Notícias

Banca de DEFESA: ANDRE LUIZ SANTOS ALVES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANDRE LUIZ SANTOS ALVES
DATA: 01/03/2021
HORA: 16:00
LOCAL: Plataforma Google Meet
TÍTULO:

MEMÓRIA E PARTICIPAÇÃO POPULAR NO PROJETO UNA: o presente como expressão do passado


PALAVRAS-CHAVES:

Planejamento Urbano. Macrodrenagem da Bacia do Una. Saneamento Participação Popular.


PÁGINAS: 159
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Serviço Social
SUBÁREA: Serviço Social Aplicado
RESUMO:

A medida que o modo de produção capitalista se expandiu, transformou-se e atingiu o nível de modelo de produção hegemônico, surgiu a necessidade de organização da sociedade civil diante das necessidades básicas que apenas uma parcela ínfima da população dos centros urbanos usufrui de modo que cubram todas as suas necessidades. No Brasil, a segunda metade do século XX foi marcada pela organização dos movimentos sociais urbanos reivindicando melhores condições de vida para a classe trabalhadora principalmente nas grandes cidades. Neste contexto, a população de Belém também se organizou, exigindo que os bairros e as baixadas tivessem suas demandas atendidas, dentre elas, o saneamento básico era uma das principais bandeiras de lutas urbanas, buscando se viver com o mínimo de dignidade, resultando em vários projetos de macrodrenagem para a cidade, tendo em vista que Belém é entrecortada por rios, igarapés e canais. Em decorrência deste contexto, a presente pesquisa objetivou analisar os níveis de atuação dos movimentos sociais, sua influência sobre a implementação do Projeto de Macrodrenagem da Bacia do Una. A pesquisa utilizou o referencia teórico e metodológico que aponta o planejamento urbano como estratégia de produção de novos territórios, que favorece o padrão capitalista de cidade, reconfigurando a vida cotidiana das populações atingidas. Como procedimentos técnicos a pesquisa adotou a história oral dos sujeitos envolvidos nos movimentos sociais e de técnicos e técnicas do poder público que estiveram a frente da execução da intervenção de macrodrenagem. De forma complementar a pesquisa também fez análise de documentos históricos dos movimentos organizados e do poder público. A pesquisa de campo realizou-se em um período de dois anos (2019 à 2020), onde optou-se por selecionar o bairro da Pedreira (e suas fronteiras) como foco de pesquisa, resultando em doze (12) entrevistas. Foram realizadas entrevistas com moradores e técnicos do Projeto Una, além de um deputado estadual que presidiu uma comissão temporária externa (2013), cujo objetivo foi avaliar os resultados da macrodrenagem na Bacia do Una, oito anos após a conclusão oficial em 2005. A pesquisa apontou que antes e durante a execução do projeto nas áreas atingidas a população vivenciou um forte processo de mobilização popular, havendo, contudo, um refluxo da mobilização no período pós-obras. Nesse novo contexto, a prefeitura municipal de Belém, que deveria garantir a manutenção das áreas saneadas, não a fez, expondo a população moradora ao fenômeno dos alagamentos e dos efeitos sobre a moradia, mesmo reconhecendo a importância de o projeto ter levado saneamento básico para algumas áreas. Assim, a população dos bairros pertencentes à Bacia do Una voltar a sofrer com problema do saneamento, fazendo emergir antigos e novos movimentos sociais


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 6672463 - RODRIGO CORREA DINIZ PEIXOTO
Presidente - 1152647 - SANDRA HELENA RIBEIRO CRUZ
Interno - 2275775 - WELSON DE SOUSA CARDOSO
Notícia cadastrada em: 26/02/2021 13:26
SIGAA | Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação (CTIC) - | Copyright © 2006-2022 - UFPA - bacaba.ufpa.br.bacaba1