Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: DANIELLE DE MORAES ALVES

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DANIELLE DE MORAES ALVES
DATA: 12/04/2019
HORA: 18:00
LOCAL: FESAR
TÍTULO:

"PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DO HANSENÍASE EM MENORES DE 15 ANOS NA MACROREGIÃO ARAGUAIA-PARÁ."


PALAVRAS-CHAVES:

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX


PÁGINAS: 60
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

A hanseníase é uma doença infectocontagiosa crônica, cujo agente etiológico é o Mycobacterium leprae, que tem alta infectividade e baixa patogenicidade. Essas propriedades não ocorrem apenas em função de suas características intrínsecas, mas também dependem da relação do agente com o hospedeiro e do grau de endemicidade do meio. A doença é transmitida pelo contato direto de um doente bacilífero com uma pessoa susceptível, principalmente através das vias aéreas superiores, sobretudo no ambiente domiciliar. Essa atinge a pele e os nervos periféricos, podendo causar deformidades e incapacidades físicas devido ao alto poder imunogênico do bacilo. A detecção de hanseníase em menores de 15 anos indica uma transmissão ativa e recente da infecção na comunidade. Por isso, desde 2011, o Ministério da Saúde, em consonância com os objetivos da OMS, atua por meio do Plano Integrado de Ações Estratégicas para Eliminação da Hanseníase. Esse tem o compromisso político de enfrentamento dessa doença negligenciada em prol da sua eliminação como problema de saúde pública, por meio do diagnóstico precoce e tratamento oportuno. O objetivo geral do estudo analisar dados epidemiológicos de notificação do banco de dados do SISVAN sobre casos de hanseníase  em menores de 15 anos de forma retrospectiva de 2014 a 2018, bem como ações de prevenção na macrorregião do Araguaia no Pará. Foi descrito a ocorrência de 136 casos de hanseníase em menores de 15 anos nos anos analisados sendo que 71% na faixa etária dos 10 aos 14 anos. A macrorregião analisada ocupa o segundo lugar em números de casos nesta faixa etária. Em relação as variáveis demográficas observou-se maiores frequências do sexo masculino (51%). Em relação ao diagnostico houve uma prevalência do diagnostico de forma espontânea totalizando 58 casos. Com uma prevalência da forma dimorfica, com 53% apresentando a forma multibacilar da doença, com presença de 2 a 5 nódulos detectados e com a presença de 77% dos casos se enquadrando no grau 0. .Sobre o acometimentos de nervos 83% dos casos tiveram esta resposta ignorada. Conclui-se que para se conseguir o controle e possível elimina­ção da hanseníase, o estado do Pará deve focar as ações nos municípios de maior índice de carência social, planejando atividades que realmente possam responder as necessidades de saúde da população, necessidades estas diferentes segundo os contextos socioeconômico, ambiental, político, cultural e epidemiológico dos territórios. A Política Nacional de Promoção da Saúde tem como objetivo geral promover a qualidade de vida e reduzir a vulne­rabilidade e os riscos à saúde relacionados a seus determinantes e condicionantes.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2278489 - CLAUDIO NAHUM ALVES
Externo à Instituição - ADRIANA PAIVA CAMARGO SARAIVA
Externo à Instituição - RENATO HILTON DA SILVA REIS
Notícia cadastrada em: 09/04/2019 15:21
SIGAA | Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação (CTIC) - | Copyright © 2006-2022 - UFPA - castanha.ufpa.br.castanha2