Dissertações/Teses

Clique aqui para acessar os arquivos diretamente da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFPA

2024
Descrição
  • DIOEMILI SA DOS SANTOS
  • PORANDUBA – NAS VOZES DA ETNOBOTÂNICA: uma experiência autobiográfica docente pela sabedoria das plantas medicinaisnos rios da Amazônia

  • Orientador : ELINETE OLIVEIRA RAPOSO
  • Data: 06/02/2024
  • Mostrar Resumo
  • NÃO INFORMADO

  • CLEOMARA BATISTA PARAENSE
  • PRÁTICAS DE LETRAMENTO MATEMÁTICO EM EDUCAÇÃO FINANCEIRA ESCOLAR NO ENSINO FUNDAMENTAL I

  • Orientador : ELIZABETH CARDOSO GERHARDT MANFREDO
  • Data: 08/01/2024
  • Mostrar Resumo
  • NÃO INFORMADO

  • JAQUELIANE SOUZA DOS SANTOS
  • Anomalias da Água: Uma Abordagem para a Educação Básica

  • Orientador : LUIS CARLOS BASSALO CRISPINO
  • Data: 08/01/2024
  • Mostrar Resumo
  • NÃO INFORMADO

2023
Descrição
  • SUENE MAFRA REIS
  • EDUCAÇÃO CTS, LUDICIDADE E ALFABETIZAÇÃO CIENTÍFICA: inter-relações para o ensino de ciências nos Anos Iniciais

  • Orientador : ANA CRISTINA PIMENTEL CARNEIRO DE ALMEIDA
  • Data: 18/12/2023
  • Mostrar Resumo
  • NÃO INFORMADO

  • LUCAS FERREIRA RODRIGUES
  • POTENCIALIDADES DIGITAIS PARA UMA ABORDAGEM DE POLIEDROS DE PLATÃO: Uma proposta de formação docente sob o contexto tecnológico

  • Orientador : TALITA CARVALHO SILVA DE ALMEIDA
  • Data: 13/12/2023
  • Mostrar Resumo
  • NÃO INFORMADO

  • MARIÉLE LOBATO DE LIMA
  • CONTRIBUIÇÕES DAS AVALIAÇÕES EXTERNAS, SAEB, PARA AS AVALIAÇÕES INTERNAS

  • Orientador : ARTHUR GONCALVES MACHADO JUNIOR
  • Data: 13/12/2023
  • Mostrar Resumo
  • NÃO INFORMADO

  • ROSENILDE FONSECA SANTOS
  • Ensino de Ciências no Contexto Escolar Quilombola: Saberes e Práticas sobre Educação e Saúde 

  • Orientador : WANDERLEIA AZEVEDO MEDEIROS LEITAO
  • Data: 04/12/2023
  • Mostrar Resumo
  • NÃO INFORMADO

  • ERICA GONÇALVES COLINS DA SILVA
  • ALFABETIZAÇÃO CIENTÍFICA EM UM CONTEXTO DE FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES DOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL

  • Orientador : ISABEL CRISTINA FRANÇA DOS SANTOS
  • Data: 21/11/2023
  • Mostrar Resumo
  • NÃO INFORMADO

  • ESTELITA ARAUJO BARROS
  • ALFABETIZAÇÃO CULTURAL DO POVO KA’APOR: CONTRIBUIÇÕES PARA UMA EDUCAÇÃO ESCOLAR TRANSCENDENTAL E SUSTENTÁVEL A PARTIR DO CONTEXTO INDÍGENA

  • Orientador : OSVALDO DOS SANTOS BARROS
  • Data: 06/11/2023
  • Mostrar Resumo
  • NÃO INFORMADO

  • MARIA LUCIANA SOUZA GONÇALVES
  • Sequência didática na perspectiva do campo conceitual aditivo: Uma proposta para o ensino e aprendizagem das operações deadição e subtração nos anos iniciais do ensino fundamental

  • Data: 03/10/2023
  • Mostrar Resumo
  • NÃO INFORMADO

  • LUIS CARLOS SANTOS LOPES
  • A PRODUÇÃO DE UM RECURSO DIDÁTICO: EXPERIÊNCIAS FORMATIVAS DE UM PROFESSOR DE CIÊNCIAS

  • Orientador : ANDRELA GARIBALDI LOUREIRO PARENTE
  • Data: 18/09/2023
  • Mostrar Resumo
  • NÃO INFORMADO

  • LARISSE LORRANE MONTEIRO MORAES
  • Aplicação do multiplano como alternativa metodológica no ensino das quatro operações fundamentais para alunos com deficiência visual

  • Data: 01/09/2023
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa refere-se ao ensino das quatro operações aritméticas fundamentais em uma perspectiva inclusiva, mais especificamente, o ensino por meio do material manipulável multiplano. O objetivo desta é investigar a aprendizagem de alunos com baixa visão, com a aplicação do Multiplano como recurso didático no ensino das quatro operações matemáticas. Em relação à metodologia, esta caracteriza-se como uma abordagem qualitativa, em conformidade as visões de André e Gatti (2008) e Gamboa (2003), possuindo como procedimentos metodológicos o estudo de caso e, para análise dos dados utilizamos a técnica de resolução de problemas de acordo com Polya (1995). O estudo foi desenvolvido, desde o dia 05 de setembro a 30 de novembro de 2022, com um docente e um aluno, que possui baixa visão da turma do 5º ano do ensino fundamental dos anos iniciais de uma Escola Pública de Ensino Fundamental, localizada no município de Moju/PA. Os resultados evidenciam que o material caracteriza-se como uma ferramenta potencializadora de aprendizagem, pois possibilita a compreensão da explicação do docente no concreto, possibilitando o aluno com deficiência visual adaptação necessária para a aprendizagem, como também, a criação do livreto, produto educacional desta pesquisa, deve auxiliar o processo metodológico de todos os docentes, que as orientações criadas e idealizadas contribuam para o ensino das quatro operações em uma perspectiva, que leve à construção dos saberes com significados, com compreensão e com inclusão didática metodológica. Por fim, este estudo foi construído para contribuir com todos os profissionais, que atuam mediando as quatro operações matemáticas com alunos com deficiência visual, que as análises realizadas sirvam de base para novos debates, implementações, reformulações e complementações, podendo ser vista como um retrato da realidade educacional, brasileira, que admite os erros, mostra as dificuldades mais que também aponta soluções, pois acreditamos piamente que o uso do multiplano como recurso didático para o ensino de matemática se caracteriza como uma alternativa, que contribui para a aprendizagem do aluno com deficiência visual.

  • MARIA MARCILENE MELO
  • GEOMETRIA E EDUCAÇÃO INFANTIL: percepções sobre o trabalho docente com crianças

  • Orientador : ARTHUR GONCALVES MACHADO JUNIOR
  • Data: 22/08/2023
  • Mostrar Resumo
  • NÃO INFORMADO

  • ANA DEUZA DA SILVA SOARES
  • O ENSINO DE BOTÂNICA NA PRÁTICA DE PROFESSORES DE CIÊNCIAS DO ENSINO FUNDAMENTAL II NO MUNICÍPIO DESALVATERRA, PARÁ: UMA PROPOSTA DE INTERVENÇÃO UTILIZANDO TREKKING COMO ESTRATÉGIA METODOLÓGICA PARA FORMAÇÃO DOCENTE

  • Orientador : ARIADNE DA COSTA PERES
  • Data: 18/08/2023
  • Mostrar Resumo
  • NÃO INFORMADO

  • THIAGO MIRANDA COSTA
  • ROBÓTICA EDUCATIVA E CONHECIMENTOS DE ÁREA E PERÍMETRO DE FIGURAS PLANAS

  • Data: 30/06/2023
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação aborda a questão de como a formação de professores para o ensino de robótica pode enriquecer o aprendizado de conceitos geométricos, como área e perímetro, e incentivar a participação de alunos do 5º ano do ensino fundamental em Torneios de Robótica Educativa. O objetivo principal é desenvolver
    um guia auto-formativo para orientar professores na preparação de alunos para esses torneios, com foco no ensino de geometria. O estudo propõe a integração da Robótica Educativa como ferramenta tecnológica para auxiliar o ensino de matemática, especialmente os conceitos de área e perímetro, nos anos iniciais da educação. Para atingir esse propósito, um guia autoformativo foi elaborado e entregue a três professores participantes. Esse guia foi construído com base em uma Sequência de Atividades planejadas. Os professores avaliaram o material fornecido e responderam a um questionário eletrônico, gerando dados empíricos que foram submetidos à Análise Textual Discursiva (ATD). A análise revelou quatro eixos de avaliação: 1) Visão sobre o que é robótica educativa; 2) A viabilidade do guia autoformativo: entre a teoria e a prática; 3) A sequência de atividades e os recursos didáticos: a contribuição para o ensino de área e perímetro; 4) A contribuição do Guia Autoformativo para o incentivo à participação dos alunos e professores nos torneios de robótica educativa. O produto resultante desta pesquisa é um e-book intitulado "Guia Autoformativo para Professores". Este guia visa sensibilizar os professores para o ensino de geometria, especificamente área e perímetro, por meio da robótica educativa. Além disso, busca estimular a participação dos alunos nos Torneios de Robótica Educativa. Os resultados indicaram que, de acordo com os professores entrevistados, o guia educacional desenvolvido pode efetivamente contribuir para o ensino e aprendizagem de área e perímetro, além de promover a participação bem-sucedida dos alunos do 5º ano nos torneios de robótica educativa.

  • CINTIA ALINY SILVA DE SOUZA
  • DA TECITURA DE UMA EXPERIÊNCIA DOCENTE À PROPOSTA DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE QUÍMICA

  • Data: 28/06/2023
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação sobre formação de professores tem como objetivo compreender os termos em que ocorre a aprendizagem da docência por meio do intercâmbio de experiências quando a tríade Formador-Professor-Licenciando é estabelecida em uma ambiência de formação docente em química, com vistas aos aspectos formativos gerais e específicos para o ensino de química na Educação Básica. Por meio da Análise Textual Discursiva (ATD) e Pesquisa Narrativa procuramos responder a seguinte questão de pesquisa: em que termos ocorre a aprendizagem da docência por meio do intercâmbio de experiências entre Formador-Professor-Licenciando estabelecido em uma ambiência de formação docente em química? Com a ATD, obteve-se a categoria de análise Novos caminhos – eu, tu, ele em nós que indica as aprendizagens que emergem no contexto formativo analisado e que contribui para a elaboração da proposta formativa que constitui o Produto Educacional. Os sujeitos de pesquisa foram escolhidos de forma intencional segundo os critérios: i) aceitar participarem da pesquisa; ii) ter participado do mesmo contexto e ambiência de formação; iii) e estar atuando como docentes de química. São 02 (dois) licenciandos, 02 (dois) professores de química do ensino médio (um deles a própria autora), 02 (dois) formadores de professores que atuam em curso de licenciatura. Quanto aos instrumentos investigativos, elegemos os diários de bordos e os relatórios da CAPES escritos pelos licenciandos, memorial de formação da pesquisadora e entrevista semiestrutura dos sujeitos de pesquisa. Os resultados revelam que a ambiência de formação estabelecida é capaz de oportunizar aos professores de química, em qualquer contexto formativo, aprendizagens da docência de caráter permanente. Ademais, essa ambiência promove o intercâmbio de experiências e saberes docentes, bem como favorece o estreitamento de espaço e tempo entre escola e universidade. É possível inferir que os participantes desenvolveram conhecimentos pedagógicos do conteúdo específico de química e atitudes reflexivas sobre si e o ensino de química, de forma individual e coletiva. Esta pesquisa gerou o Produto Educacional intitulado “Ateliê Docente: proposta de ambiência na formação de professores de química”. Tal produto tem por finalidade propor um modelo de formação de professores de química por meio do intercâmbio de experiência entre Formador-Professor-Licenciando em uma ambiência que estimula a formação reflexiva, permanente e colaborativa.

  • CLICIANE MAGALHAES DA SILVA
  • POR ENTRE SABERES AMBIENTAIS E CULTURA RIBEIRINHA: Elementos da abordagem CTS na prática de professores de Ciências

  • Orientador : ARIADNE DA COSTA PERES
  • Data: 05/06/2023
  • Mostrar Resumo
  • NÃO INFORMADO

  • CLÁUDIO LOPES DE FREITAS
  • FORMAÇÃO DE PROFESSORES COM SOFTWARE DE GEOMETRIA DINÂMICA: conhecimentos para a docência mediada por tecnologia

  • Data: 01/06/2023
  • Mostrar Resumo
  • A pesquisa problematiza a formação de professores que ensinam matemática nos anos iniciais do Ensino Fundamental para o uso de softwares dinâmicos no ensino de geometria. Teve como objetivo analisar as contribuições de um curso de formação continuada, mediado pelo software GeoGebra, para a mobilização de conhecimentos pedagógicos e tecnológicos do conteúdo matemático de professores dos anos iniciais do Ensino Fundamental. A base teórica do estudo seguiu, entre outras referências, as contribuições do modelo Technological Pedagogical Content Knowledge, que desafia pensar a formação docente na articulação dos conhecimentos necessários a uma prática pedagógica com o uso de tecnologias digitais. O curso analisado foi ofertado no primeiro semestre de 2022, de forma on-line, com atividades síncronas e assíncronas, contando com 19 cursistas. A investigação segue a metodologia de um estudo de caso qualitativo, em uma perspectiva de pesquisa-formação. Os instrumentos de coleta de dados incluíram a aplicação de 3 questionários, o diário de campo e a gravação e transcrição das intervenções dos cursistas durante os encontros. O tratamento dos dados empregou procedimentos adequados à natureza da informação coletada. Nas análises quantitativas, utilizou-se a estatística descritiva, e nas qualitativas a Análise de Conteúdo, com apoio do software livre IRaMuTeQ. Os resultados apontam que a formação alcançou professores com bastante experiência nos anos iniciais e interessados na melhoria de sua formação na área de matemática e tecnologia, alguns, inclusive, concluíram mais de uma graduação ou cursaram pósgraduação. Apesar disso, esses indicaram a formação inicial e a continuada como limitada no que se refere aos conhecimentos matemáticos e digitais, especialmente, sobre o ensino da matemática para o público infantil. Os resultados demonstraram ainda que os cursistas possuíam maiores dificuldades com os conteúdos de transformações de figuras planas (isométricas e homotéticas), exatamente as que mais demandam o uso de recursos digitais, limitando a exploração desses conteúdos ao livro didático. De um modo geral, observou-se lacunas em termos do letramento digital nos cursistas que demonstraram diferentes sentimentos e inseguranças em relação ao uso de tecnologias no ensino. Após a formação, os participantes avaliaram que o curso lhes mostrou a possibilidade de integrar a tecnologia a outros recursos manipulativos já utilizados. Indicaram ainda a melhoria dos sentimentos em relação às tecnologias e a ampliação de diferentes conhecimentos durante a formação, corroborando que um curso sobre tecnologia no ensino de matemática não se resume a uma mera formação instrumental. Por fim, as conclusões do estudo indicaram a necessidade da proposição de um curso de GeoGebra direcionado a professores que ensinam matemática nos anos iniciais, sendo elaborado um produto educacional para atender a essa necessidade.

  • RANIELLE AFONSO PINHEIRO
  • MATEMÁTICA NAS GRANDES NAVEGAÇÕES: INSTRUMENTOS DE AFERIÇÃO DE MEDIDAS ANGULARES

  • Orientador : OSVALDO DOS SANTOS BARROS
  • Data: 26/05/2023
  • Mostrar Resumo
  • NÃO INFORMADO

  • MARCELO EDUARDO SILVA DA SILVA
  • Ensino de Ciências na Educação de Jovens e Adultos: Aproximações com a perspectiva Freireana

  • Data: 12/05/2023
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho foi pautado pela realidade da Educação de Jovens e Adultos EJA, cuja reprodução das desigualdades sociais se encontra cristalizada, onde se sobressaem dois atores, professor e aluno. A pergunta que motiva a pesquisa é saber de qual maneira as atividades baseadas na proposta curricular da Abordagem Temática Freireana - ATF podem contribuir para o ensino e aprendizagem de ciências nesta modalidade. Para tanto, utilizou-se como referencial teórico as contribuições de Paulo Freire e Demétrio Delizoicov, denominadas como Temas Geradores e Abordagem Temática Freireana respectivamente. Ambas oportunizaram atingir o objetivo geral que foi de o de investigar as contribuições das atividades baseadas na ATF para o ensino aprendizagem de ciências, na 2a etapa da EJA, em uma escola campesina no município de S J. de Pirabas/PA. Os principais resultados encontrados, apontaram que a abordagem supracitada é perfeitamente viável, pois mostrou-se capaz de produzir: conhecimentos pertinentes, motivou os alunos a continuarem aprendendo e mitigou a evasão. Além de demostrar a importância da práxis como ferramenta que oportuniza não apenas uma progressão de ano/etapa, mas a transição de ingenuidade a criticidade. A referida experiência, proporcionou a construção de um Produto Educacional em forma de Guia de Orientação para Desenvolvimento de Atividades Baseadas na ATF, voltadas para turmas da EJA. Em que é apresentada uma ruptura com as concepções de ensino de cunho tradicionalistas, porque utiliza as contradições sociais atrelada aos conhecimentos das ciências contidas na BNCC como incremento do currículo escolar.

  • IVONE NAZARE MONTEIRO DE MORAES
  • Processos de (auto)formação para o ensino de Ciências no Anos Finais do Ensino Fundamental: Experiência de uma Professora Formadora

  • Data: 11/05/2023
  • Mostrar Resumo
  • A formação de professores é um tema crucial para a qualidade da educação, desde sua formação inicial que deve ser pautada na aquisição de uma base sólida de conhecimentos teóricos e práticos, e sua formação continuada que tem papel fundamental para que o professor possa se atualizar e se aprimorar constantemente. Este trabalho apresenta uma investigação que se deu através de uma pesquisa-formação em uma escola municipal com sete (07) professores de ciências de anos finais, ao longo de dois meses por meio de encontros de (auto)formação com uso de narrativas como processo de formação, como uma de suas características elas fazem uso de relatos de experiências docentes vivenciadas que carregam consigo significados e aprendizagens relevantes , pois apresentam um papel fundamental para a construção de saberes e por permitirem a autorreflexão de práticas e experiências para a construção de novos saberes e contribuem para uma formação mais coletiva, seus aspectos serão apresentados durante o processo de (auto)formação e a constatação de como elas podem contribuir para a formação docente de professores de ciências nos anos finais. Apresenta-se de forma detalhada o perfil dos encontros (auto)formadores, a constituição do grupo de professores, as perguntas n75orteadoras, os aspectos formativos emergentes das análises dos textos produzidos na (auto)formação e o relato reflexivo da formadora. Desse processo de (auto)formação surgiu a criação de um Produto Educacional (P.E) na forma de um Itinerário Formativo Para Professores de Ciências nos Anos Finais ,que servirá de modelo formativo possibilitando a quem tiver acesso à sua aplicabilidade e adaptação para reprodução em ambientes escolares ou onde se fizer necessário.

  • RAIZA ALCÂNTARA FROTA
  • ENSINO DE CIÊNCIAS NO QUILOMBO DE PAU FURADO: ALTERNATIVAS METODOLÓGICAS INCLUSIVAS SOBRE MORFOLOGIA VEGETAL PARA ESTUDANTES COM DEFICIÊNCIA VISUAL.

  • Orientador : WANDERLEIA AZEVEDO MEDEIROS LEITAO
  • Data: 08/05/2023
  • Mostrar Resumo
  • NÃO INFORMADO

  • OSMARINA FERREIRA E FERREIRA
  • ALTAS HABILIDADES/SUPERDOTAÇÃO NA EDUCAÇÃO BÁSICA: DIÁLOGOS SOBRE A INCLUSÃO NO ENSINO DE CIÊNCIAS

  • Data: 05/05/2023
  • Mostrar Resumo
  • Visando contribuir para ampliar as discussões sobre a altas Habilidades/superdotação-AH/SD no âmbito da formação continuada de professores a presente pesquisa investiga dificuldades de desenvolvimento da ação docente na sala de aula comum com alunos que apresentam potencial para AH/SD e as implicações destas no processo de inclusão escolar. Afim de subsidiar as reflexões e ampliar o conhecimento sobre o tema, bem como impulsionar melhorias nas práticas educacionais, que contribuam para a inclusão efetiva destes estudantes, tendo como foco no processo ensino aprendizagem no ensino de Ciências. Os sujeitos da pesquisa, são docentes da Rede Municipal de Educação do Município de Abaetetuba-Pa e Profissionais afins. A pesquisa desenvolvida tem abordagem qualitativa seguindo as contribuições de (MINAYO, 2008) e (BARBIER, 2002) e alicerça-se no contexto da pesquisa-ação. Inicialmente busquei a fundamentação em literaturas que discutem a temática como: Alencar; Fleith (2001, 2004, 2007); Pérez; Freitas (2011), Renzulli (2004, 2014), além dos Documentos Oficiais de Orientação da Política de Educação Inclusiva Nacional e Ensino de Ciências no Brasil (BRASIL, 2001, 2008, 2010, 2018, 2015, 2019). Para a construção dos dados da pesquisa será utilizado a observação participante, diário de formação, questionários, entrevista estruturada, aplicada aos docentes da disciplina Ciências e professores que atuam em Sala de recursos Multifuncionais, entre outros. A pesquisa trata sobre a Altas Habilidades/superdotação, sua trajetória, conceituação e identificação, bem como as características cognitivas e socioafetivas desses estudantes, além de fazer uma discussão sobre a formação docente  e sua importância no processo de construção de um sistema educacional inclusivo, além de discutir sobre o ensino de ciências e as possibilidades metodológicas de atendimento as necessidades educacionais dos sujeitos com AH/SD, estando a presente pesquisa ainda em fase de construção. A expectativa deste trabalho é ampliar as diferentes formas de olhar a Superdotação, dar visibilidade as características e singularidades da PAH/SD, seus níveis de competência, suas destrezas, além das limitações e potencialidades destes sujeitos.

     

  • GABRIEL LUCAS DOS ANJOS FERREIRA
  • Elaboração e análise de um livro paradidático sobre mercúrio para uso em cursos de formação de professores de química

  • Data: 17/03/2023
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Para que os estudantes da educação básica efetivamente se alfabetizem linguística, matemática e cientificamente ainda é necessário superar inúmeros problemas, que vão desde a precariedade de infraestrutura escolar, melhor remuneração salarial e formação inicial e continuada dos profissionais da educação. Produzir e avaliar materiais didáticos para cursos de formação de professores pode contribuir para a melhoria da preparação desses profissionais. Tais materiais devem estar afinados com resultados de pesquisa recentes sobre o processo de ensino-aprendizagem-avaliação de ciências, inovações tecnológicas, aspectos sociais do uso de tecnologias, exploração de recursos naturais, mudanças curriculares, entre outros aspectos essenciais para compreender e atuar sobre mundo natural e social contemporâneo e exercer plenamente a cidadania em atuais e futuras sociedades democráticas. Com o intuito de oferecer uma pequena contribuição para o aprimoramento de cursos de formação inicial de professores de Química da educação básica, foi produzido um livro paradidático sobre Mercúrio o qual foi submetido à análise de eventuais efeitos de aprendizagem do seu uso em cursos de formação inicial de professores de Química. O teor e as atividades propostas no paradidático em questão foram postas em práticas durante um minicurso, onde doze discentes de um curso de Química licenciatura voluntariamente participaram, respondendo a um formulário do tipo KWL (Know, Want to Know, and Learning). A análise de conteúdo empreendida nas respostas e comentários do grupo de participantes do minicurso, forneceu alguns indícios que o material paradidático proposto pode contribuir para a formação dos futuros professores Química, ao apresentar alternativas metodológicas para o processo de ensino aprendizagem de determinados conhecimentos químicos, de forma contextualizada e mais de acordo a atual BNCC.

2022
Descrição
  • SIMONE DO SOCORRO RAMOS NEVES
  • VOCABULÁRIO GEOMÉTRICO E FORMAÇÃO PERMANENTE DE PROFESSORES DOS ANOS INICIAIS QUE ENSINAM MATEMÁTICA

  • Orientador : TALITA CARVALHO SILVA DE ALMEIDA
  • Data: 21/12/2022
  • Mostrar Resumo
  • NÃO INFORMADO

  • GAUDENCIO ALMEIDA COSTA JUNIOR
  • INVESTIGAÇÃO MATEMÁTICA COMO METODOLOGIA DE ENSINO: contribuições à aprendizagem da Educação Estatística para alunos do 5º Ano do Ensino Fundamental.

  • Orientador : JOSETE LEAL DIAS
  • Data: 20/12/2022
  • Mostrar Resumo
  • NÃO INFORMADO

  • IRIS CAROLINE DOS SANTOS RODRIGUES
  • O ENSINO DE CIÊNCIAS NA AMAZÔNIA: UMA PERSPECTIVA CTS A PARTIR DE TEMÁTICAS REGIONAIS DECOLONIAIS NO ENSINO FUNDAMENTAL

  • Data: 25/11/2022
  • Mostrar Resumo
  • Nos primeiros anos do Ensino Fundamental, a criança questiona o mundo a sua volta, começa a construir seus conceitos e o contato com a Ciência gera um impacto na sua percepção de mundo. Este estudo teve como objetivo investigar e analisar as possibilidades de uma Educação CTS no ensino de Ciências, a partir da inserção de temas regionais decoloniais na Amazônia, com alunos do 5° ano do Ensino Fundamental. Nesse contexto, o presente trabalho apresenta-se como uma metodologia qualitativa, do tipo Estudo de Caso de Ensino, com análise de resultados por meio da Análise Textual Discursiva (ATD). Que resultou na criação de um Produto Educacional, em formato de E-book: Histórias para entender e ensinar Ciências na Amazônia. Apresentando uma coletânea com cinco histórias a partir temática e problemática voltadas para o ensino de Ciências. Entre os temas, a primeira história (Quando eu descobri que a via láctea era uma reunião de antas) foi selecionada para ser desenvolvida com uma turma, envolvendo doze alunos do 5º ano do Ensino Fundamental, em uma escola da rede privada do município de Ananindeua/PA. O texto escolhido é voltado para o ensino de Astronomia, que, a partir dos estudos sobre constelações indígenas brasileiras, busca uma reflexão sobre as consequências do desenvolvimento industrial e crescimento das cidades na observação dos astros celestes. Como instrumentos de coleta de informações, foram consideradas as produções feitas pelas crianças, em forma de desenhos e textos, além do registro das observações da professora durante o desenvolvimento das atividades. Por meio da ATD, para a interpretação dos dados obtidos, observou-se que a atividade permitiu o desenvolvimento de importantes princípios da Educação CTS, como a problematização de questões sociais, a contextualização e interdisciplinaridade, o exercício da tomada de decisão, além do desenvolvimento de um ensino de Ciências crítico e decolonial, a partir de uma reflexão acerca das bases epistemológicas do conhecimento científico. Dessa forma, a proposta de um Ensino de Ciências na perspectiva da Educação CTS, a partir de uma temática decolonial, mostrou-se possível e viável, uma alternativa para a democratização do ensino de Ciências na região Amazônica.

  • JAMILLA DE NAZARE DE OLIVEIRA ALMEIDA
  • NAS ONDAS DAS CIÊNCIAS: UMA EXPERIÊNCIA EDUCATIVA NA RÁDIO COMUNITÁRIA PRIMAVERA, PA

  • Data: 25/11/2022
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta dissertação é o resultado da pesquisa que teve como objetivo refletir sobre o ensino de Ciências, a partir da experiência educativa com o projeto “A educação está no ar” da Secretaria Municipal de Educação, SEMED, veiculado por meio da Rádio Comunitária do Município de Primavera-PA, durante a pandemia de Covid-19, e o uso da rádio como um importante recurso pedagógico nesse contexto. Esse projeto foi desenvolvido com alunos do 4º e 5º ano do Ensino Fundamental, da Escola Municipal Antonia Cunha, do Município de Primavera, e envolveu toda a comunidade escolar. E foi a partir dessa experiência, que se formulou a seguinte questão de pesquisa: Qual o impacto para o ensino de Ciências, com a veiculação de conteúdos por meio da rádio comunitária “Regional FM”, e desta como um importante recurso pedagógico na ampliação dessa área de conhecimento para todo o município de Primavera, Pará, a partir da pandemia de Covid-19? Nesse sentido, a pesquisa fez uso da abordagem qualitativa, com utilização da entrevista semiestruturada inicialmente com três alunos, e posteriormente por meio do grupo focal com os demais alunos participantes do projeto, assim como, extensiva aos pais e professores da Escola. Assim, este estudo tomou como referências a pesquisa qualitativa, referendada no estudo de caso, e com os seguintes autores: Bogdan e Biklen (2012); Freire (2014); Moraes e Galiazzi (2006); Krasilchik (1987) e Silva e Trivelato (2016). Como resultado da pesquisa, evidencia-se a importância do ensino de ciências para o Município, e para a Amazônia como um todo, por meio de um instrumento importante e de grande penetração na região, que é o rádio, assim como os recursos disponíveis da internet e das redes sociais locais. A efetivação desse recurso possibilitou a interação na relação estabelecida entre alunos, professores, pais e ouvintes da rádio comunitária, principalmente no período do ensino emergencial, ocasionado pela pandemia de Covid 19. Tal iniciativa se mostrou uma alternativa eficaz tanto para a Escola, quanto para o município de Primavera, pelo alcance da rádio, assim como o protagonismo dos alunos participantes no projeto de ciências com a rádio. Ao final da pesquisa, que teve como foco o ensino de ciências por meio do rádio, verificou-se a repercussão do projeto junto aos alunos, pais e professores, por ter sido uma experiência envolvente com essa área do conhecimento, uma vez que os textos utilizados no projeto, além de didáticos, também o foram desenvolvidos de forma lúdica, com uma linguagem acessível a todo público que acompanhou o programa “Educação está no ar”, enquanto esteve sendo transmitido, levando o conhecimento sobre ciências a lugares distantes. Assim, esta pesquisa evidencia a importância de ações e iniciativas inovadoras, que levem o conhecimento para além do muro da escola, envolvendo a comunidade escolar e os recursos disponíveis na comunidade, como nesse caso o uso da rádio comunitária como um importante recurso pedagógico. Como produto da pesquisa foi criado um blog para a divulgação de todo o projeto realizado, os programas de rádio que foram a ar, além de outros materiais ligados ao ensino de ciências que foram utilizados, e o roteiro para se desenvolver de forma semelhante essa atividade na escola, ressignificando-se assim o ensino de ciências, em propostas inovadoras.

  • MAICO TAILON SILVA DA SILVA
  • O PENSAMENTO ALGÉBRICO MEDIADO PELO JOGO DE CARTAS RFP

  • Data: 10/11/2022
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Nesta pesquisa expomos resultados de estudos e criação desenvolvidos com base na relação possível entre os jogos de cartas e a Regra da Falsa Posição (RFP), cuja interseção possibilitou a constituição do jogo de cartas RFP contribuinte aos estudos relativos à equação polinomial do primeiro grau, através de processos numéricos, remontando maneiras/modos de perceber e manipular elementos matemáticos, especialmente sob o domínio algébrico, promovidos em civilizações egípcias, babilônicas e chinesas, cujas habilidades foram preponderantes ao desenvolvimento dos conhecimentos algébricos. Objetivamos evidenciar a potencialidade presente em um método numérico na combinação com jogos de cartas, possibilitando boas aprendizagens matemáticas especialmente relativas a equações polinomiais do primeiro grau propiciando o desenvolvimento do pensamento algébrico a partir de suas caracterizações. Elencamos como pergunta de pesquisa: em que medida a Regra da Falsa Posição (RFP) combinada com um jogo de cartas promove o desenvolvimento do pensamento algébrico no ensino de equações polinomiais do primeiro grau? Coletamos os dados para análise de maneira empírica através do uso do jogo com professores e, em uma turma do 8° ano do ensino fundamental. Utilizamos os pressupostos metodológicos da engenharia didática em nossa pesquisa de cunho qualitativo sob as bases de uma pesquisa-ação. Reportamos-nos no aspecto teórico da pesquisa aos documentos oficiais educacionais como PCN, BNCC e outros, bem como as contribuições de Guy Brousseau com a Teoria das Situações Didáticas (TSD) e o modelo relativo ao pensamento algébrico conforme James Kaput e Juan Godino. Nossa pesquisa gerou como produto educacional o jogo de cartas RFP que está em anexo.

  • GLEICIANE BEZERRA DA SILVA
  • QUESTÕES SOCIOAMBIENTAIS EMERGENTES NA ILHA DE COTIJUBA – BELÉM – PARÁ: DAS MEMÓRIAS PARA SALA DE AULA

  • Orientador : NADIA MAGALHAES DA SILVA FREITAS
  • Data: 21/10/2022
  • Mostrar Resumo
  • NÃO INFORMADO

  • IVANESSA SOLON SILVEIRA
  • FORMAÇÃO DE PROFESSORES E ALFABETIZAÇÃO CIENTÍFICA NA EDUCAÇÃO DE JOVENS, ADULTOS E IDOSOS 

  • Data: 14/10/2022
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Este estudo teve como objetivo investigar de que modo uma proposta de formação continuada em contexto colaborativo contribui para (re)significar o fazer docente na EJAI em relação à alfabetização científica. Para isso, ancorou-se nos pressupostos da abordagem qualitativa e da pesquisa colaborativa. O lócus da pesquisa foi uma
    Escola da Rede Municipal de Ensino de Belém/PA, que teve como colaboradoras três professoras que ensinam ciências na Educação de Jovens, Adultos e Idosos (EJAI), nas 1ª e 2ª Totalidades, anos iniciais do Ensino Fundamental. A proposta de formação continuada foi sistematizada em três momentos: por meio de grupos
    focais, ciclos de estudos reflexivos e sessões reflexivas. Para a construção do corpus da pesquisa, utilizou-se questionário, diário de campo, registro escrito e registro em áudio que foi posteriormente transcrito. A metodologia de análise foi a Análise Textual Discursiva. Após sucessivas leituras e análise dos textos de campo,
    emergiram as seguintes categorias analíticas: i) Formação docente para alfabetização científica na EJAI: perspectiva da emancipação e da autonomia, ii) O (re)significar da prática do ensino de ciências na EJAI. Compreende-se que, no âmbito da formação contínua em contexto colaborativo, as professoras puderam vivenciar outra experiência formativa e, com isso, refletir sobre aspectos importantes da sua formação e do ensino de ciências, pensado a partir da realidade da EJAI, o que possibilitou vislumbrar um processo de alfabetização científica que tenha como objetivos promover a autonomia e a emancipação dos sujeitos, (re)significando o fazer docente e a produção de saberes sobre a modalidade. Alia-se aos resultados a construção do produto didático educacional, intitulado "Alfabetização Científica na Educação de Jovens, Adultos e Idosos - A formação continuada de professores em contexto colaborativo”, que será disponibili zado em formato de e -book.

  • ROCHELLE DA SILVA BATISTA
  • ESTRATÉGIAS METACOGNITIVAS NO ENSINO E APRENDIZAGEM DE CIÊNCIAS PARA ALUNOS COM TRANSTORNO DO ESPECTRO AUTISTA.

  • Orientador : JESUS DE NAZARE CARDOSO BRABO
  • Data: 14/10/2022
  • Mostrar Resumo
  • NÃO INFORMADO

  • ANA CAROLINA LEITE NEVES
  • CONSTRUÇÃO DE NÚMERO POR ALUNOS COM O TRANSTORNO DO ESPECTRO AUTISTA: reflexões didáticas-pedagógicas acercado uso do aplicativo 123 autismo

  • Orientador : MARCELO MARQUES DE ARAUJO
  • Data: 07/10/2022
  • Mostrar Resumo
  • NÃO INFORMADO

  • KÁSSIA CRISTINA DA SILVA RAIOL
  • A LUDICIDADE E O ENSINO DE CIÊNCIAS NA ABORDAGEM CIÊNCIA, TECNOLOGIA E SOCIEDADE NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL.

  • Orientador : ANA CRISTINA PIMENTEL CARNEIRO DE ALMEIDA
  • Data: 31/08/2022
  • Mostrar Resumo
  • NÃO INFORMADO

  • SILVANA FERREIRA LIMA
  • UMA PROFESSORA EM AUTOFORMAÇÃO: EPISÓDIOS DE ENSINO E APRENDIZAGEM NO CLUBE DE CIÊNCIAS DA UFPA


  • Data: 12/08/2022
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Tenho como objetivo, nesta pesquisa, compreender em que termos experiências formativas no Clube de Ciências da UFPA-CCIUFPA contribuem para a autoformação docente e contribuem para a constituição do saber científico e interdisciplinar de uma professora em formação. Nesta dissertação, compartilho minhas primeiras experiências como professora no arquipélago do Marajó até minha chegada ao Clube de Ciências da UFPA. Discuto sobre a importância da interdisciplinaridade nas aulas de Ciências e da autoformação docente como processo de construção de identidade, refletindo sobre aprendizagens de docência nesse espaço de educação científica. Assumo a pesquisa narrativa e autobiográfica, de natureza qualitativa, organizando minha prática docente por meio de episódios temáticos narrativos, em diálogo com a literatura pertinente. A pesquisa foi realizada no Clube de Ciências da UFPA (CCIUFPA), localizado no Instituto de Educação Matemática e Científica (IEMCI) na Universidade Federal do Pará, campus-I, Guamá, com crianças do 4º ano do Ensino Fundamental, cuja docência foi realizada por uma equipe interdisciplinar de estagiários advindos das seguintes Licenciaturas: Biologia, Química, Geografia e Pedagogia. O Episódio temático I centra-se no desmatamento e queimadas na Amazônia; o Episódio II, sobre o ensino de Física por meio da ludicidade e o Episódio III é sobre minhas experiências em dois eventos internos do CCIUFPA (EXPOCCIUFPA) o evento externo Ciência na Ilha. Das aprendizagens de docência que construí durante esse percurso autoformativo, que me proporcionou crescimento profissional e desenvolvimento de intimidade com o ensino de Ciências. Coloco à disposição de meus colegas o Produto Educacional que produzi em decorrência da experiência vivida no CCIUFPA. É um e-book, em que apresento propostas de atividades investigativas e interdisciplinares com enfoque no ensino de Ciências para professores que atuam na educação básica, quer em espaços formais, querem espaços não formais de educação.

  • JOSÉ DO SOCORRO DOS SANTOS DA COSTA
  • ETNOMATEMÁTICA NAS RELAÇÕES ENTRE ENSINO DA MATEMÁTICA E AS VIVÊNCIAS RIBEIRINHAS NO SOME EM ABAETETUBA - PA

  • Data: 01/07/2022
  • Mostrar Resumo
  • Este estudo busca estabelecer conexões entre os conteúdos curriculares dos alunos das escolas ribeirinhas da região das ilhas de Abaetetuba-PA e as práticas cotidianas desses estudantes do campo. A pesquisa teve como base os princípios da Etnomatemática, seguindo os preceitos de D’Ambrósio (2018), Vergani (2007) e Bishop (1999). Em decorrência da experiência de atuação no Sistema de Organização Modular de Ensino - SOME, por 11 anos, identificou-se uma série de necessidades de aprendizagem dos alunos e, mais ainda, suas dificuldades
    relacionadas à falta de compreensão das aplicações dos conteúdos estudados nas aulas de matemática. Nesse sentido, levantamos como questão: Como motivar os alunos à aprendizagem, nas turmas de escolas ribeirinhas, a partir da introdução de práticas tradicionais, como temas auxiliares à compreensão de conceitos matemáticos? Como alternativa à superação das situações que apresentamos elaboramos material didático voltado às aulas de matemática, com base em unidades temáticas da BNCC de Matemática do Ensino Fundamental II, buscando promover diálogos entre as vivências dos estudantes das escolas ribeirinhas e os conceitos matemáticos do currículo escolar no Sistema Modular de Ensino – SOME. O desenvolvimento do estudo conduziu à realização de uma pesquisa de finalidade aplicada, quanto à realização das propostas didáticas, as quais estão organizadas em um produto educacional para o ensino dos conceitos matemáticos disciplinares em uma turma do Ensino Fundamental II. Como percurso metodológico adotamos a abordagem qualitativa, conforme apresenta Severino (2007, p. 119). No sentido de discutirmos as práticas pedagógicas de ensino da matemática em escolas ribeirinhas, fazemos um estudo de caso de turmas do SOME das ilhas de Abaetetuba.

  • LÊDA YUMI HIRAI
  • ENERGIA NO ENSINO DE CIÊNCIAS: uma proposta formativa para futuros professores dos anos escolares iniciais

  • Data: 09/06/2022
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta é uma pesquisa qualitativa na modalidade narrativa, baseada na formação inicial dos alunos do curso de Licenciatura Integrada em Ciências, Matemática e Linguagens para os Anos Iniciais do Ensino Fundamental, da Universidade Federal do Pará. Objetivo compreender os processos formativos vivenciados por futuros professores dos anos iniciais ao participarem de uma prática pautada no ensino híbrido, especialmente sobre o tema Energia no modelo rotação por estações, a fim de elaborar uma proposta de formação inicial de professores para ensinar ciências nos anos iniciais. Para o desenvolvimento das análises e resultados foi utilizado o diário de campo, o material de áudio gravação feito durante a empiria da pesquisa, bem como o material produzido pelos alunos nas tarefas realizadas. E como método de análise foi selecionado a Análise Textual Discursiva para compreender as narrativas investigadas. De modo geral, os licenciandos se mostraram interessados com a prática, não haviam tido contato com a metodologia de rotação por estações. As atividades promoveram reflexões acerca da disposição das tarefas dentro de cada estação, dos conteúdos e de como deve ser a postura do professor enquanto mediador do conhecimento, orientando e guiando os alunos para o conhecimento. Por meio dos resultados foi elaborado o produto educacional intitulado “ENERGIA NO ENSINO DE CIÊNCIAS: prática docente de Rotação por Estação com alunos dos anos escolares iniciais”, tendo em vista sua utilização por futuros professores dos anos escolares iniciais para o ensino do tema energia. O material produzido dispõe de três (03) unidades com informações de elaboração de roteiro de atividades, sugestões de materiais e ferramentas tecnológicas a serem utilizados, apresento também o planejamento de cada estação, contendo planos de aula. Tendo em vista os processos formativos que foram vivenciados pelos estudantes da graduação do curso de Licenciatura Integrada, acredito que a proposta de formação foi aceita de maneira satisfatória, sendo evidenciada nas narrativas dos licenciandos, quando apontam suas reflexões acerca do tema e do material desenvolvido

  • EDUARDO DE PAULA MACIEL
  • (AUTO)FOMAÇÃO DE UM PROFESSOR DE QUÍMICA NO PERCURSO DE PRODUÇÃO DE UMA GINCANA SOBRE ALIMENTOS ULTRAPROCESSADOS

  • Data: 03/06/2022
  • Mostrar Resumo
  • Nesta pesquisa narrativa (auto)formativa, a investigação trata do processo de criação de um recurso didático, uma gincana educativa, para o ensino de Química no contexto de uma educação científica que valorize a formação cidadã. A questão da pesquisa foi:Como posso transformar o modo como ensino, valorizando na minha prática pedagógica a formação cidadã?Como referenciais teóricos, foram adotadas a nova epistemologia de formação, defendida por Nóvoa (2010), e a compreensão de formação cidadã, defendida por autores como Cachapuz (2016); ao passo que como referencial metodológico foi adotada a pesquisa narrativa. Cada momento do percurso de criação do recurso didático foi caracterizado por atividades específicas, incluindo discussões, reflexões, relações, questionamentos, dúvidas, proposições e encaminhamentos, ocorridos de modo colaborativo. O processo interpretativo realizado nos textos de campo, elaborados no percurso de produção do recurso didático, configurou-se a partir de uma orientação teórica explicita desde o início da produção do recurso, marcada pela busca e aquisição de conhecimentos baseados: em novas visões de Educação Científica;na definição da temática para a construção do recurso didático;na relevância da temática para a formação dos estudantes; na escolha do tipo de recurso didático; no levantamento de informações sobre o tema em documentos oficiais e na literatura especializada sobre o tema; e na validação das informações que subsidiaram a produção do recurso didático com um grupo de licenciandos.Por meio da investigação do percurso de produção da Gincana, é possível planejar práticas pedagógicas diferentes das tradicionais, capazes de valorizar a participação dos estudantes em debates sobre temas de relevância social.

  • JOSIANE MOREIRA MORAES
  • EDUCAÇÃO AMBIENTAL CRÍTICA: uma proposta de ensino investigativo sobre mudanças climáticas

  • Data: 29/04/2022
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O presente trabalho intitulado “EDUCAÇÃO AMBIENTAL CRÍTICA: uma proposta de ensino investigativo sobre mudanças climáticas” teve como pergunta de pesquisa “ o que expressam professores do 5º ano do ensino fundamental sobre uma sequência de ensino investigativo para a aprendizagem de mudanças climáticas? ”. Esse trabalho teve como objetivo compreender as manifestações de professores do 5º ano do ensino fundamental sobre uma sequência de ensino investigativo para a aprendizagem de mudanças climáticas. Para a construção desta pesquisa foi entregue aos três professores participantes a proposta de ensino sobre mudanças climáticas, isto é, o produto educacional elaborado com base em uma Sequência de Ensino Investigativo. Os professores puderam fazer suas apreciações e análises sobre o material respondendo a algumas questões presentes em um questionário aberto. O material empírico foi analisado com base na Análise Textual Discursiva. Assim emergiram quatro eixos de análise: 1) Visão de Educação Ambiental e mudanças climáticas: distanciamento e aproximações com a concepção crítica; 2) A viabilidade da sequência de ensino: entre a teoria e a prática; 3) A sequência de ensino e os recursos didáticos: a contribuição para o ensino de mudanças climáticas; 4) Sequência de ensino investigativo sobre mudanças climáticas: a sensibilização dos alunos para causas ambientais. O produto, elaborado a partir desta dissertação, foi um “Guia Didático para o professor” no formato de sequência de ensino investigativo, com objetivo de sensibilizar para as mudanças climáticas numa perspectiva da Educação Ambiental crítica. Os resultados apontaram que, segundo a visão dos professores entrevistados, o produto educacional pode contribuir de forma significativa para o ensino-aprendizagem de mudanças climáticas nos anos iniciais do ensino fundamental.

  • RAYANE SABRINA DOS REIS DE SOUSA
  • MÃO NA MASSA EM UMA PERSPECTIVA INCLUSIVA NO ENSINO DE CIÊNCIAS – ESTRATÉGIA E IMPLEMENTAÇÃO DE UMA PROPOSTA METODÓGICA

  • Data: 25/03/2022
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A presente dissertação de mestrado se constitui numa pesquisa na área do Ensino de Ciências com enfoque no aluno com Deficiência Intelectual (DI) e teve como objetivo construir uma alternativa pedagógica, a partir da proposta metodológica Mão na Massa com base em atividades que favoreçam o acesso ao conhecimento científico a todos os alunos. A investigação ocorreu em uma escola municipal, e envolveu tanto alunos com deficiência intelectual quanto professores de ciências efetivos da rede de ensino. Esta pesquisa é de natureza qualitativa, do tipo pesquisa aplicada e descritiva. Quanto aos procedimentos de coleta e de análise de dados, adotou-se a análise documental e análise de conteúdo segundo Bardin. No desenvolvimento da pesquisa apresentamos alguns apontamentos teóricos sobre educação inclusiva, deficiência intelectual e o uso de propostas mais ativas de aprendizagem no ensino de ciências, no sentido de possibilitar aos alunos com deficiência condições para desenvolver competências e habilidades na construção do conhecimento científico. As etapas de investigação ocorreram em três momentos distintos: a caracterização do processo de avaliação e aprendizagem dos alunos pesquisados, a confecção de um caderno em formato digital (e-book) composto por cinco sequências didáticas (produto educacional), assim como a avaliação e validação deste material por professores da área. Os resultados demonstraram que as matrículas de alunos com deficiência é uma realidade no cenário educacional o que exige mudanças na postura da escola e na prática pedagógica de seus professores, sendo possível evidenciar ainda as fragilidades no processo de inclusão. Em relação às sequências didáticas, a proposta foi bem aceita pelos professores, pois os dados analisados a luz do referencial teórico, atenderam com êxito os itens de avaliação propostos. As sequências didáticas foram disponibilizadas aos professores na perspectiva de fazer valer a sua aplicabilidade, assim espera-se que os resultados deste estudo abram espaço para que novas pesquisas sejam realizadas e fortaleçam as ações em favor da construção de escolas que valorizem as diferenças.

  • ISADORA MAGNO MORAES
  • INTERDISCIPLINARIDADE E ENSINO DE CIÊNCIAS NA FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES: INTEGRAÇÃO DE SABERES NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM

  • Orientador : ISABEL CRISTINA FRANÇA DOS SANTOS
  • Data: 18/03/2022
  • Mostrar Resumo
  • NÃO INFORMADO

  • RIZALDO DA SILVA PEREIRA
  • INTRADISCIPLINARIDADE E O ENSINO DE ÁLGEBRA NO FUNDAMENTAL I: pressupostos teórico-metodológicos para a formação do professor que ensina matemática

  • Data: 08/03/2022
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Neste estudo apresento o relato de pesquisa sobre a formação continuada de professores que ensinam matemática no Fundamental I no município de São Francisco do Pará, desenvolvida no curso de formação continuada “Ensino Intradisciplinar de álgebra, aritmética e geometria para professores dos anos iniciais do Ensino Fundamental”. Trata-se portanto, de um percurso investigativo de natureza qualitativa, na modalidade metodológica da Pesquisa-ação, cujo objetivo foi investigar como os professores e coordenadores articulam seus conhecimentos com relação ao ensino de álgebra de forma integrada com a geometria e a aritmética ao elaborarem tarefas matemáticas para os anos iniciais. Ao longo de seis meses as ações foram acompanhadas e registradas por meio de questionários, transcrições de áudio e vídeo, anotações pessoais no caderno de anotações do pesquisador e material produzido pelos 49 colaboradores - 46 professores e 03 coordenadores pedagógicos das escolas de EF I, cadastrados no curso. O material coletado foi tratado e organizado em eixos, escritos em episódios narrativos, que foram analisados principalmente, mas não exclusivamente a partir do quadro teórico que compõe o texto desta dissertação, sendo construído para esse fim. Como metodologia de análise das informações, optamos pela Análise Narrativa, que evidencia uma prática, gerada a partir de um constante processo de negociação das situações concretas de trabalho, promotora de aprendizagens e de desenvolvimento profissional. As análises narrativas mostram que os professores colaboradores precisam conhecer o objeto de conhecimento, bem como estabelecer relação intradisciplinar entre eles e o seu ensino, isto é, conhecer para organizar didaticamente o saber para que os alunos aprendam. Como resultado da investigação, foi organizado um e-book com orientações didáticas para o ensino intradisciplinar de álgebra nos anos iniciais e um blog para difusão dos resultados da pesquisa e posteriores discussões de assuntos relacionados a educação matemática.

  • BIANCA DE FÁTIMA FONSECA JARDIM PANTOJA
  • UM ESTUDO DE CASO SOBRE O USO DA TECNOLOGIA ASSISTIVA NO ENSINO DE CIÊNCIAS PARA ALUNOS COM TRANSTORNO DO ESPECTRO AUTISTA: criação e aplicação do aplicativo e do software educacional “Casulo TEA”

  • Data: 31/01/2022
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa discorre a respeito do processo de desenvolvimento e validação do aplicativo e software “Casulo TEA”, que tem como público-alvo alunos com Transtorno do Espectro Autista – TEA, o objetivo geral foi a criação do Aplicativo e do Software Educacional, voltado ao processo de ensino e aprendizagem da temática do corpo humano. Este programa funciona como uma Tecnologia Assistiva, pois serve de ferramenta para subsidiar o processo de ensino e aprendizagem no ensino de Ciências. Tanto o aplicativo quanto o software, são compostos pelas fases: esqueleto; partes do corpo; acessibilidade e higiene. Este trabalho trata-se de um estudo de caso, e de uma pesquisa do tipo qualitativa, realizada com três alunos com TEA, nove professores de Ciências e uma Psicopedagoga como colaboradores, em um colégio federal no estado do Pará. A investigação contou com aporte teórico de Vygotsky sobre aprendizagem e desenvolvimento; de Mantoan (2011; 2019); de Chiote (2019); Pletsch e Damasceno (2009) e Ferrari (2012) para tratar da questão da educação, sob a perspectiva inclusiva; de Mól (2019) para trabalhar sobre o ensino de Ciências na perspectiva inclusiva; de Bersch (2017) e Ávila et al. (2013) sobre Tecnologia Assistiva; e de Chassot (2000) para alfabetização científica; entre outros. Com esse arcabouço teórico, a autora problematiza o processo de ensino e aprendizagem do componente curricular de Ciências, sobre o “Corpo Humano”, e realiza o teste de validação, com três alunos com TEA, com níveis diferentes do transtorno. Na elaboração do “Casulo”, optou-se por utilizar recursos multimídias de áudio e vídeo, no intuito de trabalhar  atenção e concentração dos alunos através dos recursos sensoriais. Os resultados da aplicação/validação do “Casulo TEA”, foi confirmada, tanto em relação a sua aplicabilidade quanto a sua funcionalidade, em ambos os resultados foram positivos, superando as expectativas, obteve-se resultados significativos, pois constatou-se a relevância, do aplicativo e do software por servirem como “mediadores” do processo de aprendizagem, uma vez que eles mostraram-se bem específicos, atendendo as demandas metodológicas dos alunos com os três graus diferentes de TEA: severo, moderado e leve. Sendo assim, o ”Casulo TEA”, auxiliou os alunos na compreensão sobre o objeto de conhecimento corpo humano, pois após a utilização dele, ficou constatado que os alunos identificaram objetos de higiene, partes do corpo, função e classificação dos ossos. Sendo assim, o ”Casulo TEA”, foi considerado como uma ferramenta de apoio ao processo de ensino e aprendizagem para alunos com TEA. Acredita-se que estes produtos educacionais, sejam capazes de mediar e potencializar o processo de ensino e aprendizagem, auxiliar na autonomia dos discentes, além de colaborar com a construção de conhecimentos sobre o corpo humano para os sujeitos com TEA, que, por conta do transtorno, possuem especificidades sensoriais que podem afetar suas percepções corporais e seu processo de aprendizagem, daí a importância do trabalho desenvolvido sob a perspectiva sócio-histórica, pautada em Vygotsky (2001), que preconiza a capacidade de aprendizagem humana por meio da mediação da linguagem levando em consideração a relação cultural do ser humano com o mundo no qual o mesmo está inserido.

  • VERA DEBORA MACIEL VILHENA
  • NOÇÕES DE ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE NA CONSTRUÇÃO DE UM PORTFOLIO COMO DISPOSITIVO DIDÁTICO

  • Data: 21/01/2022
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A presente pesquisa objetiva desenvolver praxeologias (Tarefas, Técnicas, Tecnologia e Teorias) sobre noções de Estatística e Probabilidade para construção de um portfólio como dispositivo didático na formação inicial de professores. Tomando como referencial a Teoria Antropológica do Didático (TAD), as diretrizes da Base Nacional Comum Curricular, e a proposta de Ladage e Chevallard, que por meio de um Percurso de Estudo e Pesquisa (PEP) de dimensão micro, divididos em dois momentos: O PEP de Investigação constituído os Estudos do problema docente e da dimensão Epistemológica e um micro - PEP de Intervenção constituído as Dimensões Econômica Institucional e Ecológica. Uma experiência didática de Noções de Estatística e Probabilidade com 25 alunos em formação de professores do curso de Licenciatura Integrada em Educação em Matemática, Ciência e Linguagem da Universidade Federal do Estado do Pará, no período de agosto a dezembro de 2020. O principal resultado obtido com a pesquisa aponta para a desenvoltura dos futuros professores frente à leitura, construção e interpretações de tabelas e gráficos. As aulas possibilitaram aos futuros professores compreenderem e interpretarem acerca da construção de tabelas e de gráficos e como as informações podem ser tratadas para o desenvolvimento das atividades que compôs produto educacional denominado o Portfólio didático para o ensino de Noções de Estatística e Probabilidade. A pesquisa de campo ajudou, sobremaneira, na aprendizagem da técnica e na compreensão da importância desse estudo não só na vida dos alunos, mas da sociedade em geral.

2021
Descrição
  • HÉLIO NASCIMENTO DA PAIXÃO JÚNIOR
  • Atividades de mediação de leitura em aulas de Química sobre alimentação saudável e tabela periódica


  • Orientador : WILTON RABELO PESSOA
  • Data: 16/12/2021
  • Mostrar Resumo
  • NÃO INFORMADO

  • ANGERLEY DE JESUS SOUSA
  • TRANSFORMAÇÕES QUÍMICAS: uma proposta de ensino híbrido para os primeiros anos escolares

  • Data: 13/12/2021
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Destaca a importância do ensino híbrido utilizando o modelo rotação por estações para ensinar o conteúdo de transformações reversíveis e irreversíveis do eixo matéria e energia do conteúdo de ciências segundo a BNCC (Base Nacional Comum Curricular) para o quarto ano do ensino fundamental. Tendo como objetivo compreender em que termos essa proposta de ensino contribui para ensinar esse conteúdo, investigando o uso da abordagem do ensino híbrido utilizando o modelo rotação por estações, para ensinar transformações nos anos iniciais. O contexto da pesquisa ocorreu em uma escola pública com uma turma do 4° ano, onde elegi sete sujeitos para análise dentro da pesquisa qualitativa, onde optei por uma modalidade narrativa, que é desenvolvida considerando as narrativas dos participantes envolvidos no fenômeno investigado. A mediação pedagógica realizada pelo professor é apontada como um propulsor de novas reelaborações de acordo com a temática de estudo, outro ponto relevante presente nos resultados foi acerca do trabalho colaborativos que se mostrou um fator motivacional para a aprendizagem dentro da proposta do ensino híbrido usando o modelo rotação por estações, assim como a isenção de tecnologias digitais, desenvolvendo uma alfabetização digital, consequentemente motivando os alunos dentro do processo de construção de conhecimento. Libâneo (2011), Prensky (2010), Roldão (2007), Santos e Schnetzler (1996), Zanon e Palharini (1995), Fontana e Cruz (1997) e Bacich, Tanzi Neto e Trevisani (2015). As análises mostram que o modelo rotação por estações construído e investigado evidenciam que os estudantes participam, trabalham em grupo, constroem conhecimento, desenvolvem diferentes tipos de atividades e exploram diversas formas de aprendizagem, constatando que cada grupo e aluno aprende no seu ritmo o conteúdo de transformação. Compreendendo-se a dimensão dos múltiplos processos de aprendizagem, a inconstante busca por aperfeiçoamento do ensino, uma compreensão de suas habilidades e o fortalecimento a cada avanço dos alunos.

  • KARLA CRISTINA FONTELLES GUEIROS
  • SOBRE BESOUROS E BORBOLETAS: OS SENTIDOS, OS SIGNIFICADOS E O ENSINO DE CIÊNCIAS.

  • Orientador : ARIADNE DA COSTA PERES
  • Data: 22/10/2021
  • Mostrar Resumo
  • NÃO INFORMADO

  • NIXON JOSE DA SILVA REIS JUNIOR
  • Qualidade da água doméstica como tema para o ensino de processos de separação de misturas no ensino fundamental: aproximações com a perspectiva CTS

  • Data: 13/10/2021
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Essa dissertação apresenta uma pesquisa ação no âmbito da formação cidadã, baseando-se na produção e utilização de um produto educacional. Frente à necessidadede um ensino de ciências voltado à cidadania e valores éticos aplicados a conflitos socioambientais onde existem influências de fatores científicos e tecnológicos, essa pesquisa tem como objetivo geral verificar possíveis potencialidades para a formação cidadã e o ensino de processos de separação de misturas vinculadas ao tratamento de água, a partir da aplicação do material temático produzido pelo professor pesquisador. A pesquisa possui cunho qualitativo e os resultados foram organizados a partir de aproximações da análise de conteúdo das produções textuais dos alunos e de observações e reflexões do professor pesquisador, que mediou o processo de forma dialógica. Os resultados mostram algumas contribuições no que tange o objetivo geral, todavia o surgimento de adversidades e falta de interação dos alunos durante a aplicação do material temático possibilitou o surgimento de novas reflexões quanto ao planejamento, elaboração e aplicação de um material temático na perspectiva CTS.

  • MARCIA CRISTINA PALHETA ALBUQUERQUE
  • O USO DO MICRO:BIT COMO FERRAMENTA EDUCACIONAL PARA PROMOÇÃO DO PENSAMENTO E DO LETRAMENTO COMPUTACIONAL A PARTIR DA PBL.

  • Data: 08/10/2021
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O cenário de mudança na educação vem se concretizando com o avanço acelerado do uso dos recursos tecnológicos nas escolas. Várias metodologias com abordagens diferenciadas que auxiliem o ensino e a aprendizagem em sala de aula têm sido cada vez mais estudadas, como a utilização da Robótica Educacional (RE) e o uso de microcontroladores. A pergunta norteadora desta pesquisa baseia-se em: Como a inserção da RE pode gerar melhorias no ensino-aprendizagem dos alunos por meio da PBL e da metodologia STEAM? Neste trabalho, são apresentados os resultados a partir da utilização de uma ferramenta tecnológica educacional por meio da plataforma BBC Micro: bit, tendo como objetivo promover o pensamento e letramento computacional dos estudantes. Foram utilizadas nesta pesquisa a Aprendizagem Baseada em Projetos (Project-Based Learning - PBL) e a metodologia STEAM (Science, Tecnology, Engineering, Arts, Mathematics). A partir dos projetos elaborados com o uso do Micro: bit, um minicurso foi aplicado aos estudantes do primeiro ano do curso Médio Técnico em Informática da Escola de Ensino Técnico do Estado do Pará “Dr. Celso Malcher”. Durante o minicurso, foi utilizada a versão preliminar do produto educacional resultante desta pesquisa, o qual consiste em um livro em formato digital (e-book), contendo as atividades propostas e os links direcionadores (sítios da web, QR code) aos vídeos complementares referentes a cada atividade. Esta pesquisa é de natureza qualitativa do tipo estudo de caso. Os dados foram obtidos por meio de questionários antes e depois da aplicação do minicurso, além dos registros em diário de bordo da professora pesquisadora. Os resultados foram analisados de forma descritiva a luz do referencial teórico pertinente ao tema. A partir dos resultados analisados, foi observado que o Micro: bit pode ser utilizado como ferramenta educacional para ensinar os conteúdos abordados em sala de aula, principalmente quando utiliza-se a PBL e a metodologia STEAM de forma integrada. Neste contexto, observou-se que os estudantes conseguiram desenvolver projetos com a plataforma, constituindo-se numa ferramenta educacional que estimula e motiva a criatividade e que pode contribuir para a inserção do pensamento e do letramento computacional, assim como para dinamizar o aprendizado.

  • DANIEL MARQUES DA SILVA COSTA
  • CIÊNCIA ANIMADA: introdução ao estudo da Óptica

  • Data: 23/08/2021
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O uso de materiais instrucionais na educação, quando baseados em princípios científicos do funcionamento cognitivo humano, podem favorecer a aprendizagem. A Teoria Cognitiva da Aprendizagem Multimídia (TCAM) é baseada em evidências e objetiva o desenvolvimento de princípios que orientem a elaboração de materiais instrucionais mais eficientes. Este estudo mostra o processo de criação de animações educacionais e um livro paradidático, que foram elaborados com base nos princípios da TCAM, e compõem o produto educacional Ciência Animada: introdução ao estudo da Óptica. Ambos abordam o tema Introdução à Óptica e são direcionados a alunos de Ciências do Ensino Fundamental e do Ensino Médio que não possuam expertise no tema. Espera-se que os materiais propiciem aos alunos iniciantes no Estudo da Física, melhor compreensão acerca do tema abordado.

  • MIRTA CECILIA PINHEIRO DE CARVALHO
  • ROTAÇÃO POR ESTAÇÃO NA EDUCAÇÃO BÁSICA: uma proposta para o ensino de Botânica

  • Data: 13/08/2021
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta é uma pesquisa qualitativa, na modalidade narrativa, que se baseia em minhas vivências de ensino com alunos do 7º ano da educação básica, em uma escola da rede pública municipal de Tailândia-PA, desenvolvida em sala de aula, com o objetivo de investigar de que forma uma proposta docente pautada no ensino híbrido, na modalidade rotação por estação, pode contribuir para o ensino de botânica na educação básica. Foram 4 os sujeitos analisados nesta pesquisa, os quais foram eleitos com base em informações significativas referentes a pergunta de pesquisa e aos objetivos traçados, conforme os seguintes critérios: i) manifestações sobre o potencial da proposta de ensino quanto ao uso de tecnologia para aprendizagem de conceitos botânicos; ii) manifestações sobre o potencial da proposta para o desenvolvimento do protagonismo discente e iii) manifestações que evidenciam aprendizagem discente sobre botânica. Como instrumentos investigativos, fiz uso de questionário para obter informações acerca do conhecimento dos alunos quanto ao tema em estudo, utilizei um diário onde foram registradas minhas reflexões e percepções ao longo do desenvolvimento da pesquisa, diários dos estudantes contendo os registros de aprendizagem sobre a temática, entrevistas semiestruturadas escritas e em áudio e registros fotográficos. Com intuito de produzir novas compreensões sobre o fenômeno investigado, lanço mão da Análise Textual Discursiva como metodologia de análise do material empírico. Após um processo de imersão no material empírico sistematizei dois eixos temáticos de análise: i) Ensino híbrido na educação básica: tecnologias e protagonismo discente; ii) Rotação por estações: possibilitando aprendizagem sobre conceitos botânicos. No primeiro eixo analítico, discuto a potencialidade do uso de tecnologias digitais em aula, em especial a prática de ensino híbrido por meio da rotação por estação, de modo a contribuir para o desenvolvimento do protagonismo discente e docente com vistas à aprendizagem de botânica. No segundo eixo, busco evidenciar as aprendizagens discentes sobre os grupos botânicos- resultantes do processo rotacional e discutir mediante a reflexão sobre a própria prática a aprendizagem docente quanto à temática. As análises revelam que a inserção de tecnologias digitais em aula possibilitou o engajamento discente a partir de estímulos aos processos de colaboração, autonomia e autoria. Ademais, na prática, foi possível inferir sobre a necessidade de mudança na ação docente, especialmente em cenário tecnológico adverso que exige a assunção do protagonismo docente, o qual precisa assumir-se autor de sua própria prática, tornando-se mediador da aprendizagem discente. Acerca das aprendizagens sobre os grupos botânicos, as análises revelam apropriação dos conceitos científicos que permitiram aos estudantes identificarem as características gerais que definem tais grupos a partir de uma perspectiva evolucionista. Além disso, ao refletirem sobre sua própria prática o docente percebe que ao executar práticas diferenciadas de ensino deve manter-se atento para buscar aproximação entre o conhecimento científico escolar e a realidade dos discentes, criando condições para o uso social e crítico do conhecimento apreendido. Sendo assim, é possível considerar que a proposta docente investigada pode constituir-se em prática eficiente por propiciar processos de aprendizagem que criam condições para a autoria, além de permitirem discussões e reflexões a respeito dos papéis do professor e do aluno nesses processos, em especial, quanto ao uso de tecnologias digitais. Como fruto deste estudo para a sociedade, disponibilizamos um livro em formato digital, que apresenta a contribuição do paradigma emergente na educação, em especial o uso de tecnologia, os fundamentos da proposta de ensino híbrido e o percurso de construção das estações envolvendo o planejamento docente e os roteiros de atividades discentes, a fim de apresentar aos professores e alunos novas formas de ensinar e aprender botânica.

  • BRUNO SEBASTIÃO RODRIGUES DA COSTA
  • UMA PROPOSTA PARA O ENSINO DE FUNÇÃO POLINOMIAL DO 1º GRAU UTILIZANDO A PLATAFORMA DO APP INVENTOR 2 E O SOFTWARE DESMOS.

  • Data: 11/08/2021
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Com a presente pesquisa tem-se como objetivo geral apresentar uma proposta para o ensino de Função Polinomial do 1º Grau para o Ensino Médio, por meio da plataforma do “App Inventor 2” e software “Desmos”. Para tal, foi realizada uma revisão de literaturas no período de 2015 a 2020 em sites, tais como o banco de teses e dissertações da coordenação de aperfeiçoamento de pessoal de nível superior (CAPES), Google Acadêmico, Scientific Electronic Library Online (SciELO), nos documentos oficiais como as Orientações Educacionais Complementares aos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN+ ENSINO MÉDIO), as Orientações Curriculares Nacionais para o Ensino Médio (PCNEM), a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e no Documento Curricular do Estado do Pará, na etapa Ensino Médio em sua versão preliminar e nas experiências por min vivenciadas, no qual contribuíram de forma significativa para a elaboração do nosso Produto Educacional. Com isso, iremos propor um livreto digital com atividades, utilizando o uso das Tecnologias Digitais
    de Informação e Comunicação (TDICs), voltadas para o ensino de Função Polinomial do 1º Grau utilizando “App Inventor 2” e software “Desmos”. A referida proposta foi motivada pelos percalços encontrados nas experiências vivenciadas em minha caminhada como docente, o qual foram identificadas dificuldades pelos professores/alunos ao ensinar/aprender Função Polinomial do 1º grau. Para tanto, utilizamos como metodologia, a pesquisa qualitativa, descrita de acordo Mazzotti (1991), Minayo (1994) e Siva (2012), e como método a revisão integrativa como uma proposta de revisão da literatura, balizada nos autores Bento (2011) e Botelho, Cunha e Macedo (2011). Portanto, a nossa pesquisa justifica-se por entendermos que esta proposta de ensino, para ensinar o objeto matemático Função Polinomial do 1º Grau por meio dos recursos acimas mencionadas, poderá proporcionar um ensino motivador, facilitador e dinâmico, favorecendo a aprendizagem do aluno. Sendo assim, os referidos recursos poderão auxiliar de forma positiva na construção do conhecimento matemático, contribuindo com o processo de ensino e aprendizagem do conteúdo de Função Polinomial do 1º Grau.

  • LAYANE JOYCE ROSA MAIA PARENTE
  • METODOLOGIA ATIVA DE ENSINO EM CENÁRIO AMAZÔNICO: O ESTUDO DE CASO DO BOTO

  • Data: 04/08/2021
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A presente pesquisa traz o processo de construção de um estudo de caso de ensino baseado em narrativas reais no contexto amazônico sobre o boto. O cenário para elaboração do caso foi o município de Mocajuba, onde foi realizada a metodologia, que envolveu a coleta das narrativas da comunidade. Essas narrativas subsidiaram as falas para a construção do caso. Os botos são animais que habitam os rios da Amazônia e atualmente estão classificados em Ameaçados de extinção. As principais ameaças relacionadas ao grupo estão ligadas ao uso dos seus órgãos e tecidos para fins medicinais e mágico-religiosos, retaliação por parte dos pescadores, e caça do animal. O resultado desse trabalho confirmou o que já vem sendo descrito na literatura acerca dos conflitos entre a relação humano-animal, bem como a relação de apreço quando o animal é visto a partir de uma ótica de exploração. Desta forma houve a construção do estudo de caso “o julgamento do boto” como ferramenta para levantar discussões sobre as problemáticas que envolvem esses animais.

  • GLAUCIA AMARAL DOS SANTOS
  • ESTRATÉGIAS METACOGNITIVAS NO ENSINO DE CIÊNCIAS NO 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

  • Data: 15/06/2021
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A dissertação analisa como a metacognição pode ser utilizada por professores nos anos iniciais do ensino fundamental enquanto estratégia para o processo de ensino-aprendizagem, procurando investigar em que medida o uso de atividades metacognitivas pode facilitar o processo de ensino sobre Vida e Evolução no 3º ano do Ensino Fundamental. Com isso, objetivo geral desta pesquisa foi produzir e avaliar um conjunto de estratégias e atividades de natureza metacognitiva sobre Vida e Evolução, a serem utilizadas por professores em aulas de Ciências em turmas do 3º ano do Ensino Fundamental. Além de apresentar uma breve revisão da literatura sobre a relação entre metacognição e educação, discute-se como as pesquisas sobre metacognição podem contribuir para melhoria do ensino de Ciências nos anos iniciais e servir de referencial teórico para a composição de estratégias e atividades didáticas que estimulem a aquisição e desenvolvimento de habilidades metacognitivas em crianças na idade escolar. A análise das atividades propostas, de caráter qualitativo, foi realizada mediante a elaboração e aplicação de um protocolo de análise de produtos educacionais, respondido por dez professoras com larga experiência em atuar em turmas de alunos dos anos iniciais do ensino fundamental. As professoras analisaram características gerais e todas as seis atividades propostas no produto. Do conjunto das análises os resultados mostraram que, embora ainda possa ser aperfeiçoado, diferentes aspectos do produto didático foram bem avaliados e considerados inovadores pelas professoras que o analisaram, apresentando um grande potencial e viabilidade de ser utilizado nas aulas de Ciências nas turmas de estudantes para os quais foi pensado.

  • RUTE BAIA DA SILVA UBAGAI
  • REFLEXÕES SOBRE A PRÓPRIA PRÁTICA EM EXPERIÊNCIAS DE LETRAMENTO E LETRAMENTO MATEMÁTICO

  • Data: 14/06/2021
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta investigação constituiu-se em uma pesquisa da própria prática, realizada durante o ano de 2019, com uma turma de 2° ano de uma escola pública no município de Belém-PA. No estudo, assumo os papéis de professora e pesquisadora e cumpro o objetivo de analisar experiências de ensino na própria prática docente, refletindo sobre atividades de letramento e letramento matemático. A abordagem de cunho qualitativo de investigação da própria prática soma-se às perspectivas dos letramentos defendidas para o alcance do objetivo proposto. Participaram da pesquisa 28 estudantes do 2º ano do Ensino Fundamental da turma sob minha responsabilidade, em 2019. Os procedimentos metodológicos incluíram estudos de referenciais básicos da pesquisa; registros das aulas em diário de campo com áudio-gravação, registros fotográficos e análise documental, os quais foram articulados num relato reflexivo das ações desenvolvidas que incluíram diagnósticos de conhecimentos acerca da matemática e da linguagem escrita no início do ano letivo e a proposta de organização das aulas por meio de Sequências Didáticas (SD) das quais destaquei uma envolvendo o poema “Balada para uma rima perdida” que possibilitou as análises e as reflexões. Os resultados apontam o poder das narrativas que ensejam e potencializam meu papel enquanto professora-pesquisadora alfabetizadora na mediação dos conhecimentos em sala de aula e demonstram a compreensão do complexo e contraditório ato de ensinar e aprender matemática e língua materna, na perspectiva do letramento, com valorização das estratégias matemáticas e linguísticas nos registros escritos dos estudantes, que são reveladores de representações acerca desses conhecimentos. Isso me levou a repensar modos de me relacionar com a matemática e de conduzir o ensino em minhas propostas didáticas, com a criação de estratégias nas quais os estudantes, em grupo, foram levados a dialogar, debater entre si e criar meios de aprendizagem próprios, entendendo a matemática em um perspectiva de conhecimentos construídos por meio de significados e representações atribuídos aos conceitos, com fins de organizar, entender e agir no mundo a sua volta, especialmente quando desafiados a resolver situações problemas. Do mesmo modo, essa problematização e direcionamento na SD foram importantes para estimular os avanços desejáveis na leitura e escrita, dada a interação com o material escrito e as percepções das funções do gênero textual abordado. Esses achados denotam a promoção da constituição da autonomia dos estudantes, com ênfase no papel integrador buscado no processo de ensino-aprendizagem da língua e de noções matemáticas. Em conclusão, cabe dizer que as experiências da pesquisa e as reflexões nela ocorridas permitiram-me repensar um paradigma de ensino disciplinar dos componentes curriculares, por meio de uma proposta mobilizadora da integração desses saberes no processo de letramento e alfabetização como construção social, que poderá repercutir na vida escolar dos estudantes participantes, que continuarão seus percursos de letramentos no decorrer da escolarização e da vida em sociedade.

  • ISABEL LOPES VALENTE
  • EXPERIÊNCIAS E FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA DE PROFESSORES, QUE ENSINAM MATEMÁTICA: Elaboração de recursos didáticos de números decimais para alunos surdos.

  • Data: 28/05/2021
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A educação inclusiva para alunos surdos, em nosso país, tem sido um desafio, ainda que existam leis e decretos, que assegurem esse direito. Na Educação Matemática, o processo de ensino e aprendizagem encontra barreiras, tanto pelo meio legal quanto pela comunicação, visto que a linguagem matemática, expressa na língua portuguesa já assegura certa medida de dificuldade de compreensão. Em vista disso, objetivamos, neste trabalho, investigar as potencialidades da elaboração de recursos didáticos a serem utilizados no processo de ensino e aprendizagem de números decimais em operações aditivas voltadas para alunos com surdez. Quanto ao referencial teórico, contribuíram sumariamente para esta pesquisa Balbino, Campos e Chaquiam (2015), Ifrah (1994), Mantoan (2000), Paixão (2010), Sales (2013), Schön (1992), Skliar (1998, 2001), Silva, Sá e Silva (2015), Vygotsky (1984), entre outros autores e pesquisas que utilizamos no processo de apropriação teórica e construção histórica da Educação Matemática. A pesquisa é considerada qualitativa, pois de acordo com Bogdan e Birklen (2012), esse tipo de pesquisa se importa mais com o processo do que com o produto dos resultados obtidos. Os participantes da pesquisa foram no total 57 professores, sendo 43 formados e 14 em formação inicial. Foi usada uma pesquisa-ação, tendo como cenários três oficinas, no âmbito de formação inicial e continuada, quais sejam: oficina 1 - ocorreu no município de Abaetetuba na disciplina Libras do curso de Licenciatura em Matemática pelo Plano Nacional de Formação com a participação de 23 alunos licenciandos – PARFOR, oficina 2 – foi realizada com 14 alunos do sétimo semestre da Licenciatura Integrada, na cidade de Belém, no Laboratório de Inclusão e oficina 3 – foi realizada na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Tiradentes I, no período da semana pedagógica dos docentes, envolvendo 20 educadores de todas as disciplinas que tem em suas classes alunos com surdez, no município de Belém. A coleta do material empírico se deu por meio de áudio-gravações, seguida de transcrições, de entrevistas com os professores e vídeo dos momentos da oficina para construção de recursos didáticos. Tivemos como ferramenta de análise, a Análise Textual Discursiva de Moraes e Galiazzi (2013). Nesta perspectiva, temos as análises descritivas dos participantes das oficinas bem como do questionário de pesquisa. Os resultados obtidos estão associados a sensibilização do professor quanto a necessidade de reflexão de sua prática docente no sentido da inclusão, promovendo a construção de recursos didáticos adequados ao ensino de matemática de estudantes surdos e a disponibilização de um produto propositivo na reflexão e sensibilização de construir uma adequação metodológica dos participantes acerca da mediação do ensino dos números decimais a ser utilizado por professores no ensino de estudantes surdos.

  • TAMYRES G F SILVA
  • ENSINO DE CIÊNCIAS E GLOSSÁRIO DE FRUTAS PARAENSES EM LIBRAS:  INSTRUMENTO PEDAGÓGICO NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM DE EDUCANDOS SURDOS E OUVINTES

  • Data: 28/05/2021
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Este estudo corresponde a uma pesquisa qualitativa, do tipo exploratória, atrelada ao universo da educação especial, na perspectiva da inclusão. Objetivou-se criar sinais em Libras, voltados ao ensino de Ciências Naturais, para o 3º ano do Ensino Fundamental, abordando o conteúdo da unidade temática frutas, especificamente, frutas do Pará, visando contribuir com o processo pedagógico e consequentemente com a aprendizagem de educandos surdos e com a prática dos educadores. Estabeleceu-se enquanto objetivos específicos resgatar e criar sinais em Libras destinados ao ensino de Ciências Naturais e, assim, construir um glossário com ênfase no conteúdo temático frutas. Nesta perspectiva, a fim de subsidiar nossas ações, foram realizadas as seguintes etapas: reunião com pessoas, representantes da comunidade surda, do município de Castanhal – Pá. Levantamento bibliográfico, baseando-se nos seguintes referenciais: Machado e Victor (2015); BRASIL (2001; 2004; 2018); Brito (1995); Lacerda (2006, 2007); Quadros (1997; 2003; 2004; 2006); Strobel (2006; 2007; 2009), Skliar (2019), entre outros. No decorrer do processo investigativo optou-se, ainda, pelo uso de entrevistas semiestruturadas e gravações de vídeo, enquanto instrumento de coleta de dados. Estas foram conduzidas por meio do aplicativo Google Meet, sob o intuito de compreender o nível de conhecimento da língua de sinais dos sujeitos envolvidos na pesquisa, em relação ao objeto de estudo investigado. Adotou-se como método interpretativo dos dados, a análise de conteúdo, proposta por Bardin (2010), a fim de subsidiar a devida interpretação das percepções e demais dados fornecidos pelos participantes. Após a realização da leitura e organização dos recursos materiais reunidos, delimitou-se as categorias de análise elencadas, a partir das respostas e dos resultados obtidos nos encontros que foram realizados com os participantes da pesquisa. Nesse sentido, concluiu-se ao término da investigação o quanto é relevante a criação de um glossário de sinais em Libras, contendo informações sobre as frutas regionais estudadas, bem como o acesso a essa informação por meio de um glossário que pode ser impresso, assim como disponibilizou-se um site, contendo os mesmos sinais de frutas do Pará, com um formato digital que possibilita a visualização dos movimentos e a expressões de cada fruta. Desta forma espera-se que esta pesquisa contribua de forma significativa para o ensino e aprendizagem daqueles que simpatizam e necessitam da Língua Brasileira de Sinais para se comunicar e assim possa auxiliar os docentes e educandos surdos e ouvintes nas aulas de ciências naturais.

  • JURANDY DAS CHAGAS LIMA
  • Trilha interpretativa como proposta de sequência de ensino para promoção da Educação Ambiental em Quatipuru/PA

  • Data: 14/05/2021
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O lixo e os resíduos sólidos causam diversos problemas ambientais e sociais e devem ser utilizados pelas escolas para promover uma Educação Ambiental crítica e gerar cidadãos conscientes e sensíveis frente aos impactos ambientais promovidos pelo ser humano. Neste sentido se faz necessário à utilização de uma sequência de ensino dentro e fora dos espaços formais, como as trilhas interpretativas, para promover a percepção dos estudantes com relação ao descaso ao meio ambiente, a sensibilização quanto aos impactos causados pelo ser humano e o desenvolvimento do senso crítico. Sequências de ensino podem trazer percepções diferentes e aguçar a compreensão do papel de cada indivíduo em relação aos resíduos produzidos. O estudo tem por objetivo geral promover a sensibilização ambiental dos alunos do 7º ano do ensino fundamental II de uma escola pública na cidade de Quatipuru (Pará), por meio de uma sequência de ensino com uso de uma trilha interpretativa. Esta pesquisa visa perceber os principais desafios enfrentados por professores em relação à Educação Ambiental, a lidar com estudantes em disciplinas relacionadas com as Ciências Naturais. Pretende-se ampliar a sensibilização ambiental, elaborar uma sequência de ensino, analisar as percepções sobre o descarte de lixo e resíduos antes e após as atividades e avaliar os prós e contras da utilização deste tipo de abordagem para formação de cidadãos sensíveis e críticos quanto aos impactos ambientais. Foram realizadas diversas atividades envolvendo questionários avaliativos, atividades na biblioteca, utilização da internet por meio de celular, uso de equipamentos para aferição de temperaturas ambiente, trilhas interpretativas, seminários e discussões em grupo. Ao final, foi elaborado um produto educacional contendo um guia destinado aos educadores para esta atividade em espaços formais e não formais de ensino, por meio de uma sequência de ensino com atividades de pré-campo, campo e pós-campo. A sequência de ensino proposta gerou momentos de
    reflexão e sensibilização sobre os sérios problemas sócio ambientais causados pela ação humana. Notou-se maior interesse e sensibilização dos estudantes ao final das atividades e foi evidenciado a reflexão sobre melhores hábitos de produção e descarte de lixo e resíduos, como também o papel de cada um frente a situação do próprio bairro ao redor da escola e da cidade onde residem.

  • DENILSON ELIAS LIMA SILVA
  • Alfabetização Científica no 9° ano do Ensino Fundamental: Produção artesanal de iogurte como tema de estudos

  • Data: 06/05/2021
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • SILVA, D, E, L; Alfabetização Científica no 9° ano do Ensino Fundamental: Produção artesanal de iogurte como tema de estudos, dissertação (mestrado). Instituto de Ensino Matemática e Ciências-Universidade Federal do Pará, Belém, Pará. 2020.
    As páginas que se seguem contêm um estudo de caso qualitativo planejado e realizado para compreender quais os pressupostos, as características e as evidências da Alfabetização Científica no Ensino Fundamental Anos Finais. Os dados do estudo foram coletados em uma sala de aula do nono ano (alunos com idades entre 14 e 15 anos) de uma escola pública estadual do povoado Getúlio Vargas (Mocajubinha) pertencente ao município de Terra Alta. São dados da pesquisa de gravação de voz de aulas na íntegra e os trabalhos escritos e/ou atividades produzidos pelos alunos, além de todo o material didático a eles fornecido durante as aulas. Iniciamos nossa pesquisa pela revisão sobre o tema “Alfabetização Científica por meio de produção de iogurte artesanal” na literatura nacional e internacional sobre Didática das Ciências por meio da qual encontramos informações que nos permitiram propor os eixos estruturantes da Alfabetização Científica. Estes eixos são considerados em nossa pesquisa para a análise das atividades que compõem uma sequência didática envolvendo discussões em que um mesmo tema é discutido levando em conta os conhecimentos científicos e as tecnologias por meio dos saberes locais. O estudo da bibliografia específica da área também nos levou à proposição de indicadores da Alfabetização Científica: habilidades de ação e investigação que julgamos necessárias de serem usadas quando se pretende construir conhecimento sobre um tema qualquer. Os indicadores são vitais para a análise que realizamos pois podem fornecer evidências de que a Alfabetização Científica está em processo entre os alunos do Ensino Fundamental Anos Finais observados em nossa pesquisa. Após a análise da sequência didática, das argumentações orais e dos trabalhos escritos e/ou atividades experimentais feitas pelos alunos, encontramos evidências bastante substanciais de que a Alfabetização Científica está em processo para grande parte dos alunos da turma estudada.

  • DANIELA GONCALVES VILHENA
  • LABORATÓRIO DE ETNOMATEMÁTICA DA AMAZÔNIA TOCANTINA

  • Data: 09/04/2021
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Ao tratar-se de Ensino de Matemática nos espaços ribeirinhos, depara-se com inúmeras dificuldades que implicam no rendimento dos alunos, a exemplo: a falta de materiais didáticos adequados e de temáticas motivadoras; o acesso restrito dos alunos, por falta de locomoção e pelas distâncias entre suas casas e a escola, além das precárias condições destes espaços. No que concerne aos recursos didáticos, o principal instrumento utilizado pelos professores, em sua prática docente, ainda é o livro didático. Compreendemos, então, que a elaboração e o uso de materiais concretos e manipuláveis, adequados às necessidades de aprendizagem dos alunos são importantes alternativas às escolas ribeirinhas, visto que podem ser facilmente relacionados às vivências desses alunos. Pensando nisso, esta dissertação tem como objetivo a criação de um Laboratório de Etnomatemática da Amazônia Tocantina, sendo este um espaço de experimentações dos conteúdos escolares relacionados às práticas cotidianas dos alunos que vivem em ambientes ribeirinhos. A escola ribeirinha necessita de espaços que promovam a compreensão dos conceitos matemáticos e suas relações com instrumentos e práticas cotidianas e nesse sentido, os laboratórios de ensino cumprem esse papel. Assim, quando interagimos com práticas ribeirinhas como: pesca, manejo e extração do açaí, construções de casas e embarcações, além da confecção e manipulação de instrumentos que auxiliam nessas práticas, estamos diante de oportunidades de aprendizagem da matemática numa perspectiva da Educação Etnomatemática. Assim, o trabalho foi desenvolvido com base nos pressupostos descritos por Vergani, quando descreve uma estratégia ética de estímulo ao desenvolvimento individual e sociocultural, D’Ambrósio quando retrata uma Etnomatemática do ponto de vista do saber/fazer do aluno, assim como a vivência em ambientes socioculturalmente diferenciados e Bishop, que retrata a enculturação matemática, o ensino de matemática desde uma perspectiva cultural. Como produto didático, resultado dessa pesquisa, propomos a composição de um catálogo com diversas atividades desenvolvidas para escolas de ambientes ribeirinhos, materiais didáticos e estruturas metodológicas organizadas para a criação de um
    Laboratório de Etnomatemática em espaços escolares.

  • ELIZEU CANTAO DE JESUS CALANDRINI NETO
  • ENSINO DE FUNÇÕES PARA LICENCIANDOS EM MATEMÁTICA COM USO DO SOFTWARE GEOGEBRA

  • Data: 30/03/2021
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A motivação para desenvolver esse estudo surgiu a partir de algumas limitações que os alunos apresentam quanto à compreensão do conteúdo de funções polinomiais no ensino médio e, por conseguinte, das dificuldades que apresentam ao ingressarem no ensino superior, nos cursos de ciências exatas, mais especificamente nas disciplinas de Cálculo Diferencial. Assim, com objetivo de contribuir com a superação dos problemas de aprendizagem nos estudos das funções polinomiais, nos utilizamos das contribuições das novas tecnologias para o ensino de matemática, propondo um material didático voltado ao ensino de funções polinomiais com uso do software Geogebra como recurso didático, para auxiliar no entendimento desses conteúdos e suas propriedades, visando elevar os índices de aproveitamento de estudos nas disciplinas de cálculo diferencial. A metodologia do estudo divide-se em quatro etapas, sendo elas: estudo de caso na disciplina Didática da Matemática, com turma do curso de licenciatura da Matemática da Universidade Federal do Pará - UFPA, Campus Abaetetuba; estudo de caso com aplicação de oficina didática para os alunos ingressantes nos cursos de ciências exatas do campus de Abaetetuba, participantes do Programa de Cursos de Nivelamento da Aprendizagem - PCNA – Nivelamento em Matemática e Física; criação de um caderno de atividades, montado em formato digital (e-book) e disponibilizado no site do Laboratório de Ensino da Matemática da Amazônia Tocantina – LEMAT, por último a aplicação de aulas on-line, disponíveis no canal do LEMAT GETNOMA, na plataforma You Tube. Os resultados obtidos fortalecem a ideia de que trabalhar o ensino de matemática a partir do uso de novas tecnologias que facilitem a transmissão de conhecimento de forma simples e dinâmica favorece o aprendizado de funções polinomiais.

  • ELENICE ROSARIO DA CONCEICAO
  • Conhecimento docente em ação e o uso de tecnologias digitais no ensino da matemática nos anos iniciais

  • Data: 19/01/2021
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta dissertação é de matriz qualitativa, baseada na Pesquisa-Ação de acordo com Thiollent (2008). Está vinculada a linha de pesquisa Formação de Professores para o ensino de ciências e matemáticas do programa de Pós-graduação em Docência em Educação em Ciências e Matemática. Tem entre outros objetivos verificar conhecimentos em ação de professores que ensinam matemática nos anos iniciais por meio das TDIC. Destaco como sujeito de pesquisa uma professora que lecionava o quarto ano do ensino fundamenta, tendo as aulas de matemática dos anos iniciais como objeto de observação. A pesquisa ocorreu em meio a formação docente com
    uso da tecnologia digital para o ensino. Foram utilizados como instrumentos de coleta de dados o questionário e gravações em áudio de tarefas que, posteriormente, foram transcritas. Como material para análise destaco as informações do questionário e os dados tratados a partir de duas tarefas planejadas e desenvolvidas com três turmas do quarto ano do Ensino Fundamental I, em uma escola pública em Belém do Pará, tendo como primeiro contributo teórico as orientações da TPACK (Conhecimento de Conteúdo, Pedagógico e Tecnológico). Os resultados obtidos demonstram a relevância de discutir e pensar o uso das Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação, tendo em vista a tríade tecnologia, pedagogia e conteúdo, principalmente quanto às ferramentas
    Google mobilizando e explicitando conhecimento para enriquecimento da prática pedagógica e consequentemente do processo de ensino-aprendizagem. Com a realização da tarefa foram percebidas que algumas dificuldades foram superadas pela professora tendo em vista o uso das ferramentas tecnológicas. Diante do exposto, proponho o E-book “TDIC+ Matemática= Conhecimento docente em ação” e o site “Integração de tecnologia na formação e prática docente- INTEFORMADO1” como Produto Educacional para possibilitar aos docentes o acesso a um processo de experiências e ferramentas para o ensino com as Tecnologias. Sendo assim, a pesquisa apresenta-se como relevante, tendo em vista o momento social vivenciado de pandemia de covid-19, em que a necessidade do uso das tecnologias digitais se tornou mais evidentes, principalmente no âmbito educacional, bem como o uso de suas possibilidades voltadas para o ensino como enriquecedoras do currículo escolar e do processo de ensino-aprendizagem, em especial, de matemática.

2020
Descrição
  • CLEUMA GONÇALVES DE MATOS MARTINS
  • ENSINO DE CONCEITOS ELEMENTARES DE ESTATÍSTICA POR MEIO DE PRÁTICAS INVESTIGATIVAS

  • Data: 25/11/2020
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Nesta pesquisa nosso objetivo foi investigar como a utilização das práticas investigativas podem auxiliar professores, que ensinam conceitos elementares de estatística nos anos iniciais do Ensino Fundamental em escolas públicas no município de Uruará, região sudoeste do Pará. Desse modo, a questão norteadora da pesquisa se configurou como sendo: Em que termos as práticas investigativas podem auxiliar professores com o ensino de conceitos elementares de estatística nos anos iniciais do Ensino Fundamental? Adotamos como principal aporte teórico as ideias de Ponte entre outros, para tratar de questões referentes às práticas investigativas. Os conteúdos desenvolvidos, por meio das práticas investigativas, são relativos aos conceitos elementares de estatística. A pesquisa apresentada é de cunho qualitativo numa abordagem da pesquisa ação. Como metodologia de análise das informações, optamos pela análise das narrativas na perspectiva de Ponte. As informações coletadas durante o desenvolvimento do processo formativo foram organizadas por meio de questionário composto por entrevista semiestruturada, gravações de audiovisuais, registros fotográficos e anotações em nosso diário de campo. No que se refere aos resultados, foi possível identificarmos a partir das narrativas dos sujeitos participantes da pesquisa, fragilidades quanto ao domínio do objeto de conhecimento estatística e indícios de práticas que pudessem possibilitar a criação de um ambiente enriquecedor e estimulante necessário a aprendizagem do referido objeto. Percebemos que a maioria dos participantes apontaram as lacunas de conhecimentos acerca do ensino de estatístico à problemas relacionados a sua formação inicial e continuada, pois segundo seus relatos não desenvolveram as aprendizagens de conhecimentos necessários para garantir uma prática docente de melhor qualidade voltado ao ensino de estatística. Durante o processo formativo compartilhado os participantes indicam movimento de superação desse quadro de desconhecimento do conteúdo abordado, bem como demonstraram apropriação da metodologia das práticas investigativas. As professoras participantes de todas as etapas do processo formativo pensaram, organizaram e desenvolveram, em suas salas de aula, tarefas utilizando estratégias que potencializaram o ensino de conceitos elementares de estatística, e favoreceram as aprendizagens dos alunos. Essas professoras demonstraram que participar de ambientes formativos que despertem novos modos de ensinar-aprender-avaliar se faz necessários para atendermos as demandas dos alunos em uma sociedade em constante mudança, na qual a prática de investigar é salutar para o desenvolvimento da autonomia, da reflexão crítica e da ação. Portanto, podemos afirmar que as práticas investigativas apresentadas e desenvolvidas na nossa pesquisa, mobilizaram professores e alunos em torno das suas aprendizagens.

  • ERIDETE ARNAUD DE PINA
  • CLUBE DE CIÊNCIAS DE CAMETÁ: histórias (re)escritas para a educação científica e formação docente

  • Data: 28/08/2020
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Nesta pesquisa qualitativa, de abordagem narrativa, investigo experiências vivenciadas por participantes do Clube de Ciências de Cametá criado, no início da década de 90. Esta opção epistemológica de pesquisa me deu condições teóricas e metodológicas para investigar as experiências vivenciadas nesse espaço educativo, as quais analiso por meio da Análise Textual Discursiva, que me permite, por meio de similaridades e recorrências, analisar sentidos e significados das experiências vividas e relatadas pelos colaboradores da pesquisa. Busco investigar, para compreender em que termos experiências formativas vivenciadas em um Clube de Ciências podem contribuir para a educação científica, para formação docente e para impulsionar a (re)nucleação de um espaço educativo com essas finalidades. Analiso experiências relatadas e suas contribuições para a educação científica e para a formação docente, com vistas a impulsionar a (re)nucleação de um espaço de iniciação científica infanto-juvenil e de formação docente em Ciências. Os relatos memorialísticos propiciam, também, reconstruir/sistematizar a história do Clube de Ciências de Cametá e discutir analiticamente cinco categorias emergentes: i) Nova/outra visão de ensino; ii) Movimentos de Formação Docente; iii) Formação continuada de Professores da Educação Básica para além dos muros do Clube; iv) Ensino com Pesquisa: rumo à iniciação científica; v) Experiências de ensino que podem ser reconfiguradas/reconstruídas para a Escola Contemporânea. Pela análise realizada, concluo que das experiências do Clube podem ser evidenciados princípios de formação docente e de educação cientifica, voltados para o desenvolvimento do pensamento crítico como facilitador da alfabetização científica, e que essas experiências, podem servir de base para um trabalho de re(nucleação) de um espaço formativo para alunos e professores de ciências. Encartado a esta dissertação, está o Produto Educacional “O Clube de Ciências de Cametá: história e sugestões de docência na escola”, um e-book no qual relato brevemente a história do Clube de Ciências de Cametá, apresento exemplos de atividades de ensino com pesquisa, desenvolvidas pelo Clube e pelas escolas, que podem servir de modelo e incentivo para realização de pesquisa em aula no espaço escolar nos dias de hoje e dou encaminhamentos e sugestões para criação de Clubes de Ciências em Escolas da Educação Básica.

  • BRENA SANTA BRÍGIDA BARBOSA
  • ABORDAGEM CTS NO ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO: PRÁTICAS DE ENSINO-APRENDIZAGEM EM CIÊNCIAS PARA EDUCANDOS (AS) COM DEFICIÊNCIA INTELECTUAL

  • Data: 24/08/2020
  • Mostrar Resumo
  • Esta é uma investigação qualitativa, na modalidade de pesquisa participante. Foi desenvolvida no Centro de Atendimento Educacional Especializado Professor Lourenço Filho (unidade pedagógica da Fundação Pestalozzi do Pará), especificamente na oficina de Ciências, com dez educandos (as) com deficiência intelectual. Apresenta-se como questão de pesquisa: em que aspectos a utilização de sequências de atividades sobre a temática - lixo, segundo a abordagem em Ciência, Tecnologia e Sociedade (CTS) pode contribuir com o processo de ensino-aprendizagem e inclusão de educandos (as) com deficiência intelectual no Atendimento Educacional Especializado (AEE)? Tal proposta desenvolveu-se com um projeto socioambiental, que abordou a temática – lixo, por meio de estudos sobre o aterro sanitário do município de Marituba, com o objetivo de analisar o processo de ensino-aprendizagem e inclusão de educandos (as) com deficiência intelectual no contexto do AEE a partir de relações CTS, bem como investigar as potencialidades e as limitações nas práticas desenvolvidas. Os instrumentos investigativos utilizados: Plano de Desenvolvimento Individual e Projeto Político Pedagógico; diário de bordo; caderno de planos do AEE; gravações em áudio e vídeo dos (as) educandos (as) nas atividades; gravações em áudio de relatos dos (as) responsáveis e dos (as) colaboradores (as); relatórios individuais e coletivos. Optou-se por desenvolver a Análise de Conteúdo de Laurence Bardin, por meio da análise de quatro materiais empíricos (atividades individuais, entrevista com uma educanda, cartaz coletivo e carta para as autoridades), obtendo quatro conjuntos de categorias a posteriori. Os resultados obtidos apontaram que as sequências de atividades desenvolvidas contribuíram significativamente com o processo de ensino-aprendizagem e a inclusão de educandos (as) com deficiência intelectual à medida que alguns elementos CTS estavam presentes: dialogicidade, contextualização; interdisciplinaridade; participação ativa; aprendizagem colaborativa; pensamento crítico-reflexivo; autonomia e tomada de decisão, potencializando tanto a aquisição de conhecimentos, a utilização de habilidades e o desenvolvimento de valores dos (as) educandos (as) envolvidos, como a ressignificação da própria prática docente e as mudanças atitudinais entre os sujeitos participantes. Como produto, elaborou-se um e-book, visando colaborar com a prática pedagógica de educadores (as) que atuam no AEE, bem como dar subsídios didáticos aos (as) educadores (as) que atuam no ensino de ciências na sala de aula comum, com educandos (as) que apresentam deficiência intelectual.

  • ISABELA CRISTINA RIBEIRO PORTUGAL CONTENTE
  • O potencial da composição de infográficos para o desenvolvimento de habilidades metacognitivas
     
  • Data: 15/07/2020
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho teve por objetivo compreender de que forma atividades de elaboração de infográficos favorece a prática e aquisição de habilidades metacognitivas e se o uso de tal estratégia contribui para a aprendizagem de conhecimentos científicos e filosóficos abordados durante duas disciplinas de um curso de formação de professores dos anos iniciais do ensino fundamental. Tendo como base a teoria metacognitiva proposta por John Flavell. Embora não possa ser considerada uma pesquisa do tipo etnográfica prototípica, esta investigação faz uso das técnicas que tradicionalmente estão associadas à etnografia, e foi desenvolvida em duas diferentes turmas de graduação, do curso de formação de professores para os anos iniciais, Licenciatura Integrada em Ciências, Matemáticas e Linguagens - LICML, vinculadas ao Instituto de Educação Matemática e Científica da Universidade Federal do Pará. A pesquisa constou na elaboração de infográficos, objeto de pesquisa em ambas as turmas, porém com assuntos alvos diferentes em cada uma delas, pois tratavam-se de disciplinas diferentes, embora ministradas pelo mesmo professor. As categorias de habilidades metacognitivas, propostas a priori, foram baseadas nas diferentes habilidades metacognitivas originalmente propostas no Questionário de Consciência Metacognitiva de Schraw e Denisson (1994) e categorizou-se qualitativamente eventuais indícios de ocorrência de manifestação de determinadas habilidades metacognitivas observadas nos relatos, comportamentos e/ou produções escritas dos alunos a respeito das tarefas propostas em aula. Os resultados sugerem que o envolvimento dos estudantes na realização da atividade, possibilita que percebam suas dificuldades e limitações, busquem diferentes estratégias para superá-las, aprimorem conhecimentos prévios, compreendam melhor novas informações e pratiquem sua criatividade. A produção dos infográficos, nos contextos investigados, possibilitou o uso recorrente de classes específicas de conhecimento e regulação metacognitiva, o que permite inferir que a elaboração de infográficos pode ser uma ferramenta interessante para o estímulo dessas classes em questão.

  • DAVID GENTIL DE OLIVEIRA
  • ROBÓTICA PEDAGÓGICA PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS EM SANTO ANTONIO DO TAUÁ – PARÁ

  • Data: 29/05/2020
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação representa uma pesquisa sobre o uso da Robótica Pedagógica, como ferramenta auxiliadora na disciplina de ciência, que foi desenvolvida na Rede Municipal de Educação de Santo Antônio do Tauá – Pará. O tema nasceu da vivência e inquietação do docente quanto ao uso de tecnologias dentro do ambiente escolar, principalmente nas aulas de ciências do ensino fundamental dos anos finais. Para esta pesquisa foi utilizando o kit educacional arduino juntamente com a plataforma Ardublockly, observou-se e constatou-se que a robótica é um instrumento fundamental para o desenvolvimento do aluno de maneira eficiente, explorando habilidades como o raciocínio, cooperação, a inovação criativa, a ludicidade e a interdisciplinaridade, elementos substanciais na escola atual. Além disso, estabeleceu-se relação entre as atividades da robótica pedagógica e os pressupostos do lúdico na educação, visto que os robôs propostos se tornam brinquedos durante as atividades. Isto evidencia a necessidade de incentivar o estudo criativo-científico da Robótica Pedagógica, enquanto atividade educacional significativa nas aulas de ciências, por meio de um currículo educacional que a integre. Com isso, desenvolveu-se uma análise sobre a importância da Robótica Pedagógica enquanto recurso didático nas aulas de ciências em correlação com lúdico em sala de aula, utilizando a plataforma Arduino (experiências) e o Ardublockly (programação) como instrumentos materiais. A pesquisa produziu um e-book com atividades de Robótica, vídeos explicativos na plataforma Youtube e atividades com simuladas por meio Tinkercard. Os pilares desta pesquisa estão fundamentados em Seymour Papert com a teoria do construcionismo, o conectivismo de George Siemens e Stephen Downes, além das metodologias ativas. Corroborando com essas teorias emergentes, acredita-se que a Robótica Pedagógica no ambiente escolar é uma grande aliada para Educação 4.0, fortalecendo a construção do conhecimento e maneira interdisciplinar de ensinar.

  • MAYARA SOUZA GOMES
  • ESTRATÉGIAS METACOGNITIVAS NO ENSINO DE CIÊNCIAS PARA ESTUDANTES DOS ANOS INICIAIS: ESTIMULANDO O APRENDER A APRENDER!

     
  • Data: 27/04/2020
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa descreve e analisa intervenções didáticas, no ensino de ciências, constituída por tarefas e estratégias especificamente planejadas para despertar e/ou exercitar habilidades metacognitivas em crianças dos anos iniciais, postas em prática em uma turma de estudantes do 4° ano do ensino fundamental de uma escola ribeirinha localizada na zona rural da mesorregião nordeste paraense. Propõe-se também um protocolo de coleta e análise de evidências de habilidades metacognitivas em alunos da educação básica. Ao considerar os documentos oficiais que indicam a necessidade de aprender com autonomia, de modo contextual, superando a mera memorização e a fim de contribuir com pesquisas da área, pensou-se no problema de pesquisa: “Quais os eventuais benefícios educativos da utilização de determinadas estratégias de ensino de orientação metacognitiva em turmas de alunos dos anos iniciais?” As análises e dados qualitativos desta indicaram que esse tipo de atividade tem um interessante potencial para criar um ambiente favorável à interação dos estudantes com professores e colegas, melhorar a motivação e o entusiasmo para aprender sobre o assunto e estimular a aquisição e uso de habilidades metacognitivas. Encartado a esta dissertação, como produto didático, exemplos e orientações para uso de estratégias metacognitivas, que podem ser utilizadas em atividades didáticas em turmas dos anos iniciais.

  • JONAS SOUZA BARREIRA
  • PESQUISA DA PRÓPRIA PRÁTICA AO ENSINAR MATEMÁTICA: uma análise das estratégias de resolução de problemas de estudantes do 5º ano de uma escola do campo 

  • Data: 28/02/2020
  • Mostrar Resumo
  • Este estudo teve como objetivo investigar de que maneira a prática do professor contribui para que estudantes do 5º Ano do Ensino Fundamental de uma escola do campo construam estratégias para resolver problemas aditivos. Trata-se de uma pesquisa da própria prática enquanto metodologia de investigação que se insere na perspectiva da Pesquisa Qualitativa em Educação Matemática, pela qual o professor pesquisador assume um duplo papel: o de professor que ensina Matemática para estudantes do campo e o de pesquisador da própria prática. Teve como referencial a teoria do professor reflexivo aliada à Resolução de Problemas como possibilidades para melhorias no ensino de matemática e para uma prática reflexiva do professor que ensina matemática. A pesquisa ocorreu no primeiro semestre de 2019, em uma turma de 5º ano do Ensino Fundamental de uma escola do campo localizada em uma comunidade campesina na região de Marabá, sudeste do Pará. Os instrumentos utilizados foram o diário de campo do professor pesquisador, os cadernos dos estudantes e as transcrições dos áudios das aulas gravados durante a observação. Os resultados mostram que os estudantes aliam os conhecimentos construídos fora da escola aos conhecimentos matemáticos escolares, com isso constroem novas estratégias para a resolução de problemas matemáticos. Constatou-se ainda, que a mediação do professor por meio de diálogos com os estudantes possibilita aulas mais comunicativas e interativas, assim como permite que exponham seus pensamentos e compartilhem suas estratégias de resolução de problemas. Entende-se com isso que o professor precisa se desprender de uma prática docente pautada somente no uso de regras e métodos instrucionistas, sendo necessário diversificar o ensino dando voz ao estudante, no sentido de deixa-lo se ouvir, ser ouvido pelos colegas e ouvi-lo também, percebendo conhecimentos que ele carrega enquanto bagagem epistemológica importante para o ensino de matemática, e valorizando-os como essenciais para o processo de ensino e aprendizagem dos conteúdos matemáticos.

  • GERSON LUIZ DE CARVALHO CARRÉRA
  • Sistema de Numeração Decimal na formação continuada de professores em serviço que ensinam Matemática nos primeiros anos do Ensino Fundamental: o caso da Secretaria Municipal de Educação do município de Maracanã/PA


  • Data: 28/02/2020
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A presente pesquisa no âmbito da formação de professores tem como objetivo principal investigar as contribuições do estudo sobre Sistema de Numeração Decimal (SND), considerando sua História e Epistemologia, para professores em exercício que ensinam Matemática nos primeiros anos do Ensino Fundamental no município de Maracanã/PA. Os principais referenciais teóricos são Lerner e Sadovsky (1996), Kamii (1996), Nogueira (2011), Curi (2013) e Ferreira, Guerra e Viana (2019). Tal trabalho com perspectiva formativa é uma oficina, composta por quatro encontros, oferecida a 19 professores que atuam na rede pública municipal de ensino de Maracanã-PA, situado no nordeste da Amazônia paraense. Para alcançar o objetivo da pesquisa, foi construída uma Atividade de Estudo (AE) com quatro problemas sobre sistema numérico de base cinco e base dez para permitir uma relação entre teoria e prática em torno do objeto matemático Sistema de Numeração Decimal (SND). Os resultados sugerem a ampliação sobre os elementos que constituem o SND: contagem sem agrupamento e por agrupamento, noção de algarismos e bases numéricas (não posicionais e posicionais), entre outros. Também ficou evidenciado que a Oficina possibilitou ações colaborativas, com discussões e socializações das produções, promovendo a mudança das praticas docentes e o aprofundamento dos conhecimentos.

  • EDITH GONÇALVES COSTA
  • ENSINO DE CIÊNCIAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL: uma proposta lúdica na abordagem Ciência, Tecnologia e Sociedade

  • Data: 04/02/2020
  • Mostrar Resumo
  • O ensino de ciências na Educação Infantil vem consolidando um espaço importante nas pesquisas na área da educação e nas práticas docentes, promovendo novos modos de pensar a educação das crianças pequenas. Neste viés, este estudo teve como objetivo analisar as contribuições da associação entre ludicidade e abordagem CTS para o ensino de ciências em uma turma da Educação Infantil. A metodologia do estudo adotou uma abordagem qualitativa, do tipo intervenção pedagógica, que aconteceu em uma Unidade de Educação Infantil do Município de Belém/PA. O método de intervenção adotado constituiu-se por atividades lúdicas com abordagem CTS sobre o tema ambiente escolar, tendo como sujeitos, 25 crianças, na faixa etária de quatro a cinco anos. Os instrumentos utilizados para obtenção dos dados foram fotografias, diário de campo, gravações em áudio e desenhos produzidos pelas crianças durante as atividades. Para a interpretação dos dados fez-se uso da Análise Textual Discursiva. A partir das análises observou-se que princípios CTS emergiram nas atividades lúdicas durante as situações de aprendizagem fomentando na problematização de questões sociais pelas crianças, em sua participação em decisões referentes aos assuntos abordados, na construção de atitudes e valores relacionados aos cuidados com o meio, bem como na fomentação de um ensino de ciências interdisciplinar, contextualizado e dialógico. A associação entre Abordagem CTS, Ludicidade e Ensino de Ciências se mostrou possível, evidenciando que a ludicidade é um elemento basilar para trazer temáticas que envolvam as interações CTS, pois, considerando que as brincadeiras representam a atividade-guia na primeira infância, as atividades lúdicas são imprescindíveis para que se tenha uma educação que corrobore com suas necessidades e que promova aprendizagens significativas e desdobramentos positivos para o desenvolvimento integral da criança, inclusive sobre abordagens de temas diversificados como os que envolvem as relações CTS. Conclui-se que trazer a Educação CTS para o campo da Educação Infantil se propõe como um grande desafio, porém necessário para que também possa contribuir com a promoção da formação científica das crianças, com vistas a estimular sua criticidade e a construção de um terreno favorável para o exercício de sua cidadania, levando-se em consideração as especificidades que envolvem esta fase do desenvolvimento humano.

2019
Descrição
  • JOCASTA CALDAS
  • A divulgação científica na Amazônia: um estudo sobre as iniciativas de difusão e popularização de Ciência e Tecnologia da Universidade Federal do Pará

  • Data: 20/12/2019
  • Mostrar Resumo
  • O ato de divulgar a ciência passou por inúmeras transformações ao longo dos anos. Entre estas transformações, a dimensão social, educativa e cultural da comunicação científica foi gradualmente reformulada para poder aliar a difusão de conhecimentos científicos antigos, clássicos e contemporâneos para contribuir com a formação de cidadãos, mais críticos e mais atuantes, cientes da evolução social humana. Após assumir um papel educativo com âmbito democrático, os espaços de divulgação científica também passaram a reinventar-se, aprimorando suas técnicas para difundir e relacionar diferentes temáticas dos conhecimentos científicos. Os Museus e Centros de Ciência estão entre os espaços de divulgação científica por onde mais emergem novas ações educativas cotidianamente. Com o intuito de atingir diversos tipos de públicos, diferentes metodologias e tendências pedagógicas embasam as atividades educativas, que transitam pela utilização de exposições interativas, palestras, oficinas, minicursos, entre outros. No Brasil, a maioria das instituições que promovem ações educativas para a divulgação científica encontram-se nas grandes capitais, principalmente, das regiões Sul e Sudeste. A Amazônia brasileira abriga Museus e Centros de Ciência, mesmo que em menor número quando comparada às regiões Sul e Sudeste, que atuam com atividades públicas que possuem grande relevância no cenário educacional da região. Assim, pesquisas que analisem e comuniquem estas práticas de divulgação científica realizadas na comunidade amazônica tornam-se fundamentais para contribuir com a melhoria da educação em nível regional e nacional. Com o objetivo de iniciar um movimento para o estudo sobre Museus e Centros de Ciência na Amazônia brasileira, esta dissertação em modo de agregação de artigos científicos com texto integrador visou apresentar as ações educativas promovidas pelas iniciativas de extensão Laboratório de Demonstrações, Núcleo de Astronomia, Museu Interativo da Física e Física e Tecnologia para a Escola da Universidade Federal do Pará, explorando e evidenciando a importância e a contribuição destas práticas para o desenvolvimento social e econômico, regional e nacional. Por fim, os artigos publicados durante o desenvolvimento desta pesquisa, dentro do escopo da temática da extensão universitária na Universidade Federal do Pará, são apresentados como produto do mestrado profissional e visam motivar o surgimento de iniciativas de divulgação científica nas mais diversas regiões brasileiras, principalmente, na Amazônia.

  • ANDERSON ERCÍLIO DOS REIS FRANCO
  • OLHAR O UNIVERSO, O VIVIDO E O CONCEBIDO NA SALA DE RECURSOS MULTIFUNCIONAIS: Nós enxergamos com as mãos!

  • Data: 20/12/2019
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa teve como objetivo investigar as dificuldades de aprendizagem enfrentadas por estudantes com cegueira, no que se refere a aquisição de conteúdos do Eixo Temático Terra e Universo. Apresenta uma abordagem qualitativa nos pressupostos da pesquisa-ação. A construção dos dados se deu por meio de estudos bibliográfico, documental e de campo. Assim como adotou-se a técnica de entrevistas semiestruturadas, a elaboração de atividades adaptadas para o ensino de ciências, visando práticas de atividades lúdicas, capazes de contribuir com o processo de ensino e de aprendizagem dos sujeitos envolvidos nessa investigação, os quais foram, a professora da SRM e os estudantes com cegueira do 9º ano, matriculados no contraturno, no AEE, da Escola Municipal de Ensino Fundamental “Barão de Guajará”, localizada no município de Vigia-PA. O produto educacional foi constituído por um guia prático de orientações aos professores para a construção de recursos que possibilitem a inclusão do estudante com cegueira. Como resultados alcançados destacam-se o envolvimento dos professores nas ações, possibilitando professores mais envolvidos e capacitados, o sucesso obtido na aprendizagem dos estudantes com cegueira, a elaboração de materiais adaptados, a parceria entre os professores da Sala Base e a professora da Sala de Recursos Multifuncionais, a elaboração do Guia didático – a cegueira em foco. Espera-se que por meio dessa pesquisa, o professor possa refletir sobre sua prática docente, assim como adote metodologias que possam viabilizar o processo de inclusão de todos os estudantes.

  • FERNANDA SOUZA FERNANDES
  • EDUCAÇÃO MATEMÁTICA: VOZES E OLHARES DOCENTES 

  • Orientador : TALITA CARVALHO SILVA DE ALMEIDA
  • Data: 19/12/2019
  • Mostrar Resumo
  • NÃO INFORMADO

  • SANDRA MARIA TRINDADE SALES
  • CONTRIBUIÇÕES DE PROCESSOS FORMATIVOS A ALUNOS DE ANOS INICIAIS: PRÁTICAS INTERDISCIPLINARES

  • Orientador : TEREZINHA VALIM OLIVER GONCALVES
  • Data: 18/12/2019
  • Mostrar Resumo
  • NÃO INFORMADO

  • ANA ELISABETH DIAS PEREIRA CAVALCANTE
  • PRÁTICAS INVESTIGATIVAS E WEBQUEST:PENSAR E AGIR NA DOCÊNCIA SOBRE O CICLO HIDROLÓGICO EM AULAS DE CIÊNCIAS

  • Data: 17/12/2019
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação trata de uma pesquisa de caráter qualitativo, na modalidade narrativa, que discorre sobre a experiência formativa (curso de formação continuada) vivenciada por três professores que ensinam ciências no 4º e 5º ano do Ensino Fundamental. A proposta surge do conflito entre o movimento de formação continuada para o uso de novas metodologias, legalmente institucionalizada, e as poucas mudanças observadas na prática docente no contexto da escola, que ao observar me levam a questionar sobre as concepções de formação desses professores e sobre suas experiências com essas metodologias. Meu objetivo era investigar de que modo a proposta de formação continuada sobre ciclo hidrológico utilizando a WebQuest (ferramenta digital com orientação pedagógica), contribui para novas formas de pensar e agir no ensino de ciências para os anos iniciais do ensino fundamental. Escolhi como lócus uma Escola Estadual de Ensino Fundamental, situada no município de Ananideua/PA, na qual fui estagiária por três anos, participando das práticas de sala de aula e de reuniões de planejamento. O Curso de formação continuada de professores se deu por meio de um design de formação, pautado no tripé: Prática Investigativa, Experimento Investigativo e Tecnologia Digital, durante o segundo semestre do ano de 2018.Os instrumentos utilizados para produção dos textos de campo foram: questionário de campo, diário de formação, memoriais reflexivos, registros audiovisuais e entrevista. A metodologia de análise utilizada foi a Análise Textual Discursiva. Ao impregnar-me dos textos de campo, as categorias que emergiram de todo material empírico, deu forma a dois eixos de análises: i) Formação para a Prática Docente em Ciências no Século XXI; ii) Ensino sobre o Ciclo Hidrológico nos anos iniciais do ensino fundamental. É possível afirmar que entre os reflexos e reflexões feitas a partir dessa experiência formativa, destaco que os professores ao vivenciarem tal curso de formação continuada evidenciam o potencial do movimento dialógico e o quanto é importante construir coletivamente o percurso do processo de formação continuada de forma situada atendendo as suas necessidades docentes para além dos livros didáticos e receitas metodológicas.

  • BATISTA MORAES DOS SANTOS
  • REFLEXÕES DO PROFESSOR QUE ENSINA MATEMÁTICA NO CONTEXTO RIBEIRINHO EM UMA PRÁTICA COLABORATIVA ENVOLVENDO O CONCEITO DE NÚMERO

  • Data: 16/12/2019
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A pesquisa tratou da formação do professor frente ao conceito de número no primeiro ano do Ensino Fundamental em escolas ribeirinhas, com referência nas ações colaborativas do pesquisador e de dois professores escolares. Teve como objetivo compreender processos cognitivos na construção do conceito de número de alunos do 1º ano do Ensino Fundamental em escolas ribeirinhas, por meio de práticas docentes colaborativas, com reflexões e intervenções no ensino e em aprendizagens matemáticas. Caracteriza-se como uma pesquisa qualitativa de caráter colaborativo da qual participaram o professor pesquisador, dois professores colaboradores, 20 alunos do 1˚ ano da Escola ‘A’ da rede municipal de ensino, e 24 alunos do 1º ano da Escola ‘B’ da rede estadual de ensino, ambas localizadas na Ilha de Cotijuba, área ribeirinha do município de Belém-PA. Durante o primeiro semestre letivo de 2018, foram realizadas observações participantes, momentos de estudos de textos e elaboração de atividades matemáticas, visando melhorar a formação pedagógica dos envolvidos para compreender e intervir nos processos de construção conceitual de número dos alunos. As bases teóricas e conceituais fundamentam-se nos estudos psicogenéticos de Jean Piaget e colaboradores, com ênfase no conceito de número e na construção dele pela criança. As análises e as ações colaborativas realizadas indicam que os alunos ao iniciarem o ensino fundamental apresentam noções de numeralização, visto que sabem o que é muito, o que é pouco, maior e menor e percebem o numeral como representante de quantidade. Todavia, ao final notamos ainda que poucos alunos apresentam a percepção relacional de número, pois ainda não realizam a igualdade e a conservação de quantidades descontínuas, embora tenham avançado com as atividades realizadas. Quanto ao contexto colaborativo, percebeu-se, ao longo da pesquisa, que o compartilhar de experiências e momentos de formação no ambiente de atuação geram possibilidades de desenvolvimento pessoal e profissional dos professores e dos alunos desses professores. A colaboração alicerça o pensar e o agir; e o agir e refletir em um movimento espiralado que perpassa a observação crítica da própria prática frente às ações do outro e a sua própria ação, intervindo diretamente no fazer pedagógico dos professores e na aprendizagem de seus alunos.

  • JOSE PAULO GAIA ASSUNCAO
  • ENSINO DE CIÊNCIAS NOS ANOS INICIAIS: CONTEÚDO DE BIOMA EM LIVROS DIDÁTICOS AO 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

  • Orientador : EDUARDO PAIVA DE PONTES VIEIRA
  • Data: 13/12/2019
  • Mostrar Resumo
  • NAO INFORMADO

  • LEANDRO DOS SANTOS FURTADO
  • O ENFOQUE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E SOCIEDADE E A APRENDIZAGEM BASEADA EM PROBLEMAS: Possibilidades para a promoção da educação científica na educação básica

  • Data: 12/12/2019
  • Mostrar Resumo
  • A sociedade atual é impactada constantemente por inúmeras atividades científicas e tecnológicas que necessitam ser problematizadas, compreendidas e resolvidas. Logo, é necessário um ensino de ciências na educação básica, que desenvolva estas competências demandadas. Dessa forma, a presente pesquisa teve como objetivo compreender e analisar as contribuições da metodologia da Aprendizagem Baseada em Problemas (ABP) orientada pelo enfoque Ciência, Tecnologia e Sociedade (CTS) para o desenvolvimento de finalidades da educação científica e para a tomada de decisão, a partir de uma experiência pedagógica no ensino médio. Este estudo é de natureza qualitativa, segundo Bogdan e Biklen (1994) do tipo exploratória (MARCONI; LAKATOS, 2018), e ocorreu em uma escola da rede particular de ensino em um bairro periférico de Belém, Pará, com 12 estudantes do primeiro ano do ensino médio. A experiência se deu por meio de uma sequência de Questões sociocientíficas (QSCs) que tratavam sobre os temas anabolizante e câncer, e que foram resolvidas mediante uma adaptação da metodologia da ABP. Os principais instrumentos utilizados para a constituição dos dados foram as anotações pessoais do pesquisador e as transcrições das videogravações das apresentações dos alunos, durante a resolução das QSCs. Os principais resultados foram: a mobilização de conceitos da biologia articulados com aspectos tecnológicos, sociais, éticos, políticos, econômicos e jurídicos; aprendizagem colaborativa; e a tomada de decisão voltada para a coletividade. E a partir destes resultados, percebe-se que é possível inferir que o enfoque CTS articulado a ABP possui potencial para desenvolver, no ensino médio, as finalidades da educação científica voltada para o letramento científico, a formação para a cidadania mediante o uso social do conhecimento científico e tecnológico.

  • JULIANA BATISTA MESCOUTO
  • TAREFAS EXPLORATORIO-INVESTIGATIVAS PARA O DESENVOLVIMENTO DO PENSAMENTO ALGÉBRICO NOS ANOS INICIAIS: UMA EXPERIÊNCIA PARA SE PENSAR A RELAÇÃO ENSINO-APRENDIZAGEM-AVALIAÇÃO

  • Data: 12/12/2019
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa teve como objetivo investigar as manifestações de alunos dos anos iniciais em relação à potencialidade das tarefas exploratório-investigativas de ensino-aprendizagem-avaliação para o desenvolvimento do pensamento algébrico. O aporte teórico que orienta este estudo está nos debates a respeito da avaliação para a aprendizagem e das tarefas exploratório-investigativas no campo do pensamento algébrico. As atividades investigativas foram desenvolvidas em uma escola pública do ensino regular localizada em um bairro periférico da cidade de Belém/PA, em uma turma do 4º ano composta por 24 alunos, sendo 13 meninos e 11 meninas, com idade entre nove e dez anos. A escolha da turma ocorreu porque os alunos ainda não haviam vivenciado experiências que envolvessem atividades para o desenvolvimento do pensamento algébrico. O percurso investigativo foi de natureza qualitativa. Baseou-se na análise do desenvolvimento de tarefas, tidas como de ensino-aprendizagem-avaliação, realizadas em sala de aula por grupos de estudantes. Temas como avaliação na perspectiva formativa (BLACK; WILLIAM, 1998; FERNANDES, 2009, 2011; VILLAS-BOAS, 2008), tarefas exploratório-investigativas (OLIVEIRA; PONTE,1995) e desenvolvimento do pensamento algébrico (BLANTON; KAPUT, 2005) embasaram o referencial teórico desta pesquisa. Nesse sentido, as tarefas exploratório-investigativas mostraram-se propícias para serem trabalhadas nos anos iniciais, principalmente por impulsionar o espírito investigativo dos educandos, tão necessário para a Matemática, desde sua origem até os dias atuais. Elas mostraram-se satisfatórias para serem trabalhadas nos anos iniciais, principalmente por impulsionar o espírito investigativo dos educandos, também foram pertinentes e essenciais para articular ensino-aprendizagem-avaliação, por meio de feedback direcionado para o desenvolvimento do pensamento algébrico.

  • CLARA ALICE FERREIRA CABRAL
  • UMA SEQUÊNCIA DE ATIVIDADES COM ENFOQUE EM REPRESENTAÇÕES DINÂMICAS PARA O DESENVOLVIMENTO DE CONHECIMENTOS DE SEMELHANÇA DE TRIÂNGULOS

  • Data: 29/11/2019
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho tem como objetivo verificar se uma sequência de atividades com enfoque em representações dinâmicas pode contribuir para o desenvolvimento de conhecimentos de alunos acerca de Semelhança de Triângulos. Para o desenvolvimento da empiria procedemos estudos preliminares constituídos principalmente na busca de pesquisas correlatas, além de análise do ensino de semelhança baseada em livros didáticos, e na observância do que recomendam os documentos oficiais. O referencial teórico fundamentou-se na perspectiva de Raymond Duval (2008) no que concerne ao aprendizado em geometria, e na teoria dos Registros de Representação Semiótica, para identificar e analisar quais os registros mobilizados podem contribuir para a aprendizagem de semelhança. Na condução da pesquisa, a partir dos objetivos traçados, optamos pela abordagem qualitativa, do tipo pesquisa ação por entender que se apresenta de acordo com os propósitos e concepções metodológicas adequadas ao tipo de estudo e problemática. A sequência de atividades, foi desenvolvida utilizando o software GeoGebra por entendermos que esse suporte tecnológico possibilita condições de aprendizagem de conteúdos geométricos contemplando representações dinâmicas. Como resultados, verificamos que elas trouxeram possibilidades de criação de experiências que fez o conhecimento geométrico acontecer na evolução de um nível básico da intuição e das conjecturas, propiciando condições de desenvolver estratégias do trabalho, num processo ativo e interativo de discussão e argumentação. Os estudantes conseguiram pensar geometricamente, pelo papel heurístico da manipulação do software e descoberta da propriedades de Semelhança de Triângulos.

  • HELEN DO SOCORRO RODRIGUES DIAS
  • CONTAR E RECONTAR HISTÓRIAS NO ENSINO-APRENDIZAGEM DE CIÊNCIAS NA PERSPECTIVA DA INCLUSÃO

  • Data: 19/11/2019
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A presente pesquisa trata do ensino-aprendizagem de ciências por meio da estratégia lúdica contação de histórias para a Pessoa com Deficiência (PcD), articulado aos conceitos da linguagem, em termos de se pensar em um contexto dialógico na educação. Tendo como objeto analisar a prática do contar e recontar histórias no ensino-aprendizagem de ciências dialógico, que trabalhem com os conhecimentos científicos para a PcD, em uma perspectiva de inclusão educacional. Para isso, apoia-se nos estudos de Bakhtin (2017, 2018 e 2019) sobre a perspectiva enunciativo-discursiva da linguagem, alteridade, responsividade e tons emotivosvolitivos que são conceitos fundamentais para esta pesquisa; Chassot (2002 e 2018) que trata da alfabetização científica para o contexto do ensino-aprendizagem de ciências; Vygotsky (2012) que pondera questões importantes relacionadas ao desenvolvimento da PcD; Dohme (2011), Rau (2013) e Huizinga (2008) que discorrem sobre o lúdico; em Zumthor (1997; 2018), Abramovich (2008) e Sisto (2007) que discorrem acerca da performance do contar e recontar histórias. A metodologia se baseou na pesquisa-ação (Tripp, 2005), envolvendo uma professora de uma instituição especializada no atendimento educacional especializado e quatro alunos, sendo um Síndrome de Down, dois alunos DI e um aluno autista, todos da faixa etária entre 06 e 09 anos de idade, com etapas de seleção da temática e subtemática do ensino de ciências, construção de narrativa inédita e de recursos pedagógicos, desenvolvimento das atividades com os estudantes. Os resultados evidenciam que a utilização da contação e do recontar de histórias potencializa a interação dialógica entre os sujeitos, favorecendo o processo ensino-aprendizagem de ciências da PcD.

  • VERENA CISSA BARBOSA DE CASTRO FREITAS
  • Sistema de Medidas e Saberes Socioculturais de Ribeirinhos do Pindobal Miri no Baixo Tocantins

  • Data: 19/11/2019
  • Mostrar Resumo
  • Esse trabalho resulta da proposição de estudos do Sistema de Medidas para turmas do ensino fundamental II, em especial, 7º e 9º ano, em uma escola ribeirinha do Baixo Tocantins, na localidade de Pindobal Miri, município de Cametá/Pa. Tendo como objetivo: estruturar uma proposta de atividades, relacionando os conceitos do Sistema Métrico Internacional com os saberes tradicionais de medição praticados nesta comunidade ribeirinha. Nesse sentido, tomamos como referência o cotidiano e as práticas sociais da comunidade como base para o desenvolvimento de estratégias metodológico-didáticas de ensino e aprendizagem da Matemática escolar, em permanente diálogo com os valores da cultura tradicional desta localidade. As reflexões teóricas estão fundamentadas nas discussões de Alan Bishop, D’Ambrosio e Teresa Vergani que trazem importantes contribuições na inserção da cultura e do cotidiano do aluno no contexto do ensino e da aprendizagem de conceitos matemáticos nos ambientes de escolarização. O presente estudo se constitui em uma abordagem qualitativa de pesquisa, na perspectiva da Etnomatemática, que possibilita possíveis articulações entre as práticas tradicionais dos ribeirinhos e o ensino do Sistema de Medidas presente na matemática escolar. Caracteriza-se como uma investigação do tipo estudo de caso, por tomar como objeto um fenômeno contemporâneo inserido dentro do contexto da vida real, como definido por De Bruyne et al, neste caso, a extração e comercialização do fruto do açaí. Nesse sentido, os resultados apontam a importância da etnomatemática como uma abordagem que pode contribuir com o ensino e aprendizagem da matemática como também, é uma importante orientação à formação cidadã dos educandos, pois valoriza a cultura, os sujeitos e sua identidade e suas formas de pensar e agir, próprias do seu meio sociocultural.

  • ANA MARA COELHO DA SILVA
  • CONCEPÇÕES E PRÁTICAS PEDAGÓGICAS ACERCA DA CONSTRUÇÃO DO NÚMERO VOLTADOS PARA A EDUCAÇÃO DE ALUNOS COM DEFICIÊNCIA VISUAL

  • Data: 30/10/2019
  • Mostrar Resumo
  • Este estudo teve por objetivo investigar as concepções e práticas pedagógicas acerca da construção da noção de número implementadas por docentes do setor de Intervenção Pedagógica de uma instituição polo, que atende alunos com deficiência visual. Para sustentar a investigação dessa problemática, apoiamo-nos aos apontamentos da abordagem epistemológica de Piaget. A pesquisa está inserida no âmbito da pesquisa qualitativa, na modalidade de pesquisa-ação, desenvolvida com sete participantes, dentre os quais, duas professoras diretamente envolvidas no trabalho do setor de Intervenção Pedagógica, e cinco discentes com deficiência visual, que frequentam este ambiente de aprendizagem. A pesquisa constou de uma fase de observação das atividades desenvolvidas no âmbito do ensino da matemática e especificamente relacionada ao objeto desta pesquisa, os números, com uma duração de três meses; realização das entrevistas semiestruradas direcionadas às docentes e às responsáveis legais dos alunos selecionados para este estudo, a fim de entender como estavam efetivadas e mantidas as relações de ensino e aprendizagem matemática no âmbito da Unidade Educacional Especializada (UEES) e no contexto educacional regular. Em seguida, foram selecionadas e elaboradas situações-problema, que Piaget e Szeminska (1975) propõem como primordiais para que o aluno possa construir a noção de número. Os resultados apontaram que a falta de formação docente tem contribuído para práticas educativas equivocadas e baseadas no empirismo, sem a devida fundamentação de uma abordagem teórica. Além de um ensino centralizado na memorização e repetição, em que o aluno aprende quando exercita certas habilidades, como a contagem dos números, com pouca aplicabilidade cotidiana e que não permite o aluno se sentir parte do processo de aprendizagem. Do mesmo modo, percebemos que há uma fragmentação, descontinuidade e descontextualização dos trabalhos realizados entre os diversos setores da UEES e destes com o ensino regular. Por meio das atividades implementadas junto aos alunos, foi possível perceber que há a necessidade de uma ação pedagógica, com planejamento didático-pedagógico, que possibilite o educando desenvolver o raciocínio lógico matemáticos de forma ativa.

  • PATRICIA PENA MORAES
  • ENTRE POEMAS E PROBLEMAS: O ENSINO DA MATEMÁTICA DOS ANOS INICIAIS E SUA INTERFACE COM A LÍNGUA MATERNA

  • Data: 30/09/2019
  • Mostrar Resumo
  • Um dos grandes desafios para o processo de ensino e aprendizagem é organizar esse processo de forma interdisciplinar, evitando, sempre que necessário e possível, a fragmentação do ensino. Pensar o ensino de Matemática de maneira interdisciplinar requer, primeiramente, refletir sobre a formação do professor que ensina Matemática nos anos iniciais de escolarização e as condições didático-pedagógica que são possibilitadas para sua rotina diária na escola. Nestes termos, essa pesquisa tem como objetivo investigar para propor uma organização didática interdisciplinar construída a partir de um gênero textual poema, na perspectiva de melhorar o processo de alfabetização matemática e linguística de alunos do ciclo de alfabetização (2º ano do Ensino Fundamental). Desse modo, o contexto da investigação foi uma turma do 2º ano do Ensino Fundamental de uma escola da rede municipal de São Francisco do Pará. Participaram do estudo, além da pesquisadora, a professora da turma e os estudantes. A inserção no espaço de pesquisa, a organização da sequência didática e o desenvolvimento das práticas, deu-se durante o segundo semestre de 2018. A metodologia da pesquisa está estruturada em uma abordagem qualitativa do tipo pesquisa participante. A pesquisa foi fundamentada na Teoria das Situações Didáticas, na Teoria de Sequências Didáticas para o ensino de Língua Materna e na perspectiva do ensino de Matemática Interdisciplinar. Para a construção das informações foram utilizados registros fotográficos, diário de bordo e o registro das atividades realizadas pelos os alunos. A sequência didática foi organizada na perspectiva interdisciplinar tendo o texto como elo integrador das atividades propostas. Como resultado da investigação, foi organizado um Produto Educacional com orientações teórico-metodológicas sobre o ensino de Matemática na perspectiva da interdisciplinaridade e uma Sequência Didática Interdisciplinar para alunos do 2º ano do Ensino Fundamental.

  • SILVIA HELENA DA SILVA E SOUZA
  • EDUCAÇÃO FINANCEIRA: OLHAR SOBRE A PRÁTICA DO PROFESSOR QUE ENSINA MATEMÁTICA NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL

  • Data: 20/09/2019
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa de cunho qualitativo investigou a prática da educação financeira no 3º ano do ensino fundamental menor. Optou-se pelos métodos da pesquisa-ação no sentido de que o processo investigativo da prática pedagógica pudesse auxiliar na sistematização e planejamento das atividades didáticas desenvolvidas no decorrer do processo investigativo. Para isso, utilizou-se da sequência didática como procedimento sistematizador do processo assistemático de educação financeira, que já era desenvolvido pela professora antes da formação continuada. O uso da sequência didática facilitou o confronto e/ou a conciliação dos resultados da sequência com o trabalho que a professora sujeito da pesquisa vinha executando, considerando dois momentos: a) a formação continuada: projeto “Educação Financeira nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental”, que acontecia na escola lócus; b) a colaboração da professora pesquisadora para a elaboração e execução da sequência didática. As atividades pensadas para compor a sequência sobre educação financeira fundamentaram-se nas Competências Gerais da Base Nacional Comum Curricular (BRASIL, 2017) como a empatia e a cooperação, o pensamento científico, crítico e criativo, a investigação, focando nos objetivos de aprendizagem dos conteúdos como as quatro operações matemáticas; nas situações do cotidiano; na argumentação para negociar um produto ou para solucionar um problema. No sentido de formar, integralmente as crianças, um cidadão com competência para administrar seu dinheiro e com capacidade para consumir conscientemente, sabendo a hora de dizer não às seduções das propagandas. A experiência vivenciada com a pesquisa mostra que se justifica a abordagem da educação financeira nos anos iniciais do ensino fundamental sendo a educação financeira um debate válido e frutífero em sala de aula. A experiência da professora investigada mostrou que o professor que ensina matemática já trabalha a educação financeira, mas para a prática da educação financeira se tornar mais significativa para os alunos é necessário que o professor passe por um processo de letramento em educação financeira, aprendendo a estudar sobre o tema, investigando também a própria prática, no sentido de promover a reflexão na ação.

  • NATALINO CARVALHO DOS SANTOS
  • ATIVIDADE EXPERIMENTAL E O DESENVOLVIMENTO DE HABILIDADES DE INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA EM UM CLUBE DE CIÊNCIAS

  • Data: 17/09/2019
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O estudo objetiva analisar o contexto de uma Atividade Experimental Investigativa sobre tipos de misturas e as possibilidades de desenvolvimento de habilidades de investigação de alunos do 6º ano. A pesquisa emerge da participação como professor monitor em um clube de Ciências onde é desenvolvido atividades práticas. As Atividades Experimentais Investigativas são desenvolvidas como recurso pedagógico na educação, pois apresenta no contexto das atividades, entre outros aspectos, maior participação dos alunos, e oportuniza também, desenvolver o ensino e aprendizagem, utilizando o Ensino Investigativo, abordado no ensino de Ciências. A abordagem da pesquisa foi classificada como participante, no viés qualitativa, com características exploratória e descritiva, no desenvolvimento de Atividades Experimental Investigativa intitulada “Misturas do cotidiano”. Para isso, utilizamos o uso de uma Sequência de Ensino Investigativa (SEI), em quatro etapas, na perspectiva de que os estudantes apresentassem habilidades de investigação de acordo com os níveis investigativos estabelecidos na pesquisa. Como instrumentos de constituição de dados foram utilizados as videogravações, gravações de áudio, com posterior transcrição das falas dos sujeitos. Optamos em utilizar a Análise de Conteúdo para interpretar as informações obtidas do contexto experimental. Os participantes da pesquisa envolvem três professores monitores e oito estudantes do 6º ano do Ensino Fundamental. As atividades foram realizadas no Clube de Ciências “Prof. Dr. Cristovam W. P. Diniz” da Universidade Federal do Pará – campus Castanhal/Pa. Os resultados demostram a relevância das Atividades Experimentais Investigativas como alternativa no processo de ensino e aprendizagem, pois, contribui com o desenvolvimento de habilidades de investigação e constante transformação em busca de autonomia dos estudantes para uma formação cientifica. O produto da pesquisa consiste em um vídeo que orienta e demostra as etapas da experimentação investigativa, além disso, evidencia as interações dos participantes da Atividade Experimental Investigativa, com o intuito de colaborar com o trabalho do professor para o surgimento e desenvolvimento de habilidades de investigação entre os estudantes.

  • CARLOS ALEX BARRETO DE QUEIROZ
  • LETRAMENTO ESTATÍSTICO: Gênero textual Histórias em Quadrinhos para o ensino da Média Aritmética.

  • Data: 29/08/2019
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa, que teve como uma de suas preocupações mostrar a possibilidade de uso do gênero textual Histórias em Quadrinhos para auxiliar alunos e professores no processo de ensino e de aprendizagem do objeto estatístico média aritmética, teve, como um de seus objetivos, mostrar que é possível desenvolver uma metodologia de ensino deste objeto estatístico, utilizando, como ferramenta para o processo de transposição didática, o gênero textual História em Quadrinhos. Assim, temos como foco a questão: “É possível utilizar o gênero textual Histórias em Quadrinhos no ensino da Estatística, para auxiliar no desenvolvimento do Letramento Estatístico em relação ao objeto Média Aritmética?”. Para o alcance deste fim, assumimos que o ensino se desenvolve através de um processo. Desta forma, apresentamos um percurso de estudo e ensino para o objeto em questão, abordando três momentos distintos de ensino que denominamos de “Dimensões” e que compõem nosso produto de pesquisa. Nossos momentos de estudo propostos, as três dimensões, tiveram como base teórica os estudos da pesquisadora Carmen Batanero, do professor Celso Ribeiro Campos, de James Watson, das pesquisas de Ângela Rama e Waldomiro Vergueiro, dentre outros. Para a concepção do letramento estatístico, utilizamos o modelo de letramento disposto por Gal, abordando elementos de conhecimento e disposição, tidos como necessários, para que uma pessoa adulta seja considerada letrada estatisticamente em meio a uma sociedade tecnológica. A abordagem de nossa pesquisa foi de cunho qualitativo, nos moldes de uma pesquisa Bibliográfica. As análises da nossa pesquisa a luz das teorias, tendo como foco a utilização de nossa proposta de ensino, mostram que é possível o ensino da média aritmética, por meio do gênero textual HQ, possibilita o desenvolvimento do pensamento e do letramento estatísticos dos alunos e favorece para o despertar para o hábito da leitura e da escrita, elementos essenciais para o surgimento das habilidades de criatividade, criticidade e reflexão.

  • FELIPE FARIAS PANTOJA
  • USO DO SCRAPBOOK COMO RECURSO PEDAGÓGICO NO ENSINO DE CITOLOGIA NA PRIMEIRA SÉRIE DO ENSINO MÉDIO

  • Data: 30/07/2019
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A técnica do scrapbook é caraterizada pela confecção de um livro ou álbum de recortes relacionados a um determinado tema. Além de imagens, os álbuns podem ser constituídos por textos, artigos publicados em livros, revistas, mídias audiovisuais e objetos diversos. Neste sentido, a presente pesquisa foi desenvolvida a partir da possibilidade do uso do scrapbook em aulas de biologia do Ensino Médio. O objetivo foi explicitar a técnica de confecção do álbum como recurso pedagógico para a construção de conhecimentos voltados à perspectiva do letramento científico e para a autonomia do estudante, viabilizando uma alternativa metodológica para o processo de aprendizagem na área das Ciências da Natureza. Esta pesquisa caracteriza-se pela abordagem quanti-qualitativa. O desenvolvimento das atividades e a coleta de dados ocorreram em uma turma constituída por 40 (quarenta) estudantes da primeira série do Ensino Médio, em uma escola pública do município de Igarapé-Miri/PA, especificamente, em relação ao objeto de conhecimento citologia. Para as aulas utilizou-se uma Sequência Didática (SD) e construção do que se denominou Scrapbook Citológico, envolvendo essa temática com subitens predefinidos, exposição dos álbuns de recortes e aulas ministradas posteriormente com o intuito de sistematizar o conteúdo desenvolvido e construídos pelos educandos. Questionários semiestruturados foram utilizados para computação de informações e análise quanti-qualitativa com inferências. Os resultados indicam que a temática desenvolvida atesta o êxito da técnica de scrapbook, assim podendo ser proposto como produto educacional no ensino de Biologia, ampliando possibilidades para o letramento científico. Como produto didático, propomos um guia de orientações para o uso da técnica do scrapbook por professores da área das Ciências da Natureza.

  • MURILLO RODRIGO NAZARENO ALBUQUERQUE DURAES
  • SABERES POPULARES NA PRODUÇÃO DE DERIVADOS DA MANDIOCA COMO FERRAMENTAS PARA O ENSINO DE CONCEITOS CIENTÍFICOS

  • Data: 13/06/2019
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O alvorecer da ciência e o surgimento de novas tecnologias, a partir do início do século passado, fizeram surgir no mundo uma supervalorização do pensamento científico em relação a outras formas de se entender a realidade; assim, muitos saberes foram sendo deixados de lado ou subjugados à avaliação do certo ou errado pelos detentores da verdade. Nos últimos anos, essa visão mais dogmática vem sendo deixada de lado, e muito se tem avançado no sentido de buscar conexões entre o que se aprende nas academias e o que se sabe empiricamente. Neste aspecto, a escola, dentre suas várias funções, tem a missão de questionar paradigmas excludentes e quando necessário buscar novos elementos que tornem mais amplos e significativos os processos de ensino e aprendizagem. Deste modo, esta pesquisa tem por objetivo fazer uma investigação de como os saberes populares presentes na produção de derivados da mandioca, com destaque à farinha, podem servir de ferramentas para o ensino de conceitos científicos, particularmente da química, de maneira a contribuir na construção de uma sociedade que valorize mais sua cultura local e tenha maior respeito às gerações passadas. Através de uma abordagem qualitativa, que se aproxima das características etnográficas, foi inicialmente realizado um breve levantamento teórico, no qual se buscou informações acerca do que vem sendo objeto de estudo das pesquisas sobre o tema e também conhecer outros aspectos relevantes do mesmo. Realizaram-se também, visitas de campo, nas quais foram entrevistados dois agricultores familiares, produtores de farinha de mandioca, a fim de se conhecer o processo de obtenção da farinha de mandioca e perceber através das falas e práticas deles possíveis conexões entre os saberes populares e os escolares. Utilizando- se a análise de conteúdo, segundo Bardin (2011), identificaram-se, através destas falas e práticas, possibilidades de diálogo entre os saberes com grande potencial para o ensino de conceitos chaves como: combustão; misturas; processos de separação de misturas; substâncias orgânicas e inorgânicas; hidrólise; toxidade, etc. Cabe ressaltar que ainda é necessário caminhar bastante para construção de uma escola mais igualitária e justa; contudo, a busca por novas abordagens de ensino, que valorizem a identidade local, os saberes e a linguagem do povo, é um passo importante a ser dado; e sem dúvidas, positivo.

  • ANTONIA LUCIANA SOUZA DOS SANTOS
  • O Ensino por Investigação na perspectiva da Etnomatemática em escola do campo: Produção de farinha de mandioca

  • Orientador : OSVALDO DOS SANTOS BARROS
  • Data: 04/06/2019
  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo surgiu a partir das práticas vivenciadas pela professora pesquisadora, em turmas da Educação de Jovens e Adultos - EJA, em escolas do campo. Diante deste cenário educacional, surgiu a necessidade de investigar como o Ensino por Investigação, na perspectiva da Educação Etnomatemática, pode auxiliar no ensino dos conceitos de área, a partir do processo produção de farinha de mandioca? Para responder esse questionamento, traçamos como objetivo: Desenvolver uma sequência de atividades investigativas, baseada no processo de fabricação de farinha de mandioca, que auxilie no ensino dos conceitos de área e suas unidades de medidas, em uma turma de EJA de uma escola do campo. Desta forma, desenvolvemos uma pesquisa na abordagem qualitativa, com os procedimentos delimitados dentro da pesquisa ação. Os sujeitos foram seis alunos matriculados em uma turma de 4ª etapa/EJA, na Comunidade do São Bento do Rio Capim, pertencente a zona rural do município de São Domingos do Capim. Para isso, delimitamos com as seguintes ações: estudo sobre os aportes teóricos que versam sobre a educação do campo, a Educação Etnomatemática; a abordagem didática do Ensino por Investigação e o uso de Sequências de Atividades Investigativas; a identificação dos sujeitos culturais da pesquisa; a identificação dos conteúdos matemáticos escolares presentes no processo de fabricação de farinha de mandioca; construção e aplicação da atividade investigativa; considerações finais. Os instrumentos de coletas foram videogravações, fotografias, gravações de áudios e notas de campo. Percebemos com aplicação da atividade investigativa, promoveu a interação entre os discentes, contribuindo para atribuição de significados aos conteúdos escolares e auxiliou no ensino dos conceitos matemáticos estudados. O produto final da pesquisa, consiste em um e-book com orientações para o desenvolvimento de atividades investigativas, além de proposições de atividades no contexto da Educação Etnomatemática, sobre o processo de fabricação de farinha de mandioca.

  • EDILENE FERNANDES LEAL
  • FORMAÇÃO CONTINUADA PARA PROFESSORES DOS ANOS INICIAIS: UMA PROPOSTA PARA O ENSINO DAS OPERAÇÕES DE ADIÇÃO E DE SUBTRAÇÃO, FUNDAMENTADANA TEORIA DAS SITUAÇÕES DIDÁTICAS

  • Data: 31/05/2019
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho relata a pesquisa sobre a prática de formação continuada de professores que atuam nos anos iniciais do Ensino Fundamental (EF), desenvolvida em um curso de Especialização em Educação Matemática para os anos iniciais do Ensino Fundamental no Instituto de Educação Matemática e Cientifica (IEMCI) da Universidade Federal do Para (UFPA). Trata-se portanto, de um percurso investigativo de natureza qualitativa, na modalidade pesquisa ação, cujo objetivo foi investigar em que termos a Teoria das Situações Didáticas pode auxiliar na formação continuada de professores para o ensino das operações de adição e de subtração nos anos iniciais do Ensino Fundamental, tendo como lentes organizadoras dessas práticas, a Teoria das Situações Didáticas (TSD) de Brousseau. Ao longo dos quatro meses, março a junho de 2018, em que estivemos em sala de aula, as ações foram acompanhadas e registradas por meio de questionário, registro de áudio e por material produzidos pelos professores, além das anotações pessoais da pesquisadora em caderno de campo. O material coletado foi tratado e organizado em categorias, que foram analisadas principalmente, mas não exclusivamente, a partir do quadro teórico construído para esse fim. As análises narrativas revelam que os professores precisam conhecer o objeto de conhecimento, bem como estabelecer relação com seu ensino, isto é, conhecer para organizar didaticamente o saber para que os alunos aprendam.

  • ANDREZA DE SOUZA MOREIRA
  • Interações Ecológicas por meio da Literatura Infantil: Formação Continuada Assistida em parceria na perspectiva do Letramento

  • Data: 22/05/2019
  • Mostrar Resumo
  • Esta é uma pesquisa qualitativa, na modalidade narrativa, pela qual investigo uma proposta de formação continuada assistida em parceria constituída por mim (Professora-Formadora) e uma professora do 3º Ano do Ensino fundamental, a qual revelou interesse em investir estudos sobre a própria prática, a fim de elaborarmos
    saberes e conhecimentos no âmbito das Ciências Naturais e da Língua Materna por meio de prática investigativa interdisciplinar, a partir do texto “A primavera da Lagarta”. Busco responder a seguinte questão de pesquisa: O que expressa uma professora do 3º ano do ensino fundamental ao vivenciar uma experiência formativa assistida em parceria por meio de prática investigativa interdisciplinar a partir do texto “A primavera da Lagarta”? Delineio a opção metodológica desta pesquisa pautada na formação assistida tratada por Gonçalves (2000). Nesses termos, desenvolvi um design de Formação Continuada Assistida em Parceria que está embasado em 12 momentos, no tratamento de temáticas especificas: Narrativas de formação e docência, Letramento científico, Práticas investigativas e educar pela pesquisa, Interdisciplinaridade, estudo dos conteúdos cadeia alimentar e gêneros textuais, planejamento da sequência de ensino com pesquisa, replanejamento da sequência, reflexão sobre a ação em sala de aula e reflexão sobre a experiência formativa. Os instrumentos utilizados foram: questionário, meu diário de campo, registros em áudio dos encontros de formação, registros da observação participativa e entrevista semiestruturada. Os resultados desta pesquisa foram analisados por meio da Análise Textual Discursiva. A impregnar-me e realizar a análise do corpus, dei forma a dois eixos de análise: Eixo Analítico 1: Projeção e implementação de novas práticas de educação em ciências e Eixo Analítico 2: Formação docente assistida em parceria: o que diz a professora Suzi sobre a vivência formativa. Assim, experiência formativa revela i) que a conduta interdisciplinar não só é possível, como também é grande aliada para consolidação de letramentos em várias linguagens, bem como, apresenta a opção metodológica do ensino com pesquisa, que favorece a interação entre professor e aluno, num processo autônomo e democrático de
    construção do conhecimento; ii) O modelo de formação realizado nesta pesquisa, proporciona amadurecimento profissional, uma vez que a formação continuada ganha leveza e se afasta das concepções pejorativas, que muitos professores carregam, associadas à rigidez e obrigação; iii) Proposta formativa dessa natureza propicia o desenvolvimento de atitudes autônomas na professora-participante diante de (re) ações educativas. O modelo formativo experienciado, desdobrou-se em um produto educacional que contempla a possibilidade de formação docente em contexto de trabalho e considera os saberes da experiência docente quando as professoras dialogam, pensam, planejam e avaliam em um movimento reflexivo sobre suas práticas.

  • DÉBORA QUARESMA ALMEIDA
  • A PROBLEMATIZAÇÃO DO LIXO ELETRÔNICO NO ENSINO DE QUÍMICA PARA O PRIMEIRO ANO DO ENSINO MÉDIO

  • Data: 17/04/2019
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho intitulado “QUÍMICA NO ENSINO MÉDIO: aprendizagem baseada no problema do lixo eletrônico” objetiva compreender de que forma uma proposta de ensino pautada na metodologia da Aprendizagem Baseada em Problemas (ABP), pode contribuir para o ensino de química no primeiro ano do ensino médio. O referencial teórico foi construído, principalmente com base em Ribeiro (2005), e outros autores que também são referências no campo metodológico da ABP, tais como: Savin-Baden (2000), Berbel (1998), Malheiro (2005), Barrows (1996), Bruner (1987), Malheiro e Diniz (2008), entre outros. A metodologia utilizada no desenvolvimento desta pesquisa foi a abordagem qualitativa de Gerhardt e Silveira (2009) do tipo pesquisa oral, fundamentada por Connelly e Cladinin (1995). Os sujeitos da pesquisa foram 03 professores de química de uma escola pública estadual do município de Abaetetuba-PA. Para a construção dos dados, foi entregue aos professores a proposta de ensino de química, isto é, o produto educacional construído com base na ABP e os docentes puderam fazer suas apreciações e análises sobre o material respondendo a algumas questões presentes em um questionário aberto. Os dados coletados foram analisados a partir das concepções filosóficas da Análise Textual Discursiva de Moraes e Galiazzi (2011). Os resultados apontaram que, segundo a visão dos professores entrevistados, o Produto Educacional, construído a partir desta dissertação, pode contribuir de forma significativa para o ensino-aprendizagem de química no ensino médio, desenvolvendo, assim, a educação escolar pública no município de Abaetetuba-PA.

  • PATRÍCIA RAQUEL SANTANA DE CARVALHO
  • SABERES GEOMÉTRICOS MOBILIZADOS NA FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES DOS ANOS INICIAIS

  • Data: 02/04/2019
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho tem como objetivo investigar saberes que precisam ser mobilizados em uma formação continuada em geometria para professores dos anos iniciais do ensino fundamental. O interesse por investigar esse ensino se justifica, entre outros fatores, pela importância dos conceitos geométricos na construção de conhecimentos em diversas áreas do saber. A temática abordada foi fundamentada a partir da metodologia da pesquisa bibliográfica, por possibilitar conhecer em que nível se encontra as produções científicas, tais como artigos, dissertações, livros, além de documentos oficiais, sobre o objeto em questão. Para isso, foi delineado como questão norteadora da pesquisa: Que saberes precisam ser mobilizados em uma formação continuada em geometria por professores dos anos iniciais do ensino fundamental? O referencial teórico firmou-se nas investigações de Pavanello, sobre o abandono histórico do ensino da geometria, de Imbernón, sobre as concepções da formação continuada de professores, e com Shulman, sobre os saberes docente. A partir desse estudo foi possível constatar que o ensino de geometria na formação continuada de professores dos anos iniciais, se apresenta defasado. Tendo em vista o insignificante número de pesquisas desenvolvidas nesses aspectos, contribuindo assim, com um elevado grau de professores com saberes geométricos deficitários, arraigados a uma prática fragilidade e cheias de lacunas, desde a incompreensão desses conceitos a aplicabilidades de seus conteúdos no ciclo de alfabetização. Diante de tal percepção, foi construído um conjunto de atividades sobre os sólidos geométricos na perspectiva de contribuir com a resolução da defasagem desse ensino.

  • BENEDITO DO CARMO RODRIGUES DA SILVA
  • TRANSFORMAÇÕES DE UM PROFESSOR DE QUÍMICA CATALISADA PELA PESQUISA AUTOBIOGRÁFICA

  • Orientador : ANDRELA GARIBALDI LOUREIRO PARENTE
  • Data: 12/02/2019
  • Mostrar Resumo
  • NÃO INFORMADO

  • GEORGE ANDERSON MACEDO CASTRO
  • A ABORDAGEM CTS NA MATRIZ DE REFERÊNCIA E EM ITENS DO ENEM: Um olhar específico para Física

  • Data: 07/01/2019
  • Mostrar Resumo
  • Realizado no contexto de um mestrado profissional, este estudo teve como objetivo principal analisar e discutir, sob a perspectiva da abordagem CTS, itens do Enem e habilidades da matriz de referência, relativos à Física, assumindo a interdisciplinaridade e a contextualização como pressupostos da abordagem CTS. A pesquisa apresenta como produto uma série de quatro vídeos produzidos para o Youtube, cujos roteiros foram elaborados com um grupo de professores de Física da Educação Básica, no contexto de uma formação continuada sobre a relação entre a abordagem CTS e o Enem. Para análise e discussão dos itens e das habilidades foram exploradas sete edições do exame, realizadas entre os anos de 2011 e 2017. Foi considerada para este estudo a unidimensionalidade dos itens do Enem, o fato de que cada um deles se propõe avaliar especificamente uma habilidade da matriz de referência, sendo a informação da habilidade avaliada por cada item retirada dos microdados do Enem, divulgados pelo Inep após cada edição do exame, estabelecendo-se assim para o grupo de itens analisados um grupo correspondente de habilidades. Dessa forma, lançando um olhar específico para Física, analisando não somente os itens, mas também as correspondentes habilidades estabelecendo a relação item/habilidade, a pesquisa busca identificar aproximações entre a abordagem CTS e o Enem. A metodologia de análise utilizada foi a Análise de Conteúdo, de Laurence Bardin, por meio dela identificou-se primeiramente no grupo de itens aqueles que apresentavam aproximações com o enfoque CTS, procedendo-se da mesma forma com as habilidades relacionadas aos itens desse grupo. Os itens e as habilidades que a partir da Análise de Conteúdo apresentaram relação com o enfoque CTS foram organizados em três categorias: Desenvolvimento de Percepções (DP), Desenvolvimento de Questionamentos (DQ) e Desenvolvimento de Compromisso Social (DCS), categorias essas adaptadas da tese de doutorado de Roseline Strieder que nos permitiram compreender de que forma ocorreu a aproximação entre os elementos analisados e a abordagem CTS. Dessa forma, ao se analisar 105 itens e as 18 habilidades referentes a esses itens os resultados indicaram que em apenas 11 itens (10,5%) tivemos aproximação com a abordagem CTS, o que ocorreu para um grupo de 10 habilidades (55,5%). Isto permite inferir que, apesar de o enfoque CTS apresentar relação com um grande número de habilidades da Matriz de Referência do Enem, o mesmo não é observado em proporção semelhante para os itens relacionados a conteúdos de Física presentes no exame. Sendo assim, o estudo indica que os itens analisados não privilegiam conjuntamente interdisciplinaridade e contextualização na medida que se poderia esperar, já que essas duas perspectivas, segundo os documentos oficiais, fundamentam o Enem.

2018
Descrição
  • Elias Brandao de Castro
  • FORMAÇÃO DOCENTE EM CONTEXTO: PROCESSOS DE INVESTIGAÇÃO-AÇÃO SOBRE A ABORDAGEM DE CONHECIMENTO QUÍMICO NOS ANOS INICIAIS

  • Data: 20/12/2018
  • Mostrar Resumo
  • Está pesquisa de natureza qualitativa se centra em quatro professoras, que se mostraram motivadas em constituir um grupo de pesquisa/formação, no contexto escolar dos anos iniciais. Objetivo compreender: em que termos uma experiência formativa em contexto por meio de práticas de investigação-ação (IA) pode contribuir para que professoras dos anos iniciais discutam e promovam a abordagem do conhecimento químico em suas aulas? Para tanto, foi assumido as ideias de W. Carr, S. Kemmis (1998) e J.Elliott (1990) na perspectiva dos conceitos de IA, assim reconhecendo as potencialidades desta metodologia, professoras-Colaboradoras assumiram-na no processo investigativo da própria prática. Desse modo, a partir das necessidades de (in) formação que emergiam das narrativas das professoras e dos encaminhamentos traçados pela metodologia de investigação adotada, foi se desenhando o design de formação, por meio de Encontros Formativos Colaborativos. Os instrumentos utilizados foram: diário de formação, questionários, registros audiovisuais e entrevista. Analisei os dados seguindo as orientações da Análise Textual Discursiva (MORAES e GALIAZZI, 2007). Da desconstrução e reconstrução do Corpus, por sentidos e significados, emergiram dois eixos de análise: i) Professoras dos anos inciais: o que dizem sobre si e sobre o ensino de ciências que realizam e ii) Conhecimentos Químicos: reflexões e diálogos experienciados na prática docente Os resultados revelam que a) os processos de formação inicial das professoras, em grande parte, comungam por sua fragmentação entre teoria e prática na Educação em ciências e incipiente no trato dos conteúdos e metodologias de abordagem para o Ensino de Ciências; b) o grupo, constituído pelo Professor-ASSESSOR e Professoras-COLABORADORAS, assumiu posições ativas na abordagem da temática “Transformações químicas e o processo de enferrujamento”, cada um fazendo uso da autonomia de julgamento, no movimento reflexivo, para tomadas de decisões em colaboração, assumindo na ação os aportes teóricos e as novas/outras experiências profissionais fomentadas c) O processo de IA incorporou elementos inovadores da concepção teórica do Ensino de Ciências nos anos iniciais, possibilitando formar professores reflexivos e pesquisadores sobre a própria prática, por meio do planejamento e implementação de ações, direcionadas para o tratamento de problemas vivenciados no exercício profissional.

  • VITAL JUNIOR DE OLIVEIRA SOUZA
  • INTRODUÇÃO À QUÍMICA PARA O SISTEMA MODULAR DE ENSINO (SOME) NA REGIÃO MARAJOARA

  • Data: 14/12/2018
  • Mostrar Resumo
  • Trata-se de uma pesquisa sobre a possibilidade de utilização de estratégias de ensino com abordagem eminentemente construtivista para ensinar conceitos básicos de química em turmas do Ensino Médio do Sistema Modular de Ensino – SOME na região ribeirinha do Marajó e, após a analisar os resultados de algumas intervenções didáticas propostas a partir dessas ideias, apresentar um produto didático com tais sugestões didáticas. Inicialmente discute-se a influencia da abordagem construtivista no ensino e aprendizagem nas ultimas décadas, assim como o percurso histórico do ensino de Química no Brasil desde a época do Brasil colônia. Em seguida apresenta-se uma caracterização de estratégias didáticas construtivistas, tais como o Prediga, Observe e Explique, desde sua origem, nas pesquisas sobre concepções alternativas realizadas na década de 1980, até algumas pesquisas didáticas relacionadas a essas e outras estratégias realizadas no Brasil. Duas intervenções didáticas foram realizadas para avaliar a pertinência das estratégias de ensino propostas. Na primeira foram detectados alguns problemas técnicos que procurou-se sanar na segunda intervenção didática realizada. Os resultados obtidos na segunda intervenção foram bastante satisfatórios, pois além dos  alunos desenvolverem as atividades de forma mais entusiasmada,
    conseguiram ir além, ao relacionar os conceitos estudados com o contexto local ribeirinho no qual estão inseridos.

  • WALDEMAR BORGES DE OLIVEIRA JUNIOR
  • A EDUCAÇÃO DAS RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS: UMA EXPERIÊNCIA FORMATIVA COM PROFESSORES DE CIÊNCIAS DO ENSINO FUNDAMENTAL

  • Data: 06/12/2018
  • Mostrar Resumo
  • Esta é uma pesquisa-ação, de natureza qualitativa e na qual foi discutida através dos fenômenos que envolvem a pesquisa narrativa. Essa pesquisa tem como objetivo perceber se o processo formativo proposto para os professores de Ciências do Ensino Fundamental colaborou na ampliação de conhecimentos pertinentes à temática das relações étnico-raciais. Além de pesquisas bibliográficas e visitas acadêmicas na Escola Municipal de Ensino Fundamental Ribeirão das Neves (EMEFRN), localizado no Município de Oeiras do Pará - PA, a pesquisa foi dividida em três etapas, visando às obtenções de dados empíricos, no primeiro momento realizou uma exposição sobre a Lei nº 10.639/2003 para a equipe pedagógica da escola, após esse momento, realizou-se uma análise do Projeto Político Pedagógico (PPP) e o Plano de Ensino Anual de Ciências (PEAC) da Instituição e na terceira etapa, foram realizados quatros encontros formativos com os professores de Ciências da Instituição. Os resultados revelam que não existem direcionamentos sobre a temática das relações étnico-raciais no PPP e no PEAC, ou seja, há uma total ausência no currículo da Instituição sobre o trato sobre a diversidade no âmbito escolar. Além disso, por meio da formação realizada, percebeu-se que os professores de Ciências desconheciam a legislação vigente, mencionando que não lhe foram proporcionadas bases formativas durante suas formações iniciais e continuadas. Contudo, a formação contínua realizada com os docentes, corroborou para ampliar os conhecimentos dos docentes sobre a temática , assim como os possíveis entrelaces nas aulas de Ciências da Natureza, através dos relatos foram perceptíveis, o quanto foi oportuno para os professores, terem acesso a conhecimentos mínimos sobre a Lei nº 10.639/2003. Encartado a esta dissertação, encontra-se um vídeo na qual expõe brevemente os quatros momentos formativos e uma miniaula sobre a diversidade de espécies de animais africanos. A ideia dessa construção partiu-se dos momentos formativos realizados com os docentes da EMEFRN.

  • HADRIANE CRISTINA CARVALHO SIQUEIRA
  • ENSINO DE CIÊNCIAS POR INVESTIGAÇÃO: Interações sociais e autonomia moral na construção do conhecimento científico em um Clube de Ciências

  • Data: 23/11/2018
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa tem como objetivo analisar as interações sociais dos alunos participantes do Clube de Ciências Prof. Dr. Cristovam W. P. Diniz a fim de identificar os princípios de sua autonomia moral desenvolvido durante uma atividade investigativa sobre o fenômeno da capilaridade nas plantas. O espaço investigado é considerado um ambiente alternativo destinado ao ensino, pesquisa e extensão de ações didáticas voltadas às Ciências e Matemáticas da UFPA Campus Castanhal. A temática surgiu das reflexões da pesquisadora durante suas experiências pessoais e profissionais que contribuíram para a constituição da sua identidade como professora de Ciências. Assim, foi planejada e aplicada uma Sequência de Ensino Investigativa baseada nas etapas da experimentação investigativa de Carvalho et al. (2009), na qual verificamos os propósitos e as ações pedagógicas que favoreceram as interações entre os estudantes no decorrer das intervenções realizadas como professora-monitora no Clube de Ciência. A pesquisa caracterizou-se como participativa (FLICK, 2009; RICHARDSON, 2014). Os sujeitos participantes foram oito alunos que cursam o 6º ano do ensino fundamental da rede pública de Castanhal/PA e que frequentam o Clube de Ciências. Foram utilizados os seguintes instrumentos para a coleta de dados: gravações de áudio e vídeo, fotografias e notas de campo, com posterior transcrição das falas dos sujeitos. Para a interpretação das informações levantadas, optamos por utilizar o método de Análise de Conteúdo de Bardin (2011). Durante as análises realizadas, identificamos que as nossas intervenções como professora-monitora foram fundamentais para desenvolver os propósitos pedagógicos e, assim, organizar e conduzir a atividade investigativa de maneira que pudesse favorecer o surgimento das relações interpessoais. Observamos nas falas e nas atitudes dos educandos princípios de autonomia moral potencializados pelas relações interpessoais que foram estimuladas pelas ações da professora-monitora. Então, com base no referencial teórico de Piaget (1994) e Kohlberg (1992) foi possível analisar o desenvolvimento moral dos alunos durante a construção do conhecimento científico. Surgiram conflitos que nos ajudaram a perceber a descentração e o importante papel da mediação no trabalho coletivo. A experiência resultou na elaboração de um produto que consiste em um caderno pedagógico e um vídeo que demonstram as etapas da experimentação investigativa e evidenciam a postura do educador para o surgimento das interações visando contribuir com o trabalho docente no desenvolvimento de atividades práticas que estimulem o ambiente investigativo nas aulas de ciências.

  • PATRÍCIA QUARESMA PACHECO
  • MEIO AMBIENTE E LIXO ELETRÔNICO: UMA ABORDAGEM CTSA, A PARTIR DE UMA OLHA INTERDISCIPLINAR DE RACIONALIDADE, NO ENSINO DE CIÊNCIAS

  • Data: 23/10/2018
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa é fruto de um sentimento que emergiu da vivência profissional docente, isto é, da necessidade de transformar a prática. Apresenta como principal objetivo investigar as contribuições do desenvolvimento de uma Ilha Interdisciplinar de Racionalidade na abordagem CTSA, a partir da temática Meio Ambiente e Lixo Eletrônico, para a promoção da alfabetização científica, tecnológica e cidadã de alunos do ensino fundamental. Para isso, foi elaborada e aplicada a estratégia metodológica da Ilha Interdisciplinar de Racionalidade (IIR) proposta por Gérard Fourez (1997), em uma turma de nono ano, em uma escola estadual de ensino fundamental e médio no município de Abaetetuba/PA, no ano de 2017. Essa pesquisa possui cunho qualitativo, do tipo participante. O ambiente de pesquisa foi constituído por meio de um minicurso, no qual participaram 26 alunos como sujeitos da pesquisa, além da professora-pesquisadora. Os dados foram coletados mediante a aplicação de questionário semiestruturado, com o objetivo de identificar os conhecimentos prévios dos discentes sobre o tema, lixo eletrônico; registros no diário de campo dos sujeitos investigados e da professora-pesquisadora; registros audiovisuais; e elaboração de cartazes, banner e desenhos pelos alunos, os quais constituíram o material empírico desta pesquisa. Para o tratamento desse material lancei mão da análise interpretativa de Creswell (2010), da qual emergiu duas categorias: “olhares” dos alunos sobre o lixo eletrônico: do conhecimento prévio a construção do conhecimento científico e a re-significação da prática docente (da autora deste estudo) no Ensino de Ciências. Os resultados obtidos revelam que os conhecimentos prévios dos educandos estão em consonância com a elaboração e abertura das caixas-pretas que compuseram o projeto, de maneira que atendeu aos seus anseios e curiosidades, e os oportunizou a construir um “olhar” que carrega entendimentos importantes para a tomada de decisão e para a aquisição de posturas que versam o coletivo, no que tangem direitos e deveres. As reflexões presentes na segunda categoria mostram que a ação-reflexão sobre a prática ao desenvolver a Ilha Interdisciplinar de Racionalidade, me propiciou realizar ponderações significativas, pontuando entraves e possibilidades do meu saber-fazer, tais como: tomada de decisão pelo professor, o uso da autonomia pelo aluno, a negociação compromissada, o pesquisar, o tempo disponível, entre outros. Dessa forma, diante da diversidade e complexidade do espaço escolar e da estratégia metodológica da IIR, concluo que a Ilha Interdisciplinar de Racionalidade, pautada no enfoque CTSA, por se desvincular do ensino disciplinar e objetivar promover o domínio do conhecimento, a autonomia e a comunicação/expressão dos alunos, revela-se com potencial significativo na construção da formação cidadã dos alunos do ensino fundamental. Por fim, a partir dos conhecimentos que emergiram nesta pesquisa foi construído um livro direcionado aos professores do ensino fundamental, a fim de oferecer um material que possa subsidiar a realização da IIR nos espaços educacionais.

  • KELLY MARIA DE OLIVEIRA NONATO
  • SABERES AMBIENTAIS: diálogos e construção de uma proposta de ensino para a Educação em Ciências

  • Data: 27/09/2018
  • Mostrar Resumo
  • O ensino de Ciências para os novos tempos requer abordagens mais dinâmicas e de caráter político, em que os sujeitos da aprendizagem possam ser levados à contínua reflexão da ação humana perante a sociedade, a natureza, a ciência e a tecnologia. Diante disto, surgiram em mim inquietações sobre os processos pedagógicos voltados a questão ambiental. Com a finalidade de pesquisar tais processos, almejei analisar os saberes ambientais dos alunos dos anos finais do Ensino Fundamental (nono ano), por julgar este ciclo como a base da Educação em Ciências. Apresento como problemática para esta pesquisa a seguinte questão: quais os saberes ambientais dos alunos e como estes concebem a natureza a partir de tais saberes? Desta forma, busco destacar os processos de ensino e aprendizagens em Ciências pelo tema transversal Meio Ambiente. Neste sentido, a consolidação do trabalho se deu por meio de uma sequência de ensino que se utilizou de diferentes linguagens, como a poesia, a música, o cinema e o teatro favorecendo o processo de apropriação dos saberes curriculares científicos. Para tais atividades me referenciei na pesquisa qualitativa, uma vez que a mesma favorece a uma análise de fenômenos sociais que descrevem realidades distintas. Diante desta abordagem busco novas oportunidades da construção e da emancipação de sujeitos conscientes. A fim de analisar o material empírico que emergiu utilizo a Pesquisa Narrativa que busca novos sentidos emergentes das vozes oriundas do processo da pesquisa. Para tanto, debrucei-me na Análise Textual Discursiva na tentativa de captar novas compreensões das vozes dos sujeitos à luz de referenciais teóricos. Assim, emergiram dois eixos de análise intitulados de: Saberes ambientais e a consciência real efetiva: compreensões e sentidos vividos; e Saberes ambientais e a construção da consciência: novas vivências e novas possibilidades. Neste último eixo, houve desdobramentos que permitiram o emergir de subcategorias de análise, tais como: compreensões que relacionam os saberes ambientais à melhoria urbana e Consciência ambiental: despertando para sua complexidade. Ao minuciar o corpus da pesquisa foi possível observar que o processo da mediação está intimamente ligado à comunicação, ao convívio com o outro. Desta forma a ressignificação dos saberes ambientais e a reflexão sobre os mesmos são novas aprendizagens que se dão nas mais variadas formas de mediação em que se anseia a dialogicidade, reconhecendo que a construção da consciência se dá na experiência com outro primeiramente, e assim possibilita a formação da subjetividade.

  • ALINE COSTA DA SILVA
  • PRÁTICAS EXPERIMENTAIS EM FÍSICA: iniciação à pesquisa numa perspectiva da Aprendizagem Significativa

  • Data: 24/09/2018
  • Mostrar Resumo
  • Este estudo apresenta uma pesquisa qualitativa, com a abordagem de pesquisa-ação, no qual busquei analisar o processo de construção do conhecimento científico, em torno de conceitos físicos na perspectiva da Aprendizagem Significativa, a partir do educar pela pesquisa, durante a montagem de experimentos de baixo custo do laboratório de Física na escola. Para isso, desenvolvi um projeto de iniciação à pesquisa denominado “Jovens cientistas em ação”, no qual os alunos desenvolveram atividades de pesquisa, experimentação e monitoramento durante o quarto bimestre do ano letivo de 2016. Os sujeitos de pesquisa são alunos do 9º ano do Ensino Fundamental e 1º ano do Ensino Médio de uma escola particular localizada na cidade de Capanema-PA, na qual atuo como professora de Física. A análise é decorrente de um procedimento descritivo com categorias elaboradas a partir das falas e escritas dos alunos. O presente trabalho apontou que: o educar pela pesquisa permite ao educador o papel de mediador e ao aluno o papel de sujeito participativo de sua aprendizagem, gerando motivação e predisposição a aprender possibilitando caminhos para aprendizagem significativa durante o processo; é relevante o professor conhecer as necessidades de aprendizagem dos alunos para que haja reflexão sobre suas ações desenvolvidas em sala; os resultados indicam também que os sujeitos de pesquisa veem o laboratório de Física na escola como um espaço que gera aprendizagem, auxilia na compreensão dos conceitos estudados e que promove divulgação do conhecimento científico. Para divulgar o trabalho desenvolvido apresento, como produto de minha pesquisa, um portfólio intitulado Jovens Cientistas em Ação: implantação de laboratório com experimento de baixo custo. O referido portfólio contém a síntese da fundamentação teórica adotada, os procedimentos metodológicos das ações desenvolvidas e imagens dos experimentos construídos. Espero, através desta pesquisa e do produto, poder contribuir com a prática docente dos meus colegas de profissão, mostrando que é possível desenvolver um projeto no qual o aluno é sujeito ativo de toda a ação.

  • ELZENI OLIVEIRA DA SILVA
  • O ENSINO DE QUÍMICA NA EJA COM ATIVIDADES DO TIPO P.O.E. E MÃO NA MASSA

  • Data: 21/09/2018
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho apresenta uma pesquisa sobre a aprendizagem e o ensino das Propriedades da Matéria em uma turma de Educação de Jovens e Adulttos (EJA) e tem como principal objetivo elaborar e avaliar um módulo didático que propõe o uso de estratégias diversificadas do tipo P.O.E e Mão na massa para o ensino de química na EJA. Inicialmente se fez uma pesquisa do histórico da EJA no Brasil e das estratégias que podem ser utilizadas no ensino de química, discutindo quais as mais apropriadas ou adequadas para se trabalhar com alunos com tantas vivências. Após essa etapa foi elaborado o módulo didático utilizando como estratégias didáticas do tipo Prediga, Observe e Explique (P.O.E) e o Mão na massa. Os resultados mostraram que as estratégias selecionadas, assim como outros estudos mostraram, são relativamente mais eficazes para um maior envolvimento e aprendizagem dos alunos. Esses resultados também apontaram que quando os alunos são envolvidos e dasafiados nas tarefas de sala de aula, eles se sentem parte intregrante da escola, do ensino e principalmente da aprendizagem.

  • ALESSANDRA OLIVEIRA DOS SANTOS
  • O TRÂNSITO E O ENSINO DE FÍSICA NO ENFOQUE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E SOCIEDADE (CTS)

  • Data: 14/09/2018
  • Mostrar Resumo
  • A influência da ciência e da tecnologia no mundo contemporâneo é notória, fazendo parte de várias atividades humanas. No entanto, o desenvolvimento científico tecnológico vem causando mudanças significativas nos âmbitos sociais, econômicos, políticos e culturais, e estas influências clamam não apenas por reflexões sobre desenvolvimento e vida social, mas também por tomada de consciência e mudança de atitudes com relação aos problemas ambientais, sociais e de qualidade de vida relacionada a estes avanços, enquadrando-se dentro dos objetivos do enfoque CTS (Ciência, Tecnologia e Sociedade). O trânsito apresenta-se como um problema mundial vivenciado cotidianamente por muitas cidades brasileiras, nas quais os acidentes e o desrespeito às leis são frequentes. Trabalhar o Ensino de Física por um tema sociocientífico, como o trânsito, na escola contribui para que este assunto seja difundido, favorecendo a construção da cidadania e a re-significação da Física, partindo de situações reais do contexto social dos alunos e de simulações de acidentes em um protótipo de miriti construído para tal fim, envolvendo-os ativamente na busca de soluções e na construção de novos conhecimentos através de atividades diversificadas. Compõem os sujeitos desta pesquisa, a professora-pesquisadora e oito alunos da primeira série do ensino médio de uma escola pública do município de Abaetetuba/Pará. Esta foi escolhida devido ao trânsito caótico que vivencia e da qual os componentes da mesma são protagonistas. A pesquisa narrativa foi a opção metodológica escolhida para a coleta de dados, sendo estes analisados à luz da Análise Textual Discursiva – ATD de Moraes e Galiazzi (2016). Os dados obtidos mostram que a temática trabalhada contribui para o aprimoramento da cidadania dos sujeitos e resignifica o ensino de Física de forma eficiente e perceptível, possibilitando reflexões e possíveis mudanças atitudinais em prol de um trânsito mais humanizado em qualquer contexto vivenciado. Quanto à professora-pesquisadora da própria prática, houve notória trans (formação) na mesma e em sua prática docente, a partir da realização de atividades que contribuíram para a prática reflexiva da mesma. Em relação ao produto didático fruto desta pesquisa, a sequência didática, que tem o protótipo como protagonista e mais um recurso didático-metodológico, que permite simulações de acidentes de trânsito, eu considero que este contribui para o processo de ensino e aprendizagem podendo ser utilizados nas aulas de Física e ser adequados a novos contextos, a novas salas de aula.

  • PAULA GISELLE DA COSTA ROCHA
  • EXPERIÊNCIAS FORMATIVAS COM PROFESSORES QUE ENSINAM CIÊNCIAS NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL

  • Data: 13/09/2018
  • Mostrar Resumo
  • A presente dissertação contempla o objetivo de investigar as concepções/visões dos professores sobre o ensino de ciências e suas práticas nos anos iniciais do ensino fundamental. Estes professores estão vinculados a uma escola de ensino fundamental no município de Belém/PA. A pesquisa é centrada no delineamento qualitativo, guiada pela abordagem da pesquisa narrativa, constam como principais envolvidos no campo da pesquisa cinco professoras e a professora (formadora). Na análise de dados foi utilizado a Análise Textual Discursiva, através desta emergiram duas categorias: Concepções sobre a docência: relatos de professoras dos anos iniciais do ensino fundamental; O olhar sobre docência das professoras a partir da oficina de formação continuada. Há indícios de mudança de atitude perante os saberes envolvidos através da parceria construída na oficina de formação continuada para professores de ciências, e a produção do produto didático para dar amplitude a formações futuras. Destacamos a relevância de criar espaços de formação continuada na própria escola e de distanciar dos moldes obsoletos de ensino e imprimir abordagem mais próxima da realidade do professor. Enseja-se que este seja um crepito para se avançar na pesquisa em educação, sobretudo, aproximar o professor a reflexão de suas próprias práticas.

  • ALINE NASCIMENTO BRAGA
  • A TEORIA COGNITIVA DA APRENDIZAGEM MULTIMÍDIA E O DESENVOLVIMENTO DE ATIVIDADES DE ALFABETIZAÇÃO MATEMÁTICA

  • Data: 22/08/2018
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho tem como objetivo discutir o uso dos canais auditivo e visual no contexto da elaboração de atividades e materiais didáticos - especialmente atividades para sala de aula - voltados à alfabetização, letramento e numeramento. A partir dessa discussão, desenvolvemos um livro (anexo ao presente trabalho) direcionado a professores, com orientações pedagógicas sobre o uso dos canais visual e auditivo em atividades de alfabetização matemática. O livro é baseado na Teoria Cognitiva de Aprendizagem Multimídia, a qual indica princípios para melhorar a aprendizagem por meio da exploração eficiente dos canais auditivo e visual.

  • MAURENN CRISTIANE ARAUJO NASCIMENTO
  • AUTOFORMAÇÃO EM CONTEXTO ENTRE IGUAIS: RECONFIGURANDO A AÇÃO DOCENTE PARA A EDUCAÇÃO AMBIENTAL CRÍTICA

  • Data: 17/08/2018
  • Mostrar Resumo
  • Esta é uma Pesquisa-formação, de caráter qualitativo, na modalidade narrativa, pela qual busca investigar em que termos eu e três professores colaboradores da pesquisa, em contexto autoformativo entre iguais,(re)significamos/(re) elaboramos saberes e conhecimentos no âmbito das Ciências Naturais e da Educação Ambiental na escola referência em educação ambiental, na qual trabalhamos, na Ilha de Cotijuba, em Belém do Pará. Utilizamos instrumentos variados, tais como questionários, diário de campo, memoriais reflexivos, registros fotográficos e audiovisuais, observações e áudios feitos em reunião pedagógica, produções escritas dos professores colaboradores da pesquisa, documentos oficiais como o PPP (Projeto Político Pedagógico) da escola. Os resultados desta pesquisa, analisados por meio da Análise Textual Discursiva, trazem a compreensão de que nossas experiências de autoformação,vivenciadas ao longo do processo formativo investigativo, nos levaram a ver e vivenciar a formação continuada como processo de reelaboração de sentidos, durante o qual os professores puderam exercer maior autonomia e responsabilidade em relação a sua própria formação, além de adquirirem também nesse processo maior consciência de seu trabalho docente. A partir desta pesquisa, temos buscado iniciar um processo de sistematização de uma proposta de formação continuada própria, a partir de nossas demandas e aspirações como professores, o que nos traz novas perspectivas em realizar uma Educação Ambiental mais efetiva e capaz contribuir com a formação cidadã que tanto almejamos, dada a importância de processos de autoformação e do fortalecimento de comunidades de prática formativa na escola. Quanto à abrangência de nossas ações em relação à Educação Ambiental realizadas na escola, embora as manifestações dos colaboradores da pesquisa apontem para insatisfação em relação a elas, consigo compreender, hoje, após o desenvolvimento desta pesquisa, que realizamos, sim, Educação Ambiental em vários âmbitos e que nossa instituição e nossas ações educativas nesse contexto possuem um valor muito relevante em nossas localidades amazônidas, mesmo com todos os desafios que nossa escola tem enfrentado ao longo de 22 anos de existência nas ilhas em que se localiza. Deixo, como recomendação, que façamos na escola uma reorientação quanto aos seus principais processos educativos, favorecendo maior integração entre os sujeitos que realizam educação, a fim de desenvolvermos Educação Ambiental capaz de promover mudanças socioambientais mais consistentes. Aponto,ainda,que assuntos de Ciências possam ser o eixo central da alfabetização na língua materna em nossa escola, por meio de temas sociocientíficos, pois as crianças costumam ser curiosas e demonstram interesse por coisas da natureza. Fazer perguntas nas aulas e trabalhar em busca de respostas é uma estratégia importante para a iniciação científica das crianças nos anos escolares iniciais e o trabalho pedagógico centrado em temas do cotidiano dos alunos é fundamental para cumprirmos com maior eficácia nossos objetivos quanto a uma Educação Ambiental crítica e cidadã, aproximando,assim,o ensino escolar dos conhecimentos científicos, devido à maior possibilidade de problematização a partir desses temas significativos

  • ADRIANO SANTOS DE MESQUITA
  • Percepções Docentes sobre Sexualidade humana na perspectiva do letramento científico nos anos iniciais do ensino fundamental

  • Data: 14/08/2018
  • Mostrar Resumo
  • Esta é uma pesquisa-ação (BARBIER, 2004; THIOLLENT, 2011) que trata de Percepções Docentes sobre Sexualidade Humana na perspectiva do Letramento Científico nos anos iniciais do ensino fundamental. A sexualidade é assumida, nesta pesquisa, como uma concepção contemporânea e abrangente sob as dimensões biológica, social, emocional, cultural e religiosa (OLIVEIRA, 2009); e o letramento científico como práticas que promovem o entendimento do indivíduo de conhecimentos relativos à ciência e à tecnologia e seu emprego e compreensão em ações cotidianas (SANTOS, 2007). Teve como objetivo investigar modos de professores abordarem a temática sexualidade humana, considerando o letramento científico e evidenciando novas percepções deles sobre suas abordagens a partir de processos formativos promovidos nos contextos de atuação nos anos iniciais do ensino fundamental. A pesquisa ocorreu na Escola Estadual de Ensino Fundamental Rosa Gattorno, localizada na cidade de Belém-Pará. Quatro professoras participaram de todas as etapas da pesquisa e foram selecionadas por serem professoras polivalentes, efetivas, formadas em pedagogia, atuantes nos dois turnos de funcionamento da escola, em turmas do 1º ao 5º ano. O material empírico constituiu-se dos seguintes instrumentos investigativos: questionário, com questões objetivas e subjetivas, aplicado anteriormente aos momentos de interação com as professoras; encontros pedagógicos, momentos de formação planejados pela própria instituição de ensino com o objetivo de contribuir para a formação em serviço dos professores; interações cotidianas, ocorridas durante todo o processo; os encontros pedagógicos e demais interações foram registrados no diário de campo utilizado ao longo da pesquisa; oficina de formação, da qual resultaram oito sequências didáticas integrantes do produto educacional desta dissertação intitulado de ―Sugestões para abordagem de temas relativos à Sexualidade Humana nos anos iniciais‖, e entrevista semiestruturada realizada com as professoras após a oficina de formação. Na análise das percepções docentes sobre a temática da sexualidade, antes e após as intervenções, foi empregada a Análise Textual Discursiva (ATD) (MORAES; GALIAZZI, 2016). Como resultados das análises e de acordo com as experiências narradas, foram evidenciadas práticas escolares envolvendo conteúdos de sexualidade humana, muitas vezes, desvinculadas de práticas efetivas de letramento científico, demonstrando desconhecimento dessa abordagem em aula, mas. Tal cenário demonstrou alteração, conforme as interações realizadas na pesquisa, levando à tese de que as percepções das professoras, antes concentradas em discursos biologizantes e científicos relativos ao ensino da sexualidade humana, após os momentos formativos, apontam para a construção de novos saberes que passam a compreender a sexualidade em dimensões e o letramento científico como conceito novo que deve ser vinculado às práticas sociais dos alunos dos anos iniciais do ensino fundamental.

  • FÁBIO JÚNIOR DA SILVA CASTRO
  • TUTORIAL DO SOFTWARE TUXMATH: UMA MULTIMÍDIA EM LIBRAS

  • Data: 16/05/2018
  • Mostrar Resumo
  • A presente pesquisa de abordagem qualitativa surgiu a partir das experiências vivenciadas na docência e de observação em relação à carência de acessibilidade de recursos da informática à pessoa surda. Objetivamos produzir um tutorial em Libras do software TuxMath em formato de uma multimídia, como apoio pedagógico e didático para professores e alunos surdos envolvidos no processo de ensino e aprendizagem das quatro operações fundamentais da matemática. Adotamos como referencial teórico autores como Felipe (2013), Goldfeld (2002), Lacerda (2006), Quadros (2007), Stumpf (2010) Strobel (2007), Almeida (2006), Arroio (2013), Moura (2015), Perlin (2008), Skliar (2013), Frizzarini (2014), Borba (1999), Tikhomirov (1972). Os dados foram produzidos no Laboratório de Ensino e de Produção de Multimídia da Universidade Federal do Pará (UFPA), por meio de filmagem em encontros com um professor surdo de matemática, colaborador da pesquisa, que explicou as funções do software TuxMath, em Língua Brasileira de Sinais, sendo tais dados editados para a produção da multimídia que compõe o produto educacional desta dissertação. Posterior às filmagens e edição dos dados, foi realizada uma discussão com ênfase ao produto, desde o software utilizado, o processo de construção até a elaboração e validação final desse produto, o qual apresenta-se na perspectiva da proposta da educação bilíngue, Libras e língua portuguesa, tendo como relevância a compreensão de uma pessoa surda em relação ao software, juntamente com nossas interferências. Concluímos que, tanto os diálogos com autores que fundamentaram a pesquisa, quanto a materialização do produto e sua validação, denotam a importância de recursos acessíveis digitais às pessoas surdas, as quais vivem em um mundo ouvinte, mas que seu meio de comunicação se dá principalmente pelo canal visual espacial. Dessa forma, entendemos que há uma carência de recursos metodológicos como o que desenvolvemos na área surdez, matemática e informática, que proporcionem à pessoa surda compreender melhor, as diversas áreas do conhecimento.

  • JOSÉ KEMESON DA CONCEIÇÃO SOUZA
  • PERCEPÇÕES DOCENTES SOBRE O ENSINO E APRENDIZAGEM DE GEOMETRIA NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL: Reflexos e reflexões de uma experiência formativa

  • Data: 02/04/2018
  • Mostrar Resumo
  • Esta é uma pesquisa de natureza qualitativa, na modalidade narrativa, que versa sobre uma experiência formativa (curso de formação continuada) desenvolvida com um grupo de professores, que ensinam matemática nos anos iniciais do ensino fundamental, em contexto de trabalho. Objetivo compreender os aspectos formativos em um curso de formação continuada, mediado por Origami e Tecnologias Digitais, que contribuem para outras/novas percepções docentes sobre o ensino de Geometria nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental. Desenvolvi um design de formação inspirado na Teoria Histórico-cultural de Vigotski e na Pedagogia histórico-crítica de Demerval Saviani, que está embasado em cinco momentos: experiência de vida e formação – sensibilização para (auto) formação – materialização teórico-prática – sistematização do aprendizado – socialização. Os instrumentos utilizados foram: questionário de campo, diário de formação, memoriais reflexivos, registros audiovisuais e entrevista. Foi utilizada a Análise Textual Discursiva como metodologia para análise qualitativa. Ao impregnar-me e realizar a analise de todo material empírico, dei forma a três eixos de análise:
    i) Experiência de vida e formação com a Geometria: da Educação Básica e formação inicial à prática docente; ii) Origami e tecnologias digitais: instrumentos mediadores para o ensino e aprendizagem de geometria; iii) Percepções docentes sobre o processo formativo: narrativas que expressam as novas/outras reflexões sobre a formação continuada em matemática. Dentre os reflexos e reflexões feitas a partir dessa experiência formativa, destaco que os professores ao vivenciarem tal curso de formação continuada foi possível inferir que: i) houve avanços na compreensão no/do processo de ensino e aprendizagem de geometria; ii) houve desenvolvimento do conhecimento específico do conteúdo, indicando que os motivos que levavam os professores a trabalharem de maneira limitada residiam na compreensão reducionista que possuíam sobre o conteúdo geométrico; iii) quando envolvidos em processo de interação mediado por uma pessoa mais experiente e por recursos didáticos capazes de proporcionarem estudo, discussão e reflexão do objeto matemático, as aprendizagens ocorrem de maneira satisfatória, agindo na ZDP de cada sujeito investigado; iv) a formação corroborou para o desenvolvimento profissional docente e reconhecimento da função social dos professores; v) a formação continuada em contexto de trabalho deve ser pensada para ser desenvolvida de forma colaborativa e participativa, considerando que os sujeitos envolvidos deverão ser valorizados e respeitados como os agentes importantes que são desse processo; vi) Há que se pensar que uma formação repleta de sentidos perpassa pela valorização, respeito, interação, troca de experiências, formação em contexto de trabalho e reconhecimento da profissão docente.

2017
Descrição
  • ELSON SILVA DE SOUSA
  • ENSINO-APRENDIZAGEM DE CONTEÚDOS DE BIODIVERSIDADE E GENÉTICA COM ÊNFASE EM CIÊNCIAS, TECNOLOGIA E SOCIEDADE

  • Data: 15/12/2017
  • Mostrar Resumo
  • No contexto da educação em ciências, o enfoque Ciência, Tecnologia e Sociedade (CTS) vem influenciando o desenvolvimento de propostas didáticas e curriculares inovadoras que podem trazer contribuições significativas para a promoção da Alfabetização Científica e Tecnológica (ACT) de indivíduos capazes de atuar na coletividade de forma responsável. Busquei investigar as contribuições do desenvolvimento de uma sequência de ensino com abordagem CTS sobre o ensinoaprendizagem de conteúdos de biodiversidade e genética no ensino médio. Nesta
    perspectiva, apresento uma pesquisa de abordagem qualitativa, do tipo pesquisaação educacional, cuja intervenção didático-pedagógica foi desenvolvida por meio de uma sequência de ensino e de um caderno didático construído, aplicado e analisado neste estudo. Para tal, tomei por base os referenciais teórico-práticos e metodológicos de autores que discutem o ensino de ciências sob a ótica CTS e a proposição de sequência didática, contemplando os conceitos de ACT, currículo com enfoque CTS, tomada de decisão, formação para a cidadania, tipologia de conteúdos conceituais, procedimentais e atitudinais e a dinâmica metodológica conhecida como os três momentos pedagógicos. A implementação da sequência didática ocorreu em condições concretas de sala de aula, tendo como sujeitos participantes dezenove estudantes do terceiro ano do ensino médio de uma escola pública da rede federal de ensino. Como técnicas e instrumentos de produção e coleta de dados, elecionei a observação participante, conversas de grupo, a produção textual dos estudantes e a aplicação de questionários. Na análise dos dados, o fenômeno estudado é interpretado e compreendido, atribuindo-se resultados qualificados de forma intuitiva e sistemática, a fim de avaliar as potencialidades e limitações da proposta de ensino desenvolvida, tanto em termos da qualidade das interações entre aluno-material e aluno-aluno, bem como dos conteúdos conceituais, procedimentais e atitudinais apreendidos pelos estudantes. Os resultados do trabalho investigativo sinalizaram que o desenvolvimento de sequência didática, com abordagem CTS, oportuniza reflexões e discussões necessárias para o desenvolvimento de valores ético-morais, de atitudes
    comprometidas com a sustentabilidade ecológica e de posições pessoais sobre questões socioambientais, cuja base seja a compreensão de conhecimentos científicos e das relações e interações entre a ciência, a tecnologia e a sociedade. 

  • CLEIDE RENATA DA SILVA MACHADO
  • O ENSINO DA SÍNTESE DE PROTEÍNAS: CONSTRUINDO CONHECIMENTOS SOCIALMENTE RELEVANTES

  • Data: 11/10/2017
  • Mostrar Resumo
  • Esta é uma pesquisa qualitativa na modalidade narrativa, que se baseia em minhas experiências de ensino com estudantes do primeiro ano do ensino médio, de uma escola estadual da rede pública de ensino, vividos durante o minicurso, no contexto de uma sequência didática, desenvolvido nos espaços pedagógicos do laboratório de informática e do laboratório multidisciplinar, com o objetivo de investigar em que termos práticas de ensino de Biologia, que privilegiam as tecnologias digitais e a participação ativa dos estudantes, contribuem para construção de conhecimentos socialmente relevantes. Foram oito os sujeitos que participaram desta pesquisa, os quais foram eleitos a partir dos seguintes critérios: a assiduidade em todos os encontros do minicurso e a produção de informações significativas referentes à pergunta de pesquisa e aos objetivos traçados. Como instrumento investigativo, fiz uso de questionário para obter informações sobre a afinidade dos participantes com o tema em estudo e com o uso das tecnologias, além do questionário também utilizei um diário, onde foram registradas minhas percepções e reflexões a respeito desta pesquisa; e os registros em áudio e vídeo. Com intenção de produzir novas compreensões sobre o fenômeno investigado, lanço mão da Análise Textual Discursiva como metodologia de análise do material empírico. Após realizar intensas leituras e me impregnar do material empírico, tais análises permitiram a construção de dois eixos temáticos de análise: Estudando síntese de proteína: produção de significados discentes e O ensino da síntese proteica visando o conhecimento socialmente relevante. Os resultados demonstram que os estudantes não estão satisfeitos diante das práticas vivenciadas nas instituições de ensino, manifestaram necessidade de ampliar suas perspectivas de estudo por meio da atribuição de significado aos conteúdos estudados. A tecnologia, por meio do uso da internet, estimulou os estudantes a ir em busca de elementos capazes de possibilitar a construção de seu conhecimento, permitindo a responsabilização por sua aprendizagem. Apesar das potencialidades dessa ferramenta, os estudantes manifestaram que ela é pouco utilizada nas escolas. Os estudantes também apontaram que a pesquisa aliada a momentos de discussões possibilitou o estabelecimento entre conhecimentos cotidianos e conhecimentos científicos, auxiliando no entendimento de novos conceitos e na resolução de problemas vivenciados em seu cotidiano. Essa proposta torna-se eficiente e potencialmente válida por promover discussão e reflexão sobre questões sociais, oportunizar a relação entre o conhecimento cotidiano e o conhecimento científico, além de contribuir para a tomada de atitude dos estudantes. Como contribuição deste estudo para a sociedade, será disponibilizado um vídeo, que apresenta recortes das filmagens feitas no decorrer do desenvolvimento da sequência didática, com o objetivo de oferecer aos professores de Biologia novas formas de ensinar e aprender síntese de proteínas.

  • RELINALDO PINHO DE OLIVEIRA
  • EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E MÚSICA: Construindo performances matemáticas musicais

  • Data: 11/10/2017
  • Mostrar Resumo
  • O trabalho aqui descrito relata uma investigação de caráter qualitativo, motivada a partir das observações realizadas no desenvolvimento da minha prática docente no ensino da matemática, quando pude observar que um dos fatores de desmotivação nas aulas de matemática é a forma metodológica como elas são conduzidas. Nas salas de aula, é comum a utilização do que Alro & Skovsmose (2010) chamam de o padrão “sanduíche”: primeiro, o professor apresenta o conteúdo do dia; segundo, os alunos fazem exercícios; terceiro, o professor corrige os exercícios, que geralmente trazem questões com uma única resposta. Por conta disso esta pesquisa objetivou desenvolver e avaliar uma metodologia alternativa de ensino usando a elaboração e a produção de Performances Matemáticas Musicais (PMMs) para o ensino de Matemática, na tentativa de contribuir para a aprendizagem de alunos, em especial do Ensino Fundamental II (de 6º a 9º anos). Para tanto, realizamos um estudo de caso em uma escola da rede privada de Belém - Pará, com 35 alunos do 9º ano. Na proposta didático-metodológica, adotou-se como recurso a construção de PMMs, a fim de contribuir para a aprendizagem dos conteúdos potenciação e equação do 1º e 2º graus. Fundamentou-se nas proposições de Gadanidis e Borba (2008) sobre as Performances Matemáticas Digitais, assim como na teoria das Inteligências Múltiplas sugerida por Gardner (1995). A pesquisa se deu em dois momentos: apresentação dos conteúdos e construção das PMMs usando músicas conforme a escolha dos discentes, em estes que abordaram nas letras os conteúdos trabalhados em sala de aula. A partir da análise dos resultados, compreende-se que os alunos preferem a aula de Matemática na exposição de conteúdos e que o trabalho de construção das PMMs possibilitou aulas mais dinâmicas, interativas e estimulantes, assim como os alunos não apresentam dificuldades em adaptar-se a rupturas dos métodos convencionais e que a construção de PMMs promove melhoras na aprendizagem dos conteúdos potenciação e equação.

  • CARLA REGINA DA SILVA MACHADO
  • AS PERGUNTAS CONSTRUÍDAS PELOS ESTUDANTES NO DESENVOLVIMENTO DE UMA SEQUÊNCIA DE ENSINO INVESTIGATIVA SOBRE DOENÇA DE CHAGAS 

  • Data: 06/10/2017
  • Mostrar Resumo
  • As práticas investigativas aparecem como alternativa ao ensino que pouco valoriza a participação do estudante, seus questionamentos e seus interesses. A partir desta orientação teórica e de uma estratégia prevista em uma sequência de ensino sobre a Doença de Chagas no município de Abaetetuba, esta pesquisa visou compreender como os estudantes constroem/identificam perguntas/hipóteses em atividades de natureza investigativa. A sequência foi utilizada como instrumento orientador da construção de dados com um grupo de estudantes do ensino fundamental de uma escola pública da rede estadual de ensino, localizada no município de Abaetetuba-PA, em uma abordagem de pesquisa qualitativa na modalidade participante. A interação entre pesquisadora e estudantes foi gravada em áudio e vídeo e a compreensão do material empírico evidenciou três elementos de análise:1) as perguntas construídas por estudantes em contexto de investigação. 2) manifestações estudantis que indicam desenvolvimento de alfabetização científica. 3) reconhecendo momentos de (auto)formação. Os estudantes apresentam perguntas implícitas e relacionadas à questões da literatura científica, atividades dessa natureza propiciam a (auto)formação do professor; os estudantes apresentaram em suas falas indicadores de alfabetização científica. Os resultados forneceram informações para a proposta de um produto, por meio da sequência de ensino desenvolvida com os estudantes, que contemple as perguntas construídas/identificadas por eles e respondidas por mim durante a pesquisa com propostas de condutas e questionamentos, permitindo um novo olhar para esse tipo de abordagem.

  • ODIRLEY FERREIRA DA SILVA
  • GEOMETRIA RIBEIRINHA: ASPECTOS MATEMÁTICOS DA COMUNIDADE DO URUBUÉUA FÁTIMA EM ABAETETUBA-PA

  • Data: 29/09/2017
  • Mostrar Resumo
  • Na matemática escolar a geometria euclidiana nem sempre corresponde às necessidades de aprendizagem dos alunos da escola ribeirinha, pois esta, em alguns casos, não apresenta uma solução satisfatória para alguns problemas cotidianos vivenciados por esses estudantes. O principal recurso utilizado pelos professores dessas regiões é o livro didático distribuído pelo PNLD, porém, este possui uma descontextualização natural em sua estrutura, portanto, cabe ao professor elaborar meios para o desenvolvimento metodologias que contemplem uma educação transcultural. Essa dissertação investiga e analisa práticas que foram, e ainda são, realizadas por um ribeirinho da ilha Urubuéua Fátima pertencente ao município de Abaetetuba-Pará; o objetivo é a composição de um material paradidático, que leve em consideração a diversidade e a identidade dos ribeirinhos da Amazônia Tocantina. O objetivo geral desse estudo é a produção de um livro que será o produto da dissertação, promovendo, dessa forma, um ensino numa perspectiva transcultural, cuja temática é a cotidianidade ribeirinha, que agrega um repertório de um saber/fazer matemático com características geométricas típicas, nas quais o objetivo é contribuir para a busca de soluções aos problemas do cotidiano desses indivíduos, observando que a geometria escolar de origem euclidiana nem sempre consegue propor um resultado aceitável, nas condições em que os ribeirinhos dispõem-se ao problema; isso ocasionou uma análise das limitações metodológicas da geometria euclidiana para cunharmos o termo geometria ribeirinha. Foram realizadas análises das seis atividades que, segundo Bishop (1988), são fundamentais para que o indivíduo desenvolva o conhecimento matemático, as exemplificamos a luz das atividades culturais tipicamente ribeirinhas. A finalidade do estudo é compreender as relações existentes entre a matemática formal e os saberes matemáticos praticados por esses grupos culturalmente diferenciados, que denominamos geometria ribeirinha. Essas relações foram materializadas na construção de um livro, contendo questões contextualizadas nas práticas que considerem, de fato, o cotidiano dos estudantes das regiões ribeirinhas, contemplando, dessa maneira, o ensino pautado na cultura dos discentes. O trabalho foi desenvolvido com base em pressupostos epistemológicos da educação etnomatemática proposto por Vergani (2000); Ubiratan D’Ambrósio (1986, 1993, 1996,1997, 2001, 2005); Bishop (1988, 1997, 1999, 2006) e nas concepções de Paulo Freire (1973) sobre a necessidade de que, para haver aprendizagem, é necessário reinventar o que se aprende. No final desse trabalho apresento minhas considerações referentes às conexões possíveis, para que a matemática informal contribua com o ensino da matemática formal, observando que a relação entre ciência, cultura e escola fortalece-se a partir de uma educação multicultural.

  • MICHEL SILVA DOS REIS
  • O ENSINO E APRENDIZAGEM DE MATRIZES NO CONTEXTO DA RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS E DA PLATAFORMA WHATSAPP

  • Data: 28/09/2017
  • Mostrar Resumo
  • Esse trabalho de pesquisa foi desenvolvido junto aos alunos da Educação de Jovens e adultos - EJA do Ensino Médio. A organização pedagógica em turmas desta modalidade de aceleração da escolarização não pode ter característica de aula comum, por isso, proponho desenvolver junto a esses alunos estudos sobre as Matrizes em dois ambientes: a sala de aula para encontros presenciais e a plataforma whatsapp para encontros virtuais. A escolha do conceito matemático de Matrizes é justificada pelo fato dos próprios alunos mostrarem interesse e relevância em seu estudo, já o aplicativo whatsapp pelo fato de sua popularização e familiarização entre os alunos pesquisados. Nas aulas presenciais foi utilizado o método de Resolução de Problemas para organização do ensino, no segundo momento, os alunos trabalham dialogicamente no grupo virtual buscando o desenvolvimento das atividades pedagógicas apresentadas, funcionando como um fórum de discussão, orientado pelo professor. Os alunos interagem trocando mensagens, enviando respostas aos questionamentos propostos, além de fazerem pesquisas e dialogar sobre o tema Matrizes. Na busca de promover o ensino de matemática a partir do uso de recursos de mídia, levantamos nossa questão de pesquisa: como utilizar o whatsapp para promover autonomia da aprendizagem, construção do conceito e a interação do aluno com o conceito matemático a partir da mídia? Para responder a essa questão, recorro ao objetivo da pesquisa: discutir o estudo de Matrizes a partir da Resolução de Problemas, utilizando como meio o whatsapp. Os diálogos no grupo virtual ampliam o tempo de estudo dos alunos, por meio de pequenos comentários e o tema flui para uma conclusão, além de o aluno ter em mãos o registro das conversas e explicações do professor, neste sentido o aplicativo whatsapp tem impacto direto na proposta desta dissertação trazendo um ambiente de revisão e registro. Para fundamentar nossa proposta dialogamos com os autores que tratam: Matrizes, Guelli, Iezzi e Dolce ([198-?]); Resolução de Problemas, Polya (2006); sobre a mídia, Lévy (1999), (2004), (2007), além de outros pesquisadores que colaboram nas discussões da referida proposta. A revisão das postagens e o acúmulo de informações geradas no ambiente whatsapp, no estudo de Matrizes, promove um fluxo constante de informações fazendo com que o aluno não fique passivo frente a elas, desenvolvendo suas conclusões acerca da proposta apresentada pelo professor. As atividades dinâmicas e testes com questões objetivas e discursivas, trabalhadas em sala de aula e no ambiente virtual, farão parte do produto fim desse estudo, que visam contribuir com a melhoria do desempenho dos alunos nas atividades de aprendizagem da Matemática.

  • JOEL SILVA FERREIRA
  • AVALIAÇÃO FORMATIVA E COMUNICAÇÃO MATEMÁTICA: UM ESTUDO SOBRE A PRÁTICA NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

  • Data: 28/09/2017
  • Mostrar Resumo
  • Este estudo objetiva caracterizar a comunicação nas aulas de matemática, na perspectiva da Avaliação Formativa com base em Semana e Santos (2012) e Fernandes (2008, 2012). O mesmo emergiu da necessidade de melhorias na prática de ensino e avaliação do professor pesquisador. À vista disso, foi aplicada uma sequência de quatro tarefas do conteúdo matemático de porcentagem, com a intenção de articular ensino, aprendizagem e avaliação em uma turma de Jovens e Adultos. A metodologia de ensino empregada na intervenção foi a exploratória, na qual os estudantes realizavam as tarefas em grupos e posteriormente socializavam os resultados na discussão coletiva em toda a turma. A metodologia da investigação segue uma abordagem de natureza qualitativa de acordo com Bogdan e Biklen (1994), em que foram analisadas as comunicações dos estudantes e do professor pesquisador, tendo como base as três dimensões da comunicação propostas por Semana e Santos (2012): dinâmica, foco e significado. A recolha de dados apoia-se na gravação de áudio de todas as comunicações ocorridas nos grupos, na fase de realização das tarefas, e gravação em vídeo-áudio das intervenções ocorridas na discussão coletiva dos resultados, com posterior transcrição das falas dos envolvidos. Os registros escritos realizados pelos alunos nas tarefas, as percepções dos estudantes da experiência em sala de aula - obtidas por meio de uma entrevista vídeo-gravada - também serviram como informações de apoio ao estudo. Os dados empíricos foram objeto de uma análise do conteúdo orientada pelas dimensões da comunicação: dinâmica, foco e significado e por temáticas que emergiram da articulação entre as questões de investigação e o enquadramento teórico. Os resultados obtidos evidenciam que a comunicação dos alunos foi predominantemente destinada para outro aluno (dinâmica), tanto na fase de realização das tarefas como na fase de discussão coletiva dos resultados; em relação ao foco centraram a atenção para o processo de resolução das tarefas; quanto ao significado tinham a intenção de explicar na maioria das comunicações. Referente a dinâmica das intervenções do professor, na fase de realização das tarefas a maioria das suas comunicações se destinou para os grupos de alunos, já na fase da discussão coletiva a maior parte se direcionou para a turma; quanto ao foco o professor centrou sua atenção no processo de resolução das tarefas; e em relação ao significado evidencia-se um discurso substancialmente do tipo questão, em que solicitava explicação dos alunos. Dessa forma, a comunicação desenvolvida em sala de aula se caracterizou como interação social, em que os estudantes apareceram como recurso de aprendizagem para os demais, contribuindo para a prática da avaliação formativa. Conclui-se também que a investigação sobre a própria prática possibilitou aprendizagens profissionais relevantes ao professor pesquisador, transformando suas concepções sobre ensino, aprendizagem e avaliação.

  • MARCIA PANTOJA CONTENTE
  • ENSINO DE CIÊNCIAS POR MEIO DA PRODUÇÃO DE UMA MÍDIA PEDAGÓGICA: o vivido e o concebido por estudantes surdos durante aulas sobre as angiospermas

  • Data: 27/09/2017
  • Mostrar Resumo
  • Esta é uma pesquisa do tipo qualitativa, na modalidade de pesquisa-ação, desenvolvida com estudantes surdas do ensino fundamental, um pedagogo surdo e uma intérprete de Libras, no espaço da sala de recurso multifuncional de uma escola municipal da rede regular de ensino do município de Igarapé-Miri - Pará. Apresentamos como questão de pesquisa: quais as contribuições de uma mídia pedagógica, produzida por participantes surdos, mediada por profissionais ouvintes, em uma abordagem bilíngue (Libras/Língua Portuguesa) no processo de aquisição de conhecimentos sobre angiospermas? A proposta de ensino desenvolveu-se com objetivo de construir uma mídia pedagógica bilíngue a partir das percepções dos participantes surdos e contribuir com as discussões de ensino e aprendizagem de estudantes surdos. Como instrumentos investigativos, fizemos uso de questionário como forma de sondar a respeito da afinidade dos participantes com a temática em estudo e com o uso da tecnologia. Além do questionário, utilizamos de entrevistas, com o intuito de conhecer os participantes da pesquisa e a partir dos dados produzidos, traçar os seus perfis. Assim como foram feitas gravações em vídeo das atividades desenvolvidas. Como forma de obter novas compreensões sobre o fenômeno investigado adotamos a Análise de Conteúdo. Após leituras e releituras do material empírico obtivemos duas grandes categorias: produção da mídia a partir da (re)construção do conhecimento e a importância atribuída pelos participantes surdos ao uso de sinais, como elementos imprescindíveis da aprendizagem. Os resultados apontaram que as atividades desenvolvidas contribuíram significativamente com a aquisição de novos conhecimentos pelos estudantes surdos. A experiência vivenciada possibilitou aos participantes um novo entendimento sobre o conteúdo estudado, passando a relacioná-lo com suas vivências, atribuindo-lhes amplos e novos significados. Por meio das atividades, os participantes puderam tomar consciência de que um ensino efetivo se constrói em conjunto, dando vez e voz a todos, reconhecendo, valorizando e respeitando a diversidade de cada sujeito, tornando-os responsáveis pela própria aprendizagem. Percebemos que o mais importante nessa relação, não foi somente a produção da mídia e a construção de sinais em Libras, como estratégica para facilitar o ensino de um conteúdo (que apresenta complexidade de compreensão) e auxiliar os estudantes a superar suas limitações de aprendizagem. O fator mais relevante e significativo foi o envolvimento dos participantes surdos no processo de construção desse recurso. Nesse sentido, a presente investigação traz como contribuição para a comunidade escolar, uma Mídia Pedagógica em formato de DVD interativo bilíngue, construída a partir das percepções dos participantes surdos sobre o estudo das plantas angiospermas, visando colaborar com a prática pedagógica de professores de Ciências e com processo de ensino e aprendizagem de estudantes surdos.

  • REGIANE DA SILVA REINALDO
  • FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES DOS ANOS INICIAIS: proposições ao ensino do sistema de numeração decimal

  • Data: 22/09/2017
  • Mostrar Resumo
  • Este estudo tem como objetivo apresentar reflexões sobre a formação continuada em serviço por meio de uma oficina de orientações pedagógicas sobre o ensino do Sistema de Numeração Decimal (SND), voltada aos docentes dos anos iniciais do Ensino Fundamental. Esta pesquisa surgiu a partir da necessidade de reflexão associada a minha prática como docente e organizadora de formação continuada dos professores dos anos iniciais. As dificuldades apontadas pelos professores nos momentos de formação orientaram os estudos evidenciando a questão de pesquisa: Que relação pode ser estabelecida entre a formação continuada de professores, tendo por base a metodologia de jogos pedagógicos e a consolidação do SND? Com intuito de motivar e instrumentalizar os professores para que reflitam sobre suas práticas, optamos por uma pesquisa qualitativa na perspectiva de Bogdan e Bilklen numa abordagem a partir da concepção da pesquisa-ação apoiada nos estudos de Michel Thiollent. No desenvolvimento da oficina abordamos o conceito do SND fomentando propostas de atividades compiladas para um livro de orientações como produto educacional. Trazemos como referências autores que investigam o ensino de matemática, formação continuada e as práticas em sala de aula, entre eles: Zélia Mediano, Constance Kamii e Sergio Lorenzato. As contribuições destes autores, assim como as reflexões e proposições dos professores, apontam que a formação continuada em serviço é uma possibilidade de reflexão sobre a prática em que se faz urgente oportunizar aos docentes momentos de trocas e possibilidades de mudança no fazer pedagógico. No livro de orientações pedagógicas apresentamos sugestões de atividades para organização de sessões de estudos voltados às práticas de sala de aula, direcionado aos professores e coordenadores pedagógicos.

  • MARITA DE CARVALHO FRADE
  • AÇÕES DE FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES QUE ENSINAM MATEMÁTICA NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL: Construção de uma prática docente para o ensino de geometria

  • Data: 21/09/2017
  • Mostrar Resumo
  • A pesquisa apresenta resultados de uma investigação sobre o processo de formação continuada de professores em serviço que ensinam matemática nos anos iniciais do Ensino Fundamental em escolas do município de Ponta de Pedras, no Marajó, Pará, Brasil. Pesquisas apontam que nos anos iniciais do Ensino Fundamental (aiEF), ainda há maior ênfase no ensino de outros blocos que compõe o currículo de matemática, em comparação ao trabalho com Espaço e Forma, mais especificamente, quando comparado aos estudos relativos à geometria. Contudo, essas mesmas pesquisas apontam a importância do ensino desse conteúdo nos aiEF. Diante dessa problemática, a questão que emergiu e que norteou esta pesquisa foi como a gemetria tem sido ensinada por professores que ensinam matemática nos anos iniciais do Ensino Fundamental? Nesses termos, apresentamos como objetivo, investigar como a geometria tem sido ensinada por professores que ensinam matemática nos anos iniciais no município de Ponta de Pedras. Para coleta de dados foram utilizados questionário, gravação em áudio, documentos e diário de bordo. A pesquisa estruturou-se em duas etapas, aplicação de um questionário que permitiu traçar o perfil dos professores e detectar suas vivências e experiências relacionadas ao ensino/aprendizagem de geometria e o planejamento e o desenvolvimento de cinco encontros de formação, com o propósito de refletir sobre o ensino/aprendizagem da geometria. Nesses termos, a pesquisa foi realizada no período de março a novembro de 2016 e teve como participantes um grupo de professores egressos e ingressos do curso de Licenciatura Integrada em Educação em Ciências, Matemática e Linguagens, ofertado pelo Instituto de Educação Matemática e Científica. Como produto final, diferencial dessa modalidade de mestrado, é apresentada uma proposta de formação continuada em serviço sobre o bloco Espaço e Forma, em especial, ensino/aprendizagem de geometria para os anos iniciais.

  • MARIA DULCE GONCALVES DE MATOS
  • PRÁTICAS INVESTIGATIVAS NO ENSINO DE GEOMETRIA: Contribuições para ação docente

  • Data: 21/09/2017
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa tem por objetivo identificar e interpretar para compreender e descrever como um professor organiza e desenvolve com seus alunos o ensino de geometria a partir de práticas investigativas. Sendo assim, a questão norteadora da pesquisa se configurou da seguinte maneira: como um professor organiza e desenvolve com seus alunos o ensino de geometria a partir de práticas investigativas? Adotamos como principal aporte teórico as ideias de Ponte entre outros, para abordar as questões referentes a investigação matemática. O conteúdo desenvolvido por meio das práticas investigativas foi o da geometria do Bloco Espaço e Forma para o quinto ano do ensino fundamental. A pesquisa apresentada é de cunho qualitativo em uma abordagem de pesquisa-ação. Como metodologia de análise das informações, optamos pela Análise Textual Discursiva (ATD) proposta por Moraes e Galiazzi. As informações foram coletadas por meio de entrevistas e gravações de áudios. As análises emergentes na pesquisa apontam que o professor ao desenvolver as tarefas propostas, após a formação em serviço, apresentou em suas ações características de práticas investigativas que possibilitaram a participação e envolvimento dos alunos em suas aprendizagens ressignificando os conteúdos geométricos abordados, por meio de conjecturas, testes, provas, demonstração, validação e avaliação. Após finalizarmos a pesquisa, apresentamos um produto educacional em formato de e-book, construído a partir das experiências vivenciadas no contexto da pesquisa, utilizando as tarefas desenvolvidas pelo professor participante da pesquisa, com orientações para a utilização de práticas investigativas para o ensino de conteúdos geométricos do Bloco Espaço e Forma, direcionado a professores do quinto ano do Ensino Fundamental com a finalidade de que este possa colaborar em suas práticas docentes.

  • LUCIA MARIA BATISTA FONSECA
  • UM OLHAR SOBRE A FORMAÇÃO DE PROFESSORES QUE ENSINAM MATEMÁTICA NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL EM ESCOLAS DO CAMPO

  • Data: 18/09/2017
  • Mostrar Resumo
  • A presente pesquisa de natureza qualitativa na modalidade pesquisa-ação aconteceu no âmbito dos anos iniciais do Ensino Fundamental, em três escolas do Campo no município de Marabá (PA). A investigação foi conduzida na linha de pesquisa Formação de Professores de Ciências e Matemática, vinculada ao Programa de Pós-graduação em Docência em Ciências e Matemática do Instituto Federal do Pará da Universidade Federal do Pará. Para essa investigação, buscou-se responder a seguinte questão. Em que termos uma proposta de formação continuada, em serviço, pode possibilitar a orientação do trabalho didático-pedagógico do professor ao ensinar Matemática nos anos iniciais do Ensino Fundamental em escolas do Campo? A ideia foi investigar para compreender como uma proposta de formação continuada em serviço possibilita a orientação do trabalho didático-pedagógico do professor ao ensinar matemática nos anos iniciais do Ensino Fundamental em escolas do Campo. Durante a investigação, participaram cinco professores pedagogos dos anos iniciais de escolas do Campo, município de Marabá, Sudeste do Pará. A seleção desses professores que participaram da pesquisa foi feita com base nos seguintes critérios: i) Ser professor efetivo do município; ii) ter no mínimo dez anos de docência em escolas do Campo com os anos iniciais e iii) participar da formação continuada em rede. Os momentos formativos se articularam em 4 etapas com dois encontros cada. O produto desta pesquisa foi a elaboração de uma proposta de formação continuada, em serviço, destinada aos coordenadores pedagógicos das escolas do Campo. Os instrumentos investigativos utilizados foram: questionário; entrevista semiestruturada; observação e gravação de vídeo das aulas e intervenção direta do pesquisador na ação didático-pedagógica do professor, seguida do processo de reflexão sobre a ação. Para compreender o fenômeno investigado, foi utilizado a Análise Textual Discussiva, conforme preconizam Moraes e Galiazzi (2011); Contou-se com as contribuições teóricas de: Alarcão (2011); Fiorentini e Nacarato (2005); Freire (1987); Imbernón (2006, 2009); e Tardif (2014). A coleta e a organização do material empírico, bem como, a análise do material selecionado para compor a trama que buscou responder a questão de investigação deram origem a dois eixos de análises: i) compreensões dos professores sobre a formação continuada e suas práticas, ii) Saberes Docentes envolvidos na Prática Pedagógica: reflexões sobre a ação docente. A análise revelou que os professores atribuem as dificuldades ao ensinar matemática: a) ao processo de formação por eles vividos; b) que a formação continuada tem contribuído pouco na melhoria das práticas pedagógicas; e c) que os coordenadores pedagógicos não se envolvem nas ações docentes. Além disso, os professores revelaram que a proposta de formação continuada, em serviço, construída nessa pesquisa contribuiu, significativamente, pois, promoveu neles a percepção de que há outras maneiras de organizarem as práticas docentes de modo a envolver os saberes da experiência e da profissão. Outro aspecto relevante, segundo os professores, foi o da experiência formativa ter acontecido em contexto de trabalho e por proporcionar outro olhar sobre as ações em contexto da sala de aula, orientando o ato de ensinar e de aprender, não só dos professores ao ensinarem Matemática, mas dos alunos ao aprenderem Matemática. Contudo, os professores reconheceram que é preciso formar-se, continuamente, para atender às exigências do ensino.

  • NAZARE DO SOCORRO MORAES DA SILVA
  • MEDIDA DE COMPRIMENTO: Uma Sequência Didática na Perspectiva da Grandeza e Medida

  • Data: 15/09/2017
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho sobre grandezas e medidas, em particular medida de comprimento, objetivou legitimar uma sequência didática que favorecesse o ensino de medida de comprimento a partir da noção de grandeza e medida. Esta pesquisa foi desenvolvida com base na Teoria das Situações Didática de Guy Brousseau, inspirada no modelo didático de Régine Douady e Marie Jeanne Perrin-Glorian, entre outros referenciais fundamentais para elaboração da sequência didática. A abordagem desta pesquisa foi de cunho qualitativo e como percurso metodológico adotamos os aspectos da Engenharia Didática. A sequência foi aplicada em uma escola estadual de ensino fundamental e médio, localizada na região metropolitana de Belém do Pará, em uma turma de 25 alunos, do 6º ano do ensino fundamental. As análises das atividades apontaram que, propor uma sequência didática que explore o comprimento nos domínios da grandeza e da medida favorece a compreensão de noções de conceitos atrelados à grandeza e medida, como medir, necessidade de medir, medida, grandeza comprimento e sua quantificação (medida). Assim como também o entendimento por parte dos alunos em relação às conversões de unidades de medida e a constituição do sistema métrico decimal. A partir desses resultados esta pesquisa gerou um produto educacional denominado, sequência didática para o ensino de medida de comprimento.

  • ROBERTO DA SILVA NUNES
  • OS NÚMEROS PRIMOS E A CONSTITUIÇÃO DO M.M.C e M.D.C

  • Data: 30/08/2017
  • Mostrar Resumo
  • Nesta pesquisa temos como objetivo elaborar uma Sequência Didática baseada em Rickenmann e sempre recorrendo a conhecimentos prévios que favoreçam a compreensão das noções de Mínimo Múltiplo Comum (MMC) e do Máximo Divisor Comum (MDC) inspirados no Crivo de Eratóstenes. Para alcançar o objetivo, assumiremos como suporte teórico a Teoria das Situações Didáticas fazendo uso de aspectos da Engenharia Didática como metodologia de pesquisa. Para elaboração da Sequência realizamos um estudo histórico com viés epistemológico abarcando as definições matemáticas à luz da Teoria dos Números, bem como a extensão dos mesmos, o conhecimento das origens e como os objetos vêm sendo pesquisados e apresentados em livros didáticos.

  • RONIVALDO CASTRO PACHECO
  • ENSINO DE ASTRONOMIA: O LÚDICO E A EXPERIMENTAÇÃO COMO PROPOSTAS PEDAGÓGICAS PARA O ENSINO MÉDIO

  • Data: 23/08/2017
  • Mostrar Resumo
  • A contemplação do céu e a curiosidade por desvendar seus mistérios tem movido o homem desde os primórdios da civilização a buscar compreensões sobre o que o cerca. Muitos cientistas e filósofos consideram a Astronomia como o primeiro conhecimento humano organizado de forma sistemática. Assim, partindo dessa curiosidade nata, o ensino de Astronomia deve aguçar nos estudantes esse interesse, promovendo maior apreciação e aproximação dessa Ciência que faz parte de nossas vidas em diversos aspectos, que direta ou indiretamente são supridos e/ou explicados por informações e inspirações provenientes da Astronomia. Esta pesquisa tem como objetivo compreender as potencialidades e limitações da utilização das atividades lúdicas e experimentais para a aprendizagem de conceitos básicos de Astronomia por alunos do 1º ano do Ensino Médio. Assumimos a pesquisa qualitativa, na modalidade pesquisa participante, pois essa aborda aspectos da realidade do estudante ao promover ações coletivas para o benefício da comunidade escolar. Os resultados mostram que a estratégia de usar atividades lúdicas e experimentos para facilitar a aprendizagem apresenta fatores que favoreceram o ensino e a aprendizagem de Astronomia. Para a aplicação das atividades com os estudantes utilizamos os três momentos pedagógicos de Delizoicov, Angotti e Pernambuco. Os estudantes participaram ativamente no desenvolvimento das atividades lúdicas, como os jogos e as brincadeiras, e na realização dos experimentos propostos, nos quais podemos verificar o potencial das estratégias utilizadas em sala de aula de forma positiva para construção do conhecimento dos estudantes. Esta pesquisa gerou um produto didático que consta como apêndice nesta dissertação. Trata-se de um guia para o professor, com orientações e sugestões de atividades lúdicas e experimentais, para o ensino de Astronomia, que propiciem reflexões sobre o conhecimento científico, enfatizando o caráter investigativo e possibilitando aos estudantes a construção do conhecimento de forma mais crítica e participativa na sociedade. Nesse sentido, esta pesquisa reporta as atividades lúdicas e experimentais como possibilidades de fomentar o ensino de Astronomia na Educação Básica, oportunizando maior aproximação de professores e estudantes desta área de conhecimento.

  • JOAO AMARO FERREIRA NETO
  • SER OU NÃO SER COMO NOSSOS PROFESSORES DE CIÊNCIAS: Proposições para uma intervenção afetiva no estágio do Clube de Ciências da UFPA

  • Data: 07/07/2017
  • Mostrar Resumo
  • Objetivo deste trabalho foi o desenvolvimento e estruturação de proposições de intervenção afetiva que pudesse ser utilizada durante o estágio orientado de regência. Para isto, foi realizado, inicialmente, uma pesquisa bibliográfica com a intenção de fazer um “diagnóstico” do ensino de ciências, em que se verificou uma não contemplação dos aspectos afetivos nas propostas curriculares, privilegiando-se uma instrumentação técnico/metológica da formação de professores que se mostrou não ser suficiente para mudar as formas como se ensina ciências, repetindo-se, com uma fachada diferente, os mesmos jeitos de ser do professor. Entendemos a partir desta constatação, que havia a necessidade de se desenvolver e sistematizar de um instrumento que pudesse incluir, deliberadamente, a dimensão afetiva como seu objeto principal de trabalho na formação inicial de professores. Assim, utilizou-se a psicanálise como referencial teórico, para analisar as situações vividas pelo os estagiários em sala de aula com estudantes do 8º e 9º ano; no Clube de Ciências da UFPA, que se configura em um laboratório didático/pedagógico; e também para atender a sua demanda por orientação em relação ao comportamento indisciplinado destes estudantes de Educação Básica. Para tal, a clínica psicanalítica foi usada como inspiração para fazer intervenções afetivas com os professores estagiários. Posteriormente, foi feita uma estruturação dos processos ocorridos durante esta intervenção afetiva, usando-se, como inspiração, os procedimentos da clínica psicanalítica. Compreendemos que a mediação entre os fatos vividos pelo estagiário e sua subjetividade, baseados no instrumento da clínica psicanalítica, coloca o sujeito em um processo de passagem da queixa para a assunção de responsabilidade, apresentando-se assim, como um recurso viável para o desenvolvimento afetivo dos futuros professores no seu fazer docente durante o estágio, se configurando em um possibilidade de quebra do processo de transmissão transgeracional, que mantém os os professores em uma repetição de jeitos de ser em sala de aula.

  • ORLANDO TEMÍSTOCLES CRUZ ARNAUD
  • PRODUÇÃO DE AUDIOVISUAL SOBRE A APRENDIZAGEM BASEADA EM PROBLEMAS: Passos de sua constituição em um Curso de Férias em Mãe do Rio (PA)

  • Data: 30/06/2017
  • Mostrar Resumo
  • Nas últimas três décadas, o audiovisual didático vem se consolidando como um importante instrumento pedagógico para o ensino de Ciências, sendo potencializado quando aliado às novas metodologias como a Aprendizagem Baseada em Problemas (ABP). Esta pesquisa tem como objetivo identificar as características da ABP manifestadas na dinâmica do Curso de Férias e produzir um audiovisual. Para a constituição do vídeo foram utilizadas as videogravações das interações entre um Professor-coordenador, dois monitores e seis estudantes da educação básica participantes de um Curso de Férias ocorrido em Mãe do Rio (PA). A investigação apresenta uma abordagem qualitativa, com observador participante. O audiovisual foi avaliado por seis professores e dois especialistas por meio de questionários que estão dispostos nos apêndices A e B, nos quais apresentam sete questões, sendo seis subjetivas e uma de múltipla escolha. As respostas foram fundamentas a partir do referencial de Malheiro (2005) para a ABP, enquanto que as categorias e indicadores tiveram como base os trabalhos de Cabero (2001) e Gomes (2008). As interpretações oriundas dos questionários apontam que são evidentes as etapas da ABP no vídeo e que seu conteúdo contribui para educadores desenvolverem a metodologia em sala de aula. Além disso, o audiovisual é apropriado para iniciar o estudo do assunto sobre grupo de peixes. Já os tutoriais deixam claro como desenvolver a ABP presente no audiovisual que, por sua vez, promove pedagogicamente melhorias nas aulas dos educadores. As categorias e indicadores analisados foram avaliados, em sua maioria, como positivas e satisfatórias, são eles: suficiência da quantidade da informação; tamanho dos elementos gráficos: fotos, legendas, etc; qualidade técnica e estética dos elementos visuais; diálogos; qualidade técnica e estética do som ambiente, das vinhetas e do áudio/locução; inclusão de elementos para destacar elementos importantes; duração do vídeo adequada e suficiente; permite atividades complementares no mesmo horário de aula; valorização da exposição, da discussão, da crítica ou da prática/aplicação; criação de situações de aprendizagem é facilitada; proposta pedagógica adequada ao público-alvo.

  • SORAIA DAS NEVES BARROS
  • ENSINO DE FUNÇÃO: Sua compreensão e possibilidades de ação a partir de múltiplos olhares

  • Data: 28/06/2017
  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo tem como tema o Ensino de Função e como objeto de investigação as dificuldades de ensino e de aprendizagem da temática, tendo como perspectiva a indicação de possibilidades de ação a partir de olhares de estudiosos do tema, autores de livros, professores e alunos, a partir da ótica da pesquisadora e de sua experiência ensinando matemática. Minha intenção é analisar o tema, buscando a compreensão do seu processo histórico de construção, analisar livros produzidos e adotados em escolas, ouvir professores que atuam com ensino de função e alunos desses professores, para que suas experiências, anseios, dúvidas, dificuldades e expectativas também possam ser consideradas, tudo isso objetivando identificar dificuldades, possibilidades e tendências, em termos de ensino de função para, a partir daí, definir princípios e diretrizes para o Ensino de Função e isso ser traduzido sob a forma de um produto de ensino a ser apresentado como proposta de ensino do tema Função, mais especificamente, Função Afim. Para isso, após breve descrição de minha trajetória de formação, proponho um estudo reflexivo sobre a construção histórica do tema Função, sobre propostas de ensino de Função presentes em livros didáticos, resultados de estudos sobre o tema e sobre práticas de professores a partir de suas falas, considerando a problemática da pesquisa que se detém sobre as dificuldades de ensino e aprendizagem no nível médio relativo ao tema Função e finalizo estabelecendo princípios para o Ensino de Função e materializando esses princípios em Cadernos para o Ensino de Função, destinado a professores que atuam com o tema. A pesquisa, de caráter qualitativo, é fundamentada em Garnica (2004) e foi definida em duas etapas, com a primeira, de cunho bibliográfico, se configurando como diagnóstica, de caráter descritivo e realizada em três momentos, sendo finalizada através de um estudo do tipo estado da arte, fundamentado em Fiorentini e Lorenzato (2006). Na segunda etapa, a pesquisa se configura na modalidade narrativa, com a utilização da entrevista compreensiva, na perspectiva de Kaufmann (1996), na descrição delas, de acordo com Moraes & Galiazzi (2007) e na sua análise, a partir de categorias emergentes denominadas por Moraes (2003). As duas etapas possibilitaram a identificação de princípios para o ensino de Função, quais sejam: O processo de ensino e aprendizagem do tema Função deve ter como referência primeira os conhecimentos prévios dos alunos em relação à temática; A compreensão deve preceder a formalização; A proposição de atividades introdutórias ao Ensino de Função deve ter como referência a realidade dos alunos; A participação dos alunos na sua aprendizagem é condição necessária, de modo a torná-la um processo pessoal em que o aprender se transforme em fazer matemática; A abordagem das atividades precisa se dar de forma ampla e permitir a conexão com outras áreas de conhecimento e A diversidade na adoção de Tendências Metodológicas deve ser uma característica da Prática Pedagógica. Os princípios foram, então, tomados como as referências principais para a elaboração de uma proposta de ensino de Função denominada de Cadernos para o Ensino de Função, destinada a professores que atuam com o ensino do tema, no qual se destaca a compreensão conceitual de Função, a partir de atividades relativas ao cotidiano, na formalização gradual da temática e na consolidação da aprendizagem.
    Palavras

  • RODRIGO PINHEIRO VAZ
  • SENTIDOS E SIGNIFICADOS DE ELETROMAGNETISMO: A relação entre eletricidade e magnetismo situados em uma perspectiva histórica compreendida no período de 1820 a 1831

  • Data: 26/06/2017
  • Mostrar Resumo
  • A discussão sobre eletricidade, magnetismo e a relação entre eles é fundamental para compreender o desenvolvimento do eletromagnetismo, bem como é a base para o funcionamento de algumas máquinas e situações do cotidiano. Entretanto, pesquisas indicam que estudantes dominam pouco esse assunto. Considerando esse contexto, esta pesquisa trata de investigar sentidos e significados sobre a relação entre eletricidade e magnetismo, visando desenvolver conceitos relacionados aos fenômenos eletromagnéticos, situados no período entre 1820 a 1831. Assumindo a orientação teórica e metodológica da pesquisa que utiliza autores como Carvalho (2000), Mortimer (2002), Vygotsky (2001), Gil-Perez (1996) e Martins (2004) foi proposta um sequência de ensino investigativo – que aborda o desenvolvimento de noções sobre fenômenos elétricos e magnéticos, em particular da relação entre esses fenômenos fundamentados na história da ciência, situada no período de 1820 a 1831, para estudar sobre o desenvolvimento do eletromagnetismo –, desenvolvida com uma turma do curso de Física da disciplina Instrumentação para o Ensino da Física I, totalizando 11 estudantes. A realização da sequência ocorreu em 2 (dois) encontros respectivos aos dias da disciplina. Os materiais produzidos nos encontros foram: vídeos, textos e áudios. Esse material foi analisado segundo Mortimer &Scott (2002) e Vygotsky (2001). Os resultados indicam que os sujeitos da pesquisa conseguiram construir sentidos muito próximos dos significados relacionados aos conteúdos apresentados. Também ficou evidente a necessidade de se utilizar episódios da história da ciência em aulas de ciências, tendo em vista o desconhecimento sobre grande parte dos experimentos históricos e sua importância na compreensão do fenômeno abordado. Uma avaliação da sequência e sua potencialidade no ensino são sugeridas nas possibilidades que advém de seu desenvolvimento em sala de aula, conferindo ao professor uma ferramenta didática que se apresenta como ponto de partida para novas experiências docentes.

  • MARIA ELIANA SOARES
  • EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E EDUCAÇÃO DE SURDOS: (re) constituição de memórias na educação inclusiva

  • Data: 24/05/2017
  • Mostrar Resumo
  • Impulsionada pela indagação: Quais as percepções de estudantes surdos sobre o processo de ensino-aprendizagem matemática, diante dos desafios da comunicação em sala de aula? Trato neste estudo das minhas “vivências e aprendências” durante duas décadas, na educação básica, na perspectiva da Educação Inclusiva. A relevância em refletir minha própria prática é pela necessidade de protagonizar minha docência na educação inclusiva, pois ao desconhecer o assunto às vezes me fiz ausente, e até conivente diante de minhas limitações com a surdez, segregando e excluindo sem me dar conta disso. Sob uma luz de curiosidade, o enredo docente objetiva analisar as percepções de estudantes surdos sobre o ensino-aprendizagem matemática, considerando a complexidade da comunicação em sala de aula, para o qual  volto-me para o ensino-aprendizagem de Matemática para a educação cidadã, a partir de uma investigação científica escolar, na perspectiva da alfabetização científica sobre educação matemática e educação de surdos, visando reflexões teórico-metodológicas que contribuam para práticas pedagógicas inclusivas e futuros estudos nesta área. Teorizo minha história docente, a partir da pesquisa qualitativa na modalidade narrativa (auto) biográfica, na qual narro situações vividas em diferentes contextos da educação básica, considerando as nuances da realidade do ensino regular e a complexidade da educação inclusiva, tendo como ilustração cinco participantes surdos a partir da relevância de suas memórias recheadas de subjetividades. Para interpretá-las, busquei apoio nos parâmetros da hermenêutica; da teoria sócio-histórico de Vygotsky, que trata do pensamento e linguagem numa relação intrínseca entre o homem e a sociedade; da objetivação cultural de Radford, que apresenta a formação do homem num processo cíclico a partir dos aspectos culturais, e da Semiótica de Peirce, que apresenta o processo da semiose para a construção das ideias; e ainda das teorias que discutem a educação matemática e a educação de surdos. Para o registro das informações sobre o objeto em estudo, utilizei como instrumento investigativo a entrevista semiestruturada videogravada e observações in lócus, e para a análise do material empírico utilizei-me da Análise Textual Discursiva, considerando os eixos: 1- O contexto social no processo comunicativo da educação matemática; 2 - As interfaces da comunicação na educação matemática; 3 - Elementos que limitam a aprendizagem matemática; 4 - Aspectos potencializadores da aprendizagem matemática. O enredo analisado revelou-me que, embora exista uma legislação que ampara a educação para a inclusão do estudante surdo, as práticas educativas (familiares e escolares) distanciam-se desse ideal, uma vez que as pessoas surdas ainda são vítimas de uma invisibilidade social. As percepções dos protagonistas denunciam a falta de sensibilidade tanto de pais quanto de educadores sobre o respeito à cultura surda, cujos resultados canalizam para a necessidade de formação não apenas no sentido acadêmico, mas também no sentido prático, que perpassa pelo aspecto cultural e porque não dizer ideológico, eis a necessidade de uma reformulação curricular na formação de professores.
    Como contributo deste estudo para a sociedade, será disponibilizado um material digital orientativo, no qual os próprios estudantes surdos participantes da pesquisa sugerem aos professores de matemática para melhorar suas práticas.

  • RIDER MOURA DA SILVA
  • ARGUMENTAÇÃO NO ENSINO DE CIÊNCIAS E TEMAS CONTROVERSOS: POSSIBILIDADES PARA PENSAR A EMBRIOLOGIA NAS AULAS DA EDUCAÇÃO BÁSICA

  • Data: 24/05/2017
  • Mostrar Resumo
  • A embriologia é um tema presente nas aulas do ensino fundamental e médio e suas possibilidades em apresentar e promover discussões relacionadas ao desenvolvimento dos vertebrados justificaria sua importância na formação básica. A abordagem, contudo, pode ser notoriamente enfadonha, tanto para professores, quanto para os alunos, sobretudo, ao pautar o ensino na aprendizagem mecânica de conceitos. A presença da ―embriologia‖ no material didático, comumente não relaciona questões inerentes ao processo de construção de saberes ou de suas controvérsias. Nessa perspectiva, defendemos a possibilidade de que professores de ciências e biologia desenvolvam com seus alunos práticas docentes baseadas na argumentação e na discussão de temas controversos relacionados ao desenvolvimento embrionário. A argumentação é particularmente importante no ensino de ciências, partindo do princípio de que a investigação científica gera e justifica a produção de conhecimento, além de possibilitar articulações com outros sistemas de pensamento na compreensão dos fenômenos naturais e das interações sociais e culturais. O desenvolvimento embrionário e particularmente, o da espécie humana, viabiliza e subsidia o entendimento das causas de malformações congênitas, das interações e dos cuidados no processo de formação e progressão do embrião, das possibilidades ou impossibilidades de tratamentos terapêuticos a partir de células embrionárias e ainda oportuniza discussões no âmbito da filosofia das ciências biológicas os definidores de início e fim da vida. Consideramos relevante a inovação de práticas docentes ao abordar a embriologia, amplamente discutida na atualidade e evidenciada na mídia em aspectos que se estendem da gravidez na adolescência ao desenvolvimento biotecnológico, como a pílula do dia seguinte, a utilização das células tronco embrionárias, os métodos cirúrgicos para esterilização entre outros. O ensino de ciências é um local fértil para práticas que garantam, a partir de ações contextualizadas e distantes da mera comprovação de conceitos, uma formação intelectual coadunada à contemporaneidade e que forme pessoas que tenham a capacidade de lidar com questões socialmente significativas. A argumentação no ensino de ciências por meio de temas controversos é uma perspectiva que não deve ser negligenciada em assuntos como o desenvolvimento embrionário, com efeito, é possível pensar no empreendimento em pesquisas na área de ensino que resultem na produção de materiais didáticos relacionados às demandas atuais e que articulam cada vez mais os saberes científicos, a organização social e as proposições legislativas.

  • DENIZE RODRIGUES MARTINS
  • EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS E EDUCAÇÃO DE SURDOS: Explorando possibilidades em aulas de Física

  • Data: 17/05/2017
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo desta pesquisa foi estudar os fatores que mais se destacaram no envolvimento de um estudante surdo em uma proposta de ensino de conceitos básicos de física. Esse estudante surdo está incluído numa turma do 1º ano do ensino médio de uma escola localizada no município de Abaetetuba/Pa. Esta pesquisa apresenta delineamento qualitativo, norteada pela pesquisa-ação, onde os principais envolvidos no campo de pesquisa foram a pesquisadora (professora), uma intérprete, o estudante surdo e os estudantes ouvintes. Os dados foram produzidos por meio de entrevistas, observação participante das aulas de física e um jogo de tabuleiro, esse último foi confeccionado em parceria com bolsistas do projeto PIBID/FÍSICA/ABAETETUBA-PA, e teve por finalidade rever os conceitos estudados em aulas anteriores e identificar se a estratégia utilizada por mim (professora regente da turma) proporcionou aprendizado para o estudante surdo. Para a análise dos dados foi utilizado a Análise Textual Discursiva, por meio da qual emergiram três categorias de análise: Obstáculos durante a interpretação do português para a Libras; Indícios de aprendizagem do estudante surdo; e Desafios da Docência: entre angústias e conquistas. Os resultados apontaram que o uso: do português sinalizado associado a imagens, a Libras, ao português escrito, aos sinais caseiros e ao jogo; auxiliaram o processo de ensino e aprendizagem, mas não foram suficientes, destacando-se como necessário um trabalho colaborativo entre todos os profissionais da escola. Espera-se a partir desta pesquisa apontar a importância do professor conhecer o mínimo da Libras para, em um trabalho colaborativo, incluir o estudante surdo na sala de aula dita regular. Em relação ao produto foi construído um livreto com algumas orientações para professores que trabalham com estudante surdo.

  • WILLA NAYANA CORREA ALMEIDA
  • A ARGUMENTAÇÃO E A EXPERIMENTAÇÃO INVESTIGATIVA NO ENSINO DE MATEMÁTICA: O PROBLEMA DAS FORMAS EM UM CLUBE DE CIÊNCIAS

  • Data: 05/05/2017
  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo objetiva analisar as contribuições das intervenções da professora-monitora para o surgimento e desenvolvimento da argumentação entre discentes participantes do Clube de Ciências “Prof. Dr. Cristovam W. P. Diniz”, durante uma atividade experimental investigativa sobre os conceitos introdutórios de área e perímetro. O mesmo emergiu das reflexões da pesquisadora durante suas experiências pessoais e profissionais na sala de aula, e que contribuem para a constituição de nossa identidade como educadora de Matemática. À vista disso, aplicamos uma sequência de ensino baseada nas etapas da experimentação investigativa, na qual identificamos, em nossas intervenções como professora-monitora, os propósitos pedagógicos e epistemológicos expressados para favorecer a argumentação entre os estudantes. Em relação às falas dos educandos, procuramos verificar no processo argumentativo tanto os elementos e a estrutura de acordo com o Padrão de Toulmin (2001), bem como as operações epistemológicas apresentadas pelos alunos que expressassem as relações ocorridas durante a construção do conhecimento matemático. A pesquisa se caracteriza como qualitativa, na qual utilizamos como instrumentos de constituição de dados as videogravações, fotografias, gravações de áudio e notas de campo, com posterior transcrição das falas dos sujeitos. Para interpretação das informações levantadas, optamos em utilizar a Análise de Conteúdo. O espaço investigado é considerado um ambiente alternativo destinado ao ensino, pesquisa e extensão de ações didáticas voltadas às Ciências e Matemáticas. Os discentes participantes foram quatro alunos do quinto ano e três do sexto ano, totalizando sete sujeitos. Durante as análises realizadas foi possível identificar, em cada um dos episódios considerados mais proeminentes, que nossas intervenções como professora-monitora tiveram grande relevância, já que a partir dos propósitos pedagógicos e epistemológicos desenvolvidos foi possível organizar e guiar a atividade investigativa de maneira que a mesma auxiliasse no surgimento da argumentação e na construção do conhecimento matemático. Verificamos que surgiram organismos argumentativos de acordo com o padrão de Toulmin, sendo constituídos de dados (D), conclusão (C), garantia (W), apoio (B), qualificador modal (Q) e refutação (R). Em relação às operações epistemológicas apresentadas pelos alunos no desenvolvimento da argumentação, percebemos que surgiram diversas formas de ação e pensamento, sendo exploradas principalmente a dedução, a indução, a causalidade, a definição, a classificação, o apelo a analogias e atributos, consistência com experiência e a plausibilidade. O produto final gerado pela pesquisa consiste em um vídeo orientativo que explicita as etapas da experimentação investigativa e evidencia a postura do educador para o surgimento e desenvolvimento da argumentação entre os estudantes.

  • IEDA CLARA QUEIROZ SILVA DO NASCIMENTO
  • INTRODUÇÕES AO SISTEMA DE NUMERAÇÃO DECIMAL A PARTIR DE UM SOFTWARE LIVRE: um olhar sócio-histórico sobre os fatores que permeiam o envolvimento e a aprendizagem da criança com TEA

  • Data: 12/04/2017
  • Mostrar Resumo
  • Crianças com Transtorno do Espectro Autista (TEA) têm proporcionado grandes desafios para o processo formativo dos professores que atuam com as mesmas na educação básica, os quais são instigados a descobrir como envolvê-las nas atividades propostas, desencadeando vínculos que fortalecerão o processo de aprendizagem e de interação com a turma, construindo estratégias que oportunizem ampliar o conhecimento e potencializem o aprendizado acerca dos conteúdos trabalhados no cotidiano de sala de aula. A pesquisa foi desenvolvida no Laboratório de Educação Inclusiva do Instituto de Educação Matemática e Científica da Universidade Federal do Pará(UFPA) e teve como objetivo analisar os indícios de envolvimento e de aprendizagem da criança diagnosticada com TEA, durante aulas que introduzem o Sistema de Numeração Decimal (SND), considerando as contribuições da teoria sociocultural, procurando respostas para “quais fatores se destacam no envolvimento e na aprendizagem de uma criança com TEA em atividades que introduzem o SND, sob o olhar da teoria sociocultural?” A fundamentação teórica, apoiada nos tratados da defectologia de Vygotsky, e a ênfase dada por diversos autores que discorrem sobre o processo de desenvolvimento e aprendizagem fundamentados na teoria sócio-histórica, respaldam a forma própria de como aprendem e se desenvolvem as pessoas com deficiência. A metodologia proposta apresenta um estudo de caso das situações de aprendizagem de uma criança com autismo, do 3º ano do ensino fundamental que em um ambiente virtual, utilizando um software livre, constrói respostas sobre assuntos que introduzem o SND. O envolvimento apresentado pelo educando do início ao término da pesquisa, repercute os caminhos reflexivos oportunizados pela Tecnologia Informática (TI), nos quais o cotidiano, dos diversos matizes que se inserem o ambiente, a cultura e a vida, possibilita o entrelaçamento de um contexto que permite analisar um ensino de matemática distanciado dos programas prontos e inertes descaracterizados de ações da vida cotidiana, e reafirma um ensino de matemática próximo da realidade do educando capaz de proporcionar prazer e envolvimento durante a construção das atividades propostas.

  • IRAN ABIB VALENTE DA SILVA
  • O USO DO DINHEIRO COMO RECURSO SUSTENTÁVEL:  Uma reflexão para a educação financeira cidadã

  • Data: 11/04/2017
  • Mostrar Resumo
  • A educação financeira no Brasil é algo que pode ser considera novo para a maioria. Não é hábito dos brasileiros fazer planejamentos financeiros, falar sobre dinheiro, principalmente quando o assunto envolve criança. A ausência da noção básica de dinheiro pode atrapalhar a vida financeira da criança por toda sua vida. Ela pode se formar ser um excelente profissional, ganhar muito dinheiro, porém, não conseguir administrar sua vida financeira, porque no seu berço não foi transmitido tal informação. Assim sendo, uma de nossas responsabilidades como educadores e pais, é deixar um legado sadio às nossas crianças no que diz respeito ao assunto sobre finanças. Para que isso aconteça, devemos primeiramente aprender e praticar esse conhecimento diariamente em nossa vida, dando-lhes exemplos de viver dignamente bem hoje, para que gerações futuras sejam alcançadas nessa prática. No entanto, essa mudança não é fácil, porque vivemos em um país, cuja cultura não está alicerçada nos fundamentos do consumo necessário, mas na ideologia do consumismo, que é um hábito mental forjado que se tornou uma das características culturais mais marcantes da sociedade atual. Isso trouxe uma inquietude no modo de agir das pessoas, ou seja, o ato do consumo perde sua característica fundamental, que é o de suprir as necessidades básicas e, passa a ser uma questão de poder e conquista. Hoje, todos que são impactados pelas mídias de massa são estimulados a consumir de modo inconsequente principalmente o público infantil, pois são mais vulneráveis. Nesse sentido, o consumismo infantil é uma questão urgente, de extrema importância e interesse geral. Se continuarmos agindo assim com nossas crianças estará ensinando-as a passar adiante horror e vergonha. Talvez, isto tenha sido o motivo de que ainda somos considerados analfabetos financeiros, devido não sabermos lidar com o dinheiro. Precisamos ampliar a contribuição da educação financeira, utilizando-a para despertar a atenção das pessoas para a importância de suas decisões cotidianas, tanto para seu próprio futuro e atual bem-estar, quanto para a sustentabilidade da sociedade e do meio ambiente. Essa questão relaciona-se intimamente com a essência do uso sustentável do dinheiro, nos dias atuais, por isso, faz sentido provocar a reflexão das pessoas sobre os reais motivos, que as levam a compreender essa prática sustentável, relacionadas ao bem-estar pessoal, familiar e de sua comunidade, a qual é fundamental a cada um de nós.

  • MARIA JOSÉ LOPES DE ARAÚJO
  • PRÁTICAS INVESTIGATIVAS E WEBQUEST: construindo interfaces para o ensino sobre tratamento da informação para além do paradigma do exercício

  • Data: 11/04/2017
  • Mostrar Resumo
  • A investigação em foco aconteceu no âmbito da formação continuada de professores que ensinam Matemática nos anos iniciais do ensino fundamental no município de Marabá (PA). Esta pesquisa qualitativa (DESLAURIERS e KÉRISIT, 2008) na modalidade narrativa (CLANDININ e CONNELY, 2011), se baseia nas experiências formativas de professores quando envolvidos em momentos que privilegiam a tríade Tratamento da Informação - Práticas investigativas - Tecnologias digitais para lidar com o ensino sobre as noções básicas de estatística. Busco responder a questão de pesquisa: Em que termos práticas investigativas utilizando Webquest contribuem para a formação docente no âmbito do ensino nos anos iniciais sobre Tratamento da Informação? Objetivo na condição de professora, formadora e pesquisadora, investigar o ensino sobre Tratamento da Informação, utilizando Webquest, a fim de possibilitar reflexões e novas aprendizagens acerca desse componente curricular. Participaram dessa pesquisa 04 professores pedagogos, que foram selecionados previamente segundo os critérios: i) adesão à proposta de formação; ii) disponibilidade de participação dos encontros formativos; iii) ter participado de formação continuada em outros momentos e iv) já ter lecionado no 4º e/ou 5º ano do ensino fundamental. Os momentos formativos se articularam em duas grandes etapas compostas por 3 encontros cada um. Foi elaborada uma Webquest composta por tarefas investigativas, conforme estabelece Ponte (2004) para lidar com o ensino sobre noções básicas de estatística na perspectiva de simetria invertida, em que os professores na condição de estudante refletem sobre o ensino e as proposições advindas dele. Além da Webquest, foi elaborado um “Guia de Orientação Didática” para o Professor/Formador contendo orientações para o uso da Webquest, sugestões para pesquisas e consultas para maiores informações e ampliação das potencialidades dessa prática pedagógica. A Webquest se constitui como produto educacional oriundo da pesquisa desenvolvida e como subproduto, o guia. Optei pelos instrumentos investigativos: questionário, entrevista semi-estruturada e registros de áudios e vídeos. Rastreando novas compreensões do fenômeno educativo investigado, utilizei a Análise Textual Discursiva conforme preconiza Moraes e Galiazzi (2011). Do material empírico dei forma a dois eixos analíticos: i) Olhares docentes acerca do ensino sobre o tratamento da informação; ii) Práticas docentes em tratamento da informação. A análise revela que os professores atribuem os significados de que para ensinar é preciso conhecer o conteúdo matemático, o ensino da matemática se configura pela maneira como foi aprendido e pelas experiências de formação e docência, expressam ainda que o ensino sobre Tratamento da Informação deve ser assumido como um compromisso social, assim é possível propiciar aos discentes uma formação mais estatisticamente letrada. Além disso, os professores expressam que a experiência formativa possibilitou novas e/outras reflexões acerca do vivido, destacando a relevância das práticas investigativas na promoção de atitudes de interação e valorização dos sujeitos da aprendizagem no ambiente educativo. Outro aspecto apontado foi a importância do uso de situações cotidianas, pois elas potencializam as investigações e ampliam a visão interdisciplinar da educação estatística. O uso de tecnologias digitais em momentos formativos, mobiliza e amplia os conhecimentos estatísticos. Há o reconhecimento de que é preciso formar-se continuadamente para ensinar sobre Tratamento da Informação.

  • GILMA FAVACHO AMORAS SOARES
  • ENSINO DE CIÊNCIAS POR INVESTIGAÇÃO: Um desafio à formação dos professores dos anos escolares iniciais

  • Data: 11/04/2017
  • Mostrar Resumo
  • Esta é uma pesquisa-formação, de natureza qualitativa, na modalidade narrativa, organizada a em encontros formativos, os quais denomino fóruns de formação, como contributos para a formação continuada de professores em exercício da docência nos anos escolares iniciais, tendo em vista o ensino de ciências por meio de práticas investigativas. O papel do professor nessa proposta de ensino é fomentar o questionamento, a argumentação, a comunicação, conduzir perguntas, estimular e propor desafios a si mesmo e aos alunos. O cenário desta pesquisa é uma escola da rede estadual de ensino, na qual trabalho há 12 anos. A motivação para realizá-la advém da minha inquietação como formadora de professores, pela constatação em minha prática de que os professores participantes ensinavam Ciências pautados, principalmente, nos conteúdos apresentados nos livros didáticos, o que me levava a crer que seria importante proporcionar discussões, a partir de proposta reflexiva de ensino que colocasse o aluno como sujeito da sua própria aprendizagem. Propus a eles um trabalho formativo colaborativo, no qual objetivo investigar, para compreender, em que termos a formação docente na Escola, a partir do ensino por investigação, contribui para formação do professor que ensina ciências nos anos
    iniciais. Esta pesquisa envolveu três professores que ensinavam, naquele momento, para o 3º, 4º e 5º anos. Utilizei como instrumentos para ao construção dos dados: questionário, entrevista, diário de campo, registros em áudio, produções individuais e coletivas. Observamos que a partir das discussões ocorridas nos fóruns de formação, os professores atribuíram novos significados às suas práticas em sala de aula, passando a propor atividades de ensino por meio de práticas investigativas, proporcionando participação ativa dos estudantes na construção do conhecimento e mostrando-se mais satisfeitos com a própria prática docente. Sendo assim, a
    pesquisa em questão é relevante, por investir na realização de fóruns de formação proporcionando aos docentes de uma Escola Pública, inovação em suas práticas mediante o incentivo à participação do aluno em sua própria aprendizagem. No percurso dos fóruns de formação, cada vez mais observava os professores envolvidos no contexto das discussões, sinalizando “abertura” para mudanças em seu trabalho. A formação continuada contribuiu com os participantes para avançar em seu processo de construção do conhecimento e desenvolvimento profissional e pessoal, evidenciado em suas narrativas, ao expressarem mudanças no modo de ver, sentir, pensar e expressar-se, diante da constatação do sentimento de inconformidade provocado no decorrer da formação continuada vivida no contexto da escola. Encartado a esta dissertação, encontra-se um vídeo elaborado em conjunto com os professores participantes que contém os procedimentos da pesquisa-formação, em termos gerais, e as aprendizagens relatadas por eles durante o processo de formação continuada, foco desta pesquisa.

2016
Descrição
  • SEBASTIAO RODRIGUES MOURA
  • DA WORLD WIDE WEB ÀS PARTÍCULAS ELEMENTARES: sequência didática baseada no método DBR-TLS com vistas à alfabetização científica e técnica

  • Data: 14/12/2016
  • Mostrar Resumo
  • Com o objetivo de contribuir para a melhoria da prática do ensino de física no nível médio, esta pesquisa apresenta a produção e aplicação de uma sequência didática com seis lições visando à inserção da física moderna e contemporânea no ensino médio, observando-se os elementos da Alfabetização Científica e Técnica (ACT) conforme estabelece Fourez (1994). A elaboração foi feita por uma equipe de professores-pesquisadores, tendo como foco a física de partículas e o contexto histórico da criação da World Wide Web (WWW), pautando-se nos fundamentos da Design Based Research (DBR) - conforme estabelecido por Brown (1992) e Collins (1992) - e a Teaching-Learning Sequences (TLS), seguindo Lijnse (1995) e Mèheut & Psillos (2004). Ambos englobam a gestão de todo o processo que envolve a aplicação e reaplicação de ciclos em que os procedimentos da proposta são avaliados e reelaborados. Em relação à esta sequência de ensino-aprendizagem específica, uma atenção especial foi dada para os aspectos de coerência interna que estão relacionados com a percepção da intenção didática de todos os participantes da pesquisa. Com essa finalidade, propõe-se um conjunto de elementos-articuladores e problematizações para fornecer uma "espinha dorsal" perceptível em toda a TLS. Além da sequência didática, foi construído um para o professor contendo os conteúdos mínimos abordados, orientações para atividades didáticas, o tempo estimado para cada atividade e observações relevantes para apoiar a discussão, a orientação e a prática pedagógica durante as aulas. Também foram produzidos um jogo de tabuleiro e um minicongresso escolar que podem vir a ser potenciais materiais de educação científica e técnica. Esse conjunto composto da sequência didática e o guia (tutorial do jogo e o minicongresso) constitui-se como produto e subprodutos educacionais desenvolvidos no âmbito da pesquisa. Como uma experiência pedagógica de aplicação desse conjunto, foi desenvolvida em uma escola pública estadual de um município do nordeste paraense, distante cerca de 150 km da capital, envolvendo aproximadamente 30 estudantes do terceiro ano do ensino médio entre os meses de janeiro e março de 2016. Durante essa experiência, foram registradas as ocorrências relevantes em um diário de docência e os estudantes, reunidos em seis equipes, produziram webfólios sob a minha orientação docente. Esses dois instrumentos compuseram o material empírico que analisei à luz do referencial de ACT e com as diretrizes da Análise Textual Discursiva, embasada em Moraes e Galiazzi (2011). Dessa forma, buscou-se responder a seguinte questão de investigação: Como a implementação de uma sequência didática sobre física de partículas pode estimular a alfabetização científica e técnica? Do material empírico da pesquisa com enfoque qualitativo - notadamente o diário de docência, os webfólios e também as referências em ACT - foram identificados cinco eixos de análise: (1) A World Wide Web e a Internet são aplicações tecnológicas com funcionalidade distintas; (2) As "verdades absolutas" na ciência; (3) Todos os investimentos financeiros na investigação científica são necessários para a sociedade; (4) O Brasil e os interesses em todo do CERN/LHC; e, (5) Investimentos, novas partículas e os desafios de descobertas científicas. A análise da produção dos estudantes, em que foi particularmente aplicado o método da ATD, revelou elementos técnico-científicos, etimológicos, históricos, epistemológicos, midiáticos, científico-tecnológicos, sociais, financeiros, tecnológicos, econômicos, sócio-políticos, conforme as características da abordagem ACT, que se constituíram em categorias de análise ligadas aos cinco eixos já mencionados. A análise revelou boa qualidade na produção dos estudantes e seu engajamento na proposta, muito além do que o esperado neste nível de ensino. Nesse sentido, pelo menos dez elementos da ACT foram identificados nos discursos dos estudantes em face à motivação da sequência didática proposta. Além disso, esses elementos foram recorrentes nos webfólios de diversos grupos, o que reforça a expectativa de que uma sequência didática adequadamente planejada pode favorecer aspectos da ACT. Apenas o aspecto etimológico foi identificado em um só grupo, o que se justifica por ser este um elemento mais elaborado. Assim, os questionamentos apresentados nas atividades de cada lição, os momentos de problematização e a criação de um blog, como espaço de discussão e colaboração, revelaram-se como estratégias adequadas para o desenvolvimento da ACT e contribuem para compor uma resposta à questão de investigação. As realizações no âmbito desta pesquisa estimulam a disseminação da produção e do uso de sequências didáticas no ensino médio buscando atender às expectativas de eficácia e diversificação de estratégias que concorrem para a melhoria desse nível de ensino. 

  • ALICE DOS SANTOS SOUSA
  • PROBLEMÁTICA SOCIOAMBIENTAL SOB O OLHAR DA ABORDAGEM CTS: uma proposta para o ensino de Ciências na Educação de Jovens e Adultos

  • Data: 06/12/2016
  • Mostrar Resumo
  • A presente pesquisa partiu de reflexões sobre o ensino de Ciências desenvolvido no contexto da Educação de Jovens e Adultos (EJA) e do reconhecimento de que a abordagem tradicional de conteúdos científicos dificulta a construção de conhecimentos por parte dos alunos, pois desconsidera conhecimentos prévios, estando desarticulada do contexto social, político, econômico e tecnológico. Neste sentido, considera-se relevante o desenvolvimento de uma proposta na qual a abordagem de conteúdos científicos na EJA parta de uma situaçãoproblema abordada na perspectiva CTS, pois se acredita que esta é capaz de levar jovens e adultos a se apropriarem dos conhecimentos científicos, assim como desenvolver a capacidade crítica para uma tomada de decisão. A partir disso, buscou-se respostas às seguintes questões: As aulas de Ciências com abordagem CTS possibilitam a construção de conhecimentos científicos pelos estudantes da EJA? Os estudantes da Educação de Jovens e Adultos tem capacidade de apreender conhecimentos científicos relacionados aos problemas de seu cotidiano? E a abordagem de conteúdos científicos partindo de uma situação problema permite o desenvolvimento de uma postura ativa, reflexiva e crítica pelo estudante da EJA? Este estudo foi uma pesquisa qualitativa, com enfoque na pesquisa-ação. Para análise, adotouse a análise textual discursiva enquanto processo voltado à produção de novas compreensões sobre fenômenos e discursos. Os dados que constituíram o corpus da pesquisa foram construídos na sala de aula com os extratos das falas mais significativas dos alunos. Os resultados mostraram que é preciso insistir em propostas pedagógicas que promovam vínculos entre disciplinas escolares e ações cotidianas, sendo esta uma tendência de ensino que possibilita ao docente desenvolver os conteúdos curriculares de forma interdisciplinar e contextualizada, explorando aspectos sociais, tecnológicos e ambientais no ensino de Ciências a partir de uma situação-problema. Desse modo, além de permitir a exploração de temas que estão em discussão nos meios de comunicação, a adoção da abordagem CTS possibilita maior interação entre a triangulação: professor-aluno-conhecimento, haja vista que todos podem
    participar de forma ativa do processo de construção de conhecimentos, mediante diálogos que se desenvolvem no decorrer da exploração de uma referida temática. Com a pesquisa foi possível construir um novo olhar nas aulas voltadas para o ensino de Ciências com os alunos da EJA.

  • JOSIANE SILVA DOS REIS
  • PRODUÇÃO AUTORAL DE VÍDEO: UMA PROPOSTA DE ENSINO COM O USO DE TECNOLOGIAS DIGITAIS EM AULAS DE ESTATÍSTICA

  • Data: 28/11/2016
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho investiga a contribuição da produção de vídeo como proposta metodológica para o ensino de estatística, com um grupo de alunos do 9º ano do Ensino Fundamental de uma escola pública. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, do tipo pesquisa participante que tem por objetivo o desenvolvimento de um processo de ensino com a produção de um material audiovisual, sendo que os dados foram analisados a luz da análise
    interpretativa de Creswell (2007). A pesquisa foi desenvolvida em duas fases: na primeira, o grupo de alunos participantes teve a oportunidade de organizar os conhecimentos e discutir os conceitos bases da estatística em um fórum online criado em uma rede social; na segunda, o grupo criou estratégias, organizou e elaborou materiais para a produção e edição do vídeo. O trabalho se deu na perspectiva da Aprendizagem Colaborativa, que tem como um de seus pressupostos teóricos a Teoria Interacionista de Vygotsky (1989), na qual o conhecimento pode ser construído coletivamente na troca entre pares e por meio da interação. Dessa forma,
    a tecnologia digital se configura como um recurso didático-pedagógico em todo o processo de ensino proposto e possibilita o desenvolvimento de uma proposta de ensino que pode superar propostas tradicionais de reprodução do conhecimento, desenvolvendo nos alunos uma postura autoral na busca e na construção do conhecimento. Os resultados mostraram que o ensino colaborativo, fomentado pelo uso das tecnologias digitais, favoreceu a interação e instigou a atitude autônoma dos alunos na busca e compreensão dos conhecimentos na área da estatística, além disso, as estratégias e aplicabilidade dos conhecimentos construídos permitiram que o grupo de alunos reconhecesse um problema de sua realidade e buscassem soluções de dirimi-lo. Quanto ao produto desse trabalho, considero que o vídeo, como resultado do processo de ensino proposto, possibilitou consolidar as ideias e conhecimentos que foram construídos pelo grupo de alunos durante a pesquisa e constitui-se como recurso de orientação para o professor que busca práticas de ensino diferenciadas com o uso das tecnologias digitais.

  • MARIA EDUARDA DA SILVA OLIVEIRA
  • PRODUÇÃO E AVALIAÇÃO DE UM MÓDULO DE ESTUDO DE ASPECTOS HISTÓRICOS E EPISTEMOLÓGICOS SOBRE A EVOLUÇÃO DE MODELOS ATÔMICOS

  • Data: 17/11/2016
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho apresenta uma pesquisa sobre a aprendizagem e o ensino de modelos atômicos e tem como objetivo elaborar e avaliar um módulo de estudo de aspectos históricos e epistemológicos sobre modelos atômicos na formação de professores de química. Inicialmente descreve e discute os resultados de sondagem de concepções alternativas de estudantes universitários de química sobre o tema e, a partir dessa análise, apresenta um texto didático sobre aspectos históricos e epistemológicos dos modelos atômicos, como forma de minimizar os problemas de aprendizagem detectados na amostra investigada e na literatura a respeito do tema. Os resultados da sondagem mostraram que os sujeitos, tal como de outros estudos análogos, não compreendem adequadamente a natureza, a história e o contexto de aplicação dos diferentes modelos atômicos. No caso, da amostra investigada, como se trata de futuros professores de química, isso se configura em um fato bastante preocupante. Por outro lado, os resultados de uma pequena amostra de estudantes universitários, que voluntariamente se dispuseram a ler o texto e responder questionários a respeito, indicam que a leitura de informações históricas e epistemológicas, apresentada no texto didático proposto, ajudou a minimizar alguns problemas de aprendizagem encontrados nas concepções desses futuros professores de química.

  • NOEMIA DAS GRAÇAS RODRIGUES DOS SANTOS
  • PRÁTICAS AVALIATIVAS NO CONTEXTO DOS ANOS INICIAIS : ACONTECIMENTOS, CIRCUNSTÂNCIAS E SIGNFICADOS PARA REFLETIR SOBRE A PRÓPRIA PRÁTICA

  • Data: 07/11/2016
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa se refere as minhas experiências pessoais e as implicações nas práticas avaliativas desenvolvidas por mim no exercício do trabalho como coordenadora pedagógica dos anos iniciais, na função formadora de professores e de avaliadora de alunos numa escola da rede particular de ensino. Meu objetivo central foi investigar tais experiências vividas, na perspectiva de compreender possíveis contribuições sobre avaliação das aprendizagens para minha formação, bem como para a formulação de ações pedagógicas no âmbito da avaliação da aprendizagem, a partir de uma perspectiva formativa. Esta investigação se desenvolve a partir episódios de memórias com a temática avaliação, que vem me constituindo profissionalmente. Recorro, portanto, à reconstituição de minha própria história de vida, objetivando analisar meu percurso de constituição profissional docente de formação e as experiências vivenciadas que caracterizam diferentes momentos deste percurso, os quais são organizados em oito episódios narrativos distintos, mas, relacionados, pois todos tratam de episódios de avaliação diagnóstica realizada com os alunos. Os relatos dos episódios evidenciam contribuições significativas para minha ação de avaliadora de alunos, pois cada um possibilitou aprendizados diferenciados, porém interligados, bem como ao remeter-me ao passado vivido com olhar do presente, de forma reflexiva e encharcada das atuais aprendizagens teórico-epistemológicas, me ajudou a compreender como fui me constituindo profissionalmente. Dois momentos constituíram-se como sistematizadores da investigação, ou seja, onde tudo começa a se materializar: 1) Memórias marcantes de histórias temáticas que ocorreram em minha trajetória profissional no exercício da coordenação pedagógica 2) como descrevemos esses momentos e como explicamos teoricamente a sua influência no nosso desenvolvimento profissional? Essa investigação se constitui em uma pesquisa qualitativa, por considerar que esta modalidade consiste, geralmente, em uma forma de aprofundar uma unidade individual. Ele serve para responder questionamentos que o pesquisador não tem muito controle sobre o fenômeno estudado. Tomo como material empírico as escritas de situações reais, em forma de narrativas, ocorridas em minha atuação profissional que envolvem a temática avaliação. A análise se constituiu a partir da análise discursiva dos relatos das entrevistas com as professoras que vivenciaram tais episódios juntamente comigo, produzindo novos significados, contrapondo com outras situações agora no presente. Os resultados dessa investigação revelam que pesquisar sobre a própria prática de forma reflexiva traz consequências positivas para transformação da prática em estudo. A base teórica desta pesquisa traz autores que pesquisam avaliação nas diversas perspectivas mas sobretudo formativa. Contudo, compreendo que a pesquisa não diz somente da realidade em que atuei, mas nos fazeres que foram transformados ao longo desta vivencia formativa.

  • MARIDALVA COSTA NASCIMENTO
  • PRÁTICAS INVESTIGATIVAS COM PROFESSORES DE CIÊNCIAS: CONTRIBUIÇÕES PARA A FORMAÇÃO E PARA O ENSINO

  • Data: 05/09/2016
  • Mostrar Resumo
  • Práticas de ensino investigativo têm sido consideradas por vários autores como uma abordagem
    que pode contribuir para melhoria do ensino de ciências. Mas, para que se faça presente na
    escola é necessário considerar, entre outros fatores, a formação de professores. Ao mesmo
    tempo em que essa formação inclui conhecimentos teóricos e práticas da abordagem
    investigativa, não pode deixar de considerar o conhecimento do professor e as contribuições
    que ele tem a oferecer à construção de uma prática que valorize essa orientação. Assim, com o
    intuito de pesquisar aspectos relativos ao processo formativo de professores de ciências no
    contexto de tais práticas, buscamos investigar: “O que os professores trazem do seu processo
    formativo que viabiliza a prática investigativa na interação com seus pares, e o que aprendem
    no contexto de tais práticas que podem contribuir para o ensino de ciências? Para desenvolver
    o estudo, convidamos professores da rede municipal de ensino do município de Castanhal -
    Pará. Para mediar o diálogo com os sujeitos, elaboramos uma sequência de ensino, que tratava
    das mudanças de pigmentação da flor de uma planta da espécie Hibiscus mutabilis. A sequência
    foi previamente estruturada por já ter sido objeto de ensino e investigação com estudantes da
    educação básica, mas estava sujeita à reformulações em decorrência do processo de interação
    com os professores. A pergunta que orientou a construção da prática foi: Por que as flores da
    planta conhecida por amor-de-homem mudam de cor? A partir das hipóteses postas foram
    realizadas as seguintes tarefas:1- Observação da flor na planta; 2- Estudo do período de vida da
    flor; 3- Identificação da planta; 4- Estudo do efeito da luz 5- Estudo do efeito da temperatura
    sobre a pigmentação da flor. O desenvolvimento da sequência foi filmado e os diálogos
    ocorridos entre os professores envolvidos constituíram-se dados empíricos do estudo. A
    filmagem foi transcrita e dos diálogos foram selecionados episódios referentes a: PERGUNTA,
    PLANEJAMENTO, REALIZAÇÃO e RESPOSTAS, segundo o modelo para estudo de
    práticas investigativas proposto por Parente (2012). A análise dos episódios considerou a
    natureza de cada elemento no processo de investigação, as discussões pertinentes ao processo
    e a formação de professores de ciências. A construção da atividade com os professores nos
    permitiram identificar na fala dos sujeitos aspectos formativos que sinalizaram para realização
    de tais práticas, como: a capacidade de projetar experimentos e o espírito de busca. Também
    sinalizaram aspectos que demonstram a carência dessa abordagem nos cursos de formação de
    professores de ciências, como: a não utilização da escrita para registro dos experimentos
    realizados e o esvaziamento teórico. Como produto desse estudo produzimos um vídeo fazendo
    uso de cenas originadas no âmbito deste trabalho para apresentar os resultados dessa pesquisa
    e encorajar professores à sua realização.

  • GLEYCE THAMIRYS CHAGAS LISBOA
  • FEIRA DO VER-O-PESO: UM ESPAÇO NÃO FORMAL E INTERDISCIPLINAR DE EDUCAÇÃO

  • Data: 05/09/2016
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação de mestrado objetivou apreender os múltiplos aspectos da feira do Ver-o-
    Peso, um espaço não formal e não institucionalizado de educação, para constituição do guia
    didático para o ensino, fundamentados na perspectiva da interdisciplinaridade. A feira possui
    uma importância histórica, cultural e econômica para a cidade de Belém, no estado do Pará.
    Destacamos na construção deste texto, aspectos teóricos relacionados à educação formal, não
    formal e informal, bem como o que corresponde à atitude interdisciplinar. A pesquisa
    participante, propriamente dita, organizou-se mediante elaboração, avaliação e validação do
    guia didático, em um processo colaborativo entre professores e alunos da educação básica e,
    ainda, a própria pesquisadora. A escolha da construção deste produto é justificada pela
    ausência de materiais didáticos que possibilitem aos professores da educação básica utilizar os
    espaços não formais não institucionalizados, neste caso a feira do Ver-o-Peso, na sua prática
    educacional. No guia foi dado ênfase, apenas, a quatro potencialidades didáticas, em virtude
    da complexidade e da variedade de assuntos que podem ser trabalhados no referido espaço,
    quais sejam: a história do Ver-o-Peso, a localização, a economia e a territorialização da feira
    do Ver-o-Peso, farmacologia e as “encantarias” do Ver-o-Peso e a arte marajoara presente no
    Ver-o-Peso. De modo geral, o guia didático atingiu os objetivos propostos, no sentido de se
    constituir um recurso para o ensino.

  • SILVIA CRISTINA DA COSTA LOBATO
  • Pesquisando a própria prática em um processo de construção de conhecimentos científicos com alunos dos anos iniciais do Ensino Fundamental 

  • Data: 20/06/2016
  • Mostrar Resumo
  • Tomar a própria ação docente como objeto de investigação contribui com o aprimoramento do professor e com o sucesso escolar de seus alunos. Trabalhos de pesquisa nessa direção são importantes pela capacidade de desenvolver o protagonismo docente no processo de ensinar e aprender, havendo autonomia e construção de possibilidades de reflexão e ressignificação das ações desenvolvidas. Nesse contexto, ao indagar sobre minha própria prática, cheguei às seguintes questões norteadoras desta pesquisa de mestrado: que desafios e possibilidades surgem na prática de ensinar com pesquisa nos anos iniciais? Em que termos desenvolver o ensino de ciências, através de sequências investigativas, contribui para minha própria formação docente e para a construção de conhecimentos de meus alunos dos anos iniciais do Ensino Fundamental? Diante dessas questões, o seguinte objetivo foi estabelecido e direciona meu olhar durante a pesquisa: investigar a própria prática docente nos anos iniciais do ensino fundamental, empregando sequências investigativas de ensino como meio de direcionar o processo de construção de conhecimentos científicos dos alunos e de aprimorar minha ação como docente, permitindo a elaboração de um produto educacional organizado através da edição de um vídeo capaz de auxiliar na formação de outros professores A abordagem qualitativa de modalidade narrativa norteia esse caminhar. Para a análise da prática com os alunos, emprego o referencial de Piaget e Vygostsky, bem como a produção de autores que discutem a ação docente como processo de reflexão e investigação. O trabalho de campo foi realizado em minha própria sala de aula com uma turma do 4º ano com a qual desenvolvi três Sequências Investigativas (SI) sobre a flutuação de corpos na água, envolvendo conceitos de massa, volume e densidade e cuidados com o meio ambiente. Para o registro de dados, utilizei o diário narrativo, gravações em áudio e vídeo das aulas e atividades dos alunos extraídas da prática de sala de aula. Para análise dos dados, recorro à análise textual discursiva, possibilitando a reinterpretação das vivências e de seus significados. Como resultado do processo de ação e reflexão da própria prática, observei o desenvolvimento de atitudes investigativas nos alunos, a ampliação de conceitos espontâneos sobre os conteúdos estudados e o exercício da ação individual e grupal, assim como, de posturas reflexivas e autônomas diante da própria aprendizagem, processo por mim também vivenciado no decorrer do trabalho. Nessa dinâmica, discuto sobre a docência cotidiana, a aprendizagem conceitual da ciência e alguns desafios ao pesquisar a própria prática, como a ausência de tempo e espaço para a pesquisa na escola, dificuldades na aquisição de formação continuada ao professor pesquisador, crença de que só é possível fazer pesquisa na academia e que a única e exclusiva função do professor é ministrar aulas. Algumas possibilidades da pesquisa sobre a própria prática são evidenciadas, tais como a compreensão e/ou mudança da prática, valorizando o professor como agente de transformação; a formação do professor para a pesquisa, ampliando sua postura reflexiva e solidificando seu compromisso com os alunos, com a escola e comunidade, e a formação de comunidades profissionais reflexivas que contribuam com a proposição de novas práticas educativas. Nesses termos, defendo a pesquisa da própria prática, de características e finalidades próprias, como um desafio que se coloca aos professores interessados em refletir sobre a qualidade de seu trabalho, ampliando sua formação profissional e de seus alunos, contribuindo ainda com a produção de conhecimentos na área.

  • DAYANE NEGRÃO CARVALHO RIBEIRO
  • A ÁGUA PARA O CONSUMO HUMANO: ENSINO POR MEIO DE TEMAS COM ABORDAGEM EM CIÊNCIA, TECNOLOGIA, SOCIEDADE E AMBIENTE BELÉM/PA 2016

  • Data: 02/05/2016
  • Mostrar Resumo
  • A água é um tema comumente tratado no ensino de Ciências, mas que num cenário de indisponibilidade do recurso carece de discussões para a formação para a cidadania, mediante ao reconhecimento de problemas científicos e tecnológicos que envolvem seu acesso para o uso e preservação da vida humana.Diante deste cenário, neste estudo busquei verificar como a proposta temática “A Água para Consumo Humano” pode influenciar na formação para a cidadania de alunos do ensino fundamental de uma escola da rede pública estadual no município de Abaetetuba, gerando nesse contexto duas cartilhas temáticas sobre a proposta, a saber: uma cartilha temática para o aluno e uma cartilha com sugestão de atividades para o professor. A fundamentação teórica desta ultima traz duas seções. A primeira incorpora a abordagem em Ciência, Tecnologia, Sociedade e Ambiente e seus apontamentos para a melhoria do ensino de Ciências, através do ensino por tema baseado nos três momentos pedagógicos de Delizoicov, Angotti e Pernambuco (2011), partindo de situações do contexto dos alunos, a fim de envolvê-los ativamente na busca de soluções, através de atividades diversificadas.Na segunda seção escrevo sobre os conhecimentos científicos relacionados à água e o sua influencia no ensino de Ciências. O ambiente de pesquisa foi constituído através de um minicurso, em que participaram onze alunos do sexto ano do ensino fundamental como sujeitos da pesquisa, além da professora-pesquisadora. A pesquisa-ação foi a opção metodológica escolhida nesta pesquisa para acoleta de dados, sendo estes analisados a luz da análise interpretativa de Creswell (2007). Os dados obtidos mostraram que a temática trabalhada dentro da abordagem Ciência, Tecnologia, Sociedade e Ambiente permite aos alunos reconhecerem os problemas da sua realidade, possibilitando sua inserção na busca por soluções e, ainda, mostra a importância de trabalhar a realidade cotidiana, dando atenção às dificuldades dos alunos em se expressar de forma oral e escrita. Quanto à professora pesquisadora, este estudo mostrou como a prática reflexiva foi importante para a condução dasatividades do minicurso. Em relação ao produto deste trabalho, as duas cartilhas para uso em situação de ensino-aprendizagem, eu considero que possibilitaram o tratamento do tema, pois despertou o interesse dos alunos em continuar as atividades culminando em palestras para a comunidade escolar. E ainda, houve a elaboração de uma carta pelos alunos com propostas para solução dos problemas identificados e que foi encaminhada à direção da escola visando o conhecimento dos problemas e das possíveis soluções observadas pelos alunos no seu ambiente escolar, no que concerne ao acesso à água para o consumo humano.

  • RENATA LOURINHO DA SILVA
  • JOGOS CONCRETOS NO LABORATÓRIO DE ENSINO DA MATEMÁTICA NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES NA EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA

  • Data: 25/02/2016
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho trata de uma proposta de metodologia para a prática docente em matemática, que surgiu de uma experiência realizada no Laboratório de Ensino de Matemática (LEM), da Universidade Aberta do Brasil (UAB), polo Cametá, no decorrer das tutorias da disciplina estágio supervisionado, com alunos do curso de Matemática, Licenciatura, modalidade à distância. O LEM foi criado no ano de 2013, mas ainda é pouco explorado na formação inicial do professor de matemática.O objetivo deste trabalho é apresentar e orientar os futuros docentes de matemática quanto ao uso de alguns jogos concretos do LEM, bem como sua reprodução através do uso de materiais alternativos(sucatas). Esta pesquisa está embasada na Teoria dos campos Conceituais de Vergnaud (1990), também discutida por Pais (2008e 2011); Kamii(1992), que trata da construção do conhecimento lógico matemático; Alves(2001) e Dohme (2011),que falam do uso dos jogos; Yus (1998)e Gonçalves (2005 e 2011), que abordam a formação de professores reflexivos e Lorenzato (2006), que discute sobre o LEM.  Destacamos, também, a construção do produto de pesquisa (livreto didático)elaborado a partir de um jogo concreto (conjunto de equilíbrio) do LEM/UAB-/PA-Cametá.Os sujeitos participantes das oficinas foram os acadêmicos, da turma UAB/2011.A pesquisa possui abordagem qualitativa na modalidade pesquisa-ação, pois desenvolvemos atividades de campo que se iniciaram com o conhecimento da estrutura física do LEM,estendendo-se às oficinas de experimentações de quatro jogos concretos do LEM(geoplano, régua fracionais, conjunto de equilíbrio e figuras espaciais). Ao término destas, foram feitas entrevistas semiestruturadas,para identificar as compreensões dos acadêmicos quando aos estudos dos conceitos, conteúdos e temas transversais,a partir da manipulação desses jogos. Para a segunda oficina construímos materiais alternativos,dos jogos trabalhados na primeira oficina para ser utilizado na regência da disciplina do estágio e nas futuras práticas docentes. Os resultados dessa proposta de ensino apontam para a necessidade de exploração significativa das tendências em Educação Matemática,na formação inicial de professores de matemática,dentre as quais apresentamos a dos jogos concretos, bem como, a exploração de outros espaços pedagógicos que não sejam somente a sala de aula. Aqui relatamos o uso do LEM, pois nele observamos, durante a realização das oficinas, um grande interesse dos graduandos em desenvolver os seus estudos nesse ambiente, o que me fez refletir sobre esse local como um espaço de contribuições para a melhoria do ensino de matemática,tanto na educação superior como na educação básica.

SIGAA | Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação (CTIC) - (91)3201-7793 | Copyright © 2006-2024 - UFPA - bacaba.ufpa.br.bacaba1