médias do ar e umidade relativa. A avaliação envolveu a medição da estratégia para climas quentes e úmidos, calculando a porcentagem de área de abertura, e aplicação de protetores solares. Os resultados confirmaram que pelas altas temperaturas e alta umidade relativa da região, se experimentam grandes sensações de desconforto térmico. A adoção de estratégias bioclimáticas no desenho potencializa a aquisição na busca da criação de ambientes mais sustentáveis, com melhor desempenho térmico e redução de consumo energético.

2016
Descrição
  • FELIPE MELO DA COSTA
  • A tecnologia estrutural do engenheiro Francisco Bolonha em Belém-PA

  • Data: 31/10/2016
  • Mostrar Resumo
  • O patrimônio arquitetônico vem despertando maior atenção da opinião pública e até a própria imprensa tem se mostrado interessada em dar mais ênfase aos assuntos relacionados às construções antigas, seus pertences e seus modos de preservação. Em Belém, capital do Estado do Pará, o engenheiro Francisco Bolonha executou construções que se destacaram pela verticalidade na paisagem urbana da cidade no final do século XIX e inicio do XX, como o prédio do antigo jornal “Folha do Norte”, o Palacete Bibi Costa e o Palacete Bolonha, nos quais Francisco Bolonha teriam empregado técnicas e materiais considerados inovadores para o contexto como o uso do cimento Portland e o emprego do concreto armado. Todavia, não havia uma comprovação científica de que Francisco Bolonha teria, de fato, adotado de forma sistemática essas inovações tecnológicas em suas construções. Este trabalho investigou quais os sistemas construtivos e os materiais cimentícios empregados por Francisco Bolonha. Identificaram-se, primeiramente, através da avaliação dos projetos de intervenções anteriores os locais nas edificações estudadas que ainda mantinham a sua originalidade construtiva. Nestes locais foram realizados ensaios com as técnicas não destrutivas (TND) de avaliação como a velocidade de pulso ultrassônico (VPU), termografia de infravermelho (TIV) e dureza superficial do concreto (esclerometria) para identificar o tipo de material e a técnica construtiva empregada na estrutura dos edifícios. Nos mesmos locais foram coletadas argamassas de assentamento e concreto para caracterização através de técnicas analíticas instrumentais como as análises térmicas, difração de raios-x, fluorescência de raios-x, microscopia eletrônica de varredura. As composições das argamassas foram determinadas por meio de ataque ácido. Determinou-se a distribuição granulométrica dos agregados das argamassas assim como os mesmos foram submetidos a análise por sedimentologia para estimar a origem do local de extração.

    Os resultados em conjunto das TND permitiram identificar que Francisco Bolonha empregou como principal sistema estrutural de suas edificações alvenarias de pedra argamassada e tijolos cerâmicos para os elementos de compressão, no caso as paredes Nos elementos de flexão, empregou tanto pisos tabuados de madeira como  também a grande inovação tecnológica para a época, as lajes de concreto armadas com tela deployé. Os pisos em madeira foram empregados nas edificações mais antigas como o Prédio da Folha do Norte e o Palacete Bibi Costa, que tiveram suas construções em 1895 e 1905, ao passo que o emprego da laje de concreto armado foi no Palacete Bolonha, construção mais recente que as anteriores, no ano de 1906. O emprego do concreto armado também ficou evidente no Palacete Bibi Costa, nas sacadas expostas a umidade. As sacadas, constituídas por vigas em balanço e laje, tiveram suas vigas executadas em concreto composto de argamassa de cimento Portland e agregados graúdos de arenito, armada com perfis metálicos na zona de tração. As lajes foram construídas por um sistema misto que empregava perfis metálicos, tijolos cerâmicos e uma camada final de concreto. As técnicas instrumentais analíticas comprovaram que Francisco Bolonha emprega já nas suas primeiras obras o cimento Portland como ligante na produção das suas argamassas e concretos. As argamassas de assentamento de todas as edificações analisadas e a amostra de concreto da viga do palacete bibi costa apresentaram na termogravimetria parâmetros de perda de massa no intervalo entre 30 e 400oC compatíveis com os produtos de hidratação do cimento Portland, assim como a presença de vaterita, identificada na difração de raios-x, indica a carbonatação de silicatos de cálcio hidratados, produtos inerentes ao uso do cimento Portland. Em suma, o uso integrado das TND com as técnicas instrumentais se constituiu em uma excelente ferramenta para estudos em edificações históricas, permitindo a obtenção de informações sem intervenções destrutivas. No trabalho, o uso integrado permitiu a identificação dos sistemas estruturais empregados por FB assim como o emprego do cimento Portland para a produção de argamassas e concretos. Francisco Bolonha empregou o concreto armado como se entende hoje, com telas deployé e perfis metálicos dispostos trabalhando associado ao concreto, demonstrando sua capacidade construtiva inovadora para a época, assimilando o uso de tecnologias importadas para executar sistemas que exigiam maior esforço de flexão e durabilidade em suas obras, justificando sua reputação de um dos maiores engenheiros da Belle Epoque

  • TALES ALBUQUERQUE KAMEL
  • Preservação de ornatos arquitetônicos em argamassa e pintura em jardins históricos: O caso da Praça da República.

  • Data: 25/10/2016
  • Mostrar Resumo
  • Os jardins sempre estiveram no cotidiano das pessoas, entretanto na transição do século XIX para

    o século XX, esses espaços, que eram normalmente utilizados como demonstração de poder, espaço de

    lazer, contemplação e elevação espiritual, sofreram grandes transformações com o crescimento das cidades

    e pela necessidade de melhorias de salubridade, sanitária e higiênica dos centros urbanos. Nesse momento,

    em decorrência da crescente revolução industrial, muitos jardins e parques públicos foram decorados com

    inúmeros equipamentos urbanos decorrentes dessa modernização, como monumentos e artefatos, ricos em

    ornamentos e detalhes arquitetônicos, que atualmente são um importante patrimônio representante da

    arquitetura eclética, característica desse período. O objetivo deste trabalho é em analisar as permanências e

    as transformações dos principais monumentos arquitetônicos em argamassa e pintura da Praça da

    República, com vista a traçar subsídios para sua preservação. A metodologia foi dividida em três etapas: a

    primeira etapa é de pesquisa documental, demonstrando as alterações na paisagem e na unidade

    arquitetônica desse espaço público, além do levantamento físico e fotográfico dos monumentos; na segunda

    etapa foi realizada a primeira pesquisa de campo, escolha do elenco de monumentos de pesquisa e realizada

    a coleta e preparação das amostras dos principais monumentos revestidos de argamassa e pintura para as

    analises no microscópio ótico; a terceira e ultima etapa diz respeito ao desenvolvimento das janelas de

    prospecções, discussão dos resultados obtidos através das análises laboratoriais e dos estudos a cerca das

    diferentes imagens da Praça da República a partir dos seus monumentos revestidos de argamassa e pintura.

    Através dessa pesquisa chegamos à conclusão que houve muitas alterações na Praça da República, tanto na

    sua paisagem, como nos seus principais monumentos, revestidos de argamassa e pintura que se encontram

    atualmente descaracterizados, principalmente em relação aos aspectos cromáticos da sua imagem. A

    monocromia desses monumentos não harmoniza com seus estilos arquitetônicos, predominantes ecléticos,

    e tampouco com o estilo de jardim da Praça da República. Além disso, os estudos estratigráficos realizados

    através de prospecções e estudos da superfície dos ornamentos destes monumentos indicaram que há

    poucos vestígios de camadas de tintas antigas, o que nos leva a crer que muitas intervenções nestes

    monumentos foram realizadas sem considerar seus extratos históricos, faltando maior analise crítica a cerca

    do tratamento dessas superfícies.

  • ANA ISABEL DE ARAÚJO SANTOS
  • Conservação e Restauro de Madeiras em Edificações Históricas na Cidade de Belém

  • Data: 24/10/2016
  • Mostrar Resumo
  • Muitas edificações de interesse histórico inseridas no território brasileiro são contempladas com pisos

    fabricados em madeira, dentre os quais destacam-se o uso de espécies nativas provenientes da Amazônia.

    No entanto, a vulnerabilidade do material à agentes intempéricos característicos da região, somada ao

    comum descaso da sua conservação e de escolhas inadequadas de técnicas de restauro nestas construções,

    acarretaram em significantes perdas tanto para a identidade do material, como da conservação destes

    patrimônios edificados. Desta forma, o presente trabalho foi conduzido com o objetivo de avaliar as

    principais camadas protetivas utilizadas em pisos de madeira amazônica em edificações históricas, afim de

    subsidiar futuras intervenções restaurativas. Para isso, amostras de pisos em madeiras da região - acapu e

    pau-amarelo (Voucapoua americana e Euxylophora paraensis, respectivamente) - foram colhidas de

    edificações históricas e submetidas à diversos tratamentos restaurativos: Cera de Abelha Clarificada (CAC),

    Cera Microcristalina (CM), Cera Especial Composta a partir de cera virgem de abelha, cera de carnaúba,

    parafina, silicone e aguarráz (CEC), Cera a base de polímeros acrílicos e polietilênicos (CPAP) e Resina à

    base de copolímero de etilmetacrilato e metilacrilato diluída em acetona (RCEM). Testes de abrasão, brilho,

    cor e hidrofobicidade foram utilizados para identificar o comportamento e a interação dos principais

    tratamentos com as superfícies das madeiras, assim como a Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV) e

    a Microscopia ótica (MO), que auxiliou também na caracterização micro-morfológica das madeiras

    tratadas. Os resultados determinaram a camada protetiva CEC como a mais hidrofóbica e com menor

    variação de cor; a camada protetiva CM, como a mais resistente à abrasão, e a CPAP, com o maior aumento

    nas unidades de brilho. Os dados obtidos revelam que as propriedades dos produtos testados apresentam

    características apropriadas para situações distintas.

  • PAULO AFONSO VALENTE PANTOJA
  • A Termografia Infravermelha na Salvaguarda de Monumentos Culturais como Método não Destrutivo de Diagnóstico

  • Data: 14/10/2016
  • Mostrar Resumo
  • Os materiais e sistemas construtivos que constituem as edificações estão sujeitos a processos de alteração provocados pela ação do intemperismo, ou mesmo por influência antrópica, por isso necessitam de ações de conservação, principalmente em se tratando de edificações que compõem o patrimônio histórico. Para tanto, é necessário conhecer a edificação, sua história, transformações pelas quais passou e seu atual estado de conservação. Neste momento é necessária a utilização de ferramentas de auxílio a essa atividade. O objetivo deste trabalho é verificar o uso da técnica de termografia infravermelha como ferramenta auxiliar ao diagnóstico do estado de conservação como técnica não destrutiva. Para a aplicação da técnica foi selecionada a edificação do Convento dos Mercedários, localizado na cidade de Belém, estado do Pará. Trata-se de um edifício erguido no século XVIII por religiosos Jesuítas procedentes do Equador. A edificação teve diversos usos, sendo ocupado na maior parte do tempo por atividades relativas à alfândega, e sofreu várias alterações em sua aparência inicial. A utilização desta técnica possibilitou a visualização do sistema construtivo da edificação, anomalias na superfície das paredes, tais como umidade, fissuras de retração na argamassa e também de origem estrutural, além de vestígios de transformações arquitetônicas que o edifício passou como a supressão de vãos registrada iconograficamente por no decorrer de sua história. Tais resultados evidenciam a importância da termografia infravermelha como uma ação preventiva e não destrutiva. A facilidade e rapidez de aplicação da técnica incentivam a prática da termografia infravermelha como ferramenta de auxílio à produção de diagnósticos de estado de conservação de edificações históricas para salvaguarda do patrimônio.

  • BRENA TAVARES BESSA
  • PRODUTOS DE MARMORITE EM EDIFICAÇÕES HISTÓRICAS DE BELÉM-PA: CONSERVAÇÃO E RESTAURO

  • Data: 04/10/2016
  • Mostrar Resumo
  • Os pisos em marmorite, também chamados "terrazzos", descendem diretamente de formas simplificadas de antigos mosaicos de mármore que eram utilizados em Veneza em meados do século XVI. A indústria italiana de mosaico e terrazzo imigrou para outras áreas do planeta através da imigração dos artesãos italianos conhecedores da técnica. Em Belém, na segunda metade do século XVIII, partir dos avanços da Era Industrial, vários materiais foram inseridos na realidade amazônica, tais como o marmorite. O marmorite registra em suas linhas a origem da pluralidade tecnológica do período e rememora o advento de novos materiais em Belém. A cidade apresenta um elenco notório de peças deste material, fonte da pesquisa proposta. O não valor do marmorite, presente em edificações é flagrante no que tange as decisões teóricas no âmbito das intervenções
    restaurativas. O tratamento das superfícies é renegado a mera discussão estética e componente do processo de manutenção, sendo desprivilegiado em seu papel como testemunho do transcurso da obra no tempo. A rigor, o marmorite é uma argamassa pigmentada composta de agregado mineral moído, cimento (normal, branco ou pigmentado) e areia. O agregado mineral é denominado granitina, granilite ou granilhas, responsáveis pelo efeito decorativo das peças. O objetivo geral da pesquisa é caracterizar o material denominado marmorite e identificar as alterações do material com vistas a sua conservação e restauro, traçando subsídios para sua conservação e restauração. Para caracterização das amostras, no ensaio de absorção total em água e densidade, a amostra AM-03 mostrou-se menos absorvente (4,02%) e mais densa (2,24g/cm³). Mineralogicamente, identificou-se elementos químicos cromóforos nas camadas decorativas (Ti, Ba, Cr, Fe). Já a camada cimentícia apresentou composição constante no que tange os elementos representativos do cimento. Os minerais que compõe as amostras são Calcita, Quartzo, Aragonita, Portlandita e Dolomita. A Larnita foi observada na amostra AM-03 e a Anortita-Ordenada na AM-10 – ambos participam da composição do clinquer do cimento. Já a Lizardita identificada nas amostras AM-06, AM-07 e AM-08 trata-se de uma neoformação, resultante do intemperismo em minerais magnésicos. Quanto ao estado de conservação das amostras de ladrilhos de marmorite, os danos observados nas peças são perda de coesão do agregado, erosão da matriz cimentícia, alteração de cor, depósitos de argamassa
    de assentamento, manchas amareladas no agregado, manchas de corrosão do metal e depósito de sujidade. A limpeza à LASER apresentou resultados superiores em termos de remoção de sujidade, especialmente nas cores branco, preto e rosa. Entretanto, por se tratar de uma técnica invasiva, causou modificações nas propriedades de brilho do material. Já o emplastro de bentonita obteve resultados satisfatórios de um modo geral, especialmente na cor verde, sem provocar alterações no brilho das amostras. As informações obtidas na pesquisa buscam a criação de subsídios para conservação e restauração de produtos de marmorite em geral, assim como aprofunda os estudos, até o momento insipientes, a cerca do tema.
  • TAINÁ CHERMONT ARRUDA
  • CONSERVAÇÃO E RESTAURO DE ORNAMENTOS DE CERÂMICA VITRIFICADA UTILIZADOS EM PLATIBANDA

  • Data: 30/09/2016
  • Mostrar Resumo
  • Resumo: Os ornamentos de cerâmica vitrificada de platibanda foram intensamente utilizados na cidade de Belém. Eram usados como alegoria no coroamento das fachadas para destacar ou para caracterizar a função tipológica da edificação ou como símbolo que o proprietário queria transmitir referente aos valores defendidos na época da Revolução Industrial, principalmente no século XIX quando foram adotados os revivalismos ou tipologias ecléticas. Os ornamentos nas platibandas formavam um conjunto de peças com significados alegóricos, os quais simbolizavam riqueza e erudição, por ser atribuído a elite, desde a época Moderna. Estas peças não possuem registro cadastral dos exemplares existentes na cidade, o desaparecimento delas é acelerado e sofrem elevado estado de deterioração devido às condições intempéricas que estão submetidas. O objetivo do trabalho é de identificar os ornamentos de platibanda de cerâmica vitrificada que compõe a arquitetura do Centro Histórico de Belém e seu entorno visando traçar subsídios para a preservação dos mesmos por meio da ciência da conservação e do restauro. Buscou-se identificar e localizar os tipos de ornamentos vitrificados existentes no Centro Histórico e seu entorno da cidade de Belém do Pará, por meio de inspeção visual, o que possibilitou analisar e compreender o contexto destas peças na realidade local. A outra etapa visou compreender a composição mineralógica dos ornamentos de cerâmica vitrificada utilizados nas platibandas, por tais informações influenciarem diretamente na escolha do material e procedimentos restaurativos futuros a serem adotados. Esta etapa teve por objeto de estudo sete ornamentos cerâmicos vitrificados, pertencentes ao LACORE e ao SIM (SECULT). Primeiramente, foi realizada a documentação e mapeamento de danos dos mesmos, para registrar e possibilitar a seleção dos locais para a coleta amostral sem provocar danos as peças. O método laboratorial aplicado foi a difração de raios X e microscopia eletrônica de varredura, que possibilitou a caracterização física e química. O resultado do inventário possibilita perceber que existe quantidade relevante de exemplares de edificações com o uso de ornamentação de platibanda, o que reforça a identidade que a influência de Portugal possuía e que foi amplamente intensificado em função do código de postura do Lemos. Além da importação de peças cerâmicas vitrificadas, também se observa a produção local em cantaria e argamassa com características próprias. O bairro com a maior concentração de ornamentos de cerâmica vitrificada é o bairro da Campina, seguido pelo bairro do Reduto e da Cidade Velha. Quanto mais distantes os bairros da Cidade Velha, observa-se que passaram por um maior processo de modificação na sua estrutura original, o que ocasionou na perda de inúmeros exemplares de edificações com ornamentação de platibanda. Belém não possuía plano diretor urbano com diretrizes que tivesse regulamentada as leis de preservação, anterior ao século XX, o que facilitou o desaparecimento de inúmeras edificações, devido a intenso vandalismo e severas descaracterizações. Vale ressaltar que as peças estudadas sobreviveram devido à resistência e adaptação das condições bioclimáticas que está exposta. Foi possível observar nas amostras que a camada vitrificada possui fina espessura, com pouca interação com a camada cerâmica, o que os torna mais suscetíveis a perdas de sua camada decorativa com facilidade, quando não tratados adequadamente. O desaparecimento, a ação antrópica e intempérica, indicam a necessidade da urgência das ações de preservação serem providenciadas no sentido de reverter esta situação.

  • ANGELO PIO PASSOS NETO
  • O projeto como objeto de investigação: processo de projeto de arquitetura institucional em Afuá (PA)

  • Data: 26/09/2016
  • Mostrar Resumo
  • Investiga-se o processo de projeto de arquitetura no contexto da realidade amazônica para instalação do Fórum Eleitoral da 16o Zona no município de Afuá, no Pará. A investigação compreende o processo de concepção arquitetônica e execução da obra em curso, discutida com base no processo dos arquitetos, e os efeitos das decisões projetuais na população local pelo senso de lugar. O objetivo geral é o de investigar o processo de projeto para instalação do Fórum Eleitoral em Afuá que teve como ênfase a incorporação das condições e referências locais. Trata-se de uma pesquisa com discurso analítico do projeto de arquitetura associado à utilização de técnicas de pesquisa por meio visita exploratória, observação, aplicação de questionários abertos, diretos e não assistidos. Destaca-se a introdução da etnografia do processo de projeto como técnica de investigação. A natureza qualitativa da investigação está  fundamentada em conjuntos de dados com respostas da equipe técnica de arquitetura e engenharia do Tribunal Regional Eleitoral (PA), de moradores de Afuá e de pontos relevantes levantados na etnografia do processo de projeto de arquitetura. Os resultados confirmam os efeitos positivos, tanto pelos técnicos e graduandos envolvidos, quanto pela população local, da adoção de um processo de projeto comprometido com o lugar.

  • ANA CAROLINA VAZ PENAFORT
  • Workshop Trapixe em Belém (PA): pensamentos tradicional e sistêmico no ensino do projeto de arquitetura

  • Data: 20/09/2016
  • Mostrar Resumo
  • Investiga-se em que medida fundem-se os pensamentos tradicional e o sistêmico no ensino de projeto. O pensamento tradicional fundamenta a prática projetual corrente e predominante, e o sistêmico, o projeto paramétrico. O pensamento e a prática profissional requerida são observados no Workshop TrapiXe, atividade acadêmica realizada entre  IAU/USP/São Carlos/São Paulo e o PPGAU/UFPA/Belém/Pará, em abril de 2014, como atividade do Projeto PROCAD UFPA/USP/UFBA (2011-2015).  Utilizam-se técnicas baseadas no método etnográfico para acompanhar o processo de aprendizagem por cada grupo participante no Workshop, bem como o uso do facebookcomo apoio ao melhor acompanhamento das atividades do Workshop, criado pelos ministrantes a fim de propiciar maior interação e troca de informações durante as etapas cumpridas. Concluiu-se que, para o ensino do design paramétrico é necessário a construção do pensamento sistêmico a partir de conhecimentos já existentes, o desenvolvimento de habilidades relacionais e paramétricas e o domínio das ferramentas computacionais. A discussão confirma que a adoção de ferramentas computacionais na arquitetura extrapolou a representação gráfica e volta-se também à concepção arquitetônica com adoção de uma lógica de desenvolvimento que oferece maior flexibilidade, dinamismo e clareza. 

  • PAULA VANESSA LUZ DE ABREU
  • A morfologia do Plano de Expansão da cidade de Belém  e a estrutura fundiária do município no século XIX

  • Data: 19/09/2016
  • Mostrar Resumo
  • Na cidade de Belém, os bairros do Marco e Pedreira destacam-se pelos seus traçados organizados, retilíneos e ortogonais, com quadras amplas e vias largas no entorno da então Estrada de Bragança, principal meio de acesso a capital paraense por via terrestre. A existência deste traçado é atribuída ao Plano de Expansão da Cidade de Belém, elaborado entre 1883-1886 pelo engenheiro municipal Nina Ribeiro. Embora não sejam encontradas na literatura referências sobre o desenho dos lotes, há registros de aforamentos de terrenos situados nas vias dos referidos bairros datados de antes do plano, colocando em questão a origem do traçado. Considerando que o Município possuía sob seu domínio a 1ª Légua Patrimonial de Belém e que as ações de aforamento e alinhamento de terrenos empreendidas pelo Município possuem papel relevante na morfologia urbana, esta pesquisa busca compreender a implantação do parcelamento naqueles bairros, e sua relação com a situação fundiária do município à época. Para isso, foram realizadas pesquisas em documentos jurídicos que atestam aforamentos e alinhamentos de terrenos e em plantas antigas. Os resultados mostram que tanto o parcelamento de quadras quanto de lotes são produto de um planejamento urbanístico prévio que orientou por meio dos aforamentos e alinhamentos de terrenos no local, a organização espacial dos bairros desde 1869. Observou-se também que os lotes têm suas formas definidas a partir das diretrizes estabelecidas a partir da quadra, o que revela o caráter orientador do arruamento planejado sobre a partilha da terra. A pesquisa contribui para o entendimento da relação do processo fundiário e morfológico no planejamento de Belém e para o conhecimento do padrão inicial de lotes, que ainda hoje marca a paisagem local.

     


  • JULIANA VASCONCELOS MOREIRA
  • Urbanidade nos espaços públicos do Complexo Feliz Lusitânia: O caso das áreas livres da Casa das Onze Janelas e Forte do Castelo.

  • Data: 06/09/2016
  • Mostrar Resumo
  • As áreas livres de empreendimentos voltados ao uso de lazer implantados em Belém, Pará, projetados e executados pelo poder público a partir de 2000 estão sujeitos ao modelo de gestão de publicização. Há nesses empreendimentos, como a Casa das Onze Janelas e o Forte do Castelo, aqui consideradas suas áreas livres como estudos de caso, certas características próprias de gestão e uso que sugerem o surgimento de um novo perfil de espaço urbano.Para uma análise do caráter de urbanidade em tais espaços a partir da apropriação pelos usuários serão aplicados conceitos do campo disciplinar do Desenho Urbano por meio da metodologia da Sintaxe Espacial, usando o conceito de co-presença, e algumas técnicas de Ambiente e Comportamento, como observação e entrevistas semi-estruturadas. A partir do cruzamento desses dados, busca-se identificar a correlação entre a natureza dos empreendimentos e sua gestão e a utilização do espaço, caracterizando a presença de urbanidade.

     

  • RENATA DURANS PESSOA DE SOUZA
  • Área de expansão de Belém: um espaço multidimensional de vivências 

  • Data: 05/09/2016
  • Mostrar Resumo
  • A cidade de Belém, capital do estado do Pará passou por importantes transformações econômicas e populacionais que intensificaram a ocupação de sua área de expansão, ao longo da Av. Augusto Montenegro, principalmente a partir da década de 1960. Tais transformações contribuiram para a estruturação do espaço urbano de forma desordenada e submetida à diferentes formas de uso e parcelamento do solo, dando origem a uma malha urbana desarticulada, carente de infraestrutura e espaços públicos de qualidade, porém progressivamente valorizada. Os diferentes gupos sociais se aglomeram de maneira que garantam o sentimento de pertencimento e seguridade, contribuindo para o empobrecimento das relações sociais e a negação da cidade enquanto produto coletivo. 

     

     

  • PEDRO LEONARDO SECCO GOMES
  • Pigmentos pozolânicos produzidos a partir de misturas de lama vermelha e caulim para argamassas coloridas.


  • Data: 30/08/2016
  • Mostrar Resumo
  • O Estado do Pará é um dos maiores produtores de substâncias minerais do país, destacando-se as indústrias de beneficiamento de caulim e de produção de alumina. Esta última é responsável pela geração da lama vermelha, resíduo do processo Bayer, constituído por óxidos e hidróxidos de ferro e alumínio, cuja maior desvantagem é a grande quantidade de sódio solúvel. Este trabalho objetivou dar uma destinação final a lama vermelha, diferentemente da simples deposição em lagoas de sedimentação, mas sim através da produção de um novo tipo de material de construção, o pigmento pozolânico, elaborado a partir da calcinação e moagem da lama vermelha e da mistura desta com o caulim. No pigmento rico em lama vermelha identificou-se a presença de hematita, anatásio, calcita, sodalita e a nefelina, este último responsável pela redução do sódio solúvel. No pigmento rico em caulim a nefelina não foi formada por causa da grande quantidade de sílica na mistura. Identificou-se apenas o halo amorfo referente à metacaulinita e traços de anatásio. Ambos os pigmentos apresentaram extrema finura e área superficial específica elevada. Nos ensaios de atividade pozolânica com cimento Portland e cal hidratada, o pigmento com maior incorporação de caulim apresentou atividade pozolânica muito elevada, com ID de 123% e resistência à compressão de 14 MPa na argamassa de cal. O pigmento com maior percentual de lama vermelha apresentou baixa atividade pozolânica, com ID de 82% e resistência à compressão de 1,30 MPa na argamassa de cal. Neste caso, apesar da baixa atividade pozolânica, considerou-se o resultado satisfatório porque o pigmento apresentou reatividade com o cimento Portland e consequentemente, reduz a eflorescência. Nas argamassas de cimento Portland, os pigmentos pozolânicos possibilitaram acréscimos de resistência em relação à argamassa de referência para teores de até 15% de incorporação. Para o pigmento com 90% de caulim e 10% de lama vermelha o desenvolvimento de resistência foi mais acentuado nas primeiras idades, 1 e 7 dias, ao passo que o pigmento com 10% de caulim e 90% de lama vermelha, os maiores ganhos de resistência ocorreram nas idades mais avançadas. Ambos os pigmentos pozolânicos proporcionaram resistências muito superiores às argamassas do que o pigmento comercial com a possibilidade de redução da eflorescência, principal patologia em concretos e argamassas coloridos. A incorporação do caulim à lama vermelha nos pigmentos possibilitou reduções no sódio solúvel, cerca de 13% para o pigmento e 21% nas argamassas com 10% de incorporação. Os resultados indicam perspectivas positivas de aproveitamento destes dois resíduos como pigmentos para concreto e argamassa. São necessários estudos de avaliação da manutenção da cor ao longo do tempo sob condições de exposição ao intemperismo natural. 

  • LARISSA ABBUD VIEIRA
  • NANOMATERIAIS APLICADOS AO PATRIMÔNIO CULTURAL AMAZÔNICO: Revestimentos autolimpantes de dióxido de titânio em Lioz

  • Data: 22/08/2016
  • Mostrar Resumo
  • O clima da Região Amazônica é propício ao intenso desenvolvimento de microrganismos, mesmo em substratos com baixos índices de colonização biológica, como o calcário Lioz. Os microrganismos ocasionam alterações estéticas e degradação físico-química da rocha, danos estes que são agravados pela deposição de poluentes, pelas próprias características do substrato, por ações incorretas de manutenção, conservação e restauração ou ausência destas. Tratamentos conservativos à base de nanopartículas de TiO2, ativados por radiação ultravioleta, promovem características autolimpantes ao substrato, preservando o aspecto original e reduzindo danos e custos recorrentes das ações de manutenção. O objetivo deste estudo foi avaliar a eficiência de nanopartículas de TiO2 como revestimento autolimpante em superfícies de Lioz sob as condições climáticas da região amazônica. O Lioz foi selecionado como substrato de referência pela larga utilização em elementos arquitetônicos e monumentos históricos na cidade de Belém (PA). Foram avaliadas as alterações nas propriedades estéticas do Lioz, a reversibilidade da aplicação do tratamento, as propriedades fotoativadas, a durabilidade do revestimento, suas alterações e propriedades ao longo do período de exposição ao intemperismo natural. A caracterização petrográfica do Lioz revelou a presença de zonas de porosidade diferenciadas das áreas padrão, subdivididas entre zonas de recristalização e de alteração, que influenciaram nas propriedades do revestimento de TiO2. O revestimento de TiO2 foi aplicado puro e diluído (1:6) sobre o substrato. O primeiro tipo de tratamento formou uma película fissurada e o segundo, uma película não homogênea e com baixo teor de TiO2. Nos ensaios de laboratório, o tratamento puro apresentou melhores resultados, enquanto que o tratamento diluído, de modo geral, apresentou resultados semelhantes ao das amostras sem tratamento. No ensaio de campo, ao intemperismo natural, os tratamentos não apresentaram variações de cor significativas, mas houve opacificação das amostras. O revestimento de TiO2, tanto na forma pura quanto diluída, foi removido do substrato de Lioz ao final da exposição. Houve contaminação parcial das amostras de Lioz ao final da exposição, atribuída às zonas de porosidade diferenciadas deste substrato. Apesar da baixa durabilidade e da contaminação do Lioz, os resultados indicam funcionamento das propriedades do revestimento de TiO2 durante parte do período de exposição, o que comprovou a possibilidade de uso do tratamento para o patrimônio histórico. Entretanto, é necessário o aprimoramento das soluções de TiO2 com vistas a incrementos na atividade fotocatalítica frente à intensidade de contaminação local, bem como uma maior durabilidade da película.

  • ALCYR DE MORISSON FARIA NETO
  • A QUALIDADE NO PROJETO ARQUITETÔNICO EM HABITAÇÃO SOCIAL: ESTUDO DE CASO - TABOQUINHA (Icoaraci-Belém-PA)

  • Orientador : ANA KLAUDIA DE ALMEIDA VIANA PERDIGAO
  • Data: 29/06/2016
  • Mostrar Resumo
  • O Estudo vem estudar a adaptabilidade e a qualidade de projeto no projeto de remanejamento e reassentamento da comunidade Taboquinha em Icoaraci/Belém/PA. Apresentam-se características do projeto de intervenção habitacional realizado pelo poder publico confrontadas com características encontradas em entrevistas verbais e não verbais, aplicadas em um grupo distinto de seis moradores antes e após seu remanejamento. O estudo visa investigar vínculos espaciais interrompidos em ações de remanejamento bem como identificar elementos espaciais que fazem parte da cultura ribeirinha e que podem estimular estratégias projetuais mais comprometidas com as referências espaciais locais. Os materiais e métodos utilizados englobam levantamento bibliográfico e documental, levantamento in loco do espaço produzido informalmente e levantamento do material gráfico do espaço produzido formalmente, aplicação de consulta não verbal com o formulário temporalidades do habitar (Perdigão, 2005) e aplicação de formulário verbal de adaptação habitacional. Os resultados esperados visam subsidiar o projeto de arquitetura em situações de remanejamento urbano para melhoria habitacional

  • ANA PAULA BAIA OLIVEIRA DA COSTA
  • Diretrizes para avaliação e controle do impacto ambiental sonoro da construção civil: Uma abordagem metodológica

  • Data: 19/05/2016
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo principal desta dissertação foi o de formular diretrizes para avaliação e controle do impacto ambiental sonoro da construção civil, visando à indicação de padrões para a gestão pública ambiental nas etapas de monitoramento e fiscalização posteriores ao licenciamento ambiental. A área escolhida para o estudo de caso foi o entorno de três canteiros de obra do bairro Umarizal no município de Belém. A coleta dos dados quantitativos envolveu a caracterização dos níveis de pressão sonora a partir dos limites dos canteiros por meio de medições in loco e a avaliação qualitativa foi realizada pela aplicação de questionários na área de vizinhança dos canteiros, a fim de conhecer o nível de incômodo da população com o ruído da construção civil. A pesquisa foi baseada na revisão da literatura sobre ruído ambiental, nas legislações internacionais, federais, estaduais e municipal voltadas para a gestão ambiental e em normas nacionais e internacionais para avaliação do ruído. Os resultados demostraram que os níveis de pressão sonora no entorno dos canteiros estão acima dos limites recomendados, que o ruído da construção civil foi mascarado pelo ruído de tráfego e que, apesar disso, a população da área de vizinhança dos canteiros sente incômodo com os níveis de ruído da construção civil. Concluiu-se que as ações da gestão pública ambiental e dos empreendedores não têm contribuído para o controle do ruído das atividades de construção civil e foram definidas diretrizes para os empreendedores, para a gestão pública ambiental e para a elaboração de legislações.

  • BRUNO RAMOS ZEMERO
  • ANÁLISE DA APLICABILIDADE DA TECNOLOGIA BIM EM PROJETOS SUSTENTÁVEIS E ETIQUETAGEM DE EDIFICAÇÕES NO BRASIL

  • Data: 17/02/2016
  • Mostrar Resumo
  • A etiquetagem e as certificações ambientais em edificações tem se tornado uma realidade cada vez mais presente em vários países. No Brasil não é diferente, as construções eficientes são peças chave para a redução efetiva do consumo energético do país. Com a revisão da literatura deste trabalhoidentificou-sedificuldade de aplicação da etiqueta nacional deedifícios, pela grande quantidade de variáveis que envolve o método de simulação e o método prescritivo, além da interface pouco didática dos softwares de simulação energética, o que acaba restringindo aplicação destes métodos aos laboratórios especializados. Logo, se faz necessárioa busca de alternativas que estejam mais próximas da indústria de projeto, para que o profissional saiba o nível de eficiência alcançado, aplicando estratégias corretivas durante o processo criativo e para incentivar mais profissionais habilitados para etiquetagem, descentralizando a demanda que hoje é atendida por apenas um órgão acreditado em todo pais. A tecnologia BIM(BuildingInformationModeling) é altamente cotada para isto, por trabalhar com parâmetros simuláveis e propor a integração multidisciplinar. Metodologicamente, foi realizado um estudo de caso de projeto com a tecnologia BIM, passando por todas as etapas, analisando a viabilidade de inserção dos softwares para maximizaraeficiência energética e dinamizar o processo de etiquetagem. Com o estudoidentificou-se um desempenho satisfatório da tecnologia BIM na realização do projeto passivo, dimensionamento de sistemas ativos einteratividade com algumas ferramentas de etiquetagem nacional, através de softwares de desempenho energético auxiliares (Design Builder e Webprescritivo), que supriram as incompatibilidades do BIM com as ferramentas de simulação do RTQ (Regulamento Técnico da Qualidade) (Domus e Energy Plus). Conclui-se, então, que a tecnologia BIM se mostrou uma alternativa eficaz para a realização de projetos com diretrizes sustentáveis e para a aplicação do RTQ pelo método prescritivo e de simulação,podendo impulsionar a difusão da etiquetagem no Brasil e a consequente inserção deste item importante no processo projetual, por parte da indústria de projeto

2015
Descrição
  • HÉLIO CANTO DOS SANTOS
  • MERCADOS PÚBLICOS EM BELÉM (1940-1943). ARQUITETURA, HISTORIA E FUNCIONALIDADE

  • Data: 30/09/2015
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação insere-se nas pesquisas sobre os espaços comerciais, especificamente sobre mercados públicos, e seu impacto nas mudanças da sociedade e nas transformações das cidades. Vários estudos na área abordam o auge da construção de mercados públicos tradicionais no final do século XIX na Europa e no Brasil. Contudo ainda são poucos os que tratam sobre os mercados públicos construídos em meados do século XX. Neste trabalho analisam-se três mercados públicos construídos na década de 1940 na cidade de Belém, a partir das suas relações de origem, desenvolvimento e permanência no tempo e espaço: os mercados da Pedreira, do Jurunas (Juruninhas) e de Santa Luzia. Utilizaram-se métodos qualitativos e históricos-interpretativos de pesquisa, por meio do uso de estudo de sua arquitetura, história, estudo dos entornos e de entrecruzamento de informações a partir de material documental e entrevistas com seus usuários. Identificou-se evidências sobre os períodos de origem e desenvolvimento desses mercados, que auxiliam na compreensão de significados a eles atribuídos ao longo do tempo. Constatou-se o estado de degradação, sub utilização ou transformação de uso em alguns desses mercados, assim como a urgente necessidade de elaboração de um planejamento estratégico para a administração desses espaços públicos tradicionais de importância vital para a vida social, cultural e econômica da cidade.

  • TAINA MARÇAL DOS SANTOS MENEZES
  • REFERÊNCIAS AO PROJETO DE ARQUITETURA PELO TIPO PALAFITA AMAZÔNICO NA VILA DA BARCA (BELÉM - PA)

  • Data: 30/09/2015
  • Mostrar Resumo
  • Apresenta-se um estudo realizado em área de intervenção governamental de reassentamento habitacional denominada Vila da Barca, na cidade de Belém-PA. A pesquisa relaciona teoria e prática da arquitetura no âmbito do projeto do edifício através de categorias analíticas de natureza topológica, descritas e caracterizadas pelo tipo palafita amazônico, a fim de destacar a importância do ato de projetar a habitação social pelo significado da tradição amazônica. Discute-se a incorporação do tipo como ponto de partida do projeto e como parte de um processo projetual sistêmico. A estratégia metodológica adotada centra-se na relação entre espaço físico e vivência dos usuários avaliada no contexto da produção informal da habitação na Comunidade Vila da Barca e da produção formal da habitação na ação governamental Projeto Vila da Barca. Os resultados encontrados na área de produção informal de habitação evidenciaram a forte identificação dos moradores com os elementos de base topológica do tipo palafita amazônico, demonstrando o significado das relações espaciais investigadas referentes à tradição do habitar ribeirinho na Amazônia. A mesma relação foi observada nas unidades habitacionais do Projeto Vila da Barca que sofreram modificações pelos moradores ao longo do seu processo de adaptação ao reassentamento habitacional. Conclui-se que a discussão do processo projetual sistêmico, com apoio teórico da Cibernética, tem no tipo um importante indicador de qualidade arquitetônica. 

  • ANA CAROLINA SIMOES ROCHA
  • Análise de trocas térmicas superficiais por sensoriamento remoto infravermelho: ensaio experimental de observação da formação de ilhas de calor em Belém, PA

  • Orientador : JOSE JULIO FERREIRA LIMA
  • Data: 30/09/2015
  • Mostrar Resumo
  • O fenômeno da urbanização está em crescente avanço, e promove profundas mudanças no meio ambiente, sobretudo no que tange à reconfiguração da superfície na formação da camada de rugosidade urbana, com o estabelecimento de novas edificações, diferentes padrões de uso e ocupação do solo, necessidade de revestimentos impermeáveis constituintes da malha urbana, inserção de elementos de atividade antrópica e consequentemente a geração de novas fontes de calor e diferentes respostas das mais variadas superfícies urbanas à radiação solar. Isto gera trocas de calor no interior das cidades, influenciando diretamente no balanço energético urbano, na formação de ilhas de calor e, consequentemente nas condições de conforto térmico da população, enfatizado neste trabalho para a escala do pedestre. De modo a analisar o comportamento destas trocas térmicas combinaram-se informações registradas a partir de scanneamento de imagens térmicas para uma parcela em microescala no bairro do Marco, em Belém – Pará a dados gerados por sensores instalados em mini abrigos climatológicos para aferição de dados de temperatura de bulbo seco (condições de ar-sombra) e temperatura de globo (temperatura radiante). Os dados foram organizados em histogramas de frequência de ocorrência, que permitem discretizar os padrões de temperatura encontrados para cada elemento observado, e compreender o comportamento das classes de temperatura encontradas para cada tipo de superfície.

  • SILVANA LIMA DA COSTA
  • Edifícios multifamiliares em Belém, PA: processo de projeto e análises de planta-baixa

  • Data: 30/09/2015
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo geral desta dissertação é investigar projetos de arquitetura de edifícios multifamiliares produzidos na cidade de Belém-Pa entre os anos de 1980 e 2010. Para isso, identifica variações de soluções de projeto no período por meio da investigação de métodos de trabalho e principais condicionantes de projeto no processo projetual de seis arquitetos autores. No trabalho também são analisadas plantas-baixas de sete apartamentos em suas relações geométricas (dimensionamentos) e topológicas (espacialidade, acessibilidade). Os resultados do estudo indicam que o ponto de partida geométrico está presente no processo projetual dos arquitetos que projetam em resposta a demanda do mercado imobiliário, nos papeis de tomadores de decisão, partícipes ou contratados, com forte influência dos parâmetros urbanísticos quanto à definição da concepção estrutural a partir de número de vagas de garagem e a projeção da torre no pavimento térreo. A análise de plantas-baixas identifica certa uniformidade e prevalência dos três setores social, íntimo e serviço, articulados em sua maioria por centralidade advinda da circulação linear principal com variações resultantes de ambientes semi-íntimos e circulações secundárias nas varandas e sacadas. Por fim, evidencia-se que valores internos dos arquitetos acabam por mediar uma situação conflituosa de atuação profissional entre as forças do mercado e as forças da proposição arquitetônica

  • MÁRCIA TEIXEIRA FILGUEIRA FORTE
  • EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO PRESERVACIONISTA E POTENCIALIDADES PARA PROJETAR NO CENTRO HISTÓRICO DE BELÉM-PA

  • Data: 30/09/2015
  • Mostrar Resumo
  • O século XX representa o período de surgimento e consolidação da temática de preservação no Brasil. Dentro desse quadro, a cidade de Belém passa por inúmeras transformações, resultantes das mudanças no modo encarar o seu patrimônio construído. O avanço proveniente do processo de amadurecimento do pensamento preservacionista na capital permitiu a observação do patrimônio de forma mais abrangente, garantindo a preservação da ambiência de conjuntos urbanos da cidade, ainda que muitas vezes, não tenha sido suficiente para frear algumas intervenções de caráter amplamente transformador. Nesse contexto, a demanda de nossos centros urbanos, repletos de edifícios seculares, impõe cotidianamente ao arquiteto o desafio de projetar em preexistências. Este trabalho tem como objetivo principal entender o processo de preservação e transformação do Centro Histórico de Belém, no âmbito da proteção legal, relacionando as ideias preservacionistas à instituição de tombamento e à atividade projetual. Dessa forma, foram estabelecidos os seguintes objetivos específicos: 1) compreender do processo de evolução do pensamento preservacionista em Belém; 2) possibilitar a análise da atividade projetual no Centro Histórico de Belém como ferramenta de transformação; 3) investigar os caminhos possíveis de produção arquitetônica na atualidade, capazes de manter o Centro Histórico de Belém preservado. Os exemplares elencados, visando uma discussão mais aprofundada, foram o Complexo Ver-o-Peso, principal representante da identidade cultural da população de Belém; o Sesc Boulevard, que faz parte do skyline frontal da cidade, já bastante descaracterizado; e o edifício Bechara Mattar, inserido numa área cercada pelos primeiros tombamentos da capital, que rompe de forma ostensiva com a tipologia do local, observado sob o ponto de vista de apresentar uma possibilidade de amenizar o dano ao conjunto. Ambos estão inseridos no Centro Histórico de Belém, representam projetos executados pós-legislação de proteção de 1994, e simbolizam propostas transformadoras no cenário da capital paraense. A pesquisa teórica contribuiu inicialmente na formulação do problema e se tornou referencial teórico para tratar os dados coletados no trabalho, dando suporte à discussão. A pesquisa documental possibilitou a compreensão do processo de evolução do pensamento preservacionista em Belém, e seus reflexos na produção projetual contemporânea. Com o objetivo de aprofundar a análise acerca do objeto de estudo foram realizadas entrevistas com os autores dos projetos e alguns técnicos de órgãos de preservação. Os resultados foram apresentados na forma de dois artigos: O primeiro artigo, intitulado “Evolução do pensamento preservacionista em Belém, a partir dos tombamentos individuais e em conjunto” trata das transformações na forma de encarar o patrimônio construído na cidade, e como essa dinâmica reflete, na preservação do Centro Histórico de Belém. O segundo artigo, denominado “Intervenções arquitetônicas no Centro Histórico de Belém: a prática projetual contemporânea” traz uma reflexão acerca do processo projetual em áreas preexistentes, destacando limites e potencialidades alcançados para construir no construído. O estudo leva a concluir que, além de afirmar seu valor como arquitetura, o projeto em preexistências requer a observação de alguns aspectos fundamentais a resultados positivos em contextos históricos, aliando conhecimento à sensibilidade, possibilitando a atuação criativo-consciente em prol da preservação de nosso patrimônio construído.

  • MAYRA MARTINS SILVA GUIMARÃES
  • Tintas à base de cal e argila para utilização como material de restauro compatível com o revestimento de edificações do século XVIII

  • Data: 25/09/2015
  • Mostrar Resumo
  • A caiação, pintura à base de cal, que  pode ter a adição de pigmentos, em geral minerais e principalmente argilosos, ou corantes na preparação da tinta, foi o revestimento mais comum em edifícios antigos. Com a evolução tecnológica, a cal como componente básico de vários materiais históricos, teve seu progressivo desaparecimento, assim como a experiência prática de se trabalhar com a mesma, o que trouxe dificuldades às obras de restauro. Somam-se, os problemas de inadequação da maioria dos materiais disponíveis no mercado, já que um dos fatores da deterioração das estruturas históricas está associado à manutenção e restauração de argamassas, rebocos e pinturas à base de cal. Se estes não são conservados com materiais compatíveis, sua deterioração ocorrerá de forma mais acelerada, já que os materiais de pintura possuem características físicas, mineralógicas e químicas variadas, o que condiciona a seleção do tipo de produto a aplicar. Desta forma, objetivou-se analisar formulações de tintas à base de cal e argilas para utilização como material compatível com o revestimento de edificações do século XVIII, ou mesmo XIX, que utilizem a cal como revestimento pictórico. Os materiais da pesquisa são as camadas pictóricas e argamassas aplicadas às edificações: Capela Pombo, Capela da Ordem Terceira do Carmo e Igreja de Nossa Senhora das Mercês, bem como a cal, as argilas e outros materiais de pintura utilizados para a produção de tintas em laboratório. Os métodos correspondem aos ensaios laboratoriais para caracterizações física, química e mineralógica, produção da argamassa e da tinta de restauro e sua avaliação. Foram realizadas análises de microscopia ótica, MEV-SED, DRX, FTIR, medições de colorimetria e brilho e ensaios de traço de argamassa para caracterização, e análises de permeabilidade pelo Método do Cachimbo, análise visual de pulverulência e de colonização microbiológica para avaliação das tintas produzidas em laboratório. Os resultados das caracterizações das pinturas antigas presentes nas edificações setecentistas analisadas mostram tintas à base de cal como revestimento pictórico utilizado originalmente e também revelam a composição e as estratificações das camadas de pintura presentes nos edifícios elencados, nas quais nota-se a presença de repinturas e a utilização de técnicas diferenciadas de pintura mural. Além de atuarem como testemunho das camadas de tinta, estas caracterizações subsidiam a elaboração de um material compatível para o restauro destes revestimentos. As tintas produzidas em laboratório se relacionam com o resgate da memória do “saber fazer” dos antigos e evidenciam técnicas alternativas de tratamento de edifícios antigos, seu restauro e conservação, com a utilização de materiais regionais da Amazônia como recursos a serem mais estudados e beneficiados. A caracterização e a avaliação preliminar das tintas produzidas revelaram revestimentos semelhantes aos presentes nos monumentos estudados em composição e aspecto, portanto compatíveis teoricamente e tecnologicamente, mas cujo desempenho superficial é passível de melhoramentos. A pesquisa é uma contribuição inicial ao estudo das pinturas à base de cal e argilas, suscitando futuras investigações no sentido da avaliação de outras propriedades e possíveis alterações para aumento da durabilidade das tintas produzidas, e já apresenta subsídios para intervenções restaurativas e salvaguarda do testemunho deste material em edificações com revestimentos tradicionais em edificações dos séculos XVIII e até XIX com pintura desta mesma base.

  • PAULO ANDRÉ DANTAS SILVA
  • ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE SISTEMAS DE PRATELEIRA DE LUZ, COM O USO DE MATERIAIS TRANSLÚCIDOS, EM CLIMA QUENTE E ÚMIDO EQUATORIAL.

  • Data: 11/09/2015
  • Mostrar Resumo
  • A necessidade de promover projetos arquitetônicos mais eficientes tem como principal estratégia a adequação da arquitetura às características climáticas do local. Uma vez que se identifique o potencial e as restrições de cada região deve-se investigar de que forma isto pode ser transposto para o projeto. Dentro desse panorama, a luz natural apresenta grande potencial, não só para a redução do consumo energético, mas, em uma avaliação mais abrangente, para adequar o ambiente a uma condição de conforto que atenda aspectos fisiológicos e psicológicos dos seres humanos. O presente estudo busca investigar o desempenho de prateleiras de luz com superfícies translúcidas, em aspectos qualitativos e quantitativos, com o uso de modelos em escala reduzida. O estudo consiste em aproximações metodológicas experimentais para a avaliação do desempenho lumínico resultante da utilização de quatro variações de materiais translúcidos, em sistemas de prateleira de luz. Foram investigados aspectos quantitativos - relativos ao ganho lumínico e incremento de carga térmica, com o auxílio de Luxímetros digitais Homis, Data LoggersHobo U12 - e qualitativos - relativos à distribuição da luz no ambiente, com o uso de imagens em grande alcance dinâmico (em inglês, High Dynamic Range – HDR). A avaliação foi feita por comparação em duas células de testes onde, na primeira, foi instalado o sistema convencional, com prateleira de luz opaca, e na segunda foram variados os sistemas de prateleiras translúcidas a serem comparados com a primeira. As avaliações foram realizadas concomitantemente e os resultados apresentados de forma comparativa. Os resultados apontaram tendências relativas à distribuição lumínica para cada sistema investigado além de elucidar potenciais e limitações relacionados aos métodos utilizados.

  • STEPHANIE ASSEF MENDES GASPARETTO
  • A AZULEJARIA HISTÓRICA NA ARQUITETURA MORTUÁRIA DO CEMITÉRIO NOSSA SENHORA DA SOLEDADE: SUBSÍDIOS PARA A SUA CONSERVAÇÃO E RESTAURAÇÃO

  • Data: 14/08/2015
  • Mostrar Resumo
  • A azulejaria foi bastante utilizada na cidade de Belém no século XIX. Neste período destaca-se no Cemitério da Soledade a decoração de sepulturas com azulejos portugueses de estampilha. Estas peças encontram-se em elevado estágio de deterioração, devido às condições à que estão submetidos, e não há registro cadastral das unidades azulejares. O objetivo desta pesquisa é desenvolver processos restaurativos adequados à preservação dos azulejos históricos das sepulturas do Cemitério Nossa Senhora da Soledade, tendo como base a caracterização e os processos de deterioração desses materiais. A metodologia consiste em: 1) documentação (cadastro e mapeamento de danos) e diagnóstico do estado de conservação (nível de intemperismo e estágio de alteração) de painéis de azulejos de sepulturas do Soledade; 2) caracterização de amostras de azulejos por microscopia óptica; microscopia eletrônica de varredura com sistema de energia dispersiva, absorção total em água e difração de Raios-X; 3) avaliação de procedimentos de restauro à quente para recuperação da camada vitrificada dos azulejos; 4) avaliação de procedimentos de consolidação de corpos de prova vitrificados com aplicação, de diferentes maneiras, de solução de Paraloid B-72 em acetona (grupo 1 – impregnação da chacota e do vidrado das amostras; grupo 2 – impregnação da chacota das amostras). Os azulejos foram divididos de acordo com seu eixo de assentamento.  Os painéis horizontais majoritariamente apresentam perda de vidrado, inserem-se no nível 1 de intemperismo e no estágio de alteração 2.  A maioria dos painéis verticais apresenta manchas escuras, encontra-se no nível intempérico 3 e no estágio de alteração 2.  As camadas vitrificadas e cerâmicas possuem caráter heterogêneo e defeitos de fabricação, devido ao processo de produção artesanal. As porosidades variam de 13,29% a 22,94%. As chacotas apresentam em sua composição: quartzo; gehlenita, calcita; rutilo; cristobalita; diopsídio; anortita; hematita e wollastonita. A requeima eliminou defeitos de fabricação e patologias existentes no vidrado, mas causou mudanças da composição mineralógica das cerâmicas. Após a impregnação com a solução de Paraloid B-72 não ocorreram alterações cromáticas nos vidrados, mas houve um aumento do brilho maior que 100% e maiores reduções no percentual de absorção total em água nas amostras do Grupo 1. Os azulejos apresentam risco natural de desaparecimento, que é acelerado por fatores externos. Os processos de alteração nos painéis não são simples, sendo raros os exemplares em bom estado de conservação. Mesmo tendo em comum o país de origem, século de produção, técnica decorativa e temperatura de queima as amostras apresentam variações em sua microestrutura e mineralogia. Se utilizada com cautela, a técnica à quente é uma das alternativas para aumentar a durabilidade e salvaguardar o conjunto azulejar do Soledade. A impregnação das camadas cerâmica e vitrificada do azulejo com solução de Paraloid B-72 e acetona pode ser considerada uma boa alternativa quando necessário aprimorar a consolidação do material, em relação ao fechamento do craquelê e da porosidade acessível. Tais informações são importantes para o conhecimento do material para fundamentar futuras intervenções restaurativas.

  • REBECA SILVA NUNEZ LOPES
  • TRANSFORMAÇÕES RECENTES NO USO E DOMINIALIDADE DAS ÁREAS DAS FORÇAS ARMADAS NO  CINTURÃO INSTITUCIONAL DE BELÉM

  • Data: 19/06/2015
  • Mostrar Resumo
  • O planejamento do uso e a ocupação do solo de terras rurais incorporadas a cidade que se tornam de uso institucional são relacionadas a limitações na implementação de Planos Diretores instituídos nos municípios após a Constituição Brasileira de 1988 e a Lei do Estatuto da Cidade.A presença militar na Amazônia durante os governos ditatoriais do século XX justifica a desapropriação de terras próximas ao principal núcleo urbano do município de Belém em prol da segurança nacional, formando o Cinturão Institucional. Atualmente, observam-se transformações na ocupação destas áreas de domínio das Forças Armadas devido a valorização imobiliária após sucessivas intervenções estatais, que passam a receber novos usos mediante alienação com o Governo do Estado do Pará ou mesmo com empresas imobiliárias. O objetivo geral do trabalho é discutir essas transformações no Cinturão Institucional de Belém, a partir de uma análise de sua trajetória fundiária, e os fatores que influenciaram essa mudança, analisando como se dá a relação entre os entes federativos (União e Município). Os resultados da pesquisa lançam luz quanto a permissividade legal dos processos de venda e permuta dos bens públicos imóveis como uma limitação para a expansão urbana condizente com a função social da terra e da cidade.

  • LOUISE BARBALHO PONTES
  •  

    Cidade, Desenho e Natureza: uma reflexão sobre os espaços livres de Marabá


  • Data: 13/05/2015
  • Mostrar Resumo
  •  

    O presente trabalho procura investigar as relações entre urbanização e suporte biofísico através da caracterização do sistema de espaços livres de Marabá (cidade situada no sudeste paraense, em contexto amazônico, em situação de fronteira econômica, objeto de experimentação urbanística e com tecido urbano descontínuo e entrecortado por espaços livres). Para isso procura-se, primeiramente, desconstruir a visão dicotômica de cidade e natureza, através de três escalas de análise (global, nacional e local), revelando posicionamentos conceituais socialmente criados nos países ricos que serviram como pano de fundo para a produção do espaço urbano em todo o mundo. As linhas do tempo desenvolvidas a partir dessa desconstrução mostram que enquanto nos países ricos já se busca a reconstrução ecológica e a qualidade de vida urbana, na cidade em condição de fronteira econômica, a megalomania da racionalidade econômica se sobrepõe a tudo e a todos, deixando como resultado graves tensões ambientais e sociais. No entanto, o trabalho convida a refletir a respeito do potencial de inovação para as soluções de urbanização desses espaços, justamente por ainda não ter ocorrido a conversão completa de território e sociedade e partindo da premissa que o processo de urbanização dessas cidades se realiza em um espaço-tempo único, que tem como privilégio a possibilidade de aprender tanto do arcabouço de séculos de experiências urbanísticas no mundo, quanto dos saberes tradicionais locais que souberam conciliar durante séculos cidade e natureza. Do arcabouço da ciência são apresentadas reflexões a respeito da forma da cidade contemporânea e as lentes capazes de revelar a materialidade da cidade e seus potenciais: o desenho urbano e a abordagem da paisagem, a partir das quais se elabora um guia para análise empírica composto por instrumentos para apreensão da cidade (escalas, camadas, fronteiras e processos), ferramentas para elaborá-las (elaboração de cartografia, observações de campo e contagens e entrevistas) e parâmetros de qualidade espacial (diversidade, atratividade, conforto, acesso, segurança e identidade). Dessa forma, o sistema de espaços livres de Marabá é apresentado de forma interescalar (escalas territorial, urbana e do distrito) e em camadas objetivas e subjetivas  (biofísicas, urbanas ou de visões de mundo) que revelam, além de sua complexidade, três processos de degradação e desvanecimento (dos quintais, do espaço público e das áreas de preservação) e um grande potencial para reverter a perda –  a partir do potencial de estruturação de um sistema de espaços livres -  que reúne possibilidades de conciliar demandas urbanas, ambientais e culturais, e  que se pensado em um desenho coerente poderia contribuir para reestabelecer conexões entre núcleos que compõem a cidade, com o bioma e contribuir para o fortalecimento da identidade local.


  • LAURA CAROLINE DE CARVALHO DA COSTA
  • Raio que o parta! Assimilações do modernismo nos anos 50 e 60 do século XX e seu apagamento em Belém (PA)

  • Data: 17/04/2015
  • Mostrar Resumo
  • A pesquisa tem como objetivo principal a valorização da memória da arquitetura paraense manifestada no “raio que o parta”, contemplando sua análise historiográfica a partir dos estudos já realizados sobre o assunto e a caracterização das tipologias presentes nas fachadas de residências de três bairros: Cidade Velha, Umarizal e Telégrafo. Nos três locais, é possível observar uma quantidade considerável de exemplares, embora cada um apresente um contexto distinto. Na Cidade Velha, casas com essa característica são frequentes, fato curioso por se tratar de uma área onde dominam as construções ecléticas e tombadas por órgãos do patrimônio histórico. No Umarizal, onde o estrato social e a especulação imobiliária passaram por modificações ao longo de sua história, tem sido verificado o desaparecimento do raio-que-o-parta, seja por reformas empregadas pelos moradores, seja através de demolições para dar lugar a novos edifícios. A quantidade de exemplares e a caracterização popular nas fachadas também justificam a escolha pelo terceiro recorte, o bairro do Telégrafo, onde também se percebe acentuada renovação arquitetônica que provoca o desaparecimento das linhas RQP. O estudo desses três bairros visa fornecer informações sobre a forma de manifestação do raio-que-o-parta em termos de caracterização tipológica de fachada e condicionantes para remoção/apagamento do estilo, considerando aspectos como anseios de modernização da residência ou juízo de valor cambiante, identificados por Riegl (2006).

  • CIBELLY ALESSANDRA RODRIGUES FIGUEIREDO
  • Hospital D. Luiz I da Benemérita Sociedade Portuguesa Beneficente do Pará como documento/monumento.

  • Data: 16/04/2015
  • Mostrar Resumo
  • A pesquisa tem como objetivo principal a valorização da arquitetura da saúde no Norte do Brasil, através do estudo do Hospital D. Luiz I, da Benemérita Sociedade Portuguesa Beneficente do Pará, como marco estético da arquitetura do classicismo imperial brasileiro e como suporte de memória e identidade, balizando seu reconhecimento como patrimônio histórico, arquitetônico e cultural da saúde, contribuindo para conscientização da sociedade perante o urgente desafio da preservação da memória nacional, ultrapassando a perspectiva oficial e institucional, remetendo a uma compreensão mais ampla de memória, através da semiótica alicerçada no conceito documento/monumento, analisando por meio do método etnográfico as experiências que a arquitetura oferece através do despertar de todas as complexidades da percepção humana, transcendendo sua forma física e adentrando no campo antropológico.

  • CARMOSINA MARIA CALLIARI BAHIA
  • UMA ANÁLISE ETNOGRÁFICA DA MEMÓRIA E COTIDIANO NA AVENIDA GOVERNADOR MAGALHÃES BARATA- BELÉM/PARÁ

  • Data: 31/03/2015
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa tem como objetivo analisar a memória e cotidiano na Avenida Magalhães Barata, tendo como ferramenta o método da Etnografia de Rua, usado como recurso para a preservação do patrimônio cultural da área. O método etnográfico consiste em uma abordagem menos restritiva, ou seja menos pragmática, o que nos permite uma análise da memória dos moradores, do cotidiano dos transeuntes, atividades tradicionais do comércio formal e não formal. Durante as imersões na avenida recorremos as entrevistas, para o registro da memória histórica e afetiva do transeunte, de quem trabalha e de quem mora na avenida.  Com a fotografia registramos o casario local, o que facilitará a análise das transformações ocorridas na arquitetura por meio da iconografia antiga e recente. Uma avaliação mais detalhada da referida avenida promoverá uma valorização conjunta do acervo cultural encontrado no trecho, onde é visível uma acentuada mudança nos costumes e ambiência local. Valorizar as atividades cotidianas das ruas, onde se guardam relações humanas, de trabalho e amizade, assim como as atividades rotineiras que mantêm o testemunho de acontecimentos pessoais e sociais, isto é o resgate da memória cultural, fator importante para preservação da identidade do local. As relações simbólicas proporcionadas pela arquitetura criam um cenário para o desenrolar das formas tradicionais de sociabilidade, de modo que seu desaparecimento ocasiona perdas ou reflete desejos de mudança e modernização.

  • ANDREA DE CASSIA LOPES PINHEIRO
  • AGLOMERADOS SUBNORMAIS EM BELÉM: risco e vulnerabilidade socioambiental

  • Data: 31/03/2015
  • Mostrar Resumo
  • Este estudo tem como objetivo principal realizar uma investigação sobre risco e vulnerabilidade socioambiental em aglomerados subnormais, conforme definido pelo instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em bacias hidrográficas do município de Belém. Busca-se, desta forma qualificar as análises feitas pelo poder público quanto a estes tipos de assentamentos urbanos, a partir do prisma da análise dos componentes risco e vulnerabilidade socioambiental. O estudo se divide em duas partes: a primeira teórico-conceitual sobre o estado da arte das políticas públicas urbanas que incidem sobre os aglomerados subnormais e abordagens conceituais sobre os componentes risco e vulnerabilidade ambiental nos aglomerados subnormais de Belém e sobre as intervenções públicas de saneamento em duas bacias hidrográficas do município: Tucunduba e Estrada Nova.

  • JEOVA BARROS DE OLIVEIRA
  • "Do Largo de Nazaré à praça santuário: As transformações entre 1982 e 2015"

  • Data: 31/03/2015
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho é resultado de estudos das transformações ocorridas no antigo Largo de Nazaré e seu entorno, desdeque o mesmo ainda era um pequeno sítio de morada da família de Plácido, homem que encontrou uma imagem de Nossa Senhora de Nazaré, em 1700, na cidade de Belém, Capital do Pará, cidade situada na Amazônia, Norte do Brasil. O Santuário de Nazaré pertence ao leque de Santuários Marianos espalhados pelo mundo, porém, era inexistente uma pesquisa de Mestrado sobre o Sítio onde o mesmo foi erguido, evidenciando a arquitetura implantada no local.O Largo de Nazaré reúne a cada ano, dois milhões de pessoas que participam da Festa do Círio e a pesquisaesclarece a evolução do processo arquitetônico que formou aquele lugar.Buscou-se também responder as lacunas existentes sobre a arquiteturadesenvolvida em Nazaré desde a primeira palhoçaaté à transformação da Praça “JustoChermont” em uma Praça Santuário,por meio de fatos históricos que favoreceram o surgimento daquele lugar e sua adaptação definitiva como espaço sagrado para a religião católica.A pesquisa reuniu publicações da Paróquia de Nazaré, Arquidiocese de Belém, Arquivos Públicos e Sites Oficiais que fundamentaram abibliografia,consultasdocumentais,visitas, aplicação de questionários e novos registros fotográficos do objeto estudado. O estudo realizado constatou quea solução dada pela igreja para resolver o problema de acomodação de público dentro da Basílica, foi anexar a praça como parte do Santuário e que as alterações na Praça de Nazaré continuam com a transformação da Rua da Basílica em calçada, sob a justificativa de integrar a Basílica com a Praça. Isso reafirma que o complexo religioso de Nazaré ainda não está terminado. Sabemos que aindahá muito a ser pesquisado sobre olocal estudado e este trabalhopoderá servir como ponto de partida para futuras pesquisas no âmbito da Historia Arquitetônica na Região Amazônica, contribuindo com a construção de uma historiografia da arquitetura na cidade de Belém do Pará.

  • SHIRLEY COELHO MÜLLER
  • O ESPAÇO PARA A CRIANÇA E A CRIANÇA NOS ESPAÇOS DOS EMPREENDIMENTOS DO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA NA REGIÃO METROPOLITANA DE BELÉM

  • Data: 31/03/2015
  • Mostrar Resumo
  • As  transformações  econômicas  e  sociais  que  originaram  as  cidades  e mais tarde a  tornaram o habitat por excelência do homem,  fizeram com que ele se distanciasse  cada  vez  mais  da  natureza.  As  praças  e  parques  públicos surgiram como meios de suprir artificialmente o contato com a natureza, e para a  necessidade  específica  das  crianças,  foram  elaborados  parques  infantis, campos  de  jogos  e  playgrounds.  A  política  de  habitação  de  interesse  social atual  determina  que  o  lazer  infantil  seja  atendido  através  de  espaços construídos especificamente para esse  fim, e a esse  respeito acredita-se que cabe indagar que espaços têm sido produzidos de fato. Partindo do princípio de que a relação objeto/espaço, o corpo em movimento no espaço e as interações sociais possibilitadas pelo lazer são fundamentais para que o desenvolvimento sociocognitivo  e  psicomotor  das  crianças  se  dê  de  forma  satisfatória,  a pesquisa analisa os espaços projetados para o lazer infantil em dois conjuntos habitacionais de interesse social produzidos pelo PMCMV:  Residencial Jardim Campo  Grande  em  Ananindeua  e  do  Residencial  Jardim  dos  Pardais  em Marituba, ambos localizados na Região Metropolitana de Belém/PA e questiona se esses espaços estão sendo utilizados pelas crianças. O método de estudo de caso combina técnicas de análise do projeto arquitetônico e do espaço físico com  a  observação  comportamental  das  crianças  em  seu  lazer. Observou-se que  os  espaços  de  lazer  infantil  dos  conjuntos  estudados  carecem  de elementos  que  atendam  de  forma  adequada  à  necessidade  de  lazer  das crianças, que seu uso independe da quantidade de área destinada a esse fim e fatores  como  a  sensação  de  segurança  ou  insegurança  e  a  tipologia habitacional podem limitar ou estimular o uso desses espaços e a apropriação dos espaços comuns.

  • FELIPE MOREIRA AZEVEDO
  • A Linguagem Arquitetônica Tradicionalista: estudo das residências neocoloniais no bairro de Nazaré, em Belém do Pará (1910-1940)

  • Data: 13/03/2015
  • Mostrar Resumo
  • O estudo da arquitetura Neocolonial presente em Belém - PA consiste em analisar a história arquitetônica paraense, a partir daquela, compreendendo a intencionalidade nas suas formas e retórica que marcam um momento considerado importante para o Brasil. Buscar suas referências, os projetistas destas residências, assim como o período de suas construções, será uma das formas de conhecer mais sobre esta fase da arquitetura brasileira que, nesta cidade, ganhou número considerável de adeptos, legando a “busca pela liberdade” que a arquitetura moderna ansiava alcançar. Tem-se por objetivo identificar a diversidade estilística do Neocolonial na sua produção no bairro de Nazaré, em Belém, relacionando as transformações morfológicas ocorridas nestes prédios edificados inicialmente para “arquitetura residencial”, através das práticas dos métodos: etnográfico e estratigráfico, aos três objetos de estudo selecionados, bem como analisar a gramática compositiva e a morfologia nas residências Neocoloniais no bairro de Nazaré e as mudanças ocorridas e os grandes impactos, intervenções e perdas nos três prédios Neocoloniais escolhidos, assim como a sua relevância para o patrimônio arquitetônico paraense e brasileiro, a partir da discussão sobre a sua preservação.    

  • ANA CAROLINA CAMPOS DE MELO
  • Modernização e transformações recentes nos processos intra-urbanos no Sudeste do Pará

  • Data: 05/02/2015
  • Mostrar Resumo
  • Desde 2006 o sudeste paraense tem observado grandes transformações no espaço intra-urbano, comandadas pela iniciativa privada, com participação de diversas frações do capital (agrário, comercial, imobiliário, financeiro). Incorporadoras, construtoras, proprietários fundiários, redes de varejo e investidores do agronegócio, apoiados pelo Estado produziram novos e modernos empreendimentos em uma escala até então inédita na região. Tais transformações evidenciaram no espaço da cidade, a chegada de recentes processos de modernização, alinhados com dinâmicas capitalistas globais e, na outra ponta, o agravo das desigualdades intra-urbanas à medida que são introduzidos esses novos processos. Observa-se nesse mesmo processo, que a produção de formas arquitetônicas e urbanas está cada vez mais subordinada aos imperativos da empresa capitalista, alterando-se, portanto, o sentido da arquitetura e, por consequência, o papel do próprio arquiteto, progressivamente mais distante da possibilidade de aliança com os seus destinatários. Na esteira desses acontecimentos, este trabalho pretende discutir as recentes transformações no espaço intra-urbano no sudeste paraense, particularmente observado nas cidades de Marabá e Parauapebas, e como esse cenário se articula a processos que seguem tendências globais, assumidos como manifestações locais das contradições da expansão capitalista sobre a cidade.

     

2014
Descrição
  • PÂMELA ANNE BAHIA VIEIRA DA SILVA
  • Deterioração nas pedras da arquitetura mortuária do Cemitério Nossa Senhora da Soledade.

  • Data: 31/10/2014
  • Mostrar Resumo
  • A cidade de Belém do Pará contém um espaço que abriga inúmeros monumentos pétreos históricos, os quais configuram e marcam a identidade da sociedade belenense do século XIX. Esse espaço é o Cemitério da Soledade, que se configura como um museu a céu aberto. Além do intemperismo, que faz com que as pedras estejam constantemente sendo alteradas, o Soledade sofre com saques e vandalismos ao longo de seus mais de 150 anos de existência e a presença de patologias nos revestimentos pétreos de túmulos e mausoléus do primeiro cemitério público de Belém, fere a qualidade e a integridade do material, interferindo de forma negativa na leitura da imagem do espaço, o qual é tombado como Patrimônio Nacional Paisagístico desde1964, pelo IPHAN. A partir disso, e considerando a importância da conservação e restauração de edifícios e monumentos antigos para a preservação da memória de um povo, a pesquisa buscou avaliar as deteriorações de origem intempérica e antrópica nas diferentes pedras utilizadas nos túmulos e mausoléus do Cemitério Nossa Senhora da Soledade, por meio do conhecimento das características das rochas usadas, do seu estado de alteração e das causas e mecanismos de deterioração visando gerar subsídios para a sua conservação e restauração. O diagnóstico do estado de conservação, por meio de mapeamento de danos confirmou o nível avançado das manifestações patológicas nas superfícies das pedras, que internamente também apresentam falta de coesão e descontinuidades, conforme resultados do ultrassom. A partir das análises e investigações tecnológicas foi possível caracterizar o granito, o lioz e o mármore e determinar agentes e mecanismos de deterioração como a ação química, as altas temperaturas e a ação microbiológica. Para contribuir com ações de conservação futuras, foram realizados testes de procedimentos restaurativos, com polimento e aplicação de emplastro de bentonita, que se mostraram eficientes na limpeza dos monumentos. Com os dados obtidos com esse estudo, busca-se a oposição ao caráter atual de abandono do Cemitério da Soledade, promovendo a importância de mantê-lo conservado para as gerações futuras.

  • LAURA CRISTINA MONTE PALMA PANTOJA
  • MERCADO DE SÃO BRÁS E SEU ENTORNO - uma história de transformações e permanências
  • Data: 29/10/2014
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação pretende analisar a constituição da história urbana do entorno edificado do Mercado de São Brás, em Belém do Pará, no período de 1950 a 1970, uma construção eclética que remonta ao final do ciclo da borracha na Amazônia e da gestão do Intendente Antonio Lemos. O mercado é um monumento pertencente ao acervo patrimonial do Estado e se encontra em atividade, nos dias atuais. A partir da noção de trama urbana, buscou-se estabelecer relações entre os fatos históricos e arquitetônicos, no sentido de investigar como se processaram ao longo do tempo, resultando num espaço onde a arquitetura contribui para o desenvolvimento das relações sociais e comerciais. Partindo da hipótese de que a proximidade geográfica e a importância econômica de dois equipamentos urbanos, o Mercado de São Brás e a Estação de Ferro Belém-Bragança gerou uma dinâmica que atraiu outras arquiteturas, foi investigada a influência das políticas públicas de modernização e progresso, com reflexos para o surgimento do entorno edificado e as relações tipológicas com o mercado. Utilizando a metodologia de estudo de caso com estratégias combinadas entre história interpretativa/qualitativa, o trabalho busca mostrar que as funções intrínsecas às construções cumpriram seu papel e que eventos realizados em seus espaços produziram fenômenos perceptivos no lugar existencial. O mercado público e seu entorno condensam práticas sociais que aliadas a estes fenômenos asseguram sua permanência na cidade, frente ao contexto da sociedade contemporânea.
  • RENATA LUCENA GRIBEL
  • TEORIA E TECNOLOGIA DO RESTAURO PARA A PRESERVAÇÃO DA ARQUITETURA MODERNA DE CLUBES EM BELÉM
  • Data: 14/10/2014
  • Mostrar Resumo
  • Apesar de guardar valores históricos e artísticos por ser testemunho de um momento de vanguarda único, que modificou os hábitos da sociedade local e seu modo de construir, e por sua qualidade e inovação técnica e formal, resultando em uma estética nunca antes vista na cidade, a arquitetura moderna produzida em Belém ainda está, em geral, no segundo tempo da obra de arte (BRANDI, 2008), o tempo que transcorre indefinidamente entre o momento da criação e o momento do reconhecimento enquanto tal. A falta de reconhecimento fica evidente nas descaracterizações sofridas por alguns exemplares, na demolição de outros e em várias ameaças à sobrevivência de algumas sedes de clubes, como a sede campestre da Tuna Luso Brasileira e as sedes sociais do Clube do Remo, da Associação Atlética Banco do Brasil (AABB) e do Paysandu Sport Club. Por meio de pesquisa documental e de campo e da coleta de depoimentos são apresentados dados sobre os projetos e construções desses clubes e as permanências e transformações por eles sofridas ao longo de sua existência. É empreendida, também, investigação tecnológica a fim de registrar as diversas camadas de pintura aplicadas nas sedes ao longo do tempo e a consequente transformação das cores, fator que interfere diretamente na imagem dos edifícios. Além de documentar o tempo da criação e a situação atual após a passagem do tempo nas obras, essas informações são subsídios para avaliar seus valores e apontar a necessidade de preservá-las. A aplicação de questionários a uma amostra da população residente em Belém para investigar suas noções sobre patrimônio histórico e obra de arte e o reconhecimento dos valores históricos e artísticos da arquitetura moderna confirma as razões do não reconhecimento, que reside principalmente na dificuldade do público leigo em perceber que os edifícios modernos pertencem ao passado e se referem a um momento importante na história da arquitetura e da cidade, como também por considerar que os valores artísticos dizem respeito à estética laboriosa e rebuscada dos edifícios mais antigos. Analisadas à luz das teorias de Riegl (2006) e Brandi (2008) e confrontadas à situação atual verificada nos clubes, as respostas dos questionários indicam quais são os possíveis caminhos para a preservação do patrimônio moderno de Belém e dos clubes, objetivo principal do trabalho. Esses caminhos vão desde as intervenções que exploram o potencial de adaptação do sistema construtivo moderno em benefício da função, valor primordial da arquitetura moderna, e da manutenção do uso dos edifícios, contanto que sem prejuízo das características que lhes conferem valores, até o entendimento da transformação das cores dos clubes com base em seus brasões como potencial para o fortalecimento da identidade entre as agremiações e suas sedes e a valorização das mesmas. No entanto, há que se destacar que o caminho fundamental está na educação básica e na atuação da Universidade, que podem fornecer subsídios para o reconhecimento dos valores e conscientizar a população de que a importância da arquitetura moderna enquanto patrimônio cultural é irrefutável e que seus exemplares merecem, portanto, a preservação.
  • ALEX DE OLIVEIRA BANDEIRA
  • Alterações sócio-espaciais no sudeste do Pará: a mudança de terra rural para solo urbano na cidade de Canaã dos Carajás.
  • Orientador : ANA CLAUDIA DUARTE CARDOSO
  • Data: 06/10/2014
  • Mostrar Resumo
  • A presente pesquisa dedica-se a investigar o acelerado processo de expansão urbana em pequenas e médias cidades da Amazônia, relacionando atividades socioeconômicas e as estratégias dos agentes sociais às transformações sócio espaciais evidenciadas tanto pela impregnação de um modo de vida urbano/moderno quanto pelamaciça conversão de terra rural em urbana para fins de loteamentos comerciais. Inicialmente, é apresentado um referencial teórico que fornece conceitos e definições para interpretação do fenômeno da urbanização a partir da industrialização, destacando as políticas nacionais adotadas a partir da década de 1960 e seus reflexos sobre a estrutura socio-espacial da região amazônica. Em seguida, discorre-se sobre o processo de urbanização da região sudeste do Pará sob uma perspectiva derivada, relacionando o caráter informal da expansão urbana como resultado de um modelo de desenvolvimento regional que negligenciou a escala local, neste momento a cidade de Parauapebas é brevemente apresentada como parâmetro. A partir de então a cidade de Canaã dos Carajás-PA foi assumida como objeto de pesquisa pela recente e acelerada expansão de sua malha urbana e por sediar o maior projeto de exploração mineral da Vale S/A (Projeto S11D), destacando no primeiro momento o processo de ocupação territorial, a prática dos agentes sociais neste contexto e o impacto da atividade de exploração mineral na estrutura fundiária, para posteriormente apresentar os fatores que potencializaram a expansão da malha urbana ao longo do tempo, destacando a ação da gestão local e as articulações dos agentes sociais ligados à produção de loteamentos comerciais no processo de espraiamento da cidade com forte especulação e valorização fundiária. Após estas constatações, a pesquisa aponta para uma expansão urbana de caráter precoce e especulativo, que é conduzida pelo setor privado e potencializada pela incapacidade da gestão local em mediar os interesses correntes no município, e que se agrava no momento atual de intensa dinâmica econômica e populacional gerada pela fase de implantação do projeto de exploração mineral S11D.
  • BRUNA GOMES RIBEIRO
  • A SUSTENTABILIDADE NA LÓGICA DE OCUPAÇÃO DA ILHA DE COTIJUBA (BELÉM-PA)
  • Data: 29/09/2014
  • Mostrar Resumo
  • A parte insular da Região Metropolitana de Belém ainda pode ser considerada como meio ambiente natural na fronteira de expansão urbana da metrópole. Neste artigo a ilha de Cotijuba é tomada como objeto de investigação exploratória que associa elementos históricos, geográficos, físicos e legais para expor como, neste território,concorrem práticas e modos de vida que tendem a afirmar as regras da natureza. Destaca-se a importância da regulação e gestão municipal na ilha, e o enfrentamento de impasses sob a ótica da sustentabilidade para que sejam criadas novas matrizes teóricas e práticas para áreas semelhantes na região.
  • RENATO FREITAS DE CASTRO LEAO
  • O Programa Minha Casa, Minha Vida e a Expansão Urbana na Cidade de Marabá - PA:Um estudo dos núcleos São Félix e Morada Nova
  • Data: 29/09/2014
  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo analisa o atual processo de expansão urbana da cidade de Marabá, sede do município de mesmo nome, no estado do Pará, por meio da análise da implantação do Programa Minha Casa, Minha Vida (PMCMV) nos Núcleos São Félix e Morada Nova. Avalia-se em que medida os empreendimentos do PMCMV - Faixa 1 (para famílias de renda familiar mensal até R$ 1.600,00) impactam nesse processo e se, por fim, constituem um novo momento na expansão urbana da cidade. Observou-se que, após a implantação de dois empreendimentos concluídos e inferindo as repercussões após a entrega de outros dois ainda em construção, o incremento significativo do número de domicílios, bem como de infraestrutura, reforçará os dois núcleos enquanto vetores de expansão urbana onde os processos de articulação público-alvo tem como características as seguintes: a) aumento do caráter periférico da localização de habitação de interesse social sem alterações na estrutura urbana dos núcleos Marabá Pioneira, Nova Marabá e Cidade Nova; b) ocorrência de especulação imobiliária em meio aos processos de conversão de terras rurais em urbanas; c) forte participação do capital imobiliário que, pelas próprias normativas do PMCMV, é quem tem a iniciativa dos empreendimentos, dentro da mesma lógica da produção de habitação de mercado; d) certa ausência da prefeitura como participante ativo do processo, também devido à condução do programa pelo Governo Federal em articulação com o setor privado. Assim sendo, foi possível observar que a implantação do PMCMV - Faixa 1 acaba sendo um meio para que o capital imobiliário reforce a situação dos Núcleos São Félix e Morada Nova enquanto áreas de expansão da sede desse município, especialmente enquanto local de moradia da população de baixa renda e reprodução da força de trabalho, constituindo Marabá em um significativo exemplo da produção capitalista do espaço urbano.
2013
Descrição
  • VIRGINIA LUCIA GUERREIRO DINIZ
  • A pintura de quadratura landiana em Belém do Pará
  • Data: 30/09/2013
  • Mostrar Resumo
  • Na segunda metade do século XVIII, chega a Belém, o bolonhês Antonio Landi, arquiteto de formação, e também pintor de quadratura, desenhador, naturalista, que projeta e edifica a Igreja de São João Batista, desenhando e aplicando no interior, uma pintura de quadratura crindando um ratábulo-more dois retábulos laterais ilusoriamente, possivelmente os únicos exemplares no Brasil. Com perspectiva diagonal, que se utiliza de ilusão de ótica para criar elementos arquitetônicos. Esta pesquisa, objetiva analisar tecnologicamente a tinta usada na pintura quadratura da igreja de São João Batista, para identificar se os pigmentos e/ou corantes utilizados, foram importados ou extraídos de matéria-prima local pelo arquiteto, e os processos de alteração da mesma, de modo a gerar subsídios para a sua conseração e restauração.

  • THAIS ZUMERO TOSCANO
  • MOSAICOS DE BELÉM: HISTÓRIA E CONSERVAÇÃO
  • Data: 30/09/2013
  • Mostrar Resumo
  • O mosaico foi estudado neste trabalho como elemento arquitetônico integrado, quer inserido num momento posterior à construção do prédio, como o foi no Theatro da Paz e no Palácio Lauro Sodré, quer inserido concomitantemente a ela, tais como os do Palácio Antônio Lemos, Palacete Bolonha, os paineis da atual sede da Secretaria de Estado de Transportes (SETRAN), do Clube do Remo, e, finalmente, de algumas residências privadas. Neste estudo, o mosaico configura-se de modo decisivo na espacialidade e no aspecto imagético da arquitetura. O mosaico é uma forma de arte decorativa por natureza, haja vista sua necessidade, existencial, de um suporte (parede ou piso), dependendo, portanto, da arquitetura, sofrendo todos os impactos do tempo, incorporando muitas vezes suas patologias, moldando-se aos seus limites e às suas formas. Tem-se, pois, no mínimo, uma relação de mutualidade. Possibilitando, entretanto, em seu espectro, interpretações bem mais amplas. O objetivo geral da pesquisa é identificar os diferentes tipos de mosaico que existem na cidade de Belém, e seu estado de conservação de modo a contribuir para a salvaguarda deste patrimônio. Os objetivos específicos são1) Buscar informações em fontes históricas primárias, iconografia; 2) Fazer o levantamento do acervo de mosaico na cidade de Belém, sua identificação e autoria; 3) Fazer a caracterização deste material (física, química e mineralógica); 4) Analisar o estado de conservação do material elencado, exemplares escolhidos; 5) Identificar as patologias; 6) Elaborar recomendações restaurativas.
  • MARCELLE VILAR DA SILVA
  • Técnicas para avaliação do desempenho térmico e lumínico associado a sistemas de prateleira de luz em clima quente e úmido
  • Data: 27/09/2013
  • Mostrar Resumo
  • Este  trabalho  constitui-se  de  uma  pesquisa  voltada  para  a  otimização  do
    desempenho  térmico  de  edificações,  mais  especificamente  à  quantificação  do
    desempenho  térmico  de  sistema  de  sombreamento  por meio  de  prateleira  de  luz,
    quanto ao  recorte de  Ig  (radiação solar  incidente) e aos possíveis ganhos de calor
    provocados  por  este  sistema  em  clima  quente  e  úmido.  Também  abordará
    interações  possíveis  entre  geometrias  de  sombreamento  e  ventilação  para  obter
    equilíbrio térmico satisfatório para o conforto humano.
    A  temática volta-se para a discussão acerca da eficiência energética, ao utilizar um
    sistema de aproveitamento de  luz natural em uma  região de clima quente e úmido
    que possui grande disponibilidade de horas de  insolação e quantidade de  radiação
    solar  incidente  que  ainda  necessitam  ser  mensuradas  e  trabalhadas  para  que
    promovam seu potencial de aproveitamento de forma controlada e adequada, sendo
    este um dos objetivos da pesquisa.
    O objetivo principal desta proposta é estudar meios para a  redução dos ganhos de
    calor  gerados  pela  utilização  do  sistema  de  prateleira  de  luz  através  da  ação  de
    associação  de  ventilação  mecânica  conhecida  e  controlada.  A  otimização  da  luz
    natural  pela  aplicação  de  materiais  na  prateleira  de  luz,  será  testado  através  de
    simulações em  softwares, e em modelos experimentais. Dos  resultados das ações
    das medições  experimentais  pretende-se  conhecer  o  potencial  de  perda  de  carga
    térmica por ventilação associados a prateleira de  luz e verificar a disponibilidade, a
    distribuição de luz  e os ganhos de calor no interior do modelo.
     

  • ISABELA CRISTINA MARCAL AVERTANO ROCHA
  • Técnicas de monitoramento e caracterização da temperatura efetiva em microclima urbano na cidade de Belém, Pará

  • Data: 13/09/2013
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho pretende avaliar as condições ambientais de conforto térmico e desempenho energético num edifício escolar público na cidade de Belém. Através da avaliação deste oficio, pretende-se desenvolver uma metodologia de avaliação de condicionantes de conforto ambiental em edificios escolares levando-se em consideração o padrão uitiliazdo pelo FNDE e as caracteristicas do local. para isso serão realizados levantamentos físicos, fotográficos e uma análise dos possíveis elementos existentes identificados como condicionantes de conforto termico, como vãos livres, átrio, brises, etc.  Para tanto, foi observada a presença desses elementos desde o momento da escolha do edificio. No desenvolvimento da pesquisa serão utilizadas diferentes ferramentas de avaliação de conforto ambiental, entre elas estão softwares especificos da área, panilhas de cálculo CSTB, manuais do RTQ-C, e avaliações com tripés metereológicos in loco. Pretende-se, após a geração de dados, comparar resultados e obter respostas sobre o dsempenho da edificação, podendo-se gerar uma avaliação consistente do objeto e, deste modo, desenvolver um metodode avaliação que possibilite a avaliação de outros edificios escolares e a obtenção de resultados que permiitam discutir a qualidade do especo educacional e , se necessário, seguir melhorias.

  • AMANDA MONTEIRO CORREA PINTO
  • O Vidro e os Vitrais de edificações Históricas de Belém: Patologias e Conservação
  • Data: 05/09/2013
  • Mostrar Resumo
  • A utilização do vidro na arquitetura de Belém, primeiramente, se restringiu às edificações de grande porte, no final do século XIX, atingido seu apogeu somente no século XX, durante o movimento eclético, constituindo um item de importação. Entretanto, diante da exposição excessiva às intempéries e substituições indevidas, os vidros antigos, gradativamente, vem desaparecendo, sem que seja possível fazer a documentação de tal acervo. No intuito de salvaguardar tal material, o objetivo da pesquisa é analisar tecnologicamente as características físicas e químicas dos vidros e vitrais de edificações históricas de Belém e sua alteração frente ao intemperismo climático ao qual são expostos. Para tanto, foram realizadas análises por microscopia ótica, fluorescência de raios-X e microscopia eletrônica de varredura com sistema de energia dispersiva (MEV/SED), simultaneamente à execução de mapeamento gráfico para diagnóstico de danos de maneira a identificar as patologias mais frequentes no material. Com isso foi possível verificar que os vidros apresentam grau moderado de degradação como espessa camada de sujidade e descoloração, que a película de microorganismos que se desenvolve entre a vedação e a superfície dos vidros é responsável por sua opacidade, a qual gera corrosão moderada e manchas. As análises por FRX indicaram que todas as amostras constituem vidros sódico-cálcicos com teor de SiO2 de aproximadamente 70%. Tais resultados serão fundamentais para subsidiar métodos de conservação e restauração de vidros e vitrais aplicados às condições climáticas de Belém.
  • ALEXANDRE MAXIMO SILVA LOUREIRO
  • "Argamassa de saneamento para dessalinização de alvenarias mistas de edifícios históricos de Belém".

  • Data: 05/09/2013
  • Mostrar Resumo
  • As  argamassas  são  utilizadas  há milênios  para  atender  diversas  necessidades.
    São materiais  de  construção  constituídos  pela  mistura  de  um  ou mais  aglomerantes,
    agregado  miúdo  e  água.  Além  destes  componentes  essenciais,  podem  ainda  ser
    adicionados produtos especiais, com a finalidade de melhorar ou conferir determinadas
    propriedades ao conjunto. Muitos edifícios históricos de Belém possuem argamassa em
    suas  alvenarias  tanto  para  assentamento  quanto  para  revestimento,  e  estas  apresentam
    diversas  patologias  dentre  as  quais  se  destaca  cristalização  de  sais.  Estes  sais  são
    provenientes  da  poluição  do  ar,  sais de  degelo,  solo,  água  do  mar, tratamentos
    inadequados, ou  interação  entre materiais  de  construção  e  podem  causar  danos
    estruturais  e  estéticos  a  estas  alvenarias. A  Igreja de Santo Alexandre  foi  selecionada
    como objeto de estudo para este trabalho. Trata-se de uma edificação jesuítica do século
    XVII, que passou por um processo de restauração recentemente (1998). Neste processo
    de  restauração,  foi  retirado  o  reboco  de  revestimento  do  transepto  direito  e  também
    houve  a  inserção  de  climatização  artificial,  desta  forma  acelerando  o  processo  de
    degradação  desta  alvenaria.  Primeiramente  foi  feita  a  caracterização  física,  química  e
    mineralógica  das  amostras  de  argamassas  da  alvenaria  antiga,  pois  é  de  fundamental
    importância conhecer as propriedades da argamassa do para que a intervenção seja bem
    sucedida. Para caracterização física foram feitas as seguintes análises: análise do teor de
    umidade, análise de traço e análise granulométrica. Para caracterização química foi feito
    o  teste  qualitativo  de  sais  para  identificação  dos  sais  presentes  na  alvenaria.  Para  a
    caracterização mineralógica  utilizou-se  a  difração  de  raios-X. Além  disso,  foi  feito  o
    mapeamento  gráfico  da  estrutura  existente  e  o mapa  dos  danos  existentes  na  parede
    estudada.  A  partir  dos  ensaios  laboratoriais  foi  possível  identificar  a  composição
    mineralógica,  que  acusou  a  presença  de  quatro  tipos  de  minerais:  calcita  (CaCO3),
    quartzo (SiO2), caulinita (Al2Si2O5(OH)4) e halita (NaCl). A calcita é proveniente do

    aglomerante utilizado, a cal. O quartzo é proveniente da areia, agregado utilizado nesta
    argamassa. A  caulinita presente no material  corresponde  ao barro, provavelmente não
    foi  inserida  propositalmente,  pois  como  foi  visto  na  análise  de  traço,  encontra-se  em
    uma  proporção  considerada  irrelevante.  A  halita  presente  na  amostra  indica  que  há
    cristalização deste tipo de sal na alvenaria. A análise de traço mostrou que a argamassa
    encontrada na alvenaria analisada pode ser considerada forte pela proporção entre seus
    componentes,  e mesmo  assim  apresenta  elevado  grau  de  degradação.  Isto  se  deve  a presença de umidade ascendente como foi constatado pela análise do teor de umidade e
    pela grande presença de sais (nitratos, sulfatos e cloretos), como pode ser visto através
    do teste qualitativo de sais. Estes resultados prévios fornecerão subsídios para proposta
    de intervenção que consiste na aplicação de uma argamassa de dessalinização produzida
    em  laboratório. Esta  argamassa  possui  elevada  porosidade,  permitindo  a  cristalização
    dos  sais  no  interior  dos  seus  poros,  sem  provocar  danos  ao  revestimento  sendo  uma
    solução bastante utilizada para solucionar esta patologia por ser de fácil aplicação e de
    custo reduzido, sendo este o próximo passo desta pesquisa. 

  • ESTEFANY MILEO DE COUTO
  • "Centro Histórico de Santarém: Caracterização e Documentação Tipológica dos Casarões encontrados na área central de Santarém."

  • Data: 02/09/2013
  • Mostrar Resumo
  •  

    Esta pesquisa apresenta um estudo sobre as tipologias arquitetônicas na área central da cidade de Santarém no Pará, e através dessas análises identificar os valores artísticos e históricos  revelantes, através de levantamentos físicos e documentais, e ainda entrevistas com moradores e personalidades da cidade, que constituam Documentação e Caracterização sobre as tipologias arquitetônicas dos casarões que se encontram nessa região central de Santarém, com a finalidade de identificar através dos resultados argumentos necessários para resguardar  a identidade santarena dentro desse espaço histórico.

  • MONIQUE BENTES MACHADO SARDO LEAO
  • REMOÇÃO E REASSENTAMENTO EM BAIXADAS DE BELÉM: Estudos de caso de planos de reassentamento (1980-2010)
  • Data: 30/08/2013
  • Mostrar Resumo
  • A principal estratégia para urbanização de baixadas em Belém tem sido projetos de macrodrenagem, nos quais ocorre um alto número de deslocamentos involuntários. É levantada a hipótese de que em Belém, o planejamento de reassentamentos e a sua execução após o início das obras, é problemático pelas concepções inadequadas de associação entre as obras e imprecisões nas soluções moradia da população deslocada em função dos critérios de reassentamento em voga na cidade. Assim, o objetivo da dissertação é analisar o processo de remoção e reassentamento em áreas de baixadas é confrontar diretrizes de agências internacionais para reassentamento com as experiências em Belém. Parte-se do pressuposto que as orientações das agências internacionais têm influenciado a política urbana do país, incluindo as diretrizes para Planos de Reassentamento. Os resultados mostram que há inconsistências e imprecisões nos Planos de Reassentamento produzidos a partir da década de 1980 até 2010 nos projetos de macrodrenagem ocorridos em três bacias hidrográficas de Belém, a saber: Bacia do Una, bacia do Tucunduba e bacia da Estrada Nova. O período estudado correspondente a mudanças políticas do país, e pelo aumento da presença de financiamento de agências internacionais em projetos urbanos, os projetos são capazes de demonstrar como se deu a formação de critérios para o tratamento de reassentamento que, embora sejam rejeitados no discurso, desconsideram aspectos sociais, tais como garantia das condições adequadas moradia para os remanejados com inserção urbana e social.
  • JOSE MARQUES MORGADO NETO
  • Casas Nobres do Antigo Regime em Belém do Pará
  • Data: 30/08/2013
  • Mostrar Resumo
  • A presente pesquisa refere-se ao estudo das casas nobres de Belém construídas entre a segunda metade do século XVIII e o início do século XIX, relativas, portanto, ao período colonial, que tem por objetivo identificar, selecionar, analisar e caracterizar os exemplares remanescentes no centro histórico da cidade em seus aspectos históricos, tipológicos, morfológicos, dos materiais, das técnicas construtivas e das linguagens arquitetônicas. Este estudo será finalizado com a interpretação das edificações à luz de uma base cognitiva e analógica sobre as casas nobres da Europa, essencialmente Portugal e Itália, e do Brasil, no período do recorte estabelecido. Esta base será alimentada pelas pesquisas bibliográfica, documental e iconográfica e articulada aos dados levantados sobre cada edifício, levando-se em consideração questões sociais, econômicas, políticas e simbólicas. Intenta-se com isto, além dos objetivos já referidos, contribuir com informações sobre a arquitetura civil de Belém do período colonial para subsidiar novos estudos e o restauro de edificações deste gênero do mesmo período, além de colaborar para as reflexões e discussões acerca da sua preservação física e na memória coletiva da população.

  • MARIA BEATRIZ MANESCHY FARIA
  • Arquitetura residencial eclética em Belém (1870-1912): um estudo da gramática das Fachadas
  • Data: 30/08/2013
  • Mostrar Resumo
  • Nessa Pesquisa, estuda-se a gramática compositiva da fachada da arquitetura residencial eclética de Bel´-em, nos aspectos formais e funcionais dos seus elementos, através das relações de simetria, ritmo, proporções, disposições e dimensões, assim como o uso das cores em cada um dos elementos que a compõem e os significados que elas comunica.

    O estudo vai restringir-se a tipologia residencial de porão e um pavimento, em exemplares sem autoria definida.

    A pesquisa considera também a importância das fachadas na construção da identidade coletiva, fundada no sentido de pertencimento da comunidade. Por isso, vai usar o metodo etnográfico na apreensão da memória, uma vez qye nas intervenções de preservação do patrimônio histórico, muitas vezes, desconsidera estilisticas originais da edificação e o novo, as preferências ou necessidades atuais. Um velho dilema entre permanência e transformação. A análise do material coletado será feito de três maneiras:

    a) Análise comparativa ao longo do tempo das imagens fotográficas da pesquisa iconográfica;

    b) Análise compositiva das relações de proporções, disposições e dimensões dos elementos de fachada com base nos tratados clássicos e ecléticos analisados;

    c) análise semiológica dos elementos de fachada.

  • MIRZA MELLO SOUZA
  • Avaliação dos Níveis de Ruído e das Soluções Arquitetônicas Adotadas em Ambientes das unidades Urgência e Emergência no município de Belém-Pará.

  • Data: 30/08/2013
  • Mostrar Resumo
  • A civilização, auxiliada pelo crescente avanço tecnológico, tem sofrido cada vez mais as consequências da exposição excessiva aos ruídos. É fácil constatar que nos grandes centros urbanos o nível de ruído é tão excessivo que põe em risco a integridade física e psicológica dos habitantes. A exposição excessiva ao ruído pode causar muitos problemas à saúde, incluindo a perda auditiva entre outros danos. Muitos hospitais estão localizados em áreas expostas a fontes de ruído externo, como o trânsito de grandes avenidas, de aeroportos, etc. Assim, o ambiente hospitalar que deveria ser sereno e silencioso transforma-se em um espaço ruidoso e estressante, aumentando a ansiedade e a percepção dolorosa, diminuindo o sono e prolongando a convalescença. As fontes produtoras de ruído excessivo precisam ser melhor identificadas para que possam ser tomadas as devidas medidas para a atenuação do ruído e tornar o ambiente um local mais silencioso, beneficiando a função laborativa dos profissionais e a recuperação dos pacientes. Os hospitais diferem de outras instituições pela marcante complexidade e peculiaridade dos serviços prestados que precisam responder às necessidades individuais dos clientes. No entanto, a literatura pouco discorre sobre os serviços de urgência/emergência, que constituem referência hospitalar especializada. Devido às atividades que devem ser realizadas com rapidez e qualidade adequadas, pois influenciam no prognóstico e podem comprometer a vida do paciente, o serviço de urgência/ emergência gera situações de desgaste físico e emocional do trabalhador. Além disto, a peculiaridade das relações de trabalho, colocadas em prática no hospital afetam diretamente a moral das equipes de trabalho, que pode ser percebida nos baixos níveis de satisfação e motivação dos empregados e nos elevados níveis de absenteísmo e rotatividade. Os padrões normativos estabelecem níveis máximos de produção de ruídos dentro de ambientes localizados em EAS, tornando necessária a realização de um estudo aprofundado acerca das condições ambientais dos espaços arquitetônicos destinados ao tratamento e cura de pacientes, assim como da permanência, nestes locais, das equipes de saúde. Este trabalho se propõe a identificar soluções arquitetônicas que nortearão projetos de edifícios hospitalares e, conseqüentemente, contribuir com dados para a adoção de medidas de controle de ruído, além de estratégias na definição de geometrias dos espaços e materiais de acabamento.

     

  • BARBARA MORAES DE CARVALHO
  • Arquitetura pública moderna: uma caracterização sobre tipologia e lugar na cidade de Belém
  • Data: 21/08/2013
  • Mostrar Resumo
  • O estudo de categorias em edificações de arquitetura pública nas cidades de mínima influência à construção da arquitetura moderna no Brasil ainda são escassos. A análise da arquitetura pública moderna em cidades médias exige uma busca criteriosa por variáveis que contribuam para caracterização para a valoração des bens materiais dentro da cidade contemporânea. Dentre inumeras variáveis, existem duas que contribuem especialmente ao tema, a tipologia arquitetônica e a significação do lugar. A relação entre estas variáveis se constitui em um diálogo muito bem definido dentro da historiografia e gera uma possibilidade de um estudo amplo e específico sobre a arquiterua pública em Belém, cidade escolhida para desenvolvimento do tema.

  • FABRICIO GEAN LOPES GUEDES
  • SOCIEDADE DE INFORMAÇÃO, TERRITÓRIO E CIDADE NA AMAZÔNIA
  • Data: 22/07/2013
  • Mostrar Resumo
  • A presente pesquisa dedica-se à investigação sobre a penetração das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) na Amazônia Brasileira como manifestação da Sociedade de Informação. Inicialmente explicita-se o quadro de transformações que propiciaram o surgimento da Sociedade de Informação no mundo contemporâneo, destacando a importância das TIC e das cidades nesta sociedade. Em seguida discorre-se sobre o papel das cidades no processo histórico de ocupação e exploração da Amazônia, e sobre as novas perspectivas para a região mediante o paradigma tecnoeconômico vigente. A partir de então, assume-se como variáveis de análise os componentes “informatização” e “acesso à internet” sob dois recortes investigativos: a) o primeiro com ênfase no espaço regional, destacando desigualdades espaciais de penetração das TIC no território; b) e o segundo tomando a cidade de Marabá-PA como estudo de caso, a fim de identificar em diferentes contextos da vida urbana desta cidade, dinâmicas associadas ao uso das TIC. Os resultados da pesquisa em ambos os recortes demonstram que existe baixa penetração das TIC na Amazônia em diferentes escalas espaciais. Essa condição é atribuída a uma série de fatores, com destaque para a infraestrutura de telecomunicações inexistente ou precária no espaço amazônico, o que impacta na provisão de serviços digitais, e consequentemente, reduz consideravelmente o potencial de inserção da região e de suas cidades em redes virtuais de conhecimento e informação.
  • DORIVAL FREITAS PINHEIRO
  • IMPACTO DA MORFOLOGIA NO DESEMPENHO TÉRMICO DAS PARCELAS URBANAS EM CLIMA EQUATORIAL NA CIDADE DE BELÉM
  • Data: 11/04/2013
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo deste estudo é analisar o impacto gerado por modelos de ocupação dos espaços em parcelas urbanas, segundo suas características próprias a partir das variáveis presentes no microclima urbano inerentes aos Bairros da Cidade Velha e Umarizal em Belém. Demonstrar a partir do padrão metodológico desenvolvido, uma aproximação dos efeitos das trocas térmicas dentro das parcelas urbanas com suas diferentes tipologias encontradas, o que permitirá além do entendimento mais aproximado dos fenômenos resultantes da interação climática com as tipologias específicas, evidenciar estratégias urbanísticas mais apropriadas ao desempenho térmico. Para demonstrar os efeitos destes parâmetros urbanísticos e sua influência na qualidade do microclima foi utilizado como estratégias de aquisição de dados captação de imagens IFR (infravermelho) de superfícies, fotos com lente angular olho de peixe, registro de temperaturas de globo, bulbo seco e úmido, sol ar, levantamento de campo das edificações, somadas as técnicas de análise do balanço energético Fator de Visão de Céu, Massa Construída e Recorte de Carga Térmica. O Bairro da Cidade Velha está inserido na origem da formação urbana da cidade e dentro do seu contexto morfológico possui características volumétricas que ao seu tempo foram apontadas como soluções de adaptação ao clima, tornando-o propício ao desenvolvimento de estudos térmicos. Já o bairro do Umarizal, que faz parte da área de expansão central da cidade, possui como característica morfológica marcante um processo de crescente verticalização, principalmente na última década, e com isso vem se constituindo no bairro com maior mudança de perfil construtivo e de adensamento dos últimos anos, que o define como peça fundamental para esta investigação. Tendo como base alguns estudos já realizados e procurando agregar novos parâmetros de análise e conceitos, definiu-se a utilização de técnicas de análise do balanço energético e das trocas térmicas urbanas capazes de identificar conceitualmente a capacidade de acúmulo de carga térmica e nos indicar caminhos para implementar procedimentos de análise de desempenho térmico de frações urbanas. Critérios metodológicos desenvolvidos a partir da investigação dos efeitos provenientes da relação entre padrões climatológicos locais e padrões urbanísticos de ocupação podem se bem aproveitados, gerar parâmetros urbanísticos de ocupação que viabilize as cidades não só em suas questões ambientais como na sua eficiência global, apontando soluções aos planejadores e gestores urbanos ao instrumentalizar um registro da capacidade de “carga” destes determinados territórios.
  • CLAUDIA HELENA CAMPOS NASCIMENTO
  • Igreja de Santana do Bujaru: caracterização tipológica, histórica e estilística a partir de suas referências documentais, físicas e icônicas
  • Data: 03/04/2013
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa buscou caracterizar e compreender o objeto arquitetônico em seus aspectos físicos, históricos e visuais através de documentos, relatos e especialmente a partir do próprio objeto arquitetônico. Utilizando várias abordagens metodológicas, buscou-se as relações da igreja de Santana do Bujaru (Bujaru/PA) com o sítio e região, além da importância do edifício para a comunidade, identificando a relação de pertencimento e apropriação ao longo do tempo, que caracterizam a sua importância como patrimônio cultural
  • OSWALDO GAMA NETO
  • Arborização urbana em Belém: diálogo entre dois tempos
  • Data: 02/04/2013
  • Mostrar Resumo
  • Estudam-se neste trabalho duas propostas de arborização urbana para Belém em dois períodos distintos: a gestão de Antônio Lemos (1897 à 1911) e a gestão da Secretaria Municipal de Meio Ambiente - SEMMA (2003 aos dias atuais), órgão responsável pela arborização da cidade. Parte-se do pressuposto que no passado encontram-se elementos justificadores para as ações do presente e a partir disso, para avaliação do objeto de estudo da pesquisa, utiliza-se como método uma aproximação ao Estudo de Caso Comparativo e à Teoria dos Sistemas. O trabalho faz uso de três variáveis de pesquisa: legislação e normativas, significado no contexto urbano e seleção de espécies. A partir do levantamento de dados relacionados às variáveis e aos dois períodos, verifica-se que as transformações ocorridas na cidade e a não adequação da arborização às novas condições e equipamentos urbanos, são fatores relevantes para a atual perda da cobertura vegetal na capital paraense.
  • NATALIA DANIELE DE LIMA VINAGRE
  • Avaliação Através do Desempenho Térmico de Edificações Verticalizadas na Cidade de Belém-PA
  • Data: 01/04/2013
  • Mostrar Resumo
  • A presente dissertação de mestrado estuda o desempenho térmico de materiais de fachada em uma edificação verticalizada na cidade de Belém – PA, Brasil. Este trabalho tem por objetivo fornecer aos projetistas parâmetros de desempenho térmico das edificações segundo dois tipos de material utilizados na envoltória, ou seja, pintura e revestimento cerâmico. Também estuda-se a influência da altura da edificação sobre seu desempenho térmico e eficiência energética. O estudo foi desenvolvido com o uso de modelagem em código computacional específico que permite avaliar o desempenho térmico da edificação, a influência da altura na eficiência energética da mesma. Compara-se o desempenho térmico dos dois materiais selecionados, verificando-se que o se que o prédio com revestimento cerâmico apresentou a temperatura interna média anual de 0,42 º C acima da temperatura referente ao prédio pintado, portanto com menor desempenho térmico. A influencia da altura do pavimento não produziu uma variação significativa na temperatura interna, pois com seu acréscimo, ocorreu pequena diminuição da temperatura interna, com gradiente térmico da ordem de -0,07ºC /m.
  • TRYCIA GUERREIRO SAMPAIO
  • Estudo de tipologias habitacionais amazônicas com análise ambiental para fins projetuais
  • Data: 01/04/2013
  • Mostrar Resumo
  • Investigam-se tipologias habitacionais amazônicas por meio de uma visão integrada entre as condições físico-ambientais e a sensação térmica dos usuários. As tipologias habitacionais selecionadas referem-se a espaços espontaneamente produzido em áreas, continental e insular do município de Belém (PA), e também a espaços formalmente produzidos em área de reassentamento urbano, na chamada Vila da Barca. A avaliação ambiental proposta, oportuniza a investigação sobre solução e vivência espacial em tipologias culturalmente construídas para subsidiar propostas de habitação social em ambiente amazônico em que pese a valorização dos efeitos humanos e ambientais da intervenção habitacional. A estratégia metodológica adotada abrange métodos qualitativos e quantitativos. Utiliza instrumentos de consulta aplicados aos moradores das habitações estudadas e também o uso de ferramenta computacional, o EnergyPlus. Os resultados encontrados apontam que as condições ambientais e de bem-estar percebidas pelos moradores, são contraditórias frente as condições ambientais atmosféricas locais, pois apesar dos dados apontarem temperaturas elevadas, com mais de 60% das horas anuais fora das condições de conforto, as respostas dos questionários obtidas com os moradores foram positivas em relação a sua satisfação quanto as condições de moradia, principalmente, os moradores das tipologias habitacionais localizadas na área insular do município de Belém.
  • GISELE JOICY DA SILVA GUIMARAES
  • NOVAS CENTRALIDADES NA MALHA URBANA DA REGIÃO METROPOLITANA DE BELÉM: ESTUDO APLICADO AO ESPAÇO DA RODOVIA AUGUSTO MONTENEGRO
  • Data: 01/04/2013
  • Mostrar Resumo
  • Este projeto de dissertação aborda o conceito de centralidade espacial como um fenômeno dado pela combinação dos fatores “acessibilidade espacial” e “mescla de usos do solo” em uma dada configuração espacial como parte das externalidades de processos macroeconômicos sobre o espaço urbano. A pesquisa a ser desenvolvida busca analisar as relações entre configuração espacial e a formação de rendas fundiárias. As considerações teóricas pautam-se sobre a noção de centralidade espacial sob a perspectiva da análise sintática (Space Syntax) e, paralelamente, analisa teorizações sobre centralidade, centro e subcentros dados pela Geografia. As referências bibliográficas estão firmadas sobre os pressupostos da Economia Política sobre movimento do capital, renda, valor e preço do solo urbano. O problema da pesquisa tem como referência o quadro atual de transformações econômicas, ao nível nacional e seus rebatimentos sobre a escala regional e metropolitana. Utilizar-se-á como estudo de caso, as transformações espaciais que vem ocorrendo desde o final dos anos 1990 na área de expansão urbana da Rodovia Augusto Montenegro em Belém-Pa. O objeto de análise empírica consistirá das transformações ocorridas devido à expansão econômica e espacial nos bairros localizados na área limítrofe entre a capital e o município de Ananindeua, onde ocorrem atração e substituição de usos do solo ao longo daquele eixo viário, tais como a implantação de shopping-centers, conjuntos habitacionais e condomínios de luxo. O Objetivo geral da pesquisa é analisar a criação de centralidades como parte da combinação de condições de acessibilidade e concentração de usos do solo sobre a formação de rendas fundiárias no processo de expansão econômica e espacial ao longo da Rod. Augusto Montenegro, em Belém-Pa. Os objetivos Específicos são: a) estudar os processos espaciais (condições de acessibilidade e modificações de usos do solo) e econômicos ocorridos de 2005 a 2011 ao longo do eixo viário Rod. Augusto Montenegro; b) analisar as variações nos valores dos terrenos relacionando-as com os atributos espaciais da rede viária dos municípios de Belém-Ananindeua; e c)Identificar os processos de geração de renda diferencial e sua apropriação pelos atores sociais envolvidos na definição de centralidades por meio da correlação entre centralidade, uso do solo e preço.

  • TATIANA CAREPA ROFFÉ BORGES
  • Praça Visconde do Rio Branco: um estudo de gestão

  • Data: 27/03/2013
  • Mostrar Resumo
  • Praça Visconde do Rio Branco: um estudo de gestão propõe a realização de uma análise da gestão institucional dos órgãos de preservação a nível municipal, estadual e federal na cidade de Belém, a partir de um estudo sobre a praça e entorno imediato(casario que a circunda) , de modo a se observar a evolução da caracterização e da conservação do conjunto arquitetônico, urbanístico e paisagístico, desde o período colonial até os dias atuais. A linguagem visual desta dissertação permite a observação das mudanças e permanências ocorridas na praça e nos imóveis que a delimitam, posto que a imagem fotográfica, assim como outras fontes e objetos visuais, constitui-se em importantes instrumentos de investigação histórica para identificar novos objetos e novos problemas, além de indicar aqueles que permanecem ao longo dos anos. Pretende-se que a análise da caracterização atual do conjunto, em comparação com a configuração do mesmo à época dos seus respectivos tombamentos, indique como vem sendo feito o trabalho de proteção dos órgãos responsáveis pela preservação do patrimônio cultural, verificando se existe compatibilidade de critérios e de ações, e a apropriação da praça pela sociedade. Este estudo procura também diagnosticar os problemas atuais da praça e ressaltar a importância de sua manutenção para a memória histórica e arquitetônica da cidade de Belém.

  • MONICA NAZARE ESPIRITO SANTO DA SILVA
  • INVESTIGAÇÃO PROJETUAL DE HABITAÇÃO SOCIAL: O CASO "VILA DA BARCA"

  • Data: 26/03/2013
  • Mostrar Resumo
  • O trabaho em tela intenciona investigar a projetação da habitação social em contexto urbano pré-existente , utilizando como ferramentas de análise tecnologias computacionais(Programa Depthmap que auxilia na interpretação da geometria dos espaços) e estudos baseados na vivência humana dos lugares (Topológicos).O estudo visa possibilitar a elevação da quantidade projetual pela diminuição dos impactos promovidos pela reestruturação urbana da cidade com o uso habitacional de interesse social

  • BRUNO GABRIEL FREITAS OLIVEIRA
  • Análise do desempenho energético de edificações: aplicação analítica do RTQ-C no edifício do CEAMAZON
  • Data: 25/03/2013
  • Mostrar Resumo
  • Um dos grandes entraves para o desenvolvimento econômico mundial é a crescente demanda por energia e consequente aumento da utilização de recursos naturais para provê-la. Países em desenvolvimento, como o Brasil, apresentaram progressivo consumo de energia per capita nos últimos anos. Embora a sua maioria seja proveniente de usinas hidrelétricas (fontes não poluidoras) sua construção causa grande impacto ambiental. De todo o percentual energético gerado, as edificações são responsáveis pelo consumo de aproximadamente 40% e este percentual tende a aumentar mediante o crescimento da construção civil no país. Diante da problemática, o combate ao desperdício, a racionzalização e o uso sustentável da energia consumida pelas edificações estão diretamente ligadas à redução do impacto ao meio ambiente, postergando a necessidade de aumento da matriz energética nacional. Neste contexto é criado o Regulamento Técnico da Qualidade do Nível de Eficiência Energética de Edifícios Comerciais, de Serviço e Públicos (RTQ-C). Este trabalho consiste em uma aplicação crítica do RTQ-C utilizando a metodologia prescritiva tendo como enfoque aspectos relativos a sua aplicabilidade e avaliação de conforto térmico e lumínico. Tendo como premissa que o alto desempenho energético da edificação só é plenamente alcançado quando são garantidas condições satisfatórias de conforto ambiental aos usuários. Para tanto foi necessário uma etapa minuciosa de levantamento de dados e medições “in loco” de temperatura do ar, temperatura radiante, iluminância e umidade relativa em dois ambientes (laboratório de conforto e sala de aula 2), subsidiando a utilização da metodologia proposta por Fanger (PMV e PPD) e verificação dos níveis de iluminância propostos pela NBR 5413. Como resultado a edificação apresentou bom desempenho, mas a não observância dos pré-requisitos a classificou com nível “C”. A avaliação de conforto indicou que aproximadamente 23% dos usuários não estavam em conforto térmico e que a ventilação natural poderá ser utilizada como estratégia bioclimática para adequação. As medições de iluminância indicaram que apenas a sala de aula 2 possui potencial de aproveitamento de iluminação natural no período da medição. Concluiu-se que, apesar de sua importância, o RTQ-C deve passar ainda por um processo de adaptação por parte da sociedade e dos profissionais envolvidos na certificação energética de edificações e que durante esse período modificações poderão ser incorporadas contribuindo para torná-lo um instrumento efetivamente válido para a garantia da eficiência energética das edificações do país.
  • GLAYDSON DE JESUS CORDOVIL PEREIRA
  • TEM GENTE! UMA ANÁLISE DE PROJETOS HABITACIONAIS DO PAC EM ASSENTAMENTOS INFORMAIS NO PARÁ
  • Data: 25/03/2013
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho faz uma abordagem sobre as contribuições e limitações do Programa de Aceleração do Crescimento - PAC, na sua modalidade de Urbanização de Assentamentos Precários, para a produção de habitação de interesse social de iniciativa de outros níveis governamentais, a partir da observação de intervenções da primeira geração de contratos do Programa, em andamento no Estado do Pará. A pesquisa assume como áreas de estudo empreendimentos localizados na capital do Estado, Belém, e na cidade de Marabá, cidade média do sudeste paraense. Entende-se que as intervenções para provisão de habitação e infraestrutura em assentamentos informais comprometidas com a permanência da população beneficiada, representam uma mudança de paradigma, e devem ser consideradas como um avanço da ação oficial em todas as esferas de governo, traduzido atualmente na alocação de recursos federais para investimentos em habitação e infraestrutura, entre outras ações. Nesse sentido, considerando o PAC como um marco nesse percurso da condução das políticas urbanas brasileiras, o trabalho analisa de forma mais particular as intervenções contratadas na 1ª geração do Programa, a partir dos resultados alcançados até o momento pelos empreendimentos contratados pelo Governo do Estado do Pará no ano de 2007. A pesquisa bibliográfica aborda o processo de “destruição criativa” do modo de produção capitalista, analisando como esse processo se reflete na produção do espaço urbano, por meio da seleção de variáveis relevantes para essa produção. Também é feita uma contextualização sobre as ações de provisão oficial de habitação no Brasil e seus desdobramentos no Pará nas últimas décadas, uma abordagem conceitual sobre o PAC, apresentando como se dá a operação do Programa, por meio dos seus parâmetros normativos e quem são os seus atores, e é feita uma breve discussão sobre o processo de produção do espaço urbano das cidades paraenses e apresentadas as áreas de estudo. Foram realizados: pesquisa documental, levantamentos in loco, e entrevistas, com representantes de todas as esferas do setor público e com os moradores das áreas de estudo. Os resultados apontam que, apesar dos avanços ocorridos, as políticas urbanas brasileiras voltadas à produção habitacional e urbanização de assentamentos informais, segundo a diretriz atual, ainda carecem de aprimoramento das suas linhas de ação, visando o enfrentamento do passivo decorrente da ausência e/ ou insuficiência de planejamento e gestão urbana de Estados e Municípios durante o processo de urbanização brasileira, bem como alcançar a consolidação socioespacial dos assentamentos após a realização de intervenções.
  • DJANIRA CABRAL VIEGAS BORGES DA CRUZ OLIVEIRA
  • "Restauração do Concreto Aparente: estudo tecnológico para a salvaguarda de edificações com tendências modernistas"
  • Data: 21/03/2013
  • Mostrar Resumo
  • O concreto é basicamente formado pela mistura de cimento, água, pedra e areia, e surgiu como um material de construção destinado a substituir a madeira, a pedra, o tijolo e até o aço estrutural, mas somente no século XX a sua beleza estética passaria a ser reconhecida. O modernismo corrente se apropriou da nova tecnologia construtiva e suas possibilidades plásticas e rompeu definitivamente com os estilos passadistas. Influenciados pelas escolas do eixo Rio-São Paulo, os arquitetos e engenheiros que construíam em Belém deixaram um verdadeiro legado de construções em concreto aparente, que infelizmente vem sendo ameaçado pela falta de cuidados específicos, visto que muitas vezes a execução de intervenções é feita de forma aleatória e equivocada. Portanto, o objetivo da presente pesquisa é estudar o concreto aparente sob o viés histórico e tecnológico de modo a desenvolver uma metodologia de restauro para recomposição de áreas com lacunas, considerando aspectos como cor, textura e resistência, buscando um material compatível ao concreto original. O trabalho foi desenvolvido em três diferentes etapas: 1) Pesquisa Histórica; 2) Pesquisa de Campo; 3) Investigação Laboratorial. Os materiais do presente estudo correspondem a amostras coletadas em três edificações e amostras produzidas em laboratório. A caracterização física das amostras coletadas permitiu conhecer o traço aproximado do concreto antigo, de 1:3 e a resistência do material, que é de aproximadamente 22MPa. A caracterização mineralógica e química indicou que o material original vem sofrendo um processo de tranformação mineralógica, evidenciado pela presença dos polimorfos de carbonato de cálcio (CaCO3), bem como permitiu entender que os agregados utilizados na composição do material podem ter origem quartzosa ou ser oriundos de brita, dada a presença de mica e feldspato na sua caracterização. Observou-se também que as cores e texturas do material variam em função do tipo de cimento e agregado utilizado na produção do concreto. A partir da identificação das principais características do material original, foi então desenvolvida uma metodologia para produção de uma argamassa de restauro com propriedades similares às do material antigo. Os resultados quanto a cor, textura, resistência e aderência foram satisfatórios, pois além de atenderem os valores estabelecidos por norma, também foram compatíveis quanto a aparência do concreto original, permitindo assim o restabelecimento da imagem da obra e assim alcançando os objetivos inicialmente propostos.
  • DINAH REIKO TUTYIA
  • Rua Dr. Assis: uma incursão pela paisagem patrimonial transfigurada da Cidade Velha, Belém do Pará
  • Data: 19/03/2013
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho visa investigar a transformação da paisagem da Rua Dr. Assis, no Bairro da Cidade Velha, na cidade de Belém, a partir da releitura das edificações classificadas como “renovação” pela Lei 7.709 de 1994, responsável pela preservação e proteção do Patrimônio Histórico, Artístico, Ambiental e Cultural. A categoria “renovação” enquadra os imóveis sem interesse à preservação, onde em seu lugar pode ser construída uma nova edificação. Com isso esses lotes presentes no conjunto histórico “abrem a guarda” para a dinâmica de transformação intrínseca à cidade. A paisagem transfigurada, que escapa à “estética patrimonial” passa a consolidar uma nova “Cidade Velha”- espaço gênese de Belém, que juntamente com o bairro da Campina formam o Centro Histórico. Utilizando como recorte a Rua Dr. Assis - logradouro inserido no bairro da Cidade Velha – e com base no método da etnografia de rua, é feita uma incursão nesta paisagem que guarda na materialidade e na memória de moradores e comerciantes, o processo de transformação do tecido urbano tombado. Assim, o (re)conhecimento deste espaço, visa trazer à tona a relação material-imaterial eclipsados pela categorização da legislação de 1994.
  • DIRCIRENE TAVARES MARINHO
  • DESEMPENHO TERMOENERGÉTICO DA UTILIZAÇÃO DE TELHADO VEGETAL EM EDIFICAÇÃO NO CLIMA AMAZÔNICO
  • Data: 19/03/2013
  • Mostrar Resumo
  • O desempenho termoenergético de toda obra da construção civil decorre da tomada de decisões na fase projetual e as características termofísicas dos materiais empregados devem ser considerados. O fenômeno termofísico da inércia presente nos telhados vegetais oferece resistência ao transporte de massa térmica para o interior da edificação, reduzindo a demanda de energia elétrica necessária para seu acondicionamento climático; ao mesmo tempo, o baixo albedo da vegetação dos telhados vegetais contribui para mitigar os efeitos das ilhas de calor em ambientes urbanos. O necessário estudo bioclimático e o microclimático determinarão a escolha dos materiais construtivos adequados, especialmente no que tange à proteção de superfícies da envoltória expostas à carga térmica solar. Este trabalho irá tratar da comprovação experimental do desempenho termoenergético de uma edificação coberta com grama em local onde predomina a vegetação, no Parque de Ciência e Tecnologia do Guamá, Campus Universitário da Universidade Federal do Pará. O objetivo é a analise da atenuação dos picos de calor decorrente da inércia térmica dos materiais utilizados, inferindo desempenho energético pela redução do uso de refrigeração ativa. Foram caracterizados os microclimas externos e internos através de valores obtidos de temperatura e umidade relativa do ar, assim como a evolução das condições ambientais internas em duas fases, com a laje descoberta e após com a aplicação do telhado vegetal. Os resultados indicam favorável desempenho do telhado vegetal na redução do fluxo de calor através da laje, apresentando potencial redução na temperatura do ar interior e a consequente eficiência energética em edificações no clima amazônico.
2012
Descrição
  • VÂNIA RAPOSO DE MOURA
  • Ruído e configuração espacial urbana: estudo de caso em Belém, PA
  • Data: 23/11/2012
  • Mostrar Resumo
  •  RESUMO
     
    Grande  parcela  da  população  que  habita  os  centros  urbanos  já  sofreu  ou  vem
    sofrendo por problemas decorrentes do ruído urbano, devido, dentre outros  fatores,
    especialmente  à  proximidade  de  vias  de  tráfego  intenso  de  veículos. Estudos  em
    diversas  áreas  de  conhecimento  vêm  apresentando  os  possíveis  malefícios
    causados  aos  indivíduos  em  conseqüência  ao  grande  tempo  em  que  ficam
    submetidos  a  elevados  níveis  de  ruído. Sob  esse  prisma,  o  ruído  passa a  ser um
    problema social e torna-se necessário que seja feito o seu controle para a melhoria
    da  qualidade  de  vida  dos  cidadãos.  Atualmente  esse  controle  vem  sendo  feito
    principalmente  por  iniciativas  particulares,  por  meio  da  isolação  acústica  dos
    ambientes internos. Em se tratando dos ambientes externos às edificações, poucas
    medidas  têm sido  tomadas. Os estudos a esse  respeito  revelam conflitos entre as
    diretrizes  urbanísticas  para  o  planejamento,  uso  e  ocupação  do  solo  e  o  conforto
    acústico.  O  objetivo  principal  deste  trabalho  é  estudar  as  interações  entre  ruído
    urbano (em especial, o ruído de tráfego) e a configuração espacial urbana, utilizando
    uma  região  do  bairro  do Marco,  em Belém-PA,  às  proximidades  da Av. Almirante
    Barroso, como campo experimental. Para tanto foi criada uma metodologia baseada
    em  teorias e em normas que abordam esse  tema e que possibilitam a obtenção de
    índices  característicos  (rugosidade,  porosidade,  concentração  e  porosidade)  da
    massa  edificada.  A  comparação  destes  índices  com  os  níveis  sonoros  obtidos  a
    partir  dos  valores  coletados  in  loco  (com  o  auxílio  de  um  aparelho  medidor  de
    pressão  sonora),  favorecem  a  identificação  das  características  físicas  da  forma
    urbana que influenciam no ambiente sonoro exterior e podem servir como subsídios
    ao planejamento e desenho das cidades, impedindo a  formação de  futura áreas de
    extrema insalubridade sonora. 

  • RAUL DA SILVA VENTURA NETO
  • CIRCUITO IMOBILIÁRIO E A CIDADE Coalizões urbanas e dinâmicas de acumulação do capital no espaço intraurbano de Belém
  • Data: 16/10/2012
  • Mostrar Resumo
  • Esta Dissertação contribui para a discussão acerca da configuração do circuito imobiliário em Belém e das transformações no circuito local que estariam relacionadas ao processo, em curso, de financeirização do circuito imobiliário nacional. São empreendidas análises de condicionantes que resultam na formação do circuito imobiliário local, e do modo como as dinâmicas intraurbanas em Belém derivam desse processo ao longo do século XX. Explora-se, principalmente, o contexto que leva à consolidação de duas frentes distintas de atuação do setor imobiliário local: Área central (Primeira Légua Patrimonial) e eixo de expansão da rodovia Augusto Montenegro (Segunda Légua Patrimonial). Na continuidade, analisa-se o momento atual, marcado pela entrada de incorporadoras nacionais de capital aberto no mercado local, ressaltando o modo como essas empresas atuam no espaço urbano da cidade e contrapondo com a forma de atuar de incorporadoras locais.
  • ANA CRISTINA PACHA DE CARVALHO PEDROSO
  • Estudo antropométrico do idoso da Amazônia para fins projetuais

  • Data: 19/09/2012
  • Mostrar Resumo
  • Conhecer as medidas antropométricas dos idosos da amazônia através de investigação de medidas de alcance dos membros superiores, com o objetivo de promover discussão para fins projetuais dada a inexistência na literatura antropométrica de estudos específicos ao homem da amazônia. A pesquisa se desenvolverá em três etapas considerando a antropometria estática, a antropometria dinâmica e a avaliação pela NBR 9050, com a realização de medidas em idosos com faixa etária de 60 anos ou mais. Trata-se de uma pesquisa transversal descritiva, desenvolvida através do raciocínio dedutivo, onde os sujeitos serão selecionados de forma estratificada, ou seja, a pesquisadora solicitará a participação voluntária de acordo com uma classificação prévia cuja população será servidores federais na ativa, em vias de aposentadoria e sem vínculo empregatício. Com base no estudo sobre medidas com idosos da Amazônia, especificamente, pela antropometria de alcance dos membros superiores, pode-se indicar parâmetros técnicos de projeto mais adequados ao homem da amazônia.

SIGAA | Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação (CTIC) - | Copyright © 2006-2022 - UFPA - bacaba.ufpa.br.bacaba1