Dissertações/Teses

Clique aqui para acessar os arquivos diretamente da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFPA

2024
Descrição
  • DIEGO MELO LIMA
  • A ATIVIDADE ANTI-CÂNCER DA MELATONINA NA CARCINOGÊNESE DE CABEÇA E PESCOÇO: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA.

  • Orientador : NICOLAU CONTE NETO
  • Data: 23/05/2024
  • Mostrar Resumo
  • Nosso objetivo foi revisar a literatura sobre o efeito anticancerígeno da melatonina (MLT) na carcinogênese de cabeça e pescoço. A estratégia de busca identificou 4.200 artigos, sendo 41 artigos incluídos nesta pesquisa. No carcinoma espinocelular de cabeça e pescoço (CECP), foi relatado que a MLT tem efeitos antiproliferativos, induz apoptose, efeitos antiangiogênicos, anti-migração e anti-invasão, além de ter efeitos metabolômicos. Observou-se também que a MLT apresenta bons resultados quando combinada com quimioterapia ou radioterapia. Concluindo, a MLT exerce importante efeito protetor na carcinogênese de cabeça e pescoço.

  • SIDNEY SALDANHA DE OLIVEIRA JUNIOR
  • "A FOTOBIOMODULAÇÃO EM MUCOSA BUCAL: UMA REVISÃO BIBLIOMÉTRICA DO PANORAMA DA PESQUISA CIENTÍFICA GLOBAL"

     

  • Data: 24/04/2024
  • Mostrar Resumo
  • Este estudo teve como objetivo analisar as tendências de pesquisa do uso da fotobiomodulação (FBM) na mucosa oral por meio de análise bibliométrica da literatura. A busca foi realizada na “Web of Science Core Collection”, sem qualquer restrição de idioma e até o ano de 2023. Os periódicos que publicaram artigos nesta temática, autores e palavras-chave que mais ocorreram foram mapeados. Adicionalmente, outras métricas também foram avaliadas, como: os países que possuem mais pesquisas sobre o assunto e o período em que houve mais publicações sobre o tema. Durante o mapeamento do conhecimento foram analisados os desenhos experimentais mais frequentes, os protocolos utilizados e os tipos de afecções tratadas. Entre os 173 artigos selecionados, o periódico que mais publicou sobre a temática foi o "Lasers in Medical Science", com 28 artigos publicados. Os autores que mais publicaram foram Eduardo, C. e Carvalho, A., cada um com 3 publicações sobre o assunto. O Brasil foi o país que mais publicou sobre o assunto. O tipo de estudo que mais apareceu foram os ensaios clínicos randomizados e houve maior frequência de publicações no período de 2019-2021. Estudos demonstram que a FBM pode acelerar a cicatrização de úlceras aftosas, reduzir a inflamação associada à gengivite e periodontite, e auxiliar na regeneração de tecidos após procedimentos cirúrgicos bucais. Nossos resultados revelam tendências promissoras para a aplicação clínica, à medida que as pesquisas trazem um conhecimento mais claro da evolução e dos protocolos de aplicação da fotobiomodulação em afecções de mucosa bucal.

  • VICTORIA DOS SANTOS CHEMELO
  • A EXPOSIÇÃO MATERNA AO METILMERCÚRIO DURANTE OS PERÍODOS INICIAIS DA VIDA AFETA A ESTRUTURA DO ESMALTE DENTÁRIO MADURO DA PROLE

  • Orientador : RAFAEL RODRIGUES LIMA
  • Data: 12/04/2024
  • Mostrar Resumo
  • O metilmercúrio (MeHg) é um composto organometálico derivado da metilação do mercúrio, sendo um poluente ambiental que apresenta riscos à saúde humana, especialmente quando os indivíduos são expostos continuamente através da contaminação de alimentos. Evidências apontam que a exposição prolongada ao MeHg causa danos a organismos em estágios iniciais de desenvolvimento, como intrauterino e pós-natal, entretanto, a literatura apresenta diversas lacunas quanto aos efeitos tóxicos do MeHg sobre tecidos e órgãos da cavidade oral, sobretudo em neonatos e crianças, que estão compreendidos em um período importante para a maturação de tecidos dentários. Portanto, este estudo objetivou avaliar os efeitos da exposição ao MeHg, em um modelo animal, sobre as propriedades físico-químicas, ultraestruturais e funcionais do esmalte dental maduro da prole de mães expostas durante os períodos pré-natal e de lactação, associados às fases de formação do esmalte dental. Para isso, ratas fêmeas foram expostas ao MeHg a uma dose de 40 μg/kg/dia por 42 dias durante a gestação e lactação. Após o período de amamentação, os incisivos da prole foram coletados, e o esmalte foi analisado por Espectroscopia Infravermelha com Transformada de Fourier para avaliar a composição físico[1]química e por Raman para a estrutura cristalina; por Microscopia Eletrônica de Varredura para avaliação ultraestrutural; Microscopia de Luz Polarizada Transmitida para análise da matriz extracelular do esmalte. Além disso, a resistência e dureza foram avaliadas por microdureza. Os resultados mostraram que a exposição ao MeHg durante esse período sensível à formação do esmalte induziu alterações no conteúdo inorgânico e orgânico, na ultraestrutura dos prismas do esmalte dental maduro e perturbação na ordem molecular da matriz extracelular orgânica secretora do esmalte associado a uma diminuição na resistência do esmalte. Essas descobertas inovadoras estabelecem pela primeira vez que a exposição materna ao MeHg durante a gravidez e lactação promoveu alterações físico-químicas, ultraestruturais e funcionais no esmalte maduro da prole de ratos.

  • ZULENI ALEXANDRE DA SILVA
  • Avaliação bioquímica e morfológica do açaí clarificado como tratamento adjuvante em modelo experimental de periodontite por ligadura.

  • Data: 09/04/2024
  • Mostrar Resumo
  • A periodontite é uma doença inflamatória associada ao acúmulo de biofilme. Possui alta prevalência e, por ser responsável por grande parte dos casos de eduntulismo, impacta diretamente na qualidade de vida dos indivíduos. O tratamento considerado padrão ouro para a periodontite é a raspagem e o alisamento radicular. Entretanto, essa técnica possui limitações quanto ao acesso a regiões de fúrca e bolsas periodontais profundas, dificultando a completa remoção do biofilme. Dessa forma, métodos alternativos complementares têm sido investigados e, entre estes, encontram-se os agentes antioxidantes naturais, uma vez que são ricos em componentes que podem modular o processo inflamatório. O objetivo do presente estudo foi avaliar os efeitos bioquímicos e morfológicos da suplementação com o açaí clarificado como possível tratamento adjuvante para a periodontite experimental. Para isso, foram selecionados 28 ratos Wistar com 90 dias de idade, pesando em média de 150-250g, randomicamente divididos em 04 grupos: controle (n=07), periodontite (n=07), periodontite + raspagem e alisamento radicular (n=07), periodontite + raspagem e alisamento radicular + açaí clarificado (n=07). No dia experimental zero, foi realizada a indução da periodontite por ligadura. Posteriormente, no 14o dia, foram removidas as ligaduras e iniciado os tratamentos com a raspagem e o alisamento radicular e a gavagem orointragástrica com o açaí clarificado, na dosagem de 1ml/100g, 1 vez durante 14 dias. Os animais do grupo periodontite não receberam tratamento. No dia 28, os animais de cada grupo foram eutanasiados e realizada a coleta sanguínea para análise bioquímica oxidativa e as mandíbulas removidas para avaliação de micro-CT. Os dados coletados foram tabulados e analisados no software GraphPad Prism 5.0, com nível de significância de 5% (p<0,05) para todas as análises. Dados com distribuição normal foram analisados pelo teste ANOVA, seguido pelo teste post-hoc de Tukey.  Na análise bioquímica, o nível de GSH no grupo raspagem + alisamento radicular + açaí apresentou valor significativamente maior que os grupos periodontite e raspagem + alisamento radicular e foi semelhante ao grupo controle. Os resultados do TEAC indicam que o grupo tratado com raspagem + alisamento radicular + açaí obteve valores significativamente superiores ao grupo periodontite e semelhantes aos grupos raspagem + alisamento radicular e controle. Em relação ao TBARS, não houve diferença significativa entre os grupos. Na avaliação microtomográfica, os dados de perda óssea alveolar e os níveis percentuais de volume tecidual (VB/TV) mostraram que os grupos de tratamento não apresentaram diferenças significativas com o grupo com periodontite, mas diferenças estatísticas com o controle. Para os parâmetros de qualidade óssea, como espaço (Tb.Sp) e número de trabéculas (Tb.N) não houve diferença estatística entre os grupos. Na avaliação da espessura trabecular Tb.Th, todos os grupos experimentais foram significativamente diferentes do controle, mas não entre si. Assim, foi possível concluir que, no tempo experimental analisado, a raspagem e alisamento radicular associado à suplementação com açaí clarificado protegeram contra o dano oxidativo sistêmico, mas não foram capazes de reverter parâmetros microestruturais do osso alveolar danificado.

  • ROBERTA FONSECA DE CASTRO
  • Prevalência Da Anatomia De Molares Inferiores: Revisão Sistemática e Estudo Clínico Observacional Transversal

  • Orientador : JULIANA MELO DA SILVA BRANDAO
  • Data: 28/03/2024
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo deste estudo é analisar através de uma revisão sistemática da literatura e dois estudos observacionais a prevalência da anatomia de primeiros molares inferiores através de tomografia computadorizada de feixe cônico (TCFC). Na primeira etapa deste estudo foi realizada uma revisão sistemática da literatura com a seguinte pergunta da pesquisa: Qual a prevalência do canal médio mesial (MM) em molares inferiores analisados através de tomografias computadorizadas de feixe cônico? O protocolo de execução desta revisão sistemática foi elaborado e registrado em Prospective Register of Systematic Review (PROSPERO). Buscas sem restrição de tempo ou linguagem foram realizadas utilizando a estratégia PEOS nas bases de dados, bem como uma busca manual nas referências dos estudos selecionados. A seleção dos estudos foi realizada em duas fases por dois revisores independentes e a avaliação do risco de viés realizada através da ferramenta de avaliação crítica do Joanna Briggs Institute (JBI). Um total de 4.823 estudos foram identificados. Após análise, 86 foram incluídos para síntese qualitativa. Foi encontrada uma prevalência global de 1,6% (IC 95%: 1,1%-2,1%) de canais MM. Não foram observadas diferenças significativas entre homens ou mulheres; no entanto, os primeiros molares inferiores apresentaram uma prevalência significativa de canal MM (p<0,05). A metarregressão foi utilizada para identificar possíveis fontes de heterogeneidade. Portanto, a prevalência mundial de canal MM em molares inferiores foi de 1,6%. Os primeiros molares apresentam maior predisposição ao canal MM. Na segunda etapa do estudo,foi conduzido  um estudo observacional seguindo as recomendações do “Strengthening the Reporting of Observational Studies in Epidemiology” (STROBE statement). O objetivo foi detectar a prevalência de canais mesiais médios na raiz mesial dos primeiros molares inferiores, radix entomolaris e, canal em forma de C"na subpopulação brasileira, por meio de análise retrospectiva de tomografia computadorizada de feixe cônico. Este estudo foi aprovado pelo comitê de ética em pesquisa da Universidade Federal do Pará (6.562.572). Um total de 183 pacientes (104 mulheres e 79 homens) foram selecionados, e 325 imagens de TCFC de alta qualidade de molares inferiores permanentes foram analisadas para investigar a morfologia do canal radicular. O canal mesial médio estava presente em 3,6% (11 de 307) dos molares inferiores, enquanto uma raiz extra (radix), foi observada em sete casos (2,28%). Além disso, a configuração do canal em forma de "C" foi encontrada em onze casos (3,58%) de molares inferiores. O conhecimento das variações anatômicas é essencial para o sucesso do tratamento eprognóstico favorável. Portanto, é importante notar que o canal MM, uma raiz extra e o canal em forma de "C" são achados raros em molares inferiores na subpopulação brasileira analisada.

  • JESSICA TEIXEIRA GOMES
  • O óleo de andiroba (Carapa guianensis aubl.) e seus compostos ativos saponificáveis e insaponificáveis: ação antimicrobiana, avaliação de morfologia, proliferação e toxicidade celular

  • Orientador : FABRICIO MESQUITA TUJI
  • Data: 26/03/2024
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo do estudo foi avaliar a viabilidade, proliferação e morfologia celular em fibroblastos gengivais humanos e o efeito em antimicrobiano (Candida albicans, Escherichia coli e Staphylococcus aureus) em exposição ao óleo de andiroba (Carapa guianensis aubl) e seus compostos ativos isolados (saponificável e insaponificável), bem como identificar a pureza do composto insaponificável e os principais ácidos graxos no isolado saponificável. Para avaliar a viabilidade celular (teste de MTT) dos compostos isolados e do óleo de andiroba, as células (fibroblastos gengivais) foram expostas por 24 e 48 horas nas concentrações 10, 100, 500, 1000 e 1500 μg/ml e a absorbância (quantificação fotométrica) foi realizada no leitor ELISA (Bio-Rad®). A viabilidade celular foi analisada segundo a ISO 10993-5: 2009. A avaliação da migração celular foi realizada pelo ensaio de ferida, com células de fibroblastos semeadas em placa de 24 poços e com a confecção de uma descontinuidade da monocamada no centro de cada poço (ponteira de 10 µL). As células foram expostas ao óleo e aos compostos isolados ativos (saponificável e insaponificável) nas concentrações de 10 e 100 μg/ml. As imagens foram capturadas nos tempos de 0, 24 e 48 horas para avaliar a área de fechamento da ferida com o auxílio do software ImageJ. As alterações da morfologia de fibroblastos gengivais expostos ao óleo de andiroba e aos compostos isolados ativos nas concentrações 10,100,500,1000,1500 μg/ml foram avaliadas em 0, 24 e 48 horas, com a captura de imagens para análise qualitativa. Para avaliar a ação antimicrobiana, foram utilizadas cepas de Candida albicans, Escherichia coli e Staphylococcus aureus. Foi confeccionada suspensão fúngica com a cepa e expostas a placas petri, com seguinte exposição ao óleo de andiroba e porção dos isolados nas concentrações 100 mg/ml, 250 mg/ml e 500 mg/ml. As leituras foram baseadas na mensuração do halo de inibição em 24, 48 e 72 horas, com o auxílio do software ImageJ. A análise bacteriana foi realizada utilizando cepas de Escherichia coli e Staphylococcus aureus, nas concentrações 100,250 e 500mg/mL de óleo de andiroba e porção dos isolados. A análise ocorreu nos tempos 0 e 24 horas, através da quantificação da turbidez, com uma avaliação fotométrica baseada na absorbância (espectrofotômetro Bioespectro SP-200). Para confirmação do isolamento dos compostos ativos, foi realizada cromatografia em camada fina (TLC) e cromatografia gasosa para identificação dos ácidos graxos. Os testes estatísticos foram realizados com o software Biostat 5.0. A viabilidade celular foi analisada na porcentagem de viabilidade. O ensaio de ferida foi utilizado o teste ANOVA de kruskal wallis com pos hoc de dunn e a porcentagem de fechamento. A morfologia celular foi baseada em análise qualitativa. A análise anti fúngica e bacteriana foi baseada na análise da variância ANOVA de kruskal wallis com pos hoc de dunn. Todas as análises consideraram um nível de significância de 5%. A caracterização dos ácidos graxos apresentou 18 compostos saponificáveis, sendo o ácido oleico em maior concentração (48,4%), seguido do ácido palmítico (29,9%), ácido esteárico (9,4%) e ácido linoleico (7,8%). Foram detectadas as bandas de esteróides e triterpenóides, com a ausência de triglicerídeos na composição insaponificável. O óleo de andiroba exposto a fibroblastos gengivais não apresentou toxicidade (concentrações 10, 100, 500, 1000 e 1500μg/ml), alteração na morfologia celular, e ainda apresentou os melhores resultados na proliferação celular, com fechamento completo da área da ferida. O óleo de andiroba exposto em cepas de candida albicans nas concentrações 100,250 e 500 mg/ml não apresentaram inibição do microrganismo durante 72 horas. O óleo apresentou ação bactericida em cepas de Escherichia coli e Staphylococcus aureus nas concentrações 100, 250 e 500 mg/ml em 24 horas de exposição. Os isolados insaponificáveis apresentaram uma toxicidade concentração/tempo dependente, com a maior concentração (1500μg/ml) se apresentando tóxica apenas em 48 hrs de exposição. No entanto, não demonstrou danos na morfologia celular e ainda apresentou estímulo na proliferação celular na menor concentração (10 μg/ml). Além disso, a porção insaponificável apresentou ação inibitória as cepas de candida albicans em todas concentrações, com maior halo de inibição na maior concentração (500 mg/ml). O isolado insaponificável também apresentou ação antimicrobiana dose-dependente, sendo mais sensível a Escherichia coli, inibindo proliferação nas concentrações 250 e 500 mg/ml. Em Staphylococcus aureus, o isolado apresenta inibição apenas na maior concentração (500 mg/ml). O isolado saponificável, porção rica em ácidos graxos, expostos a fibroblastos gengivais apresentaram toxicidade nas concentrações 500, 1000 e 1500 μg/ml independente do tempo de exposição (24 e 48 hrs). As maiores concentrações (500,1000 e 1500 μg/ml) também evidenciaram alteração na morfologia da célula, com modificação no formato celular, na proporção núcleo-citoplasma e, em maior gravidade, exposição de material genético pelo rompimento da membrana (1500 μg/ml). Apesar das limitações ocasionadas pelas maiores concentrações do isolado saponificável, este apresentou um estímulo proliferativo das células no ensaio de ferida, se comparado ao controle (meio de cultura). A porção saponificável apresentou eficácia em todas as concentrações avaliadas expostas a cepas de candida albicans, com maior potencial antifúngico na maior concentração (500 mg/ml) e se manteve ao longo do tempo (72 horas). O isolado saponificável apresentou eficácia antimicrobiana em cepas de Escherichia coli e Staphylococcus aureus apenas na concentração 500 mg/ml. Com isso, pode-se concluir que o óleo de andiroba é uma excelente forma terapêutica por não apresentar toxicidade, estimular proliferação celular e ação bactericida em bactérias gram-positivas e gram-negativas, mostrando que o sinergismo dos compostos ativos são essenciais para sua eficácia. Entretanto, apresenta limitações na ação antifúngica. Os compostos insaponificáveis são alternativas interessantes pelo seu potencial terapêutico, apresentando viabilidade tempo/concentração dependente, atividade proliferativa e ação antimicrobiana (Escherichia coli, Staphylococcus aureus e candida albicans), principalmente nas maiores concentrações. O isolado saponificável apresenta eficácia terapêutica apenas nas menores concentrações, com estímulo celular associado a menor concentração. A porção saponificável apresenta ação bactericida a bactérias gram-positiva e gram-negativa e ação antifúngica (candida albicans) na maior concentração (500 mg/ml). Novos estudos são necessários com novas metodologias, novas concentrações e com aplicações experimentais em animais.

     

  • RENATA TRAVASSOS DA ROSA MOREIRA BASTOS
  • Incidência do apinhamento terciário, desgaste e perdas dentárias em indígenas da Amazônia: uma coorte de 13 anos

  • Orientador : ANTONIO DAVID CORREA NORMANDO
  • Data: 25/03/2024
  • Mostrar Resumo
  • ARTIGO 1

    O desgaste dentário e o apinhamento terciário: uma coorte de 13 anos em indígenas da Amazônia.

    RESUMO

    Background: o desgaste dentário é um importante mecanismo de redução das dimensões dentárias e, consequentemente, do apinhamento. O objetivo desta coorte foi examinar a relação entre o desgaste dentário, ajustado por covariáveis, sobre o apinhamento terciário em indígenas da Amazônia. Métodos: foram avaliados 40 indígenas em dentição permanente pertencentes a duas aldeias, Arara (n=22) e Assurini do Xingu (n=18). Avaliação clínica, fotográfica e em modelos foi realizada em T0 e após 13 anos (T1). O apinhamento anterior foi medido pelo índice de Little (IL) e modelado através da regressão linear multinível pelas variáveis preditoras: aldeia, desgaste dentário (T1-T0), idade (T0), número de perdas dentárias (T1-T0), alterações na largura intercaninos (T1-T0) e no perímetro do arco (T1-T0). Resultados: observou-se um suave aumento (<1mm) do apinhamento dentário anterior e uma redução do perímetro do arco <1,5 mm, enquanto o desgaste aumentou entre 0,65 e 0,99 unidades. A variável contextual (aldeia) não teve associação significativa com o IL. No arco superior, o número de dentes perdidos foi a única variável que mostrou associação inversa com o IL (b=-0,41, p<0,05). Por sua vez, no arco inferior, o aumento do apinhamento era inversamente associado ao desgaste dentário (b=-1,30, p<0,05) e às mudanças no perímetro do arco (b=-0,31, p<0,05). As demais variáveis não apresentaram associação significativa. Conclusão: após 13 anos, o apinhamento dentário e o desgaste dentário aumentaram, enquanto as dimensões do arco tendem a reduzir. As mudanças do apinhamento dentário a longo prazo parece ter componentes etiológicos distintos em cada arco. Enquanto na mandíbula as alterações no alinhamento dos incisivos estavam associadas ao desgaste dentário e às alterações dimensionais do arco dentário, na maxila apenas as perdas dentárias foram capazes de suscitar alterações no alinhamento dentário. Sugere-se que o efeito do desgaste dentário na etiologia do apinhamento terciário é de pequena magnitude e restrito ao arco dentário inferior.

     

    ARTIGO 2

    Incidência de perda dentária em populações indígenas remotas da Amazônia: uma coorte de 13 anos antes e depois da hidrelétrica de Belo Monte.

    RESUMO

    Objetivos: analisar a incidência de perda dentária em duas populações indígenas remotas da Amazônia. Métodos: esta coorte prospectiva avaliou um total de 47 indígenas em dentição permanente de duas aldeias de diferentes etnias, Arara-Laranjal (n=28) e Assurini do Xingu (n=19). Dados demográficos como idade e sexo e perdas dentárias foram avaliados em T0 (2010) e treze anos depois (T1), antes e depois da construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte, o que ocasionou um contato mais próximo com a população não indígena. Um modelo de regressão de Poisson multinível foi utilizado para avaliar a influência da aldeia, sexo e idade na incidência de perda dentária. Resultados: em T0, os indígenas possuíam todos os dentes permanentes. Quarenta e dois indígenas perderam pelo menos um dente (89%), totalizando 172 dentes perdidos em T1, uma incidência de 97% no sexo feminino e 76% no sexo masculino. Não houve influência da etnia na perda dentária (p=1,000). Um menor risco de perda dentária foi associado aos indígenas do sexo masculino (β=-0,50, p<0,05), mas não à idade. No sexo feminino, a maior incidência de dentes perdidos foi de segundos molares inferiores (22/46,8%) e primeiros molares superiores (17/36,2%). Entre o sexo masculino, a maior incidência foi de segundos molares inferiores (11/23,4%) e superiores (6/12,8%). Conclusão: foi observada uma alta incidência de perda dentária em populações indígenas remotas que vivem na Amazônia após a construção da hidrelétrica de Belo Monte. O risco foi maior entre as mulheres e não houve influência da idade e da aldeia ou etnia. Os primeiros e segundos molares foram os dentes mais afetados. Esses achados sugerem um aumento na perda dentária causada pelo contato próximo entre as populações indígenas e urbanas e destacam a necessidade de ações preventivas e curativas eficazes para evitar a perda dentária entre as populações indígenas, especialmente entre as mulheres.

  • CARLOS EDUARDO VIEIRA DA SILVA GOMES
  • “AVALIAÇÃO DA PRECISÃO DA INSTALAÇÃO DE IMPLANTES POR MEIO DE CIRURGIA GUIADA ATRAVÉS DE GUIAS CIRÚRGICOS IMPRESSOS EM 0º E 90º COM E SEM FIXADOR DE GUIA – ESTUDO LABORATORIAL”

  • Orientador : SERGIO DE MELO ALVES JUNIOR
  • Data: 07/03/2024
  • Mostrar Resumo
  • A possibilidade de realizar tomografias e escaneamentos intraorais e sobrepor os arquivos provenientes desses exames em softwares específicos, abriu uma nova possibilidade de tratamento na implantodontia que são as cirurgias guiadas por computador. Apesar da confiança que o método traz, muitas etapas são executadas durante o processo, o que possibilita uma grande variedade de erros e custo elevado. Por esse motivo, há necessidade de mais estudos a respeito do tema, de modo que elucidem maior controle dos desvios e redução dos custos. METODOLOGIA: este estudo traz uma avaliação laboratorial, transversal, com caráter observacional descritivo e comparativo do resultado da instalação de implantes em manequins de resina, capazes de simular a densidade óssea entre o tipo II e III, provenientes de quatro tipos de guias cirúrgicos para procedimentos guiados, sendo divididos em quatro grupos com 10 unidades cada, sendo impresso na horizontal com retenção (GI-HCR); impresso na horizontal sem retenção (GII-HSR); impresso na vertical com retenção (GIII-VCR) e impresso na vertical sem retenção (GIV-VSR. Após os ensaios, os manequins foram tomografados e alinhados ao planejamento digital no software Nemo FAB. O desvio linear nos eixos X, Y e Z; desvio 3D do centro do implante e do ápice e o ângulo formado entre eles foram levados em consideração. RESULTADOS: foram avaliados os desvios lineares nos eixos X, Y e Z tendo como referência o ápice e a cabeça do implante; angulares; desvio 3D do ápice e a cabeça do implante e a correlação dos desvios do ápice e da cabeça do implante. Para análise linear dos eixos, houve diferença estatística quando comparados os grupos II x III (P = 0.0259) e II x IV (P = 0.009) no eixo Y, não sendo observado diferença nas comparações angulares e desvios 3D. CONCLUSÃO: houve diferenças significativas na precisão apenas em relação ao desvio linear no eixo Y quando comparados os grupos II x III e II x IV, isso ocorreu por causa de uma alteração no processo de impressão das guias do grupo II. Todos os grupos possuíram resultados clínicos aceitáveis e podem ser utilizados dentro das margens de segurança estabelecidos na literatura.

     

  • BRENNDA LUCY FREITAS DE PAULA
  • DESENVOLVIMENTO E AVALIAÇÃO DE UM GEL EXPERIMENTAL DE EXTRATO DE ACMELLA OLERACEA (JAMBU) SOBRE O ESMALTE E CONTROLE DA SENSIBILIDADE DENTÁRIA PÓS-CLAREAMENTO: UM ESTUDO LABORATORIAL E CLÍNICO. 

  • Orientador : CECY MARTINS SILVA
  • Data: 02/02/2024
  • Mostrar Resumo
  • ObjetivoDesenvolver e avaliar in vitro o efeito um gel experimental à base de extrato Acmella oleracea (EA) na microdureza Knoop, alteração de cor, morfologia e composição mineral do esmalte dental clareado e in vivo no controle da sensibilidade dentária pós clareamento (SPC) e na alteração de cor com peróxido de hidrogênio a 35% (PH35%). Metodologia: para a formulação do gel experimental, as plantas de Acmella oleracea (L.) R.K. Jansen (jambu) variedade flor amarela foram utilizadas. As partes aéreas da A. oleracea foram liofilizadas por 24 h, moídas e peneiradas. Para a obtenção do extrato bruto, 224,83 g das partes aéreas secas de A. oleracea (PASA) foram colocadas em frasco de vidro com tampa rosqueável, e extraídas com etanol 95% na proporção 1:9 v / v a 55° C durante 1 h. Posteriormente, o extrato bruto foi concentrado em um evaporador rotativo sob vácuo. A remoção da clorofila do EA foi otimizada seguindo a influência relativa dos íons salinos na estabilidade da clorofila. Foram realizadas análises de clorofila remanescente no sobrenadante por leitura em espectro UV/VIS e análise de quantificação de espilantol presente no sobrenadante por meio de injeção em cromatografia líquida de alta eficiência (HPLC). A purificação do EA sem clorofila, seguiu a proporção de hidratação de 30mg de resina (XAD 02) para 4 mL de etanol (2:17 v / v) por 12 h em repouso. Posteriormente foram realizadas lavagens com água ultrapura (2 x 4 mL) a 40° C para a remoção do solvente. O EA sem clorofila foi adsorvido em XAD 02 (razão 2:17 v / v) sob agitação. Foram realizadas duas lavagens com água ultrapura (razão 2:17 v / v) e três lavagens com etanol 30% (razão 2:17 v / v) para remoção de impurezas. Por fim, três dessorções com etanol 96% foram realizadas (razão 2:17 v / v) para a remoção do espilantol. As frações contendo o composto de interesse foram unificadas e concentradas em um evaporador rotativo sob vácuo a 60° C. Para o isolamento do espilantol, o extrato etanólico concentrado (em etanol 48%) foi injetado em cromatógrafo semipreparativo PLC 2020. As injeções coletadas foram unificadas, concentradas em evaporador rotativo sob vácuo a 60°C e liofilizadas para determinar a quantidade de massa seca obtida de espilantol isolado. Para confirmação da concentração padrão ideal, não citotóxica do EA e do espilantol, a linhagem de fibroblastos gengivais humanos (FG-Htert) foi exposta ao EA e ao espilantol nas concentrações de 150, 200, 250, 300 e 350 µg/mL durante 24 h. O grupo controle utilizou apenas o meio de cultivo suplementado. O teste do MTT (Sigma®) foi utilizado para análise da viabilidade celular. Após o período de exposição de 4 h, os cristais de formazan foram solubilizados com DMSO (dimethyl sulfoxide). A quantificação fotométrica da absorbância foi realizada adotando um filtro de medição de 595 nm. A viabilidade celular foi analisada segundo a ISO 10993-5: 2009. Para a obtenção do gel experimental, o Carbopol 940® (1,5% p / p) foi disperso em água purificada q.s.p., o polímero foi mantido sob hidratação por 24 h (24 ̊C). Em seguida, sob agitação, o EA à 10% foi adicionado à solução, posteriormente 5% de propilenoglicol foi incorporado até a homogeneização da formulação. Ainda sob agitação, a trietanolamina foi utilizada para ajustar o pH da preparação (pH=7). Para a avaliação do gel experimental sobre o esmalte dental foram confeccionados 30 espécimes de incisivos dentais bovinos, alocados em 3 grupos (n=10): GC (grupo controle; GPH (grupo clareado com peróxido de hidrogênio à 35% - PH35%) e GE (PH35% associado ao tratamento com A. oleracea). Os dentes foram seccionados (5x5x6mm), inclusos em cano PVC com resina acrílica autopolimerizável e posteriormente foram polidos. Previamente ao clareamento, GE foi submetido a aplicação de A. oleracea durante 10 min. O clareamento foi realizado em 3 sessões, com intervalo de 72 h entre cada sessão. A alteração de cor (ΔE00), microdureza knoop (KHN) e rugosidade superficial (Ra) foram avaliadas em T0 (baseline) e T1(72hrs após as intervenções experimentais). Para análise da superficie do esmalte clareado foram realizadas Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV) e Espectroscopia de Raios X por Dispersão de Energia (EDS). Para a avaliação clínica do efeito do gel experimental, 50 voluntários foram selecionados, os quais foram randomizados em dois diferentes grupos - GE (gel com 10% de A. oleracea) e GP (gel placebo, sem princípio ativo). Os elementos dentais do GE receberam aplicação do gel dessensibilizante experimental nas superfícies vestibulares dos incisivos centrais, incisivos laterais, caninos e pré-molares superiores e inferiores, durante 10 min. O grupo GP também recebeu a aplicação de gel placebo, nas mesmas condições descritas para o gel experimental. Logo após, todos os grupos foram submetidos ao tratamento clareador de consultório com peróxido de hidrogênio a 35%. A SPC foi coletada por meio de um formulário composto pela escala visual analógica (EVA). A medição da cor foi realizada em dois momentos: basal (Ti) e uma semana após a 3ª sessão de clareamento (Tf). Os dados de absorbância (MTT) obtidos foram avaliados através do teste de Kruskal-Wallis. Para as análises de KNH, Ra, ΔE00 e EDS foi utilizado o teste ANOVA com post-hoc de Tukey. Os dados da SPC foram avaliados a partir do teste de Friedman (intragrupo), e Mann-Whitney (intergrupo). Para análise de cor o teste t de Student foi utilizado. Todas as análises consideraram um nível de significância de 5%. Resultados: o processo de extração etanólica de PASA obteve um extrato bruto com 11,96 mg de espilantol / g de PASA. A espectrofotometria UV-VIS detectou um percentual de 94,18% de remoção de clorofila. Enquanto que a concentração de espilantol por HPLC mostrou uma recuperação de espilantol de 98,85% no mesmo processo. No processo de isolamento do espilantol, foram coletadas 30 frações no intervalo entre 12,5 e 15,35 min de eluição, resultando em um volume de 200 mL (49,28 mg de espilantol isolado), com pureza cromatográfica a 95,1% a uma concentração de 197,686 µg de espilantol / mL de etanol. O ensaio MTT, mostrou que tanto o EA purificado, quanto o composto isolado de espilantol não demonstraram efeitos citotóxicos significativos (p=0,992 / p=0,200, respectivamente) nas concentrações testadas, 150-350 µg / mL em FG-Htert após 24 h. A formulação do gel, obteve uma concentração equivalente a 246µg/ml de espilantol (10% de EA purificado). Observou-se que o efeito do gel experimental de A. oleracea no esmalte dental em T1, foram semelhantes para GPH e GE (ΔE00: p=0,256; KNH: p=1,000, Ra:p=0,911) e diferentes de GC (p<0,05). Somente GC não apresentou diferença significativa entre T0 e T1 para KNH (p=0,511) e Ra (p=0,934). A análise MEV mostrou padrões de porosidade superficial no esmalte similares entre GPH e GE. Assim como GC apresentou maiores valores de Ca e P, sendo estatisticamente diferente de GHP e GE (p<0,0001). Durante os 21 dias de acompanhamento do estudo, observou-se que no 1º e 8º dia, referentes a 1a e 2ª sessão clareadora - respectivamente, não houve diferença significativa da sensibilidade registrada para ambos os grupos (1º dia: GP/GE – p=0,107; 8º dia: GP/GE – p=0,699). No entanto, na 3ª sessão clareadora (15º dia) observou-se uma diferença significativa (p=0,05), com menor relato de sensibilidade para o grupo teste GE. Nos demais dias de acompanhamento não houve relato significativo de dor (p ≥ 0,05). Na análise intragrupo, GP mostrou uma diferença significativa entre o 1º, 8º e 15º dia (p<0,001), apresentando uma resposta de dor aumentada a cada sessão clareadora. Enquanto GE manteve uma resposta de dor similar entre a 2º e 3º sessão clareadora (p=0,533). Além disso, o tratamento com o agente dessensibilizante experimental à base de EA não interferiu no resultado clareador (p=0,484). Conclusão: o processo extração e purificação de A. oleracea e do espilantol foi otimizado permitindo a análise dos efeitos citotóxicos em FG-Htert. Tanto o EA, quanto o espilantol isolado não apresentaram efeitos citotóxicos significativos, demonstrando sua segurança para uso terapêutico. O gel contendo 10% de extrato de A. oleracea também não influenciou na microdureza Knoop, alteração de cor, morfologia e composição mineral do esmalte dental clareado. Foi eficaz na redução da sensibilidade pós-clareamento e não influenciou na efetividade do clareamento dentário com PH35%.

  • CIBELLE CRISTINA OLIVEIRA DOS SANTOS
  • Alterações dentofaciais pós-tratamento ortodôntico compensatório e fatores associados à qualidade de vida relacionada à saúde bucal em adultos com má oclusão de classe III

  • Orientador : ANTONIO DAVID CORREA NORMANDO
  • Data: 22/01/2024
  • Mostrar Resumo
  • Introdução: embora a prevalência da má oclusão de classe III seja pouco expressiva, o impacto na qualidade de vida conduz inúmeros pacientes ao tratamento ortodôntico, com estabilidade de longo prazo duvidosa, apesar dos avanços terapêuticos. Elucidar a estabilidade dos resultados do tratamento e os fatores preditores da qualidade de vida pode proporcionar informações relevantes para o plano de tratamento e manuntenção dos resultados. Metodologia: o objetivo deste estudo foi avaliar as alterações dentofaciais ocorridas após o tratamento ortodôntico compensatório da má oclusão de classe III em adultos, a qualidade de vida relacionada à saúde bucal a longo prazo, e possíveis fatores associados. Vinte e seis pacientes tratados compensatoriamente e finalizados ≥5 anos foram avaliados a partir de telerradiografias laterais ao início (T0, média de idade= 24,9 anos), final do tratamento ortodôntico (T1, média de idade= 28,4 anos), e pós-tratamento (T2, média de idade= 42,7 anos), fotografias, questionário OHIP-14 pós-tratamento, além de perguntas acerca da autopercepção sobre a estabilidade do tratamento. Foram mensuradas as variáveis SNA, SNB, ANB, Wits, SnGoGn, 1.NA, 1-NA, 1.NB, 1-NB, IMPA, trespasse horizontal e vertical. Foi executada a análise de variância de medidas repetidas e de Friedman para comparar as medidas cefalométricas entre os tempos T0, T1 e T2. A regressão de Poisson foi utilizada para analisar a associação entre a qualidade de vida e a estabilidade do tratamento da classe III, além de fatores associados: sexo, idade pós-tratamento (T2), tempo de tratamento e pós-tratamento, uso de contenção, alterações no alinhamento dos incisivos e variáveis cefalométricas, considerando o nível de significância igual a 5%, através do software JAMOVI. Resultados: a inclinação dos incisivos superiores alterou significantemente (p=0,03), aumentando durante o tratamento em +3,99º (±7,53) e reduzindo no pós-tratamento em - 2,55º(±5,04); enquanto o valor do IMPA reduziu significantemente (p=0,04) pós- tratamento em -3,44º (±5,31). O trespasse horizontal aumentou significativamente (p=0,001) ao final do tratamento em +1,89mm (±1,81), sem alterações pós-tratamento. O valor mediano do OHIP-14 pós-tratamento foi de 3 (0-8,5), o que reporta um alto nível de qualidade de vida a longo prazo. Apenas 12% da variação do OHIP-14 estava associada às variáveis preditoras incluídas no estudo, e nenhuma variável analisada apresentou associação significativa com a qualidade de vida. Conclusão: em pacientes adultos Classe III tratados compensatoriamente, as alterações pós- tratamento estão restritas aos incisivos.  Ainda que os incisivos superiores tendam a  retornar à posição pré-tratamento, os incisivos inferiores sofrem uma inclinação  lingual, enquanto o trespasse horizontal aumentado com o tratamento se mantém, o que favorece a manutenção dos resultados do tratamento ortodôntico. As alterações cefalométricas pós-tratamento, fatores demográficos, a presença de contenções ou alguma alteração pós-tratamento do alinhamento e relação dos incisivos não foram capazes de impactar significativamente na qualidade de vida reportada, uma vez que os pacientes reportaram boa qualidade de vida a longo prazo. Contudo, 30,76% perceberam pequenas alterações dentárias pós-tratamento, dentre os quais 90% estavam dispostos  ao retratamento. 

2023
Descrição
  • ANA CRISTINA CARDOSO SANTOS
  • Análise in vitro das propriedades citotóxicas do extrato de Andiroba (Carapa guianensis) frente ao Herpes Vírus Simples- tipo 1 (HSV-1)

  • Data: 08/11/2023
  • Mostrar Resumo
  •  O Herpes Simples é uma infecção causada pelo vírus herpes humano (HSV), e é uma das infecções mais comuns aos seres humanos. A saliva contaminada constitui um veículo eficiente para a transmissão do HSV-1, além do eventual contato com as secreções herpéticas em pessoas que apresentem clinicamente a doença. A Carapa guianensis, conhecida popularmente como Andiroba, é uma árvore da família Meliaceae de grande porte, encontrada na região Amazônica.  O óleo de Andiroba é extraído através da prensagem de suas sementes e possuí as principais substâncias biologicamente ativas e proporcionam inúmeros efeitos, em especial os efeitos anti-inflamatórios. Este conjunto de características despertou a atenção de alguns pesquisadores para estudar a ação da Andiroba em diversos tratamentos, entretanto até o momento não há nenhuma pesquisa que busque como uma opção alternativa para lesões orais por HSV-1 o uso de Andiroba, bem como existem poucas pesquisas utilizando outros fitoterápicos. Sendo assim, esse trabalho será o pioneiro em avaliar estas características antivirais e a viabilidade celular. O objetivo deste estudo é avaliar a toxicidade aguda (LC50) do extrato de Andiroba (Carapa guianeses) frente as células infectadadas com Herpes Vírus Simples- tipo 1 e não infectadas com o vírus (controle). Trata-se de um estudo laboratorial experimental, com uso de cepas virais do HSV-1. Para avaliação de citotoxidade efetiva do óleo de Andiroba, foi utilizada as células VERO E6, permissíveis ao HSV-1. Para testar a viabilidade celular foram utilizados, o método de exclusão do corante azul de Trypan e ensaio colorimétrico do MTT (3-(4,5-dimetil-2-tiazol)-2,5-difenil-2-H-brometo de tetrazolium). O óleo de Andiroba não causou danos significativos ao DNA das células VERO E6, nas concentrações testadas (10µg/ml e 100µg/ml), quando comparados ao controle positivo (teste Tukey p>0,05); As concentrações (10µg/ml e 100µg/ml) não causaram danos ao DNA celular e são estatisticamente semelhantes entre si (teste Tukey p>0,05). Os dados analisados demonstraram que o óleo de Andiroba, em ambas concentrações, não interferiu na viabilidade das células em questão, logo não houve diferença entre os tratamentos testados, e assim sendo, não foi demonstrada toxicidade nos tratamentos realizados. 

  • ANA CRISTINA ALVES DA SILVA
  • PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DE MIELOMA MÚLTIPLO A LONGO PRAZO EM PACIENTES ATENDIDOS EM HOSPITAL ONCOLÓGICO DE BELÉM-PA


  • Data: 06/11/2023
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo deste estudo foi analisar dados epidemiológicos, clínicos e laboratoriais de pacientes diagnosticados com mieloma múltiplo (MM) atendidos no Hospital Ophir Loyola. Trata-se de um estudo epidemiológico descritivo, realizado em prontuários de pacientes diagnosticados com mieloma múltiplo, no Hospital Ophir Loyola no município de Belém-PA, entre os anos de 2002 a 2020. Foram consideradas as variáveis sociodemográficas, características clínicas, exames laboratoriais e de imagem, localização e progressão da lesão, tratamento e acompanhamento no setor de Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial (CTBMF). Foi utilizada estatística descritiva para descrever a frequência absoluta e relativa dos grupos ou categorias para cada variável observada. Para avaliar a associação entre as variáveis principais e as demais variáveis dos seus diferentes grupos ou categorias foram utilizados testes de Qui-quadrado de Pearson e/ou Exato de Fisher para comparar as proporções das respostas por grupos ou categorias. Dos 206 pacientes avaliados, 48,5% eram do sexo masculino e 51,5% feminino, 50% dos pacientes com idade entre 41 a 60 anos e 43,7% de raça parda, 28,2% dos pacientes eram ex-consumidores de álcool e 37,9% ex-consumidores de tabaco. Em relação ao sistema de internacional, 47 (22,8%) pacientes encontravam-se no ISS III, 22 (10,7%) no ISS II e 19 (9,2%) no ISS I e 118 (57,3%) não informado. O sistema de estadiamento internacional (ISS) não apresentou relevância estatística em relação às variáveis avaliadas. Ao avaliar vícios, pacientes ex-consumidores de álcool e tabaco apresentaram maior percentual de proteína IgG em comparação a pacientes que não possuíam vícios. Quando avaliado o histórico de malignidade na família foi observado maior prevalência em cadeia leve kappa em comparação a lambda. IgA apresenta maior percentual na cadeia lambda e IgG maior percentual em cadeia kappa. Este estudo possibilitou o estabelecimento de um perfil epidemiológico dos pacientes diagnosticados com MM em um hospital referência em oncologia no estado do Pará, determinando fatores prognósticos que contribuem diretamente para o maior conhecimento da doença por parte dos profissionais de saúde, diagnóstico precoce e manejo da doença.

  • MARA ELIANE SOARES RIBEIRO
  • TRATAMENTOS PÓS-CLAREAMENTO DENTAL COM GÉIS DE ALTA CONCENTRAÇÃO CONTENDO CÁLCIO OU FLUORETO DE SÓDIO AFETAM A SUPERFÍCIE DO ESMALTE DENTAL?

  • Data: 23/10/2023
  • Mostrar Resumo
  • Objetivo: Avaliar a influência do polimento dental e a aplicação tópica de fluoreto neutro pós-clareamento realizado com peróxido de hidrogênio a 35% contendo cálcio (PH35), ou com peróxido de hidrogênio a 40% contendo fluoreto (PH40), na perda de superfície e ultraestrutura do esmalte.

    Metodologia: Foram utilizados 108 dentes incisivos bovinos hígidos divididos em 9 grupos (n=12): controle negativo com saliva artificial (CN); Clareamento dental com PH35% (PH35); Clareamento dental com PH40% (PH40); Clareamento dental com PH35%+ polimento dental com pasta diamantada (PH35Po); Clareamento dental com PH40%+ polimento dental com pasta diamantada (PH40Po); Clareamento dental com PH35% + aplicação tópica de fluoreto (PH35F); Clareamento dental com PH40% + aplicação tópica de fluoreto (PH40F); Clareamento dental PH35%+ polimento dental com pasta diamantada+ aplicação tópica de flúor (PH35PoF); Clareamento dental PH40%+ polimento dental com pasta diamantada+ aplicação tópica de fluoreto (PH40PoF). Para a análise de perda de estrutura, os espécimes foram lidos antes (baseline) e após a realização dos tratamentos em cada grupo. Para a ultraestrutura foram selecionados dois espécimes de cada grupo, dos quais foram obtidas as imagens em microscopia eletrônica de varredura (MEV). Os dados de perda de superfície apresentaram distribuição normal, e foram submetidos ao teste anova two-way com pós-teste de Tukey. A ultraestrutura foi analisada descritivamente a partir das imagens obtidas.

    Resultados: as comparações estatísticas foram realizadas de forma independente para os grupos dos diferentes géis clareadores. As comparações entre os grupos para PH40 que apresentaram diferença estatísticas significantes (p˂0.01)entre CN e PH40Po, PH40 e PH40Po, PH40Po tanto com PH40F e PH40PoF. As comparações para os grupos com PH35, observamos as diferenças para os meus tratamentos- CN e PH35Po, PH35 e PH35Po, PH35Po tanto com PH35F e PH35PoF.

    Conclusão: o clareamento dental independente da concentração utilizada causou menos perda de superfície, sendo o fluoreto como pós tratamento parece ter um efeito protetor quando o polimento dental é associado a técnica.

  • ALINE MARQUES DIAS
  • ANÁLISE DA EXPRESSÃO DE METALOPROTEINASE-2, -9, METALOTIONEÍNA, FATOR DE CRESCIMENTO ENDOTELIAL VASCULAR E SEU RECEPTOR EM ADENOMA PLEOMÓRFICO

     

  • Data: 26/09/2023
  • Mostrar Resumo
  • O adenoma pleomórfico (AP) é a neoplasia mais comum das glândulas salivares. As principais características do AP são a alta frequência de ocorrência e a invasividade local. As metaloproteinases -2 (MMP-2), -9 (MMP-9) e a metalotioneína (MT) estão fortemente associadas à invasividade local de diversos tumores, porém não há relatos sobre esta correlação no AP. Sugere-se que células de AP produzem fator de crescimento endotelial vascular (VEGF), que exerce sua função ligado a seu receptor (VEGFR) e tem atuação principal em angiogênese tumoral, proliferação e migração celular, eventos também importantes para a invasividade tumoral. Portanto, o objetivo deste estudo foi investigar a expressão de MMP-2, MMP-9, MT, VEGF e VEGFR, e verificar a possível correlação entre sua expressão e a invasividade local do AP. Este estudo, inédito na literatura, é de extrema importância para uma melhor compreensão do comportamento biológico dessa neoplasia. Foi realizado cultivo de linhagens celulares de AP e glândula salivar (GS) normal para condução da análise transcriptômica, além da observação da rede de interação proteína-proteína com a Ferramenta de Busca para Recuperação de Genes em Interação (STRING). Também foi observada a imunoexpressão das proteínas de interesse no estudo em AP e GS, com posterior avaliação da imunomarcação com o software ImageJ. Para análise dos dados obtidos, além da estatística descritiva, foi utilizado o software GraphPadPrism 5, sendo realizados os testes T de Student e Mann-Whitney, além de correlações de Pearson e Spearman. Na análise transcriptômica, foi observado que MT2A, MMP-2, VEGF e VEGFR apresentaram maior quantidade de leituras na em AP quando comparadas a GS. Na rede de interação proteína-proteína, foi observada ligação direta entre MT2A e MMPs, sendo que as MMPs forneceram interação indireta entre MT2A e os fatores angiogênicos. Foi verificado que o AP apresentou elevada imunoexpressão de MMP-2, MMP-9, MT, VEGF e VEGFR quando comparado a GS. Houve correlação positiva da MMP-9 com a MT e com o VEGF. Sugere-se que a MMP-9 participa ativamente dos mecanismos de invasividade do AP, em associação com as demais proteínas estudadas.

  • NAYARA CRISTINA MONTEIRO CARNEIRO
  • "Acurácia cirúrgica de um novo modelo de guia maxilar osseo-dento-suportado em cirurgia ortognática: método de benefício antecipado"


  • Data: 04/09/2023
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa objetiva avaliar e validar a acurácia cirúrgica de um novo tipo de “splint” maxilar osseo-dento-suportado (SODM) confeccionado através de tecnologia CAD/CAM, que apresenta dupla função, a de guia de posicionamento maxilar e a de corte para osteotomia Le Fort I, em cirurgias ortognáticas combinadas de benefício antecipado. Este é um estudo prospectivo realizado em pacientes com deformidades esqueléticas dentofaciais no Hospital Ophir Loyola/PA, submetidos à correção cirúrgica entre os anos de 2018 a 2022 e selecionados dentro dos critérios de elegibilidade. Para todos os casos incluídos no estudo, o software de planejamento e cirurgia virtual utilizado foi o Dolphin Imaging Solutions® (Califórnia, Estados Unidos). As imagens dos crânios de planejamento foram transferidas ao software Blender® 2.80 (Amsterdã, Holanda) para confecção do guia customizado em arquivo STL (Standard Triangle Language) e posterior impressão tridimensional (3D). A análise da acurácia do guia SODM se deu a partir da sobreposição da imagem de planejamento da maxila (CT0) à reconstrução tomográfica 3D pós-operatória (CT1). As diferenças médias entre elas foram quantificadas nos movimentos  látero-lateral (X), ântero-posterior (Y) e vertical (Z), em seis diferentes pontos maxilares, sendo três ósseos e três dentários, para que uma avaliação mais criteriosa da acurácia fosse realizada de forma tridimensional. Para comparação entre as imagens de planejamento (CT0) e as pós-operatorias (CT1), optou-se pelo teste T-Student em cada um dos seis diferentes pontos e movimentos realizados. O teste de normalidade de Shapiro-Wilk foi utilizado em cada análise, previamente. Para amostras anormais, utilizou-se o teste de Wilcoxon em substituição. Outra análise utilizada nesta pesquisa foi o método de Bland e Altman com intervalo de confiança de 95%. Os resultados do guia SODM  sugerem que o mesmo apresentou uma boa acurácia nos três planos maxilares, X, Y e Z, com discrepâncias abaixo de 1 mm em todos os pontos avaliados. Contudo, o eixo Y foi o que apresentou os maiores desvios padrões entre as amostras, tendo o guia a menor precisão neste movimento. Já no eixo Z, apenas um dos pontos dentários apresentou diferença estatisticamente significante entre CT0 e CT1. A melhor acurácia foi observada no plano látero-lateral. Mais estudos de comparação a outros métodos precisam ser realizados para que o guia SODM tenha sua precisão e eficácia validadas.
  • DOUGLAS VOSS DE OLIVEIRA
  • Guia maxilar CAD/CAM para osteotomia, perfuração e posicionamento maxilar em cirurgia ortognática: análise de acurácia

  • Data: 04/09/2023
  • Mostrar Resumo
  • As guias de resina CAD/CAM para maxila são amplamente utilizadas e diferem das miniplacas personalizadas essencialmente por não possuírem guias de perfuração para fixação por parafusos e utilizarem miniplacas que devem ser modeladas em cirurgia. Para resolver este problema, desenvolvemos um novo guia maxilar com suporte ósseo indicado para osteotomia, perfuração e posicionamento maxilar em cirurgias ortognáticas utilizando miniplacas modeladas padrão foram incluídos neste estudo dezesseis pacientes submetidos à cirurgia ortognática bimaxilar. A técnica para sua confecção é descrita, e sua acurácia cirúrgica foi analisada utilizando-se a imagem de planejamento (TC0) sobreposta à tomografia computadorizada pós-tratamento (TC1). As diferenças posicionais médias entre pré e pós-tratamento foram obtidas tridimensionalmente nos eixos X, Y e Z por meio de quatro pontos de referência: um ósseo (SNA) e três dentários (CI, RM e LM). Em sessenta e quatro pontos analisados no eixo X, apenas oito pontos foram maiores que 1 mm; 87,5%. Para o eixo Y, 78,12% dos desvios foram de <1 mm e para o eixo Z, 76,56%. A média e o desvio padrão do erro foram de 0,36 (0,28) mm, 0,93 (1,07) mm e 0,73 (0,86) mm nos eixos X, Y e Z, respectivamente. O eixo X apresentou os melhores resultados entre os três eixos. Os resultados dos testes de acurácia e confiabilidade foram satisfatórios e subsidiam a utilização da técnica proposta. 

  • RENATA GUIMARÃES GONÇALVES ROCHA
  • AVALIAÇÃO DA CITOTOXICIDADE, ATIVIDADE ANTIMICROBIANA DO ÓLEO DE PRACAXI (Pentaclethra macroloba Kuntze) IN VITRO E EFEITO CICATRIZANTE DA EMULSÃO À BASE DE PRACAXI NA CICATRIZAÇÃO  DE FERIDAS PALATINAS IN VIVO

  • Data: 17/07/2023
  • Mostrar Resumo
  • Objetivo: O estudo avaliou a atividade citotóxica e antibacteriana in vitro do óleo de pracaxi (Pentaclethra macroloba Kuntze), assim como em emulsão na cicatrização em modelos de ferida palatina de ratos Wistar.

    Material e Métodos: O óleo de pracaxi foi caracterizado  por  espectrometria e os ensaios de citotoxicidade em fibroblastos humanos imortalizados e atividade antibacteriana foram analisados, respectivamente, por ensaio de MTT e em disco-difusão contra as bactérias Staphylococcus aureus, Escherichia coli Klebsiella pneumoniae. Para a avaliação do efeito cicatricial da emulsão de quitosana e pracaxi a 3%, 48 animais foram alocados aleatoriamente em 3 grupos (Controle, Quitosana e Pracaxi) após a confecção de ferida palatina de 3 mm de diâmetro. As aplicações tópicas dos tratamentos foram realizadas imediatamente após a cirurgia e a cada 2 dias durante 7 dias. A avaliação da cicatrização foi realizada por macroscopia, histomorfometria e avaliação histopatológica (escores de re-epitelização, tecido de granulação e formação de fibras colágenas).

    Resultados: O óleo de pracaxi não apresentou citotoxicidade aos fibroblastos  humanos, nem atividade antimicrobiana para S. aureusE. coli. ou K. pneumoniae. A área da ferida macroscópica  evidenciou diminuição significativa (p<0.001-ANOVA One-way). Na histomorfometria, também houve diferença significativa  (p<0.001) quanto ao fechamento da ferida para o grupo tratado com emulsão de pracaxi. Com relação à análise histopatológica por scores, não foram observadas diferenças estatísticas significativas no período observado, apesar da maior homogeneidade de resposta no grupo exposto à emulsão de pracaxi em relação ao grupo controle. 

    Conclusões:  O óleo de pracaxi testado não interferiu na viabilidade das células humanas e não apresentou sensibilidade às bactérias testadas. Foi observada que a emulsão de quitosana à base de pracaxi promoveu uma redução significativa da área da ferida e da  distância dos bordos epiteliais, mas não foram observadas diferença significativa nas análises histopatológicas de reepitelização, formação de tecido de granulação e formação de nova fibras colágenas.

  • ANA PAULA GUERREIRO MATTOS RODRIGUES
  • COMPARAÇÃO DOS PADRÕES DAS FRATURAS EM OSTEOTOMIAS DO TIPO SAGITAL CONVENCIONAL E MODIFICADA POR WOLFORD: Ensaio Laboratorial de Tração em Mandíbulas de Cadáveres.

  • Orientador : SERGIO DE MELO ALVES JUNIOR
  • Data: 30/06/2023
  • Mostrar Resumo
  • A osteotomia sagital do ramo mandibular (OSRM) é a osteotomia mais comumente realizada no tratamento de deformidades dentofaciais nas técnicas de cirurgia ortognática, devido a diversidade de movimentos cirúrgicos, estabilidade e previsibilidade e resultados. Este procedimento requer experiência cirúrgica e foi popularizado por Trauner e Obwegeser em 1957. Desde então, sua técnica tem sido modificada até os dias atuais sempre com o objetivo de minimizar intercorrências operatórias. O objetivo do presente estudo foi comparar os padrões de fratura e a força necessária entre duas técnicas de osteotomia, a tradicional descrita por Epker e a técnica modificada que incluía uma extensão anterior e osteotomia da basal. A metodologia deste estudo consistiu de um ensaio clínico randomizado no qual foram utilizadas 61 mandíbulas secas de cadáveres humanos, com um total de 122 osteotomias, sendo cada técnica utilizado em um dos lados das mandíbulas. Desta forma, o Grupo 1 – ficou com 61 osteotomias do tipo sagital convencional ( Epker); Grupo 2 - 61 osteotomias do tipo sagital modificada. As mesmas foram submetidas a ensaio de tração na Máquina Universal de ensaios KRATO para mensuração da força de tração durante a separação das mesmas, além disso, o deslocamento total, força máxima, presença de fraturas indesejáveis e o padrão de fratura lingual foram avaliados. Todos os resultados foram examinados e o nível de significância (p) foi estabelecido em p <0,05. Houve diferença entre entre a incidência de fraturas indesejáveis com maior ocorrência entre o Grupo 1, e relação ao grupo 2 (p<0.001). Não houve diferença entre os demais parâmetros analisados. Em conclusão, a osteotomia sagital modificada reduz a incidência de fratura indesejada da mandíbula sem mais alterações entre os parâmetros investigados nesse estudo, o que sugere que as mudanças da técnica modificada que proporcionam maior área de contato ósseo e consequentemente poderiam aumentar as forças necessárias para fraturar a mandíbula são neutralizadas pela osteotomia da basal da mandíbula, além de reduzir a ocorrência de fraturas indesejadas. Este estudo vem a comprovar o que até então era baseado na experiência clínica dos cirurgiões.

  • ISSAE SOUSA SANO
  • "EFEITO DE UM GEL DESSENSIBILIZANTE EXPERIMENTAL COM EXTRATO DE CANABIDIOL NAS PROPRIEDADES E ULTRAMORFOLOGIA DA SUPERFÍCIE DO ESMALTE BOVINO APÓS CLAREAMENTO DENTAL"

  • Data: 17/05/2023
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo deste estudo in vitro foi avaliar o efeito da aplicação de um gel dessensibilizante experimental à base de canabidiol (CBD) nas propriedades, ultramorfologia, e conteúdo mineral do esmalte bovino clareado com peróxido de hidrogênio a 35% (HP). Quarenta amostras de esmalte bovino foram preparadas e distribuídas aleatoriamente em 4 grupos (n=10): G1: Controle, G2: HP, G3: KF+HP (Dessenbilizer KF 2% - FGM); G4: CBD+HP. O agente clareador foi aplicado de acordo com as instruções do fabricante. O grupo controle permaneceu não tratado e armazenado em saliva artificial. Foram avaliadas a microdureza Knoop (KHN), a rugosidade superficial (Ra), e a alteração de cor (∆E) por meio de microdurômetro, rugosímetro e espectofotômetro. A morfologia e composição química do esmalte foram observadas sob microscopia eletrônica de varredura (MEV) e espectrometria de energia dispersiva (EDS), respectivamente. Os dados foram tabulados e submetidos a análise de variância ANOVA one way e Tukey (p<0,05). Todos os grupos tratados sofreram um efeito clareador significativo e não houve diferença entre eles quanto à alteração de cor, rugosidade superficial e microdureza knoop.  É possível concluir que o gel dessensibilizante experimental de CBD demonstrou ser uma opção segura previamente ao agente clareador, pois não influenciou na eficácia do clareamento, na rugosidade superficial, na microdureza e no conteúdo mineral do esmalte dental bovino.  

  • WALLACY WATSON PEREIRA MELO
  • "Mapeamento do conhecimento sobre fotobiomodulação em casos de mucosite oral e avaliação dos efeitos bioquímicos e morfológicos da fotobiomodulação e do açaí em glândulas salivares expostas ao 5-fluoracil".

  • Data: 06/04/2023
  • Mostrar Resumo
  • O 5-fluorouracil (5-FU) é um quimioterápico comumente utilizado no tratamento de diversos tipos de tumores sólidos. Ocasiona inúmeros efeitos adversos, tanto sistêmicos quanto locais. Especificamente na cavidade oral, está associado com quadros de mucosite (MO) e disfunções das glândulas salivares, os quais impactam diretamente sobre a qualidade de vida do paciente, influenciando inclusive na continuidade do tratamento antineoplásico. Nos últimos anos, com a finalidade de minimizar os efeitos deletérios do 5-FU, alguns métodos terapêuticos têm sido investigados. Um destes é a fotobiomodulação (FBM), técnica preconizada por apresentar bons resultados ao estimular a proliferação celular, reparo tecidual, modulação do processo inflamatório e analgesia local. Outro método investigado é a utilização de produtos naturais, dentre os quais encontra-se o Euterpe oleracea Mart. (EO), conhecido como açaí, rico em compostos fenólicos bioativos com características antioxidantes. Dessa maneira, o presente estudo foi divido em duas etapas. Na primeira, o objetivo foi realizar um mapeamento dos 50 artigos mais citados sobre a associação da FBM e MO. Para tanto, foi realizada uma busca no banco de dados Web of Science Core Collection, sendo extraídas informações como título, autores, média de citações, desenho do estudo, ano de publicação, países, tipo de laser utilizado, pontos anatômicos irradiados, parâmetros do laser e terapia anticâncer. Entre os estudos, ensaios clínicos e revisões de literatura foram os tipos mais comuns. O principal tipo de laser utilizado foi o diodo InGaAlP, com comprimento de onda variando de 630 a 660nm, potência entre 40–100 mW e densidade de energia de 0,375–22 J/cm2 . Os principais sítios anatômicos irradiados foram mucosa jugal, lábios, lateral da língua e fundo da boca. Na segunda etapa, foi realizado um estudo experimental, cujo objetivo foi investigar os efeitos bioquímicos e morfológicos da FBM e do açaí clarificado, utilizados isolados ou associados, sobre as glândulas salivares submandibulares, em um modelo de MO induzido por 5-FU. Foram utilizados 102 ratos machos Wistar, divididos aleatoriamente em 5 grupos experimentais: Controle Negativo (CN; n = 6): animais mantidos em condições usuais de laboratório, sem intervenção; Controle Positivo (CP; n = 24): animais submetidos à indução química de MO com 5-FU, porém sem tratamento e que receberam apenas gavagem com água destilada; FBM (n = 24): animais submetidos à indução de MO com 5-FU e que receberam tratamento com FBM na dosagem de 6J/cm²; Açaí (n = 24): animais submetidos à indução de MO com 5-FU e que receberam suplementação com açaí clarificado por gavagem; FBM + Açaí (n = 24): animais submetidos à indução de MO com 5-FU e que receberam tanto FBM (6J/cm²) quanto açaí clarificado por gavagem. No dia 0, os animais do grupo CN foram eutanasiados e submetidos às biópsias bilaterais das glândulas parótidas e submandibulares, enquanto os animais dos demais grupos receberam tratamentos diários do dia 0 ao 14. Nos dias 8, 10 e 14, animais dos diferentes grupos foram aleatoriamente eutanasiados e realizadas biópsias bilaterais das glândulas parótidas e submandibulares para análises bioquímicas oxidativas (metabólitos de óxido nítrico – NOx, Teste de capacidade antioxidante contra radicais peroxil – ACAP e Ensaio de Peroxidação Lipídica - LPO), morfométrica, ácido periódico Schiff e histopatológica. Os dados foram analisados utilizando GraphPad Prism v. 8.0, ANOVA de duas vias e pós-teste de Tukey, assumindo um valor de p<0,05. Foi evidenciado que, nas glândulas submandibulares, a associação de FBM + açaí resultou em aumento nos níveis de ACAP, redução de LPO e diminuição dos níveis de metabólitos de NOx, enquanto o açaí sozinho diminuiu os níveis de metabólitos de NOx. Além disso, a associação entre FBM + açaí foi capaz de manter a estrutura da área total de parênquima, estroma e ácinos, manter a produção de mucopolissacarídeos e prevenir o processo inflamatório no estroma. Após as duas etapas realizadas, foi possível concluir por meio da análise bibliométrica, que nos últimos anos, houve um interesse crescente na FBM como um tratamento de suporte para MO, o que proporcionou a evolução da técnica e dos protocolos utilizados. Por sua vez, o estudo experimental evidenciou que a associação da FBM com açaí clarificado promoveu proteção contra danos estruturais, bioquímicos oxidativos e morfométricos das glândulas salivares expostas ao 5-FU. 

  • BIANCA NICOLI LOPES DE VASCONCELOS
  • "Influência do polimento dental pós clareamento de consultório no manchamento e rugosidade superficial do esmalte"

  • Data: 03/04/2023
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo deste estudo foi avaliar a influência do polimento dental pós clareamento de consultório no manchamento e rugosidade superficial do esmalte. Foram utilizados 60 incisivos bovinos hígidos distribuídos em 05 grupos experimentais, sendo: G1 – grupo controle (clareamento dental - CD), G2 – CD + sem polimento (POL) + manchamento com café (MANCH) por 48 horas, G3 – CD + sem POL + MANCH por 15 dias, G4 – CD + POL + MANCH por 48 horas e G5 – CD + POL + MANCH por 15 dias. O clareamento foi realizado utilizando gel de peróxido de hidrogênio a 35% aplicado três vezes por sessão (15 minutos cada aplicação), sendo realizadas 03 sessões de clareamento com um intervalo de 07 dias entre estas. Para o polimento utilizou-se pasta diamantada e disco de feltro macio em baixa velocidade. O manchamento foi realizado através da imersão dos corpos de prova em uma mistura de quinze gramas de pó de café preparadas em 250 ml de água destilada fervente. A cor e a rugosidade superficial foram aferidas em T0 (baseline), T1 (após o CD) e T2 (após MANCH). Os dados foram avaliados através da Análise de Variância (Two way – ANOVA) com pós teste de Tukey, adotando-se o nível α de significância de 5%. Houve diferença estatística nos níveis de rugosidade de T0 em relação a T2 em todos os grupos, e no G4, também houve em relação a T1. Em relação a colorimetria, houve diferença significativa de cor de  T1 para T2 do G1 em relação a todos os grupos, exceto o G2. Concluiu-se que o polimento não foi capaz de minimizar a rugosidade superficial do esmalte e nem de prevenir o futuro manchamento da estrutura dentária. 

  • IVANIRO RODRIGUES DA COSTA NETO
  • "ANÁLISE DA MORFOMETRIA DE ASTRÓCITOS DO GIRO DENTEADO EM CAMUNDONGOS JOVENS SUBMETIDOS À ALTERAÇÃO DA ATIVIDADE MASTIGATÓRIA"

  • Data: 03/04/2023
  • Mostrar Resumo
  • A fim de se investigar a influência da atividade mastigatória sobre a morfometria dos astrócitos dos terços médio e interno da camada molecular do giro denteado (GD), dada a sua relevância como importante rota de aferência para o hipocampo, o presente estudo estabeleceu grupos de camundongos albinos suíços de 6 meses de vida em três regimes mastigatórios diferentes com variações entre dieta dura peletizada (HD do inglês Hard Diet) e dieta farelada (SD, Soft Diet): grupo controle (HD), integralmente com dieta HD; grupo com restrição da função mastigatória, com metade da janela temporal em dieta HD e a outra metade dieta SD (HD/SD); e por fim, o grupo de animais reabilitados em sua atividade mastigatória, com o terço inicial da janela temporal em dieta HD, passando para dieta SD no segundo terço e retornando à dieta HD no terceiro (HD/SD/HD). Em cada grupo experimental foram analisados 5 animais, gerando com uma amostra total, sistemática e aleatória, de 447 astrócitos da área de interesse, imunomarcados com proteína ácida fibrilar glial (GFAP) e reconstruídos tridimensionalmente sob uso de microscopia óptica. Com as características morfométricas dos astrócitos, empregando a análise hierárquica de cluster, identificamos nos grupos HD e HD/SD/HD dois fenótipos morfológicos e no HD/SD três fenótipos, designados AST1, AST2 e AST3, os quais foram afetados diferencialmente pelas variáveis estudadas, sugerindo estarem desempenhando funções distintas. A redução da atividade mastigatória elevou a complexidade das ramificações astrocitárias, enquanto a reabilitação da mastigação reverteu o aumento da complexidade para níveis inferiores ao do grupo controle. Todos os subtipos de mesmo grupo apresentaram diferenças significativas de complexidade entre eles (p<0,001), e na comparação entre os diferentes grupos, os subtipos AST1 dos grupos HD e HD/SD foram os únicos que não revelaram diferença significativa entre as suas complexidades (p=0,113), podendo-se entender que subtipos de um mesmo grupo podem ser afetados diferencialmente pela alteração mastigatória. Concluímos, então, que a alteração da atividade mastigatória promove mudanças morfológicas significativas nos astrócitos de camundongos adultos, em especial na complexidade das ramificações astrocitárias, a qual eleva-se frente ao déficit mastigatório, apresentando ainda um subtipo celular a mais frente às condições em relação aos demais regimes mastigatórios. Pode-se inferir, ainda que a reabilitação da mastigação reduz potencialmente a complexidade, revertendo tanto essa alteração, quanto o aumento do número de fenótipos identificados em déficit mastigatório. 

  • ADAN LUCAS PANTOJA DE SANTANA
  • "EFEITOS DA TERAPIA DE FOTOBIOMODULAÇÃO (FBM) NA SENSIBILIDADE PÓS-OPERATÓRIA EM CAVIDADES PROFUNDAS DE CÁRIE DENTÁRIA: ESTUDO CLÍNICO RANDOMIZADO DUPLO CEGO"

  • Data: 30/03/2023
  • Mostrar Resumo
  • Introdução: Lesões cariosas muito profundas seguem sendo um desafio na
    clínica odontológica em virtude da proximidade do tecido pulpar, complexidade
    da cavidade e relatos de sensibilidade pós-operatória. Objetivo: Avaliar os
    efeitos da terapia de fotobiomodulação (FMB) em cavidades profundas de cárie
    dentária em pacientes submetidos a tratamento minimamente invasivo (TMI) de
    remoção seletiva de tecido cariado. Metodologia: Foram avaliados 33 dentes,
    randomizados em três grupos. G1: TMI remoção seletiva de cárie e simulação
    de aplicação de laser (placebo); G2: TMI remoção seletiva de cárie associado
    ao laser infravermelho de baixa potência (808nm); e G3: TMI remoção seletiva
    de cárie associado ao laser vermelho de baixa potência (660nm). Os efeitos da
    FBM foram avaliados pela sensibilidade dolorosa imediata não estimulada nos
    tempos de 12 horas, 7 dias e 14 dias. E a sensibilidade dolorosa estimulada pelo
    frio e pela percussão vertical e horizontal em 14 dias, através da escala visual

    analógica de dor (EVA). A dor foi avaliada pelo teste de Kruskal Wallis com pós-
    teste de Dwass-Steel-Critchlow-Fligner (comparação intergrupos) e pelo teste

    de Friedman (comparação intragrupos/dor não estimulada) e de Wilcoxon
    (comparação intragrupos/dor estimulada) (p ≤0,05). Resultados: TMI laser
    infravermelho apresentou superioridade no controle da sensibilidade dolorosa
    pós-operatória nos tempos 7 e 14 dias (p=0,042 e p=0,020, respectivamente).
    Os picos álgicos foram observados no grupo TMI (placebo) em 12 horas e 7
    dias. Em 14 dias, a dor estimulada estava ausente nos grupos TMI com e sem

    laser. Conclusão: Os TMI remoção seletiva de cárie reduz a sensibilidade pós-
    operatória e ao ser associado a terapia de fotobiomodulação (FBM) laser

    infravermelho, a redução da sensibilidade pós-operatória em cavidades
    profundas de cárie dentária é superior.

  • RAFAELA DE ALBUQUERQUE DIAS
  • "EXPRESSÃO DE MARCADORES DE CÉLULAS-TRONCO SALL4, LIN28A E KLF4 EM AMELOBLASTOMA"

  • Data: 27/03/2023
  • Mostrar Resumo
  • Introdução: O ameloblastoma (AME) é um tumor odontogênico benigno de origem epitelial caracterizado por ter um crescimento lento, porém agressivo, infiltrativo e recorrente, com capacidade de atingir grandes dimensões e invadir estruturas adjacentes. Nesse contexto, o estudo das células-tronco tem se mostrado de grande importância na esfera da biologia tumoral através da possível participação dessas células na progressão, invasividade, angiogênese e no crescimento do tumor. Metodologia: Foi realizada imuno-histoquímica em amostras de AME, cisto dentígero (CD) e folículo dentário (FD), e imunofluorescência indireta em linhagem celular AME-hTERT para identificar a expressão de SALL4, LIN28A e KLF4. Resultados: Houve uma expressão significativa das proteínas relacionadas à pluripotência celular no AME em comparação ao CD e ao FD. A análise revelou que as proteínas em questão apresentaram alta expressão, principalmente, no parênquima das amostras teciduais do AME e foram detectadas na linhagem AME-hTERT. Conclusão: Os resultados sugerem uma possível participação das células-tronco na origem, progressão e recorrência do AME.

  • JONAS IKIKAME DE OLIVEIRA
  • "TRAUMA EM FACE POR CULATRA: ESTUDO RETROSPECTIVO E REVISÃO DE LITERATURA"

  • Data: 20/03/2023
  • Mostrar Resumo
  • Ferimentos faciais por arma de fogo devido a falhas de arma artesanal são raramente descritos na literatura e poucas séries de casos são relatadas. Este trabalho tem como objetivo discutir as consequências da etiologia em relação a complicações como danos oculares e neurológicos. Trata-se de uma casuística retrospectiva de 16 pacientes atendidos em um centro de trauma de referência no norte do Brasil no período de 2015 a 2022. Foi realizada uma revisão da literatura para sedimentar o conhecimento sobre o tema. Nenhuma análise estatística revelou um resultado de p inferior a 0,05. As vítimas são exclusivamente do sexo masculino, apresentam alto índice de fraturas faciais (93%) e danos oculares (80%), além de danos neurológicos e até óbitos decorrentes da etiologia. Até onde sabemos, esta é a maior série de casos até agora. Novos estudos devem ser realizados nessa etiologia, bem como uma padronização na nomenclatura para melhor discutir o assunto.

  • JULIANA COSTA PEREIRA BAIA
  • "Esmalte dental clareado por tempo prolongado associado aos desafios orais: análises de superfície, composição química, ultramorfologia e dureza"

  • Data: 27/02/2023
  • Mostrar Resumo
  • Este estudo teve como objetivo avaliar a influência do clareamento dental prolongado com gel de peróxido de hidrogênio a 7.5% contendo cálcio (PH) (FGM, Joinville, SC, Brasil) sobre a topografia superficial, composição química, dureza e ultramorfologia do esmalte dental. Foram necessários 288 dentes incisivos bovinos hígidos, que foram divididos nos seguintes grupos de tratamento: G1- saliva artificial, G2- clareamento dental (PH), G3 - desafio erosivo, G4- desafio abrasivo, G5- desafio erosivo + desafio abrasivo, G6- clareamento dental (PH) + desafio erosivo, G7- clareamento dental (PH) + desafio abrasivo, G8- clareamento dental (PH) + desafio erosivo + desafio abrasivo. Foram realizadas as análises de: perda de superfície por perfilometria óptica, análise de composição química, de ultramorfologia e microdureza. Todos os grupos passaram por 3 tempos de leituras, sendo T0- antes do início dos tratamentos, T1- ao final do 14° dia de tratamento (tempo de clareamento preconizado pelo fabricante), e T2- ao final do 28° dia de tratamento (o dobro do tempo de preconizado). Após a confirmação da normalidade dos dados (teste de Shapiro Wilk), a Análise de variância (ANOVA) para amostras dependentes foi realizada para todos os grupos submetidos ao ensaio de microdureza superficial. A ANOVA para amostras independentes (post-hoc de Tukey), foi realizada para todos os grupos submetidos à análise de perfilometria com perda de superfície. Os dados obtidos nas análises de MEV e EDS foram analisados qualitativamente e através de percentil, respectivamente. Para todas as análises empreendidas foi adotado o nível α de significância de 5%. Para a análise de perfilometria, foi observada diferença estatística intragrupo em relação ao T0 e T1 entre G1, G2 e G5 (p-valor ≤0.05) – já em relação comparativa entre T0 e T2, não foi observada diferença estatística entre qual grupo (p-valor ≥0.05) - para a avaliação entre T1 e T2, foi possível verificar diferença estatística entre G3, G4, G5, G7 e G8 (p-valor ≤0.05). Para a análise de microdureza, foi observada diferença estatística intragrupo entre T0, T1 e T2 (p-valor ≤0.05) – exceto em G8 (T1) e  G8 (T2) (p-valor ≥0.05) e ainda, não foi observada diferença estatística para o G1, independente do tempo de avaliação (p-valor ≥0.05). A análise de MEV demonstrou que em T2, os grupos que foram expostos ao desafio erosivo sofreram maior exposição da camada prismática de esmalte, com grande irregularidade dos picos e vales dos prismas – sobretudo, no G3. Os resultados obtidos a partir da avaliação de EDS demonstraram menor teor de Ca e P no G3 e G7, para ambos os tempos de avaliação - sendo obtido menor valor absoluto dos elementos químicos presentes no substrato no G8. Dessa forma, pode-se concluir que o clareamento dental, ainda que realizado por tempo prolongado, causou efeitos deletérios ao esmalte menos pronunciados quando comparado a exposição a bebida ácida.

  • JOÃO DANIEL MENDONÇA DE MOURA
  • "EFEITOS DO AÇAI (EUTERPE OLERACEA MART.) EM ANIMAIS COM LESÃO PERIRRADICULAR INDUZIDA: UM ESTUDO BIBLIOMÉTRICO E EXPERIMENTAL"

  • Data: 23/02/2023
  • Mostrar Resumo
  • A doença perirradicular se desenvolve como consequência da necrose pulpar ocorrida pela entrada de microrganismos nos canais radiculares, resultantes de cáries, traumas ou iatrogenias. O estresse oxidativo desempenha um papel importante na patogênese dessa doença. Os mediadores inflamatórios são ativados por espécies reativas de oxigênio, que têm papel sinalizador na resposta imune inata. O desequilíbrio oxidante contribui localmente para a formação e progressão da lesão periapical, por meio de dano molecular direto e sinalização redox. Com base nisso, os pacientes acometidos pela lesão periapical estão expostos ao estresse oxidativo, que pode ser extremamente perigoso para a saúde geral. Este estudo teve como objetivo avaliar o efeito da administração sistêmica do açaí (Euterpe Oleracea Mart.) no osso alveolar em animais saudáveis e com lesões perirradiculares induzidas. Inicialmente, realizou-se estudo bibliométrico para sintetizar quanti-qualitativamente a literatura mais citada acerca de indução da periodontite apical em modelos animais. Para isso, os artigos foram pesquisados no Web of Science Core Collection. Foram selecionados apenas estudos sobre lesões perirradiculares em modelos animais, sem qualquer restrição de idioma ou data de publicação. Os 50 artigos mais citados foram publicados entre 1965 e 2017 e receberam entre 53 e 1.124 citações no WoS-CC (total de 6.189 citações). Stashenko et al. publicaram 14 artigos que foram citados 1.299 vezes. A maioria dos artigos foi originada da América do Norte, enquanto os Estados Unidos da América foi o país mais frequente. “Lesão periapical” foi a palavra-chave mais frequente. A maioria dos artigos relatou usar ratos, molares e exposição pulpar para induzir periodontite. O assunto mais investigado foi o mecanismo de formação da lesão. Concluiu-se que a indução da periodontite apical em animais tem auxiliado no estudo da patogênese da periodontite apical, medicação intracanal, repercussão sistêmica e endodontia regenerativa. Concomitantemente, dois estudos experimentais foram realizados, um com o objetivo de investigar os efeitos da gavagem do açai em ratos saudáveis e outro com o objetivo de investigar os efeitos da gavagem do açaí em ratos com lesão periapical induzida. Para o primeiro estudo, os animais foram divididos em um grupo gavados com água (Controle), um grupo gavados com açaí por 14 dias (CA 14) e um último grupo gavados com açaí por 28 dias (CA28). Foram realizadas as análises de micro tomografia computadorizada, avaliando os parâmetros ósseos BV, BV/TV, Tb.Th, Tb.N, Tb.Sp e osso cortical. Histologia, onde foram realizadas 3 colorações diferentes: hematoxilina/eosina, picrosirius e Tricrômico de Masson. Por último, foi realizada a microscopia eletrônica de varredura.  Em seguida, as análises estatísticas foram realizadas por ANOVA de uma via seguida do teste de Tukey. A análise histológica revelou que os grupos CA 14 e CA 28 apresentaram maior densidade de osteócitos e maior área de fibras colágenas do que o grupo controle. Além disso, os grupos gavados com açaí demonstraram valores mais elevados de todos os parâmetros de micro-ct investigados (BV, BV/TV, Tb.th, Tb.N e Cortical) do que o grupo controle, exceto pelo Tb.Sp que teve um valor similar em todos grupos. Para o segundo estudo experimental, os animais foram divididos em seis grupos, três grupos em que o experimento durou 14 dias e três grupos em que o experimento durou 28 dias, controle (14 e 28 dias): animais saudáveis gavados com água, LP (14 e 28 dias): animais com lesão periapical induzida gavados com água, Açaí + LP (14 e 28 dias): animais com lesão periapical induzida gavados com açaí. Foram realizadas análises do plasma sanguíneo, para analisar resultados referentes ao estresse oxidativo (TBARS, TEAC e GSH); Análises de micro-ct para investigar parâmetros ósseos (BV, BV/TV, Tb.Th, Tb.N, Tb.Sp) e o volume da lesão; Por último, análises histopatológicas. Em seguida, as análises estatísticas foram realizadas por ANOVA de uma via seguida do teste de Tukey. Os resultados demonstraram que o açaí tem efeito antioxidante sistêmico, apresentando maiores níveis de GSH nos dois diferentes tempos estudados, menores níveis de TBARS apenas aos 28 dias, e sem diferença quanto à avaliação TEAC em ambos os tempos experimentais. Além disso, os parâmetros de micro-CT demonstraram que o açaí interferiu no volume da lesão e nos parâmetros de qualidade óssea em ambos os tempos experimentais, onde os animais gavados com açaí demonstraram volume de lesão menor e melhores parâmetros ósseos que os animais gavados com água.

  • MARILIA DA CUNHA FEIO
  • "O EFEITO DA ATIVIDADE MASTIGATÓRIA, DO ENVELHECIMENTO E DO ENRIQUECIMENTO AMBIENTAL SOBRE A POPULAÇÃO ASTROCITÁRIA DE CA1 E CA3 DO HIPOCAMPO DE CAMUNDONGOS"

  • Data: 15/02/2023
  • Mostrar Resumo
  • O impacto do envelhecimento, da estimulação ambiental e da redução e/ou reabilitação da atividade mastigatória sobre a memória espacial e aprendizado vem sendo estudados de maneira consistente, mas sabendo-se da associação à região hipocampal, pouco se sabe ainda sobre a influência destas variáveis sobre os astrócitos das diferentes suas regiões e camadas. O presente estudo visa portanto, estimar a quantidade de astrócitos do stratum radiatum, stratum lacunosum-moleculare e stratum oriens de CA1 e CA3 do hipocampo sofrendo a influência da idade, do ambiente (enriquecido ou empobrecido), e da mastigação (reduzida e reabilitada) em camundongos mus musculus. O grupo experimental foi constituído por 60 camundongos suíços albinos fêmeas distribuídos em grupos de idade de 6 meses (6M) e 18 meses (18M), sendo alojados em condições de ambiente padrão (AP) ou enriquecidas (ambiente enriquecido, AE) e submetidos, após o desmame, a 3 tipos de diferentes de dietas: ração peletizada (do inglês hard diet, HD), ou ração peletizada seguida de farelada (do inglês hard diet/soft diet, HD/SD) ou a sequência de ração peletizada/farelada/peletizada(HD/SD/HD), sendo essa caracterizada como um grupo de reabilitação da atividade mastigatória. Ao completarem a janela temporal, os camundongos foram sacrificados para processamento imunohistoquímico para proteína ácida fibrilar glial (GFAP), empregada para a identificação dos astrócitos. A estimativa da quantidade de astrócitos foi feita por meio da estereologia baseada em design com emprego do fracionador óptico. Os resultados obtidos foram submetidos à análise estatística utilizando o teste de Anova 3-way e teste de Tukey considerando um alfa de 5% com p<0,05. Resultados mostraram que o envelhecimento foi capaz de reduzir a quantidade de astrócitos de maneira significativa no stratum radiatum de CA1 para os camundongos criados em ambiente padrão (IE) com dieta HD e que as alterações da atividade mastigatória (HD/SD e HD/SD/HD) aumentaram a quantidade de astrócitos em stratum radiatum de CA1 para os animais idosos(18M) criados em ambiente padrão (IE). Não foram identificadas alterações significativas em CA3, obervando-se assim que a astrocitose manifesta-se de forma diferenciada a depender da camada de CA1 e CA3, e sob influência da atividade mastigatória, da idade e das condições do ambiente

  • KAROLYNY MARTINS BALBINOT
  • VIA DE SINALIZAÇÃO TGF-ΒRII/SMAD4 ESTÁ RELACIONADA A PLURIPOTÊNCIA CELULAR E AO COMPORTAMENTO BIOLÓGICO DO AMELOBASTOMA

  • Data: 14/02/2023
  • Mostrar Resumo
  • Introdução: O Ameloblastoma (AME) é a neoplasia odontogênica agressiva localmente. Identificar as características de auto-renovação, pluripotência, assim como, a via responsável por promover esses estímulos no AME, mostra-se relevante. Metodologia: Para identificar a expressão de SOX2, NANOG, OCT4, TGFβ1, TGFβRII e SMAD-4 em amostras de AME, cisto dentígero (DC) e folículo dentário (DF), foi realizada imuno-histoquímica. O silenciamento de TGFβRII foi obtido na linhagem AME-hTERT, seguido da realização de imunofluorescência indireta, ensaio de viabilidade e proliferação celular e ensaio de ferida. Resultados: Verificou-se a expressão significativa em AME das proteínas relacionadas com a pluripotência celular e aquelas que compõem a via do TGFβRII/SMAD-4. A alta expressão das proteínas estudadas, foi localizada predominantemente no parênquima das amostras teciduais de AME, assim como, expressa na linhagem AME-hTERT. O silenciamento de TGFβRII gerou repercussões tanto na expressão das proteínas da via, como na expressão das proteínas diretamente relacionadas à pluripotência, causando a diminuição da proliferação e migração celular. Conclusão: Foi possível demonstrar o potencial pluripotente presente nas células do AME e dar indícios de que a via de sinalização TGFβR2/SMAD-4 está envolvida na regulação de fatores relacionados com a pluripotência celular no AME, favorecendo sua progressão e possivelmente aumentando suas taxas de recorrência.

  • ROBERTO CARLOS RIVADANEIRA CÁRDENAS
  • "Avaliação tridimensional das mudanças anatômicas condilares durante o recuo e avanço mandibular após cirurgia ortognática através do protocolo de benefício antecipado"

  • Data: 30/01/2023
  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A Reabsorção condilar após cirurgia ortognática pode ser definida como uma mudança progressiva na anatomia dos côndilos mandibulares, na forma e no volume do côndilo mandibular, tratando-se de um processo multifatorial que pode estar associado a fatores cirúrgicos ou não cirúrgicos. Esses efeitos apresentam maior incidência em casos de cirurgias bimaxilares. Podendo ocasionar perda da altura condilar e recidiva esquelética, levando ao reestabelecimento da condição pré-cirúrgica ou uma evolução desfavorável. Metodologia: O método irá descrever as alterações condilares volumétricas no avanço e no recuo mandibular após as cirurgias ortognáticas de 30 pacientes que fazem parte do banco de dados do Hospital Ophir Loyola, através da comparação e sobreposição de imagens digitalizadas, obtidas a partir de tomografia computadorizada em dois momentos temporais distintos, que são: o pré-operatório e o pós-operatório de 180 dias. Foram utilizados softwares para alinhamento e segmentação dos côndilos, para planejamento virtual, para sobreposição e para calcular as discrepâncias das imagens usando pontos de referência. O teste estatístico escolhido foi o teste t de Student para amostras individuais. O Grupo A composto por pacientes operados com o protocolo do Benefício Antecipado; o Grupo B, representado por pacientes submetidos à Técnica Cirúrgica Convencional. Resultados: Em relação ao protocolo de Benefício Antecipado, obtivemos uma média de 0.3957 no côndilo direito e uma média de 0.3861 no côndilo esquerdo. Em relação ao protocolo da Técnica Convencional, obtivemos uma média de 0.3189 no côndilo direito e uma média de 0.3831 no côndilo esquerdo. Estatisticamente não houve diferença entre os dois grupos. Valor de p = 0.27. Conclusão: Não foram observadas mudanças significativas na anatomia dos côndilos das técnicas cirúrgicas do protocolo de benefício antecipado e da técnica cirúrgica convencional.

2022
Descrição
  • RAILSON DE OLIVEIRA FERREIRA
  • "TREINAMENTO FÍSICO E SAÚDE PERIODONTAL: MAPEAMENTO DO CONHECIMENTO, ANÁLISE DE EVIDÊNCIAS E
    INVESTIGAÇÃO IN VIVO DOS EFEITOS DO TREINAMENTO NA RESPOSTA IMUNOLÓGICA, NA BIOQUÍMICA OXIDATIVA E NA MORFOLOGIA EM MODELO DE PERIODONTITE INDUZIDA"

  • Data: 29/12/2022
  • Mostrar Resumo
  • A periodontite é uma doença inflamatória multifatorial dos tecidos periodontais de suporte (gengiva, ligamento periodontal, cemento e osso alveolar) que desencadeia os sinais e sintomas que podem gerar, em último caso, a perda dentária. Considerando a patogênese da doença periodontal, o controle mecânico do biofilme dentário e os hábitos de saúde são integrantes do processo de manutenção da saúde do periodonto, já que realizam o controle dos fatores de risco relacionados a periodontite. O exercício físico, como atividade física planejada e estruturada, possibilita a melhora das capacidades físicas relacionadas ao controle de fatores de risco e possivelmente a minimização dos riscos relacionados a doença periodontal associados a resposta imune do hospedeiro e parâmetros do estresse oxidativo local. Assim, o objetivo deste estudo é avaliar a evidência relacionada aos efeitos do treinamento físico sobre a periodontite assim como investigar os efeitos de um protocolo de treinamento físico, de moderada intensidade, na morfologia óssea alveolar de ratos submetidos a um protocolo indução de periodontite por ligadura. Esta tese consiste na escrita de cinco capítulos que contemplam um capítulo de livro publicado; duas revisões sistemáticas sendo uma sobre a redução da prevalência de periodontite em pacientes praticantes de atividade física e outra sobre os efeitos da doença periodontal na desempenho de atletas; uma revisão bibliométrica com o mapeamento de todos os artigos abordando o tema; e um artigo experimental avaliando os efeitos de um protocolo de treinamento físico aeróbico na redução de parâmetros inflamatórios  Oitenta e seis artigos entre os anos de 1995 e 2022 foram mapeados acerca do tema contemplando a saúde periodontal e os efeitos do exercício em adultos, atletas e paratletas. Por meta-análises, a redução da prevalência de periodontite foi identificada em pacientes que realizavam atividade física de 3 a 5 vezes/semana (OR 0.67 – 0.57-0.81; p<0.0001. I²=42%) e atletas que apresentavam sinais clínicos de periodontite reportavam diminuição do desempenho esportivo (OR = 1.55; 95% CI 1.04–2.31; p= 0.03; I2 = 0%). Quanto ao estudo experimental. quarenta e oito ratos machos foram divididos em quatro grupos, considerando a presença/ausência de indução de periodontite e presença/ausência de treinamento. O protocolo de treinamento foi realizado em esteira, 30 min/dia, 5 dias por semana, por 4 semanas. Nos grupos com indução de periodontite por ligadura, com/sem treinamento, foram posicionadas ligaduras nos primeiros molares inferiores no 14º dia de experimento, sendo acompanhadas até o fim do protocolo. Findado o experimento, os animais foram eutanasiados e amostras de plasma e mandíbulas foram coletadas para avaliação imunoenzimática de interleucinas IL-1β, IL-6, TNF-α e IL-10, para avaliação de concentrações séricas de proteína C reativa, para análise de peroxidação lipídica e de glutationa reduzida, análise histológica e microtomográfica. Para análise estatística dos dados, foi aplicado o teste ANOVA (valor p<0,05). O treinamento físico resultou em redução dos níveis de IL-1β, IL-6, TNF-α proteína C reativa e MDA e aumento dos níveis de IL-10 em ratos com periodontite (p<0,05), Uma redução do infiltrado inflamatório e diminuição da degradação de fibras foi identificado em análise histológica. A diminuição da perda óssea vertical e aumento da proporção volume ósseo/volume trabecular foi identificada no grupo periodontite e treinamento físico(p<0,05). Com base nos resultados, a prática do exercício físico frequente, em moderada intensidade pode contribuir para redução dos danos relacionados a resposta inflamatória desproporcional da periodontite. Além disso, conforme as possíveis interações entre saúde periodontal e treinamento físico, o tratamento periodontal de suporte é essencial para que ocorra redução do possível impacto negativo da periodontite no desempenho esportivo. 
  • YAGO GECY DE SOUSA NE
  • "ANÁLISE BIBLIOMÉTRICA E REVISÃO SISTEMÁTICA DA LITERATURA SOBRE A ASSOCIAÇÃO ENTRE CÁRIE DENTAL E ESTRESSSE OXIDATIVO SALIVAR"

  • Data: 28/12/2022
  • Mostrar Resumo
  • A saliva desempenha um papel significante na proteção da cavidade oral, principalmente no equilíbrio da homeostase oral.  Entre as funções de controle da homeostasia oral, a saliva auxilia no controle da carie dental, possuindo um sistema de defesa antioxidante que auxilia no equilíbrio dos danos oxidativos provocados por radicais livres. Dessa forma, esta dissertação tem como objetivo mapear o conhecimento existente e reunir evidências da associação entre cárie dentária e estresse oxidativo salivar. Para isso foram realizados dois estudos independentes: um mapeamento do conhecimento utilizando ferramentas bibliométricas que visam agrupar os estudos publicados em revistas científicas sobre estresse oxidativo salivar e carie dental, e uma revisão sistemática, que tem como sua principal função reunir evidencias e analisar criticamente estudos observacionais sobre a associação entre estresse oxidativo salivar e cárie dentária. Para análise bibliométrica, foi realizada uma busca abrangente no banco de dados Web of Science coleção principal por dois examinadores independentes, sem restrição de ano ou linguagem. Os seguintes dados foram extraídos dos artigos: autores, ano de publicação, país e continente do autor de correspondência, DOI, tipo de estudo, número de citações, rank, e métodos utilizados na análise bioquímica salivar. Redes bibliométricas gráficas foram criadas usando o software VOSviewer. Os artigos foram lidos na íntegra e o conhecimento até então existente foi analisado e sumarizado. No segundo estudo, a revisão sistemática foi realizada a partir de buscas nas bases de dados eletrônicas PubMed, Scopus, Web of Science, The Cochrane Library e LILACS e nas literaturas cinzentas OpenGrey e Google Scholar, sem restrições de data de publicação e idioma. Foi utilizado o acrônimo PECO, em que os participantes (P) crianças e adolescentes, o grupo exposto (E) com cárie dentária, a comparação (C) sem cárie dentária, tendo como desfecho (O) a modulação dos parâmetros bioquímicos oxidativos salivares. Após a busca, as duplicatas foram removidas. Os artigos foram avaliados primeiramente pelo título e resumo, seguindo os critérios de inclusão e exclusão; em seguida, os artigos foram lidos e avaliados. Após a seleção dos estudos, uma avaliação de risco de viés e uma síntese qualitativa foram realizadas usando o qualificador Newcastle-Ottawa Scale (NOS) para estudos observacionais. Para a análise do nível de evidencia a ferramenta de classificação de recomendações, avaliação, desenvolvimento e avaliação (GRADE) foi usada. No primeiro estudo um total de 43 artigos foram selecionados. O artigo mais citado tinha 104 citações, a maioria dos artigos foi da Índia Os mapas do VOSviewer revelaram uma fraca redes colaborativa entre os autores, Celec, P e Tothova, foram os autores mais citado (166 citações), cada um com 3 artigos publicados. O desenho de estudo transversal foi o mais comum (n= 19). A palavra-chave que mais apareceu entre os artigos foi “Saliva” (n= 27). A capacidade antioxidante total foi o parâmetro bioquímico antioxidante mais avaliado entre os artigos, e o parâmetro pro-oxidante mais avaliado foi a peroxidação lipídica, ambos apresentaram um aumento em pacientes com carie dental. Já na revisão sistemática foram encontrados um total de 5790 estudos, e 30 artigos foram considerados elegíveis. Os estudos mostraram um desequilíbrio entre parâmetros antioxidantes e pró-oxidantes na saliva de indivíduos com cárie dental, com aumentos significativos tanto na capacidade antioxidante total como na peroxidação lipídica. A maioria dos artigos mostrou um baixo risco de viés, tendo o domínio comparabilidade como principal problema entre os artigos. Ao fazer a análise do nível de evidência através do GRADE, foi encontrado um nível de evidência muito baixo. Ambos os estudos apesar de suas limitações mostraram uma associação entre o estresse oxidativo salivar e a carie dental, mas mais pesquisas ainda são necessárias nessa área, usando diferentes formas de coleta de saliva, avaliando diferentes estágios de cárie em diferentes idades e usando vários parâmetros antioxidantes e pró-oxidantes mais específicos em combinação para obter uma compreensão mais ampla do que está acontecendo na cavidade oral.

  • JESSICA DE ALMEIDA LOPES DA GAMA
  • "EFEITOS DA HIPERGLICEMIA NA EXPRESSÃO DE INTERLEUCINA 1β, TNF α e MMP8 EM FIBROBLASTOS DO LIGAMENTO PERIODONTAL HUMANO EM SIMULAÇÃO DE MOVIMENTO ORTODÔNTICO"

  • Orientador : JOAO DE JESUS VIANA PINHEIRO
  • Data: 26/12/2022
  • Mostrar Resumo
  • A aplicação de força ortodôntica promove respostas inflamatórias nos tecidos periodontais,
    resultado no movimento do dente. Pacientes diabéticos tem sua resposta inflamatória
    alterada e quando a glicemia está descompensada há indícios de que a ortodontia pode ser
    prejudicial ao periodonto. Esse processo é regulado por mediadores inflamatórios ligadas à
    remodelação óssea como a IL-1β e TNF-α, estes induzem a diferenciação de osteoclastos e
    o aumento nos níveis de metaloproteinases da matriz extracelular, resultando na
    movimentação ortodôntica. Nesse contexto, ainda não está claro na literatura como essas
    proteínas se relacionam em meio hiperglicêmico e diante de força ortodôntica. Para avaliar
    esse mecanismo foi realizada cultura de células de fibroblastos de ligamento periodontal
    humano em meio de cultivo normal e hiperglicêmico. Essas células foram submetidas a um
    sistema de simulação de força ortodôntica in vitro. Ensaio de MTT foi realizado para avaliar a

    viabilidade celular, bem como para avaliar a expressão das proteínas envolvidas (IL-1β, TNF-
    α e metaloproteinase da matriz extracelular 8) foi escolhido imunofluorescência indireta. Os

    dados obtidos foram analisados usando o software GraphPad Prism 5(p<0,05). Foi utilizado
    ANOVA de Kruskal-Wallis seguido de post hoc de Dunn’s. Os resultados mostraram que a
    hiperglicemia diminuiu a viabilidade celular e a expressão de IL-1β, TNF-α e MMP8 aumentou
    nos grupos expostos à hiperglicemia. Demonstrando como a hiperglicemia se caracteriza
    como fator importante no processo de remodelação do ligamento periodontal humano, tendo
    efeito negativo na proliferação celular potencializado durante o força compressiva ortodôntica.

  • RAISSA ARAUJO DE MESQUITA
  • "Efeito do dessensibilizante a base de glutaraldeído no controle da sensibilidade dentária e na cor dos dentes pós-clareamento: estudo clínico, randomizado, controlado e boca dividida"

  • Data: 19/12/2022
  • Mostrar Resumo
  • Objetivo: o objetivo deste estudo clínico randomizado,controlado e boca dividida foi avaliar o efeito de um dessensibilizante à base de glutaraldeído na prevenção da sensibilidade dental e na alteração de cor dos dentes pós clareamento. Material e Métodos: foram selecionados 25 pacientes de acordo com os critérios de inclusão e exclusão. Os hemi-arcos direito e esquerdo foram randomizados em dois grupos: grupo placebo- recebeu aplicação de água destilada e o tratamento clareador; grupo gluma- recebeu a aplicação do Gluma®, seguida do tratamento clareador . Os pacientes foram submetidos a três sessões de clareamento com peróxido de hidrogênio a 35%. A sensibilidade foi observada por meio de uma escala de mensuração numérica (NRS) durante 21 dias de acompanhamento a partir do início do clareamento. A cor foi analisada por meio de um espectofotômetro nos tempos T0 (baseline) e T3 (após 21 dias). A análise de cor foi registrada pelo sistema CieLab com aplicação da  fórmula CIEDE2000 para obtenção dos valores de ΔE00 e ΔL. Análise estatística: o teste ANOVA de Friedman foi utilizado para avaliação intragrupo e o de Wilcoxon para comparação entre os grupos nos resultados de sensibilidade. O teste t de Student pareado comparou os valores de ΔE00 e ΔL entre os grupos analisados. Foi adotado nível de significância de 5%. Resultados: os resultados de sensibilidade revelaram que não houve diferença estatística nos índices de sensibilidade entre os grupos. Na análise de cor os dois grupos obtiveram valores semelhantes não demonstrando diferença estatística. Conclusão: O uso do Gluma® previamente ao clareamento não preveniu a sensibilidade e não interferiu no resultado de cor obtido pelo clareamento. 

  • CAMILLA OLIVEIRA RAMOS
  • "INFLUÊNCIA DE DENTIFRÍCIO BRANQUEADOR À BASE DE CARVÃO ATIVADO ASSOCIADO A BEBIDA ÁCIDA SOBRE PROPRIEDADES DO ESMALTE DENTAL: ANÁLISES DE MICRODUREZA, RUGOSIDADE SUPERFICIAL E ULTRAMORFOLOGIA"
  • Data: 15/12/2022
  • Mostrar Resumo
  •  O objetivo do presente estudo foi avaliar a influência de dentifrício branqueador à base de carvão ativado, por meio de escovação simulada (desafio abrasivo), associada à bebida ácida (desafio erosivo), sobre a microdureza (MD), rugosidade superficial (RS) e ultramorfologia do esmalte dental. Para isso, foram utilizados 96 dentes incisivos bovinos hígidos, com 90 dentes divididos em 06 grupos (n=15), para as análises de MD e RS, sendo: G1 – dentifrício regular (sem ação branqueadora) (Colgate® Máxima Proteção); G2 - dentifrício branqueador a base de pirofosfato de Calcio (Colgate® Luminous White ); G3 - dentifrício branqueador à base de carvão ativado (Colgate® Luminous White Carvão Ativado); G4 – dentifrício regular (sem ação branqueadora) bebida ácida; G5 – dentifrício branqueador a base de pirofosfato de cálcio + bebida ácida; e G6 - dentifrício à base de carvão ativado bebida ácida; e 06 dentes utilizados para a análise de ultramorfologia do esmalte através de microscopia eletrônica de varredura (MEV). Para a realização do desafio erosivo, as amostras foram submersas em suco de laranja (10ml) por 10 minutos sob agitação, durante 7 dias. A escovação realizou-se após o desafio erosivo, simulando 3 escovações diárias, durante os 7 dias. As leituras foram realizadas antes das intervenções (T0 - baseline) e ao final dos tratamentos propostos (T1 – 7° dia).  Os dados foram submetidos a ANOVA Two-way com pós teste de Tukey (α =5%). O creme dental a base de carvão ativado, assim como os demais dentifrícios testados proporcionaram alterações de microdureza e rugosidade superficial do esmalte (p<0,05), sendo esses achados acentuados pela associação do desafio erosivo. A ultramorfologia ao MEV evidenciou que os grupos submetidos somente ao desafio abrasivo promoveram exposição da camada prismática, enquanto os grupos submetidos aos desafios abrasivo e erosivo promoveram alteração na superficie do esmalte com desorganização da estrutura prismática e interprismatica. Sendo assim, foi possível concluir que os dentifrícios branqueadores a base de carvão ativado, associados ou não a bebidas acidas, assim como os demais dentifrícios testados, proporcionam alterações significantes nas estruturas do esmalte dental.

  • ROBERTA PIMENTEL DE OLIVEIRA
  • "ESTUDO CLÍNICO RANDOMIZADO DO DESEMPENHO DE ADESIVOS AUTOCONDICIONANTES CONTENDO HEMA E 10-MDP EM LESÕES CERVICAIS NÃO CARIOSAS – 02 ANOS DE ACOMPANHAMENTO"

  • Data: 07/07/2022
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo deste estudo clínico, randomizado, controlado, paralelo, com cegamento simples foi avaliar o desempenho de adesivos autocondicionantes contendo os monômeros funcionais HEMA e 10-MDP na restauração de lesões cervicais não cariosas durante dois anos de acompanhamento. Método: Foram realizadas 60 restaurações em 17 voluntários por um único operador e randomizadas em três grupos: G1 (n= 20) - Prime e Bond Universal (sem HEMA e 10-MDP; controle negativo); G2 (n= 20) - Optibond All-in-One (HEMA; controle positivo); e, G3 (n= 20) - Clearfil SE (10-MDP e HEMA). Nenhum preparo cavitário foi realizado previamente às restaurações. Após dois anos, as restaurações foram avaliadas por dois examinadores previamente calibrados utilizando o critério USPHS modificado para retenção/sensibilidade pós-operatória/cárie secundária (kappa=1.00) e para adaptação/manchamento marginal (kappa=0.81). Os resultados foram analisados pelo teste exato de Fisher e Kruskal-Wallis, respectivamente. Resultados: Todos os grupos apresentaram uma taxa de retenção de 100%, exceto o G1 que perdeu 2 restaurações, porém, os grupos não diferiram estatisticamente entre si (p>0.05). Para adaptação marginal, todos os grupos foram diferentes estatisticamente entre si (p<0.05). O G1 mostrou maior deficiência, pois apenas 8 restaurações (40%) permaneceram íntegras. Para o manchamento marginal, G1 e G2 mostraram as maiores taxas quando comparados ao G3 (p<0.05), pois, apenas 12 restaurações (65%) de cada grupos ficaram livres de manchamento.  Para a sensibilidade pós-operatória e cárie secundária, todos os grupos foram semelhantes estatisticamente (p>0.05). Conclusão: A presença dos monômeros HEMA e 10-MDP na formulação de adesivos autocondicionantes não influenciou no desempenho clínico das restaurações de LCNC em relação à retenção, sensibilidade pós-operatória e incidência de cárie secundária. Em relação à adaptação e ao manchamento marginal, apenas o 10-MDP mostrou influência positiva na manutenção da integridade e coloração marginal, após dois anos de acompanhamento.  

    Trial Registration: Este estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa em fevereiro de 2020 sob o parecer de número 3.834.542 e cadastrado no Clinical Trials (NCT04756349) em setembro de 2021. 

     

  • MILENA CRISTINA COSTA DOS SANTOS
  • "O impacto da pandemia da COVID-19 no tempo do tratamento ortodôntico fixo".

  • Data: 29/06/2022
  • Mostrar Resumo
  • Introdução: vários aspectos da rotina ortodôntica diária foram afetados desde o surgimento do SARS-CoV-2. Este trabalho tem como objetivo avaliar o impacto da pandemia da COVID-19 sobre o tempo do tratamento ortodôntico com aparelhos fixos. Métodos: esse estudo retrospectivo avaliou casos consecutivos de pacientes submetidos ao tratamento ortodôntico fixo e que finalizaram o tratamento antes (n=37) ou durante (n=26) a pandemia da COVID-19. O impacto da pandemia no tempo de tratamento, foi ajustado pela idade inicial do paciente, sexo, número de descolagens/fraturas, número de perdas dentárias, índice PAR (Peer Assessment Rating) inicial (T0) e operador (n=2), através da regressão linear múltipla. Também foi examinado o impacto gerado pelo tempo em que o tratamento foi conduzido no período da pandemia. Sete casos mal finalizados foram previamente excluídos, entre os quais cinco finalizados durante a pandemia. Resultados: apesar do número de ausências/faltas às consultas de pacientes tratados durante a pandemia ter sido 4 meses maior do que os tratados no período anterior (p<0,001), não houve efeito significativo da pandemia no tempo do tratamento total ortodôntico para os dois operadores. Foi observado ainda um efeito do operador (β=10,42, p<0,001) e do sexo, menor para o feminino (β=4,77, p=0,03), sobre o tempo de tratamento (R2=0,27). As demais variáveis não mostraram associação significativa (p>0.05). Conclusão: a pandemia da COVID-19 não produziu efeito significativo no tempo total do tratamento ortodôntico, embora tenha sido observado um número maior de ausências/faltas às consultas.

  • MARIAH MESQUITA DE FIGUEIREDO
  • "Avaliação da influência da idade e do ambiente no comportamento exploratório e sugestivo de ansiedade em modelo experimental murino através dos testes Labirinto em Cruz Elevado e Campo Aberto"

  • Data: 20/06/2022
  • Mostrar Resumo
  • O envelhecimento é um processo fisiológico que ocorre ao longo da vida e, mesmo em condições normais, está atrelado a um declínio cognitivo e ao desenvolvimento de comportamentos, como ansiedade e depressão. Modelos animais experimentais vem sendo aplicados para melhor compreensão do comportamento ansioso, onde o tipo de ambiente dos alojamentos também são objeto de discussão, uma vez que um ambiente rico em estímulos parece exercer efeitos positivos na aprendizagem e na memória, diminuir os níveis de ansiedade e colaborar com uma maior atividade exploratória. Assim, com o objetivo de investigar, em modelo experimental murino, as influências da idade e do ambiente no comportamento exploratório e sugestivo de ansiedade, 80 camundongos suíços albinos foram criados em dois diferentes ambientes: ambiente padrão (AP) e ambiente enriquecido (AE). Dentro de cada ambiente, os animais foram divididos em três idades: 6 meses, 12 meses e 18 meses, representando camundongos jovens, adultos e senis, respectivamente. Ao final de cada janela temporal, os testes de Labirinto em Cruz Elevado (LCE) e Campo Aberto foram utilizados para avaliar os comportamentos sugestivos de ansiedade e a atividade exploratória. Os resultados do LCE demonstraram que, tanto a idade quanto o ambiente, foram capazes de influenciar a atividade exploratória, porém, o mesmo não foi identificado pelo teste de Campo Aberto. No LCE, aos 18 meses, os animais do ambiente padrão apresentaram uma maior atividade exploratória; ao se considerar apenas o ambiente enriquecido, observou-se uma diminuição da atividade exploratória dos animais de 18 meses quando comparados aos de 6 e 12 meses. Em relação ao comportamento sugestivo de ansiedade, não foram identificadas influências significativas tanto da idade quanto do ambiente em ambos os testes. Assim, considerando o teste LCE, conclui-se que a idade e o ambiente são capazes de influenciar os padrões de atividade exploratória. No entanto, as divergências entre os resultados do teste LCE e Campo Aberto requerem uma melhor avaliação acerca dos parâmetros analisados em cada um dos testes.  

  • SHEILA CRISTINA ALMEIDA NEVES MUTRAN
  • ENXAGUATÓRIOS DE ÓLEOS ESSENCIAIS: CARACTERÍSTICAS QUÍMICAS E SEUS EFEITOS SOBRE O ESMALTE DENTAL BOVINO.

  • Data: 26/05/2022
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo do estudo foi avaliar os parâmetros químicos de enxaguatórios bucais de óleos essenciais (OEs) e seus efeitos sobre a superfície de esmalte dental bovino. Os grupos experimentais foram: Água destilada; Manjericão + Cravo + Melaleuca (BaCloMe); Gerânio + Lavanda + Melaleuca + Hortelã-pimenta (GeLaMePep); Eucalipto + Limão (EucaLem); Casca de canela (Cinnamon); e Hortelã-verde (Spearmint). Para as análises de superfícies a saliva artificial (Controle positivo) e ácido cítrico (Controle negativo). Os parâmetros químicos foram: potencial hidrogeniônico (pH), acidez titulável (AT) e níveis cálcio (Ca), potássio (K) e sódio (Na) por espectrometria de emissão óptica com plasma induzido (ICP OES). Espécimes de esmalte dental foram submetidos às ciclagens com imersão nos enxaguatórios 2x ao dia por 30s durante 14 dias. Após as ciclagens, foram realizadas as quantificações de Ca, K, Na e fósforo (P) através da cromatografia de íons, perda de superfície dental (PSD) por meio da perfilometria, e microscopia eletrônica de varredura (MEV). Os dados estatísticos foram submetidos a ANOVA/Tukey (p≤0,05) e análise descritiva. O grupo Água destilada apresentou maior pH (7,0) e o BaCloMe (3,3) menor valor (p≤0,05). GeLaMePep obteve maior AT (21,3μl ± 2,61) (p≤0,05). Os níveis de íons Ca, K e Na dos enxaguatórios de OEs mostraram-se próximos de zero, comparado ao Controle (Água destilada) (p≤0,05). Na cromatografia de íons (mg/l), o Controle positivo apresentou os maiores níveis de Ca (29.322,6), K (231,2), Na (10.778,1) e P (1.818,3). Para a PSD (μm), o Controle positivo apresentou menor perda (0,3 ± 0,3), sem significância estatística com a Água destilada (0,7±0,5). GelaMePep (3,1 ± 1,9), EucaLem (1,0 ± 0,3) e Spearmint (3,9 ± 2,3) foram os grupos de OEs que apresentaram PSD similar a Água destilada. Na MEV, os grupos de OEs apresentaram aspecto morfológico similar ao Controle positivo. Portanto, os enxaguatórios de OEs agem liberando níveis diminutos de Ca e P para o meio bucal, e promovem perda de superfície sem alterar a morfologia do esmalte dental.

  • ANDERSON COSTA DE SOUSA
  • EFEITO DO ETANOL NA ADESÃO DOS BIOCERÂMICOS EM CANAIS MEDICADOS COM HIDRÓXIDO DE CÁLCIO:  ESTUDO IN VITRO


  • Data: 19/05/2022
  • Mostrar Resumo
  • Objetivo: A adesão do cimento obturador à dentina pode sofrer influência das soluções utilizadas durante o tratamento endodôntico. O objetivo deste estudo in vitro foi avaliar a resistência de união do cimento biocerâmico, Bio-C Sealer, à dentina de dentes medicados previamente com pasta de hidróxido de cálcio, utilizando diferentes soluções irrigadoras, como protocolo final de irrigação, no momento anterior a etapa da obturação. 

    Metodologia: Foram feitos discos (±2mm) do terço médio de raízes palatina do primeiro molar superior, que tiveram o canal padronizado em 1,4 mm e medicado com pasta de hidróxido de cálcio (HC), com exceção do grupo controle, por 07 dias. Em seguida, os espécimes foram divididos em 05 grupos distintos (n=15), de acordo com protocolo de irrigação final (Sem medicação (C), Hipoclorito de sódio 2,5% (HS), EDTA 17% (EDTA), Etanol 70% (ETH) e Álcool Isopropílico 70% (IA)). Depois, os dentes foram obturados com cimento biocerâmico Bio-C Sealer e após uma semana, foi realizado avaliação da resistência de união através do teste push-out e análise do tipo de falha de adesão por lupa estereomicroscópica com ZOOM 4.5x. Os dados foram coletados e sua normalidade analisada pelo teste Shapiro-Wilk. O teste de KruskalWallis com pós-teste de Dunn foram aplicados. 

    Resultados: O maior valor da resistência de união foi do etanol 70% (10.0 MPa) e o menor do álcool isopropílico (2.79 MPa). O grupo sem medicação não apresentou diferença estatisticamente significante em relação aos grupos medicados, com exceção do IA. Entre os grupos que receberam medicação de HC, o IA apresentou menor valor do que os grupos ETH e HS (p<0.05). O grupo ETH apresentou maior adesão do que o EDTA (p<0.05). O padrão de falha predominante nos grupos (C), HS e ETH foi o coesivo.

    Conclusão: A aplicação prévia de HC não afeta a adesão do Bio-C Sealer à dentina de canais que receberam como irrigação final o etanol 70%, EDTA e HS. 


  • AILA SILVA DE ALMEIDA
  • "CARACTERIZAÇÃO DE ÓLEO DE CANABIDIOL E ESTUDO DE PRÉ-FORMULAÇÃO DE GEL PARA O TRATAMENTO DA HIPERSENSIBILIDADE DENTINÁRIA CERVICAL"

  • Data: 10/05/2022
  • Mostrar Resumo
  • O óleo de canabidiol contém ativos capazes de promover controle da dor crônica com efetividade, para a odontologia, uma formulação tópica à base de canabidiol poderia servir como tratamento para a hipersensibilidade dentinária por possuir atividade antinociceptiva. O objetivo deste estudo foi analisar o óleo de canabidiol para a realização da pré-formulação de um gel de aplicação tópica para o controle da dor na Hipersensibilidade Dentinária Cervical. Foram realizadas análise de Espectroscopia na região de infravermelho (FTIR), Cromatografia líquida de alta eficiência (CLAE) e análises térmicas (TG - termogravimetria e DSC - calorimetria diferencial exploratória).

    O FTIR mostrou espectros característico do CBD no óleo e na análise da pré-formulação do gel, o CLAE demonstrou grau de pureza para o ativo do óleo considerando seu pico no perfil cromatográfico, as curvas de TG para o óleo apresentaram apenas um estágio de decomposição e para o gel mostraram duas, nas análises de DSC tanto o óleo quanto o gel apresentaram um único pico endotérmico. Desta forma conclui-se que o óleo de CBD pode ser utilizado como ativo em um gel para utilização tópica dentária considerando sua presença e atividade após incorporação em uma matriz semisólida 

  • MARIA EDUARDA DE OLIVEIRA PEREIRA CARDOSO
  • "O efeito do LASER de baixa intensidade associado a pasta de fosfopeptídeo caseína- fosfato de cálcio amorfo fluoretado no tratamento da sensibilidade dentária induzida por clareamento caseiro. Um estudo clínico randomizado, duplo cego, boca dividida."

  • Data: 18/04/2022
  • Mostrar Resumo
  • Este estudo objetivou avaliar a eficácia da associação da fotobiomodulação (Therapy EC) à pasta de fosfopepitídeo caseína – fosfato de cálcio amorfo fluoretado (CPP-ACPF) na redução da sensibilidade dentária e alteração de cor pós - clareamento caseiro com peróxido de carbamida a 22%. 50 participantes foram selecionados e alocados em quatro grupos de tratamento: PLACEBO – pasta placebo + simulação da fotobiomodulação; FBM - pasta placebo + fotobiomodulação; CPPACPF – pasta de CPP-ACPF + simulação da fotobiomodulação; CPPACPF + FBM - pasta de CPP-ACPF + fotobiomodulação. Os participantes utilizaram a moldeira com agente clareador por duas horas ao dia, o durante 21 dias. Avaliou-se a sensibilidade diariamente através da escala visual analógica (EVA). Aferiu-se a alteração de cor meio do espectrofotômetro, previamente ao tratamento clareador (T0), após a primeira (T1), segunda (T2) e terceira semana (T3) de tratamento e 30 dias (T4) após clareamento. Os testes estatísticos utilizados foram Friedman (intragrupo); Wilcoxon e Kruskal-Wallys (intergrupo) (α = 0.05). O grupo PLACEBO apresentou a maior sensibilidade quando comparado aos demais grupos (p<0,05). Os grupos CPP-ACPF e FBM não diferiram entre si. O grupo CPPACPF+FBM mostrou maior redução de sensibilidade que o grupo PLACEBO em T1, T2 e T3 (p<0.01), porém quando comparado aos grupos CPP-ACPF e FBM diferenciou- se apenas em T2 e T3. A eficácia do clareamento foi comprovada e não houve diferença entre os grupos. A associação da fotobiomodulação à pasta de CPP-ACPF apresentou a maior redução de sensibilidade pós - clareamento e não influenciou eficácia do clareamento caseiro.

     

  • DEBORAH RIBEIRO FRAZAO
  •  “Avaliação das repercussões oxidativas sanguíneas da periodontite apical induzida em ratos em diferentes tempos”

  • Data: 06/04/2022
  • Mostrar Resumo
  • A periodontite apical (PA) é uma condição inflamatória causada por uma infecção nos sistemas de canais radiculares do dente, que pode causar inflamação crônica e reabsorção óssea na região apical. Tanto fatores locais quanto sistêmicos podem influenciar e receber influência por essa doença, resultando em excesso de substâncias inflamatórias e radicais livres (RL). Sendo assim, este estudo tem como objetivo investigar se o tempo de progressão da periodontite apical (PA) influencia a resposta bioquímica oxidativa em ratos Wistar. Para isso, vinte e quatro ratos Wistar foram distribuídos aleatoriamente em animais saudáveis (baseline) e animais com periodontite apical. Primeiramente, os grupos com PA foram expostos à indução de lesão através da exposição pulpar com broca carbide e limas endodônticas. Após 14 e 28 dias da indução da lesão, os animais foram anestesiados e eutanasiados. Em seguida, as mandíbulas foram coletadas para a análise de microtomografia computadorizada (micro-CT), na qual foram avaliados o volume da reabsorção óssea alveolar (volume da lesão), o volume ósseo remanescente (BV), a porcentagem do volume ósseo em relação ao volume total do tecido (BV/TV), a espessura trabecular (Tb.Th), número de trabéculas (Tb.N) e espaço entre as trabéculas (Tb. Sp). Também, o exame histopatológico descritivo foi proposto para avaliar a intensidade e extensão do infiltrado inflamatório. Além disso, amostras de sangue foram coletadas para análise bioquímica, investigando os níveis de Glutationa reduzida (GSH) Capacidade Antioxidante Equivalente de Trolox (TEAC) e Peroxidação Lipídica (TBARS). Como resultados, o volume da lesão foi maior em 28 dias do que em 14 dias. Os grupos PA em 14 dias (PA14) e em 28 (PA28) dias tiveram diminuição em seu volume ósseo remanescente, mas apenas PA28 apresentou redução em BV/TV e intensificou a perda de espessura em relação ao grupo de 14 dias. No entanto, Tb.N e Tb.Sp aumentaram na PA com 28 dias. Na análise histopatológica descritiva, o grupo baseline não demonstrou inflamação na região periapical. PA14 apresentou regiões focais de moderado infiltrado inflamatório mononuclear no osso alveolar. Além disso, a região apical de PA28 apresentou intenso infiltrado inflamatório com presença de colônias bacterianas. Nos parâmetros bioquímicos, houve aumento nos níveis de GSH, TEAC e TBARS após 14 dias. Os níveis de GSH não puderam ser mantidos após 28 dias e retornaram aos níveis basais. No entanto, os níveis de TEAC mantiveram-se semelhantes ao PA14, enquanto os níveis de TBARS aumentaram significativamente após 28 dias. Portanto, a resposta oxidativa bioquímica foi modulada de acordo com o dano periapical. Foi demonstrado que após 14 dias o organismo ainda consegue reagir mesmo na presença de lesão. No entanto, em 28 dias, a resposta antioxidante é comprometida e há aumento da peroxidação lipídica. Portanto, a periodontite apical modula progressivamente a diminuição da resposta antioxidante e o aumento do agravamento pró-oxidante.
  • MARCELA FERNANDA DOS SANTOS ROCHA
  • ELABORAÇÃO E VALIDAÇÃO DE TECNOLOGIA EDUCATIVA PARA DIAGNÓSTICO DE CÁRIE

  • Data: 29/03/2022
  • Mostrar Resumo
  • As tecnologias educacionais são instrumentos para mediar processos de ensinar e aprender nos vários níveis de educação, e são bem aplicadas para a educação em saúde. Objetivo: elaboração e validação de uma tecnologia educacional voltada para estudantes de odontologia no processo de diagnosticar as lesões de cárie, segundo o índice ICDAS. Metodologia: o grupo amostral do estudo é composto por 37 usuários da tecnologia (público-alvo) e 13 juízes especialista que com suas expertises validaram a tecnologia. O produto educacional apresenta 3 atividades, são elas as etapas de teoria, a etapa de treinamento e a etapa de avaliação. Após realizar as etapas, cada grupo teve que responder a um questionário avaliativo sobre a tecnologia avaliando critérios como objetivos, estrutura e aparência, motivação e relevância. Para a análise quantitativa dos dados, foi utilizado o cálculo do Índice de Validade de Conteúdo (IVC), considerando validos os itens alcançassem IVC maior ou igual a 0,70 (70%), e para análise descritiva do perfil dos especialistas, foi feita a distribuição de frequência simples. Resultados: avaliação do público-alvo dividiu opiniões em relação ao item sobre a qualidade das imagens, com 16,2% consideradas parcialmente adequadas e se elas seriam suficientes para o entendimento do conteúdo 21,6% consideradas parcialmente adequadas. Pela avaliação dos juízes especialista o bloco referente aos objetivos da tecnologia apresentou um IVC maior e igual a 0,70, o bloco referente a estrutura e apresentação foi o único que teve um dos itens (2.6 As imagens estão claras, expressivas e suficientes) com um IVC de 0,62, não validado. No entanto, o IVC global foi de 0,90 de concordância. Conclusão: a tecnologia foi validade e as sugestões pertinentes feitas pelos grupos avaliadores foram consideradas para reestruturação adequada do produto educacional.

  • MARIA CLARA LOPES DE ALMEIDA
  • TÉCNICAS PARA CICATRIZAÇÃO DE FERIDAS PALATINAS APÓS REMOÇÃO DE ENXERTOS DE TECIDO MOLE – UMA OVERVIEW DE REVISÕES SISTEMÁTICAS

  • Orientador : MIKI TAKETOMI SAITO
  • Data: 28/03/2022
  • Mostrar Resumo
  • Objetivos: Revisar a literatura, avaliar a qualidade metodológica, e sintetizar o corpo da evidência das revisões sistemáticas (SRs) para responder a seguinte pergunta de pesquisa: “Quais os efeitos das diferentes técnicas para cicatrização do palato após remoção de enxertos de tecido mole?”

    Material e Métodos: Uma busca na literatura até janeiro de 2022 foi realizada nas bases de dados do Pubmed, Embase, Scopus, Web of Science, LILACS, Cochrane e DANS easy, sem restrição de data ou idioma. SRs que avaliaram pacientes submetidos a enxerto de tecido conjuntivo subepitelial (SCTG) ou enxerto gengival livre (FGG) (P) com (I) ou sem procedimentos (C) para melhora da cicatrização ou dor referida (O) foram incluídas. Os estudos incluídos foram avaliados metodologicamente por meio do AMSTAR 2 e seus dados foram extraídos.

    Resultados: Sete RSs contemplaram os critérios de inclusão e foram avaliadas: três estudos eram terapia a laser de baixa potência (LLLT), dois foram estudos de fibrina rica em plaquetas (PRF), e outros dois adesivos teciduais de cianoacrilato (CTA). Quanto à qualidade metodológica, dois, três e dois estudos foram classificados como criticamente baixo, baixo e moderado, respectivamente. Todas as técnicas demonstraram melhoras na cicatrização da ferida palatal (PWH), mas somente as terapias PRF e CTA demonstraram reduzir a percepção de dor após FGG, mas não após SCTG.

    Conclusões: O uso de LLLT, PRF, ou CTA melhoraram PWH após remoção de enxertos de tecido mole. No entanto, somente CTA ou PRF promoveram redução na dor após remoção de FGG. Devido à baixa qualidade metodológica e alta heterogeneidade entre SRs incluídas, os dados devem ser interpretados com cautela.

     

  • LENA HELOYSE DOS SANTOS GUIMARAES
  • EFEITOS DA PRF NA EXPRESSÃO DE PROTEÍNAS E VIABILIDADE DE FIBROBLASTOS GENGIVAIS CULTIVADOS SOBRE DISCOS DE TITÂNIO TRATADOS COM NANOHIDROXIAPATITA.

  • Data: 21/03/2022
  • Mostrar Resumo
  • A Fibrina Rica em Plaquetas (PRF) apresenta potencial ação nos processos de cicatrização de feridas devido a liberação de moléculas bioativas. A nanohidroxiapatita está associada à redução do processo inflamatório e possui boa biocompatibilidade em células que constituem os tecidos orais. Nesse contexto, o objetivo deste trabalho foi avaliar in vitro a viabilidade celular e expressão de proteínas relacionadas com angiogênese, adesão e sobrevivência celular (VEGF, Paxilina, Vinculina, Fibronectina e p-AKT) em fibroblastos gengivais humanos cultivados sobre discos de titânio tratados ou não com nanohidroxiapatita e expostos ao meio condicionado com PRF. Para isso, foi estabelecida e imortalizada por transfecção com vetor h-TERT a linhagem de fibroblastos gengivais humanos. As membranas de PRF foram preparadas e incubadas por 48 horas em meio de cultivo sem SFB para a obtenção do meio condicionado. As análises foram realizadas nos tempos de 24 e 48 horas em células cultivadas sobre disco de titânio usinado ou tratado com nanohidroxiapatita em meio controle ou condicionado com PRF, resultando em 4 grupos experimentais (CT-TI, PRF-TI, CT-NANO, PRF-NANO). A viabilidade foi analisada por MTT e a expressão de proteínas foi verificada por imunofluorescência indireta. Não houve decréscimo na viabilidade de fibroblastos gengivais nos grupos experimentais. Células cultivadas sobre superfície tratada com nanohidroxiapatita e em meio condicionado com PRF apresentaram imunoexpressão significativamente maior de paxilina e p-AKT nos dois tempos experimentais (p<0.01). O mesmo ocorreu na expressão de vinculina no tempo de 24 horas (p<0.001). A expressão de fibronectina em 48 horas e VEGF em 24 e 48 horas foi significativamente maior quando as células foram expostas ao meio condicionado, independentemente da superfície dos discos (p<0.05).  Sugere-se que fibroblastos gengivais cultivados em superfície tratada e em meio condicionado com PRF expressam maior quantidade de proteínas moduladoras da adesão, angiogênese e sobrevivência celular. Juntos, nossos resultados podem contribuir para a compreensão de alguns mecanismos relacionados ao reparo e cicatrização dos tecidos moles peri-implantares.

  • FABIENNE DE FREITAS RODRIGUES
  • PERCEPÇÕES DOS ENDODONTISTAS BRASILEIROS SOBRE O ACESSO ENDODÔNTICO MINIMAMENTE INVASIVO

  • Data: 21/03/2022
  • Mostrar Resumo
  • Objetivo: Conhecer a percepção do endodontista brasileiro em relação ao acesso endodôntico minimamente invasivo (AEMI). Identificar a base sobre a qual a escolha é feita e como as informações necessárias para a escolha são adquiridas. Metodologia: Neste estudo transversal, endodontistas registrados no conselho federal de odontologia de todos os estados Brasileiros foram contactados aleatoriamente e, ao concordar em participar, responderam a um questionário validado. Considerando uma probabilidade de ocorrência de 50% com erro amostral de 5%, obteve-se o cálculo amostral mínimo de 376 endodontistas. Além da análise descritiva dos dados, o teste qui-quadrado de Pearson avaliou a associação entre as variáveis de interesse e o tipo de acesso (α= 0,05). Resultados: Dos 378 participantes, a maioria realiza cavidades de acesso tradicionais para dentes anteriores (55,8%) e posteriores (66,4%). Os endodontistas “concordam e/ou concordam totalmente” que o AEMI aumenta a resistência à fratura (49,5%), dificulta a localização dos canais (84,4%), dificulta a centralização do instrumento durante o preparo (73,4%), aumenta as chances de transporte apical (43,4%), aumenta o acúmulo de debris (60,1%), prejudica a limpeza da câmara pulpar (74,6%), aumenta o potencial para desvios iatrogênicos (63%), aumenta o potencial para fratura de instrumento (68,3%) e aumenta o potencial para escurecimento coronário (57,6%). Em uma escala de 0 a 5, a maioria dos participantes declarou ter um nível de conhecimento 4 sobre AEMI (28%), destes, a maioria atua como endodontista entre 16 a 20 anos (42,2%; p<0.001). Conclusão: Os endodontistas Brasileiros participantes desta pesquisa acreditam que o AEMI aumenta a resistência à fratura, embora as evidências científicas não apontem relação do AEMI com a resistência à fratura dos dentes. Fatores relacionados aos dados profissionais e ao nível de conhecimento sobre AEMI foram significativamente relacionados ao tipo de acesso endodôntico realizado com maior frequência na rotina clínica. 

  • JOYCE OLIVEIRA MIRANDA DE JESUS
  • ANÁLISE DE DOIS MÉTODOS RADIOGRÁFICOS PARA AVALIAÇÃO DA MATURAÇÃO ESQUELÉTICA EM UMA
    AMOSTRA BRASILEIRA.

  • Data: 23/02/2022
  • Mostrar Resumo
  • A determinação da maturação óssea torna-se confiável por analisar individualmente os pacientes, levando em consideração aspectos morfológicos nos padrões de crescimento esquelético. O objetivo deste trabalho foi rralizar a análise da maturação óssea através do método das vértebras cervicais em radiografias cefalométricas laterais e dos ossos da mão e punho, em uma amostra de uma população juvenil brasileira. Utilizou-se o método de Fishman para análise das radiografias de mão e punho e o método de Hassel e Farman para análise das vértebras cervicais (C2, C3 e C4) como indicadores da maturação óssea. A amostra conteve 985 pares radiográficos, de diversas regiões do Brasil. Destes, de ambos os sexos, com idade de 08 anos até 16 anos e 6 meses. Para cada paciente, foi analisado seu par radiográfico de forma independente entre si, por 02 avaliadores calibrados, e atribuídos seus respectivos estágios de maturação. Há correlação positiva entre as análises de CL e RPM, ambas podem ser utilizadas para análise de maturação óssea na população estudada, entretanto possuem medianas estatisticamente diferentes. Houve diferença estatisticamente significante quando analisadas comparando os sexos, sendo os maiores estágios atribuídos ao sexo feminino. Quando analisadas por região geográfica, não houve diferença estatisticamente significante para ambas as análises. Há uma alta correlação para análise da maturação óssea entre os métodos de Fishman para análise de radiografias carpais e Hassel & Farman para cefalometrias lateriais. Entretanto, ainda não é possível afirmar que seja possível a substituição da radiografia de mão e punho pela radiografia cefalométrica lateral para tal fim, sugerindo o uso em conjunto para análise da maturação óssea na amostra utilizada.

  • ELMA VIEIRA TAKEUCHI
  • EFEITO DA PRÓPOLIS NO CONTROLE DA HIPERSENSIBILIDADE DENTINÁRIA: ESTUDO CLÍNICO, RANDOMIZADO, DUPLO-CEGO, CONTROLADO POR PLACEBO

  • Data: 21/02/2022
  • Mostrar Resumo
  • Objetivos Este ensaio clínico, randomizado, duplo-cego, controlado por placebo teve como objetivo avaliar o efeito de cremes dentais com própolis em duas concentrações distintas (10% e 15%) no controle da hipersensibilidade dentinária (HD) e o impacto desses tratamentos na qualidade de vida relacionada a saúde (QVRS). Métodos Sessenta e seis dentes com HD foram randomizados em três grupos de tratamento (n= 22): placebo (creme dental sem princípio ativo), própolis 10% (creme dental com própolis a 10%) e própolis 15% (creme dental com própolis a 15%). A avaliação da HD foi realizada em três tempos: baseline, 15 e 30 dias de tratamento, por meio de estímulo tátil e evaporativo, empregando a escala visual analógica (EVA). Foi realizada uma avaliação auto reportada pelos participantes, antes e após a finalização do tratamento, para avaliar o impacto dos tratamentos dessensibilizantes na QVRS. Os dados foram analisados com o teste Friedman, Kruskal Wallis e Wilcoxon. Para todas as análises foram considerados os níveis de significância de 5%. Resultados Todos os grupos apresentaram uma diminuição da HD durante o estudo (p<0.05). Após 30 dias de tratamento, os grupos própolis 10% e própolis 15% apresentaram uma redução da HD significativamente maior que o grupo placebo (p<0.05), sendo os grupos experimentais similares entre si (p>0.05). Em relação a QVRS, não foi observada diferença entre os grupos experimentais e placebo (p>0.05). Conclusão Todos os grupos apresentaram uma melhora geral na QVRS e os cremes dentais contendo própolis foram igualmente eficazes no controle da HD, independentemente da sua concentração. 

  • DARLYANE KELLEN BARROS TORRES
  • EFICÁCIA DA TELEODONTOLOGIA PARA MONITORAR A EVOLUÇÃO DO
    TRATAMENTO ORTODÔNTICO: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA

  • Data: 14/02/2022
  • Mostrar Resumo
  • Introdução: com o advento da COVID-19, a teleodontologia e o monitoramento remoto têm
    se tornado uma realidade iminente que permite ao ortodontista monitorar o tratamento
    ortodôntico através de checkups virtuais que complementam as visitas ao consultório.
    Objetivo: avaliar a eficácia do uso da teleodontologia no monitoramento da evolução do
    tratamento ortodôntico. Metodologia: uma busca sistemática foi realizada em oito bases de
    dados após registro na base PROSPERO (CRD42021268214). A avaliação do risco de viés foi
    realizada usando a ferramentas RoBins-I para estudos clínicos controlados. A certeza da
    evidência foi avaliada por meio da ferramenta GRADE. Resultados: de um total de 2168
    registros encontrados, 6 preencheram os critérios e foram incluídos na análise qualitativa. Três
    compararam a teleodontologia com o monitoramento presencial e três com algum tipo de
    medição ortodôntica convencional. Os estudos apresentam benefícios do uso da teleodontologia
    para monitoramento de tratamento ortodôntico. O risco de viés dos estudos variou de baixo
    (quatro estudos) a moderado (dois estudos) com uma certeza da evidência alta. Conclusão: com
    alta certeza de evidência, a teleodontologia por meio videoconferências e de softwares é eficaz
    como auxiliar no monitoramento da evolução do tratamento ortodôntico interceptivo, bem
    como do tratamento realizado com alinhadores ortodônticos. Baseado em dois artigos, a
    teledontologia parece reduzir o número de atendimentos presenciais durante o tratamento com
    alinhadores, sem interferência sobre o tempo de tratamento, número de refinamentos e de
    alinhadores de refinamentos. Estudos randomizados avaliando alternativas tecnológicas usuais
    entre pacientes e ortodontistas assim como com tratamento ortodôntico corretivo com bráquetes
    e fios são bem-vindos.

     

2021
Descrição
  • LUCIANE DE JESUS CARVALHO
  • Avaliação da Expressão Imuno-histoquímica das Histonas H2acK5, H3acK27 e p300 em Tumores e Cistos Odontogênicos

  • Data: 17/06/2021
  • Mostrar Resumo
  • Objetivo: As lesões odontogênicas dividem-se em cistos e tumores, as quais possuem um amplo aspecto comportamental. Logo, faz-se necessário entender os processos que acontecem a nível celular, para melhor entendimento da etiologia e progressão dessas lesões. Sendo assim, destacamos a epigenética celular, que é o estudo das alterações hereditárias na expressão do gene e na organização da cromatina que são independentes da sequência de DNA. Dentre as diversas formas de regulação epigenética podemos citar a acetilação das histonas, principais proteínas que compõem um nucleossomo, através de suas enzimas catalizadoras, as Histonas Acetil Transferase (HAT), este processo é uma das principais formas de controle epigenético. Logo, a desregulação deste pode afetar vários aspectos da biologia celular, incluindo o crescimento, diferenciação e morte celular. Portanto, o objetivo deste trabalho é aprofundar os conhecimentos a respeito da progressão de cistos e tumores odontogênicos, analisando a expressão das histonas H2acK5, H3acK27 e p300, e as funções associadas a estas proteínas nestas lesões. Materiais e métodos: Foram utilizadas amostras de ameloblastoma (20), ceratocisto odontogênico (15), cisto odontogênico calcificante (10), tumor odontogênico adenomatoide (10), mixoma odontogênico (10), fibroma odontogênico (08) e fibroma ameloblástico (05) para verificar a expressão imuno-histoquímica das proteínas deste estudo. Os anticorpos primários utilizados foram o anti-H2acK5, o anti-H3acK27 e o anti-KAT3B/P300. As lâminas foram observadas em microscópio de luz com aumento de 400x, sob um foco fixo e com clareza de campo, sendo contadas 500 células em 3 campos representativos aleatórios. Esta avaliação levou em consideração a proporção em percentual (0 a 100%) de células positivas. Resultados: as proteínas mostraram imunoexpressão, em ordem decrescente, em TOA, COC, CO, AMB, FA, FO e MO para P300. Para H2acK5 foram FA, TOA, COC, CO, FO, AMB e MO. E para H3acK27, TOA, COC, CO, FA, FO, AMB e MO. Houve correlação positiva em AMB, MIX e FO entre a marcação de p300 com H2acK5 e H3acK27. Em TOA e COC, houve correlação entre a expressão de P300 com H2ack5. Conclusão: Este estudo mostrouque a P300 pode estar relacionado com a acetilação da histona H2acK5 e H3acK27 em ameloblastomas, mixomas e fibromas odontogênicos. E também a P300 pode estar relacionado com as H2acK5 em TOA e COC.


  • MELANY CLARISSA GÁMEZ MEDINA
  • O IMPACTO DA CONTENÇÃO ORTODÔNTICA FIXA NA QUALIDADE DE VIDA RELACIONADA À SAÚDE BUCAL: UM ESTUDO DE COORTE

  • Data: 26/05/2021
  • Mostrar Resumo
  • Objetivo: avaliar o impacto das contenções ortodônticas na qualidade de vida relacionada à saúde bucal (QVRSB) a curto e longo prazo após o tratamento ortodôntico. Metodologia: foram analisados dados do QVRSB de 45 pacientes, provenientes de um estudo prévio, que haviam finalizado o tratamento ortodôntico há pelo menos 3 anos do exame inicial (T0) e apresentavam oclusão normal. Os pacientes foram reavaliados quatro anos após o exame inicial (T1) durante a pandemia da COVID-19. A QVRSB foi mensurada através do questionário OHIP-14. O modelo de regressão de Poisson foi utilizado para examinar a associação entre a QVRSB e a presença da contenção ortodôntica fixa nos arcos superior e inferior, e as variáveis sexo, idade em T0, em T1 a autopercepção de alteração na posição dos dentes e da quebra na contenção. A ANOVA para medidas repetidas foi utilizado para avaliar as alterações do OHIP em T0 e T1 entre os grupos, de acordo com a continuidade de uso da contenção. Resultados: em T0, 37.8% (17) dos pacientes estavam sem contenção superior e 11% (5) sem a inferior. Em T0 a presença da contenção superior apresentava um impacto negativo na qualidade de vida (p=0,017). Nenhum paciente estava com a contenção descolada ou fraturada em T0. Em T1, o percentual de pacientes sem contenção aumentou para 51% (n=23) no arco dentário superior e 22% (n=10) no inferior. O OHIP aumentou significativamente de T0 para T1 (p=0,014), porém sem dependência com a presença ou ausência da contenção. Em T1, a fratura ou descolagem da contenção relatada pelo próprio paciente foi a única variável que apresentou um impacto negativo na QVRSB. Conclusão: após a finalização do tratamento ortodôntico, a presença da contenção fixa superior produz um impacto negativo na qualidade de vida do paciente ortodôntico. O impacto da presença da contenção é dirimido a longo prazo. A piora na QVRSB, observada a longo prazo, não está associada à presença da contenção em si, mas da sua descolagem ou fratura. Outra possibilidade é algum efeito da pandemia da COVID-19.

  • PAULA COUTINHO CARDOSO
  • O IMPACTO DA PERDA DOS PRIMEIROS MOLARES PERMANENTES NO TEMPO DE TRATAMENTO DE PACIENTES ORTODÔNTICOS SUBMETIDOS AO FECHAMENTO DE ESPAÇO. 

  • Orientador : ANTONIO DAVID CORREA NORMANDO
  • Data: 26/05/2021
  • Mostrar Resumo
  • Introdução:  o objetivo desse estudo foi avaliar o impacto da perda de molares permanentes no tempo de tratamento ortodôntico em casos onde foi executado o fechamento do espaço remanescente. Métodos: documentações ao início (T0) e final (T1) do tratamento ortodôntico foram selecionadas retrospectivamente. Os pacientes foram alocados em dois grupos: com perda do primeiro molar permanente (n= 19) e controle, sem perda (n= 24). O impacto da perda no tempo de tratamento foi avaliado através da regressão linear múltipla ajustada pelo número de faltas, descolagem do aparelho, idade, sexo, e os índices PAR em T0 e T1 com p<0.05. Também foi avaliado o efeito do número de dentes perdidos e dos arcos envolvidos, superior e/ou inferior. A análise dos erros sistemático e aleatório do índice PAR foi avaliada através do índice de correlação intraclasse (CCI) e fórmula de Dahlberg, respectivamente. Resultados: foi encontrado um pequeno erro aleatório (Dahlberg, 1,51) e uma excelente replicabilidade do método (CCI: 0,96). O tempo médio de tratamento foi de 22,5 meses (±7,95) para o grupo sem perda e de 44,7 meses (±17,3) para o grupo com perda. O tempo de tratamento foi maior nos casos em que havia um maior número de molares perdidos e quando ambas arcadas, superior e inferior, estavam envolvidas. Além do número de molares perdidos (β=4,25, p<0,001), o número de faltas (β= 2,88. p<0,001) teve efeito significativo, aumentando a duração do tratamento ortodôntico. As variáveis sexo, idade, número de descolagens e índice PAR em T0 e T1 não apresentaram impacto significativo no tempo de tratamento no modelo multivariado (p>0.05). Conclusão: a perda do primeiro molar permanente apresentou impacto negativo no tempo de tratamento em casos em que foi realizado o fechamento do espaço remanescente. O efeito no tempo de tratamento é maior quanto maior for o número de dentes envolvidos e o número de arcos envolvidos. Faltas às consultas ocasionam um maior tempo de tratamento. 

  • PAULO MECENAS ALVES DE FARIAS JUNIOR
  • IMPACTO DA QUALIDADE DA FINALIZAÇÃO ORTODÔNTICA SOBRE A ESTABILIDADE DO ALINHAMENTO DENTÁRIO ANTERIOR

  • Data: 26/05/2021
  • Mostrar Resumo
  • Objetivo: avaliar se a qualidade da finalização ortodôntica do alinhamento dentário influencia a estabilidade da posição dos dentes anteriores a longo prazo. 

    Material e método: este estudo retrospectivo avaliou 38 pacientes sem contenção ortodôntica, ao início do tratamento (T0), ao final (T1) e pelo menos 5 anos pós T1 (T2). O alinhamento dentário anterior foi mensurado em modelos de gesso através do índice de Little (IL) nos três momentos. A diferença T2-T1 representou a estabilidade do alinhamento. O impacto na estabilidade do alinhamento foi verificado através de regressão linear múltipla tendo as seguintes variáveis preditoras: IL-T0, IL-T1, diferença da largura intercaninos T1-T0 (LIC T1-T0), idade, sexo, tempo sem contenção e presença dos terceiros molares. Casos bem finalizados (IL<1.5mm) e mal finalizados (IL>1.5mm) foram comparados em T2 através do IL. O erro do método foi analisado através do método de Bland-Altman.  

    Resultados: no arco superior,a estabilidade do alinhamento anterior foi inversamente associada à qualidade da finalização (R²=0.378, p<0.001) e à idade em T1 (R²=0.056, p=0.027). As alterações pós-tratamento tornavam os casos finalizados com deficiência semelhantes aos finalizados com excelência (p=0.917). No arco inferior, casos que sofreram aumento na LIC durante o tratamento apresentaram pior estabilidade doa alinhamento (R²=0.109, p=0.034). Nesse arco, casos bem finalizados ainda apresentaram a longo prazo (T2) um melhor alinhamento que os mal finalizados (p=0.011). 

    Conclusão: as alterações pós-tratamento do alinhamento ortodôntico anterior possuem diferentes componentes causais entre o arco superior e inferior. Em pacientes sem contenção a qualidade da finalização não garante a estabilidade do alinhamento. No arco superior, as alterações são mais significativas a longo prazo quanto melhor a qualidade do alinhamento ao final do tratamento, enquanto no inferior as alterações não dependem da qualidade da finalização e são mais significativas em pacientes que sofreram expansão durante o tratamento.

  • GESSICA DE OLIVEIRA LOPES
  • Efeitos da associação de dentifrícios e enxaguatórios bucais dessensibilizantes e/ou anti-erosivos sobre linhagem de células pulpares e ultraestrutura do esmalte dental

  • Data: 10/05/2021
  • Mostrar Resumo
  • Diante da necessidade de elucidar os efeitos da associação de dentifrícios e enxaguatórios dessensibilizantes e/ou antierosivos sobre estruturas da cavidade bucal, este estudo buscou avaliar o perfil químico, assim como as consequências da associação sobre: a viabilidade celular dos fibroblastos da polpa dentária humana (DPSC) e nanoestrutura cristalina do esmalte dental. Para isso, foram analisadas as seguintes associações de dentifrícios (Dent) e enxaguatórios (Enx): Arginina (Arg), nitrato de potássio (NitPot), pró-arginina (ProArg) e estanho (Est). O perfil químico de cada componente dos tratamentos foi traçado através do pH, acidez titulável (AT) e nível de íons Ca, K e Na. A citotoxicidade dos dentifrícios e enxaguatórios isolados e em associação foi testada em cultura de fibroblastos da polpa submetidos a meio condicionado de cultura de células. Meio fresco serviu como controle. A viabilidade celular foi avaliada pelo ensaio MTT após 24 horas de contato com o meio condicionado. Alterações das propriedades químicas e conteúdo de carbonato do esmalte associadas a alterações morfológicas de superfície foram avaliadas qualitativamente por meio da análise de espectroscopia FTIR após ciclo erosivo-abrasivo de 5 dias utilizando a associação dos tratamentos (n=6). Os dados foram avaliados por meio da Análise de Variância (ANOVA) seguido pelo teste de Tukey, descritos em média e desvio-padrão, com nível α de significância (p<0.05). Os espectros obtidos por FTIR foram avaliados descritivamente. Os resultados demonstram que os dentifrícios apresentaram variação de Ph de 4,46 – 9,81 e os enxaguatórios de 4,43 – 8,29. O Est Dent foi o único dentifrício ácido, o Est Enx foi o que apresentou maior AT e o ProArg Enx o que necessitou de maior tempo para alcançar o pH neutro. Na análise de íons, observamos que não houve aumento dos níveis do íon Ca quando associados, em relação ao uso isolado. Para os íons K, apenas os grupos Arg Dent+Enx e NitPot Dent+Enx apresentaram diferença significativa e em relação aos níveis do íon Na, observamos aumento significativo em todos os grupos associados. A viabilidade celular dos grupos em associação apresentou alta citotoxicidade em comparação a aos grupos expostos isoladamente aos dentifrícios e enxaguatórios, com viabilidade inferior a 40%. A analise nanoestrutural do esmalte demonstrou modificações nas bandas de carbonato, amida e fosfato em todos os grupos expostos à ciclagem erosiva-abrasiva. A partir desse estudo podemos concluir que clinicamente a associação de dentifrícios e enxaguatórios com finalidade dessensibilizante e/ou anti-erosiva se mostra insatisfatória, contribuindo para danos celulares pulpares e não impedindo as modificações nanoestruturais decorrentes da exposição à solução ácida seguida de abrasão, independentemente do agente ativo utilizado.

  • VANIA REGINA MELO BARBAGELATA
  • Perfil epidemiológico dos pacientes com paralisia cerebral de um centro de especialidades
    odontológicas do estado do Pará.

  • Data: 29/04/2021
  • Mostrar Resumo
  • A paralisia cerebral (PC) é definida como a sequela decorrente de uma agressão
    encefálica, que afeta essencialmente tônus muscular, postura e movimento. É capaz de
    predispor uma série de dificuldades relacionadas à saúde bucal,como a alteração do
    tônus muscular que pode interferir no desenvolvimento da motricidade oral, causando
    sériaslimitações, inclusive para realizar a higiene bucal. Objetivo: Traçar o perfil
    médico odontológico dos indivíduos com paralisia cerebral, atendidos em um centro
    de especialidades odontológicas no estado do Pará. Material e Métodos: Realizamos
    um estudo epidemiológico utilizando 284 prontuários dos pacientes com PC de um
    CEO. Dos prontuários foram avaliados: Tipo de PC (de acordo com o CID G80),
    principais fatores de risco que levaram a desordem neurológica e tipo de tratamento
    odontológico realizado. Resultados: Houve uma maior frequência da PC não
    especificada (49,65%) em que não foi possível um diagnótico mais esclarecedor, e
    dentre as desordens com diagnóstico mais completo a PC do tipo espástica (40,14%)
    foi a mais prevalente. A presença do sexo masculino foi de 59,86%, observou-se
    associação altamente significativa OR= 3,313; IC: 1,543-7,144) (p=0,002) entre a
    prematuridade e PC espástica, e alta prevalência (41,90%) de anóxia perinatal. O parto
    domiciliar não programado apresentou um forte nível de associação, segundo o teste
    Qui-quadrado (p=0.001) com o fator de risco anóxia. O déficit cognitivo foi a
    comorbidade com maior percentual de casos (72,40%), os pacientes com mais de 11
    anos são os que procuraram pelos serviços do CEO pela primeira vez (40,63%) e a PC
    do tipo espástica apresentou maior percentual (41,07%) de procedimentos invasivos.
    Conclusão: O quadro clínico da PC não é estático, cada indivíduo apresenta seu grau
    de severidade que lhe é peculiar, portanto o cuidado odontológico deve estar inserido
    desde cedo no indivíduo com esta desordem neurológica.

  • PRISCILA CUNHA NASCIMENTO
  • EXPOSIÇÃO MATERNA AO METILMERCÚRIO E REPERCUSSÕES NAS GLÂNDULAS SALIVARES DA PROLE: um estudo bibliométrico e pré-clínico 

  • Data: 28/04/2021
  • Mostrar Resumo
  • O metilmercúrio (MeHg) é um dos principais poluentes globais, especialmente no ecossistema amazônico. A vulnerabilidade do feto e do recém-nascido às mudanças induzidas por MeHg é amplamente relatada, tornando relevante a investigação de uma matriz de amostra alternativa para monitoramento biológico humano nesta fase da vida. Este estudo teve como objetivo caracterizar os aspectos histomoleculares induzidos pela exposição maternal ao MeHg ambiental-experimental nas glândulas salivares da prole de ratos após a exposição pré e pós-natal. Para isso, realizou-se estudo experimental com ratas Wistar prenhes expostas oralmente ao MeHg (40 μg / kg de peso corporal /dia), ou apenas veículo (grupo controle), desde o período gestacional até o final da lactação, para finalidade de análises proteômicas e histopatológicas. Para as análises experimentais, as glândulas salivares (GS) foram coletadas da prole a fim de avaliar os possíveis níveis de mercúrio total (Hg) e principais achados histológicos, a partir de avaliações histopatológicas e imuno-histoquímicas (imunomarcação de CK19 e α-AML); e possíveis repercussões moleculares por meio da análise do perfil proteômico, avaliado por espectrometria de massa. Paralelamente, realizou-se estudo bibliométrico para sintetizar quanti-qualitativamente a literatura mais citada acerca da exposição materna ao MeHg e possíveis repercussões na prole a fim de subsidiar o referencial teórico desta temática. Para isso, foi realizada uma pesquisa bibliográfica na base de dados eletrônica Web of Science ‘All Databases’, sem qualquer restrição de idioma ou ano de publicação. Posteriormente, os 100 primeiros artigos mais citados foram avaliados para extração de dados para análises estatísticas descritivas e de correlação, assim como para a elaboração da representação gráfica dos mapas bibliométricos. Com base no estudo pré-clínico, os resultados evidenciaram que os níveis de Hg nas GS da prole intoxicada foram associados com atrofia acinar e aumento da matriz intercelular entre os ácinos, além de danos na arquitetura do epitélio e células mioepiteliais, destacada por uma diminuição na área de imunomarcação. Além disso, evidenciou-se que o MeHg foi capaz de alterar significativamente o perfil proteômico das GS, principalmente proteínas relacionadas ao citoesqueleto, morfogênese tecidual e resposta a estímulo e estresse. Baseando-se nas análises bibliométricas, foi evidenciado que a exposição materna ao MeHg e possíveis consequências à saúde da prole possui clássicos de citação na bibliografia internacional; e, apesar de ser uma questão de saúde mundial, o Brasil obteve baixa representatividade, sendo os países anglo-saxões líderes com maior quantidade e densidade de citações na lista dos 100 artigos mais citados sobre a temática, especificamente com publicações do tipo revisão não-sistemática publicadas na primeira década dos anos 2000. Conclui-se que os achados inéditos aqui encontrados indicam que a exposição ao MeHg via transferência mãe-descendentes é capaz de modular significativamente a expressão de proteínas e induzir alterações no perfil proteômico associadas a achados histopatológicos nas glândulas salivares em desenvolvimento. Além disso, os resultados direcionam futuras investigações na toxicologia humana, uma vez que o fluído das GS pode auxiliar no desenvolvimento de uma alternativa mais acessível para o biomonitoramento da exposição ao MeHg, principalmente em indivíduos mais vulneráveis aos danos. 

  • ALEXANDRA MELO PINGARILHO CARNEIRO
  • O EFEITO DA FOTOBIOMODULAÇÃO A LASER DE BAIXA POTÊNCIA NA SENSIBILIDADE

    APÓS O CLAREAMENTO DENTAL: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA

  • Data: 09/04/2021
  • Mostrar Resumo
  • Objetivo: Este estudo teve como objetivo avaliar, através de uma revisão sistemática, os dados
    da literatura atual sobre a eficácia da fotobiomodulação (LLLT) na prevenção da sensibilidade
    (SD) após clareamento dental (CD). Métodos: Desta forma, foi realizada uma pesquisa
    bibliográfica completa em 13 de setembro de 2020, direcionadas as seguintes bases de dados:
    EMBASE, MEDLINE database via PubMeb, Scielo, Regional Portal of the BVS, Web of Science,
    Grey Literature, SCOPUS, ClinicalTrial.gov e Cochrane Library. Para a análise do risco de viés
    este artigo seguiu as recomendações da Cochrane. Resultados: Foram localizados 1054 artigos
    (255 artigos foram excluídos por duplicatas e 785 pelo título e resumo), sendo que somente 14
    artigos foram selecionados para análise. Destes, 8 foram excluídos por apresentarem um ou
    mais critérios de exclusão, resultando em 6 artigos inclusos nesta revisão sistemática, onde a
    grande maioria foi classificado como “baixo risco de viés”. Conclusão: Os estudos apontaram
    que que o LLLT é um método eficaz na prevenção da SD após CD. Todavia, as evidências são
    muito limitadas e mais estudos clínicos com baixo risco de viés são necessários para uma
    conclusão definitiva sobre a ação do LLLT no controle da dor após CD.

  • THAIANNA LIMA DE OLIVEIRA
  • AVALIAÇÃO DA VIABILIDADE E ADESÃO CELULAR DE OSTEOBLASTOS HUMANOS CULTIVADOS EM DISCOS DE TITÂNIO COM DIFERENTES TRATAMENTOS DE SUPERFÍCIE 

  • Data: 30/03/2021
  • Mostrar Resumo
  • O tratamento de superfície dos implantes dentários é um dos fatores associados ao sucesso e longevidade dessa terapêutica. Novas superfícies com diferentes tipos de revestimento surgiram com o intuito de potencializar as funções do titânio, considerado padrão ouro dentre os biomateriais disponíveis. Nesse contexto, o duplo ataque ácido (DAA) e nanohidroxiapatita (DAA+NANO), vem ganhando destaque por possuírem importante papel em processos importantes para eficiência e previsibilidade desse tratamento, como a: osseointegração, viabilidade e adesão celular. Oobjetivo desse estudo foi avaliar a viabilidade e adesão celular de osteoblastos humanos (SAOS-2) cultivados em discos de titânio com diferentes tratamentos de superfícies (DAA e DAA+NANO). Para isso foram utilizados os métodos ensaio de MTT para análise da viabilidade celular e imunofluoresncência simples indireta para expressão de proteinas ligadas a adesão celular (paxilina, vinculina e fibronectina). Como resultado osteoblastos humanos não sofreram influência em sua viabilidade quando expostos às superfícies experimentais em comparação ao grupo controle (titânio usinado) e demonstraram imunoexpressão positiva das proteínas de adesão estudas. O grupo DAA apresentou maior expressão  de paxilina em 24h quando comparados aos outros grupos. A fibronectina em 48h, apresentou maior expressão no grupo DAA+NANO  quando comparado ao DAA. Dessa forma, os  resultados obtidos sugerem que o DAA pode estar mais associado ao processo de adesão celular e o DAA+NANO com o processo de osseointegração, tendo em vista o grande papel da paxilina na adesão focal e da associação da expressão da fibronectina, em osteoblastos,  com a integração do implante com o osso adjacente.

  • GABRIELA MONTEIRO BARBOSA XAVIER
  • CARACTERIZAÇÃO E CITOTOXICIDADE DA PREGABALINA: ESTUDOS PRÉ-FORMULAÇÃO PARA O TRATAMENTO DA HIPERSENSIBILIDADE DENTINÁRIA

  • Data: 30/03/2021
  • Mostrar Resumo
  • A obtenção de formulação contendo como princípio ativo drogas analgésicas com ação a nível neural, se mostra como uma opção relevante na odontologia, principalmente em relação à redução dos sintomas da hipersensibilidade dentinária. O objetivo deste estudo foi realizar a caracterização e análise do padrão de qualidade da pregabalina, assim como teste de citotoxicidade em fibroblastos periodontais humanos. Análises térmicas (TG - termogravimetria e DSC - calorimetria diferencial exploratória), Espectroscopia na região de infravermelho (FTIR) e Cromatografia líquida de alta eficiência (CLAE) foram realizadas com o fármaco. Para análise da viabilidade celular foi aplicado o teste do MTT em linhagem de fibroblastos de ligamento periodontal expostas à pregabalina (PGB) nas concentrações de 10μg/ml, 30μg/ml, 60μg/ml e 90μg/ml, por 24 e 48 horas. Foram observados espectros característicos para PGB no FTIR, além de curvas de TG com apenas um estágio de decomposição e de DSC com um único pico endodérmicos. Para CLAE foi observado pico característico do fármaco, ademais, este não apresentou redução na viabilidade celular em todas as concentrações e tempos testados. Conclui-se que a pregabalina apresentou resultados satisfatórios para utilização em formulações farmacêuticas não sendo tóxica para os tipos celulares estudados.

  • LEIDIANE ALENCAR DE OLIVEIRA LIMA
  • Exposição ao fluoreto de sódio e seus efeitos nas glândulas submandibulares de camundongos: alterações na bioquímica oxidativa, proteômica e genotóxica

  • Data: 29/03/2021
  • Mostrar Resumo
  • O flúor é atualmente a base para prevenção da cárie dentária com vasta fontes de exposição. Perdas em processos celulares de diferentes tipos de tecidos estão associadas a doses excessivas deste composto. Assim, este estudo avaliou os efeitos da exposição ao fluoreto de sódio (NaF) na glândula submandibular de camundongos a partir da avaliação de parâmetros bioquímicos, proteômicos e genotóxicos. Os animais foram divididos em três grupos (n = 10) e durante 60 dias foram administradas duas concentrações de NaF: 10 mg F/ L e 50 mg F/ L, enquanto o grupo controle recebeu apenas água deionizada. As glândulas submandibulares foram coletadas para análise da bioquímica oxidativa, perfil de expressão de proteínas e potencial genotóxico. Os resultados mostraram que as doses de 10 mg F/ L e 50 mg F/ L de NaF foram capazes de aumentar a concentração de TBARS e GSH, também promoveram alterações no perfil proteômico e interferiu na integridade do DNA apenas na concentração 50 mg F/L.Esses achados reforçam a importância de racionalizar o uso de flúor, minimizando o risco ambiental.

  • BRUNA ARAUJO SMITH
  • POSTOPERATIVE PAIN AFTER RETREATMENT PROCEDURES USING RECIPROCATING OR ROTARY  KINEMATICS: A SYSTEMATIC REVIEW

  • Data: 15/03/2021
  • Mostrar Resumo
  • Introduction: The aim of this systematic review was to assess the postoperative pain after nonsurgical endodontic retreatment using reciprocating system compared to rotary system. Material and Methods: Searches were performed in the PubMed, Scopus, Web of Science, Cochrane Library, Clinical Trials and Open Grey databases for articles published until December 2020. Only randomized clinical trials (RCTs) were included. Meta-analyses using Mantel-Haenszel method and random-effect models were performed to find the pooled estimates of risk ratio (RR) with 95% confidence interval (CI), to calculate the incidence of postoperative pain. The I2 statistic was used to evaluate the statistical heterogeneity among studies.Results:Four articles were selected and included in the meta-analysis. There was no significant difference in the incidence of pain at 24, 48 and 72 hours after the procedures (RR = 1.16 ([CI: 0.74, 1.80] p = 0.52; RR = 1.29 ([CI: 0.66, 2.50] p= 0.46; and RR = 1.40 ([CI: 0.48, 4.07] p = 0.54; respectively). Conclusions: the incidence of postoperative pain after endodontic retreatment does not differ between cases treated with either reciprocating or rotary systems.

  • RAQUEL DE SOUSA FARIAS FERREIRA
  • ENSAIOS COMPORTAMENTAIS COM ANIMAIS SUBMETIDOS À ALTERAÇÃO DA ATIVIDADE MASTIGATÓRIA, AO AMBIENTE ENRIQUECIDO E À DOENÇA PRÍON

  • Data: 11/03/2021
  • Mostrar Resumo
  • A alteração do padrão da atividade mastigatória tem sido recentemente apontada como fator de risco no desenvolvimento de déficits cognitivos e alterações comportamentais. Nesse sentido e implementando o modelo experimental relacionado, na presente pesquisa utilizou-se camundongo suíço albino fêmea mantido em um ambiente enriquecido, sendo esses inoculados com o agente ME7 para indução da doença príon, mimetizadora de neurodegeneração crônica, além de submetê-los a alteração da atividade mastigatória. Assim, foram geradas 2 janelas temporais: 9 e 15 meses de idade, representando, respectivamente, adultos jovens e envelhecidos. Para cada janela temporal, 3 regimes de dieta foram impostos: 1) HD – hard diet quando o grupo recebeu somente ração em pellet; 2) HD/SD – hard diet/soft diet, alimentado com pellet durante a metade da sua vida e a outra metade com ração farelada; 3) HD/SD/HD - hard diet/soft diet/hard diet, este recebendo as sequências de pellet, ração farelada e pellet novamente, simulando a reabilitação da atividade mastigatória. Os animais da janela temporal de 9 e 15 meses foram inoculados aos 5º e 11º meses de vida, respectivamente, com o agente ME7 (para indução da doença príon) ou com homogeneizado de tecido cerebral normal (normal brain homogenate - NBH). Para avaliação do comportamento, os animais foram submetidos aos testes de Memória de Lugar (ML) em que se avalia a exploração de Objeto Estacionário (OE) e o Objeto Deslocado (OD) e de Memória de Objeto (MO) para avaliação da exploração de Objeto Antigo (OA) e Objeto Novo (ON). As diferenças entre grupos foram rastreadas através do teste t para amostras independentes (p<0,05), onde resultados significativos foram apontados na janela temporal de 9M no teste ML na distinção entre OE vs OD em: NBH (HD, HD/SD e HD/SD/HD) e ME7 (HD/SD). Já no teste MO, na diferenciação entre OA vs ON foi visto em: NBH (HD/SD e HD/SD/HD) e ME7 (HD e HD/SD/HD). Na janela temporal de 15M, a diferença estatística para ML (OE vs OD) foi identificada nos grupos: ME7 (HD, HD/SD  e HD/SD/HD), enquanto, no teste MO (OA vs ON) observou-se significâncias entre: NBH (HD, HD/SD e HD/SD/HD) e ME7 (HD, HD/SD e HD/SD/HD). Ao contrário do que se esperava, conclui-se que independentemente da idade, a alteração da atividade mastigatória aliado à uma neuropatologia influencia na capacidade de memória espacial em camundongos dentro de um ambiente enriquecido.

  • GIORDANNA PEREIRA CHEMELO
  • TRANSFECÇÃO DO FATOR DE CRESCIMENTO EPIDERMAL LIGADO À HEPARINA (HB-EGF) REGULA O COMPORTAMENTO INVASIVO DO AMELOBLASTOMA

  • Data: 05/03/2021
  • Mostrar Resumo
  • O ameloblastoma (AME) é um dos mais prevalentes tumores odontogênicos, apresentando altas taxas de recidiva e morbidade, com potencial biológico localmente invasivo. Acredita-se que o comportamento agressivo deste tumor está associado à ativação de certas proteínas e fatores de crescimento, dentre eles o Fator de Crescimento Epidermal ligado à heparina (HB-EGF), que está relacionado aos processos de inibição de apoptose, invasão e proliferação celular. A transfecção desta proteína às células neoplásicas permite a realização de estudos acerca do comportamento clínico-patológico do tumor. Assim, o objetivo deste trabalho foi avaliar a relação do HB-EGF com a atividade invasiva de linhagem oriunda de ameloblastoma humano. Os resultados revelaram transfecção positiva de cDNA de HB-EGF na linhagem e maior imunoexpressão da proteína na linhagem transfectada quando comparada com a linhagem controle. Verificou-se, também, aumento da capacidade de migração celular e da capacidade invasiva em substrato Matrigel® quando comparada com a linhagem não transfectada. Portanto, acredita-se que o HB-EGF desempenhe um papel chave na invasividade do AME e esteja relacionado à progressão deste tumor.

  • EDUARDO LUIS DE SOUZA CRUZ
  • MODELO PREDICTIVO DO NÚMERO, INTENSIDADE E DISTRIBUIÇÃO DE CONTATOS OCLUSAIS EM PACIENTES CANDIDATOS À CIRURGIA ORTOGNÁTICA “SURGERY FIRST” - ANÁLISE VIRTUAL. 

  • Data: 03/03/2021
  • Mostrar Resumo
  • A Cirurgia Ortognática é um procedimento cirúrgico para reposicionamento das bases ósseas maxilo-mandibulares em pacientes portadores de discrepâncias dento-esqueléticas. A filosofia do Benefício Antecipado ("Surgery First") é uma abordagem que visa diminuir o tempo de tratamento, antecipando a Cirurgia para o momento de condições ortodônticas mínimas para estabilidade oclusal. Nesse contexto, o Planejamento Virtual proporciona melhor previsibilidade dos resultados esqueléticos, sendo a oclusão dentária ainda preditora de estabilidade pós-operatória mesmo em filosofia de benefício antecipado. Este estudo teve como objetivo analisar a distribuição e intensidade dos contatos oclusais em uma amostra de pacientes candidatos à Cirurgia Ortognática "Surgery First". A amostra foi composta por 22 indivíduos submetidos a Cirurgia Ortognática “Surgery First” e foram analisados sexo, idade, etiologia, existência de intervenção ortodôntica, número de dentes, movimentos cirúrgicos, número de contatos totais, por segmento e a intensidade dos contatos. Para isso, prontuários foram revisados e os modelos virtuais finais foram analisados em vista oclusal usando a ferramenta Arch Vertical Collision Map do software Dolphin Imaging. Os contatos localizados no Segmento Posterior Direito são capazes de determinar 51,51% do Número de Contatos Totais (p=0,0003) na maxila e 54% na mandibula (p=0,002); Movimentos Cirúrgicos apresentou potencial influência no Número de Contatos Totais bimaxilares, enquanto que a Etiologia apenas na mandibula; Número de Contatos Totais e a intensidade fraca dos contatos obedece a razão de determinação de 48% (p=0,0005) na maxila e 62% na mandibula (p=0,0001); Etiologia e Intervenção Ortodôntica apresentaram influência similar à da intensidade dos contatos na maxila e mandibula, respectivamente. Houve correlação positiva entre o número de contatos totais e a distribuição deles entre os três segmentos analisados tanto na maxila quanto na mandíbula (p<0,05); A intensidade dos contatos é proporcionalmente menor quanto maior for o número e a distribuição dos contatos, especialmente na mandibula. A chance de intervenção ortodôntica em casos de avanço foi de 15,24%, 48,25% para recuo e acima de 80% para movimentos com giro. 

  • GABRIELA CONDE DOS SANTOS
  • O DENTIFRÍCIO BRANQUEADOR CONTENDO CARVÃO ATIVADO INTERFERE NAS PROPRIEDADES DO ESMALTE DENTAL? ANÁLISES DE MICRODUREZA, RUGOSIDADE SUPERFICIAL E COLORIMETRIA. 

  • Data: 25/02/2021
  • Mostrar Resumo
  • O estudo avaliou a influência de dentifrício branqueador contendo carvão ativado sobre a microdureza (MD), rugosidade superficial (RS) e colorimetria do esmalte dental. Foram utilizados 60 dentes incisivos bovinos hígidos que, após confecção dos corpos de prova (CPs), foram divididos em: G1 (dentifrício regular não branqueador), G2 (dentifrício branqueador convencional), G3 (dentifrício branqueador à base de carvão ativado) e G4 (gel de peróxido de carbamida a 10% - PC10). Os grupos G1, G2 e G3 foram submetidos a escovação dental simulada por 14 dias, enquanto G4 recebeu o tratamento clareador pelo mesmo tempo. As leituras de MD, RS e colorimetria foram realizadas antes de qualquer intervenção (T0 - baseline) e ao final de 14 dias dos tratamentos propostos (T1).  Após a confirmação da normalidade dos dados, os resultados de MD, RS e colorimetria foram submetidos a ANOVA de 2 fatores para medidas repetidas (α=5%). Para a MD, não se constataram diferenças estatísticas em G1, G2 e G3, apenas em G4. Quanto a RS, foi observado um aumento significativo em G2 e G3, não se constatando diferenças estatísticas nos demais gruposEm relação a colorimetria, a média de diferença de cor (ΔE) foi maior no grupo G4 (11.30 ±4.31), mesmo comparado aos grupos submetidos aos dentifrícios branqueadores: G2 (5.13 ±2.75) e G3 (5.86 ±3.66). Concluiu-se que o uso de dentifrício branqueador contendo carvão ativado causou efeitos deletérios à RS do esmalte, mas não afetou a microdureza do substrato, além de promover uma alteração de cor inferior ao dentifrício convencional ou ao gel de PC10. 

  • WALESSA ALANA BRAGANCA ARAGAO
  • Alterações genotóxicas e proteômicas em glândulas salivares de ratos após exposição crônica ao mercúrio inorgânico

  • Data: 24/02/2021
  • Mostrar Resumo
  • O mercúrio (Hg) é um metal tóxico que tem se tornado, nas últimas décadas, um problema de saúde pública, devido a contaminação ambiental que envolve o solo, água e peixes de várias espécies das regiões atingidas pelos dejetos oriundos da indústria e da atividade garimpeira. As populações ribeirinhas e indígenas são mais vulneráveis à intoxicação crônica principalmente por meio da ingestão de peixes contaminados. A forma inorgânica do Hg pode causar várias alterações biológicas em células e tecidos através do seu potencial tóxico cumulativo, mas pouco tem sido comprovado experimentalmente sobre os efeitos do Hg inorgânico nas glândulas salivares, um importante órgão modulador da saúde bucal. Nesse âmbito, o objetivo desse estudo foi investigar a existencia de danos no conteúdo genético celular e possíveis alterações no proteoma após uma exposição ao Hg inorgânico. Ratos Wistar machos adultos foram divididos em grupo controle (n=20) que recebeu água destilada, e grupo exposto (n=20) que recebeu cloreto de mercúrio (HgCl₂ - 0,375 mg kg-1 dia-1) por via orogástrica durante 45 dias. Após isso, os animais foram eutanaziados e as glândulas parótida e submandibular foram coletadas para análise de genotoxicidade, pelo ensaio do cometa, e analise proteômica seguida da análise bioinformática over-representation para identificação das alterações proteicas. A análise estatística foi feita por meio do teste t-Student  com nível alfa de 0,05. Os resultados mostraram a presença de danos ao DNA nas glândulas parótidas e submandibulares e alterações proteômicas em processos biológicos com proteinas relacionadas ao estresse oxidativo, atividade mitocondrial, apoptose e citoesqueleto. Portanto, esses achados revelam que o Hg inorgânico pode desencadear alterações moleculares que possivelmente podem conduzir a disfunção glandular e afetar a homeostase oral.    

2020
Descrição
  • GABRIEL HENRIQUE SOARES CAVALCANTE
  • AVALIAÇÃO DOS MARCADORES INFLAMATÓRIOS TNF-α, IL1-β, NF-kb e TGF-β ATRAVÉS DA AÇÃO ANTI-INTFLAMATÓRIA DO ÓLEO DA ANDIROBA – Carapa Guianensis Aubl (Meliceae) EM PACIENTES SUBMETIDOS À QUIMIOTERAPIA

  • Data: 26/08/2020
  • Mostrar Resumo
  • RESUMO
    A mucosite oral (MO) é um dos efeitos colaterais mais debilitantes do tratamento oncológico, piorando a qualidade de vida do paciente. Diversas medidas são utilizadas como forma de manejo, dentre elas a fitoterapia vem ganhando importância e sendo pesquisada. Dentre as plantas medicinais, a Carapa guianensis conhecida como andiroba, possui propriedades anti-inflamatórias e potencial de atuar nas vias do Fator de necrose tumoral alfa (TNF-α), Interleucina 1 beta (IL1-β), Fator de crescimento transformador beta (TGF-β) e Fator nuclear kappa beta (NF-kb). Nesse contexto, o objetivo desse trabalho foi avaliar o efeito anti-inflamatório da andiroba (Carapa Guianensis) na mucosite oral (MO) em pacientes submetidos a quimioterapia, através dos marcadores inflamatórios TNF-α, IL1-β, NF-kb e TGF-β. Foram selecionados indivíduos a partir de 18 anos submetidos à altas doses de metotrexato de sódio para tratamento de câncer no Hospital Ophir Loyola em Belém do Pará. Trinta e dois voluntários foram incluídos e divididos no Grupo andiroba (n=16) tratados com óleo de andiroba 50% e Grupo controle positivo (n=16) que receberam tratamento placebo. Dez indivíduos saudáveis foram incluídos no grupo controle negativo (n=16). Todos os indivíduos da pesquisa foram submetidos a coleta de células da mucosa oral por meio de esfregaço com swab antes da administração do quimioterápico (dia 0) e nos dias 1, 5, 10 e 15 a partir do surgimento da MO. As amostras foram submetidas a ensaio imunoenzimático (Western blot) para pesquisa das proteínas TNF-α, IL1-β, NF-kb e TGF-β. Os resultados mostraram que o grupo tratado com o óleo de andiroba a 50%, comparado com o grupo controle positivo apresentou menor expressão das proteínas ao passar do tempo de tratamento (p = 0,0001). Os marcadores inflamatórios TNF-α, IL1-β, NF-kb e TGF-β do grupo andiroba tiveram médias de 1.25; 1.21; 1.31 e 1.36 de forma respectiva, quando comparado ao grupo controle negativo, enquanto verificando com o grupo controle positivo obteve médias de 0.80; 0.75; 0.78 e 0.78. Dessa forma, o óleo de andiroba a 50% teve potencial anti-inflamatório, conseguindo manter níveis das proteínas inflamatórias menores que os pacientes tratados com placebo, podendo ser uma alternativa para o tratamento de MO.

     

  • EDSON LUCIO DA SILVA MOURA
  • CONSTRUÇÃO E VALIDAÇÃO DE APLICATIVO EDUCATIVO PARA AVALIAÇÃO DA AUTOPERCEPÇÃO DAS MÁS OCLUSÕES E IMPACTOS NA QUALIDADE DE VIDA

  • Orientador : GUSTAVO ANTONIO MARTINS BRANDAO
  • Data: 18/08/2020
  • Mostrar Resumo
  • A autopercepção em relação as más oclusões é um fator motivacional importante para que as pessoas busquem e contribuam com os tratamentos ortodônticos, sendo também um importante fator na expectativa do resultado do tratamento. O objetivo deste estudo foi construir e validar um aplicativo educativo como ferramenta para avaliação da autopercepção e qualidade de vida em relação a saúde bucal. Para o processo de construção do aplicativo denominado MEU SORRISO foram seguidas as seguintes etapas: modelagem, projeto de navegação, design abstrato da interface e implementação. Para validação foram convocados 22 especialistas em ortodontia e 22 especialistas em computação e tecnologia da informação (nível técnico e superior) que usaram o aplicativo exaustivamente e responderam questionários de referentes a validação de conteúdo e imagem do mesmo. Os dados foram avaliados e trabalhados através de estatística descritiva e o índice de validação total do aplicativo foi de 0,89 para os ortodontistas e 0,83 para os profissionais de tecnologia da informação. O aplicativo segundo avaliação dos ortodontistas e profissionais de informática pode ser considerado quanto ao conteúdo e aparência para o uso em ortodontia.

  • ANA KARLA DA SILVA TABOSA
  • Avaliação entre Placas Bloqueadas e Não Bloqueadas na Fixação da Osteotomia de Le Fort I pelo Método de Elementos Finitos


  • Data: 11/08/2020
  • Mostrar Resumo
  • ESUMO

     

    ObjetivosO objetivo deste estudo é analisar a diferença de estabilidade biomecânica no avanço de maxila pela osteotomia de Le Fort I, entre placas bloqueadas e não bloqueadas através do método de elementos finitos.

    Design do estudoAtravés do software SolidWorks (Dassault Systems SolidWorks Corp., Waltham, MA, EUA) foi realizado escaneamento e modelagem de um crânio orbital frontal fabricado em poliuretano, assim como das placas Le Fort bloqueadas e não bloqueadas. Modelos de placas de avanços 2, 4, 6, 8 e 10mm, foram gerados com base nas amostras físicas em titânio puro grau 2. Os parafusos bloqueados e não bloqueados foram modelados em titânio liga. As forças de mordida de 250 N para molares e 125 N para incisivos foram aplicadas como forças verticais estáticas.

    Resultados: Os valores relativos de deslocamento e tensão entre os dois segmentos ósseos maxilares aumentaram com o aumento do avanço da maxilla. A distribuição de tensões é melhor distribuída na placa e parafusos utilizando a placa e parafusos bloqueados, além dos valores de tensão máxima de von-Mises também serem mais baixos, oferecendo assim uma estabilidade maior.

    ConclusõesO deslocamento relativo entre dois segmentos ósseos maxilares e o estresse (tensão) da miniplaca aumentou conforme os incrementos do avanço maxilar. O deslocamento e estresse das placas, parafusos e maxila utilizando a fixação com sistema bloqueado fornecem uma segurança e eficácia muito superior quando comparada á utilização do sistema não bloqueado.

  • LILIAN OLIVEIRA MAGALHÃES
  • SAÚDE BUCAL DE IDOSOS DE BRAGANÇA - PARÁ: PREVALÊNCIA E FATORES ASSOCIADOS

  • Data: 30/07/2020
  • Mostrar Resumo
  • projeto de pesquisa CONDIÇÕES DE SAÚDE BUCAL DE IDOSOS DE BRAGANÇA – PARÁ

    Objetivo: Estimar prevalência da cárie de raiz, doença periodontal e edentulismo em uma população idosa do município paraense, associando aos fatores individuais, familiares e contextuais. Métodos: O estudo transversal e observacional realizado com 814 idosos acima de 60 anos de idade, divididos em três grupos das seguintes faixas etárias, 60 a 64 anos, 65 a 74 anos e 75 anos em diante, residentes na Região Amazônica, do município de Bragança, localizado na Região Norte do Estado do Pará, Brasil. A pesquisa incluiu exames bucais e entrevistas domiciliares dos idosos, realizadas em sua residência com a equipe de saúde bucal do município devidamente calibrada. Foi utilizada para a seleção da amostra a técnica de rota, nos setores censitários, recomenda pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Resultados: As condições de saúde bucal avaliadas desvelam como resultados principais a média de 0,50 ±1,75 raízes afetadas com lesões de cárie, com média de 0,62 ±2,33 de raízes expostas. Foram observadas predições significativas para presença de cárie de raiz com sexo (OR=1,87), ao grupo etários de 60 a 64 anos (OR=3,48) e de 65 a 74 anos (OR=2,51), ter ido ao dentista há menos de dois anos (OR=1,70) e relato de dor na região bucal nos últimos seis meses (OR=2,07). A prevalência da presença de sangramento, cálculo dentário e de bolsa rasa e profunda diminui com o avançar dos grupos etários. O cálculo dentário foi a condição mais prevalente entre os idosos (27,8%). Predição significativa da condição periodontal foram observadas em relação ao relato de dor na região bucal, presença de hipertensão e autoavaliação regular ou ruim de sua saúde bucal. A maior necessidade de reabilitação protética identificada foi de prótese total nos dois maxilares, na proporção de 18,9%, 35,7% e 46,7% respectivamente nos grupos etários de 60 a 64 anos, de 65 a 74 anos e de 75 anos ou mais. A presença de dor nos últimos seis meses estava associada a todos os idosos que necessitavam de algum tipo de prótese dentária. Conclusão: A prevalência da cárie radicular e da doença periodontal diminuiu nas idades mais avançada. A necessidade de prótese total nos dois maxilares aumenta à medida que o idoso envelhece. O relato de dor está associado aos problemas investigados nesta população de idosos.


  • MARIA OLIMPIA PAZ ALVARENGA
  • SEGURANÇA E EFEITOS TERAPÊUTICOS DO ÓLEO-RESINA DE COPAIBA (C. Reticulata Ducke) NA INFLAMAÇÃO E REPARO TECIDUAL DE LESÕES ORAIS EM MODELO DE FERIDA LINGUAL EM RATOS


  • Data: 05/03/2020
  • Mostrar Resumo
  • Nas comunidades tradicionais da Amazônia brasileira, a oleorresina de copaíba (C. reticulata Ducke) é amplamente conhecida por sua atividade terapêutica, principalmente pela cicatrização de feridas e ações anti-inflamatórias. Nosso estudo teve como objetivo avaliar esses efeitos em lesões orais e a segurança da dosagem proposta. Uma úlcera traumática foi induzida na superfície ventral da língua de quarenta e cinco ratos Wistar machos sob anestesia por uma técnica cirúrgica padrão. Os animais foram alocados aleatoriamente em três grupos, com base no tratamento: controle, corticoide (0,5 mg/kg/dia) e copaíba (200 mg/kg/dia). Uma dose diária de cada tratamento e veículo foi administrada por gavagem oral por 3 dias consecutivos. A coleta das amostras ocorreu no 3º, 7º e 15º dias após o ferimento, para análises clínicas e histopatológicas. O sangue foi coletado nos dias 3 e 7 para exames de função renal e hepática. Análises semi-quantitativas foram realizadas com base nos escores de inflamação e reepitelização. A deposição de colágeno no tecido foi detectada pela coloração com vermelho PicroSirius. As feridas tratadas com copaíba revelaram uma área menor da ferida e diminuição da reação inflamatória aguda, reepitelização e deposição de colágeno. Os níveis dos testes de função renal e hepática não revelaram presença de dano em nenhum dos grupos tratados e não tratado. Esses achados demonstraram segurança e eficácia da oleorresina de copaíba na inflamação e reparo tecidual de feridas orais neste modelo animal, sugerindo-o como uma terapia alternativa.

     

  • MICAELE MARIA LOPES CASTRO
  • DANOS OXIDATIVOS SISTÊMICOS MODULAM A PERDA ÓSSEA ALVEOLAR EM RATOS ESTRESSADOS CRONICAMENTE

  • Data: 02/03/2020
  • Mostrar Resumo
  • Objetivou-se investigar os efeitos do estresse crônico (EC) sobre a periodontite experimental (PE) em ratos, a partir da análise de parâmetros bioquímicos oxidativos sistêmicos promovidos por EC e/ou PE. Para isso, 28 ratos Wistar foram igualmente divididos em 4 grupos: Controle, PE (induzida por ligadura), EC (modelo de contenção física) e PE+EC (associação dos protocolos experimentais). O período experimental foi de 30 dias, sendo a exposição ao EC todos os dias e a ligadura realizada no 15º dia experimental. Ao término deste período, os animais foram submetidos à análise comportamental, através de testes no campo aberto (CA) e labirinto em cruz elevado (LCE), para avaliar o perfil ansiogênico associado ao EC. Após os testes, os ratos foram eutanasiados para coleta de sangue e mandíbula. Para avaliação bioquímica oxidativa, os níveis de glutationa redutase (GSH), peroxidação lipídica (TBARS) e a concentração de óxido nítrico (NO) nos eritrócitos foram avaliados. Realizou-se mensuração da perda óssea alveolar (POA) por estereomicroscopia. Os parâmetros comportamentais avaliados no CA e LCE indicaram maior atividade ansiogênica nos grupos EC e EC+PE. Observou-se efeito sinérgico do EC sobre PE a partir de desequilíbrio bioquímico oxidativo, caracterizado por diminuição na concentração de GSH, aumento de TBARS e NO no grupo PE+EC quando comparados aos demais, assim como quando avaliado POA. O EC potencializou as alterações induzidas pela PE, resultando maior área de POA, e possivelmente este efeito sinérgico associa-se às vias de estresse oxidativo sistêmico.

  • MARIA KAROLINA MARTINS FERREIRA
  • "EXPOSIÇÃO AO FLUORETO DE SÓDIO DURANTE A GRAVIDEZ E LACTAÇÃO DESENCADEIA ESTRESSE OXIDATIVO E ALTERAÇÕES MOLECULARES NA PROLE"

  • Data: 28/02/2020
  • Mostrar Resumo
  • A exposição por longos períodos e/ou altas concentrações ao fluoreto de sódio (NaF) podem causar danos aos tecidos dentários e ósseos, tecidos moles (fígado, rim, intestino e o cérebro) em ratos adultos, como também no período intrauterino e de lactação. Dessa forma, o objetivo desse trabalho foi avaliar os efeitos deletérios sobre processos cognitivos desencadeados pela exposição ao fluoreto de sódio, em período pré e pós-natal da prole de ratas, sobre parâmetros moleculares, bioquímicos e comportamentais. Para isso, ratas wistar foram divididas randomicamente 3 em grupos experimentais: G1 controle (água miliQ); G2 (água flouretada à 10 mg/Lde NaF); G3 (água fluoretada à 50 mg/L de NaF). A exposição aconteceu do dia G0 de gravidez (tampão vaginal) até o D21 (desmame da prole). Após o tempo de exposição, foi coletado o plasma sanguíneo para a determinação de níveis de flúor e também a coleta do hipocampo para avaliação bioquímica por meio de ensaios peroxidação lipídica, níveis de nitritos e ACAP, análise de expressão gênica de BDNF (RT-qPCR) e análise do perfil proteômico hipocampal. Observou-se que os níveis de NaF apresentados induziram desequilíbrio bioquímico oxidativo caracterizado por diminuição na concentração de ACAP, maior peroxidação lipídica e aumento nos níveis de nitrito, além de um aumento na expressão de BDNF e bem como alterou o perfil proteômico do hipocampo nos grupos expostos. Nossos principais achados mostram que a exposição prolongada tempo e dose dependente conseguiu modular o equilíbrio bioquímico no tecido hipocampal, aumentar os níveis de expressão BDNF e alterações no perfil proteômico.

  • EDSON DE SOUSA BARROS JUNIOR
  • INFLUÊNCIA DO CLAREAMENTO PROLONGADO COM PERÓXIDO DE CARBAMIDA 22% NAS CARACTERÍSTICAS SUPERFICIAL, MECÂNICA E ESTRUTURAL DO ESMALTE.

  • Data: 28/02/2020
  • Mostrar Resumo
  • A técnica de clareamento caseiro é considerada eficaz e segura quando realizada sob a supervisão de um profissional, mas esta técnica depende da direta participação do paciente para obtenção de resultados adequados, e, na busca por dentes cada vez mais claros, é comum o paciente exceder o tempo, a concentração e número de vezes do uso do gel clareador. Este estudo avaliou o efeito do peróxido de carbamida a 22% (PC22), utilizado por um tempo prolongado, associado à bebida isotônica (Gatorade®) e escovação simulada, sobre o esmalte dental. Para tanto, o PC22 foi aplicado diariamente por 1 hora em diferentes tempos (número de dias) de exposição. Foram utilizados 110 dentes incisivos bovinos hígidos. Após confeccionados os corpos de prova, estes foram divididos nos seguintes grupos: G0 (saliva artificial), G1 (clareamento PC22), G2 (clareamento PC22 + bebida isotônica) e G3 (clareamento PC22 + bebida isotônica + escovação simulada); todos avaliados nos tempos T0 (antes de qualquer intervenção), T1 (14 dias após os tratamentos propostos) e T2 (após 28 dias dos tratamentos propostos). Para avaliação das propriedades do esmalte tratado, foram realizadas análises de microdureza, rugosidade superficial, variação de massa, microscopia eletrônica de varredura (MEV) e energia dispersiva de raios-X (EDS), nos 3 tempos supracitados. Após a confirmação da normalidade dos dados (Teste de Shapiro-Wilk) das análises de microdureza, rugosidade e variação de massa, foi realizada uma Análise de Variância de 2 fatores para medidas repetidas (α=5%). Os dados para análise de EDS se mostraram anormais, logo o teste de eleição foi Kruskal Wallis com pós teste de SNK (α=5%). As médias de rugosidade aumentaram para os grupos G2 e G3 em função do tempo, no grupo G1 não houve diferença estatística em função dos tempos. Em relação a microdureza e variação de massa existiram diferenças estatísticas nas comparações entre os tempos de tratamento para todos os grupos. Em relação à MEV, todos os grupos tratados demonstraram perda da camada aprismática e exposição dos prismas de esmalte, após 14 dias, sendo mais acentuado nos grupos G2 e G3 após 28 dias. Conclui-se que, o clareamento dental, ainda que realizado pelo tempo recomendado pelo fabricante, causou efeitos deletérios ao esmalte dental, sendo mais acentuado nos grupos G2 e G3.

  • ANA LÍLIAN CORREIA LOPES
  • O TEMPO DECORRIDO DO CLAREAMENTO E O USO DE ASCORBATO DE SÓDIO INTERFEREM NA CIMENTAÇÃO ADESIVA AO ESMALTE CLAREADO?

  • Data: 28/02/2020
  • Mostrar Resumo
  • Declaração do Problema. O clareamento de consultórioprévio à cimentação resinosa pode compremeter a resistência de união adesiva (RUA)da interface cimento/esmalte.

    Objetivo. Avaliar a influência do uso do Ascorbato de Sódio(AS) (10% e 35%), e do intervalo de tempo após o clareamento de consultório na RUA de cimento resinoso ao esmalte.

    Material e métodos.Foram utilizados 81 dentes incisivos bovinos da espécie Bos taurus indicus. Após confeccionados os espécimes, estes foram divididos nos grupos (n=18): G1 (não clareado), G2 (clareado + cimentação após 24h), G3 (clareado + cimentação após 7 dias), G4 (clareado + AS10% + cimentação após 24h), G5 (clareado + AS10% + cimentação após 7 dias), G6 (clareado + AS35% + cimentação após 24h), G6 (clareado + AS35% + cimentação após 7 dias). O gel utilizado foi o Peróxido de Hidrogênio a 35%, aplicado uma única vez (40 minutos), sendo realizadas 3 sessões com intervalo de 7 dias. Após o clareamento, os grupos G4, G5, G6 e G7 passaram por aplicação de gel de AS. Em seguida, cilindros de cimento resinoso fotopolimerizável (Relyx Veneer A1) foram confeccionados sobre a superfície do esmalte e os corpos de prova submetidos ao teste de microcisalhamento, seguido da avaliação dos padrões de fratura. Os resultados foram submetidos a ANOVA two-way e pós-teste de tukey (α = 5%).

    Resultados. A maior média foi observada em G1 (19.1MPa), e a menor em G2 (16.4MPa). O G2 foi o único grupo que apresentou diferença estatisticamente significante em relação a G1 (p<0,05). O padrão de fratura predominante foi do tipo misto.

    Conclusão. A cimentação pode ser realizada até 24h após o clareamento dental sem que haja comprometimento da RUA uma vez que se utilize AS (10% ou 35%), ou se aguarde 7 dias.

  • KATHERINE JULISSA PALMA VALLADARES
  • Expressão imuno-histoquímica das proteínas HIF-1a, p53, BNIP3, Bcl-2, IAP-2, GLUT-1 e Bax e sua correlação com a apoptose ativada por hipóxia no ameloblastoma humano.


  • Data: 21/02/2020
  • Mostrar Resumo
  • Objetivo: Os tumores odontogênicos formam um grupo de lesões incomuns na maxila e mandíbula que se originam de alguma aberração do padrão normal de odontogênese. Entre eles, os ameloblastomas (AMB) são provavelmente os mais controversos em termos de seu manejo, devido ao seu comportamento local agressivo, sua alta taxa de recorrência e seu pequeno potencial metastático. Estudos anteriores demonstraram que o Fator 1 alfa Induzido por Hipóxia (HIF-1a) e caspase-3 ativada, um marcador de apoptose irreversível, contribuem para a invasividade tumoral e cistogênese. A hipóxia aumenta os níveis de HIF - 1α, o que desencadeia uma série de vias de sinalização. Uma delas está relacionada à apoptose, com a ativação da caspase-3 participando neste processo. O objetivo deste trabalho é aprofundar o estudo sobre as vias de sinalização ativadas por hipóxia que modulam eventos pró-apoptóticos e anti-apoptóticos. Materiais e métodos: Foram utilizados vinte casos de AMB e dez casos de folículo pericoronário (FP) para analisar a imunoexpressão das proteínas HIF-1a, P53, BNIP3, Bcl-2, IAP-2, GLUT 1 e Bax envolvidos neste processo. Resultados: O AMB e o FP expressaram as proteínas HIF-1a, p53, Glut-1, Bax, BNIP3, IAP-2 e Bcl-2. Essas proteínas apresentaram imunoexpressão significativamente maior no ameloblastoma quando comparadas ao folículo dentário. O HIF-1a mostrou uma forte correlação com as proteínas anti-apoptóticas Glut-1, IAP-2 e Bcl-2, mostrando também uma correlação com o BNIP3 como uma proteína pró-apoptótica. Nível de significância de 5% (p<0.05). Conclusão: Este estudo mostrou que as proteínas moduladas pela hipóxia que participam de eventos pró e anti-apoptóticos são expressas no AMB. A expressão das proteínas pró-apoptóticas podem estar relacionadas à cistogênese como a BNIP3, que mostrou correlação e associação com HIF-1a. As correlações e as associações observadas, indicam que a hipóxia possivelmente está relacionada principalmente aos eventos anti-apoptóticos, o que sugere um papel importante de Bcl-2, IAP-2 e Glut-1, na tumorigênese do ameloblastoma. Relevância clínica: Este estudo contribui para a melhor compreensão da tumorigênese do ameloblastoma e assim desenvolver prognósticos e tratamentos mais assertivos.

  • THAMIRES CAMPOS GOMES
  • Influência do Alargamento Foraminal na Extrusão de Detritos no Retratamento. Estudo Comparativo: Tomografia Computadorizada de Feixe Cônico x Microtomografia Computadorizada

  • Data: 20/02/2020
  • Mostrar Resumo
  • A extrusão de detritos, contaminados ou não, para a região periapical é considerada uma das principais razões para a ocorrência de dor pós-operatória. Por isso, o presente estudo visa avaliar quantitativamente o volume de material extruído durante o retratamento em canais com ou sem alargamento foraminal, e comparar a acurácia entre as análises por Microtomografia Computadorizada (Micro-TC) e Tomografia Computadorizada de Feixe Cônico (TCFC). Método: Foram selecionadas 40 raízes palatinas de molares superiores e padronizadas em 12mm. Os canais foram instrumentados com Protaper Next até o instrumento X3 no comprimento total do canal e divididos em dois grupos: CA: com alargamento foraminal; SA: sem alargamento foraminal. Em seguida, os canais foram instrumentados até X5 em seus respectivos CT, que foi igual ao comprimento do canal para CA e 1mm aquém para SA. Todos os canais foram obturados a 1mm do forame apical e levados à estufa à 37° C e 95% de umidade por 7 dias. Posteriormente, as raízes foram fixadas em microtubos preenchidos com 1,5 mL de gel ágar a 1,5%. O canal foi desobturado com o instrumento Reciproc #50 levado até o comprimento de obturação. A avaliação do material extruído foi realizada por meio de Micro-TC e TCFC e analisada com o auxílio do software CTan. O teste de Mann-Withney foi utilizado para comparar os grupos e também para a comparação entre os métodos (p ≤ 0,05). Resultados: Não foi encontrada diferença estatística na comparação do material extruído entre os grupos, quando avaliado por meio de Micro-TC (p = 0.589) ou TCFC (p = 0.953). Ao comparar os métodos, a TCFC mostrou um maior volume médio de material extruído que a Micro-TC (p = 0.001). O número de raizes com material extruído visivel foi igual para os dois métodos. Conclusão: O alargamento foraminal não influencia na extrusão de material obturador durante o retratamento endodôntico. A TCFC pode auxiliar na avaliação do material obturador extruído, entretanto, deve ser avaliada com cautela, devido à superestimação dos resultados.

  • SIRLANE RIBEIRO DE ANDRADE
  • ESTUDO IN VITRO DOS EFEITOS DO ÓLEO DE ANDIROBA (CARAPA GUIANESIS AULB) SOBRE A EXPRESSÃO DAS PROTEÍNA NF,COX-2 E CD-1 EM CÉLULAS DO CARCINOMA EPIDEMOIDE (CAL-27®)

  • Orientador : SERGIO DE MELO ALVES JUNIOR
  • Data: 20/02/2020
  • Mostrar Resumo
  • O câncer na cavidade oral é o quinto que mais acomete os brasileiros, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA). O Carcinoma epidermoide oral (CEO) é o tipo de lesão maligna que mais acomete essa região. Nesse contexto, o estudo da fisiopatologia da lesão se faz necessário para que novos fármacos possam ser desenvolvidos com maior eficiência terapêutica e um menor número de reações adversas indesejáveis. Fármacos derivados de plantas têm desempenhado um papel importante no tratamento do câncer. Algumas das mais promissoras e eficazes drogas antineoplásicas surgiram de fontes vegetais, como, por exemplo, paclitaxel, camptotecina, combrestatina, vimblastina e vincristin. Dentre eles, a andiroba (Carapa guianensis), membro da família Meliaceae, usada há séculos por povos indígenas e ribeirinhos da região amazônica, com várias propriedades medicinais. Dessa forma, o objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito do óleo de andiroba (OA) sobre uma linhagem celular de carcinoma epidermoide oral (CAL-27) utilizando um grupo exposto ao OA (1mg/mL) e um grupo controle (CT), na ausência do óleo. Para isso, foram realizados ensaios de redução de MTT, curva de crescimento celular, ensaio de ferida, ensaio de invasão, imunofluorescência indireta simples e western blot. Após a exposição ao óleo, o ensaio de MTT e a curva de crescimento resultaram em declínio da viabilidade e proliferação celular, respectivamente, em comparação ao CT, nos tempos de 24, 48 e 72 horas. No ensaio de ferida verificou-se maior dimensão da ferida no grupo exposto ao OA após 48 horas. No ensaio de invasão notou-se maior invasão das células do grupo CT em comparação ao grupo exposto. Por imunofluorescência e western blot foi visto diminuição da expressão das proteínas NF-kB e CD-1. Dessa forma, reafirmamos o importante papel das proteínas NF-kB e CD-1 na patogênese do CEO, e os resultados encontrados incentivam mais estudos acerca do potencial antineoplásico do óleo de andiroba.

  • LAISE PENA BRAGA MONTEIRO
  • QUALIDADE DA OBTURAÇÃO NA REGIÃO DE ISTMOS DE MOLARES

    INFERIORES APÓS IRRIGAÇÃO COM HIPOCLORITO DE SÓDIO ASSOCIADO

    A SURFACTANTES

  • Data: 19/02/2020
  • Mostrar Resumo
  • Introdução: O presente estudo teve como objetivo avaliar a qualidade da

    obturação na região de istmos de molares inferiores após o uso de hipoclorito de

    sódio associado a agentes surfactantes durante a instrumentação. Material e

    métodos: Foram utilizadas raízes mesiais de molares inferiores com curvatura

    moderada (10° a 20°) e dois canais independentes conectados por um istmo do

    terço médio ao terço apical da raiz (classificação tipo II de Vertucci). Realizou-se

    escaneamento em uma resolução isotrópica de 22.9μm utilizando aparelho de

    micro-CT (Micro-CT - SkyScan 1174) para verificação da anatomia e presença de

    istmos. A instrumentação foi realizada com instrumento Reciproc R25 e os grupos

    experimentais foram padronizados e divididos aleatoriamente de acordo com a

    solução irrigadora utilizada: NaOCl 2,5% (NaOCl); NaOCl 2,5% e 0,1% Tween 80

    (TW80); NaOCl 2,5% e Cloreto de Benzalcônio 0,1% (CB). Em seguida, as

    amostras foram novamente escaneadas através de Micro-CT e obturadas através

    da técnica do cone único com cones Reciproc R25 e cimento AH Plus. Realizou-se

    novo escaneamento e o volume de material obturador, presença de voids foi

    mensurado. Os dados foram estatisticamente comparados utilizando ANOVA um

    fator, com um nível de significância de 5%. Resultados: Não foram observadas

    diferenças significativas na comparação entre o volume de material obturador e

    presença de voids nos diferentes grupos (p > 0.05). Conclusão: Este estudo

    destacou que as soluções irrigantes testadas promoveram uma qualidade de

    obturação semelhante, nenhuma delas foi capaz de preencher completamente os

    canais mesiais de molares inferiores.

  • JESSICA MENDES DAMASCENO LIRA
  • AVALIAÇÃO IN VITRO DA ADESÃO BACTERIANA EM SUPERFÍCIES DE IMPLANTES SUBMETIDOS À IMPLANTOPLASTIA

  • Data: 11/02/2020
  • Mostrar Resumo
  • Objetivo: O objetivo deste estudo foi avaliar o tratamento de implantoplastia para redução da adesão bacteriana nas superfícies dos implantes e investigar qual o melhor tipo de broca para realizar a implantoplastia.

    Materiais e Métodos: Dezoito implantes tiveram um lado da superfície alisada e o outro lado permaneceu com as características originais. Os implantes foram divididos em: Grupo 1 (n=6) broca diamantada, Grupo 2 (n=6) broca carboneto de tungstênio e Grupo 3 (n=6) broca multilaminada. Os implantes foram inoculados em 8 horas de exposição à contaminação com cepa Escherichia coli. A análise da adesão bacteriana foi realizada com Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV).

    Resultados: Aplicou-se o teste t de Student, para comparar o lado tratado com o outro lado sem tratamento.  Observou-se que não houve diferença significativa, Grupo 1 (p=-1,07), Grupo 2 (p=0,91) e Grupo 3 (p=0,47). Para a comparação entre o melhor desempenho das brocas, foi aplicado o teste ANOVA, onde pelo menos uma das brocas apresentou desempenho melhor, o Fcalculado (5,26) foi maior do que o Ftabelado (3,68). Para verificar qual broca teve melhor desempenho, aplicou-se o teste de Turkey, identificando que a broca diamantada era estatisticamente melhor, a DMS (Diferença Mínima Significativa) foi de 28,89.

    Conclusão: O tratamento de implantoplastia de forma isolada não foi o suficiente para controlar a adesão bacteriana nas superfícies dos implantes tratados e a melhor broca para ser realizada a implantoplastia é a broca diamantada.

  • FELIPPE JOSE ALMEIDA LOUREIRO
  •  EXPRESSÃO IN VITRO E IMUNO-HISTOQUÍMICA DAS PROTEÍNAS Tks4, Tks5, CORTACTINA E MT1-MMP: O PROCESSO DE INVASÃO NO CARCINOMA MUCOEPIDERMOIDE DE GLÂNDULAS SALIVARES

  • Data: 06/02/2020
  • Mostrar Resumo
  • O carcinoma mucoepidermóide (MEC) é  a neoplasia maligna de glândula salivar mais prevalente, com potencial biológico altamente variável e invasivo. Acredita-se que a capacidade invasiva das células de tumores malignos esteja intimamente relacionada com a expressão de proteínas, dentre elas destacam-se a Tks4, Tks5, cortactina e MT1-MMP, que desencadeiam a cascata de eventos celulares relacionadas a formação e função dos invadopódios e, consequentemente, relacionado com o comportamento clínico-patológico do câncer. Assim, o objetivo deste estudo foi verificar a expressão das proteínas Tks4, Tks5, cortactina e MT1-MMP no carcinoma mucoepidermoide de glândulas salivares e analisou-se suas influências no comportamento invasivo do MEC. Amostras de tecido e linhagem celular de MEC foram utilizadas no estudo. Os resultados revelaram expressão positiva das quatro proteínas tanto na linhagem celular, quanto nas amostras de tecido de MEC. Após silenciamento do gene de Tks4 na linhagem de MEC, verificou-se diminuição da capacidade invasiva em substrato Matrigel® quando comparadas com a linhagem não silenciada. Acredita-se que a expressão conjunta de Tks4, Tks5, cortactina e MT1-MMP estejam relacionadas com a formação e função dos invadopódios neste tumor, e consequentemente com o comportamento biológico invasivo desta neoplasia. A Tks4 desempenha um papel  chave na capacidade invasiva do carcinoma mucoepidermoide de glândulas salivares.  

  • FABIO ALVES SILVA
  • Efeito do glutaraldeído na hipersensibilidade dentinária após terapia periodontal não cirúrgica: um estudo clínico randomizado, triplo-cego

  • Orientador : CECY MARTINS SILVA
  • Data: 20/01/2020
  • Mostrar Resumo
  • Objetivo: Avaliar o efeito do glutaraldeído a 5% (Gluma 5%) associado ou não ao condicionamento com ácido fosfórico à 37% na redução da hipersensibilidade dentinária (HD) após tratamento periodontal não cirúrgico. Adicionalmente, investigar o impacto destes tratamentos na qualidade de vida relacionada à saúde (QVRS).

    Materiais e métodos: Treze voluntários com noventa dentes hipersensíveis foram randomizados em três grupos (n=30): GP – aplicação de um gel placebo mimetizando o ácido fosfórico a 37% por 15 segundos, seguido de lavagem abundante + aplicação de água destilada simulando a solução Gluma 5%; GPG – aplicação de um gel placebo mimetizando o ácido fosfórico a 37% semelhante ao GP seguido da aplicação do Gluma 5%; GAG – aplicação de ácido fosfórico a 37% por 15 segundos, seguido de lavagem abundante +  aplicação do Gluma 5%.  Uma escala visual analógica (EVA) e uma escala Schiff foram utilizadas para aferir a HD após estímulo tátil e evaporativo. As avaliações de HD foram realizadas em quatro tempos: Após raspagem e alisamento radicular (RAR), Após tratamento dessensibilizante, 15 dias após RAR e 30 dias após RAR. Para avaliação da QVRS foi aplicado um questionário de experiência de HD aos voluntários. A análise estatística dos dados de HD foi realizada mediante os testes Friedman vs. Kruskal-Wallis seguido de pós-teste Dunn. Os dados de DHEQ foram analisados mediante os testes de Wilcoxon e Mann-Whitney. O impacto da efetividade do tratamento da DH na melhora da QVRS foi avaliado por regressão logística simples. Foi predefinido um nível alfa de 0.05.

    Resultados: os grupos GPG e GAG mostraram HD significativamente menor quando comparados ao GP (p≤0.05), tanto para estimulação tátil quanto evaporativa. Além disto, não houve diferença estatisticamente significativa entre GPG e GAG (p>0.05) independente da escala de dor aplicada. Após um mês de acompanhamento, os grupos GPG e GAG apresentaram valores mais baixos de DHEQ, ou seja, aumento na QVRS quando comparado ao grupo GP [Z = 2.983 (p = 0,002); Z = 2,982 (p = 0,008), respectivamente].

    Conclusão: O Gluma 5% mostrou eficácia na prevenção de HD até 15 dias após RAR não cirúrgica independente do condicionamento prévio com ácido fosfórico ou não. 30 dias após o procedimento periodontal não houve manifestação significativa de HD sob nenhum dos estímulos sensitivos aplicados. O tratamento dessensibilizante com Gluma 5% manifestou impacto positivo na qualidade de vida dos indivíduos avaliados.

2019
Descrição
  • KARINA RODRIGUES SALGADO
  • Impacto da catastrofização durante o tratamento ortodôntico: estudo prospectivo longitudinal

  • Orientador : GUSTAVO ANTONIO MARTINS BRANDAO
  • Data: 15/04/2019
  • Mostrar Resumo
  • Introdução/objetivo: Conseguir prever a dor no tratamento ortodôntico ainda é um assunto bastante subjetivo e pouco compreendido. Sabe-se que os fatores psicológicos apresentam influência considerável na percepção da dor, sendo as experiências negativas e a ansiedade conhecidas por aumentarem a percepção desta. Dentre esses fatores, a ansiedade odontológica e a catastrofização têm sido associadas à dor orofacial. Estudos longitudinais sobre o assunto referente à dor ortodôntica e a mesma relacionada a catastrofização da dor somática, ainda são escassos na literatura. Com isso, o objetivo desse trabalho será investigar a relação entre a catastrofização da dor e a dor ao movimento ortodôntico durante um período de 3 meses a partir do momento de instalação do aparelho.

    Metodologia: Serão entregues aos pacientes um caderno de dor com sete momentos de um EVA (Escala Visual Analógica) para eles avaliarem a percepção de dor num período de três meses a partir da instalação do aparelho. Assim como eles serão submetidos a dois questionários: ansiedade odontológica de Corah e a escala de catastrofização da dor. Estes dados serão analisados através de uma regressão múltipla de Poisson, afim de encontrar possíveis variáveis preditoras da percepção de dor.

    Resultados esperados: Acredita-se que a catastrofização da dor possa sofrer influencia sobre a percepção de dor de pacientes submetidos ao tratamento ortodôntico, assim como sexo, idade, diâmetro e tipo de fio; e quantidade de apinhamento.

  • GEORGE CLAY DOS SANTOS CARACAS
  • Ação anti-inflamatória do creme de andiroba a 50% - carapa guianensis aubl (melicea) na mucosite oral: análise da expressão de NFkb e TGFb

  • Data: 25/03/2019
  • Mostrar Resumo
  • A mucosite oral (MO) é indicada por muitos pacientes como efeito colateral mais frequente provocado pela terapia contra o câncer, influenciando drasticamente na qualidade de vida desses pacientes. A ocorrência da mucosite oral varia de 40% a 76% em pacientes submetidos à quimioterapia.  Uma vez instalado o quadro inflamatório e infeccioso, aparecem as sintomatológicas clássicas da mucosite oral: dor, queimação , dificuldade na mastigação e deglutição, piora da higiene oral, deficiência na alimentação, redução drástica da salivação, podendo ocasionar a interrupção do tratamento contra o câncer, e piora no prognóstico do paciente.  O óleo de andiroba é uma fonte de ácidos graxos, tais como o oleico, palmítico, esteárico e linoleico, sendo que a parte não saponificável do óleo (entre 2 e 5%), consiste basicamente de uma fração rica contendo Limonóides que são apontados como responsáveis pelas características terapêuticas da planta. É coerente afirmar que o óleo de andiroba possui requisitos para combater a sintomatologia da MO, já que esta possui origem nos processos inflamatórios e infecciosos. Com isso, o trabalho tem como objetivo avaliar a ação cicatricial, anti-inflamatória, e analgésica do óleo da andiroba (Carapa Guianensis), na mucosite oral em pacientes que realizem tratamentos oncológicos com altas doses de quimioterápico.


  • TAMEA LACERDA MONTEIRO MEDEIROS
  • Prevalência e Fatores de Risco de Lesões Cervicais Não Cariosas entre Atletas de Futebol Americano


  • Data: 19/03/2019
  • Mostrar Resumo
  • Introdução: As lesões cervicais não cariosas (LCNCs) possuem uma etiologia multifatorial que pode envolver mecanismos de estresse mecânico (tensão), biocorrosão (degradação química), atrito (friccção); e está intimamente relacionada ao estilo de vida do indivíduo. Objetivo:  Avaliar a prevalência de LCNCs entre os atletas de futebol americano de um time paraense e identificar os  fatores de risco associados. Material e Métodos: Foram avaliados 43 atletas do sexo masculino com idade média de 27 anos e submetidos a um questionário sócio econômico, histórico das condições de saúde e hábitos dos atletas; exame clínico das LCNCs, dos desgastes cervical/oclusal/incisal, da sensibilidade dentinária, e da oclusão;  exames laboratoriais da saliva (fluxo salivar; Índice de secreção salivar (ISS); pH salivar; capacidade tampão;  nível de íons cálcio (Ca), sódio (Na) e potássio (K) e nível de cortisol além de registro fotográfico e escaneamento intra oral. A LCNC foi diagnosticada por um único avaliador através do Índice de Twin Modificado de Smith & Knight e das características morfológicas. A análise estatística dos dados do questionário foram de frequência, de qui-quadrado e de regressão de Poisson. Os dados do exame clínico foram submetidos à análise de frequência, teste do qui-quadrado e correlação de Spearman. Os dados dos exames laboratoriais foram analisados por ANOVA. Todos os dados consideraram 5% de significância. Resultados: A prevalência de LCNC nos atletas foi de 39,5%. Os atletas apresentaram um perfil predominantemente de mecanismo de tensão (estresse mecânico) e lesões com características iniciais. Dos 1167 dentes examinados, 8% (94) foram diagnosticados com LCNC, os pré-molares foram os dentes mais afetados 4,8% (56). Com relação aos fatores de risco, o tempo de treino diário dos atletas foi a única variável estatisticamente significante na análise de qui-quadrado (p<0,028). Na análise multivariada observou-se diferença estatisticamente significante nas variáveis tempo de treino diário (p=0023), água com limão em jejum (p=0,002), tipo de dentifrício utilizado (p=0,004), presença de sensibilidade dentinária (p=0,006); atletas submetidos à intervenção ortodôntica (p=0,003) e o tipo de oclusão (p=0,008). Em todas as análises salivares, não houve diferenças estatísticas significativas entre os atletas com ou sem LCNC. Todos os atletas apresentaram um padrão salivar dentro da normalidade e níveis de cortisol sem alteração. Conclusão: A prevalência de LCNCs nos atletas é expressiva. Os pré-molares são os dentes mais afetados e apresentam características de lesões iniciais. O tempo de treino diário dos atletas é um fator de risco dominante individual para o desenvolvimento de LCNCs. Consumo de água com limão em jejum, uso de dentifrícios dessensibilizantes, presença de sensibilidade dentinária, submetidos a intervenção ortodôntica, bem como o tempo de treino diário dos atletas são fatores de risco associados ao desenvolvimento de LCNCs; enquanto que a oclusão do tipo Classe II é um fator de risco associado a diminuição da ocorrência de LCNCs. Os atletas tem perfil salivar adequado e níveis de cortisol desejáveis.

  • GIZA HELLEN NONATO MIRANDA
  • Modulação do perfil proteômico e indução de estresse oxidativo em glândula parótida de camundongos expostos ao NaF

  • Data: 12/03/2019
  • Mostrar Resumo
  • O flúor passou a ser amplamente utilizado na odontologia por diferentes veículos em virtude de sua efetividade no controle da cárie. No entanto, evidências apontam que a ingestão excessiva é capaz de provocar não só alterações em tecidos mineralizados, mas também interferir em processos metabólicos de tecidos moles. Sendo assim, este estudo buscou investigar os efeitos da exposição a longo tempo ao flúor sobre glândula salivar parótida de camundongos, a partir de parâmetros oxidativos, proteômicos e genotóxicos. Para isso, foi administrado, durante o período de 60 dias, duas concentrações de Fluoreto de Sódio (NaF) em água deionizada: 10mgF/L e 50mgF/L, e o grupo controle recebeu somente água deionizada, sem adição de NaF. Após o período experimental, foram coletadas as glândulas parótida para análise da bioquímica oxidativa e do perfil de expressão proteico, além de avaliação da integridade do DNA. Os dados demonstraram aumento da concentração de TBARS e do conteúdo de GSH nos grupos expostos em comparação ao controle, porém os níveis de SOD e TEAC não apresentaram diferença estatística entre os grupos. A análise proteômica indicou alteração no padrão de expressão de várias proteínas relacionadas a diferentes processos biológicos, com destaque para proteínas estruturais do citoesqueleto celular como tubulina alfa-8, tubulina beta-3 e o par de citoqueratinas 8/18. Na avaliação genotóxica, não houve detecção de danos ao DNA a partir da análise do ensaio Cometa no tecido glandular. Sendo assim, verificou-se que a exposição crônica ao flúor foi capaz de alterar parâmetros bioquímicos e a expressão proteica na glândula parótida, sem interferir na integridade do DNA.

  • VICTOR FELIZ PEDRINHA
  • Ação Antibacteriana de Diferentes Soluções Irrigadoras e Protocolos Adjuvantes Realizados por PUI e XP-Endo Finisher em Dentina Infectada: Estudo Ex Vivo em Microscopia Confocal de Varredura a Laser

  • Data: 01/03/2019
  • Mostrar Resumo
  • Objetivo: Avaliar a atividade antimicrobiana intratubular de diferentes regimes de irrigação seguidos de ativação mecânica por Irrigação Ultrassônica Passiva (PUI) e XP-Endo Finisher em canais radiculares infectados experimentalmente, utilizando análise microbiológica de coletas do canal mediante contagem das UFC/mL e microscopia confocal de varredura a laser (MCVL). Metodologia: Sessenta e quatro incisivos inferiores foram contaminados por 5 dias com Enteroccocus faecalis (ATCC 29212). Os espécimes foram divididos de acordo com o regime de irrigação executado e com o protocolo de agitação utilizado (n = 10); G1: NaOCl 2.5% (5 min) seguido de EDTA 17% (3 min); G2: Solução única de NaOCl 5% com HEBP 18% (5 min); e G3: NaOCl 2.5% (5 min) seguido de EDTA-T (3 min). Nestes grupos, foi realizado ativação com PUI e solução salina. Em G4, G5 e G6 foram utilizados respectivamente os mesmos regimes anteriores e protocolo de ativação com XP-Endo Finisher e solução salina. Os quatro espécimes remanescentes foram usados como controles positivo e negativo (dois espécimes cada). Foram realizadas coletas microbiológicas com cones de papel em três momentos: antes, após o preparo e após ativação. Os espécimes foram corados com Live/Dead para análise de bactérias remanescentes vivas e mortas. Em análise de cultura microbiológica, comparações foram realizadas utilizando os testes de Friedman e Kruskall-Wallis seguido de Dunn. Para viabilidade bacteriana após MCVL, foi utilizado teste de Kruskall-Wallis seguido de Dunn. Resultados: Após exposição aos irrigantes e ativação, os grupos XP-Endo Finisher apresentaram menor viabilidade bacteriana em relação aos grupos PUI-ativados. A maior porcentagem de viabilidade foi encontrada em G1: NaOCl+EDTA e PUI 0.16% (0.29 - 0.89). O grupo G3: NaOCl+EDTAT e PUI 0.04% (0.06 - 0.16), apresentou viabilidade semelhante aos grupos ativados com o instrumento XP-Endo Finisher. Na contagem das UFC/mL os regimes de irrigação foram igualmente eficazes na descontaminação (P > 0,05). Conclusão: O uso do XP-Endo Finisher como instrumento adjuvante foi mais eficaz para redução do número de bactérias viáveis no sistema de canais. A irrigação com NaOCl+EDTA-T obteve ação antibacteriana eficaz nos túbulos dentinários. A combinação com HEBP não interfere na ação antimicrobiana do NaOCl.

  • MARIZA BRASIL DE CARVALHO
  • INFLUÊNCIA DAS CONDIÇÕES DE SAÚDE BUCAL NA CAPACIDADE PARA O TRABALHO DOS SERVIDORES DE UM INSTITUTO DE PESQUISA NA AMAZÔNIA
     
  • Data: 28/02/2019
  • Mostrar Resumo
  • Objetivo: analisar a influência das condições de saúde bucal na capacidade para o trabalho, com a finalidade de contribuir com a manutenção da capacidade laboral e da qualidade de vida dos trabalhadores. Métodos: Realizamos um estudo transversal com 359 funcionários de uma instituição de pesquisa no estado do Pará, Brasil. Os itens analisados foram: capacidade para o trabalho, avaliado pelo Índice de Capacidade para o Trabalho (ICT); saúde bucal, avaliada a partir de perguntas sobreautopercepção de saúde oral, morbidade bucal autorreferida, uso de serviços odontológicos, falta ao trabalho por motivo odontológico, comparecimento ao serviço com dor de dente e os dentes atrapalham o trabalho devido dor, estética ou má oclusão. Também foram obtidas informações sociodemográfcas e funcionais dos funcionários. Resultados: a prevalência da capacidade de trabalho inadequada foi de 14,2%, e apresentou associação significativa com as variáveis sexo (p=0,000), escolaridade (p=0,000), cargo dividido por funções (p=0,002), cargo por tipo de trabalhador (p=0,000), falta ao trabalho por motivo dentário nos últimos 6 meses (p=0,000), quantitativo de faltas ao trabalho por motivo dentário nos últimos 6 meses (p=0,000) e relato de dentes atrapalhando o trabalho (p=0,003). A análise multivariada demonstrou que a escolaridade (p=0,011) e a falta ao trabalho por motivo dentário (p=0,002) predizem significativamente a capacidade inadequada para o trabalho. Trabalhadores com escolaridade em nível superior ou pós-graduados apresentaram razão de prevalência de capacidade para o trabalho inadequada de 3,63 (intervalo de confiança de 95%: 1,35 a 9,78) em relação aos trabalhadores com ensino fundamental e médio. Funcionários que faltaram ao trabalho devido problemas dentários nos 6 meses anteriores à pesquisa, apresentaram razão de prevalência de 2,79 (intervalo de confiança de 95%:1,47 a 5,32) em referência aos participantes que não faltaram ao trabalho por motivo dentário. Conclusão: Os trabalhadores com melhor escolaridade, principalmente os pesquisadores, e aqueles que faltaram ao trabalho por motivo odontológico, apresentaram maior prevalência de capacidade inadequada para o trabalho. É fundamental conscientizar esses trabalhadores da importância da manutenção e preservação de suas condições orais, a fim de melhorar a saúde, evitar o absenteísmo e aumentar a qualidade de vida desses indivíduos.

  • GEOVANNI PEREIRA MITRE
  • CROSS TALK ENTRE TKS5, CORTACTINA, TKS4 E MT1-MMP NO CARCINOMA DE CÉLULAS ESCAMOSAS ORAL: ESTUDO IMUNO-HISTOQUÍMICO

  • Data: 28/02/2019
  • Mostrar Resumo
  • Objetivo Este estudo tem como objetivo investigar a expressão das proteínas TKs5, cortactina, TKs4 e MT1-MMP no carcinoma de células escamosas oral (CCEO) e relacioná-la aos dados clinicopatológicos.

    Material e métodos Cinquenta casos de CCEO e vinte casos de mucosa oral foram submetidos ao teste de imuno-histoquímica para detecção de TKs5, cortactina, TKs4 e MT1-MMP. Avaliou-se a expressão das proteínas em relação ao tecido normal e entre os diferentes níveis de estadiamento clínico e grau histológico.

    Resultados TKs5, cortactina, TKs4 e MT1-MMP foram significativamente expressas no CCEO em comparação à MO (p<0.0001). Na comparação da expressão das proteínas entre os estadiamentos clínicos I, II e III houve diferença estatística significante da imunomarcação de TKs5 entre os grupos I e III (p=0.026). Não foi observada diferença estatística de cortactina e TKs4 nesse parâmetro. A proteína MT1-MMP mostrou uma tendência de aumento de sua expressão conforme há a progressão do tumor, exibindo diferença estatística entre os estágios I e III (p=0.0185). Tks5 e TKs4 não apresentaram diferença significante entre as graduações histológicas. A imunomarcação de cortactina foi estatisticamente maior no grau I de diferenciação celular em relação ao grau II e III (p=0.0001). Os casos que apresentaram maior expressão de MT1-MMP foram os de menor diferenciação celular, apresentado diferença estatística significante em relação ao grau I e II (p=0.001).

    Conclusão As proteínas-chaves dos invadopódios são mais expressas no CCEO em comparação ao tecido normal e, em destaque, a expressão de MT1-MMP foi correspontende aos casos de maior progressão tumoral. Estes dados reforçam a presença e participação dessas proteínas no curso do CCEO.

  • SAMIA CORDOVIL DE ALMEIDA
  • EXPRESSÃO IN VITRO DAS PROTEÍNAS TKs4, TKs5, MT1-MMP E CORTACTINA: FORMAÇÃO DE INVADOPÓDIOS E O PROCESSO DE INVASÃO NO AMELOBLASTOMA.

  • Orientador : JOAO DE JESUS VIANA PINHEIRO
  • Data: 28/02/2019
  • Mostrar Resumo
  • O Ameloblastoma (AME) é um tumor odontogênico benigno de origem epitelial que apresenta crescimento lento, invasividadelocal e altas taxas de recorrência. Estudos recentes mostram os mecanismos associados com a invasividade celular para caracterizar as microrregiões tumorais desta neoplasia, revelando que proteólises localizadas são mediadas por invadopódios, que são protrusões celulares em nível de membrana que possuem atividade proteolítica pericelular. O objetivo deste trabalho é verificar a expressão de proteínas relacionadas aos invadopódios e sua participação no processo de invasão. Os resultados revelaram o silenciamento dos genes TKs4  e TKs5, quando da utilização da reação em cadeia de polimerase (PCR). No ensaio de invasão celular, observou-se que as células não silenciadas apresentaram maior invasão quando comparadas às silenciadas (p<0,05%). Adicionalmente, o ensaio de formação de invadopódio revelou que as células não silenciadas apresentaram maiores áreas de degradação em comparação com as silenciadas para TKs4 e TKs5 (p<0,001%). Esses achados demonstram que essas proteínas estão diretamente relacionadas à invasividade local do ameloblastoma.

  • FELIPE REZENDE DE ALBUQUERQUE
  • ESTUDO IN VITRO DO COMPORTAMENTO DE FIBROBLASTOS GENGIVAIS EM DISCOS DE TITÂNIO E AÇO INOXIDÁVEL

  • Data: 27/02/2019
  • Mostrar Resumo
  • Objetivo: novos materiais têm sido propostos como componentes das reabilitações orais sobre implantes. O objetivo deste estudo foi avaliar o comportamento de fibroblastos gengivais humanos (FGH) quando em contato com discos experimentais compostos por titânio e aço inoxidável. Materiais e Métodos: discos compostos por titânio comercialmente puro grau IV e aço inoxidável ASTM-F138 (5 x 2,5mm) foram utilizados e foram testadas a viabilidade celular através do teste do MTT, expressão de fibronectina através de imunofluorescência e western blot para quantificação da expressão de paxilina e vinculina, todas proteínas atuantes no processo de adesão celular. Os espécimes foram submetidos, também, a análise em MEV para avaliação da adesão e proliferação de FGHs quando em contato com estas duas superfícies. Dados quantitativos foram analisados utilizando teste t com nível de significância de 5%. Resultados: À análise do MEV, nas primeiras 48 horas, as células apresentavam intimo contato com a superfície e, após 72 horas, já observava-se a formação de monocamada nas duas superfícies testadas. Níveis de expressão de fibronectina não apresentaram diferença estatística, bem como não foram encontradas diferenças nas taxas de viabilidade celular e expressão de paxilina e vincula Conclusão: os achados do presente estudo revelaram que a adesão e crescimento dos FGH’s ocorreu de forma similar nos dois grupos, resultando em uma boa interação dos componentes protéticos compostos pelas duas ligas metálicas com os tecidos de suporte adjacente, prevenindo possíveis infecções peri-implantares.

  • RAILSON DE OLIVEIRA FERREIRA
  • ANÁLISE BIOQUÍMICA, MORFOLOGICA E FUNCIONAL DE GLÂNDULAS SALIVARES EM DESENVOLVIMENTO: UM MODELO DE EXPOSIÇÃO BINGE-DRINKING DO ETANOL EM PERÍODO PRÉ-NATAL. 

  • Data: 25/02/2019
  • Mostrar Resumo
  • Este estudo investigou os efeitos morfológicos e bioquímicos do consumo de etanol (EtOH) sobre as glândulas parótida e glândula submandibular durante o período gestacional. Ratas wistar fêmeas prenhas (n = 8) receberam etanol a 3g / kg / dia (20% p / v) por 3 dias gestacionais consecutivos (6°, 7° e 8°). O grupo controle recebeu água destilada nos mesmos dias. Após o nascimento, os filhotes foram pesados semanalmente até o 40º dia pós-natal (PD40). A coleta de saliva para atividade de amilase e concentração de proteína total foi realizada assim como PG e SMG para morfometria, imunohistoquímica (a-músculo liso actina (𝛼SMA) e vimentina) e análise de estresse oxidativo (Malondialdeído, Nitrito e Capacidade Antioxidante Contra Peróxidos). A diferença entre os grupos em cada análise foi avaliada pelo teste U de Mann-Whitney ou pelo teste "t" de Student (≤ 0,05).  Glândulas parótidas expostas ao EtOH apresentaram diferenças na área total de ácinos, ductos, parênquima e estroma. Com relação a análise de estresse oxidativo, nenhum dos parâmetros analisados (NO, MDA e ACAP) apresentaram diferenças significativas no que diz respeito às glândulas parótidas. As glândulas submandibulares mostraram diferenças significativas na área total do estroma. A análise do estresse oxidativo de MDA, Nitrito e ACAP não mostrou diferenças significativas para as glândulas submandibulares. A concentração total de proteína foi diminuída no grupo EtOH, no entanto, os dados de atividade da amilase não foram significativos comparando os grupos controle e EtOH. Um episódio de binge drinking durante o período gestacional tem sido associado a alterações morfométricas submandibulares e parotídeas. Entretanto, o mecanismo das alterações mencionadas não foi relacionado às vias de estresse oxidativo, aparentemente. Novos estudos são necessários para esclarecer o mecanismo de dano das glândulas salivares, uma vez que o estresse oxidativo não foi relacionado aos dados morfométricos e imunohistoquímicos.
  • NAYARA CRISTINA MONTEIRO CARNEIRO
  • ANÁLISE DA PRECISÃO CIRÚRGICA DE UM NOVO MODELO DE GUIA MAXILAR CUSTOMIZADO PARA CIRURGIA ORTOGNÁTICA: UM ESTUDO PRELIMINAR

  • Data: 21/02/2019
  • Mostrar Resumo
  • Objetivos: avaliar a precisão cirúrgica de um novo modelo de guia osseodentossuportado de osteotomia e posicionamento maxilar (SODM), impresso por tecnologia CAD-CAM para utilização em cirurgias ortognáticas.

    Design do estudo: estudo prospectivo, realizado em onze pacientes submetidos à cirurgia ortognática planejada virtualmente. Após prototipado o guia SODM customizado foi levado ao ato operatório. Quatro pontos fixos foram selecionados na maxila de planejamento (CT1) e na pós-operatória (CT2) para realização da sobreposição das duas imagens e avaliação da acurácia do guia. Os testes T-Student pareado e Wilcoxon, mais uma análise estatística descritiva foram utilizados na mensuração dos resultados em cada ponto, nos três eixos cartesianos X, Y e Z (látero-lateral, ântero-posterior e vertical, respectivamente).

    Resultados: o ponto do incisivo (1) foi o único que apresentou diferença estatística significante entre o que foi planejado e o obtido, com valores de p≤0.05, nos três eixos. Já nos outros três pontos, o guia apresentou uma boa acurácia, com valores de p≥0.05 em todos os planos. O eixo ântero-posterior foi o que apresentou  as maiores discrepâncias e em nenhum dos pontos as médias das diferenças foram superiores a 1 milímetro.

    Conclusões: O guia SODM apresentou uma boa precisão cirúrgica nas cirurgias ortognáticas realizadas nesta pesquisa.

  • PRISCILA CUNHA NASCIMENTO
  • ALTERAÇÕES BIOQUÍMICAS OXIDATIVAS, MORFOLÓGICAS E FUNCIONAIS EM GLÂNDULAS SALIVARES DA PROLE APÓS EXPOSIÇÃO GESTACIONAL E PÓS-NATAL AO METILMERCÚRIO: ESTUDO PRÉ-CLÍNICO


  • Data: 20/02/2019
  • Mostrar Resumo
  • A exposição ao metilmercúrio (MeHg) continua a ser uma questão de saúde pública devido a sua ampla distribuição no meio ambiente, especialmente no ecossistema amazônico. Os efeitos deletérios deste composto aos animais e seres humanos têm sido amplamente relatados, inclusive às glândulas salivares de ratos adultos. Entretanto, possíveis repercussões da exposição ao MeHg durante período gestacional e de lactação ainda não foram investigadas.  Portanto, este estudo teve como objetivo investigar se a exposição ao MeHg durante os períodos intrauterino e neonatal induz níveis de mercúrio, alterações na bioquímica oxidativa, além de alterações morfológicas e danos funcionais. Para isso, ratas prenhes foram expostas ao MeHg do período gestacional até o final do período de lactação (Grupo MeHg) na dose de 40 μg/kg de peso corporal/dia incorporada a biscoitos; enquanto os animais controles receberam biscoitos apenas com o veículo (Grupo controle). Em seguida, nos tecidos glandulares e saliva obtidos da prole, as análises foram realizadas para investigar possíveis alterações. Foram realizadas a determinação dos níveis de mercúrio total; análise de balanço oxidativo através da capacidade antioxidante contra radicais peroxil (ACAP), peroxidação lipídica (LPO) e níveis de nitrito; avaliação histológica por morfometria; e ensaios salivares para avaliação através da taxa de fluxo salivar, atividade de amilase e concentração de proteína total. Observou-se que os níveis de Hg apresentados induziram desequilíbrio bioquímico oxidativo caracterizado por uma diminuição na concentração de ACAP, maior peroxidação lipídica e aumento nos níveis de nitrito. Além disso, as proles expostas ao MeHg apresentaram danos nos parâmetros morfológicos, bem como na diminuição do fluxo salivar, atividade de amilase e concentração total de proteína. Assim, mostramos pela primeira vez na literatura que a exposição gestacional e pós-natal ao metilmercúrio induz danos bioquímicos oxidativos, associados a alterações morfológicas, podendo desencadear prejuízos funcionais em glândulas salivares na prole.

  • HUMBERTO JACOME SANTOS
  • INVESTIGAÇÃO DO VÍRUS EPSTEIN-BARR EM PACIENTES COM CARCINO EPIDERMOIDE ORAL
  • Data: 19/02/2019
  • Mostrar Resumo
  • O papel do vírus Epstein-Barr (EBV) na carcinogênese oral ainda é controverso, pois as taxas de detecção do vírus na cavidade bucal relatadas na literatura variam muito. Além disso, sugere-se que presença de bolsas periodontais podem servir como reservatório para este vírus na cavidade oral, assim, a doença periodontal poderia funcionar como um fator de risco secundário para o carcinoma epidermoide oral (CEO). Objetivo: investigar a prevalência do EBV no CEO, além de correlacionar a frequência do EBV em sítios subgengivais com o EBV em tecido neoplásico de indivíduos com CEO. Material e Métodos: Realizamos um estudo utilizando 30 pacientes com idades entre 44 e 88 anos apresentando CEO clinicamente detectável. Todas as lesões foram diagnosticadas por histopatologia, e amostras da neoplasia e do sulco subgengival foram coletadas por meio de esfoliação com microbrush extrafino e microbrush grande, respectivamente. Em seguida, as amostras foram submetidas a extração de DNA, seguido de qPCR para detecção viral e genotipagem. Resultados: O EBV-DNA foi detectado em 17 (56,7%) amostras dos 30 indivíduos com CEO, e em 9 (47,4%) amostras subgengivais de 19 indivíduos que apresentavam dentes. Além disso, 89,47% dos indivíduos dêntulos apresentavam doença periodontal. Entre todos os pacientes, a idade média foi de 61 anos e a maioria era do sexo masculino (66,6%). Em relação à escolaridade e hábitos sociais, 76,7% não eram alfabetizados ou tinham nível de escolaridade até o ensino fundamental/ médio,  83,3% declararam consumir regularmente tabaco e 66,6% ingerir álcool. Além disso, 66,7% tinham renda variando de 1 a 2 salários mínimos. As lesões localizavam-se nas superfícies dorsal e ventral da língua 8 (26,7%), assoalho de boca 7 (23,3%), gengiva 6 (20%), mucosa jugal 3 (10%), lábios 2 (6,6%) e palato duro 1 (3,3%). Conclusão: Nós relatamos notável ocorrência de EBV nas lesões do CEO. Além disso, precário estado de saúde periodontal foi observado em pacientes com CEO. Os resultados são de especial importância, uma vez que são um dos poucos ao redor do mundo e os primeiros no Brasil a explorar EBV em periodontite / CEO. O EBV pode contribuir como um dos múltiplos fatores envolvidos na patogênese do CEO em certa proporção de pacientes brasileiros.

  • MARCELLA YASMIN REIS GUERREIRO
  • Efeito da irrigação com hipoclorito de sódio associado a agentes surfactantes sobre a remoção de debris dentinários em região de istmo de molares inferiores.

  • Data: 15/02/2019
  • Mostrar Resumo
  • Introdução: O objetivo do presente estudo foi avaliar o efeito da adição de agentes surfactantes ao hipoclorito de sódio (NaOCl) sobre a remoção de debris dentinários da região de istmo de molares inferiores. Métodos: Após cálculo amostral, foram selecionados molares inferiores apresentando raiz mesial com ápice formado e curvatura moderada (10° a 20°) com classificação tipo II de Vertucci. Os espécimes foram escaneados com microtomografia computadorizada (Micro-CT - SkyScan 1174), e instrumentados com limas Reciproc R25. Os grupos experimentais foram padronizados e divididos de acordo com a solução irrigadora utilizada: CB: NaOCl 2,5% e Cloreto de Benzalcônio 0,1%; TW80: NaOCl 2,5% e 0,1% Tween 80; NaOCl: NaOCl 2,5%. Ao final do preparo químico-mecânico, os espécimes foram escaneados novamente e a porcentagem média de debris dentinários acumulados na região de istmo após o preparo foi mensurada. O teste estatístico de Kruskal-Wallis foi realizado, com nível de significância de 5%. Resultados: Não foram observadas diferenças estatísticas significativas na comparação entre a porcentagem de debris acumulados nos diferentes grupos (p > 0.05). Conclusão: Nenhuma das soluções irrigadoras testadas foram capazes de eliminar por completo os debris dentinários da região de istmo. A adição de agentes surfactantes ao NaOCl não altera o acúmulo de debris em área de istmo.

  • RAISSA PINHEIRO DE MENDONCA AFFONSO
  • EXPRESSÃO IMUNO-HISTOQUÍMICA DAS PROTEÍNAS HIF-1α, MMP-2, VEGF E VEGFR-2 EM AMELOBLASTOMA HUMANO

  • Data: 13/02/2019
  • Mostrar Resumo
  • Introdução: O ameloblastoma (AME) é um tumor odontogênico epitelial que, apesar de benigno, é localmente invasivo e pode apresentar comportamento biológico agressivo com recorrência local. No microambiente tumoral a concentração de oxigênio é reduzida, o que leva à hipóxia intratumoral. Em condições de hipóxia, a relação entre as proteínas HIF-1α, MMP-2, VEGF e VEGFR-2 têm sido associada à angiogênese induzida por hipóxia, levando a progressão tumoral e invasividade. Portanto, o objetivo deste estudo foi analisar a expressão destas proteínas, a fim de elucidar os mecanismos relacionados a progressão do AME. Métodos: Foram utilizados 24 casos de AME, 10 de cisto odontogênico calcificante e 9 de folículo dentário para investigar a expressão destas proteínas através de imuno-histoquímica. Os anticorpos primários anti-HIF-1α, anti-MMP-2, anti-VEGF e anti-VEGFR-2 foram utilizados. Os resultados foram expressos através do valor médio de cinza com imunomarcação em imagens adquiridas em microscópio AxioScope equipado com uma câmara AxioCamHRc e objetiva de 40x. Resultados: As amostras de AME tiveram maior imunoexpressão de HIF-1α, MMP-2, VEGF e VEGFR-2 quando comparadas às amostras de folículo dentário e de cisto odontogênico calcificante. Conclusão: O ameloblastoma mostra maior expressão de proteínas associadas à hipóxia e angiogênese tumoral, o que indica o possível papel destas proteínas no comportamento biológico deste tumor. 
  • CRISTIANE DE MELO ALENCAR
  • Efeito da nano-hidroxiapatita associada a fotobiomodulação no controle da hipersensibilidade dentináriaestudo clínico, randomizado, duplo-cego, controlado por placebo 

  • Data: 11/02/2019
  • Mostrar Resumo
  • Objetivo: Avaliar o efeito da nano-hidroxiapatita (nHAP) associada a fotobiomodulação (FBM) no tratamento da hipersensibilidade dentinária (HD) em um ensaio clínico, randomizado, controlado por placebo.

    Materiais e métodos: Trinta e dois sujeitos com oitenta e três dentes hipersensíveis foram randomizados em quatro grupos (N=8): GPLACEBO – aplicação de creme dental sem princípio ativo seguida da mimetização de aplicação de FBM (sem emissão de luz); GLASER  terapia com FBM; GnHAP – aplicação de gel de nHAP  seguida da mimetização de aplicação de FBMGLASER+nHAP – aplicação de gel de nHAP seguida da aplicação do FBM. Uma escala visual analógica (EVA) foi utilizada para aferir a HD após estímulo tátil com sonda exploradora e evaporativo com jatos de ar. As avaliações de HD foram realizadas em quatro tempos: baseline, após a 1ª e 2ª sessões de tratamento e 1 mês após a 2ª sessão. Para avaliação dos fatores de risco associados a intensidade de HD foi aplicado um questionário aos voluntários. A análise estatística dos dados de HD foi realizada mediante o teste ANOVA seguido de teste Tukey e regressão logística para relacionar as variávies do questionário. Foi predefinido um nível alfa de 0.05 em todos os testes estatísticos utilizados.

    Resultados: O estímulo mecânico mostrou redução significativa da HD em todos os grupos (p <0,05), com exceção do GPLACEBO (p≥0,05), a partir da 2º sessão de tratamento. Para o estímulo evaporativo, o GLASER+nHAP mostrou redução significativa da HD desde a 1º sessão de tratamento (p <0,05). A análise intra-grupo mostrou que apenas o GnHAP apresentou regressão da HD após 1 mês de acompanhamento para os dois estímulos aplicados. Os dados do questionário demonstraram que as variáveis hábitos parafuncionais e ansiedade apresentaram relação significativa com a intensidade da HD (p=0,03).

    Conclusão: A nHAP associada a FBM foi eficaz no tratamento da HD, todavia, não diferiram do uso da FBM e nHAP isoladamente. O uso isolado da nHAP mostrou recidiva da HD quando comparado aos demais tratamentos dessensibilizantes.Pacientes com hábitos parafuncionais, dieta rica em alimentos ácidos e algum nível de ansiedade apresentaram maior risco de HD moderada ou severa quando comparados aos demais fatores de risco.

  • MARIANGELA IVETTE GUANIPA ORTIZ
  • Efeito do CPP-ACPF e da fotobiomodulação na hipersensibilidade dentinária: estudo clínico, randomizado, duplo-cego, controlado por placebo. 

  • Data: 11/02/2019
  • Mostrar Resumo
  • Objetivos: Este ensaio clínico, randomizado, duplo-cego, paralelo, controlado por placebo avaliou o efeito do fosfopeptídeo de caseína-fosfato de cálcio amorfo fluoretado (CPP-ACPF) associado à fotobiomodulação (FBM), na hipersensibilidade dentinária (HD), e o impacto deste tratamento na qualidade de vida (QV).

    Materiais e métodos: Oitenta dentes com HD foram randomizados em quatro grupos e receberam três sessões de tratamento: PLACEBO= gel placebo + mimetização da FBM; CPP-ACPF= aplicação do CPP-ACPF + mimetização da FBM; FBM= gel placebo + FBM; CPP-ACPF+FBM= CPP-ACPF + FBM. Para aferir a HD foi adotado o estímulo o tátil (sonda exploradora) e o evaporativo (seringa tríplice) com o auxílio de uma escala visual analógica (EVA), após a 1ª, 2ª e 3ª sessão de tratamento e um mês de acompanhamento. O impacto destes tratamentos na QV após um mês de acompanhamento, foi registrado no questionário de experiência de HD (QEHD). A HD foi analisada por meio do teste ANOVA misto. Para avaliar o resultado do QEHD foram utilizados os testes Wilcoxon e Mann-Whitney, sendo considerados os níveis de significância de 5%.

    Resultados: A comparação intragrupo de todos os grupos avaliados mostrou uma redução significativa da HD (p<0.05) com ambos os estímulos, após 1 mês de acompanhamento. A comparação intergrupo avaliada pelo estímulo evaporativo mostrou que o CPP-ACPF+FBM apresentou redução significativa da HD quando comparado ao resto dos tratamentos, após 1 mês de acompanhamento. O grupo CPP-ACPF+FBM diferiu estatisticamente dos demais grupos avaliados na avaliação do QEHD após um mês de acompanhamento.

    Conclusão: A associação do CPP-ACPF à FBM foi efetiva na redução da HD após um mês de acompanhamento e promoveu um impacto positivo na QV dos participantes deste estudo.

  • MARA ELIANE SOARES RIBEIRO
  • Influência do clareamento prolongado associado aos desafios abrasivo e biocorrosivo nas caracteristicas de superfície do esmalte dental. 

  • Data: 18/01/2019
  • Mostrar Resumo
  • O estudo avaliou o efeito do peróxido de carbamida a 10%, utilizado por um tempo prolongado, associado a bebida ácida (suco de laranja), assim como a escovação simulada, sobre o esmalte dental. Foram utilizados 245 dentes incisivos bovinos hígidos da espécie Bos taurus indicus. Após confeccionados os corpos de prova (CPs), estes foram divididos nos seguintes grupos: G1 (saliva artificial), G2 (escovação dental), G3 (exposição ao suco de laranja), G4 (clareamento dental), G5 (suco de laranja + escovação dental), G6 (clareamento dental+ escovação dental), G7 (clareamento dental+ suco de laranja) e G8 (clareamento dental+ suco de laranja+ escovação dental), todos avaliados nos tempos T0 (antes de qualquer intervenção), T1 (14 dias após os tratamentos propostos), T2 (21 dias após os tratamentos propostos) e T3 (após 28 dias dos tratamentos propostos). Para avaliação das propriedades do esmalte tratado, foram realizadas análises de microdureza, rugosidade superficial, microscopia eletrônica de varredura (MEV) e energia dispersiva de raios x (EDS), nos 4 tempos supracitados. Após a confirmação da normalidade dos dados (Teste de Shapiro-Wilk) das análises de microdureza e rugosidade, foi realizada uma Análise de Variância de 2 fatores para medidas repetidas (α=5%). Os dados para análise de  EDS se mostram anormais, logo o teste de eleição foi Kruskal Wallis com pós teste de SNK (α=5%). As médias de rugosidade aumentaram para todos os grupos em função do tempo, com exceção do T2 em G1. Em relação a microdureza, diferenças estatísticas não foram encontradas na maioria das comparações entre os tempos de tratamentos. No entanto, os grupos expostos a bebida ácida (suco de laranja) apresentaram redução significativa de microdureza. O EDS detectou os principais elementos componentes da hidroxiapatita em todos os grupos de tratamentos, onde o cálcio teve seu maior valor no grupo G8 no tempo T3 e o fósforo em G2 em T1, para o oxigênio somente teve aumento em G3 em todos os tempos avaliados. Conclui-se que, o clareamento dental, ainda que realizado por tempo prolongado, causou efeitos deletérios ao esmalte menos pronunciados quando comparado ao suco de laranja.

2018
Descrição
  • FLÁVIO HENRIQUE REAL
  • AVALIAÇÃO TRIDIMENSIONAL DAS ALTERAÇÕES CONDILARES APÓS SURGERY FIRST

  • Data: 17/12/2018
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo deste estudo foi avaliar as mudanças nas superfícies condilares, através de tomografia computadorizada multislice, de pacientes com deformidade dentofacial que foram submetidos à cirurgia ortognática sem tratamento ortodôntico prévio. Foram criados dois grupos, controle e o experimental, com acompanhamento a partir de 6 meses de pós operatório e  32 côndilos analisados, 8 pacientes em cada grupo, estudados de forma retrospectiva. Segmentações semiautomática dos côndilos mandibulares foram realizadas pelo software ITK-SNAP e a renderização pelo programa Autodesk Meshmixer. As avaliações quantitativas das alterações condilares entre o pré-operatório e o pós-operatório foram calculadas por processamento 3D pelo software Cloud Compare e a mensuração de área e volume entre T0 e T1 pelo programa Autodesk Netfabb.  Os testes Qui-quadrado, Mann-Whitney, teste-t pareado e correlação de Pearson's foram aplicados e uma análise descritiva foi efetuada. A média ponto a ponto das superfícies condilares foi de 0.05± 0.098 para o grupo experimental e -0.020±0.056 para o grupo controle (p=0.016). Também foi observado um decréscimo em média de 1.28% do volume no grupo que não realizou ortodontia prévia e um acréscimo de 1.51% do volume no grupo que realizou o tratamento ortodôntico convencional antes da cirurgia (p=0.2). Adicionalmente ocorreu um decréscimo na média da área de 0.74% no grupo experimental e um acréscimo de área em média 1.01% no grupo controle. A pesquisa sugere que existe uma maior remodelação dos côndilos mandibulares nos pacientes submetidos à cirurgia ortognática sem tratamento ortodôntico prévio. Conclui-se que estudos de acompanhamento a longo prazo e com um maior número de pacientes são necessários para um melhor entendimento deste fenômeno.


  • LORENA CASSIA OLIVEIRA ATHAIDE DA SILVA
  • COMPARAÇÃO DA DISSOLUÇÃO DE MATÉRIA ORGÂNICA DO HIPOCLORITO DE SÓDIO, E SUA ASSOCIAÇÃO AO ETIDRONATO E HIPOCLORITO DE CÁLCIO EM CANAIS COM REABSORÇÃO RADICULAR INTERNA SIMULADA


     

  • Data: 26/06/2018
  • Mostrar Resumo
  •  Considerando a dificuldade clínica em remover o tecido da cavidade de reabsorção durante o processo  de limpeza, esse trabalho propôs avaliar a capacidade de dissolução de matéria orgânica em áreas de reabsorção radicular interna .Propõem-se  que as soluções de Hipoclorito de sódio a 2,5%, solução única de hipoclorito de sódio a 2,5% e HEPB a 9% e Hipoclorito de cálcio agitados por Irrigação Ultrassônica Passiva (PUI) apresentam dissolução de matéria orgânica semelhante em áreas de reabsorção radicular interna. Método: Os canais radiculares de 46 dentes uniradiculares foram instrumentados, os dentes clivados longitudinalmente e preparadas cavidades circulares em cada cada hemi-secção, afim de simular a reabsorção interna. Amostras de tecido muscular bovino moído foram adaptadas nestas cavidades e as hemi-secções foram remontadas e divididas em quatro grupos. Grupo 01: Hipoclorito de sódio 2,5%, Grupo 02: Hipoclorito de sódio 2,5% + Etidronato 9%, Grupo 03: Hipoclorito de cálcio 2,5%, Grupo 04: Soro fisiológico, todos ativados por PUI. Os dentes foram desmontados e as amostras de tecido dentro das cavidades de reabsorção foram pesadas. Os dados foram analisados estatisticamente usando ANOVA one-way adotando-se um nível de significância de 5%, com pós teste Tukey (p<0.05). Resultado: A dissolução completa do tecido muscular bovino, não ocorreu em nenhum grupo. As alterações do peso tecidual dos grupos NaOCl 2,5%, NaOCl 2,5% + HEBP 9% e Ca (ClO)2 2,5%, ativadas por Irrigação ultrassônica passiva, não diferiram significativamente entre si (p> 0,05). O Grupo controle apresentou diferença estatística significante em relação aos demais grupos (< 0.01) Conclusão: A solução de  Hipoclorito de Cálcio e a associação do Hipoclorito de sódio ao etidronato em solução única possuem a mesma capacidade de dissolução de matéria orgânica, podendo representar uma alternativa as soluções de hipoclorito de sódio.

     

     

  • FERNANDO JORDÃO DE SOUSA JUNIOR
  • Comportamento do seio maxilar após uso de grânulos de vidro bioativo S53P4 como substituto ósseo em osteotomias Le Fort I.


     
     
  • Data: 29/03/2018
  • Mostrar Resumo
  • A correção das deformidades dentofaciais por meio de Cirurgia Ortognática é uma pratica comum em todo mundo. A realização da Osteotomia Le Fort I com movimentações horizontais, verticais e transversais é necessária. Entretanto, gaps ósseos inter-segmentares podem ser grandes, surgindo a necessidade de enxertia para limitar complicações, tais como infecções; pseudoartroses e recidiva tardia. Embora os enxertos ósseos tenham demonstrado maior estabilidade nos avanços maxilares, infecções continuam sendo uma preocupação em procedimentos que visam utilizar biomateriais em regiões próximas ao seio maxilar. O objetivo desse estudo foi avaliar reatividade a prevalência de infecções em seios maxilares de pacientes submetidos a avanços maxilares através de osteotomia Le Fort I enxertadas com vidro bioativo S53P4. Trata-se de um estudo retrospectivo de todas as Tomografias Computadorizadas da face de 30 pacientes submetidos a osteotomias Le Fort I, dividindo-se em dois grupos: Grupo 1 - Osteotomias Le Fort I com uso de vidro bioativo e Grupo 2 – sem enxertia. As Tomografias foram analisadas nos tempos 0 (Pós-operatório imediato), 3 e 6 meses quanto aos aspectos tomográficos dos seios maxilares e correlacionadas com sinais clínicos. Com base nos dados obtidos o uso de enxerto aloplástico, a base de grânulo de vidro bioativo, não contribui para reatividade sinusal em pós-operatório tardio de 6 meses, inclusive na prevalência de infecção.


  • DAYBELIS DEL SOCORRO GONZÁLES ESPINOSA
  • A habilidade dos ortodontistas, leigos e auto-percepção do paciente em discriminar os avanços mandibulares progressivos em pacientes com retrognatismo mandibular

  • Data: 26/03/2018
  • Mostrar Resumo
  • Introdução: o objetivo deste estudo foi avaliar a capacidade de ortodontistas, leigos e do próprio paciente em discriminar avanços mandibulares progressivos em pacientes padrão II com retrognatismo mandibular por meio da utilização de imagens tridimensionais (3D). Metodologia: foram obtidas imagens 3D através de um scanner de luz de quinze indivíduos com retrognatismo mandibular em três posições: máxima intercuspidação habitual (MIH), e em avanços mandibulares progressivos de 2 e 4 mm. As imagens foram avaliadas por 20 ortodontistas, 20 leigos e pelos próprios pacientes (n=15) por meio de uma escala. Foi utilizada a MANOVA para dados repetidos, para analisar a diferença dos escores inter e intragrupos de avaliadores, assim como também para avaliar a autopercepção dos pacientes em discriminar os avanços mandibulares. Resultados: observou-se uma alta variabilidade nas opiniões dos ortodontistas, leigos e do próprio paciente em relação à percepção estética da face. Em média, os leigos reportaram melhor aceitação que os ortodontistas quando o indivíduos estava em MIH. Oitenta porcento dos pacientes consideraram a sua face como agradável em MIH, e 2/3 (n=10) atribuíram notas menores quando a mandíbula era avançada 4 mm. Conclusão: ortodontistas mostraram-se mais críticos do que os leigos na avaliação da face em 3D, e mostraram uma maior capacidade de perceber os avanços mandibulares a partir de 2mm. Ambos grupos apresentaram um bom nível de aceitação aos pacientes com e sem avanço mandibular, e aumentaram o nível de percepção enquanto o avanço tornava-se mais evidente.

  • MARIO TEIXEIRA MANESCHY FARIA
  • BIOMARCADORES INFLAMATÓRIOS EM PERIODONTITE: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA E META-ANÁLISE

  • Orientador : RAFAEL RODRIGUES LIMA
  • Data: 08/03/2018
  • Mostrar Resumo
  • A periodontite é uma doença inflamatória e infecciosa complexa de origem bacteriana e pode estar associada a alterações locais e sistêmicas, com a possibilidade   de que mediadores inflamatórios liberados possam vir a ser utilizadas como biomarcadores. Com o objetivo de verificar a existência de associação entre os biomarcadores inflamatórios e a periodontite foi realizada uma revisão sistemática e meta-análise. Esta revisão sistemática foi registrada no PROSPERO e foi realizada de acordo com as recomendações do PRISMA (Preferential reporting items for systematic review and Meta-analysis) em 7 bases de dados (PubMed, Scopus, Web of Science, The Cochrane Library, LILACS, OpenGrey, e Google Scholar). Estudos em seres humanos adultos foram considerados elegíveis sempre que um grupo exposto a doença e um grupo controle com ausência de periodontite e doenças sistêmicas foram comparados entre si, onde o desfecho fora a presença de biomarcadores. Somente estudos obervacionais foram incluidos no presente estudo. Para avaliação de risco de viés e qualidade metodológica dos estudos selecionados, o método de Fowkes e Fulton (1991) foi utilizado. Para análise quantitativa por metanálise, a heterogeneidade estatística foi avaliada utilizando teste qui-quadrado de Higgins e Thompson I². Nossos resultados mostraram que entre os 4363 estudos encontrados, 31 estudos preencheram os critérios de elegibilidade e foram incluídos na síntese qualitativa. Todos os artigos eleitos foram considerados adequados, apresentando informações consistentes, válidas e um baixo risco de viés. Dos 31 artigos eleitos, 12 foram utilizados para meta-análise. Foram realizadas 4 meta-análises: quimiocinas (IL-8), proteína C-reativa (PCR), citocinas anti-inflamatórias (IL-10) e citocinas inflamatórias (IL-β, IL-6, IL-17, IL-18, TNF-α) para avaliar a associação entre esses grupos de biomarcadores inflamatórios e a periodontite.  A metanálise para quimiocinas (IL-8), mostrou níveis médios de quimiocinas em indivíduos com periodontite (SMD 0,37 [-0,08; 0,82] pg / ml, p = 0,11), enquanto que os resultados da meta-análise para PCR mostrou maiores níveis de marcadores em indivíduos com periodontite quando comparado com o grupo controle (SMD 0,60 [0,20; 1,00] ng / ml, p = 0,003). Já a meta-análise para  marcadores anti-inflamatórios (IL-10), mostrou maiores níveis de marcadores em indivíduos sem periodontite (IL-10), quando comparados ao grupo com periodontite (SMD -0,81 [-1,17; -0,46] pg / ml, p <0,00001). A última meta-análise realizada para marcadores inflamatórios não apresentou diferença entre os grupos (SMD 1,04 [0,33; 1,75], p = 0,004), porém apresentaram maiores níveis de IL-6 (SMD 2.01 [0.06; 3.95] pg / ml, p = 0.04) quando comparados com os demais marcadores inflamatórios. Diante disso, concluiu-se que, as evidências disponíveis indicam haver uma associação entre os biomarcadores inflamatórios e a periodontite. A IL-10 que mostraram níveis elevados da citocina em pacientes saudaveis, demonstra tal associação e pressupõe possuir um importante papel citoprotetor frente a periodontite. A IL-6, mostrou estar ativa em pacientes com periodontite, sendo marcador sensivel da incidência da doença, assim como a PCR, que também mostrou ser um importante marcador sistêmico da doença.

  • PAULO ELIEZER DE OLIVEIRA MOREIRA
  • A TOMADA DE DECISAO EM RELAÇÃO AO TERCEIRO MOLAR INFERIOR INCLUSO: COMPARAÇÃO ENTRE IMAGENS PANORAMICAS 2D VERSUS IMAGENS TOMOGRAFICAS 3D

  • Data: 01/03/2018
  • Mostrar Resumo
  • RESUMO:

    Introdução: este estudo comparou diferentes ferramentas de imagens, 2D e 3D utilizadas no estabelecimento de diagnóstico de terceiros molares inferiores inclusos, visando identificar se quando analisadas isoladamente, fornecem resultados diferentes em relação a tomada de decisão profissional.

    Material e métodos: dez imagens de tomografia Cone Beam foram selecionadas originando três grupos distintos, com dez imagens em cada: grupo de radiografias panorâmicas, 3D segmentado e grupo com reconstrução multiplanar. Como erro do método, duas imagens de cada grupo, foram selecionadas aleatoriamente e reinseridas a amostra, totalizando trinta e seis imagens. Participaram deste estudo como avaliadores cinquenta e quatro profissionais, especialistas em ortodontia e cirurgia bucomaxilofacial. Um questionário foi aplicado e os dados foram submetidos aos testes estatísticos de Qui-quadrado e Kappa.

    Resultados: não existe diferença estatisticamente significativa ao se comparar as diferentes modalidades de imagem (RX PAN p= 0.86; 3D SEG p=0.52; 3D MPR p=0,75), porém existe diferença significativa p 0.0001 em relação a conduta dos diferentes especialistas ao se optar por exodontia ou acompanhamento dos terceiros molares inferiores.

    Conclusão:  Parece não existir diferença entre as diferentes ferramentas de imagem em relação ao diagnóstico dos terceiros molares inferiores, porém, existe em relação a tomada de decisão profissional entre as diferentes especialidades.

  • JESSICA TEIXEIRA GOMES
  • COMPARAÇÃO CLÍNICA, HISTOPATOLÓGICA E TOXICOLÓGICA DO MECANISMO DE AÇÃO DA ANDIROBA (CARAPA GUIANENSE) COM O LASER DA BAIXA INTENSIDADE NA MUCOSITE ORAL INDUZIDA EM HAMSTERS

  • Data: 28/02/2018
  • Mostrar Resumo
  • Objetivos: Comparar e avaliar a eficácia cicatricial da andiroba (Carapa guianensis Aubl.) e laser em tratamentos de mucosite oral quimio-induzida em hamsters dourados sírios.

     Materiais e métodos: Foram randomizados 122 animais e divididos nos grupos Óleo de andiroba a 100%, Laser, Laser associado a andiroba, ausência de tratamento, com n=28 e grupos controle negativo (n=5) e ciclofosfamida (n=5). A indução da mucosite oral ocorreu por administração de 5-Fluorouracil intraperitoneal a dose de 60mg/kg, nos dias 0, 5 e 10 de experimento. O trauma na mucosa foi realizado nos dias 1 e 2. Do 30 ao 150 dia, os grupos andiroba e laser associado a andiroba foram submetidos a administração tópica três vezes ao dia e o grupo laser uma vez ao dia. Nos dias 4, 8, 12, 15 as mucosas dos animais foram fotografadas e removidas para avaliações clínica e histopatológica. Para o teste do cometa, removeu-se fragmentos do fígado, medula óssea femoral e sangue. Os dados foram submetidos a ANOVA com pós teste de Tukey e Kruskal wallis com pós teste de Dunn.

    Resultados: Os tratamentos com óleo de andiroba e laser apresentaram diferença significativa(<0,05) na cicatrização de mucosite oral no 40 e 80 dia de experimento, em comparação ao controle. Ao se avaliar a genotoxicidade, os grupos andiroba, laser e 5-fluorouracil não apresentaram diferença significativa quando comparadas ao controle, entretanto o grupo de associação do laser com andiroba apresentou diferença (p<0,03).

    Conclusão: A administração da andiroba evidenciou melhores resultados cicatriciais que a laserterapia e a associação dos dois tratamentos. O uso da andiroba e o laser, isoladamente, não apresentaram genotoxicidade, entretanto sua associação  evidenciou possíveis danos ao DNA.

    Relevância clinica: O óleo da andiroba demonstrou ser um  tratamento eficaz na cicatrização de mucosite oral de menor intensidade, sendo uma alternativa de baixo custo para redução  do sofrimento de pacientes oncológicos.

  • FLÁVIA PÓVOA DA COSTA
  • EFEITOS ANTIOXIDANTES DO PICEATANOL EM FIBROBLASTOS DO LIGAMENTO PERIODONTAL SOB ESTRESSE OXIDATIVO

  • Data: 28/02/2018
  • Mostrar Resumo
  • Os reimplantes dentários pós-traumatismos tem seu sucesso associado à manutenção da vitalidade das células e fibras do ligamento periodontal, e para isso o dente avulsionado deve ser mantido em solução preservante. Este estudo objetivou avaliar a ação do piceatanol em cultura de fibroblastos de ligamento periodontal, observando a viabilidade celular após estresse oxidativo induzido como simulador de injúria. Para isso, fibroblastos foram submetidos à injúria com peróxido de hidrogênio (H2O2) e divididos em grupos: controle, veículo, controle piceatanol, exposto ao H2Oe exposição ao H2Oseguida por manutenção em piceatanol em concentrações variando entre 0,1 e 20 µM.  A viabilidade celular foi analisada pela marcação por azul de tripan. O metabolismo celular foi avaliado pelo método do MTT {brometo de [3-(4,5-dimetiltiazol-2yl)-2,5-difenil tetrazolium]}. Em seguida foi avaliada a atividade mitocondrial além de parâmetros de estresse oxidativo. Os dados estatísticos foram analisados por ANOVA uma via com pós-teste Tukey, assumindo p≤0,05. O piceatanol se mostrou citoprotetor ao manter a viabilidade celular nas concentrações de 1 a 10 µM mesmo na presença do H2O2, porém na concentração de 0,1 µM não manteve. No entanto, a concentração de 0,1 µM foi capaz de aumentar o metabolismo e capacidade antioxidante dos fibroblastos. Já a concentração de 1 µM diminuiu o metabolismo e a capacidade antioxidante das células mesmo mantendo a viabilidade. Além disso, o piceatanol não protege as células de danos causados pela baixa produção de ATP. Com isso, podemos concluir que o piceatanol é um potente antioxidante com capacidade citoprotetora mas que não impede danos causados pelo peróxido de hidrogênio.

  • MÔNICA NAOMI SEKO
  • AVALIAÇÃO DO CONHECIMENTO E DA HABILIDADE DE ENDODONTISTAS DA REGIÃO METROPOLITANA DE BELÉM PARA PRESCREVER E ANALISAR TOMOGRAFIAS COMPUTADORIZADAS DE FEIXE CÔNICO

  • Data: 27/02/2018
  • Mostrar Resumo
  • Objetivo: Determinar a prevalência do conhecimento a respeito da tomografia computadorizada de feixe cônico (TCFC) ou cone beam (TCCB) pelos endodontistas da Região Metropolitana de Belém (RMB).

    Metodologia: Foram distribuídos 151 questionários contendo 32 questões, sendo 15 questões fechadas, 4 abertas e 13 mistas, ou seja, com questões de múltipla escolha, mas com espaço para sua opinião. As questões de 1 a 31 compreenderam perguntas como idade; gênero; localização geográfica onde exerce suas atividades; ano em que concluiu a faculdade e a especialização em endodontia; equipamentos que possui e questões a respeito da prática radiológica convencional no consultório. As questões 18 a 32 foram relativas ao conhecimento a respeito da TCFC e apenas os que declararam ter conhecimento responderam as questões 19 em diante.

    Resultados: Apenas 81 questionários foram analisados. 48 endodontistas (59 %) tinham algum conhecimento da TCFC, porém dentre eles, 5 nunca a requisitaram até aquele momento. A respeito do nível de radiação, 76,75% não souberam informar e apenas 10 participantes declararam ter conhecimento. A indicações mais comuns para se requisitar o exame de TCFC foram a suspeita de fratura radicular e perfuração. O meio mais utilizado para atualizar o conhecimento sobre a imagem tomográfica são congressos. A respeito da questão se o resultado da TCFC alterou o plano de tratamento ou não, 36 (83,72%) daqueles que requisitaram, responderam que sim.

    Conclusão: 59% possui conhecimento de TCFC. A indicações mais comuns foi a suspeita de fratura radicular e perfuração. Atualizam-se principalmente por meio de congressos. O resultado da TCFC alterou o plano de tratamento.

  • ALINE MARQUES DIAS
  • EXPRESSÃO DE METALOTIONEÍNA 2A REDUZ ATIVIDADE DE MIGRAÇÃO, INVASÃO E PROLIFERAÇÃO NO CARCINOMA DE CÉLULAS ESCAMOSAS.

  • Data: 27/02/2018
  • Mostrar Resumo
  • Objetivos: este estudo buscou diminuir a expressão de metalotioneína 2A (MT2A) para estudar seus efeitos na proliferação, migração e invasão em uma linhagem celular de carcinoma de células escamosas (CCE) oral e correlacionar esta proteína com a expressão de metaloproteinases da matriz (MMPs) -2 e -9, fator de crescimento epidérmico (EGF), fator de crescimento transformador-α (TGF-α), fator de necrose tumoral-α (TNF-α) e Ki67.

    Materiais e métodos: a análise da expressão de MT2A, MMP-2, MMP-9, EGF, TGF-α, TNF-α e Ki67 na linhagem celular CAL27 foi feita por imunofluorescência indireta.  A MT2A teve sua expressão reduzida utilizando RNA de interferência, com confirmação por Western Blot. Para avaliar o efeito da MT2A nas MMPs -2 e -9, o ensaio de zimografia foi realizado após o silenciamento de MT2A. Os ensaios de migração e invasão foram realizados para verificar as atividades migratória e invasiva das células CAL27 após o silenciamento de MT2A. A proliferação celular foi analisada por meio da curva de crescimento celular.

    Resultados: as células CAL27 expressaram MT2A, MMP-2, MMP-9, EGF, TGF-α, TNF-α e Ki67. A regulação negativa de MT2A reduziu a expressão de MMP-9, EGF, TGF-α e Ki67 e aumentou a expressão de TNF-α na linhagem CAL27. A redução da expressão de MT2A diminuiu atividade de proliferação, migração e invasão em células CAL27.

    Conclusão: a MT2A apresenta um papel importante na proliferação, migração e invasão em células de carcinoma de células escamosas oral humano. Além disso, nossos resultados fornecem evidências da importância de MT2A, MMP-9, EGF e TGF-α na invasão local por células CAL27.

  • LUDMYLLA GOMES E SILVA
  • INFLUÊNCIA DO TEMPO DE ARMAZENAMENTO NA SOLUÇÃO DE NAOCI/HEDP NA DISSOLUÇÃO ORGANICA E AUMENTO DA PERMEABLIDADE DENTARIA 

  • Data: 23/02/2018
  • Mostrar Resumo
  • X

  • LUIZ CARLOS DE LIMA DIAS JUNIOR
  • "ANTIOXIDANT AGENTS IMPROVE THE ADAPTATION OF ROOT CANAL FILLINGS BY DECREASING THE INCIDENCE OF VOIDS AND GAPS: A CONFOCAL MICROSCOPY EVALUATION".

  • Data: 21/02/2018
  • Mostrar Resumo
  • O hipoclorito de sódio (NaOCl) interfere na polimerização de cimentos endodônticos a base de resina epóxi. Os agentes antioxidantes têm demonstrado a capacidade de reverter os efeitos nocivos causados pela liberação de oxigênio após o uso do NaOCl. Este estudo objetivou analisar a qualidade da obturação realizada com um cimento a base de resina epóxica após diferentes protocolos de irrigação do canal radicular. 50 dentes humanos unirradiculares foram instrumentados com o sistema Protaper. Os grupos foram divididos em: Irrigação com soro Fisiológico (SF); Irrigação com gel de clorexidina 2% e soro fisiológico (CHX); Irrigação com NaOCl 5,25% (HS); Irrigação com NaOCl 5,25%, e Tiossulfato de Sódio 0,5% durante 10 minutos (HS + TS); Irrigação com NaOCl 5,25%, e gel da catalase 1% durante 3 minutos (HS + GC). Os canais foram obturados com cones F3 Protaper e cimento AH Plus, ao qual foi incorporado o corante Rodamina B. As amostras foram então seccionadas em terços, e preparadas para análise em microscópio confocal. As áreas de desadaptação, como bolhas e gaps, e o segmento de penetração, foram mensurados. O teste estatístico não-paramétrico Kruskal-Wallis com pós-teste de Dunn foi utilizado, ao nível de significância de 5%. Foi observada maior desadaptação no terço cervical do HS, em relação a CHX, HS + TS, e HS + GC. No terço médio, foi verificada maior desadaptação do HS em comparação a CHX e HS + TS. O segmento de penetração não demonstrou diferenças significantes entre os grupos.

  • JULIANA COSTA PEREIRA BAIA
  • INFLUÊNCIA DO CLAREAMENTO DENTAL PROLONGADO COM GEL DE PERÓXIDO DE HIDROGÊNIO 4% CONTENDO CÁLCIO NA RESISTÊNCIA DA UNIÃO AO ESMALTE.

     

     

  • Data: 20/02/2018
  • Mostrar Resumo
  • Ao proporcionar ao paciente o controle parcial do clareamento caseiro, este pode empregá-lo de maneira indiscriminada na busca de obter dentes mais claros, podendo trazer danos à estrutura dental. Objetivo: avaliar a influência do clareamento prolongado, assim como do tempo decorrido pós-clareamento, na resistência da união adesiva ao esmalte. Material e Método: Foram utilizados 210 dentes incisivos bovinos, divididos em: G1 (controle negativo) – sem aplicação de peróxido de hidrogênio a 4% com cálcio (PH4); G2 - 14 dias de aplicação de PH4 (tempo recomendado pelo fabricante) e armazenamento em saliva artificial (SA) por 24h; G3 - 14 dias de aplicação de PH4 e armazenamento em SA por 7 dias; G4 - 21 dias de aplicação de PH4 (clareamento prolongado) e armazenamento em SA por 24h; G5 - 21 dias de aplicação de PH4 e armazenamento em SA por 7 dias; G6 – 28 dias de aplicação de PH4 (clareamento prolongado) e armazenamento em SA por 24h; G7- 28 dias de aplicação de PH4 e armazenamento em SA por 7 dias. Após o clareamento, foram confeccionados cilindros de resina composta para o ensaio de microcisalhamento. Os resultados foram submetidos à Anova two-way e pós-teste de Tukey (p≤0.05)A maior média foi observada no G1 (20.87MPa),  e a menor no G2 (13.64MPa). Todos os grupos experimentais se mostraram distintos estatisticamente do G1 (p≤0.05), com exceção do G3 (p≥0.01). Para G2 e G3, diferenças estatísticas foram encontradas (p≤0.01). Ainda, não se verificou diferença significativa entre G4 e G5, e entre G6 e G7 (clareados por tempo prolongado), independente do tempo de armazenamento em SA (p≥0.05). O padrão de fratura predominante foi do tipo mistoConclusão: quando realizado clareamento por período acima do recomendado (14 dias), valores significativamente menores de resistência adesiva foram observados, sendo necessário um tempo superior a 7 dias para o reestabelecimento de uma união adesiva efetiva ao esmalte.

  • ROBERTA PIMENTEL DE OLIVEIRA
  • INFLUÊNCIA DO CLAREAMENTO DENTAL PROLONGADO NA RESISTÊNCIA DE UNIÃO ADESIVA PRÉ-ESTABELECIDA EM ESMALTE

     

  • Data: 20/02/2018
  • Mostrar Resumo
  • O clareamento caseiro, procedimento estético amplamente utilizado atualmente, pode afetar propriedades físicas e químicas de materiais restauradores presentes, incluindo a diminuição da resistência de união. A longevidade das restaurações em resina composta é diretamente influenciada pela estabilidade da união adesiva, e a preocupação torna-se ainda maior especialmente devido ao uso prolongado dos agentes clareadores, principalmente na técnica caseira. Assim, este trabalho tem como objetivo avaliar a resistência de união previamente estabelecida em esmalte bovino, clareada pelo tempo recomendado pelo fabricante e extendida em 50% e 100% com peróxido de hidrogênio 4% associado ao cálcio. Foram utilizados 60 dentes bovinos, que receberam cilindros de resina composta e, em seguida, foram divididos aleatoriamente em 4 grupos: G1 (controle - sem clareamento), G2 (de acordo com o fabricante - 14 dias de clareamento), G3 (clareado excessivamente por 21 dias) e G4 (clareado excessivamente por 28 dias). O tempo estabelecido para o clareamento foi de 2 horas por dia, sendo mantidos em saliva artificial entre as sessões em estufa a 37ºC. Vinte e quatro horas após finalizado o período de clareamento em cada grupo, a resistência de união foi testada por meio de teste de microcisalhamento. Os grupos apresentaram as seguintes médias de resistência de união 20.876 (G1), 13.599 (G2), 14.029 (G3) e 16.549 (G4). Analisados os resultados pelo teste ANOVA, não foi constatada diferença estatística entre os tempos de clareamento propostos. No entanto, quando os grupos que receberam clareamento foram comparados ao G1 (controle) foi detectada uma diferença estatística expressiva (p≤0.0001). Assim, o clareamento dental com peróxido de hidrogênio 4% com cálcio diminuiu a resistência de união adesiva ao esmalte independente do protocolo empregado.

  • THAIS DE MENDONCA PETTA
  • Potencial para formação de matriz extracelular mineralizada por células tronco da polpa dentária humana: estudo in vitro comparando Biodentine, MTA e Cimento de Hidróxido de Cálcio


  • Data: 16/02/2018
  • Mostrar Resumo
  • Características dos materiais utilizados no capeamento pulpar (CP) interferem diretamente no processo de diferenciação de células tronco da polpa dental e no processo de reparo pulpar. O objetivo deste trabalho foi avaliar a diferenciação osteogênica de células tronco da polpa dentária humana em resposta a substâncias liberadas pelos capeadores pulpares biodentine (BD), agregado de trióxido mineral (MTA) e cimento de hidróxido de cálcio pasta-pasta (CHC); bem como suas características físico-químicas. Um aspecto relevante desta pesquisa é a abordagem das características físico-químicas e biológicas não somente no processo de regeneração pulpar, como também de que forma refletem na prática clínica. Foi realizado teste de estabilidade dimensional (ED), no qual foi avaliado percentual de volume de espécimes após tempo experimental de 30 dias. Para análise de pH e liberação de íons cálcio (LCa), os biomateriais foram imersos em água deionizada nos tempos de 3 e 24h e 3, 7, 14 e 28 dias. A diferenciação osteogênica foi avaliada por meio do vermelho de Alizarina (ARS) no tempo de 14 dias. O teste de ED mostrou que dentre os materiais estudados o BD foi o que se adequou às normas recomendadas pela ISO para materiais de CP, podendo ser utilizado com segurança. Os testes químicos mostraram que o BD apresentou pH mais neutro e teve maior capacidade de LCa, o que favorece processo de reparo pulpar. No teste ARS, o BD foi o material que apresentou maior formação de nódulos mineralizados em meio mineralizante, apesar de ser capaz de formar nódulos mineralizados também em meio não mineralizante. Substâncias liberadas pelo BD apresentam importante potencial de induzir a formação de matriz extracelular mineralizada por células tronco da polpa dentária humana, bem como características físico-químicas favoráveis para o processo de reparo/regeneração pulpar quando comparadas com o MTA e o CHC.


  • BRENNDA LUCY FREITAS DE PAULA
  • "EFEITO DO LASER DE BAIXA POTÊNCIA ASSOCIADO AO NITRATO DE POTÁSSIO NO CONTROLE DA SENSIBILIDADE DENTÁRIA PÓS-CLAREAMENTO: ESTUDO CLÍNICO, RANDOMIZADO, CONTROLADO, DUPLO-CEGO E BOCA DIVIDIDA".


     

     

  • Data: 15/02/2018
  • Mostrar Resumo
  • Objetivo: Este estudo teve como objetivo avaliar clinicamente o efeito da laserterapia de baixa potência (LBP) associado ao nitrato de potássio (KNO3) a 5%, no controle da sensibilidade dentária (SD) pós-clareamento de consultório. Materiais e métodos: Cinquenta participantes foram selecionados de acordo com os critérios de inclusão e exclusão e foram randomizados em quatro grupos: G1 (controle) – aplicação de gel placebo seguida da terapia clareadora com peróxido de hidrogênio a 35% (PH35) e mimetização da LBP, sem emissão de luz. G2 – aplicação de gel placebo, seguido de PH35 e LBP. G3 – aplicação do KNO3, seguida de PH35 e mimetização da LBP. G4 -  terapia dessensibilizante com KNO3, terapia clareadora e LBPFoi utilizada escala visual analógica (EVA) modificada para a avaliação de SD durante 21 dias de acompanhamento. Utilizou-se o teste de Friedman para análise intragrupo, teste de Wilcoxon e Mann-Whitney para avaliação intergrupo de amostras dependentes e independentes, respectivamente. Todos as análises consideram níveis de significancia de 5%.Resultados: A avaliação intragrupo mostrou interação significativa entre a variável de tempo (p≤0.05). A análise intergrupo apresentou diferença estatística significante na intensidade de SD (p≤0.05). Conclusão: A associação de ambas as terapias dessensibilizantes foi  eficaz, porém não diferiram do emprego isolado das mesmas 

     

  • DOUGLAS VOSS DE OLIVEIRA
  • COMPARAÇÃO DA PRECISÃO DE GUIAS CIRÚRGICOS CAD/CAM PARA MENTOPLASTIA: TERMOPLÁSTICO VERSUS TITÂNIO COM FIXAÇÃO CUSTOMIZADA

  • Data: 05/02/2018
  • Mostrar Resumo
  • Comparar e calcular a precisão de dois diferentes guias CAD/CAM para mentoplastia através da sobreposição de imagens 3D: 1) Guia CAD/CAM  termoplástico biocompatível, com apoio dentário e fixação do mento através de placa pré-conformada; 2) Guia CAD/CAM de titânio, com apoio ósseo e fixação do mento com placa customizada.

    Materiais e métodos: Estudo prospectivo abrangendo dois grupos de sete pacientes submetidos a cirurgia ortognática com mentoplastia, selecionados aleatoriamente de um universo de 64 pacientes. O grupo 1 recebeu o guia termoplástico e o grupo 2, o de titânio. Através da sobreposição de imagens 3D do planejamento virtual e pós operatório, determinou-se a diferença em milímetros da movimentação. Os cálculos foram realizados com o software Cloudcompare, que suporta dois tipos de análise: Primeiro método: Algorítimo da proximidade interativa entre os pontos de correspondência de superfície (ICP), que fornece o valor médio das movimentações e o desvio padrão, tridimensionalmente. O segundo método fornece as distâncias lineares nos eixos X, Y e Z. Para comparação estatística entre o grupo um e o grupo dois utilizou-se o Teste t de Student com nível alfa de probabilidade de erro de 5%.

    Resultados: Utilizando-se o primeiro método de análise, o grupo 1 mostrou média de movimentação de 0.26 mm e desvio padrão 1.16 mm enquanto o grupo 2 mostrou média de 0.29 mm e desvio padrão 0.84 mm. Utilizando-se o segundo método, o grupo 1 apresentou a média de movimentação de 1.05 mm e desvio padrão 0.40mm, e o grupo 2, média de 0.83 mm e desvio padrão de 0.47mm. Não houve diferença estatística significativa a 5% entre os grupos em ambos os tipos de análise, pelo teste t de Student (p = 0,15 e 0,38, respectivamente).

    Conclusão:

    Na mentoplastia, o uso do guia CAD/CAM termoplástico com apoio dentário e fixação do mento com placa pré-conformada proporcionou precisão semelhante à obtida com o guia CAD/CAM de titânio, com apoio ósseo e fixação do mento com placa customizada.

  • AMANDA SILVA DE SOUSA
  • SOMOS CAPAZES DE PREDIZER A ERUPÇÃO DOS TERCEIROS MOLARES INFERIORES? UM ESTUDO LONGITUDINAL DE CASOS DE IMPACTAÇÃO OU ERUPÇÃO ESPONTÂNEA

  • Data: 22/01/2018
  • Mostrar Resumo
  • Objetivo: avaliar a capacidade de ortodontistas e cirurgiões bucomaxilofaciais (CBMFs) em predizer o processo de impactação ou erupção espontânea de terceiros molares inferiores (3MIs) através do exame de radiografias panorâmicas seriadas. Material e Métodos: foram analisados 68 3MIs em 34 pacientes tratados ortodonticamente sem exodontia. Uma primeira radiografia foi obtida ao final do tratamento ortodôntico (RX1), com idade entre 13 e 16 anos, e outra (RX2) 2 anos após o RX1, em média. Os pacientes foram acompanhados (RX3), entre 20.1 e 27 anos de idade, até que os dentes tivessem erupcionado espontaneamente e assintomáticos (n=44), ou fossem considerados definitivamente impactados (n=24). As radiografias foram analisadas aleatoriamente por 54 especialistas, 27 CBMFs e 27 ortodontistas. Inicialmente os avaliadores emitiram o prognóstico para os 3MIs no RX1, a posteriori para o RX1+RX2. A concordância do diagnóstico foi examinada através da estatística Kappa e as diferenças entre os grupos de avaliadores foram examinadas através do teste qui-quadrado em p<0,05. Resultados: nos casos em que os dentes erupcionaram espontaneamente, ao examinar o RX1, a taxa de acerto do prognóstico para os CBMFs e ortodontistas foi semelhante, 63% e 65,7% respectivamente (p=0,19). No exame dos RX1+RX2, a taxa de acerto entre os ortodontistas (60%) foi semelhante ao reportado para o RX1 (p<0,0001), enquanto os CBMFs apresentaram uma redução de acerto (55,3%, p<0,0001). Quando os 3MIs mantiveram-se impactados, a taxa de acerto no RX1 foi menor que para os 3MIs que erupcionaram espontaneamente, embora semelhante entre CBMFs e Ortodontistas, 50,1% e 49,1%, respectivamente (p=0,73). Nestes casos, ao examinar RX1+RX2, os CBMFs apresentaram um aumento considerável de acerto (71,8%, p<0,0001). Para os ortodontistas, a taxa de acerto também foi maior que no RX1, 59,8%, porém em menor magnitude que CBMFs (p<0,0001). Conclusão: ortodontistas e CBMFs parecem inábeis em predizer a erupção espontânea ou impactação dos terceiros molares inferiores através de uma única radiografia panorâmica tomada ao final do tratamento ortodôntico. Ao adicionar uma segunda radiografia panorâmica seriada, ortodontistas e, principalmente CBMFs, tendem a indicar mais extrações, aumentando a taxa de erro quando os 3MIs erupcionaram espontaneamente e reduzindo-a quando os 3MIs se tornam impactados. 

2017
Descrição
  • MARCO NASSAR BLAGITZ
  • FATORES ASSOCIADOS À ESTABILIDADE DO TRATAMENTO ORTODÔNTICO COMPENSATÓRIO DA MÁ OCLUSÃO DE CLASSE III NA DENTIÇÃO PERMANENTE

  • Data: 27/03/2017
  • Mostrar Resumo
  • Objetivo: avaliar a estabilidade do tratamento compensatório da má oclusão de classe III realizado na dentição permanente. Metodologia: foram selecionados 36 pacientes, média de idade de 20 anos, com má oclusão de classe III tratada compensatoriamente na dentição permanente e com, no mínimo, três anos após a finalização do tratamento ortodôntico. A regressão multivariada de Poisson foi utilizada para avaliar a influência de variáveis clínicas (sexo, idade, tempo de tratamento, tempo pós-tratamento, quantidade de fases de tratamento, exodontias, meses de uso de elásticos), cefalométricas (SNA, SNB, ANB, Wits, SNGoGn, 1.NA, IMPA) e dados obtidos nos modelos (índice PAR e dimensões do arco), ao início (T1) e ao final (T2) do tratamento na recidiva clínica da classe III (T3). Resultados: onze pacientes (30,6%) apresentaram recidiva clínica da classe III. Os casos que apresentavam uma menor angulação dos incisivos superiores em T1 (p= 0,035), tratados com extrações (p= <0,001) e que foram bem finalizados (PAR-T2, p= 0,009) apresentaram menor risco da recidiva. Todas as demais variáveis não apresentaram associação significante com a recidiva clínica (T3). Conclusão: a estabilidade do tratamento compensatório da classe III na dentição permanente é multifatorial com poucas variáveis preditoras. Casos tratados com extrações, bem finalizados, apresentam um menor risco de recidiva, enquanto a inclinação excessiva dos incisivos superiores ao início do tratamento aumenta o risco de recidiva. 

  • TAISE SOUSA PAMPLONA DA SILVA
  • Does HEMA-free adhesive systems have better clinical performance than HEMA-rich ones in non-carious cervical lesions? A systematic review and meta-analysis.

  • Data: 02/03/2017
  • Mostrar Resumo
  • RESUMO

     

    OBJECTIVES: To present an overview of clinical evidence of HEMA-free and HEMA-rich adhesive systems, in order to determine if HEMA-free adhesive systems have better clinical performance than HEMA-rich ones in restorations of non-carious cervical lesions.

    sOURCES: An electronic search was performed in PubMed, The Cochrane Library, Scopus, Web of Science and Open Grey databases. The search strategy included MeSH terms, synonyms and keywords with no language or date restriction. A hand search was performed in the reference lists of included articles.

    STUDY SELECTION: Randomized controlled clinical trial and controlled clinical trial studies that compared the effectiveness of HEMA-free and HEMA-rich adhesive systems were included. The risk of bias in the included studies was assessed and classified through the Cochrane Collaboration's common scheme for bias. Data were subgrouped and heterogeneity was tested via RevMan 5.3.

    DATA: A total of 2,769 potentially relevant studies were identified. After title and abstract examination, 51 studies remained and this number reduced to 25 after examination of the full-texts, which were included in the qualitative synthesis. Only studies were classified as having a "low risk of bias" and were submitted to the meta-analysis. No statistical difference was found between the clinical performances of HEMA-free and HEMA-rich adhesive systems for all parameters analized (retention, marginal discoloration, marginal adaptation, caries or postoperative sensitivity), and for overall effect.

    CONCLUSIONS: The presence or not of the monomer HEMA does not influence the clinical performance of the NCCL restoration.

     

    *Tamanho amostral será definido após o teste piloto.

  • PATRICIA TIMBO SOARES
  • Influência do clareamento dental excessivo na resistência da união adesiva ao esmalte.


  • Data: 02/03/2017
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo deste estudo foi avaliar, in vitro, os efeitos de um regime de clareamento caseiro realizado por tempo prolongado (clareamento excessivo) na resistência da união adesiva ao esmalte. Para isto, 105 dentes incisivos bovinos hígidos foram submetidos ao tratamento clareador com peróxido de carbamida a 10% (PC10) (Whiteness Simple® 10%; FGM,), aplicado por 4h diárias, durante o tempo recomendado pelo fabricante (14 dias), e excedendo este tempo em 50% (21 dias) e 100% (28 dias). A avaliação da resistência de união foi realizada após 2 tempos distintos de armazenamento em saliva artificial (SA): 24 horas (G2, G4 e G6) e 7 dias (G3, G5 e G7). No grupo G1 (controle negativo), os cilindros foram confeccionados logo após a inclusão das coroas bovinas, não havendo nenhum tipo de terapia clareadora. Ao término das sessões de clareamento, e decorrido o tempo de armazenamento em SA, foi procedida a confecção dos cilindros de resina composta sobre o esmalte vestibular dos espécimes e realizado o ensaio de microcisalhamento. Os resultados obtidos através do teste de Kruskal-wallis e pós teste de Dunn, mostraram não haver diferença significativa entre os grupos (p>0.05), enfatizando que não há alteração na resistência da união adesiva ao esmalte após a aplicação do PC10 por um período de 14, 21 ou 28 dias, independente do tempo de armazenamento em SA. 

  • ROBERTA FONSECA DE CASTRO
  • EFFICACY OF DIFFERENT RETREATMENT PRTOCOLS IN MESIAL ROOT CANAL OF MANDIBULAR  MOLARS: A CONFOCAL MICROSCOPY STUDY

  • Data: 24/02/2017
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo deste estudo foi analisar a influência de diferentes protocolos de retratamento na quantidade de material remanescente e na qualidade da obturação pós retratamento na raiz mesial de molares inferiores. O estudo foi aprovado pelo comitê de ética da Universidade Federal do Pará, protocolo 1.718.870. Oitenta raízes mesiais de molar inferior, foram preparadas com limas ProTaper Universal. Primeiramente, os espécimes foram aleatorizados em dois grupos: G1- 2,5% Hipoclorito de Sódio (NaOCL) (n=40); G2- 2% Clorexidina Gel (CHX) e soro fisiológico (n=40), destes 10 espécimes de cada grupo era aplicada irrigação ultrassônica passiva (IUP) e os demais irrigação convencional. A obturação foi realizada com cimento AH Plus misturado ao corante Rodamina B 0,1%. As amostras foram estocadas durante 7 dias a 100% de umidade e 37oC, para posteriormente serem submetidas aos subgrupos de retratamento: a- Sistema ProTaper Retratamento (PTR); b- PTR + Óleo de Laranja; c- PTR + IUP; d- sem retratamento. A irrigação e a obturação foram realizadas semelhantes à fase de tratamento, porém o corante misturado ao cimento AH Plus foi a Fluoresceína 0,1%. As amostras foram seccionadas em discos de 2mm, a 2, 4 e 6mm ao ápice, polidas e levadas a análise em microscopia confocal de varredura a laser, as imagens obtidas foram analisadas no software Image J. Os dados foram analisados através dos testes de Kruskal-Wallis e Friedman que mostrou que há um significante preenchimento da nova obturação na área do canal. Os melhores resultados foram obtidos em G2a (Chx + PTR) que mostrou menores valores de cimento residual e bom preenchimento pela nova obturação. Nenhum dos protocolos utilizado mantém as paredes do canal totalmente livres de remanescentes. Ouso do solvente dificultou a limpeza das paredes, enquanto que o uso de IUP produz bons resultados especialmente quando o irrigante utilizado é o NaOCL. O istmo é uma região crítica para limpeza.

  • VANESSA BARROS OLIVEIRA
  • ANÁLISE DA PERMEABILIDADE DA DENTINA RADICULAR APÓS DIFERENTES PROTOCOLOS DE IRRIGAÇÃO. 


  • Data: 23/02/2017
  • Mostrar Resumo
  •  

    Objetivo: Determinar a influência do etidronato (HEBP) e do ácido etilenodiamino tetra-acético (EDTA) associados ao hipoclorito de sódio (NaOCl) em diferentes protocolos de irrigação com relação a permeabilidade dentinária.

    Metodologia: Foram seccionadas e polidas 44 raízes bovinas, detendo amostras de cada terço radicular com 0,5 mm de espessura e distribuídas nos seguintes grupos (n = 11), de acordo com os protocolos de irrigação: G1 – mistura de NaOCL 5% + HEBP 18%; G2 - 2.5% NaOCl/18% HEBP/2.5% NaOCl, G3 - 2.5% NaOCl/18% HEBP/2.5% NaOCl e G4 – Soro fisiológico (controle). As amostras foram submetidas á análise de permeabilidade, utilizando o modelo de transporte de fluído. Micrografias em Microscopia Eletrônica de Varredura foram realizadas com caráter ilustrativo. Teste de Kruskal-Wallis com pós teste de Dunn (p ≤ 0.05).

    Resultados: Nos terços cervical e médio G1 = G2 = G3 (p > 0.05), com diferença apenas para G4 (p < 0.05). No terço apical G1 = G3 (p > 0.05), com diferença destes em relação a G2 e G4 (p < 0.05).

    Conclusão: Os protocolos de irrigação que utilizaram HEBP, misturado em solução única e utilizado alternadamente com NaOCl, foram tão efetivos quanto ao protocolo de irrigação que usou EDTA seguido por NaOCl em relação a permeabilidade dentinária radicular. 

  • DIMITRA CASTELO BRANCO
  • HIF-1α, NOTCH1, ADAM-12 E HB-EGF estão superxpressas mo carcinoma mucoepidermoide: uma analise imunohistoquimica 

  • Data: 22/02/2017
  • Mostrar Resumo
  • Objetivo: O carcinoma mucoepidermoide (CME) representa cerca de 30% das neoplasias malignas de glândulas salivares. Na proliferação celular de tumores malignos pode ocorrer o fenômeno da hipóxia intratumoral (HI) caracterizado pela redução dos níveis de oxigênio no microambiente neoplásico. HI pode ativar as proteínas HIF-1α, NOTCH1, ADAM12 e HB-EGF formando via de sinalização com destacado papel na invasividade diversos tumores. Então, este estudo objetivou analisar a expressão das proteínas HIF-1α, NOTCH1, ADAM12 e HB-EGF em 19 casos de CME e 10 amostras de glândula salivar (controle). Desenho do estudo: A técnica da imunoperoxidase foi conduzida utilizando-se os anticorpos anti-HIF-1α, anti-NOTCH1, anti-ADAM12 e anti-HB-EGF. Avaliou-se a imunomarcação das proteínas pela medida da área (μm) e da fração de marcação(%). Comparou-se a imunoexpressão entre os casos de CME e o grupo controle por meio do teste t de Student (α≤0,01). Resultados: As proteínas encontraram-se expressas em todas as amostras de CME e no grupo controle. No entanto, a imunoexpressão das quatro proteínas foi estatisticamente maior no estroma das amostras de CME (p<0,01). Conclusão: Sugere-se uma associação entre a via de sinalização de NOTCH1 ativada pela hipóxia e o comportamento biológico do CME.

  • JOAO RAFAEL HABIB SOUZA AQUIME
  • EXPRESSÃO DE METALOTIONEÍNA E SUA INFLUÊNCIA NO COMPORTAMENTO BIOLÓGICO IN VITRO DO CARCINOMA MUCOEPIDERMOIDE 

  • Data: 22/02/2017
  • Mostrar Resumo
  • O carcinoma mucoepidermoide (CME) é a neoplasia maligna de glândula salivar mais prevalente, demonstrando índices relevantes de recorrência e metástases à distância, em virtude da elevada capacidade invasiva de suas células, provavelmente favorecida pela atuação da metalotioneína (MT), uma proteína armazenadora de zinco, responsável em fornecer esse elemento para a atuação de proteases e para a ocorrência da síntese de proteínas e ácidos nucléicos. Dessa forma, objetivou-se caracterizar uma linhagem celular derivada dessa neoplasia, assim como correlacionar a expressão de MT com o Fator de Crescimento Transformador-α (TGF-α), com o Fator de Necrose Tumoral-α (TNF-α) e com as Metaloproteinases da Matriz (MMPs). O ensaio de imunofluorescência indireta foi realizado para detectar a expressão de marcadores epiteliais e mesenquimais na linhagem. Adicionalmente, uma análise citogenética foi feita para verificar as alterações cromossômicas celulares. A diminuição na expressão do gene metalotioneína-2A foi alcançada por RNA de interferência, e posteriormente, realizou-se Western Blot para correlacionar o silenciamento da metalotioneína com a expressão dos fatores de crescimento e MMPs. A linhagem derivada de CME expressou as citoqueratinas 19 e AE1/AE3, fibronectina, vimentina e α-actina-músculo liso. Avaliação citogenética evidenciou diversas alterações estruturais e numéricas, dentre as quais a translocação t(11;19) (q21;p13), característica do CME.  Após RNA de interferência, visualizou-se uma expressão diminuída de TGF-α e MMP-9, enquanto que o TNF-α tornou-se mais expresso e a MMP-2 manteve sua expressão inalterada. Com os resultados, sugerimos que a MT apresenta papel relevante na invasão tumoral do CME, visto que interfere na expressão de proteínas envolvidas nesse mecanismo.

  • MELISSA CRISTINA LANTIGUA DOMINGUEZ
  • INFLUÊNCIA DAS SOLUÇÕES IRRIGADORAS ENDODÔNTICAS NA RESISTÊNCIA À FRATURA VERTICAL

     


  • Data: 20/02/2017
  • Mostrar Resumo
  • As soluções químicas modificam a relação cálcio/fósforo da superfície dentinária, alterando os valores de microdureza, umidade e rugosidade, o que poderia influenciar na resistência à fratura de dentes tratados endodónticamente. Objetivo: Investigar a influência do uso do NaOCl, EDTA, HEPB e CX, na susceptibilidade à fratura vertical. Material e metodos: 70 pré-molares canais únicos foram seccionados na união amelocementária a 13 ± 1 mm do ápice, polidos e distribuídos aleatoriamente em 7 grupos usando a mesma técnica de preparo, diferenciando apenas as soluções irrigantes: Grupo 1 (controle): 12 ml de Soro fisiológico, Grupo 2: 12 ml de  NaOCl 5%, Grupo 3: 12 ml  de NaOCl 2.5% + irrigação final de  EDTA 17%, Grupo 4: 12 ml de NaOCl 2.5% + irrigação final de HEPB 9%, Grupo 5: 12 ml de CX gel 2% + irrigação final de  EDTA 17%, Grupo 6: 12 ml de CX gel 2% + irrigação final de HEPB 9% e Grupo 7: 12 ml NaOCl 5% associado ao HEPB 18%. Os espécimens foram sujeitos a forças axiais pelo ensaio mecânico da máquina Universal de ensaios (Dinamômetros KRATOS Ltda, São Paulo). A análise estatística foi realizada, mediante a análise da normalidade da amostra com o teste de Shapiro-Wilk. Para verificar a correlação entre fratura vertical e soluções irrigadoras foi utilizado ANOVA a um criterio – Teste T. Nível de confiança de 95%. Resultados: Diferença significativa foi observada nos valores médios dos sete grupos. Todos os grupos experimentais reduziram a resistência à fratura com diferença significante entre o grupo controle e os grupos 4 (646.26 N), 6 (703.93 N) e 7 (623.88 N). Conclusão: Atestou-se que os irrigantes influenciam na resistência à fratura de pre-molares e o protocolo de irrigação na qual se aplicou CX 2%+EDTA 17% foi o menos prejudicial para a resistência à fratura.

  • RENATA TRAVASSOS DA ROSA MOREIRA BASTOS
  • ANÁLISE DISCRIMINANTE DE GRUPOS INDÍGENAS DA AMAZÔNIA ATRAVÉS DA BIOMETRIA DENTOFACIAL

  • Data: 17/02/2017
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo deste estudo foi examinar o papel da morfologia dentofacial na discriminação de grupos populacionais indígenas semi-isolados da Amazônia Brasileira. Foram mensuradas as dimensões da face, através da fotogrametria facial, dos arcos dentários e dentes, por meio dos modelos de gesso. Foram examinados 98 indivíduos em dentição permanente pertencentes a 4 grupos indígenas: Arara-Iriri (n=20), Arara-Laranjal (n=33), Assurini (n=25) e Xicrin-Kayapó (n=20). O erro casual e sistemático das mensurações executadas foi verificado por meio da fórmula de Dahlberg e do coeficiente de correlação intraclasse, respectivamente. Para avaliar a capacidade de discriminação das variáveis incluídas na identificação dos grupos indígenas, foi realizada a análise discriminante em p < 0.05. Foi observado um nível de erro casual pequeno e uma excelente replicabilidade das medidas da face (ICC 0.75-0.99, p < 0.0001) e dos modelos (ICC 0.94 a 0.99, p < 0.0001). Em ambos os sexos, a análise discriminante revelou uma homogeneidade intragrupo e grande heterogeneidade intergrupo. A biometria dentofacial revelou uma acurácia de 98% na identificação dos indivíduos do sexo feminino e 100% entre os homens.  Os resultados deste estudo permitem concluir que medidas antropométricas da face, dos dentes e das dimensões dos arcos dentários humanas são de grande utilidade na identificação de grupos indígenas remotos da Amazônia.

  • ANA MÁRCIA VIANA WANZELER
  • EFEITO DO ÓLEO DE ANDIROBA (CARAPA GUIANENSIS AUBL) NA CICATRIZAÇÃO DA MUCOSITE ORAL: UM ENSAIO CLÍNICO EM HAMSTERS SÍRIOS DOURADOS
      

  • Data: 15/02/2017
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo deste estudo foi investigar atividade cicatricial da Andiroba (Carapa guianensis Aubl) na Mucosite oral induzida por 5-fluoracil em hamsters sírios dourados. A mucosite oral foi induzida pela administração intraperitoneal de 5-fluoracil nos dias 0, 5 e 10 em doses de 60 mg/kg. As mucosas jugais foram traumatizadas nos dias 1 e 2. Os animais foram divididos nos grupos: Andiroba in natura concentração 10% e 100%, Andiroba refinada 10%; controle positivo, controle negativo e grupo ciclofosfamida. A partir do dia 1 ao 15 os animais do grupo Andiroba foram tratados 3 vezes ao dia. Nos dias 4, 8,12 e 15 as mucosas foram fotografadas para análise clínica e em seguida removidas para a análise histopatológica. A medula óssea do fêmur foi removida para realização do teste micronúcleo. A análise de variância, seguida pelo teste de Tukey e Bonferroni foram utilizados para detectar diferenças entre os grupos para a análise clínica, histopatológica e teste do micronúcleo. O tratamento com Andiroba Óleo 100% mostrou-se eficaz na redução do grau da mucosite oral em comparação aos demais grupos com p-valor< 0.05. Nenhuma concentração apresentou efeito citotóxico, porém a concentração 100% apresentou potencial genotóxico (P<0.001). A administração frequente da Andiroba acelera o processo de cicatrização em um modelo experimental de mucosite oral induzida por 5-fluoracil, ressalta-se, no entanto, que existe a necessidade de se testar a clastogenicidade da Andiroba em outros sistemas de células e em outras condições. Mais estudos estão sendo realizados no que se refere aos mecanismos que modulam a resposta inflamatória na mucosite oral.

     

  • BRENNA MAGDALENA LIMA NOGUEIRA
  • O ÁCIDO ETIDRÔNICO É UM POTENCIAL INIBIDOR DAS METALOPROTEINASES DE DENTINA RADICULAR?

  • Data: 09/02/2017
  • Mostrar Resumo
  • Introdução: a camada interfacial, formada entre o cimento obturador e dentina, pode ser suscetível à ação das metaloproteinases (MMP), ocorrendo a degradação da mesma, levando a perda de adesão e formação de fendas. Quelantes, como o ácido etilenodinaminotetracético (EDTA) e ácido etidrônico (HEBP), auxiliam na limpeza e exposição dos túbulos dentinários. O objetivo do estudo foi determinar se o HEBP apresenta potencial para inibir a atividade das MMPs nos diferentes terços radiculares humano. Métodos: 90 discos de dentina humana foram preparadas a partir dos diferentes terços da dentina radicular de terceiros molares recém extraídos. As fatias foram desmineralizadas com ácido fosfórico (AF) 10% e divididas em três grupos: AF 10%, EDTA 17% e HEBP 18%. Foi realizado a técnica da Zimografia in situ para verificar a presença e quantificar a fluorescência de MMP. Os dados foram descritos e analisados pelo teste de variância (ANOVA one-way) seguido do pós teste de Tukey, nível α=0.05. Resultados: a fluorescência mais intensa foi observada no grupo do AF 10%. O EDTA 17% inibiu completamente as MMPs. A atividade das MMPs foi pouco observada no grupo tratado com HEBP 18%, sugerindo a inativação das MMPs. Quanto a quantificação da fluorescência não houve diferença intra-grupo entre os terços de dentina tratada nos grupo. Com relação as diferenças inter-grupo somente houve diferença entre os terços do grupo do AF 10% com os demais (p<0.01). Conclusão: em conclusão, o presente estudo demonstrou significativa inibição de MMPs da dentina radicular nos diferentes terços após o uso do HEBP 18%.

2016
Descrição
  • FRANCISCO DE SOUSA NEVES FILHO
  •  

    Utilização do rhBMP-2 como substituto do enxerto ósseo autógeno de crista ilíaca na reabilitação das fissuras lábio palatais: Uma revisão sistemática.

  • Data: 23/12/2016
  • Mostrar Resumo
  • Este estudo teve como objetivo avaliar o potencial da regeneração óssea promovida pelo uso de Proteína Morfogenética tipo 2 (rhBMP-2) na reabilitação de pacientes portadores de fissuras lábio palatais, em comparação aos resultados obtidos pelo enxerto ósseo de crista ilíaca, através de uma revisão sistemática. Para Tanto, realizou-se a seguinte pergunta: A rhBMP-2 pode ser usada como substituto ósseo ao enxerto autógeno de crista ilíaca na reabilitação de pacientes portadores de fissuras lábio-palatais? Para responder a essa pergunta foi realizado um levantamento bibliográfico nas seguintes bases de dados: PubMed, LILACS, Scpous, Web of Science, The Cochrane Library, OpenGrey and Google Schoolar. Os estudos foram selecionados de forma independente por dois avaliadores, tomando-se por base o acróstico PICO. Foram incluídos estudos clínicos randomizados em pacientes com fissuras lábio palatais (P), enxerto com rhBMP-2 (I), enxerto de crista ilíaca (C), afim de verificar a regeneração óssea (O). Os títulos e resumos dos estudos coletados foram revisados e selecionados dentro dos critérios de inclusão de forma independente. Após as buscas nas bases de dados foram encontrados 234 artigos e, removendo-se as duplicatas, restaram 150 artigos. Destes, foram selecionados 21 para leitura de títulos e resumos; 9 foram os artigos selecionados para leitura do texto completo a fim de verificar a elegibilidade dos mesmos. Entre eles foram excluídos 6 estudos resultando em 3 artigos elegíveis, que foram analisados criteriosamenteA revisão sistemática a respeito dos efeitos da regeneração óssea em fissuras lábio palatais com o uso de rhBMP-2 se mostrou similar ao padrão ouro, enxerto ósseo de crista ilíaca, no critério de volume de osso formado e com melhores resultados relacionados a morbidade da cirurgia.

     

  • ISABELLA GOMES DE MATOS
  • '’ASSOCIAÇÃO ENTRE PERIODONTITE E DOENÇAS NEURODEGENERATIVAS EM ADULTOS: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA''

  • Orientador : RAFAEL RODRIGUES LIMA
  • Data: 27/10/2016
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo desta revisão sistemática foi determinar se a periodontite é um fator que predispõe ou é um fator de risco/agravamento de doenças neurodegenerativas. Para tanto, realizou-se uma pesquisa para poder responder ao seguinte questionamento “Há associação entre a periodontite e doenças neurodegenerativas”, em diferentes bases de dados: Pubmed, MEDLINE, LILACS, Scopus, Web of Science, The Cocrhane Libery, Opengrey, Google Scholar e Clinical trials. Os estudos incluídos foram os observacionais, randomizados, em humanos adultos, com base no acróstico PECO, em que P (seres humanos adultos com doenças degenerativas); E (presença de periodontite); C (ausência de periodontite); O (interferência ou agravamento das doenças neurodegenerativas). Foram encontrados 1068 artigos, após a remoção das duplicatas permaneceram 812. Avaliando por título e resumo ficaram 227 textos, dos quais 204 foram excluídos, permanecendo para leitura de texto completo 23 artigos,dentro dos critérios que os tornavam elegíveis. Encontrados então 6 artigos, dentre os 23 lidos completamente. Logo após, foi feita análise dos dados e avaliação da síntese quantitativa segundo Fowkes & Fulton (1991). Entre os 6 artigos selecionados, 5 mostraram evidências entre a associação da doença periodontal e as doenças neurodegenerativas e apenas 1 único artigo não encontrou relação global entre a condição oral e ocorrência de doença neurodegenerativa.

  • RAIRA DE BRITO SILVA
  • Periodontite e artrite reumatoide em adultos: uma revisão sistemática.

  • Data: 27/10/2016
  • Mostrar Resumo
  • Sob o questionamento se "a periodontite interfere no quadro de artrite reumatoide em adultos?", o projeto foi cadastrado (Prospero: CRD 42016033185), o conhecimento presente em estudos primários de nove bases de dados, sem restrição de idiomas, foi mapeado sistematicamente: PubMed, MEDLINE, LILACS, Scopus, Web of Science, The Cochrane Library, OpenGrey, Google Schoolar and ClinicalTrials. Estudos observacionais, realizados em humanos com presença e com ausência de periodontite, com o desfecho da interferência da periodontite na artrite reumatoide, foram elegíveis. Foram identificados 1245 citações a respeito dessa temática, permaneceram 947 após a remoção de duplicados, triaram-se por título e resumo 92 textos, dos quais 28 foram eleitos dentro dos critérios de elegibilidade para leitura integral, com exclusão de 5 artigos. Incluíram-se então, um total de 23 documentos aptos a serem submetidos à síntese qualitativa de Fowkes & Fulton (1991). Após avaliação da validade interna, verificaram-se limitações metodológicas, em especial à definição da amostragem. As evidências encontradas estabelecem a existência da associação entre periodontite e severidade da artrite reumatoide, sob influência da modulação pro-inflamatória que os patógenos periodontais exercem sistemicamente nas células ósseas dos indivíduos com artrite reumatoide.

  • ANNA PAULA COSTA PONTE SOUSA CARVALHO ALMEIDA
  • Existe associação entre a presença de periodontite e o agravamento da aterosclerose em pacientes adultos? Uma revisão sistemática
                                                                           

  • Data: 27/10/2016
  • Mostrar Resumo
  • Este estudo teve como objetivo avaliar se a presença de periodontite influencia no quadro de aterosclerose em pacientes adultos, por meio de uma revisão sistemática da literatura. Para a realização da revisão, utilizou-se a seguinte pergunta foco: Existe associação entre a presença de periodontite e o agravamento da aterosclerose em pacientes adultos? Para tanto, foi realizado um levantamento da literatura nas seguintes bases eletrônicas de dados: PubMed, LILACS, Scpous, Web of Science, The Cochrane Library, OpenGrey and Google Schoolar, bem como busca manual nas listas de referências dos estudos incluídos. Os estudos foram selecionados, tomando-se por base o acróstico PECO, e de forma independente por dois revisores. Foram incluídos estudos observacionais em humanos com aterosclerose (P) nos quais a periodontite esteja presente (E) ou ausente (C), a fim de se observar alterações nos níveis de aterosclerose (O). Os títulos e/ou resumos dos estudos coletados foram revisados e elegidos dentro dos critérios de inclusão de forma independente por dois revisores. Após as buscas nas bases de dados e a remoção das duplicatas, foram selecionados 2137 estudos. Após a leitura de título e avaliação detalhada do resumo, os números foram reduzidos para 36 artigos, sendo realizada uma leitura do texto completo afim de verificar a elegibilidade dos mesmos. Entre eles, 31 estudos foram excluídos, resultando em 05 (cinco) artigos elegíveis, que foram analisados criteriosamente, através do quality proposto por Fowkes e Fulton. Esta revisão sistemática mostrou a associação entre a periodontite e aterosclerose, tendo como principais elementos de diagnóstico para ambas comorbidades os marcadores inflamatórios, mais especificamente a Proteina C-Reativa (PCR) e a Interleucina 6 (IL 6).

  • VERENA KARLA MONTEIRO LOPES
  • ''Immunohistochemical expression for Ki-67, P27 And MCM3 in Oral Squamous Cell Carcinomas associated with clinicopathological and prognostic outcomes''

  • Orientador : PEDRO LUIZ DE CARVALHO
  • Data: 23/03/2016
  • Mostrar Resumo
  • Proliferative activity and differentiation of tumor’s cells is an essential parameter that determine the course and the prognosis of the disease. The aim of this study was to investigate the immunoexpression patterns for Ki-67, MCM3 and p27 in oral squamous cell carcinoma (OSCC) as well as to address the correlation with patient’s survival and clinicopathological features. Fifty-one patients were enrolled. The clinical (tumor size, tumor staging, lymph nodal involvement and survival) and pathological characteristics (differentiation grade) of the patients were recorded. The expression of Ki-67, MCM3 and p27 was evaluated with immunohistochemical methods using paraffin blocks. The mean-age of patients was 63.89 year. The association was examined for statistical significance using chi-square test. Overall survival rates were estimated by the KaplanMeier method and compared using a log rank test (P > 0.05). The results indicated a statistically immunostaining significance for the expression of Ki-67 and survival rate (p = 0,00882). From these results, the present study suggest that high Ki-67 expression found in OSCC patients may contribute to tumor growth and survival rate.

  • MYLENA RANIERI LIBDY
  • TÍTULO: A HABILIDADE DE ORTODONTISTAS E CIRURGIÕES BUCOMAXILOFACIAIS EM PREDIZER A ERUPÇÃO ESPONTÂNEA DOS TERCEIROS MOLARES INFERIORES ATRAVÉS DE RADIOGRAFIAS PANORÂMICAS SERIADAS.

  • Data: 26/02/2016
  • Mostrar Resumo
  •     avaliar a habilidade de ortodontistas e cirurgiões bucomaxilofaciais (CBMF) em predizer a erupção dos terceiros molares inferiores que erupcionaram espontaneamente através da análise de radiografias panorâmicas seriadas do mesmo paciente. Material e Métodos: 22 pacientes tratados ortodonticamente, sem exodontia, cujos terceiros molares inferiores, bilateralmente (n=44), erupcionaram espontaneamente, foram analisados através de radiografias panorâmicas seriadas. A primeira radiografia (T1) foi obtida ao final do tratamento ortodôntico, com idade entre 13 e 16 anos, a segunda (T2), em média 2 anos posteriormente. Um paciente cujos terceiros molares inferiores não erupcionaram foi utilizado como controle negativo. As radiografias foram aleatoriamente analisadas por 54 especialistas, 27 ortodontistas e 27 CBMFs, para obter a opinião sobre a conduta a ser adotada frente aos terceiros molares inferiores em T1. Em seguida, um outro prognóstico foi coletado adicionando-se uma outra radiografia seriada (T2). Duas radiografias foram duplicadas, a fim de avaliar a concordância das respostas intra-examinador.  Resultados: A concordância das respostas foi moderada para os CBMFs (Kappa 0,44; p<0,0001) e substancial para os ortodontistas (Kappa 0,39; p<0.0001).  Na análise da primeira radiografia (T1) dos dentes que erupcionaram espontaneamente, os CBMFs indicaram a extração em 44,5% dos casos, enquanto os ortodontistas em 42%, sem diferença entre os grupos de especialistas (p=0,22). Em T2, os ortodontistas mantiveram o mesmo nível de extrações (45,6%, p=0,08), enquanto os CBMFs passaram a indicar mais extrações (63,2%, p<0,0001). Conclusão: ortodontistas e CBMFs não são capazes de predizer a erupção dos terceiros molares inferiores através do exame de uma única radiografia panorâmica. Ambos indicam extrações de quase a metade dos dentes erupcionados espontaneamente e assintomáticos. A adição de uma radiografia seriada do paciente não melhora a precisão no prognóstico entre os ortodontistas, e piora para os CBMFs. Este estudo sugere que estes especialistas devam reavaliar os guias radiográficos utilizados para estabelecer um prognóstico sobre a erupção dos terceiros molares inferiores.

  • LARISSA PILLAR GOMES MARTEL
  • INFLUENCE OF ETIDRONATE ON PENETRATION OF ENDODONTIC SEALER AND INTRCANAL MEDICATION INSIDE DENTINAL TUBULES

  • Data: 24/02/2016
  • Mostrar Resumo
  • Introduction: The aims of this study were: (1) to determine the influence of HEBP associated to NaOCl in different irrigation protocols regarding the penetration of endodontic sealer/calcium hydroxide intracanal medication inside dentinal tubules, compared with  a protocol using EDTA and NaOCl ; and (2) to verify if there is correlation between  maximum depth of penetration and segment of penetration of endodontic sealer/calcium hydroxide medication

    Methods: Ninety Single-rooted human teeth were distributed into 3 groups, according to the irrigation protocol during instrumentation and at final rinse: P1- mixture of 18%HEBP+2.5% NaOCl; P2- 2.5% NaOCl/18% HEBP/2.5% NaOCl; P3- 2.5% NaOCl/18% HEBP/2.5% NaOCl. After chemomechanical preparation, 45 teeth received the UltraCal XS calcium hydroxide intracanal medication (groups P1m, P2m and P3m) and the other 45 teeth were obturated by the single cone technique with the AH Plus sealer (groups P1s, P2s and P3s). All samples underwent Confocal Laser Scanning Mycroscopy analysis, in order to obtain the measurements of maximum depth of penetration and segment of penetration for sealer/medication.

    Results: Overall measurements of depth of penetration and segment of penetration, for both sealer and medication, were statistically similar among the irrigation protocols (P>0.05). The 2 variables demonstrated significantly higher values at cervical root third than at apical third. There was a significant direct correlation (P<0.0), moderate to strong, between endodontic sealer/intracanal medication maximum depth of penetration and segment of penetration.

    Conclusions: Protocols using HEBP, either in mixture with NaOCl or followed by NaOCl,  were as effective as the protocol using EDTA associated with NaOCl on providing penetration of endodontic sealer/calcium hydroxide intracanal medication inside dentinal walls. There was direct correlation between endodontic sealer/calcium hydroxide medication depth of penetration and segment of penetration.

  • DAIANE CLAYDES BAIA DA SILVA
  •  

    Influência dos diferentes protocolos de irrigação no transporte do canal radicular

  • Data: 23/02/2016
  • Mostrar Resumo
  • Introdução: As soluções irrigadoras podem alterar a microdureza dentinária. O objetivo deste estudo foi avaliar, através de microtomografia computadorizada, o transporte do canal radicular pelo uso de quatro diferentes protocolos de irrigação:  solução salina, 2.5% NaOCl, mistura de 5% NaOCl+ 18% HEBP e o uso alternado de 2.5%NaOCl e 17% EDTA. Método: Canais mesiais de 28 molares inferiores humanos com comprimento similar e curvatura entre 25-40° foram divididos randomicamente em 4 grupos (n=14): G1- 0.9% solução salina; G2- 2.5% NaOCl; G3- 2.5% NaOCl/17% EDTA; G4- 5% NaOCl + 18% HEBP. O escaneamento das raízes por sistema µCT com uma resolução isotrópica de 19µm foi realizado pré e pós instrumentação do canal com a lima Primary Wave One. As imagens foram usadas para medir o transporte do canal nos terços cervical, médio e apical. Os dados foram submetidos ao teste estatístico não paramétrico Kruskal–Wallis (α<0.05), a fim de comparar os grupos e para comparação dos terços radiculares em cada grupo. Resultados: O transporte do canal ocorreu em todos os grupos experimentais. Não sendo observada diferença estatística entre os grupos (p.0.05). Entretanto, os terços cervical e médio mostraram maior transporte quanto comparados ao terço apical (p>0.05). Nos terços cervical e médio o transporte ocorreu para a região de furca, enquanto no terço apical o transporte ocorreu para mesial. Conclusão: O uso do hipoclorito de sódio e de agentes quelantes em diferentes protocolos de irrigação durante a instrumentação não aumentou significantemente o transporte do canal radicular.  

  • KELLY FERNANDA BARBOSA VILHENA
  • ESTUDO FÍSICO-QUÍMICO E ULTRAESTRUTURAL DA SUPERFÍCIE DO ESMALTE BOVINO SUBMETIDO AO CLAREAMENTO DENTAL POR TEMPO PROLONGADO

     

  • Data: 19/02/2016
  • Mostrar Resumo
  • O clareamento dental caseiro tornou-se popular devido a sua comprovada eficiência, menor custo e a conveniência de aplicação. Considerando a prolongada exposição do esmalte dental a esses produtos e a evidência científica limitada a testes de integridade estrutural sob essa condição de clareamento por tempo prolongado, o objetivo deste trabalho foi avaliar a rugosidade, microdureza, ultraestrutura, composição química e estrutura cristalina em dentes submetidos a um regime de clareamento caseiro prolongado com peróxido de carbamida 10% (PC 10%) por diferentes períodos. O esmalte do terço médio da coroa dental de 116 incisivos bovinos foi utilizado. Os espécimes foram divididos nos seguintes grupos: G1 (aplicação de gel hidrossolúvel); G2: tempo de aplicação recomendado pelo fabricante (4h/14 dias); G3: excedido tempo recomendado pelo fabricante em 50% (4h/21 dias); G4: excedido tempo recomendado pelo fabricante em 100% (4h/28 dias). Os resultados foram avaliados de forma descritiva e analítica. Não houve alterações na rugosidade em nenhum dos grupos avaliados, contudo, a microdureza sofreu diminuição no grupo G4. A microscopia eletrônica de varredura mostrou alterações aparentes na superfície do esmalte dos grupos G2, G3 e G4. A espectroscopia dispersiva de raios-x identificou alterações na concentração dos elementos químicos O, Mg, P, K em todos os grupos. Os difractogramas resultantes da análise por difração de raios-x apresentaram padrão cristalino- Hidroxiapatita (Hap) em todos os grupos. Assim, este estudo mostrou que o clareamento caseiro por tempo prolongado pode causar alterações na ultraestrutura, composição química e microdureza do esmalte.

  • WALESSA BRASIL DA SILVA

  • Proteínas relacionadas à hipóxia são superexpressas no Carcinoma epidermoide da cabeça e pescoço de pacientes fumantes: Uma análise imunohistoquímica


  • Data: 12/02/2016
  • Mostrar Resumo
  • RESUMO

    O Carcinoma epidermoide (CE) da cabeça e pescoço é o sexto câncer mais comum mundialmente e na maioria dos casos é causado pelo fumo. A hipóxia intratumoral é uma característica inerente do CE e induz a expressão de determinadas proteínas. No entanto, ainda é desconhecido se há diferença no comportamento patológico do CE entre indivíduos fumantes e não fumantes. Portanto, este estudo investigou a expressão das proteínas relacionadas à hipóxia no CE de pacientes fumantes e não fumantes através de análise imunohistoquímica. Foram selecionadas aleatoriamente 45 amostras de CE e 14 de epitélio oral normal (grupo controle) para a realização do teste de imunohistoquímica das proteínas HIF1A, NOTCH1, ADAM12 e HBEGF. As áreas neoplásicas e epiteliais coradas por diaminobenzidina foram aleatoriamente fotografadas, mensuradas e analisadas estatisticamente. Observou-se diferença estatística (p < 0.05) na imunoexpressão das proteínas entre os grupos CE (n = 45) e controle (n = 14). Classificando o grupo de CE (n = 45) em pacientes fumantes (n = 37) e não fumantes (n = 8), observou-se que a imunoexpressão das proteínas HIF1A, NOTCH1 e ADAM12 foi estatisticamente maior em fumantes do que em não fumantes (p < 0.05), enquanto que a imunoexpressão de HBEGF foi estatisticamente similar entre fumantes e não fumantes (p > 0.05). A imunoexpressão de HIF1A, NOTCH1, ADAM12 e HBEGF foram maiores em fumantes quando comparado com o grupo controle (p < 0.05), no entanto no grupo de não fumantes foi estatisticamente similar ao grupo controle (p > 0.05). Correlações relevantes foram observadas entre a imunoexpressão de HIF1A e o fumo (p = 0.04), entre a imunoexpressão de ADAM12 e metástases em linfonodos (p = 0.03), bem como entre a imunoexpressão de NOTCH1 e ADAM12 (p = 0.001. Portanto, conclui-se que as proteínas HIF1A, NOTCH1 e ADAM12 integram conjuntamente a via de sinalização ativada pela hipóxia intratumoral, bem como sofrem influência adicional de forma direta ou indireta do fumo resultando em aumento de expressão, por esta razão a imunoexpressão de HIF1A, NOTCH1 e ADAM12 foi maior em fumantes do que em não fumantes. Enquanto que, a similaridade de imunoexpressão de HBEGF entre fumante e não fumantes sugere que esta proteína é induzida somente pela hipóxia intratumoral, e que o fumo não exerce influência sobre sua expressão.

  • LARA CAROLINA D ARAUJO PINTO
  • Inter-relação entre MMP-9 e metalotioneína: um possível fator de invasividade local no Adenoma Pleomórfico

  • Data: 05/02/2016
  • Mostrar Resumo
  • Resumo:

    Introdução: O Adenoma Pleomórfico (AP) é a neoplasia mais prevalente nas glândulas salivares. O AP desperta grande interesse devido a sua alta frequência e a invasividade local. Proteínas como metaloproteinases da matriz-2 (MMP-2), -9 (MMP-9) e metalotioneína (MT) estão relacionadas com a invasividade local em alguns tumores, entretanto, não há estudos correlacionando a expressão das mesmas no AP.

    Objetivos: Portanto, o objetivo deste trabalho foi verificar a expressão de MMP-2, MMP-9 e de MT, assim como uma possível correlação entre essas proteínas, para melhor delineamento dos seus papéis no comportamento do AP e de planos de tratamento.

    Material e métodos: A técnica da imunohistoquímica foi realizada em 20 amostras de AP e 7 amostras de glândulas salivares (GS) como grupo controle. A avaliação da imunomarcação foi realizada pela quantificação da fração de área marcada, usando o software ImageJ.

    Resultados: As amostras de AP apresentaram elevada imunoexpressão de MMP-2, MMP-9 e MT quando comparadas às amostras controle de GS. Ao correlacionarmos a expressão das proteínas, houve correlação das MMPs entre si e entre MT e MMP-9. Conclusão: Logo, sugere-se que MMP-2, MMP-9 e a MT podem participar nos mecanismos de invasividade do AP.

    Relevância clínica: Sabe-se que o AP é um tumor de glândula salivar com elevadas taxas de recorrência, com alta expressão de MMP-2, MMP-9 e com correlação entre a expressão dessas MMPs entre si e entre MMP-9 e MT. Portanto, pode-se sugerir essas proteínas como moléculas alvo no tratamento dessa neoplasia, justificado por seu possível papel no comportamento clínico desse tumor.

  • ARTUR DOS SANTOS SOARES
  • Efeito de uma nova planta medicinal da Amazônia (Carapa guianensis Aubl - Meliaceae) sobre a limitação da mucosite oral induzida em crianças submetidas à quimioterapia: um estudo de intervenção

  • Data: 03/02/2016
  • Mostrar Resumo
  • Objetivo: O objetivo deste estudo foi avaliar a ação do gel de Andiroba (Carapa Guianensis) sobre a sintomatologia da mucosite oral induzida em crianças portadoras de câncer submetidos a quimioterapia.

    Material e Métodos: Este ensaio clínico duplo cego, randomizado, teve uma amostra composta por 60 paciente, com leucemia, de ambos os sexo, com idade de 0 a 12, divididos em dois grupos de tramento. O grupo andiroba ( n = 30)  e grupo laser (n = 30). Foram avaliados o nível de dor dos pacientes através da escala visual analógica de Wong-Baker  e o grau de mucosite atraves da tabela de grau da mucosite preconizada pela OMS (OMS). 
    Resultados:  Observou-se uma diferença estatisticamente na redução do grau da mucosite nos dias 4, 5 e 6 (p <0,05) e score de dor nos dias 2, 3 e 4 (p <0,05). A maior média do grau da mucosite no grupo andiroba foi de 1.43, enquanto no grupo do laser foi de 1.76. Em relação ao score de dor da mucosite no grupo andiroba foi de 0.933, enquanto no grupo do laser foi de 1.433. 
    Conclusão: A andiroba provou ser eficaz na diminuição da gravidade da mucosite oral e no alívio dos sintomas de dor, apresentando uma resposta ao tratamnento da mucosite em um menor tempo. No entanto se faz necessário novas pesquisas para um maior esclarecimento da ação citológica da andiroba sobre a mucosite oral.
  • NATACHA MALU MIRANDA DA COSTA
  • '' PROTEÍNAS RELACIONADAS A HIPÓXIA E SUA RELAÇÃO COM A INVASIVIDADE CELULAR NO AMELOBLATOSMA- ''CROSS TALK'' ENTRE NOTCH1,HIF-1a, ADAM-12 E HB-EGF''

  • Data: 01/02/2016
  • Mostrar Resumo
  • Resumo

    O ameloblastoma (AME) é uma neoplasia benigna que se caracteriza pela invasividade local, altas taxas de recorrência e padrões histológicos diversos que caracterizam microscopicamente esse tumor. Sabe-se que a concentração de oxigênio em áreas específicas do microambiente tumoral é reduzida, resultando em hipóxia intratumoral. Em condições de hipóxia, as proteínas NOTCH1, ADAM-12, HIF-1α e HB-EGF, em conjunto, têm sido relacionadas com a formação de invadopódios, invasão neoplásica  e aumento de metástase. Objetivo: analisar a expressão dessas proteínas para melhor compreensão do processo de invasão tumoral do AME. Metodologia: utilizamos 20 amostras de AME, 8 de tumor odontogênico cístico calcificante (TOCC) e 10 de folículo dentário (FD) para avaliar a expressão das proteínas por imunohistoquímica, sendo utilizados os anticorpos primário anti-NOTCH1, anti-ADAM-12, anti-HIF-1α e anti-HB-EGF. A avaliação da imunomarcação foi realizada pela mensuração da fração de área marcada nas imagens adquiridas no microscópio AxioScope equipado com a câmera AxioCamHRc e objetiva de 40x. Os resultados evidenciaram que todas as proteínas apresentaram elevada imunoexpressão nas amostras de AME quando comparadas com as do TOCC e FD (p<0,05). Conclusão: As proteínas relacionadas à formação de invadopódio em condição de hipóxia apresentaram imunoexpressão elevada no AME, sugerindo possível papel destas proteínas no comportamento biológico desta neoplasia.

     

  • BÁRBARA CATARINA LIMA NOGUEIRA
  •  

    ''RUGOSIDADE, MICRODUREZA, ULTRAESTRUTURA, COMPOSIÇÃO QUÍMICA E CRISTALOGRAFIA DO ESMALTE EXCESSIVAMENTE CLAREADO''

     

  • Orientador : SANDRO CORDEIRO LORETTO
  • Data: 29/01/2016
  • Mostrar Resumo
  • A técnica de clareamento caseiro depende da direta participação do paciente para obtenção de resultados adequados. Na busca por dentes cada vez mais claros, é comum que o paciente exceda o tempo de uso do gel clareador. O objetivo deste estudo foi caracterizar a ultraestrutura, composição química, cristalografia, microdureza e rugosidade do esmalte excessivamente clareado. Para tanto, o esmalte foi analisado por microscopia eletrônica de varredura (MEV), energia dispersiva de raios-x (EDS), difração de raios-x e ensaios de microdureza e rugosidade. O peróxido de hidrogênio a 4% (PH4) (Whiteness Class 4%; FGM, Joinville, SC, Brasil) foi aplicado diariamente por 2h em moldeiras individuais. Foram utilizados 116 incisivos bovinos (esmalte vestibular) divididos em grupos: sem clareamento (G1) – controle negativo (aplicação de um gel hidrossolúvel por 28 dias); clareado (G2) – controle positivo (14 dias de aplicação de PH4, tempo estabelecido pelo fabricante); clareamento excessivo 50% (G3) (21 dias de aplicação de PH4); e clareamento excessivo 100% (G4) (28 dias de aplicação de PH4). As eletromicrografias foram analisadas descritivamente, os cristais identificados em software próprio e os dados da caracterização química, rugosidade e microdureza comparados por ANOVA e pós-teste de Tukey, (p≤0.05). Com o aumento do tempo de exposição ao PH4, a superfície do esmalte revelou um padrão de desmineralização com remoção da porção central dos prismas. Alterações estatisticamente significantes na composição química (a exceção do Ca e Cl), e diminuição nos valores de microdureza e rugosidade foram observadas. Não houve alteração do cristal (hidroxiapatita) em nenhum dos grupos. Em conclusão, o clareamento excessivo promoveu alterações no esmalte a nível superficial, microdureza, morfológico e químico, contudo não gerou alteração na estrutura cristalina da hidroxiapatita.

2015
Descrição
  • NATHALIA CAROLINA FERNANDES FAGUNDES
  • ESTRESSE OXIDATIVO E ALTERAÇÕES MORFOLÓGICAS EM GLÂNDULAS SALIVARES DE RATOS APÓS EXPOSIÇÃO INTENSA E EPISÓDICA (BINGE) AO ETANOL

  • Data: 21/12/2015
  • Mostrar Resumo
  • O consume de etanol em um padrão episódico e intenso tem se mostrado comum entre adolescentes e aumentado em mulheres, com um consume de 3 vezes por semana. Glândulas salivares são fracamente investigadas acerca destes efeitos, embora alterações morfológicas já  foram sido associadas ao consumo crônico de etanol durante a adolescência. Este estudo investigou os efeitos morfológicos e bioquímicos do consumo de etanol em padrão binge em glândulas parótida e submandibular de ratas da adolescência a fase adulta. Ratas wistas (n=26) receberam etanol em uma dose de 3g/kg/day (20% w/v) por três dias consecutivos por semana, entre 35-60 dias de vida. Os animais foram divididos em quatro grupos: G1, tratou-se com etanol durante 1 semana; G2, tratados durante 4 semanas com etanol; C1, tratada com água destilada de modo semelhante ao G1; C2, tratou-se com água destilada como G2. Na análise morfológica do tecido glandular, avaliação morfométrica e imunohistoquímica foram feitas. Para ensaios morfométricos, a percentagem média equivalente ao parênquima e estroma região glandular foi avaliada com software Image J.. Imuno-histoquímica para actina de músculo liso (α-SMA), citoqueratina 18 (CK-18) e vimentina foram realizados e medidos com programa Image J, sobre padrão de imunorreactividade. Alterações bioquímicas foram analisadas por dois parâmetros de estresse oxidativo: concentração dos nitritos e dos níveis de malondialdeído (MDA), um biomarcador de peroxidação lipídica. A diferença entre os grupos etanol e controle foram avaliadas pelo teste de Mann-Whitney (p≤0,05) em cada análise. A glândula parótida mostrou, com uma semana de exposição ao etanol, inferior a CK-18 e α-SMA expressão, bem como para os níveis de MDA. Depois de quatro semanas de exposição, uma menor CK-18 e mais elevados níveis de MDA foram observadas em glândula parótida expostos ao etanol, em comparação ao grupo controle. A glândula submandibular mostra inferior expressão α-SMA depois de 1 e 4 semanas de exposição ao etanol, bem como os níveis de MDA mais elevados após 1 semana de consumo de etanol. Etanol consumo binge durante a adolescência promove tecido e bioquímicos mudanças com apenas um binge em acinar e glândulas parótidas de células mioepiteliais. Glândulas submandibulares parece ser mais resistente ao modelo de intoxicação proposto. Nós demonstramos pela primeira vez que a estrutura da glândula salivar pode sofrer alterações bioquímicas e do citoesqueleto com apenas três dias de exposição ao etanol durante a adolescência.

  • AUGUSTO CEZAR RODRIGUES PERES
  • "Efeito do óleo de copaíba (Copaífera officinalis) na osteointegração do floculado do óleo de resina de mamona (Ricinus communis) em mandíbula de ratos"

  • Orientador : MARCUS VINICIUS HENRIQUES BRITO
  • Data: 13/05/2015
  • Mostrar Resumo
  • RESUMO

    OBJETIVO: Avaliar o efeito do óleo de copaíba na osteointegração do floculado do óleo de resina de mamona em mandíbula de ratos; Analisar radiologicamente, a neoformação óssea (densidade e contraste) através de tomadas radiográficas com películas oclusais, nos defeitos ósseos criados.

    METODOS: Um defeito ósseo da mandíbula foi criado em cinqüenta ratos e estes distribuídos aleatoriamente , sendo preenchidos com biovidro, copaíba e  mamona. Os cinco grupos (GC, GM, GMCLocal, GMCOral, GMMeloxicam) foram subdivididos em dois subgrupos com cinco animais cada, As substâncias óleo de copaíba e Meloxicam, através de gavage, foram administradas por sonda. Foram realizadas tomadas radiográficas para avaliar a neoformação óssea. A eutanásia foi realizada após trinta dias do início do procedimento cirúrgico. A formação óssea foi analisada quanto aos aspectos histológicos e radiográficos.

    RESULTADOS: A atividade de osteoclastos foi observada, com resultados estatisticamente significantes em   apenas dois grupos: GMCLocal (p = 0,04) e GMMeloxicam (p = 0,04). Em relação à presença osteoblastos, foram observados, resultados estatisticamente significantes nos grupos : GMCLocal (p = 0,04) e GMCOral (p = 0,009). Os resultados estatisticamente significantes nas células inflamatórias foram nos grupos : GC (p=0,04), GMCLocal (p=0,04) GMMeloxicam (p = 0,03). A formação óssea foi observada, estatisticamente significante , em relação a densidade nos seguintes grupos: GC (p = 0,04) e GMCLocal (p=0,03) e no contraste GMCLocal (p = 0,03) e GMMeloxicam (p = 0,04), também foram observados resultados estatisticamente significantes.

    CONCLUSÃO: Os grupos GMCLocal e GMCOral que receberam floculado de óleo de mamona mostraram melhores reparação ósseas, com resultados estatisticamente significantes em comparação aos outros grupos. Os grupos :  GC e GMCLocal apresentaram melhor densidade radiográfica e os grupos : GMCLocal e GMCOral apresentaram melhor contraste. De um modo geral , o GMClocal mostrou melhores resultados.

  • RAFAEL MENEZES SIMAS
  • "ESTUDO DE POLIMORFISMO GENÉTICOS ASSOCIADOS COM FISSURA LÁBIO-PALATINA NAO SINDRÔMICA EM UMA POPULAÇÃO DA AMAZONIA"

  • Data: 29/04/2015
  • Mostrar Resumo
  • X

  • GIRLENE MARIA DO REGO BEZERRA
  • "Nuclear Metallothionein expression in oral squamous cell carcinoma: associations with clinicopathological parameters and patient survival"

  • Data: 29/04/2015
  • Mostrar Resumo
  • The aim of this study was to evaluate, through immunohistochemical reaction in samples of oral squamous cell carcinoma, the correlation between the expression status of protein methallothionein and patient survival as well as histological grade and some clinicopathological features. A total of 51 paraffin-embedded biopsy specimens of tongue squamous cell carcinoma were selected to evaluate the immunohistochemical expression of metallothionein protein and to correlate with overall survival. The association of immunostaining with clinicopathological features was analysed in 93 patients. The immunohistochemical expression of methallothionein was analysed, as were clinicopathological features including the use of tobacco, tumour stage, size and infiltration of metastatic lymph nodes. The associations were examined for statistical significance using a chi-square test. Overall survival rates were estimated by the Kaplan–Meier method and compared using a log rank test (P > 0.05). The results indicated no statistically significant association with methallothionein immunostaining and the clinicopathological variables selected. In conclusion, considering these results, the present study suggests that the protein methallothionein does not exert a crucial role in the aggressiveness of this tumor at the cases evaluated.

  • DIANDRA COSTA ARANTES
  • "PROTOCOLO DE CLASSIFICAÇÃO DE RISCO DE MORBIMORTALIDADE POR CAUSA BUCAL DA GESTANTE"

  • Data: 14/04/2015
  • Mostrar Resumo
  • A referência para atendimento odontológico é protocolo previsto pelo Ministério da Saúde na primeira consulta de pré-natal de enfermagem, pois doenças bucais geram morbidade e podem se relacionar a situações de risco. Objetivo: elaborar e validar um Protocolo de classificação de risco de morbimortalidade por causa bucal da gestante.Metodologia: validou-se a primeira versão do Protocolo nas etapas: 1)Validação de Conteúdo e de Aparência, com dez juízes professores de Odontologia das cinco regiões do Brasil; 2)Análise Estatística, com Índice de Validade de Conteúdo (CVI), Concordância Interavaliadores (IRA) e teste de correlação de Kendall (TCK); 3)Validação Semântica, com enfermeiros e gestantes, da rede pública de saúde do município de Belém/Pará/Brasil. Resultados: os dados obtidos revelaram CVI de 0,92 a 1 na avaliação por itens e de 0,96 para o todo. Dos oito itens avaliados, seis obtiveram concordância acima de 0,8. Na Validação de Aparência, TCK foi igual a 0,667 (p=0,035). Na Validação Semântica, verificou-se alto nível de acerto para a maioria dos enfermeiros e das gestantes. Conclusão: o Protocolo é uma estratégia facilitadora do acesso à saúde bucal e de otimização dos fluxos de encaminhamentos, em uma perspectiva de redução da morbimortalidade materna e neonatal.

  • CARLOS RENATO FIGUEIRA PARADELA
  • "Osteonecrose dos maxilares como manifestação inicial de pacientes com leucemia linfoblástica aguda"

  • Data: 10/04/2015
  • Mostrar Resumo
  • A necrose avascular (AVN) é causada por uma deficiência de fluxo sanguíneo para o tecido ósseo, o que leva a osteonecrose (ON). A osteonecrose em pacientes tratados para malignidades pediátricas hematológicas tem sido atribuída a terapia intensiva com corticóides. Neste trabalho, nós relatamos, ao nosso entendimento, o primeiro caso de ON nos ossos maxilares como a manifestação inicial de uma leucemia linfoblástica aguda (ALL). É provável que os esteróides desempenhem um papel critico, porém não essencial, na gênese da ON em pacientes com ALL, como o presente relato mostrou.

  • MARCELA BARAÚNA MAGNO
  • Etidronic acid, a weak chelator: Wettability of an epoxy resin-based root canal sealer on intraradicular dentin treated with different protocols

  • Data: 27/03/2015
  • Mostrar Resumo
  • Purpose: To investigate the wettability of AH Plus in contact with dentin treated with different weak chelating protocols involving etidronic acid (HEBP).

    Materials and Methods: Twenty-eight human root dentin slices were used. They were irrigated with 5.25% sodium hypochlorite (NaOCl) or a mixture of 5.25% NaOCl/18% HEBP and washed with distilled water (DW) to simulate irrigation during chemo-mechanical preparation. The samples irrigated with NaOCl were divided into 5 groups: G1-DW (control group); G2-17% EDTA; G3-17% EDTA + 2.5%NaOCl; G4-18% HEBP; and G5-18% HEBP + 2.5%NaOCl; the samples irrigated with the mixture NaOCl/HEBP were divided into 2 groups: G6-DW; G7-NaOCl/HEBP + 2.5%NaOCl. All of the protocols received irrigation with DW between the substances and as final rinse. The Rame-Hart goniometer was used to measure the contact angle between the dentin surfaces and AH Plus. The results were subjected to Kruskal-Wallis and Dunn tests (p < 0.05).

    Results: Compared with the control group, groups in which the smear layer was removed showed a lower contact angle (p < 0.05), except for G7. The NaOCl/HEBP mixture (G6) showed the lowest contact angle of AH Plus, but the NaOCl final irrigation (G7) increased the angle. 17% EDTA (G2) and 18% HEBP (G4) have similar behaviour and final irrigation with NaOCl (G3 and G5) did not change wettability when these chelators were used.

    Conclusions: 18% HEBP showed the potential to replace conventional treatment with 17% EDTA, especially when mixed with NaOCl and used as the main irrigant, favouring the wettability of AH Plus.

  • GLÁUCIA CRISTINA RODRIGUES NASCIMENTO
  • EFEITO DO ASCORBATO DE SÓDIO NA RESISTENCIA DE UNIAO E ATIVIDADE DAS METALOPROTEINASES NA DENTINA CLAREADA.

  • Data: 19/03/2015
  • Mostrar Resumo
  • AVALIAR O EFEITO DO ASCOBARTO DE SODIO SOBRE A ATIVIDADE ENZIMATICA DAS METALOPROTEINSES, RELACIONANDO ESSES GRUPOS COM OS DADOS DE RESISTECINA DE UNIAO ADESIVA À DENTINA CLAREADA. METODOLOGIA: 80 DENTES TERCEIROS MOLARES HUMANOS INCLUOSOS E RECEM-EXTRAIDOS FORAM SELECIOANDOS. OS DENTES FORAM DESINFETADOS, OS EPECIMES CONFECCIONADOS E DIVIDIDOS ALEATORIAMENTE DE ACORDO COM O TRATAMENTO (CLAREADRO E APLICAÇÃO DE AS) E O TEMPO DECORRIDO PARA ENSAIO MECANICO (MICROCISALHAMENTO) (24H OU 30 DIAS). PARA AVAIÇÃO DA ATIVIDADE DAS MMPS, OS ESPECIMES FORAM DIVIDIDOS DE ACORODO COM O TRATAMENTO REALIZADO (CLAREAMENTO E APLICAÇÃO DO AS). OS DADOS DAS ANALISES FORAM SUBMETIDOS A ANOVA 1-WAY, SEGUIDA DO TESTE DE TUKEY.

  • LARISSA DE SOUZA MACEDO
  • AVALIAÇÃO DE PRÉ-TRATAMENTOS DA DENTINA BOVINA NA RESISTENCIA DE UNIAO DE CIMENTOS AUTOADESIVOS PÓS 3 MESES DE ARMAZENAMENTO

  • Data: 19/03/2015
  • Mostrar Resumo
  • XXX

  • ANGELA BENEDITA DA COSTA E SILVA
  • "SAÚDE BUCAL NAS SÉRIES INICIAIS DAS ESCOLAS PÚBLICAS DE BELÉM, BRASIL: CARACTERIZAÇÃO DIAGNÓSTICA DA PERCEPÇÃO DE EDUCAÇÃO EM SAÚDE BUCAL EM DOCENTES DA REDE"

  • Orientador : RAFAEL RODRIGUES LIMA
  • Data: 26/02/2015
  • Mostrar Resumo
  • Objetivo: traçar o perfil profissional do professor, perceber o nível de conhecimento sobre saúde bucal dos mesmos e propagar as práticas de promoção da saúde bucal realizadas por educadores das séries iniciais das escolas públicas da cidade de Belém, Brasil. Metodologia: utilizou-se um questionário estruturado por perguntas objetivas e subjetivas. A amostra de sujeitos/escola foi randomizada e distribuída nas três esferas governamentais de ensino (municipal, estadual e federal). As questões objetivas foram avaliadas com testes estatísticos apropriados. Os dados qualitativos foram interpretados quanto a sua significação através da Análise do Discurso. Resultados: constatou-se em relação ao perfil profissional dos professores prevalência do sexo feminino, especialização como maior titulação, mais de 5 anos de atuação no serviço público e utilização de pouca ou nenhuma tecnologia educacional em saúde bucal. Sobre as principais doenças da boca na infância há predomínio de sujeitos com desconhecimento das causas, os meios de prevenção e o tratamento apropriado. Mesmo não tendo obtido informações sobre o tema na sua formação profissional, os educadores relatam realizar atividades de educação em saúde bucal com seus alunos nas escolas, obtendo conhecimento sobre o tema a partir de livros ou internet.  Além disso, demonstram interesse em receber capacitação e ter acesso a tecnologias educacionais sobre saúde bucal, para que possam complementar as atividades escolares. Conclusão: torna-se imprescindível que se crie laços entre a comunidade odontológica e escolar, provocando uma interação entre eles, capaz de gerar ações para a promoção da saúde bucal.

  • ROSELY BARBOSA DA CUNHA FONTES
  • "ELABORAÇÃO DE UM PROTOCOLO DE ORIENTAÇÕES À SAÚDE BUCAL DO IDOSO PARA O AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE"

  • Data: 24/02/2015
  • Mostrar Resumo
  • ARTIGO 1

    ENVIADO PARA A REVISTA “CIÊNCIA E SAÚDE COLETIVA”

     

    CONHECIMENTO E PRÁTICA EM SAÚDE BUCAL DOS AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE DE BELÉM-PARÁ

     

    RESUMO

    Objetivos: Conhecer o perfil, avaliar o nível de conhecimento em saúde bucal (SB) e verificar se a orientação em SB faz parte das atividades dos Agentes Comunitários de Saúde (ACS) de Belém-PA. Métodos: Foram selecionados 260 ACS dos 7 Distritos Administrativos do município, através de cálculo amostral. Utilizou-se a metodologia transversal observacional descritiva, com aplicação de questionário com 36 perguntas (18 sobre o perfil e prática de SB e 18 sobre o conhecimento em SB dos ACS). Resultados: Os ACS pesquisados são predominantemente do sexo feminino, solteiras, com idade entre 30-39 anos, sem filhos, nível médio de escolaridade, renda de 1-3 salários mínimos, residindo na comunidade há mais de 6 anos, atuando como ACS entre 1-3 anos, atendendo de 500-599 indivíduos/microárea e realizando 8 visitas diárias; o nível de conhecimento em SB dos ACS foi moderado; e a maioria não participou de programas de capacitação em SB, mas considera que a educação em SB faz parte de suas atribuições (94,72%); apenas 16,98% realiza orientação em SB. Conclusão: Os resultados indicam uma limitação das ações dos ACS e comprovam que o modelo atual da ESF precisa ser melhorado, através a inclusão da educação permanente para os membros das Equipes, segundo as diretrizes do Sistema Único de Saúde.

  • MOEMA FERREIRA DOS REIS HORTA
  • "IMUNOEXPRESSÃO DAS TKs-4 E TKs-5 NO AMELOBLASTOMA".

  • Data: 09/02/2015
  • Mostrar Resumo
  •  

    Objetivos: O ameloblastoma é uma neoplasia odontogênica de grande relevância clínica, que embora raramente sofra transformação maligna, destrói de forma agressiva o tecido ósseo, além de apresentar altas taxas de recorrência. A invasividade local de neoplasias tem sido associada às proteínas TKs-4 e TKs-5 e à presença de invadopódios, que são protrusões que se formam na membrana celular. TKs-4 e TKs-5 participam na formação dessas protrusões que penetram na matriz extracelular e promovem a sua degradação.

    Métodos e resultados: Neste estudo, a expressão de TKs-4 e TKs-5 foi avaliada, por imunohistoquímica, em 20 casos de ameloblastoma e 7 casos de tumor odontogênico cístico calcificante (TOCC). Os dois tumores expressaram essas proteínas, no entanto, houve uma maior expressão no ameloblastoma quando comparado ao TOCC (p<0,5). Quando se avaliou a expressão de TKs-4 e TKs-5 em células neoplásicas de ameloblastoma em relação ao estroma desta neoplasia foi encontrada uma diferença estatisticamente significante (p<0,001), sendo mais expressa nas células neoplásicas. Conclusões: Esses resultados indicam um possível papel de TKs-4 e TKs-5 na formação de invadopódios e no comportamento biológico do ameloblastoma.

     

2014
Descrição
  • MONICA LIDIA SANTOS DE CASTRO ARAGON
  • "A EFICIÊNCIA DO TRATAMENTO ORTODÔNTICO NÃO CIRÚRGICO DA MÁ OCLUSÃO DE CLASSE III UTILIZANDO BRÁQUETES DE COMPENSAÇÃ"

    "EFFICIENCY OF NONSURGICAL ORTHODONTIC TREATMENT OF CLASS III MALOCCLUSION WITH TWO PREADJUSTED BRACKET SYSTEMS"

  • Data: 19/11/2014
  • Mostrar Resumo
  •  

    Introdução/proposição: Avaliar a eficiência do tratamento ortodôntico compensatório em pacientes com má oclusão classe III tratados com bráquetes pré-ajustados de compensação, comparados aos tratados com bráquetes convencionais. Metodos: Foi realizado estudo retrospectivo, envolvendo casos de má oclusão de Classe III tratados compensatoriamente, de forma consecutiva. Após análise de 3559 prontuários clínicos 56 foram selecionados, através dos critérios de inclusão e exclusão, e divididos em dois grupos: Grupo 1 (Tratamentos que utilizaram bráquetes prescrição Roth) e Grupo 2 (com bráquetes prescrição Capelozza padrão III).  Foram obtidos de cada caso avaliado: o tempo de tratamento- em meses, e o índice PAR (PeerAssessment Rating) dos modelos iniciais (PAR T1) e finais (PAR T2) de cada paciente. A análise estatística foi realizada pelo teste de t de Student ou Mann-Whitney, aceitando-se um nível de significância de 5%. Resultados: Após a análise de normalidade, o grupo Roth apresentou mediana de tempo de tratamento de 33.15 meses, estatisticamente, maior comparada ao grupo tratado com bráquetes de compensação, com mediana de 26.19 (p=0.006). Não foi encontrada diferença estatística na porcentagem de redução do índice PAR entre os grupos estudados (p=0.225), demonstrando que ambos obtiveram boa finalização. Quanto ao cálculo da eficiência de tratamento, o grupo Capelozza obteve maior mediana (3.39, p<0.05) enquanto o grupo Roth obteve mediana de 3.11. Conclusão: O tempo de tratamento compensatório para má oclusões de classe III é menor ao se utilizar bráquetes com prescrição Capelozza, o tratamento se torna mais eficiente, porém não existe diferença na qualidade do resultado oclusal obtido.

    Objective:ToevaluatetheefficiencyofcompensatoryorthodontictreatmentofClass III patientstreatedwith a preadjustedbracket system designed for dentoalveolarcompensationcomparedtopatientstreatedwith non-compensatedpreadjustedbrackets.Methods:FiftySixpatientswereretrospectivelyselectedafteranalysisof 3559 orthodonticrecords. The samplewasdividedintotwogroupsaccordingtothetypeofbracketsusedduringorthodontictreatment: Group 1- Non-compensatedpreadjustedbrackets- Roth (n=28), andGroup 2- bracketsdesigned for Class III compensatorytreatment- Capelozza III (n=28). The cases weretreatedconsecutivelybytwoorthodontists .Treatment time, PeerAssessmentRating  indexatthebeginning (PAR-T1) andendoftreatment (T2 PAR) wereusedtocalculatetreatmentefficiency. StatisticalanalysiswasperformedusingStudent's t-testor Mann-Whitney testat p<0.05.  Results:Patientstreatedwith non-compensatedpreadjustedbracketshad a treatment time 7 monthslonger (p=0.006) thanthegroupofpatientstreatedwithbracketsdesigned for Class III compensation. Significantimprovement in thepatients’ occlusion (PAR T2-T1) wasobserved for bothgroupswith no statisticaldifference (p=0.225). Thus, treatmentefficiencywassignificantlyhigher for thegrouptreatedwithbrackets for Class III compensation (p=0.03).   Conclusions: No difference in thequalityofthe final occlusaloutcomewasobserved for bothbracketprescriptions. However, treatment time for Class III patientstreatedwithbracketsdesigned for compensationwasshorterthanwithconventionalstraight-wirebrackets.  Thisfinding shows thatorthodonticbracketsdesigned for dentoalveolarcompensationofClass III malocclusion are more efficientthan standard straight-wireprescription.  

  • LUANA PONTES MAROJA BRAGANCA
  • Efeitos dentários e esqueléticos do aparelho de protração mandibular no tratamento da Classe II em diferentes estágios do desenvolvimento dentofacial

  • Data: 19/11/2014
  • Mostrar Resumo
  • Objetivos:Avaliar os efeitos dentários e esqueléticos do aparelho de protração mandibular (APM) no tratamento da Classe II em diferentes estágios do desenvolvimento dentofacial. Material eMétodos:Foram analisadas as cefalometrias laterais no início (T0) e no pós-tratamento imediato (T1) de 65 pacientes tratados consecutivamente com o APM associado a aparelho fixo pré-ajustado. A amostra foi dividida em 21 indivíduos na dentição mista, 22 adolescentes em dentição permanente e 22 adultos.A comparação entre T0 e T1foi realizada através da ANOVA para dados repetidos, enquanto a MANOVA foi utilizada para a análise das mudanças anuais entre os grupos. Resultados: A correção da discrepância anteroposterior (Wits) foi significativamente reduzida em todos os estágios de desenvolvimento (p<0.001), sem diferença entre os grupos. A classe II foi corrigida, principalmente, pelos efeitos dentários no arco inferior, através de uma acentuada inclinação vestibular dos incisivos inferiores e mesialização dos molares inferiores, sem alteração significativa nos incisivos superiores.O APM não produziu efeitos esqueléticos em nenhum dos três grupos, exceto uma suave redução do ângulo SNA (p=0.018) e do ângulo ANB (p<0.001) em crianças na dentição mista.Conclusão: O APM, associado ao aparelho fixo, corrige a má oclusão de Classe II, essencialmente, através da protrusão do arco dentário inferior.  Os efeitos esqueléticos foram de pequena magnitude e significativos apenas quando o tratamento é iniciado na dentição mista.

  • LORENA SOARES DA SILVA DOS SANTOS
  • “Perfil epidemiológico de saúde bucal e avaliação do impacto na qualidade de vida de mulheres em região vulnerável”.

  • Data: 06/08/2014
  • Mostrar Resumo
  • Resumo

    Objetivo: Descrever o perfil epidemiológico de saúde bucal em mulheres residentes em Ilhas do município de Belém, Pará.

    Metodologia: Realizou-se um estudo transversal, de caráter observacional, a partir de dados coletados na Unidade Básica de Saúde do Combú, situada na Ilha no Combú, município de Belém, no estado do Pará, entre Junho de 2013 e Janeiro de 2014, no que concerne à situação dentária da população ribeirinha feminina. Para tal, foram examinadas 130 mulheres, corpus deste trabalho. Vale dizer que o critério escolhido para a seleção das comunidades ribeirinhas foi o acesso estritamente fluvial. Quanto à condição dentária, foi utilizado o índice preconizado pela OMS, CPO-D, CPI, PIP, IHOS e Edentulismo, e a realização da análise descritiva dos dados deu-se através de prevalências e médias dos indicadores.

    Resultados: Tendo como média etária mulheres de 34,08 anos, o CPO-D total ficou em média de 10,25, sendo o componente cariado o principal motivo (19,72%). Constatou-se ainda um aumento no índice de CPO-D das participantes quando comparado à faixa etária. Quanto ao uso de prótese, das 130 mulheres consultadas, 12 (9,23%) fazem uso de prótese superior e apenas 4 (3,07%) usam prótese inferior. Entretanto, a necessidade avaliada ao uso de próteses, entre as 130 mulheres examinadas, revela que 50 delas (38,46%) necessitam de prótese superior e que 75 (57,69%) necessitam de prótese inferior. A alteração periodontal mais prevalente em todos os grupos etários foi o cálculo com 56,93% e o índice IHOS apresentou uma higiene oral satisfatória de 0,7.

    Conclusão: Comprovou-se que estudos que retratam o perfil epidemiológico da saúde bucal das populações ribeirinhas, bem como uma caracterização da população feminina destes locais, são de suma importância.Por tratar-se de uma população sem registro de dados epidemiológicos anterior, no que diz respeito à condição de saúde bucal da população feminina ribeirinha, buscou-se subsidiar dados para planejamentos de ações futuras em saúde odontológica direcionada a esse público.

    Abstract

    Objective: To describe the epidemiology of oral health in women living in Islands in Belém, Pará

    Methods: We conducted a cross-sectional study, an observational, based on data collected in the Basic Health Unit Combu, situated on the island in Combu, in Belém, Pará State, between June 2013 and January 2014, regarding the situation of female dental riverine population. To this end, 130 women, the corpus of this study were examined. We emphasize that the chosen selection of riverside communities criterion was strictly river access. Regarding dental condition, advocated by WHO index, DMFT, CPI, PIP, and SOHI Edentulism was used, and descriptive analysis of the data was made by means of the prevalence and indicators.

    Results: With the average age of women 34.08 years, total DMFT has averaged 10.25, being the main reason the decay component (19.72%). Still found an increase in DMFT index of participants when compared to age. Regarding the use of the prosthesis, the 130 women asked, 12 (9.23%) make use of upper dentures and only 4 (3.07%) lower prosthesis use. However, the need evaluated the use of prostheses, among the 130 women surveyed, reveals that 50 of them (38.46%) need upper dentures and 75 (57.69%) require lower prosthesis. The most prevalent periodontal changes in all age groups was calculated with 56.93% and OHI index showed a satisfactory oral hygiene 0.7.

    Conclusion: It was shown that studies that depict the epidemiological profile of the oral health of riverine populations, as well as characterization of the female population in these sites are of paramount importance. As this is a population with no record of previous epidemiological data regarding the oral health condition of the riverside female population, we sought data to support planning of future actions in dental health directed at this audience.

  • ROSEANE CORDEIRO DE ALMEIDA
  • “Perfil epidemiológico de saúde bucal de mulheres amazônidas urbanas e avaliação do impacto na qualidade de vida da região norte do Brasil”.

  • Data: 06/08/2014
  • Mostrar Resumo
  • Resumo

    Este estudo teve como objetivo traçar o perfil de saúde bucal das mulheres residentes no município de Belém/PA e região metropolitana e avaliar o impacto da saúde bucal na qualidade de vida. A amostra foi composta por 130 mulheres, entre 18 e 74 anos, usuárias do ambulatório da mulher da Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará. Foram aplicados questionários estruturados contendo informações socioeconômicas culturais e o Oral Impactson Daily Performances (OIDP) para a medição dos impactos na qualidade de vida, além de exames clínicos para elucidação das variáveis odontológicas. A faixa etária predominante foi entre 30-39 anos, a média do CPO-D foi de 9,06 sendo a restauração de duas faces, a necessidade de tratamento mais frequente. Quanto ao impacto na qualidade de vida, 60% das mulheres relataram ter sofrido pelo menos uma atividade diária afetada. Comer e apreciar a comida foi o desempenho diário mais afetado e a “dor” o sintoma mais comum. As mulheres necessitam de cuidados específicos com sua saúde bucal tendo em vista as diversas fases que enfrenta durante seu ciclo vital e o impacto dos fatores odontológicos que interferem na sua qualidade de vida.

     

    Abstract

    The scope of this study was to define the profile of oral health of women living in the city of Belém / PA and metropolitan region and sought to assess the impact of oral health on quality of life of these women . The sample consisted of 130 women between 18 and 74 years, patients of the outpatient women's of the Santa Casa de Misericórdia do Pará. Structured questionnaires were used containing cultural and socioeconomic information, Oral Impacts on Daily Performances ( OIDP ) for the measurement of impacts quality of life , and clinical dental examinations. The predominant age group was between 30-39 years , mean CPO-D was 9.06 and the restoration of 2 faces , the need for more frequent treatment. As for the impact on quality of life , 60 % of women reported having experienced at least one affected daily activity . Eat and enjoy the food diary, was the most affected performance and " pain" as the most common symptom . Women need specific care with their oral health with a view facing the various stages during their vital cycle and how the dental factors can interfere with your quality of life .

  • ANNA TEREZA OLIVEIRA GÓES SIQUEIRA CAMPOS LIMA
  • EXPRESSÃO DE METALOTIONEÍNA E METALOPROTEINASES DA MATRIZ- 2 E -9 NO CARCINOMA MUCOEPIDERMOIDE HUMANO
  • Data: 31/07/2014
  • Mostrar Resumo
  • Resumo JUSTIFICATIVA: O carcinoma mucoepidermoide (CME) é um tumor maligno comum de glândula salivar. Sua disseminação local e progressão podem estar relacionadas à atividade das metaloproteinases da matriz, enzimas zinco (Zn) dependentes e que estão diretamente relacionadas à proteólise da matriz extracelular. Nesse sentido as MMPs se relacionam diretamente à metalotioneína (MT), uma proteína com grande afinidade a íons metálicos e que está comumente correlacionada a agressividade e prognóstico de tumores malignos.O objetivo deste trabalho foi analisar a expressão de MMP-2, MMP-9 e MT em amostras de CME de glândulas salivares (GS). MÉTODOS: Foram selecionados vinte e um (21) casos de CME e sete (7) de glândula salivar (GS) normal,para serem submetidos à imunohistoquímica. RESULTADOS: Todas as proteínas foram expressas no CME. As áreas marcadas pela imunohistoquímica foram medidas, demonstrando que as amostras de CME apresentaram níveis elevados de MMPs e MT quando comparadas às de GS. Os dados foram submetidos ao teste de correlação de Spearman, que detectou correlação positiva entre MMP-2 e MT. CONCLUSÕES: Os resultados sugerem que as proteínas MMPs e MT estão presentes no CME e provavelmente envolvidas na invasividade deste tumor. A elevada expressão de MT no CME pode estar correlacionada à sua agressividade.   ABSTRACT Objective: Mucoepidermoid carcinoma (MEC) is a common salivary gland malignant neoplasm. MEC local spreading and progression may be related to the activity of matrix metalloproteinases (MMPs), zinc-dependent enzymes that are involved in extracellular matrix degradation. MMPs can be directly related to metallothionein (MT), a protein with high affinity for metal ions. Our aim in this study was to evaluate the expression of MMP-2, MMP-9 and metallothionein (MT) in mucoepidermoid carcinoma of salivary glands. Study Design: MMPs and MT expression was assessed by immunohistochemistry in 21 cases of mucoepidermoid carcinoma (MEC) and 7 cases of normal salivary glands (SG). Results: MMP-2, MMP-9 and MT expression was detected in MEC neoplastic cells. Measurement of immunostained area demonstrated that MEC presented higher levels of MMPs and MT compared to SG. Spearman rank test showed positive correlation between MMP-2 and MT. Conclusions: Results suggest that MMPs and MT are expressed in mucoepidermoid carcinoma and probably linked to MEC invasiveness. High expression of MT in MEC may be correlated to its aggressiveness.
  • JULIANA DIAS AGUIAR
  • “Influência do uso prolongado de cremes dentais dessensibilizantes na resistência de união, microdureza e rugosidade da dentina”.

  • Data: 30/07/2014
  • Mostrar Resumo
  • Resumo

    Introdução:Os dentifrícios dessensibilizantes (DD) são utilizados frequentemente para controle da hipersensibilidade dentinária.Objetivo:Avaliar a influência do uso prolongado de DD na resistência de união, microdureza e rugosidade da dentina.Material e método:Foram utilizados 120 dentes incisivos bovinos, divididos de acordo com o DD utilizado, sendo: G1-Água destilada (ÁGUA); G2-Colgate Total 12 (CT12); G3-Colgate Sensitive Pró-alívio (CSPA); G4–SensodyneRepair&Protect (SRP). As superfícies dentinárias (SD) foram incluídas em matrizes, o EDTA 17% aplicado nas mesmas, e realizada a escovação dental simulada (20.000 ciclos), sendo então armazenadas em saliva artificial (37ºC) por 24h. Para o ensaio de resistência de união, foi aplicado o sistema adesivo na área delimitada por fita dupla face, e fotoativado (20s). Tubos tipo Tygon foram adaptados sobre a fita, a resina composta inserida no mesmo e fotoativada (40s). Logo após, os corpos-de-prova serão armazenados em água destilada (37oC) por 24h. Os tubos foram removidos, e o teste de microcisalhamento (µSBS) realizado. Para a mensuração da microdureza, foram realizadas 5 endentações (carga de 0,5N por 20s) nas SD antes a após a escovação. A rugosidade foi medida através de 5 leituras antes e após a escovação. A avaliação em Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV) foi realizada nas SD escovadas e foram classificados os padrões de fratura.Resultados:A maior e menor média de resistência de união foram dos grupos ÁGUA (17.67) e CT12 (12.24), respectivamente. O CT12 (p=0.0049) e CSPA (p=0.0198) apresentaram alterações na microdureza, e também houve diferença entre a microdureza de todos os grupos (p<0.0001). Para a variável rugosidade, todos os grupos exibiram alterações significativas (p<0.05), e houve diferença entre os grupos (p<0.0001).Conclusão:O uso prolongado dos DD não interferiu na resistência de união à dentina. O CSPA trouxe um aumento significativo da microdureza dentinária, além disso, o CSPA e SRP exibiram menores alterações na rugosidade dentinária quando comparados ao dentifrício de uso comum.

     

    Abstract

    Introduction: The desensitizing toothpastes (DD) are used frequently for control of dentin sensitivity.Objective:Evaluate the influence of prolonged use of DD on bond strength, microhardness and roughness of the dentin.Material and method:One hundred and twenty bovine incisor teeth were used, divided according to the DD used, being: G1-distilled water (WATER); G2-Colgate Total 12 (CT12); G3-Colgate Sensitive Pro-relief (CSPR); G4-Sensodyne Repair & Protect (SRP). Dentin surfaces (SD) were included in arrays, 17% EDTA applied, and conducted simulated dental brushing (20,000 cycles), and then stored in artificial saliva (37ºc) by 24h. For testing bond strength adhesive system was applied in the area bounded by double sided tape, and light activated (20s). Tygon’s tubes were adapted on the tape, the composite resin inserted and light-activated (40s). Soon after, the specimens will be stored in distilled water (37oC) by 24h. The tubes were removed, and the microshear bond strength (µSBS) test performed. For the measurement of the microhardness, 5 indents were performed (load of 0,5N for 20s) in SD before the after brushing. The roughness was measured through 5 readings before and after the brushing. The evaluation in Scanning Electron Microscopy (SEM) was heldat the SD brushed and fracture patterns were classified. Results: The highest and lowest average bond strength were WATER (17.67) and CT12 (12.24) groups, respectively. The CT12 (p = 0.0049) and CSPA (p = 0.0198) have tabled amendments on microhardness, and also there was difference between the microhardness of all groups (p < 0.0001). For the variable roughness, all groups exhibited significant changes (p < 0.05), and there was difference between the groups (p < 0.0001).Conclusion: Prolonged use of DD not interfered on bond strength to dentin. The CSPA brought a significant increase in dentin microhardness, moreover, the CSPA and SRP exhibited smaller changes in dentin roughness when compared to the toothpaste in common use.

  • ELIZETH DO SOCORRO DA SILVA BRAGA
  • "EFEITO DO TRATAMENTO DA DENTINA COM AGENTES QUELANTES PREVIAMENTE AO USO DE CIMENTOS RESINOSOS AUTOADESIVOS"

  • Orientador : MARIO HONORATO DA SILVA E SOUZA JUNIOR
  • Data: 30/07/2014
  • Mostrar Resumo
  • RESUMO

    Introdução: Os cimentos autoadesivos têm a proposta de simplificação de passos, dispensando tratamento prévio da superfície dentinária. No entanto, possuem capacidade limitada de dissolver a smear layer, o que pode comprometer sua adesão a esse substrato. Uma alternativa para remoção desses resíduos seria aplicar previamente um agente de limpeza. Objetivo: Avaliar o efeito da limpeza da superfície dentinária com substâncias quelantes na resistência de união adesiva, previamente ao uso de cimentos resinosos autoadesivos. Metodologia: 90 blocos de dentina obtidos de incisivos hígidos bovinos foram divididos aletoriamente em 09 grupos (n=10) de acordo com o agente cimentante e a substância de limpeza. Simulação prévia da cimentação provisória com cimento de hidróxido de cálcio (Dycal, Dentsply) foi feita em todos os grupos. As interfaces foram submetidas ao teste de microcisalhamento após 24 horas: G1- RelyXTM U200 (3M, ESPE)/ água destilada (AD),  G2- BisCem (Bisco)/AD,  G3- seT (SDI)/AD, G4- U200/ ácidoetidrônico 18% (ET), G5- BisCem/ET, G6- seT/ET, G7- U200/ ácidoetilenodiaminotetracético 17% (EDTA), G8- BisCem/EDTA,  G9- seT/EDTA. Os dados foram analisados por meio dos testes ANOVA e teste t (p<0,05). Resultados: Houve diferenças estatisticamente significantes no grupo AD, sendo o U200 superior aos demais. O cimento seT quando associado ao agente quelante ET mostrou melhora. O cimento BisCem teve resultados semelhantes ao RelyX U200 com o uso do EDTA. Conclusão: A resistência de união dos cimentos autoadesivos BisCem e seT melhorou após o uso do EDTA e ET, respectivamente. 

     

    ABSTRACT

    Introduction: Self-adhesive cements have proposed to simplify steps, eliminating pretreatment of the dentin surface. Nevertheless, the capacity to dissolve the smear layer on the surface is limited, which may compromise its adherence to the substrate. Chelating agents applied on the surface may be an alternative to remove this layer. Objective: To evaluate the effect of dentin surface cleaning with chelating substances on the bond strength, prior to the use of self-adhesive resin cements. Methodology: 90 dentin blocks obtained from healthy bovine incisors were randomly assigned into 09 groups (n = 10) according to the cementing agents and cleaning substance. Previous simulation of temporary cementation with calcium hydroxide material (Dycal, Dentsply) was done for all groups. The interfaces were stressed  using microshear test after 24 hours: G1- RelyXTM U200 (3M, ESPE)/ distilled water (AD),  G2- BisCem (Bisco)/AD,  G3- seT (SDI)/AD, G4- U200/ etidronic acid 18% (ET), G5- BisCem/ET, G6- seT/ET, G7- U200/ ethylenediaminetetraacetic acid 17% (EDTA), G8- BisCem/EDTA,  G9- seT/EDTA. Data were analyzed using ANOVA and t-test (p<0,05). Results: There were statistically significant differences in the AD groups and the RelyX U200 showed higher values. The seT cement when combined with chelating agent ET showed improvement. The cement BisCem associated with EDTA had similar results than U200. Conclusion: The bond strength of BisCem and SeT adhesive cements improved after the use of EDTA and ET, respectively.

     

  • PRISCILLA FLORES SILVA
  • Efeito do óleo de copaíba em defeito mandibular experimental em ratos Wistar.

  • Data: 24/07/2014
  • Mostrar Resumo
  • Avaliar os efeitos do óleo de copaíba na reparação óssea de defeito modelo mandibular tratado com biovidro ou tecido adiposo em ratos. MÉTODOS: Um defeito maxilar foi criado aleatoriamente em 42 ratos e preenchido com biovidro ou tecido adiposo. Os dois grupos (Gbio e Gcell) foram subdivididos em três com sete animais cada de acordo com a administração de três substâncias: controle (água destilada), óleo (óleo de copaíba), melox (meloxicam). A eutanásia foi realizada após 40 dias de pós-operatório. A formação óssea foi analisada quanto aos aspectos histológicos. RESULTADOS: A atividade de osteoclastos foi observada apenas em quatro grupos, foi mais evidente em gcell-cop (p = 0,78). Quanto à presença de osteoblastos, foi muito semelhante entre os grupos, a diferença foi devido a Gcell-melox (p = 0,009), que apresentou menor atividade osteoblástica. As células inflamatórias foram mais evidentes no grupo Gcell-melox, no entanto, não houve diferença em comparação com os outros grupos avaliados (p = 0,52). A formação óssea foi observada em todos os grupos, apenas dois animais não apresentaram formação óssea, mesmo depois de 40 dias. Mais de 50% da matriz óssea mineralizada foi observada em 56% (23 animais) das áreas analisadas. A mineralização da matriz óssea não foi diferente entre os grupos (p = 0,60). CONCLUSÃO: Os grupos que receberam óleo de copaíba mostraram reparação óssea, embora sem significância estatística, do que os grupos meloxicam e controle. Copaíba administrada por gavagem não teve efeito na formação óssea neste modelo experimental. Todos os materiais de enxerto pareceram ser osteocondutores, conduzindo assim à formação de pontes de osso mineralizado na cavidade experimental.


     

    ABSTRACT

     


     

    PURPOSE: Evaluate the effects of copaiba oil on bone repair of mandible model defect treated with bioglass or adipose tissue in rats. METHODS: A jaw defect was randomly created in 42 rats and filling with bioglass or adipose tissue. The two groups (Gbio and Gcell) were subdivided in three with seven animals each according to gavage administration: control (distillated water), oil (copaiba oil), melox (meloxicam). Euthanasia was performed after 40 post-operative days. The bone formation was analyzed regarding the histological aspects. RESULTS: The osteoclasts activity was observed only in four groups, it was more evident in Gcell-cop (p= 0,78).  Regarding the osteoblasts presence, it was very similar between the groups, the difference was due to Gcell-melox (p=0,009) that presented less osteoblastic activity. The inflammatory cells were more evident in Gcell-melox group, however, there was no difference in comparison with the other groups evaluated (p=0,52). Bone formation was observed in all groups, just two animals showed no bone formation even after 40 days. More than 50% of bone matrix mineralization was observed in 56% (23 animals) of the analyzed areas. The bone matrix mineralization was not different between groups (p=0,60). CONCLUSION: The groups that received copaiba oil showed bone repair, although not statistically significant, than groups treated whit meloxicam or controls. Copaiba oil administered by gavage had no effect in bone formation in this experimental model. All grafting materials appeared to be osteoconductive, thus leading to the formation of bridges of mineralized bone in the experimental defect.


  • FABIO LUIZ NEVES GONÇALVES
  • p-Akt e sua relação com características clinico-patológicas e sobrevida em carcino de células escamosa: um estudo imonohistoquimico.
  • Data: 27/06/2014
  • Mostrar Resumo
  • INTRODUÇÃO: O objetivo do estudo foi avaliar através de reação imunohistoquimica em amostras de carcinoma de células escmosas a correlação entre a expressão do p-Akt e sobrevivência dos pacientes, assim como o graus histológico e algumas características clínico - patológicas. METODOLOGIA: As amostras foram coletadas de 46 pacientes com carcinoma de células escamosas. A expressão imunohistoquimica do p-Akt foi analisada, assim como características clinic-patológicas como uso do tabaco, tamanho do tumor, tamanho, metástase para nódulos linfáticos. A associação daimuno com grau histológico foi analisado em 40 pacientes. A associação foi examinada para verificar significância estatística usando o teste qui-quadrado. As taxas de sobrevivência foram estimadas pelo método Kaplan-Meier e comparado usando o teste Log Rank(P> 0.05). RESULTADOS: Os resultados indicaram associação estatisticamente significante com imunoestadiamento do p-Akt com as variáveis da metástase dos linfonodos (P = 0.006), tamanho do tumour (P = 0.044) e taxa de sobrevida (P = 0.0298). CONCLUSÃO: O presente estudo sugere que a alta expressão de p-Akt encontrada em pacientes com carcinoma de células escamosas pode contribuir para crescimento do tumor, metástase para linfonodos regionais e redução no tempo de sobrevida.
  • LUCIANA AMORAS SANTIAGO
  • INFLUÊNCIA DO REGIME DE IRRIGAÇÃO SOBRE A UNIÃO DE PINOS DE FIBRA DE VIDRO EM DENTINA RADICULAR


  • Data: 27/06/2014
  • Mostrar Resumo
  • RESUMO

    O objetivo deste estudo foi avaliar a influência de diferentes regimes de irrigação, na resistência de união de pinos de fibra de vidro e cimento resinoso, acrescido da análise microscópica do tipo de falha de união e o grau de limpeza dentinária. Foram utilizadas 51 raízes bovinas, as quais foram instrumentadas e após a obturação, preparadas para receber pino intrarradicular. Os grupos experimentais foram divididos conforme regime de irrigação empregado: (G1) EDTA a 17% + AD (água destilada); (G2) HEBP a 18% + AD; (G3) NaOCl a 2,5% + EDTA a 17%; (G4) NaOCl a 2,5% + HEBP a 18%; (G5) CHX gel a 2% + EDTA a 17% e (G6) CHX gel a 2% + HEBP a 18%. A cimentação foi realizada com pino de fibra de vidro número 3 (Angelus, Londrina, PR, Brasil) em conjunto com cimento resinoso autoadesivo RelyX U200 Automix (3M ESPE, St Paul, MN, EUA). Em seguida, as raízes foram seccionadas transversalmente, e as fatias obtidas foram levadas para máquina de ensaio de push-out, onde foram computados os valores de resistência de união (MPa), e posteriormente, também analisados os tipos de falhas decorrentes do teste de união. As fatias mais representativas de cada grupo foram analisadas em microscopia eletrônica de varredura, para análise do grau de limpeza dentinária em cada grupo experimental, após utilização do regime de irrigação. Para análise estatística dos dados obtidos, foi realizado o teste ANOVA dois fatores e teste de Tukey com post-hoc com nível de significância p<0,05. Os resultados deste estudo mostraram que o  NaOCl a 2,5% associado ao HEBP a 18%  apresentou melhor resultado de resistência de união, com predomínio de falhas coesivas em dentina. No entanto, a associação de NaOCl a 2,5% com o EDTA a 17%, apresentou os maior grau de limpeza das paredes dentinárias na maioria dos terços radiculares. Desta forma, foi possível concluir que a associação de NaOCl com HEBP melhora a resistência de união entre os biomateriais restauradores à parede dentinária,  apontando uma promissora vantagem deste regime de irrigação.

     

    ABSTRACT

    The aim of this study was to evaluate the influence of different irrigation regimes on the bond strength of fiber post and self-adesive resin cement, followed by microscopic analysis of failure types and dentin cleaning. Fifty-one bovine roots were instrumented and after filling, prepared to receive fiber posts. The experimental groups were distributed according to different irrigation regimens: (G1) EDTA 17% + distilled water (DW); (G2) 18%  HEBP + DW; (G3) 2,5% NaOCl + 17% EDTA;  (G4) NaOCl 2,5%+ HEBP 18%; (G5) CHX gel 2% + EDTA 17% (G6) CHX gel 2% + HEBP 18%. Cementation was performed with fiber post number 3 (Angelus, Londrina, PR, Brazil) in conjunction with self-adhesive resin cement RelyX U200 Automix (3M ESPE, St Paul, MN, USA). After, the roots were cross-sectioned and the slices obtained were taken to test the push-out, where the values of bond strength (MPa) were computed, and subsequently also analyzed the types of failures during test push-out. The most representative slices from each group were analyzed by scanning electron microscopy to analyze the degree of cleaning dentine in each experimental group, after using the system for irrigation. For statistical data analysis, the two-factor ANOVA and Tukey's post-hoc test with significance level of p <0.05 was performed. The results showed that, NaOCl 2,5% associated with HEBP 18% had better results of bond strength, with a predominance of cohesive failures in dentin. However, when used NaOCl 2,5% associated with EDTA 17%, it was possible  to observe better dentin cleaning in most root thirds. It was possible to conclud that the association with  NaOCl and HEBP improves the bond strength, showing that the use of this substances offer a promising advantage.

  • CARLOS EDUARDO NEVES DO ALMEIDA
  • Avaliação dos efeitos terapêuticos da Andiroba - Garapa guianensis Aubl (Meliceae) – sobre a evolução e sintomatologia da mucosite oral induzida por radiação.
  • Data: 18/06/2014
  • Mostrar Resumo
  • Contexto. A mucosite oral é um processo inflamatório, bastante frequente em pacientes submetidos ao tratamento de cancêr de cabeça e pescoço. Caracteriza-se por dor intensa, causando dificuldade de nutrição e higiene, por vezes, a única alternativa para proporcionar alívio ao paciente, é a interrupção do tratamento. Objetivos. Os objetivos deste estudo, foram analisar a ação da andiroba sobre a sintomatologia de dor e a evolução clínica do quadro inflamatório proveniente da mucosite oral. Métodos. A amostra, de 34 pacientes, foi dividida em 2 grupos distintos, 17 integraram o grupo Andiroba, enquanto o restante participaram do grupo controle. O nível de dor de cada paciente foi avaliado através da escala visual analógica(EVA). Enquanto o grau de mucosite, de acordo com a escala de escores de sintomatologia para mucosite oral, preconizada pela OMS, O teste qui-quadrado foi utilizado para efetuar as comparações. Resultados. No grupo Andiroba, presenciamos Redução estatitiscamente significante nos dois itens pesquisados. Ao compararmos os dados das metades iniciais e finais do tratamento, os pacientes deste grupo, apresentaram redução de scores médios , para dor (4.02 para 2.36) e grau de mucosite (1.36 para 0.62) Conclusão. A andiroba mostrou-se eficaz, assim como na diminuição da severidade do quadro de mucosite oral, quanto no comabte a sintomatologia de dor. Abstract Context. Oral mucositis is a quite frequent inflammatory process in patients undergoing treatment for head and neck cancer. It is characterized by intense pain, difficulty in nutrition and hygiene. Sometimes the only alternative to provide relief to the patient, is the interruption of treatment. Goals. The objectives of this study were to analyze the action of andiroba on the clinical symptoms of oral mucositis. Methods. A sample of 34 patients was divided into 2 distinct groups, 17 joined to the group Andiroba, while the others were in the control group. The pain level of each patient was assessed using a visual analog scale (VAS), and the degree of mucositis, according to the scale scores for symptoms of oral mucositis, preconized by WHO. Results. There were statiscally significant differencebetween groups. The comparison of the initial and final halves of treatment, showed us, that patients in the Andiroba group had a reduction of mean scores for pain (4:02 to 2:36) and degree of mucositis (0.62 to 1:36), while the patients in control group, had a increase of this means. Conclusion. Andiroba proved effective, as well as in reducing the severity of oral mucositis , as in combat the symptoms of pain
  • LUCIANA CAMPELO DA SILVA
  • Fraturas Faciais: Análise retrospectiva de 1969, pacientes.
  • Data: 11/06/2014
  • Mostrar Resumo
  • A epidemiologia de fraturas faciais sofre variações de acordo com aspectos socioeconômicos e culturais de cada local. O principal objetivo desse trabalho foi realizar um estudo sobre a incidência e a etiologia de fraturas faciais atendidos em um centro especializado em traumatologia, entre setembro de 2009 e agosto de 2012. Foram coletados os seguintes dados: mês, ano, idade, sítio de fratura, etiologia e tratamento realizado. A análise dos dados foi desenvolvida através de estatística descritiva e teste qui-quadrado para comparar dados não paramétricos de amostras independentes. Foram incluídos prontuários de 1969 pacientes os quais resultaram em 3071 ossos fraturados na face, o sítio mais frequentemente afetado foi o complexo zigomático. O tratamento mais vezes realizado foi RAFI (redução aberta com fixação interna) e a principal etiologia observada foi acidente de moto. A média de idade foi 29,63 anos e a maioria dos casos ocorreu entre 21 e 30 anos. Ferimento por arma branca foi a principal causa de óbitos.  
  • LIVIA MONTEIRO BICHARA
  • FATORES QUE INFLUENCIAM O TEMPO DE TRATAMENTO DE PACIENTES NÃO CIRÚRGICOS COM MÁ OCLUSÃO DE CLASSE III
  • Data: 05/06/2014
  • Mostrar Resumo
  • ABSTRACT Objective: To identify variables and assess their effect size on orthodontic treatment duration of class III malocclusion. Material and methods: Forty six class III malocclusion cases were selected from 2008 patients’ records. Clinical charts and pre and post-treatment dental cast were evaluated. Age, sex, PAR index at T1, PAR index at T2, overjet, missing teeth, tooth extractions, number of treatment phases, missed appointments and orthodontic appliance breakages were investigated by multiple linear regression analysis and stepwise method at p<0.05. The sample was also divided in two groups, Group 0-2, including patients who had missed two clinical appointments or less and Group >2 with patients who missed more than 2 appointments, to detect the influence of this data on treatment time and the quality of finishing treatment (PAR T2). Results: Average treatment time was 31 months (SD=10.3). Missed appointments, brackets and bands breakages and PAR T2 were significantly associated to treatment length and responsible for around 56% of treatment duration. Age, sex, PAR T1, overjet, missed teeth, tooth extractions and one or two phase treatment had no significant effect on treatment time. Treatment of patients from Group >2 was nearly one year longer. However, no significant influence on PAR T2 was observed for those patients. Conclusion: Orthodontic treatment duration in class III patients is mainly influenced by factors related to patient compliance and orthodontic finishing. Patients who missed more appointment didn´t show worse orthodontic finishing, but longer treatment. Therefore, it is necessary alternatives to encourage patient cooperation during treatment. Other factors not included in this study may contribute to variability in treatment time.
2013
Descrição
  • CRISTIANE DE CASTRO CESAR CASTELO BRANCO
  • “Comparação da união da cerâmica em ligas de COCR e NI CR a TIG e brasagem”
  • Data: 21/10/2013
  • Mostrar Resumo
  • aaaaa

  • THALITA DE ALMEIDA AMANAJAS
  • “A bolsa periodontal como reservatório do vírus Epstein-Barr em indivíduos soropositivos para o HIV-1”
  • Data: 21/10/2013
  • Mostrar Resumo
  • Objetivo: quantificar e comparar a carga viral do EBV em sítios subgengivais e sangue periférico de indivíduo HIV-positivo e, correlacionar a níveis-EBV com os parâmetros clínicos periodontais, carga viral do HIV e terapia anti-retroviral. Materiais e Métodos: foram incluídos 30 indivíduos sem doença periodontal (G1), 30 com gengivite (G2) e 30 com periodontite (G3), todos HIV-positivos. As amostras de sítios subgengivais e de sangue foram analisadas por meio da PCR quantitativa em tempo real (qPCR) para EBV. Resultados: a comparação entre a carga viral de EBV em amostras de sangue e espécimes clínicos de todos os indivíduos, independentemente da divisão por grupos, demonstrou que os sítios subgengivaisapresentam maior carga viral. No entanto, na análise intra-grupo, esta diferença entre as amostras esteve presente apenas no grupo com periodontite (G3). Os indivíduos do G1 e G2 com carga viral de HIV alta / moderada apresentaram mais cópias de EBV subgengival do que aqueles com carga viral baixa ou indetectável. Os níveis-EBV foram aumentados em bolsas periodontais, independentemente da carga viral do HIV. Nenhuma correlação foi encontrada entre os parâmetros clínicos periodontais e os níveis de EBV subgengivais. A comparação entre os indivíduos que fazem uso de HAART e aqueles que não estão fazem não indicaram qualquer diferença na carga de EBV em sítios subgengivais. Conclusões:os resultados deste estudo sugerem que as bolsas periodontais podem funcionar como reservatório de EBV, na qual este permanece em altos níveis mesmo com a diminuição da carga viral do HIV e com o uso de HAART.
  • MARIA DE NAZARE MORAES DA CUNHA
  • O Exame da Fluorescência das Bactérias Cariogênicas frente a Lesões de Mancha Branca
  • Orientador : ANTONIO JOSE DA SILVA NOGUEIRA
  • Data: 30/09/2013
  • Mostrar Resumo
  • A cárie dentária é uma doença que atinge grande parcela da população mundial, que apesar dos esforços que vem sendo feitos para diminuir sua prevalência, uma das maiores dificuldades encontradas, é o diagnóstico precoce da doença. Na presente pesquisa foram avaliados 17 dentes temporários erupcionados e com Lesão de Mancha Branca em superfície lisa, de pacientes na faixa etária de 3 a 8 anos de idade sendo que 12 dentes eram da região anterior e 5 dentes da região posterior da arcada. Como método auxiliar de diagnóstico de cárie utilizamos o exame da fluorescência de bactérias cariogênicas. Da amostra total, 9 dentes não apresentaram marcação e 8 dentes apresentaram a devida marcação, respondendo positivamente ao exame da fluorescência. Por ser o método utilizado uma medida de comprimento de luz e, mudar de cor de acordo com a sua amplitude, pode –se indicar com exatidão a localização e profundidade da lesão de cárie no dente. Nos resultados da pesquisa as diferenças entre os grupos estudados não mostrou significância estatística.
  • MARIA DE NAZARE MORAES DA CUNHA
  • O Exame da Fluorescência das Bactérias Cariogênicas frente a Lesões de Mancha Branca
  • Orientador : ANTONIO JOSE DA SILVA NOGUEIRA
  • Data: 30/09/2013
  • Mostrar Resumo
  • A cárie dentária é uma doença que atinge grande parcela da população mundial, que apesar dos esforços que vem sendo feitos para diminuir sua prevalência, uma das maiores dificuldades encontradas, é o diagnóstico precoce da doença. Na presente pesquisa foram avaliados 17 dentes temporários erupcionados e com Lesão de Mancha Branca em superfície lisa, de pacientes na faixa etária de 3 a 8 anos de idade sendo que 12 dentes eram da região anterior e 5 dentes da região posterior da arcada. Como método auxiliar de diagnóstico de cárie utilizamos o exame da fluorescência de bactérias cariogênicas. Da amostra total, 9 dentes não presentaram marcação e 8 dentes apresentaram a devida marcação, respondendo positivamente ao exame da fluorescência. Por ser o método utilizado uma medida de comprimento de luz e, mudar de cor de acordo com a sua amplitude, pode –se indicar com exatidão a localização e profundidade da lesão de cárie no dente. Nos resultados da pesquisa as diferenças entre os grupos estudados não mostrou significância estatística.
  • DIOGO DOS SANTOS DA MATA REZENDE
  • “Massa palatina Diagnosticada como paraganglioma: Relato de Caso.
  • Orientador : ERICK NELO PEDREIRA
  • Data: 25/09/2013
  • Mostrar Resumo
  • bbbbb
  • DIOGO DOS SANTOS DA MATA REZENDE
  • “Massa palatina diagnosticada como paraganglioma: Relato de caso”
  • Orientador : ERICK NELO PEDREIRA
  • Data: 25/09/2013
  • Mostrar Resumo
  • bbbbb
  • THAIS ANDRADE DE FIGUEIREDO BARROS
  • “Dezoito meses de avaliação clinica da técnica de adesão úmida por etanol.
  • Data: 24/09/2013
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo deste ensaio clinico randonizado foi de avaliar, ao longo de 18 meses, o sucesso clínico de restaurações realizadas po meio da técnica de adesão úmida por etano (AUET), em comparação a técnica convencional de 3 passos (CTP) e de autoccondicionante de um passo (AUP).............
  • THAIS ANDRADE DE FIGUEIREDO BARROS
  • “Dezoito meses de avaliação clinica da técnica de adesão úmida por etanol.
  • Data: 24/09/2013
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo deste ensaio clinico randonizado foi de avaliar, ao longo de 18 meses, o sucesso clínico de restaurações realizadas po meio da técnica de adesão úmida por etano (AUET), em comparação a técnica convencional de 3 passos (CTP) e de autoccondicionante de um passo (AUP).............
  • CAMILA LOBATO CANIZO PEREIRA
  • Análise da adaptação e resistência à flexão em protocolos de Co-Cr sobre implantes, utilizando soldagem TIG
  • Data: 20/09/2013
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho analisou a resistência à flexão de cantilevers, com dois diferentes diâmetros de barras cilíndricas em Co-Cr e a adaptação de componentes protéticos tipo cilindro mini pilar cônico pré-fabricados em Co-Cr e calcináveis com cinta metálica em Co-Cr, após soldagem TIG (Tungstein Inert Gas) e fundição em monobloco. Obtiveram-se nove corpos de prova para cada grupo de supraestrutura sobre implante, sendo G1: cilindro pré-fabricado e barras de 2mm (ø) soldados a TIG, G2: semelhante G1, mas com barras de 3mm (ø), G3: cilindros calcináveis com cinta em Co-Cr e barras calcináveis de 2mm (ø) fundidas em monobloco e G4: semelhante ao G3, porém com barras de 3mm(ø). Todos os grupos foram analisados quanto à interface componente/pilar através de um estereomicroscópio (SZX12, Olympus, Japan) com aumento de 96x e precisão de 10μm, antes e após o tratamento. O ensaio de flexão por compressão na região de cantilevers foi realizado em Máquina de Ensaio Mecânico (Kratos) com velocidade de 0,5mm/min., sendo registrados a força máxima e alongamento linear. Os dados obtidos foram submetidos ao teste de Lilliefors e em seguida a um teste estatístico de acordo com os padrões de normalidade. O grau de adaptação de cilindros/pilar, em μm, dos grupos antes TIG (G1=0.44, G2=53.76) foi melhor estatisticamente ao após TIG (G1=50.66, G2=72.79), sendo que após TIG, o grupo G2 obteve adaptação inferior estatisticamente ao G1. A adaptação antes fundição (G3=0.38, G4=49.08) foi melhor estatisticamente à após fundição (G3=91.02, G4=66.97), porém a espessura das barras não influenciou no grau de adaptação. A adaptação dos grupos de solda TIG foi similar a dos grupos em monobloco. Quanto à força máxima para fratura dos cantilevers, em N, o G1=180.6 foi inferior estatisticamente ao G2=518.24, G3=446.88 e G4=966.37. O G4 foi o mais resistente, sendo o G2 TIG igual ao G3 monobloco. O alongamento linear, em mm, foi semelhante estatisticamente para todos os grupos (G1=3.31, G2=2.55, G3=3.23, G4=2.92). A solda TIG em cilindros pré-fabricados em Co-Cr foi similar à fundição em monobloco em cilindros com cinta em Co-Cr quanto à adaptação e inferior quanto à resistência a flexão. Desta forma, sugere-se utilizar preferencialmente a fundição em monobloco com cilindros com cinta metálica e barras de maior espessura (3mm ou mais) ou também, quando se precisar de menor tempo de tratamento como em prótese imediatas, pode-se utilizar a soldagem TIG com maior diâmetro de barra (3mm).
  • LEILA MARQUES ARAUJO
  • Lesões não endodônticas diagnosticadas como periodontite apical: relato de caso e revisão de literatura.
  • Data: 09/09/2013
  • Mostrar Resumo
  • Abstract: Aim: This study aimed to analyze cases referred from a reference service in oral pathology that were initially misdiagnosed as periapical lesions of endodontic basis and perform a review of the literature regarding lesions located in the apical area of teeth with non-endodontic source. Methods: A survey was made of clinical cases derived from the service of oral pathology, from 2002 to 2012. The pertinent literature was also reviewed using Science Direct and PubMed databases. The lesions were grouped into benign lesions mimicking endodontic periapical lesions (BLMEPL), malignant lesions mimicking endodontic periapical lesions (MLMEPL) and Stafne's bone cavity group (SBCG). The clinical presentations were divided into: lesions with swelling without pain, lesions with swelling and pain and finally lesions without swelling, but presenting with pain. Results: The results demonstrated that 66% (37/56) cases represented benign lesions, 29% (16/56) malignant lesions, and 5% (3/56) Stafne's bone cavity. The most commonly reported BLMEPL were ameloblastoma (21%), followed by nasopalatine duct cyst (13.5%). The most frequently cited MLMEPL were metastatic injuries (31.5%), followed by carcinomas (25%). The main clinical presentation of BLMEPL was pain, whereas that of MLMEPL was swelling associated with pain, and SBCG displayed particular clinical findings. Conclusions: Clinical and radiological aspects, as well as the analysis of the patient's medical history, pulp vitality tests and aspiration are essential tools for developing a correct diagnosis of periapical lesions with endodontic source. However, if the instruments mentioned above indicate a lesion of nonendodontic origin, the biopsy and subsequent histopathological analysis is mandatory.
  • LEILA MARQUES ARAUJO
  • Lesões não endodônticas diagnosticadas como periodontite apical: relato de caso e revisão de literatura.
  • Data: 09/08/2013
  • Mostrar Resumo
  • Abstract: Aim: This study aimed to analyze cases referred from a reference service in oral pathology that were initially misdiagnosed as periapical lesions of endodontic basis and perform a review of the literature regarding lesions located in the apical area of teeth with non-endodontic source. Methods: A survey was made of clinical cases derived from the service of oral pathology, from 2002 to 2012. The pertinent literature was also reviewed using Science Direct and PubMed databases. The lesions were grouped into benign lesions mimicking endodontic periapical lesions (BLMEPL), malignant lesions mimicking endodontic periapical lesions (MLMEPL) and Stafne's bone cavity group (SBCG). The clinical presentations were divided into: lesions with swelling without pain, lesions with swelling and pain and finally lesions without swelling, but presenting with pain. Results: The results demonstrated that 66% (37/56) cases represented benign lesions, 29% (16/56) malignant lesions, and 5% (3/56) Stafne's bone cavity. The most commonly reported BLMEPL were ameloblastoma (21%), followed by nasopalatine duct cyst (13.5%). The most frequently cited MLMEPL were metastatic injuries (31.5%), followed by carcinomas (25%). The main clinical presentation of BLMEPL was pain, whereas that of MLMEPL was swelling associated with pain, and SBCG displayed particular clinical findings. Conclusions: Clinical and radiological aspects, as well as the analysis of the patient's medical history, pulp vitality tests and aspiration are essential tools for developing a correct diagnosis of periapical lesions with endodontic source. However, if the instruments mentioned above indicate a lesion of nonendodontic origin, the biopsy and subsequent histopathological analysis is mandatory.
  • ESTHER MARINA FRANÇA BRAGA
  • “Análise da temperatura intra - câmara pulpar de dentes restaurados submetidos à técnica de clareamento em consultório”.
  • Orientador : SANDRO CORDEIRO LORETTO
  • Data: 31/07/2013
  • Mostrar Resumo
  • aaa

  • CRISTIANE DE CASTRO CESAR CASTELO BRANCO
  • “Comparação da união da cerâmica em ligas de COCR e NI CR a TIG e brasagem”

  • Data: 31/07/2013
  • Mostrar Resumo
  • RESUMO
    A proposta deste trabalho foi testar a resistência de união entre a cerâmica e
    ligas metálicas de Ni-Cr e Co-Cr, soldadas com TIG (Tungsten Inert Gas) ou
    Brasagem. Foram fabricadas 80 tiras de 25X3X1mm (ISO 9693), Ni-Cr (n=40) e Co-Cr
    (n=40). Os grupos controles foram 20 tiras de 50X3X1mm, dos mesmos metais,
    divididas igualmente e sem passar pelo processo de soldagem. Os grupos foram
    divididos em: G1(controle) tiras de Co-Cr sem solda, G2 (controle) tiras de N-iCr sem
    solda, G3 Tiras de Co-Cr com solda TIG, G4 tiras de Co-Cr com solda brasagem, G5
    tiras de Ni-Cr com solda TIG, G6 tiras de Ni-Cr com brasagem, todos os grupos com
    10 amostras cada. Foi então aplicada cerâmica na parte central de todas as tiras
    metálicas, nas dimensões de 8x3x1mm. Todas as amostras sofreram ensaio de flexão
    de três pontos, utilizando uma máquina de ensaio mecânico (KRATOS), com uma
    velocidade de 0,5mm/m, até o ponto da primeira falha união da cerâmica, medindo-se
    a força de fratura máxima e resistência à flexão. Usou-se o teste de Análise de
    Variância ANOVA de um critério, Teste Kruskal Wallis e Tukey. Não foi encontrada
    diferença estatisticamente entre os grupos, com exceção dos grupos G2 e G5, na qual
    o G5,mostrou valores superiores (p<0,05) ao G5. Concluiu-se que tanto as ligas Ni-Cr
    quanto as ligas de Co-Cr soldadas à TiG ou brasagem possuem semelhanças na
    resistência de união à cerâmica.

  • RODOLPHO LOBÃO CECIM
  • “Expressão de moléculas relacionadas com a via de sinalização da AKT como reguladores pontuais de invasividade local do ameloblastoma”

  • Data: 30/07/2013
  • Mostrar Resumo
  • Resumo JUSTIFICATIVA: O ameloblastoma é uma neoplasia odontogênica com invasividade local e alta recorrência. Sugerimos anteriormente que os fatores de crescimento, metaloproteinases de matriz (MMP) e TIMPs influenciavam a invasividade do ameloblastoma (Patol. Res Pract, 208, 2012, 225; Oral Surg Oral Med Oral Pathol Oral RadiolEndod, 111, 2011, 474). Os sinais gerados por esta rede molecular seriam transduzidos pela via de sinalização da ERK 1/2 (Oral. Surg. Oral. Med. Oral. Pathol. Oral Radiol. Endod., 111, 2011, 474). Outras vias de sinalização podem influenciar a biologia do ameloblastoma. Aqui, nós estudamos a expressão de AKT e moléculas relacionadas no ameloblastoma. MÉTODOS: Foram examinados quatorze casos de ameloblastomas sólidos/multicísticos. A imuno-histoquímica foi realizada para detectar a AKT (fosfo-AKT), NF-қB (fosfo-NF-қB), β-catenina, ciclina-D1 e COX-2 em amostras de ameloblastoma. Estas moléculas foram avaliadas em células neoplásicas e de estroma. RESULTADOS: Todas as proteínas foram detectadas no ameloblastoma. A expressão destes marcadores foi quantificada e comparada. Teste de Spearman foi realizado para analisar as correlações positivas entre as proteínas (p <0,05). No ameloblastoma tiveram correlações positivas significativas de AKT (fosfo-AKT) com β-catenina. β-cateninacom ciclina-D1 e COX-2 em células neoplásicas. E AKT (fosfo-AKT) com β-catenina; β-catenina com ciclina-D1; AKT (fosfo-AKT) com NF-қB (fosfo-NF-қB); NF-қB (fosfo-NF-қB) com COX -2 em células estromais. CONCLUSÕES: Os resultados sugerem que as proteínas estudadas estão presentes e, provavelmente, envolvidas em uma via de sinalização funcional em células neoplásicas e do estroma, e pode, portanto, influenciar a invasividade local do ameloblastoma.
  • BENTO SOUSA DE SOUZA
  • “Características oclusais e faciais em Ameríndios: revisitando o papel da genética e do Meio Ambiente”
  • Data: 30/07/2013
  • Mostrar Resumo
  • poppopppp
  • BENTO SOUSA DE SOUZA
  • “Características oclusais e faciais em Ameríndios: revisitando o papel da genética e do Meio Ambiente”

  • Data: 30/07/2013
  • Mostrar Resumo
  • Background: Indigenous people of the Xingu river present a similar tooth wear pattern,
    practise exclusive breast-feeding, no pacifier use, and have a large intertribal genetic
    distance.
    Objective: To revisit the etiology of dental malocclusion features considering these popula-
    tion characteristics.
    Design: Occlusion and facial features of five semi-isolated Amazon indigenous populations
    (n = 351) were evaluated and compared to previously published data from urban Amazon
    people.
    Results: Malocclusion prevalence ranged from 33.8% to 66.7%. Overall this prevalence is
    lower when compared to urban people mainly regarding posterior crossbite. A high inter-
    tribal diversity was found. The Arara-Laranjal village had a population with a normal face
    profile (98%) and a high rate of normal occlusion (66.2%), while another group from the same
    ethnicity presented a high prevalence of malocclusion, the highest occurrence of Class III
    malocclusion (32.6%) and long face (34.8%). In Pat-Kroˆ village the population had the highest
    prevalence of Class II malocclusion (43.9%), convex profile (38.6%), increased overjet (36.8%)
    and deep bite (15.8%). Another village’s population, from the same ethnicity, had a high
    frequency of anterior open bite (22.6%) and anterior crossbite (12.9%). The highest occur-
    rence of bi-protrusion was found in the group with the lowest prevalence of dental
    crowding, and vice versa.
    Conclusions: Supported by previous genetic studies and given their similar environmental
    conditions, the high intertribal diversity of occlusal and facial features suggests that genetic
    factors contribute substantially to the morphology of occlusal and facial features in the
    indigenous groups studied. The low prevalence of posterior crossbite in the remote indige-
    nous populations compared with urban populations may relate to prolonged breastfeeding
    and an absence of pacifiers in the indigenous groups.

  • MARINA ROLO PINHEIRO DA ROSA
  • “Estudo in vitro da modulação das metaloproteinases da matriz pelo fator de crescimento EGF em células derivadas de ameloblastoma”.
  • Data: 29/07/2013
  • Mostrar Resumo
  • O ameloblastoma (AME) é um tumor odontogênico que apresenta diversos padrões histopatológicos e caracteriza-se por sua invasividade local e recorrências frequentes. Apresenta variadas interações indutoras entre o epitélio odontogênico e o estroma tumoral e diante deste microambiente neoplásico, destaca-se a matriz extracelular (MEC), que funciona como reservatório para várias substâncias como, por exemplo, os fatores de crescimento. Dentre os vários tipos de fatores de crescimento destaca-se o fator de crescimento epidérmico (EGF). O aumento da expressão do receptor do fator de crescimento epidérmico (EGFR), ativado por seu ligante, pode estimular a síntese de proteases como as metaloproteinases da matriz (MMPs), desempenhando um papel importante nos processos de crescimento, proliferação e invasividade tumoral. Tendo em vista a melhor compreensão de alguns mecanismos do comportamento biológico do ameloblastoma, o presente trabalho teve como objetivo avaliar os efeitos do EGF na expressão, migração, invasão e secreção de proteases em uma linhagem de células imortalizadas derivadas de ameloblastoma humano (células AME-HPV). A imunofluorescência demonstrou que a MMP-2, MMP-9, EGF e EGFR estão expressos in vitro. Os ensaios de “ferida”, migração e invasão demonstraram que o EGF estimula as atividades de migração e invasão celular. Por zimografia foi detectado que as células exibiram um aumento de secreção de MMPs quando tratadas com diferentes concentrações do EGF. O silenciamento do EGFR promoveu a diminuição da expressão de MMP-2 e MMP-9. Esses resultados sugerem uma interação entre as MMPs e o EGF, que possivelmente pode estar diretamente ou indiretamente influenciando na remodelação da MEC e consequentemente no comportamento invasivo e no processo de tumorigênese do ameloblastoma.
  • MARINA ROLO PINHEIRO DA ROSA
  • “Estudo in vitro da modulação das metaloproteinases da matriz pelo fator de crescimento EGF em células derivadas de ameloblastoma”.
  • Data: 29/07/2013
  • Mostrar Resumo
  • O ameloblastoma (AME) é um tumor odontogênico que apresenta diversos padrões histopatológicos e caracteriza-se por sua invasividade local e recorrências frequentes. Apresenta variadas interações indutoras entre o epitélio odontogênico e o estroma tumoral e diante deste microambiente neoplásico, destaca-se a matriz extracelular (MEC), que funciona como reservatório para várias substâncias como, por exemplo, os fatores de crescimento. Dentre os vários tipos de fatores de crescimento destaca-se o fator de crescimento epidérmico (EGF). O aumento da expressão do receptor do fator de crescimento epidérmico (EGFR), ativado por seu ligante, pode estimular a síntese de proteases como as metaloproteinases da matriz (MMPs), desempenhando um papel importante nos processos de crescimento, proliferação e invasividade tumoral. Tendo em vista a melhor compreensão de alguns mecanismos do comportamento biológico do ameloblastoma, o presente trabalho teve como objetivo avaliar os efeitos do EGF na expressão, migração, invasão e secreção de proteases em uma linhagem de células imortalizadas derivadas de ameloblastoma humano (células AME-HPV). A imunofluorescência demonstrou que a MMP-2, MMP-9, EGF e EGFR estão expressos in vitro. Os ensaios de “ferida”, migração e invasão demonstraram que o EGF estimula as atividades de migração e invasão celular. Por zimografia foi detectado que as células exibiram um aumento de secreção de MMPs quando tratadas com diferentes concentrações do EGF. O silenciamento do EGFR promoveu a diminuição da expressão de MMP-2 e MMP-9. Esses resultados sugerem uma interação entre as MMPs e o EGF, que possivelmente pode estar diretamente ou indiretamente influenciando na remodelação da MEC e consequentemente no comportamento invasivo e no processo de tumorigênese do ameloblastoma.
  • TATIANY CHRISTINA DE MENDONCA NYLANDER
  • “Efeito dos protocolos de irrigação a resistência de união do cimento endodôntico à base de resina epóxi à dentina”.
  • Data: 16/07/2013
  • Mostrar Resumo
  • aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa
  • DIELLE SILVA DE ALMEIDA MARTINS
  • Overexpression of NF-κB in oral squamous cell carcinoma is associated with smoking and with degree of differentiation.
  • Data: 10/07/2013
  • Mostrar Resumo
  • Abstract Oral squamous cell carcinoma (OSCC) is the primary malignant lesion of the mouth, accounting for over 95% of cases. Despite advances in surgical techniques as well as radiotherapy and chemotherapy, the prognosis of the disease has not improved, with low survival rates. The most used method in the prognostic evaluation of squamous cell carcinoma takes into account the TNM system, where (T) is the lesion size, (N) is the infiltration of metastatic lymph nodes, and (M) is distant metastases, an analysis defined in 2002 by the Union International for the Control of Cancer. However, this method of evaluation has a limited predictive value. It is urgent understanding of molecular biomarkers to clarify the clinical behaviour of this tumour in order to individualise therapy in these patients. The aim of this study was to analyse immunohistochemical staining of the protein NF-κB in OSCC tissue samples and evaluate the potential correlation between expression status and clinicopathological features, as well as with the patient’s survival or mortality. Our results showed no association between immunostaining of NF-κB protein and overall survival of patients, data measured by the Log Rank Test (p = 0.727). The chi-squared value proved to be significant in the histological grade (p = 0.036) and in smokers (p = 0.037). These results confirm the involvement of NF-κB in oral carcinogenesis associated tobacco smoke. Additionally, a significant increase in NF-κB levels correlated with tumour dedifferentiation in OSCC, suggesting its association with disease progression.
  • DIELLE SILVA DE ALMEIDA MARTINS
  • Overexpression of NF-κB in oral squamous cell carcinoma is associated with smoking and with degree of differentiation.
  • Data: 10/07/2013
  • Mostrar Resumo
  • Abstract Oral squamous cell carcinoma (OSCC) is the primary malignant lesion of the mouth, accounting for over 95% of cases. Despite advances in surgical techniques as well as radiotherapy and chemotherapy, the prognosis of the disease has not improved, with low survival rates. The most used method in the prognostic evaluation of squamous cell carcinoma takes into account the TNM system, where (T) is the lesion size, (N) is the infiltration of metastatic lymph nodes, and (M) is distant metastases, an analysis defined in 2002 by the Union International for the Control of Cancer. However, this method of evaluation has a limited predictive value. It is urgent understanding of molecular biomarkers to clarify the clinical behaviour of this tumour in order to individualise therapy in these patients. The aim of this study was to analyse immunohistochemical staining of the protein NF-κB in OSCC tissue samples and evaluate the potential correlation between expression status and clinicopathological features, as well as with the patient’s survival or mortality. Our results showed no association between immunostaining of NF-κB protein and overall survival of patients, data measured by the Log Rank Test (p = 0.727). The chi-squared value proved to be significant in the histological grade (p = 0.036) and in smokers (p = 0.037). These results confirm the involvement of NF-κB in oral carcinogenesis associated tobacco smoke. Additionally, a significant increase in NF-κB levels correlated with tumour dedifferentiation in OSCC, suggesting its association with disease progression.
  • CLAUDIA GEMAQUE MARINHO
  • “Estudo do canal incisivo da mandíbula e sua relação com o forame mentual e o canal mandibular através do uso de tomografia de feixe cônico”

  • Data: 04/07/2013
  • Mostrar Resumo
  • RESUMO Objetivos: Identificar a presença, extensão e comprimento do canal incisivo da mandíbula e correlacionar com o sexo, a idade, e com posicionamento do forame mentual e canal mandibular. Métodos: Foram realizadas medidas do canal incisivo para às corticais vestibular, lingual e base da mandíbula na sua porção inicial e porção terminal em 95 exames de tomografia odontológica tipo feixe cônico. Estas medidas foram relacionadas com as medidas da distância do canal mandibular às mesmas corticais em duas regiões distintas e na região do forame mentual. Para se estabelecer a relação entre estas medidas, foi utilizado o teste de correlação de Pearson. Resultados: Os exames permitiram identificar a presença do CIM de forma bilateral. A média de idade foi de 44,29 ± 11,04 anos e a média de comprimento foi de 10,38 ± 4,01 mm. Não houve correlação com o sexo e a idade, mas encontrou-se forte correlação do canal incisivo da mandíbula com o forame mentual e canal mandibular. Conclusões: O canal incisivo da mandíbula pode atingir a região de linha média, não havendo diferença entre o sexo, tanto o comprimento quanto as distâncias do CIM para as corticais e à base da mandíbula. Tanto na sua porção inicial quanto na sua porção terminal o canal incisivo apresentou-se na mesma altura do forame mentual, além de se apresentar vestibularizado e acima do canal mandibular.

  • ROBERTA MAUES DE CARVALHO AZEVEDO
  • “Avaliação de disfunção temporomandibular e qualidade de vida em mulheres em situação de violência doméstica”
  • Data: 26/06/2013
  • Mostrar Resumo
  • xxxxx
  • CYNTIA MARIA BINO SINIMBU
  • “Estudo das condições de saúde bucal, em mulheres em situação de violência"
  • Data: 25/06/2013
  • Mostrar Resumo
  • A violência é um dos maiores problemas enfrentados hoje pela saúde pública mundial, acarretando milhões de dólares na reparação de danos e enfrentamento em suas diversas formas de significação e impacto populacional. Pessoas de todas as idades podem ser afetadas, e alguns grupos se constituem em maior vulnerabilidade e lideram maior índice de morte relacionado à violência (OMS, 2008). Dentre os tipos de violência, a violência doméstica tem sido considerada um problema privado entre a vítima e o agressor, especialmente nos últimos anos, é apontada como um grave e crônico problema da saúde pública (Love, 2001; Santi, 2007; Warburton, 2002; Kwako, 2011). O projeto de pesquisa em questão está inserido em uma linha de pesquisa que investiga a violência doméstica e a saúde da mulher, especificamente os agravos relacionados ao complexo bucomaxilofacial e suas repercussões à saúde. A pesquisa contará com duas fases de execução, sendo uma parte do estudo do tipo retrospectivo de um estudo epidemiológico, no qual uma avaliação em dados secundários de base de dados do ministério da saúde comporá o cenário da pesquisa, e a outra parte trata-se de um estudo transversal, observacional, prospectivo, que consiste em entrevistas e exame das condições bucais referentes a sequelas dos traumas faciais em mulheres vítimas de violência doméstica. O projeto é interinstitucional, local, nacional, com financiamento dos próprios pesquisadores.
  • CYNTIA MARIA BINO SINIMBU
  • “Estudo das condições de saúde bucal, em mulheres em situação de violência"
  • Data: 25/06/2013
  • Mostrar Resumo
  • A violência é um dos maiores problemas enfrentados hoje pela saúde pública mundial, acarretando milhões de dólares na reparação de danos e enfrentamento em suas diversas formas de significação e impacto populacional. Pessoas de todas as idades podem ser afetadas, e alguns grupos se constituem em maior vulnerabilidade e lideram maior índice de morte relacionado à violência (OMS, 2008). Dentre os tipos de violência, a violência doméstica tem sido considerada um problema privado entre a vítima e o agressor, especialmente nos últimos anos, é apontada como um grave e crônico problema da saúde pública (Love, 2001; Santi, 2007; Warburton, 2002; Kwako, 2011). O projeto de pesquisa em questão está inserido em uma linha de pesquisa que investiga a violência doméstica e a saúde da mulher, especificamente os agravos relacionados ao complexo bucomaxilofacial e suas repercussões à saúde. A pesquisa contará com duas fases de execução, sendo uma parte do estudo do tipo retrospectivo de um estudo epidemiológico, no qual uma avaliação em dados secundários de base de dados do ministério da saúde comporá o cenário da pesquisa, e a outra parte trata-se de um estudo transversal, observacional, prospectivo, que consiste em entrevistas e exame das condições bucais referentes a sequelas dos traumas faciais em mulheres vítimas de violência doméstica. O projeto é interinstitucional, local, nacional, com financiamento dos próprios pesquisadores.
  • PRISCILLA SCERNE BEZERRA
  • “Avaliação da saúde bucal de crianças violentadas sexualmente atendidas no PROPAZ integrado PA”
  • Data: 19/04/2013
  • Mostrar Resumo
  • aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa
  • PRISCILLA SCERNE BEZERRA
  • “Avaliação da saúde bucal de crianças violentadas sexualmente atendidas no PROPAZ integrado PA”
  • Data: 19/04/2013
  • Mostrar Resumo
  • aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa
  • WALDNER RICARDO SOUZA DE CARVALHO
  • “Análise imuno-histoquímica do fator de transcrição nuclear KB (NFKB) e da cicloxigenase 2 em cistos rediculares”.
  • Data: 15/03/2013
  • Mostrar Resumo
  • Introduction: NF-B and COX-2 proteins are known to act directly in inflammatory processes. The objective of this study was to identify the immunohistochemical expression of these two proteins in the epithelium and inflammatory cells of radicular cysts. Methods: Immunohistochemical staining was performed on 30 samples of radicular cysts. The immunoperoxidase reaction for NF-B and COX-2 was applied to the specimens, and the immunoexpression of both proteins was then semiquantitatively evaluated. The results were classified according to the following scores: 0 (no staining), 1 (1% to 50% stained cells), and 2 (>50% stained cells). Results: The results show that in all cases there was exclusively cytoplasmic expression of COX-2 and NF-B at the epithelium and in inflammatory cells. Conclusions: According to the immunohistochemical profile found in the current study on samples of radicular cysts, it is unlikely that NF-B mediates the activation of COX-2. However, the COX-2 immunohistochemical profile suggests that this protein may play a role in the pathogenesis of this lesion.
  • GIOVANNA FERREIRA EMMI DA CRUZ
  • “Identificação da Cárie Dental através da Metodologia da Fluorescência de Bactérias Cariogênicas: um estudo comparativo”
  • Data: 09/01/2013
  • Mostrar Resumo
  • “Identificação da Cárie Dental através da Metodologia da Fluorescência de Bactérias Cariogênicas: um estudo comparativo”
  • GIOVANNA FERREIRA EMMI DA CRUZ
  • “Identificação da cárie dental através da metodologia da fluorescência das bactérias cariogênicas e do exame radiográfico. Um estudo comparativo”
  • Data: 09/01/2013
  • Mostrar Resumo
  • “Identificação da Cárie Dental através da Metodologia da Fluorescência de Bactérias Cariogênicas: um estudo comparativo”
2012
Descrição
  • ETIANE PRESTES BATIROLA
  • Estudo dos efeitos antimicrobiano e antiaderente da gordura de Platonia insignis Martius (Clusiaceae) e do óleo de Bertholletia excelsa (Lecythidaceae) sobre microrganismos da microbiota bucal
  • Data: 30/11/2012
  • Mostrar Resumo
  • Os frutos da biodiversidade amazônica são alguns elementos que estão sendo estudados para verificar as suas prováveis influências inibitórias no crescimento do biofilme dentário na cavidade oral. Nesse sentido, este estudo objetivou avaliar o efeito antimicrobiano e antiaderente in situ da gordura da semente do Platonia insignis Martius (Clusiaceae) e do óleo da Bertholletia excelsa (Lecythidaceae) em microrganismos da microbiota bucal. Foi realizada a determinação da concentração inibitória mínima pelo método de incorporação (pour plate) e contagem das UFC; análise de aderência quantitativa por meio da contagem de UFC, e análise de aderência qualitativa pela determinação da microdureza pré e pós-intervenções e fotografias de MEV. Este estudo não identificou a CIM das amostras e atividade antiaderente.
  • ETIANE PRESTES BATIROLA
  • Estudo dos efeitos antimicrobiano e antiaderente da gordura de Platonia insignis Martius (Clusiaceae) e do óleo de Bertholletia excelsa (Lecythidaceae) sobre microrganismos da microbiota bucal
  • Data: 30/11/2012
  • Mostrar Resumo
  • Os frutos da biodiversidade amazônica são alguns elementos que estão sendo estudados para verificar as suas prováveis influências inibitórias no crescimento do biofilme dentário na cavidade oral. Nesse sentido, este estudo objetivou avaliar o efeito antimicrobiano e antiaderente in situ da gordura da semente do Platonia insignis Martius (Clusiaceae) e do óleo da Bertholletia excelsa (Lecythidaceae) em microrganismos da microbiota bucal. Foi realizada a determinação da concentração inibitória mínima pelo método de incorporação (pour plate) e contagem das UFC; análise de aderência quantitativa por meio da contagem de UFC, e análise de aderência qualitativa pela determinação da microdureza pré e pós-intervenções e fotografias de MEV. Este estudo não identificou a CIM das amostras e atividade antiaderente.
  • GLAUCIA BABETO RODRIGUES CARMONA
  • “Análise histológica e histométrica do efeito do óleo de copaíba (Copaifera Reticulata Ducke) num modelo experimental de periodontite em ratos”
  • Data: 29/11/2012
  • Mostrar Resumo
  • “Efeitos de óleos naturais na periodontite induzida em ratos”
  • GLAUCIA BABETO RODRIGUES CARMONA
  • “Análise histológica e histométrica do efeito do óleo de copaíba (Copaifera Reticulata Ducke) num modelo experimental de periodontite em ratos”
  • Data: 29/11/2012
  • Mostrar Resumo
  • “Efeitos de óleos naturais na periodontite induzida em ratos”
  • LUCYANA AZEVEDO CARDOSO
  • “Avaliação do atrito gerado por ligaduras de baixa fricção: Estudo in vitro”
  • Data: 16/10/2012
  • Mostrar Resumo
  • Avaliação do atrito gerado por ligaduras estéticas: estudo in vitro
  • LUCYANA AZEVEDO CARDOSO
  • “Avaliação do atrito gerado por ligaduras de baixa fricção: Estudo in vitro”
  • Data: 16/10/2012
  • Mostrar Resumo
  • Avaliação do atrito gerado por ligaduras estéticas: estudo in vitro
  • ADRIANA RODRIGUES FRAZAO
  • "Propriedades mecânicas apresentadas por barras soldadas de Co-Cr após ciclo corrosivo"
  • Data: 27/09/2012
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo deste trabalho foi avaliar a rugosidade superficial, micro dureza e resistência flexural, assim como observar em Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV) a área fraturada, das ligas de Co-Cr soldadas com TIG (Tungsten Inert Gas) sob corrosão. Foram confeccionadas 150 amostras de Co-Cr e divididas de acordo com o diâmetro, distância de soldagem e corrosão para análise de rugosidade, resistência flexural, topografia de superfície e dureza; metade com diâmetro de 2 mm e a outra metade com diâmetro de 3 mm. As amostras foram obtidas em tamanhos compatíveis com a distância de soldagem (SOLDA0: 0 mm; SOLDA+: 0,6 mm), garantindo sempre o comprimento total proporcional ao diâmetro; estabelecido pela norma E8/E8M – 09 da American Society for Testing and Materials (ASTM). Tanto a análise de rugosidade superficial dos corpos de prova, quanto a de dureza Knoop foram realizadas nos 2,4mm centrais da barra. As amostras para o teste de dureza sofreram planificação de uma superfície, e para as endentações foi utilizado um peso de 1 Kg por 15 segundos. As análises de rugosidade superficial e micro dureza da liga foram realizadas antes (T0) e depois (T1) da corrosão, realizado por imersão dos corpos de prova em saliva artificial por 10 dias em estufa biológica. O teste de flexão de 3 pontos foi realizado com célula de carga de 500 Kgf e velocidade de 0,5 mm/min até a fratura do corpo de prova. Sequencialmente, realizou-se na secção transversal das amostras, após a fratura, observação da topografia de superfície, por meio de MEV. Os dados foram analisados estatisticamente através do teste de Kruskal-Wallis e t de Student (α<0.05). A rugosidade só foi estatisticamente significante após imersão em saliva artificial entre todos os grupos com 3 mm de diâmetro. Já para a análise de dureza Knoop o corrosão se mostrou significante nas áreas de solda, sendo que para os grupos com 2 mm de diâmetro foi a SOLDA+ e para os grupos com 3 mm de diâmetro foi a SOLDA0, no entanto antes do corrosão a diferença entre os diâmetro foi estatisticamente significante somente para a SOLDA+. A avaliação de resistência flexural foi significante entre todos os grupos para o diâmetro de 2 mm, tanto antes quanto após a corrosão, e somente antes do corrosão para os grupos com 3 mm de diâmetro. As fotomicrografias mostram que as áreas de solda apresentam maior porosidade, principalmente com o aumento da distância de solda (SOLDA+). A solda TIG demonstrou ser uma boa alternativa para a soldagem de prótese metalocerâmicas e de barras para próteses sobre implantes apresentando boa resistência flexural, no entanto o procedimento de soldagem deverá ser realizado com as extremidades em contato para não ter adição de material. A corrosão que a liga metálica sofre em meio bucal é superficial não afetando a resistência flexural do mesmo. Barras com 3 mm demonstram deformação compatível com comportamento clinico superior.
  • ADRIANA RODRIGUES FRAZAO
  • "Propriedades mecânicas apresentadas por barras soldadas de Co-Cr após ciclo corrosivo"
  • Data: 27/09/2012
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo deste trabalho foi avaliar a rugosidade superficial, micro dureza e resistência flexural, assim como observar em Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV) a área fraturada, das ligas de Co-Cr soldadas com TIG (Tungsten Inert Gas) sob corrosão. Foram confeccionadas 150 amostras de Co-Cr e divididas de acordo com o diâmetro, distância de soldagem e corrosão para análise de rugosidade, resistência flexural, topografia de superfície e dureza; metade com diâmetro de 2 mm e a outra metade com diâmetro de 3 mm. As amostras foram obtidas em tamanhos compatíveis com a distância de soldagem (SOLDA0: 0 mm; SOLDA+: 0,6 mm), garantindo sempre o comprimento total proporcional ao diâmetro; estabelecido pela norma E8/E8M – 09 da American Society for Testing and Materials (ASTM). Tanto a análise de rugosidade superficial dos corpos de prova, quanto a de dureza Knoop foram realizadas nos 2,4mm centrais da barra. As amostras para o teste de dureza sofreram planificação de uma superfície, e para as endentações foi utilizado um peso de 1 Kg por 15 segundos. As análises de rugosidade superficial e micro dureza da liga foram realizadas antes (T0) e depois (T1) da corrosão, realizado por imersão dos corpos de prova em saliva artificial por 10 dias em estufa biológica. O teste de flexão de 3 pontos foi realizado com célula de carga de 500 Kgf e velocidade de 0,5 mm/min até a fratura do corpo de prova. Sequencialmente, realizou-se na secção transversal das amostras, após a fratura, observação da topografia de superfície, por meio de MEV. Os dados foram analisados estatisticamente através do teste de Kruskal-Wallis e t de Student (α<0.05). A rugosidade só foi estatisticamente significante após imersão em saliva artificial entre todos os grupos com 3 mm de diâmetro. Já para a análise de dureza Knoop o corrosão se mostrou significante nas áreas de solda, sendo que para os grupos com 2 mm de diâmetro foi a SOLDA+ e para os grupos com 3 mm de diâmetro foi a SOLDA0, no entanto antes do corrosão a diferença entre os diâmetro foi estatisticamente significante somente para a SOLDA+. A avaliação de resistência flexural foi significante entre todos os grupos para o diâmetro de 2 mm, tanto antes quanto após a corrosão, e somente antes do corrosão para os grupos com 3 mm de diâmetro. As fotomicrografias mostram que as áreas de solda apresentam maior porosidade, principalmente com o aumento da distância de solda (SOLDA+). A solda TIG demonstrou ser uma boa alternativa para a soldagem de prótese metalocerâmicas e de barras para próteses sobre implantes apresentando boa resistência flexural, no entanto o procedimento de soldagem deverá ser realizado com as extremidades em contato para não ter adição de material. A corrosão que a liga metálica sofre em meio bucal é superficial não afetando a resistência flexural do mesmo. Barras com 3 mm demonstram deformação compatível com comportamento clinico superior.
  • ALESSANDRA DIAS BORSERO
  • “Expressão de Msx2 e Ctip2/Bcl11b em ameloblastomas: um estudo imunoistoquimico”.
  • Orientador : FLAVIA SIROTHEAU CORREA PONTES
  • Data: 24/09/2012
  • Mostrar Resumo
  • "Avaliação Imunoistoquímica das proteínas MSX2 e CTIP2 em ameloblastoma"
  • JOYCE FIGUEIRA DE ARAUJO GATTI
  • 01 ano de Avaliação da técnica de adesão úmida por etanol: um ensaio clínico randomizado.
  • Data: 21/09/2012
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo deste estudo clínico randomizado foi avaliar o comportamento clínico de restaurações adesivas utilizando uma técnica simplificada de adesão úmida por etanol (G3) em lesões cervicais não cariosas e compará-las com outras realizadas pela técnica convencional de três passos (G1) e pela técnica autocondicionante de um passo (G2). Noventa e três restaurações (31 para cada grupo) foram realizadas em 17 pacientes por um único operador. Nenhum preparo cavitário foi realizado. Após 6 e 12 meses, as restaurações foram avaliadas por 2 examinadores previamente treinados usando um critério de Ryge modificado para adaptação/manchamento marginal (kappa=0,81) e retenção (kappa=1,00) e os dados analisados inter-grupo pelos testes de Kruskal-Wallis e Exato de Fisher, respectivamente. Não foram observadas diferenças significantes entre os grupos aos 6 e 12 meses para qualquer um dos critérios avaliados (p≥0.05). A análise intra-grupo feita pelos testes Q de Cochran (para retenção) e Wilcoxon (para adaptação/manchamento marginal) revelou diferenças significantes entre os intervalos de tempo baseline/12 meses na adaptação marginal do G2 (p=0,0180) e no manchamento marginal do G1 (p=0,0117). A análise de sobrevivência para o critério retenção realizada utilizando o teste de log-rank não apresentou diferenças significativas (p≥0,05). As restaurações feitas utilizando a técnica simplificada da adesão úmida por etanol comportaram-se igualmente às outras estratégias adesivas empregadas.
  • JOYCE FIGUEIRA DE ARAUJO GATTI
  • 01 ano de Avaliação da técnica de adesão úmida por etanol: um ensaio clínico randomizado.
  • Data: 21/09/2012
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo deste estudo clínico randomizado foi avaliar o comportamento clínico de restaurações adesivas utilizando uma técnica simplificada de adesão úmida por etanol (G3) em lesões cervicais não cariosas e compará-las com outras realizadas pela técnica convencional de três passos (G1) e pela técnica autocondicionante de um passo (G2). Noventa e três restaurações (31 para cada grupo) foram realizadas em 17 pacientes por um único operador. Nenhum preparo cavitário foi realizado. Após 6 e 12 meses, as restaurações foram avaliadas por 2 examinadores previamente treinados usando um critério de Ryge modificado para adaptação/manchamento marginal (kappa=0,81) e retenção (kappa=1,00) e os dados analisados inter-grupo pelos testes de Kruskal-Wallis e Exato de Fisher, respectivamente. Não foram observadas diferenças significantes entre os grupos aos 6 e 12 meses para qualquer um dos critérios avaliados (p≥0.05). A análise intra-grupo feita pelos testes Q de Cochran (para retenção) e Wilcoxon (para adaptação/manchamento marginal) revelou diferenças significantes entre os intervalos de tempo baseline/12 meses na adaptação marginal do G2 (p=0,0180) e no manchamento marginal do G1 (p=0,0117). A análise de sobrevivência para o critério retenção realizada utilizando o teste de log-rank não apresentou diferenças significativas (p≥0,05). As restaurações feitas utilizando a técnica simplificada da adesão úmida por etanol comportaram-se igualmente às outras estratégias adesivas empregadas.
  • NARJARA CONDURU FERNANDES DA SILVA
  • INFLUÊNCIA DE AGENTES DESSENSIBILIZANTES REMINERALIZADORES À BASE DE CÁLCIO NA RESISTÊNCIA DE UNIÃO À DENTINA
  • Data: 21/09/2012
  • Mostrar Resumo
  • Objetivo: avaliar a influência de agentes dessensibilizantes e remineralizadores à base de cálcio na resistência da união adesiva à dentina promovida por diferentes sistemas adesivos. Materiais e método: Noventa e nove (99) dentes incisivos bovinos hígidos foram utilizados, sendo noventa (90) aleatoriamente divididos em nove (9) grupos (n=10), de acordo com o agente dessensibilizante (sem dessensibilizante, Desensibilize Nano-P (FGM) e Colgate Sensitive Pró-Alívio (Colgate-Palmolive)) e o sistema adesivo utilizado (Adper Single Bond 2 (3M Espe), Adper Easy One (3M Espe) e Clearfil SE Bond (Kuraray)), e os demais (9) processados para avaliação em microscopia eletrônica de varredura (MEV). Os dentes foram seccionados no limite coronoradicular, tiveram suas coroas incluídas em matrizes de PVC, e suas superfícies dentinárias expostas e planificadas com o auxílio de lixas de carbeto de silício (nº180, 400 e 600), sob refrigeração. Em seguida, todos os grupos foram expostos à solução de EDTA 17% para desobliteração dos túbulos dentinários, e submetidos ao protocolo de uso dos agentes dessensibilizantes, de acordo com as recomendações dos fabricantes, com exceção dos grupos controle. Após esta etapa, os corpos-de-prova foram hibridizados com os sistemas adesivos correspondentes, e cilindros de resina composta foram confeccionados com o auxílio de uma matriz metálica bipartida. Os corpos-de-prova foram então armazenados em água destilada (37ºC), por 24 horas, até a realização do teste de cisalhamento. Para avaliação ao MEV, fragmentos dentinários de 4x4x2mm foram obtidos, submetidos ao EDTA 17%, e tratados com os agentes dessensibilizantes. A obliteração dos túbulos dentinários foi observada em cortes transversais e longitudinais. Resultados: Ambos os dessensibilizantes promoveram uma obliteração parcial dos túbulos dentinários expostos. A maior e menor média de resistência (MPa) foram obtidas com Adper Single Bond 2, sendo a maior com o uso prévio do Colgate Sensitive Pró-alívio (4,78), e a menor com o uso prévio do Desensibilize Nano-P (1,44). A comparação dos grupos (ANOVA 2-way) (5%) não demonstrou diferenças significativas para o fator sistema adesivo e para interação entre este e o fator agente dessensibilizante. Entretanto, o fator agente dessensibilizante mostrou-se altamente significante (p=0,0000). Comparações pareadas (teste t-Student) mostraram diferenças significativas entre o Colgate Sensitive Pró-Alívio e os grupos controle e Desensibilize Nano- P, quando do uso do sistema Adper Single Bond 2. Com o sistema Adper Easy One, se observou diferença entre os grupos Desensibilize Nano-P e Colgate Sensitive Pró-Alívio. Não houve diferenças significativas com o sistema Clearfil SE Bond. Os padrões de fratura foram avaliados em lupa estereoscópica (40X), predominando o padrão misto. Conclusões: A interferência do uso prévio de dessensibilizantes dentinários na resistência de união é dependente do tipo e mecanismo de ação do agente dessensibilizante e sistema adesivo utilizados.
  • NARJARA CONDURU FERNANDES DA SILVA
  • INFLUÊNCIA DE AGENTES DESSENSIBILIZANTES REMINERALIZADORES À BASE DE CÁLCIO NA RESISTÊNCIA DE UNIÃO À DENTINA
  • Data: 21/09/2012
  • Mostrar Resumo
  • Objetivo: avaliar a influência de agentes dessensibilizantes e remineralizadores à base de cálcio na resistência da união adesiva à dentina promovida por diferentes sistemas adesivos. Materiais e método: Noventa e nove (99) dentes incisivos bovinos hígidos foram utilizados, sendo noventa (90) aleatoriamente divididos em nove (9) grupos (n=10), de acordo com o agente dessensibilizante (sem dessensibilizante, Desensibilize Nano-P (FGM) e Colgate Sensitive Pró-Alívio (Colgate-Palmolive)) e o sistema adesivo utilizado (Adper Single Bond 2 (3M Espe), Adper Easy One (3M Espe) e Clearfil SE Bond (Kuraray)), e os demais (9) processados para avaliação em microscopia eletrônica de varredura (MEV). Os dentes foram seccionados no limite coronoradicular, tiveram suas coroas incluídas em matrizes de PVC, e suas superfícies dentinárias expostas e planificadas com o auxílio de lixas de carbeto de silício (nº180, 400 e 600), sob refrigeração. Em seguida, todos os grupos foram expostos à solução de EDTA 17% para desobliteração dos túbulos dentinários, e submetidos ao protocolo de uso dos agentes dessensibilizantes, de acordo com as recomendações dos fabricantes, com exceção dos grupos controle. Após esta etapa, os corpos-de-prova foram hibridizados com os sistemas adesivos correspondentes, e cilindros de resina composta foram confeccionados com o auxílio de uma matriz metálica bipartida. Os corpos-de-prova foram então armazenados em água destilada (37ºC), por 24 horas, até a realização do teste de cisalhamento. Para avaliação ao MEV, fragmentos dentinários de 4x4x2mm foram obtidos, submetidos ao EDTA 17%, e tratados com os agentes dessensibilizantes. A obliteração dos túbulos dentinários foi observada em cortes transversais e longitudinais. Resultados: Ambos os dessensibilizantes promoveram uma obliteração parcial dos túbulos dentinários expostos. A maior e menor média de resistência (MPa) foram obtidas com Adper Single Bond 2, sendo a maior com o uso prévio do Colgate Sensitive Pró-alívio (4,78), e a menor com o uso prévio do Desensibilize Nano-P (1,44). A comparação dos grupos (ANOVA 2-way) (5%) não demonstrou diferenças significativas para o fator sistema adesivo e para interação entre este e o fator agente dessensibilizante. Entretanto, o fator agente dessensibilizante mostrou-se altamente significante (p=0,0000). Comparações pareadas (teste t-Student) mostraram diferenças significativas entre o Colgate Sensitive Pró-Alívio e os grupos controle e Desensibilize Nano- P, quando do uso do sistema Adper Single Bond 2. Com o sistema Adper Easy One, se observou diferença entre os grupos Desensibilize Nano-P e Colgate Sensitive Pró-Alívio. Não houve diferenças significativas com o sistema Clearfil SE Bond. Os padrões de fratura foram avaliados em lupa estereoscópica (40X), predominando o padrão misto. Conclusões: A interferência do uso prévio de dessensibilizantes dentinários na resistência de união é dependente do tipo e mecanismo de ação do agente dessensibilizante e sistema adesivo utilizados.
  • CAMILA LOBATO CANIZO PEREIRA
  • Análise da adaptação e resistência à flexão em protocolos de Co-Cr sobre implantes, utilizando soldagem TIG
  • Data: 20/09/2012
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho analisou a resistência à flexão de cantilevers, com dois diferentes diâmetros de barras cilíndricas em Co-Cr e a adaptação de componentes protéticos tipo cilindro mini pilar cônico pré-fabricados em Co-Cr e calcináveis com cinta metálica em Co-Cr, após soldagem TIG (Tungstein Inert Gas) e fundição em monobloco. Obtiveram-se nove corpos de prova para cada grupo de supraestrutura sobre implante, sendo G1: cilindro pré-fabricado e barras de 2mm (ø) soldados a TIG, G2: semelhante G1, mas com barras de 3mm (ø), G3: cilindros calcináveis com cinta em Co-Cr e barras calcináveis de 2mm (ø) fundidas em monobloco e G4: semelhante ao G3, porém com barras de 3mm(ø). Todos os grupos foram analisados quanto à interface componente/pilar através de um estereomicroscópio (SZX12, Olympus, Japan) com aumento de 96x e precisão de 10μm, antes e após o tratamento. O ensaio de flexão por compressão na região de cantilevers foi realizado em Máquina de Ensaio Mecânico (Kratos) com velocidade de 0,5mm/min., sendo registrados a força máxima e alongamento linear. Os dados obtidos foram submetidos ao teste de Lilliefors e em seguida a um teste estatístico de acordo com os padrões de normalidade. O grau de adaptação de cilindros/pilar, em μm, dos grupos antes TIG (G1=0.44, G2=53.76) foi melhor estatisticamente ao após TIG (G1=50.66, G2=72.79), sendo que após TIG, o grupo G2 obteve adaptação inferior estatisticamente ao G1. A adaptação antes fundição (G3=0.38, G4=49.08) foi melhor estatisticamente à após fundição (G3=91.02, G4=66.97), porém a espessura das barras não influenciou no grau de adaptação. A adaptação dos grupos de solda TIG foi similar a dos grupos em monobloco. Quanto à força máxima para fratura dos cantilevers, em N, o G1=180.6 foi inferior estatisticamente ao G2=518.24, G3=446.88 e G4=966.37. O G4 foi o mais resistente, sendo o G2 TIG igual ao G3 monobloco. O alongamento linear, em mm, foi semelhante estatisticamente para todos os grupos (G1=3.31, G2=2.55, G3=3.23, G4=2.92). A solda TIG em cilindros pré-fabricados em Co-Cr foi similar à fundição em monobloco em cilindros com cinta em Co-Cr quanto à adaptação e inferior quanto à resistência a flexão. Desta forma, sugere-se utilizar preferencialmente a fundição em monobloco com cilindros com cinta metálica e barras de maior espessura (3mm ou mais) ou também, quando se precisar de menor tempo de tratamento como em prótese imediatas, pode-se utilizar a soldagem TIG com maior diâmetro de barra (3mm).
  • ALINE SEMBLANO CARREIRA FALCAO
  • “EGF regula atividades de migração, invasão e secreção de proteases em uma linhagem celular derivada de adenoma pleomórfico humano através de EGFR”.
  • Data: 14/09/2012
  • Mostrar Resumo
  • O adenoma pleomórfico (AP) é a neoplasia de glândula salivar mais comum, e desperta grande interesse por sua freqüência e características histológicas, em especial sua matriz extracelular (MEC). A MEC funciona como um reservatório para várias substâncias incluindo os fatores de crescimento (FC). A liberação e ativação desses dependem do processo de proteólise localizada da matriz, mediada pelas metaloproteinases da matriz (MMPs). Os FC controlam uma diversidade de processos celulares, porém podem desempenhar um importante papel no desenvolvimento e progressão de neoplasias, pois podem induzir a secreção de MMPs contribuindo para os processos de invasão e metástases nos tumores. O fator de crescimento epidérmico (EGF) e seu receptor (EGFR) têm sido implicados na tumorigênese de várias neoplasias, porém há poucos estudos sobre esses FC em tumores de glândulas salivares. Neste trabalho avaliamos o papel desempenhado pelo EGF sobre as atividades de migração, invasão e secreção de proteases em uma linhagem de células imortalizadas derivadas de AP humano (células AP-hTERT). Imunofluorescência demonstrou que a MMP-2, MMP-9, EGF e EGFR estão expressas in vitro no AP. Ensaios de “ferida” e de migração demonstraram que o EGF estimula a atividade migratória das células AP-hTERT. O EGF estimulou também a invasão nos ensaios em câmaras bipartites cobertas com Matrigel. Esse processo de invasão depende de atividade de protease. Por zimografia foi detectado que as células exibiram aumento da secreção de MMPs quando tratadas com diferentes concentrações de EGF. O silenciamento do EGFR promoveu a diminuição da expressão da MMP-9 ativa e MMP-2 inativa. Esses resultados sugerem uma interação entre as MMPs e os FC que supostamente podem influenciar na remodelação da MEC e, por conseguinte no comportamento invasivo da linhagem. Além disso, esses FC podem ter participação no processo de tumorigênese do AP.
  • ALINE SEMBLANO CARREIRA FALCAO
  • “EGF regula atividades de migração, invasão e secreção de proteases em uma linhagem celular derivada de adenoma pleomórfico humano através de EGFR”.
  • Data: 14/09/2012
  • Mostrar Resumo
  • O adenoma pleomórfico (AP) é a neoplasia de glândula salivar mais comum, e desperta grande interesse por sua freqüência e características histológicas, em especial sua matriz extracelular (MEC). A MEC funciona como um reservatório para várias substâncias incluindo os fatores de crescimento (FC). A liberação e ativação desses dependem do processo de proteólise localizada da matriz, mediada pelas metaloproteinases da matriz (MMPs). Os FC controlam uma diversidade de processos celulares, porém podem desempenhar um importante papel no desenvolvimento e progressão de neoplasias, pois podem induzir a secreção de MMPs contribuindo para os processos de invasão e metástases nos tumores. O fator de crescimento epidérmico (EGF) e seu receptor (EGFR) têm sido implicados na tumorigênese de várias neoplasias, porém há poucos estudos sobre esses FC em tumores de glândulas salivares. Neste trabalho avaliamos o papel desempenhado pelo EGF sobre as atividades de migração, invasão e secreção de proteases em uma linhagem de células imortalizadas derivadas de AP humano (células AP-hTERT). Imunofluorescência demonstrou que a MMP-2, MMP-9, EGF e EGFR estão expressas in vitro no AP. Ensaios de “ferida” e de migração demonstraram que o EGF estimula a atividade migratória das células AP-hTERT. O EGF estimulou também a invasão nos ensaios em câmaras bipartites cobertas com Matrigel. Esse processo de invasão depende de atividade de protease. Por zimografia foi detectado que as células exibiram aumento da secreção de MMPs quando tratadas com diferentes concentrações de EGF. O silenciamento do EGFR promoveu a diminuição da expressão da MMP-9 ativa e MMP-2 inativa. Esses resultados sugerem uma interação entre as MMPs e os FC que supostamente podem influenciar na remodelação da MEC e, por conseguinte no comportamento invasivo da linhagem. Além disso, esses FC podem ter participação no processo de tumorigênese do AP.
  • KARLA FLAVIANA CARNEIRO CASTELO BRANCO
  • "Avaliação da via de sinalização do AKt e proteínas relacionadas, no comportamento biológico do adenoma pleomórfico e carcinoma adenoide cístico"
  • Data: 12/09/2012
  • Mostrar Resumo
  • Objective: To determine the immunoexpression of Akt, β-catenin, Cyclin D1, COX-2, NFκB and p-Akt in pleomorphic adenoma (PA) and adenoid cystic carcinoma (ACC) and to establish a possible correlation among these proteins within the cellular signaling pathway. Study Design: The expression of the proteins was assessed by immunohistochemistry in 20 PA, 10 ACC and 7 normal salivary gland (SG) cases. Results: The Kruskal-Wallis test revealed a significant difference in the β-catenin, COX-2,NFκB and pAkt expression between the ACC and SG groups and the β-catenin, COX-2 and NFκB expression between the PA and SG groups. In addition, a significant positive correlation was found between the expression of Akt/β-catenin, Akt/NFκB, Akt/p-Akt, p-Akt/NFκB, p- Akt/β-catenin, p-Akt/Cyclin D1, p-Akt/COX-2, β-catenin/COX-2, β-catenin/NFκB, NFκB/Cyclin D1 and Cyclin D1/COX-2 in ACCs, according to Spearman’s correlation test. Conclusions: The p-Akt/NFκB/β-catenin/COX-2 signaling pathway can be activated in ACCs,and the NFκB and β-catenin/COX-2 can be activated in PAs.
  • KARLA FLAVIANA CARNEIRO CASTELO BRANCO
  • "Avaliação da via de sinalização do AKt e proteínas relacionadas, no comportamento biológico do adenoma pleomórfico e carcinoma adenoide cístico"
  • Data: 12/09/2012
  • Mostrar Resumo
  • Avaliação da imunoexpressão das proteínas pAKT, NFkB, Cox-2, β catenina e ciclina D1, em carcinoma adenoide e adenoma pleomórfico
  • THIAGO PASTOR DA SILVA PINHEIRO
  • “Avaliação dos efeitos terapêuticos da Andiroba – Carapa guianensis Aubl (Meliceae) – no tratamento da sintomatologia da mucosite oral induzida por radioterapia”
  • Data: 12/09/2012
  • Mostrar Resumo
  • Avaliação dos efeitos terapêuticos da Andiroba - Carapa guianenses AUBL (Meliceae) – no tratamento da sintomatologia da mucosite oral induzida por radioterapia
  • THIAGO PASTOR DA SILVA PINHEIRO
  • “Avaliação dos efeitos terapêuticos da Andiroba – Carapa guianensis Aubl (Meliceae) – no tratamento da sintomatologia da mucosite oral induzida por radioterapia”

  • Data: 12/09/2012
  • Mostrar Resumo
  • Estima-se que entre 2012-2013, 520 mil pessoas terão câncer no Brasil. A radioterapia é um método eficiente de tratamento que utiliza as radiações ionizantes com energia capaz de destruir células cancerígenas e saudáveis. Quando atinge células saudáveis provê vários efeitos colaterais, entre eles a mucosite oral induzida pela radiação (MOIR), que é caracterizada por uma reação inflamatória. A mesma, leva a um devastador desconforto, que por vezes paralisam o tratamento do câncer. Este fato originou diversas pesquisas com o intuito de prevenir/tratar a MOIR. O óleo da semente de Andiroba (Carapa guianensis Aubl., família Meliaceae) possui características inflamatórias, analgésicas e baixíssima toxicidade confirmadas. Esta pesquisa, objetivou avaliar a ação do óleo de Andiroba sobre a sintomatologia da MOIR, durante o tratamento radioterápico de pacientes com câncer de cabeça e pescoço. Para tanto aplicou-se de forma tópica 2 ml de óleo de Andiroba (grupo Andiroba / n=11) e 2 ml da terapia padrão do hospital (grupo controle / n=11), sobre lesões com Grau I ou superior (OMS), durante um período de 4 dias, sendo cada um dia destes denominado T0, T1, T2 e T3. Utilizando-se do teste estatístico de Wilcoxon, demonstrou-se que houve uma redução estatisticamente significante da sintomatologia dolorosa naqueles pacientes que utilizaram o óleo de Andiroba como terapêutica. Estes resultados podem credenciar o óleo de Andiroba como uma nova alternativa para tratamento da MOIR, já que além das características descritas, possui um preço acessível e é facilmente encontrado na natureza.

  • TALITA TARTARI
  • Efeito de diferentes soluções e regimes de irrigação na microdureza e rugosidade da dentina radicular
  • Data: 12/09/2012
  • Mostrar Resumo
  • Irrigation solutions used in endodontic treatments reduces dentin microhardness, what facilitate the action of endodontic instruments but also may increase the chances of occur canal deviation. Association of solutions is necessary to completely removal of smear layer and disruption of bacterial biofilm. This study investigated the effect of sodium hypochlorite (NaOCl), ethylenediaminetetracetic (EDTA), etidronic (HEBP), and citric acid (CA) associated in different irrigation regimens on root dentin microhardness. Fourty-five root halves of single-rooted teeth were sectioned into thirds. The fragments were embedded in acrylic resin, polished, randomly assigned into 3 groups and treated as follows: G1 - saline solution; G2 - 5% NaOCl + 18% HEBP, mixed in equal parts; and G3 - 2.5% NaOCl. After measurements, the G3 samples were distributed into subgroups G4, G5 and G6, which were submitted to 17% EDTA, 10% CA and 9% HEBP, respectively. Following the new measuments, these groups received a final flush with 2.5% NaOCl, producing G7, G8 and G9. Microhardness was measured with a Knoop indenter under a 25-g load for 15-second, before and after treatments. The data were statistically analyzed using paired Student’s t-test (?<0.05) to compare values before and after treatments, and analysis of variance (ANOVA) (?<0.05) to detect any differences among root thirds. Except G1, all tested irrigation regimens significantly decreased the microhardness. There were no differences between root thirds before treatments and all root thirds exhibited equal responses to same treatment. Except saline, all tested irrigation regimens reduced the root dentin microhardness.
  • TALITA TARTARI
  • Efeito de diferentes soluções e regimes de irrigação na microdureza e rugosidade da dentina radicular
  • Data: 12/09/2012
  • Mostrar Resumo
  • Efeito de diferentes soluções e regimes de irrigação na microdureza e rugosidade da dentina radicular
  • BRUNO VILA NOVA DE ALMEIDA
  • Avaliação in vitro da citotoxicidade dos quelantes HEBP e EDTA em fibroblastos de ligamento periodontal humano
  • Data: 12/09/2012
  • Mostrar Resumo
  • Introdução: O contato com soluções quelantes pode causar reações inflamatórias na região periapical. Dessa forma, foram investigados os efeitos citotóxicos em cultura de fibroblastos de ligamento periodontal humano (LPH), após contato com diferentes concentrações das soluções de ácido 1- hidroxietilideno-1, 1-bisfosfonato (HEBP) e ácido etilenodiaminotetraacético (EDTA). Material e Métodos: O tecido de LPH foi coletado, fragmentado e semeado em frascos de cultivo até atingirem a confluência. Os grupos experimentais foram divididos em sete: G1 – Controle ; G2 – HEBP 9% ; G3 – HEBP 18% ; G4 – HEBP 24% ; G5 – EDTA 15% ; G6 – EDTA 17% ; G7 – EDTA 24% e os tempos utilizados foram de 1, 4 e 24 horas. A viabilidade celular foi medida utilizando o teste de 3-(4,5-dimetiltiazol-2il)-2,5-difeniltetrazolium bromide (MTT) e a leitora ELISA. Os dados apresentaram distribuição anormal, sendo aplicado o teste Kruskal-Wallis (α = 0.05). Resultados: A viabilidade celular do grupo G2 foi maior em comparação aos demais. Independente da solução e concentração testadas, todas reduziram significativamente a viabilidade celular em 24h. Conclusão: A solução de EDTA foi mais citotóxica no tempo de 4 horas, enquanto que o HEBP na concentração de 9% foi a solução menos citotóxica.
  • BRUNO VILA NOVA DE ALMEIDA
  • "Avaliação in vitro da citotoxicidade dos quelantes HEBP e EDTA em fibroblastos de ligamento periodontal humano".
  • Data: 12/09/2012
  • Mostrar Resumo
  • Introdução: O contato com soluções quelantes pode causar reações inflamatórias na região periapical. Dessa forma, foram investigados os efeitos citotóxicos em cultura de fibroblastos de ligamento periodontal humano (LPH), após contato com diferentes concentrações das soluções de ácido 1- hidroxietilideno-1, 1-bisfosfonato (HEBP) e ácido etilenodiaminotetraacético (EDTA). Material e Métodos: O tecido de LPH foi coletado, fragmentado e semeado em frascos de cultivo até atingirem a confluência. Os grupos experimentais foram divididos em sete: G1 – Controle ; G2 – HEBP 9% ; G3 – HEBP 18% ; G4 – HEBP 24% ; G5 – EDTA 15% ; G6 – EDTA 17% ; G7 – EDTA 24% e os tempos utilizados foram de 1, 4 e 24 horas. A viabilidade celular foi medida utilizando o teste de 3-(4,5-dimetiltiazol-2il)-2,5-difeniltetrazolium bromide (MTT) e a leitora ELISA. Os dados apresentaram distribuição anormal, sendo aplicado o teste Kruskal-Wallis (α = 0.05). Resultados: A viabilidade celular do grupo G2 foi maior em comparação aos demais. Independente da solução e concentração testadas, todas reduziram significativamente a viabilidade celular em 24h. Conclusão: A solução de EDTA foi mais citotóxica no tempo de 4 horas, enquanto que o HEBP na concentração de 9% foi a solução menos citotóxica.
  • ANA PAULA GUERREIRO MATTOS RODRIGUES
  • “Avaliação da atividade antimicrobiana da tintura padronizada de Callendula officiallis L. sobre cepas de microrganismos de infecções bucais”
  • Data: 10/09/2012
  • Mostrar Resumo
  • O uso de fitoterápicos é uma realidade no mundo e movimenta milhões no mercado atual. A resistência de bactérias e fungos aos fármacos tradicionais, aumenta a busca por novos produtos com maior atividade farmacológica. Na Odontologia, a candidíase, e a cárie, doenças prevalentes,, são motivo de pesquisa para suas prevenção e tratamento. O Objetivo dessa pesquisa foi avaliar "in vitro" a atividade antibacateriana e antifúngica das frações do extrato bruto de Calendula officinalis. Para isto suas concentrações inibitórias mínimas, por meio de técnica de microdiluição em caldo, frente a Streptococcus mutans, Candida albicans e isolados clínicos de Candida parapsilosis e candida tropicalis foram determinados. Assim como o efeito sobre fatores de virulência: aderência em lamínula de vidro e produção de ácido para S. mutans e processo de divisão leveduriforme para as espécies de C. albicans, C. parasiloses, C. tropicalis. Somente as frações metanólica e aquosa mostraram atividades sobrre cepas testadas. A CIM de todos os microorganismos testados foi de 1000 hg/ml. Enquanto para C. albicans foi fungicida. A fração metanólica apresentou melhor ação sobre a aderência do S. mutans, com media de dois UFC, enquanto que o controle apresentou média de 18 UFC, em 24hs. Quanto a produção de ácidos não houve alteração quanto ao controle. A fração aquosa só permite 3,5% de divisão leveduriforme em Candida Albicans. Assim, esses resultados consolidam positivamente a calêndula como alternativa de antimicrobiano.
  • ANA PAULA GUERREIRO MATTOS RODRIGUES
  • AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIMICROBIANA DE FRAÇÕES DO EXTRATO BRUTO DE CALENDULA OFFICINALIS L.
  • Data: 10/09/2012
  • Mostrar Resumo
  • O uso de fitoterápicos é uma realidade no mundo e movimenta milhões no mercado atual. A resistência de bactérias e fungos aos fármacos tradicionais, aumenta a busca por novos produtos com maior atividade farmacológica. Na Odontologia, a candidíase, e a cárie, doenças prevalentes,, são motivo de pesquisa para suas prevenção e tratamento. O Objetivo dessa pesquisa foi avaliar "in vitro" a atividade antibacateriana e antifúngica das frações do extrato bruto de Calendula officinalis. Para isto suas concentrações inibitórias mínimas, por meio de técnica de microdiluição em caldo, frente a Streptococcus mutans, Candida albicans e isolados clínicos de Candida parapsilosis e candida tropicalis foram determinados. Assim como o efeito sobre fatores de virulência: aderência em lamínula de vidro e produção de ácido para S. mutans e processo de divisão leveduriforme para as espécies de C. albicans, C. parasiloses, C. tropicalis. Somente as frações metanólica e aquosa mostraram atividades sobrre cepas testadas. A CIM de todos os microorganismos testados foi de 1000 hg/ml. Enquanto para C. albicans foi fungicida. A fração metanólica apresentou melhor ação sobre a aderência do S. mutans, com media de dois UFC, enquanto que o controle apresentou média de 18 UFC, em 24hs. Quanto a produção de ácidos não houve alteração quanto ao controle. A fração aquosa só permite 3,5% de divisão leveduriforme em Candida Albicans. Assim, esses resultados consolidam positivamente a calêndula como alternativa de antimicrobiano.
  • HELENA BORGES PAIVA
  • “Expressão Imuno-histoquimica de MSX2 e Ctip2/Ctip2/Bcl11b em Tumores Odontogênicos Cerotocísticos
  • Data: 04/09/2012
  • Mostrar Resumo
  • “Avaliação Imunohistoquímica da Expressão das Proteínas Ms2 e Ctip2 em Tumores Odontogênicos Ceratocísticos”
  • HELENA BORGES PAIVA
  • “Expressão Imuno-histoquimica de MSX2 e Ctip2/Ctip2/Bcl11b em Tumores Odontogênicos Cerotocísticos"
  • Data: 04/09/2012
  • Mostrar Resumo
  • “Avaliação Imunohistoquímica da Expressão das Proteínas Ms2 e Ctip2 em Tumores Odontogênicos Ceratocísticos”
  • ALESSANDRA DIAS BORSERO
  • "Avaliação Imunoistoquímica das proteínas MSX2 e CTIP2 em ameloblastoma"
  • Orientador : FLAVIA SIROTHEAU CORREA PONTES
  • Data: 04/09/2012
  • Mostrar Resumo
  • "Avaliação Imunoistoquímica das proteínas MSX2 e CTIP2 em ameloblastoma"
  • ARNALDO GONCALVES JUNIOR
  • "Frequência do Papilomavirus Humano(Hpv) em Carcinoma Epidermóide Bucal na população da Amazônia"
  • Data: 29/08/2012
  • Mostrar Resumo
  • O carcinoma epidermóide bucal (CEB) representa cerca de 95% dos casos de câncer bucal diagnosticados no mundo. Já está bem estabelecido que tabagismo potencializado pelo álcool seja o principal fator de risco associado a o CEB. Controverso é o papel do papilomavírus humano (HPV) na etiologia doCE B com alguns estudos demonstrando uma maior associação, enquanto outros não confirmam esta afirmação. O objetivo deste estudo foi investiga a presença doDNA do HPV em amostras de carcinomas epidermóides de boca Métodos e Resultados: A presença doHPV foi investigada pela reação em cadeia da polimerase (PCR) em 74 amostras de carcinoma epidermóide bucal em blocados em parafina de um grupo de indivíduos diagnosticados no serviço de patologia bucal do HUJBB(Hospital Universitário João de Barros Barreto)Das 74 amostras de tecido de CE apenas uma1,35%) foi positiva para a presença do HPV.Conclusão :Os resultados obtidos na n população específica sugere que o HPV não participa do processo da carcinogênese do CB nos casos estudado. Futuras investigações serão necessárias para confirmar nossos resultados.
  • ARNALDO GONCALVES JUNIOR
  • "Frequência do papilomavírus humano (HPV) em carcinoma epidermóide bucal na população da Amazônia"
  • Data: 29/08/2012
  • Mostrar Resumo
  • "Frequência do Papilomavirus Humano(Hpv) em Carcinoma Epidermóide Bucal na população da Amazônia"
2011
Descrição
  • ANDRE LUIS RIBEIRO RIBEIRO
  • "Imunoexpressão das metaloproteinases da matriz, inibidores teciduais das metaloproteinases da matriz e fatores de crescimento no tumor odontogênico queratocístico"
  • Orientador : JOAO DE JESUS VIANA PINHEIRO
  • Data: 25/02/2011
  • Mostrar Resumo
  • O tumor odontogênico queratocístico (TOQ) é uma neoplasia benigna de origem odontogênica caracterizada por invasividade local e recorrência. Sugere-se que o TOQ produza metaloproteinases da matriz (MMPs) e inibidores teciduais de metaloproteinases (TIMPs) que seriam responsáveis por degradação da matriz extracelular (MEC), influenciando sua invasividade local. Uma vez degradada a MEC, fatores de crescimento seriam liberados da matriz óssea, com potencial de influenciar o comportamento biológico das células neoplásicas do TOQ. Neste trabalho, foram estudadas as MMPs, TIMPs e fatores de crescimento que regulariam a invasividade local e atividade proliferativa do tumor odontogênico queratocístico. Quinze casos de TOQ foram incluídos no estudo. Quatro casos da variante cística do tumor odontogênico cístico calcificante (TOCC) foram usados como controle. Através de estudo imunohistoquímico foi avaliada a expressão das MMPs, TIMPs, fatores de crescimento e seu receptor, assim como a via de sinalização da proteína quinase regulada por sinalização extracelular (ERK 1/2). As áreas de marcação foram mensuradas e analisadas através de percentagem em TOQ e TOCC. Utilizou-se para análise de correlação o teste de Spearman entre as proteínas estudas no TOQ. Todas as amostras de TOQ expressaram MMPs, TIMPs, fatores de crescimento e seu receptor, a via ERK e sua forma ativada. Todas as amostras de TOCC também expressaram as mesmas proteínas numa quantidade significativamente menor que o TOQ, exceto para MMP-2 e TIMP-1 que apresentaram expressões similares no TOQ. Houve correlação entre MMP-9 e TIMP-2, assim como destas com o fator de crescimento epidermóide (EGF), fator de transformação do crescimento alfa (TGF) e o receptor de fator de crescimento epidermóide (EGFr). MMP-9 foi expressa de forma marcante no citoplasma, mas eventualmente estava presente no núcleo. A forma ativa, fosforilada, da proteína quinase regulada por sinalização extracelular (pERK), apresentou expressão significativamente maior no TOQ e correlacionou positivamente com os fatores de crescimento (EGF e TGF) e EGFr. MMP-9, TIMP-2, EGF e TGF agem juntos, provavelmente regulando proliferação e invasividade no TOC. EGFr provavelmente é um receptor comum destas moléculas. ERK 1/2 é o transdutor dos sinais gerados por fatores de crescimento, MMP-9 e TIMP-2. O resultado deste processo pode estar relacionado ao aumento da invasividade e proliferação no TOQ.
  • MARIANA TEIXEIRA MANESCHY FARIA
  • "Análise microscópica da desobstrução dos túbulos dentinários, após ação de agentes quelantes, e desobturação do canal radicular com preparo para retentor intra-radicular"
  • Orientador : ELIZA BURLAMAQUI KLAUTAU
  • Data: 25/02/2011
  • Mostrar Resumo
  • EDTA/Microscopia
  • JOSE LUIZ REZENDE BISPO DOS SANTOS
  • "Análise da interface cilindro protético e intermediário com duas técnicas de fundição"
  • Orientador : JOAO EVANDRO DA SILVA MIRANDA
  • Data: 24/01/2011

2010
Descrição
  • JOSE MARCELO CARVALHO DE MAGALHAES
  • "A influência da glicerina no atrito em mecânicas de deslizamento ortodôntico"

  • Orientador : HAROLDO AMORIM DE ALMEIDA
  • Data: 10/12/2010
  • Mostrar Resumo
  • xxxxx

  • ALEXANDRE SANTOS RIBEIRO
  • "Correlação entre maturação de vértebras cervicais e mineralização do segundo molar inferior permanente"
  • Orientador : HAROLDO AMORIM DE ALMEIDA
  • Data: 10/12/2010
  • Mostrar Resumo
  • Tratamentos precoces em Ortodontia cada vez apresentam maior relevância, pois trazem grandes benefícios a pacientes, seja corrigindo discrepâncias como minimizando problemas futuros. Para se conseguir alcançar os objetivos desejados em tratamentos precoces é necessário saber em que grau de maturação esquelética que o individuo se encontra, pois sabemos que a idade cronológica não é um parâmetro confiável. O estudo buscou a correlação entre dois métodos, o estágio de maturação de vértebras cervicais e o grau de mineralização do segundo molar inferior permanente, para determinar o grau de maturação esquelética. Usando 86 radiografias panorâmicas e 86 telerradiografias em norma lateral de cabeça, dividindo essa amostra em 5 grupos com 18 indivíduos cada. Através da analise estatística de Spearman, os resultados mostraram correlação positiva em todos os grupos, concluindo que a utilização dos métodos em conjunto e eficaz na predição da maturação esquelética, podendo ser utilizada rotineiramente na clínica Ortodôntica, sem necessidade exames complementares adicionais.
  • ANDERSON KIKUCHI MORAES DE OLIVEIRA
  • "Avaliação da degradação da força gerada por diferentes marcas de cadeias elastoméricas ortodônticas"
  • Orientador : HAROLDO AMORIM DE ALMEIDA
  • Data: 10/12/2010

  • ISABELLA HABER DE SOUZA LOBATO
  • "Estudo tomográfico da reabsorção radicular externa pós expansão rápida da maxila em pacientes portadores de fissura lábio-palatina"
  • Orientador : ERICK NELO PEDREIRA
  • Data: 09/12/2010

  • CARLOS EDUARDO VIEIRA DA SILVA GOMES
  • "Análise da adaptação e resistência à fratura de dois tipos de prótese protocolos - invitro"
  • Orientador : BRUNO PEREIRA ALVES
  • Data: 26/11/2010

  • DEBORA GOMES CARDOSO
  • Perfil profissional de cirurgiões-dentistas na estratégia de saúde da família do estado do Pará
  • Orientador : REGINA FATIMA FEIO BARROSO
  • Data: 09/11/2010

  • CLARISSA MENDES LOBATO
  • "Prevalência de erosão dentária na dentição decídua e sua relação com a dieta em pré-escolares"

  • Orientador : ANTONIO JOSE DA SILVA NOGUEIRA
  • Data: 14/10/2010
  • Mostrar Resumo
  • Prevalência de erosão dentária na dentição decídua e sua relação com a dieta em pré-escolares"

  • LEILA MAUES OLIVEIRA HANNA
  • "Análise da relação da sucção digital intra-útero com a permanência do hábito na criança pós-nascimento"
  • Orientador : ANTONIO JOSE DA SILVA NOGUEIRA
  • Data: 14/10/2010

  • NICOLE PATRICIA DE LIMA VINAGRE
  • "Verificação do desempenho de enxaguatório bucal fitoterápico contendo tintura padronizada de Calendula officinalis L. na saúde periodontal"
  • Orientador : ADRIANO MAIA CORREA
  • Data: 05/10/2010

  • KARINA GAMA KATO CARNEIRO
  • "Avaliação clínica da sensibilidade pós-operatória em restaurações extensas utilizando sistemas adesivos convencionais"
  • Orientador : MARIO HONORATO DA SILVA E SOUZA JUNIOR
  • Data: 22/06/2010

  • MARCELO FIGUEIREDO LOBATO
  • "Avaliação da sensibilidade pós-operatória em restaurações diretas profundas em dentes posteriores utilizando sistemas adesivos autocondicionantes"
  • Orientador : MARIO HONORATO DA SILVA E SOUZA JUNIOR
  • Data: 22/06/2010

  • SISSY MARIA MENDES MACHADO
  • "Análise da adesão de braquetes metálicos fixados por meio dos sistemas adesivos convencional e autocondicionante sob condições específicas"
  • Orientador : MARIO HONORATO DA SILVA E SOUZA JUNIOR
  • Data: 11/06/2010

2008
Descrição
  • LUCIANA DE CASTRO RODRIGUES
  • Padrão da Imunorreatividade das cadeias Alfa 1 e Gama 2 da Lamina e da Metaloproteinase-3 em Ameloblastoma
  • Orientador : JOAO DE JESUS VIANA PINHEIRO
  • Data: 15/12/2008

  • MARIO TAVARES MOREIRA JUNIOR
  • Análise por microscopia eletrônica de varredura da SMEAR LAYER produzida em preparos com pontas diamantadas e pontas CVD
  • Orientador : ELIZA BURLAMAQUI KLAUTAU
  • Data: 29/08/2008

  • THIENE SILVA NORMANDO
  • ESTUDO EPIDEMIOLOGICO DE OCORRENCIA DA MÁ OCLUSÃO NA DENTINA DECIDUA DE CRIANÇAS DA REDE PUBLICA E PRIVDA DO MUNICIPIO DE BELEM-PARÁ

  • Data: 23/06/2008
  • Mostrar Resumo
  • X

  • PRISCILLA BITTENCOURT DE ALMEIDA FIGUEIREDO
  • Estudo da prevalência de neoplasias e incidência de cárie e doença periodontal em pacientes oncológicos pediátricos no município de Belém - Pará
  • Orientador : ANTONIO JOSE DA SILVA NOGUEIRA
  • Data: 13/06/2008

  • ARNALDO MARIO FRIAS ZUNIGA
  • "Estudo in vitro da eficácia antimicrobiana da solução de gluconato de clorexidina em cepas de patógenos de infecções pulmonares"
  • Orientador : ANA CLAUDIA BRAGA AMORAS ALVES
  • Data: 30/05/2008

  • DIANA FEIO DA VEIGA BORGES LEAL
  • Avaliação in vitro citotoxicidade de tres cimentos endodônticos

  • Orientador : PATRICIA DE ALMEIDA RODRIGUES
  • Data: 30/04/2008
  • Mostrar Resumo
  • x

  • LUCAS MACHADO DE MENEZES
  • "Avaliação da precisão de guias cirúrgicos para implantes osteointegrados obtidos a partir de prototipagem rápida"
  • Orientador : FABRICIO MESQUITA TUJI
  • Data: 29/04/2008

2006
Descrição
  • KUNIHIRO SAITO
  • "Avaliação da Relação entre Diabetes Mellitus e Doença Periodontal - Um estudo em pacientes à Casa do Diabético do Município de Belém - Pará"
  • Orientador : ANA CLAUDIA BRAGA AMORAS ALVES
  • Data: 21/06/2006

  • HELDER HENRIQUE COSTA PINHEIRO
  • "Condições de saúde bucal de diabéticos acompanhados pelo programa saúde da família em Belém-Pará"
  • Orientador : REGINA FATIMA FEIO BARROSO
  • Data: 02/05/2006

SIGAA | Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação (CTIC) - (91)3201-7793 | Copyright © 2006-2024 - UFPA - morango.ufpa.br.morango2