Notícias

Banca de DEFESA: ALLEX PESTANA COSTA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ALLEX PESTANA COSTA
DATA: 04/12/2019
HORA: 14:00
LOCAL: SALA DO SAT-10- Prédio Manoel Ayres - ICB - UFPA
TÍTULO:

PADRÕES DE METILAÇÃO DO GENE FMR1 COM MUTAÇÃO COMPLETA EM PACIENTES MASCULINOS COM SÍNDROME DO X FRÁGIL


PALAVRAS-CHAVES:

Síndrome do X Frágil, metilação, deficiência intelectual, MS-MLPA, gene FMR1


PÁGINAS: 71
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Genética
SUBÁREA: Genética Humana e Médica
RESUMO:

A Síndrome do X Frágil (SXF) é a causa genética mais comum de Deficiência Intelectual (DI) de caráter hereditário. A SXF é decorrente de alterações na expressão do gene FMR1, situado no cromossomo X, cuja principal causa é a expansão de trinucleotídeos CGG, localizada na região não transcrita 5’ próxima ao promotor do gene. Baseando-se no número de repetições, é possível determinar quatro tipos de alelos: normal (4-44 repetições), intermediário (45-54), pré-mutação (55-200) e mutação completa (>200). Nos pacientes que apresentam a mutação completa, ocorre uma diminuição ou ausência da expressão do gene FMR1. O diagnóstico da SXF é realizado por meio de análises da reação em cadeia da polimerase (PCR), que mimetiza o número de repetições do alelo, em conjunto com a análise do perfil de metilação da região promotora do referido gene. Dessa forma, considerando que a etiologia da SXF decorre de um silenciamento epigenético do locus e consequente perda da proteína FMRP, este trabalho teve como objetivo verificar o perfil de metilação de pacientes masculinos com mutação completa, encaminhados ao Laboratório de Erros Inatos do Metabolismo. A triagem clínica dos pacientes foi inicialmente realizada pela equipe médica geneticista na Unidade Hospitalar Bettina Ferro de Souza (UFPA). Posteriormente, a genotipagem do polimorfismo do gene FMR1 (pela análise de repetições CGG) foi feita através de TP-PCR e PCR de alta resolução, e por último, foi realizado MS-MLPA para determinar alterações do número de cópias e o perfil de metilação do gene FMR1 dos pacientes com mutação completa para a SXF. Foram genotipados 91 pacientes do sexo masculino, dos quais seis pacientes foram selecionados para a posterior realização do teste de metilação. Todos apresentaram perfil indicativo de hipermetilação da região promotora do gene FMR1. Este é o primeiro trabalho utilizando a técnica de MS-MLPA no Estado do Pará para detecção do status de metilação do gene FMR1 contribuindo para o diagnóstico, na elucidação de casos de SXF e auxiliando no processo de aconselhamento genético para a prevenção DI hereditária.

Palavras chave: Síndrome do X Frágil, deficiência intelectual, metilação, MS-MLPA, gene FMR1.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ANTONETTE SOUTO EL-HUSNY
Externo ao Programa - 2432825 - BARBARA DO NASCIMENTO BORGES
Presidente - 1220143 - EDIVALDO HERCULANO CORREA DE OLIVEIRA
Externo ao Programa - 2121512 - MARIA HELENA THOMAZ MAIA
Notícia cadastrada em: 29/11/2019 15:43
SIGAA | Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação (CTIC) - (91) 3201-7288/7808/7802/7391/7800/2061 | Copyright © 2006-2020 - UFPA - morango.ufpa.br.morango1