Notícias

Banca de DEFESA: JEAN DA SILVA DE ALBUQUERQUE

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JEAN DA SILVA DE ALBUQUERQUE
DATA: 02/12/2019
HORA: 08:30
LOCAL: AUDITÓRIO PAUL LE COINTE
TÍTULO:

"AVALIAÇÃO PARA IMPLANTAÇÃO DE SISTEMA DE MONITORAMENTO INTEGRADO DE ÁGUA E EFLUENTES PARA O CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE ANANINDEUA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ VISANDO A SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL"


PALAVRAS-CHAVES:

Monitoramento integrado. Gestão das águas. Avaliação de custos.


PÁGINAS: 80
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

A água por ser indispensável à vida configura-se como um recurso natural cujo uso deve ser objeto de análises constantes. Sendo assim, está pesquisa objetiva avaliar e propor um sistema de monitoramento integrado de gestão de águas para o Campus Universitário de Ananindeua da Universidade Federal do Pará abrangendo a qualidade da água consumida, a geração de efluentes e o corpo d’água receptor considerando os parâmetros físicos, químicos e microbiológicos nos âmbitos econômico, social e ambiental. O método utilizado nesta pesquisa engloba o levantamento documental compreendendo artigos, livros, dissertações, teses e relatórios técnicos; cotações de valores de exames junto a laboratórios de análises ambientais; consulta a banco de dados como SINAPI e SANEPAR e uso de software QGIS para confecção dos mapas. A aferição dos resultados contou com o uso da estatística descritiva a partir da contribuição de planilhas do Excel. Como resultados se obteve a construção de cenários de avaliação de custo, a partir dos quais (pessimista, realista e otimista) aponta-se que o monitoramento integrado por ano teria um custo respectivamente de: R$ 2.256.576,24 ; R$ 1.884.280,44  e R$ 1.536.274,44 e feito um comparativo considerando apenas a análise da água e verificou-se que os custos do monitoramento por metro cúbico ficariam em R$ 5,67, R$ 4,53 e R$ 3,39 sob as visões Pessimista, Realista e Otimista, enquanto que o custo por metro cubico de água mineral está em torno de R$ 250,00. Portanto, mesmo que sob a visão de maior custo, monitorar, ficaria em torno de 2% do que se gastaria apenas com água mineral. Sendo assim, ao passo que se propõe o monitoramento das águas de consumo e efluentes para o Campus, demonstra-se que há viabilidade tanto do ponto de vista econômico, social quanto ambiental.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2278490 - DAVI DO SOCORRO BARROS BRASIL
Presidente - 071.100.732-20 - GILMAR WANZELLER SIQUEIRA - USP
Externo à Instituição - HOMERO VILAR CORREA
Notícia cadastrada em: 28/11/2019 10:45
SIGAA | Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação (CTIC) - | Copyright © 2006-2022 - UFPA - castanha.ufpa.br.castanha2